Meu Feed

No mais...

QUAL CLUBE VAI MAIS PREPARADO PARA O CAMPEONATO PAULISTA 2020? Veja o debate no 'A Última Palavra'

QUAL CLUBE VAI MAIS PREPARADO PARA O CAMPEONATO PAULISTA 2020? Veja o debate no 'A Última Palavra'

Fox Sports Brasil Além dos quatro grandes do Estado, clube do interior foi citado e gerou debate no programa. Qual a sua opinião, torcedor? Quer saber tudo sobre o melhor do esporte? Acesse nossas redes! http://www.foxsports.com.br Baixe o APP! http://bit.ly/yt_cnbra ➡ Facebook: http://facebook.com/foxsportsbrasil ➡ Twitter: http://twitter.com/foxsportsbrasil ➡ Instagram: http://instagram.com/foxsportsbrasil Torcemos Juntos! #Corinthians #Palmeiras #SãoPaulo Veja Mais

Ataque com faca deixa 5 feridos durante festa judaica

O Tempo - Mundo O acusado entrou na casa de um rabino, onde era celebrado o Hanukkah, agrediu as pessoas e fugiu Veja Mais

Asa Branca, famoso locutor de rodeios, está internado no Instituto do Câncer em SP

G1 Pop & Arte Informação foi confirmada ao G1 neste domingo (29) pela assessoria de imprensa do instituto. Waldemar Ruy dos Santos, de 57 anos, está com câncer na boca. Asa Branca participou de evento de ufologia em Porto Alegre Maria Polo/G1 Asa Branca, famoso locutor de rodeios, está internado desde sábado (28) no Instituto do Câncer, na Zona Oeste de São Paulo. A informação foi confirmada ao G1 neste domingo (29) pela assessoria de imprensa do instituto. Waldemar Ruy dos Santos, o Asa Branca, tem 57 anos, e foi diagnosticado com câncer na boca em 2017. Ele também é portador do vírus HIV, doença descoberta em 2007. Segundo o instituto, Asa Branca está no hospital em decorrência do agravamento do câncer. A página oficial do locutor no Instagram informou sobre o agravamento da doença e a internação dele. Considerado um dos maiores locutores do gênero no pais, Asa Branca era figura marcante nos principais rodeios: Barretos, Jaguariúna, entre outros. Locutor Asa Branca Reprodução/Instagram Veja Mais

'Bloquear fake news com a Justiça é fantasia', diz ministro Barroso

O Tempo - Política Tribunal aprovou uma resolução que impõe a candidatos o dever de checar informações antes de divulgá-las por meio de propaganda eleitoral Veja Mais

Medicina esportiva: prevenção de lesões e preparação física - Comenta Quem Sabe - Programa completo

Medicina esportiva: prevenção de lesões e preparação física - Comenta Quem Sabe - Programa completo

Fox Sports Brasil A bancada do 'Comenta Quem Sabe' falou sobre toda evolução da medicina esportiva e como ela ajuda em preservar lesões e melhorar na preparação física dos atletas. Quer saber tudo sobre o melhor do esporte? Acesse nossas redes! http://www.foxsports.com.br Baixe o APP! http://bit.ly/yt_cnbra ➡ Facebook: http://facebook.com/foxsportsbrasil ➡ Twitter: http://twitter.com/foxsportsbrasil ➡ Instagram: http://instagram.com/foxsportsbrasil Torcemos Juntos! #Medicina #Esporte #Futebol Veja Mais

Reprovação do STF só não é pior que a do Congresso Nacional, diz Datafolha

O Tempo - Política Quatro em cada dez brasileiros consideram ruim ou péssima a atuação do Tribunal Veja Mais

Mi 9T vs. Redmi Note 8 Pro: MediaTek quer vencer no custo benefício | Comparativo

tudo celular Mi 9T e sua câmera pop up, Redmi Note 8 Pro e a popularidade de uma linha de sucesso da Xiaomi. Qual deles leva a melhor sendo tão parecidos e tão diferentes? Confira em nosso comparativo. Veja Mais

25 anos da Herói | Editores relembram curiosidades e desafios da revista

25 anos da Herói | Editores relembram curiosidades e desafios da revista

canaltech Quem hoje abre sites como o Canaltech ou qualquer outro que fale sobre nichos de tecnologia, cultura pop e assuntos mais direcionados, talvez não imagine como era acessar essas informações nos anos 1990, quando a comunidade brasileira começou a crescer muito em torno desses temas. Não havia internet, então as publicações impressas eram as únicas fontes mais confiáveis e recorrentes. E, dentre as opções na banca, uma fez história: a Herói, que em 2019 comemora 25 anos. Para celebrar, o editor-chefe da Herói, André Forastieri, e os colaboradores Pablo Miyazawa, Odayr Braz Júnior e Dani Ianni falaram um pouco sobre as curiosidades e histórias que marcaram a trajetória da revista e do próprio cenário geek/nerd brasileiro naquela época. Eles contaram muita coisa a respeito durante um painel da Comic Con Experience 2019, em São Paulo. Imagem: Claudio Yuge/Canaltech Só para contextualizar, tudo começou com Forastieri e Rogério de Campos, que no começo dos anos19 90 eram redatores da revista Set. Em 1994, eles deixaram a Editora Azul para criar a editora Acme, que seria então a mãe da Herói ao lado da Nova Sampa. O grande carro-chefe era a série animada Cavaleiros do Zodíaco, que seria a grande responsável pela popularização dos animes e mangás em solo tupiniquim. -Siga no Instagram: acompanhe nossos bastidores, converse com nossa equipe, tire suas dúvidas e saiba em primeira mão as novidades que estão por vir no Canaltech.- Do início à invasão nas bancas Forastieri sempre foi fã de heróis e ficção científica, então sua vontade era de ter uma publicação brasileira semelhante às que ele leu durante sua infância e adolescência. “Quando era pequeno, em Piracicaba, sempre comprava quadrinhos em uma certa banca, onde vi uma vez a Cinemin, da Ebal, que tinha o Superman do Christopher Reeve na capa”, recorda. “O filme não tinha saído e era uma revista sobre personagens. Depois, já mais velho, quando fui escrever sobre quadrinhos na Folha de S. Paulo, comprava todas as revistas gringas que falavam de quadrinhos e ficção científica, como a Comics Scene e a Fangoria. ‘Por que não temos uma revista dessa no Brasil?’, pensei. Aqui tinha a Terror e Ficção, da Editora Azul, mas, então, quando abri a Acme, a ideia da primeira revista era para ser essa e não a General”. A General, que também mirava um público mais velho, era mais ampla; abordava música, cinema e cultura pop em geral. Imagem: Reprodução/Amazon Braz Júnior lembra-se bem dos primeiros dias de confecção da Herói. “O que lembro quando falamos da Herói é a gente em um apartamentinho, onde nasceu a primeira edição. Teve até um quartinho onde eu ficava que um dia acabou a luz e fiquei uns três ou quatro dias trabalhando sem iluminação. Como trabalhávamos até o final da noite, então ficava com a luz do monitor”. Segundo Braz Júnior, nesse período a Acme editava quatro revistas, “uma de quadrinhos, uma de RPG, uma de cinema e outra de série de TV”. Quando veio a ideia de fazer algo para aproveitar o hype em torno dos Cavaleiros do Zodíaco, surgiu então a oportunidade de lançar material semanal — e, posteriormente, bissemanal. Amazon Prime chegou ao Brasil e está todo mundo assinando. Já fez seu teste grátis de 30 dias? Clique aqui! O nome? Quem batizou foi Forastieri. “A revista iria se chamar Saga ou Fusão. Aí tinha uma revista chamada Hero, que estava falindo, então falei ‘por que não chamar essa revista de Herói?'”. E assim ficou. Improviso fazia parte do cotidiano “Foi meu primeiro emprego como jornalista e, quando fui fazer entrevista para a vaga, aquele lugar era uma loucura. A quantidade de gente que passava o tempo todo gritando e falando bobagem era grande e pensei que era impossível que dali saísse a revista (risos). Mas sabia que se entrasse ali minha vida mudaria… e mudou mesmo”, comenta Miyazawa, que depois da Herói passou pelas versões nacionais da Electronic Gaming Monthly (EGM), Rolling Stone, entre outras. Uma das grandes barreiras para publicar o conteúdo estrangeiro por aqui era conseguir imagens e até mesmo as informações básicas, pois não havia internet naquela época. “A gente não tinha imagem de praticamente nada. Quando precisávamos de imagens dos Cavaleiros do Zodíaco, escaneávamos as caixas dos bonecos, de amigos que compravam para os filhos. E usávamos com parcimônia, para não gastar tudo de uma vez. Muita coisa a gente também tirava de captura direta dos próprios desenhos”. Segundo Forastieri, o pessoal da Liberdade, bairro povoado por muitos imigrantes japoneses na capital paulistana, ajudava bastante na hora de conseguir o conteúdo original. “Tínhamos um esquema quase mafioso (risos). Assim que essas fontes recebiam as revistas japonesas, guardavam para a gente”. Revista teve vários formatos e nomes derivados (Imagem: Reprodução/Amazon) Outros assuntos, como a chegada dos Pokémon, dependiam dessas edições. Os textos, posteriormente traduzidos, assim como as imagens para ilustrar as matérias, vinham desse material asiático, incluindo vídeos. A estratégia girava em torno de terminar o trabalho rapidamente e estar presente no máximo de locais possível. “A gente chegava em todo o lugar porque a estratégia era entupir todas as bancas do Brasil. Os exemplares que voltavam, a gente relançava. A ideia era: ‘Se não tivermos dez exemplares da Herói em cada uma das maiores bancas do Brasil, estamos fazendo errado’. Assim as pessoas também podiam colecionar, porque se o cara não tinha dinheiro naquela semana, na outra ele tinha e a edição que ele perdeu voltava para ele poder comprar”, explica Forastieri. Lenda dos quadrinhos, Neal Adams revela segredos editoriais da Marvel e da DC Invasão ao set de gravações do Homem-Aranha de Sam Raimi Uma das histórias mais curiosas da trajetória da Herói é a inesperada presença de Miyazawa, Forastieri e Braz Júnior no set de gravações do primeiro Homem-Aranha de Sam Raimi, em 2001. “A gente estava fazendo uma cobertura da E3 (Electronic Entertainment Expo) em Los Angeles e um site dizia que as gravações do filme estavam acontecendo perto do nosso hotel. Como a gente não estava fazendo nada, fomos lá. Era umas 11 da noite, estava tudo fechado, era um dia de semana, acho que terça-feira”, recorda Miyazawa. Só havia um policial fazendo a segurança e, depois de perguntar se podia entrar na área para ver, o trio conseguiu seguir em frente. “Fomos andando, andando e ninguém parava a gente. Passamos por gruas, haviam umas caixas de jornal do Daily Bugle (do famoso J. Jonah Jameson). As ruas tinham sido molhadas por mangueiras, estavam lá placas de carros de Nova York, inclusive da polícia (NYPD) — as filmagens aconteciam em Los Angeles, mas a história se passava em Nova York.” Em certo momento, Forastieri deixou o grupo e foi embora. “Mas continuamos andando, até que chegamos do lado do Sam Raimi. A gente ficou ali um tempo enquanto ele tentava dirigir uma cena de ação. Não tinha nenhuma celebridade, porque era uma sequência feita por dublês. Era a que o Peter Parker perseguia o ladrão que matou o Tio Ben”, diz Braz Junior. Da esquerda para a direita: Miyazawa, Dani, Forastieri e Braz Junior (Imagem: Claudio Yuge/Canaltech) “Pensamos que poderíamos ficar ali acompanhando toda a gravação, já que ninguém tinha notado que estávamos ali. Mas aí o Sam Raimi olhou para a gente e perguntou: ‘Quem são esses caras?’. Antes de ir embora, ficamos umas três horas lá”, diverte-se Miyazawa. Na época, os filmes de super-heróis não faziam o sucesso de hoje e os responsáveis pela Herói não tinham a menor noção de que o Homem-Aranha de Sam Raimi seria um dos hits que abririam caminho para o Marvel Studios. “No final, o que aconteceu virou só uma notinha na Herói, com uma foto de longe” — imagine o que isso seria nos dias atuais, com Instagram e selfies por todo lado? O começo do fim da Herói A Acme nasceu, segundo Forastieri, “com o equivalente a R$ 12 mil, o que acabou em três meses”. A Herói ajudou a editora a continuar no setor, com um estrondoso sucesso. No auge, chegou à tiragem de 450 mil exemplares, até mais que a Veja em seu tempos de glória. Quando as últimas edições, já em meados de 2000, foram lançadas, vendiam 27 mil unidades — algo impensável para o mercado editorial atual, que migrou para o ambiente digital. Segundo Forastieri, durante todos os anos da revista, houveram reuniões com a Editora Abril e seu então poderoso braço infantojuvenil, a Abril Jovem — que poderia injetar o fôlego financeiro necessário para a prolongar a vida da Herói. “Tivemos várias conversas com a Abril e a Abril Jovem, mas era uma arrogância e hoje aí está o resultado. Estamos felizes, mas tem muita gente que saiu de lá infeliz”. Entretanto, a chegada da web foi rápida e cruel para o mercado impresso em geral, principalmente na virada dos anos 2010. ”A gente vivia mudando a revista e, com a chegada da internet, haviam coisas muito mais legais que a Herói por lá. As pessoas passaram a poder acessar, cada um, o que queria ver ali de uma forma muito mais viva do que era a revista. Tentamos fazer para gente mais velha, com outros formatos, como a Herói Plus”, lembra Forastieri. Imagem: Claudio Yuge/Canaltech “E também tinha uma grande limitação nossa, que era não conseguirmos vender anúncio. Se tivesse sido lançado pela Editora Abril na época, junto com Mundo Estranho e Superinteressante, talvez a força do grupo pudesse ter levado em frente.” A sobrevida no site e na memória dos fãs Também houve tentativas de levar a publicação para o mundo virtual. “Mas nunca conseguimos fazer com que o site desse grana. Quando isso começou a acontecer, houve uma separação, já estávamos fazendo outras coisas; começamos a fazer quadrinhos na (editora) Pixel e o setor de games estava crescendo loucamente. O mundo foi mudando e vários outros sites também passaram a existir com esse conteúdo”, recorda Forastieri. Imagem: Claudio Yuge/Canaltech Dani, que foi editora de arte durante um bom tempo e até hoje interage com os leitores em redes sociais e no próprio site (com quase 125 mil cadastros ativos), mantém um pouco do legado da Herói vivo no ambiente digital. “A coisa mais legal, já depois, quando a equipe era reduzida e estava no fim, era receber os relatos dos fãs e de filhos de fãs em posts com revistas antigas. Até hoje as pessoas lembram da importância da Herói.” E Forastieri complementa: “talvez a lógica que a Herói tenha atualmente é encontrar os fãs ao vivo. Para que as pessoas que vivem em nichos na internet possam ter essa sensação de comunidade”. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: As 10 novas temporadas de séries mais aguardadas para 2020 Cápsula do suicídio feita por impressora 3D permite morte digna e indolor Crítica | The Witcher é uma obra incrível, mas problemática para não-iniciados 7 cenas de sexo mais quentes das séries originais da Netflix Lançamentos da Netflix na semana (14/12 a 27/12) Veja Mais

Produção na Replan aumenta 10% em novembro e petróleo refinado é o maior para o mês desde 2016

G1 Economia De acordo com dados da ANP, maior refinaria da Petrobras no Brasil produziu 1.751.568 metros cúbicos no período. Replan é a maior refinaria da Petrobras e fica localizada em Paulínia, na Rodovia SP-332. Reprodução/EPTV A Replan, maior refinaria da Petrobras no Brasil, registrou aumento de 10,6% no refino de petróleo em novembro. De acordo com dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), a unidade em Paulínia (SP) produziu 1.751.568 metros cúbicos no período, enquanto no mesmo mês de 2018 o número foi de 999.970 metros cúbicos. O índice de novembro deste ano foi o maior para o período desde 2016, quando a planta processou 1.752.392 metros cúbicos de petróleo. Veja no gráfico abaixo todos os números do mês nos últimos quatro anos. Além de alcançar o recorde nos últimos três anos, o refino de petróleo na Replan em novembro foi o segundo maior de 2019, perdendo apenas para o índice alcançado em outubro, com 1.769.770 metros cúbicos processados. Na ocasião, o volume foi o maior registrado desde a retomada de 100% da produção da planta, em janeiro. Entre 20 de agosto de 2018 e 25 de janeiro de 2019, a Refinaria de Paulínia operou com capacidade reduzida depois de uma explosão seguida de incêndio que afetou uma das linhas de produção. A Petrobras informou, em nota, que o volume processado na Replan em novembro atendeu à demanda de mercado. "A Refinaria de Paulínia conta com 100% da sua capacidade nominal para processamento de petróleo. O planejamento de carga a ser processada na Replan é realizado tendo como premissa a demanda de mercado", diz o texto da nota. A refinaria A Replan produz gasolina, diesel, querosene de aviação, gás liquefeito de petróleo (GLP), óleo combustíveis, asfalto e outros derivados de petróleo. Os produtos produzidos em Paulínia atendem os seguintes mercados: Interior de São Paulo Sul de Minas Triângulo Mineiro Mato Grosso Mato Grosso do Sul Rondônia Acre Goiás Brasília (DF) Tocantins Veja mais notícias da região no G1 Campinas Veja Mais

