Meu Feed

No mais...

"É UMA VERGONHA": Quesada detona ataque do Corinthians

Fox Sports Brasil Quer saber tudo sobre o melhor do esporte? Acesse nossas redes! http://www.foxsports.com.br Descarrega a APP! http://bit.ly/yt_cnbra ➡ Facebook: http://facebook.com/foxsportsbrasil ➡ Twitter: http://twitter.com/foxsportsbrasil ➡ Instagram: http://instagram.com/foxsportsbrasil Torcemos Juntos! #Corinthians #JogoSagrado #Brasileirão Veja Mais

Punk: Dinho Ouro Preto canta Ramones, Green Day e mais no Rock In Rio

R7 - Música Dinho Ouro Preto realmente aproveitou essa edição do Rock In Rio, que terminou no último domingo (6). O vocalista do Capital Inicial já havia se apresentado com sua banda no Palco Mundo, no dia 3 de outubro, no mesmo line-up que o Red Hot Chili Peppers. No domingo, porém, ele voltou ao evento para fazer um show na Rock District, área com um palco alternativo. Acompanhado de uma banda de apoio, Dinho cantou várias covers de grandes nomes do Punk. Rolou 'I Wanna be Sedated', do Ramones; 'Boulevard of Broken Dreams', do Green Day; e 'Should I Stay or Should I Go', do The Clash. Assista ao momento por aqui! LEIA TAMBÉM: Jornalista da ESPN é xingado por chamar Bon Jovi de 'Capital Inicial dos EUA' Veja Mais

Deputado mineiro quer criminalizar músicas de conteúdo explícito

O Tempo - Política Proposta de Charlles Evangelista (PSL) estipula prisão para cantores e autores das canções Veja Mais

Kroton cria nova holding para administrar 4 unidades de negócios

G1 Economia Cogna Educação irá supervisionar empresas focadas no ensino superior e no ensino fundamental e médio, como parte de uma remodelação organizacional. A empresa de educação Kroton está criando uma holding para supervisionar quatro empresas focadas no ensino superior e no ensino fundamental e médio, como parte de uma ampla remodelação organizacional. A holding, Cogna Educação, será liderada pelo presidente-executivo Rodrigo Galindo, que disse a investidores e analistas durante evento em São Paulo que o grupo "tem muito espaço para crescer" frente à participação atual de 3,9% no mercado educacional do país, avaliado em R$ 174 bilhões. As ações da Kroton serão negociadas sob um novo código - COGN3 - a partir de 11 de outubro. No próximo ano, a holding também lançará um fundo de capital de risco com foco em educação, a Cogna Ventures, composta exclusivamente por seus próprios recursos. "Este fundo de capital de risco investirá em participações minoritárias, parcerias, sempre buscando soluções disruptivas que possam ajudar uma das quatro empresas do grupo", afirmou Galindo. Ainda não há definição sobre o tamanho do fundo ou as metas em potencial, de acordo com ele. As atividades de ensino superior da empresa, que incluem mais de 800 mil estudantes em 176 unidades e 1.410 polos de ensino à distância, continuarão operando sob a marca Kroton. "Nossa participação de mercado neste segmento é de apenas 9,1% e vemos potencial para crescer ainda mais organicamente ou por meio de aquisições", disse o CEO, acrescentando que a geração de caixa da Kroton está começando a melhorar e que a divisão provavelmente continuará sendo a maior da holding nos próximos cinco anos ou mais. A Saber, outra unidade da Cogna Educação, oferece ensino fundamental e médio, segmento em que o grupo tem uma participação de 1,2%, com planos de retomar aquisições e novos projetos assim que a nova estrutura organizacional estiver operando com eficiência. "Gostaríamos de retomar (aquisições e greenfields) no próximo ano, mas não estabelecemos um prazo e o gatilho será termos uma plataforma bem azeitada", afirmou Galindo. Uma terceira divisão, a Platos, atenderá clientes corporativos no ensino superior, enquanto a quarta, Vasta Educação, ajudará as escolas primárias e secundárias particulares a gerenciar suas operações, com materiais didáticos e sistemas de ensino. Para Galindo, a Platos e a Vasta Educação têm potencial para expandir operações para outros mercados da América Latina, incluindo Peru, Colômbia e México, embora o foco deva continuar no Brasil a médio prazo. Sob a nova estrutura da holding Cogna, acrescentou, todas as quatro unidades terão mais autonomia para administrar negócios e seus resultados serão publicados separadamente a partir do primeiro trimestre de 2020. "Diferentes estratégias podem ser adotadas e estamos abertos a todas as possibilidades que possam gerar valor", afirmou Galindo quando perguntado se algumas das unidades poderiam considerar uma oferta inicial de ações (IPO) no exterior ou a entrada de fundos de private equity em sua composição acionária. Como parte da reestruturação organizacional, os acionistas da Cogna Educação votarão em 18 de novembro a indicação de três novos membros do conselho de administração, incluindo Galindo. A ação da Kroton acumula valorização de 23% até agora em 2019. Veja Mais

Reforma tributária realiza mais três seminários regionais - 07/10/19

Reforma tributária realiza mais três seminários regionais - 07/10/19

Câmana dos Deputados A comissão especial da reforma tributária promoveu mais três seminários regionais: em Vitória, no Espírito Santo, Joinville, em Santa Catarina, e no Rio de Janeiro. Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: http://www.facebook.com/camaradeputados http://www.twitter.com/camaradeputados Conheça nossos canais de participação: http://www2.camara.leg.br/participacao/saiba-como-participar/institucional/canais Veja Mais

Ataque de espionagem explora falha no Android que deveria ter sido eliminada há dois anos

G1 Economia Falha chegou a ser corrigida no código base do Android, mas correção foi 'esquecida' em certas versões do sistema operacional. Segundo uma engenheira do Google, a empresa tem evidências de que o problema está sendo explorado na internet Google/Divulgação O Google descobriu que uma falha do Android, supostamente corrigida em dezembro de 2017, ainda existe em vários celulares atualizados com versões recentes do sistema operacional nas quais a brecha já deveria ter sido eliminada. O problema apareceu durante a investigação de um ataque atribuído à NSO Group, uma empresa especializada em programas de espionagem. A lista de modelos vulneráveis inclui a primeira e a segunda geração do Pixel – aparelhos de responsabilidade do próprio Google. A correção também não foi aplicada em smartphones com Android 8 da Huawei, Xiaomi, Samsung, LG, Motorola e Oppo, mas a lista pode não estar completa, pois a verificação precisa ser feita individualmente em cada dispositivo. De acordo com Maddie Stone, uma engenheira de segurança digital do Google, uma revisão do código fonte do Android nesses aparelhos apontou que a correção da falha não está presente. Embora a versão do Android nesses telefones devesse contar com a correção da falha – eram quatro linhas de código de programação – a mudança não foi incluída. O erro foi inicialmente corrigido no Linux, que serve de base para o Android, e a modificação foi repassada para o código base do Android ainda em dezembro de 2017. Após isso, o trecho modificado deveria "seguir caminho" para chegar ao Android instalado nos celulares, mas isso não aconteceu. Detalhes do ataque são desconhecidos Segundo Maddie Stone, engenheira do Google, a empresa tem evidências de que o problema está sendo explorado na internet. O Grupo de Análise de Ameaças do Google (TAG, na sigla em inglês) também apontou que os ataques teriam o envolvimento do NSO Group. O NSO Group é uma empresa israelense especializada na produção de ferramentas para que autoridades policiais realizem grampos em smartphones com programas de espionagem. A empresa é responsável pelo Pegasus, um programa espião que dispõe de versões para Android e iPhone, e que está no centro de diversas polêmicas por ter sido usado contra ativistas e jornalistas. Não se sabe, porém, se o Pegasus está envolvido neste ataque, nem quais seriam os alvos específicos da ação – a atividade de espionagem do NSO Group costuma ser direcionada a alguns poucos usuários. O Google também não encontrou o código completo que estaria sendo usado, nem determinou o que acontece com um aparelho invadido. O que se sabe, de acordo com Stone, é que a exploração da brecha começa pelo navegador Chrome e é capaz de funcionar em vários modelos de celular, sem muitas adaptações específicas para cada aparelho. Isso é uma vantagem para os hackers, pois muitos ataques necessitam de ajustes finos para cada celular, dificultando ou até inviabilizando o aproveitamento das vulnerabilidades. Após o estágio inicial dentro do navegador, a vulnerabilidade é explorada para tomar o controle total do telefone, permitindo a instalação de outros aplicativos, o que pode levar ao roubo de dados ou ao rastreamento. Estudo de 2018 apontou que correções são ignoradas O Android não é atualizado diretamente pelo Google, diferente do que acontece com o Windows em computadores ou mesmo com o iOS da Apple no iPhone. Cada fabricante precisa incluir as correções de segurança no sistema usado em cada modelo de celular. Por essa razão, quase sempre existem diferenças entre o código base do Android (chamado de AOSP) e o que é utilizado nos aparelhos comercializados com o sistema. Um estudo publicado em abril de 2018 apontou fragilidades no processo de atualização, com praticamente todas as marcas deixando uma ou outra atualização de segurança de fora em suas versões do Android. Quando uma correção é ignorada ou esquecida, o aparelho segue vulnerável mesmo quando ele aparenta estar atualizado. Essa é a primeira vez, no entanto, que uma dessas falhas aparece em um ataque real e coloca os usuários de Android em risco. Mas atualizações "esquecidas" não causam apenas problemas de segurança. Em outubro de 2018, diversos usuários ficaram com a hora errada no telefone porque alguns fabricantes não atualizaram o arquivo que coordena o ajuste automático de horário de verão. Dúvidas sobre segurança, hackers e vírus? Envie para g1seguranca@globomail.com Veja Mais

A Voz do Brasil - 07/10/2019

A Voz do Brasil - 07/10/2019

Câmana dos Deputados Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: http://www.facebook.com/camaradeputados http://www.twitter.com/camaradeputados Conheça nossos canais de participação: http://www2.camara.leg.br/participacao/saiba-como-participar/institucional/canais Veja Mais

Inteligência artificial: reveja reportagens do JN sobre o assunto

G1 Economia Série especial que estreou nesta segunda-feira (7), com Sandra Passarinho, mostra como a inteligência artificial já faz parte da nossa vida. Reveja reportagens do Jornal Nacional ao longo das décadas sobre o tema. Série especial que estreou nesta segunda-feira (7), com Sandra Passarinho, mostra como a inteligência artificial já faz parte da nossa vida. Reveja reportagens do Jornal Nacional ao longo das décadas sobre o tema. Veja Mais

Batalha em torno do Escola sem Partido tem mais um dia de obstrução

O Tempo - Política Vereadores terão que discutir cerca de 40 requerimentos que foram vinculados ao PL antes de votar o projeto Veja Mais

Amazônia: Parlamento britânico analisa petição que pede sanções ao Brasil

O Tempo - Mundo Documento pede que País tome medidas efetivas para conter a alta dos desmatamentos e diz que o assunto tem 'importância global' Veja Mais

Licença-maternidade de 1 ano sofre resistência no Congresso

O Tempo - Política A ministra Damares Alves defende a ampliação também da licença-paternidade para dois meses Veja Mais

Topzera: Rock In Rio já tem primeira atração confirmada para 2021

R7 - Música A comunidade topzera está em festa: o DJ Alok é a primeira atração confirmada no Rock In Rio 2021. O brasileiro se apresentou neste ano no Palco Mundo do evento, sendo o primeiro DJ do país a pisar no palco. É lá, também, que Alok fará seu show em 2021, de acordo com Roberto Medina. Um comunicado disparado para a imprensa diz que o show do DJ foi eleito o melhor da primeira noite do festival em várias enquetes. A apresentação contou com hits nacionais e internacionais, efeitos especiais e interatividade, e como a gente te contou por aqui, conquistou o público. Ao falar sobre a notícia, o músico declarou: Não tenho palavras para descrever a minha gratidão por todos vocês que acreditam no meu trabalho! Vou dar o meu máximo sempre para ser uma versão melhor de mim mesmo e levar alegria para todos vocês! Nos vemos no Rock in Rio 2021! Obrigado Roberto Medina! Rock In Rio 2019 Confira todas as nossas resenhas da edição deste ano por aqui. Veja Mais

Mulheres nos Espaços de Poder | Representativas

Mulheres nos Espaços de Poder | Representativas

Câmana dos Deputados Neste episódio da série Representativas, quatro mulheres falam sobre sua trajetória até o topo de espaços de poder dominados majoritariamente por homens. São elas: a deputada Soraya Santos, primeira mulher a ocupar a posição de 1ª Secretária da Câmara; a deputada Joenia Wapichana, primeira mulher indígena eleita para o Congresso Nacional; a ministra Maria Elizabeth Rocha, primeira mulher a presidir o Superior Tribunal Militar e a árbitra assistente da FIFA, Leila Cruz, autoridade nos campos de futebol no Brasil e no exterior. Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: http://www.facebook.com/camaradeputados http://www.twitter.com/camaradeputados Conheça nossos canais de participação: http://www2.camara.leg.br/participacao/saiba-como-participar/institucional/canais Veja Mais

MacOS Catalina já pode ser baixado gratuitamente a partir desta segunda (7)

MacOS Catalina já pode ser baixado gratuitamente a partir desta segunda (7)

canaltech Nesta segunda-feira (7), a Apple liberou para o público a primeira versão oficial do maOS Catalina, a nova versão do sistema operacional usado pelos computadores da empresa. O Catalina traz algumas mudanças em relação aos sistemas anteriores, e não são poucas. Uma das principais delas é o fim do iTunes: o app que serviu durante anos como o lugar onde se concentrava todos os tipos de mídia dos clientes da Apple não está mais presente na nova versão do macOS, onde é substituído pelos apps Music, Podcasts e TV, cada um deles com uma função específica. Com o fim do iTunes, o gerenciamento de dispositivo conectado no Mac agora é feito a partir do Finder, e o acesso ao Apple ID, que antes também era acessível somente pelo iTunes, agora se encontra dentro do menu de configurações do sistema. Outra função interessante adicionada é a de Sidecar, que permite com um único clique transformar o seu iPad em uma tela auxiliar para o Mac. Entre as diversas utilidades disso, uma das mais interessantes é para designers, que podem transformar o iPad em uma mesa digitalizadora, usando o Apple Pencil para desenhar no tablet e permitindo enviar em tempo real este desenho para o Photoshop e o Illustrator. -Podcast Canaltech: de segunda a sexta-feira, você escuta as principais manchetes e comentários sobre os acontecimentos tecnológicos no Brasil e no mundo. Links aqui: https://canaltech.com.br/360/- Função Sidecar permite transformar o iPad em uma mesa digitalizadora (Imagem: Apple) A segurança também foi outro fator melhorado no Catalina, e agora o Gatekeeper (o protocolo de segurança da Apple) não apenas faz a checagem por vírus e códigos maliciosos, como também impede que esses aplicativos tenham acesso a qualquer arquivo do sistema sem a permissão do usuário — o que protege o computador de vírus que estão inertes na máquina e só “acordam” depois que algum evento específico acontece. Além disso, o Catalina também permite que o usuário utilize seu Apple Watch para fazer liberações de segurança no PC, e os Macs que já possuem o chip T2 também passam a dar suporte ao activation lock, que impede que qualquer pessoa que não seja o dono do aparelho, mesmo sabendo a senha, consiga ter acesso a ele. Já para os usuários mais avançados, o Screen Time não apenas mostra os apps e programas que você mais usa somente no computador, mas em todos os seus dispositivos Apple, permitindo ter uma ideia mais ampla de quanto tempo você tem ficado em frente a uma tela. Há também uma nova versão do app Find My, que pela primeira vez indica onde o seu dispositivo se encontra mesmo que ele esteja desligado, além da adição do Project Catalyst, que irá facilitar que desenvolvedores criem versões de seus apps do iPad para o Mac. Novo app Find My mostra agora até mesmo os aparelhos que estão desligados (Imagem: Apple) Outras novidades também são a adição do Apple Arcade (o serviço de assinatura mensal da Apple que te dá acesso a uma centena de jogos exclusivos), um novo app de Fotos que organiza de maneira mais intuitiva seus arquivos de imagem, uma nova página inicial no Safari, novas ferramentas para silenciar correntes de e-mail e bloquear remetentes específicos, e uma nova cara para o app de Lembretes. O macOS Catalina já pode ser baixado gratuitamente na Mac App Store em qualquer computador compatível com o novo sistema, mas é preciso ficar atento ao fato do Catalina não mais oferecer suporte a apps de 32 bits. Então, se você ainda usa algum aplicativo muito antigo e que há anos não é atualizado, pode acontecer de ele parar de funcionar assim que a atualização for feita. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: O que seria feito com o cadáver de um astronauta que morresse no espaço? Uber Comfort: opção de zero conversa e carro climatizado chega em novembro Vale a pena montar um PC gamer em 2019? Os 10 filmes mais pirateados da semana (07/10/2019) A gravidade é a mesma em toda a Terra? E por que isso é importante? Veja Mais

Sala de controle da Usina de Chernobyl é o mais novo ponto turístico da Ucrânia

Sala de controle da Usina de Chernobyl é o mais novo ponto turístico da Ucrânia

canaltech Depois do sucesso da série Chernobyl, agora você pode visitar o local onde aconteceu algumas das cenas mais importantes desta história: a sala de controle do Reator 4 da Usina Nuclear que ficou conhecida no mundo inteiro por causa de um desastre. Após o presidente da Ucrânia, Vladimir Volydymyr, ter transformado toda a região da Usina em uma atração turística, as agências de turismo do país confirmaram que a sala de controle do do Reator 4 é um dos mais novos pontos para atrair viajantes dos quatro cantos do planeta. Com o sucesso da série da HBO, o governo ucraniano tem se esforçado para faturar em cima do interesse renovado pela Usina Nuclear de Chernobyl, quem em 1986 foi palco do maior desastre nuclear da humanidade quando uma falha no Reator 4 iniciou uma reação em cadeia que, durante anos, tornou uma área de 3.200 km² completamente inabitável por conta da radiação. -Siga no Instagram: acompanhe nossos bastidores, converse com nossa equipe, tire suas dúvidas e saiba em primeira mão as novidades que estão por vir no Canaltech.- Mas, ainda que já seja possível visitar algumas das áreas afetadas pela usina sem muito problema, isso não é verdade para a sala de controle do Reator 4: o lugar ainda possui uma radiação 40 mil vezes maior do que a que deveria existir em condições normais, e por isso só é permitido a entrada de turistas que estiverem utilizando roupas de proteção completa à radiação, com botas, luvas e máscaras especiais. Mas, com exceção da visita à sala de controle, todo o resto da visita guiada pela área onde ocorreu o desastre é completamente seguro, e os guias responsáveis por levar os turistas a essa região garantem que a quantidade de radiação a que os visitantes estão expostos é a mesma da sala de TV de suas casas. Apesar disso, a parte do passeio que leva os turistas para dentro da usina (e que necessita das roupas de segurança) pode não ser tão incrível quanto parece: desde o acidente, diversos equipamentos foram retirados da usina, seja pelo governo para dar um fim adequado a elementos radioativos ou por invasores que roubavam coisas lá de dentro para vender na internet ou levar para casa como “lembrança”. Assim, se você tem interesse em saber como funciona uma usina nuclear e de ver os equipamentos que esses lugares utilizam, talvez Chernobyl não seja o melhor local. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: O que seria feito com o cadáver de um astronauta que morresse no espaço? Uber Comfort: opção de zero conversa e carro climatizado chega em novembro Os 10 filmes mais pirateados da semana (07/10/2019) Vale a pena montar um PC gamer em 2019? A gravidade é a mesma em toda a Terra? E por que isso é importante? Veja Mais

