Meu Feed

No mais...

VIRADA DO TRICOLOR NO ÚLTIMO QUARTO! Veja o resumo de São Paulo 102 x 95 Flamengo

VIRADA DO TRICOLOR  NO ÚLTIMO QUARTO! Veja o resumo de São Paulo 102 x 95 Flamengo

Fox Sports Brasil Com virada no último quarto, o Tricolor venceu o atual campeão do torneio. Quer saber tudo sobre o melhor do esporte? Acesse nossas redes! http://www.foxsports.com.br Baixe o APP! http://bit.ly/yt_cnbra ➡ Facebook: http://facebook.com/foxsportsbrasil ➡ Twitter: http://twitter.com/foxsportsbrasil ➡ Instagram: http://instagram.com/foxsportsbrasil Torcemos Juntos! #Flamengo #SaoPaulo #Nbb Veja Mais

Piloto automático da Tesla é 9 vezes mais seguro do que a direção comum

Piloto automático da Tesla é 9 vezes mais seguro do que a direção comum

canaltech A Tesla vem desenvolvendo atualizações em seu sistema de piloto automático, visando ser mais seguro do que qualquer humano mais habilidoso na direção. O projeto parece estar dando muito certo, segundo informações de ganhos do terceiro trimestre de 2019, quando a companhia revelou que o seu sistema se tornou cerca de nove vezes mais seguro do que uma condução mediana. Existem algumas ressalvas a serem consideradas em favor da Tesla, no entanto. Os sistemas de piloto automático, por exemplo, são bastante usados em rodovias, onde acontecem menos acidentes devido à simplicidade na hora da direção. Além disso, veículos da Tesla são novos e contam com recursos modernos de segurança, algo que não é encontrado em carros antigos. Imagem: Reprodução A última atualização do piloto automático da Tesla inclui dados de acidentes com Teslas com o piloto automático ligado e com ele desligado, mas com recursos de segurança ativados, e também desligados sem nenhum recurso de segurança ativo. Essas informações foram contrastadas com a média de acidentes gerais nos Estados Unidos, que podem chegar a uma colisão a cada 800 quilômetros percorridos, aproximadamente. -Siga o Canaltech no Twitter e seja o primeiro a saber tudo o que acontece no mundo da tecnologia.- Na Tesla, segundo o documento do último trimestre, os veículos da companhia se envolveram menos em acidentes em comparação com os dados gerais: um acidente para cada sete milhões de quilômetros percorridos, em média, com o piloto automático ligado. Em comparação com dados dos anos anteriores, a direção autônoma dos veículos da Tesla vem se aprimorando com o tempo. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Netflix | Confira os lançamentos da semana (19/10 a 25/10) Microsoft lança atualização do Windows 10 que acaba com principais problemas Que vantagens o Moto G8 Plus tem sobre o G7 Plus? BAIXOU O PREÇO | Xiaomi Mi Band 4 e Amazfit Bip a partir de R$ 131 Cientista sugere maneira de descobrir se buracos de minhoca existem Veja Mais

The Witcher: série da Netflix ganha novas imagens

The Witcher: série da Netflix ganha novas imagens

Tecmundo A Netflix deve começar em breve com a divulgação direta de The Witcher, nova série estrelada por Henry Cavill e baseada nos livros de Andrzej Sapkowski, os mesmos que serviram de base para a franquia de games da CD Projekt RED. Enquanto não sabemos a data de estreia do seriado, a Netflix divulgou novas imagens dele, mostrando Geralt, Yennefer e umdos monstros da história.O site italiano Corierre publicou uma matéria sobre uma visita ao set de The Witcher e, apesar de não trazer muitas novidades sobre a produção, revelou uma nova imagem de um dos monstros que aparecerão na primeira temporada. Mesmo mostrando apenas as garras do bicho, é possível ter uma noção do tamanho e estilo de criaturas que existem dentro da série.Leia mais... Veja Mais

Halloween | Experimentos científicos legais para se fazer com as crianças

Halloween | Experimentos científicos legais para se fazer com as crianças

canaltech No Brasil, a tradicional comemoração do Halloween norte-americano (quando as crianças saem atrás de doces ou travessuras), não são tão comuns. Vemos bastante, no entanto, festas para adultos com o tema, sendo a oportunidade ideal para usar uma fantasia diferentona, seja assustadora ou não. Mas se você vai passar o Dia das Bruxas ao lado dos seus filhos, sobrinhos, primos ou irmãos mais novos, a dica é fazer uma comemoração tão digna quanto as que vemos nos filmes de Hollywood. Você pode juntar todas as crianças, comprar alguns materiais e fazer experimentos científicos superdivertidos para sair da rotina. Se você gostou da ideia, prepare-se para conferir a nossa lista com seis experimentos científicos de Halloween para fazer em casa! Ah, escolhemos aqueles que são práticos e fáceis, com materiais acessíveis e que podem ser encontrados facilmente a preços baratinhos. -Podcast Canaltech: de segunda a sexta-feira, você escuta as principais manchetes e comentários sobre os acontecimentos tecnológicos no Brasil e no mundo. Links aqui: https://canaltech.com.br/360/- 1- Mãos monstruosas com brinquedos escondidos Imagem: Reprodução/Happy Hooligans Aproveitando que estamos na primavera, uma época em que o calor já começa a ficar intenso, a dica é fazer um experimento bem interessante com gelo: mãos de monstros com "brindes" escondidos. Cada mão terá brinquedos e objetos para que as crianças possam recuperá-los. Para fazer essa brincadeira, você vai precisar de poucos materiais: Luvas de borracha; Botões; Enfeites; Bonecos pequenos; Pequenas peças coloridas em geral; Elásticos; Água, é claro; Corante comestível. O primeiro passo é usar um copo grande ou uma jarra e inserir o corante comestível. Misture e deixe de lado. Agora pegue uma luva e vá colocando os itens dentro, distribuindo bem entre os dedos. Quando já estiver ok, encha de água e amarre bem para o líquido não vazar. Dê uma chacoalhada na luva para que o corante seja bem distribuído entre as partes, e então coloque a luva no congelador na horizontal em uma forma e espere congelar. Agora, basta rasgar as luvas e deixar as crianças brincarem com as mãos congeladas. Entregue a elas ferramentas seguras, como colheres e copos de água, para que elas derretam o gelo com segurança para pegar seus brinquedos. 2- Slime que brilha no escuro Imagem: Reprodução/Playdough to Plato Os slimes já são velhos conhecidos da criançada, mas, neste Halloween, que tal fazer uma gosma diferente e que brilha na luz negra? A receita é bem fácil, você vai precisar de: Cola; Corante comestível; Tinta que brilha no escuro (você pode encontrar em lojas de artesanato); Amido de milho; Uma luz negra para conferir o resultado. Primeiramente, você vai colocar em um recipiente grande cerca de duas garrafinhas de cola. Na sequência, coloque a tinta que brilha no escuro, algumas gotas do corante comestível e misture tudo. Por fim, coloque meio copo do amido de milho misturado com um pouco de água para que ele fique líquido. Vá adicionando aos poucos até o slime ganhar forma. Depois de pronto, acenda a luz negra e deixe a brincadeira começar! 3- Minhocas dançantes Imagem: Reprodução/Playdough to Plato Esse experimento é muito simples. Já imaginou um copo cheio de minhocas dançantes? É exatamente isso o que vamos fazer. Você vai precisar apenas de: Minhocas de gelatina; Bicarbonato de sódio; Vinagre; Tábua de cortar; Faca afiada; Copos grandes e transparentes. Primeiramente, você vai cortar as minhocas de gelatina na vertical em cerca de quatro partes. Para que a faca não grude, coloque um pouco de bicarbonato de sódio ou apenas a molhe um pouco. Essa parte fica sob responsabilidade dos adultos. Agora, coloque cerca de duas colheres de sopa de bicarbonato de sódio dentro do copo e acrescente água morna. Vocês terão que ter um pouco de paciência e esperar 15 minutos. Enquanto isso, encha o outro copo de vinagre. Quando os 15 minutos passarem, comece a adicionar as minhocas uma por uma no copo com vinagre para ver as bolhas se formando instantaneamente! Isso acontece porque, quando o bicarbonato de sódio entra em contato com o vinagre, uma reação química provoca bolhas. 4- Abóbora mágica Imagem: Reprodução/I Can Teach My Child Que tal fazer uma abóbora de bexiga que infla sozinha? Esse experimento é bem simples e você pode fazer isso facilmente com as crianças — com certeza elas irão adorar. Você vai precisar de: Balões com rostos de abóbora (com uma rápida busca em sites como o Mercado Livre ou lojas de festas você encontra para comprar); Vinagre; Funil; Bicarbonato de sódio; Garrafas de plástico. Atenção: não é indicado o uso de canetas permanentes para personalizar o seu próprio balão, pois a tinta não costuma funcionar na superfície das bexigas e você pode acabar provocando manchas onde não gostaria. O primeiro passo é encher as garrafas com cerca de 1/4 de vinagre, apenas. Agora, use o funil e coloque uma ou duas colheres de bicarbonato de sódio dentro do balão. Cuidadosamente, coloque a boca da bexiga na boca da garrafa com cuidado para que o conteúdo do balão não caia dentro da garrafa agora. Você pode apenas deixar a bexiga caída de lado. Agora chegou a hora de começar a fazer o balão inflar. Levante a bexiga devagar até ela ficar de pé, fazendo com que o conteúdo caia dentro da garrafa lentamente. Logo a reação química vai começar a inflar o balão! Aqui também acontece ação do vinagre com o bicarbonato de sódio que causam bolhas e, consequentemente, o gás que vai inflar o balão. 5- Bebidas que brilham no escuro Imagem: Reprodução Você sabia que a água tônica brilha no escuro? Pois é! Ela contém uma substância chamada quirina e que, quando exposta à luz negra, fica azul brilhante. Você pode fazer drinks (não alcoólicos, claro) divertidos com as crianças usando a água tônica, colocando gelos coloridos dentro de copos legais. Mas como as crianças podem não gostar do sabor, a ideia é congelar o líquido e colocar os gelos em qualquer bebida! 6- Bolsas-abóbora explosivas Imagem: Reprodução/Jeweled Rose Se você está disposto a fazer uma comemoração de Halloween com um pouco de sujeira, é hora de aprender a fazer bolsas de abóbora explosivas. Você vai precisar apenas de: Bicarbonato de sódio; Amido de milho; Vinagre; Sacos plásticos com fechos, aqueles para sanduíches ou congelar alimentos; Corante comestível; Marcador preto; Papel higiênico. A primeira coisa a se fazer é desenhar o rosto da abóbora nos sacos plásticos. Não se esqueça de usar canetas permanentes para não manchar os dedos e nem nada que possa encostar. Veja uma referência: Imagem: Reprodução Agora, pegue o vinagre e preencha um terço do saco plástico. Em seguida, acrescente duas ou três colheres de amido de milho e, então, o corante comestível na cor laranja. Por fim, será preciso fazer uma bomba de bicarbonato de sódio para o saco plástico explodir. Para isso, pegue uma folha de papel higiênico, coloque bicarbonato de sódio dentro e feche bem, até formar uma bola. Chegou a hora de ir para fora de casa! No quintal ou na rua, ou onde você preferir, abra um pouco o saco plástico e coloque a bomba dentro, sem que toque a mistura laranja. Quando estiver pronto para a explosão, chacoalhe o saco para tudo se misturar, jogue no chão e aguarde a explosão. Mais uma vez o bicarbonato de sódio e o vinagre atuam por aqui. Conhece algum outro experimento do tipo para compartilhar com a gente? Deixe aqui nos comentários! Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Netflix | Confira os lançamentos da semana (19/10 a 25/10) Microsoft lança atualização do Windows 10 que acaba com principais problemas Que vantagens o Moto G8 Plus tem sobre o G7 Plus? BAIXOU O PREÇO | Xiaomi Mi Band 4 e Amazfit Bip a partir de R$ 131 Cientista sugere maneira de descobrir se buracos de minhoca existem Veja Mais

Lucro da Hypera cresce 10% no 3º tri, com menor imposto

R7 - Economia SÃO PAULO (Reuters) - A empresa de produtos fármacos Hypera anunciou nesta sexta-feira que teve lucro líquido de 267,2 milhões de reais no terceiro trimestre, alta de 10,3% sobre um ano antes, resultado influenciado pela redução do imposto de renda, devido ao aumento dos juros sobre capital próprio.Já o resultado da companhia medida pelo lucro antes de impostos, juros, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) das operações continuadas 297,7 milhões de reais no período, crescimento de 3,3% ano contra ano.De julho a setembro, a receita líquida da Hypera avançou 6,4% sobre mesma etapa de 2018, atingindo a marca de 1 bilhão de reais pela primeira vez desde que a companhia passou a atuar exclusivamente no mercado farmacêutico.Segundo a Hypera, a intensificação das ações promocionais, especialmente visitas médicas, para fomentar as vendas pesou sobre as margens no período.De um lado, a empresa afirma ter ganhado participação de mercado em suas principais nichos de mercado, incluindo produtos de consumo, de prescrição e em genéricos. De outro, a margem Ebitda caiu 0,9 ponto percentual ano a ano, para 29,5%.None (Por Aluísio Alves) Veja Mais

A Voz do Brasil - Debatedores apontam motivos que reduziram a cobertura vacinal no País - 25/10/2019

A Voz do Brasil - Debatedores apontam motivos que reduziram a cobertura vacinal no País - 25/10/2019

Câmana dos Deputados RÁDIO CÂMARA - Confira os destaques: ✔️Debatedores apontam motivos que reduziram a cobertura vacinal no País ✔️Recursos do pré-sal poderão ser investidos em pesquisa de energia limpa ✔️Deputados defendem proposta que cria incentivos a serviços ambientais Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: http://www.facebook.com/camaradeputados http://www.twitter.com/camaradeputados Conheça nossos canais de participação: http://www2.camara.leg.br/participacao/saiba-como-participar/institucional/canais Veja Mais

TOP 5 | As notícias mais lidas da semana no Canaltech

TOP 5 | As notícias mais lidas da semana no Canaltech

canaltech A semana foi longa mais o domingo chegou: dia de colocar as pernas para o alto, aproveitar a tranquilidade das últimas horas do final de semana e reler o TOP 5 do Canaltech. Essa uma seleção com as notícias mais lidas durante a semana, feita em pequenos resumos, para você ficar atualizado rapidamente sem perder nada. 5. Novo material descoberto pode mudar o futuro da computação quântica Uma das fronteiras da ciência que ainda não foi muito explorada é a computação quântica por conta de vários fatores, um deles é a dificuldade de se criar um computador do tipo. Porém, uma descoberta feita por pesquisadores da Universidade John Hopkins pode mudar totalmente o futuro dessa ciência: a equipe encontrou um novo material que é um supercondutor que já existe em estado quântico, algo que pode mudar todo o desenvolvimento deste tipo de equipamento. -Podcast Canaltech: de segunda a sexta-feira, você escuta as principais manchetes e comentários sobre os acontecimentos tecnológicos no Brasil e no mundo. Links aqui: https://canaltech.com.br/360/- 4. Chuva de meteoros Orionídeas terá ápice durante esta madrugada; assista ao vivo! Segunda-feira foi um dia diferente no céu. Entre domingo (20) e terça-feira (22), os brasileiros puderam enxergar a olho nu uma chuva de meteoros Orionídeas, que é nada mais e nada menos que rastros do cometa Halley caindo do céu. Quem mora nas regiões Norte e Nordeste tiveram visões ainda mais privilegiadas da chuva. 3. Desde 1970 a NASA sabe que existe vida em Marte, diz ex-engenheiro da agência Uma das coisas que mais intriga todo fã de ciência é se, de fato, existe vida fora da Terra. Essa semana um artigo foi publicado na revista Scientific American em que mostrava uma afirmação polêmica de um ex-engenheiro da NASA. Gilbert Levin revelou que as duas naves que trabalharam nas missões Vikings pousaram em diferentes locais de Marte para determinar se existia vida no Planeta Vermelho, e ao que tudo indica, um dos testes mostrou que sim, existe. 2. WhatsApp finalmente libera opção para impedir adição em grupos sem consentimento Quem nunca foi adicionado num grupo do WhatsApp do nada, né? Uma das principais notícias da semana foi uma novidade muito boa para quem já cansou desse tipo de situação. A empresa sabe que os usuários não gostam de ser adicionados nessas conversas sem consentimento, e desde abril, vinha testando uma mudança nas Configurações de Privacidade para evitar o transtorno. Nessa semana, começou a ser liberado, aos poucos, no iOS e Android. Quem aí está aliviado com a atualização? 1. Meteoro que caiu no Japão é parte de asteroide gigante que pode ameaçar a Terra Em 2017, o Japão recebeu a visita de um pequeno meteoro que rasgou o céu de Kyoto. De acordo com levantamentos realizados na época, era uma rocha inofensiva com 2,7 cm de diâmetro e massa de 39 gm. Nessa semana, pesquisadores do SonataCo determinaram que essa pedra é na realidade um fragmento de um asteroide bem maior do que imaginávamos, que pode ameaçar a Terra em um futuro próximo. Essa descoberta foi feita através de análises sobre a queda e o movimento do objeto enquanto passava pelo céu japonês. Que loucura, né? E aí, qual das cinco notícias você gostou mais? O que você não viu publicado aqui no Canaltech e quer que nossa equipe preste mais atenção na próxima semana? Ótimo domingo! Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Deputada novaiorquina “frita” Zuckerberg em audição no Congresso dos EUA Microsoft lança atualização do Windows 10 que acaba com principais problemas Que vantagens o Moto G8 Plus tem sobre o G7 Plus? Netflix | Confira os lançamentos da semana (19/10 a 25/10) BAIXOU O PREÇO | Xiaomi Mi Band 4 e Amazfit Bip a partir de R$ 131 Veja Mais