Pequenas Empresas & Grandes Negócios: contatos de 29/12/2019

G1 Economia Veja como obter informações das empresas citadas no programa. Veja a reportagem: Empresários contam o que faz suas empresas brilharem Studio Tati Cordeiro Av. Chibarás, 416 - Moema CEP: 04076-001 – São Paulo/SP Site: https://taticordeiro.com.br/ Telefone: (11) 959859841 Instagram: Studiotaticordeiro / Megahairinvisivel Consultoria de varejo ba}STOCKLER Av. Brigadeiro Faria Lima, 2012 cj 134 - Jd Paulistano CEP: 01451-001 - São Paulo, SP Telefone: (11) 30387070 E-mail: angelina@bastockler.com.br Site: www.bastockler.com.br Facebook: https://www.facebook.com/baStockler/?ref=bookmarks Shopping dos Lustres Rua da Consolação, 1970 - Consolação CEP: 01302-001 – São Paulo/SP Telefone: (11) 4780-0079 Site: www.shoppingdoslustres.com.br Instagram: @shoppingdoslustres Facebbok: Shopping dos Lustres Shopping Cidade São Paulo Av. Paulista, 1230 - Bela Vista, CEP:01310-000 - São Paulo/SP Central de Atendimento: (11) 3595-1230 / WhatsApp: (11) 98695-0124 Site: https://shoppingcidadesp.com.br/ Rede sociais - @shoppingcidadesp Swarovski Site: www.swarovski.com Facebook: https://www.facebook.com/SWAROVSKI.Brasil Instagram: @swarovski PICOLLY PIZZAS & ESFIHAS Rua Maria José, 40 - Jardim Europa Jandira / SP – CEP: 06626-090 Telefone: (11) 4707-0700 (11) 99135-5228 Facebook: www.facebook.com/PicollyPizzasEEsfihas/ ILUSION Av. João Carlos da Silva Borges, 678 - Santo Amaro São Paulo / SP – CEP: 04726-001 Telefone: (11) 4380-3475 SIte: www.ilusion.com.br SOULOG SOLUÇÕES LOGISTICA Rua Tocantins, 581 - Vila Gerty São Caetano do Sul/SP - Cep 09580-140 Telefone: (11) 4318.2012 Whatsapp (11) 93805-6081 E-mail: contato@soulogistica.com.br Site: www.soulogistica.com.br Instagram: @soulog.fulfillment Facebook: facebook.com/soulogistica Veja a reportagem: Hotel para crianças é alternativa de diversão e alívio para o pais nas férias escolares Hotel Infantil Espaço Mágico Endereço: Rua Tristão Rosa 72 Boituva - SP, 18550-000 Telefones para contato (15) 32635504 e (15) 996058808 Email: hotel.infantil@outlook.com Facebook : Hotel Infantil Espaço Mágico Instagram: @hotelinfantilespaçomagico Veja a reportagem: Jornalista brasileira investe em fábrica de pastel de feira em Portugal A PASTELARIA Av. Praia da Vitória, 47 – Saldanha Lisboa / Portugal – CEP: 1000-247 Telefone: +351 21 352 1202 Site: www.apastelaria.pt Facebook: www.facebook.com/apastelariapt Instagram: www.instagram.com/apastelariapt Veja a reportagem: Máquina de suco transforma casca da laranja em copo DE ZEEN https://www.dezeen.com/2019/09/10/carlo-ratti-feel-the-peel-circular-orange-juice-bar-design/ Veja a reportagem: Inteligência artificial ganha espaço nas empresas brasileiras ALTOX Telefone: (11) 3777-4820 Email: atendimento@altox.com.br Site: https://altox.com.br/ LOUD VOICE SERVICES Telefone: (11) 97477-4675 Site: https://loudvoiceservices.com/ ORANGE FOUNDERS Site: https://www.orangefounders.com/pt E-mail: fabio.camara@fcamara.com.br CENTRO UNIVERSITÁRIO FEI – CAMPUS SÃO BERNANDO DO CAMPO Av. Humberto de Alencar Castelo Branco, 3972-B – Assunção São Bernardo do Campo – SP Telefone: (11) 4353-2900 Site: https://portal.fei.edu.br/ Facebook: https://www.facebook.com/fei Instagram: https://www.instagram.com/feionline/ Veja a reportagem: Escola de samba vai levar revolução tecnológica para a avenida em 2020 SOCIEDADE ROSAS DE OURO Quadra da Sociedade Rosas de Ouro: Cel. Euclides Machado, 1066 - Freguesia do Ó São Paulo/SP Site: https://www.sociedaderosasdeouro.com.br/ Facebook: https://www.facebook.com/SociedadeRosasdeOuro Instagram: https://www.instagram.com/rosasdeouro/ INSTITUTO MAUÁ DE TECNOLOGIA Praça Mauá, 1 São Caetano do Sul - SP Telefone (11) 4239-3401 Site: https://maua.br/ Facebook: https://www.facebook.com/InstitutoMaua Instagram: https://www.instagram.com/infomaua/ GS1 BRASIL - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE AUTOMAÇÃO Site: https://www.gs1br.org/ Telefone: (11) 3068.6229 Facebook: https://www.facebook.com/gs1brasil Instagram: https://www.instagram.com/gs1brasil/ Veja Mais

Por que o celular com Android vai ficando lento após algum tempo de uso?

G1 Economia Blog também tira dúvidas sobre se eu enviar o iPhone para o conserto os arquivos armazenados na memória serão perdidos e sobre Windows travando quando existem atualizações pendentes. (Se você tem alguma dúvida sobre tecnologia, utilize o espaço para comentários abaixo e escreva sua pergunta) Celular com Android lento Oi, Ronaldo! Por que com o decorrer do tempo o celular com Android começa a ficar lento? O meu aparelho é praticamente novo e ultimamente tenho percebido que ele está travando. Então para resolver esse problema, eu acabo tendo que fazer o reset das configurações originais de fábrica. –Caroline Olá, Caroline! O celular com Android que está travando pode estar relacionado com instalação de aplicativos que permanecem em execução em segundo plano, mesmo após terem sido fechados. Você deve revisar quais aplicativos foram instalados após o reset de fábrica, e só manter os que realmente forem usados. Para identificar quais aplicativos estão em execução em segundo plano, siga os passos descritos abaixo: Acesse as configurações do Android; Toque em Bateria e localize a opção "Uso da bateria"; Verifique quais aplicativos estão em execução; Interrompa a execução dos apps que você não for usar. Deixar pouco espaço livre na memória de armazenamento também contribuí para a lentidão do celular — o ideal é manter salvos na memória somente os arquivos importantes. Blog mostra como otimizar uso de aplicativos em segundo plano para evitar que celular com Android trave. Divulgação/Google iPhone no conserto e arquivos salvos Oi, Ronaldo! O meu iPhone estava reiniciando ininterruptamente enquanto carregava a bateria. Então levei ele para assistência técnica e me disseram que será preciso substituir alguns componentes. A minha maior preocupação é com as fotos que estavam apenas na memória do celular. Elas serão perdidas? – Thaís Olá, Thais! Sem ter o aparelho em mãos eu não tenho como responder com precisão a sua pergunta. Dependendo do tipo de manutenção que for realizada, é possível que todas as informações que estavam armazenadas apenas na memória sejam perdidas. Se o componente de armazenamento não foi substituído, na maioria dos casos será possível tentar recuperar os arquivos perdidos através de programas desenvolvidos por terceiros. Windows travando com atualizações pendentes Olá, Ronaldo! Eu tenho percebido que sempre que houver alguma atualização disponível, o meu PC começa a travar me obrigado a reiniciá-lo. Existe alguma relação entre o travamento e o gerenciador de atualizações? – Leonardo Olá, Leonardo! Não deveria haver qualquer tipo de interferência entre a disponibilidade de instalação das atualizações do Windows com os travamentos do seu PC — são situações distintas. No entanto, você pode gerenciar a periodicidade em que as atualizações serão instaladas. O blog já mostrou em detalhes como adiar ou definir um momento mais apropriado para a instalação de atualizações. Veja Mais

Cuidados com mudas é fundamental para florestas de eucalipto

G1 Economia Empresas investem em tecnologia para produzir milhões de mudas de qualidade. Cuidados com mudas é fundamental para florestas de eucalipto Reprodução/TV TEM Até onde a vista alcança, o que se vê é o verde do eucalipto. É o cenário mais comum na região de Capão Bonito (SP). As árvores vão para a produção de celulose, matéria-prima no processo de fabricação de papel. Mas até a floresta atingir o ponto ideal, várias etapas devem ser cumpridas antes. Uma das primeiras é a seleção das mudas por meio do corte do brotos. Visitamos um viveiro com capacidade de produção de 14 milhões de mudas por ano. (Vídeo: veja a reportagem exibida no programa em 29/12/2019) Cuidados com mudas é fundamental para florestas de eucalipto O trabalho de colocar o substrato nos tubetes é mecanizado. Depois, eles são levados para outra estufa para o crescimento, onde precisam de proteção nos primeiros 30 dias, com o controle de água, nutrientes e temperatura. Numa nova etapa, as mudas seguem para um setor externo do viveiro. Elas passam por um processo de adaptação ao clima e ao ambiente em que vão enfrentar ao longo da maior parte da vida, até o momento da colheita em cerca de 7 anos. Quando as mudas ficam prontas para o plantio, elas são cultivadas muitas vezes numa área que anteriormente já foi uma floresta de eucalipto. Na colheita, o uso de tecnologia de ponta no corte das árvores ajuda a ganhar tempo e segurança. Acesse + TV TEM | Programação | Vídeos | Redes Sociais Veja Mais

Fotos dos leitores especial: vote na melhor de 2019

tudo celular Qual a melhor foto que passou por nossa coluna Fotos dos leitores em 2019? É você que escolhe. Não deixe de votar. Veja Mais

Governo do RS abre edital para contratação de 14 médicos peritos

G1 Economia Inscrições podem ser feitas entre 6 e 24 de janeiro de 2020 e o salário está fixado em R$ 7.528,39. O governo do Rio Grande do Sul abrirá, em janeiro, concurso para contratação de 14 médicos peritos. As inscrições podem ser feitas entre 6 e 24 de janeiro de 2020. Os candidatos podem se inscrever de forma presencial ou via correspondência (Sedex). Quem optar pela inscrição presencial deve comparecer à Divisão de Pessoal (Av. Borges de Medeiros, 1501 - térreo, bairro Praia de Belas, Porto Alegre) com ficha de inscrição e documentos listados no edital do concurso. Aqueles que optarem pela inscrição via correspondência (Sedex), devem postar os documentos e ficha de inscrição até o dia 24 de janeiro de 2020. O processo seletivo será feito através de prova de títulos, de caráter classificatório. Serão considerados títulos de experiência profissional e acadêmica. A carga horária é de 40 horas semanais, com a possibilidade de exercer 20 horas de maneira presencial e a outra metade da jornada por meio de teletrabalho. É permitido aos interessados concorrer em vagas distintas. O salário é de R$ 7.528,39. Confira as vagas 3 vagas para médicos de perícia e análise – área de psiquiatria 1 vaga para médico de perícia e análise – área de cardiologia 4 vagas para médicos de perícia e análise – área clínica geral 1 vaga para médico de perícia e análise – área de neurologia 3 vagas para médico de perícia e análise – área de ortopedia 2 vagas para médicos do trabalho Veja Mais

Tecnologia e redes sociais: qual é o impacto em nossa autoestima?

Tecnologia e redes sociais: qual é o impacto em nossa autoestima?

canaltech No começo do segundo semestre de 2019, um assunto tomou conta das redes sociais: saúde mental e autoestima. Isso porque uma das principais redes, Instagram, resolveu ocultar o número de curtidas nas fotos, ação que claramente teve impacto tanto nos influenciadores e nas empresas que utilizavam a rede para impulsionar campanhas, mas sobretudo nos usuários em geral. Na época, a ideia basicamente foi esconder a quantidade de curtidas conquistadas pelas fotos e, a partir dessas novas diretrizes, a rede social permitir que apenas o dono da publicação tenha conhecimento sobre os likes, e os demais ainda conseguem ver o avatar e o usuário de cada pessoa que curtiu, mas sem a quantidade exata das curtidas. A ideia, que em julho foi apresentada ao mundo inteiro como teste, em novembro passou a ser realidade: algumas pessoas dos Estados Unidos também começaram a perceber o fim dos likes, e embora os testes ainda não estejam finalizados, a rede chegou a mandar um aviso oficial. A empresa revelou, na ocasião, que o objetivo com a medida é não deixar que os números importem mais do que o conteúdo. Segundo Lucas Patrício, CEO da GMD, agência de marketing digital especialista em conteúdo e estratégia, é perceptível o impacto positivo dos likes ocultos nos usuários do Instagram, já que, para ele, essa ação permite “voltar a atenção para o conteúdo e não somente para validações subjetivas criadas por meio das interações”. O CEO destaca: “Quando o comportamento para criação de conteúdo leva em consideração somente essa aprovação, o tipo de conteúdo tende a seguir uma pequena variedade de fórmulas, resultando em postagens parecidas entre si ou sem inspiração”. -Canaltech no Youtube: notícias, análise de produtos, dicas, cobertura de eventos e muito mais! Assine nosso canal no YouTube, todo dia tem vídeo novo para você!- Além disso, Lucas também enxerga, nos likes ocultos, uma oportunidade para que todos possam se destacar, independente da massa de seguidores: “Uma vez que o conteúdo tende a ser o mais importante novamente, mesmo com poucos seguidores, o usuário pode fazer um conteúdo criativo que poderá ser percebido como tal na "linha do tempo", não sendo filtrado e julgado imediatamente por quantas curtidas ele teve”, aponta. Essa situação do Instagram inevitavelmente levantou um debate complexo: como as redes sociais afetam, de fato, a autoestima das pessoas? Tecnologia x Autoestima Em entrevista ao Canaltech, o psicólogo clínico Rodrigo Casemiro esclarece que a autoestima pode ser definida como o valor que a pessoa dá a si mesma, e este valor recebe influências externas e internas. As fontes externas são resultado de como os outros nos vê, nos avalia, nos percebe. E as internas são diretamente resultado de como nos avaliamos e nos percebemos. Segundo o profissional, a tecnologia pode tanto beneficiar quanto prejudicar a autoestima. A tecnologia permite a expressão, a comunicação, a manifestação de si, e pode alcançar todos os continentes. Um youtuber, por exemplo, pode ser assistido em sua região ou do outro lado do mundo. A autoestima pode se fortalecer ou ruir de acordo como a pessoa é recebida no mundo virtual, que é real também, pois muitas vezes a tecnologia nos conecta com quem está exatamente ao nosso lado, no mesmo ambiente. A dosagem do uso da tecnologia também pode ter efeitos devastadores. O software ou aplicativo que foi criado para fazer ajustes em fotos, por exemplo, pode criar uma dependência cada vez maior de filtros e correções do que se julga imperfeito, tudo para criar um estado ilusório de perfeição e bem-estar. O padrão de beleza estabelecido pela mídia e seus consumidores, os rachas políticos, o bullying, as chantagens, vinganças, fotos e vídeos sem consentimento, memes, compartilhamentos, comentários, tudo isso e muito mais pode colocar a pessoa numa situação de exposição, chacota, e até linchamento virtual, de acordo com o psicólogo. De repente, aquela pessoa, muitas vezes anônima, vira o foco de acusações, deboches e agressões. “Boatos e fofocas podem destruir a estrutura psíquica de uma pessoa, e infelizmente, frequentemente temos notícias de suicídios ou assassinatos em detrimento de algo que foi exposto na internet”, afirma. Rodrigo também conta que existem grupos que se incumbem de destruir a reputação de uma pessoa, com calúnias, fake news, distorções e manipulações, e enfatiza também as fotografias e vídeos idílicos, fantasiosos, montados para transparecer sucesso profissional, corpos ditos perfeitos, um estado pleno de superação, conquista e felicidade. “A Pedra do Telégrafo no Rio de Janeiro ilustra bem esta situação: as fotos são belas, no fundo a bela paisagem carioca. A pessoa está em pose de meditação e escreve “paz” na legenda. Outra pessoa, no escritório, sofrendo assédio moral do chefe, visualiza essa foto e se sente fracassada. Mas a foto por si é mentirosa: a fila para tirar uma foto na tal pedra ultrapassa três horas de espera, e você consegue no máximo ficar dois minutos lá: ou seja, não é possível relaxar e meditar. A exposição que muitos buscam nas redes é a perfeição, a plenitude, e a meritocracia é algo velado por trás das imagens e legendas. Quando a pessoa comum, a que segue tais influencers, não consegue trazer isso para sua vida, a frustração surge e a autoestima rui com as autodepreciações”, conta o psicólogo. A autoestima dos jovens Em março deste ano, no We Live Security, da ESET, uma companhia de segurança da informação, foi lançada uma análise de como perfis no Instagram podem afetar a autoestima dos jovens. Na ocasião, Javier Lombardi; Mentor educacional da Argentina Cibersegura aponta que a superexposição que os jovens enfrentam hoje é grande, e aponta a frequente publicação de vídeos e fotos que retratam situações desconfortáveis ​​que ocorrem em reuniões, passeios e festas, como um jovem caído no chão bêbado, e esse conteúdo geralmente é feito e divulgado pelo melhor amigo da pessoa retratada. O argentino destaca que para muitos, a publicação e o registro dessas imagens denota uma falta de respeito pelo outro e, embora seja verdade que, em alguns casos, são os próprios jovens que se expõem voluntariamente a essa situação, na maioria dos casos acabam sendo vítimas de circunstâncias fora de seu controle, e os atos reservados à esfera privada são expostos publicamente, gerando um impacto prejudicial na reputação e impressão digital, o que pode ter consequências negativas não só na autoestima como de vários tipos, onde um dos piores cenários pode ser a rejeição em uma universidade ou entrevista de emprego, por exemplo. Para Rodrigo Casemiro, adolescentes e pessoas mais jovens têm a autoestima sujeita a ser mais afetada pela tecnologia, pois a personalidade e a identidade estão em formação e a autoestima faz parte deste combo, dependendo diretamente do referencial que a pessoa recebe do mundo, e se ela é hostilizada ou ridicularizada nas redes sociais, certamente terá baixa autoestima, pois assume como verdade o que ouve sobre si, uma vez que ainda não conhece a fundo suas potencialidades, e desconhece, muitas vezes, que os outros são maldosos. O psicólogo acrescenta que o referencial interno sobre quem somos precisa de um balizador externo. E se esse referencial externo é depreciador, e não há referência interna sobre algo, a pessoa tomará o referencial externo como real. Uma pena, e isso tem efeitos devastadores por anos a fio, e é algo que é doloroso, mas necessário de ser trabalhado quando surge dentro das queixas na psicoterapia. Desconectar Por sua vez, a Kaspersky trouxe à tona um estudo que aponta que proteger sua privacidade online pode ser bom para sua saúde mental, por mais tempo para socializar offline e distância dos anúncios que distraem. Na ocasião, a empresa destaca que as plataformas de redes sociais não podem servir como substitutas para a comunicação interpessoal. Alex Perekalin, autor da análise, afirma que a solução é ajustar as configurações de privacidade das plataformas de redes sociais para que sejam tão restritas quanto possível, minimizar meu tempo de uso e não tratá-las como uma forma de comunicação com amigos e familiares. “Eu deletei o Instagram e o Swarm, que constantemente me deixavam infeliz ou com inveja de outras pessoas. Depois de aplicar essas mudanças e gastar significativamente menos tempo pelos feeds, percebi que me senti menos infeliz e com mais tempo para realmente ver meus amigos, o que faz com que eu me sinta ainda melhor”, conta Perekalin. Rodrigo Casemiro finaliza dizendo que o melhor amigo da autoestima é o autoconhecimento, pois quando se recebe uma crítica, preciso entender se ela é real ou não, e se for, refletir como é possível melhorar, às vezes com auxílio profissional. Porém, também é importante saber que também é possível receber críticas distorcidas, ou ainda por pura maldade. "O autoconhecimento fortalece nossa personalidade, nossa maneira de enfrentar as adversidades. E se eu consigo trabalhar as dificuldades, me sinto mais forte e seguro, e isto aumenta a autoestima", conclui o psicólogo. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: As 10 novas temporadas de séries mais aguardadas para 2020 Lançamentos da Netflix na semana (14/12 a 27/12) 7 cenas de sexo mais quentes das séries originais da Netflix Cápsula do suicídio feita por impressora 3D permite morte digna e indolor Crítica | The Witcher é uma obra incrível, mas problemática para não-iniciados Veja Mais