Com 'G-10 das favelas', moradores querem atrair investimentos e transformar exclusão em startups

Com 'G-10 das favelas', moradores querem atrair investimentos e transformar exclusão em startups

R7 - Economia Serviços como aplicativos de entrega são limitados para moradores de favelas Getty Images/BBC Brasil Na vizinhança onde mora o carioca Herbert Veloso, de 20 anos, pedir comida por aplicativo é difícil: poucos entregadores e empresas aceitam chegar até os endereços que ficam no Complexo do Alemão, que abriga um dos maiores conjuntos de favelas da Zona Norte do Rio e que, não raramente, atrai atenção no noticiário nacional em episódios relacionados a crimes, assassinatos e operações policiais. São problemas sociais que atingem, além do Alemão, muitas outras favelas e periferias de cidades em todo o país, mas viraram oportunidade de negócios para o programador, que pretende lançar até dezembro a versão definitiva do aplicativo de entregas Brotaki, "mistura de Rappi e iFood", na definição dos criadores. Voltada para os clientes e comerciantes da favela em que ele vive e trabalha, a ferramenta já está em fase de testes. Cartão de crédito de Paraisópolis tem, em média, 2.000 clientes "Tem muita gente na favela que tem necessidade de ser atendida e não tem ninguém oferecendo o serviço. O buraco dessa exclusão gera um nicho de negócio absurdo", diz Herbert, um dos sócios fundadores da startup de tecnologia Agência Cptech, formada por jovens desenvolvedores. A empresa funciona no contêiner da ONG Educap, que oferece oportunidades de educação para os moradores e foi onde os empreendedores estudaram programação no Alemão. A ideia do Brotaki é resolver dois problemas importantes: aumentar as vendas dos comerciantes locais e possibilitar um serviço, até então, inacessível aos moradores da favela. "A gente viu que muito comerciante trabalhava com esses aplicativos e depois acabava saindo do aplicativo, porque não dava certo. Pensamos: qual o problema?", diz o sócio da startup, que também cria e gerencia perfis nas redes sociais para as empresas da região, além de prestar outros serviços em tecnologia, como a criação de sites corporativos. "No prazo de um ano estaremos rodando 100% do nosso produto, mostrando que nasce muita coisa boa dentro da favela. Soluções que resolvem não só o problema da favela, mas que podem ser levadas para outras regiões", diz o empreendedor, que acaba de ganhar um apoio para o crescimento da Agência Cptech.   Agência Cptech, que funciona na ONG Educap, no complexo do Alemão Arquivo Pessoal A startup foi um dos 16 projetos selecionados pelo Investe Favela, fundo criado a partir do investimento de empresários e gerenciado por líderes comunitários do Complexo do Alemão, voltado a financiar startups das favelas de todo o país. E a ideia, daqui em diante, é começar a buscar mais projetos como estes: no dia 23 de novembro, um evento em Paraisópolis batizado de Slum Summit lançará oficialmente o G-10 das favelas, bloco que, assim como os países ricos (Alemanha, Canadá, Estados Unidos, França, Itália, Japão e Reino Unido) do G-7, unirá forças em prol do desenvolvimento econômico e protagonismo de seus membros. No mesmo evento, mais empreendedores das comunidades do G-10 poderão candidatar seus projetos de startups a financiamentos. "O G-7 e o G-20 não juntam os países em blocos para decidirem os rumos deles? Queremos decidir os nossos próprios rumos", compara Gilson Rodrigues, 35, presidente da União dos Moradores de Paraisópolis desde 2009. Foi ele quem liderou na última década, em parceria com a Prefeitura de São Paulo, o movimento de urbanização de Paraisópolis, favela na Zona Sul da capital paulista onde vivem cerca de 100 mil pessoas e funcionam 12 mil estabelecimentos comerciais. Competição seleciona três startups brasileiras para irem à China As obras pararam em 2015, sob a justificativa de restrição fiscal, e não foram retomadas até hoje. Durante a crise econômica, encolheram também os lucros das empresas e, por consequência, o tamanho das doações das companhias parceiras direcionadas às favelas. Fintech para ambulantes e camelôs O caxiense Hugo Miranda, de 34 anos, não tinha ideia de quanto dinheiro circulava entre os comerciantes da periferia até prestar atenção ao mercado para criar a Silicon Pay, máquina de cartões de débito e crédito voltada para camelôs e mercado informal. Estudo do Instituto Locomotiva divulgado em agosto, por exemplo, aponta que o Brasil ainda tem 45 milhões de pessoas vivendo totalmente excluídas do sistema bancário, movimentando fora dos bancos um total anual estimado em R$ 820 bilhões, especialmente no mercado informal, historicamente ignorado pelos grandes bancos no país. "É um volume muito alto, eu não tinha ideia do quanto se transacionava dentro do setor informal e dentro das comunidades", afima Miranda, nascido e criado em Duque de Caxias, município da Baixada Fluminense que fica a cerca de 15 km do Complexo do Alemão. "Atendemos o cliente que não sabe usar a máquina e tem vergonha de falar, está com nome sujo ou o comerciante que dá o cartão para os funcionários que pedem para receber em dinheiro porque a conta (bancária) está com uma pendência e precisam levar dinheiro para casa. A gente ensina a mexer em tudo e dá um cartão preto pra ele, um cartão black pré-pago de crédito, para elevar a autoestima dele", diz o CEO da fintech.   Hugo Miranda: 'Eu não tinha ideia do quanto se transacionava nas comunidades' BBC NEWS BRASIL Miranda afirma ser esse o diferencial de sua empresa em relação aos concorrentes. "É o valor que damos ao cliente. No cartão pré-pago você bancariza ele de novo", diz Miranda, que tomou dinheiro emprestado para comprar a primeira leva de máquinas e contou com o investimento de um empresário para comprar o segundo lote. Criada há um ano, a Silicon Pay tem 400 clientes cadastrados em Caxias e no Complexo do Alemão, com transações mensais que giram em torno de R$ 2 milhões, segundo Miranda. A estimativa do empresário é de que, só no Alemão, existam 2 mil pontos comerciais com potencial para virarem clientes. A meta da Silicon Pay — nome inspirado no Silicon Valley berço das startups e empresas globais de tecnologia nos Estudos Unidos — é chegar a R$ 10 milhões em transações só no Alemão em até um ano. Miranda mora sozinho e paga as próprias contas desde os 14 anos, mas demorou a se sentir empreendedor de verdade. Formou-se em Marketing estudando à noite e vendendo sacolas plásticas no Ceasa durante o dia, mas diz que aprendeu mesmo sobre o mundo dos negócios convivendo com empresários que o inspiram e que ele considera mentores, como Luciano Vital e Daniel Orlean, com quem diz ter conhecido a "a rotina dos empreendedores de alto padrão" para entrar no mundo das fintechs. "O cara que cria uma startup na favela quer ser tratado como empreendedor, porque ele é. É muito mais difícil para ele empreender do que para o cara que nasceu do lado do Shopping Leblon com o investimento inicial do pai dele. O cara começa do zero e tem que vender para pagar salário. Fica endividado, sem credibilidade nenhuma", diz Miranda, que não vê como exclusão a ausência das grandes empresas nas favelas, mas reconhece que elas estão perdendo uma enorme oportunidade de negócios, o que abre espaço para empreendedores locais. "Naturalmente acho que eles preferem atuar em áreas melhores, com mais segurança, mais pavimentação. Destesto vitimismo", diz. "Os empresários têm que começar a prestar atenção nessas startups que estão crescendo nas comunidades. Verdadeiros heróis, sem estrutura", acrescenta. Ele cita o exemplo da Cptech, de Herbert, de quem Miranda se diz grande admirador. Como muitos fundadores de startups do Vale do Silício, Miranda faliu sua primeira empresa aos 24 anos, mas, em seu novo empreendimento, acaba de receber um sonhado "capital anjo" no valor de R$ 100 mil do Investe Favela, o que ajudará a crescer em larga escala, como se exige das startups.   Desenvolvedores trabalham na Agência Cptech, empresa de tecnologia no Alemão Arquivo Pessoal O "G-10 das favelas" tem na lista as comunidades da Rocinha (RJ), Rio das Pedras (RJ), Heliópolis (SP), Paraisópolis (SP), Cidade de Deus (AM), Baixadas da Condor (PA), Baixadas da Estrada Nova Jurunas (PA), Casa Amarela (PE), Coroadinho (MA) e Sol Nascente (DF). A ideia de criar o grupo surgiu a partir de uma pesquisa divulgada no ano passado pela Outdoor Social, empresa de impacto social voltada para classes populares que prevê que em 2019 o potencial de consumo das 10 maiores comunidades e periferias é de mais de R$ 7 bilhões. Para chegar a esses números, a pesquisa cruzou informações sobre hábitos de consumo da Pesquisa de Orçamento Familiar, realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), com dados de endividamento das famílias da Serasa Experian e do Banco Central.   Na Silicon Pay, o foco é bancarizar as transações do mercado informal Arquivo Pessoal "A maioria dos executivos das grandes multinacionais tende a focar suas ações de marketing nas classes de maior poder aquisitivo. Os hábitos de consumo dos moradores das periferias são pouco conhecidos e sobre eles se criaram muitos mitos e paradigmas", diz Emília Rabello, fundadora do Outdoor Social. A exemplo dos grandes blocos econômicos, o G-10 terá encontros regulares e termos de cooperação voltados a ampliar o impacto social de suas parcerias. "Vamos reunir dados e bolar estratégias para que as comunidades realmente se tornem polos de negócios sustentáveis", diz o advogado Daniel Cavaretti, 35 anos, membro da comissão organizadora do G-10. "Podem sair grandes empreendimentos e 'unicórnios' da favela", diz, em referência ao nome dado na linguagem das startups a empresas avaliadas em US$ 1 bilhão ou mais. A ideia do G-10, diz Gilson Rodrigues, de Paraisópolis, é inspirar o Brasil inteiro a olhar para a favela. "As pessoas acham que a favela é 'coitadinho'. A gente quer mostrar que é uma potência, dá para ganhar dinheiro, dá para crescer. Não estamos em situação de ficar refém de ninguém; nem da polícia, nem de bandido, nem de político", afirma. "Queremos ser agentes da nossa própria transformação e com o tempo vamos nos libertar de todos esses problemas", diz Rodrigues, que lidera a iniciativa junto com Reginaldo Lima, do Alemão, e afirma que já estão confirmados para o encontro de novembro representantes de Ceará, Rio e São Paulo, mas a ideia é estender o convite a todas as comunidades do país. "Queremos aumentar para G-20, G-30", diz. Um ponto importante para os organizadores da iniciativa é deixar claro que o objetivo não é arrecadar doações ou patrocínio, mas investimentos que gerem tanto retorno ao investidor quanto o desenvolvimento econômico das comunidades. O capital será devolvido pelo empreendedor em um prazo de três a cinco anos, e o investidor tem direito a compra de participação minoritária no empreendimento. "Tem uma relação saudável do capitalista que investe para a gente, colocou o dinheiro em uma área que tem preconceito, mas ele continua sendo o capitalista de sempre", define Lima. Analfabeto até os 25 anos, ele aprendeu a ler em materiais que coletava no lixo de um prédio nos arredores do Alemão e sabe o valor da oportunidade. "Catava o lixo de um prédio e tinha um lixo de textos que me deixavam confusos. Um dia eu vi que eram de um professor de filosofia e (aquilo) começou a me provocar. Professor Paulo estava passando por um câncer super agressivo. Nos meses de vida dele, por quatro ou cinco meses, eu tive uma imersão no mundo da filosofia', conta Reginaldo que, aos 53 anos, se tornou autodidata.   Fundadores da Investe Favela, Cptech e Silicon Pay promovem encontros Arquivo Pessoal Formato financeiro No evento do dia 23, empreendedores das comunidades poderão fazer um "pitch" — como é chamado na linguagem dos negócios o discurso de "venda" para convencer os investidores — a dois fundos: o Investe Favela e o Fundo Alicerce. Enquanto o primeiro é liderado por Gilson e Reginaldo e criado a partir do dinheiro de empresários que preferem não terem seus nomes divulgados, o segundo é liderado pelo empresário Paulo Nogueira Batista, do grupo Alicerce Educação, e por Gilson, de Paraisópolis, que são sócios no fundo. Batista, 35, advogado com carreira no mercado financeiro, fundou há cerca de um ano a startup de impacto social voltada a reforço educacional justamente para as periferias. "Oferecemos educação de alta qualidade, com os melhores modelos de fora do país, por R$ 150 por mês, no contraturno da escola para famílias de classe média e mais pobres", explica o empresário, que já tem 12 unidades em bairros como Brasilândia, Grajaú e Vila Prudente, e deve abrir mais 40 até 2020, inclusive em Paraisópolis. O Fundo Alicerce destinará R$ 2 milhões na primeira etapa a 17 empreendimentos da periferia, que ainda serão selecionados. O critério de seleção priorizará iniciativas que vendam produtos ou serviços nos bairros do centro expandido, ou substituam produtos que a favela compra desses bairros, para melhorar a "balança comercial" das comunidades. "Acho que a parte do empresariado que não conhece a periferia e não sabe as oportunidades que existem lá certamente tem medo de investir", diz Batista. "Mas quem já abriu os olhos vê que é plenamente seguro. Tem muita oportunidade de ganhar dinheiro nas favelas." Os projetos selecionados para receber aporte dos fundos precisam, além do impacto social, darem lucro, e serem sustentáveis sem depender de doações. "Tem que vender, não adianta ser um projeto cool, um projeto bonito, que não dê dinheiro. Não adianta ser um PPT sem o XLS", brinca o empresário. A mineira Liza Vasconcelos Simões, 27 anos, diretora executiva do Investe Favela, diz que a diferença em investir em empresas da favela é que muitas vezes os empreendedores tiveram menos oportunidade de acesso à educação de qualidade. "O acesso à educação nas favelas é muitas vezes interrompido, é recorrente abandonarem a escola com 13, 14 anos para começarem a trabalhar e trazer dinheiro para casa. Aí depois ficam desempregados e não têm como voltar para a escola, ficam nesse limbo", diz, explicando que tal situação cria um abismo que afasta os jovens da periferia das aceleradoras de startups. "É um processo pedagógico, são quase dois mundos diferentes. Uma realidade injusta, e aí você vai lá e encontra tantos empreendedores maravilhosos", diz. "O relacionamento (entre) favela e asfalto é absolutamente difuso, o que cria um mercado paralelo, completamente potente."   'Às vezes nós não podemos ir até o local de trabalho por violência', diz empreendedor Reuters Na sexta-feira (04/10), enquanto a reportagem conversava com alguns moradores por telefone sobre os empreendimentos, o Alemão vivia mais um dia de tiroteios entre facções. Vídeos espalhados pela internet mostravam tiros cruzando o céu e corpos de pessoas mortas durante os tiroteios na guerra daquela semana. No dia 1 de outubro, a favela também ficou cheia de policiais ao ser palco da reconstituição da morte de Ágatha Félix, de 8 anos, que morreu baleada no dia 20 de setembro quando voltava para casa com a mãe em uma Kombi no Alemão. "Fundei a empresa à base de muito tiroteio de madrugada, muita briga de tráfico entre facções. Criando o nome da empresa, o branding, a gente dentro. E não falo só do complexo, falo de periferia em geral', diz Hugo Miranda, da Silicon Pay. Herbert, da Cptech, também passou por experiências semelhantes. "Nossa sede é na ONG Educap, no Complexo do Alemão, e às vezes nós não podemos ir até o nosso local de trabalho por violência", diz. No dia em que a reportagem conversou com Herbert, eles preferiram não ir até o escritório porque ocorria a reconstituição de um crime. "A nossa vantagem é que trabalhamos com tecnologia, e podemos trabalhar de qualquer lugar", diz. Gilson, de Paraisópolis, diz que muitos investidores que deixam de aplicar dinheiro em startups nas favelas têm ideias equivocadas sobre o impacto da violência nos negócios, e a ideia é que um modelo com lideranças claras aproxime mais o capital das comunidades. "Tem muita gente que acha que para investir na favela tem de pagar pedágio para o tráfico", diz, acrescentando que tal problema não faz parte da rotina de Paraisópolis e de muitas outras favelas. Capital anjo e banco na favela Além da Cptech e da Silicon Pay, do Alemão, outro projeto que receberá investimentos na incubadora é o Banco de Paraisópolis, que terá não só conta digital, mas unidade física para também servir de efeito "pedagógico" para uma população que nunca teve conta em banco, e trabalha na maioria no setor de serviços, como faxina e portaria. "O perfil da comunidade é um cara que guarda o dinheiro no colchão. Ele quer ver o boleto pago e guardar cinco anos para não dar problema. Então esse processo de mudança para o digital vai demorar um pouquinho", diz Gilson Rodrigues. O banco será criado em modelo de Empresa Simples de Crédito (ESC), por meio de uma holding que deve estar operante dentro de 20 dias. E terá também plataforma digital e um cartão pré-pago em três categorias: um sem valor mínimo, um para quantias a partir de R$ 500 e um cartão black, de R$ 1.000. Mas se engana quem pensa que é nova a ideia de que se pode ganhar dinheiro na periferia. Empresários mais antigos, que vieram do Nordeste nos anos 90 sem família e sem ter onde morar, lidam hoje com a fama de "milionários" da região e servem de inspiração para os jovens empreendedores. Manuel Cícero, por exemplo, e José Flavio de Souza Soares, ambos com 47 anos, têm histórias parecidas; sem concluir o ensino básico e sem apoio financeiro ou orientação, ambos alcançaram uma vida muito mais confortável do que imaginariam. As decisões, para eles, eram de curtíssimo prazo: embora não tivessem recursos para a sobrevivência, usavam o dinheiro de uma venda para comprar o próximo estoque, e iam crescendo a partir daí. "Já nasci com o dom para ganhar dinheiro desde que era criança em Triunfo, Pernambuco. Deixei minha família, meu pai, depois fui buscando um a um. Vim com o intuito de ganhar dinheiro", diz Cícero, que hoje tem três unidades da loja de material de construção Três Irmãos em Paraisópolis. Soares, que hoje é conhecido na favela como referência de empresário bem-sucedido na comunidade, diz que já quebrou muitas barreiras que hoje são hoje mais suaves para os novos empreendedores. "Quando eu comecei a comprar dos grandes distribuidores, quando chegavam na favela não queriam entregar. Muitos motoristas chegavam, não entravam e falavam que foram ameaçados. Já tive que pegar mercadoria na avenida Francisco Morato, na avenida Giovanni Gronchi (vizinhas a Paraisópolis, no bairro do Morumbi) e os caminhões paravam lá. Fui quebrando esses paradigmas", diz o dono da ESPan, loja de produtos para embalagens com 20 funcionários registrados em carteira assinada. Na época, não havia também um plano de negócio. Soares vendia o que conseguia comprar, sacolas plásticas aqui e ali, e ia tendo ideias criativas pelo caminho. "Quando eu juntava dinheiro para fazer um pedido mínimo eu fazia, inventava outra mercadoria", lembra o empresário, que muitas vezes se viu endividado, sem capital de giro ou apoio de mentores ou investidores. "Hoje o preconceito é bem menor, e a favela é essa potência." Para Gilson Rodrigues, casos como esses mostram que o potencial de consumo nas favelas nunca esteve adormecido, como pensam muitos investidores "do asfalto". "Nos eventos que participo sobre empreendedorismo, muitas vezes, o tema consumo nas periferias é tratado como 'potencial adormecido' e eu sempre digo que quem está dormindo é quem não está investindo nas favelas." Veja Mais