Light afirma que Cledorvino Belini renunciou a vaga no conselho de administração

R7 - Economia SÃO PAULO (Reuters) - A elétrica Light informou nesta sexta-feira que Cledorvino Belini, atual presidente executivo da estatal mineira Cemig, renunciou na véspera ao cargo de membro do Conselho de Administração da companhia.A saída de Belini ocorre depois de uma oferta pública de ações da Light em julho, na qual a Cemig reduziu a participação na empresa de 50% para 22,6%, deixando de ser controladora da companhia com sede no Rio de Janeiro.De acordo com comunicado da Light, o cargo permanecerá vago até a próxima assembleia geral de acionistas da empresa.None (Por Gabriel Araujo) Veja Mais

Smartphone com 2 GB de RAM vale 800 reais? A Multilaser acredita que sim

Smartphone com 2 GB de RAM vale 800 reais? A Multilaser acredita que sim

canaltech Nesta sexta-feira (25), a Multilaser lançou oficialmente no Brasil sua nova família de smartphones, que já foram apresentados na Eletrolar 2019. São três modelos, todos equipados com uma plataforma UNISOC e variando em tamanho de tela, bateria e espaço de armazenamento. A opção por uma plataforma de hardware pouco conhecida pelos brasileiros permitiu à companhia reforçar a “busca pela qualidade e por proporcionar alto desempenho com preço competitivo”, de acordo com Fabiano Favero, gerente de produto da Multilaser. Os nomes com duas letras e dois algarismos também foi descartado, e a empresa passou a adotar uma denominação mais simples para os aparelhos: Multilaser G, G Max e G Pro. -Feedly: assine nosso feed RSS e não perca nenhum conteúdo do Canaltech em seu agregador de notícias favorito.- Especificações de entrada Multilaser G, à esquerda e G Max, à direita (Foto: Divulgação) O primeiro é o menor modelo, com tela IPS de 5,5 polegadas com resolução HD+, alimentada por uma bateria de 2.700 mAh. O aparelho ainda conta com 1 GB de memória RAM e 16 GB de armazenamento interno. A câmera traseira tem 5 MP, mesma resolução do sensor frontal. Já o Multiaser G Max aumenta o tamanho da tela para 6 polegadas, mantendo a resolução e tipo de painel. A bateria também é maior, com 3.000 mAh, e o espaço de armazenamento dobra para 23 GB. Não foram passadas informações de câmera. Por fim, o mais avançado é o G Pro, que traz os “recursos mais modernos”, segundo a companhia. A tela de 6,1 polegadas já adota o recorte em formato de U na parte superior para abrigar uma câmera frontal (cuja resolução não foi informada pela fabricante). A bateria sobe para 4.000 mAh. Multilaser G Pro de frente e costas (Foto: Divulgação) Já com relação à memória, são 2 GB de RAM e 32 GB de armazenamento, mas o G Pro vem com um cartão microSD na caixa, possibilitando o aumento do espaço para 64 GB. A câmera traseira é dupla, com um sensor principal de 13 MP e um secundário de 2 MP para ajudar nas fotos com fundo desfocado (o tão queridinho Modo Retrato). Todos ainda trazem a plataforma SC9863A da UNISOC fabricada em processo a 28 nm, que inclui um processador de oito núcleos com velocidade máxima de 1,6 GHz e GPU IMG8322. Ainda, os três modelos rodam o Android 9 Pie, oferecendo desbloqueio facial ou por impressão digital, além de modo embelezamento para as selfies. A UNISOC é uma fabricante chinesa de semicondutores bem menos conhecida pelos brasileiros do que as gigantes Qualcomm, MediaTek, Samsung e HiSilicon. Segundo a própria empresa, ela é “líder em semicondutores de manufatura integrada sem fábrica”. Sua presença é forte em produtos com Internet das Coisas, vale dizer. Preço e disponibilidade O Multilaser G Pro já está à venda no site da fabricante, enquanto os outros dois ainda estão indisponíveis. Entramos em contato com a companhia, que nos passou os preços de cada um: Multilaser G - R$ 649 Multilaser G Max - R$ 679 Multilaser G Pro - R$ 799 Considerando esses valores e as especificações, são modelos que podem ser mais interessantes do que um Moto E6 Plus (R$ 899 no preço oficial), que tem hardware parecido com o G Pro. Mas talvez seja melhor procurar pelo LG K12 Plus, que já oferece um pouco mais de memória RAM e pode ser encontrado por cerca de R$ 710 atualmente. Mas, claro, essa decisão é sua, e apenas sua! Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Microsoft lança atualização do Windows 10 que acaba com principais problemas Deputada novaiorquina “frita” Zuckerberg em audição no Congresso dos EUA Que vantagens o Moto G8 Plus tem sobre o G7 Plus? Netflix | Confira os lançamentos da semana (19/10 a 25/10) BAIXOU O PREÇO | Xiaomi Mi Band 4 e Amazfit Bip a partir de R$ 131 Veja Mais

Paranapanema paralisa unidade de cobre por 20 dias

R7 - Economia A Paranapanema (PMAM3) irá interromper as atividades de sua planta industrial em Dias D’Ávila (BA) para uma manutenção de 20 dias, a partir do dia 25 de novembro, para uma manutenção programada. A intenção é buscar a “garantia operacional, aumento de produtividade e confiabilidade da unidade industrial, e que contarão com o apoio de mais […] Veja Mais

Força-tarefa recorre de absolvição de Temer por 'tem que manter isso, viu?'

O Tempo - Política Segundo os procuradores, o crime do ex-presidente 'ficou comprovado por evidências que vão além da gravação' Veja Mais

França vai testar maconha medicinal em estudo com 3 mil pacientes

Glogo - Ciência Pacientes que sofrem de câncer, esclerose múltipla, alguns tipos de epilepsia e dores neuropáticas refratárias aos remédios convencionais terão acesso a derivados do cannabis sob vigilância hospitalar. Os deputados franceses aprovaram nesta sexta-feira (25) um projeto experimental autorizando o uso da maconha medicinal no tratamento de algumas doenças graves. Durante dois anos, 3.000 pacientes que sofrem de câncer, esclerose múltipla, alguns tipos de epilepsia e dores neuropáticas refratárias aos remédios convencionais terão acesso a derivados do cannabis sob vigilância hospitalar.  Esses pacientes poderão tomar combinações de canabidiol (CBD) e THC, dois derivados da maconha, receitadas pelo especialista que os acompanha no cotidiano. Inicialmente, a pessoa irá retirar o produto na farmácia de um hospital credenciado que irá monitorar todo o tratamento. Tudo correndo bem, o doente poderá comprar o cannabis terapêutico numa farmácia qualquer. A Agência Francesa de Medicamentos (ANSM) autorizou apresentações variadas dos derivados da maconha: na forma de óleos, chás de ervas e flores secas de cannabis, destinadas à administração por meio de inalação. O primeiro grupo de participantes deverá começar o tratamento no primeiro semestre de 2020. O sistema público de saúde vai custear as despesas. Correndo atrás do atraso Atualmente, 21 países dos 28 membros da União Europeia autorizam o cannabis medicinal em graus diferentes. A França registra um atraso em comparação com os vizinhos. Por isso, esse protocolo experimental é considerado um avanço e deve contribuir para esclarecer os benefícios e eventuais pontos negativos da prescrição. Daqui a dois anos, a expectativa é que a utilização do produto seja ampliado. O autor do projeto de lei, o deputado Olivier Véran, é médico neurologista. Ele explica que a maconha terapêutica precisa ser ajustada a cada paciente: alguns se sentem melhor apenas com o canabidiol, que promove um relaxamento muscular, outros com uma combinação do canabidiol com o THC, a substância psicoativa da maconha. Véran considera fundamental observar os efeitos dessas substâncias em um estudo científico e não deixar as pessoas se automedicarem, sem acompanhamento, como acontece atualmente. Os médicos franceses costumam receitar o tratamento para quem precisa. Com a receita em mãos, muitos franceses buscam o cannabis medicinal nos países vizinhos, onde não é mais proibido. Um decreto de 2013, autorizou que alguns medicamentos para o tratamento da esclerose múltipla usassem o canabidiol em sua composição, mas os produtos nunca chegaram às farmácias por falta de um acordo sobre o preço final. Soluções domésticas A Agência Francesa de Medicamentos (ANSM) estima que entre 300.000 e 1 milhão de franceses poderiam ter suas dores amenizadas pelo uso da maconha medicinal. Mas como o produto demora para ser legalizado, os pacientes buscam soluções domésticas. Muitos franceses passaram a cultivar a planta em casa e a fabricar chás e pastilhas para colocar em baixo da língua, já que o gosto da planta parece ser bem ruim. Outros recorrem aos famosos “spacecakes”, bolos feitos com a planta e ingredientes tradicionais. O problema é que existem tipos diferentes de cannabis, e a concentração dos componentes varia de uma planta para outra. Os doentes penam até descobrir a fórmula ideal, capaz de aliviar seu problema de saúde. A maioria recorre à automedicação, consultando livros e artigos científicos. Outros contam que conseguem comprar produtos à base do THC, o princípio psicoativo da maconha, pela internet, mas se sentem desamparados por não saber o que estão consumindo de verdade. Como a lei francesa proíbe, mas a legislação europeia autoriza a venda de produtos com uma taxa de THC inferior a 0,2%, lojas passaram a comercializar fórmulas de baixa concentração. Porém, para alguns pacientes, a dose é insuficiente para aplacar a dor. Trinta países O projeto de lei aprovado pelos deputados nesta sexta ainda não autoriza o plantio do cannabis na França. As autoridades sanitárias terão de se abastecer no exterior. Na Europa, quatro países legalizaram o cultivo da maconha para esse fim: Holanda, Dinamarca, Portugal e Grécia. No mundo, a maconha terapêutica já é autorizada em cerca de 30 países. O Canadá foi o pioneiro, em 2001. Depois vieram Israel, em 2006, e recentemente os Estados Unidos, onde 33 estados regularizaram o tratamento. O importante, segundo os defensores, é que as condições de utilização e o acompanhamento médico sejam bem definidos. Entre os europeus, a França é recordista no consumo de maconha, principalmente entre os jovens. Por outro lado, a classe médica ainda não chegou a um consenso sobre os benefícios de seu uso medicinal. Logo depois da votação na Assembleia Nacional, o presidente francês, Emmanuel Macron, disse que o Ministério da Saúde trabalha numa solução para o uso terapêutico do cannabis. Mas ele destacou que continua contrário à legalização da maconha para fins recreativos. Planta de 'Cannabis sativa', da qual é possível extrair o canabidiol Kimzy Nanney/Unsplash Veja Mais

Por que o buraco na camada de ozônio está no menor tamanho já registrado

Glogo - Ciência A mudança no buraco não se deve ao impacto de medidas internacionais para proteger a camada de ozônio, mas a um fenômeno climático incomum na Antártica que os cientistas ainda estão tentando entender. Ilustração mostra o buraco na camada de ozônio em outubro de 2019; segundo a Nasa, a redução não é um sinal de que o ozônio atmosférico esteja em um caminho de recuperação rápida Nasa A agência espacial americana (Nasa) anunciou uma boa notícia sobre o buraco na camada de ozônio: o tamanho dele atualmente é o menor já registrado desde que foi descoberto, em 1985. Mas essa redução no buraco não se deve ao impacto de medidas internacionais para conter a degradação do ozônio, mas a um fenômeno climático incomum na Antártica. Gosma ou vidro lunar? Entenda o mistério em foto de missão chinesa no lado oculto da Lua O buraco na camada de ozônio em cima do continente antártico é um fenômeno sazonal, que atinge seu maior tamanho em setembro e outubro e desaparece em dezembro. Em 8 de setembro deste ano, a fissura atingiu um tamanho máximo de 16,4 milhões de quilômetros quadrados, mas foi reduzida para 10 milhões de quilômetros quadrados no restante de setembro e outubro. Normalmente, o buraco atinge cerca de 20 milhões de quilômetros nesses meses, uma quantidade inferior aos cerca de 25 milhões registrados em 2006. Essa redução "é uma grande notícia", disse Paul Newman, cientista do Centro de Voos Espaciais Goddard, da Nasa. "Mas é importante reconhecer que o que estamos vivendo neste ano se deve a um aumento de temperaturas na estratosfera. A redução não é um sinal de que o ozônio atmosférico está em um caminho de rápida recuperação", afirmou Newman. Reações em cadeia O ozônio é uma molécula altamente reativa composta por três átomos de oxigênio. Entre 11 e 40 km acima da superfície da Terra, em uma faixa da atmosfera chamada estratosfera, o ozônio funciona como um filtro solar que protege o planeta da radiação ultravioleta — nos seres humanos, essa radiação pode causar efeitos como câncer de pele, catarata e suprimir o sistema imunológico. Quando a radiação solar começa a se intensificar no início da primavera, começam a se formar as condições para uma série de reações químicas, produzidas a partir de cloro e brometo de produtos industriais presentes na região. Essas reações químicas ocorrem em partículas nas nuvens que se formam nas camadas frias da estratosfera. Quando a temperatura está mais quente, formam-se nuvens polares menos estratosféricas — e essas persistem por um curto período de tempo. Portanto, o processo de destruição do ozônio fica menor nesses momentos. É a terceira vez nas últimas quatro décadas que mudanças no clima e na temperatura reduzem a destruição da camada de ozônio, de acordo com Susan Strahan, cientista do centro Goddard, da Nasa. Reduções por causas semelhantes também ocorreram em 1988 e 2002. "É um fenômeno estranho que ainda estamos tentando entender", afirmou Strah. A uma altitude de 20 km, as temperaturas ficaram 16ºC mais quentes que o previsto. O vórtice polar, um turbilhão de ventos frios ao redor dos polos, também ficou mais fraco, e a velocidade do vento caiu de uma média de 259 para 107 km por hora. Em meados de outubro, o buraco na camada de ozônio permaneceu estável e deve se dissipar gradualmente nas próximas semanas. Compostos industriais Em 1997, vários países assinaram o Protocolo de Montreal, que proibia o uso e a produção de clorofluorcarbonos (CFCs), produtos químicos de origem artificial que contêm cloro e são utilizados em aerossóis, embalagens de espuma e materiais de refrigeração. Mas esses compostos têm um tempo de vida bastante longo. E a presença deles na atmosfera continuou a aumentar até o ano 2000. Desde 2000, os níveis de clorofluorcarbonos vêm caindo, mas ainda são altos o suficiente para produzir destruição significativa no ozônio. Segundo a Nasa, a expectativa é que o buraco continue a diminuir nos próximos anos, mas o retorno ao nível em que ele estava em 1980 só vai acontecer por volta de 2070. Veja Mais

Conheça apps de stickers que deixarão suas conversas no WhatsApp mais divertidas

Conheça apps de stickers que deixarão suas conversas no WhatsApp mais divertidas

canaltech As figurinhas (ou stickers) do WhatsApp têm sido um sucesso desde que a ferramenta foi disponibilizada no aplicativo. Para adquirir modelos diferentes, é possível baixar aplicativos pela App Store ou Google Play. Através deles, você encontra stickers para qualquer ocasião, deixando as conversas cada vez mais interessantes e divertidas. Confira, a seguir, algumas opções de aplicativos com stickers para Android e iOS: 10 Sticker Packs for WhatsApp (Android) O Telegram já possuía a opção de enviar stickers há muito tempo. Após o anúncio do mesmo recurso pelo WhatsApp, o aplicativo de mensagens instantâneas disponibilizou o app 10 Sticker Packs for WhatsApp, que disponibiliza cerca de 20 pacotes de adesivos para suas conversas. -Siga no Instagram: acompanhe nossos bastidores, converse com nossa equipe, tire suas dúvidas e saiba em primeira mão as novidades que estão por vir no Canaltech.- As figurinhas são muito divertidas e contam com personagens como dinossauro, unicórnio, pinguim, coelhos, entre outros bichinhos. Stickers temáticos também são frequentemente adicionados pela plataforma. Captura de tela: Ariane Velasco WAStickerApps (Android) Esse aplicativo de stickers oferece um grande número de pacotes gratuitos de figurinhas, com personagens como Os Simpsons, Naruto, Harry Potter, Deadpool, entre diversos outros. Você também pode contar com stickers de políticos para utilizá-los de maneira satírica. Cada pacote do WAStickerApps contém cerca de 20 stickers. Captura de tela: Ariane Velasco Dump Trump (Android | iOS) Por falar em stickers de políticos, esse aplicativo para Android e iOS disponibiliza várias figuras do atual presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. É possível contar com imagens dele irritado, sorrindo, acenando, entre diversas outras expressões embaraçosas, engraçadas ou irônicas. Captura de tela: Ariane Velasco Memes do Brasil (Android | iOS) Procurando por stickers dos incríveis memes brasileiros? No aplicativo “Memes do Brasil” é possível encontrar adesivos de personagens que já se tornaram um clássico do humor nas redes sociais, como o “Chapolin Sincero”, “Nazaré Confusa”, Gretchen, Ronaldinho Gaúcho, entre tantos outros, que com certeza irão, na forma de stickers, tornar suas conversas cada vez mais engraçadas. Captura de tela: Ariane Velasco Meme Sticker Pack (Android | iOS) Outro aplicativo com vários stickers de memes é o “Meme Sticker Pack”, com figuras como Chuck Norris, Mr. Bean, Grumpy Cat, “Namorada Sinistra”, entre outras. O aplicativo disponibiliza oito pacotes com cerca de 20 stickers cada. É possível fazer o download tanto para iPhones quanto Android. Captura de tela: Ariane Velasco Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Netflix | Confira os lançamentos da semana (19/10 a 25/10) Microsoft lança atualização do Windows 10 que acaba com principais problemas BAIXOU O PREÇO | Xiaomi Mi Band 4 e Amazfit Bip a partir de R$ 131 Cientista sugere maneira de descobrir se buracos de minhoca existem Que vantagens o Moto G8 Plus tem sobre o G7 Plus? Veja Mais