'Novatos' na política desafiam estrutura das legendas

O Tempo - Política O desempenho de candidatos vindos de movimentos de renovação política nas eleições de 2018 gerou discussões até mesmo em partidos mais estabilizados Veja Mais

SÓ PATADA BRUTAL! Veja os melhores nocautes do Bellator em 2019

SÓ PATADA BRUTAL! Veja os melhores nocautes do Bellator em 2019

Fox Sports Brasil O ano de 2019 foi recheado de grandes cards no Bellator. De janeiro a dezembro, diversos nocautes marcaram o ano. Qual foi o melhor nocaute? Quer saber tudo sobre o melhor do esporte? Acesse nossas redes! http://www.foxsports.com.br Baixe o APP! http://bit.ly/yt_cnbra ➡ Facebook: http://facebook.com/foxsportsbrasil ➡ Twitter: http://twitter.com/foxsportsbrasil ➡ Instagram: http://instagram.com/foxsportsbrasil Torcemos Juntos! #Bellator #MMA #Nocaute Veja Mais

5 bilionários que tiveram primeiros empregos bem modestos antes da fama

G1 Economia Eles estão na lista de pessoas mas ricas do mundo da revista Forbes, mas começaram as carreiras com trabalhos bem modestos. Um deles trabalhou fazendo hambúrgueres do McDonald's. Eles são ricos, famosos, influentes e bilionários. Mas nem todos nasceram em berço de ouro — muitos tiveram um primeiro emprego comum, com salários baixos. A BBC reúne aqui cinco empresários na lista dos mais ricos do mundo que começaram a vida profissional com trabalhos modestos. 5 bilionários brasileiros concentram mesma riqueza que metade mais pobre no país, diz estudo Eles estão na lista de pessoas mas ricas do mundo da revista Forbes, mas começaram as carreiras com trabalhos bem modestos. Um deles trabalhou fazendo hambúrgueres do McDonald's. Getty Images/BBC 1. Jeff Bezos O fundador da Amazon, Jeff Bezos, é o homem mais rico do mundo, segundo o ranking de 2019 da revista Forbes. Ele tem um patrimônio de US$ 131 bilhões. Nascido há 54 anos em Albuquerque, Novo México (EUA), Bezos trabalhou preparando hambúrgueres na popular cadeia de fast food McDonald's durante a juventude. "Na minha primeira semana de trabalho, um dosador de ketchup de quase 20 litros, montado na parede, se rompeu e o conteúdo manchou cada canto da cozinha. Como eu era o mais jovem de lá, me passaram a tarefa de limpar", conta Bezos no livro Oportunidade de Ouro: Carreiras notáveis que começaram no McDonald's, de Cody Teets. "Qualquer trabalho pode te ensinar a ser uma pessoa responsável, se você encarar a tarefa com seriedade. É possível aprender muito como um adolescente trabalhando no McDonald's. Não subestimem o valor disso", afirmou o dono da Amazon. Jeff Bezos, fundador da Amazon Getty Images/BBC 2. Warren Buffett O americano Warren Buffet, de 87 anos, é conhecido como o "Oráculo de Omaha". Considerado um investidor extremamente bem-sucedido, ele é o terceiro homem mais rico do mundo, com uma fortuna de US$ 82,5 bilhões, conforme a revista Forbes. Buffet dirige a Berkshire Hathaway que, por sua vez, é dona de 60 empresas, entre elas a seguradora Geico e a fabricante de pilhas Duracell. Desde criança, ele era encantado pelo mundo dos investimentos e seu pai era corretor da bolsa de valores. Quando tinha 13 anos, para ganhar um pouco de dinheiro, Buffet trabalhou distribuindo jornais para o The Washington Post. Warren Buffet, diretor de Berkshire Hathaway Getty Images/BBC 3. Amancio Ortega O espanhol Amancio Ortega é o dono do Inditex, conglomerado empresarial cuja principal marca é a cadeia de roupas Zara. Ele é o sexto homem mais rico do mundo, com uma fortuna de US$ 62,7 bilhões, segundo a Forbes. Ortega, de 82 anos, nasceu numa família humilde da Galícia. Teve que deixar a escola ainda criança e, aos 13 anos, conseguiu um emprego como vendedor de camisas na loja de roupas La Coruña. "Minha universidade foi minha profissão. Meu trabalho é a dedicação plena. Ao falar da minha trajetória, repetem mil vezes que comecei a trabalhar aos 13 anos. É verdade, mas não se enganem. Não estudei o suficiente e isso me faz falta", diz Amancio Ortega no livro "Por Que Algumas Lojas Vendem e Outras Não", de Luis Lara e Jorge Mas. Amancio Ortega, fundador da Zara Getty Images/BBC 4. Michael Bloomberg O americano Michael Bloomberg, de 76 anos, fundou em 1981 a Bloomberg LP, agência de notícias e empresa de informações para investimentos no mercado financeiro. Ele também foi prefeito de Nova York de 2002 a 2013 e decidiu recentemente se registrar como pré-candidato democrata à presidência dos Estados Unidos. Segundo a revista Forbes, Bloomberg é a nona pessoa mais rica do mundo, com um patrimônio de US$ 55,5 bilhões. Quando jovem, ele trabalhou como gerente de um estacionamento para pagar sua matrícula na Universidade Johns Hopkins. "Escolham um emprego de que gostem e, então, trabalhem como loucos", aconselhou o empresário em discurso de maio de 2017. Michael Bloomberg, fundador da Bloomberg LP Getty Images/BBC 5. Jack Ma O chinês Ma Yun, conhecido como Jack Ma, de 53 anos, é o fundador do Alibaba, empresa de comércio eletrônico baseada na China. Ele possui uma fortuna de US$ 39 bilhões, segundo a Forbes e é o número 23 no ranking de mais ricos do mundo. Quando jovem, um de seus primeiros trabalhos foi oferecer tours em inglês para turistas na sua cidade natal, Hangzhou, na China. A história de Jack Ma é muito particular, porque ele viveu uma série de fracassos e rejeições na sua vida profissional. Numa entrevista à agência Bloomberg, o empresário revelou que não passou em três tentativas de candidatura a universidades. Após desistir da ideia de fazer um curso superior, concorreu a 30 empregos diferentes e foi recusado em todos. Ele conta que até tentou, sem sucesso, um trabalho na rede de comida fast food KFC. "No total, 24 pessoas se candidataram (para trabalhar no KFC) e 23 foram contratadas. Eu fui o único rejeitado", contou. Apesar das repetidas frustrações, Ma soube superar os obstáculos e criar um império. Atualmente, ele também é conhecido pelas palestras que profere pelo mundo. "Você terá êxito se lutar pelos seus sonhos, não se lutar pelas ambições de outros", aconselha. Outra frase famosa dele, dita numa conferência na Universidade La Salle, nas Filipinas, é: "Os sonhos vão longe quando se trabalha em equipe". Jack Ma, fundador do Alibaba Getty Images/BBC VÍDEO: LISTA DOS RICOS DO MUNDO Lista dos mais ricos do mundo tem número recorde de bilionários Veja Mais

Jakson Follmann, ex-goleiro da Chapecoense, vence 'Popstar'

G1 Pop & Arte Ele cantou 'Evidências' na última rodada em final disputada com Eriberto Leão, Yara Charry, Helga Nemetik, Totia Meireles e Danilo Vieira neste domingo (29). Jakson Follman ganhou o 'Popstar' neste domingo (29) Reprodução/TV Globo O ex-goleiro da Chapecoense Jakson Follmann venceu o programa "Popstar" neste domingo (29). Ele faturou R$ 250 mil depois de concorrer com Eriberto Leão, Yara Charry, Helga Nemetik, Totia Meireles e Danilo Vieira. Na rodada final, Follmann cantou "Evidências", clássico eternizado na voz de Chitãozinho e Xororó. A cantora e atriz Helga Nemetik escolheu "Unbreak My Heart", de Toni Braxton, para o round final, e acabou ficando em segundo lugar. Além do clássico sertanejo, o ex-jogador também cantou "Propaganda", de Jorge e Mateus, e "Tocando em Frente", de Almir Sater, na final deste domingo (29). A apresentadora Taís Araujo com os finalistas do Popstar: Eriberto Leão, Yara Charry, Helga Nemetik, Jakson Follmann, Totia Meireles e Danilo Vieira João Miguel Júnior/TVGlobo "Para mim sempre foi um grande desafio, desde o começo do programa, subir ao palco, me desafiar. Acho que meu maior adversário era eu mesmo", afirmou, emocionado. "Aquele conquista pequenininha de cada domingo fazia muita diferença para mim. Eu fico super feliz em poder receber o carinho de vocês, do povo de casa", continuou. "Foram dias intensos, mas que valeram a pena. Faria tudo de novo, sem sombra de dúvida. Muito obrigado esse prêmio é de todos" O programa apresentador por Taís Araújo volta em 2020. Jakson Follmann vive expectativa por final do Popstar Tragédia com equipe da Chapecoense Follmann foi um dos seis sobreviventes do acidente aéreo em Medellín, na Colômbia, em 2016. O avião da LaMia decolou de Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia, com destino a Medellín com a delegação do time, jornalistas e convidados. A apresentadora Taís Araujo com os finalistas do Popstar: Eriberto Leão, Yara Charry, Helga Nemetik, Jakson Follmann, Totia Meireles e Danilo Vieira João Miguel Júnior/TVGlobo Veja Mais

Antoine Lavoisier, o químico revolucionário que foi decapitado graças a disputa científica

Glogo - Ciência Lavoisier mudou o mundo da química, mas acabou morto como um traidor do Estado durante a Revolução Francesa. 'Reinado do Terror: Um dos políticos da Revolução', em pé sobre uma pilha de corpos decapitados entre duas guilhotinas, bebendo sangue de um cálice e enchendo outro com o sangue da vítima recentemente decapitada Getty Images/BBC "Foi o suficiente para eles cortarem a cabeça, não será suficiente por um século para que outro igual surja", disse o matemático ítalo-francês Joseph-Louis Lagrange. Ele lamentava a decapitação de Antoine Laurent Lavoisier, que havia mudado para sempre a prática e os conceitos da química, forjando um sistema que daria ordem ao conhecimento caótico da alquimia. 5 experimentos de Darwin que você pode fazer em casa 5 experimentos simples para verificar que a Terra não é plana Lagrange e Lavoisier viveram — como Charles Dickens escreveu — naqueles que "eram os melhores tempos, eram os piores tempos, era o século da loucura, era o século da razão". Na verdade, era o século 18, o do Iluminismo e do "terror". Na França, foi o momento da Revolução que mudou o país e o mundo. E, naqueles tempos, apesar de suas realizações, Lavoisier tinha muita gente contra ele, além de um inimigo bastante poderoso. Um retrato Retrato de Antoine Laurent Lavoisier (Paris, 1743-1794), químico francês, com sua esposa, em 1788, obra de Jacques-Louis David (1748-1825) Getty Images/BBC Muitas obras de arte retratam momentos. Nesse caso, elas também mostraram um mundo que estava prestes a desaparecer. Produzida pelo artista mais ilustre da França à época, Jacques-Louis David, em 1788, uma pintura mostra Lavoisier olhando com adoração para sua brilhante mulher, Marie Anne Pierrette Paulze-Lavoisier. Em apenas alguns anos, David, um defensor da Revolução Francesa e amigo de Maximilien Robespierre (um dos líderes da Revolução Francesa), tinha controle quase completo das artes na França. E Antoine Lavoisier estava morto. Marie Anne estava falida, mas recuperou os livros confiscados do marido, editou suas anotações adicionais e as publicou uma década após sua morte. Casamento às pressas Antoine e Marie Anne se conheceram quando ela tinha apenas 13 anos e seu pai, Jacques Paulze, precisava casar a filha rapidamente. Uma baronesa insistia em fazer dela a esposa de seu irmão de 50 anos. Marie se recusou a se casar com aquele "tolo e ogro", nas palavras dela. Mas, na França da época, era difícil negar os desejos de uma baronesa. Só havia uma solução: ela não poderia se casar com o velho nobre se já estivesse casada com outro homem. Jacques Paulze tinha a pessoa certa em mente: um jovem bonito e brilhante que trabalhava em sua empresa. Ele se chamava Antoine Lavoisier. O jovem aceitou a proposta e, em uma grande cerimônia em dezembro de 1771, o vínculo foi formalizado. Naquela época, Luís 15 da França, conhecido como o "Bem Amado" e parte da Casa Real de Bourbon, estava no trono Getty Images/BBC 'Aquele jovem bonito e brilhante' Lavoisier já era razoavelmente conhecido na França, porque, além de um coletor de impostos, tinha estudado química. Naquela época, a ciência era quase sempre uma ocupação para homens que, embora tivessem outros empregos, tinham tempo e recursos disponíveis para se dedicar a ela. Por seu trabalho em geologia e seu plano de fornecer luz às grandes cidades, Lavoisier havia sido eleito membro da Academia de Ciências da França em 1768, quando tinha apenas 25 anos. Na década de 1770, ele fez seu trabalho mais brilhante, descobrindo como materiais, entre eles a madeira, são queimados. Na época, acreditava-se que, ao pegarem fogo, esses materiais liberavam uma substância misteriosa chamada flogisto (do grego flogistós: 'inflamável'). Dizia-se que essa era a razão pela qual um tronco diminuía de tamanho quando pegava fogo: o flogisto era liberado. Pensava-se que os materiais que queimavam facilmente eram ricos nessa substância. Não é bem assim que funciona, disse Lavoisier. Por um lado, quando os metais esquentam, eles não se tornam mais leves, mas mais pesados, disse ele. E ele argumentou que isso acontecia porque eles são combinados com um componente do ar: um gás que ele chamou de oxigênio. Lavoisier trabalhava em período integral, mas passava três horas pela manhã e três à noite fazendo ciência. E sábado era o seu dia favorito, porque outros cientistas e entusiastas frequentavam sua casa para discutir avanços e teorias. Getty Images/BBC Na década de 1780, Lavoisier usou sua teoria do oxigênio para construir uma estrutura completamente nova para a química. Ele esclareceu o que é um elemento químico: uma substância, disse ele, que não pode ser reduzida a nada mais simples. Ele compilou uma lista de nada menos que 33 desses elementos e desenvolveu métodos para dividir compostos químicos em seus elementos componentes e calcular as proporções relativas de cada um. Além disso, ele introduziu um moderno sistema de nomes que permite que as equações químicas sejam escritas em uma linguagem universal que seja entendida em todo o mundo. Lavoisier apresentou tudo isso em um livro de 1789, intitulado Traité Elementaire de Chimie (ou Tratado Elementar de Química), publicação que lançou as bases para o futuro desta área da ciência. Ele é considerado o pai da química moderna e dá nome à conhecida Lei de Lavoisier, ou Lei da Conservação das Massas, princípio de que nada se perde ou se cria (o conceito já havia sido apresentado antes por outro cientista, o russo Mikhail Lomonosov, mas o texto deste não repercutiu). Lavoisier foi um dos muitos pesquisadores intrigados com a composição do oxigênio e um dos primeiros a entendê-lo Getty Images/BBC Marie e Antoine Marie Paulze e Lavoisier pareciam formar um casal feliz desde o início do casamento. Embora isso não fosse tão comum na época, eles gostavam um do outro. Ela entrou com o marido no laboratório, aprendeu química, anotou resultados de experimentos e fez esboços de seu laboratório e equipamentos. Suas habilidades eram inestimáveis ​​para Lavoisier, especialmente sua capacidade de ler e traduzir, além de entender e analisar textos científicos escritos em inglês. Ele não foi o único a tentar resolver a química do ar e da combustão: havia outros atrás dessa "pista" envolvendo o oxigênio. Um deles era seu amigo, o químico inglês Joseph Priestley, que o encontrou primeiro e até isolou o oxigênio puro, que é misturado com nitrogênio no ar, mas pode ser separado pelo aquecimento de certos produtos químicos. Priestley notou que as chamas queimavam mais intensamente em oxigênio puro. Mas, na época, ele acreditava que o efeito era causado pelo ar deflogisticado — ou seja, ar havia ficado sem o chamado flogisto e tentava recuperá-lo de alguma substância em chamas. Existem historiadores que argumentam, porém, que o crédito é do químico sueco Carl Scheele, que identificou o oxigênio vários anos antes de Priestley. Infelizmente, uma carta que ele enviou a Lavoisier descrevendo seu trabalho nunca chegou e seu relatório científico foi esquecido por dois anos em uma gráfica. O fato é que o ambicioso Lavoisier queria estar à frente e precisava saber o que seus rivais estavam fazendo. No entanto, ele mal conseguia ler em inglês; portanto, sua esposa tinha que traduzir documentos nesse idioma para poder varrer o flogisto da teoria química e substituí-lo por sua teoria do oxigênio. Joseph Priestley encontrou e isolou o oxigênio; Lavoisier o nomeou e o entendeu Getty Images/BBC A história que passou por eles Foi então que a Revolução Francesa estourou, e aristocratas e cobradores de impostos foram considerados inimigos do povo. Lavoisier era as duas coisas e não se salvou, apesar de ser um cientista admirado e, em sua outra profissão, um dos poucos liberais que tentaram agressivamente reformar o sistema tributário. Segundo vários historiadores, Lavoisier foi denunciado pelo político revolucionário Jean-Paul Marat. Marat nasceu no mesmo ano que o químico, estudou medicina e viajou pela Europa. Na década de 1770, ele era um médico conhecido, que vivia em Londres e frequentava a aristocracia, embora já fosse politicamente ativo; em 1774, ele publicou Les Chaînes de l'esclavages (As Correntes da Escravatura, em tradução livre), atacando o despotismo. Em 1777, Marat foi para a França e atuou como médico do conde de Artis, irmão do rei Luís 16, que foi coroado como rei Carlos 10º. Praticar medicina com a aristocracia era lucrativo, mas Marat renunciou ao cargo para se tornar um cientista. Marat era um médico francês que fez parte da aristocracia em Londres e Paris, antes de decidir que queria ser um cientista. Mas ele é mais conhecido como jornalista e político durante a Revolução Francesa Getty Images/BBC O gérmen do ressentimento Confiante de que a Academia de Ciências de Paris, da qual Lavoisier era um membro proeminente, o reconheceria como um cientista de vanguarda, Jean-Paul Marat apresentou um ensaio sobre a luz, acompanhado por numerosas experiências, muitas das quais destinadas a invalidar teorias ópticas sobre a cor de Isaac Newton. A Academia Francesa nomeou uma comissão de cientistas, que incluía Lavoisier e também o então embaixador americano Benjamin Franklin, para investigar o assunto. Nove meses depois, a comissão concluiu que os experimentos "não provavam o que o autor imaginava que eles provavam" e decidiu que "eles não os consideravam adequados para a aprovação ou consentimento da Academia". As esperanças de Marat de ser aceito como um membro da academia desapareceram e foram substituídas por um profundo ressentimento contra a entidade e, particularmente, contra Lavoisier, o mais vocal dos membros da comissão. Mas ele não pôde fazer muita coisa até a Revolução estourar e se tornar um movimento poderoso. Foi então que Marat voltou-se contra Lavoisier, fazendo circular folhetos denunciando sua ciência, seu passado e todas as suas atividades. Marat adotou a filosofia de "se você não pode juntar-se a eles, melhor derrotá-los". Ele acabou liderando um movimento para dissolver a Academia de Ciências. Pouco a pouco, colocou seu partido e parte da população contra Lavoisier, no momento em que a Revolução começou a se tornar seriamente perigosa. Em 13 de julho de 1793, Marat recebeu a vista de uma mulher chamada Charlotte Corday, que alegava ter informações confidenciais sobre um grupo de girondinos em fuga, o que despertou o interesse de Marat. Os girondinos eram um ramo moderado de revolucionários que eram a favor da dissolução da monarquia, mas contra a liderança violenta que a Revolução havia assumido nas mãos dos jacobinos, como Marat e Robespierre. À época, um problema de saúde que causava extremo desconforto fez com que Marat improvisasse um escritório na banheira, onde o incômodo diminuía. Ao final da conversa, Corday, uma defensora secreta dos girondinos, inesperadamente pegou uma faca e a enterrou no coração de Marat. Dizem que suas últimas palavras foram: "A moi, ma chère amie!" ou "Para mim, minha querida amiga!" Corday foi presa e, apesar de ter se defendido dizendo que matara "um homem para salvar cem mil", ela foi condenada e morreu na guilhotina aos 24 anos. Como amigo íntimo de Marat e companheiro jacobino, o pintor Jacques-Louis David foi encarregado de planejar o funeral e pintar a cena de sua morte. O artista Jacques-Louis David retratou o momento do assassinato do amigo em 'A Morte de Marat' Getty Images/BBC O assassinato de Marat fez dele um mártir por algum tempo. Seus amigos e aliados mantiveram vivo seu rancor contra Lavoisier e o prenderam. Enquanto era mantido em cativeiro, Lavoisier escreveu a um primo: "Tive uma carreira decentemente longa e, acima de tudo, feliz. Acho que minha memória será acompanhada por alguns arrependimentos e, talvez, alguma glória. O que mais alguém pode querer? Esse assunto provavelmente me salvará dos inconvenientes da velhice. Eu vou morrer com boa saúde". Em 1793, o químico foi considerado traidor do Estado e condenado à morte. Em 8 de maio de 1794, Antoine Lavoisier foi levado à guilhotina. Embora seja uma história apócrifa, conta-se que, quando as realizações científicas de Lavoisier foram apresentadas como uma razão para perdoá-lo, o chefe da corte respondeu: "A República não precisa de sábios". 'Charlotte Corday', pintada em 1860 por Paul Baudry, quase um século depois do assassinato, quando Marat deixou de ser considerado um mártir e um herói; Baudry o pintou como um monstro zangado, e Corday passou a ser - entre os intelectuais - a verdadeira heroína da França Getty Images/BBC Veja Mais

