Meu Feed

No mais...

Cometa investigado pela sonda Rosetta mudou de cor ao se aproximar do Sol

Cometa investigado pela sonda Rosetta mudou de cor ao se aproximar do Sol

canaltech O cometa 67P/Churyumov–Gerasimenko, mais conhecido por ter sido o primeiro a receber uma sonda pousando em sua superfície, mudou de cor gradualmente enquanto se movia no espaço nos últimos meses da missão Rosetta. As mudanças, descritas em um artigo na última semana, ocorreram entre janeiro de 2015 e agosto de 2016. Rosetta foi uma sonda espacial construída e lançada pela Agência Espacial Europeia (ESA) para estudar o cometa 67P, que viaja entre as órbitas da Terra e de Júpiter. Em agosto de 2014, ela se tornou a primeira sonda espacial na história a acompanhar a órbita de um cometa e, em 12 de novembro do mesmo ano, o módulo robótico Philae se separou da nave, pousando no 67P e, assim, tornando-se o primeiro objeto artificial a tocar a superfície de um cometa. A partir de então, os estudos foram conduzidos até agosto de 2015, momento em que o 67P chegaria o mais perto possível do Sol, o que derreteria boa parte de sua estrutura congelada. Em 30 de setembro de 2016 a missão foi finalizada com uma colisão da sonda na região do cometa conhecida como Ma'at. -Siga o Canaltech no Twitter e seja o primeiro a saber tudo o que acontece no mundo da tecnologia.- Módulo Philae, no centro da imagem, mergulha na superfície do cometa para seu pouso histórico (Foto: ESA/Rosetta/NAVCAM) Foi nesse período entre 2015 e meados de 2016 que o objeto espacial apresentou mudanças de cor. Essa alteração aconteceu por causa do ciclo da água presente no cometa. É que, quando o corpo celeste se aproximou do Sol e cruzou o limite da “linha do gelo” (a distância orbital no Sistema Solar onde a mudança de temperatura é brusca), a água congelada na superfície começou a entrar no processo de sublimação - ou seja, transformou-se em vapor sem antes passar pelo estado líquido. Quando isso aconteceu, uma camada externa de gelo sujo na superfície do cometa, cheia de poeira avermelhada, foi removida, expondo uma camada de gelo mais limpo e azul que estava logo abaixo. Isso fez com que a coloração do cometa parecesse bem diferente. No entanto, a região nebulosa ao redor do núcleo, conhecida como “coma”, ficou mais vermelha. Isso se deve aos grãos feitos de material orgânico e ao carbono amorfo presentes no coma. Ou seja, todos os grãos microscópicos de poeira rica em carbono que derreteram na superfície do cometa pararam de avermelhar a superfície e começaram a avermelhar o coma. Quando o 67P se afastou do Sol, seu núcleo sólido ficou novamente avermelhado, pois essa poeira se assentou novamente. Diagrama ilustra as "fases" coloridas do cometa de acordo com sua aproximação do Sol (Imagem: ESA) Essas mudanças de cor não seriam visíveis da Terra, de acordo com os pesquisadores, pois os telescópios terrestres não conseguem distinguir com precisão o núcleo e o coma de um cometa distante. Felizmente, graças à observação da sonda Rosetta, foi possível uma análise mais profunda das diferentes "estações" coloridas deste objeto espacial. Embora a missão Rosetta tenha terminado, os pesquisadores afirmam que ainda há muitos dados a serem analisados, ​​e mais descobertas desse tipo provavelmente serão reveladas a qualquer momento. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Detectadas misteriosas rajadas rápidas de rádio que se repetem a cada 16 dias DESPENCOU! Redmi Note 8 Pro, Note 8T e Note 8 a partir de R$ 893 em até 10x IMPERDÍVEL! Notebook Dell com SSD e Pacote Office 365 por apenas R$ 1.889 Um dos domínios mais perigosos da Internet é colocado à venda O céu (não) é o limite | O que está rolando na ciência e astronomia (11/02/2020) Veja Mais

Veja as vagas de emprego do Sine Macapá para o dia 12 de fevereiro

G1 Economia São oportunidades para cozinheiro
, forneiro de padaria, padeiro

, entre outros. Há vaga no Sine Amapá para cozinheiro Senac/Divulgação O Sistema Nacional de Emprego no Amapá (Sine-AP) oferece vagas de empregos para Macapá. O número de vagas está disponível de acordo com as empresas cadastradas no Sine e são para todos os níveis de escolaridade e experiência. Os interessados podem procurar o Sine, localizado na Rua General Rondon, nº 2350, em frente à praça Floriano Peixoto. Em toda a rede Super Fácil tem guichês do Sine e neles é possível obter informações sobre vagas na capital. Para se cadastrar e atualizar os dados, o trabalhador deverá apresentar Carteira de Trabalho, RG, CPF e comprovante de residência (atualizado). Veja as vagas disponíveis de acordo com as solicitações das empresas: auxiliar de padeiro
 cozinheiro
 cabeleireiro 
churrasqueiro

 forneiro de padaria
 instalador de sistema fotovoltaicos
 padeiro

 promotor de vendas (para pessoas com deficiência) vendedor externo (para pessoas com deficiência) O Sine informa que as vagas oferecidas podem sofrer alterações de um dia para o outro, pois o sistema não contabiliza os atendimentos ao longo do dia realizado nas unidades Superfácil, que funcionam após o fechamento da agência central. Para ler mais notícias do estado, acesse o G1 Amapá. Veja Mais