Larry Junstrom, co-fundador do Lynyrd Skynyrd, morre aos 70 anos

R7 - Música Larry Junstrom, baixista da formação original do Lynyrd Skynyrd e membro da banda 38 Special, morreu aos 70 anos de idade. A notícia veio ontem (06) através da página do 38 Special no Facebook, e a causa da morte ainda não foi revelada. Ao lado de Ronnie Van Zant, Gary Rossington, Allen Collins e Bob Burns ele fundou um dos grupos de rock mais influentes de todos os tempos em 1964 ainda com o nome My Backyard, e ficaria na banda até 1971, antes mesmo que ela lançasse o seu primeiro disco. Sua participação pode ser ouvida em um single de 7 polegadas de 'Need All My Friends', e em 1977 ele acabou entrando no 38 Special, grupo formado pelo irmão mais novo de Ronnie Van Zant, Donnie Van Zant. Se no Lynyrd Skynyrd ele pouco ficou, na outra banda esteve por praticamente 30 anos, participando de todos os seus 12 discos e saindo apenas em 2014 após uma lesão na mão. Morte de Larry Junstrom https://www.youtube.com/watch?v=vJtf7R_oVaw No comunicado, a banda falou: O Grande Homem no Grande Baixo nos deixou. Ele abalou arenas no mundo todo e teve sucesso em viver seu sonho. Ele realmente era uma pessoa especial, um agradável companheiro de viagem e um grande amigo a todos com uma inclinação bem-humorada para a vida que sempre deixava todo mundo lá pra cima - um homem generoso com um grande coração para todos que cruzavam seu caminho. Nunca haverá outra pessoa como ele. Estamos mandando nossos devotos amor, força e conforto para sua esposa Thania e a família de Larry. Sentiremos falta do nosso amigo e parceiro. Larry 'L.J.' Junstrom. 1949 - 2019 Veja Mais

Para Vladimir Safatle, em vez de governo há hoje uma espécie de movimento

O Tempo - Diversão - Magazine O filósofo e escritor desembarca em Belo Horizonte, onde participa de duas conferências e lança livro nesta terça (8) na UFMG Veja Mais

ENTREVISTA-FCStone vê alta na receita de até 15% no Brasil; lança fundo para agronegócio

R7 - Economia Por Roberto SamoraSÃO PAULO (Reuters) - A corretora e consultoria INTL FCStone, que viu o número de clientes crescer mais de 25 vezes em menos de dez anos no Brasil, na esteira da pujança do agronegócio brasileiro, projeta ampliar receitas no país em até 15% no ano fiscal 2020, com produtos que incluem um fundo para a agricultura local que deve ser lançado em novembro.Em entrevista à Reuters, o presidente-executivo da FCStone no Brasil, Fabio Solferini, afirmou ainda que o país definitivamente vai se consolidar na liderança da produção global de soja em 2019/20, após figurar como maior exportador da oleaginosa nos últimos anos."Agora não tem mais volta. O Brasil será o número 1 na produção de soja", afirmou Solferini, um ex-executivo do setor bancário que mal conhecia uma lavoura antes de assumir a FCStone em 2010, mas que com sua experiência no mercado financeiro ajudou a unidade brasileira a abocanhar 20% do resultado líquido global da empresa, com a oferta de diversos serviços a produtores ávidos para profissionalizar seus negócios.Para o novo ano fiscal 2020, a unidade no Brasil pode elevar receitas entre 10% e 15%, com impulso de serviços na área de soja, milho e do banco de câmbio, principalmente, estimou o CEO.Na safra atual, o país voltará a ampliar sua área plantada de soja, com a produção estimada pela consultoria em recorde de 121,4 milhões de toneladas, enquanto a produção dos Estados Unidos, que disputam a liderança com os brasileiros, quebrou por enchentes históricas.Independentemente disso, o CEO da FCStone lembra que o país será o grande responsável por atender as demandas adicionais por alimentos no mundo, o que vai atrair mais investimentos não apenas para o campo, mas também em logística e infraestrutura.Segundo o executivo, apesar de recentes notícias sobre queimadas em florestas, o Brasil tem uma posição única para ampliar a agricultura de forma sustentável, pela disponibilidade de terras de pastagens, que convertidas em lavouras permitirão ao país ampliar os cultivos para atender a crescente demanda global por alimentos sem a necessidade de desmatar novas áreas.Para participar desse crescimento, a FCStone está indo além de serviços de consultoria e corretagem agrícola no Brasil, o segundo país em importância para o grupo com sede nos EUA, cujo faturamento somou 819 milhões de dólares no acumulado do ano até o terceiro trimestre --a companhia ainda não divulgou os resultados do seu ano fiscal, encerrado em setembro.NoneFUNDO PARA AGRONEGÓCIOAlém de atuar junto a toda a cadeia do agronegócio nas políticas de hedge de produtos agrícolas, estruturando operações ou executando as ordens em bolsas, a companhia tem também uma unidade de finanças corporativas, que auxilia em transações de compra e venda de empresas e participa da emissão de títulos como os Certificados de Recebíveis do Agronegócio (CRA).O próximo passo da FCStone no Brasil será o lançamento, em novembro, de um fundo para financiar produtores, um produto que começará com 50 milhões de reais em recursos da empresa."No começo, não aceitaremos investidores... quando percebemos que está redondo, aí abriremos...", disse o CEO, que acrescentou que isso pode acontecer no primeiro semestre de 2020.Tal fundo, algo inédito nas operações globais da FCStone, ressaltou Solferini, permitirá que os investidores possam, além de fomentar o agronegócio, obter retornos satisfatórios em um ambiente econômico em que a taxa básica de juros (Selic) está em mínimas históricas, reduzindo ganhos com renda fixa."Vai dar pra financiar a safra atual", concordou o executivo ao ser questionado, ressaltando que há muito espaço para crescer no segmento de financiamentos agrícolas, em momento em que o governo busca reduzir sua participação."Acho o setor ainda muito desassistido pelo sistema financeiro", acrescentou ele, comentando que sua experiência no setor bancário e a proximidade da FCStone com o segmento agropecuário podem ajudar neste trabalho.Solferini, administrador de empresas que atuou em vários bancos, foi presidente do Standard Bank no Brasil, por 12 anos, antes de ingressar na FCStone, e viu o número de clientes da consultoria e corretora no país crescer de 30 no início da década para 800.A consultoria, que hoje conta com dez escritórios espalhados pelo Brasil, também atua em outras áreas, como um banco de câmbio, além de já estar trabalhando na área de petróleo e derivados, na medida em que a Petrobras tem adotado uma política de preços de mercado, o que permite que os investidores possam realizar hedge de suas operações."Isso abriu um mercado espetacular, e os volumes são enormes, brutais", comentou o executivo.None (Por Roberto Samora) Veja Mais

O papel da TI na migração para a Smart Grid

O papel da TI na migração para a Smart Grid

canaltech *Por Pedro Al Shara Toda a infraestrutura de uma empresa depende da energia elétrica, o que exige um gerenciamento contínuo do seu uso. Em paralelo com a busca por sustentabilidade, a transformação digital também agregou para a criação de novas possibilidades para o gerenciamento desse recurso. Hoje, ações que visam à redução dos danos ambientais têm como objetivo mais do que simplesmente economizar: é preciso fazer uso inteligente e consciente daquilo que temos à disposição. Diante disso, foi desenvolvido um modo de otimizar a produção de energia de forma inteligente utilizando a tecnologia como aliada, a Smart Grid. O conceito dessa tendência se refere a uma nova arquitetura de distribuição de energia elétrica, que é capaz de automatizar toda a gestão do uso da eletricidade. Para o funcionamento da rede smart, é necessário mudar os medidores analógicos para medidores digitais. Estes são equipamentos mais seguros e, principalmente, inteligentes, que possibilitam a integração de informações entre outros usuários conectados. Assim, ao implementá-lo, a empresa consegue otimizar o uso para reduzir custos e melhorar o desempenho em todos os aspectos — o que exige equilíbrio entre geradores, operadores e distribuidores do sistema. -Podcast Porta 101: a equipe do Canaltech discute quinzenalmente assuntos relevantes, curiosos, e muitas vezes polêmicos, relacionados ao mundo da tecnologia, internet e inovação. Não deixe de acompanhar.- Uma das maiores vantagens da Smart Grid é a possibilidade de acompanhar o desempenho energético em tempo real. Ao contrário do medidor tradicional, no qual os dados de consumo são coletados uma vez ao mês, o digital permite o acompanhamento constante. Desta forma, irregularidades são identificadas com rapidez e ações preditivas, preventivas e corretivas podem ser adotadas para evitar o desperdício e estabelecer metas para melhorar o consumo energético da empresa. Além disso, é estabelecido um modelo de negócio mais sustentável, pois ele viabiliza a redução de emissão de gás carbônico e outros resíduos poluentes. Porém, assim como qualquer sistema inteligente de gestão de recursos, a Smart Grid causa um impacto significativo nos custos operacionais. Só em 2014, o Brasil apresentava cerca de 200 projetos de Smart Grid, com investimentos aproximados de R$1,6 bilhão em pesquisa e desenvolvimento (P&D), envolvendo 450 instituições, segundo o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI). O investimento necessário é grande e concerne ao poder público local e federal implementar políticas para a troca de redes convencionais por redes smart. Outro desafio é o tecnológico, pois as redes inteligentes demandam tecnologia de hardware e de software de ponta, que ainda está em desenvolvimento nos principais centros de pesquisa do mundo, mas que no Brasil ainda é pouco trabalhado. Quando falamos da implementação de Smart Grid, algumas mudanças devem ser feitas para adequar esse sistema ao novo funcionamento — o que, na prática, quer dizer investir em tecnologias de ponta, como IoT, Inteligência Artificial e computação em nuvem. Para isso, é necessário um plano estruturado, de implementação progressiva, que vai além das administrações vigentes, a médio e longo prazo. Implementar sensores e softwares para lidar com essas informações é o primeiro passo. Os dispositivos instalados na rede permitem a identificação de flutuações ou picos de consumo em determinados pontos. Os dados captados são enviados para o software, que pode gerar relatórios ou agir de acordo com medidas preestabelecidas. A operação de todo esse sistema é de responsabilidade da TI. Mas, isso não significa só contratar uma equipe inteira para gerenciar a Smart Grid e, sim, adotar uma solução específica que proporcione a convergência entre as diferentes tecnologias utilizadas pela companhia, de forma a centralizar o monitoramento e controle da rede elétrica. O Smart Grid não é um projeto a ser implementado de imediato — ele é uma evolução. Assim, é preciso planejar uma arquitetura que, continuamente, inclua essas novas tecnologias adotadas, sempre levando em conta a importância da integração entre elas. Outro ponto que abrange esse processo de migração é garantir a segurança do sistema de formal global. Uma infraestrutura de TI consegue descomplicar o gerenciamento de atividades, quando esta é bem aplicada e mantida por uma manutenção periódica. Sistemas de energia desatualizados afetam a operação e aumentam a probabilidade de erros e tempo de inatividade não planejado. Instalar uma rede de nobreaks que forneça acesso e suporte instantâneos a informações operacionais críticas, por exemplo, pode ser uma boa estratégia para começar a administrar essas redes, em que os impactos derivados dessa carência retardam tanto as ações das empresas como as dos consumidores. A Smart Grid eleva o desempenho energético a um novo patamar, garantindo qualidade, segurança e retorno financeiro. Um sistema planejado com eficiência permite adaptação, monitoramento e administração em tempo real do consumo energético, evitando falhas às múltiplas fontes de energia conectadas ao sistema. É uma tendência que não apenas resolve problemas de infraestrutura, mas que pode ser considerada um primeiro passo para cidades e empresas trilharem seu caminho pela era digital. *Pedro Al Shara é CEO da TS Shara, fabricante nacional de nobreaks e estabilizadores de tensão. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: A gravidade é a mesma em toda a Terra? E por que isso é importante? O que seria feito com o cadáver de um astronauta que morresse no espaço? Projeto de lei exige nova taxa e cota nacional à Netflix, Amazon Prime e outros Vale a pena montar um PC gamer em 2019? Bitcon enfrenta maior queda desde junho Veja Mais

Dados de 92 milhões de brasileiros são vendidos na dark web

Dados de 92 milhões de brasileiros são vendidos na dark web

canaltech Nesta segunda-feira (7), a empresa norte-americana Bleeping Computer anunciou que alguém está leiloando em fóruns clandestinos um banco de dados que, supostamente, contém informações pessoais de 92 milhões de cidadãos brasileiros. Esses dados incluem nome, endereço, data de nascimento, CPF e, em alguns casos, até CNPJ. Eles estão sendo negociados em vários ambientes da dark web, onde o acesso é restrito e só é possível a navegabilidade a partir de um convite de alguém da comunidade ou mediante o pagamento de uma taxa. A BleepingComputer recebeu uma amostra do banco de dados e utilizou o serviço de consulta do CPF no site da Receita Federal do Brasil para checar sua vercidade. Embora a origem das informações não seja revelada no anúncio do vendedor, a empresa norte-americana foi informada de que é um banco de dados do governo. O vendedor desses dados, que atende por X4Crow, diz que contém 92 milhões de registros únicos, que cobrem "quase todos os cidadãos brasileiros". O que mais chama a atenção nisso tudo, segundo o professor da Fundação Getulio Vargas (FGV) Arthur Igreja, é que esse número tem relação ao montante de profissionais empregados no modelo CLT atualmente no Brasil.Tendo isso em mente, o professor diz que essas informações podem ter sido coletadas ou por vazamento de algum órgão governamental ou pela técnica de crawling, onde um algoritmo é usado para analisar o código de um site em busca de dados e depois classificá-los. Esse processo é utilizado em sites de pesquisas como o Google e o Bing, por exemplo. -Siga o Canaltech no Twitter e seja o primeiro a saber tudo o que acontece no mundo da tecnologia.- Informações de brasileiros estão sendo leiloadas na dark web "Esse tipo de vazamento é praticamente inevitável, pois, hoje, o cidadão comum não tem como saber quem acessa os seus dados. É cada vez mais normal que as pessoas insiram seus dados em diversas atividades virtuais, desde o preenchimento de uma vaga, participação em sorteios, bem como em ações disseminadas por estratégias de phishing, sejam via links desconhecidos pulverizados nas redes sociais e e-mails ou até mesmo por fake news", explica Arthur. Por sua vez, nas interações comerciais e empresariais, é praticamente impossível que uma pessoa consiga controlar os dados que estão sendo coletados e onde eles serão utilizados. "Ter a trilha completa dessas informações só seria possível com o uso de blockchain", o professor aproveita para acrescentar. Para o especialista, a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) teria um papel importante se fosse possível saber de onde os hackers obtiveram os dados. "Caso seja comprovado a empresa ou órgão por trás desse vazamento, eles seriam responsabilizados com base no LGPD. Porém, nesse caso especificamente, e na maneira como as informações estão sendo comercializadas (em leilão na dark web), não se tem nenhum rastro de onde vieram. Existem suposições que tais informações sejam provenientes de algum órgão governamental, já que o elo em comum são os dados CLT, mas é apenas uma pista", finaliza Igreja. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: A gravidade é a mesma em toda a Terra? E por que isso é importante? O que seria feito com o cadáver de um astronauta que morresse no espaço? Projeto de lei exige nova taxa e cota nacional à Netflix, Amazon Prime e outros Vale a pena montar um PC gamer em 2019? Bitcon enfrenta maior queda desde junho Veja Mais