Hilda Rebello, atriz e mãe do diretor Jorge Fernando, morre aos 95 anos; FOTOS

G1 Pop & Arte Atriz estava internada no Rio para tratar uma infecção respiratória. Hilda participou de novelas como 'Deus Nos Acuda', 'A Próxima Vítima' e 'Zazá'. Jorge Fernando e a mãe, Hilda Rebello, em foto nos bastidores da novela 'Caras e Bocas' TV Globo / Frederico Rozário Hilda Rebello na coletiva de imprensa de "Haja Coração" (2016), última novela que participou TV Globo/Caiuá Franco Hilda Rebello em cena de "Deus Nos Acuda" Acervo TV Globo Cláudio Corrêa e Castro e Hilda Rebello em cena de "Chocolate com Pimenta" TV Globo Hilda Rebello participou da novela "Vila Madalena" em 1999 Acervo TV Globo Na foto, Jorge Fernando dirige a mãe, Hilda Rebello, na novela "Deus Nos Acuda" Acervo TV Globo Hilda Rebello e Letícia Spiller em cena da novela "Zazá" (1997) Acervo TV Globo Hilda Rebello, mãe de Jorge Fernando, também participou da novela "A Próxima Vítima" (1995) Acervo TV Globo Hilda Rebello e Norma Geraldi em cena de "Vamp" (1991) Acervo TV Globo Hilda Rebello e Nicette Bruno em cena de "Rainha da Sucata" Acervo TV Globo Mãe de Jorge Fernando, Hilda Rebello, é consolada durante o velório do ator e diretor Reprodução / TV Globo Veja Mais

Capacitação profissional permite que filhos de agricultores continuem o negócio da família

G1 Economia De acordo com último censo agropecuário, em uma década mais de 1,5 milhão de pessoas deixaram o campo para trabalhar na cidade. Capacitação profissional permite que filhos continuem nos negócios da família Com a ida de muitos jovens, filhos de agricultores, do campo para a cidade, uma iniciativa da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Distrito Federal (Emater-DF) tentar manter essas pessoas na agricultura familiar. Trata-se do projeto “Filhos deste Solo”. Veja os vídeos do Globo Rural O objetivo é fornecer cursos de capacitação profissional e empreendedorismo rural, com técnicas de como transformar ideias em planos de negócios e melhorar projetos que estejam sendo desenvolvidos na fazenda. Segundo o último censo agropecuário, realizado em 2017, mais de 1,5 milhão de pessoas deixaram o campo para trabalhar na cidade. Veja Mais

CES 2020: TCL marca coletiva para apresentar tecnologia Mini-LED de última geração para TVs

tudo celular Este é um dos anúncios que a empresa fará no evento. Veja Mais

Rota do escoamento da safra de grãos do Pará, BR-163 passa por obras

G1 Economia Boa parte do escoamento da safra paraense acontece rumo a Itaituba, onde fica o porto de Miritituba, construído justamente para facilitar a vida de quem leva produtos destinados à exportação. Rota do escoamento da safra de grãos do Pará, BR-163 passa por obras Boa notícia para os motoristas que transportam a safra do Pará — sobretudo a de grãos: a BR-163, que apresentava trechos críticos, com pioras em temporada de chuva, passa por obras que devem ser concluídas no ano que vem. Veja os vídeos do Globo Rural No caminho entre as cidades de Santarém e Itaituba, há pontes ainda em construção e trechos que intercalam asfalto e terra. Boa parte do escoamento da safra paraense acontece rumo a Itaituba, onde fica o porto de Miritituba, construído justamente para facilitar a vida de quem leva produtos destinados à exportação. Para sanar os problemas do trecho mais crítico da rodovia, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes e o Exército assinaram um termo de execução que previa obras em 65 km da BR — sendo que 51 km foram asfaltados e outros 14, já pavimentados, serão recuperados. Ao todo, 480 homens, entre militares e civis, trabalham com cerca de 200 máquinas. Acompanhe a cobertura de Agronegócios do G1 Veja Mais

Quatro bordas curvas? Leaker divulga imagens de possível visual do Huawei P40 Pro

tudo celular Imagens foram vazadas no Twitter e revelam tela Edge em todas as bordas Veja Mais

Escola de samba vai levar revolução tecnológica para a avenida em 2020

G1 Economia No Carnaval de São Paulo, a Rosas de Ouro vai ter tecnologia do abre alas até a dispersão. Escola de samba vai levar revolução tecnológica para a avenida em 2020 Muitas escolas de samba já usam tecnologia nos desfiles e em 2020 uma escola do grupo especial de São Paulo vai mostrar na avenida o avanço da indústria 4.0. Com o enredo “Tempos Modernos”, a Rosas de Ouro quer mostrar ao público a revolução tecnológica que vivemos, nosso dia a dia, em casa, no trabalho e nos negócios. “No início eu estava temeroso, sou dos anos 70. Pra mim está sendo novidade. Tinha a preocupação de que a escola de samba é longe desse universo, mas o enredo pra nós é desafio”, afirma o carnavalesco André Machado. Durante o desfile vai ter telão com a batida do coração dos passistas e um robô sambista. Essas novidades e muitas outras saíram da cabeça de professores cientistas e alunos de várias universidades. Como o Brasil caiu duas posições no ranking mundial de inovação, eles tiveram a idéia de usar o Carnaval para popularizar a tecnologia. “A ideia não é colocar tecnologia no Carnaval, a ideia é de como a gente conta pro Brasil que a tecnologia que impulsiona a quarta revolução tem que ser absorvida pela sociedade pra melhorar o país”, explica o professor do Instituto Mauá de Tecnologia, Ari Costa. “É desafio e ato de coragem da Rosas em aceitar a tecnologia pra avenida. Mas a gente tá falando do maior desafio da humanidade, o maior espetáculo da Terra. É onde ele tem que estar”, afirma Elcio Brito, do Comitê de Gestão do Carnaval 4.0. A tecnologia de ponta vai ajudar a contar essa história. O robô sambista, por exemplo, é uma máquina inteligente. Ele vai aprender a sambar com a Alessandra, passista da escola. “A gente tá criando algoritmo pra copiar um passista pra ensinar o robô, porque ele foi criado no computador e ele não sabe. Através da tecnologia, com sensores que captam o passista e transferem pra realidade aumentada”, explica André Sernaglia Cerdeira, produtor executivo do projeto. No sambódromo, o público vai poder usar o smartphone para reproduzir o robozinho sambando em realidade aumentada. Por app no celular, podem olhar o robô sambando na avenida. Fantasias também terão o QR Code, que dá acesso a conteúdos sobre o enredo. Todas essas ferramentas estarão disponíveis em um app que qualquer pessoa pode baixar. Vai dar até para acompanhar os passos e batimentos cardíacos da galera que vai estar na avenida, usando uma pulseirinha que vai coletar esses dados e mostrar a emoção de quem está desfilando. Além das universidades, tem institutos, empresas e startups apoiando o Carnaval 4.0 da Rosas de Ouro. SOCIEDADE ROSAS DE OURO Quadra da Sociedade Rosas de Ouro: Cel. Euclides Machado, 1066 - Freguesia do Ó São Paulo/SP Site: https://www.sociedaderosasdeouro.com.br/ Facebook: https://www.facebook.com/SociedadeRosasdeOuro Instagram: https://www.instagram.com/rosasdeouro/ INSTITUTO MAUÁ DE TECNOLOGIA Praça Mauá, 1 São Caetano do Sul - SP Telefone (11) 4239-3401 Site: https://maua.br/ Facebook: https://www.facebook.com/InstitutoMaua Instagram: https://www.instagram.com/infomaua/ GS1 BRASIL - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE AUTOMAÇÃO Site: https://www.gs1br.org/ Telefone: (11) 3068.6229 Facebook: https://www.facebook.com/gs1brasil Instagram: https://www.instagram.com/gs1brasil/ Veja Mais

Jornalista brasileira investe em fábrica de pastel de feira em Portugal

G1 Economia No quadro VC no PEGN, a jornalista brasileira Carol Thomé conta como decidiu abrir uma pastelaria em Lisboa, em Portugal. Jornalista brasileira investe em fábrica de pastel de feira em Portugal Há três anos a jornalista especializada em gastronomia Carol Thomé decidiu morar em Portugal para estudar a presença da culinária brasileira no país europeu. Lá ela conheceu Pedro Bento, que faz parte de uma família com experiência em gastronomia. “Eu conheci o Pedro nas minhas andanças em Portugal. E estávamos no mesmo momento profissional na nossa vida. Tinhamos ideias e criamos nosso negocio.” Juntos eles montaram em Lisboa um negócio onde vendem o tradicional pastel de feira brasileiro. O investimento inicial foi de 50 mil euros. A pastelaria foi aberta num bairro tradicional, onde tem residência e escritórios. No local, funciona uma mini fabrica de pastéis. O local também usa um varal, que funciona mais ou menos como na feira: quando acaba um sabor tira plaquinhas e bota de novo. Entre os sabores mais pedidos: queijo, carne e frango. Os sócios não revelam o faturamento. Só confirmam que vendem em media 2,6 mil pastéis por mês. A PASTELARIA Av. Praia da Vitória, 47 – Saldanha Lisboa / Portugal – CEP: 1000-247 Telefone: +351 21 352 1202 Site: www.apastelaria.pt Facebook: www.facebook.com/apastelariapt Instagram: www.instagram.com/apastelariapt Veja Mais

Empresários contam o que faz suas empresas brilharem

G1 Economia Conheça a história da empresária que atua no mercado de beleza e viu seu negócio crescer rapidamente. Empresários contam o que faz suas empresas brilharem O Ano Novo está chegando e o Pequenas Empresas & Grandes Negócios quer saber como pensa o empreendedor que olha para o futuro e encontra uma oportunidade. O que faz um negócio se tornar sucesso? Uma empresa se destacar entre tantos concorrentes? O que é preciso, afinal, para sua empresa ter luz própria e brilhar nos negócios? A empresária Tati Cordeiro atua no mercado da beleza. Com R$ 1.200 emprestados de uma amiga, ela divulgou nas redes sociais e começou a fazer alongamento de cabelos - uma técnica que ela aprendeu sozinha, de curiosa mesmo. Ela conta o que move o seu trabalho: “Olhar no olho da cliente assim que eu termino o meu trabalho de colocar o megahair e ver a felicidade nos olhos dela. Isso pra mim não tem preço”. Inquieto, ousado, realizador. Assim a consultora Angelina Stockler define o empreendedor: “Esse brilho dele vem daí, ele quer contribuir, quer fazer, quer acontecer. Ele não gosta de ficar naquela zona de conforto, ele gosta da zona de desconforto”. Um mês depois, a Tati se mudou e conseguiu um pedacinho de um salão de beleza. Preço: R$ 1 mil por mês. No começo, a empresa era uma cadeira, que ela alugava nesse salão. Mas daquele lugar, ela já sabia exatamente onde queria chegar. “Nós temos que enxergar onde as pessoas não enxergam, não acreditam que possam chegar”, afirma a empresária. O futuro chegou rápido: 10 meses depois faltava espaço para atender todo mundo. Para crescer, Tati alugou todo o andar de cima de outro salão e ela já faturava R$ 180 mil por mês. É nessa hora que o empreendedor mostra seu brilho. A Tati podia ter parado, ficado numa boa, mas resolveu arriscar. Investiu R$ 300 mil para dar um novo salto. Detalhe: ela não tinha esse dinheiro. “Nada acontece na zona de conforto. A gente sempre busca crescimento. Pessoal, não só financeiro. Se eu continuasse lá eu não tinha pra onde crescer, não tinha o que buscar”, conta. A empresária entrou como um trator no novo salão: comprou todo o material em prestações, e, em dez dias, abriu o novo espaço. Hoje, quatro meses depois, já pagou as contas, tem 37 funcionários e fatura o dobro: R$ 350 mil por mês. “Às vezes, o empreendedor faz metas quase impossíveis pra ele, mas o grande barato dele é ultrapassar essas metas que criou e que são impossíveis. Ele gosta dessa coisa de ‘eu posso mais’, ele se desafia o tempo inteiro”, explica a consultora Angelina. Tati pretende abrir mais três unidades até o final de 2020. Nessa receita pro negócio não desandar, os ingredientes tem que ser bem dosados: razão + emoção. A quantidade certa, só o empresário sabe. Angelina explica: “Às vezes falta um pouco de cautela, mas ele é uma pessoa que acredita muito nele. Quando ele leva um tombo, não é que ele não chora. Ele chora, mas ele levanta muito rápido e cresce”. “Daqui cinco anos eu quero ser a melhor do Brasil. Não tenho medo de não dar certo, do meu produto não ser aceito. O medo faz com que eu tenha mais vontade”, ressalta Tati. Confira abaixo o depoimento de outros empresários que contam o que faz suas empresas brilharem. “O brilho da minha empresa são as pizzas gigantes. Ano que vem teremos mais novidades. Tem pizza pra família inteira e ninguém fica com fome”, conta Rogério Havard, dono de uma pizzaria. “O brilho da minha empresa está em oferecer pra lojistas que ingressaram no comércio eletrônico uma opção de logística compartilhada. Armazeno, embalo, empacoto, manuseio para que seu cliente final receba como se você mesmo tivesse enviado o produto”, explica Edileine Loiola, dona de uma empresa de logística. “O brilho de nossa empresa é encantar e motivar as pessoas através do ilusionismo tecnológico”, conta o ilusionista Henry Vargas. “É hora de comemorar os resultados de 2019. E esperamos para o próximo ano transformar ainda mais”, completa o ilusionista Klauss Durãs. Studio Tati Cordeiro Av. Chibarás, 416 - Moema CEP: 04076-001 – São Paulo/SP Site: https://taticordeiro.com.br/ Telefone: (11) 95985-9841 Instagram: Studiotaticordeiro / Megahairinvisivel Consultoria de varejo ba}STOCKLER Av. Brigadeiro Faria Lima, 2012 cj 134 - Jd Paulistano CEP: 01451-001 - São Paulo, SP Telefone: (11) 30387070 E-mail: angelina@bastockler.com.br Site: www.bastockler.com.br Facebook: https://www.facebook.com/baStockler/?ref=bookmarks Shopping dos Lustres Rua da Consolação, 1970 - Consolação CEP: 01302-001 – São Paulo/SP Telefone: (11) 4780-0079 Site: www.shoppingdoslustres.com.br Instagram; @shoppingdoslustres Facebbok: Shopping dos Lustres Shopping Cidade São Paulo Av. Paulista, 1230 - Bela Vista, CEP:01310-000 - São Paulo/SP Central de Atendimento: (11) 3595-1230 / WhatsApp: (11) 98695-0124 Site: https://shoppingcidadesp.com.br/ Rede sociais - @shoppingcidadesp Swarovski Site: www.swarovski.com Facebook: https://www.facebook.com/SWAROVSKI.Brasil Instagram: @swarovski PICOLLY PIZZAS & ESFIHAS Rua Maria José, 40 - Jardim Europa Jandira / SP – CEP: 06626-090 Telefone: (11) 4707-0700 (11) 99135-5228 Facebook: www.facebook.com/PicollyPizzasEEsfihas/ ILUSION Av. João Carlos da Silva Borges, 678 - Santo Amaro São Paulo / SP – CEP: 04726-001 Telefone: (11) 4380-3475 SIte: www.ilusion.com.br SOULOG SOLUÇÕES LOGISTICA Rua Tocantins, 581 - Vila Gerty São Caetano do Sul/SP - Cep 09580-140 Telefone: (11) 4318.2012 Whatsapp (11) 93805-6081 E-mail: contato@soulogistica.com.br Site: www.soulogistica.com.br Instagram: @soulog.fulfillment Facebook: facebook.com/soulogistica Veja Mais