Downloads do Disney+ não vão se manter se produções saírem do catálogo

Downloads do Disney+ não vão se manter se produções saírem do catálogo

canaltech A Disney veio a público para contradizer uma sugestão do seu próprio CEO, Bob Iger. Em um evento, ele deu a entender que um usuário da plataforma de streaming Disney+ poderia manter um download mesmo que se a produção deixasse o catálogo do serviço. A assessoria de imprensa da gigante esclareceu, contudo, que isso não será possível. Ou seja, se a produção sair do catálogo da empresa, também será apagada do dispositivo do usuário. Iger participou do New Establishment Summit, da Vanity Fair, no qual fez uma apresentação sobre a plataforma. A Disney já havia dito que, por conta de licenças anteriores ao nascimento da plataforma, algumas produções ficaram indisponíveis por um tempo. Por exemplo, ela tem contratos com a Netflix de filmes e séries entre 2016 e 2018 que precisam continuar na concorrente por seis anos. Durante o evento, Iger chegou a dizer que “se você é um assinante, poderá baixar e colocar em um aparelho e vai manter no dispositivo enquanto estiver assinando”. Como a resposta veio a uma pergunta sobre filmes e séries que sairiam do catálogo, Iger deu a entender que esta fosse uma solução para se manter assistindo às produções. -Canaltech no Youtube: notícias, análise de produtos, dicas, cobertura de eventos e muito mais! Assine nosso canal no YouTube, todo dia tem vídeo novo para você!- Apesar da confusão, agora ficou claro que essa ferramenta não existe na plataforma da Disney, mesmo por questões de contrato. O serviço de streaming da gigante deve estrear em 12 de novembro. Por apenas R$ 9,90 você compra com frete grátis na Amazon e de quebra leva filmes, séries, livros e música! Teste grátis por 30 dias! Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Netflix | Confira os lançamentos da semana (19/10 a 25/10) Microsoft lança atualização do Windows 10 que acaba com principais problemas Que vantagens o Moto G8 Plus tem sobre o G7 Plus? BAIXOU O PREÇO | Xiaomi Mi Band 4 e Amazfit Bip a partir de R$ 131 Cientista sugere maneira de descobrir se buracos de minhoca existem Veja Mais

Déficit orçamentário dos EUA salta a US$ 984 bilhões no ano fiscal 2019, o maior em 7 anos

G1 Economia É a primeira vez desde o início da década de 1980 que o rombo no orçamento aumentou por quatro anos consecutivos. Ganhos nas receitas fiscais foram compensados ​​por maiores gastos e pagamentos do serviço da dívida pasja1000/Creative Commons O governo dos Estados Unidos terminou o ano fiscal de 2019 com o maior déficit orçamentário em sete anos, com os ganhos nas receitas fiscais compensados ​​por maiores gastos e pagamentos do serviço da dívida, informou o Departamento do Tesouro norte-americano nesta sexta-feira (25). É a primeira vez desde o início da década de 1980 que o rombo no orçamento aumentou por quatro anos consecutivos. Os números refletem o segundo ano de administração do orçamento total pelo governo de Donald Trump, um republicano, em um momento no qual a economia norte-americana tem uma base tributária em expansão, um crescimento econômico moderado e uma taxa de desemprego próxima do menor nível em 50 anos. O déficit orçamentário dos EUA aumentou para US$ 984 bilhões, correspondendo a 4,6% do Produto Interno Bruto (PIB). No exercício fiscal anterior, o déficit anual foi de US$ 779 bilhões, ou 3,8% do Produto Interno Bruto (PIB). As receitas totais aumentaram 4%, para 3,5 trilhões de dólares, mas as despesas aumentaram 8,2%, para US$ 4,4 trilhões. "Norte-americanos de todas as esferas de vida estão florescendo novamente graças às políticas pró-crescimento adotadas por este governo", disse o diretor interino de Gestão e Orçamento, Russ Vought, em comunicado junto com os números. O déficit atingiu um pico de US$ 1,4 trilhão em 2009, devido à execução de medidas de emergência, por parte do governo Obama e do Congresso, para apoiar o sistema bancário dos EUA durante o período da crise financeira global de 20. Veja Mais

Jesus está dirigindo um ônibus por Nova York e tocando o novo disco de Kanye West

Jesus está dirigindo um ônibus por Nova York e tocando o novo disco de Kanye West

R7 - Música Jesus is King Kanye West Onibus Tenho Mais Discos Que Amigos Reprodução/Twitter A divulgação de Jesus is King, novo disco de Kanye West, está pesadíssima e abençoada! O rapper colocou um ônibus enorme, todo azul e com propagandas do álbum, para rodar por Manhattan, na cidade de Nova York, nesta sexta-feira (25). O veículo está tocando o disco na íntegra, mas calma que o melhor vem agora. Como mostrou um usuário do Twitter, um cara vestindo de Jesus (!) e usando uma coroa (!!) estava dirigindo o ônibus por um trecho. Bem... faz todo sentido, né? Veja as publicações abaixo. Kanye West .@KanyeWest is promoting ‘JESUS IS KING’ with a roving bus playing the album on the NYC streets. pic.twitter.com/cUPY28HGDu — Pop Crave (@PopCrave) October 25, 2019 Jesus drives the Jesus is King Bus @TeamKanyeDaily @kanyewest pic.twitter.com/edLsXHEPwM — Eli stoken (@Eli_Stoken) October 25, 2019 @kanyewest really going crazy  - just seen this in the city - sounds are coming from the BUS!  @Akademiks @domislivenews pic.twitter.com/3n6vKXZgfv — Bo0MH4CKZ (@TR4PS8N) October 25, 2019 Ao responder um fã, como mostrou o TMZ, West afirmou que vai começar os shows para divulgar Jesus is King 'o quanto antes'. A última vez do rapper aqui no Brasil foi em 2011, como atração do extinto festival SWU. Será que sua nova turnê dará as caras por aqui? https://open.spotify.com/album/0FgZKfoU2Br5sHOfvZKTI9 Veja Mais

Petrobras: por que grandes investidores estão esperando para comprar as ações?

R7 - Economia Os grandes investidores, como fundos de pensão (que gerenciam bilhões de reais dos trabalhadores brasileiros), estão esperando mais alguns meses para entrar de cabeça nas ações da Petrobras (PETR3; PETR4). E isso acontece a despeito dos números muito acima do esperado apresentados pela estatal no terceiro trimestre de 2019, da venda de ativos, da desalavancagem, […] Veja Mais

Scorsese recua e admite que filmes da Marvel “são cinema”

Scorsese recua e admite que filmes da Marvel “são cinema”

canaltech Quando o veterano diretor Martin Scorsese disse que os filmes do Marvel “não são cinema” e sim “parques temáticos”, talvez não soubesse que estava mexendo em um vespeiro de fãs apaixonados e milhares de profissionais que trabalham na mesma indústria. A polêmica ganhou força nas redes sociais e diversos artistas se manifestaram, como Kevin Smith, James Gunn, Natalie Portman, entre outros, como o chefão da Disney Bob Iger e Francis Ford Coppola, que apoiou as críticas. Antes de mais nada, é preciso dizer que as falas de Scorsese ganharam proporção sem citar que elas soaram mais rudes fora de todo o contexto. Em sua comparação original, o cineasta diz que são “parques temáticos quando não são o cinema de seres humanos tentando transmitir experiências emocionais e psicológicas a outro ser humano”. Amazon Prime chegou ao Brasil e está todo mundo assinando. Já fez seu teste grátis de 30 dias? Clique aqui! Agora, em uma nova entrevista, ao Entertainment Weekly, Scorsese desenvolve um pouco melhor sua crítica. Sua opinião tem muito a ver com o fato da negociação para produção de seu próximo filme, The Irishmen, ter sido recusada pelos grandes estúdios, que agora têm investido muito mais em blockbusters como os do Marvel Studios. -Siga o Canaltech no Twitter e seja o primeiro a saber tudo o que acontece no mundo da tecnologia.- (Imagem: Reprodução/Wikipedia) "Os filmes de sustentação do mercado, os grandes filmes de histórias em quadrinhos, são filmes de parques temáticos — tão bem feito quanto muitos deles, em todos os níveis. É uma forma de cinema diferente ou uma completa nova forma de arte. Esperamos que as salas continuem exibindo os filmes que não são isso. E, caso isso não aconteça, que os cineastas tenham a oportunidade de mostrar seus trabalhos no streaming.” Bem, isso deve acalmar um pouco os ânimos sobre o assunto. Agora, Coppola, que chamou os filmes da Casa das Ideias de “desprezíveis”, provavelmente não dará o braço a torcer. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Deputada novaiorquina “frita” Zuckerberg em audição no Congresso dos EUA Microsoft lança atualização do Windows 10 que acaba com principais problemas Que vantagens o Moto G8 Plus tem sobre o G7 Plus? Netflix | Confira os lançamentos da semana (19/10 a 25/10) BAIXOU O PREÇO | Xiaomi Mi Band 4 e Amazfit Bip a partir de R$ 131 Veja Mais

Hypera anuncia novo diretor estatutário

R7 - Economia A Hypera (HYPE3) anunciou Rafael Vito Batista para compor a diretoria estatutária da companhia, informou a empresa por meio de comunicado enviado ao mercado nesta sexta-feira (25). O mandato de Batista irá até a primeira reunião do conselho de administração. O executivo é engenheiro formado pelo Centro Universitário do Instituto Mauá de Tecnologia com MBA pela Fundação Getúlio […] Veja Mais

Carta raríssima de Pokémon é vendida por mais de R$ 780 mil

Carta raríssima de Pokémon é vendida por mais de R$ 780 mil

Tecmundo Leilões de cartas raras costumam atingir valores bem altos, mas agora foi a vez do TCG de Pokémon quebrar um novo recorde para os fãs. Durante um leilão na cidade de Nova York, nos Estados Unidos, a carta de "Pikachu Illustrator" foi para a disputa de preços, chegando ao valor recordista de US$ 195 mil, o equivalente a mais de R$ 780 mil em conversão direta.Pikachu Illustrator é uma das cartas mais raras do jogo de cartas de Pokémon. Existem cerca de 39 pelo mundo todo, e ela foi dada exclusivamente em 1998 a todos os vencedores de um concurso de desenhos organizado pela revista japonesa CoroCoro. Ela está disponível apenas em japonês e, até agora, nunca foi colocada à venda em um leilão público.Leia mais... Veja Mais

Rumor: Hulk Amadeus Cho pode estar a caminho do MCU em breve

Rumor: Hulk Amadeus Cho pode estar a caminho do MCU em breve

canaltech Muito tem se falado nos bastidores sobre as possibilidades das Fases 4 e 5 do Universo Cinematográfico da Marvel (MCU, na sigla em inglês) nas últimas semanas, especialmente por conta do mistério que o Marvel Studios vem mantendo sobre suas próximas atrações — e claro, principalmente devido aos burburinhos que insiders espalham por aí. As mesmas fontes que acertaram a chegada do seriado da Mulher-Hulk e da confirmação do filme de Nova disseram que a Disney estaria preparando a introdução de um Hulk mais jovem, no caso o sul-coreano Amadeus Cho. O personagem é um dos mais inteligentes do universo Marvel e traz uma pegada diferente, de um Gladiador Esmeralda que até gosta da “maldição” de se tornar um monstro e é mais... ensolarado, digamos assim. Até faz um pouco de sentido, dado o fato de que Helen Cho, que é a mãe dele nas revistas, deu as caras como cientista em Vingadores: Era de Ultron e como um filme dos Jovens Vingadores estaria a caminho, ele seria uma ótima adição ao grupo. E ainda há outra dica de que o Marvel Studios pensa nisso faz tempo: um entregador de pizza no Incrível Hulk de Edward Norton, antes mesmo do MCU, seria Amadeus Cho. -Podcast Porta 101: a equipe do Canaltech discute quinzenalmente assuntos relevantes, curiosos, e muitas vezes polêmicos, relacionados ao mundo da tecnologia, internet e inovação. Não deixe de acompanhar.- (Imagem: Reprodução/Marvel Comics) Amazon Prime chegou ao Brasil e está todo mundo assinando. Já fez seu teste grátis de 30 dias? Clique aqui! Atualmente, o Hulk Amadeus Cho faz parte dos Campeões, ao lado da Ms. Marvel e do Homem-Aranha Miles Morales — Kamala Khan já tem série confirmada no Disney+ e o aracnídeo deve aparecer em algum momento do futuro. Mas e Bruce Banner? Não dá para saber exatamente no obscuro acordo que o Marvel Studios mantém com a Universal se ela tem direitos às outras propriedades intelectuais baseadas no cantinho do Gigante Esmeralda. O que se sabe é que a Disney pode criar tramas e usá-lo com certa liberdade, mas os royalties ainda seriam revertidos para a Universal — ou seja, não seria vantajoso para a companhia do Mickey ficar “trabalhando para os outros”. Como a Mulher-Hulk foi confirmada no Disney+, pode ser apenas Bruce Banner e seu núcleo mais próximo de personagens, a exemplo do Líder, Doutor Samson ou Betty Ross, teriam restrições de uso. Enfim, não se sabe muito, mas se a heroína vai aparecer com força, então há certas vantagens para Kevin Feige. (Imagem: Reprodução/Marvel Studios) O Banner de Ruffalo tem futuro incerto no MCU e muitos esperam seu retorno nas próximas fases. Há fortes indicações de que ele faça participações especiais em Mulher-Hulk. Caso Cho apareça, seria legal vermos a Marvel fazer algo que a DC realiza com maestria, que é mostrar a importância do legado entre os heróis. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Deputada novaiorquina “frita” Zuckerberg em audição no Congresso dos EUA Microsoft lança atualização do Windows 10 que acaba com principais problemas Que vantagens o Moto G8 Plus tem sobre o G7 Plus? Netflix | Confira os lançamentos da semana (19/10 a 25/10) BAIXOU O PREÇO | Xiaomi Mi Band 4 e Amazfit Bip a partir de R$ 131 Veja Mais

Raio-X do Pixel 4 revela dois novos chips e o sistema de radar Soli

Raio-X do Pixel 4 revela dois novos chips e o sistema de radar Soli

canaltech Toda vez que uma gigante da tecnologia lança um smartphone premium com diferentes recursos, nunca “entrega o jogo” com todos os detalhes dos componentes presentes no hardware. O site iFixit, então, faz o trabalho de desmontar cada peça do dispositivo para identificar o que é responsável pelas funcionalidades do telefone. O teardown do Pixel 4 XL revela dois interessantes novos chips e a composição do tão comentado radar Soli. O interior do Pixel 4 XL é bem diferente do Pixel 3 XL, que tinha uma bateria mais “gordinha”, com a maioria dos chips na parte superior. O novo carro-chefe do Google traz uma bateria mais alta e fina, com vários componentes do lado direito. O motivo da mudança é, provavelmente, a saída do leitor de impressões digitais, que ficava na traseira e exigia um posicionamento rigoroso. (Imagem: Reprodução/iFixit) O primeiro destaque nesse “raio-x” é o radar Soli, com sensores responsáveis por detectar volume, distância e movimentos — o que torna o reconhecimento de gestos mais poderoso, preparado para receber comandos aéreos. O conjunto fica em um pequeno quadrado com quatro minúsculos retângulos, sem partes móveis. -Podcast Porta 101: a equipe do Canaltech discute quinzenalmente assuntos relevantes, curiosos, e muitas vezes polêmicos, relacionados ao mundo da tecnologia, internet e inovação. Não deixe de acompanhar.- O chip do radar Soli (Imagem: Reprodução/iFixit) O painel OLED de 90 Hz, como muitos já sabiam, é fabricado pela Samsung — é o mesmo fornecido para a OnePlus, nos modelos 7 Pro e 7T. Isso chega a ser curioso, pois a Sammy não usou essa tecnologia de ponta no Galaxy Note 10 e talvez também não ofereça no Galaxy S11, enquanto os concorrentes chineses e norte-americanos montam seus flagships com uma especialidade da sul-coreana. Outra novidade é kit de desbloqueio facial, disposto da mesma forma que uma foto já mostrava em uma divulgação da própria companhia. (Imagem: Reprodução/iFixit) Surpresas interessantes O pessoal do iFixit descobriu um chipset de áudio quad-core Knowles 8508A, que parece ajudar com todo o processamento de voz sem uso de nuvem, apenas com os recursos locais — o Google Assistente de próxima geração, o novo aplicativo de gravação vocal e o recurso de legenda ao vivo dependem disso. Este chip usa arquitetura ARM Cortex M4 e uma coleção de chips para processamentos digitais. O Google não havia detalhado isso nas especificações, apenas chamou de “Pixel Neural Core”, o único componente desenvolvido pela própria companhia no Pixel 4. O “Pixel Neural Core” não seria apenas um chip e sim um mecanismo acionado por um conjunto de peças otimizado com software de aprendizado de máquina. Outro chip misterioso do "Pixel Visual Core" é um componente desconhecido na memória RAM da Samsung que fica na placa-mãe, além da RAM do sistema. Nos smartphones, a RAM geralmente é empilhada em cima de um SoC, então o iFixit especula que há um segundo chip escondido sob essa RAM. O site observa que há "um grande 'P'" nessa peça, indicando, talvez, que "Pixel Neural Core" possui um chip principal. Em amarelo, a misteriosa RAM da Samsung e em azul o processador Knowles 8508A(Imagem: Reprodução/iFixit) No que diz respeito à reparabilidade, o iFixit elogia o uso de fixadores Torx padrão e adesivo de bateria de liberação elástica, mas alerta que para consertar o Pixel 4 XL é preciso contornar um painel colado na traseira, o que dificulta a substituição. Com a parte da frente e de trás revestida por vidro, há mais riscos de danos causados por queda — por isso, o medidor de reparos fica com nota 4 de 10. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Microsoft lança atualização do Windows 10 que acaba com principais problemas Deputada novaiorquina “frita” Zuckerberg em audição no Congresso dos EUA Que vantagens o Moto G8 Plus tem sobre o G7 Plus? Netflix | Confira os lançamentos da semana (19/10 a 25/10) BAIXOU O PREÇO | Xiaomi Mi Band 4 e Amazfit Bip a partir de R$ 131 Veja Mais

Intel com chips mobile, novidades no Facebook e Netflix – Hoje no TecMundo

Intel com chips mobile, novidades no Facebook e Netflix – Hoje no TecMundo

Tecmundo Na edição de hoje, falamos sobre testes de novos recursos feitos por Facebook e Netflix, o retorno da Intel para o mundo de chips mobile com a arquitetura Tremont, novidades no julgamento do herdeiro da Samsung, promessas da Microsoft a respeito da câmera de Surface Duo e o fim dos projeto da RED para smartphones próprios.Leia mais... Veja Mais