Petrobras vai investir R$ 123 milhões para revitalizar Museu da Terra

G1 Economia Segundo a ANP, a infraestrutura de laboratórios e equipamentos será expandida, permitindo o desenvolvimento de uma série de projetos de pesquisa e inovação. A Petrobras realizará, por meio da cláusula de pesquisa, desenvolvimento e inovação (PD&I), um projeto de R$ 123 milhões para a revitalização do Museu de Ciências da Terra, no Rio de Janeiro. A Agência Nacional do Petróleo (ANP) aprovou a realização do projeto executivo da estatal, em parceria com o Serviço Geológico do Brasil, para modernização de um conjunto de laboratórios que compõem o museu até 2022, ano do bicentenário da Independência do Brasil. Segundo a ANP, o museu está instalado em um prédio tombado pelo Patrimônio Histórico e que foi afetado parcialmente por um incêndio em 1973. A infraestrutura de laboratórios e equipamentos será expandida, permitindo o desenvolvimento de uma série de projetos de PD&I próprios e em parceria com outras instituições. A agência destacou que o Museu da Terra possui, atualmente, o maior plantel de fósseis do Brasil, com um acervo importante nas áreas de paleontologia, mineralogia, petrologia e meteorítica, além de coleção bibliográfica e documental, acervo iconográfico (como mapas e fotografias) e equipamentos científicos. A cláusula de PD&I consta dos contratos para exploração e produção de petróleo e gás e determina que os campos com grande produção devem ter um percentual de sua receita bruta investido em pesquisa, desenvolvimento e inovação (1% para contratos de concessão e partilha e 0,5% para cessão onerosa). A ANP é responsável pela análise, aprovação, acompanhamento e fiscalização da aplicação dos recursos. Em foto de 2016, cientistas anunciam a descoberta do maior dinossauro já encontrado no Brasil durante apresentação no Museu de Ciências da Terra no Rio de Janeiro. Fábio Motta/Estadão Conteúdo Veja Mais

Romeu Zema deu carona ao filho em jatinho oficial do governo

O Tempo - Política Comitiva do chefe do Executivo foi de Araxá para São Paulo no fim de semana do Dia dos Pais Veja Mais

Câmara inaugura estátua do Ulysses Guimarães - 07/10/19

Câmara inaugura estátua do Ulysses Guimarães - 07/10/19

Câmana dos Deputados A Câmara dos Deputados fez uma homenagem nessa segunda-feira a um dos políticos que mais bem representaram a casa: Ulysses Guimarães. Ele completaria 103 anos, no dia 06 de outubro. Vítima de um acidente aéreo, o doutor Ulysses nos deixou em 1992, quatro anos após a promulgação da Constituição Cidadã, como ele mesmo batizou. Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: http://www.facebook.com/camaradeputados http://www.twitter.com/camaradeputados Conheça nossos canais de participação: http://www2.camara.leg.br/participacao/saiba-como-participar/institucional/canais Veja Mais

Bitcon enfrenta maior queda desde junho

Bitcon enfrenta maior queda desde junho

canaltech As oscilações do Bitcoin não param, apesar de sensível estabilidade alcançada com a guerra comercial entre os Estados Unidos e a China. Hoje, o valor criptomeda caiu abaixo dos US$8.000 (R$32,7 mil, em conversão direta), atingindo seu nível mais baixo desde junho de 2019. Ela chegou então a valer US$7.831,92 no início do dia, antes de reduzir suas perdas e se estabelecer em US$8.313,43. A queda na cotação do Bitcoin é de cerca de 31% em relação à sua alta anual, que é de US$12.921, embora os medos da recessão global e a venda de ativos tenham contribuído a seu favor nos últimos meses. A moeda digital tem se apresentado como alternativa às tensões geopolíticas, que afetam diretamente ações e títulos. Cotação do dia do Bitcoin em perspectiva (Fonte: Markets Insider) O Bitcoin subiu acima de US$12.000 no início de agosto de 2019, depois que a China, em resposta as sanções comerciais americanas, permitiu a desvalorização da sua moeda local, o Yuan, que fechou a cotação mais baixa dos últimos 11 anos em relação ao dólar. -Siga no Instagram: acompanhe nossos bastidores, converse com nossa equipe, tire suas dúvidas e saiba em primeira mão as novidades que estão por vir no Canaltech.- A notícia, que valorizou o Bitcoin, foi uma bomba para os mercados financeiros, quando as bolsas da Europa e da Ásia fecharam com queda acentuada. Seguindo a tendência, em Nova York, o índice Dow Jones caiu quase 3%, marcando o seu pior desempenho do ano. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: O que seria feito com o cadáver de um astronauta que morresse no espaço? Uber Comfort: opção de zero conversa e carro climatizado chega em novembro A gravidade é a mesma em toda a Terra? E por que isso é importante? Vale a pena montar um PC gamer em 2019? Galáxia de Andrômeda já devorou outras galáxias — e a Via Láctea está no menu Veja Mais

Brian Johnson relembra dia da demissão do AC/DC: “me afundei no whiskey”

R7 - Música Em 2016, depois de longos anos como vocalista do AC/DC, o lendário Brian Johnson se viu demitido da banda após um telefonema. Obviamente o cara (que eventualmente foi substituído por Axl Rose) ficou bem chateado com o que rolou. Mas, até então, não havia quebrado o silêncio - isso mudou recentemente. Como a Alternative Nation contou, ele finalmente falou sobre sua demissão, justificada por sua perda de audição. Ele disse o seguinte: Bom, não tem literalmente nada que você possa fazer sobre isso, é tipo tomar um tiro no campo de batalha, só chegou a sua hora. O sentimento de solidão, muito dele é autoinfligido. Para mim, vou ser bem honesto com você, eu fui ao meu escritório e enfiei minha cabeça em uma garrafa de whiskey, um bom whiskey. Além disso, Brian falou sobre o apoio que recebeu dos fãs e amigos. Inclusive, citou nominalmente o guitarrista Joe Walsh (Eagles), com quem chegou a gravar músicas neste período fora da banda de rock: Os amigos ao meu redor foram fantásticos, a primeira ligação que recebi foi de Joe Walsh, 'Como você está?' E a próxima foi do Billy Connolly [comediante], e aí todos os telefonemas começaram a chegar, o apoio, foi maravilhoso. As cartas dos fãs, tudo só fez com que eu me sentisse bem novamente. Brian Johnson no AC/DC Vale lembrar que os rumores da volta de Brian Johnson ao AC/DC são grandes. Desde o segundo semestre de 2018, fotos e afirmações têm indicado que Johnson está de volta, e inclusive gravando um novo disco com o grupo. Além disso, há supostos planos de uma turnê mundial. Quem deixou escapar outra revelação bombástica foi o Slash, que acabou confirmando o retorno de Brian e ainda deixou escapar que Phil Rudd também estaria na reunião. LEIA TAMBÉM: Há exatos 40 anos o AC/DC entrava para a história com 'Highway to Hell' Veja Mais

Metallica lança site com contagem regressiva misteriosa

R7 - Música Olha aí o Metallica brincando com nossos sentimentos! A banda americana fez neste domingo uma postagem misteriosa em sua página oficial do Facebook, cujo conteúdo era apenas um link. Este nos redireciona para um site sem nada além de uma contagem regressiva, programada para terminar na próxima quinta-feira (10) às 12:00. Até agora, só há suposições sobre o que acontecerá neste horário. Alguns dos rumores mais fortes apontam para um anúncio de turnê mundial para 2020 (até pelo site se chamar Metallica XX). Vale lembrar que mesmo após a re-entrada de James Hetfield em um programa de reabilitação, as datas na América do Sul com o Greta Van Fleet (e Ego Kill Talent, no Brasil) estão mantidas. Por outro lado, tem gente achando que o site aponta para algo relacionado ao S&M2. O novo show com a orquestra de São Francisco acontece 20 anos após a segunda edição - novamente, o XX faria sentido. Além disso, a exibição mundial do S&M2 nos cinemas será na quarta-feira (9), um dia antes do fim da contagem. Por sorte, não precisaremos esperar muito para ver o que os caras estão aprontando... Metallica no Brasil As datas e locais dos shows do Metallica no Brasil em 2020 ficaram assim: 21 de Abril – Porto Alegre – Arena do Grêmio 23 de Abril – Curitiba – Pedreira Paulo Leminski 25 de Abril – São Paulo – Estádio do Morumbi 27 de Abril – Belo Horizonte – Mineirão Os ingressos para os shows já estão à venda pelo site da Eventim. https://www.facebook.com/Metallica/posts/10156364948645264 Veja Mais

96% dos deepfakes são pornográficos, segundo relatório

96% dos deepfakes são pornográficos, segundo relatório

canaltech Uma empresa norte-americana chamada Deeptrace fez uma espécie de censo do deepfake durante junho e julho de 2019 e encontrou quase 15 mil vídeos apresentados abertamente como deepfakes — quase o dobro do que foi encontrado sete meses antes. A startup aponta que cerca de 96% dos deepfakes que circulam são de natureza pornográfica. A tecnologia está sendo usada inclusive como ferramenta de assédio. A Deeptrace diz que as ferramentas necessárias para criar deepfakes estão se tornando mais sofisticadas e mais amplamente disponíveis. O relatório da startup descreve sites e fóruns em que as pessoas compartilham e discutem deepfakes pornográficos. Todas as pessoas editadas nos clipes pornográficos encontrados pela Deeptrace eram mulheres. Os clipes das figuras mais populares — atrizes ocidentais e celebridades pop sul-coreanas — tiveram milhões de visualizações. No fim de setembro, durante uma aparição no apareceu no programa Power Lunch, da CNBC, Hao Li, um dos especialistas na área dos deepfakes disse que a tecnologia fácil de usar para criar deepfakes perfeitos — que são virtualmente impossíveis de detectar a olho nu — está a apenas seis meses de acontecer. A CNBC mais tarde entrou em contato com Li para perguntar o que havia mudado nos dois dias desde a conferência do MIT, quando ele anunciou que essa perfeição levaria três anos para acontecer, e o especialista respondeu que a mudança de ideia aconteceu devido a um maior foco na tecnologia deepfake e à crescente popularidade de Zao, o principal aplicativo que trabalha com vídeos do tipo. -Siga o Canaltech no Twitter e seja o primeiro a saber tudo o que acontece no mundo da tecnologia.- Will Smith no papel de Keanu Reeves em Matrix, um exemplo de deepfake Danielle Citron, professora de direito da Universidade de Boston, descreve os deepfakes pornográficos feitos sem o consentimento de uma pessoa como uma "invasão da privacidade sexual". Ela falou em uma audiência em junho pelo Comitê de Inteligência da Câmara dos EUA sobre ferramentas de manipulação de mídia de inteligência artificial."Vimos que as pessoas usam tudo o que está ao alcance para atormentar as mulheres. Os Deepfakes são uma ilustração disso". Citron atualmente está conversando com os parlamentares da Câmara e do Senado para penalizar falsificações maliciosas, incluindo deepfakes. Uma das principais preocupações em torno da ascensão dos deepfakes é o período eleitoral que está prestes a tomar conta dos Estados Unidos, já que a tecnologia pode ser usada para disseminar fake news. No entanto, Ajder, da Deeptrace, minimiza os temores de que os vídeos deepfakes possam afetar significativamente as eleições de 2020. Jack Clark, diretor de políticas do laboratório independente de inteligência artificial OpenAI, diz que o relatório do Deeptrace é, no entanto, uma tentativa bem-vinda de reunir evidências sobre os deepfakes, algo que está em falta. Clark prevê que os deepfakes não serão o primeiro exemplo de consequências desagradáveis ​​da disseminação de ferramentas de inteligência artificial por meio de comercialização e código aberto. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: O que seria feito com o cadáver de um astronauta que morresse no espaço? Uber Comfort: opção de zero conversa e carro climatizado chega em novembro A gravidade é a mesma em toda a Terra? E por que isso é importante? Vale a pena montar um PC gamer em 2019? Galáxia de Andrômeda já devorou outras galáxias — e a Via Láctea está no menu Veja Mais

Em 2010, voo que P!nk fez no Rock In Rio deu bastante errado; assista

R7 - Música Os brasileiros ficaram impressionados com o show de P!nk no Rock In Rio neste último sábado (5), muito por conta do final de sua apresentação. Enquanto encerrava com 'So What', a cantora saiu voando (!) por toda a plateia do Palco Mundo, chegando perto até dos fãs que assistiram à apresentação de muito longe. Te mostramos por aqui o vídeo deste momento. A 'brincadeira' não é nova, já que P!nk faz acrobacias e grandes turnê há uns bons anos e, em um deles, o voo não saiu como planejado. Inclusive, a artista quase saiu bastante machucada do acidente. Acidente com a Pink Em 2010, durante uma apresentação na Alemanha, o aparato que leva a cantora aos ares não funcionou como deveria. Ela gesticulou para o técnico responsável que, aparentemente, não percebeu o sinal. Nos segundos seguintes, apenas uma das cordas puxou a artista para um lado, e ela caiu da passarela direto para o chão. A situação assustou seus fãs e, é claro, a própria P!nk. Ela se levantou rapidamente e se queixou de várias dores, dizendo até que não estava sentindo suas costas, tudo isso enquanto se desculpava com sua plateia. Assista ao vídeo logo abaixo! LEIA TAMBÉM: 10 músicos que se machucaram em acidentes P!nk https://youtu.be/QT-rQZ6LmKE Leia nossa resenha com fotos exclusivas do show da cantora no Rock In Rio. Veja Mais

Novo Megapack PlayStation 4 traz Call of Duty: Modern Warfare e mais 2 jogos

Novo Megapack PlayStation 4 traz Call of Duty: Modern Warfare e mais 2 jogos

canaltech Nesta segunda-feira (7), a comunidade gamer se deparou com uma novidade: acontece que a Sony está aproveitando o lançamento de Call of Duty: Modern Warfare, o décimo-sexto jogo da série, para trazer à tona um novo bundle que vem com Call of Duty: Modern Warfare, God of War, Uncharted The Nathan Drake Collection, um sistema PS4 preto, controles DualShock 4 combinando e um voucher para três meses de PlayStation Plus. A notícia foi veiculada no próprio blog oficial destinado a notícias do console. De acordo com o anúncio, o bundle será lançado em Novembro. O preço ainda não foi anunciado. Call of Duty: Modern Warfare traz jogadores no papel de operadores Tier 1, com modos single e multiplayer. Por sua vez, Uncharted The Nathan Drake Collection: é descrito como "épico definidor de gênero que revolucionou a aventura focada em história", recriado pela Bluepoint Games com o poder do sistema PS4. Já God of War traz um dos ícones mais reconhecíveis dos games, com Kratos desbravando brutais aventuras nas terras nórdicas. PS4 vem com vem com Call of Duty: Modern Warfare, God of War e Uncharted The Nathan Drake Collection Nos três meses de PlayStation Plus, que estão inclusos na novidade, os membros ganham benefícios e vantagens que permitem experiências como jogar online, jogos gratuitos, 100 GB de espaço para salvar jogos online e descontos exclusivos em jogos PlayStation e conteúdo. Além de 1 TB de espaço interno, jogadores terão espaço para aproveitar alguns dos melhores jogos que o PlayStation tem a oferecer. Vale lembrar que, a não ser que seja cancelada, uma nova assinatura será automaticamente renovada e a carteira digital deduzida a cada três meses, de acordo com o que foi noticiado pela própria empresa. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Uber Comfort: opção de zero conversa e carro climatizado chega em novembro O que seria feito com o cadáver de um astronauta que morresse no espaço? Vale a pena montar um PC gamer em 2019? A gravidade é a mesma em toda a Terra? E por que isso é importante? Galáxia de Andrômeda já devorou outras galáxias — e a Via Láctea está no menu Veja Mais

Justiça determina que Ancine retome edital censurado por conteúdo LGBTs

O Tempo - Diversão - Magazine Ministro Osmar Terra suspendeu processo que estava na última fase Veja Mais

Instagram está removendo recurso que mostrava a atividade dos usuários no app

Instagram está removendo recurso que mostrava a atividade dos usuários no app

canaltech Aos poucos, o Instagram está removendo uma opção no seu aplicativo que permite visualizar a atividade recente das pessoas seguidas. Na aba, disponível na mesma seção que mostra os seus comentários e curtidas, é possível ver quais fotos seus amigos curtiam, comentavam e quem eles passavam a seguir. Na nova interface, que já começou a ser disponibilizada para algumas contas, é mostrada apenas as atividades do próprio usuário. A opção podia ser usada com a vantagem de descobrir novos perfis com base nas curtidas e comentários de seus amigos, mas como também para o famoso "stalk", que pode ser um tanto quanto prejudicial no uso do aplicativo. Recentemente, a companhia também removeu o número de curtidas em fotos para um uso menos tóxico da ferramenta de compartilhamento de fotos. -Siga no Instagram: acompanhe nossos bastidores, converse com nossa equipe, tire suas dúvidas e saiba em primeira mão as novidades que estão por vir no Canaltech.- Localização da quase extinta opção "Seguindo" (Imagem: Reprodução) Segundo Vishal Shah, vice-presidente de produto do Instagram em entrevista ao BuzzFeed News, o recurso está sendo removido, principalmente, pela falta de uso. "As pessoas nem sempre sabem que suas atividades estão aparecendo. Então há um caso de que ele não está sendo usado o recurso para o que foi criado, e outro que vem causando surpresa para algumas pessoas quando descobrem que suas atividades estão sendo exibidas", disse o executivo. O recurso "Seguindo" foi adicionado ao aplicativo ainda em 2011. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: O que seria feito com o cadáver de um astronauta que morresse no espaço? Uber Comfort: opção de zero conversa e carro climatizado chega em novembro Vale a pena montar um PC gamer em 2019? Os 10 filmes mais pirateados da semana (07/10/2019) A gravidade é a mesma em toda a Terra? E por que isso é importante? Veja Mais

Galaxy Fold é totalmente desmontado em novo teste do iFixit

Galaxy Fold é totalmente desmontado em novo teste do iFixit

canaltech O Galaxy Fold, smartphone dobrável da Samsung, finalmente chegou às lojas após alguns imprevistos técnicos atrasarem o seu lançamento. Agora, para analisar a composição e durabilidade do dispositivo final, o site iFixit novamente desmontou o aparelho por completo e revelou o seu interior. De acordo com a equipe do site, a Samsung se preocupou bastante em garantir a segurança da tela, criando uma proteção para as bordas da tela e para a dobradiça, por exemplo. Foi notado também que a fabricante sul-coreana reforçou a parte traseira da tela com materiais rígidos e mais seguros. -Podcast Porta 101: a equipe do Canaltech discute quinzenalmente assuntos relevantes, curiosos, e muitas vezes polêmicos, relacionados ao mundo da tecnologia, internet e inovação. Não deixe de acompanhar.- Imagem: Reprodução/iFixit Ainda de acordo com o teste de desmontagem, o Galaxy Fold não é um dispositivo que possa ser reparado facilmente. Muitos dos componentes são modulados e podem ser trocados, mas as peças que compõe a mecânica dobrável do smartphone são bastante frágeis e podem precisar de uma substituição bastante cara. Um teste feito na semana passada pelo site CNET quis testar a durabilidade da tela em relação à quantidade de vezes que ela pode ser dobrada, mostrando um resultado não muito satisfatório. A promessa da Samsung era de que o Galaxy Fold pudesse ser dobrado cerca de 200 mil vezes, com durabilidade de cinco anos. No entanto, o experimento durou "apenas" 119.380 movimentos de abrir e fechar até que a tela fosse danificada, totalizando cerca de três usos por ano. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: O que seria feito com o cadáver de um astronauta que morresse no espaço? Uber Comfort: opção de zero conversa e carro climatizado chega em novembro Vale a pena montar um PC gamer em 2019? Os 10 filmes mais pirateados da semana (07/10/2019) A gravidade é a mesma em toda a Terra? E por que isso é importante? Veja Mais