Empresa brasileira cria plataforma para treinar e contratar hackers de forma remota

tudo celular Ideia é capacitar pessoas para trabalharem com segurança digital. Veja Mais

Voz do Recife, Martins se revela promissor compositor no primeiro álbum solo

G1 Pop & Arte Produção musical de Juliano Holanda valoriza o cancioneiro autoral do artista no disco gravado entre Pernambuco e Europa. Na foto exposta na capa do álbum Martins, recém-lançado em CD na sequência da edição digital, é possível identificar imagem da cidade do Recife (PE) refletida no corpo de Thiago Emanoel Martins do Nascimento. A arte da foto se espelha tanto na origem desse artista pernambucano de 29 anos como na procedência do repertório inteiramente autoral reunido pelo cantor e compositor neste primeiro álbum solo. A geografia do Recife (PE) inspirou, por exemplo, a escrita dos versos de Por dentro, música que fecha o álbum editado pela gravadora Deck. A letra mapeia bares da cidade. Sob produção musical de Juliano Holanda, Martins expressa a vivência pernambucana na refinada batida contemporânea do disco. Com a voz de timbre andrógino, Martins se revela promissor compositor em músicas como A gente se aproveita, Estranha toada – parceria com PC Silva – e Me dê, tema cuja formatação no disco remete à batida baiana do ijexá. Capa do álbum 'Martins' André Sidarra com arte de Priscila Lins Além de ter produzido o álbum com sonoridade elegante que valoriza o cancioneiro de Martins, como evidenciam a cadência de Nossa dança (parceria de Martins com Paulo Neto) e a trama de violões que envolve Queria ter pra te dar, Juliano Holanda é parceiro do compositor na criação de músicas como Olhos que afagam, Um só ser e Vértebra por vértebra. Esta música Vértebra por vértebra foi gravada em Paris, na França, com arranjos da flautista argelina Amina Mezaache. A ponte foi erguida porque o álbum Martins foi formatado entre o Recife (PE) e a Europa, durante turnê do artista pelo continente. Martins apresenta 11 músicas no disco que inclui faixa gravada em Paris Divulgação Antes de se lançar como artista solo, Martins integrou tocou rabeca no grupo Sagarana e fez parte da banda Forró na Caixa, explorando sons do universo musical pernambucano. Com prosódia mais universal, Martins também já falou a língua do rock na pegada eletrificada do som da banda Marsa, também integrada pelo artista. Mas tudo indica que é no idioma contemporâneo do álbum Martins que o artista se expressa de forma mais condizente com as próprias aspirações musicais. Veja Mais

SineBahia divulga vagas de emprego para cidades do interior

G1 Economia Interessados devem ir a um dos postos do órgão. Confira lista. SineBahia divulga vagas de emprego para cidades do interior Divulgação O SineBahia divulgou as vagas de emprego disponíveis para a segunda-feira (30), nas cidades de Feira de Santana, Juazeiro e Senhor do Bonfim. Os interessados devem comparecer a uma das unidades do órgão. É preciso apresentar Carteira de Trabalho, RG, CPF, comprovantes de residência e escolaridade. Se houver, o candidato também pode apresentar comprovação de qualificações e/ou experiências na função por contratos e declarações. O SineBahia informa que as vagas divulgadas são apenas algumas oportunidades disponíveis e estão sujeitas ao limite de encaminhamentos. O trabalhador pode consultar listas completas e atualizadas nas unidades do SineBahia em Salvador e interior do estado. VAGAS EXCLUSIVAS PARA FEIRA DE SANTANA AUXILIAR DE DISCIPLINA (PCD/FORMAL) Ensino Médio completo Obrigatório possuir vivência como auxiliar de disciplina, monitor ou áreas afins 01 VAGA OPERADOR DE RETROESCAVADEIRA Ensino Médio completo Experiência mínima de 06 meses na carteira Obrigatório possuir curso e vivência na área 10 VAGAS TÉCNICO NA ÁREA AUTOMOTIVA Ensino Superior completo em ADM ou Engenharia Experiência mínima de 06 meses na carteira Obrigatório possuir vivência com manutenção em automóveis com características mecânicas e eletromecânicas, em motores, sistema de transmissão, freios, suspensão e direção de veículos 01 VAGA PROMOTOR DE VENDAS Ensino Médio completo Experiência mínima de 06 meses na carteira Obrigatório possuir CNH ‘A’, moto, vivência como promotor, disponibilidade para trabalhar aos sábados e residir na cidade 02 VAGAS AUXILIAR DE OPERAÇÕES Ensino Médio completo Experiência mínima de 06 meses na carteira Obrigatório possuir vivência com serviços de caixa, informática e atendimento ao público 01 VAGA VENDEDOR PORTA A PORTA Ensino Médio completo Obrigatório possuir aptidão com vendas (oportunidade para jovens que desejam ingressar no mercado de trabalho) 10 VAGAS VAGAS EXCLUSIVAS PARA SENHOR DO BONFIM VENDEDOR PRACISTA Ensino Médio completo Experiência com vendas Obrigatório possuir CNH ‘AB’ 01 VAGA AUXILIAR DE MONTAGEM Ensino Médio completo Obrigatório possuir CNH ‘B’ e disponibilidade para atuar com montagem de vidros e acessórios automotivos 01 VAGA PIZZAIOLO Ensino Médio completo Experiência na função 01 VAGA COBRADOR EXTERNO Ensino Médio completo Experiência na função – Apresentar comprovação Obrigatório possuir CNH ‘AB’ 01 VAGA GERENTE COMERCIAL Ensino Médio completo Experiência na área de automação 01 VAGA VAGAS EXCLUSIVAS PARA ITABUNA VENDEDOR DE CONSÓRCIO Ensino Médio completo Experiência mínima de 06 meses com vendas 01 VAGA AUXILIAR ADMINISTRATIVO Ensino Médio completo Experiência mínima de 06 meses na carteira 01 VAGA PROMOTOR DE VENDAS Ensino Médio completo Experiência mínima de 06 meses com vendas 03 VAGAS ANALISTA DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS Ensino Superior completo em Análise de Sistemas ou Ciência da Computação Experiência mínima de 06 meses com desenvolvimento de sistema WEB 01 VAGA REPOSITOR DE MERCADORIA (PCD) Exclusiva para Pessoas com Deficiência Ensino Fundamental completo Não exige experiência 01 VAGA AGENTE DE DISCIPLINA/MONITOR DE RESSOCIALIZAÇÃO Ensino Médio completo Experiência mínima de 06 meses na função Obrigatório possuir habilidade com LIBRAS 03 VAGAS AUXILIAR DE COZINHA Ensino Fundamental completo Experiência mínima de 06 meses na função 06 VAGAS TORNEIRO MECÂNICO Ensino Médio completo Experiência mínima de 06 meses na função 01 VAGA REPARADOR DE VEÍCULOS LEVES/TÉCNICO DE OPERAÇÕES Ensino Médio completo Experiência mínima de 06 meses com elétrica, gestão de processos de logística ou mecânica automotiva Obrigatório possuir CNH ‘B’ e conhecimento no Pacote Office 01 VAGA MOTORISTA/OPERADOR DE GUINDAUTO/MUNK Ensino Médio completo Experiência mínima de 03 meses na função Obrigatório possuir CNH ‘D’ 02 VAGAS ENCARREGADO DE LINHA MORTA Ensino Técnico completo em Eletrotécnica Experiência mínima de 06 meses na função Obrigatório possuir cursos de RD, NR10, NR35 e SEP 05 VAGAS ENCARREGADO DE PODA Ensino Técnico completo em Eletrotécnica Experiência mínima de 06 meses na função Obrigatório possuir cursos de RD, NR10, NR35 e SEP 04 VAGAS ENCARREGADO DE LINHA VIVA Ensino Técnico completo em Eletrotécnica Experiência mínima de 06 meses na função Obrigatório possuir cursos de RD, NR10, NR35 e SEP 05 VAGAS MOTORISTA PODADOR/ELETRICISTA Ensino Técnico completo em Eletrotécnica Experiência mínima de 06 meses na função Obrigatório possuir cursos de RD, NR10, NR35, Eletricista básico e Direção Defensiva 05 VAGAS MOTORISTA MUNK Ensino Médio completo Experiência mínima de 06 meses na função Obrigatório possuir CNH ‘E’, cursos de NR10, Eletricista básico e Direção Defensiva 10 VAGAS AUXILIAR DE ELETRICISTA Ensino Fundamental completo Experiência mínima de 06 meses na função Obrigatório possuir cursos de NR10 e Eletricista básico 10 VAGAS OPERADOR DE TELEMARKETING (PCD) Exclusiva para Pessoas com Deficiência Ensino Médio completo Não exige experiência 05 VAGAS VAGAS EXCLUSIVAS PARA JUAZEIRO AUXILIAR CONTÁBIL Ensino Médio completo Experiência mínima de 06 meses na carteira 01 VAGA AUXILIAR DE COZINHA Ensino Médio completo Experiência mínima de 06 meses na carteira 01 VAGA ELETRICISTA Ensino Médio completo Experiência mínima de 06 meses na carteira Obrigatório possuir curso atualizado 05 VAGAS MÉDICO VETERINÁRIO Ensino Superior completo Experiência mínima de 06 meses na carteira 01 VAGA Veja Mais

Ataque contra igreja deixa ao menos dois mortos

O Tempo - Mundo Um dos corpos encontrados é do homem que realizou os disparos Veja Mais

Governo do Reino Unido divulga endereço de celebridades por engano

O Tempo - Mundo Mais de mil pessoas receberam mensagens de Ano-Novo Veja Mais

Pesquisa com peixinho similar geneticamente com os humanos pode ajudar no desenvolvimento de novos medicamentos

Glogo - Ciência Segundo os pesquisadores, nanopartícula mostrou-se promissora para ser testada em ligações com fármacos e tem potencial para atuar, por exemplo, no tratamento do câncer. De acordo com pesquisadores, peixe utilizado nos teste tem cerca de 70% de similaridade genética com os humanos Fernando Evans/G1 Com a ajuda de um peixinho que possui 70% de similaridade genética com os humanos, cientistas do Laboratório Nacional de Nanotecnologia (LNNano), em Campinas (SP), testaram um nanomaterial capaz de se ligar a moléculas e proteínas com potencial para aplicação futura nas áreas de saúde, biotecnologia e meio ambiente. Na avaliação dos cientistas, a nanopartícula mostrou-se promissora para o desenvolvimento de novos medicamentos e aplicações para tratamento de câncer, na busca por diagnósticos, além de remoção e detecção de poluentes ambientais. Para analisar a toxicidade e a possibilidade de uso do componente, os pesquisadores adicionaram propriedades magnéticas e de luminescência à nanopartícula, que tem um tamanho menor que de uma célula, e puderam acompanhar a interação no organismo vivo desde a fase embrionária. De acordo com o pesquisador Carlos Pérez, um dos responsáveis pelo estudo, nessa fase foi possível comprovar a baixa toxicidade da nanopartícula, que não foi destruída nem se biotransformou no organismo do peixe conhecido popularmente como “paulistinha”. "Isso é bom para potenciais aplicações no futuro. Com a propriedade magnética, podemos tentar levar a substância para alguma região específica do organismo, liga-la a algum fármaco", projeta Gabriela Helena da Silva, que realiza o trabalho de pós-doc no LNNano. Imagem de microscópio digital mostra presença do nanomaterial no organismo do embrião do peixe Fernando Evans/G1 Do que é feito e como foi testado? A nanoestrutura testada foi sintetizada com o uso de óxido de ferro, íons de elementos lantanídeos e juntamente com o biopolímero quitosana, extraído do exoesqueleto de crustáceos. Os cientistas do LNNano, que integra o Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM), analisaram índices de mortalidade, comprimento, malformação, inchaço e taxa de eclosão nos embriões de peixes testados e, mesmo em exposições à altas concentrações, os resultados obtidos foram "satisfatórios". "O que observamos foi taxas de mortalidade ou malformação dentro dos parâmetros que a espécie tem no meio-ambiente, sem qualquer alteração", destaca a doutoranda Aline Maria Zigiotto de Medeiros. Para analisar a dinâmica de todo o processo e a bioacumulação das nanopartículas no organismo dos embriões, os pesquisadores utilizaram o Laboratório Nacional de Luz Síncrotron (LNLS). “As análises permitiram fazer o mapeamento químico de nanopartículas nos sistemas biológicos e avaliar de maneira quali e quantitativa a distribuição e composição de elementos químicos em tecidos biológicos, com alta resolução espacial e sensibilidade analítica”, explica Pérez. Carlos Pérez utilizou o Laboratório Nacional de Luz Síncrotron para fazer o mapeamento químico das nanopartículas nos peixinhos Fernando Evans/G1 A expectativa do grupo é que os próximos passos possam contar com o uso do Sirius, laboratório de luz síncrotron de 4ª geração que irá substituir o acelerador em uso. Com o superlaboratório, os experimentos poderão ser realizados em menor espaço de tempo, com maior qualidade e quantidade de dados obtidos. Recentemente, pesquisados obtiveram as primeiras imagens de materiais analisados com a luz síncrotron de 4ª geração produzida pelo Sirius. Veja mais notícias da região no G1 Campinas Veja Mais

Década foi marcada por nova onda conservadora e enfraquecimento de partidos

O Tempo - Política O Brasil já havia se dividido quando Dilma e Aécio disputaram as eleições de 2014, e a polarização se acentuou com a emergência de Bolsonaro Veja Mais

Veja as vagas de emprego do Sine em Macapá para o dia 30 de dezembro

G1 Economia São oportunidades para administrador, pedreiro, sushiman, entre outras. Sine tem vaga para padeiro em Macapá Denise Soares/G1 O Sistema Nacional de Emprego no Amapá (Sine-AP) oferece vagas de empregos para Macapá. O número de vagas está disponível de acordo com as empresas cadastradas no Sine e são para todos os níveis de escolaridade e experiência. Os interessados podem procurar o Sine, localizado na Rua General Rondon, nº 2350, em frente à praça Floriano Peixoto. Em toda a rede Super Fácil tem guichês do Sine e neles é possível obter informações sobre vagas na capital. Para se cadastrar e atualizar os dados, o trabalhador deverá apresentar Carteira de Trabalho, RG, CPF e comprovante de residência (atualizado). Veja as vagas disponíveis de acordo com as solicitações das empresas: Auxiliar de pedreiro Administrador Consultor óptico Padeiro Pedreiro Promotor de vendas Vendedor pracista Sushiman Embalador a mão (para pessoa com deficiência) Para ler mais notícias do estado, acesse o G1 Amapá. Veja Mais

Do sufoco à glória: A reconquista da América do Flamengo

Do sufoco à glória: A reconquista da América do Flamengo

Fox Sports Brasil Confira a trajetória da conquista do segundo título da Conmebol Libertadores pelo Flamengo. Com roteiro que parecia um filme, o rubro-negro alcançou a glória eterna mais uma vez. Quer saber tudo sobre o melhor do esporte? Acesse nossas redes! http://www.foxsports.com.br Baixe o APP! http://bit.ly/yt_cnbra ➡ Facebook: http://facebook.com/foxsportsbrasil ➡ Twitter: http://twitter.com/foxsportsbrasil ➡ Instagram: http://instagram.com/foxsportsbrasil Torcemos Juntos! #Flamengo #Libertadores #Futebol Veja Mais