Fake News: depoente diz à CPMI que fez disparos em massa - 11/02/20

Fake News: depoente diz à CPMI que fez disparos em massa - 11/02/20

Câmana dos Deputados Hans River do Rio Nascimento, ex-funcionário da empresa Yacows, depôs nessa terça-feira na CPI das Fake News. O jornal Folha de São Paulo fez reportagem dizendo que esta empresa fez disparos em massa para a campanhas políticas nas últimas eleições. Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: http://www.facebook.com/camaradeputados http://www.twitter.com/camaradeputados Conheça nossos canais de participação: http://www2.camara.leg.br/participacao/saiba-como-participar/institucional/canais #CâmaraDosDeputados #FakeNews Veja Mais

Gigantes da tecnologia são intimadas a detalhar todos os seus negócios nos EUA

Gigantes da tecnologia são intimadas a detalhar todos os seus negócios nos EUA

canaltech Na semana passada já havíamos falado sobre os esforços do Departamento de Justiça dos Estados Unidos, que vem apertando o cerco em torno das gigantes da tecnologia sobre possíveis casos de monopólio. Agora, a coisa ficou ainda mais séria: a Federal Trade Comission (FTC), agência independente estadunidense que regula o mercado, enviou oficialmente seus questionamentos às cinco maiores gigantes da tecnologia no país: Apple, Amazon, Alphabet (“empresa-mãe” do Google), Facebook e Microsoft. Pressionada pelo presidente Donald Trump, a Comissão Federal de Comércio dos Estados Unidos emitiu pedidos especiais “exigindo que elas forneçam informações sobre aquisições anteriores não relatado às agências antitruste sob a Lei Hart-Scott-Rodino”. As cinco empresas deverão esclarecer e relatar todos os acordos que fizeram entre 1º de janeiro de 2010 e 31 de dezembro de 2019, incluindo os termos (preço e outros detalhes financeiros), escopo, estrutura e objetivo de cada transação. Imagem: Montagem/Canaltech A Lei HSR, vigente desde 1974, conta com emendas mais recentes, mas deixa muito espaço para manobras jurídicas. As aquisições, quando são relatadas, podem ser observadas nos termos mais vagos, sem muitos detalhes sobre fins específicos — por isso não está claro que tipo de informação deve resultar dessa ação. Também não se sabe o quanto dessas exigências serão divulgados como informação pública. -Baixe nosso aplicativo para iOS e Android e acompanhe em seu smartphone as principais notícias de tecnologia em tempo real.- “Os pedidos ajudarão a FTC a aprofundar sua compreensão da atividade de aquisição de grandes empresas de tecnologia, incluindo como essas empresas relatam suas transações às agências federais antitruste e se grandes empresas de tecnologia estão fazendo aquisições potencialmente anticompetitivas aos novos concorrentes ou concorrentes em potencial sob os limites de arquivamento do HSR, que, portanto, não precisam ser relatados às agências antitruste ”, diz o comunicado. Estudar para aprender Como todos sabemos, muitos modelos de negócios envolvendo tecnologia vem mudando rapidamente — e as leis demoram para serem aprovadas, o que dificulta o entendimento, a fiscalização e o julgamento de diversos casos. Com essa requisição, o próprio FTC pretende criar novas referências para compreender e regular adequadamente o mercado atual. "Os pedidos também contribuirão amplamente para o entendimento da FTC dos mercados de tecnologia e, assim, apoiarão o programa de aplicação vigorosa e eficaz da FTC para promover a concorrência e proteger os consumidores nos mercados digitais”, segue a notificação. O presidente da FTC, Joe Simmons (Imagem: Reprodução/Law.com) “Essa iniciativa permitirá à Comissão examinar mais de perto as aquisições nesse importante setor e também avaliar se as agências federais estão recebendo um aviso adequado das transações que podem prejudicar a concorrência. Isso nos ajudará a manter os mercados de tecnologia abertos e competitivos, para o benefício dos consumidores”, afirmou o presidente da FTC, Joe Simons. Gigantes terão que prestar atenção nos detalhes Essencialmente, o que isso significa é as transações menores deverão ser relatadas da mesma maneira que maiores. Atualmente, as gigantes não precisam relatar certos detalhes sobre negócios, a menos que isso tenha tenham um impacto material sobre a empresa. A Apple, por exemplo, já criou uma declaração especial de estoque para comunicar termos específicos. "A Apple compra empresas de tecnologia menores de tempos em tempos, e geralmente não discutimos nossos propósitos ou planos", A FTC observa que o que será exigido inclui os mesmos tipos de detalhes geralmente solicitados em torno do HSR, incluindo “informações e documentos sobre suas estratégias de aquisição corporativa, acordos de votação e nomeação do conselho, acordos para contratar pessoal-chave de outras empresas e acordos pós-emprego para não competir. Por fim, os pedidos solicitam informações relacionadas ao desenvolvimento e precificação de produtos pós-aquisição, incluindo se e como os ativos adquiridos foram integrados e como os dados adquiridos foram tratados”. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: DESPENCOU! Redmi Note 8 Pro, Note 8T e Note 8 a partir de R$ 893 em até 10x IMPERDÍVEL! Notebook Dell com SSD e Pacote Office 365 por apenas R$ 1.889 Galaxy Z Flip: novo dobrável da Samsung chegará ao Brasil em março Samsung Galaxy S20 anunciado: conheça o novo topo de linha com supercâmera Olho biônico: implante no cérebro e headset fazem mulher cega voltar a enxergar Veja Mais

