Meu Feed

No mais...

PÓS-JOGO: FLAMENGO 3 X 1 ATLÉTICO MG - Jorge Jesus fala ao vivo

PÓS-JOGO: FLAMENGO 3 X 1 ATLÉTICO MG - Jorge Jesus fala ao vivo

Fox Sports Brasil Flamengo vence o Atlético Mineiro no Maracanã e abre 8 pontos de vantagem na liderança. Assista à coletiva de Jorge Jesus! Quer saber tudo sobre esporte? Acesse nosso site! http://www.foxsports.com.br Baixe o APP FOX Sports! http://bit.ly/yt_cnbra ➡ Facebook: http://facebook.com/foxsportsbrasil ➡ Twitter: http://twitter.com/foxsportsbrasil ➡ Instagram: http://instagram.com/foxsportsbrasil Torcemos Juntos! #Flamengo #AtléticoMineiro #Brasileirão Veja Mais

Fones de ouvido especiais auxiliam no tratamento da depressão

Fones de ouvido especiais auxiliam no tratamento da depressão

canaltech Doenças mentais afetam quase 25% dos adultos no Reino Unido, de acordo com o Serviço Nacional de Saúde Britânico. Segundo um relatório de um estudo apresentado no Parlamento em 2018, um em cada seis ingleses alegou ter sofrido com crises de depressão ou ansiedade na semana anterior à pesquisa. Diante desses números, um aplicativo gratuito para tratamento de depressão, conhecido por Flow Neuroscience, desenvolveu para seus usuários fones de ouvido com neuroestimulação que auxiliam no tratamento da doença. A tecnologia desenvolvida pelo psicólogo Daniel Mansson e pelo neurocientista Erik Rehn ultrapassou as fronteiras do Reino Unido e chegou também à Suécia. O headset promove no cérebro do usuário uma estimulação transcraniana por corrente contínua (tDCS, em inglês), algo como um choque quase imperceptível, emitido diretamente no lado esquerdo do cérebro, através de pequenos eletrodos. Quase: porque o procedimento pode causar cócegas em alguns usuários. Fones de ouvido que promovem neuroestimulação cerebral e prometem tratar depressão Com dicas meditação e exercícios mentais diários, o aplicativo ainda oferece terapia em tempo integral via chatbot, treinado com uma variedade de estratégias de auto-ajuda e modeladas em terapia comportamental. O Flow Neuroscience também acompanha o humor dos usuários e enfatiza a importância do sono, nutrição, exercício e meditação para o tratamento da depressão.  -Feedly: assine nosso feed RSS e não perca nenhum conteúdo do Canaltech em seu agregador de notícias favorito.- O aplicativo, que é mais uma possibilidade no tratamento da depressão, está disponível para download na versão iOS. Em breve, a equipe desenvolvedora lançará também a versão do app para Android. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Após anúncio do PlayStation 5, dezenas de funcionários são demitidos da Sony OS MAIS DESEJADOS | Linha Xiaomi Mi 9 a partir de R$ 1.699 na Amazon Brasil OnePlus 7T Pro é lançado oficialmente na Europa — e tem edição da McLaren La Casa de Papel | Temporada 4 deve estrear antes do que imaginávamos Huawei pode lançar smartphone com tela ocupando 100% da parte frontal neste mês Veja Mais

Conheça os gêmeos digitais, tecnlogia que pode revolucionar o mundo

Conheça os gêmeos digitais, tecnlogia que pode revolucionar o mundo

canaltech O mercado tecnológico é extremamente dinâmico, e as principais tendências se alteram a uma velocidade incrivelmente rápida, forçando as empresas a se reinventarem constantemente para se adequarem às exigências dos consumidores. Prova disso são os veículos autônomos e os smartphones dobráveis, que, até pouco tempo atrás, não passavam de ideias futuristas, mas já estão ganhando espaço na sociedade. Esse dinamismo todo faz, cada vez mais, com que as empresas não possam se dar ao luxo de falhar, já que isso significa uma grande perda de dinheiro, tempo e de valor de mercado. Nesse sentido, testes realizados em laboratórios de pesquisa precisam retornar resultados cada vez mais precisos e rápidos - além, é claro, de poder prever todo e qualquer erro que possa ocorrer. Contudo, é praticamente impossível gerar produtos perfeitos, praticamente livre de defeitos, em um curto período de tempo. Então, como a indústria está se preparando para conseguir esse feito? É nesse contexto que entram os gêmeos digitais. -Feedly: assine nosso feed RSS e não perca nenhum conteúdo do Canaltech em seu agregador de notícias favorito.- O que é um gêmeo digital? Quando falamos em um “gêmeo”, temos a imagem de uma pessoa muito semelhante ao seu irmão, ou a de um objeto idêntico a outro. O gêmeo digital não foge muito desse conceito e é usado para representar, de forma digital, um processo, objeto ou mecanismo que já existe no nosso mundo. Através de ferramentas como a Azure Digital Twins, da Microsoft, os técnicos analisam, por exemplo, as estruturas de prédios, e as reconstituem em seus ambientes virtuais, conectando-os com os sensores e os meios de avaliação já existentes no objeto físico. Dessa forma, no caso dos prédios citados acima, é possível realizar testes de resistência aos diversos tipos de clima, abalos sísmicos, degradações e, até mesmo, avançar ou retroceder no tempo para observar os seus resultados sem precisar alterar, investir, remodelar ou perder tempo com o objeto do mundo real. De acordo com a revista Forbes, o termo e o conceito de “gêmeo digital” surgiu pela primeira vez em 2002, através de Michael Grieves, da Universidade de Michigan, mas começou a ganhar proporções maiores com o desenvolvimento e aplicação de cada vez mais sensores, bem como o avanço da Internet das Coisas (IoT). Essa tecnologia vem sendo tão explorada que a Gartner, por exemplo, a colocou no Top 10 da lista de tendências de tecnologias estratégicas de 2017 e, em fevereiro de 2019, informou que 75% das organizações que usam a IoT já implementaram os gêmeos digitais — ou planejam utilizá-los até 2020. Exemplo de uso do gêmeo digital, onde um processo de fabricação foi digitalizado para o meio virtual (Imagem: Brunch) Vantagens dos gêmeos digitais Considerando que as indústrias estão, gradualmente, fazendo uso dessa tecnologia, é evidente que ela traz vantagens bastante interessantes e, muito provavelmente, a possibilidade de reduzir custos é uma das mais atraentes nesse sentido. Para termos uma visão melhor, podemos colocar como exemplo as fábricas, onde alterar a linha de produção ou trocar o modelo dos equipamentos é sinônimo de custo e perda de produção. Através da simulação digital, os gerentes conseguem prever quais os impactos que uma alteração pode trazer, bem como é possível executar várias simulações diferentes para escolher quais as ações mais interessantes para se obter o máximo de rentabilidade. Obviamente, isso resulta na minimização dos custos por parte das empresas, já que, com base nos resultados dos gêmeos digitais, elas poderão adquirir ou alterar apenas as partes necessárias - com um extra de conseguir economizar uma grande quantidade de tempo, visto que realizar testes de mudança de equipamento, no mundo real, demandaria muito tempo e implicaria em interromper temporariamente a produção. Um prédio físico pode ser reconstituído no ambiente virtual, permitindo que os profissionais possam manipulá-lo da forma que desejarem (Imagem: TMook/YouTube) No caso de construções, há também um ganho considerável na segurança, já que os arquitetos e engenheiros podem construir, no meio virtual, as edificações desenhadas em seus papéis para prever falhas e corrigir os projetos antes de colocá-los em ação, podendo entregar prédios mais seguros, com muito mais qualidade. Considerando que o gêmeo digital permite ao usuário a criar um “clone” do objeto desejado, as possibilidades trazidas por essa tecnologia são quase infinitas, uma vez que se pode fazer qualquer coisa que precise, quantas vezes queira e da forma que for necessária. Na prática, seria como se fizéssemos um teste e, caso o resultado fosse negativo, voltássemos no tempo para realizar outro teste - e assim em diante - até conseguir o fim que mais agradasse. Casos de uso dos gêmeos digitais Apesar de o gêmeo digital estar ganhando maior notoriedade nos dias de hoje, esta tecnologia não é exatamente nova. Como dito anteriormente, o conceito foi definido pela primeira vez em 2002, mas já foi colocado em uso no passado por ninguém menos do que a NASA na missão Apollo 13, na década de 1970. Para situar melhor: a nave espacial Apollo 13 foi lançada ao espaço com a missão de explorar a Lua, mas erros técnicos fizeram com que um dos tanques de oxigênio acabasse explodindo - forçando a volta emergencial dos tripulantes à Terra. Todavia, como trazer uma nave espacial em órbita, com a integridade física abalada e recursos internos nos níveis mínimos? Foi aqui que o gêmeo digital entrou em ação pela primeira vez. Através de simulações e espelhamentos com o sistema da Apollo 13, os técnicos da NASA conseguiram localizar o paradeiro dos tripulantes e obtiveram sucesso ao escolher o plano de resgate mais apropriado para o momento. Felizmente, todo o procedimento ocorreu conforme o esperado, e James Lovell, John Swigert e Fred Haise puderam regressar em segurança. A Chevron, uma das maiores empresas energéticas do mundo, também se aproveita das possibilidades desta tecnologia. De acordo com o jornal coreano Smart City Today, a Chevron planeja expandir o uso dessa virtualização de forma que, em 2024, espera economizar milhões de dólares no ramo petrolífero, minimizando o trabalho desnecessário e focando apenas em planos que, comprovadamente, darão certos. Afinal, o ambiente digital está conectado aos mesmos sensores utilizados na extração de petróleo, e ela terá a possibilidade de localizar os maiores focos do combustível fóssil e simular a forma mais viável de se extraí-lo. Os gêmeos digitais estão conectados aos sensores existentes no objeto real, permitindo que os profissionais possam simular as suas ações baseadas em dados reais (Imagem: TMook/YouTube) Apesar de a indústria ser a principal usuária do gêmeo digital, a tecnologia não se restringe apenas ao mercado, já que, ainda de acordo com o Smart City Digital, as competidoras da Formula 1 estão investindo nesse tipo de simulação. Como é de conhecimento de grande maioria, um simples milésimo de segundo pode ser a linha que separa o primeiro lugar do segundo colocado, de forma que os veículos precisam passar por melhorias constantes para apresentar o melhor desempenho nas pistas. Considerando que fabricar um novo motor, chassi ou peça pode ser bastante custoso - sem a garantia de que trará resultados, os técnicos por trás do desenvolvimento dos carros de competição simulam todos esses procedimentos (criação de nova peça, troca de peça no veículo e a corrida) para antever se será interessante investir o seu trabalho no projeto. Possibilidades para o futuro Assim como pôde ser observado, a simulação traz um grande leque de possibilidades, podendo ser aplicada em vários ramos diferentes. Um dos mais importantes, nesse quesito, é a área da saúde. Mesmo com todo o avanço científico que temos à disposição hoje, testes de novos procedimentos médicos e/ou de medicamentos ainda exigem uma execução prática, de pessoas que se habilitem a se sujeitar aos experimentos. Obviamente, isso tudo causa uma grande discussão sobre ética e até onde esses experimentos podem ser considerados aceitáveis. Entretanto, os profissionais do ramo podem acabar dando fim a toda essa dor de cabeça através da digitalização do corpo humano, pela qual podem simular cirurgias, experimentos e medicações visando entregar um método eficaz aos seus pacientes, que, por sua vez, poderão receber tratamentos que se adequem com perfeição à sua condição física. Como curiosidade, o canal de televisão chinês CCTV apresentou, durante o programa Spring Festival Gala, avatares de seus quatro apresentadores, que foram modelados através da tecnologia de gêmeo digital em conjunto com técnicas de aprendizagem de máquina e inteligência artificial, demonstrando que a criação de “clones” digitais das pessoas pode não estar tão distante da nossa realidade. Apresentadores do canal de televisão CCTV, da China, observando os seus clones digitais durante o programa "Spring Festival Gala" (Imagem: Smart City Today) Uma outra grande possibilidade de uso do gêmeo digital está em entregar ao governo um melhor planejamento urbano, pois este acaba tendo em mãos uma ferramenta pela qual irá conseguir testar os seus investimentos e, consequentemente, minimizar os gastos públicos, aplicando os planos de melhorias de forma muito mais eficaz. Sem dúvidas, as possibilidades entregues por essa tecnologia são gigantescas e trazem grandes esperanças quanto ao futuro da sociedade moderna como um todo, não se limitando apenas ao mercado. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Após anúncio do PlayStation 5, dezenas de funcionários são demitidos da Sony OS MAIS DESEJADOS | Linha Xiaomi Mi 9 a partir de R$ 1.699 na Amazon Brasil OnePlus 7T Pro é lançado oficialmente na Europa — e tem edição da McLaren La Casa de Papel | Temporada 4 deve estrear antes do que imaginávamos Huawei pode lançar smartphone com tela ocupando 100% da parte frontal neste mês Veja Mais

Amazon Music chega ao Apple TV

Amazon Music chega ao Apple TV

canaltech Que o AppleTV é um aparelho que garante acesso a vários conteúdos online na televisão, a gente nem discute: a lista de aplicativos compatíveis é bem extensa, incluindo canais de informação de notícias gerais e esportes, serviços de streaming e até jogos. Na última segunda-feira (7), o Twitch lançou a versão oficial de seu aplicativo destinado à transmissão no Apple TV. Nesta quinta (10), foi a vez do Amazon Music. Quem anunciou a novidade foi a própria Amazon, em seu blog dedicado a notícias de seus produtos. Sendo assim, o Amazon Music está agora disponível tanto no Apple TV 4K quanto no Apple TV HD, executando o tvOS 12.0 ou posteriores. O lançamento é mais um exemplo de união entre Amazon e Apple, que finalmente chegaram a um acordo para apoiar os serviços de streaming em suas respectivas plataformas. No ano passado, por exemplo, a Amazon expandiu sua variedade de inventários da Apple para incluir outros dispositivos além do Apple TV — como iPads, iPhones, Apple Watch e Beats. Enquanto isso, o Apple Music chegou aos dispositivos Echo no ano passado. Amazon Music agora funciona no aparelho Apple TV Além disso, o Amazon Prime Video está disponível no Apple TV desde dezembro de 2017. E com o streaming Apple TV+ , a Maçã promete uma experiência de plataforma cruzada, que inclui o Fire TV. O novo aplicativo Amazon Music está chegando devagar, estando por ora disponível para Apple TV nas App Stores dos EUA, Reino Unido, Austrália, Nova Zelândia, Canadá, França, Itália, Espanha, Alemanha, México, Japão, Índia e, para nossa alegria, Brasil. -Baixe nosso aplicativo para iOS e Android e acompanhe em seu smartphone as principais notícias de tecnologia em tempo real.- Outra novidade é que os usuários do aplicativo para iOS e para Android passaram a não precisar mais digitar para buscar as músicas que querem ouvir, e agora podem pedir e descobrir canções usando a Alexa, assistente de voz da Amazon. E, o melhor: o novo recurso funciona em português! A Alexa obedece a vários comandos específicos, como tocar uma música, tocar músicas de um cantor, executar uma playlist ou até mesmo tocar músicas de um determinado estado de espírito (músicas relaxantes ou agitadas) e até voltadas para certas atividades (músicas para fazer churrasco ou de academia, por exemplo). Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Após anúncio do PlayStation 5, dezenas de funcionários são demitidos da Sony OS MAIS DESEJADOS | Linha Xiaomi Mi 9 a partir de R$ 1.699 na Amazon Brasil OnePlus 7T Pro é lançado oficialmente na Europa — e tem edição da McLaren La Casa de Papel | Temporada 4 deve estrear antes do que imaginávamos Huawei pode lançar smartphone com tela ocupando 100% da parte frontal neste mês Veja Mais

Bolsonaro diz que Brasil está na fila para entrar na OCDE

Bolsonaro diz que Brasil está na fila para entrar na OCDE

R7 - Economia "Estamos chegando lá", disse Bolsonaro Alan Santos/PR - 24.9.2019 O presidente Jair Bolsonaro disse nesta quinta-feira (10) que não houve mudança de posição dos Estados Unidos em relação ao apoio da entrada do Brasil na OCDE (Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico), apenas que outros países entraram antes na fila. "Estamos praticamente chegando lá, mas dois países estavam na nossa frente, Argentina e Romênia", disse o presidente, justificando o recuo norte-americano. "O Brasil, vai chegar sua hora. Mas não é de hoje para amanhã, leva tempo. Nessa questão da OCDE continuamos firmes e fortes, se Deus quiser, daqui a um ano, um ano e meio estaremos lá." Leia mais: Embaixada dos EUA reafirma apoio ao Brasil na OCDE Bolsonaro afirmou ainda que pediu a ajuda no primeiro encontro que teve com o presidente norte-americano, Donald Trump, e ele "imediatamente" deu apoio. "Mas não depende só dele", defendeu. Na verdade, o governo norte-americano tem o poder de vetar a entrada de um país na organização. Sem seu apoio, o Brasil não conseguirá fazer parte da OCDE. Na viagem de Bolsonaro aos Estados Unidos, em março deste ano, o governo brasileiro chegou a anunciar o apoio dos Estados Unidos, mas no documento da visita não constava. No entanto, na declaração oficial, Trump reafirmou o apoio, desde que o Brasil cumprisse algumas condições. Entre elas, deixar de ser beneficiário da lista de países com tratamento diferenciado na Organização Mundial do Comércio, um grupo que os EUA querem abolir, o que o Brasil se comprometeu a fazer. Veja Mais

Mitos, verdades e curiosidades sobre a biometria

Mitos, verdades e curiosidades sobre a biometria

canaltech Por Sylvia Bellio* A biometria tem experimentado um crescimento exponencial em praticamente todas as áreas dos setores de serviços e comércio. De acordo com a empresa de pesquisa de mercado Research and Markets, a expectativa é que até 2023 o investimento nesta tecnologia supere 51 bilhões de dólares. No ano passado foram gastos cerca de 39 bilhões em equipamentos e pesquisas, o que significa que o aumento possível até 2023 é de cerca de 22%. Como qualquer novidade tecnológica, a biometria suscita dúvidas e questionamentos por parte da população. Afinal de contas, ela usa características pessoais (como digitais dos dedos, íris dos olhos, face etc.) para distinguir um indivíduo do outro. Ao mesmo tempo em que gera admiração em alguns e torna mais prática atividades cotidianas, centenas de mitos e desinformações são difundidas. -Siga o Canaltech no Twitter e seja o primeiro a saber tudo o que acontece no mundo da tecnologia.- No Brasil, especificamente, uma das áreas onde o assunto está mais sendo debatido é em relação às eleições. Desde 2008 a Justiça Eleitoral tem coletado as digitais de brasileiros em municípios de todo o país. A ideia é criar um banco de dados dos eleitores para que ocorrências de fraudes diminuam no período eleitoral. Entre as cidades onde o cadastramento é obrigatório, mais de 30% da população ainda não compareceu à Justiça Eleitoral. A especialista em infraestrutura de TI e CEO da it.line, Sylvia Bellio, pontua que, além das pessoas não terem feito o cadastro por preferirem postergar, também existem outras causas. “A biometria está bastante difundida hoje, sendo usada para desbloquear celulares, acessar portarias em condomínios e nas eleições. Apesar disso, ainda há muitos mitos que circulam por aí que acabam gerando desconfiança e desconforto nas pessoas”, argumenta Sylvia. Mitos e verdades Uma pesquisa de uma empresa de cartões de crédito, em parceria com uma consultoria de mercado, revelou que 90% dos brasileiros entrevistados disseram achar a biometria mais simples de usar do que senhas alfanuméricas, por exemplo. Apesar do número impressionante, outro dado acaba contrastando esse cenário. De acordo com o levantamento Panorama Mobile Time/Opinion Box, divulgado no final do ano passado, somente 27% dos brasileiros que possuem smartphones utilizam a biometria como método de desbloqueio. Os dados do Panorama Mobile também apontam que a maior parte das pessoas que não usam a biometria estão na faixa etária dos 50 anos ou mais. Sylvia salienta que é importante elucidar alguns mitos que acabam circulando e fazendo com que as pessoas não adotem a biometria: A biometria de um dedo decepado pode ser usada? “Esse é um mito divulgado por filmes e que acabou se tornando verdade para algumas pessoas. O fato é que não é possível utilizar um dedo decepado para se identificar. Os sistemas hoje em dia também calculam questões como batimentos cardíacos e fluxo sanguíneo da parte que está sendo escaneada”. É possível pegar doenças a partir do escaneamento do sistema biométrico? “Não existem pesquisas científicas que comprovem que alguma pessoa ficou doente por realizar leitura biométrica em algum sistema que exija contato direto. Em locais que não há contato, como os que realizam leitura de íris, essa possibilidade inexiste”. Após realizar o cadastro biométrico, as identidades podem ser roubadas dos sistemas? “A probabilidade de identidades cadastradas em sistemas de biometria serem roubadas, por meio de hackers, é mínima. O armazenamento dos dados das digitais dos dedos, face etc., são transformados em um complexo código binário que é totalmente encriptado. Ou seja, a decodificação desses dados é praticamente impossível, o que torna a biometria uma das formas de identificação mais seguras da atualidade”. A biometria é cara e só pode ser utilizada por grandes empresas? “Isso já foi verdade há alguns anos, mas mudou. Como toda tecnologia, a biometria foi sendo barateada após as constantes evoluções e modernizações. Atualmente até mesmo pequenos empreendimentos podem usar equipamentos do tipo. Esse é o exemplo de portarias por biometria em prédios e até relógios de ponto, que podem ser encontrados a menos de R$ 300 no mercado”. Curiosidades A difusão da biometria atualmente é grande e tem auxiliado dezenas de setores diferentes. Além disso, a biometria também é muito mais do que apenas identificação facial e digital dos dedos. Bellio elencou alguns avanços na utilização desta tecnologia: - A biometria está sendo usada para identificar bebês: o Ministério da Saúde editou, em 2018, uma Medida Provisória que tornou obrigatório o registro biométrico de bebês nas maternidades. A decisão visa prevenir a troca de crianças e ainda inibe a prática de crimes como roubos de recém-nascidos. - Estamos ajudando as redes sociais a nos conhecerem e reconhecerem nossos amigos: desde 2010 o Facebook utiliza uma tecnologia de reconhecimento facial para te sugerir quais amigos seus estão em determinadas fotos. Como o programa sabe disso? Nós mesmo informamos. A cada marcação que fizemos anteriormente fomos dando exemplos de como são os rostos dos nossos conhecidos. A partir de outra tecnologia, chamada de machine learning, os sistemas acabaram aprendendo sobre nossa aparência física e já conseguem nos distinguir de nossos irmãos e primos, por exemplo. - Um dos tipos de biometria utiliza o reconhecimento pela digitação: uma característica bastante pessoal e única é a forma em que cada pessoa digita no teclado do computador. Cada indivíduo tecla em uma velocidade específica, usando dedos específicos, aperta os botões com força diferente etc. Esse tipo de biometria está na lista das comportamentais, que também são os casos da biometria por modo de caminhar e estilo de assinatura. - Países já utilizam o sistema para identificar cidadãos e localizar criminosos foragidos: Vários países no mundo, incluindo o próprio Brasil, já possuem bancos de dados digitais de pessoas com problemas na Justiça. Neste caso, é utilizado o sistema de reconhecimento facial. Os rostos dos criminosos ficam em um banco de dados e câmeras espalhadas pelas cidades conseguem checar o grau de semelhança das pessoas que estão sendo filmadas com o que está no sistema. Em setembro três pessoas foram detidas próximas ao Maracanã, no Rio de Janeiro, quando aguardavam para assistir uma partida de futebol. Duas possuíam mandados de prisão em aberto e a outra tinha um mandado de busca e apreensão. Por fim, Sylvia afirma ainda, que a biometria é uma tecnologia de identificação que precisa ser desmistificada. “A biometria é eficiente, facilita a vida das pessoas, gera segurança por personalizar acessos e por deixar os sistemas menos suscetíveis a roubos”. *Sylvia Bellio é Diretora Geral da it.line e tem mais de 15 anos de experiência no mercado de tecnologia. Tem papel de destaque no empoderamento feminino dentro do universo da tecnologia. É autora dos livros “Simplificando TI” e “Impressões Digitais” Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Após anúncio do PlayStation 5, dezenas de funcionários são demitidos da Sony OS MAIS DESEJADOS | Linha Xiaomi Mi 9 a partir de R$ 1.699 na Amazon Brasil OnePlus 7T Pro é lançado oficialmente na Europa — e tem edição da McLaren La Casa de Papel | Temporada 4 deve estrear antes do que imaginávamos Huawei pode lançar smartphone com tela ocupando 100% da parte frontal neste mês Veja Mais