O vilão venceu: Coringa dá aula de investimentos a membros da Liga de Justiça

O vilão venceu: Coringa dá aula de investimentos a membros da Liga de Justiça

R7 - Economia Com menos de um mês de exibição nos cinemas de todo o mundo, Coringa é o filme com maior arrecadação de bilheteria, em 2019, entre os de categoria R-rated, ou seja, aqueles com classificação para maiores de 18 anos. Segundo publicou o site Deadline Hollywood, a película soma US$ 788 milhões em ingressos vendidos. Antes, […] O post O vilão venceu: Coringa dá aula de investimentos a membros da Liga de Justiça apareceu primeiro em SpaceMoney. Veja Mais

Apple remove 17 aplicativos da App Store por fraude de cliques em publicidade

G1 Economia Prática pode consumir plano de dados e bateria, além de deixar o celular lento. Empresa de segurança identificou 17 aplicativos com comportamento proibido na App Store. Reprodução/Wandera A Apple removeu 17 aplicativos publicados na App Store depois que a empresa de segurança Wandera identificou um código capaz de realizar fraude publicitária com cliques fantasmas nesses apps. Esse comportamento viola as regras da App Store e pode causar prejuízo também para os usuários, afetando o desempenho do iPhone e consumindo bateria e plano de dados. A fraude de cliques ocorre quando um aplicativo carrega a publicidade — normalmente de forma invisível — e automaticamente "clica" nela para gerar um acesso. Como muitas peças publicitárias na internet preveem o pagamento por clique, essa prática gera faturamento para os golpistas e lesa o anunciante, que paga por um acesso e consumo de dados que ele não fez. Veja primeiras impressões nos novos iPhone 11 Em alguns casos, o código que realiza esse tipo de fraude é integrado ao aplicativo por um módulo de publicidade desenvolvido por terceiros e não pelos criadores dos aplicativos. Donos de aplicativos que não possuem uma tecnologia própria para veicular anúncios normalmente precisam procurar uma rede parceria e incluir o módulo de publicidade oferecido pela rede. De acordo com a Wandera, a fraude era coordenada por um servidor de controle. O aplicativo recebia instruções da internet para saber qual anúncio deveria ser carregado. O mesmo servidor de controle já foi usado em uma campanha fraudulenta identificada em aplicativos para Android. A comunicação com o servidor de controle é criptografada e os especialistas ainda não sabem exatamente o que pode ter sido transmitido. No entanto, é possível que os apps enviassem algumas informações do telefone, como o modelo e o país onde o usuário estava localizado. Diferente da Play Store, do Google, a App Store não informa o número de downloads dos aplicativos. Por essa razão, não se sabe quantas pessoas podem ter utilizado esses apps. A descoberta da Wandera mostra que a loja de aplicativos da Apple pode ter problemas semelhantes aos encontrados na Play Store. O Google anunciou que modificaria o processo de aprovação de apps para diminuir o número de casos em que programas são aprovados indevidamente. Veja a lista dos 17 aplicativos removidos Segundo a Wandera, esses são os 17 aplicativos que contém o código fraudulento: RTO Vehicle Information EMI Calculator & Loan Planner File Manager – Documents Smart GPS Speedometer CrickOne – Live Cricket Scores Daily Fitness – Yoga Poses FM Radio – Internet Radio My Train Info – IRCTC & PNR (not listed under developer profile) Around Me Place Finder Easy Contacts Backup Manager Ramadan Times 2019 Restaurant Finder – Find Food BMI Calculator – BMR Calc Dual Accounts Video Editor – Mute Video Islamic World – Qibla Smart Video Compressor Todos os apps foram publicados por um desenvolvedor indiano chamado AppAspect Technologies. O mesmo desenvolvedor publica aplicativos para Android e, segundo a Wandera, a empresa já teve seus aplicativos removidos da Play Store no passado.Os programas desse desenvolvedor que hoje estão na loja do Google não possuem mais o comportamento problemático. Além dos 17 aplicativos detectados pela Wandera, a Apple teria removido mais um app, mas seu nome não foi revelado. A fabricante do iPhone também informou que reforçou seu processo de validação para bloquear outros aplicativos com o mesmo comportamento. A Apple não informou se os aplicativos serão desinstalados automaticamente dos celulares em que eles foram instalados. Diferente do Android, que traz um antivírus embutido no sistema, o iOS não tem nenhum recurso de segurança específico para remover ou bloquear apps — toda a segurança depende do processo de filtragem da Apple na App Store. Dúvidas sobre segurança, hackers e vírus? Envie para g1seguranca@globomail.com Selo Altieres Rohr Ilustração: G1 Veja Mais

Samarco prevê retomar operações no fim de 2020 após obter licença

R7 - Economia Por Marta Nogueira e Luciano CostaRIO DE JANEIRO/SÃO PAULO (Reuters) - A Samarco, joint venture entre a Vale e a anglo-australiana BHP, projetou que deverá retomar atividades no final de 2020, afirmou nesta sexta-feira a mineradora que está com as atividades paralisadas desde 2015, após o rompimento de barragem em Minas Gerais que deixou 19 mortos e poluiu o rio Doce.A companhia afirmou em comunicado à imprensa que obteve nesta sexta-feira a licença de operação corretiva para atividades operacionais do complexo de Germano, onde ocorreu o rompimento de 2015.A licença corretiva foi concedida pelo Conselho Estadual de Política Ambiental do governo mineiro e representa "passo importante" para o reinício das operações, afirmou a empresa.A Samarco também disse que espera reiniciar operações com o uso de novas tecnologias para empilhamento de rejeitos a seco, o que exigirá a implementação de um sistema de filtragem."A construção da planta de filtragem deverá ocorrer em um prazo aproximado de 12 meses a contar da obtenção da LOC (licença). Durante este período, a empresa continuará com as atividades de prontidão operacional, que inclui a manutenção de equipamentos", explicou a mineradora.Com o processo de filtragem, a Samarco afirmou que poderá filtrar a parte arenosa do rejeito (80% do volume total) para empilhamento de forma segura, enquanto os 20% restantes serão depositados na cava Alegria Sul, "uma estrutura rochosa confinada, o que aumenta a segurança". As obras de preparação da cava foram concluídas em meados deste mês, depois de terem sido iniciadas em outubro de 2018."Com a aprovação da LOC, a Samarco está autorizada a reiniciar as operações. Entretanto, inicialmente precisamos adotar novas tecnologias de filtragem que aumentarão a segurança", afirmou o presidente da Samarco, Rodrigo Vilela, em nota.A companhia acrescentou que direcionou cerca de 1,94 bilhão de dólares, ou 6,68 bilhões de reais, para medidas de reparação e compensação após o rompimento da barragem.A Samarco também estimou que despesas relacionadas à necessidade de descaracterização da barragem de Germano e sua cava, que não estavam sendo consideradas em plano de negócios divulgado em janeiro, somarão aproximadamente 2,3 bilhões de reais.NonePRODUÇÃOA Samarco acrescentou que espera reiniciar as atividades por meio de um concentrador, com produção de entre 7 e 8 milhões de toneladas por ano após a instalação da tecnologia de filtragem.A empresa projetou que um segundo concentrador poderia ser reiniciado em aproximadamente seis anos e levar a produção a aproximadamente entre 14 e 16 milhões de toneladas por ano de minério de ferro. Em 10 anos, com o reinício do terceiro concentrador, a companhia poderia alcançaria volume de produção de entre 22 e 25 milhões de toneladas. Veja Mais

Lista suja do trabalho escravo tem 146 empregadores, diz governo

G1 Economia Em relação a última lista, foram excluídos 45 empregadores pessoas físicas e jurídicas. Minas Gerais lidera número de casos com 29 empresas. A lista suja do trabalho escravo no Brasil tem 146 empregadores. O novo balanço foi divulgado nesta sexta-feira (25) pela Subsecretaria de Inspeção do Trabalho, órgão ligado ao Ministério da Economia. Trabalho escravo Foto: Sérgio Carvalho/ Arquivo pessoal Em relação a última lista, foram excluídos 45 empregadores pessoas físicas e jurídicas por terem cumprido o prazo de dois anos de permanência no cadastro. Os empregadores que integram a lista suja do trabalho são aqueles que mantêm trabalhadores à condição análoga à de escravos. O estado de Minas Gerais é o que tem mais empregadores que submetem os trabalhadores a condição análoga à de escravos. São 29, ao todo. Na sequência, aparecem Pará (22) e Rio de Janeiro (14). Em São Paulo, sete empregadores estão na lista. São empresas do setor de confecções, construção civil e restaurante. Veja Mais

Asana: saiba como usar o gerenciador de tarefas para se organizar

Asana: saiba como usar o gerenciador de tarefas para se organizar

canaltech O Asana é um gerenciador de tarefas colaborativo que pode ser utilizado online. É possível utilizá-lo para administrar afazeres do trabalho ou faculdade e convidar amigos para, e um grupo, ajudarem no controle de todos os horários através de colunas que permitem dividir as tarefas de forma bem prática. Confira, a seguir, como usar o Asana para organizar suas tarefas Primeiro, acesse o site do Asana e, na página inicial, clique no botão “Teste Gratuitamente” para realizar seu cadastro. Captura de tela: Ariane Velasco Depois, preencha seu e-mail no Asana e clique novamente em “Teste Gratuitamente” para iniciar seu cadastro. -Siga o Canaltech no Twitter e seja o primeiro a saber tudo o que acontece no mundo da tecnologia.- Captura de tela: Ariane Velasco Após clicar em “Criar Equipe”, escolha entre o plano gratuito e os planos pagos, que poderão ser testados por 30 dias. Captura de tela: Ariane Velasco Confirme sua conta através do link enviado ao seu endereço de e-mail. Captura de tela: Ariane Velasco Complete seu perfil com alguns dados pessoais como nome completo, empresa na qual trabalha e e-mail profissional. Carregue uma foto que irá servir para identificá-lo no Asana. Captura de tela: Ariane Velasco Informe quem irá trabalhar com você no Asana, sua função e tipo de equipe. Captura de tela: Ariane Velasco Depois, informe ao Asana quem será convidado para sua equipe através do e-mail de cada um dos membros. Clique, novamente, em “Continue”. Captura de tela: Ariane Velasco Pronto! Após concluir as tarefas acima, seu cadastro no Asana será completo. Para administrar suas tarefas na plataforma Já, para administrar suas tarefas, acesse o painel inicial do Asana, onde será possível acessar as ferramentas principais. Em seguida, clique no botão de “+”, localizado no topo da página, para cadastrar uma nova ação e em ”Tarefa”, para cadastrar um novo afazer a ser realizado. Captura de tela: Ariane Velasco Depois, informe ao Asana o nome de sua tarefa, o autor e quem irá colaborar em sua realização. Uma vez que esses dados tenham sido inseridos, clique em “Criar Tarefa”. Captura de tela: Ariane Velasco Clicando na tarefa adicionada, no menu “Minhas Tarefas”, você poderá acessar todos os seus detalhes. O Asana permite adicionar comentários, definir um prazo na opção “Due Date”, salvar a tarefa nos seus favoritos (ícone de coração), rotulá-la em “Tags”, criar subtarefas (“Subtasks”) e, em “Attachments”, anexar arquivos que sejam importantes para realizá-las. Captura de tela: Ariane Velasco Para utilizar os quadros do Asana Também é possível criar e administrar suas tarefas no Asana com quadros. Na tela inicial do site, clique em “Criar um Novo Projeto”. Depois, clique em “Projeto em Branco” e em “Quadro”. Depois, em “Criar Projeto”. Captura de tela: Ariane Velasco Dentro da tela do projeto a ser criado, clique em “+” para adicionar tarefas às colunas “A Fazer”, “Em Andamento” e “Feito”. Captura de tela: Ariane Velasco É possível adicionar detalhes à sua tarefa do Asana como prazo e comentários, assim como no modo anterior. Já, para mover uma tarefa de uma coluna para outra, basta arrastá-la com o ponteiro do mouse. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Que vantagens o Moto G8 Plus tem sobre o G7 Plus? Microsoft lança atualização do Windows 10 que acaba com principais problemas Netflix | Confira os lançamentos da semana (19/10 a 25/10) Dois exoplanetas colidem e deixam nuvem de poeira quente ao redor de estrelas Quer saber como você vai morrer? Um site te mostra baseado em alguns dados Veja Mais

Câmara cria comissão para acompanhar contaminação nas praias do Nordeste – 25/10/19

Câmara cria comissão para acompanhar contaminação nas praias do Nordeste – 25/10/19

Câmana dos Deputados - A Câmara criou uma comissão externa para acompanhar a contaminação das praias do Nordeste. Os deputados também querem abrir uma CPI para investigar o caso. Voluntários, militares e servidores já recolheram das praias nordestinas o equivalente a uma piscina olímpica de óleo cru. Representantes do governo disseram aos deputados que, quase dois meses depois, a origem das manchas de petróleo ainda não foi identificada. - O Plenário aprovou o acordo entre Brasil e Estados Unidos sobre lançamentos espaciais na base de Alcântara, no Maranhão. O texto seguiu para o Senado. - Aprovado o relatório final da CPI do BNDES e o Ministério Público vai avaliar o indiciamento de mais 50 pessoas solicitado pelo relator. - A previdência dos militares foi aprovada na comissão especial. O texto base prevê transição mais leve para aposentadoria de PMs e bombeiros. - Uma reportagem especial mostra um projeto aprovado pelos deputados que prevê a remuneração a proprietários rurais que invistam na proteção ambiental. Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: http://www.facebook.com/camaradeputados http://www.twitter.com/camaradeputados Conheça nossos canais de participação: http://www2.camara.leg.br/participacao/saiba-como-participar/institucional/canais Veja Mais

Rumor | Fortnite pode ganhar instalador nativo na Google Play Store

Rumor | Fortnite pode ganhar instalador nativo na Google Play Store

canaltech Para jogar Fortnite em um dispositivo Android, o gamer precisa ter um trabalhinho antes de começar. Antes de sair atirando por aí, é necessário instalar o aplicativo Fortnite Installer no smartphone. Até aí, tudo bem, só que este "instalador" não está presente de maneira nativa na Google Play Store - você precisa visitar o site da Epic Games para fazer o download do jogo. Mas a empresa parece estar se movimentando para mudar isso. Por meio do seu Twitter, a Epic Games anunciou que o Fortnite Installer está recebendo uma mudança de nome dentro do seu site, sendo acoplado à plataforma geral da empresa. Pode não parecer muita coisa, em princípio, mas indica que grandes mudanças podem ocorrer. A Epic deu indícios no início deste ano que a Epic Games Store, sua loja virtual, eventualmente chegaria ao Android, então essa mudança do Fortnite Installer para a plataforma da Epic Games é um indício de que a versão Android da Epic Games Store é iminente. Ou seja: poderemos baixar Fortnite e comprar jogos na loja diretamente por um aplicativo. -Podcast Porta 101: a equipe do Canaltech discute quinzenalmente assuntos relevantes, curiosos, e muitas vezes polêmicos, relacionados ao mundo da tecnologia, internet e inovação. Não deixe de acompanhar.- The Fortnite Installer on Android is now the Epic Games app!Use it to download Fortnite on Android and check out all that's new in #FortniteChapter2 pic.twitter.com/LvqejecaNq — Fortnite (@FortniteGame) October 24, 2019 Criada este ano, a Epic Games Store desponta para ser a principal concorrente da Steam, a maior loja virtual para games do mercado. A plataforma possui vantagens para as empresas, sobretudo na parte econômica: um desenvolvedor fica com até 88% da receita de jogos na Epic Games Store, muito mais do que os 70% obtidos na Steam. É possível que, em breve, os fãs de Fortnite não precisem fazer esse malabarismo todo para instalar seu jogo favorito. Vamos aguardar. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Netflix | Confira os lançamentos da semana (19/10 a 25/10) Microsoft lança atualização do Windows 10 que acaba com principais problemas Que vantagens o Moto G8 Plus tem sobre o G7 Plus? BAIXOU O PREÇO | Xiaomi Mi Band 4 e Amazfit Bip a partir de R$ 131 Cientista sugere maneira de descobrir se buracos de minhoca existem Veja Mais

iPhone 11 Pro Max: quanto a Apple gasta para produzir o aparelho?

iPhone 11 Pro Max: quanto a Apple gasta para produzir o aparelho?