Série inspirada em Parasita pode contar com Mark Ruffalo no elenco principal

Série inspirada em Parasita pode contar com Mark Ruffalo no elenco principal

canaltech Mark Ruffalo, intérprete do personagem Bruce Banner (o Hulk), deve protagonizar a série adaptada do filme Parasita para a HBO, segundo informações do site Collider. Foi ainda em janeiro deste ano que Bong Joon-ho, diretor do longa sul-coreano, confirmou que a produção receberia uma nova versão hollywoodiana, dessa vez em formato de série. Na noite do último domingo, Parasita levou o reconhecimento de melhor filme no Oscar, a premiação mais importante do mundo do cinema, sendo também a primeira produção de idioma que não é o inglês a levar essa estatueta para casa. O longa também foi reconhecido em outras premiações importantes, como o Critic's Choice Awards e o Globo de Ouro. Crítica | Parasita mostra a sociedade em canibalismo Imagem: Divulgação Além de Mark Ruffalo no elenco, a produção deve ficar por conta do próprio Bong Joon-ho e a direção por Adam McKay (A Grande Aposta, As Golpistas). O que se sabe sobre a série, até então, é que não deve contar com os mesmos personagens do filme, deve ser limitada a apenas seis episódios, e o seu desenvolvimento ainda está em estágios iniciais, sendo bastante difícil confirmar alguma coisa sobre o elenco, roteiro e previsão de lançamento. -Podcast Canaltech: de segunda a sexta-feira, você escuta as principais manchetes e comentários sobre os acontecimentos tecnológicos no Brasil e no mundo. Links aqui: https://canaltech.com.br/360/- Oscar 2020 | Parasita é o grande vencedor; veja todos os premiados Parasita é um filme que mostra os lados rico e pobre da Coreia do Sul, com diferenças sociais gritantes que entram em impacto quando uma família de desempregados consegue se infiltrar em outra que é completamente o oposto, cheia de luxos. Filmes, Séries, Musicas, Livros e Revistas e ainda frete grátis na Amazon por R$ 9,90 ao mês, com teste grátis por 30 dias. Tá esperando o quê? Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: DESPENCOU! Redmi Note 8 Pro, Note 8T e Note 8 a partir de R$ 893 em até 10x IMPERDÍVEL! Notebook Dell com SSD e Pacote Office 365 por apenas R$ 1.889 Galaxy Z Flip: novo dobrável da Samsung chegará ao Brasil em março Samsung Galaxy S20 anunciado: conheça o novo topo de linha com supercâmera Olho biônico: implante no cérebro e headset fazem mulher cega voltar a enxergar Veja Mais

Diane Warren e Anna Netrebko ganham o Polar Music Prize

O Tempo - Diversão - Magazine O prêmio sueco concede, aos vencedores, cerca de US$ 103 mil; cerimônia de entrega será em Estocolmo, no dia 9 de junho Veja Mais

MP prevê auxílio a pescadores do Nordeste - 11/02/20

MP prevê auxílio a pescadores do Nordeste - 11/02/20

Câmana dos Deputados Desde novembro de 2019 o governo autorizou, por medida provisória, o pagamento de um auxílio emergencial aos pescadores afetados pela mancha de óleo no litoral brasileiro. Nesta terça-feira, a comissão mista que discute a MP ouviu o Secretário Nacional de Aquicultura e Pesca. Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: http://www.facebook.com/camaradeputados http://www.twitter.com/camaradeputados Conheça nossos canais de participação: http://www2.camara.leg.br/participacao/saiba-como-participar/institucional/canais #CâmaraDosDeputados #Pescadores #Auxilio Veja Mais