AES Tietê encerra negociação para compra de ativos da Renova Energia

G1 Economia Motivo legado foi não cumprimento de condições prévias de contrato firmado em 9 de abril. A AES Tietê informou nesta quinta-feira (10) o encerramento das negociações para compra dos ativos da Renova Energia em função do não cumprimento de condições prévias de contrato firmado em 9 de abril. "A companhia reforça que continua engajada na estratégia de crescimento, analisando oportunidades de projetos que criem valor para seus acionistas", disse a AES Tietê em fato relevante. A AES Tietê anunciou em abril acordo para comprar da Renova o Complexo Eólico Alto Sertão III. O acordo previa pagamentos de até R$ 350 milhões pelo projeto na Bahia e a assunção de dívida financeira de R$ 988 milhões do empreendimento, cuja construção está parada desde 2016. Veja Mais

Brasileiro com câncer terminal terá alta após terapia genética pioneira obter sucesso pela 1ª vez na América Latina

Glogo - Ciência Homem de 62 anos tinha linfoma e tomava morfina todo dia. Pesquisa da USP-Fapesp criou um método 100% brasileiro para aplicar técnica CART-Cell, criada nos EUA e ainda pouco acessível: no exterior, tratamentos podem custar mais de U$ 475 mil. Vamberto, 62, é funcionário público aposentado de BH e sofria de um linfoma terminal Hugo Caldato/Hemocentro RP/Divulgação Um paciente de 62 anos que tinha linfoma em fase terminal e tomava morfina todo dia deve receber alta no sábado (12) após ser submetido a um tratamento inédito na América Latina. Ele deixará o hospital livre dos sintomas do câncer graças a um método 100% brasileiro baseado em uma técnica de terapia genética descoberta no exterior e conhecida como CART-Cell. Nobel de Medicina 2018 premia americano e japonês por terapia contra o câncer Terapia genética contra o câncer: estudos mostram boas taxas de remissão, mas fortes efeitos colaterais Os médicos e pesquisadores do Centro de Terapia Celular (CTC-Fapesp-USP) do Hemocentro, ligado ao Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto, apontam que o paciente está "virtualmente" livre da doença, mas ainda não falam em cura porque o diagnóstico final só pode ser dado após cinco anos de acompanhamento. Tecnicamente, os exames indicam a "remissão do câncer". Os pesquisadores da USP - apoiados pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e pelo Conselho Nacional de Pesquisa (CNPq) - desenvolveram um procedimento próprio de aplicação da técnica CART-Cell, que foi criada nos EUA, é ainda recente, está em fase de pesquisas e é pouco acessível. No EUA, os tratamentos comerciais já receberam aprovação e podem custar mais de U$ 475 mil. O paciente submetido ao tratamento é o mineiro Vamberto, funcionário público aposentado de 62 anos. Antes de chegar ao interior de São Paulo, ele tentou quimioterapia e radioterapia, mas seu corpo não respondeu bem a nenhuma das técnicas. Em um tratamento paliativo, com dose máxima de morfina, ele deu entrada em 9 de setembro no Hospital das Clínicas em Ribeirão com muitas dores, perda de peso e dificuldades para andar. O tumor havia se espalhado para os ossos. Seu prognóstico, de acordo com os médicos, era de menos de um ano de vida. Como uma última tentativa, os médicos incluíram o paciente em um "protocolo de pesquisa" e testaram a nova terapia, até então nunca aplicada no Brasil. A CART-Cell é uma forma de terapia genética já utilizada nos Estados Unidos, Europa, China e Japão. Ela consiste na manipulação de células do sistema imunológico para combaterem as células causadoras do câncer. Terapia genética A estratégia da CART-Cell consiste em habilitar células de defesa do corpo (linfócitos T) com receptores capazes de reconhecer o tumor. O ataque é contínuo e específico e, na maioria das vezes, basta uma única dose. Entenda como funciona a terapia genética CART-Cell Roberta Jaworski/Arte G1 Rápida melhora Segundo os médicos, Vamberto respondeu bem ao tratamento e logo após quatro dias deixou de sentir as fortes dores causadas pela doença. Após uma semana, ele voltou a andar. "Essa primeira fase do tratamento foi milagrosa", disse ao G1 o hematologista Dimas Tadeu Covas, coordenador do Centro de Terapia Celular (CTC-Fapesp) e do Instituto Nacional de Células Tronco e Terapia Celular, apoiado pelo CNPq e pelo Ministério da Saúde. "Não tem mais manifestação da doença, ele era cheio de nódulos linfáticos pelo corpo. Sumiram todos. Ele tinha uma dor intratável, dependia de morfina todo dia. É uma história com final muito feliz." Vamberto, 62, é funcionário público aposentado de BH e sofria de um linfoma terminal Hugo Caldato/Hemocentro RP/Divulgação 100% brasileiro Renato Luiz Cunha, outro dos responsáveis pelo estudo, explicou que a terapia genética consegue modificar células de defesa do corpo para atuarem em combate às que causam o câncer. "As células vão crescer no organismo do paciente e vão combater o tumor", disse Cunha. "E desenvolvemos uma tecnologia 100% brasileira, de um tratamento que nos EUA custa mais de US$ 1 milhão. Esperamos que ela possa ser, no futuro, acessível a todos os pacientes do SUS." Cunha recebeu, em 2018, o prêmio da Associação Americana de Hematologia (ASH), nos EUA, para desenvolver este estudo no Brasil. Equipe médica que atendeu ao aposentado Vamberto no Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto Divulgação/HCFMRP/Divulgação “É um tratamento caro e que requer um desenvolvimento científico importante”, explica Cunha. No ano passado a agência norte-americana de vigilância sanitária (FDA), aprovou nos EUA a primeira terapia gênica do mercado para leucemia linfoide aguda. Porém, o tratamento é caro e chega a custar U$ 475 mil dólares. O tratamento ainda não está liberado na rede pública ou privada de saúde, por isso, Cunha explicou que para o paciente ser atendido no hospital universitário, o encaminhamento foi aprovado por uma comissão de ética. O hematologista Rodrigo Calado, professor da FMRP-USP e membro do CTC, afirma que “esse tratamento foi possível pelo investimento em pesquisa e formação de pessoas feito pela Fapesp e CNPQ ao longo dos anos e que agora se traduz em um tratamento melhor e mais eficaz em casos de linfomas refratários.” Perspectivas para o SUS Dimas Tadeu Covas, que coordena o Centro de Terapia Celular do HC de Ribeirão, disse que o procedimento poderá ser reproduzido em outros centros de excelência do país, mas não dá datas. Isso porque, segundo ele, depende de laboratórios controlados com infraestrutura adequada. "Devido à complexidade do tratamento, ele também só pode ser feito em unidades hospitalares com experiência em transplante de medula óssea", disse o pesquisador. "Isso porque durante o processo, a imunidade é comprometida, o paciente tem que ficar isolado, não pode ficar exposto. Não são todos os hospitais que podem fazer esse tipo de tratamento, além disso a terapia tem efeitos colaterais." A resposta imune progressiva pode causar febres altas, náuseas e dores musculares. Os pesquisadores não eliminam o risco de morte, e reconhecem que a forte baixa no sistema imunológico traz um potencial fatal para alguns pacientes. De acordo com os envolvidos na pesquisa, antes de o tratamento ser disponibilizado para o Sistema Único de Saúde (SUS), ele precisa cumprir os requisitos regulatórios da Anvisa. O chamada "estudo clínico compassivo" contínua e deverá incluir mais 10 pacientes nos próximos 6 meses. Se as etapas de estudos e pesquisas continuarem a se manter promissoras, Covas avalia que o tratamento pode ser adotado em larga escala com adaptações nos laboratórios de produção. “Os investimentos necessários para ampliação da capacidade produtiva são de pequena monta, da ordem de R$ 10 milhões”, afirma Covas. Veja Mais

Otto Alencar Filho quer incentivar geração de energia solar

Otto Alencar Filho quer incentivar geração de energia solar

Câmana dos Deputados Incentivar a produção de fontes renováveis de energia, principalmente com a utilização de energia solar, é o objetivo de uma proposta em análise na Câmara. O projeto, de autoria do deputado Otto Alencar Filho (PSD-BA), propõe priorizar a geração de energia solar distribuída a partir de micro geração e de mini geração e seus mecanismos de compensação de energia elétrica. Ele é o entrevistado desta edição do Palavra Aberta. Apresentação - Regina Assumpção Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: http://www.facebook.com/camaradeputados http://www.twitter.com/camaradeputados Conheça nossos canais de participação: http://www2.camara.leg.br/participacao/saiba-como-participar/institucional/canais Veja Mais

CT News - 10/10/2019 (Operadoras podem ter que oferecer serviço de roaming)

CT News - 10/10/2019 (Operadoras podem ter que oferecer serviço de roaming)

canaltech Proposta torna obrigatório roaming por parte de operadoras // FedEx investe em logística e aumenta infra no BR // Após anúncio do PS5, funcionários são demitidos da Sony // Google tentará prever comandos do jogador para zerar lag no Stadia // App Amazon Music traz Alexa Ouça ao podcast. Veja Mais

Cirurgia reconstrói rosto de adolescente que quebrou mandíbula

em - Internacional A garota sofreu o acidente andando a cavalo com sua amiga, próximo à vila Baslow, no condado de Derbyshire, no Reino Unido Veja Mais

Bolsonaro veta notificação de casos suspeitos de violência contra mulheres

O Tempo - Política O projeto obrigava hospitais a avisar a polícia; segundo o comunicado do presidente, o sigilo é fundamental para evitar preocupações com retaliações Veja Mais

Regina Vogue é a primeira youtuber sênior do Brasil, aos 74 anos

Regina Vogue é a primeira youtuber sênior do Brasil, aos 74 anos

canaltech A atriz Regina Vogue, de 74 anos, tem mais de 50 anos de carreira e é referência em teatro para crianças. Por seus espetáculos passaram talentos que hoje ganharam projeção nacional, com Guta Stresser, Alexandre Nero, Fabiula Nascimento, Daphne Bozaski e Simone Spoladore. Em 2004, abriu seu próprio teatro, o Teatro Regina Vogue, no Shopping Estação, um dos principais espaços culturais de Curitiba. No entanto, Regina está embarcando em um novo projeto: um canal no YouTube. O canal, que ganhou o nome de Gira Regina, já está disponível na plataforma. Com isso, Regina se torna a primeira youtuber sênior do Brasil. “Eu prefiro dizer crescida. Porque a idade nos faz crescer. Esse negócio de melhor idade, sênior etc. não denomina corretamente nossa experiência”, afirma Regina, que promete um conteúdo autêntico e característico dos desafios próprios dessa faixa etária. “Em seis anos o Brasil será o 6° país do mundo em número de idosos e a realidade do mercado de trabalho será ter profissionais em atividade até os 70 e 80 anos. As mulheres, estatisticamente, são mais longevas que os homens, por isso a escolha de Regina Vogue para este canal foi pensada para fortalecer e colocar as mulheres no centro deste desafio digital”, conta Paula Bertoli, sócia da Gaumen Filmes, a produtora responsável pelo canal. Ela destaca a abordagem de duas questões bastante contemporâneas: a mulher e o profissional sênior. -Baixe nosso aplicativo para iOS e Android e acompanhe em seu smartphone as principais notícias de tecnologia em tempo real.-   A ideia é oferecer um formato jovem protagonizado por uma mulher de 74 anos pronta para inspirar os novos velhos do país. “Se manter em atividade após os 70 anos é um desafio no Brasil, principalmente quando isso acontece por meio da arte. É inspirador! A Regina é exemplo de um círculo virtuoso que alia trabalho e realização pessoal. Ter acesso a esses conteúdos tão ricos com essas especificidades é um presente para o espectador”, completa Paula. O canal conta com episódios semanais com temas abertos, a serem definidos durante o processo de produção. Nos episódios estarão temas como solidão, sexo, vivências da infância. “Aqui Regina Vogue, forte e irreverente, inspira os espectadores e reafirma aquilo que nós, da Gaumen, queremos para o nosso presente: tornar visíveis e valorizados aqueles que estão no centro de outras margens”, conta Paula. Novos episódios estarão disponíveis todas as quintas feiras. Regina Vogue é a primeira YouTuber sênior do país Regina deixou sua casa aos 16 anos, para seguir a trupe de um circo. Foi dançarina, engolidora de fogo, assistente de mágico, ficou na prancha para o atirador de facas e já exerceu até a função de toureira. Mas foi em Curitiba, cidade que adotou com muita paixão e carinho, que a artista gaúcha fixou raízes, com direito até ao teatro batizado com seu nome. "Sempre tive o sonho de montar um barracão para a minha companhia, mas jamais imaginaria receber esta homenagem. Fiquei totalmente surpresa quando o Miguel Krigsner me procurou para falar sobre este espaço. Espero retribuir a confiança transformando o teatro num grande centro de artes da cidade." Criou os dois filhos e teve passagens pelo cinema e televisão, além de receber prêmios. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Após anúncio do PlayStation 5, dezenas de funcionários são demitidos da Sony Gaten Matarazzo, de Stranger Things, estrela programa de pegadinhas na Netflix La Casa de Papel | Temporada 4 deve estrear antes do que imaginávamos Cientista levanta preocupações éticas sobre viagem da SpaceX a Marte Huawei pode lançar smartphone com tela ocupando 100% da parte frontal neste mês Veja Mais

Lars Ulrich relembra turnê do Metallica com o AC/DC: “como estar no paraíso”

R7 - Música O mais recente entrevistado de Life On The Road, programa de Brian Johnson, é Lars Ulrich, baterista do Metallica. O episódio vai ao ar apenas no dia 13 de outubro, neste domingo, nos Estados Unidos. Um vídeo publicado pela Louder Sound, porém, mostra um trechinho do programa e um pouco da conversa entre os dois gigantes da música. Ao falar sobre a influência do AC/DC sob sua banda, Ulrich declarou: Você tem que se lembrar, nossas raízes musicais foram muito mais no AC/DC, Deep Purple e Led Zeppelin. Nós éramos muito mais ligados ao blues e rock. Começamos a tocar um pouco mais rápido à medida que avançávamos [na carreira]. Tocar com vocês nessa turnê em 1991, que foi a última vez que realmente abrimos para alguém, foi como estar no paraíso, tendo a chance de estar perto de vocês e observá-los todas as noites por seis semanas. Nos próximos episódios, Johnson ainda vai receber nomes como Nick Manson (Pink Floyd), Joe Walsh, Paul Rodgers e Mick Fleetwood. Assista ao vídeo abaixo! Veja Mais

Trabalho de Base - Hiran Gonçalves

Trabalho de Base - Hiran Gonçalves

Câmana dos Deputados TRABALHO DE BASE – QUARTA TEMPORADA As votações em Plenário são uma parte fundamental do processo legislativo. Mas as ações do parlamentar não se limitam ao Congresso. Trabalho de Base mostra as atividades dos deputados e deputadas em seus estados. O deputado Hiran Gonçalves (PP-RR) fala sobre o trabalho realizado no estado de Roraima. Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: http://www.facebook.com/camaradeputados http://www.twitter.com/camaradeputados Conheça nossos canais de participação: http://www2.camara.leg.br/participacao/saiba-como-participar/institucional/canais Veja Mais

Ministério de Minas e Energia diz que secretário Ricardo Cyrino deixará o cargo

R7 - Economia SÃO PAULO (Reuters) - O Ministério de Minas e Energia informou que o secretário de energia elétrica Ricardo Cyrino pediu para deixar o cargo, de acordo com carta de despedida divulgada no site da pasta nesta quinta-feira.Cyrino, que assumiu a posição em 10 de janeiro, teve antes do ministério passagens por empresas como as elétricas CPFL e AES Brasil e a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE).O ministério não informou de imediato se já foi definido um substituto para o secretário.None (Por Luciano Costa) Veja Mais

Trump diz que negociações EUA-China foram muito boas nesta quinta-feira

R7 - Economia WASHINGTON (Reuters) - O presidente norte-americano, Donald Trump, afirmou que as conversas entre autoridades dos Estados Unidos e da China nesta quinta-feira caminharam muito bem e ambos os lados tiveram uma negociação muito, muito boa.Trump deu a declaração a repórteres na Casa Branca depois que negociadores de alto escalão dos EUA e da China se reuniram pela primeira vez desde o fim de julho para tentar aliviar a guerra comercial que já dura 15 meses.(Por Jeff Mason) Veja Mais

Plenário - Sessão de debates - 10/10/2019 - 14:00

Plenário - Sessão de debates - 10/10/2019 - 14:00

Câmana dos Deputados PLENÁRIO - Sessão Não Deliberativa de Debates Veja Mais

Governo Trump apoia Argentina no lugar do Brasil para OCDE

O Tempo - Mundo Mesmo após o presidente dos EUA sinalizar apoio à candidatura brasileira, o país não é sequer citado em carta enviada ao órgão Veja Mais

Documento comprova que FBI espionava cidadãos americanos

Documento comprova que FBI espionava cidadãos americanos

canaltech Na última terça-feira (8), a Corte de Monitoramento Estrangeiro e Inteligência dos Estados Unidos (FISC) divulgou um documento do Diretório de Inteligência Nacional do país que revela que o FBI tem abusado do poder concedido pela Seção 702 do Ato de Inteligência e Monitoramento de Estrangeiros (FISA). Esta Seção dá poderes para que o FBI monitore e colete dados de possíveis ameaças estrangeiras à soberania nacional, mas a agência estava usando essa permissão para investigar cidadãos americanos, incluindo agentes do próprio FBI e suas famílias. O problema encontrado é que, ao invés de filtrar suas buscas em termos que trariam resultados apenas de imigrantes que vivem no país, o FBI estaria usando termos de busca propositalmente amplos como forma de coletar informações privadas de cidadãos americanos, tendo o acesso a coisas que todos consideram como privadas, como o conteúdo de mensagens de e-mail e de conversas telefônicas. De acordo com Neema Singh Giuliani, Conselheiro Legislativo da União Americana pelas Liberdade Civis, nenhum governo deveria ter o poder de bisbilhotar nossas mensagens e conversas telefônicas sem uma ordem judicial. Para ele, essa descoberta dá ainda mais razões para que o Congresso e as cortes do país criem leis para proibir o monitoramento de qualquer pessoa sem um mandado assinado por juiz, fechando permanentemente qualquer projeto de monitoramento que não tenha um alvo individual em específico. Além de ter acesso a dados de pessoas que não deveriam estar sendo monitoradas, em diversas ocasiões funcionários do FBI usaram a base da FISA para motivos pessoais. Um exemplo é o caso de um linguista contratado como terceirizado pelo FBI que pesquisou o banco de dados não apenas para saber o que a agência tinha sobre ele próprio, mas também sobre seus colegas de trabalho e familiares, tendo acesso a e-mails pessoais e gravações de conversas telefônicas dessas pessoas. -Feedly: assine nosso feed RSS e não perca nenhum conteúdo do Canaltech em seu agregador de notícias favorito.- Por isso, a FISC considerou o FBI culpado de não fiscalizar corretamente o uso dessa ferramenta, alegando que muitos dos problemas encontrados teriam sido evitados se a agência exigisse que seus funcionários apresentassem provas de como monitorar certos cidadãos americanos poderia trazer informações importantes sobre ameaças estrangeiras. Mas ao invés disso, os funcionários do FBI tinham a permissão de usar a ferramenta para monitorar qualquer pessoa que tivessem vontade, o que é uma clara violação da Quarta Emenda da Constituição do país (que proíbe qualquer tipo de operação de busca e apreensão cometida de forma arbitrária). Como esperado, a revelação causou furor entre os defensores da privacidade dos dados pessoais dos cidadãos e aumentou os pedidos para que o Congresso derrube a FISA e o Ato USA FREEDOM, que permite esse tipo de monitoramento como forma de proteger o país de ataques terroristas — como o que ocorreu em 2001 no World Trade Center. Mas, mesmo com as novas provas sobre como o FBI tem abusado deste poder, o monitoramento dos cidadãos do país não deve acabar tão cedo, já que em 2018 o presidente Donald Trump assinou um documento que garante ao FBI o poder de continuar usando a FISA por pelo menos mais seis anos. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Após anúncio do PlayStation 5, dezenas de funcionários são demitidos da Sony OS MAIS DESEJADOS | Linha Xiaomi Mi 9 a partir de R$ 1.699 na Amazon Brasil OnePlus 7T Pro é lançado oficialmente na Europa — e tem edição da McLaren La Casa de Papel | Temporada 4 deve estrear antes do que imaginávamos Huawei pode lançar smartphone com tela ocupando 100% da parte frontal neste mês Veja Mais