canaltech iPhones, muito cobiçados pelos consumidores, costumam ser bem caros, como você bem sabe. Um de seus modelos mais atuais, o iPhone 11 Pro Max, custa quase R$ 10 mil aqui no Brasil, enquanto, nos EUA, pode chegar à bagatela de US$ 1.450 (o que equivale a cerca de R$ 5.960), isso com 512 GB de armazenamento. O alto preço do iPhone pode gerar uma série de dúvidas entre os usuários, quase todas a respeito de seu custo e processo de produção. Por isso, se você deseja compreender melhor quanto do valor gira em torno de seu custo e quanto se refere à margem de lucro da Apple, com certeza os dados abaixo poderão lhe ajudar. iPhone 11 Pro Max (Foto: Divulgação/Apple) Confira a seguir, quanto custa para fabricar um iPhone 11 Pro Max Tela Um dos itens mais caros contidos neste iPhone é, sem dúvida, sua tela de 6,5 polegadas, cuja unidade custa cerca de US$ 66,50 (ou R$ 273,60). Justamente por isso, o custo para consertá-la tende a ser bem alto. -Podcast Porta 101: a equipe do Canaltech discute quinzenalmente assuntos relevantes, curiosos, e muitas vezes polêmicos, relacionados ao mundo da tecnologia, internet e inovação. Não deixe de acompanhar.- Câmera O segundo item mais caro para a fabricação de um iPhone 11 Pro Max é sua câmera, uma vez que ela conta com três lentes e permite que o smartphone da Apple tenha a (merecida) fama de ter uma das melhores câmeras mobile do mercado. O conjunto de câmeras traseiras custa cerca de US$ 73,50 (R$ 302,40) por peça. Câmera do iPhone 11 Pro Max (Foto: Divulgação/Apple) Bateria O terceiro item da lista de componetes mais caros para fabricar o aparelho é sua bateria, cuja capacidade foi ampliada pela Apple no iPhone 11 Pro Max, quando em comparação com o iPhone XS Max. Em formato de “L”, ela custa cerca de US$ 10,50 (R$ 43,20). Outras peças do iPhone 11 Pro Max Embora os três itens especificados acima sejam os mais caros da lista, existem uma série de outras peças fundamentais como processador, armazenamento e placa-mãe que, juntas, somam cerca de US$ 159 (R$ 654). Esse valor é somado ao custo de sensores, fios e outras partes que colaboram para o bom funcionamento do iPhone e, custam mais US$ 181, o equivalente a R$ 744. iPhone 11 Pro Max: modelo é disponibilizado em diversas cores (Foto: Divulgação) Outros fatores a serem considerados Vale salientar que todos os custos acima mencionados são gastos somente com as peças do iPhone. Temos de considerar ainda outros custos que são embutidos no valor final do aparelho, como energia gasta na produção, funcionários que montam as peças e equipes de engenherios e designers que trabalham com software/hardware, entre outros. Além disso, uma quantia considerável de dinheiro tende a ser gasta com campanhas de marketing para divulgar cada novo iPhone. Naturalmente, elas constituem parte de seu preço. Margem de lucro de mais de 50% Mesmo assim, sabe-se que a margem de lucro da Apple nas vendas do iPhone 11 Pro Max é grande, uma vez que os custos até então apresentados para a fabricação do aparelho não chegam a representar nem 50% do valor cobrado por ele nos EUA. A empresa vem tentando diminuir os preços de seus aparelhos através de algumas novas estratégias de precificação, uma vez que a iniciativa de continuar subindo os preços passou a resultar no afastamento de novos clientes, que passaram a preferir outras marcas ou até mesmo comprar aparelhos usados, confirmando a previsão de especialistas de que a queda estimada para o mercado de smartphones mundial seria de 2,2% neste ano. iPhone: custos vão além das peças (Foto: Reprodução/Canaltech) O que o CEO da Apple tem a dizer Tim Cook, ao defender o preço do iPhone 11 Pro Max, afirma que quaisquer estimativas de custos para a fabricação do dispositivo feita por analistas de fora da empresa estão erradas. No entanto, uma vez que seria no mínimo inocente ele afirmar exatamente quanto é gasto em cada produto — até por uma questão estratégica —, vale a pena continuar pesquisando para saber se o custo-benefício de seu novo iPhone é dos melhores. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Netflix | Confira os lançamentos da semana (19/10 a 25/10) Microsoft lança atualização do Windows 10 que acaba com principais problemas Que vantagens o Moto G8 Plus tem sobre o G7 Plus? BAIXOU O PREÇO | Xiaomi Mi Band 4 e Amazfit Bip a partir de R$ 131 Cientista sugere maneira de descobrir se buracos de minhoca existem Veja Mais

Homenageado, Eduardo Bolsonaro defende aliado investigado

O Tempo - Política Braço direito da família do presidente, Gil Diniz é acusado de cobrar de funcionários do gabinete a devolução de parte do salário Veja Mais

Câmara é Noticia 21h | 25/10/2019

Câmara é Noticia 21h | 25/10/2019

Câmana dos Deputados Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: http://www.facebook.com/camaradeputados http://www.twitter.com/camaradeputados Conheça nossos canais de participação: http://www2.camara.leg.br/participacao/saiba-como-participar/institucional/canais Veja Mais

Taylor Swift confirma show extra no Brasil após esgotar ingressos em um dia

Taylor Swift confirma show extra no Brasil após esgotar ingressos em um dia

R7 - Música Taylor Swift - Lover Tenho Mais Discos Que Amigos Divulgação/T4F Boa notícia para quem não conseguiu comprar ingressos para ver a Taylor Swift no Brasil. Com as vendas gerais abertas nesta sexta-feira (25), o show até então único que a cantora faria por aqui ficou esgotado em menos de 24 horas. Agora, Taylor acaba de anunciar uma data extra, no dia 19 de julho. A apresentação também acontece em São Paulo, no Allianz Parque, única cidade pela qual a intérprete de Lover divulgará o disco no Brasil. De acordo com a produtora T4F, a pré-venda exclusiva para clientes do C6 Bank começa no dia 29 de outubro, às 00h01, e vai até o dia 31 de outubro, às 20h. A venda geral começa no dia 1° de novembro, às 00h01. Confira todas as informações no serviço abaixo! Serviço - Taylor Swift no Brasil Meio de pagamento preferencial: Cartões C6 Bank com bandeira Mastercard Data: Sábado, 18 de julho de 2020 (esgotado) Domingo, 19 de julho de 2020 (vendas em breve) Local: Allianz Parque - Rua Turiassú, 1840 – Perdizes - São Paulo - SP Abertura dos Portões: 16h Horário do show: 21h Capacidade: 46.000 pessoas Ingressos: de R$ 150 a R$ 850 (por aqui) Classificação etária: Menores de 16 anos permitida a entrada acompanhados de responsável. A partir dos 16 anos é permitida a entrada desacompanhado. Ingressos: SETORES ½ ENTRADA INTEIRA CADEIRA SUPERIOR R$ 150,00 R$ 300,00 PISTA R$ 225,00 R$ 450,00 CADEIRA INFERIOR R$ 250,00 R$ 500,00 PISTA PREMIUM R$ 425,00 R$ 850,00 Veja Mais

Cerca de 1 milhão de pessoas participam de protesto em Santiago no Chile

O Tempo - Mundo Manifestantes exigem reformas em um sistema econômico que consideram desigual; cinco das 19 mortes registradas ocorreram nas mãos das forças do Estado Veja Mais

Confira os destaques da agenda do Plenário desta semana - 25/10/19

Confira os destaques da agenda do Plenário desta semana - 25/10/19

Câmana dos Deputados O Plenário começa a semana de votações às voltas com um tema que vem sendo adiado: o disciplinamento do porte e posse de armas. Veja outros destaques da agenda com keila Santana. Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: http://www.facebook.com/camaradeputados http://www.twitter.com/camaradeputados Conheça nossos canais de participação: http://www2.camara.leg.br/participacao/saiba-como-participar/institucional/canais Veja Mais

Preço médio da gasolina cai pela 2ª semana seguida nos postos

Preço médio da gasolina cai pela 2ª semana seguida nos postos

R7 - Economia Preço médio do litro da gasolina no Brasil é de R$ 4,378 Ueslei Marcelino/Reuters - 7.11.2014 Os preços do diesel, combustível mais utilizado do Brasil, subiram novamente nos postos do país, na oitava semana consecutiva de alta, mostraram dados da ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis) nesta sexta-feira (25). Ao mesmo tempo, a gasolina recuou pela segunda semana. Na gasolina, os preços tiveram leve recuo, de 0,02%, para R$ 4,378 por litro, em média, após terem caído também na semana passada. O mais recente movimento da Petrobras nas cotações da gasolina foi uma elevação de 2,5%, em 27 de setembro. Veta também: Álcool ou gasolina? Saiba calcular para decidir O levantamento da ANP apontou aumento de 0,24% em média nas cotações do diesel, para R$ 3,712 por litro, no mesmo dia em que a estatal Petrobras anunciou corte de cerca de 1,5% no preço do combustível em suas refinarias. A última vez em que a Petrobras havia reajustado o diesel havia sido em 19 de setembro, com uma alta de 4,2% na sequência de fortes altas no preço internacional do petróleo após ataques a instalações da estatal saudita Aramco, ocorridos em 14 de setembro. O recuo no diesel da estatal nesta sexta-feira veio após o petróleo ter devolvido ganhos, em meio a política de preços da companhia que segue as cotações internacionais da commodity e o câmbio. Leia mais: O preço dos combustíveis no Brasil na comparação internacional Mas os repasses dos ajustes de preço nas refinarias para o consumidor final, nos postos, não são imediatos e ainda dependem de diversos fatores, como impostos, margens de distribuição e revenda e mistura de biocombustíveis. Já o etanol, concorrente da gasolina nas bombas, também avançou, para R$ 2,927 por litro (+0,83%). Veja Mais

Diesel segue em alta nos postos, diz ANP; gasolina cai pela 2ª semana

R7 - Economia SÃO PAULO (Reuters) - Os preços do diesel, combustível mais utilizado do Brasil, subiram novamente nos postos do país, na oitava semana consecutiva de alta, mostraram dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) nesta sexta-feira, enquanto a gasolina recuou pela segunda semana. O levantamento da ANP apontou aumento de 0,24% em média nas cotações do diesel, para 3,712 reais por litro, no mesmo dia em que a estatal Petrobras anunciou corte de cerca de 1,5% no preço do combustível em suas refinarias.A última vez em que a Petrobras havia reajustado o diesel havia sido em 19 de setembro, com uma alta de 4,2% na sequência de fortes altas no preço internacional do petróleo após ataques a instalações da estatal saudita Aramco, ocorridos em 14 de setembro.O recuo no diesel da estatal nesta sexta-feira veio após o petróleo ter devolvido ganhos, em meio a política de preços da companhia que segue as cotações internacionais da commodity e o câmbio.Mas os repasses dos ajustes de preço nas refinarias para o consumidor final, nos postos, não são imediatos e ainda dependem de diversos fatores, como impostos, margens de distribuição e revenda e mistura de biocombustíveis.Na gasolina, os preços tiveram leve recuo, de 0,02%, para 4,378 reais por litro, em média, após terem caído também na semana anterior.O mais recente movimento da Petrobras nas cotações da gasolina foi uma elevação de 2,5%, em 27 de setembro.Já o etanol, concorrente da gasolina nas bombas, também avançou, para 2,927 reais por litro (+0,83%).None (Por Luciano Costa) Veja Mais

Alaska aumenta participação acionária na Braskem para 5,15%

R7 - Economia A Alaska aumentou a sua participação acionário na Braskem (BRKM5) para 5,15%, informou a petroquímica por meio de comunicado enviado ao mercado nesta sexta-feira (25). Com isso, o fundo passa a deter 17,7 milhões de ações preferenciais classe A emitidas pela companhia. A Alaska comunicou ainda que o aumento da participação societária é estritamente para fins […] Veja Mais

Vazamento em servidor do governo de São Paulo expõe dados de 28 mil pessoas

Vazamento em servidor do governo de São Paulo expõe dados de 28 mil pessoas

canaltech Se você é um artista que em algum momento fez o cadastro de alguma obra no Programa de Incentivo à Cultura (ProAC) do estado de São Paulo, tome muito cuidado nos próximos meses com tentativas de fraude, pois seus dados pessoais podem ter sido expostos. Isso porque uma falha no banco de dados do programa permitiu que qualquer pessoa tivesse acesso a informações das cerca de 28 mil pessoas que se inscreveram para o ProAC, permitindo visualizar não apenas os projetos dos cadastrados na plataforma, mas também dados pessoais como RG, CPF, comprovante de endereço e telefone para contato. Não se sabe exatamente desde quando esses dados estão disponíveis para qualquer pessoa, mas o problema foi descoberto pelo site Congresso em Foco na segunda-feira (21). Desde então o canal tenta contato com a Secretaria Estadual de Cultura, mas eles só se pronunciaram sobre o problema após a publicação da reportagem que expõe a falha, na noite de quinta-feira (24). De acordo com a Secretaria de Cultura, a falha se deveu a um “erro técnico” ocorrido durante à gestão anterior, mas que já bloqueou o acesso aos dados e abriu uma sindicância interna do órgão para se apurar o problema. Apesar da justificativa é preciso lembrar que, antes de eleger o atual governador João Dória, o governo do estado de São Paulo estava na mão de Geraldo Alckmin, que também é do mesmo partido de Dória, o PSDB. Aliás, se formos recordar a história do cargo de governador, desde a eleição de 1994, ganha por Mário Covas, o estado de São Paulo só elegeu governadores do PSDB, o que significa que já faz 25 anos que há uma continuidade no governo do estado. -Podcast Porta 101: a equipe do Canaltech discute quinzenalmente assuntos relevantes, curiosos, e muitas vezes polêmicos, relacionados ao mundo da tecnologia, internet e inovação. Não deixe de acompanhar.- É importante lembrar disso por causa da desculpa dada de ter sido um descuido da administração anterior como forma de se esvair da culpa, mas ainda que isso seja um problema normal quando há alternância de partidos - e, assim, dos modos de gestão - essa justificativa parece bem mais fraca quando os diferentes governos são apenas uma sucessão de nomes do mesmo partido e, assim, a sucessão das mesmas formas de se administrar a coisa pública, o que deveria evitar esse tipo de erro na transição das gestões. Explicando a falha Considerado um dos melhores mecanismos de incentivo à cultura do Brasil, o ProAC implementa políticas públicas com o objetivo de ampliar o acesso da população aos bens culturais e ajudar no financiamento de produções de pequeno porte. Para fazer parte do programa, é preciso que o artista resida no estado de São Paulo por um período de pelo menos dois anos, e comprovem que atuam em uma área cultural pelo menos pelo mesmo período de tempo. Todos os que possuem esses pré-requisitos podem então se inscrever no site do programa para concorrer à verbas da Secretaria da Cultura ou então captar fundos junto a empresas privadas por meio de incentivo fiscal. E é justamente no sistema de cadastro que estava a falha: ao enviar os documentos pessoais e a explicação de seus projetos pelo site do ProAC, o sistema grava os arquivos com um número identificador: um para a página de documentos pessoais e um para a página de projetos. O problema é que esses identificadores não são aleatórios, mas seguem uma ordem sequencial lógica (por exemplo, o cadastro de um artista definiria os documentos deste artista como 2600 e o projeto dele como 2601, e caso outro artista fizesse o cadastro logo depois dele, o documento identificaria os documentos e projetos enviados por este segundo artista com 2602 e 2603). Por conta deste tipo de identificação, o sistema permitia que qualquer pessoa, ao tentar cadastrar seus documentos no sistema do ProAC, simplesmente editasse a URL de envio e mudasse o número de identificação, conseguindo assim acessar qualquer documento já cadastrado no sistema e até mesmo efetuar o download deles. (I)Responsabilidade do Estado Exemplo de documento que podia ser visualizado através da falha no servidor do ProAC (Imagem: Congresso em Foco) Como esse vazamento ocorreu não por conta de ataques hackers que se utilizaram de táticas complexas para burlar as proteções do banco de dados, mas por causa da utilização de um sistema sem qualquer tipo de proteção básica, não há dúvidas de que a responsabilidade pelo vazamento desses dados seja do Estado. Este erro na programação é uma clara violação à Constituição e à Lei de Acesso à Informação (LAI), que afirmam que o Estado deve zelar pelas informações dos cidadãos que estão sob sua custódia, protegendo esses dados do acesso por cibercriminosos. Além disso, segundo Flávia Lefèvre, conselheira do Comitê Gestor da Internet (CGI), a exposição de dados pessoais a terceiros viola não apenas a Constituição e a LAI, mas também o Código de Defesa do Consumidor e a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), que deverá entrar em vigor apenas em agosto de 2020, mas que já foi sancionada pelo Congresso. De acordo com o texto da LGPD, dado pessoal é qualquer informação relacionada a uma pessoa natural que possa ser usado para identificá-la ou que permita a identificação dessa pessoa caso haja a união desta informação com alguma outra. Assim, os documentos vazados pelo servidor do ProAC - que continham imagens em alta definição das identidades dessas pessoas, onde era possível ver nome completo, foto, nome dos pais e número do RG - entram nesta definição de dado pessoal cuja privacidade deveria ser mantido pelo Estado. E algo que tem preocupado alguns defensores da privacidade de informações é o fato de que os órgãos estatais parecem não ter nenhuma preocupação com a segurança dos dados de seus cidadãos. Somente este ano, já houveram vazamento nos sistemas do Detran e do INCRA e, em 2010, um vazamento no Inep disponibilizou os dados de todos os cadastrados para o Enem. O ponto comum em todas essas histórias foi um “dar de ombros” das gestões desses órgãos, que apenas afirmam que resolveram o problema, mas se recusam a revelar quantas pessoas realmente foram afetadas ou a assumir a responsabilidade caso esses dados sejam usados por criminosos para cometer fraudes. O problema da LGPD Todas essas questões deveriam ser resolvidas pela LGPD, que foi sancionada em agosto do ano passado pelo então presidente Michel Temer, que criaria não apenas uma lei que definiria as responsabilidades de órgãos públicos e empresas privadas na proteção dos dados pessoais que estiverem em seu poder, como também criaria o órgão responsável por monitorar se essas regras estão sendo seguidas e punir todos aqueles que não estiverem as respeitando: a Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD). Mas, ainda que a criação da LGPD e da ANPD seja algo pioneiro no mundo para garantir a segurança dos dados dos cidadãos de um país (a única legislação do tipo existente no mundo, além da LGPD, é o Regulamento Geral sobre a Proteção de Dados que se aplica a todos os países que fazem parte da União Europeia), o órgão gestor já está surgindo de forma enfraquecida. Isso porque, no começo deste ano, o presidente Jair Bolsonaro efetuou algumas mudanças no texto de criação da ANPD, que não foram bem vistas por aqueles que lutaram desde o começo pela criação do órgão: o atual presidente não apenas vetou todas as ferramentas mais pesadas de punição que a ANPD teria (permitindo apenas a aplicação de punições brandas, como multas de valor baixo) também foi modificado o papel do órgão em relação à administração pública. Enquanto o texto original tornava a ANPD um órgão independente, o que permitiria que ela monitorasse com o mesmo critério tanto os órgãos públicos quanto as empresas privadas, o presidente Bolsonaro escolheu instituí-lo a administração pública federal, o que torna a ANPD subordinada à presidência da República e faz com que ela passe a defender os interesses dela, perdendo assim o caráter independente de gestão que a tornaria uma arma para garantir a privacidade de dados dos cidadãos brasileiros. Outro ponto visto com desconfiança é o Decreto 10046/2019, assinado pelo presidente Jair Bolsonaro, que cria o Cadastro Base do Cidadão - basicamente um banco de dados central onde todas as informações que todos os órgãos públicos possuem sobre os brasileiros serão concentrados. A preocupação é que, caso ocorra uma falha nesse banco de dados - como já ocorreu em vários outros órgãos públicos - os cibercriminosos não apenas teriam acesso a dados como nome, endereço e CPF, mas a um perfil completo sobre nossas vidas, incluindo consultas no SUS, carteiras de vacinação, informações de seguro desemprego, aposentadoria, benefícios do INSS, e literalmente todas as informações que qualquer órgão do Estado possui sobre você, o que permitiria a criação de fraudes bastante complexas e que tornariam provar que foi um criminoso que se passou por você algo bem difícil. Mas esse pessimismo não é compartilhado por todos. Ainda que concorde que deixar a ANPD sob o guarda-chuva da presidência não seja o formato de gestão ideal para o órgão, o advogado Bruno Bitoni, pesquisador e diretor do Data Privacy Brasil (escola que oferece cursos nas áreas de privacidade e proteção de dados), afirma que ainda é muito cedo para se falar que a LGPD não terá eficácia - principalmente porque a lei ainda nem foi implantada. Ele ainda lembra que só a existência da lei não é o suficiente para fazer com que os vazamentos parem de acontecer (afinal, temos leis que proíbem o roubo e, nem por isso, os assaltos deixaram de existir), mas ela é um bom primeiro passo para a mudança de conduta e fomentar a mudança que se deseja no setor. Bitoni afirma que essa mudança de mentalidade só irá acontecer quando tanto o Estado quanto a iniciativa privada estiverem zelando por esses dados, não apenas por medo de serem punidos, mas porque a relação de confiança dos usuários será um papel importante para que eles utilizem os produtos dessas empresas. Porém, ainda que esse tipo de lógica faça muito sentido para empresas particulares - se você não confia nos serviços de uma marca, irá procurar pela concorrente - ela falha quando falamos de órgãos públicos, onde muitas vezes há uma obrigação de uso. Por exemplo, mesmo alguém que não confie no Detran será obrigado a usar os serviços deste órgão se quiser dirigir um caro ou moto, pois não nenhuma opção alternativa para este tipo de serviço. E é justamente na relação com a coisa pública que há o maior pessimismo referente à ANPD, pois ao mesmo tempo que é o setor público o que tem se mostrado mais vulnerável a vazamentos de dados no Brasil, ele também será o setor onde o órgão de fiscalização terá menos liberdade para definir punições e obrigar mudanças. Mas, claro, tudo isso ainda é hipotético, e precisamos esperar que os mecanismos como a LGPD e a ANPD comecem a funcionar antes de cravarmos qualquer tipo de problema existente neles. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Microsoft lança atualização do Windows 10 que acaba com principais problemas Deputada novaiorquina “frita” Zuckerberg em audição no Congresso dos EUA Que vantagens o Moto G8 Plus tem sobre o G7 Plus? Netflix | Confira os lançamentos da semana (19/10 a 25/10) BAIXOU O PREÇO | Xiaomi Mi Band 4 e Amazfit Bip a partir de R$ 131 Veja Mais