Minecraft RTX ganha mundo mais realista com inclusão do Ray Tracing da NVIDIA | Gameplay

tudo celular O TudoCelular testou como está o game após a inclusão da tecnologia presente nas placas de vídeo da linha GeForce RTX. Veja Mais

Conheça o Make U Sweat, trio de eletrônico que agitou o Rock in Rio 

Conheça o Make U Sweat, trio de eletrônico que agitou o Rock in Rio 

R7 - Música Trio acumula parcerias com grandes nomes da música brasileira Divulgação/Rafael Nicolau Dudu Linhares, Guga Guizelini e Pedro Almeida formam o Make U Sweat, grupo que nasceu em 2012, em Campo Grande, Mato Grosso do Sul, e, com apenas 7 anos de existência, já acumula parcerias com grandes nomes da música — entre elas com Lulu Santos, que regravou a voz especialmente para a versão de Tempos Modernos lançada pelos meninos.  Na última quinta-feira (3), o trio foi um dos destaques do New Dance Order (palco dedicado à música eletrônica no Rock in Rio 2019). Em conversa com o R7, eles falaram sobre as parcerias, a relação com outros estilos musicais e o mercado musical brasileiro.  Guga Guizelini exalta a importância da troca de experiências com outros artistas. De acordo com o músico, acaba sendo uma possibilidade de expandir e conhecer outros públicos. "Além de nos proporcionarem grandes amizades e a possibilidade de (re) criar novas músicas, nós também conseguimos expandir nosso público. Mas, o mais importante é a troca de conhecimento com esses grandes artistas, crescemos e aprendemos muito a cada encontro e nova produção", diz.  Make U Sweat agitou o público do Rock in Rio na semana passada Divulgação/Rafael Nicolau Em um país onde a música sertaneja ocupa as cinco primeiras posições entre as mais tocadas, de acordo com o Top 50 streaming do Pró-Música Brasil, em agosto de 2019, o eletrônico, inevitavelmente, precisa encontrar mecanismos de diálogo com outras linguagens musicais.  "Nós acreditamos que o eletrônico conversa muito bem com todos os estilos musicais. Nós mesmos temos grandes parcerias com artistas sertanejos como Luan Santana e Bruninho e Davi. Acho que essa é a magia do eletrônico, do pop house que nós fazemos, poder pegar qualquer letra, qualquer estilo e transformá-lo para o dancefloor", destaca Pedro Almeida.  No entanto, mesmo diante do crescimento siginificativo do estilo no país, o mercado nacional impõe algumas dificuldades. "Quando comparamos com artistas pops, do universo sertanejo, do funk, vemos que o mercado aceita e acolhe eles de uma maneira muito mais rápida, do dia para noite surgem novos artistas que viram celebridades", observa Almeida.  Por fim, Pedro faz uma precisão positiva em relação ao futuro e lembra que, em 2019, foi a primeira vez que o gênero ganhou um palco exclusivo no Rock in Rio. "No universo eletrônico, vemos esse reconhecimento acontecer de forma mais lenta, mas está acontecendo! Acreditamos que o eletrônico, o house, pop house, ainda vão crescer e muito. Já vemos as mudanças, como no próprio Rock in Rio, já tínhamos representantes do eletrônico em outras edições do festival, mas essa é a primeira vez que ganhamos um palco exclusivo, essa é uma prova que estamos conquistando nosso espaço junto aos outros estilos", analisa o músico.  Veja Mais

Matrix: dois filmes da franquia estão em desenvolvimento

Matrix: dois filmes da franquia estão em desenvolvimento

Tecmundo O roteirista Zak Penn usou seu perfil no Twitter para anunciar que está trabalhando em um filme da franquia Matrix. De acordo com a publicação, será uma produção independente do longa dirigido por Lana Wachowski na direção e com Keanu Reeves e Carrie-Anne Moss reprisando seus papéis.“As pessoas continuam me perguntando, então deixa eu esclarecer que existem dois projetos diferentes de Matrix na Warner Bros. Eu escrevi um que se passa no início da cronologia do universo Matrix. Lana Wachowski está dirigindo uma sequência na qual eu não estou envolvido, mas que estou ansioso para ver. Nenhum desses filmes são reboots", disse o roteirista no Twitter.Leia mais... Veja Mais

Outubro Rosa: a importância do diagnóstico precoce - 07/10/19

Outubro Rosa: a importância do diagnóstico precoce - 07/10/19

Câmana dos Deputados Até o fim do ano, 60 mil novos casos de câncer de mama vão ser diagnosticados no Brasil, número que representa 28% de todos os registros da doença no país - e faz o câncer de mama ser o que mais ocorre entre as mulheres, depois do de pele. A boa notícia é que se descoberto cedo o câncer de mama tem cura. Por isso a necessidade de esclarecer a população sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce da doença. A Secretaria da Mulher da Câmara e a Procuradoria da Mulher do Senado se uniram em mais uma edição do outubro rosa, a campanha mundial de conscientização e prevenção ao câncer de mama. Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: http://www.facebook.com/camaradeputados http://www.twitter.com/camaradeputados Conheça nossos canais de participação: http://www2.camara.leg.br/participacao/saiba-como-participar/institucional/canais Veja Mais

Fintech com solução de pagamento em criptomoedas lança cartão virtual

R7 - Economia A Uzzo, fintech de soluções com criptoativos, lançou recentemente o cartão virtual em sua conta multimoedas. Com o novo serviço, é possível comprar pela internet, em aplicativos, por telefone e até realizar pagamentos recorrentes de assinaturas em reais ou bitcoins. Outro diferencial do cartão virtual é que ele não é descartável. “Se o cliente preferir, […] Veja Mais

Uber anuncia nova categoria no Brasil que permite passageiro escolher se quer viagem sem conversa

G1 Economia Chamada de Uber Comfort, também será possível escolher a temperatura do ar-condicionado pelo aplicativo. Com a chegada da categoria Comfort, Uber Select será descontinuada a partir do final de novembro. Seth Wenig/AP A Uber anunciou nesta segunda-feira (7) que vai disponibilizar uma nova categoria no Brasil, a partir de novembro. Tudo por aplicativo: a vida na era dos apps Chamada de Uber Comfort, ela foi lançada nos Estados Unidos em julho e — com preço maior — terá algumas comodidades para os usuários, como a possibilidade de pedir uma corrida sem conversas com o motorista. Outros recursos da nova categoria: Segundo a Uber, só determinados modelos e fabricantes de carros serão aceitos; Esses modelos terão requisitos de espaço interno mínimo para entrar na Uber Comfort; É possível solicitar a temperatura que gostaria no ar-condicionado antes de a corrida começar; Os motoristas dessa categoria têm que ter um número mínimo de viagens completas e uma nota mínima; Algumas dessas funções, como o pedido por uma corrida sem conversa ou de temperatura, poderão ser feitas numa janela no aplicativo. Preferências da viagem estarão disponíveis para o usuário no aplicativo Divulgação/Uber "Muita gente já passou por situações assim. Você entra no carro cansado e tudo o que precisa naquele momento é de um pouco de sossego", disse Claudia Woods, diretora geral da Uber no Brasil. Uber lança programa de fidelidade para usuários no Brasil Empresa vai mostrar informações do transporte público A Uber Select, categoria que atualmente tem carros mais espaçosos e confortáveis, será descontinuada a partir do final de novembro, segundo a empresa. As funcionalidades valem também para quem solicitar um carro na categoria Uber Black. Veja Mais

Inteligência artificial avança e facilita progresso em empresas, indústrias e escolas

G1 Economia Na nova série do JN, Sandra Passarinho mostra exemplos de como os computadores substituíram seres humanos em atividades que exigem tomada de decisão. Inteligência artificial avança e facilita progresso em empresas, indústrias e escolas No mundo do jornalismo, existem profissionais que mergulham em determinados assuntos e acabam se tornando especialistas: jornalistas de economia, de política, de segurança pública, de tecnologia. Na Globo, a Sandra Passarinho nem sabe dizer quantas reportagens ela já fez para o Jornal Nacional em cinco décadas de história. Mas, com absoluta certeza, alguns dos melhores trabalhos dela foram na área de tecnologia. Foi a Sandra que apresentou uma proposta há alguns meses de mostrar no JN como a chamada inteligência artificial está avançando, inclusive no Brasil, e em algumas áreas que estão longe dos olhos da gente, dentro de fábricas, por exemplo. Na primeira de uma série de três reportagens, Sandra Passarinho e Rogério Lima mostram exemplos de como os computadores substituíram seres humanos em atividades que exigem tomada de decisão. Inteligência artificial: reveja reportagens do JN sobre o assunto A interação humana, essa do olho no olho e da troca de empatia com o outro, é desafiada por uma invenção da humanidade: a máquina treinada para pensar como os seres humanos, mas que olha a vida de outro jeito. Os robôs foram tirados da ficção científica e trazidos para o mundo real. Alguns são chamados humanóides, projetos ainda bem distantes de seres humanos. Um robozinho nasceu há dois anos e meio no Paraná e já sabe dizer quem ele é. “Oi, Tinbot. Você é inteligente?”, pergunta a repórter. “Bem, não é assim aquela coisa que se diga ‘Nossa, que inteligência que ele tem’. Mas eu tenho, sim, alguns módulos com inteligência artificial”, responde o robô. A inteligência artificial, na maioria das vezes, está dentro de máquinas, computadores e aplicativos, trabalhando em silêncio. E não se percebe que ela existe e está no mundo inteiro. Imagine um avião andando numa pista sem o comando de um piloto. Isso já é possível. A inteligência artificial comandou um avião que circulou sozinho numa pista, no interior de São Paulo. Um piloto estava na cabine, mas só para interferir se alguma coisa desse errado. Ao lado dele, o vice-presidente de Tecnologia e Engenharia da Embraer. Essa empresa fez uma parceria com a Universidade Federal do Espírito Santo para realizar o teste, o primeiro desse tipo em uma aeronave no Brasil. E deu tudo certo, mas o avião só ficou em terra. Ainda há muitos testes a serem desenvolvidos antes que a inteligência artificial possa decolar num voo. Dentro da fábrica de aviões, também chama a atenção um pequeno robô muito inteligente. O engenheiro Rafael Cunha criou um robozinho para ajudá-lo a fazer um trabalho que ele já não conseguia fazer direito. E que o robô, com inteligência artificial, faz muito melhor que qualquer ser humano. “Na aeronave, a gente tem 200 mil rebites, que são elementos de ligação entre peças na fuselagem. Nosso dever como inspetor é ir lá e checar se tudo isso daqui está ok. Um inspetor vai passando a lanterna e ele vai avaliando, um por um, se ele está íntegro ou não. Então, nesse caso aqui, nós já temos um rebite que não passaria nesse teste”, explica. Já o carrinho inteligente só desliza para lá e para cá ao fazer a inspeção, sem ficar cansado ou tenso. No lugar da lanterna, ele carrega sensores. “Cada vez que ele para, ele está adquirindo uma imagem da estrutura. Ele vai ficar azul em volta daqueles rebites que ele identificou como íntegro e vermelho naqueles que ele identificou como danificado”, explica Rafael. A invenção do Rafael vai entrar em linha dentro de um ano. “Ela é 100% correta?”, pergunta Sandra Passarinho. “O nível dela está próximo de um ser humano hoje. A nossa ideia é estar um pouco acima em menos de um ano”, conta Rafael. O cérebro artificial é um como um programa de computador, só que faz tarefas associadas a humanos. Ele usa o algoritmo, uma fórmula matemática para resolver problemas. E a máquina aprende a tomar decisões inteligentes com os dados fornecidos. Por exemplo: um grupo de pesquisadores da PUC do Rio criou um algoritmo capaz de identificar baleias. Depois de ser treinada com centenas de imagens do animal, a inteligência artificial começa a identificar padrões do que está sendo visualizado. “Esse retângulo verde mostra que a inteligência artificial está apontando para uma baleia com 99% de probabilidade de ser uma baleia. E essa facilidade depende de uma rede neural que, como nós, aprendemos. Olha, isso é uma baleia”, explica o professor Marco Aurélio Pacheco, professor de Inteligência Artificial da PUC-Rio. A repórter entra em uma sala de aula em uma escola. “Meu nome é Sandra, sou jornalista e estou fazendo uma reportagem sobre inteligência artificial. Estou na sala aqui a convite do professor Diego. Ela é importante na educação de vocês?”, pergunta a repórter aos alunos. “Sim!”, responde a turma. “Como foi criada para parecer com a inteligência humana, a inteligência artificial vai aprendendo com os erros”, explica o aluno Enzo de Souza Melo. Os alunos de uma escola da Zona Norte do Rio já aprenderam o beabá da tecnologia que ajuda a entender o conteúdo das matérias. Eles usam uma plataforma digital desenvolvida pela própria escola, numa linguagem que eles conhecem muito bem, a dos games. “Dá uma levantada mesmo na sua vida acadêmica”, conta o aluno Pedro da Silva Pieratti. Sandra: Você não tirava essas notas antes da plataforma? Pedro: Eu tirava, mas me deu uma boa ajudada. Um joguinho aparentemente simples, mas que identifica os pontos fortes e também quais são as matérias que o aluno precisa focar mais no estudo. Aí a máquina indica videoaulas. “Para ele tentar relembrar aquele assunto que ele viu em aula, para ele poder depois tentar novamente, ver se ele consegue evoluir. Para fazer essa medição exata de quanto o aluno tem de conhecimento em cada assunto, isso só a máquina consegue fazer”, explica Bruno Fernandes, coordenador de Tecnologia da Informação-TI. A inteligência artificial está na moda e também na indústria da moda. Em uma planta piloto de confecção, um projeto do Senai para demonstrar novas conceitos de trabalho. Uma peça é escolhida e a modelagem vai ser decidida por máquinas. “Aqui está saindo toda a modelagem da sua peça, de forma plana”, explica Robson Wank, da gerência de Educação do Senai Cetiqt. As máquinas são convencionais e já existem no mercado. A novidade é que elas podem conversar, numa linguagem de computação, porque têm inteligência artificial. Como é que elas conversam? “Por meio de sensores. Foi feita toda uma integração das máquinas e, a partir da leitura desse sensor, ela vai saber a hora exata de puxar o papel. As duas máquinas conversando, olha, já passou todo o papel, pode cortar o tecido”, continua Wank. De volta à sala de aula, Sandra pergunta aos alunos: "Quem identifica melhor a qualidade da aprendizagem? É o programa de inteligência artificial ou é o professor?" "O professor", respondem os estudantes. Mas não dá para negar que a plataforma faz tudo ficar bem mais fácil, porque o professor não consegue individualizar o ensino com tantos alunos na sala. “Dali, quando ele sai da plataforma, ele vai estudar o caderno e a apostila”, conta Cléia Maria, mãe de aluno. Repórter: Uma coisa não elimina a outra? Mãe: Não. Não elimina. A plataforma ensina também para o professor? “Muito, porque a gente precisa aperfeiçoar para tornar a profissão docente, o trabalho didático, cada vez mais próximo da realidade do século XXI. A gente não pode ficar para trás”, diz o professor Diego Dias. É mesmo para frente que se anda. E cada vez mais rápido. Minutos depois da confecção, sem a interferência humana, a roupa escolhida está pronta e aprovada. Veja Mais

Câmara é Notícia 21h | Câmara homenageia Ulysses Guimarães - 07/10/2019

Câmara é Notícia 21h | Câmara homenageia Ulysses Guimarães - 07/10/2019

Câmana dos Deputados Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: http://www.facebook.com/camaradeputados http://www.twitter.com/camaradeputados Conheça nossos canais de participação: http://www2.camara.leg.br/participacao/saiba-como-participar/institucional/canais Veja Mais

Venda da Oi para Claro, Vivo e TIM é pouco provável

Venda da Oi para Claro, Vivo e TIM é pouco provável

canaltech Uma notícia mexeu com o ânimo de qualquer um que possui um celular da Oi nesta segunda-feira (7): de acordo com o jornal espanhol Expansión, a Vivo, a Claro e a Tim estariam interessadas em comprar a operadora. O jornal revela que a Telefônica (dona da Vivo), a América Móvil (dona da Claro) e a Telecom Italia (dona da TIM) iriam “fatiar” os ativos da Oi, dividindo a infraestrutura da companhia entre si. Mas, ainda que essa ideia tenha fundamento, é muito pouco provável que aconteça de fato. Isso porque, mesmo com a revisão feita pelo presidente Jair Bolsonaro no Marco Legal de Telecomunicações, essa possibilidade simplesmente não existe juridicamente, sendo assim impossível que a Oi seja “fatiada” e dividida entre três empresas - quem quiser comprar a Oi terá que adquiri-la como um todo, e não apenas uma parte. Outro ponto importante para se considerar é a posição do CADE (Conselho Administrativo de Defesa Econômica), que até não muito tempo atrás, era totalmente contrário à consolidação das telecomunicações brasileiras. No entanto, recentemente, concedeu a permissão para que a Claro finalizasse a compra da Nextel. -Baixe nosso aplicativo para iOS e Android e acompanhe em seu smartphone as principais notícias de tecnologia em tempo real.- Nesta permissão, o CADE deixa claro que continua atento a evidente concentração no mercado de telefonia, Além disso, ela só permitiu a compra da Nextel pela Claro porque a aquisição da primeira não influenciaria de forma determinante no equilíbrio de mercado entre as quatro operadoras. Ao mesmo tempo, se isso é um fator que está sendo considerado pela nova direção do órgão, é possível que ele ainda vete a aquisição da Oi por qualquer uma das outras três, pois aí sim o equilíbrio do mercado de telecomunicações chegaria ao fim. Independente do que aconteça no futuro da Oi, a mera especulação de que a empresa teria despertado o interesse de possíveis compradores foi o suficiente para fazer com que as ações da companhia apresentassem valorização. A empresa ainda é a quarta maior operadora do Brasil, mas, desde 2016 está em processo de recuperação judicial, apenas em busca de alguém que queira assumir os quase 40 milhões de clientes móveis e uma dívida que gira na casa das dezenas de bilhões de reais. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: A gravidade é a mesma em toda a Terra? E por que isso é importante? O que seria feito com o cadáver de um astronauta que morresse no espaço? Projeto de lei exige nova taxa e cota nacional à Netflix, Amazon Prime e outros Vale a pena montar um PC gamer em 2019? Bitcon enfrenta maior queda desde junho Veja Mais