Donald Trump está na Twitch (e "100% nem aí" para Jeff Bezos)

Donald Trump está na Twitch (e

canaltech Quem acompanha a vida do presidente dos Estados Unidos sabe que ele mostra clara indisposição com relação à Amazon e ao seu CEO, Jeff Bezos. Por isso, há certa surpresa no anúncio de seu novo canal na Twitch, que faz parte das companhias adquiridas pela rede varejista ao longo dos anos. A chegada de Trump à plataforma de lives é recente e faz parte de sua estratégia de reeleição. Ele por enquanto tem pouco mais de 6 mil seguidores e ainda não realizou transmissões ao vivo — e, embora a Twitch seja mais conhecida por exibir jogatinas, não espere ver o mandatário jogando Fortnite. (Imagem: Reprodução/Twitch) Em vez disso, seu canal apresenta uma mensagem em destaque lembrando os espectadores de seu comício em Minneapolis, Minnesota, na noite desta quinta-feira (10). Há também um botão inferior na página que incentiva os apoiadores a doar para sua campanha. -Podcast Porta 101: a equipe do Canaltech discute quinzenalmente assuntos relevantes, curiosos, e muitas vezes polêmicos, relacionados ao mundo da tecnologia, internet e inovação. Não deixe de acompanhar.- Trump não é o primeiro candidato político a usar a Twitch para tentar se conectar mais diretamente com os eleitores, especialmente os mais jovens. Bernie Sanders, por exemplo, também está usando o serviço. Trump, no entanto, tem um histórico de denegrir o proprietário da empresa que abrange a plataforma. Treta entre Trump e Amazon começou em 2016 Quando concorria à presidência em 2016, Trump condenou a compra do The Washington Post pela Amazon, dizendo que Jeff Bezos queria, com isso, uma cobertura “mais positiva” de sua companhia na mídia — vale explicar que a Amazon não é “dona” do jornal, mas uma holding que teve participação inicial de Bezos, a Nash Holdings, adquiriu o periódico em 2013 por US$ 250 milhões. "Se eu me tornar presidente, eles terão problemas", disse Trump em um evento no Texas em fevereiro de 2016. Mas a campanha do então candidato contra a Amazon não parou por aí. Ele continuou tuitando e criticando a rede varejista em entrevistas, dizendo que ela vinha “se safando de assassinatos em termos fiscais”. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Após anúncio do PlayStation 5, dezenas de funcionários são demitidos da Sony OS MAIS DESEJADOS | Linha Xiaomi Mi 9 a partir de R$ 1.699 na Amazon Brasil OnePlus 7T Pro é lançado oficialmente na Europa — e tem edição da McLaren La Casa de Papel | Temporada 4 deve estrear antes do que imaginávamos Huawei pode lançar smartphone com tela ocupando 100% da parte frontal neste mês Veja Mais

Câmara é Notícia 21h | Câmara aprova divisão do pré-sal - 10/10/2019

Câmara é Notícia 21h | Câmara aprova divisão do pré-sal - 10/10/2019

Câmana dos Deputados Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: http://www.facebook.com/camaradeputados http://www.twitter.com/camaradeputados Conheça nossos canais de participação: http://www2.camara.leg.br/participacao/saiba-como-participar/institucional/canais Veja Mais

iFood anuncia seguro contra acidentes para entregadores

G1 Economia Empresa também terá curso de treinamento à distância, em parceria com Sesi-SP, e programa que dá descontos em plano de saúde e seguro para motos. Seguro do aplicativo também vai cobrir quem faz entregas de bicicleta. Divulgação/iFood O aplicativo de entrega de comida iFood anunciou nesta quinta-feira (10) que vai começar a fornecer um pacote com seguro, descontos e cursos para os motoristas e entregadores. Segundo a empresa, os benefícios não terão custo para os usuários, nem para quem trabalha com o app. Tudo por aplicativo: a vida na era dos apps O seguro para acidentes cobrirá despesas médicas e odontológicas e vale enquanto o entregador estiver em trânsito, logado no aplicativo, em qualquer tipo de veículo, incluindo motos e bicicletas. Veja mais detalhes: Caso o motorista sofra um acidente enquanto faz uma entrega, o seguro faz o reembolso de até R$ 15 mil em despesas médicas; Em caso de morte acidental, o seguro tem cobertura no valor de R$ 100 mil; Se o motorista tiver invalidez permanente, total ou parcial, o seguro tem cobertura de até R$ 100 mil. Disponível para entregadores na Grande São Paulo já neste mês, o seguro será expandido para toda a rede — que conta com mais de 72 mil entregadores — até o final de novembro, segundo a empresa. O seguro poderá ser acionado por meio de um canal de atendimento na seguradora. Programa de pontos e curso O iFood também anunciou uma parceria com o Sesi-SP para treinamentos. Com aulas à distância, disponíveis a partir do momento que há cadastro no aplicativo, o curso traz dicas de finanças pessoais, segurança e cuidados com equipamentos. Autônomos ou empregados? Motoboys dividem opiniões sobre trabalho com apps A empresa criou ainda um programa de pontos, chamado de "iFood Delivery de Vantagens", para dar descontos aos entregadores em serviços como seguro de moto e plano de saúde. Segundo Roberto Gandolfo, diretor de logística da empresa, estas foram algumas das principais demandas identificadas em uma pesquisa feita com os entregadores. "Eles estão preocupados com veículos, com família e educação", afirmou Gandolfo. A pontuação depende do número de entregas feitas e tem um limite diário Para motos: cada entrega concluída acumula 2 pontos; Para bicicletas: cada rota concluída, acumula 4 pontos; Gorjetas: para cada real ganho em gorjetas, acumula 1 ponto. Se ganhar R$5, serão convertidos 5 pontos. Existe um limite de acúmulo de 14 pontos diários. Segundo o iFood, isso acontece como uma medida de segurança — para evitar que muitas entregas sejam feitas em um único dia. Em julho, o iFood já havia anunciado o fim do bônus por maior número de entregas em São Paulo. Existia uma discussão sobre se esse bônus incentivava jornadas longas e acabava aumentando o número e acidentes envolvendo motociclistas. O acordo foi expandido para todo o Brasil, segundo Gandolfo. O executivo diz que, no futuro, o projeto de pontos poderá ser ampliado para dar descontos em cursos de ensino superior, por exemplo. Número de entregadores mais que dobra O diretor diz que essas iniciativas se mostraram necessárias conforme a base de entregadores cresceu. A empresa mais do que dobrou de tamanho no último ano, e o número de entregadores seguiu o mesmo ritmo. "O iFood sempre pensou nos usuários finais que usam o aplicativo, nos restaurantes parceiros, com fornecimento de informações e ferramentas. Agora é a vez dos entregadores", disse. Empresas de tecnologia que operam esse tipo de modelo de negócios — incluindo o iFood e concorrentes como Uber e Rappi — já foram criticadas por causa do limbo trabalhista que existe entre elas e os prestadores dos serviços. Sem vínculo formal de emprego, esses trabalhadores acabam ficando sem a rede de apoio que é garantida pelas leis trabalhistas. Ao mesmo tempo, a facilidade de entrada nesse mercado é apontada como um fator que atenua a crise econômica e o número de desempregados no país. Veja Mais

Governo vai dobrar cota para compras em free shops de aeroportos

G1 Economia Limite deve passar de US$ 500 para US$ 1 mil. A mudança deve começar a valer ainda este ano e foi um pedido do presidente Jair Bolsonaro ao Ministério da Economia. O governo federal vai ampliar de US$ 500 para US$ 1 mil o limite para compras de brasileiros em lojas francas de aeroportos, conhecidas como free shops, que vendem produtos livres de tributos. A informação foi divulgada pelo jornal “O Estado de S. Paulo” nesta quinta-feira (10) e confirmada pela TV Globo. A medida foi encomendada ao Ministério da Economia pelo presidente Jair Bolsonaro e um decreto sobre o assunto será publicado nos próximos dias. A TV Globo apurou que o novo limite vai entrar em vigor ainda em 2019. Nos free shops terrestres, como os que existem na fronteira com o Paraguai, o limite de compras vai passar de US$ 300 para US$ 500. O decreto não vai alterar a cota isenta de impostos de compras de brasileiros realizadas no exterior, atualmente fixada em US$ 500. Veja Mais

Tem filhos, sobrinhos, afilhados? Estas são as consequências de expô-los na web

Tem filhos, sobrinhos, afilhados? Estas são as consequências de expô-los na web

canaltech A ideia de que as redes sociais vão dominar o nosso cotidiano já não é mais abstrata: está acontecendo, inegavelmente. Fazemos check-in em nossos perfis, compartilhamos fotos dos pratos que comemos nos restaurantes, escrevemos todo tipo de acontecimento que nos envolve, e seguimos nos expondo cada vez mais nessa rede tão vasta. Escolhemos mostrar (a todo público, ou, no caso de alguns usuários, apenas a uma pequena fatia dos internautas: os seguidores) tudo aquilo que amamos, sem pensar exatamente em quem está vendo aquilo, se apoderando das informações. Para os adultos, isso já representa um certo perigo, que já chegou ao senso comum. Mas uma parte muito delicada dessa superexposição são as crianças. É um pouco utópico imaginar uma geração atual de crianças que não cede aos encantos da infinidade de possibilidades que a internet propõe. Os pequenos já nascem sabendo mexer no celular dos pais, no tablet, já ficam quietinhos quando colocam algum desenho para assistir na Netflix, e a tecnologia está exercendo essa função de babá. Por sua vez, os pais enchem os stories de cada gracinha feita pelo bebê, cada momento de orgulho da criança maior, cada passeio em família, a primeira ida à praia, e torna as redes sociais o álbum da família. Mas será que expor os pequenos desde cedo (alguns até já têm perfil no Instagram quando nascem!) é uma atitude que pode trazer perigo? E por que será que existe a necessidade de expor tanto os filhos? Foi pensando nisso que o Canaltech procurou Regina Lima, professora e especialista em psicopedagogia e altas habilidades pela UERJ (Universidade Estadual do Rio de Janeiro). Questionada sobre o porquê da necessidade que alguns pais sentem de expor seus filhos nas redes, Regina afirma: “De certa forma acho que é um pouco de preciosismo saudável. Os filhos são as coisas mais importantes, bonitas e inteligentes dos pais. Querem mostrar suas qualidades e belezas. Tempos atrás fazia-se álbuns de fotografia e levavam para as festas e reuniões familiares para mostrar aos amigos e parentes. Hoje, com a internet, a divulgação dá-se nas redes sociais”. -Baixe nosso aplicativo para iOS e Android e acompanhe em seu smartphone as principais notícias de tecnologia em tempo real.- No entanto, a psicopedagoga reconhece que quando essa exposição é excessiva, o saudável se perde, e os riscos começam: “A criança fica vulnerável à exposição que, por vezes, pode sim trazer constrangimentos futuros. Algumas vezes, fotos de crianças são divulgadas e alteradas por pessoas mal intencionadas. Isso interfere na maturidade emocional, até causando ansiedade e outros transtornos futuros. Cabe aos pais garantir a preservação do filho”. Regina ainda frisa que o importante é manter o foco no equilíbrio. “A internet não é uma vilã. Pelo contrário. Usada de forma saudável, valorizando o conhecimento e o aprendizado, é de suma importância na vida das crianças e jovens. O equilíbrio está em não fazer uso dela em um tempo estendido, fazer o gerenciamento desse tempo com monitoramento. É importante, sem dúvida alguma, a atividade socioafetiva, dando condições ao convívio sadio e ético que se deve aprender nas trocas das relações”. Para a coordenadora pedagógica Tânia Cristina Soterrone, do Centro Educacional Taboão, o avanço tecnológico deve ser acompanhado de conscientização: “A informação e atualização diante dos fatos são ferramentas para a capacitação. Tendo em vista que os professores são formadores de opinião, a atualização e conscientização dos riscos do uso indiscriminado das redes sociais, é pauta constante da rotina escolar, além da aplicação deste contato com o mundo virtual onde o aluno está inserido”. Pais, filhos e Internet Pais devem se preocupar com a cibersegurança dos filhos Em setembro deste ano, a Kaspersky, empresa especialista em cibersegurança, trouxe à tona um relatório apontando que para 93% dos pais brasileiros, a cibersegurança das crianças é uma preocupação. Entre as principais preocupações para os pais estão a privacidade e a segurança das crianças na internet, e 9 em cada 10 crianças com idades entre 7 e 12 anos têm um dispositivo móvel (smartphone ou tablet) conectado à internet. No entanto, segundo a opinião dos próprios pais entrevistados para a realização do estudo, as ciberameaças mais perigosas são: o acesso a conteúdos impróprios, como sexo ou violência (24%); ficarem viciados na internet (31,7%); e receber mensagens ou conteúdo de anônimos incentivando atividades violentas ou impróprias (15%). Em particular, quase 2 em cada 3 pais brasileiros (66,2%) concordam que os filhos passam tempo demais conectados, ou seja, além de trocar uma parte de suas infâncias para estar na frente da tela, eles também são continuamente expostos a diversos riscos. Para reduzir esses riscos e explicar os perigos de navegar na internet, 75% dos pais brasileiros consideram ser uma responsabilidade conjunta deles e das escolas a instrução para as crianças sobre segurança online. Já a esmagadora maioria (95,5%) acredita que os próprios pais têm melhores condições de fazer isso, já que, em geral, as crianças confiam mais neles. Em meio a essa pesquisa, em colaboração com a Kaspersky, Emma Kenny, psicóloga conhecida pelo seu trabalho no programa This Morning, da ITV, no qual fornece consultoria especializada, comenta as constatações: “Embora seja totalmente compreensível que os pais não queiram que os filhos tenham medo de usar a internet, é essencial que eles não adotem uma postura displicente em relação à cibersegurança. É fundamental ter equilíbrio, afinal, uma criança informada é uma criança segura”, a psicóloga afirma, e aproveita para acrescentar: “Ao falar sobre cibersegurança e como manter-se seguro na internet, os pais garantem que as crianças possam aproveitar sua vida online ao máximo e, ao mesmo tempo, ficarem despreocupados sobre o comportamento digital delas. As crianças precisam ser protegidas e os pais podem fazer isso. Primeiro, informando-se sobre os sites que os filhos acessam, investindo tempo para ficar com eles enquanto navegam e, segundo, garantindo que tenham uma solução confiável capaz de evitar que as crianças se deparem com material inadequado ou ofensivo”. Já para Tânia Cristina, “este é um momento onde os pais realmente têm se mostrado preocupados e impactados com a velocidade com que seus filhos são muitas vezes arrebatados pelo mundo virtual, onde proibir não é o melhor caminho, mas diálogo para o uso responsável das tecnologias”. Por sua vez, Regina Lima acredita que a mãe e o pai atual precisa dar apoio e prevenção no ambiente virtual. “Os pais não devem ter dificuldade em aplicar regras básicas em relação ao uso da internet. É importante se inteirar desse novo universo, que não é tão novo assim, para que possa guiar seu filho nessa nova esfera de relação”, afirma. A psicóloga ressalta que muitos riscos podem ser específicos com o uso de algumas ferramentas, e com outras não: “Por isso todo cuidado é pouco. É importante não divulgar dados pessoais. Não é com isso que não se deve encorajar a criança ou jovem a vivenciar o acesso às informações; pelo contrário, as de boa qualidade enriquecem e geram efeitos positivos, como se tornar responsável e ético com o uso mais seguro das tecnologias digitais”, salienta a especialista. As consequências da Exposição A exposição das crianças na internet traz riscos diferentes da exposição dos adultos Em entrevista ao Canaltech, a gerente regional de marketing de consumo da Kaspersky, Juliana Mattozinho, ressalta que existem diferenças entre as consequências da exposição de adultos e de crianças nas redes sociais. “Adultos têm conta bancária, cartão de crédito, programas de milhagem, reputação para compras de serviços online e tudo isso pode ser usado pelo cibercriminoso para monetizar um golpe. As crianças não têm essa relação direta com o dinheiro. Por isso os riscos estão relacionados a futuros problemas. Nossa pesquisa Ressaca Digital mostrou que 39% dos brasileiros admitem postar fotos de seus filhos com poucas roupas. Será que essa pessoa quando adolescente/adulto gostará de ver essas fotos expostas? Hoje as escolas combatem o bullying... se seu filho for vítima dele, ter essas fotos expostas na internet pode complicar a situação. Além disso, filhos são pessoas. Um adulto que posta detalhes da vida do filho pode ser vítima de um golpe personalizado”, explica. A gerente ressalta que a cibersegurança não é diferente da segurança física da criança e os pais são os responsáveis por ela. “É impossível estar presente 100% do tempo ao lado da criança e as tecnologias de cibersegurança têm a função de assegurar que as regras estabelecidas pelos pais serão seguidas na ausência deles – e em nenhum caso a tecnologia irá substituir a conversa entre pais e filhos para explicar sobre os riscos online e as possíveis consequências de seus atos quando navegam online”. Juliana ainda completa: “Neste sentido, é possível saber se seu filho está realmente na escola usando a função de localização GPS, limitar o tempo de uso do celular/tablet para que a criança possa ter tempos para os estudos e atividades esportivas e garantir que a criança acesse conteúdos apropriados a sua idade”. A gerente regional de marketing de consumo da Kaspersky conta que as pessoas se sentem “seguras” para falar o que pensam quando estão em frente da tela e não pensam como as palavras serão interpretadas pelo destinatário, então quanto maior a exposição da criança nas redes sociais, maior a chance de ela ter que lidar com críticas e até comentários maliciosos. “É responsabilidade dos pais saber se a criança tem maturidade para lidar com essas situações e também monitorar essa exposição para orientar a criança sobre os riscos – sem falar que os pais precisam estar bem próximos para poder contornar possíveis situações ruins. O mesmo se aplica a adolescentes e adultos. Atos online podem afetar suas vidas reais. Um post falando mal sobre uma empresa pode, no futuro, impedir uma contratação por essa empresa, por exemplo”, afirma. Caso os pais vejam fotos de seus filhos usadas sem seu consentimento em algum site, o primeiro passo é falar com o site em questão. “Hoje em dia, as escolas já solicitam a permissão dos pais para postar fotos das crianças em suas redes sociais. Caso haja uma mudança de decisão, basta comunicar isso para a escola. Se a foto não for removida, é possível tomar medidas judiciais com base no ECA – Estatuto da Criança e do Adolescente (uso de imagem não autorizada)”, Juliana finaliza. Pedofilia Um dos maiores perigos da superexposição de crianças nas redes é a pedofilia Com a exposição excessiva de crianças nas redes sociais, pedófilos podem usufruir desse material digital. Em abril de 2018, por exemplo, o Canaltech levantou essa questão ao perceber no YouTube uma onda de vídeos publicados por usuários brasileiros, que fazem apologia e insinuações à prática de pedofilia. Na época, o YouTube chegou a ser questionado pelo Canaltech, e declarou: "Sabemos que há um desafio para todo esse alcance: pessoas mal-intencionadas que usam nossa plataforma para enganar, manipular, assediar ou mesmo ofender. Reconhecemos que lidar com essas questões de maneira responsável é uma parte crítica e fundamental do papel que desempenhamos na sociedade”. Em setembro deste ano, o New York Times fez uma reportagem em torno do abuso infantil e de como isso tem se intensificado com a tecnologia. O veículo trouxe que, em 2018, dentre as 18,4 milhões de denúncias feitas contra a pornografia infantil, 12 milhões envolveram o Messenger, do Facebook. Segurança Em muitos perfis públicos do Instagram, há publicações que permitem saber com facilidade quais lugares são frequentados pela criança, como fotos com uniforme escolar, tags que indiquem hábitos, check-ins. Essas informações exigem um cuidado a mais, porque podem ser utilizadas por mal-intencionados. A nossa equipe perguntou para Juliana Mattozinho quais são as chances de um sequestrador ou um pedófilo se aproveitar dessas informações, e obteve a seguinte resposta: "Acreditamos que os mal intencionados utilizam de todas as ferramentas para estudar sobre suas vítimas antes de agir e, para pedófilos ou sequestradores, as redes sociais é uma delas. Não temos estatísticas, mas infelizmente esses casos já acontecem. Recomendamos sempre preservar as crianças dessa exposição". Em maio deste ano, um grupo de criminosos em Santa Catarina usou informações divulgadas por uma criança no Facebook para escolher o alvo de um sequestro: Ângelo Antônio de Oliveira, de 9 anos, que havia postado dados sobre ele e sua família na rede social. Os sequestradores exigiram R$ 500 mil para liberar a criança. O crime foi planejado com base em informações pessoais publicadas por Ângelo e seus familiares em redes sociais, uma vez que, nos perfis de membros da família na rede social, havia publicações de fotos de carros de luxo, apartamentos de alto padrão e objetos eletrônicos. Tendo em mente o que as redes sociais podem fazer para conter essa superexposição, Juliana afirma: "Já fizeram quando lançaram a opção de post limitados apenas para amigos (Facebook) ou perfil privado (Instagram) para citar alguns casos. Mas pense, a preocupação com a segurança dos filhos é de responsabilidade dos pais e não da empresa que criou uma rede social. Se os pais postam esse tipo de foto, tem pouca coisa que a rede social pode fazer". Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Após anúncio do PlayStation 5, dezenas de funcionários são demitidos da Sony Instagram vai banir fotos com o gesto de "OK"; entenda! La Casa de Papel | Temporada 4 deve estrear antes do que imaginávamos Huawei pode lançar smartphone com tela ocupando 100% da parte frontal neste mês Cientista levanta preocupações éticas sobre viagem da SpaceX a Marte Veja Mais