Relator da Lava Jato nega a Lula suspender julgamento do sítio de Atibaia

O Tempo - Política No próximo dia 30, deve ser decidido se a ação deve ou não voltar para a fase das alegações finais e ter a sentença anulada Veja Mais

Comissões de heteroidentificação racial

G1 Pop & Arte Estojo com instrumental de Bertillon Acervo do Setor de Antropologia Biológica do Museu Nacional/ UFRJ Difícil e talvez inútil voltar ao tema, mas não resisto, não saio do trilho. E qual o tema? As leis raciais. Agora, uma espécie de febre. Denúncias de todo o lado fazem com que as universidades instituam comissões chamadas de heteroidentificação. Tudo dentro da lei porque o Supremo Tribunal Federal, nossos ministros togados, decidiram pela constitucionalidade das cotas, mas disseram que não basta a autoidentificação dos candidatos. É preciso uma heteroidentificação, e o critério para saber quem é negro e pardo são os traços fenotípicos – cabelo, tamanho do nariz, lábios, prognatismo (acentuada projeção do maxilar inferior para a frente) e cor da pele entre outros. A ascendência preta ou parda, segundo o STF, não faz ninguém ser negro se os traços fenotípicos não correspondem às características da “raça negra”. Tudo começa com a denúncia de colegas. Isso está em toda a parte e até na maior Universidade Federal, a UFRJ, e na maior universidade estadual, a USP. Estudantes denunciam que houve fraude em concursos para acesso e, zás, faz-se logo uma comissão legalmente instituída com estudantes, professores, técnico-administrativos, alguns pertencentes a movimentos negros. Os cotistas devem então passar por um julgamento e se esta comissão decidir que os traços fenotípicos não estão de acordo com a régua, são desclassificados e devem abandonar os bancos escolares. Tudo dentro da lei. Ricardo Ventura Santos e Marcos Chor Maio foram os primeiros a mostrar as incongruências do sistema quando descreveram o que definiram como “tribunal racial”. Revolta-me só imaginar a situação. Os mais escuros se sentem confortáveis porque passam pela régua, mas os mais claros podem ser acusados de fraude. Deve ser tenso viver esse teste. No entanto tudo está naturalizado, qual o problema, dizem? Quando soube pelo noticiário na semana passada que a UFRJ estava organizando uma comissão de heteroidentificação para repensar ou estabelecer critérios a que todos os concorrentes por cotas deviam se submeter, não acreditei. Liguei para alguns amigos queridos do staff da Reitoria para saber se havia verdade nisso. Sim, me responderam e como se fosse algo natural foram me contando o que estava sendo feito. Conversei com pessoas que fizeram parte da comissão de anos anteriores e perguntei se elas se sentiam bem fazendo essa avaliação. Elas estavam seguras. Diziam que os critérios eram justos e que havia sim gente branca querendo tomar o lugar dos pretos e pardos. Assim, afirmaram que cumpriam um dever de impedir essa estratégia de mentir para conseguir entrar na universidade. Perguntei se mediam os narizes, se colocavam lápis entre os cachos dos cabelos como se fazia na África do Sul do Apartheid e se examinavam as mucosas. Houve um silêncio e logo em seguida uma resposta curta e grossa: “Não houve necessidade”. Pois bem, então os estudantes agora denunciam colegas por fraudar sua “raça” para ter vantagens e entrar na universidade. Exibem seus nomes e fotos nas paredes e acham normal usar critérios “biológicos” para aferir o que os doutos ministros do STF e muitos dos meus colegas antropólogos chamam de “raça social”. E isso sem pensar e nem imaginar as consequências do deslocamento. Fico mais perplexa ainda porque sabemos que entrar na universidade pública parece não ser o problema mais crucial, mas sim sair formado. Sobretudo nos cursos de menor prestígio por muitos motivos, mas especialmente porque são mal organizados e com o sistema de créditos os estudantes entram num labirinto e não sabem como sair dele. Depois de anos tentando saltar obstáculos burocráticos acabam desistindo. Basta conversar com os coordenadores dos cursos de graduação para saber a dificuldade de passar por esses tortuosos caminhos sem uma Ariadne para lhes dar um novelo e com essa ajuda passar por um único caminho que leva até o centro onde vive o Minotauro e matá-lo. A imagem não é caricata. É a experiência que vivi ao longo da minha carreira e foi preciso fazer um esforço enorme para criar no curso de ciências sociais do IFCS, um caderninho amarelo (não tinha nome) e que, como o novelo de Ariadne, ajudava os alunos a atravessar o labirinto em quatro anos e conseguir se formar. Pois é, as cotas raciais foram um atalho para permitir a entrada de estudantes pretos e pardos e alguns indígenas, mas metade de todos os ingressantes na universidade, como disse a nossa reitoria recém-empossada, não consegue o diploma. E assim foi: primeiro, os estudantes denunciaram seus colegas de fraude, depois instituíram as comissões de heteroidentificação para sanar as “fraudes” e, finalmente criaram comissões permanentes para esse fim pela qual devem passar todos os estudantes que escolheram as cotas raciais para o acesso ao ensino superior. O resultado é aquele previsto há mais de dez anos – separar, brancos de pretos e pardos (negros) e assim instituir no País a “raça” biológica a partir de fenótipos raciais criados no século XIX. Espantoso! Veja Mais

Chupacabra brasileiro vira Funko POP!

Chupacabra brasileiro vira Funko POP!

Tecmundo A Funko, empresa americana famosa pelos seus bonequinhos de vinil do que há de mais representativo na cultura pop, incluiu o Chupacabra brasileiro em sua coleção POP! Myths (para quem é fã de Harry Potter, esse é o segundo monstro com esse nome entre os colecionáveis da marca: há um entre os Animais Fantásticos).O novo Chupacabra apareceu em uma promoção da Funko no Twitter – para ganhar o bonequinho, é preciso seguir a fabricante e retweetar o post.Leia mais... Veja Mais

Editors lança a coletânea “Black Gold” com disco acústico incrível; ouça

Editors lança a coletânea “Black Gold” com disco acústico incrível; ouça

R7 - Música Editors aponta o dedo para políticos corruptos em novo single; ouça “Magazine” Tenho Mais Discos Que Amigos Foto: Divulgação Hoje é dia de celebrar o Editors! A banda indie britânica lançou hoje (25) Black Gold, uma coletânea contendo vários sucessos de sua carreira de 16 anos e três músicas novas -- 'Black Gold', 'Upside Down' e 'Frankenstein'. Além do best of, a versão deluxe do disco vem também com um álbum adicional, onde a banda toca versões acústicas de várias de suas músicas. Black Gold é um prato cheio para os fãs mais apaixonados e os mais casuais. Ouça abaixo! Editors https://open.spotify.com/album/49d3wUx95wYHlZPAPU0T4C Com mais de uma década de estrada, o grupo tem na discografia os discos The Back Room (2005), An End Has a Start (2007), In This Light and on This Evening (2009), The Weight of Your Love (2013), In Dream (2015) e Violence (2018). Hoje a banda conta com Tom Smith (vocal), Russell Leetch (baixo), Ed Lay (bateria), Justin Lockey (guitarra) e Elliott Williams (teclado). O Editors ainda não veio ao Brasil. Tá na hora, hein? LEIA TAMBÉM: Para glorificar de pé: Kanye West finalmente lança 'Jesus Is King'; ouça Veja Mais

Monster Hunter World: Iceborne para PC recebe data de lançamento

Monster Hunter World: Iceborne para PC recebe data de lançamento

Tecmundo A expansão Iceborne de Monster Hunter World já se encontra disponível nas versões do jogo para consoles, enquanto jogadores da versão para PC são obrigados a esperar até 2020 para poder jogar. Felizmente, a Capcom agora deixa claro exatamente quando o título chegará.Segundo a empresa, que liberou um trailer já com a data de lançamento, jogadores no PC poderão explorar as terras congeladas desse RPG de ação repleto de monstros no dia 9 de janeiro. Além de uma área completamente nova, a expansão traz também novos monstros e missões que certamente ocuparão o tempo de caçadores.Leia mais... Veja Mais

GOLAAAAÇO E VIRADA! Mainz faz 3 a 1 no Köln pela Bundesliga

GOLAAAAÇO E VIRADA! Mainz faz 3 a 1 no Köln pela Bundesliga

Fox Sports Brasil Donos da casa saem atrás do placar, mas viram atuando no Opel Arena. Quer saber tudo sobre o melhor do esporte? Acesse nossas redes! http://www.foxsports.com.br Baixe o APP! http://bit.ly/yt_cnbra ➡ Facebook: http://facebook.com/foxsportsbrasil ➡ Twitter: http://twitter.com/foxsportsbrasil ➡ Instagram: http://instagram.com/foxsportsbrasil Torcemos Juntos! #Bundesliga #AlemãoFOXSports #FOXSports Veja Mais

Deputada novaiorquina “frita” Zuckerberg em audição no Congresso dos EUA

Deputada novaiorquina “frita” Zuckerberg em audição no Congresso dos EUA

canaltech Desde que o caso de compartilhamento de dados do Facebook para a Cambridge Analytica veio à tona, no início do ano passada, a já desgastada imagem da companhia nos quesitos privacidade e segurança continuam abaladas. Agora, depois de anunciar que não vai barrar mentiras de políticos em anúncios na plataforma durante a corrida presidencial, a rede social inaugura uma aba dedicada a conteúdo jornalístico, dedicada ao combate à desinformação. Esse comportamento um tanto quanto contraditório foi justamente o principal questionamento feito pela deputada democrata Alessandra Ocasio-Cortez, durante as visitas agendadas que Zuckerberg tem junto ao Congresso estadunidense. O CEO do Facebook segue explicando, a cada intervalo de tempo, o que a plataforma vem fazendo com as informações dos usuários. A “fritada” de Alessandra começou quando ela citou a regulação da Libra, criptomoeda que o Facebook vem tentando emplacar no próximo ano. "Para tomarmos decisões sobre a Libra, acho que precisamos nos aprofundar no seu comportamento passado e no comportamento passado do Facebook com relação à nossa democracia", disse Alessandra, antes de perguntar a Zuckerberg quando soube pela primeira vez das operações da Cambridge Analytica. -Participe do GRUPO CANALTECH OFERTAS no WhatsApp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.- 'So you won't take down lies' - Alexandria Ocasio-Cortez grills Mark Zuckerberg over Facebook's fact checking pic.twitter.com/ERuIxwzRwZ — The Independent (@Independent) October 25, 2019 Zuckerberg e outros executivos do Facebook se recusaram a divulgar quando descobriram que a empresa estava colhendo e vendendo dados de usuários para influenciar as eleições presidenciais nos Estados Unidos. Uma correspondência interna descoberta este ano revelou que os executivos sabiam o que estava acontecendo desde setembro de 2015. O criador do Facebook alegou na quarta-feira (23) que soube do Cambridge Analytica "na época [que as notícias] se tornaram públicas... por volta de março de 2018". A deputada novaiorquina questionou se alguém de sua equipe de liderança conhecia a empresa antes de uma matéria do The Guardian revelar as práticas ilegais em 11 de dezembro de 2015. "Acredito que algumas pessoas a rastrearam internamente. Acho que conhecia a Cambridge Analytica como uma entidade anteriormente, mas não sei se estava acompanhando como eles estavam usando o Facebook especificamente.” Deputada diz que há problemas na checagem de fatos do Facebook Alessandra perguntou ao executivo sobre a política do Facebook de isentar a publicidade política da verificação de fatos, perguntando se ela poderia pagar para anunciar uma data de eleição incorreta para as pessoas em um CEP onde há grande concentração de eleitores negros, por exemplo. Zuckerberg disse que o Facebook apóia a remoção de conteúdo em casos de violência ou no censo e supressão de eleitores e evitou confirmar que manteria mentiras nos anúncios veiculados em sua rede social. Neste mês, a empresa se recusou a retirar um anúncio da campanha de Trump que incluía uma fotografia falsa do ex-vice-presidente Joe Biden, rival na corrida presidencial, trabalhando na Ucrânia. “Você vê um problema em potencial aqui com uma completa falta de verificação de fatos em anúncios políticos?”, destacou Alessandra. "Então você vai ou não mentir? Eu acho que a resposta é apenas um sim e um não”, pressionou. Zuckerberg ficou em maus lençois (Imagem: Reprodução/The Independent) Ela também perguntou a Zuckerberg sobre seus “jantares com figuras de extrema-direita” e se nessas reuniões abordou a teoria popular de direita que o Facebook reprime no discurso conservador — algo que o CEO evitou novamente. O testemunho de Zuckerberg marca a primeira vez que ele comparece ao Congresso desde abril de 2018, quando falou sobre o caso Cambridge Analytica. O executivo reconheceu repetidamente os erros do Facebook durante a sessão e deve retornar em breve para prestar mais esclarecimentos. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Que vantagens o Moto G8 Plus tem sobre o G7 Plus? Microsoft lança atualização do Windows 10 que acaba com principais problemas Netflix | Confira os lançamentos da semana (19/10 a 25/10) Dois exoplanetas colidem e deixam nuvem de poeira quente ao redor de estrelas Quer saber como você vai morrer? Um site te mostra baseado em alguns dados Veja Mais

Trabalho de Base - Sérgio Vidigal

Trabalho de Base - Sérgio Vidigal

Câmana dos Deputados As votações em Plenário são uma parte fundamental do processo legislativo. Mas as ações do parlamentar não se limitam ao Congresso. Trabalho de Base mostra as atividades dos deputados e deputadas em seus estados. O deputado Sérgio Vidigal (PDT-ES) conta o trabalho que realiza pelo seu estado. Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: http://www.facebook.com/camaradeputados http://www.twitter.com/camaradeputados Conheça nossos canais de participação: http://www2.camara.leg.br/participacao/saiba-como-participar/institucional/canais Veja Mais

Taylor Swift e Andrew Lloyd Webber escrevem nova música para filme 'Cats'

G1 Pop & Arte 'Beautiful Ghosts' será cantada pela bailarina Francesca Hayward e por Swift, que interpreta a gata Bombalurina no filme com estreia marcada para 26 de dezembro no Brasil. Assista ao trailer do musical 'Cats' Taylor Swift e o compositor britânico Andrew Lloyd Webber escreveram uma nova música para a adaptação cinematográfica do musical "Cats", que será interpretada pela bailarina Francesca Hayward no filme. "Beautiful Ghosts" também será cantada por Swift, que interpreta a gata Bombalurina nas telas, durante os créditos finais. Com estreia marcada para 26 de dezembro no Brasil, "Cats" é baseado no musical extremamente popular de Lloy Webber e conta com um elenco de estrelas, incluindo Judi Dench, Ian McKellen, James Corden, Idris Elba, Jennifer Hudson e Rebel Wilson. Principal dançarina do Royal Ballet, Hayward interpreta Victoria, um papel desenvolvido mais amplamente no longa, que traz os rostos dos atores em corpos cobertos por pelos computadorizados de gato. Taylor Swift posa no tapete vermelho do VMA 2019 Evan Agostini/Invision/AP "Na primeira vez que li o roteiro, a primeira coisa que eu disse foi: 'Precisamos ter uma música para Victoria'", disse Lloyd Webber em um comunicado. Um vídeo dos bastidores mostra Swift, Lloyd Webber e o diretor Tom Hooper em um estúdio de gravação, além de cenas de Hayward no longa. "Houve uma ambição e uma inspiração para ter uma música original no filme", disse Swift no vídeo. Inspirado em poemas do autor britânico T.S. Eliot, o musical "Cats" estreou no Reino Unido em 1981 e é um dos espetáculos mais antigos ainda em cartaz no West End e na Broadway de Nova York. Veja Mais