Robô se equilibra em uma ou duas pernas graças à tecnologia usada em drones

Robô se equilibra em uma ou duas pernas graças à tecnologia usada em drones

canaltech Depois dos robôs que correm, pulam obstáculos e abrem portas, muitos deles desenvolvidos pela Boston Dynamics, chegou a hora de novas máquinas fazerem diferentes atividades. A Caltech, Instituto de Tecnologia da Califórnia, está criando um robô que, graças à uma tecnologia usada em drones, consegue se equilibrar perfeitamente, até mesmo com um pé só. Batizado de Leonardo — abreviação para LEgs ONboARD drOne (drone com pernas a bordo, na tradução literal), a máquina conta com duas pernas, além de propulsores de drone no lugar dos braços, permitindo então o seu equilíbrio pleno. -Baixe nosso aplicativo para iOS e Android e acompanhe em seu smartphone as principais notícias de tecnologia em tempo real.- Imagem: Reprodução/Caltech De acordo com os desenvolvedores do autômato, o robô pode ser usado desde projetos para ambulâncias voadoras até missões em Marte, ambos com a necessidade de outro tipo de máquina de apoio. Os pesquisadores destacam também que o robô pode não só caminhar ou correr em terra plana, como também em solo, com obstáculos pequenos que podem ser evitados com pequenos pulos. Veja o Leonardo em ação:   Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: O que seria feito com o cadáver de um astronauta que morresse no espaço? A gravidade é a mesma em toda a Terra? E por que isso é importante? Uber Comfort: opção de zero conversa e carro climatizado chega em novembro Vale a pena montar um PC gamer em 2019? Galaxy Fold é totalmente desmontado em novo teste do iFixit Veja Mais

Projeto de lei exige nova taxa e cota nacional à Netflix, Amazon Prime e outros

Projeto de lei exige nova taxa e cota nacional à Netflix, Amazon Prime e outros

canaltech O número de plataformas de streaming só aumenta a cada temporada no mundo todo e no Brasil não é diferente. E com esse crescimento rápido, aumenta a discussão sobre o impacto na concorrência do setor, especialmente com relação à TV aberta e os serviços tradicionais por assinatura. O projeto de lei 57/2018, do senador Humberto Costa (PT-PE), começou a tramitar em audiência pública nesta segunda-feira (7) e criar novas regras, incluindo uma nova taxa e cota nacional. Segundo o texto, empresas como Netflix, Amazon e outras terão que pagar uma contribuição progressiva de até 4% sobre o faturamento bruto apurado no país. Esses valores serão direcionados para o Desenvolvimento da Indústria Cinematográfica Nacional (Condecine) .“E determina que o provedor de vídeo sob demanda deverá fornecer relatórios periódicos sobre a oferta e o consumo de conteúdos audiovisuais, bem como sobre as receitas obtidas no desempenho de suas atividades.”, afirma o texto. Netflix: mais impostos à vista? (Imagem: Reprodução/Netflix) O catálogo precisaria ter, de forma permanente, um percentual de conteúdos audiovisuais brasileiros determinado pelo Poder Executivo. Além disso, metade desse material teria como origem as produtoras brasileiras independentes — que, por sua vez, devem demonstrar capacidade econômica, atuação no mercado e o que realizou nos últimos cinco anos. -Participe do GRUPO CANALTECH OFERTAS no WhatsApp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.- O PL também obriga o provedor do serviço a investir anualmente um percentual de sua receita bruta na produção ou aquisição de direitos de licenciamento de obras nacionais. Companhias terão que garantir mais acessibilidade Para estabelecer mais conteúdo nacional nas plataformas, a proposta prevê que as empresas contribuintes possam descontar até 30% do valor da Condecine para adquirir direitos ou produzir obras nacionais independentes — parte dessa arrecadação será destinada às produtoras das Regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste. Outro ponto citado no texto é o que estabelece mais acessibilidade. Todos os conteúdos oferecidos devem ter legenda, audiodescrição e linguagem brasileira de sinais (Libras). Caso as obrigações não sejam cumpridas, as sanções e penalidades vão desde advertência até o cancelamento do registro no país. PL agora vai para outras comissões O projeto de lei foi debatido na Comissão de Assuntos Econômicos e promete esquentar essa discussão, pois a Netflix e a Motion Picture Association of America (MPAA) já questionam se as propostas do texto seriam as mais adequados para fomento do conteúdo nacional e para a própria arrecadação. Agora, a proposta aguarda o parecer do relator, senador Izalci Lucas (PSDB-DF). Depois, o texto passará pelas comissões de Educação, Cultura e Esporte (CE), de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática (CCT) e de Constituição e Justiça (CCJ). Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: O que seria feito com o cadáver de um astronauta que morresse no espaço? A gravidade é a mesma em toda a Terra? E por que isso é importante? Uber Comfort: opção de zero conversa e carro climatizado chega em novembro Vale a pena montar um PC gamer em 2019? Galaxy Fold é totalmente desmontado em novo teste do iFixit Veja Mais

CT News - 07/10/2019 (Nova modalidade do Uber chega ao Brasil em novembro)

CT News - 07/10/2019 (Nova modalidade do Uber chega ao Brasil em novembro)

canaltech Uber Comfort chega em novembro // Senado discute proibição de carros movidos a combustíveis fósseis // Spotify lança no Brasil novo plano para duas pessoas // Vivo, Claro, Nextel e Tim negociam compra da Oi // Projeto Gemini Ouça ao podcast. Veja Mais

VivaReal | Como usar a plataforma para alugar ou comprar um imóvel

VivaReal | Como usar a plataforma para alugar ou comprar um imóvel

canaltech O VivaReal é uma plataforma para compra, venda e locação de imóveis novos ou antigos. A solução está disponível para inúmeras cidades e funciona sem muitas complicações, com ferramentas simples e filtros que agilizam a busca. A primeira coisa que você precisa ter em mente ao entrar no vivareal.com.br, ou baixar o aplicativo para Android e iOS, é qual o tipo de investimento que você está disposto a fazer, como aluguel ou compra, por exemplo. Saiba como usar o aplicativo VivaReal para alugar ou comprar imóveis Como usar o VivaReal Logo na tela inicial é exibida uma barra de buscas onde você pode selecionar o filtro principal para o que está buscando: alugar, comprar ou imóveis novos. Depois, no segundo filtro, você seleciona qual é o tipo de imóvel, entre casa térrea, sobrado, flat, kitnet, apartamento e entre outros. Agora, por último, basta selecionar o bairro ou a cidade de sua preferência para finalizar a busca. -Feedly: assine nosso feed RSS e não perca nenhum conteúdo do Canaltech em seu agregador de notícias favorito.- Clicando em buscar, você será direcionado ao painel principal, onde os resultados de imóveis serão exibidos. Alguns detalhes básicos são exibidos na lista principal, como fotos do local, quantidade de banheiros e quartos, metragem e se há vaga de garagem.  Barra principal de busca por locações do VivaReal / Captura de tela: Bruno Salutes Basta clicar no nome do anúncio ou na foto para ter mais detalhes sobre o lugar e também o contato com a imobiliária, construtora, incorporadora ou corretor. Você deve observar outros detalhes que são exibidos na página do imóvel, como o valor do IPTU ou do condomínio. Clicando em "Quero visitar" (imagem abaixo à direita da página) uma agenda com as datas disponíveis para visitação do local será exibida: basta escolher a opção mais apropriada para você. Em "Ver telefone", você tem acesso ao contato do anunciante do imóvel. Página do anúncio com todos os detalhes sobre o local / Captura de tela: Bruno Salutes Ainda na página de resultados, o VivaReal dispõe de alguns filtros (imagem abaixo à esquerda da página) que refinam ainda mais o resultado. Através deles você pode escolher manualmente a metragem de sua preferência, a quantidade de quartos, vagas de garagem ou banheiros, e também ítens de lazer, como academias, salão de festas e outros. O objetivo desses filtros é entregar resultados mais coerentes e compatíveis com o objetivo do usuário. Você também pode definir uma faixa de preço para o imóvel, entre aluguel ou compra, para filtrar ainda mais as opções que serão exibidas.  Filtros (à esquerda da página) refinam suas buscas por imóveis / Captura de tela: Bruno Salutes Uma dica extra aqui é adicionar mais do que uma localização, ou seja, busque por imóveis em vários bairros ou cidades diferentes. Para salvar as opções que você mais gostou e mantê-las em uma lista customizada, basta clicar no ícone de coração que aparece ao lado da quantidade de fotos do lugar, na própria página do imóvel. Para isso, você precisa ter uma conta no Viva real para que seus favoritos sejam vinculados em sua conta. Clique no ícone de coração para salvar anúncios de seu interesse / Captura de tela: Bruno Salutes Você já conhecia o VivaReal?  Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: O que seria feito com o cadáver de um astronauta que morresse no espaço? A gravidade é a mesma em toda a Terra? E por que isso é importante? Uber Comfort: opção de zero conversa e carro climatizado chega em novembro Vale a pena montar um PC gamer em 2019? Galaxy Fold é totalmente desmontado em novo teste do iFixit Veja Mais

Booking.com é multado pelo Procon-SP por violar Código de Defesa do Consumidor

Booking.com é multado pelo Procon-SP por violar Código de Defesa do Consumidor

canaltech O site de viagens Booking.com foi multado pelo Procon de São Paulo, segundo informações oficiais do órgão de proteção ao cliente, por infringir o Código de Defesa do Consumidor (CDC). A decisão acontece após várias reclamações registradas pelos clientes, alegando cobrança em duplicidade, cobrança em parcela única mesmo com acordo de pagamento parcelado, além de acusações de não permitir a correção de erros de preenchimento de reserva no site. Esses problemas, portanto, são considerados "prestação de serviços inadequados". Sede do Booking.com / Imagem: Reprodução Alguns clientes reclamaram ainda da cobrança indevida de cancelamento de reservas, quartos reservados que não correspondiam ao anúncio, sempre com qualidade diferente e inferior, ou ainda reservas que não foram realizadas pelo site, fazendo com que o consumidor só descobrisse chegando ao local. -Podcast Canaltech: de segunda a sexta-feira, você escuta as principais manchetes e comentários sobre os acontecimentos tecnológicos no Brasil e no mundo. Links aqui: https://canaltech.com.br/360/- Entre os problemas também está o aumento dos preços das reservas sem justa causa, desconsiderando o que teria sido anunciado como promoção e adicionando tarifas que não estavam sendo esperadas. Em relação à multa por desistência, o Booking.com infringiu as regras do Código de Defesa do Consumidor, que garante prazo de sete dias para a desistência. A multa, de R$ 169.966,45, foi aplicada no dia 18 de setembro deste ano mediante processo administrativo. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: O que seria feito com o cadáver de um astronauta que morresse no espaço? Uber Comfort: opção de zero conversa e carro climatizado chega em novembro A gravidade é a mesma em toda a Terra? E por que isso é importante? Vale a pena montar um PC gamer em 2019? Galáxia de Andrômeda já devorou outras galáxias — e a Via Láctea está no menu Veja Mais

Star Wars: Finn e Poe podem ganhar série própria no Disney+

Star Wars: Finn e Poe podem ganhar série própria no Disney+

Tecmundo Finn e Poe, a dupla de amigos dos filmes recentes de Star Wars, podem ganhar uma série própria no Disney+. A informação de um site norte-americano não é oficial, mas cria certa expectativa entre os fãs da franquia.Apresentados no universo Star Wars em 2015, com O Despertar da Força, Poe Dameron e Finn, interpretados por Oscar Isaac e John Boyega, respectivamente, conquistaram espectadores com sua forte amizade e fizeram até alguns fãs torcerem por um envolvimento romântico.Leia mais... Veja Mais

Saturno supera Júpiter como planeta com mais luas no Sistema Solar

Glogo - Ciência Equipe de cientistas descobriu 20 novos satélites naturais que orbitam o planeta dos anéis, chegando a 82 no total, três a mais que Júpiter. Luas foram descobertas com o telescópio Subaru, que fica em Maunakea, no Havaí Carnegie Institution for Science Saturno ultrapassou Júpiter como o planeta com mais luas no Sistema Solar, de acordo com pesquisadores dos EUA. Uma equipe de cientistas descobriu 20 novas luas que orbitam o planeta dos anéis, chegando a 82 no total. Júpiter, por outro lado, tem 79 satélites naturais. As luas foram descobertas com o telescópio Subaru, que fica em Maunakea, no Havaí. BLOG DO CÁSSIO BARBOSA: Vênus poderia ter sido habitável no passado? Cada nova lua descoberta tem cerca de 5 km de diâmetro, e 17 delas orbitam o planeta em sentido contrário à rotação do planeta, movimento conhecido como "direção retrógrada". As três outras luas dão voltas na mesma direção que Saturno. Duas delas levam cerca de dois anos para viajar em torno do planeta. A lua mais distante a girar em direção retrógrada fica ainda mais distante, levando mais de três anos para completar a órbita. "O estudo das órbitas dessas luas pode revelar suas origens, assim como informações das condições nos arredores de Saturno no momento de sua formação", diz Scott Sheppard, do Carnegie Institution for Science em Washington (EUA), que liderou a equipe. Concurso para os nomes Imagem de Saturno captada pela Nasa em 2018 mostra tempestade atmosférica no pólo norte NASA / ESA /Amy Simon e time OPAL / J. DePasquale (STScI) As luas mais distantes parecem estar agrupadas em três conjuntos distintos com base nas inclinações dos ângulos em que orbitam o planeta. "Esse tipo de agrupamento das luas externas também é visto em Júpiter, o que indica a ocorrência de violentas colisões entre as luas no sistema saturniano ou colisões com objetos passantes como asteroides e cometas", diz Sheppard. As luas podem já ter sido parte de ao menos três astros maiores que foram divididos por essas colisões num passado remoto. Uma das luas retrógradas recém-descobertas é a que fica mais longe de Saturno. "Usando alguns dos maiores telescópios do mundo, agora estamos completando o inventário de pequenas luas em torno de planetas gigantes", diz Sheppard. "Elas têm um papel crucial em nos ajudar a determinar como os planetas do Sistema Solar se formaram e evoluíram." Sheppard disse à BBC que Júpiter era o planeta com mais luas conhecidas desde o fim dos anos 1990. A equipe de pesquisadores que descobriu as novas luas inclui, além de Sheppard, David Jewitt, da Universidade da Califórnia (EUA), e Jan Kleyna, da Universidade do Havaí. Eles deram início a um concurso para batizar as luas. Elas devem ser nomeadas com base nas mitologias dos povos viking, celta e inuit. Veja Mais

Watchmen: série da HBO foi pensada para apenas uma temporada

Watchmen: série da HBO foi pensada para apenas uma temporada

Tecmundo O painel da série Watchmen era um dos mais aguardados durante a New York Comic-Con deste ano. O criador Damon Lindelof (Lost, The Leftovers) e parte do elenco da próxima atração da HBO participaram de uma conversa com o público e revelaram detalhes do programa.Contudo, uma informação pegou muitos fãs de surpresa. Lindelof explicou que a série pode ter somente uma temporada, isso porque a história foi escrita para ser finalizada dentro dos nove episódios do primeiro ano.Leia mais... Veja Mais

Reforma tributária é debatida em Joinville - SC – 07/10/19

Reforma tributária é debatida em Joinville - SC – 07/10/19

Câmana dos Deputados A Comissão Especial da Reforma Tributária promoveu mais um Seminário Regional, desta vez em Joinville - SC. Mesa Tema: Reforma Tributária (PEC 45/2019) Deputado Federal Darci de Matos, Membro da Comissão Especial - Reforma Tributária (PEC 45/19) e Coordenador do Seminário; Vereador Claudio Aragão, Presidente da Câmara de Vereadores de Joinville/SC; José Manoel Ramos, Presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas; João Joaquim Martinelli, Presidente da Associação Empresarial de Joinville/SC; Fernando Bade, Presidente da Associação de Joinville e Região de Pequenas, Micro e Médias Empresas; e Rudi Soares, Presidente da Associação dos Comerciantes de Material de Construção. Palestrantes Miguel Abuhab, Engenheiro e CEO da Datasul e NeoGrid; Luiz Carlos Jorge Hauly, Economista e ex-Deputado Federal ; e Bernard Appy, Diretor do Centro de Cidadania Fiscal. Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: http://www.facebook.com/camaradeputados http://www.twitter.com/camaradeputados Conheça nossos canais de participação: http://www2.camara.leg.br/participacao/saiba-como-participar/institucional/canais Veja Mais

Só elétricos em 2060: Senado discute proibição de veículos a combustão

Só elétricos em 2060: Senado discute proibição de veículos a combustão

Tecmundo Senadores brasileiros estão, nesta segunda-feira, discutindo um tópico crucial para a minimizar o impacto ambiental causado pelo país. A comissão de Meio Ambiente (CMA) realizará uma audiência pública às 14h para discutir o PLS 454/2017, que proíbe a comercialização e circulação de veículos movidos a combustíveis fósseis a partir de 2060.A proposta foi feita por Telmário Mota (Pros), senador pelo estado de Roraima. Este Plano de Logística Sustentável (PLS) visa diminuir gradativamente a comercialização de veículos à combustão fóssil e, por consequência, o consumo destes combustíveis até 2060 — quando a circulação e comércio serão vedados permanentemente.Leia mais... Veja Mais

Não compre nestas lojas: Procon lista lojas online acusadas de golpes

Não compre nestas lojas: Procon lista lojas online acusadas de golpes

Tecmundo O Procon elaborou a sua famosa lista contendo de lojas online não confiáveis para que o consumidor saiba onde não é seguro gastar o seu dinheiro nesta Black Friday.Por meio de um trabalho contínuo de monitoramento e análise, o Procon checa de forma constante ofertas de produtos e serviços, para confirmar sua legitimidade e seu compromisso com o Código de Defesa do Consumidor. Os sites com reclamações registradas no órgão e que, após isso, não se manifestam, ou não são encontrados, entram na relação.Leia mais... Veja Mais