Confira as diferenças entre os novos Galaxy S20

Confira as diferenças entre os novos Galaxy S20

canaltech Nesta terça-feira (11), a Samsung apresentou a sua nova linha de smartphones topo de linha: com o nome de Galaxy S20, a série substitui a Galaxy S10 e, assim como a sua antecessora, trará ao Brasil três novos modelos: o S20 padrão, o S20+ e o S20 Ultra. Os aparelhos tem diversas semelhanças entre si, mas, também, claro, várias diferenças. Confira abaixo algumas delas: Galaxy S20: especificações Os três modelos trazem o mesmo processador: o Exynos 990, desenvolvido pela própria Samsung. Enquanto o S20 será vendido com 8 ou 12GB de memória RAM, seus irmãos mais robustos virão com 12 ou 16GB para acompanhar o chip. Já no quesito armazenamento interno, tanto o S20, quanto o S20+ serão comercializados em versões de 128 e 256GB, enquanto o S20 Ultra terá essas duas edições, mais uma terceira, de 512GB. -Siga no Instagram: acompanhe nossos bastidores, converse com nossa equipe, tire suas dúvidas e saiba em primeira mão as novidades que estão por vir no Canaltech.- Galaxy S20: display Nesse quesito, os três modelos têm muitas semelhanças. A exceção fica pelo tamanho da tela: enquanto o S20 e o S20+ contam com displays de 6,7 polegadas, o S20 Ultra traz um painel de 6,9 polegadas. No mais, as especificações são iguais. Os três displays têm tela Super AMOLED, com taxa de 120Hz e sensibilidade de toque de 240Hz, com resolução Quad HD+ Displays da linha Galaxy S20: bons paineis são uma das marcas registradas da Samsung (Crédito da foto: Divulgação) Galaxy S20: câmeras Um dos grandes destaques da linha S20, aqui temos muitas semelhanças e algumas diferenças, principalmente se analisarmos o S20 Ultra. O Galaxy S20 conta com um sistema triplo de câmera traseira: o primeiro sensor tem 12 MP, com lente Ultra Wide, um segundo sensor, também de 12 MP e lente Wide-angle e um terceiro sensor de 64 MP, com lente teleobjetiva e zoom digital de até 30x (3x no zoom ótico). Já o Galaxy S20+ tem um sistema de câmera quádrupla e muito semelhante ao do S20: três de seus sensores e lentes são os mesmos de seu "irmão menor". No entanto, esse modelo traz ainda um quarto sensor, de profundidade, chamado Deph Vision (Time of Flight). Ele é usado para mapeamento de ambiente nas fotografias, vídeos e aplicativos que utilizam o método. Já o Galaxy S20 Ultra tem um sistema de câmeras quádrupla mais poderoso. Para começar, ele traz o esperado sensor de 108 MP (que também equipará alguns modelos da Xiaomi), com lente Wide-angle e que pode ser alternado dinamicamente entre um modo de alta resolução e outro de 12MP, graças à tecnologia nona-binning que combina nove pixels em um no nível do sensor, entregando uma área de captura 3x maior que o S10. As câmeras dos novos S20 trazem novos recursos e sensor TOF em todos os modelos (Crédito da foto: Divulgação) Seu segundo sensor possui 48MP, mas traz uma lente teleobjetiva Além disso, seu segundo sensor é de 48MP, com lente teleobjetiva e zoom digital de até 100x. Assim como seus "irmãos menores", ele traz ainda um sensor de 12MP, com lente Ultra Wide e, para completar o conjunto, o modelo também oferece sensor de profundidade Deph Vision (Time of Flight). Outra diferença está na câmera selfie dos três modelos: enquanto o S20 e o S20+ trazem sensor frontal de 10MP, o S20 Ultra oferece um sensor mais potente: 40MP. Por fim, os três modelos da série S20 se equivalem na gravação de vídeos: todos conseguem registrar imagens em uma generosa resolução 8K. Galaxy S20: bateria Nesse quesito, os aparelhos são bastante equivalentes. Enquanto o S20 e o S20+ contam com uma bateria de 4.500 mAh, o S20 Ultra traz uma bateria com capacidade um pouco maior: 5.000 mAh, o que é justificável dado a sua tela de maiores dimensões. Galaxy 20: preços e disponibilidade Aqui está uma parte um tanto complicada. Em seu evento de apresentação, a Samsung anunciou os preços apenas das versões do S20 com 5G e que trazem processadores Snapdragon. São eles: Galaxy S20 (128 GB) nas cores Cosmic Grey, Cloud Blue, Cloud Pink por 999 dólares, cerca de R$ 4.315 em conversão direta; Galaxy S20+ (128 GB) nas cores Cosmic Grey, Cloud Blue, Cosmic Black por 1.199 dólares, cerca de R$ 5.179 em conversão direta; Galaxy S20+ (512 GB) nas cores Cosmic Grey, Cloud Blue, Cosmic Black por 1.299 dólares, cerca de R$ 5.610 em conversão direta; Galaxy S20 Ultra (128 GB) nas cores Cosmic Grey e Cosmic Black por 1.399 dólares, cerca de R$ 6.043 em conversão direta; Galaxy S20 Ultra (512 GB) nas cores Cosmic Grey e Cosmic Black por 1.599 dólares, cerca de R$ 6.907 em conversão direta. Com isso, é razoável supor que os países que já contam com o 5G receberão apenas essa versão, mesmo que certas regiões destas nações ainda não contem esta rede, mas que a terão em um futuro próximo. Galaxy S20 5G Ultra: versão longe de chegar ao mercado brasileiro (Crédito da foto: Divulgação) Os demais países, que contam apenas com o 4G e sem previsão de implementação da rede móvel de quinta geração, como é o caso do Brasil, terão as versões padrão do Galaxy S20 (com processadores Exynos) e com os preços sendo divulgados em eventos locais promovidos pela Samsung. E por falar em Brasil, o Galaxy S20 e suas variantes chegam ao varejo no dia 6 de março, segundo a empresa. No site oficial da fabricante, no entanto, já é possível se cadastrar para receber por e-mail um alerta com detalhes sobre o início das vendas. Para se cadastrar, acesse: samsung.com.br/novogalaxy. Por fim, os Galaxy S20 e S20+ serão vendidos nas cores cinza, azul e preto. Já o Galaxy S20 Ultra será comercializado cinza e preto. E se você preferir, confira abaixo a tabela com a configuração dos aparelhos lado a lado: Configuração S20 S20+ S20 Ultra Processador Exynos 990 Exynos 990 Exynos 990 Armazenamento interno 128GB / 256GB 128GB / 256GB 128GB / 256GB / 512 GB Memória RAM 8GB / 12GB 12GB / 16GB 12GB / 16GB Tela 6,7" (Super AMOLED) 120hz 6,7" (Super AMOLED) 120hz 6.9" (Super AMOLED) 120hz Sensibilidade de toque 240hz, resolução Quad HD+ 240hz, resolução Quad HD+ 240hz, resolução Quad HD+ Câmera traseira - Ultrawide de 12MP -  Principal de 12MP  - sensor de 64MP (com zoom digital até 30x)   - Ultrawide de 12MP -  Principal de 12MP  - sensor de 64MP (zoom digital até 30x) - sensor "Deph Vision (TOF)": - 108 MP (principal / wide angle) - 12MP (Ultra wide)  - sensor de 48MP / teleobjetiva - com zoom digital de até 100x) - sensor "Deph Vision" (TOF) Captura de vídeos 8k 8k 8k Câmera frontal 10MP 10MP 40MP Bateria 4500 mAh 4500 mAh 5000 mAh Cores Cinza, Azul e Preto Cinza, Azul e Preto Cinza e Preto Peso 163g 186g 220g Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: DESPENCOU! Redmi Note 8 Pro, Note 8T e Note 8 a partir de R$ 893 em até 10x IMPERDÍVEL! Notebook Dell com SSD e Pacote Office 365 por apenas R$ 1.889 Samsung Galaxy S20 anunciado: conheça o novo topo de linha com supercâmera Olho biônico: implante no cérebro e headset fazem mulher cega voltar a enxergar Galaxy Z Flip: novo dobrável da Samsung chegará ao Brasil em março Veja Mais