Bolsonaro pede que Congresso amplie posse e porte de armas

O Tempo - Política Presidente relacionou o crescimento no registro de armas de fogo à diminuição do número de mortes Veja Mais

Cleo Pires curte piscina noturna e sensualiza com biquíni de guepardo

Cleo Pires curte piscina noturna e sensualiza com biquíni de guepardo

R7 - Música Cleo Pires posou sensual em banho de piscina Reprodução/Instagram Cleo Pires aproveitou a noite quente para curtir um banho de piscina noturno neste sábado (28). A atriz e cantora posou toda sensual enquanto bebia um drink na água.  A beldade apostou em biquíni de animal print, imitando as cores de um guepardo, e não economizou no carão para as fotos. Na legenda, ela comemorou o calor. "Summer nights" [noites de verão, em inglês], escreveu. Ver essa foto no Instagram 횜 횞 횖 횖 횎 횛 횗 횒 횐 횑 횝 횜 #횟횎횖2020 Uma publicação compartilhada por GypsyVikingWitch (@cleo) em 28 de Dez, 2019 às 4:39 PST Sucesso de Queima No último dia 13, a cantora lançou o clipe de Queima, parceria de Cleo com a funkeira Pocah. Dirigido por Felipe Sassi, o vídeo (e a música) comparam o espaço da mulher na sociedade atual com as bruxas queimadas na inquisição.  Em menos de 15 dias, o clipe já ultrapassou a marca de 2 milhões de visualizações no YouTube. “Eu escrevi pensando em pessoas bem específicas", contou Cleo. Segundo ela, a música fala sobre a união feminina e é um recado aos amigos aproveitadores. "Ficam felizes quando parece que você falha, ou quando as pessoas estão contra você. Foi para essas pessoas, que não são poucas. Eu acho que elas nem sabem que são. Como vou ter que queimá-las na minha fogueira, eu preciso que elas continuem próximas”, completou. Veja Mais

Inteligência artificial ganha espaço nas empresas brasileiras

G1 Economia Conheça duas startups que estão na linha de frente dessa revolução. Inteligência artificial ganha espaço nas empresas brasileiras A inteligência artificial é uma tecnologia que se torna cada vez mais presente em nossas vidas. Em todo o mundo, esse mercado deve movimentar o equivalente a cerca de R$ 100 bilhões até 2025. Entre as empresas brasileiras, a presença da tecnologia no atendimento aos clientes deve mais do que dobrar de tamanho nos próximos 18 meses. Conheça duas startups que estão na linha de frente dessa revolução. Felipe Almeida comanda uma startup que desenvolve um robô que é um assistente de voz, ou “VDA” – sigla para “Voice Digital Assistant”. “O que a gente faz é digitalizar a comunicação e a interação entre os clientes e as empresas, utilizando tecnologia pra colocar automação e robôs e inteligência nesse processo”, explica. Para o robô ser mais humanizado e não ter aquela voz robótica, a startup faz uma gravação com uma pessoa, com textos específicos. Esse arquivo é enviado para a máquina, que vai aprender e, a partir daí, falar. Simone Rocha é chefe de atendimento em uma corretora de investimentos que usa os robôs do Felipe no primeiro contato com os consumidores: “Nós temos um trabalho de curadoria muito forte, onde identificamos as principais dúvidas dos clientes e vimos que muito delas são simples, mas essenciais pra tomada de decisão no investimento”. Atualmente, mais da metade das empresas estão buscando formas de utilizar inteligência artificial. No Brasil, 37% já utilizam a tecnologia no atendimento ao consumidor, que hoje é o setor com maior número de soluções usando inteligência artificial. Mas essa tecnologia pode trazer benefícios para outras áreas, como educação e saúde. O empreendedor Luiz Augusto Mota Filho, por exemplo, aproveitou a grande quantidade de dados na área farmacêutica para criar uma plataforma de simulação no computador. Com ela, para entender os efeitos de uma substância, em vez de testá-la em animais de laboratório, a simulação é feita no computador. “A inteligência artificial, o conceito dela, é basicamente a gente receber dados na máquina, conseguir interpretar esses dados e fazer comparações com bibliotecas de informações que a gente desenvolve”, explica Luiz Augusto. A ferramenta é utilizada por indústrias farmacêuticas, de cosméticos e até por empresas que produzem defensivos agrícolas. A pergunta que muita gente pode estar fazendo é: essas máquinas inteligentes podem roubar o meu emprego? A resposta é: depende. “As atividades muito operacionais poderiam ser feitas por um robô – e isso é natural que sejam feitas. O ser humano é inteligente e a diferença vai ser ele usar as suas características de inteligência no tratamento da informação”, afirma o consultor Fábio Câmara. ALTOX Telefone: (11) 3777-4820 Email: atendimento@altox.com.br Site: https://altox.com.br/ LOUD VOICE SERVICES Telefone: (11) 97477-4675 Site: https://loudvoiceservices.com/ ORANGE FOUNDERS Site: https://www.orangefounders.com/pt E-mail: fabio.camara@fcamara.com.br CENTRO UNIVERSITÁRIO FEI – CAMPUS SÃO BERNANDO DO CAMPO Av. Humberto de Alencar Castelo Branco, 3972-B – Assunção São Bernardo do Campo – SP Telefone: (11) 4353-2900 Site: https://portal.fei.edu.br/ Facebook: https://www.facebook.com/fei Instagram: https://www.instagram.com/feionline/ Veja Mais

Hotel para crianças é alternativa de diversão e alívio para o pais nas férias escolares

G1 Economia O hotel recebe crianças de quatro meses até 10 anos de idade e possui capacidade para atender até 50 por dia. Todas as funcionárias do local são pedagogas e monitoram as atividades. Hotel para crianças é alternativa de diversão e alívio para o pais nas férias escolares Uma pedagoga da cidade de Boituva, no interior de São Paulo, lançou um serviço diferente para pais que encontram dificuldades de cuidar dos filhos nas épocas de férias escolares. É um hotel em que crianças podem passar o dia todo e até dormir. O hotel recebe crianças de quatro meses até 10 anos de idade e possui capacidade para atender até 50 por dia. Todas as funcionárias do local são pedagogas e monitoram as atividades. A empresária do empreendimento Larissa Soares explica que algumas crianças até podem dormir no local. "Eu não tenho horário para fechar. Se o pai precisar deixar das 7 da manhã até 10 da noite, ele vai poder deixar tranquilamente, porque ele vai ter todo o serviço aqui comigo.Então ele deixando aqui, ele sabe que não é uma escola, mas a criança vai ter todo o estímulo.” A pedagoga investiu R$ 30 mil para montar o empreendimento. A diária para meio período custa R$ 30, para o dia todo R$ 60. Há também planos mensais a partir de R$ 400 e opções de planos semestral e anual. Nas férias escolares, o movimento do hotel aumenta até 50%. E de olho nesse mercado, a Larissa revela que já está construindo um hotel ainda maior para ser inaugurado em 2020." "Vai ser um lugar mais prazeroso, maior, para eles brincarem bastante, cansarem bastante, que eles fiquem querendo voltar e voltar mais vezes.” Hotel Infantil Espaço Mágico Endereço: Rua Tristão Rosa 72 Boituva - SP, 18550-000 Telefones para contato (15) 32635504 e (15) 996058808 Email: hotel.infantil@outlook.com Facebook : Hotel Infantil Espaço Mágico Instagram: @hotelinfantilespaçomagico Veja Mais

Criadores lucram com minianimais no interior de SP

G1 Economia Pôneis, coelhos e suínos são pequenos e chamam muita atenção. Criadores lucram com mini animais Reprodução/TV TEM Mary Cochrane Gordinho cria pôneis há 20 anos e tem cerca de 40 animais no sítio em São Roque (SP). Ela diz se dedica às crianças que não tem contato com esses animais, oferecendo uma oportunidade de interação. O preço de um animal pode variar bastante, indo de R$ 4 mil a R$ 50 mil, no caso daqueles que vão para exposições. Mary conta que o pônei tem como vantagens o custo e a necessidade de um espaço menor. O animal adulto atinge de 75 centímetros até por volta de um metro. É o que atrai de imediato, ma um pônei acaba sendo como outro equino qualquer. O médico veterinário Pier Luigi Bandet Tini explica que nada mais é do que um cavalo em miniatura. As proporções e as qualidades são as mesmas. (Vídeo: veja a reportagem exibida no programa em 29/12/2019) Criadores lucram com mini animais O manejo não tem segredo. É igual ao dispensado a outros equinos. No caso da alimentação, o que muda é a quantidade. No sítio da Mary, ela faz a cria e recria, tudo com cuidado para evitar que algo dê errado mais adiante. Pier conta que há um levantamento de toda a árvore genealógica para evitar consanguinidade, que não tenham parentes entre si. Ludwig Paraschin também investe em minianimais em São Roque. Há coelhos, suínos, cabritos e até vaca. As atividades na fazenda começaram há 35 anos, sempre com animais de pequeno porte. O movimento e os lucros vêm do turismo rural, que acaba abrindo portas para outros negócios. Ludwig diz que, a partir do interesse inicial, muitas pessoas acabam montando a sua própria minifazenda. A propriedade tem mil animais, grande parte de minis, principalmente coelhos. Enquanto um exemplar da raça coelho gigante pesa até 8 quilos e gera 17 filhotes, o mini chega no máximo a 1,8 quilos e da em média de 4 a 8 crias. Acesse + TV TEM | Programação | Vídeos | Redes Sociais Veja Mais

Fazendas de Angatuba têm fósseis de mais 260 milhões de anos

G1 Economia Região conta com pelo menos cinco sítios paleontológicos. Fazendas de Angatuba tem fósseis de mais 260 milhões de anos Reprodução/TV TEM Encontrar no terreno de casa um fóssil de um animal pré-histórico é um privilégio para poucos. Fernando Turelli teve essa experiência. Ele conta que ao usar uma máquina para limpar uma estrada acabou descobrindo os fósseis. A fazenda fica em Angatuba, na região de Itapetininga, uma área considerada berço paleontológico por ter registros de centenas de milhões de anos. Diferentes fósseis foram catalogados por pesquisadores que trabalham no local, entre eles fragmentos de conchas com mais de 260 milhões de anos, sinal de que Angatuba já esteve debaixo d’água. Também há marcas deixadas por organismos invertebrados que não existem mais. A paleontóloga Miriam Pacheco explica que, embora as pegadas dos dinossauros sejam muito famosas, outros organismos até mais antigos deixaram suas marcas. (Vídeo: veja a reportagem exibida no programa em 29/12/2019) Fazendas de Angatuba tem fósseis de mais 260 milhões de anos Muitos fazendeiros da região nem imaginam que debaixo dos pés deles há muita história para ser preservada. São pelo menos 5 sítios paleontológicos. A maior parte dos fósseis de Angatuba foi encontrada na zona rural. A quase 10 quilômetros de centro de Angatuba fica outra fazenda onde foram encontrados fósseis. Na década de 1970, era uma pedreira de onde se extraia calcário. No local foram descobertos fósseis de um mesossauro, um réptil aquático que viveu há mais de 270 milhões de anos e que entrou em extinção. Muitos exemplares estão em universidades e museus. Mas na época, alguns foram retirados ilegalmente do país. Miriam diz que, caso o proprietário rural suspeite que haja nas terras esse tipo de material, deve entrar em contato com uma instituição de ensino e pesquisa mais próxima. As descobertas abrem várias possibilidades, entre elas a do turismo geológico. O proprietário rural João Lopes Neto sabe da importância de preservar toda a área e ele espera que as descobertas atraiam pessoas interessadas no assunto e que o turismo seja uma fonte de geração de empregos. Acesse + TV TEM | Programação | Vídeos | Redes Sociais Veja Mais

Pela metade do preço? Xiaomi entra no Guiness Book por maior evento de unboxing coletivo

tudo celular Empresa já teve outras participações no Livro dos Recordes. Veja Mais

Proposta de taxar seguro-desemprego não deve avançar no Congresso

O Tempo - Política Segundo o deputado Christino Áureo, relator da MP, a cobrança será opcional Veja Mais

Trump enfrenta críticas após identificar suposto informante do caso Ucrânia

O Tempo - Mundo O presidente dos EUA retuitou uma publicação com o nome do funcionário da CIA considerado responsável pelo desencadeamento do processo de impeachment Veja Mais

Centenas de prisões na Arábia Saudita por indecência e abuso

O Tempo - Mundo Homens e mulheres foram detidos pelo uso de 'roupa inadequada', além de outras pessoas por assédio em um festival de música eletrônica Veja Mais

Papa pede que famílias recolham celulares e conversem nas refeições

O Tempo - Mundo Francisco fez o pedido durante a última oração do Angelus de 2019 Veja Mais

Google Stadia lança seu sistema de conquistas e troféus

Google Stadia lança seu sistema de conquistas e troféus

Tecmundo O Stadia, o sistema de jogos online na nuvem da Google, ainda não está disponível no Brasil oficialmente, mas finalmente recebeu um sistema próprio de conquistas e troféu no exterior. O lançamento aconteceu em 20 de dezembro de 2019 e foi anunciado no Twitter oficial da plataforma:?? Our achievement system is here and you will now receive notifications when playing on desktop, laptop, and TV. You can view your full achievement list on web, including all the ones you've earned since you began playing Stadia. pic.twitter.com/VX7cGg9K9kLeia mais... Veja Mais

'Dois Papas': 6 coisas que talvez você não saiba sobre os papas Francisco e Bento 16

G1 Pop & Arte Filme mais recente do diretor brasileiro Fernando Meirelles gira em torno de diálogo entre Joseph Ratzinger e Jorge Mario Bergoglio. Dois Papas é um filme de Fernando Meirelles sobre Bento 16 e o papa Francisco Divulgação/Netflix Alerta de spoiler: este texto pode revelar detalhes da trama do filme. "Foram buscar o papa no fim do mundo." Com essas palavras, Francisco começou seu papado —o primeiro de um latino-americano— na noite de 13 de março de 2013, na varanda da Basílica de São Pedro. G1 JÁ VIU: Atuações magistrais de Jonathan Pryce e Anthony Hopkins O filme "Dois Papas", do diretor brasileiro Fernando Meirelles, aborda um dos momentos mais cruciais da igreja católica nas últimas décadas, em torno de duas figuras: Joseph Ratzinger quando ainda ocupava o posto de papa, como Bento 16, interpretado por ator galês Anthony Hopkins; e o argentino Jorge Mario Bergoglio quando ainda era cardeal, antes de chegar ao posto de papa como Francisco, vivido no filme pelo também galês Jonathan Pryce. "São dois velhos que, naquele momento, são um papa e um cardeal, fazendo confissões e pedindo perdão", resumiu Pryce em uma entrevista à BBC. Papa Francisco (esq) com seu antecessor no cargo, Bento 16 L'Osservatore Romano/AP Embora o filme aborde vários temas — e faça uma revisão especialmente da vida de Francisco — há aspectos que talvez vocês não conheça desses dois personagens que definiram o destino de uma instituição e seus seguidores. Selecionamos seis coisas que você talvez não saiba sobre os papas em questão. Bento 16 O papa emérito Bento 16 nasceu em Marktl, na Alemanha, em 16 de abril de 1927. No dia 16 de abril de 2005 foi eleito papa no lugar de João Paulo 2º. No dia 28 de fevereiro de 2013 ele finalizou seu pontificado depois de renunciar. 1. Um primo seu, que tinha síndrome de Down, foi sequestrado pelo regime nazista De acordo com o escritor Cheste Gillis, especialista em temas vaticanos do site National Reporter Catholic, no dia 28 de novembro de 1996, durante uma conferência organizada pelo Conselho Pontifício sobre a Saúde Mental, o então cardeal Ratzinger relatou esse episódio de sua história familiar. "[Meu primo] tinha 14 anos e era um pouco mais novo que eu. Era forte e mostrava os típicos sintomas de síndrome de Down", contou. "Ele despertava simpatia pela simplicidade de sua inteligência e sua mãe, que já tinha perdido uma filha por morte prematura, tinha um grande carinho por ele." Naquela época, o regime alemão liderado por Adolf Hitler levava adiante programas de extermínio. "Era a eliminação sistemática de todos os que não eram considerados produtivos", disse Ratzinger. Joseph Ratzinger fez parte da Juventude Hitlerista porque era obrigatório em seu país Getty Images/BBC As políticas do regime nazista também afetaram o próprio papa: quando tinha 14 anos, fez parte das juventudes hitleristas, que eram obrigatórias desde março de 1939. "Em 1941 se ordenou, por parte das autoridades do Terceiro Reich, que meu primo deveria ser internado para receber uma melhor assistência", explicou Ratzinger. E concluiu: "Depois de um tempo chegou a notícia de que ele havia sido morto por pneumonia e que seu corpo havia sido incinerado". 2. É piloto de helicópteros habilitado Algumas vezes, quando o helicóptero designado ao papa por parte do governo italiano viajava do Vaticano até o Castel Gandolfo, a residência de verão dos pontífices, era possível ver a Bento 16 como piloto. De acordo com a Agência de Notícias Católicas, o agora papa emérito tem habilitação para pilotar helicópteros e "aproveitava fazendo viagens de Roma até o palácio papal em Castel Gandolfo". Bento 16 tem um licença para pilotar helicópteros Johannes Simon/BBC Mas com essa revelação outra ficou conhecida também: embora pilotasse helicópteros, não tinha habilitação para dirigir carros "porque não havia feito o curso para obtê-la". 3. Fala fluentemente seis idiomas (e entende outros dois) Uma das maiores virtudes de Bento 16, reconhecida também por seus maiores críticos, é sua erudição e formação acadêmica, que inclui vários assuntos em que é considerado um especialista mundial. No campo da teologia, seu vasto conhecimento sobre assuntos complexos do dogma lhe fez ser designado em 1981, quando era cardeal, como prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé, máxima autoridade doutrinal da Igreja Católica depois do papa. Para muitos, no entanto, isso anda de mãos dadas com dois aspectos sublinhados por seus críticos: ser profundamente conservador e rejeitar as vertentes consideradas liberais dentro da igreja. Suas capacidades também se revelam na hora de aprender idiomas: Bento 16 sabe falar fluentemente alemão, inglês, italiano, francês, espanhol e latim, além de poder ler grego e hebraico antigo. De fato, o anúncio de sua renúncia foi uma carta em latim lida por ele mesmo durante um encontro no Vaticano em 11 de fevereiro de 2013. Bento 16 é reconhecido e respeitado como acadêmico Mondadori Portfolio/BBC Embora João Paulo 2º também fosse um poliglota reconhecido, o certo é que não é comum que os papas tenham essa habilidade. Por exemplo, o atual pontífice, Francisco, fala fluentemente espanhol, italiano e latim (embora possa ler em inglês e português, segundo o Vaticano). E outros papas como João Paulo 1º e Paulo 6º só falavam sua língua materna, o italiano, e dominavam o latim, o idioma oficial do Vaticano. Francisco O papa Francisco, cujo nome é Jorge Bergoglio, nasceu em Buenos Aires em 17 de dezembro de 1936. No dia 13 de março de 2013 ele virou papa da Igreja católica. 1. Ele não tem parte de um pulmão Um dos detalhes pouco conhecidos sobre o papa Francisco é que lhe falta a parte superior do pulmão direito. Esse fato foi relatado pelo antigo porta-voz do Vaticano Federico Lombardi, que durante uma coletiva de imprensa depois de sua eleição, em 2013, disse: "Confirmo que há muitos anos retiraram, em uma cirurgia, parte de um pulmão seu". Lombardi agregou que o fato não afetava sua saúde e quem conhece Francisco "sempre viu que ele tem boa saúde". Francisco não tem o pulmão direito Reuters/Filippo Monteforte/Pool A cirurgia aconteceu quando Bergoglio tinha 21 anos e teve pneumonia. Os médicos tiveram que extrair um pedaço do órgão respiratório para evitar que a doença se agravasse. Isso provoca algumas limitações física, que inclusive revelam outro aspecto de sua rotina: toda vez que pode, faz uma sesta de 40 minutos para poder suportar "os rigores da jornada", segundo ele mesmo relatou. 2. Não assiste a televisão Embora seja amante do futebol, e em especial seguidor de seu time, San Lorenzo de Almagro, o atual pontífice respondeu em várias entrevistas que não assiste a televisão desde 1990, ano em que fez uma promessa à Nossa Senhora do Carmo. "Televisão não assisto desde o ano 1990. É uma promessa que fiz à Nossa Senhora do Carmo na noite de 16 de julho de 1990", explicou ao jornal argentino Voz del Pueblo em 2015. Em outra entrevista, agora com o jornal El País, da Espanha, explicou por quê. "Não vejo televisão simplesmente porque em um momento pedi que Deus me pediu isso. Em 16 julho de 1990 fiz essa promessa, e não me faz falta. Só fui ao centro televisivo que estava ao lado da Arquidiocese ver um ou dois filmes que me interessavam, que me podiam servir para a mensagem", disse. "E isso que eu gostava muito de cinema, havia estudado muito sobre cinema, sobretudo o de pós-guerra italiano, o realismo italiano, o polonês Wajda, Kurosawa, alguns franceses... Mas não ver televisão não me impediu de comunicar. Não assistir a TV foi uma opção pessoal, nada mais. Mas a comunicação é divina. Deus se comunica." O papa Francisco é torcedor do time argentino San Lorenzo de Almagro Getty Images/BBC E como fica sabendo dos resultados de seu time favorito? "Tem um guarda suíço que todas as semanas me deixa os resultados e como vai a tabela", respondeu ao jornal argentino. 3. Trabalhou como técnico químico Antes de virar sacerdote, Jorge Mario Bergoglio obteve aos 21 anos o título de técnico químico. E trabalhou vários meses no laboratório Hickethier-Bachmann de Buenos Aires. Foi nesse momento, no entanto, que abandonou sua carreira e seguiu sua vocação sacerdotal. Em março de 1958, entrou no seminário e, anos mais tarde, foi ordenado sacerdote. Assista ao teaser de 'Dois Papas' com Anthony Hopkins Veja Mais