Drones: tendências para evolução da regulamentação

Drones: tendências para evolução da regulamentação

canaltech *Por Emerson Granemann O número de Drones no Brasil cresce a cada dia, com usos cada vez mais diversificados em inúmeros setores. No Brasil, já são 76.823 Drones cadastrados na ANAC, sendo 28.523 de uso profissional. Nos Estados Unidos, os dados da FAA (Federal Aviation Administration, a autoridade aeronáutica norte-americana) apontam para 407.000 registros de Drones profissionais, com previsão de triplicar o mercado de até 2023. A utilização exponencial das aeronaves não tripuladas, para as mais diversas atividades, traz a crescente necessidade de profissionalização e aumento da segurança do setor. Nesse cenário, as Autoridades Aeronáuticas mundiais estudam possíveis mudanças na regulamentação dos Drones. -Participe do GRUPO CANALTECH OFERTAS no WhatsApp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.- No dia 1° de outubro, a companhia norte-americana UPS (United Parcel Service) conquistou a certificação FAA Part 135, para transporte aéreo regular com Drones. A companhia passa a utilizar a certificação para transporte de cargas (Drone Delivery), mesmo que ainda restrita ao escopo EVLOS (voo com uso de observadores), distante de terceiros. No contexto mundial, ganham destaque também as operações BVLOS (sigla em inglês para Beyond Visual Line of Sight), com possibilidade de voo sobre terceiros, em um futuro próximo. O aumento da complexidade dos voos dos drones foi tema abordado na IBAS 2019 (International Brazil Air Show), realizada em setembro no aeroporto de Guarulhos. No painel de Desafios Regulatórios para Drones, que tive o prazer de montar e moderar a convite dos organizadores, participaram o Tenente-Brigadeiro do Ar Jeferson Domingues, Diretor-Geral do DECEA, André Arruda, sócio da AL DRONES, e Roberto Honorato, Superintendente de Aeronavegabilidade da ANAC. A discussão do painel evidenciou a necessidade do aumento da segurança no setor, para que os Drones possam ser inseridos em cenários operacionais cada vez mais complexos. Na oportunidade, os palestrantes fizeram um resumo da regulamentação brasileira atual (RBAC-E 94 e ICA 100-40), e pontuaram a necessidade de mudanças, de forma a permitir operações cada vez mais complexas. Os destaques das possíveis mudanças futuras na regulamentação são a extensão para voos próximos a terceiros e integração ao Espaço Aéreo. Esta última significa o compartilhamento do Espaço Aéreo, entre drones e aeronaves tripuladas, garantindo a separação mínima de segurança. No futuro próximo, as demandas para uso dos drones nesses cenários devem pressionar uma possível adaptação da regulamentação atual. “Para que operações RPAS mais complexas sejam permitidas, como voo sobre pessoas, integrado ao Espaço Aéreo, existe um caminho que deve ser percorrido, no sentido de aumentar a segurança dos drones”, afirma André Arruda, sócio da AL DRONES. A AL DRONES é especialista em certificação aeronáutica para Aeronaves Não-Tripuladas, e conduziu a primeira aprovação BVLOS do Brasil. “Nesse sentido, tecnologias como Identificação Remota (Remote ID) e DAA (Detect and Avoid) são essenciais para permitir que os Drones possam integrar escopos operacionais mais complexos”. A identificação remota (Remote ID) permitirá que os Drones sejam identificados através de um código único (por exemplo via transceptores ADS-B), enviado para o controle de tráfego aéreo. A Identificação Remota é a chave para permitir o futuro UTM (sigla em inglês para UAS Traffic Management), ou gerenciamento de tráfego para aeronaves não tripuladas. Por sua vez, o DAA (Detect and Avoid) é essencial para que os drones deixem de estar confinados em Espaços Aéreos segregados, e possam compartilhar o Espaço Aéreo com aeronaves tripuladas. A detecção de outras aeronaves já é utilizada há muito tempo na aviação tripulada, através de dispositivos denominados TCAS (Traffic Collision Avoidance System). A adaptação desse sistema para os Drones é um passo necessário, que deverá aumentar a segurança do setor. Como desdobramento das tecnologias DAA, UTM e Remote ID, os requisitos atuais de Iluminação para drones também poderão sofrer revisão no RBAC-E N°94. Atualmente, luzes anti-colisão são requeridas para drones que possuam Projeto Autorizado na ANAC, para voos BVLOS ou acima de 120 metros. “Com o uso de tecnologias que garantam a separação dos Drones em relação a outras aeronaves, como é o caso do DAA e gerenciamento de tráfego UTM, os requisitos de iluminação para drones poderiam ser flexibilizados. Essas tecnologias exercem a função de separação aérea, de forma mais eficiente que as luzes”, afirma André Arruda. Evidentemente, luzes menos potentes ainda seriam necessárias, para visualização por terceiros em solo. Além do voo próximo a terceiros e compartilhamento do Espaço Aéreo, outra necessária modificação da regulamentação aeronáutica envolve o treinamento de pilotos de Drone. Atualmente, a licença para pilotagem de RPAS é necessária apenas para voos acima de 120 metros. No entanto, para que os Drones possam alçar voos mais complexos, é necessário que os pilotos sejam devidamente treinados. Algumas iniciativas de cursos profissionais têm despontado no país, a despeito de não existir ainda uma regulamentação publicada específica para pilotos, por parte da ANAC. Entre elas, a DRONE HERO tem focado no treinamento de aeronaves com Projeto Autorizado na ANAC. “Ainda que o voo BVLOS abaixo de 120 metros ainda não exija carteira ANAC, temos orientado os operadores desses drones para um treinamento específico, já que voar um Drone fora do alcance visual exige conhecimento aeronáutico”, afirma Lucas Florêncio, sócio da DRONE HERO. “A ideia é garantir a segurança de voo, utilizando conhecimento da aviação, mesmo que não existam ainda requisitos publicados para pilotagem de Drones”, continua. Futuro Promissor O avanço do setor de Drones evidencia que as mudanças na regulamentação não serão triviais, mas deverão garantir um futuro promissor, integrando os RPAS em cenários mais complexos, ao mesmo tempo que asseguram a segurança de voo. A integração ao Espaço Aéreo nacional, o voo sobre pessoas e a profissionalização dos treinamentos de pilotagem de Drone serão os passos fundamentais dessa jornada, que está apenas iniciando. O setor aguarda com atenção as futuras mudanças na regulamentação de Drones. O aumento da segurança de voo, através das tecnologias DAA, Identificação Remota e UTM, é o passo necessário para permitir essa nova fase promissora dos drones. No dia 5 de novembro em São Paulo acontece o 8º Fórum Empresarial de Drones com a presença dos principais empresários representantes da cadeia produtiva do setor que juntamente com os órgão reguladores do setor discutirão mais detalhes sobre a atual regulamentação e as possibilidades de mudanças em breve. *Emerson Granemann é fundador e CEO da MundoGEO e idealizador da feira DroneShow Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Após anúncio do PlayStation 5, dezenas de funcionários são demitidos da Sony Instagram vai banir fotos com o gesto de "OK"; entenda! La Casa de Papel | Temporada 4 deve estrear antes do que imaginávamos Huawei pode lançar smartphone com tela ocupando 100% da parte frontal neste mês Cientista levanta preocupações éticas sobre viagem da SpaceX a Marte Veja Mais

NASA revela detalhes sobre o traje espacial que será usado em futuras missões

NASA revela detalhes sobre o traje espacial que será usado em futuras missões

canaltech A NASA tem desenvolvido novos trajes espaciais para levar humanos à Lua com as missões do programa Artemis. Eles podem não parecer tão diferentes dos que já são utilizados pelos astronautas da agência nas caminhadas espaciais da Estação Espacial Internacional (ISS) - o Extravehicular Mobility Unit (EMU) -,f mas foram necessárias muitas mudanças para possibilitar a futura e aprimorada exploração lunar. Essa nova versão se chama Exploration EMU, ou simplesmente xEMU. Ao contrário do traje atual, ele permitirá, por exemplo, escalar uma superfície rochosa e realizar tarefas muito mais complexas do que qualquer outro traje anterior era capaz de permitir. Tudo isso foi possível, claro, graças aos avanços tecnológicos iniciados nos primórdios do programa Apollo, das décadas de 1960 e 1970. Desde então, cada melhoria foi um passo para a agência chegar até o momento atual. De acordo com a própria NASA, a história do xEMU pode ser vista como a história da evolução da engenharia, que nos remete ao Mercury, o primeiro projeto de traje espacial dos EUA. A agência espacial publicou um resumo das melhorias implementadas no xEMU em relação aos trajes anteriores, revelando um pouco mais dessa evolução tecnológica. -Siga no Instagram: acompanhe nossos bastidores, converse com nossa equipe, tire suas dúvidas e saiba em primeira mão as novidades que estão por vir no Canaltech.- Mais segurança Uma das principais melhorias que o programa Apollo e as missões robóticas na Lua proporcionaram é em relação à segurança. Graças às explorações anteriores, sabemos detalhes o suficiente sobre o ambiente lunar para proteger melhor os astronautas. Por exemplo, graças à experiência obtida com a Apollo 11, sabemos que o maior perigo é que o solo lunar é composto por pequenos fragmentos semelhantes ao vidro. Por isso, o novo traje conta com um conjunto de recursos resistentes à poeira para evitar a inalação ou contaminação do sistema de suporte à vida. O traje também foi construído para suportar temperaturas extremas de frio e calor, dos dias e das noites lunares. Além disso, agora é possível diminuir o tamanho dos sistemas eletrônicos e hidráulicos do Portable Life Support System - aquela mochila que os astronautas usam nas caminhadas espaciais. Ele guarda a energia e o ar respirável do traje, e remove o dióxido de carbono exalado, além de outros gases, odores e umidade tóxicos da roupa, e também ajuda a regular a temperatura, entre outros instrumentos. Com essa miniaturização, foi possível duplicar uma grande parte do sistema, tornando algumas falhas menos preocupantes. A duplicação também aumenta a segurança e pode aumentar a duração das caminhadas no espaço. Maior mobilidade O astronauta Harrison Schmidt tropeça e cai enquanto pega algum objeto na Lua. O xEMU promete maior mobilidade na superfície lunar. (Imagem: NASA) Lembra das imagens dos primeiros astronautas que visitaram a Lua? Seus movimentos, muitas vezes engraçados de assistir, eram limitados e lentos, e eles precisavam andar aos pulinhos e às vezes eles tropeçavam. Isso exigia muito esforço físico. Com o programa Artemis, os astronautas terão tarefas mais complexas e, por isso, precisarão de trajes que ofereçam muito mais agilidade e melhorias de mobilidade. A parte inferior do novo traje inclui materiais avançados e articulações que permitem dobrar e girar os quadris, aumentar a flexão nos joelhos, e botas com solas flexíveis. No torso superior, aprimoramentos nos ombros permitem que os astronautas movam os braços mais livremente e possam levantar objetos sobre a cabeça. Os novos ombros também minimizam o esforço necessário para a mobilidade total e incluem rolamentos que permitem a rotação completa do braço, do ombro ao pulso. Uma evolução e tanto se compararmos com os trajes do programa Apollo! Melhor comunicação Dentro do capacete, a NASA redesenhou o sistema de comunicações. Os fones de ouvido nos trajes usados ​​hoje em dia podem ficar suados e desconfortáveis ​​dentro do capacete, e o microfone nem sempre acompanha bem os movimentos do astronauta. O novo sistema de áudio do xEMU inclui vários microfones embutidos, ativados por voz, no interior do tronco superior, que captam automaticamente a voz do astronauta quando eles falarem com seus companheiros de tripulação ou de caminhada espacial. Modular e adaptável Traje espacial xEMU. (Imagem: NASA) O novo traje foi projetado com peças intercambiáveis ​​que podem ser configuradas para diferentes tipos de missões e destinos, desde caminhadas espaciais em microgravidade ou em uma superfície planetária. Em outras palavras, o mesmo sistema central pode ser usado na ISS, na futura estação orbital lunar Gateway, na superfície da Lua ou mesmo em Marte. Além disso, o design foi aprimorado e incluiu uma entrada na parte traseira. Isso permite uma colocação aprimorada do ombro, com maior mobilidade e melhor ajuste, além de reduzir o risco de lesões no ombro do astronauta. O capacete dos trajes para as missões Artemis contará com um visor protetor de troca rápida. A função de troca rápida da viseira significa que os astronautas podem substituí-la antes ou depois de uma caminhada espacial, em vez de enviar o capacete inteiro de volta à Terra para reparos. Rumo ao polo Sul lunar As missões Artemis levarão os primeiros astronautas para o polo Sul da Lua em 2024, e eles também terão que se preparar para melhor adaptação àquele ambiente. Praticar na Terra ajuda, mas é difícil replicar a diferença real de gravidade, pressão e exposição ambiental. Por isso, antes de enviar humanos para lá, a NASA testará os novos trajes e vários de seus componentes na ISS em um ambiente de voo espacial para confirmar o desempenho geral. A NASA está pronta para construir e certificar os trajes espaciais que serão usados durante a próxima viagem à superfície lunar em 2024, como parte da missão Artemis III (a Artemis II já levará astronautas à Lua, mas somente à órbita, sem pouso na superfície). Depois disso, a agência planeja passar para a indústria dos EUA a responsabilidade pela produção, montagem, teste, e manutenção de uma nova leva de trajes espaciais. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Após anúncio do PlayStation 5, dezenas de funcionários são demitidos da Sony Instagram vai banir fotos com o gesto de "OK"; entenda! La Casa de Papel | Temporada 4 deve estrear antes do que imaginávamos Huawei pode lançar smartphone com tela ocupando 100% da parte frontal neste mês Cientista levanta preocupações éticas sobre viagem da SpaceX a Marte Veja Mais

EUA têm posição clara de aceitar Brasil, afirma secretário da OCDE

EUA têm posição clara de aceitar Brasil, afirma secretário da OCDE

R7 - Economia Trump prometeu a Bolsonaro apoio ao ingresso do Brasil na OCDE Adriano Machado/Reuters - 166.9.2019 O secretário-geral adjunto da OCDE (Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico), Ludger Schuknecht, procurou amenizar as notícias sobre uma possível falta de apoio dos Estados Unidos ao ingresso do Brasil ao grupo econômico. "Os EUA têm uma posição clara de apoiar o ingresso do Brasil na OCDE. Não tenho informações de uma mudança nessa posição", disse nesta quinta a jornalistas, após participar do Fórum de Investimentos Brasil 2019. Leia mais: Embaixada dos EUA reafirma apoio ao Brasil na OCDE Mais cedo, a agência de notícias Bloomberg revelou uma carta em que o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, se posicionou a favor da entrada da Argentina e da Romênia no grupo, sem citar, entretanto, o apoio ao Brasil. A falta de citação do país causou surpresa por aqui, uma vez que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, havia prometido apoiar a adesão brasileira ao bloco, pretendida pelo presidente Jair Bolsonaro. Questionado sobre se teve conhecimento da carta, Schuknecht se limitou a dizer que a posição dos EUA foi clara e que não houve mudanças nessa postura. O executivo disse ainda que o Brasil é o parceiro-chave mais avançado da OCDE. Ele lembrou que o País já se adequou a vários padrões exigidos pelo grupo econômico e que também já participa de muitos comitês dentro da organização. Apesar das citações positivas, ele evitou dar um prazo para o ingresso do Brasil na OCDE. "Estamos ansiosos pela adesão do Brasil, mas o processo político precisa ser finalizado", disse, referindo-se ao processo de tomada de decisão por parte dos países membros da OCDE. "O Brasil está no caminho certo para fazer parte do grupo", enfatizou Schuknecht. Ele comentou ainda que há outros países que já estão formalmente na fila para ingresso, entre eles Argentina, Peru, Romênia, Bulgária e Croácia, além de outros cujo processo ainda é mais incipiente, como Colômbia e Costa Rica. A OCDE tem hoje 36 nações como integrantes. A organização atua para que seus membros adotem padrões convergentes em questões comerciais, financeiras, ambientais e sociais, o que facilita o trânsito de investimentos em cada uma das economias. Veja Mais

Assessor da Câmara de Belo Horizonte constrange jornalista

O Tempo - Política Funcionário da Casa interrompeu entrevista e atentou contra liberdade de imprensa Veja Mais

Carlos Veras analisa o novo marco do saneamento básico

Carlos Veras analisa o novo marco do saneamento básico

Câmana dos Deputados Cerca de 47% do povo brasileiro ainda não tem acesso à coleta de esgoto. Uma comissão especial daqui da Câmara está analisando o Marco Legal do Saneamento Básico, que já foi aprovado pelo Senado. Uma das discussões é se o saneamento deve ser feito principalmente com investimentos privados. Eu converso com o deputado Carlos Veras, do PT de Pernambuco, que é um dos integrantes da comissão. Apresentação de Mariana Monteiro o Palavra Aberta, é um programa da TV e da Rádio Câmara. Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: http://www.facebook.com/camaradeputados http://www.twitter.com/camaradeputados Conheça nossos canais de participação: http://www2.camara.leg.br/participacao/saiba-como-participar/institucional/canais Veja Mais

Corey Taylor (Slipknot) afirma que o Super Bowl tem esnobado o Rock

R7 - Música Corey Taylor não está nada feliz com o tratamento que o Super Bowl tem dado ao Rock nos últimos anos. Usando o Twitter, o vocalista do Slipknot apoiou uma campanha de David Draiman (Disturbed), que está pedindo para cantar o hino nacional na final da NFL em 2020. Em sua publicação, o músico disse: Já passou da hora do Rock e do Metal serem representados no Super Bowl. Vamos fazer nossas vozes serem ouvidas em apoio ao nosso irmão David Draiman, do Disturbed, e contar para a NFL que queremos ele cantando o hino nacional americano. Será que a campanha dá certo? Slipknot It’s long overdue for rock and metal to be represented at the Super Bowl. Let’s make our voices heard in support of our brother David Draiman of @Disturbed and let the @nfl know we want him to sing the anthem. https://t.co/OhHxA5Q1QI — Panickin’ Skywalker (@CoreyTaylorRock) October 7, 2019 O Slipknot está em uma ótima fase. A banda acaba de lançar We Are Not Your Kind, seu elogiado novo disco de estúdio. Por outro lado, Corey Taylor está considerando lançar um álbum solo muito em breve -- saiba mais por aqui. LEIA TAMBÉM: Baterista do Slipknot conhece adolescente que arrasou em cover da banda Veja Mais

Instagram vai banir fotos com o gesto de "OK"; entenda!

Instagram vai banir fotos com o gesto de

canaltech Uma mudança na política sobre discurso de ódio no Instagram fará com que a rede social passe a remover qualquer foto onde algum dos integrantes esteja fazendo o gesto manual de “OK”, porque tal gesto acabou se tornando um símbolo da supremacia branca — ao menos em alguns países. Sob as novas regras, o Instagram passará a “fechar o cerco” sobre qualquer imagem que tenha alguma relação com discursos de ódio ou demonstrações de violência (como borrar fotos onde aparecem pessoas portando ou usando armas), e o gesto de “OK” passará a ser uma dessas imagens bloqueadas pela rede social. Essa história começou durante as eleições presidenciais em 2016, quando um usuário do 4chan publicou uma história inventada sobre como o sinal de “OK” era um gesto secreto dos grupos de supremacia branca, onde os três dedos em riste simbolizariam o “W” da palavra “white” (“branco” em inglês), e o dedo indicador e o polegar fazendo um círculo seriam o “P” de “power” (“poder” em inglês), tornando o gesto, então, uma mensagem secreta que os grupos de supremacia branca usariam para indicar a frase “white power” (“poder branco”) — que é o “slogan” deste tipo de grupo. -Participe do GRUPO CANALTECH OFERTAS no WhatsApp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.- A história foi, num primeiro momento, usada para dar uma explicação sobre o porquê o então candidato à presidência, Donald Trump, fazia tanto aquele gesto em seus comícios e discursos, dando a entender que era um modo de ele se identificar como um supremacista branco de maneira discreta. Claro, a história toda não passou de uma pegadinha, mas o problema é que os supremacistas brancos gostaram tanto da ideia que passaram a usar o gesto de “OK” como uma forma de identificação do grupo ao qual pertenciam. O problema é que isso se tornou algo de conhecimento apenas daquelas pessoas que frequentam os fóruns conhecidos como chans, e o usuário comum da internet não tinha a menor ideia dessa história. Isso tem criado muitos problemas desde então, como usuários sendo banidos do Facebook por postar fotos fazendo o sinal de “OK” com a mão, um torcedor do Chicago Cubs que foi banido do estádio ao fazer o gesto para a câmera da transmissão, e até mesmo com o ativista inglês Stephen Fry, que utilizou o gesto em uma propaganda para promover cuidados com a saúde mental e foi acusado de utilizar a oportunidade para provocar os supremacistas brancos. O que você acha disso? Será que banir um gesto mundialmente utilizado para outros fins, por ter sido apropriado por grupos de ódio, é uma medida correta? Deixe sua opinião nos comentários abaixo! Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Após anúncio do PlayStation 5, dezenas de funcionários são demitidos da Sony La Casa de Papel | Temporada 4 deve estrear antes do que imaginávamos Huawei pode lançar smartphone com tela ocupando 100% da parte frontal neste mês Cientista levanta preocupações éticas sobre viagem da SpaceX a Marte Gaten Matarazzo, de Stranger Things, estrela programa de pegadinhas na Netflix Veja Mais