Bloco Funk You realiza ensaio aberto na noite desta quinta-feira

O Tempo - Diversão - Magazine O evento contará com muito funk e sertanejo, mas tudo no ritmo de carnaval Veja Mais

Apoio do governo, cotas e festivais: como a Coreia do Sul reinventou seu cinema e fez história no Oscar

G1 Pop & Arte Uma 'era de ouro' da indústria no país foi interrompida por uma ditadura que durou 26 anos. Mas, desde a redemocratização, políticas públicas e capital privado transformaram a indústria cinematográfica do país, abrindo caminho para produções que são um sucesso de bilheteria e de crítica. 'Parasita', do diretor Bong Joon-ho, ganhou quatro Oscars Eric Gaillard/Reuters Quando o diretor Bong Joon-ho subiu pela quarta vez ao palco do Oscar no domingo (09/02), para receber o prêmio de melhor filme por Parasita (2019), ele sabia que estava fazendo história. Um filme falado em outro idioma que não o inglês nunca havia ganho o prêmio principal da cerimônia. Foi a consagração final do longa sul-coreano, que já havia vencido outras três das seis categorias em que concorria — diretor, filme internacional e roteiro original. Mas a coleção de estatuetas de "Parasita", o filme mais premiado da noite, tem um significado que vai além deste único filme. O sucesso passa por uma década de ouro distante, um período de baixa durante a ditadura e um renascimento calcado em apoio do governo, fortalecimento da cultura e investimento de grandes grupos privados. O cinema sul-coreano não havia recebido até então uma única indicação sequer ao Oscar, apesar de ter se reinventado a partir dos anos 1990, tornando-se um sucesso de bilheteria e crítica e conquistando prêmios nos mais importantes festivais do mundo. O Oscar foi a forma de Hollywood, após ter ignorado os filmes da Coreia do Sul por tanto tempo, finalmente reconhecer sua qualidade, diz Marc Raymond, professor do Departamento de Comunicação da Universidade Kawngwoon, em Seul, na Coreia do Sul. "Parasita é um filme excelente, feito por uma indústria excelente. Era vergonhoso que nenhum filme sul-coreano tivesse sido ainda indicado ao Oscar. E, de repente, veio uma enxurrada de prêmios. Foi um reconhecimento dos trabalhos feitos há quase duas décadas pelo país", afirma Raymond em entrevista à BBC News Brasil. Ditadura militar e redemocratização A Coreia do Sul começou a produzir seus primeiros filmes no começo do século 20, diz Raymond, e sua indústria atingiu um ponto de excelência nos anos 1950, que podem ser considerados "uma era de ouro" do cinema no país. Apesar de não ter sido reconhecido internacionalmente na época, o movimento daquela década foi bem sucedido nacionalmente. Em 1961, um golpe militar deu início a um longo período de ditadura, que durou 26 anos e teve impacto bastante negativo sobre a indústria cinematográfica. "A censura se instalou. Leis dificultavam a criação de estúdios e restringiam a quantidade de filmes independentes e mais criativos que eram financiados e produzidos. Nos anos 1970, a qualidade caiu bastante, e, nos anos 1980, piorou ainda mais. Os filmes não eram populares nem entre os coreanos, que preferiam os estrangeiros", afirma Raymond. Longa sul-coreano foi o primeiro não falado em inglês premiado como melhor filme Divulgação Um movimento amparado na crescente insatisfação popular com o regime militar levou à convocação de eleições diretas e na restauração de direitos civis em 1987, quando teve início a redemocratização da Coreia do Sul. Parte dos integrantes desse movimento pró-democracia e de esquerda passaram a ter mais poder na sociedade e um interesse maior pelas artes e pelo cinema, explica Raymond. "Estas pessoas tentam criar um novo cinema nacional com filmes que tratam das questões sociais e políticas que ocorrem no país. Assim, o cinema sul-coreano cresceu gradualmente e ser tornou mais respeitado até que, no início do século 21, passou a fazer filmes de sucesso que competiam domesticamente com Hollywood." Incentivo público, cotas, investimento privado e festivais Algumas medidas do governo contribuíram para transformar a produção cinematográfica sul-coreana. Uma das principais políticas foi um sistema de cotas para filmes sul-coreanos nos cinemas do país. Criado em 1966, ainda durante o regime militar, o programa previa um mínimo de dias de exibição para produções nacionais — a exigência foi progressivamente ampliada até atingir seu pico, de 146 dias, em 1985, dois anos antes do fim da ditadura e mantido neste patamar pelo regime democrático até 2006. "Depois do período militar, também foram criados um conselho cinematográfico, uma academia de cinema e um arquivo do cinema coreano, como parte uma valorização do cinema por meio do incentivo e financiamento público da produção, distribuição e exibição de filmes do país", diz Josmar Reyes, professor da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos) e pós-doutorando em cinema sul-coreano na Universidade Sorbonne, em Paris. 