Saiba como a máquina de cartão pode melhorar o fluxo de caixa

Saiba como a máquina de cartão pode melhorar o fluxo de caixa

R7 - Economia Divulgação Apesar de ser só uma parte do seu negócio, a escolha da máquina de cartão pode representar uma contribuição expressiva para se chegar a um fluxo de caixa positivo. Isso porque a escolha da máquina está atrelada a dois pontos sensíveis para qualquer negócio: custo com equipamentos e quanto o empreendedor vai receber por uma venda. Pensando no grande impacto que a redução dessas despesas proporciona para o pequeno e médio empresário, a SafraPay, credenciadora do Banco Safra, não cobra pela máquina de cartão. Ou seja, o empreendedor que fatura acima de R$ 2 mil por mês não precisa comprar e nem pagar aluguel só para poder aceitar as vendas em cartão. Algumas adquirentes do mercado chegam a cobrar R$ 400 pela máquina ou R$75 pelo aluguel do equipamento, o que gera um custo de R$ 900 por ano. Com esse refresco no caixa, o empresário pode fazer um melhor uso do capital de giro e até formar uma reserva financeira. Outro aspecto importante que o empresário busca para o seu negócio são melhores condições. Toda venda feita em cartão, seja ela no débito ou crédito, está sujeita a uma taxa chamada de MDR, da sigla em inglês Merchant Discount Rate (Taxa de Administração). A SafraPay não cobra pelas transações (MDR) no crédito à vista e parcelado. O comerciante terá custos apenas se quiser antecipar o valor transacionado. Além disso, a credenciadora também tem uma das taxas mais baratas sobre as transações de débito, 1,85%. Essas taxas valem para os primeiros R$ 50 mil vendidos na máquina de cartão por mês, e por isso atendem, sobretudo, ao pequeno e médio empreendedor. Essas condições facilitam na hora de saber quanto o empreendedor vai receber por uma venda paga em cartão e evitam aquele susto na hora de ver quanto vai entrar e quanto vai sair do caixa. Ter uma ideia real de quanto vai receber contribui para o planejamento financeiro e, consequentemente, para o equilíbrio do fluxo de caixa.  O gerenciamento efetivo do capital de giro também é fundamental para permitir que sua empresa possa fazer novas compras de produtos, oferecer mais descontos para os clientes e, sobretudo, fazer planos de crescimento. Para mais detalhes e informações, acesse: www.safrapay.com.br Veja Mais

Cevada em rota de alta com maioridade da cerveja artesanal e com Mapa incentivando a cadeia – Parte I

R7 - Economia O número ascendente de cervejarias artesanais, que usam predominantemente o puro malte – ou seja, da cevada e do trigo – pode estar começando a reproduzir no campo esse crescimento já na casa dos mil estabelecimentos em todo o Brasil. Trigo cervejeiro não há em produção, mas a cevada sim, cultura de inverno, de ciclo […] Veja Mais

Muse é eleito o melhor show do último dia do Rock in Rio 2019

G1 Pop & Arte Imagine Dragons e Paralamas do Sucesso completam o top 3 de enquete do G1. Festival terminou neste domingo (6). Veja os melhores momentos deste domingo (06) no Rock in Rio O show do Muse encerrou o Rock in Rio 2019 e foi eleito o melhor show do domingo (6). O trio inglês começou às 00h20, horário mais tarde de todo o festival, fez um show grandioso com cara de ficção científica, mas parte do público já tinha ido embora. Eles levaram a enquete do G1 com 53,8% dos votos. Leia RESUMO do 7º dia FOTOS dos shows Playlist de HITS Já o co-headliner Imagine Dragons ficou em segundo lugar, após uma apresentação com discurso motivador e show competente na quarta vinda ao Brasil. Os Paralamas do Sucesso, que abriram o palco Mundo, fizeram uma viagem ao passado e conquistaram o terceiro lugar na enquete. O show teve hits, discursos incisivos e imagens de líderes políticos no telão. Veja as atrações mais votadas: Muse - 53,8% Imagine Dragons - 29% Os Paralamas do Sucesso - 8,5% Nickelback - 5,4% King Crimson - 1,4% Melim & Carolina Deslandes - 1% Lulu Santos & Silva - 0,5% O Terno e Capitão Fausto - 0,1% Veja Mais

Mercado de infraestrutura para Ethereum anda aquecido

R7 - Economia O mercado de infraestrutura para Ethereum ando aquecido. O provedor de serviços de infraestrutura para o blockchain da Ethereum, a Infura anunciou em seu blog que havia sido totalmente adquirida pela ConsenSys, uma empresa de blockchain que foi um dos seus primeiros provedores de soluções baseadas na plataforma da Ethereum. “Temos o prazer de anunciar […] Veja Mais

Capital Inicial diz que Legião Urbana é a “melhor banda de rock do Brasil”

R7 - Música Em seu show no Rock in Rio, o Capital Inicial tocou várias canções do seu gigantesco repertório de hits. No entanto, no meio de tantos sucessos, a banda ainda conseguiu arrumar um tempinho para homenagear o que o vocalista Dinho Ouro Preto chamou de 'melhor banda de rock do Brasil': a Legião Urbana. O Capital fez uma versão de 'Tempo Perdido', que Dinho classificou como 'um dos momentos mais inspirados do Renato'. Antes, ele ainda desabafou dizendo que 'é difícil escolher que música tocar porque uma música é melhor do que a outra'. Vale lembrar que as duas bandas têm uma história marcante e conexa. No fim da década de 1970, o Aborto Elétrico reuniu integrantes de ambos os grupos - passaram por lá o próprio Renato Russo, além de Ico Ouro Preto, irmão de Dinho. Por fim, como não poderia deixar de ser, o final do show ainda recebeu um trecho de 'Que País É Este?'. Abaixo, você pode conferir o momento da execução de 'Tempo Perdido' no Rock in Rio 2019. Capital Inicial Em dezembro do ano passado, o Capital lançou o disco Sonora, que tirou a banda de sua zona de conforto e trouxe parcerias inéditas, como a de Lucas Silveira da banda Fresno, Badauí do CPM 22 e muitos outros nomes de peso. LEIA TAMBÉM: Jornalista da ESPN é xingado por chamar Bon Jovi de 'Capital Inicial dos EUA' https://www.facebook.com/multishow/videos/309177663288152/ Veja Mais

Eletrobras discute com governo capitalizar adiantamento para aumento de capital

G1 Economia A discussão ocorre em meio a conversas sobre processo de privatização da empresa. A estatal Eletrobras informou nesta segunda-feira (7) que discute com sua controladora a possibilidade de capitalização de Adiantamentos para Futuros Aumentos de Capital (AFACs) no valor de cerca de R$ 3,9 bilhões, feitos à empresa pela própria União nos últimos anos. Caso essa operação venha a acontecer, esses empréstimos feitos pela União poderiam virar capital, deixando de onerar a companhia. A discussão ocorre em meio a conversas sobre processo de privatização da empresa, por meio de emissão de ações que diluiria a participação da União na companhia. O tema, contudo, tem enfrentado oposição de parte da classe política. Em fato relevante, a Eletrobras ressaltou que não houve, até o momento, decisão da administração da companhia sobre o assunto, "sendo que a operação depende de aprovação pela Diretoria Executiva e pelo Conselho de Administração". Além disso, a operação depende de manifestação do Conselho Fiscal e do Comitê de Auditoria e Risco Estatutário, além de emissão de decreto do presidente Jair Bolsonaro. Segundo a Eletrobras, "se e quando a operação ocorrer, os acionistas terão direito de preferência". Sede da Eletrobras no Rio Reuters Veja Mais

Imagens do OnePlus 7T Pro podem ter vazado em evento do OnePlus 7T

Imagens do OnePlus 7T Pro podem ter vazado em evento do OnePlus 7T

canaltech A OnePlus pode ter vazado, acidentalmente ou não, fotos do OnePlus 7T Pro, durante evento de introdução ao OnePlus 7T na Índia, nesta segunda-feira (7). A versão Pro do smartphone não chegou a ser mencionada na apresentação, mas as imagens usadas no vídeo mostram um aparelho que, definitivamente, não é um OnePlus 7T, pois não conta com o conjunto de câmeras em um espaço circular. Você pode conferir as imagens no vídeo abaixo, a partir do minuto 18: -Siga o Canaltech no Twitter e seja o primeiro a saber tudo o que acontece no mundo da tecnologia.-   O aparelho visto no vídeo é semelhante às fotos vazadas do possível 7T Pro no último domingo, dia 6 de outubro, pelo usuário do Twitter Ishan Agarwal, que já é conhecido pelos seus vazamentos. As imagens mostram um possível OnePlus 7T Pro na cor Haze Blue, uma tonalidade de azul diferente do OnePlus 7T, que possui a cor Nebula Blue. Some Very High Quality Renders of the OnePlus 7T Pro 'Haze Blue' colour option. Doesn't look much different from the OnePlus 7 Pro Nebula Blue. Do you like it? Want the High Res Wallpaper? #OnePlus7TPro #OnePlus7TSeries #OnePlus7T #OnePlus pic.twitter.com/3pt4c2ByKF — Ishan Agarwal (@ishanagarwal24) October 6, 2019 De acordo com os rumores, o OnePlus 7T Pro deve ser lançado no dia 10 de outubro, ou seja, ainda nesta semana. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: A gravidade é a mesma em toda a Terra? E por que isso é importante? O que seria feito com o cadáver de um astronauta que morresse no espaço? Projeto de lei exige nova taxa e cota nacional à Netflix, Amazon Prime e outros Vale a pena montar um PC gamer em 2019? Bitcon enfrenta maior queda desde junho Veja Mais

Confira os destaques da agenda do Plenário desta semana – 07/10/19

Confira os destaques da agenda do Plenário desta semana – 07/10/19

Câmana dos Deputados Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: http://www.facebook.com/camaradeputados http://www.twitter.com/camaradeputados Conheça nossos canais de participação: http://www2.camara.leg.br/participacao/saiba-como-participar/institucional/canais Veja Mais

Zeca Dirceu comenta CPMI das Fake News

Zeca Dirceu comenta CPMI das Fake News

Câmana dos Deputados A CPMI das Fake News formada por deputados e senadores tem encontrado dificuldades para aprovar seu plano de trabalho. A CPI foi instalada para investigar a criação de perfis falsos e ataques cibernéticos nas diversas redes sociais principalmente no período de campanhas eleitorais. Mas as reuniões têm sido obstruídas por integrantes de partidos do governo. O deputado Zeca Dirceu (PT do Paraná) critica o fato de não haver muita divulgação sobre a CPI na grande imprensa. Ele é o entrevistado desta edição do Palavra Aberta. O programa tem produção da TV e da Rádio Câmara, apresentação de Regina Assumpção. Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: http://www.facebook.com/camaradeputados http://www.twitter.com/camaradeputados Conheça nossos canais de participação: http://www2.camara.leg.br/participacao/saiba-como-participar/institucional/canais Veja Mais

Carmen Zanotto explica trabalho da Frente Parlamentar Mista de Saúde

Carmen Zanotto explica trabalho da Frente Parlamentar Mista de Saúde

Câmana dos Deputados Garantir a saúde como direito de todos e dever do estado, como prevê a Constituição Federal, é um dos grandes desafios dos governantes. Embora o Brasil tenha um Sistema Único de Saúde, o SUS, que é reconhecido internacionalmente, os recursos não chegam a atender as necessidades que o setor exige. Para cobrar o atendimento dessa demanda, o Congresso lançou uma Frente Parlamentar Mista da Saúde, que é coordenada pela deputada Carmen Zanotto (Cidadania-SC). Ela é a entrevistada desta edição do Palavra Aberta. Apresentação - Regina Assumpção Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: http://www.facebook.com/camaradeputados http://www.twitter.com/camaradeputados Conheça nossos canais de participação: http://www2.camara.leg.br/participacao/saiba-como-participar/institucional/canais Veja Mais

Que homem: Johnny Marr lança caixa de discos de vinil da carreira solo

Que homem: Johnny Marr lança caixa de discos de vinil da carreira solo

R7 - Música Com quase 40 anos de carreira e excelentes serviços prestados à música, o influente inglês Johnny Marr, ex-guitarrista da antológica The Smiths, decidiu neste ano celebrar o seu bem recebido projeto solo. O guitarrista, compositor e cantor veterano do rock alternativo lançará no dia 6 de Dezembro uma caixa de discos de vinil com os primeiros singles que lançou em sua carreira solo, que surgiu com o álbum The Messenger. Intitulada Single Life, a compilação será lançada em edição limitada com os disquinhos coloridos de 7 polegadas e incluirá músicas lançadas em 2012 e 2019. Veja os detalhes logo abaixo: [caption id='attachment_343952' align='alignnone' width='696'] Johnny Marr - Single Life Tenho Mais Discos Que Amigos Foto: Divulgação[/caption] 'The Messenger'/'New Town Velocity (Demo version)': vinil transparente 'Upstarts/Psychic Beginner': vinil vermelho 'New Town Velocity/The It-Switch': vinil prata 'Easy Money/Use Me Up': vinil branco 'Dynamo'/'Struck': vinil amarelho 'I Feel You'/'Please Please Please Let Me Get What I Want (Live)': vinil dourado 'Candidate'/'Exit Connection': vinil azul 'Hi Hello'/'Jeopardy': vinil laranja 'Spiral Cities'/'Spectral Eyes': vinil magenta 'Armatopia'/'The Bright Parade': vinil turquesa Você já pode reservar sua cópia da caixa de discos de vinil por aqui. Novas músicas de Johnny Marr Depois de lançar em 2018 seu terceiro álbum de estúdio, Call the Comet, o músico nos presenteou com duas faixas empolgantes neste ano. Você pode conferir aqui o conceito 'eco-disco' do single 'Armatopia' e a psicodelia de 'The Bright Parede' por aqui. Abaixo, relembre o primeiro lançamento de Marr, 'The Messenger”: https://www.youtube.com/watch?v=d2W8aVDxeBY Veja Mais

Jorge Braz comenta Lei Geral de Proteção de Dados

Jorge Braz comenta Lei Geral de Proteção de Dados

Câmana dos Deputados A Lei Geral de Proteção de Dados foi aprovada em 2018, alterada por uma medida provisória neste ano e vai entrar em vigor em agosto do ano que vem. Mas alguns deputados e entidades de proteção do consumidor se preocupam com o fato de muitas pessoas ainda não conhecerem a lei. Ela que vai dizer como as empresas, lojas e bancos, por exemplo, vão poder usar os seus dados pessoais, como e-mail, número de telefone, e outros. Quem fala sobre o assunto nesta edição do Palavra Aberta é o deputado Jorge Braz (PRB-RJ). Apresentação - Mariana Monteiro Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: http://www.facebook.com/camaradeputados http://www.twitter.com/camaradeputados Conheça nossos canais de participação: http://www2.camara.leg.br/participacao/saiba-como-participar/institucional/canais Veja Mais

'Por que me afastaria?', diz Marcelo Álvaro Antonio

O Tempo - Política Segundo o ministro do Turismo, denunciado pelo uso de candidaturas laranjas e caixa 2, 'quem não deve não teme' Veja Mais

Festival No Ar Coquetel Molotov: Drik Barbosa e Rosa Neon assinam playlists incríveis; ouça

R7 - Música Está chegando o No Ar Coquetel Molotov, um dos festivais mais incríveis do Nordeste, no próximo dia 16 de novembro. Pelo terceiro ano consecutivo o evento faz parceria com a Bananas Music Branding, agência especializada em curadoria e estratégia musical, que se uniu a alguns artistas para montar algumas playlists para animar a galera para o festival. Por aqui, estamos divulgando as listas da rapper Drik Barbosa e da banda Rosa Neon! Drik se divertiu tanto fazendo sua playlist que, ao falar com a imprensa, se referiu a ela como sua preferida atualmente. Leia: Essa playlist é a minha querida do momento! Aquela que não tem erro, tem música pra dançar, pra inspirar, pra refletir… Tudo o que eu tenho ouvido mais nas últimas semanas. Desde artistas que conheci recentemente até músicas que são mais antigas, mas que não deixam de ser especiais pra mim. Espero que apreciem! Já a banda mineira citou um comentário que o rapper Djonga fez sobre eles, dizendo que 'as personalidades destoam harmonicamente no Rosa'. Luiz Gabriel Lopes, membro do grupo, completa: Sinto que é na multiplicidade de universos e bagagens tão distintos que nasce a singularidade da banda. Essa playlist é uma compilação de referências de cada um dos quatro integrantes, que vai do pagode romântico ao blues africano, do pop hispânico ao trap belorizontino contemporâneo. Um recorte sem preconceitos de um monte de música que nos influencia e serve de referência pro nosso trabalho. Ouça as playlists abaixo, e confira também todas as informações sobre o festival. https://open.spotify.com/playlist/2oGE8qNpJ0jmouibj3VKgI?si=bWWxpdkVQReA4I2f_fXtCw https://open.spotify.com/playlist/0oZcou4Nx56lLo8pzqVGxm?si=BvM1256ESceG2Z8IAnKbZA SERVIÇO - No Ar Coquetel Molotov 2019 Shows com MC Tha, Drik Barbosa, Rosa Neon, Sevdaliza, Black Alien, Gop Tun e Liniker e os Caramelows, entre outros Local | Caxanga Golf Country Club - Av. Caxangá, 5362 - Iputinga Data | 16.11 Horário | a partir das 13h Ingressos LIMITADOS | 3º Lote: R$ 60,00 (meia), R$ 120,00 (inteira) e R$ 85,00 (social - levar 1 kg de alimento não-perecível) Link para compra online | www.sympla.com.br/noar2019 Pontos de venda | Avesso (Avenida Rui Barbosa, 806) – seg a sexta, das 9h30 às 19h30 e sábado das 9h às 18h. Formas de pagamento no local | Dinheiro Classificação indicativa para 16 anos com desde que estejam com esta autorização por escrito e com firma reconhecida pelos seus responsáveis legais em duas cópias. Veja Mais