Trump diz que negociações entre EUA e China foram muito boas nesta quinta-feira

G1 Economia Negociadores do alto escalão dos EUA e da China se reuniram pela primeira vez desde o fim de julho para tentar aliviar a guerra comercial O presidente norte-americano, Donald Trump, afirmou que as conversas entre autoridades dos Estados Unidos e da China nesta quinta-feira (10) caminharam muito bem e ambos os lados tiveram uma negociação muito boa. Trump deu a declaração a repórteres na Casa Branca depois que negociadores do alto escalão dos EUA e da China se reuniram pela primeira vez desde o fim de julho para tentar aliviar a guerra comercial que já dura 15 meses. Trump fala com repórteres na Casa Branca Reuters Na sexta-feira, o Trump se encontrará com o principal enviado chinês para a negociação comercial, o vice-primeiro ministro chinês, Liu He. O encontro será na Casa Branca na sexta-feira. A expectativa por um alívio nas tensões comerciais ajudou a acalmar o ânimo dos investidores ao redor do mundo, destacou o Valor Online, fazendo as bolsas americanas subirem também, após um início de pregão marcado por informações desencontradas, ora dando conta de que um acordo estava próximo, ora indicando que a reunião entre os dois países poderia até mesmo terminar antes do previsto. O Dow Jones fechou em alta de 0,57%, a 26.496,67 pontos. O S&P 500 subiu 0,64%, para 2.938,13 pontos, e o Nasdaq avançou 0,6%, a 7.950,78 pontos. No Brasil, o Ibovespa subiu 0,56%, aos 101.817 pontos. Veja Mais

Trabalho de Base - Alex Manente

Trabalho de Base - Alex Manente

Câmana dos Deputados TRABALHO DE BASE – QUARTA TEMPORADA As votações em Plenário são uma parte fundamental do processo legislativo. Mas as ações do parlamentar não se limitam ao Congresso. Trabalho de Base mostra as atividades dos deputados e deputadas em seus estados. O deputado Alex Manente (Cidadania-SP) fala sobre o trabalho que realiza pelo estado de São Paulo. Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: http://www.facebook.com/camaradeputados http://www.twitter.com/camaradeputados Conheça nossos canais de participação: http://www2.camara.leg.br/participacao/saiba-como-participar/institucional/canais Veja Mais

Representativas | Mulheres nos Espaços de Poder (com audiodescrição)

Representativas | Mulheres nos Espaços de Poder (com audiodescrição)

Câmana dos Deputados Neste episódio da série Representativas, quatro mulheres falam sobre sua trajetória até o topo de espaços de poder dominados majoritariamente por homens. São elas: a deputada Soraya Santos, primeira mulher a ocupar a posição de 1ª Secretária da Câmara; a deputada Joenia Wapichana, primeira mulher indígena eleita para o Congresso Nacional; a ministra Maria Elizabeth Rocha, primeira mulher a presidir o Superior Tribunal Militar e a árbitra assistente da FIFA, Leila Cruz, autoridade nos campos de futebol no Brasil e no exterior. Veja Mais

Boeing e Porsche unem forças para criar um carro voador elétrico

Boeing e Porsche unem forças para criar um carro voador elétrico

canaltech A marca de carros esportivos da Alemanha, Porsche, e a Boeing, grande fabricante de aviões, anunciaram nesta quinta-feira (10) a criação de uma equipe conjunta para um novo projeto: um carro voador elétrico. As empresas querem criar um veículo que "explore o mercado premium da mobilidade aérea e a extensão do tráfego urbano para o aéreo através de um veículo que decola e aterrisa na vertical, totalmente elétrico". Detlev von Platen, membro do conselho da Porsche, disse que, junto à Boeing, a empresa está combinando forças para um possível novo segmento de mercado no futuro. "A longo prazo, isso pode significar uma mudança para a terceira dimensão de viagem", disse. -Podcast Porta 101: a equipe do Canaltech discute quinzenalmente assuntos relevantes, curiosos, e muitas vezes polêmicos, relacionados ao mundo da tecnologia, internet e inovação. Não deixe de acompanhar.- Steve Nordlund, gerente geral da Boeing NeXt, unidade da companhia que trabalha em novas gerações de veículos e aeronaves, também se manifestou sobre a notícia. "Juntas, Porsche e Boeing vão trazer engenharia de precisão, estilo e inovação para acelerar a mobilidade aérea urbana em todo o mundo", revelou. Renderização de como deve ser o veículo voador elétrico (Reprodução: Porsche/Boeing) Ainda não há detalhes divulgados sobre a produção do novo veículo, muito menos em relação ao investimento e possível data de finalização. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Após anúncio do PlayStation 5, dezenas de funcionários são demitidos da Sony Gaten Matarazzo, de Stranger Things, estrela programa de pegadinhas na Netflix La Casa de Papel | Temporada 4 deve estrear antes do que imaginávamos Cientista levanta preocupações éticas sobre viagem da SpaceX a Marte Huawei pode lançar smartphone com tela ocupando 100% da parte frontal neste mês Veja Mais

Família consegue dinheiro para trazer corpo de mineira morta em Portugal

O Tempo - Mundo Suspeito do crime, que era companheiro e primo da vítima, foi preso Veja Mais

Magazine Luiza cria concurso para formar parcerias com startups

Magazine Luiza cria concurso para formar parcerias com startups

canaltech O Magazine Luiza (ou Magalu, se preferir) anunciou na última quarta-feira (9) que abriu inscrições para seu primeiro pitch day de serviços digitais. O objetivo da rede varejista é selecionar startups para se tornarem parceiras no desenvolvimento de soluções oferecidos para o consumidor e que possam ser vendidas on e offline, promovendo ainda inclusão digital “Estamos procurando todos os tipos de startups. Podem ser soluções financeiras, para saúde, educacionais, de entretenimento, não temos barreiras: queremos ser surpreendidos”, afirma Juliana Silva, gerente de serviços digitais do Magazine Luiza. “Só precisamos que a ideia tenha alguma ligação com os produtos que vendemos aqui no Magalu, como smartphones, smartwatches, notebooks, tablets etc.” -Participe do GRUPO CANALTECH OFERTAS no WhatsApp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.- Inicialmente, a empresa escolherá os parceiros, mas a relação pode ser aprofundada. Isso porque, nos últimos três anos, foram cinco startups parceiras que acabaram compradas pela varejista. Entre elas, a Softbox, focada em ferramentas digitais e a LogBee, especializada em soluções logísticas. “Neste momento, não é necessário ter um plano de negócios ou estar financeiramente estável. Estamos atrás de ideias. Se ela for muito boa, trabalharemos o plano de negócios juntos”, afirma Juliana. Após a fase de inscrição, o Magalu vai pré-selecionar 20 startups para apresentarem seus serviços para os diretores da companhia, no dia 6 de novembro. Os empreendedores terão de três a cinco minutos para explicar melhor o seu negócio. As melhores ideias desse grupo serão escolhidas para, ao lado do Magalu, discutir opções financeiras e uma etapa de análise de plano de negócios. Aqueles que forem aprovados pela empresa receberão uma proposta de contrato. Os empreendedores digitais interessados em participar podem se inscrever no site oficial do concurso. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Após anúncio do PlayStation 5, dezenas de funcionários são demitidos da Sony Gaten Matarazzo, de Stranger Things, estrela programa de pegadinhas na Netflix La Casa de Papel | Temporada 4 deve estrear antes do que imaginávamos Cientista levanta preocupações éticas sobre viagem da SpaceX a Marte Huawei pode lançar smartphone com tela ocupando 100% da parte frontal neste mês Veja Mais

Já pensou em juntar uma caneta com celular? Conheça a SERVO K07

Já pensou em juntar uma caneta com celular? Conheça a SERVO K07

Tecmundo Quem nunca pensou em juntar as utilidades e ferramentas de um celular com a utilidade indispensável de uma caneta? Bom, muita gente não, mas você pode encontrar essa inusitada combinação com facilidade ao procurar o SERVO K07 no Google.As demonstrações e fotos passam a sensação de um "dispositivo do futuro" que muitos vislumbravam na internet na década passada. A “caneta celular” inclui teclado numérico, naquele modelo de telefones celulares tradicionais, assim como botões de menus e setas verticais.Leia mais... Veja Mais

Assustador! Deepfake quebra limites e vira várias celebridades em um só vídeo

Assustador! Deepfake quebra limites e vira várias celebridades em um só vídeo

canaltech A deepfake é uma tecnologia tão fascinante quanto assustadora. Ela consegue, com ajuda da inteligência artificial e aprendizado de máquina, substituir o rosto das pessoas de uma forma muito convincente e quase perfeita. Embora haja muita gente utilizando a técnica para fins, digamos, menos nobres, há também vários outros profissionais experimentando o processo de maneiras interessantes. É o caso do ator Jim Meskimen, que faz imitações incrivelmente parecidas com celebridades de Hollywood. Em um mesmo vídeo, chega a ser bizarro como ele fica com as feições, os trejeitos e as vozes de John Malkovich, Colin Firth, Robert De Niro, Tommy Lee Jones, Nick Offerman, George Clooney, Christopher Walken, Anthony Hopkins, Dr. Phil, Nicholas Cage, Arnold Schwarzenegger, Morgan Freeman, Bryan Cranston, Christoph Waltz, Joe Pesci, Jack Nicholson, George W. Bush, Ian McKellen, Ron Howard e Robin Williams.   Vale destacar aqui que as diferentes vozes e os maneirismos foram aplicados pelo próprio Meskimen, enquanto o programa deepfake SHAM00K foi o responsável pela substituição de seu rosto em um vídeo fluido e impressionante — um belo exemplo do trabalho humano usando a máquina como ferramenta. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Após anúncio do PlayStation 5, dezenas de funcionários são demitidos da Sony OS MAIS DESEJADOS | Linha Xiaomi Mi 9 a partir de R$ 1.699 na Amazon Brasil OnePlus 7T Pro é lançado oficialmente na Europa — e tem edição da McLaren La Casa de Papel | Temporada 4 deve estrear antes do que imaginávamos Huawei pode lançar smartphone com tela ocupando 100% da parte frontal neste mês Veja Mais

Chefe da NASA visita SpaceX e confia que Crew Dragon estará pronta em breve

Chefe da NASA visita SpaceX e confia que Crew Dragon estará pronta em breve

canaltech Depois de uma pequena troca de provocações, o administrador da NASA, Jim Bridenstine, e Elon Musk, CEO da SpaceX, se encontraram na sede da companhia espacial para falar sobre a importância do desenvolvimento da nave Crew Dragon, e também sobre os prazos estabelecidos, deixando o clima entre ambos mais ameno. A visita à sede da SpaceX, em Hawthorne, na Califórnia, ocorreu nesta quinta-feira (10). O administrador da agência espacial fez um discurso ao lado de dois astronautas, Bob Behnken e Doug Hurley (ambos da NASA), que um dia viajarão a bordo da Crew Dragon. Bridenstine começou sua fala com algumas breves observações sobre a importância e a prioridade dessa missão, afirmando que ele e Musk concordam que o lançamento comercial de astronautas americanos é "a maior prioridade" dentre os vários projetos da NASA e da SpaceX. Bridenstine e Musk entraram em detalhes sobre o andamento do programa e sobre o que falta fazer para que, finalmente, o voo tripulado possa acontecer com esta nova nave. Os comentários de Bridenstine eliminaram qualquer possibilidade de que isso ocorra ainda em 2019. No entanto, ele afirmou estar "muito confiante de que, na primeira parte do próximo ano, poderemos lançar astronautas americanos em foguetes americanos" e que se "tudo correr bem de acordo com o plano", isso aconteceria no primeiro trimestre de 2020. -Siga no Instagram: acompanhe nossos bastidores, converse com nossa equipe, tire suas dúvidas e saiba em primeira mão as novidades que estão por vir no Canaltech.- Por sua vez, Musk observou que a SpaceX teria que antes executar ainda 10 testes bem-sucedidos, usando o recém desenvolvido sistema de pára-quedas Mark 3 para a cápsula. Só assim eles poderiam apostar na confiabilidade do sistema de lançamento da Crew Dragon para uma missão tripulada. Bridenstine disse que, com base no cronograma atual, a SpaceX poderia executar até 10 testes de queda usando o sistema Mark 3, a partir de agora e finalizando no final deste ano. Esse novo sistema de pára-quedas é mais resistente graças à mudança do nylon para um material chamado "xylon", que é três ou mais vezes mais forte que o material usado antes, segundo Musk. A nova versão também usa um novo padrão de costura para maior resistência. A nave Crew Dragon em um foguete Falcon 9, ambos da SpaceX (Foto: SpaceX) Ambos ressaltaram que os cronogramas mencionados anteriormente, que colocaram 2019 como meta para o primeiro voo tripulado da Crew Dragon, "não são prazos", mas sim um "melhor palpite", nas palavras de Musk. As coisas podem mudar rapidamente, e Bridenstine acrescentou que "ainda há coisas que podemos aprender [em testes]" que podem alterar os prazos para depois da primeira parte do próximo ano. Quanto à sua publicação no Twitter, na qual provocou Elon Musk na ocasião da apresentação de outra nave (a Spaceship), Bridenstine decidiu não recuar em sua postura. "Como administrador da NASA, tenho me concentrado em retornar ao realismo quando se trata de custos e horários", disse ele. “E muitos dos nossos programas não cumprem custos e horários. Isso vem se desenvolvendo ao longo do tempo, e muitos desses programas têm cinco anos, dez anos [...]. Então, o que estamos tentando fazer é voltar para os tempos em que temos custos e cronogramas realistas, e eu estava sim sinalizando, não apenas à SpaceX, mas a todos os nossos contratados, que precisamos de mais realismo embutido nos cronogramas de desenvolvimento”. Bridentstine deixou claro que a NASA definitivamente apoia o programa Starship (veículo da SpaceX que será capaz de levar até 100 pessoas à Lua ou a Marte), mesmo que esteja priorizando a nave Crew Dragon no momento atual. Afinal, a Crew Dragon é a nave que levará astronautas estadunidenses à Estação Espacial Internacional no futuro próximo, fazendo com que os EUA não precisem mais comprar assentos nas naves russas Soyuz. "Quero que as pessoas não se enganem: a NASA tem interesse em ver o Starship ser bem-sucedido", disse o administrador da NASA. No fim, ambos sabem que se, quando tudo dá certo, todos saem ganhando. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Após anúncio do PlayStation 5, dezenas de funcionários são demitidos da Sony OS MAIS DESEJADOS | Linha Xiaomi Mi 9 a partir de R$ 1.699 na Amazon Brasil OnePlus 7T Pro é lançado oficialmente na Europa — e tem edição da McLaren La Casa de Papel | Temporada 4 deve estrear antes do que imaginávamos Huawei pode lançar smartphone com tela ocupando 100% da parte frontal neste mês Veja Mais

Donald Trump reitera apoio à entrada do Brasil na OCDE

G1 Economia Após priorizar Argentina e Romênia pela entrada no grupo, presidente dos EUA afirma que apoia o processo para que o Brasil se torne membro pleno da organização. O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, reiterou nesta quinta-feira (10) o apoio à entrada do Brasil na Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). Em uma postagem no Twitter, o norte-americano afirmou que a declaração conjunta assinada durante a visita do presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, à Casa Branca em março continua valendo. "A declaração conjunta divulgada com o presidente Bolsonaro em março deixa muito claro que eu apoio que o Brasil inicie o processo para se tornar membro pleno da OCDE. Os EUA apoiam essa declaração e apoiam Jair Bolsonaro", escreveu. Trump deu a declaração após a agência Bloomberg publicar, nesta quinta-feira, uma reportagem afirmando que o governo dos Estados Unidos teria desistido de endossar a candidatura brasileira para ingressar na OCDE (leia mais sobre o assunto abaixo). Os Estados Unidos ainda não oficializaram o apoio à candidatura do Brasil para ingressar na Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico, a OCDE, priorizando Argentina e Romênia. Brasil na OCDE O apoio americano ao ingresso do Brasil na OCDE foi um dos principais acordos anunciados durante a visita do presidente Jair Bolsonaro a Washington em março. A agência Bloomberg publicou nesta quinta-feira uma reportagem que afirma que o governo dos Estados Unidos teria desistido de apoiar a candidatura do Brasil. Por que o Brasil quer entrar na OCDE? A reportagem se baseia numa carta do secretário de Estado americano, Mike Pompeo, enviada ao secretário geral da organização, em que ele afirma que não quer discutir uma maior ampliação do clube de países mais ricos. Ele só apoia as candidaturas da Romênia e da Argentina. Pompeo, no entanto, afirmou que a carta "não representa com precisão a posição dos EUA a respeito da ampliação da OCDE". "Somos apoiadores entusiasmados da entrada do Brasil nesta instituição e os EUA farão um grande esforço para apoiar o acesso ao Brasil", disse. "Nós acolhemos bem os esforços do Brasil em fazer reformas econômicas, melhores práticas e um marco regulatório em linha com os padrões da OCDE", afirmou Pompeo. O Ministério das Relações Exteriores do Brasil também negou a desistência dos EUA em apoiar a entrada brasileira na OCDE. Em nota, o Itamaraty diz: "A matéria sobre o ingresso na OCDE faz uma interpretação totalmente equivocada do comentário americano sobre Argentina e Romênia. Nada mudou no apoio americano ao Brasil. A Argentina já tinha o apoio americano antes do Brasil e não vemos problema algum com o início de seu processo de adesão junto com a Romênia". "Não há um tempo definido para a duração do processo de adesão, sendo possível que um país inicie o procedimento posteriormente. Continuamos nos preparando para ingressar na Organização e já temos grau elevado de preparação e de incorporação das normas", prossegue o texto. Veja Mais

EUA pedem que Brasil treine suas tropas para integrar missões da ONU

O Tempo - Mundo O pedido causa estranhamento devido ao desejo de Trump de se desengajar das 'guerras inúteis' e sua pouca consideração a organismos multilaterais Veja Mais

A Voz do Brasil - 10/10/2019

A Voz do Brasil - 10/10/2019

Câmana dos Deputados Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: http://www.facebook.com/camaradeputados http://www.twitter.com/camaradeputados Conheça nossos canais de participação: http://www2.camara.leg.br/participacao/saiba-como-participar/institucional/canais Veja Mais

'Coringas' invadem BGS 2019 e elegem Joaquin Phoenix 'deus da DC'

G1 Pop & Arte Cosplayers do personagem se multiplicaram na Brasil Game Show 2019, em SP. Filme estrelado pelo ator e dirigido por Todd Phillips estreou no começo de outubro. Weslley Santana fantasiado de Coringa na BGS Celso Tavares / G1 Uma semana após “Coringa” estrear nos cinemas, cosplayers do personagem se multiplicam na BGS defendem a atuação de Joaquin Phoenix como uma das melhores que o vilão já teve. O ator Wesley Santana, de 25 anos, disse que escolheu representar o personagem em homenagem ao pai. “Quando meu pai estava com câncer, ele viu o trailer e disse que eu estava muito parecido com o Joaquin Phoenix e deveria interpretar o personagem. Ele faleceu há dois meses e resolvi seguir o conselho”, ele afirmou. Wesley Santana fantasiado de Coringa na BGS Celso Tavares / G1 Com uma fantasia que custou R$ 450, ele se apresenta em eventos de anime e em cinemas, nas sessões do longa de Todd Phillips. “Sensacional, melhor atuação para o personagem até agora.” O estudante Kaique Monteiro, de 18 anos, veio pela primeira vez a uma BGS, mas escolheu se caracterizar de seu personagem preferido. “Sempre me visto de Coringa. Fui assistir à pré-estreia e vim de Coringa porque minha namorada tem um canal de Arlequina. Fui na pré-estreia e amei. Toda hora tinha novas emoções." Kaique Monteiro fantasiado de Coringa na BGS Celso Tavares / G1 Lani Fox, de 29 anos, deve muito ao Coringa. Após se apaixonar pelo vilão em 2017, foi estudar maquiagem artística para fazer cosplays. Hoje, ela é maquiadora profissional de eventos geeks. “Joaquin Phoenix é nosso Deus da DC. Ele fez um trabalho fantástico, muito rico psicologicamente e me identifico com ele, não sei se isso é bom ou ruim”, diz. Lani Fox fantasiada de coringa na BGS Celso Tavares / G1 O estudante Matheus Rogge, de 21 anos, é do contra. De todas as adaptações para o cinema, escolheu a de Jared Leto para se inspirar. ”É o mais controverso, é por isso eu gosto dele. o fato de as pessoas não gostarem é ainda mais legal. E ele é o mais real porque ostenta e é violento.” O estudante ainda não assistiu ao filme com Joaquin Phoenix. Matheus Rogge fantasiado de Coringa na BGS Celso Tavares / G1 Veja Mais

Nintendo Switch chega a 10 milhões de unidades vendidas na Europa

Nintendo Switch chega a 10 milhões de unidades vendidas na Europa

Tecmundo O Nintendo Switch surpreendeu a comunidade gamer de uma forma que ninguém imaginava. Agora, o sucesso de seu console alcançou um marco memorável em território europeu: 10 milhões de unidades vendidas.A Nintendo não especificou qual versão dos consoles foi a responsável pelo enorme número de vendas, atribuindo o sucesso a toda “família Nintendo Switch”. Provavelmente, as vendas devem ter sido impulsionadas após o lançamento do Switch Lite, não desconsiderando o sucesso da versão original.Leia mais... Veja Mais

Justiça nega pedido do MPT contra Braskem, incluindo pedido de bloqueio de R$2,5 bi

R7 - Economia SÃO PAULO (Reuters) - A Braskem afirmou nesta quinta-feira que o juiz da 7ª Vara do Trabalho de Maceió negou pedidos liminares do Ministério Público do Trabalho (MPT) numa ação civil pública contra a Companhia no contexto do fenômeno geológico em Maceió, incluindo pedido de bloqueio de 2,5 bilhões de reais.None (Por Aluísio Alves) Veja Mais