Escada do filme 'Coringa' vira ponto turístico em Nova York

G1 Pop & Arte Lugar vem recebendo turistas e pessoas fantasiadas como o personagem fica no distrito do Bronx. Filme já se tornou a melhor estreia para o mês de outubro nos Estados Unidos. Escada do filme "Coringa" vira ponto turístico em Nova York A escada que aparece no filme "Coringa" virou uma espécie de ponto turístico em Nova York. O filme estrelado por Joaquin Phoenix conta a origem do vilão dos quadrinhos do Batman. G1 já viu: 'Coringa' se leva a sério demais e empobrece vilão icônico das HQs com origem clichê O local que vem recebendo turistas e pessoas fantasiadas como o personagem fica no distrito do Bronx, na cidade americana. Além de aparecer no filme, a escada também foi usada para cartazes e outras peças de divulgação. A escaderia fica na 167th Street, na parte sul do bairro. Veja Mais

Pesquisador cria pele artificial para controlar aparelhos eletrônicos

Pesquisador cria pele artificial para controlar aparelhos eletrônicos

canaltech Se você sempre se perguntou como seria um smartphone desenvolvido por Hannibal Lecter, o pesquisador e designer Marc Teyssier tem a resposta com a Skin-On Interface, uma interface para dispositivos eletrônicos que se assemelha à pele humana. O dispositivo foi desenvolvido porque, de acordo com Teyssier, as diferentes camadas que compõem a pele humana faz dela a interface perfeita para dispositivos de toque, pois possui uma textura e sensibilidade que é perfeita para os dedos. E é essa a proposta do designer: inserir essa interface baseada na pele em qualquer dispositivo eletrônico que deve ser controlado através do toque. Essa pele pode ser usada em smartphones (onde é instalada como se fosse uma capa), em smartwatches (onde faz o papel da pulseira) e em notebooks e laptops (onde é colocada sobre o touchpad). A pele artificial é montada como se fosse uma pele humana, mas, ao invés das diferentes camadas da derme, o dispositivo empilha sensores cinestésicos, tátil visuais e de gestos de entrada em um mesmo conjunto, permitindo que a Skin-O Interface responda aos mesmo tipos de estímulos complexos que são reconhecidos pela pele humana, o que possibilita a criação de uma interface que consegue fazer a distinção entre uma cutucada e uma cosquinha. -CT no Flipboard: você já pode assinar gratuitamente as revistas Canaltech no Flipboard do iOS e Android e acompanhar todas as notícias em seu agregador de notícias favorito.-   O material que simula a pele humana é feito todo de silicone, pois é o que mais passa um sensação de toque similar ao encontrado na pele humana. E o mais interessante é que o designer não colocou esse material à venda, mas disponibilizou um passo a passo para que qualquer pessoa possa criar sua própria interface baseada na pele humana. Claro, “qualquer pessoa” é um pouco de exagero, já que são necessários alguns conhecimentos bem técnicos para se costurar a rede de eletrodos e sensores em uma placa de silicone para, assim, garantir que não ocorram erros no processo. Mas se você tem um certo conhecimento em eletrônica e quiser testar o sistema, pode encontrar o passo a passo com todas as instruções necessárias para a criação de uma interface igual à pele humana no site do designer que a criou. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Netflix | Confira os lançamentos da semana (19/10 a 25/10) Microsoft lança atualização do Windows 10 que acaba com principais problemas Que vantagens o Moto G8 Plus tem sobre o G7 Plus? BAIXOU O PREÇO | Xiaomi Mi Band 4 e Amazfit Bip a partir de R$ 131 Cientista sugere maneira de descobrir se buracos de minhoca existem Veja Mais

Tame Impala divulga capa sensacional para seu novo disco, “The Slow Rush”

Tame Impala divulga capa sensacional para seu novo disco, “The Slow Rush”

R7 - Música Tame Impala - The Slow Rush Tenho Mais Discos Que Amigos Reprodução/Instagram O Tame Impala fez a alegria dos fãs nesta sexta-feira (25), já que anunciou seu quarto disco de estúdio. The Slow Rush não tem muitas informações divulgadas além de que chega em 2020, mas agora já podemos ver a capa do trabalho. A arte foi divulgada pela própria banda no Instagram, como você pode ver abaixo. Na legenda, apenas: 'LP4'. O álbum é sucessor do aclamado Currents, lançado em 2015. Já estão disponíveis os dois primeiros singles do novo disco, as ótimas “Patience” e “Borderline”. As canções estiveram presentes no show como headliner do festival Coachella. Confira a publicação abaixo! Tame Impala https://www.instagram.com/p/B4Dqpyon2vI/?igshid=zm5uii9huuvf Postamos por aqui hoje mais cedo o teaser que o grupo divulgou para dar um gostinho do novo disco. Veja clicando aqui. Veja Mais

Crítica | Eli é mais um terror que não deve sobreviver ao teste do tempo

Crítica | Eli é mais um terror que não deve sobreviver ao teste do tempo

canaltech São muitos os subgêneros de terror, mas dentre eles, é possível extrair um consenso: não há terror sem tensão e/ou ambientação. Isso, por sua vez, está diretamente ligado à capacidade do diretor de contar uma história. Eli, o terror original Netflix recentemente adicionado ao catálogo, tem uma proposta de narrativa amedrontadora, com direito a fantasmas e forças infernais, mas falha na execução de quase todos os elementos. Ciarán Foy, que tem no currículo A Entidade 2 (2015), consegue criar momentos interessantes, mas falha ao ambientar as cenas ou ao preparar o público para os momentos de medo ou susto. Nesse sentido, é preciso que um diretor entenda que o público do gênero está sempre se renovando, o que significa saber que algo que causava medo em um tempo pode não causar medo algum em outra época. Foy, no entanto, contenta-se com a menção do mal e não emprega a linguagem adequada para imprimir no espectador os sentimentos necessários ao gênero. Atenção! A partir daqui, a crítica pode conter spoilers. -Siga no Instagram: acompanhe nossos bastidores, converse com nossa equipe, tire suas dúvidas e saiba em primeira mão as novidades que estão por vir no Canaltech.- Problemas demais para identificação A empatia é fundamental para que possamos vivenciar o terror dos personagens, assim como é necessário que haja um mínimo de verossimilhança, ou seja, é preciso que as ações e os personagens façam sentido dentro do universo do filme. O processo de roteirização, por sua vez, não é apenas a escrita de uma história (ainda que algumas vezes possa ser) e, mesmo que haja muita liberdade, o roteiro precisa passar por diversas regras. Eli parece ter surgido do argumento de que Eli (nome do protagonista) também pode ser lido como “lie” (mentira em inglês) ou, se de cabeça para baixo, como “317”. ELI / LIE (Imagem: Netflix) O roteiro demora a explicar qual é a condição alérgica do personagem título, cria diálogos pouco críveis, estabelece contradições nas relações entre pais e filho, entre o próprio casal e entre os pais e a suposta doutora. A condição alérgica, inclusive, permanece inexplicada até o final. As atitudes dos personagens não encontram plausibilidade dentro do próprio desenrolar da história e todos parecem transitar de mocinho a vilão o tempo todo. A condição de Eli já seria o suficiente para a inserção de elementos do subgênero body horror, vertente do terror que abusa de elementos gráficos para demonstrar estados de violação do corpo humano. Essa alergia, no entanto, além de não explicada, parece não encontrar espaço para causar agonia no espectador. Em seguida, Eli começa a explorar o terror de assombrações e é nesse momento que Ciarán Foy cria algumas imagens interessantes, como a lanterna que, ao passar por uma sala cujos móveis estão cobertos, revela a imagem de uma criança fantasma. Por que o filho do demônio tem alergia ao ar? (Imagem: Netflix) Ainda que garanta alguns sobressaltos realmente interessantes para o gênero, Eli não consegue construir uma ambientação de terror e isso se deve a elementos que vão além do roteiro: Charlie Shotwell, que foi incrível como Nai em Capitão Fantástico (de Matt Ross, 2016), parece, além de mau ator, uma criança sem carisma nas mãos de Foy; além disso, a direção de arte insiste em insinuar um terror clássico, de objetos antigos que são amedrontadores pela própria aparência, mas esbarra no contraste com equipamentos de tecnologia avançada, e mesmo o ambiente hospitalar não ganha a dimensão merecida para infligir algum sentimento no espectador. Ainda além, os pequenos detalhes que poderiam passar despercebidos não passam, como o cateter de Eli que está sempre limpo e, mesmo quando desconectado do soro ou da medicação, não apresenta uma gota de sangue sequer. Aliás, o que eram aqueles pernilongos gigantes mesmo? Pernilongos tão convenientes que parecem fadas (Imagem: Netflix)) De bom a mau O desenvolvimento do personagem de Eli é compreensível: um menino doente que, atormentado pelos fantasmas dos meio-irmãos, descobre ser filho do próprio demônio e, com isso, entende o que são os poderes que acabou de revelar. Mesmo que a direção não consiga imprimir impacto algum nisso, ainda é um desenvolvimento bastante satisfatório. O mesmo não pode ser dito dos coadjuvantes: a mãe (Kelly Reilly), que desde o princípio deveria ser consciente do que ela mesma pediu, parece oscilar entre o apoio ao filho e o apoio às freiras e ao marido. O pai (Max Martini) é uma caricatura de um homem que impõe sua vontade de forma grosseira e unidimensional para, ao final, revelar-se inocente e bom. A doutora e as enfermeiras, inicialmente apresentadas como vilãs, são transformadas, como que por mágica, em bravas guerreiras que lutam contra o mal dos filhos de Satã. A maior surpresa negativa é também o elemento que deve atrair a maioria dos espectadores: a presença da personagem de Sadie Sink (a Max Mayfield da série Stranger Things), apesar de justificada, agrega pouco valor à narrativa e, ao final, quando se revela outra das filhas de Satã, perde por completo o tom ameaçador que possuía quando sua natureza ainda era uma incógnita. Se Eli possuía potencial para ser um bom filme de terror, certamente foi na sua fase embrionária, enquanto argumento. Passado pelas mãos dos roteiristas e do diretor, Eli torna-se mais uma sopa rala, sem tempero e que só serve de alimento em tempos de necessidade extrema. E nós não estamos morrendo de fome. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Netflix | Confira os lançamentos da semana (19/10 a 25/10) Microsoft lança atualização do Windows 10 que acaba com principais problemas Que vantagens o Moto G8 Plus tem sobre o G7 Plus? BAIXOU O PREÇO | Xiaomi Mi Band 4 e Amazfit Bip a partir de R$ 131 Cientista sugere maneira de descobrir se buracos de minhoca existem Veja Mais

Google pode levar navegação por gestos do Android 10 ao Chrome OS

Google pode levar navegação por gestos do Android 10 ao Chrome OS

canaltech Uma das inovações do Android 10 foi o sistema de controle por gestos do sistema operacional. Depois de adicionar a novidade aos smartphones, agora o Google quer levar a ideia para os Chromebooks com tela sensível ao toque e aos tablets da empresa. O site 9to5Google analisou códigos do Chrome OS, sistema operacional de notebooks baseados em Android, e viu registros de que as funções gestuais podem chegar a esta plataforma. A primeira evidência de que isso pode chegar ao Chrome OS vem em uma nova flag do sistema que modifica a barra de apps. Chamada de hotseat, tal barra se destaca da parte debaixo da tela de forma muito semelhante ao macOS. -CT no Flipboard: você já pode assinar gratuitamente as revistas Canaltech no Flipboard do iOS e Android e acompanhar todas as notícias em seu agregador de notícias favorito.- Com isso, há uma fina camada abaixo semelhante ao design de gestos do Android 10. A ideia é que, com tela de toque, o usuário possa abrir a lista de aplicativos. A expectativa é de que seja usada exatamente para os comandos por gestos no Chrome OS. Mudança de design do Chrome OS (Foto: 9to5Google) Outra evidência é o comando chamado de “back gesture”. Trata-se de deixar uma faixa de 16 pixels do lado esquerdo da tela para quando o usuário deslizar seja entendido como um comando de “voltar” no sistema operacional. Quando este movimento for feito, o sistema vai mostrar uma seta indicando o comando. Isso já acontece quando se usa o touchpad de um Chromebook, mas será elevado ao touch da tela. Além disso, há um novo comando que permite ver todas as abas e programas abertos quando o usuário desliza o dedo da parte debaixo para cima da tela. O sistema de navegação por gestos tem o objetivo de evitar que se usem botões para caminhar entre o sistema operacional. Com isso, o Google evita que o usuário precise usar o teclado ou que tablets contem com botões, deixando mais espaço frontal para a tela. Estas novidades foram percebidas na versão Chrome OS Canary, voltada a desenvolvedores. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Netflix | Confira os lançamentos da semana (19/10 a 25/10) Microsoft lança atualização do Windows 10 que acaba com principais problemas Que vantagens o Moto G8 Plus tem sobre o G7 Plus? BAIXOU O PREÇO | Xiaomi Mi Band 4 e Amazfit Bip a partir de R$ 131 Cientista sugere maneira de descobrir se buracos de minhoca existem Veja Mais

Índia e Japão fecham parceria para buscar água na Lua em 2023

Índia e Japão fecham parceria para buscar água na Lua em 2023

canaltech O fracasso no pouso da nave Vikram, parte da missão Chandrayaan-2, não desanimou a agência espacial indiana, a ISRO. Uma nova tentativa será feita em breve, agora em parceria com a Agência Japonesa de Exploração Aeroespacial (JAXA), prevista para o início dos anos 2020. Um representante da agência espacial japonesa declarou que um estudo para uma missão lunar com a Índia conjunta está em andamento, com duração prevista de seis meses. A ideia ainda é levar uma nave para o polo sul da Lua. Durante uma apresentação no International Astronautical Congress (“Congresso Astronáutico Internacional”, em tradução livre), em Washington, Ryo Hirasawa, representante da JAXA, informou que seu país vai fornecer o foguete e o rover, enquanto a Índia deve entrar com o módulo de pouso. -Participe do GRUPO CANALTECH OFERTAS no WhatsApp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.- O módulo Vikram da Chandrayaan-2 teve problema minutos antes do pouso na Lua (Foto: Divulgação) A ideia, que já estava sendo discutida desde o início deste ano, é fazer a missão em 2023. Um dos objetivos é encontrar água no subsolo do satélite natural, conforme indicações encontradas tanto pela missão Chandrayaan-1 como por um estudo da NASA. Dados observados por cientistas indianos apontam água congelada em alguns pontos da Lua, incluindo o polo sul - onde a NASA pretende fazer uma busca em 2022. Hirasawa informou que o Japão está disposto a enviar um rover equipado com uma broca que pode perfurar até 1,5 metro na rocha lunar. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Netflix | Confira os lançamentos da semana (19/10 a 25/10) Microsoft lança atualização do Windows 10 que acaba com principais problemas Que vantagens o Moto G8 Plus tem sobre o G7 Plus? BAIXOU O PREÇO | Xiaomi Mi Band 4 e Amazfit Bip a partir de R$ 131 Cientista sugere maneira de descobrir se buracos de minhoca existem Veja Mais

Em live, Eduardo Bolsonaro critica Major Olimpio e Joice Hasselmann

Em live, Eduardo Bolsonaro critica Major Olimpio e Joice Hasselmann

R7 - Economia Líder do PSL na Câmara, Eduardo Bolsonaro Adriano Machado/Reuters Por meio de uma live no Instagram, o atual líder do PSL na Câmara dos Deputados, Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), disparou críticas a parlamentares do partido que não estão alinhados com a sua liderança. Eduardo, que é o terceiro filho do presidente Jair Bolsonaro (PSL), se referiu ao grupo como seus "desafetos" e o acusou de traição ao presidente. As falas foram veiculadas na tarde desta sexta-feira (25). As críticas mais pesadas foram dirigidas ao senador Major Olimpio (PSL-SP) e à deputada Joice Hasselmann (PSL-SP), ex-líder do governo no Congresso. Ao citar a deputada, Eduardo disse que "o povo não gosta de traíras, o povo não gosta de pessoas maliciosas". Veja também ‘Todos nós fomos eleitos com a ajuda do presidente’, diz Eduardo Major Olímpio pedirá destituição do diretório comandado por Eduardo Bolsonaro parabeniza Eduardo por decisão de continuar como líder PSL abre processo contra 19, mas bolsonaristas barram suspensões "Eles foram eleitos falando que são bolsonaristas, que seguem o presidente, mas agora eles não querem seguir o presidente. Por qual motivo, Joice Hasselmann, Major Olimpio, o outro deputado que eu nem sabia que existia, Abou Anni (PSL-SP), Júnior Bozzella (PSL-SP)?", provocou Eduardo. Ele ainda disse que seus "desafetos" estão "plantando materiazinhas na imprensa para dizer que a família do presidente se dá bem às custas de dinheiro público", em referência a uma reportagem da revista IstoÉ que o acusa de usar dinheiro do partido para pagar passagens aéreas em sua lua de mel. Para Eduardo, o racha que vive hoje o PSL fez "máscaras caírem" antes que o grupo diversionista conseguisse "ludibriar novamente as pessoas", citando nominalmente o senador Major Olimpio, que trava com ele uma disputa pelo comando da sigla no diretório paulista. O PSL de São Paulo já foi presidido pelo senador e atualmente é liderado pelo deputado. "Eu nunca quis ser presidente do PSL em São Paulo, ele saiu porque quis", falou Eduardo. Por fim, o parlamentar se referiu a Joice Hasselmann, que tenta disputar a Prefeitura de São Paulo pelo PSL, como uma "senhora amargurada que tomou um pé na ... depois de sair da liderança do governo porque não conseguia seguir as ordens do presidente". "Você não é confiável, Joice, você anda com o governador de São Paulo, o tucano João Doria e agora nem o Doria quer você", completou Eduardo, em referência ao apoio do governador à reeleição de Bruno Covas (PSDB). Veja Mais