'Oldboy' foi um dos primeiros filmes no cinema sul-coreano a se destacar desde sua retomada Divulgação Isso fez parte de uma política mais ampla do país de promover a chamada "onda coreana", ou Hallyu, ao investir em diferentes setores do culturais do país, como música pop, quadrinhos, séries de TV e novelas, além do cinema. "É uma política de soft power do governo coreano para fazer com que a cultura coreana seja mais conhecida mundialmente e ampliar assim sua influência sobre o que acontece no mundo", diz Cecília Mello, professora de cinema da Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (USP). Reyes também destaca o projeto de reforma educacional promovido pelo governo que, entre outras coisas, incluiu o cinema no currículo escolar. "Os alunos estudam cinema, é um assunto cobrado no vestibular, o acesso dos estudantes aos filmes é facilitado. Isso cria um público para o cinema e as artes em geral", afirma o pesquisador. A abertura de escolas e cursos de cinema a partir dos anos 1990 também teve um papel importante nesta reinvenção do cinema sul-coreano, ao promover uma mudança geracional na indústria. "Hoje é mais comum as pessoas saírem dos cursos e já fazerem um filme, em vez de irem galgando postos até se tornarem diretores. Isso rejuvenesceu e revitalizou as produções da Coreia do Sul", diz Mello. Com a popularização do cinema e o sucesso de bilheteria de alguns filmes, grandes conglomeradores empresariais, como Samsung e Hyundai, passaram a investir em produções cinematográficas ao perceber que eram negócios lucrativos. Também houve um apoio relevante do poder público e da iniciativa privada para a criação de festivais de cinema locais, como o de Busan, um dos mais importantes da Ásia atualmente. "Estes festivais deram uma chance para os novos cineastas se desenvolverem e exibirem seus trabalhos e a elevar o patamar do cinema sul-coreano", diz Raymond. Uma política de sucesso Desde então, produções como Oldboy (2003), O Hospedeiro (2006), A Criada (2016) e Em Chamas (2018) se destacaram no mercado internacional, conquistaram prêmios e atraíram atenção para o cinema que é produzido na Coreia do Sul. "Há no cinema sul-coreano uma conciliação entre o cinema mais comercial e aquele dito de autor. Os trabalhos de Bong Joon-ho são um grande exemplo disso. Ele e outros cineastas do país conseguem serem apreciados ao mesmo tempo pelo público mais geral e também aquele mais crítico e seletivo", diz Reyes. Esta reinvenção da indústria cinematográfica foi tão bem sucedida que, em 2006, diante de uma participação de mais de 50% das produções sul-coreanas no total de ingressos vendidos no país — e de uma pressão do governo americano para que houvesse mais espaço para as produções de Hollywood nos cinemas sul-coreanos —, o limite mínimo do sistema de cotas foi reduzido pela metade. "Ao menos um filme nacional é lançado por semana. Todos os anos, quando se olha os dez maiores sucessos de bilheteria da Coreia do Sul, ao menos metade são filmes nacionais", diz Raymond. Atualmente, afirma o pesquisador, a discussão em torno das cotas no país não se dá mais entre filmes coreanos e estrangeiros, mas entre grandes lançamentos nacionais e filmes independentes. "O objetivo é manter telas livres para produções menores. É uma tentativa da indústria de se regular para garantir que haja diversidade e novos talentos surjam." Raymond diz que o exemplo sul-coreano deixa clara a importância de um país dar o apoio necessário para que sua indústria cinematográfica se fortaleça e consiga conquistar seu espaço globalmente. No entanto, a Coreia do Sul tem algumas características peculiares que tornam difícil replicar esse esforço. "Talvez o mais difícil seja criar um público para o cinema. A Coreia do Sul é um país onde as pessoas não vivem em casas grandes e muitos jovens moram com os pais. Por isso, buscam ir para a rua para fazer alguma coisa, e o cinema se encaixa perfeitamente nisso. Não sei se ainda há sede pela experiência do cinema em outros países como aqui." Veja Mais