Google menciona Android 11 oficialmente pela primeira vez

Google menciona Android 11 oficialmente pela primeira vez

canaltech O Google começa a trabalhar na versão seguinte do Android sempre mais de um ano antes de seu lançamento, e temos indícios do Android 11 desde abril. Mas, até agora, a companhia ainda não havia mencionado oficialmente a próxima edição do sistema em questão. Mas isso acaba de mudar: na divulgação da programação do Android Dev Summit 2019, conferência técnica que acontece nos dias 23 e 24 deste mês, aconteceu a primeira menção oficial ao Android 11. Uma das atrações do calendário é uma sessão de dois dias em Mountain View, intitulada “Preparando o Armazenamento com Escopo no Android 11” — o “Scoped Storage” é um método de armazenamento que muda as permissões de arquivos usados no robozinho verde. (Imagem: Reprodução/9to5Google) Embora não seja assim uma surpresa, o nome e a numeração mostram que a companhia deva adotar essa nova nomenclatura imediatamente, abandonando de vez os codinomes baseados em doces — vale destacar que a empresa estaria mesmo optando por algo mais simples, porque nem todos os usuários ao redor do mundo entendem as referências às marcas ou tipos de sobremesas. -CT no Flipboard: você já pode assinar gratuitamente as revistas Canaltech no Flipboard do iOS e Android e acompanhar todas as notícias em seu agregador de notícias favorito.- Os desenvolvedores participantes do ambiente de programação Android Open Source Project citam a próxima edição como "Android R" — a letra do alfabeto deve seguir em sequência, pelo menos internamente. Já o “Android 11”, embora tenha sido mencionado, ainda assim continua sob discrição. Ele só foi comentado devido às particularidades do “Scoped Storage”, adiadas do Android 10 para o Android 11 por conta do feedback da comunidade de programadores. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Após anúncio do PlayStation 5, dezenas de funcionários são demitidos da Sony La Casa de Papel | Temporada 4 deve estrear antes do que imaginávamos Huawei pode lançar smartphone com tela ocupando 100% da parte frontal neste mês Cientista levanta preocupações éticas sobre viagem da SpaceX a Marte Gaten Matarazzo, de Stranger Things, estrela programa de pegadinhas na Netflix Veja Mais

Limite de compras em free shops vai passar de US$ 500 para US$ 1 mil

Limite de compras em free shops vai passar de US$ 500 para US$ 1 mil

R7 - Economia Limite de compras passará de US$ 500 para US$ 1 mil Divulgação O governo federal vai dobrar o limite atual para compras em free shops. A medida foi determinada pelo presidente Jair Bolsonaro ao ministro da Economia, Paulo Guedes, que prepara decreto para ser editado nos próximos dias. Leia também: Queda dos juros deixa portabilidade dos financiamentos mais atraente  Com a mudança, brasileiros que voltam de viagens do exterior poderão comprar US$ 1 mil em produtos nos aeroportos - hoje, esse limite é de US$ 500. A cota permitida para compras no Paraguai também vai mudar. O governo vai ampliar de US$ 300 para US$ 500 o valor máximo por pessoa que cruza a fronteira."Eu pedi, poxa, Paulo Guedes, faça alguma coisa por mim", brincou o presidente com Guedes, durante visita ao jornal O Estado de S. Paulo, nesta quinta-feira (10). Leia mais: Criado grupo que proporá medidas para aperfeiçoar sistema tributário A demanda para ampliar essa cota é antiga. O valor de US$ 500 por pessoa é válido desde 1991. Durante a gestão do presidente Michel Temer essa possibilidade chegou a ser pleiteada pela Associação Nacional das Empresas Administradoras de Aeroportos (Aneaa), mas não avançou. De acordo com a Aneaa, o "reajuste" traria uma série de vantagens ao setor, além de possibilitar a criação de cerca de milhares de empregos. A ampliação da cota máxima é defendida também pelo Ministério da Infraestrutura. Veja Mais

Veja como foi o Plenário desta semana - 10/10/19

Veja como foi o Plenário desta semana - 10/10/19

Câmana dos Deputados A semana foi de muito trabalho para o Congresso, que aprovou a Lei de Diretrizes Orçamentárias para o ano que vem, além de um crédito suplementar no valor de 236 milhões de reais para o poder judiciário. Já na Câmara foi aprovada a divisão de recursos do pré-sal entre estados e municípios e também a criação da polícia penal, que reformula a carreira dos agentes penitenciários. Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: http://www.facebook.com/camaradeputados http://www.twitter.com/camaradeputados Conheça nossos canais de participação: http://www2.camara.leg.br/participacao/saiba-como-participar/institucional/canais Veja Mais

Embaixada dos Estados Unidos reafirma apoio ao Brasil na OCDE

Embaixada dos Estados Unidos reafirma apoio ao Brasil na OCDE

R7 - Economia Trump firmou apoio a entrada do Brasil na OCDE em março Kevin Lamarque/Reuters A Embaixada dos Estados Unidos no Brasil divulgou nota oficial nesta quinta-feira (10) para reafirmar o apoio do país ao ingresso do Brasil na OCDE (Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico). "A declaração conjunta de 19 de março do presidente [Donald] Trump e do presidente [Jair] Bolsonaro afirmou claramente o apoio ao Brasil para iniciar o processo para se tornar um membro pleno da OCDE e saudou os esforços contínuos do Brasil em relação às reformas econômicas, melhores práticas e conformidade com as normas da OCDE. Continuamos mantendo essa declaração", diz a nota. Mais cedo, o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, rejeitou um pedido para discutir o aumento de integrantes na OCDE, grupo que reúne 36 países, a maioria da Europa e América do Norte. De acordo com a agência, a informação constava em uma carta enviada por Pompeo ao secretário-geral da OCDE, Angel Gurria. No documento, os EUA confirmam apoio formal à entrada da Argentina e da Romênia no grupo. A Embaixada dos EUA diz ainda na nota que o governo do país apoia a expansão da OCDE, mas em "ritmo controlado", e defende uma pressão maior por reformas nos países que desejam integrar o grupo. Veja também ONU: Bolsonaro diz que país é alvo de mentiras na área ambiental Nos EUA, encontro bilateral entre Trump e Bolsonaro é incerto e presidente faz suspense sobre discurso na ONU EUA barram entrada de Brasil na OCDE depois de apoio de Trump "Apoiamos a expansão da OCDE a um ritmo controlado que leve em conta a necessidade de pressionar as reformas de governança e o planejamento de sucessão". A nota ainda acrescenta que todo o processo de nova adesões, incluindo calendário e ordem dos convites, deve ser construído por meio de consenso. "Continuaremos a trabalhar com outros membros da OCDE para encontrar um caminho para a expansão da instituição. Todos os 36 países membros da OCDE devem concordar, por consenso, com o calendário e a ordem dos convites para iniciar o processo de adesão à OCDE”. Onyx Em São Paulo, onde cumpriu agenda nesta quinta-feira (10), o ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, minimizou a decisão, por parte do governo dos EUA, de limitar a ampliação da OCDE, no momento. Para ele, o mais importante é que o Brasil consiga internalizar reformas econômicas e administrativas para se adequar aos padrões exigidos pela OCDE. "O país, por determinação do presidente Jair Bolsonaro, e toda a equipe ministerial, está determinada a cumprir todas aquelas exigências que os países membros da OCDE têm que praticar na sua relação com a sociedade, nas relações com o mundo econômico, nas relações internacionais", disse o ministro. "O padrão de convivência, o padrão de prestação de serviço e o padrão de regulação do país têm que estar dentro de um standard e nós vamos trabalhar para colocar o Brasil dentro do standard", acrescentou. OCDE Criada em 1961 e com sede em Paris, a OCDE é uma organização internacional formada por 36 países, incluindo algumas das principais economias desenvolvidas do mundo, como Estados Unidos, Japão e países da União Europeia. É vista como um “clube dos ricos”, mas também tem entre seus membros economias emergentes latino-americanas, como México, Chile e Colômbia. Veja Mais

King Crimson anuncia edição de 50 anos de disco de estreia; confira

R7 - Música Depois de passar pelo Brasil com dois shows sensacionais, o King Crimson agora vem com um presente para fãs do mundo todo. A banda acaba de anunciar um box pra lá de especial do disco In the Court of the Crimson King, que completa 50 anos em 2019. A caixa chega às lojas no dia 25 de outubro e está recheada de coisa boa. O pacote com o álbum de 1969 vem com disco quádruplo, incluindo novas mixagens e instrumentais, além de uma versão estendida do disco, com faixas bônus. A caixa ainda vem com um Blu-rau contendo uma performance rara do ano de lançamento de In the Court of the Crimson King. Mas calma que tem mais: o box ainda vem com anotações exclusivas do biógrafo da banda, Sid Smith, e artes novas. Tudo isso ainda estará disponível em vinil, é claro. O box já está em pré-venda por aqui. King Crimson Além deste, a banda ainda tem discos incríveis como In the Wake of Poseidon (1970), Starless and Bible Black (1974), Red (1974), Beat (1982), Three of a Perfect Pair (1984), THRAK (1995) e muitos outros. LEIA TAMBÉM: Vem com a gente entender o show do King Crimson no Rock In Rio Veja Mais

Pabllo Vittar está em lista de "Líderes da Próxima Geração" feita pela revista Time

R7 - Música Carreira musical e luta pelos direitos da comunidade LGBTQ são citados como exemplos da artista Veja Mais

Serviço robótico de manutenção de satélites entra em órbita

Serviço robótico de manutenção de satélites entra em órbita

Tecmundo Enquanto a Space X mudou o cenário dos lançamentos de foguetes usando seu Falcon em repetidas idas e vindas ao espaço, a Space Logistics faz sua parte usando o Mission Extension Vehicle 1 (MEV 1), que subiu ao espaço nesta quarta (9) com o objetivo de reanimar o satélite de comunicações Intelsat 901 (IS 901), lançado em 9 de junho de 2001 (e com vida útil de 13 anos). A linha MEV consiste em espaçonaves projetadas para consertar, realinhar e abastecer satélites em órbita da Terra.O MEV 1 precisará ainda de três meses e meio para subir até onde o IS 901 (agora quase sem combustível) está. Enquanto isso, os controladores da Intelsat enviarão comandos para o satélite elevar sua altitude em 300 quilômetros até a chamada órbita cemitério, onde a atracação vai acontecer (uma forma de reduzir o risco de outros satélites ativos serem atingidos por detritos espaciais, em caso de acidente).Leia mais... Veja Mais

Embraer vai dar férias coletivas em janeiro e remanejar empregados em São José

G1 Economia Unidade da fabricante em Eugênio de Melo, onde atuam 1,5 mil funcionários, vai passar para 4 mil trabalhadores a partir de 21 janeiro. Restruturação interna separa unidade comercial, em negociação com a Boeing, da aviação executiva e defesa. Embraer tem 16 mil empregados em 12 unidades no Brasil SJC/Divulgação A Embraer informou nesta quinta-feira (10) aos trabalhadores de todas as fábricas e escritórios da companhia no Brasil, sendo 12 no total, que eles terão férias coletivas concedidas entre 6 e 20 de janeiro de 2020. A medida é para uma ação de reestruturação interna da fabricante. A área comercial, cuja criação de uma joint-venture com a Boeing é negociada há quase dois anos, terá a estrutura separada das demais áreas da empresa. De acordo com a companhia, a medida atinge 16 mil empregados. A principal mudança é o remanejamento de 2,5 mil empregados da unidade Faria Lima, a maior da empresa em São José dos Campos, para um prédio reestruturado da companhia em Eugênio de Melo, distrito da cidade. O local onde trabalham 1,5 empregados hoje vai passar a ter 4 mil. As unidades que terão a produção parada por 14 dias por causa das férias coletivas são cinco no Vale do Paraíba, em Sorocaba, Gavião Peixoto, Botucatu, Campinas, Belo Horizonte e Florianópolis. No trecho do comunicado interno sobre as férias, a direção da Embraer diz que no período "será realizada a separação/duplicação dos sistemas e processos relativos ao negócio de aviação comercial. Futuramente, eles serão utilizados pela joint venture com a Boeing, após fechamento da transação", diz trecho. Na prática, após o retorno dos funcionários, com a segregação da área comercial, o setor já vai operar com sistemas independentes e com efetivo dedicado ao futuro novo negócio, que ainda depende de aprovação de órgão internacionais, na União Europeia. A expectativa é que o acordo seja concluído no ano que vem. Na estruturação interna, a Embraer informou que 50% dos empregados vão trabalhar na área comercial e, a outra metade nas aviações executiva e defesa. Avaliação do sindicato O Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos, que representa os trabalhadores da empresa na cidade, informou que é contrário à decisão da companhia de impor férias coletivas, sendo favoráveis à concessão de licença remunerada. A entidade também aponta que, nesta etapa considerada de transição para a joint venture, a empresa vem fazendo demissões a conta-contas. A Embraer informou que mantém os níveis de emprego no país desde que começou a negociação com a Boeing e que não procedem informações sobre demissões. Veja Mais

Índices sobem com novas expectativas em torno de acordo comercial EUA-China

R7 - Economia Por Caroline ValetkevitchNOVA YORK (Reuters) - Os índices acionários dos Estados Unidos avançaram nesta quinta-feira, com expectativas de que as negociações comerciais de alto nível entre EUA e China possam resultar ao menos em um acordo parcial, enquanto um salto nas ações da Apple também impulsionou o mercado.O Dow Jones fechou em alta de 0,57%, a 26.496,67 pontos. O S&P 500 subiu 0,64%, para 2.938,13 pontos, e o Nasdaq Composto avançou 0,60%, a 7.950,78 pontos.Após a campainha, os futuros "e-minis" do S&P saltaram e avançavam 1%, depois de o presidente dos EUA, Donald Trump, afirmar que as conversas com a China foram "muito bem hoje".Ele havia publicado mais cedo no Twitter que se reuniria na Casa Branca com o principal negociador chinês, o vice-premiê Liu He, na sexta-feira.Autoridades chinesas indicaram mais disposição para negociar, segundo uma reportagem da agência de notícias estatal Xinhua, enquanto uma autoridade sênior da Câmara de Comércio norte-americana disse que os negociadores dos dois países estão trabalhando para uma "colheita antecipada" de acordos para construção de confiança, incluindo um que evitaria a manipulação cambial.Setores cíclicos, como os de óleo e gás, financeiro, industrial e de materiais, estiveram entre os de melhor performance no dia, enquanto o índice de transporte do Dow Jones saltou 1,3%."Ainda há esperança de que algo aconteça por aqui", disse Bucky Hellwig, vice-presidente sênior da BB&T Wealth Management. "Mas parece haver uma aceitação de que isso (negociação comercial) não está finalizado."A Apple avançou 1,3%, depois de a Longbow Research atualizar a ação da companhia para "compra", citando a maior demanda pelo iPhone 11.(Reportagem adicional de Shreyashi Sanyal e Medha Singh, em Bengaluru) Veja Mais

Siemens tem interesse em ser sócia de mais termelétricas a gás no Brasil, diz CEO

R7 - Economia Por Luciano CostaSÃO PAULO (Reuters) - O grupo alemão de engenharia Siemens tem interesse em participar como sócio em novos projetos de termelétricas a gás no Brasil, onde já trabalha no momento junto à empresa local Prumo Logística e a petroleira BP para implementação de usinas a Gás Natural Liquefeito (GNL) no Porto do Açu (RJ).O presidente da Siemens no Brasil, André Clark, disse à Reuters nesta quinta-feira que a companhia está animada com o mercado de gás natural no país e que o apetite por ativos térmicos está associado a essa expectativa, embalada ainda pelo lançamento neste ano pelo governo de um programa para incentivar o setor, o chamado Novo Mercado de Gás."A gente está interessado nesse segmento desde antes do novo programa", afirmou Clark, citando como exemplo os projetos no Rio de Janeiro, por meio da joint venture Gás Natural Açu (GNA).Segundo ele, a companhia e suas sócias na GNA cadastraram um projeto de expansão do parque térmico da empresa em leilão do governo federal para contratação de novos empreendimentos de geração de energia agendado para este mês, o A-6, que prevê entrega das usinas a partir de 2025."Estamos colocando a GNA 3 no leilão, foi inscrita, vamos ver tamanho da demanda. Assim como estamos ajudando vários outros investidores pelo Brasil. E, sim, a gente estuda e co-estuda, com nossos parceiros e sócios, planos de negócio nessa direção", apontou Clark ao quer questionado sobre investimentos em térmicas.Ele não detalhou as conversas ou possíveis parceiros.A Siemens anunciou em abril um contrato para fornecer à GNA os serviços de construção da usina GNA 1, em associação com a empreiteira Andrade Gutierrez, e para operação e manutenção da planta no longo prazo. A alemã fornecerá ainda equipamentos como turbinas e gás e vapor, geradores e sistemas de controle.NoneÂNCORA DO PRÉ-SALSegundo Clark, a expansão da geração térmica a gás será necessária no Brasil para dar suporte a fontes renováveis intermitentes que dependem do clima, como usinas eólicas e solares.Ele afirmou que o país deverá contar com uma grande oferta para abastecer esses empreendimentos devido à produção esperada do pré-sal e às reservas de vizinhos como Bolívia e Argentina, além do acesso ao mercado internacional de Gás Natural Liquefeito (GNL).No caso do pré-sal, no entanto, a Siemens vê a construção de térmicas como fundamental para viabilizar os investimentos no escoamento da oferta de gás para a costa, uma vez que será necessário garantir mercado para os grandes volumes previstos de produção do insumo para atrair recursos e financiar a infraestrutura necessária."A infraestrutura para trazer esse gás do pré-sal para o litoral brasileiro precisa de uma âncora econômica forte, um contrato firme de monetização desse gás. E as térmicas são tipicamente o que põe esse plano de negócios de pé... em quase todos lugares do mundo são termelétricas", afirmou ele.O executivo ainda elogiou o marco regulatório do setor elétrico, mas ressaltou que serão necessárias algumas mudanças de planejamento para acomodar essa oferta de gás prevista. Veja Mais

Cresce número de casos de violência contra mulher – 10/10/19

Cresce número de casos de violência contra mulher – 10/10/19

Câmana dos Deputados Nessa semana duas leis que alteram a Lei Maria da Penha foram publicadas no Diário Oficial. Uma prevê a apreensão de arma de fogo sob posse do agressor em casos de violência doméstica. Outra garante que os filhos de mulheres vítimas de violência sejam matriculados em escolas próximas de seu domicílio. Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: http://www.facebook.com/camaradeputados http://www.twitter.com/camaradeputados Conheça nossos canais de participação: http://www2.camara.leg.br/participacao/saiba-como-participar/institucional/canais Veja Mais

Apple remove aplicativo usado em Hong Kong após pressão da China

G1 Economia Segundo a empresa, o aplicativo colocava em risco oficiais da polícia e moradores da cidade, além de violar as leis locais e a política de uso da App Store. A Apple removeu de sua loja o aplicativo HKmap.live, que ajudou manifestantes de Hong Kong a rastrear os movimentos da polícia, dizendo que era usado para emboscar autoridades policiais. O HKmap.live era usado por ativistas para marcar a localização de tropas da polícia e para informar quais ruas estavam fechadas durantes os protestos pró-democracia que acontecem em Hong Kong desde o final de março. Entenda como e por que os protestos de Hong Kong ganharam força A decisão de excluir o aplicativo mergulha a Apple na crescente tensão política entre a China e os manifestantes de Hong Kong. O entrave político já enlaçou outras empresas dos EUA e até um time de basquete da NBA. Embora o aplicativo tenha sido removido da loja oficial, ele continuou funcionando para usuários que já tinham o app baixado em Hong Kong. Uma versão da web também estava disponível nos iPhones. A exclusão do HKmap.live veio depois que um jornal estatal chinês fez fortes críticas à gigante de tecnologia dos EUA por permitir o software. Manifestantes desafiam proibição de usar máscaras em Hong Kong Governo estuda limitar acesso à Internet O jornal oficial do Partido Comunista Chinês na terça-feira (8) chamou o aplicativo de "venenoso" e criticou o que disse ser a cumplicidade da Apple em ajudar os manifestantes de Hong Kong. A Apple disse em comunicado divulgado na quarta-feira (9) que iniciou uma investigação imediata depois que "muitos clientes preocupados em Hong Kong" entraram em contato para falar sobre o aplicativo e a Apple descobriu que havia colocado em risco policiais e moradores. "O aplicativo exibe localização de policiais e verificamos junto ao Departamento de Crimes de Cibersegurança e Tecnologia de Hong Kong que o aplicativo foi usado para atacar e emboscar policiais, ameaçar a segurança pública, e criminosos o usaram para vitimizar residentes em áreas onde eles sabem que não há aplicação da lei", afirmou. A Apple não comentou além da declaração. A empresa também removeu o BackupHK, um aplicativo separado, que servia como uma espécie de app reserva para o HKmap.live. Manifestantes pró-democracia usam seus celulares para iluminar a corrente humana que eles formaram em ponto turístico de Hong Kong conhecido como 'Pico' Kin Cheung/AP No Twitter, uma conta que acredita-se pertencer ao desenvolvedor do aplicativo disse que discordava da decisão da Apple e que não havia evidências para apoiar as alegações da polícia de Hong Kong, de que o aplicativo havia sido usado em emboscadas. "A maioria das análises de usuários na App Store [...] sugerem que o HKmap melhorou a segurança pública, e não o contrário", afirmou. Nem o Ministério das Relações Exteriores da China, nem o escritório de informações do Conselho de Estado tinham um comentário imediato quando perguntados sobre a remoção do aplicativo HKmap.live. A polícia de Hong Kong também não fez comentários. Veja Mais

Crianças transformam BGS 2019 em feira de família no primeiro ano de 'Fortnite' no evento