Fim dos garranchos na receita? IA da Amazon 'traduz' consultas médicas

Fim dos garranchos na receita? IA da Amazon 'traduz' consultas médicas

Tecmundo A Amazon está desenvolvendo uma plataforma na nuvem que aplica inteligência artificial para melhorar a qualidade do atendimento em consultas médicas. O Amazon Transcribe Medical é basicamente um programa que reconhece a fala do profissional da saúde e transforma o que ele diz em texto.Apesar de parecer um simples transcritor de fala, o serviço precisa de muito machine learning para operar corretamente. Afinal, ele deve ser capaz de detectar termos técnicos e procedimentos médicos e descrever cada um deles — colocando ainda pontuação e medidas corretas.Leia mais... Veja Mais

Observação de pássaros vira fonte de renda para fazendas e ajuda a aproximar pessoas da natureza

G1 Economia Nos Estados Unidos, já são 45 milhões de observadores de aves, gerando mais de US$ 40 bilhões por ano, quase o que o Brasil arrecada com exportações do agronegócio. Observação de pássaros vira fonte de renda para fazendeiros A observação de pássaros virou uma forma das pessoas se aproximarem da natureza e de admirar espécies nativas em um habitat natural. Veja todos os vídeos do Globo Rural O número de interessados no Brasil está crescendo, acompanhando uma tendência mundial. Nos Estados Unidos, já são 45 milhões de observadores de aves, gerando mais de US$ 40 bilhões por ano. O valor equivale a quase a metade de tudo o que o Brasil consegue o ano inteiro com as exportações do agronegócio. “Entre 10 e 15 anos, a gente calcula que a gente passou de 500 para quase 50 mil observadores de aves (no Brasil). Observar aves já é a desculpa perfeita para gente estar em contato com a natureza”, conta o biólogo Luciano Lima, que é um ornitólogo, uma pessoa que estuda aves. A atividade cresce e salvou da falência uma fazenda que virou referência na observação de aves. É o sítio Santa Maria em Tapiraí, interior de São Paulo. Durante 20 anos, o fazendeiro Marco Neumann e o irmão lutaram para conseguir renda com a propriedade. Após o parceiro desistir, Marco foi levando os negócios até descobrir o potencial da área. Hoje, a fazenda saiu do prejuízo e até mudou nome: agora se chama Trilha dos Tucanos e recebe gente de vários lugares do mundo e do Brasil. Mas as visitas são controladas, no máximo 20 pessoas. O proprietário explica que não é possível ampliar o número para não atrapalhar a rotina dos pássaros. Fotografia cobiçada Os irmãos Walter e Alceu Slomski são da região de Chapecó, em Santa Catarina e foram até a Trilha dos Tucanos. Eles viajaram mais de mil quilômetros atrás de passarinhos que são mais difíceis de ver lá no estado deles. “Eu tenho em torno de 160 espécies (fotografada). Com as que eu consegui aqui, eu acho que já vou pra umas 200 espécies fotografadas”, comemora Walter. Como todos que vêm à trilha, os irmãos estão de olho em captar o lance de uma preciosidade: ver a Maria Leque, especialmente com o leque aberto, é uma proeza, um troféu. Ela é uma ave que só existe na mata atlântica brasileira. E a fotografia é cobiçada por todo observador de natureza. Quando o macho ou a fêmea abrem o leque de penas vermelhas que tem na cabeça é um espetáculo, relatam os observadores. Abrigo no meio da cidade grande E toda essa diversidade de sons e aves tem atraído observadores de pássaros também para a mata do Instituto Butantan, que fica no meio da correria de São Paulo. O biólogo Luciano Lima organiza excursões gratuitas no local. Conhecido por sua coleção de cobras vivas e outros bichos com veneno, o instituto é referência na pesquisa e produção de soros e vacinas. Antes, o local era uma fazenda. Nos 60 hectares da área atual do Butantan, entre salas de aula, laboratórios e fábricas vive uma comunidade de 160 passarinhos diferentes. Muitos são moradores que vieram atrás de abrigo. Outros são vagantes, em busca de um descanso na viagem de migração ou de lugar seguro para fazer seu ninho. E ainda tem o chupim, que vem lá do Sul, para se meter com ovos e filhote dos outros. Para dar conta de visitantes tão ilustres, duas vezes por semana, a bióloga Erika Hingst-Zaher sai logo cedo de seu gabinete para o meio do mato no instituto. Ela dirige o setor no Butantan que inclui um centro de observação de aves. Junto com Érika, está o voluntário Alcides Dutra. A missão deles é encontrar um pica pau de cabeça amarela. Uma caixa de som amplifica o canto da ave no celular. A técnica – chamada "playback" – é usada para trazer o passarinho para mais para perto. “O pica pau é um ave muito territorial, então, ele pensa que existe um outro pica pau entrando dentro do território dele. E ele vem procurar pra ver o que que é que está acontecendo”, explica a bióloga. Só dá pra ver ele direito, quando vem comer o abacate. O alimento e o abrigado são as poucas coisas que o atrai para o Butantan. A arma secreta do pica-pau está no que sai de dentro do seu bico. “A língua é muito longa, chega a ser quase o dobro do tamanho do bico. Serve como uma lança pra poder caçar as larvas que eles se alimentam”, conta o biólogo da USP Luís Fábio Silveira. “Ele fica batendo o bico na madeira, até perceber onde essa madeira tem uma cavidade, que é onde estão geralmente as larvas dos insetos. É uma batida muito forte e ele tem toda uma estrutura no bico e no crânio pra dispersar essa onda de força”, afirma. Singularidade das aves No Instituto Butantan, vivem várias espécies de sabiá. Uma delas, a mais rara é o sabiá do campo, conhecido por seu comportamento diferente no chão: ele dá uma corridinha, para, abre as asas e volta a correr. O desfile segue: o bem-te-vi rajado, o pica-pau anão barrado, que bate o bico na madeira como se fosse um martelo elétrico. O jacu, com seu porte diferenciado, do tamanho de uma galinha. Tem também o tucano de bico verde, comendo pitanga no pé. E até mesmo a pomba asa branca: a mesma da canção de Luiz Gonzaga. Encontrar um bacurau no Butantan é difícil. Ele é muito bom para se esconder. A cor das penas se confunde com o chão. “A defesa dele realmente é essa: não se deixar notar”, explica Alcides Dutra. O biólogo Thiago da Costa afirma que, para ver movimentação de bacurau, ou ouvir seu canto, tem que esperar o sol se por. Ele é uma espécie noturna. Costa, que fez mestrado sobre o bacurau, diz que o canto desse pássaro é que explica alguns de seus nomes populares. “É um canto bastante bonito que a gente escuta principalmente em noite de lua cheia. Muita gente do interior chama de ‘amanhã eu vou’ porque parece que o canto está falando ‘amanhã eu vou’”, afirma o biólogo. Canto elaborado “O canto do sabiá, comparado com os outros passarinhos, é muito mais elaborado. Dos outros passarinhos, é sempre um canto um pouco mais simples, geralmente uma nota ou duas notas. O do sabiá tem sempre muitas notas”, explica o biólogo Thiago da Costa. O canto do sabiá pode durar três minutos ou até mais. Um nunca é igual ao outro. A vizinhança do Instituto Butantan conhece bem a potência vocal desse passarinho. “O sabiá canta pra defender seu território e para atrair um parceiro para reproduzir, só que o que acontece numa cidade grande como São Paulo, é que o barulho do transito está cada vez mais cedo”, diz Erika Hingst-Zaher. “E aí o sabiá, para não ter que competir com o barulho dos carros, ele começa a cantar mais cedo também”, completa. Imitar esse canto não é fácil, mas os pesquisadores tentam. Tudo para se aproximar do pássaro. No caso, o objetivo era se aproximar de um ninho de sabiá que tinha quatro ovos. A mãe é uma sabiá do tipo barranco. Ela passou duas semanas chocando os ovinhos. Todos eclodiram, mas só dois filhotes estão vivos agora. Sobrevivência Pai e mãe se revezam na tarefa de alimentar a cria. Os filhotes vão pegando penas e criando coragem pra sair. Ao todo, ficam cerca de quinze dias no ninho. E a competição é grande. Filhotes maiores e mais fortes recebem mais comida. Só com muita insistência os pequenos conseguem se alimentar. Ainda tem outro problema. O chupim que não gosta de fazer ninho, nem de cuidar da cria, vem de longe, deposita seus ovos no ninho de outras aves e desaparece. Os filhotes nascem então no meio de tiês, sabiás, tico-tico e os pais verdadeiros não se dão conta de que aquele filhote guloso não é do seu sangue. Em uma gravação rara, é possível ver um tiê-sangue macho, ave símbolo da mata atlântica e que está em extinção, fazendo um enorme esforço para alimentar um chupim enquanto seus filhotes verdadeiros foram jogados para fora do ninho. Apesar disso, não são os chupins os responsáveis pela extinção do passarinho. O biólogo Luciano Lima explica que o que provoca a diminuição das espécies continua sendo o desmatamento e as mudanças climáticas. Neste contexto, ter uma mata como a do Instituto Butantan, no meio da cidade, tem sua importância para a conservação dos passarinhos e, também, para a saúde das pessoas. Acompanhe a cobertura de Agronegócios do G1 Veja Mais

Por que ‘constelação de satélites’ preocupa astrônomos que investigam mistérios do Universo

Glogo - Ciência Lançamento de satélites está próximo de se multiplicar, mas os cientistas dizem que esse movimento pode atrapalhar a astronomia. Astrônomos estão preocupados que os satélites brilhantes possam dificultar suas pesquisas, como essa trilha de satélite Starlink Marco Langbroek/Sattrakcam Leiden Astrônomos estão preocupados com a visão que temos do espaço. A partir da primeira semana de 2020, vai começar uma campanha de lançamento de milhares de novos satélites à órbita da Terra, com o objetivo de oferecer conexão à internet mais rápida a partir do espaço. Mas as primeiras frotas dessas naves espaciais, que já foram lançadas em órbita pela empresa americana SpaceX, estão afetando a captação de imagens do céu à noite. Agora, as imagens estão aparecendo com listras brancas brilhantes produzidas a partir dos satélites, e elas estão ofuscando a luz das estrelas. Chuva de meteoros Geminídeas: conheça a origem rara do fenômeno 5 experimentos simples para verificar que a Terra não é plana O que é o rosto 'assustador' captado no espaço pelo Hubble Os cientistas temem que futuras "mega-constelações" de satélites possam ofuscar imagens de telescópios ópticos e interferir nas observações de radioastronomia. "O que temos aqui é uma tragédia", disse Dave Clements, astrofísico do Imperial College de Londres. As empresas envolvidas disseram que estão trabalhando com astrônomos para minimizar o impacto dos satélites no estudo do universo. A constelação de satélites da OneWeb ficará a 1.200 km acima da Terra OneWeb/Divulgação Por que tantos satélites estão sendo lançados? A nova onda de satélites tem a ver com a alta velocidade de conexão com a internet. Em vez de serem limitados por fios e cabos, os satélites podem transferir o acesso à internet do espaço para o chão. E se houver muitos deles em órbita, significa que mesmo as regiões mais remotas do planeta podem obter conectividade. Atualmente existem cerca de 2.200 satélites ativos trafegando ao redor da Terra. Mas, a partir da próxima semana, a constelação Starlink — um projeto da empresa americana SpaceX — começará a enviar lotes de 60 satélites para a órbita com semanas de intervalo. Isso significa que cerca de 1.500 satélites serão lançados até o final do próximo ano e, em meados da próxima década, deve existir uma frota de 12 mil. A empresa britânica OneWeb está produzindo cerca de 650 satélites, mas esse número pode aumentar para 2.000 se houver demanda maior por parte dos clientes. Já Amazon tem uma constelação de 3.200 naves espaciais planejada. O Observatório Gemini registrou uma trilha de satélites da Starlink Observatório Gemini/NSF Por que os astrônomos estão preocupados? Em maio e novembro, a Starlink enviou 120 satélites para órbitas abaixo de 500 km de distância da Terra. Mas os astronautas ficaram preocupados quando a sonda apareceu como flashes brancos brilhantes em suas imagens de observação do espaço. Dhara Patel, astrônoma do Observatório Real de Greenwich, na Inglaterra, afirmou à BBC News: "Esses satélites são do tamanho de uma mesa, mas são muito reflexivos e seus painéis refletem muita luz do Sol, o que significa que podemos vê-los em imagens que coletamos com telescópios." "Esses satélites também são grandes usuários de onda de rádio... E isso significa que eles podem interferir nos sinais que os astrônomos usam. Por isso, também afeta a radioastronomia", ela alerta que o problema vai crescer à medida que o número de satélites em órbita aumentar. O que isso pode significar para as pesquisas? Clements acredita que os satélites podem ter um impacto real nas observações do espaço. "Eles estão no primeiro plano entre o que estamos observando da Terra e o resto do universo. Então, eles atrapalham tudo", diz o astrofísico. "E podemos deixar de ver o que está por trás desses satélites, seja um asteróide potencialmente perigoso perto da Terra ou o Quasar mais distante no universo." Para Clements, seria particularmente problemático para os telescópios realizarem grandes pesquisas no céu, como o futuro Grande Telescópio de Pesquisa Sinóptica (LSST) no Chile. "O que queremos fazer com o LSST e outros telescópios é produzir um filme em tempo real de como o céu está mudando. Agora temos esses satélites que interrompem as observações, e é como se alguém estivesse andando por aí acendendo uma lâmpada de vez em quando", diz. Por outro lado, o astrofísico Martin Barstow, da Universidade de Leicester, no Reino Unido, explica que parte do problema pode ser resolvido. "O número de satélites parece assustador, mas na verdade o espaço é bastante grande. Então, quando você sobrepõe os satélites no céu, a densidade dessas coisas não será muito grande", disse ele. "E como os satélites têm posições conhecidas, você pode atenuar (a observação). Um satélite será um ponto em uma imagem e poderá aparecer como uma explosão transitória de luz, mas você saberá disso e poderá removê-lo da imagem." "Vai dar trabalho para os observatórios lidarem com esse problema, mas isso pode ser feito." Para a radioastronomia, no entanto, as constelações podem representar um problema maior, especialmente para telescópios relativamente novos, como o Square Kilometer Array (SKA). Os sinais de rádio usados ​​pelos satélites serão diferentes dos que os astrônomos estão procurando, mas ainda podem causar interferência, diz Barstow. A SpaceX diz que seus satélites vão ser menos brilhantes para não atrapalhar pesquisadores AFP O que as empresas de satélites afirmam? A SpaceX disse à BBC News que a empresa está trabalhando ativamente com astrônomos internacionais para minimizar o impacto dos satélites Starlink. Para o próximo lançamento, a companhia está testando um revestimento especial projetado para tornar a sonda menos brilhante. Já a OneWeb afirmou que será "líder de projetos no espaço responsável" e pretende colocar seus satélites em uma órbita de 1.200 km, para não interferir nas observações astronômicas. Ruth Pritchard-Kelly, vice-presidente da OneWeb, afirmou à BBC: "Escolhemos uma órbita como parte de nossa dedicação ao uso responsável do espaço sideral. E também conversamos com a comunidade de astronomia antes de lançarmos os satélites de modo a garantir que eles não sejam seja reflexivo demais e não interfiram na radioastronomia." Ela acrescentou que conectividade e astronomia não são antagônicas. "Não há dúvida de que o mundo inteiro tem o direito de se conectar à internet... Então isso vai acontecer. A questão será trabalhar com as outras partes interessadas para garantir que não estamos interferindo no trabalho delas, sejam elas tecnologias de satélite existentes, telefone móvel ou a comunidade da astronomia. Sabemos que vamos resolver isso com todo mundo", afirmou. VÍDEOS SOBRE ASTRONOMIA Em parceria com a China, Brasil lança satélite Astrônomos observaram pela primeira vez o 'café da manhã' de um buraco negro Eclipse solar total: G1 mostra o antes, o durante e o depois direto do Chile Veja Mais