Fernanda Lima fala sobre traumas na amamentação

O Tempo - Diversão - Magazine A apresentadora elaborou um projeto sobre maternidade dividido em três partes: vídeos serão publicados no IGTV do seu perfil oficial Veja Mais

Nintendo pune site português que vazou imagens de Pokémon

Nintendo pune site português que vazou imagens de Pokémon

Tecmundo A Nintendo anunciou que conseguiu encontrar os responsáveis por alguns dos vazamentos envolvendo os games Pokémon Sword e Pokémon Shield, lançados no fim do ano passado. Segundo a companhia, o site português FNintendo, que recebeu uma cópia antecipada dos títulos, violou acordos de confidencialidade e liberou imagens dos jogos antes da hora. Como punição, a publicação entrou para a "lista de desafetos" da gigante japonesa.As imagens de Pokémon Sword e Shield foram vazadas em novembro do ano passado e revelavam diversas funções que estariam presentes no game, além de exibir informações cruciais do jogo antes da hora, como a Pokédex da nova região de Galar. Segundo a empresa, uma breve investigação acabou apontando o site FNintendo como a fonte do vazamento.Leia mais... Veja Mais

Preços do milho brasileiro atingem maior patamar em 4 anos com demanda aquecida

R7 - Economia Por Ana ManoSÃO PAULO (Reuters) - Os preços do milho brasileiro ultrapassaram os 50 reais por saca de 60 quilos pela primeira vez desde 2016, mesmo com a colheita recorde registrada no ano passado, afirmou Victor Ikeda, analista sênior de grãos e sementes oleaginosas no Rabobank, nesta terça-feira.A produção brasileira de milho ultrapassou as 100 milhões de toneladas em 2019, estabelecendo um novo recorde, mas a forte demanda de frigoríficos locais e produtores de etanol do milho esgotaram os estoques, afirmou o analista em um podcast. Os estoques de passagem de milho, ao final de janeiro, foram de cerca de 11 milhões de toneladas, o número mais baixo desde 2017, quando uma seca severa pressionou as reservas brasileiras do cereal."A curva dos futuros de milho está invertida", disse Ikeda, lembrando que isso ocorre quando os contratos que vencem primeiro ficam com preços mais altos do que os de longo prazo. Ikeda disse que os contratos de milho de março de 2020 estão em 50 reais por saca, comparados a 42-43 reais por saca para contratos de julho e setembro de 2020, que são normalmente utilizados para estabelecer os preços para a chamada segunda safra de milho do Brasil. A demanda doméstica pelo milho continuará forte, com os preços subido acima de 40 reais por saca de 60 quilos após a colheita da segunda safra, de acordo com as projeções do Rabobank. A seca no Estado do Rio Grande do Sul, maior produtor de milho de primeira safra, poderia destruir 30% da colheita gaúcha e ajudar a sustentar os preços, disse Ikeda, citando projeções oficiais.Outro impulso é a probabilidade de produtores brasileiros plantarem a segunda safra após a janela ideal por conta de atrasos no plantio de soja, o que potencialmente reduziria os rendimentos, afirmou Ikeda. Não há sinais claros de que os preços irão cair no futuro próximo, já que os frigoríficos brasileiros estão comprando cada vez mais milho para ração, e as empresas de combustíveis devem aumentar a produção de etanol do milho no país, disse. De acordo com projeções do Rabobank, a produção de etanol do milho no Brasil deve crescer para 1 bilhão de litros em 2020, ante 2019, exigindo um adicional de 2,5 milhões de toneladas de milho nesta temporada. O consumo doméstico crescerá para 68 milhões de toneladas, versus 64 milhões de toneladas no ano passado, disse Ikeda. Veja Mais