G1 Pop & Arte Pais saíram de diversas cidades do Brasil para acompanhar filhos que são fãs do game de sobrevivência na feira de jogos eletrônicos, em São Paulo. André Moreno saiu de Londrina com o filho Eduardo no estande de 'Fortnite', na BGS 2019 Celso Tavares/G1 Se você andar perto do estande de "Fortnite" na BGS 2019, vai achar que foi por engano a um evento infantil. Com uma área de mil metros quadrados e seis atrações, o espaço foi tomado por pais de várias cidades do Brasil levados por seus filhos. André Moreno saiu de Londrina com o filho Eduardo, de 6 anos, especialmente para aproveitar o primeiro ano da presença do jogo na feira. Eduardo tem um canal de streaming do jogo e escolheu se vestir como a skin Rex. "Nós jogamos juntos e somos fãs do game, mas eu vim porque ele pediu muito. Foi um presente", conta André ao lado do filho, sorridente o tempo inteiro. Leandro Silva com o filho, João, no estande de 'Fortnite' na BGS 2019 Celso Tavares/G1 Leandro Silva, de Guaratinguetá, programou as férias para outubro só para acompanhar o filho, João, de 14 anos. O adolescente está caracterizado com a skin Atemporal. "É o personagem mais estiloso e eu sou muito ligado nisso. Ano passado eu gastava muito dinheiro comprando dancinhas, mas tive que parar", contou João sob o olhar de supervisão do pai enquanto a mãe guardava seu lugar na fila para uma das atrações. Enquanto para alguns pais a espera é um martírio, Danilo Bernardes se diverte com a empolgação do filho Gabriel, de 13 anos. Os dois saíram de Bertioga, litoral de São Paulo, para curtir o primeiro dia da feira. Danilo Bernardes se diverte com o filho Gabriel no estande de 'Fortnite' na BGS 2019 Celso Tavares/G1 "Minha diversão é ver ele e os amigos jogando juntos. É um jogo que traz benefícios, amizades e não tem muita violência, a gente apoia", conta. Gabriel também tem um canal de streaming de "Fortnite". "Jogo desde a primeira temporada, não acredito que eles finalmente vieram para a feira", comemora. A produtora Viviane Santana tirou o dia de folga para acompanhar a filha, o filho e dois sobrinhos. "Filhos, né? A gente faz cada coisa", brinca. Ana Luísa (11), Pedro (10), Matheus (12) e Carlos (14) não quiseram saber de passear, mas passaram a tarde inteira participando de todas as atividades de Fortnite". BGS 2019 Quando: 10 a 13 de outubro de 2019 Onde: Expo Center Norte – Rua José Bernardo Pinto, 333, Vila Guilherme – São Paulo/SP Horário: 13h às 21h Ingressos: de R$ 130 (meia, individual, lote 10) a R$ 1.699 (BGS Camarote, com acesso a todos os dias). Sábado (12) e domingo (13) estão esgotados. Viviane Santana foi com a filha, Ana Luísa, o sobrinho Carlos e o filho, Pedro ao estande de 'Fortnite' na BGS 2019 Celso Tavares/G1 'Fortnite' estreia com estande próprio da BGS 2019 Celso Tavares/G1 Veja Mais

Betim decreta calamidade após bloqueio de R$ 48 milhões

O Tempo - Política Tribunal de Justiça de Minas Gerais oficializou o município de que esse valor será ‘sequestrado’ para pagar precatórios cobrados pela empresa Andrade Gutierrez Veja Mais

Bolsonaro diz que inquérito sobre laranjas do PSL foi feito de 'má-fé'

O Tempo - Política O presidente lembrou que não usou 'um centavo do fundo partidário' e passou parte da campanha internado, após sofrer uma facada Veja Mais

'Estamos praticamente chegando lá', diz Bolsonaro sobre Brasil na OCDE

O Tempo - Política Presidente fez declaração após Estados Unidos declararem apoio a Argentina e Romênia Veja Mais

Deputados questionam Denatran sobre fim de multa para quem transportar criança sem cadeirinha

R7 - Economia Deputados da comissão que analisa mudanças no Código de Trânsito Brasileiro (Projeto de Lei 3267/19) questionaram o diretor do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), Jerry Adriane Dias Rodrigues, sobre a proposta de fim da multa para o condutor que transportar crianças sem a cadeirinha. A medida é um dos pontos previstos no projeto, de autoria do Poder Executivo. […] Veja Mais

BGS 2019 | Vasco vence seletiva e irá a torneio de eFootball PES 2020 nos EUA

BGS 2019 | Vasco vence seletiva e irá a torneio de eFootball PES 2020 nos EUA

canaltech O Brasil conheceu seu representante na International Championship Cup Futures de eFootball PES 2020. Em seletiva que aconteceu no estande de XBOX na Brasil Game Show 2019, os jogadores sub-13 do Vasco da Gama venceram os meninos do Palmeiras e vão enfrentar representantes de alguns dos principais clubes do mundo em torneio que acontecerá na Flórida, EUA, em dezembro. Os demais competidores da seletiva foram Corinthians e Flamengo, que perderam todas as partidas. As chaves da disputa, que foram definidas previamente em evento na última terça-feira (8), aconteceram em formato de semi-final, ida e volta, com cada uma das quatro equipes utilizando sua versão virtual dentro de eFootball PES 2020. Mas, nem mesmo a desvantagem técnica do game — uma vez que o Vasco era a mais fraca das equipes dentro do jogo — foi capaz de segurar os cruz-maltinos, que venceram os três jogos disputados com extrema facilidade. -Podcast Canaltech: de segunda a sexta-feira, você escuta as principais manchetes e comentários sobre os acontecimentos tecnológicos no Brasil e no mundo. Links aqui: https://canaltech.com.br/360/- Foto: Felipe Ribeiro/Canaltech Entrosamento define Por terem sido jogadas no modo cooperativo por três atletas, as partidas exigiram um nível de entrosamento e paciência diferente de quando se joga no single player. E, desde o primeiro momento, dava para perceber que o Vasco levaria o certame, pois foi a única equipe que apresentou boa noção de jogo com mais de um jogador humano, com toque de bola consciente e boa presença ofensiva, além de um sistema de marcação eficiente — apesar de pouco exigido. Imagem: Felipe Ribeiro/Canaltech O agregado da semifinal com o Corinthians foi de 8x1, com duas vitórias, sendo a primeira partida de 3x1 e a segunda de incontestáveis 5x0. Já na outra perna, entre Flamengo x Palmeiras, nem mesmo o bom nível técnico das equipes virtuais foi capaz de proporcionar jogos agradáveis. Dentro deste cenário, melhor para o Verde, que ganhou ambas as partidas por 1x0. Na final, um passeio. O Vasco, capitaneado pelo incansável Estevam Riquelme, meia das categorias de base do clube, continuou inspirado e mandou ver 5x0 contra o Palmeiras, em um jogo para lá de fácil. Imagem: Felipe Ribeiro/ Canaltech Com o título da seletiva, o Vasco se unirá a outras equipes que possuem contrato de exclusividade com a KONAMI para a disputa da ICC 2019, em dezembro, na Flórida. São elas: Arsenal, Barcelona, Bayern de Munique, Juventus e Manchester United. Pelo que vimos por aqui, os meninos do cruz-maltino têm muitas possibilidades de título. A Brasil Game Show vai até domingo (13), no Expo Center Norte, em São Paulo. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Após anúncio do PlayStation 5, dezenas de funcionários são demitidos da Sony OS MAIS DESEJADOS | Linha Xiaomi Mi 9 a partir de R$ 1.699 na Amazon Brasil OnePlus 7T Pro é lançado oficialmente na Europa — e tem edição da McLaren La Casa de Papel | Temporada 4 deve estrear antes do que imaginávamos Huawei pode lançar smartphone com tela ocupando 100% da parte frontal neste mês Veja Mais

Maratona hacker no Brasil busca soluções tecnológicas para o combate à corrupção

Maratona hacker no Brasil busca soluções tecnológicas para o combate à corrupção

canaltech Começou nesta quinta-feira hoje (10), no Rio de Janeiro, a Hackfest 2019 – Um Rio de Dados, promovida pelo Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ), em parceria com o Ministério Público da Paraíba (MPPB). O objetivo da maratona de programação, que está em sua quinta edição, é buscar soluções tecnológicas que contribuam para o combate à corrupção.  Serão quatro dias de imersão para debater o tema e desenvolver aplicativos com soluções para promover o controle social do Estado e na busca por uma sociedade mais justa e participativa. Participam estudantes e profissionais de tecnologia da informação, direito, design, contabilidade e gestão pública. -Podcast Porta 101: a equipe do Canaltech discute quinzenalmente assuntos relevantes, curiosos, e muitas vezes polêmicos, relacionados ao mundo da tecnologia, internet e inovação. Não deixe de acompanhar.- A abertura será na noite de hoje, seguida de palestra para nivelamento do tema entre os participantes, já previamente inscritos, debate de ideias e formação das equipes que trabalharão na produção das soluções tecnológicas. As equipes terão dois dias para programar e desenvolver os aplicativos, que serão apresentados no domingo (13).  Os três melhores projetos serão selecionados como finalistas para participar da segunda etapa da competição, que ocorrerá em dezembro, quando os softwares deverão ser entregues prontos para usufruto gratuito da sociedade. O prêmio será de R$ 9 mil para a equipe que fizer o melhor projeto, de R$ 6 mil para o segundo lugar e de R$ 4 mil para o terceiro colocado.  No ano passado, foram premiados com medalha de ouro projetos de aplicativos com os temas: Cadê meu Remédio, Lupa na Toga, Não nasci para ser a outra, Brasirama, Focaqui, Câmara das Deputadas e Me diz quem tu és. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Após anúncio do PlayStation 5, dezenas de funcionários são demitidos da Sony Instagram vai banir fotos com o gesto de "OK"; entenda! La Casa de Papel | Temporada 4 deve estrear antes do que imaginávamos Huawei pode lançar smartphone com tela ocupando 100% da parte frontal neste mês Cientista levanta preocupações éticas sobre viagem da SpaceX a Marte Veja Mais

Comissão debate cooperação jurídica internacional - 10/10/19

Comissão debate cooperação jurídica internacional - 10/10/19

Câmana dos Deputados A comissão especial que analisa o projeto de lei do novo Código de Processo Penal debateu nesta quinta-feira a modernização das normas relativas à cooperação jurídica internacional para o combate ao crime. Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: http://www.facebook.com/camaradeputados http://www.twitter.com/camaradeputados Conheça nossos canais de participação: http://www2.camara.leg.br/participacao/saiba-como-participar/institucional/canais Veja Mais

Mariana Carvalho apresentará relatório sobre saúde em Assembleia Mundial

Mariana Carvalho apresentará relatório sobre saúde em Assembleia Mundial

Câmana dos Deputados A Assembleia Mundial da União Interparlamentar, que reúne representantes de 179 países, vai discutir uma resolução que garante o acesso universal ao serviço básico de saúde. A novidade é que uma das relatoras desta resolução é uma deputada brasileira, Mariana Carvalho, do PSDB de Rondônia, que está aqui com a gente no Palavra Aberta para falar desta tarefa. Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: http://www.facebook.com/camaradeputados http://www.twitter.com/camaradeputados Conheça nossos canais de participação: http://www2.camara.leg.br/participacao/saiba-como-participar/institucional/canais Veja Mais

'Hoje é dia da palavra escrita', diz Janot ao lançar livro em BH

O Tempo - Política Ex procurador-geral esteve na livraria de um shopping para uma sessão de autógrafos Veja Mais

OnePlus 7T Pro é lançado oficialmente na Europa — e tem edição da McLaren

OnePlus 7T Pro é lançado oficialmente na Europa — e tem edição da McLaren

canaltech Finalmente foi anunciado oficialmente o OnePlus 7T Pro, nesta quinta-feira (10). O smartphone, que é uma versão mais aprimorada do OnePlus 7 Pro, lançado no início deste ano, conta com processador Snapdragon 855+, maior capacidade de bateria (com 4.085 mAh), modo de fotografia macro e interface OxygenOS 10.0 baseada no Android 10. Na cor Haze Blue, um tom de azul diferente do seu antecessor, o OnePlus 7T Pro conta ainda com 8 GB de RAM, 256 GB de armazenamento, câmera frontal pop-up de 16 MP e traseira de 48 MP com sensores da Sony. Possui também sensor de digitais embutido na tela AMOLED de 6,67 polegadas, além de entrada para dual-SIM de ambos os lados e porta USB 3.1. Imagem: Divulgação/OnePlus A OnePlus anunciou também outra versão do aparelho, uma edição limitada da McLaren, na cor vermelha. -Podcast Porta 101: a equipe do Canaltech discute quinzenalmente assuntos relevantes, curiosos, e muitas vezes polêmicos, relacionados ao mundo da tecnologia, internet e inovação. Não deixe de acompanhar.- Imagem: Divulgação/OnePlus O OnePlus 7T Pro está sendo lançado apenas na Europa, chegando às lojas a partir do dia 17 de outubro, e a edição McLaren a partir do 5 de novembro. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Após anúncio do PlayStation 5, dezenas de funcionários são demitidos da Sony La Casa de Papel | Temporada 4 deve estrear antes do que imaginávamos Huawei pode lançar smartphone com tela ocupando 100% da parte frontal neste mês Cientista levanta preocupações éticas sobre viagem da SpaceX a Marte Gaten Matarazzo, de Stranger Things, estrela programa de pegadinhas na Netflix Veja Mais

OS MAIS DESEJADOS | Linha Xiaomi Mi 9 a partir de R$ 1.699 na Amazon Brasil

OS MAIS DESEJADOS | Linha Xiaomi Mi 9 a partir de R$ 1.699 na Amazon Brasil

canaltech *IMPORTANTE: fique atento à data de publicação desta matéria, pois todos os preços e promoções estão sujeitos à disponibilidade de estoque e duração da oferta, que tem tempo limitado. Alterações de preço podem ocorrer a qualquer momento, sem prévio aviso. O preço ou valor total do produto poderá ser alterado de acordo com a localidade considerando frete e possíveis impostos interestaduais. A Xiaomi faz um imenso sucesso entre os brasileiros, e não é por menos: a marca chinesa ficou famosa mundialmente por lançar smartphones com especificações interessantes a um preço bastante competitivo, e a família Mi 9 traz aparelhos para públicos variados, então certamente um deles será a sua "cara". E nada de importar: a Amazon vende em seu catálogo brasileiro um montão de aparelhos Xiaomi, todos com estoque já em território nacional. Então você paga o preço final em reais, sem taxas relacionadas à importação, o frete é baratinho (ou até mesmo grátis) e você ainda conta com a Garantia A a Z, que protege o comprador contra eventuais problemas envolvendo o envio ou o estado do produto recebido. -Participe do GRUPO CANALTECH OFERTAS no WhatsApp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.- Sobre o Mi 9 Lançado em fevereiro deste ano, o Mi 9 é um dos poderosos atuais carros-chefe da Xiaomi. Premium, o smartphone é voltado para os usuários mais exigentes, que fazem questão de ter em mãos as tecnologias mais de ponta do momento. O aparelho tem tela Super AMOLED de 6,39 polegadas e resolução Full HD com sensor de digitais embutido no display, enquanto, por dentro, conta com processador Snapdragon 855 de oito núcleos, 6 GB de RAM e opções com 64 GB ou 128 GB de armazenamento, além de bateria de 3.300 mAh. Na traseira, há câmera tripla que combina lentes de 48 megapixels (grande angular), 12 MP (telephoto) e outros 16 MP (garantindo a profundidade de campo). O resultado disso são imagens com qualidade incrível, com detalhes que você só conseguiria registrar se usasse uma câmera fotográfica de verdade. Para selfies, a câmera frontal traz 20 megapixels. Você encontra o Mi 9 na Amazon brasileira disponível nas seguintes opções e preços: Na cor preta com 64 GB: a partir de R$ 2.150 Na cor preta com 128 GB: a partir de R$ 2.243 Na cor azul com 64 GB: a partir de R$ 2.199 Na cor azul com 128 GB: a partir de R$ 2.259 Sobre o Mi 9 SE Já este é o modelo mais básico da família, mas ainda assim tem bastante poder, sendo este uma versão intermediária do Mi 9 padrão. Sua tela menor tem 5,97 polegadas, mas ainda é uma Super AMOLED com resolução Full HD. A câmera frontal oferece 20 MP, enquanto o conjunto traseiro traz os sensores de 48 MP, 8 MP e 13 MP. Em seu interior, o modelo traz processador Snapdragon 712 de oito núcleos, 6 GB de RAM e opções com 64 GB ou 128 GB de armazenamento, com uma bateria de 3.070 mAh. Você encontra o Mi 9 SE na Amazon brasileira disponível nas seguintes opções e preços: Na cor preta com 64 GB: a partir de R$ 1.810 Na cor preta com 128 GB: a partir de R$ 1.930 Na cor azul com 64 GB: a partir de R$ 1.699 Na cor azul com 128 GB: a partir de R$ 1.800 Sobre o Mi 9 Lite O Mi 9 Lite foi lançado uns meses depois, no mês de setembro, e tem display AMOLED de 6,39 polegadas com resolução Full HD, chipset Snapdragon 710 de oito núcleos, 6 GB de RAM, 128 GB de armazenamento, e bateria de 4.030 mAh. Então ele tem especificações um pouco melhores do que as do Mi 9 SE. Na traseira, há três sensores com 48, 8 e 2 megapixels, enquanto a câmera frontal tem 32 MP. Os vídeos saem em 4K, também. Você encontra o Mi 9 Lite na Amazon brasileira disponível nas seguintes opções e preços: Na cor preta: a partir de R$ 1.739 Na cor azul: a partir de R$ 1.774 Na cor branca: a partir de R$ 1.799 Outras opções da família Mi 9: No vídeo abaixo, você descobre um pouco mais sobre as diferenças entre os vários modelos de smartphones da família Mi 9:   E, abaixo, a gente mostra versões e preços dos aparelhos que faltaram nos destaques acima: Mi 9T: Na cor preta com 64 GB: a partir de R$ 1.769 Na cor preta com 128 GB: a partir de R$ 1.939 Na cor azul com 64 GB: a partir de R$ 1.739 Na cor azul com 128 GB: a partir de R$ 1.978 Na cor vermelha com 64 GB: a partir de R$ 1.729 Na cor vermelha com 128 GB: a partir de R$ 1.949 Mi 9T Pro: Na cor preta com 64 GB: a partir de R$ 2.099 Na cor preta com 128 GB: a partir de R$ 2.299 Na cor vermelha com 64GB: a partir de R$ 2.099 Na cor azul com 64 GB: a partir de R$ 2.149 Na cor azul com 128 GB: a partir de R$ 2.499 *O Canaltech Ofertas tem como objetivo informar seus leitores e publicar as melhores ofertas encontradas no varejo brasileiro. Entretanto, não nos responsabilizamos por alterações posteriores nos preços informados, uma vez que as ofertas aqui apresentadas podem ter diferentes períodos de vigência. Recomendamos aos nossos leitores que sigam nossas publicações e participem do nosso grupo de descontos no WhatsApp e também do grupo no Telegram para receber as melhores indicações de ofertas assim que elas forem publicadas. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Após anúncio do PlayStation 5, dezenas de funcionários são demitidos da Sony La Casa de Papel | Temporada 4 deve estrear antes do que imaginávamos Huawei pode lançar smartphone com tela ocupando 100% da parte frontal neste mês Cientista levanta preocupações éticas sobre viagem da SpaceX a Marte Gaten Matarazzo, de Stranger Things, estrela programa de pegadinhas na Netflix Veja Mais

Trump diz que negociações EUA-China caminharam "muito bem" nesta 5a-feira

R7 - Economia Por David Lawder e Echo WangWASHINGTON (Reuters) - O presidente norte-americano, Donald Trump, afirmou que as conversas entre autoridades dos Estados Unidos e da China nesta quinta-feira caminharam "muito bem" e ambos os lados tiveram uma negociação "muito, muito boa".Trump deu a declaração a repórteres na Casa Branca depois que negociadores de alto escalão dos EUA e da China se reuniram pela primeira vez desde o fim de julho para tentar aliviar a guerra comercial que já dura 15 meses.Os grupos de negócios expressaram otimismo de que poderiam encontrar um termo comum que permita adiar um aumento de tarifas dos EUA, agendado para a próxima semana.Acordos de "colheita antecipada" de nível inferior, em relação a questões como moedas e proteção de direitos autorais, foram possíveis, apesar das diferenças entre as duas maiores economias do mundo, disse um funcionário da Câmara de Comércio dos EUA, informado por ambos os lados.Myron Brilliant, chefe de assuntos internacionais da Câmara, disse a repórteres que os negociadores estavam "tentando encontrar um caminho para um acordo maior" com menos controvérsias quanto ao progresso no acesso ao mercado e à propriedade intelectual, além de outras questões."Acredito que exista a possibilidade de um acordo cambial esta semana. Acho que isso poderia levar a uma decisão do governo dos EUA de não propor um aumento nas tarifas em 15 de outubro", afirmou.O presidente dos EUA, Donald Trump, enviou outro sinal otimista sobre as negociações, tuitando esta quinta-feira que se encontraria com o principal negociador da China, o vice-primeiro-ministro Liu He, na Casa Branca, na sexta-feira."Grande dia de negociações com a China", disse Trump no Twitter. "Eles querem fazer um acordo, mas eu quero (fazer)?"O secretário do Tesouro norte-americano, Steven Mnuchin, e o representante comercial dos EUA, Robert Lighthizer, cumprimentaram Liu nos degraus do Escritório do Representante de Comércio dos EUA (USTR, na sigla em inglês), perto da Casa Branca, na manhã desta quinta-feira.As negociações continuaram durante o almoço.Constantes escaladas das tarifas de produtos chineses e norte-americanos afetaram os mercados financeiros e alimentaram o medo de uma recessão global.Os índices, no entanto, aumentaram com o otimismo de que as negociações renderiam pelo menos uma trégua parcial, com o S&P 500 subindo 0,64%, e o Nasdaq subindo 0,6%. None"GRANDE SINCERIDADE"O clima em torno das negociações azedou no início desta semana, quando o governo dos EUA colocou 28 agências de segurança pública, empresas de tecnologia e vigilância, incluindo a fabricante de equipamentos de vigilância por vídeo Hikvision, em lista de produtos que sofrem restrições de comércio, sob alegações de abuso de minorias muçulmanas na China.Washington também restringiu vistos para certas autoridades chinesas, acerca da mesma questão, e disse que Pequim planejava estreitar as restrições de visto para cidadãos estadunidenses com vínculos a grupos anti-China.Mas as autoridades chinesas indicaram mais disposição para negociar e evitar novas escaladas de tarifas, segundo relatos da mídia estatal chinesa."O lado chinês veio com grande sinceridade, disposto a cooperar com os EUA sobre a balança comercial, acesso ao mercado e proteção do investidor", disse a Xinhua, citando Liu na quinta-feira.O Departamento de Agricultura dos EUA disse nesta quinta-feira que exportadores privados relataram uma venda rápida de 398 mil toneladas de soja para a China, parte de uma enxurrada de compras que o principal comprador da oleaginosa mundial fez desde que concedeu isenções tarifárias a alguns importadores para comprar soja dos EUA como um gesto de boa vontade.O Departamento de Agricultura norte-americano também registrou vendas recordes de suínos, incluindo 18,8 mil toneladas para remessa neste ano e 123,3 mil toneladas para remessa em 2020. None(Com reportagem adicional de Jeff Mason) Veja Mais