Morre Nilcea Freire, ex-ministra e líder feminista

O Tempo - Política Médica, professora, pesquisadora e ex-reitora da ela tinha câncer e recebia assistência médica em casa Veja Mais

Morre a atriz Hilda Rebello, mãe do diretor Jorge Fernando

G1 Pop & Arte Artista de 95 anos estava internada no CTI do Hospital Pró-cardíaco, em Botafogo, na Zona Sul do Rio, há uma semana para tratar uma infecção respiratória. Hilda Rebello desejou "bom dia" aos fãs de Jorge Fernando nesta sexta (8) Reprodução/Instagram/JorgeFernando A atriz Hilda Rebello, mãe do diretor Jorge Fernando, morreu neste domingo (29), no Rio de Janeiro. A artista de 95 anos estava internada no CTI do Hospital Pró-cardíaco, em Botafogo, na Zona Sul da cidade, há uma semana. A informação foi confirmada pela família da atriz através de rede social e pelo hospital. O velório está marcado para esta segunda-feira (30), a partir das 10h, no crematório da Penitência, no Caju, Zona Portuária. A cerimônia de cremação está marcada para as 15h30. VEJA FOTOS Hilda estava tratando uma infecção respiratória e, em nota, o hospital explicou que a morte ocorreu em decorrência de complicações associadas a infecção respiratória. Jorge Fernando morreu aos 64 anos, no fim de outubro, após uma parada cardíaca. Hilda Rebello chega ao velório do filho G1 Rio Atriz tardia Hilda, que também é atriz, foi parceira do filho em diferentes produções e soma mais de 30 anos de atuação. Mas sua carreira nos palcos e atrás das câmeras começou tarde - e por insistência do filho. A então professora de corte e costura entrou no curso do Teatro Tablado - um dos mais tradicionais do Rio - aos 62 anos. Seis anos depois, fazia sua estreia na peça "Uma historia de boto vermelho" - o que lhe rendeu, em 1994, uma entrada no Guinness, o Livro dos Recordes, como a mais idosa a estrear em palcos. Na TV Globo, seu primeiro trabalho foi em 1989, na novela "Que Rei Sou Eu?", como Ama Zefa. O mais recente foi em 2016, em "Haja Coração". Também foi a avó do Menino Maluquinho na versão para o cinema, em 1994. Jorge Fernando e a mãe, Hilda Rebello, em foto nos bastidores da novela 'Caras e Bocas' TV Globo / Frederico Rozário Veja Mais

Seu ano em resumo! Snapchat segue tendência e lança retrospectiva 2019 para usuários

tudo celular Recurso já foi visto em vários outros apps. Veja Mais

Alta do preço do sêmen encarece inseminação artificial em Mato Grosso do Sul

G1 Economia Preço da dose está 20% maior do que no final de 2018. Alta do preço do sêmen encarece inseminação artificial em MS O custo da inseminação artificial está mais alto este ano do que na temporada passada, o que preocupa produtores em Mato Grosso do Sul. O preço está 20% maior, de R$ 15 a dose de sêmen para R$ 18 este ano. A inseminação dura em média 3 meses e é feita em um mesmo período para concentrar os nascimentos dos animais na mesma época do ano, o que facilita o manejo e otimiza a entrada do gado no sistema de engorda. A demanda por sêmen de raças como Nelore e angus puxou as vendas em todo o país. Dados da Associação Brasileira de Inseminação Artificial apontam que nos 9 primeiros meses do ano foram comercializadas quase 13 milhões de doses, alta de 17,5% em relação a 2018. Os estados do Centro-Oeste têm os maiores índices de comércio de sêmen. Veja Mais

As 10 novas temporadas de séries mais aguardadas para 2020

As 10 novas temporadas de séries mais aguardadas para 2020

canaltech O próximo ano vai trazer diversas novas temporadas de séries, de diferentes plataformas de streaming e canais, que já estão deixando os fãs ansiosos. Algumas tramas terão suas temporadas finais, enquanto outras estão apenas começando. Em 2020, teremos, por exemplo, o desfecho do segundo roubo dos ladrões de La Casa de Papel, descobriremos qual vai ser o final de BoJack Horseman, daremos mais risadas dos detetives de Brooklyn Nine-Nine e saberemos mais sobre a vida de Jimmy McGill, o Saul Goodman do spin-off de Breaking Bad, Better Call Saul. Se você não está mais aguentando de ansiedade, o Canaltech fez uma lista com as 10 temporadas de séries mais aguardadas para 2020, com a previsão ou data confirmada de lançamento. Confira a lista completa! -Podcast Canaltech: de segunda a sexta-feira, você escuta as principais manchetes e comentários sobre os acontecimentos tecnológicos no Brasil e no mundo. Links aqui: https://canaltech.com.br/360/- As séries mais aguardadas para 2020 10. Better Call Saul Derivada de Breaking Bad, Better Call Saul retorna em 2020 para a sua quinta temporada, para a alegria dos fãs. A trama conta a história da vida de Jimmy McGill, interpretado por Bob Odenkirk, antes de ele virar o famoso Saul Goodman. Conhecemos um pouco da trajetória nada fácil da vida do advogado que, apesar de ter muito talento, nunca foi valorizado como profissional. Imagem: Divulgação A quinta temporada de Better Call Saul chega em 2020, quase dois anos depois da estreia da quarta. Os novos episódios devem estrear no dia 23 de fevereiro na Netflix. 9. Sex Education Janeiro está chegando e, com ele, a segunda temporada da série britânica Sex Education, da Netflix. A trama se passa na vida de Otis (Asa Butterfield), filho de uma sexóloga interpretada pela incrível Gilian Anderson. Mesmo sendo virgem, ele aproveita os seus conhecimentos obtidos ao ouvir os atendimentos da mãe para aplicar na escola. Imagem: Divulgação A segunda temporada de Sex Education tem estreia na plataforma de streaming marcada para o dia 17 de janeiro de 2020. 8. Boneca Russa A história maluca da série Boneca Russa, também da Netflix, terá uma continuação, mesmo que a princípio a trama tivesse sido planejada para apenas uma temporada. Nadia, papel da atriz Natasha Myonne, mais conhecida por Orange is the New Black, é uma desenvolvedora de jogos de Nova York que, aos 36 anos, morre ao tentar salvar o seu gato. Porém, ela sempre caba voltando para momentos antes do acidente e recebendo uma nova chance de tentar de novo, mas sem sucesso. Imagem: Divulgação A segunda temporada foi confirmada pela Netflix em junho de 2019, mas até então não há nenhuma data de lançamento divulgada, apenas que vai acontecer em 2020. Rumores indicam que a estreia deva acontecer em fevereiro, então vamos cruzar os dedos! 7 cenas de sexo mais quentes das séries originais da Netflix 7. Westworld Com novos personagens entrando no elenco, Westworld retorna em 2020 para a sua terceira temporada na HBO. A série, que mostra um futuro distópico em que humanos convivem com androides, conquistou o público rapidamente com a sua história, rendendo renovações para mais episódios. Imagem: Divulgação Ainda não há data de lançamento oficial, mas a nova temporada de Westworld de fato vai chegar ainda em 2020. 6. Killing Eve A assassina Villanelle conquistou os espectadores e a crítica com a sua personalidade e a incrível interpretação da atriz Jodie Comer. Em Killing Eve, a aspirante a espiã Eve Polastri (Sandra Oh) fica tão obcecada em tentar encontrar a criminosa que cria uma obsessão mútua e perigosa. Imagem: Divulgação A terceira temporada de Killing Eve ainda não tem data de lançamento confirmada, mas a previsão é que aconteça entre abril e junho de 2020. 5. The Handmaid's Tale O drama vivido na República de Gilead, que antes era os Estados Unidos, vai continuar na quarta temporada, mostrando esse novo mundo assustador sob a perspectiva de June (Elizabeth Moss). The Handmaid's Tale, baseado em um livro homônimo escrito por Margaret Atwood, chamou a atenção do público por mostrar acontecimentos que, nos dias atuais, não são tão impossíveis assim. Imagem: Divulgação A data oficial do lançamento da nova temporada de The Handmaid's Tale ainda não foi divulgada, mas as expectativas sugerem que aconteça na metade de 2020. Filmes, Séries, Musicas, Livros e Revistas e ainda frete grátis na Amazon por R$ 9,90 ao mês, com teste grátis por 30 dias. Tá esperando o quê? 4. Brooklyn Nine-Nine Jake Peralta, personagem de Andy Samberg, e seus companheiros detetives estarão de volta para mais uma temporada em 2020, quase dois anos depois de Brooklyn Nine-Nine quase ter sido cancelada. A comédia se passa no departamento de polícia número 99 da polícia do Brooklyn, em Nova York. Imagem: Divulgação A sétima temporada de Brooklyn Nine-Nine tem estreia confirmada para o dia 6 de fevereiro de 2020. 3. Good Girls A série Good Girls, que conta a história de três mulheres que deixaram de ter uma vida normal para se tornarem criminosas, terá uma terceira temporada pela Netflix. Nos novos episódios, uma nova atriz deve entrar para o grupo: Jackie Cruz, mais conhecida por interpretar a personagem Marisol "Flaca" Gonzales em Orange is the New Black. Imagem: Divulgação A data de lançamento da terceira temporada de Good Girls ainda não foi revelada, mas vai acontecer em algum momento de 2020. 2. BoJack Horseman O cavalo mais triste do mundo das séries estará de volta à Netflix em 2020, para a sua sexta e final temporada. A animação conta a história de um decadente ator de Hollywood que precisa lidar com a sua baixa autoestima e depressão. Imagem: Divulgação Felizmente, não vai demorar muito para conferirmos a temporada final de BoJack Horseman, que estreia na Netflix no dia 31 de janeiro de 2020. Os 10 filmes mais esperados para 2020 1. La Casa de Papel Os ladrões mais queridos da Netflix vão mostrar o resultado do seu segundo roubo no ano que vem, na quarta parte (ou temporada) de La Casa de Papel. A série espanhola conquistou o mundo todo ao mostrar os bandidos roubando a Casa da Moeda da Espanha por motivações que fazem justiça. Imagem: Divulgação A quarta temporada de La Casa de Papel estreia na Netflix no dia 3 de abril de 2020. Qual a temporada de série que você mais está esperando para o ano que vem? Nos conte aqui nos comentários! Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Crítica | The Witcher é uma obra incrível, mas problemática para não-iniciados Cápsula do suicídio feita por impressora 3D permite morte digna e indolor 7 cenas de sexo mais quentes das séries originais da Netflix Windows 10X ainda não está pronto — e isso vai atrasar os planos da Intel Lançamentos da Netflix na semana (14/12 a 27/12) Veja Mais

Dois meses depois do Beta! Mi Mix 3 ganha atualização para MIUI 11 estável com Android 10

tudo celular Modelo é um dos que fazem parte da lista prioritária da Xiaomi. Veja Mais

São Paulo tem Pantanal para chamar de seu

G1 Economia Pantaninho de Ibitinga (SP) é rico em água, verde e animais. São Paulo tem Pantanal para chamar de seu Reprodução/TV TEM A beleza do Pantaninho impressiona até quem há muito tempo está habituado com o visual. É o caso de Massud Abuzgaib Filho, aposentado que há 20 anos mora perto da área de preservação. O nome é uma referência ao Pantanal de Mato Grosso e de Mato Grosso do Sul. A versão paulista é formada por áreas alagadas dos rios Jacaré-Pepira e Jacaré-Guaçu, que desaguam no Rio Tietê. A área chegou a 65 mil hectares depois da construção da hidrelétrica de Ibitinga na década de 1960. (Vídeo: veja a reportagem exibida no programa em 29/12/2019) São Paulo tem Pantanal para chamar de seu O especialista em recursos hídricos Osrael Henrique Resende diz que houve na área um impacto positivo bem grande com a criação de um ambiente propício à reprodução. Atualmente, o local é um santuário de muitas espécies de animais como lobo-guará, onça parda e tamanduás, entre tantos outros. A vegetação tem Mata Atlântica em transição para o cerrado, abrigando aves das mais variadas espécies. O Pantaninho é de difícil acesso e isso vem ajudando na preservação. As visitas e passeios de contemplação são as opções que a prefeitura de Ibitinga pretende desenvolver para atrair turistas. Explorar todo o potencial turístico do Pantaninho, sem se esquecer da preservação, é o desafio para os próximos anos. Acesse + TV TEM | Programação | Vídeos | Redes Sociais Veja Mais

Falha no Twitter expôs número de celular cadastrado nos perfis, alerta pesquisador

G1 Economia Rede social também corrigiu falha no aplicativo para Android. Número de telefone era exigido para recursos de segurança na rede social. REUTERS/Kacper Pempel O pesquisador de segurança Ibrahim Balic explorou uma falha no Twitter que permitia encontrar correspondências entre números de celulares e usuários cadastrados no serviço. Enviando dois bilhões de números de telefone aleatórios, Balic disse ter identificado as linhas de 17 milhões de perfis. De acordo com o TechCrunch, os números pertenciam a usuários de Israel, Turquia, Irã, Grécia, Armênia, França e Alemanha. O número de celular pode ser usado no Twitter para recuperar uma conta quando uma senha for esquecida. O cadastro de um número também era obrigatório para receber códigos para a verificação em duas etapas. A exigência foi extinguida em novembro, mas muitos usuários ainda têm o número cadastrado para fins de segurança. O Twitter não foi informado da vulnerabilidade pelo pesquisador, mas a rede social detectou e bloqueou as tentativas no dia 20 de dezembro, também de acordo com o "TechCrunch". Balic disse ter explorado o problema por dois meses. O problema estava localizado em um recurso disponibilizado pelo app do Twitter para celular que permite encontrar pessoas conhecidas a partir do envio da lista de contato. Embora a função bloqueasse o envio de números consecutivos, a quantidade de números enviados era ilimitada. Como não havia limite, bastava usar o recurso quantas vezes fosse necessário para encontrar as contas que correspondiam a números específicos. Por meio de nota, o Twitter informou que está investigando o problema para assegurar que a falha não possa ser explorada novamente. A rede social também disse que suspendeu as contas usadas no ataque. Segunda falha O Twitter publicou um alerta de segurança no dia 20 de dezembro comunicando sobre outra falha que atingiu usuários do aplicativo para Android. De acordo com a rede social, programas instalados no celular poderiam interferir com o aplicativo do Twitter, o que daria acesso a dados pessoais da vítima, incluindo as mensagens diretas. No Android e no iOS, não é normal que aplicativos possam sofrer interferência de outros softwares presentes no dispositivo. Pela descrição dada pelo Twitter sobre a falha, não há razão para crer que o alerta tenha relação com a brecha encontrada por Ibrahim Balic. O Twitter informou que as vítimas do ataque vão receber um alerta e instruções para que possam proteger suas contas. As orientações devem variar dependendo da versão do Android, mas todos os usuários devem verificar se a versão mais recente do aplicativo já está instalada. Dúvidas sobre segurança, hackers e vírus? Envie para g1seguranca@globomail.com Veja Mais

Entenda como é feita a hemodiálise

Glogo - Ciência Procedimento serve para filtrar o sangue fora do organismo em casos de insuficiência renal grave. Quando os rins perdem a capacidade de filtrar o sangue, o equilíbrio de substâncias como sódio, potássio, uréia e creatinina no organismo fica prejudicado. Em casos de insuficiência renal grave, a hemodiálise pode ser a alternativa para recuperar esse equilíbrio. O procedimento faz o trabalho que o rim doente não pode fazer, através de uma máquina, que retira o sangue do paciente para purificá-lo e devolvê-lo ao organismo depois de filtrado. Como a doença renal não tem sintomas aparentes, é comum os pacientes descobrirem o problema já em estágio avançado. A análise de creatinina no sangue e exames de urina ajudam no diagnóstico precoce. Esses exames são ainda mais recomendados a pacientes com diabetes e hipertensão, que são os principais fatores de risco para doença renal. Conforme o Censo Brasileiro de Diálise da Sociedade Brasileira de Nefrologia, mais de 130 mil pacientes fazem hemodiálise no Brasil. Além da hemodiálise, existe também a diálise peritoneal, feita pelo abdome, e que pode ser realizada em casa. Mais de 90% dos brasileiros que dialisam fazem hemodiálise regularmente em unidades de saúde. O tratamento é indicado quando não é possível reverter a progressão da falência dos rins com remédios e mudanças na dieta. O tempo e a quantidade de sessões de hemodiálise variam conforme o quadro clínico de cada paciente. Veja, no infográfico abaixo, como funciona: Infográfico mostra o passo a passo de uma hemodiálise Divulgação Veja Mais