Goat Fest leva público ao palco para novo conceito de festival em Curitiba

Goat Fest leva público ao palco para novo conceito de festival em Curitiba

R7 - Música Nos dias 16 e 17 de Novembro a cidade de Curitiba irá receber um festival pra lá de interessante, já que o Goat Fest tem como objetivo promover sonoridades nacionais e internacionais das mais distintas. A primeira edição do evento terá atrações como o excelente trio texano Khruangbin, o jamaicano Protoje com seu reggae e talentos brasileiros que vão de Céu até Rincon Sapiência. O Goat Fest 2019 irá acontecer na icônica Pedreira Paulo Leminski, ocupando um espaço diferenciado que terá o público em cima do palco principal, onde serão montados dois palcos menores, um em cada extremidade. Música, Gastronomia e Artes https://www.youtube.com/watch?v=ns6C-7p088g Além da música, o Goat Fest também irá celebrar a gastronomia, com opções veganas e saudáveis, com nomes como Whatafuck, South Bronx Bagel e Maçã Padaria na Praça de Alimentação. A coquetelaria será do Bob And Wine e a cerveja oficial é a Heineken. Nos dois dias de festa, a paisagem do Goat Fest será complementada por obras de arte de artistas locais como JP Moser, Pablo Biz e Tetra Gallery, e cinco artistas foram convidados para representar a flora e a fauna paranaense com painéis visuais, sendo eles Giulio Sertori, Luciana Gnoatto, Anthony Nathan, Pablo Daniel e João Paulo Moser. Line-up Goat Fest 2019 Tenho Mais Discos Que Amigos 16/11 Khruangbin Céu Azymuth Bernardo Bravo Audac Bananeira Brass Band Sotak Jazz Comfusion Family Mumbai Express Djs da Funk You 17/11 Protoje Rincon Sapiência Russo Passapusso e Nomade Orquestra Raissa Fayet Xaxim Gerra G Reple Corazón Ingressos Você pode garantir seu ingresso para o Goat Fest 2019, em Curitiba, clicando aqui. Veja Mais

Bancos não acompanham Selic e juros do empréstimo pessoal caem 0,3% em outubro, diz Procon

G1 Economia Taxa média para o produto caiu 0,02 ponto percentual no mês, para 6,19% ao mês. Números para o cheque especial não mudaram e taxa ficou em 12,76% ao mês. Apesar do corte na taxa básica (Selic), os juros cobrados pelos bancos no empréstimo pessoal tiveram leve queda em outubro e os do cheque especial permaneceram inalterados em relação a setembro, aponta levantamento do Procon-SP. A taxa média do empréstimo pessoal sofreu redução de 0,02 ponto percentual, para 6,19% ao mês, o que representa uma queda de 0,32%. Foram pesquisados Banco do Brasil, Bradesco, Caixa, Itaú, Safra e Santander, no dia 2 de outubro. Dois deles alteraram os juros para o produto. No banco do Brasil, as taxas caíram de 6,07% para 6,03% ao mês, baixa de 0,66% em relação a setembro. No Itaú, o corte foi de 6,23% para 6,19% ao mês, redução de 0,65%. Já para o cheque especial, a taxa média dos bancos pesquisados ficou em 12,76% ao mês em outubro, igual à de setembro. Nenhum banco da amostra mudou a taxa da modalidade. Em 18 de setembro, o Banco Central reduziu a Selic de 6% ao ano para 5,5% ao ano. "As taxas de juros continuam altas, é imprescindível que o consumidor tenha consciência de quanto um empréstimo pode comprometer seu orçamento", diz o Procon em nota. Veja Mais

Oscar recebe recorde de inscrições para a categoria de Melhor Filme Internacional

G1 Pop & Arte Com 93 países inscritos, edição de 2020 será a mais concorrida da categoria. Brasileiro 'A vida invisível' está na disputa. Cena do filme 'A vida invisível' Divulgação A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas recebeu inscrições de 93 países para o Oscar de Melhor Filme Internacional. O número é um recorde para a categoria, segundo informou a revista Variety. Antes de 2019, a edição com mais concorrentes foi a de 2017, com 92 inscrições. Em 27 de agosto, "A vida invisível" foi escolhido para representar o Brasil na disputa. Dirigido pelo cearense Karim Aïnouz, o filme narra a trajetória de duas irmãs cariocas nos anos 1950, protagonizado por Fernanda Montenegro e Carol Duarte. Assista ao trailer de "A vida invisível" O filme tem estreia prevista para 31 de outubro no Brasil e foi o vencedor da mostra Um Certo Olhar, do Festival de Cannes. Outro grande candidato é o espanhol "Dor e Glória", semibiografia do diretor Pedro Almodóvar com Antonio Banderas e Penélope Cruz. A Academia de Hollywood divulgará a lista com 10 pré-indicados em 16 de dezembro, e a lista com cinco indicados no dia 13 de janeiro de 2020. A cerimônia do Oscar será no dia 9 de fevereiro, em Los Angeles. Karim Aïnouz e Rodrigo Teixeira falam sobre o filme 'A Vida Invisível de Eurídice Gusmão' Veja Mais

Twitch lança aplicativo oficial para Apple TV

Twitch lança aplicativo oficial para Apple TV

canaltech Os dias de usar apps de terceiros na Apple TV para acessar a Twitch finalmente chegaram ao fim. Em setembro deste ano, a plataforma de streaming lançou a versão beta de seu aplicativo destinado à transmissão na Apple TV, mas agora é pra valer, já que o app oficial está sendo lançado nesta segunda-feira (7). Já faz tempo que a Twitch conta com app oficial para iOS e Mac, mas foi apenas no mês passado que levou os seus serviços à Apple TV por meio da versão beta, exigindo o TestFlight para funcionar. O aplicativo da Twitch oferece os mesmos recursos encontrados nos aplicativos para iOS e Mac, para que os usuários possam assistir a transmissões ao vivo, clipes e vídeos sob demanda. A Twitch também hospeda uma série de lives que não estão necessariamente vinculdas com games, então essa notícia não é necessariamente apenas para os jogadores de plantão. Twitch, plataforma que quer se mostrar versátil, está lançando app oficial para Apple TV Inclusive, a Twitch quer, mais do que nunca, mostrar que não é uma plataforma voltada só para games. Embora ela tenha conquistado fama principalmente por ser uma plataforma para jogadores, foi projetada para transmitir qualquer coisa ao vivo. A nova campanha de marketing da empresa, com o slogan "Você já é um de nós", inclui outdoors em todos os Estados Unidos e comerciais online que demonstram a versatilidade da plataforma. A plataforma há muito tempo tenta se desprender da noção de que é voltada apenas aos gamers. Em 2015, ela introduziu uma nova categoria, Twitch Creative. No ano passado, substituiu o Twitch Creative por 10 seções específicas que incluíam "artesanato", "outdoors" e até "ASMR". Uma série de ficção científica ao vivo chamada Artificial chegou até a vencer um Emmy. -Siga o Canaltech no Twitter e seja o primeiro a saber tudo o que acontece no mundo da tecnologia.- Quanto ao aplicativo oficial, o design é semelhante ao visto em outras versões da Twitch para smart TVs e set-top boxes, com direito a acesso ao chat, previews em tela menor e acesso rápido a canais sugeridos, criadores em destaque ou jogos em ascensão. Torneios e jogos de futebol americano transmitidos pela plataforma também funcionam no aplicativo, que não apresenta nenhum tipo de restrição de utilização ou conteúdo. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: O que seria feito com o cadáver de um astronauta que morresse no espaço? Uber Comfort: opção de zero conversa e carro climatizado chega em novembro Vale a pena montar um PC gamer em 2019? Os 10 filmes mais pirateados da semana (07/10/2019) A gravidade é a mesma em toda a Terra? E por que isso é importante? Veja Mais

Deputados analisam programa Médicos pelo Brasil

Deputados analisam programa Médicos pelo Brasil

Câmana dos Deputados Está pronta para ser votada pelo Plenário da Câmara dos Deputados a medida provisória que cria o programa Médicos pelo Brasil. O programa tem o objetivo de suprir a demanda de médicos em regiões não atendidas. Ele substitui o Mais Médicos. O texto que vai ser votado é o que foi aprovado pela comissão mista que analisou e modificou a proposta do governo. Vamos discutir, com os deputados Hiran Gonçalves (PP-RR) e Sérgio Vidigal (PDT-ES), o projeto, as mudanças e as chances de aprovação. Apresentação - Cláudia Lemos Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: http://www.facebook.com/camaradeputados http://www.twitter.com/camaradeputados Conheça nossos canais de participação: http://www2.camara.leg.br/participacao/saiba-como-participar/institucional/canais Veja Mais

Homer Simpson é Freddie Mercury em homenagem d’Os Simpsons ao Queen

R7 - Música Se liga nessa homenagem do aclamado seriado Os Simpsons ao Queen! Brian May, guitarrista da banda, usou a sua conta oficial no Instagram para postar a imagem acima, onde Homer Simpson aparece como Freddie Mercury, e dizer que a atual temporada da série animada teria um episódio que recriaria a emblemática performance da banda britânica no Live Aid. Segundo ele, o episódio iria ao ar nos Estados Unidos esse último Domingo (06) na Fox, e nem ele iria assistir pois onde mora o canal não pega. A gente procurou por vídeos do episódio aqui e não encontrou nada na Internet, mas assim que tivermos algo, publicaremos. LEIA TAMBÉM: Panic! At The Disco celebra o Queen e divide gerações no Rock In Rio Veja Mais

GM afasta mais 415 funcionários no México enquanto greve nos EUA continua

R7 - Economia (Reuters) - A General Motors afirmou nesta segunda-feira que está temporariamente afastando mais 415 funcionários no México enquanto uma greve envolvendo 48 mil metalúrgicos da empresa nos Estados Unidos entra na quarta semana.A GM afirmou que paralisou parcialmente a fábrica de motores de Ramos Arizpe e que a linha de motores V8 e de transmissões CVT não está operando. A montadora tinha afastado 6 mil funcionários anteriormente na fábrica de Silao, no México.No domingo, a central sindical norte-americana United Auto Workers (UAW) afirmou que as negociações com a GM "rumam para o pior". As discussões foram retomadas nesta segunda.(Por David Shepardsonm) Veja Mais

Justiça Federal no RJ suspende portaria do governo Bolsonaro que impedia conclusão de edital da Ancine para produções LGBT

G1 Pop & Arte Para o MPF, seleção de projetos foi censurada por ministro Osmar Terra após críticas do presidente Jair Bolsonaro às produções. Cena do curta-metragem 'Afronte' Divulgação A Justiça Federal no Rio de Janeiro determinou, nesta segunda-feira (7), a suspensão dos efeitos de uma portaria editada pelo Ministério da Cidadania que impedia a conclusão de um edital da Agência Nacional do Cinema (Ancine) para produções audiovisuais. Entre elas havia projetos com temática LGBT que, segundo o Ministério Público Federal (MPF), foram censurados pelo governo Bolsonaro. Ministro nega censura Governo suspende edital com séries de temas LGBT Bolsonaro diz que não vai financiar produções com temas LGBT Na decisão da 11ª Vara Federal, a juíza Laura Bastos Carvalho ressalta que a demora na conclusão do concurso poderá trazer prejuízos aos cofres públicos. A magistrada também assinala, em outro trecho do despacho, que alegações a princípio "irrelevantes" apresentadas pelo ministério para suspender o certame dão indícios de que a discriminação apontada pelo MPF "pode estar sendo praticada". Por esses e outros motivos, a juíza federal concedeu a liminar, citando ainda que o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) já transferiu ao Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) mais de meio milhão de reais (R$ 525 mil) referentes a gestão financeira do contrato. O G1 tenta entrar em contato com o Ministério da Cidadania. Ação civil pública No início do mês, o MPF moveu ação civil pública contra o ministro da Cidadania, Osmar Terra, apontando que o chefe da pasta havia suspendido o edital após crítica do presidente Jair Bolsonaro a peças LGBT que foram selecionadas no concurso. O MPF apurou e concluiu que a Portaria 1.576, de 20 de agosto de 2019 foi motivada por discriminação contra projetos com temática relacionada a lésbicas, gays, bissexuais, transexuais e travestis – LGBTT. Os documentários alvo de crítica de Bolsonaro foram: "Sexo Reverso", "Transversais", "Afronte" e "Religare Queer", criticados pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, em vídeo publicado nas redes sociais em meados de agosto deste ano. Conheça as séries que haviam sido suspensas pelo governo O inquérito civil do MPF também identificou que a suspensão do concurso causou dano ao patrimônio público federal no valor de quase R$ 1,8 milhão (1.786.067,44) quantia referente aos gastos já efetuados com sua realização. A ação do MPF, que acusa Osmar Terra de improbidade administrativa, pede que a portaria seja anulada e o concurso seja concluído. Também é solicitado que o chefe da pasta seja condenado, com base na Lei de Improbidade Administrativa a: Ressarcimento integral dos valores dispendidos com a realização do concurso – R$ 1,8 milhão; Perda da função pública exercida; Suspensão dos direitos políticos por oito anos; Pagamento de multa civil em valor equivalente a duas vezes o valor do dano causado; Proibição de contratar com o Poder Público Federal ou dele receber benefícios, incentivos fiscais ou creditícios, pelo prazo de cinco anos. Em nota encaminhada ao G1, o Ministério da Cidadania comunicou que "o edital suspenso não foi discutido por este governo" e "por se tratar de recursos públicos – R$ 70 milhões – que financiariam séries para serem exibidas em TVs públicas, este governo resolveu suspender com a intenção de analisar os critérios de sua formulação". Segundo a pasta, "o próprio edital previa a possibilidade de suspensão ou anulação". Initial plugin text Veja Mais

Protestos no Equador têm um morto e mais de 450 detidos

G1 Economia Maior parte das 477 prisões foi por vandalismo, segundo ministra do Interior; no domingo, homem de 35 anos morreu atropelado. Indígenas se uniram a protestos e ajudam a bloquear estradas; presidente Lenín Moreno diz que não suspenderá alta de combustíveis. Indígenas se unem a manifestantes para bloquear vias e estradas em protesto contra a política econômica do governo em Machachi, na província de Pichincha, no Equador, na segunda-feira (7) Rodrigo Buendia/AFP Um homem morreu no domingo no Equador ao ser atropelado por um veículo durante o quinto dia de protestos contra o forte aumento nos preços dos combustíveis. Nesta segunda-feira (7), o balanço já somava 14 feridos e 477 detidos, segundo a ministra do Interior, Paula Romo. A maioria das prisões foi por vandalismo. "Um homem de 35 anos sem sinais vitais foi encontrado no domingo, vítima de um atropelamento por um veículo que aparentemente fugiu do local quando foi atacado por pessoas que bloqueavam as vias públicas" na província andina de Azuay (sul), indicou a secretaria de Comunicação da presidência. Nesta segunda, manifestantes indígenas se uniram aos protestos paralisando estradas de todo o país e interditando uma importante rodovia de acesso à capital. Manifestantes usam caminhões para bloquear vias e estradas em protesto contra a política econômica do governo em Carapungo, perto de Quito, no Equador, na segunda-feira (7) Reuters/Ivan Alvarado A organização coletiva indígena Conaie disse que as manifestações continuarão até o presidente Lenín Moreno revogar a medida da semana passada que eliminou os subsídios dos combustíveis, de acordo com a agência Reuters. "Mais de 20 mil de nós estarão chegando a Quito para exigir que o governo revogue o decreto", disse o presidente da Conaie, Jaime Vargas, em uma coletiva de imprensa, afirmando que a mobilização coincidirá com uma greve nacional programada para a quarta-feira. Estradas estão bloqueadas das terras altas andinas até o litoral do Pacífico, com pedras, pneus e galhos em chamas. O acesso norte a Quito foi paralisado. Manifestantes entram em confronto com policiais durante protesto contra a política econômica do governo em Quito, no Equador, na segunda-feira (7) Reuters/Carlos Garcia Rawlins A polícia ergueu barricadas ao redor do palácio presidencial, interditando a área do centro enquanto Moreno presidia uma reunião do conselho de segurança para avaliar a crise. O governo diz que duas dúzias de policiais foram feridos nos confrontos com manifestantes. O ministério da Educação anunciou no domingo que as aulas em escolas públicas e privadas seriam retomadas na segunda-feira, uma vez que o setor dos transportes suspendeu uma greve de dois dias na sexta-feira. Aumento dos combustíveis A decisão do governo, baseada em um acordo com o FMI para obter empréstimos de US$ 4,2 bilhões, deu origem a aumentos de até 123% nos preços dos combustíveis mais usados: o galão de 3,79 litros de diesel passou de US$ 1,03 para US$ 2,30 e a gasolina comum de US$ 1,85 para US$ 2,40. Policial chuta bomba de gás lacrimogêneo durante protesto contra a política econômica do governo em Quito, no Equador, na segunda-feira (7) Reuters/Carlos Garcia Rawlins Moreno, no cargo desde 2017, foi claro em dizer que não hesitará em tomar decisões com o objetivo de "erradicar todas as distorções" na economia. "Estou decidido a dialogar com vocês irmãos indígenas, com os quais compartilhamos muitas causas. Dialoguemos sobre como usar os recursos para os mais necessitados", declarou Moreno em um discurso transmitido por rádio e televisão. Na quinta-feira, o presidente decretou estado de exceção por 60 dias, com o objetivo de mobilizar as Forças Armadas para restaurar a ordem. Em um desafio aberto à autoridade, a Confederação de Nacionalidades Indígenas do Equador (Conaie) também declarou um "estado de exceção em todos os territórios indígenas" em rejeição ao fim dos subsídios e à exploração de minerais e petróleo. Veja Mais

Cientistas observam molécula ocupar 2 lugares ao mesmo tempo

Cientistas observam molécula ocupar 2 lugares ao mesmo tempo

Tecmundo Uma equipe internacional de cientistas conseguiu uma proeza e tanto: observar uma molécula de grande proporsão ocupar 2 lugares ao mesmo tempo – depois de colocá-la em um estado conhecido como “Superposição Quântica”. E o que isso tem de interessante, exatamente? Primeiro que esse foi o maior corpo já observado nesse estado até agora e, segundo, que o experimento sugere que, em um futuro distante, as viagens no tempo poderão se tornar possíveis (e isso, caro leitor, você há de concordar que é muito interessante!).Como você deve saber, uma questão que tira o sono dos cientistas se refere a encontrar uma forma de conciliar a física clássica, aquela que rege as leis do Universo na escala de estrelas, sistemas planetários, galáxias etc., com a física quântica que, por sua vez, se atém ao que rola na escala das partículas elementares – uma vez que as duas não “conversam”  e as regras que definem o que acontece no mundo macro normalmente não se aplicam ao micro.Leia mais... Veja Mais