Governo publicará relatório extemporâneo de receitas com leilão desta 5a e da cessão onerosa

R7 - Economia Por Marcela AyresBRASÍLIA (Reuters) - O governo publicará relatório extemporâneo de receitas e despesas em outubro, no qual incluirá tanto os recursos do leilão de petróleo realizado nesta quinta-feira quanto os da cessão onerosa, disseram fontes da equipe econômica.Ainda não está definido se, em função desse cenário, haverá novo descontingenciamento nas despesas discricionárias por uma série de incertezas, incluindo alerta do Tribunal de Contas da União (TCU) sobre o fato de o ingresso das receitas com os certames ser efetivado somente nos últimos dias do ano.Portanto, se houver qualquer contratempo na operacionalização desse processo, a margem de manobra será estreita para assegurar o cumprimento da meta fiscal, que é de um déficit primário de 139 bilhões de reais para o governo central.O governo brasileiro levantou 8,9 bilhões de reais em leilão de blocos exploratórios de petróleo e gás na 16ª rodada de concessão realizada nesta manhã.O valor superou, sozinho, os 8,3 bilhões de reais que o time econômico previa arrecadar com este certame e com o leilão da sexta rodada de partilha, que será realizado em novembro e cujas receitas ainda não entrarão no relatório extemporâneo.Um eventual desbloqueio poderá dar novo alívio aos ministérios, pressionados por um cenário de forte restrição fiscal. Mesmo após o descongelamento de 12,459 bilhões de reais anunciado no mês passado, cerca de 21 bilhões de reais seguem contingenciados para garantir a meta fiscal deste ano.No caso do megaleilão do excedente de petróleo da cessão onerosa, o objetivo de incluí-lo no relatório de receitas e despesas é dar amparo para que o governo envie ao Congresso projetos de lei para pagamentos relativos à cessão onerosa à Petrobras e a Estados e municípios. Na véspera, os ministros do Tribunal de Contas da União (TCU) aprovaram as regras do leilão da cessão, previsto para 6 de novembro. Caso todas as áreas sejam arrematadas, o bônus de assinatura será de 106,6 bilhões de reais, sendo que o governo federal deverá repassar cerca de 33,6 bilhões de reais à Petrobras após renegociação dos termos do contrato da cessão onerosa.Dos recursos restantes, 30% serão destinados aos entes regionais e 3%, aos Estados produtores. À União, caberão os outros 67%.Segundo uma terceira fonte da equipe econômica, ainda não há decisão sobre o acréscimo exato projetado nas receitas de 2019 e isso será feito "em momento oportuno" pela junta de execução orçamentária (JEO), composta pelos ministros da Economia, Paulo Guedes, e da Casa Civil, Onyx Lorenzoni. O assunto poderá ser tratado na próxima terça-feira, informou uma fonte da Casa Civil. None (Com reportagem adicional de Lisandra Paraguassu) Veja Mais

Show do Slayer será exibido nos cinemas brasileiros; saiba mais

R7 - Música O Slayer está se despedindo em grande estilo, e tem até um filme-barra-show vindo aí. Agora, os fãs brasileiros poderão assistir à produção nos cinemas! Slayer: The Repentless Killogy será exibido no mundo todo, em sessão única, no dia 6 de novembro. Cidades como Rio de Janeiro, São Paulo, Curitiba, Niterói, Natal, Juiz de Fora, Belo Horizonte, Florianópolis, Recife, Goiânia, Brasília, Fortaleza, Canoas, Porto Alegre e outras receberão sessões do filme. O longa tem roteiro e produção de BJ McDonnell, que já trabalhou em alguns clipes da banda liderada por Tom Araya. Os ingressos já estão à venda por aqui, onde também é possível pesquisar por cidades e salas que receberão a produção. Slayer: The Repentless Killogy ainda será lançado em formatos físicos e digitais no dia 8 de novembro, em versão Blu-Ray, CD e LP duplos. Slayer no Brasil https://youtu.be/ECfB-XhyJhE O grupo acaba de tocar no país com sua turnê de despedida, que está rodando o mundo inteiro. A banda se apresentou primeiro em São Paulo, com um show lotado e catártico, e depois foi ao Rock In Rio para dar adeus aos fãs cariocas. LEIA TAMBÉM: Slayer faturou 40 milhões de reais só em produtos na turnê de despedida Veja Mais

Yahya Abdul-Mateen II (Aquaman) tem papel confirmado no novo “Matrix”

R7 - Música Mais novidades acerca do novo filme da franquia Matrix! Yahya Abdul-Mateen II, ator conhecido por filmes como Aquaman e Nós, está confirmado no elenco do longa. A informação é da Variety. De acordo com a publicação, Abdul-Mateen II terá um papel de destaque ao lado dos protagonistas Keanu Reeves (Neo) e Carrie-Anne Moss (Trinity). Sua contratação teria vindo após a diretora Lana Wachowski fazer audições com vários atores para um 'papel secreto' no filme. O roteiro está sendo escrito por Wachowski em conjunto com Aleksandar Hemon e David Mitchell, com produção de Grant Hill. De acordo com a imprensa internacional, a produção do longa começa no início de 2020. Que ansiedade! Veja Mais

Brasil deveria encontrar novos mercados para soja além da China, diz ministra

G1 Economia Segundo Tereza Cristina, volumes vendidos ao país asiático estão além 'do que a prudência diz'. Ela defendeu a busca por outros clientes e a venda de produtos de maior valor agregado. Ministra da Agricultura, Tereza Cristina, em evento para investidores em São Paulo Divulgação A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, disse nesta quinta-feira (10) que o Brasil exporta soja para a China "mais do que a prudência diz" e que o país deveria apostar também em vender o produto para outros mercados. "Não podemos ficar nessa acomodação de que vamos vender [soja] só pra China", afirmou a investidores em evento em São Paulo. A ministra lembrou ainda que o volume exportado para o país aumentou com a guerra comercial entre chineses e americanos e que esse efeito é temporário. O Brasil é líder mundial em exportação de soja, à frente dos Estados Unidos, e a China é seu maior cliente. Para Tereza, país poderia vender o grão também para outros países asiáticos. De janeiro a agosto deste ano, as vendas do complexo soja (farelo, óleo e grãos) para os chineses movimentaram US$ 15,11 bilhões, o equivalente a 72,3% do que o país asiático comprou de produtos agropecuários do Brasil em 2019. Em 2018, as vendas do complexo soja para os chineses movimentaram US$ 27,43 bilhões, com o embarque de 68,87 milhões de toneladas. Isso é mais do que a metade do que o Brasil produziu no ano. Menos dependência de 'commodities' Para Tereza, além de conquistar novos mercados, o país deveria se tornar menos dependente da exportação das chamadas "commodities", que são as grandes culturas, como milho e café, além da soja. "Podemos ousar muito mais, temos que sair das 'commodities' e agregar valor", disse. "Temos que vender mais óleo, mais margarina, carnes mais processadas, carnes mais nobres", completou. A ministra defendeu ainda a consciência de que, para ter relevância no comércio internacional, o Brasil também precisa ceder. "Acabamos de prorrogar uma cota de [importação de] 600 milhões litros e etanol com os EUA para 750 milhões. O Brasil hoje exporta muito e importa muito pouco.Se quisermos ser grande player, temos que pensar que é uma via de mão dupla", disse. Acordo UE-Mercosul Sobre o acordo comercial entre Mercosul e União Europeia, que tem sido contestado pelo setor agrícola de alguns países europeus, sobretudo da França, Tereza Cristina disse que é muito cedo para dizer se ele será ou não aprovado pelos parlamentos (veja próximos passos). "Os produtores franceses, irlandeses, têm a percepção de que o acordo vai trazer redução de mercado, que nós somos mais competitivos e que nós vamos trazer problemas para eles. Mas acordo é acordo. Tem coisas e boas e coisas ruins", afirmou. Entenda o que está em jogo para o agronegócio Para a ministra, o Brasil é "uma potência ambiental, apesar de no momento isso estar sendo questionado". Ela afirmou que o agricultor brasileiro é um aliado da preservação ambiental porque sabe que isso afeta a recepção internacional de seus produtos. Veja Mais

Cálculo horário trará mudança estrutural em preço spot da energia, diz Acende Brasil

R7 - Economia Por Luciano CostaSÃO PAULO (Reuters) - O preço spot do mercado de eletricidade do Brasil, ou Preço de Liquidação das Diferenças (PLD), terá mudanças estruturais quando começar a ser definido em base horária, e não mais semanal como hoje, o que acontecerá ao longo dos próximos dois anos e exigirá adaptação dos investidores, disseram à Reuters especialistas do centro de estudos Instituto Acende Brasil.O governo decidiu em julho que o PLD será calculado a cada hora em 2020, para guiar o acionamento de usinas pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), enquanto em 2021 o preço horário será usado na contabilização e liquidação de operações no mercado livre de energia, no qual grandes clientes podem negociar contratos com geradores e comercializadores.O objetivo da mudanças nos cálculos é atribuir valor à energia de acordo com o momento de produção, com preços maiores em momentos de maior demanda ou menor geração, por exemplo, o que deve levar a ganhos de eficiência para o sistema elétrico como um todo no longo prazo, explicou o presidente do Acende Brasil, Claudio Sales."Isso aumentará o grau de sofisticação... assim, é muito importante gerar uma conscientização sobre a necessidade de os agentes começarem a se planejar", afirmou ele, ressaltando que os impactos financeiros sobre empresas do setor podem ser significativos.A maior parte das usinas de geração no Brasil vende a produção a preços combinados em acordos de médio e longo prazo, mas elas precisam comprar energia aos preços spot caso entreguem menos que o previsto nos contratos.Isso gerou uma preocupação, ao longo das discussões sobre o preço horário, de que a nova regra pudesse ter impacto negativo direto sobre parques eólicos, que muitas vezes têm produtividade maior com os ventos noturnos, quando a demanda está em baixa.Mas análise do Acende Brasil com base em preços horários calculados em modo de testes pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) apontou que "não foram observadas diferenças sistemáticas entre os preços diurno e noturno" frente ao modelo semanal, com diferenças mais importantes registradas na comparação das cotações entre regiões do país."Essa análise tira um pouco dessa conclusão (sobre as eólicas). Identificamos mudanças estruturais nos preços, estatisticamente significantes. Mas essa diferença não se materializa na forma de diferença de preços de uma hora em relação a outra, ela aparece mais forte e consistente entre regiões", disse o diretor de Assuntos Econômicos e Regulatórios, Richard Hochstetler.Ainda assim, os investidores em geração precisarão ficar atentos, uma vez que mesmo a necessidade de comprar energia por instantes em momento de PLD muito alto pode minar horas de faturamento das usinas em horários de preços baixos."Então não é que não vai impactar. O que estamos indicando é que não terá uma mudança no padrão diário, sistemática, que se vê todo dia uma variação naqueles horários. Mas isso ocorre de forma irregular, há períodos com discrepâncias... isso pode ser muito impactante para geradores, há um risco sim a ser considerado", explicou Hochstetler. A análise do instituto ainda apontou que o PLD horário resultará em geral em aumentos nos preços no Nordeste, onde concentram-se as eólicas e os parques solares, e no Norte.Já no Sudeste e Sul os resultados da análise são semelhantes, mas tendem a apontar redução dos preços quando há divergências frente ao cálculo semanal."No Sudeste, na maior parte do tempo os preços (horários) ficam relativamente parecidos (com os semanais), com algumas exceções, e aí o que ocorre é geralmente queda do preço, com movimentos bem agudos, porque duram pouco tempo", apontou Hochstetler."No Nordeste é um pouco o contrário --tem momentos em que o preço cai, mas a maior parte do tempo o preço horário, quando desvia (do semanal), tende a desviar para cima, com alguns picos mais demorados, mas alguns bem pontuais"."É interessante olhar a direção das mudanças. Os preços no Sudeste e no Sul têm sido mais altos que no Norte e Nordeste hoje, e quando você adota esse modelo (horário), mais granular, está fazendo a convergência. Então o preço do Sul e Sudeste, que era mais caro, está diminuindo, e do Norte e Nordeste aumentando, estão se aproximando na média", acrescentou o diretor.Os riscos relacionados à variação horária dos preços podem eventualmente ser mitigados pelas elétricas com uma aposta na diversificação de seus portfólios de ativos de geração, de forma que fontes com diferentes perfis de geração reduzam a possibilidade de exposição financeira ao PLD."Isso favorece a diversificação, como construção de usinas híbricas, parques eólicos e solares. E também, eventualmente, até o uso de baterias e outras formas de estocagem que possam dar mais controle para essas fontes que não são controláveis", afirmou o especialista do Acende Brasil.As análises do centro de estudos, publicadas no boletim periódico Programa Energia Transparente, tiveram como base simulações do preço horário divulgadas pela CCEE entre janeiro e junho deste ano.None (Por Luciano Costa) Veja Mais

Os melhores apps Android da semana (09/10/2019)

Os melhores apps Android da semana (09/10/2019)

canaltech Em semana de Brasil Game Show, não poderíamos deixar de prestigiar os games com a nossa lista de aplicativos mais bacanas para o Android. Dos cinco itens abaixo, dois são jogos de franquia incrivelmente conhecidas, que prometem ocupar você por horas a fio. Além disso, temos uma novidade vinda diretamente do Instagram, além de um demonstrador de tatuagens em realidade aumentada e até mesmo um que auxilia deficientes visuais ao conectá-los, via smartphone, com voluntários dispostos a ajudá-los a se guiarem. Vamos à lista! -Baixe nosso aplicativo para iOS e Android e acompanhe em seu smartphone as principais notícias de tecnologia em tempo real.- Breaking Bad: Criminal Elements O filme baseado em uma das mais icônicas séries da AMC ainda deve demorar um pouco para chegar, porém isso não impede que um novo jogo apareça na Play Store. A grosso modo, Breaking Bad: Criminal Elements não traz recursos muito inovadores: trata-se de um jogo de estratégia, onde você gerencia recursos para construir o seu império do narcotráfico. Relações interessantes o colocarão no caminho de personagens icônicos da série, como Walter White, Jesse Pinkman e o advogado canastrão Saul Goodman. Vale a pedida enquanto esperamos aquele filme. (Montagem: Rafael Arbulu/Canaltech) Star Ocean: Anamnesis Uma das franquias mais famosas dos RPGs — advinda da mesma publisher que nos entrega Final Fantasy — chega aos smartphones com um jogo perfeitamente adaptado à tela sensível ao toque e à jogatina mobile. Anamnesis coloca você no papel de um capitão de uma nave interestelar que, após um ataque surpresa, acaba lançado ao espaço. Auxiliado por uma personagem misteriosa que pode trazer heróis de outras galáxias e eras, você pode montar esquadrões formados por protagonistas de outros jogos da franquia, além de participar de sessões multiplayer, aprimorando a experiência de jogo. (Montagem: Rafael Arbulu/Canaltech) Inkhunter — Tattoo Designs Sempre quis saber como aquela tatuagem ficaria no seu corpo antes mesmo de consultar um estúdio para isso? Essa é a finalidade do Inkhunter: a ideia aqui é valer-se da tecnologia de realidade aumentada para testar, na sua pele, como ficariam os designs de vários tatuadores do mundo. Para tanto, você precisa riscar em seu braço, com qualquer caneta, um símbolo de rastreio na região onde quer posicionar a arte. Escaneie o símbolo pelo app e pronto: um decalque será exibido e poderá ser ajustado em tamanho, escala e transparência. Se você não quiser riscar-se com a caneta, o app também conta com um modo sem realidade aumentada, embora o resultado não fique lá muito preciso. (Montagem: Rafael Arbulu/Canaltech) Threads from Instagram Lembra-se de quando o Canaltech falou sobre uma certa influenciadora que buscava “vender” seus stories para assinantes? Bom, o Threads, lançado na última semana pelo Instagram, parece ser perfeito para ela: exibindo a lista de seus melhores amigos na rede social, o app permite que você compartilhe qualquer conteúdo que julgar interessante com eles, desde fotos e vídeos até seus stories normais. A diferença é que o Threads permite a troca de mensagens apenas com seus amigos mais próximos, além de exibir pequenas atualizações de status (“comendo”, “assistindo à televisão” etc.). (Montagem: Rafael Arbulu/Canaltech) Be My Eyes O bem-estar social é um direito de todos, mas algumas pessoas acabam tendo mais dificuldade que outras para gozar disso. É aí que entra o Be My Eyes, uma espécie de “mini rede social” que conecta deficientes visuais com voluntários da rede homônima, a fim de fazer com que as pessoas de visão completa possam ajudar cegos em situações cotidianas: a chamada de teste do serviço, por exemplo, mostrou uma pessoa que gostaria de experimentar uma roupa específica, mas não sabia qual, dentre vários modelos à sua frente, era a de cor vermelha. Tudo isso é feito por meio de chamada de vídeo, conectando ambas as partes após o pedido de ajuda ser aceito, permitindo que o auxílio seja prestado por meio da internet. Finalmente, a aba "Stories" mostra postagens que contam casos mais especiais, conduzidos pelos próprios usuários. (Montagem: Rafael Arbulu/Canaltech) Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Após anúncio do PlayStation 5, dezenas de funcionários são demitidos da Sony Gaten Matarazzo, de Stranger Things, estrela programa de pegadinhas na Netflix La Casa de Papel | Temporada 4 deve estrear antes do que imaginávamos Cientista levanta preocupações éticas sobre viagem da SpaceX a Marte Huawei pode lançar smartphone com tela ocupando 100% da parte frontal neste mês Veja Mais

Trabalho de Base - Paulo Ganime

Trabalho de Base - Paulo Ganime

Câmana dos Deputados TRABALHO DE BASE – QUARTA TEMPORADA As votações em Plenário são uma parte fundamental do processo legislativo. Mas as ações do parlamentar não se limitam ao Congresso. Trabalho de Base mostra as atividades dos deputados e deputadas em seus estados. O deputado Paulo Ganime (Novo-RJ) fala sobre seu trabalho e propostas para o estado do Rio de Janeiro. Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: http://www.facebook.com/camaradeputados http://www.twitter.com/camaradeputados Conheça nossos canais de participação: http://www2.camara.leg.br/participacao/saiba-como-participar/institucional/canais Veja Mais

Apple libera segundo beta para desenvolvedores do iOS 13.2 e iPadOS 13.2

Apple libera segundo beta para desenvolvedores do iOS 13.2 e iPadOS 13.2

canaltech Nesta quinta-feira (10) a Apple disponibilizou a segunda versão beta do iOS 13.2 e iPadOS 13.2 para desenvolvedores, cerca de uma semana depois da liberação da primeira versão. Além do Deep Fusion - uma nova forma de tirar fotos com alta qualidade exclusiva para os três modelos do iPhone 11 - a nova versão do beta traz diversas novidades para os usuários. Uma dessas novidades são uma série de novos emojis, que fazem parte do lançamento dos emojis Unicode 12. Esses novos emojis já haviam sido antecipados pela Apple há alguns meses, e agora temos a confirmação de que eles serão introduzidos oficialmente com a versão 13.2 do sistema. No total, são 59 novos emojis (que podem se tornar 75 se você considerar as variações de gênero, ou 230 se considerar as variações de gênero e os diferentes tons de pele para o mesmo emoji). -CT no Flipboard: você já pode assinar gratuitamente as revistas Canaltech no Flipboard do iOS e Android e acompanhar todas as notícias em seu agregador de notícias favorito.- Novos emojis de casal do iOS permitem combinações entre mesmo gênero e diferentes tons de pele (Imagem: Apple) Além da inclusão de diversos animais e objetos, o grande diferencial dos novos emojis está na preocupação com a inclusão. Existem emojis agora de cão-guia, orelhas com aparelho auditivo, braços e pernas mecânicas e pessoas na cadeira de rodas, além de emojis de casais não apenas de gêneros diferentes, mas também de mesmo, e com diferentes tonalidades de pele para levar em consideração os casais formados por pessoas de todas as etnias. Outra mudança introduzida é a possibilidade de o usuário escolher não participar do programa de revisão das interações com a Siri. A possibilidade foi prometida em agosto pela Apple, quando foi revelado que essas interações eram ouvidas por funcionários terceirizados da empresa, que tinham acesso muitas vezes a conversas extremamente particulares dos usuários. Assim, fica claro que essa mudança prometida será introduzida oficialmente na versão 13.2 do iOS e do iPadOS. Além da mudança no sistema operacional - que passará a mostrar uma mensagem bem explícita perguntando se o usuário concorda em fornecer suas interações por voz com a Siri para revisão por funcionários humanos -, a Apple está mudando toda a sua política de como fará essa revisão, não mais utilizando terceirizados, mas apenas funcionários que possuem vínculo empregatício direto com a empresa. Alguns dos emojis de acessibilidade do iOS (Imagem: Apple) Outra novidade que chega está relacionada à Siri: a introdução de uma opção para deletar todo o histórico de interações com a assistente virtual salvo pela Apple. Caso o usuário delete o histórico de interações, nenhuma das conversas que você teve com a Siri nas últimas 24 horas será enviada para avaliação da Apple, seja em forma de áudio ou em forma de texto. Assim, se você faz questão que a Apple não tenha nenhum tipo de acesso às suas interações com a Siri, é só se lembrar de apagar o histórico dela todos os dias. O segundo beta do iOS 13.2 e do iPadOS 13.2 já está disponível para todos os desenvolvedores que fazem parte do programa Beta da Apple, através do Developer Center. Não há previsão para quando a versão pública do beta será liberada, mas isso costuma acontecer alguns dias depois de a empresa disponibilizar o beta para desenvolvedores. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Após anúncio do PlayStation 5, dezenas de funcionários são demitidos da Sony La Casa de Papel | Temporada 4 deve estrear antes do que imaginávamos Gaten Matarazzo, de Stranger Things, estrela programa de pegadinhas na Netflix Oppo Reno Ace: mais potente que o Note 10 e maior velocidade de recarga do mundo Cientista levanta preocupações éticas sobre viagem da SpaceX a Marte Veja Mais