“Cultive a Paz” - Donas da Rima

“Cultive a Paz” - Donas da Rima

Câmana dos Deputados Atração Musical: “DONAS DA RIMA” é um grupo formado só por mulheres. As rappers, que são do Distrito Federal, abordam temas como auto estima, equidade de gênero, violência urbana, entre outros problemas que atingem as periferias brasileiras. Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: http://www.facebook.com/camaradeputados http://www.twitter.com/camaradeputados Conheça nossos canais de participação: http://www2.camara.leg.br/participacao/saiba-como-participar/institucional/canais Veja Mais

Falha de segurança expõe 7,5 milhões de contas da Adobe

Falha de segurança expõe 7,5 milhões de contas da Adobe

canaltech Um pesquisador de segurança encontrou os registros de clientes de quase 7,5 milhões de usuários da Creative Cloud, da Adobe, expostos em um banco de dados e completamente desprotegidos. Os registros não continham senhas ou informações de pagamento, mas ofereceram informações precisas sobre milhões de contas de clientes, incluindo quais produtos Adobe eles usam, IDs de membros e status de assinatura e pagamento. Especialistas apontam que a exposição dessas informações detalhadas da conta colocaria os clientes da Adobe em alto risco de golpes - tentativas de obter informações de pagamento ou credenciais da conta - se os cibercriminosos tivessem conseguido adquirir os dados. Ainda não está claro se é esse o caso. Satnam Narang, engenheiro de pesquisa sênior da Tenable, declarou durante entrevista ao Gizmodo: “Nesse caso, as informações expostas são um presente para os golpistas. Felizmente para esses clientes, suas informações de pagamento não foram expostas". Ele alertou, no entanto, que os golpistas "certamente poderiam utilizar essas informações para lançar ataques de phishing precisos contra esses clientes, enviando-lhes um aviso sobre um problema com sua assinatura". -Podcast Porta 101: a equipe do Canaltech discute quinzenalmente assuntos relevantes, curiosos, e muitas vezes polêmicos, relacionados ao mundo da tecnologia, internet e inovação. Não deixe de acompanhar.- Falha de segurança na Adobe levou à exposição de milhões de contas Embora se tenha conhecimento de que a descoberta desses dados expostos aconteceu no último dia 19, ainda não está claro por quanto tempo os registros ficaram lá. Sabe-se também que, dentre as informações expostas, estavam endereço de e-mail, data de criação da conta, quais produtos da Adobe são utilizados, status de inscrição, se o usuário é um funcionário da Adobe, IDs de membros, país, tempo desde o último login e status do pagamento. Em resposta a tudo isso, a Adobe fez um comunicado, apontando que "ficou ciente" de uma vulnerabilidade relacionada ao trabalho em um de seus ambientes e que a protegeu imediatamente. “O ambiente continha informações de clientes da Creative Cloud, mas não incluía senhas ou informações financeiras. Esse problema não estava conectado nem afetou a operação de quaisquer produtos ou serviços essenciais da Adobe”, afirmou a empresa. "Estamos revisando nossos processos de desenvolvimento para ajudar a evitar que um problema semelhante ocorra no futuro", acrescentou. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Deputada novaiorquina “frita” Zuckerberg em audição no Congresso dos EUA Microsoft lança atualização do Windows 10 que acaba com principais problemas Que vantagens o Moto G8 Plus tem sobre o G7 Plus? Netflix | Confira os lançamentos da semana (19/10 a 25/10) BAIXOU O PREÇO | Xiaomi Mi Band 4 e Amazfit Bip a partir de R$ 131 Veja Mais

CT News 25/10/2019 (Dados de 28 mil pessoas vazam em programa do Governo de SP)

CT News 25/10/2019 (Dados de 28 mil pessoas vazam em programa do Governo de SP)

canaltech Governo de SP vaza dados de 28 mil pessoas // Novo recurso melhora busca do Google // Vaza cronograma de Stranger Things 4 // Atualização do Windows 10 acaba com principais problemas // Apple Watch 5 chega ao Brasil Ouça ao podcast. Veja Mais

Energisa: Consumo de energia cresce 8,4% em setembro

R7 - Economia O consumo de energia elétrica no Grupo Energisa (ENGI11) cresceu 8,4% em setembro em relação ao mesmo período de 2018, informou a elétrica por meio de comunicado enviado ao mercado nesta sexta-feira (25). De acordo com a empresa, o aumento foi puxado pela baixo nível de chuvas e temperaturas mais elevadas no início da primavera nas concessões, com […] Veja Mais

Lucro da Enel cresce 12 vezes no terceiro trimestre

R7 - Economia O lucro líquido da Enel (ELPL3) totalizou R$ 345,7 milhões no terceiro semestre de 2019, registrando um salto de 12 vezes em relação ao mesmo período do ano passado, em que o valor total foi R$ 2,7 milhões, de acordo com o relatório divulgado pela empresa nesta sexta-feira (25). A receita líquida, por sua vez, […] Veja Mais

Déficit orçamentário dos EUA salta a US$984 bi no ano fiscal 2019, o maior em 7 anos

R7 - Economia Por Lindsay DunsmuirWASHINGTON (Reuters) - O governo dos Estados Unidos terminou o ano fiscal de 2019 com o maior déficit orçamentário em sete anos, com os ganhos nas receitas fiscais compensados ​​por maiores gastos e pagamentos do serviço da dívida, informou o Departamento do Tesouro norte-americano nesta sexta-feira.É a primeira vez desde o início da década de 1980 que o rombo no orçamento aumentou por quatro anos consecutivos. Os números refletem o segundo ano de administração do orçamento total pelo governo de Donald Trump, um republicano, em um momento no qual a economia norte-americana tem uma base tributária em expansão, um crescimento econômico moderado e uma taxa de desemprego próxima do menor nível em 50 anos.O déficit orçamentário dos EUA aumentou para 984 bilhões de dólares, correspondendo a 4,6% do Produto Interno Bruto (PIB). No exercício fiscal anterior, o déficit anual foi de 779 bilhões de dólares, ou 3,8% do PIB.As receitas totais aumentaram 4%, para 3,5 trilhões de dólares, mas as despesas aumentaram 8,2%, para 4,4 trilhões de dólares."Norte-americanos de todas as esferas de vida estão florescendo novamente graças às políticas pró-crescimento adotadas por este governo", disse o diretor interino de Gestão e Orçamento, Russ Vought, em comunicado junto com os números.O déficit atingiu um pico de 1,4 trilhão de dólares em 2009, devido à execução de medidas de emergência, por parte do governo Obama e do Congresso, para apoiar o sistema bancário dos EUA durante o período da crise financeira global de 20 Veja Mais

Aceleradora O Tao Startups lança competição on-line com prêmios de R$ 150 mil

Aceleradora O Tao Startups lança competição on-line com prêmios de R$ 150 mil

canaltech A O Tao Startups, primeira aceleradora digital do Brasil, está lançando uma competição online, com direito à chance de finalmente tirar a sua startup do papel e levar R$ 150 mil em prêmios, caso seja o vencedor. Essa competição tem início no próximo dia 30, e dura 28 dias. Durante esse período, as startups participantes terão que seguir um processo para validar suas ideias. Os empreendedores e projetos serão avaliados pelos jurados Edson Rigonatti, sócio fundador da Astella Investimentos; Pierre Schurmann, fundador e CEO da Bossa Nova Investimentos; Domingos Hypólito, co-fundador e CMO do Canaltech; Paulo Orione, empreendedor co-fundador da Decora/CeatriveDrive, palestrante e investidor-anjo; Alexandre Castro, ex-executivo de multinacional e investidor anjo e Marcos Buson, fundador da Hards aceleradora, a primeira aceleradora de Hardware do Brasil e business director na Darwin Startups, aceleradora premiada como a melhor do Brasil pela ABStartups em 2018. Startup Race vai contar com prêmios de R$ 150 mil Vale lembrar que a competição acontece 100% no ambiente on-line, e empreendedores de todo o Brasil podem inscrever suas ideias e projetos. É preciso estar ainda na fase de ideia ou validação da ideia para participar. Startups que já possuem um MVP pronto não serão aceitas, a menos que elas estejam dispostas a refazer sua validação e se submeterem ao processo de validação e aos critérios de avaliação da competição. Entretanto, mesmo que ainda não se tenha uma ideia bem definida, há duas maneiras de participar. Para participar, o cadastro é gratuito e pode ser feito através do site oficial da competição. -Siga o Canaltech no Twitter e seja o primeiro a saber tudo o que acontece no mundo da tecnologia.- A programação do evento disponibilizará 28 vídeos ao longo dos 28 dias de competição, para quem quiser seguir o mesmo processo das startups que estão competindo, porém, sem concorrer ao prêmio. Esse conteúdo será gratuito, hospedado direto no YouTube e Instagram. Sendo assim, basta inscrever a sua ideia ou projeto para disputar a premiação ou acompanhar a competição pelas redes sociais em questão. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Microsoft lança atualização do Windows 10 que acaba com principais problemas Que vantagens o Moto G8 Plus tem sobre o G7 Plus? Netflix | Confira os lançamentos da semana (19/10 a 25/10) Dois exoplanetas colidem e deixam nuvem de poeira quente ao redor de estrelas Procon pede explicação a iFood sobre promoção durante jogo Flamengo x Grêmio Veja Mais

Felicity Huffman deixa prisão, após ser presa por escândalo em faculdade nos EUA

G1 Pop & Arte Atriz se declarou culpada de conspiração relacionada ao pagamento de US$ 15 mil para obter as respostas corretas para o ingresso de sua filha, Sophia, em uma universidade. Felicity Huffman deixa a prisão após escândalo em faculdade nos EUA Reuters/Katherine Taylor Felicity Huffman, a primeira mãe envolvida no escândalo de fraudes em admissões em faculdades dos Estados Unidos a ir para a prisão, foi libertada de uma unidade no Estado da Califórnia, nesta sexta-feira, antes do final de sua sentença de 14 dias, disse uma porta-voz da prisão. A saída da estrela da série "Desperate Housewives" estava prevista para ocorrer no domingo, mas uma porta-voz da unidade mencionou uma política que permite a libertação antecipada de reclusos cujo dia final de cumprimento da pena cai em um fim de semana. Huffman, de 56 anos, que já foi indicada ao Oscar, entregou-se às autoridades da Instituição Correcional Federal em Dublin, na Califórnia, no dia 15 de outubro. A juíza distrital Indira Talwani condenou a atriz a cumprir duas semanas de prisão depois que Huffman se declarou culpada de conspiração relacionada ao pagamento de US$ 15 mil para obter, secretamente, as respostas corretas para o ingresso de sua filha, Sophia, em uma faculdade. A atriz está entre 52 pessoas acusadas de participar de um amplo esquema no qual pais ricos se envolveram em um plano de suborno e fraude com um consultor de admissões de faculdades da Califórnia para levar seus filhos para as melhores instituições do Estado, incluindo Yale, Stanford e a Universidade do Sul da Califórnia. Huffman, que ganhou o prêmio Emmy de televisão por "Desperate Housewives", e foi indicada ao Oscar de melhor atriz por seu papel no filme "Transamérica", de 2005, disse que sua filha não tinha conhecimento do esquema até que a atriz foi presa, em 12 de março. Dias após a prisão de Huffman, a faculdade de primeira escolha de sua filha rescindiu seu ingresso. Veja Mais

Redmi Note 8 Pro: câmera boa ou potência para jogos? Escolha apenas um | Análise / Review

tudo celular Será que o Redmi Note 8 Pro repete a mesma fórmula de sucesso do Redmi Note 7? Confira a nossa análise completa. Veja Mais

Zema diz que encaminhará privatizações 'no momento oportuno'

O Tempo - Política Segundo o governador, há propostas para a desestatização da Codemig, da Cemig, da Copasa e da Gasmig Veja Mais

PSOL pede anulação do Cadastro Base do Cidadão por "violar LGPD"

PSOL pede anulação do Cadastro Base do Cidadão por

canaltech Na última terça-feira (22), a bancada do PSOL na câmara dos deputados propôs o Projeto de Decreto Legislativo (PDL) 675/2019, que tem como a anulação do Decreto 10046/2019, assinado pelo presidente Jair Bolsonaro no dia 10 de outubro e que cria o Cadastro Base do Cidadão, uma central única onde ficarão salvos num único cadastro todos os dados dos brasileiros que estejam ligados a algum órgão público, como CPF, Renavam, cadastro de exames do SUS e previdência. O partido discorda do modo como ela foi criada, sem nenhum tipo de discussão com o congresso ou com especialistas de banco de dados, o que acaba deixando algumas pessoas preocupadas. Os críticos do decreto alegam que o texto permite a criação de um aparato de vigilância parecido com o usado na China, e por isso não deveria ser aprovado sem mudanças que garantam que essa opção não exista. Outro problema com o atual texto do decreto é que a centralização pode trazer também sérios problemas de segurança, pois qualquer vazamento ou invasão hacker que ocorra no servidor permitirá a coleta de um verdadeiro dossiê sobre a vida das pessoas, que pode ser usado para criar fraudes bastante complexas que podem enganar até mesmo as pessoas mais atualizadas sobre esses golpes. -Podcast Porta 101: a equipe do Canaltech discute quinzenalmente assuntos relevantes, curiosos, e muitas vezes polêmicos, relacionados ao mundo da tecnologia, internet e inovação. Não deixe de acompanhar.- Outro motivo para a dissolução do decreto seria que, ao estabelecer regras para o compartilhamento de dados entre diferente órgãos da administração pública, ele entre em conflito com a LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados), pois desconsidera o direito dos cidadãos à autodeterminação informativa (a possibilidade de controlar e proteger os próprios dados pessoais) e coloca o estado como o único agente de controle desses dados. Além disso, o texto também usa termos como “atributos biográficos” e “atributos biométricos”, terminologias completamente estranhas à LGPD e que não fazem uma clara definição dos tipos de dados que esse sistema irá armazenar. Outro questionamento do PSOL está na em como será estruturado o Comitê Central de Governança de Dados, que é o órgão responsável por garantir a segurança e o funcionamento deste cadastro único. Ao contrário da tradição brasileira de criar um comitê multissetorial, com representantes do setor público, do setor privado e da população (como acontece no Comitê Gestor da Internet e no recém-formado Conselho Nacional de Proteção de Dados e da Privacidade), o Comitê Central de Governança de Dados será formado apenas por membros do executivo, gerando um claro caminho para abusos, já que apenas o governo poderá definir quem poderá acessar esse banco de dados, e é ele mesmo que deve se auto-policiar para garantir que tudo esteja sendo feito de forma ética e correta. Além disso, o texto ainda define que o Comitê é o responsável por solucionar qualquer controvérsia no compartilhamento de dados entre órgãos públicos e privados, mas não estabelece critérios para a resolução de tais conflitos, o que é outra abertura para possíveis abusos do poder público. Por fim, o texto do PSOL ainda aponta um conflito de atribuições entre o Comitê Central de Governança de Dados e a Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD), pois como o segundo órgão já foi criado para ser o responsável por fornecer todas as diretrizes e orientações sobre como os órgãos públicos devem tratar os dados dos cidadãos em todo o território nacional, o Comitê criado pelo decreto presidencial deveria ser uma subsidiária da ANPD — mas o texto do decreto permite que o órgão não siga suas regras, colocando o Comitê Central de Governança de Dados acima do órgão que foi criado especificamente para garantir a segurança no armazenamento e o uso ético de dados privados dos cidadãos pelo governo. O projeto do PSOL não é o primeiro a pedir a dissolução do Decreto 10046/2019, e se soma ao PSL 661/2019, apresentado pelo deputado André Figueiredo (PDT) no dia 10 de outubro — o mesmo dia que o decreto de Bolsonaro foi publicado. O pedido dos dois partidos é mais uma entre as diversas críticas feitas por ONGs de segurança na internet e privacidade de dados, todas apresentando muitas preocupações não apenas como o Cadastro Base do Cidadão foi criado, mas sobre como o texto vago do decreto pode servir de abertura para abusos do setor público. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Que vantagens o Moto G8 Plus tem sobre o G7 Plus? Microsoft lança atualização do Windows 10 que acaba com principais problemas Netflix | Confira os lançamentos da semana (19/10 a 25/10) Dois exoplanetas colidem e deixam nuvem de poeira quente ao redor de estrelas Quer saber como você vai morrer? Um site te mostra baseado em alguns dados Veja Mais

'É emocionante', diz Ralph Lauren sobre documentário da HBO sobre sua história

G1 Pop & Arte Documentário conta a vida de Lauren de sua infância até a abertura de lojas em todo o mundo, foi exibido em festa de estreia no Museu Metropolitano de Arte de Nova York. O estilista Ralph Lauren Divulgação/HBO O estilista americano Ralph Lauren se considera uma pessoa discreta. Por isso, permitir acesso de câmeras para sua vida e seu império da moda para o documentário "Very Ralph", da HBO, foi desafiador.  "Às vezes, quando prestei atenção, foi difícil", disse Lauren em entrevista à agência Reuters. "Mas eu tentei ignorar." O documentário, que conta a vida de Lauren de sua infância no Bronx, em Nova York, até a abertura de lojas em todo o mundo, foi exibido em festa de estreia no Museu Metropolitano de Arte de Nova York nesta quarta-feira. A estreia será no dia 12 de novembro. Entre os presentes na homenagem a Lauren, ainda diretor-executivo e chefe de criação da Ralph Lauren, estavam Bruce Springsteen, Martha Stewart, as modelos Lily Aldridge e Karlie Kloss, Ansel Elgort, Michael J. Fox e a estilista Vera Wang.  "Ele é um grande herói americano", disse Wang. "Ele realmente levou a experiência americana para todo o mundo e duvido que isso seria possível de ser reproduzido hoje". Veja Mais