Governo avalia não enviar texto e só sugestão da reforma administrativa 

Governo avalia não enviar texto e só sugestão da reforma administrativa 

R7 - Economia O ministro da Economia, Paulo Guedes, que já defendeu propostas em tramitação DANIEL RESENDE/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO O governo deve desistir de enviar uma proposta de reforma administrativa ao Congresso. Segundo uma fonte que acompanha as tratativas, a ideia é aproveitar matérias em tramitação sobre o tema e enviar apenas uma "sugestão" aos parlamentares após a criação da comissão especial. Leia também: 2020 será melhor, acena Bolsonaro a outros Poderes na posse de Marinho A estratégia é semelhante ao que foi planejado para a reforma tributária. No final do ano passado, o ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que seria uma "tolice" encaminhar uma nova Proposta de Emenda à Constituição (PEC) com mudanças no sistema tributário considerando que já havia outras duas tramitando no Legislativo. Leia também: Maia e Alcolumbre anunciam acordo para derrubar veto de Bolsonaro Na semana passada, no entanto, o presidente Jair Bolsonaro chegou a dizer que o governo estava na "iminência" de enviar o texto da reforma administrativa ao Parlamento. Um dia depois, no entanto, Paulo Guedes causou polêmia ao comparar os funcionários públicos a "parasitas". Depois, acabou pedindo desculpas. Veja Mais

XP vê bom momento para compra de ações da Via Varejo

XP vê bom momento para compra de ações da Via Varejo

R7 - Economia O analista Pedro Fagundes, da XP Investimentos, indica a compra de ações da Via Varejo. A empresa, que domina cerca de 7% do mercado varejista, ainda caminha para a transformação digital, mas há boas perspectivas de crescimento, explica Fagundes em live online transmitida hoje (11). Eduardo Mestieri, do Alaska Asset Management, concorda, pontuando que as […] O post XP vê bom momento para compra de ações da Via Varejo apareceu primeiro em SpaceMoney. Veja Mais

Maia e Alcolumbre anunciam acordo para derrubar veto de Bolsonaro - 11/02/20

Maia e Alcolumbre anunciam acordo para derrubar veto de Bolsonaro - 11/02/20

Câmana dos Deputados O Congresso deve derrubar nessa quarta-feira o veto de Jair Bolsonaro a um dos dispositivos da LDO, que se fosse aprovado comprometeria a plena aplicação do orçamento impositivo, aprovado pelo legislativo no ano passado. O acordo foi anunciado pelos presidentes da Câmara e do Senado após uma reunião com o ministro da secretaria de governo, General Luiz Eduardo Ramos. Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: http://www.facebook.com/camaradeputados http://www.twitter.com/camaradeputados Conheça nossos canais de participação: http://www2.camara.leg.br/participacao/saiba-como-participar/institucional/canais #CâmaraDosDeputados Veja Mais

PEDRINHO DEVE COMEÇAR NA PARTIDA CONTRA O GUARANÍ? Veja debate no Expediente Futebol

PEDRINHO DEVE COMEÇAR NA PARTIDA CONTRA O GUARANÍ?  Veja debate no Expediente Futebol

Fox Sports Brasil Quer saber tudo sobre o melhor do esporte? Acesse nossas redes! http://www.foxsports.com.br ➡ Facebook: http://facebook.com/foxsportsbrasil ➡ Twitter: http://twitter.com/foxsportsbrasil ➡ Instagram: http://instagram.com/foxsportsbrasil Torcemos Juntos! #Corinthians #Pedrinho #Libertadores Veja Mais

Galaxy Z Flip: novo dobrável da Samsung chegará ao Brasil em março

Galaxy Z Flip: novo dobrável da Samsung chegará ao Brasil em março

canaltech A espera acabou. Depois de muitos rumores e especulações a Samsung oficializou o Galaxy Z Flip, seu novo smartphone dobrável nesta terça-feira (11), durante o Galaxy Unpacked 2020, em São Francisco (CA). Ele chega com especificações poderosas, duas câmeras traseiras e um design totalmente nostálgico e elegante. E já será vendido ao Brasil logo em sua primeira edição. O preço: R$ 8.999. E, para os fãs brasileiros interessados em receber mais informações sobre a chegada do produto ao mercado nacional, a empresa já disponibilizou um link para pré-registro em seu site, válido até 4 de março. Entre os dias 4 e 10 de março, haverá uma exibição prévia do Galaxy Z Flip em algumas lojas selecionadas, enquanto o início das vendas no País será em 11 de março. O novo Galaxy Z Flip chegará ao Brasil ainda nesse semestre (Crédito da foto: Divulgação) Samsung Galaxy Z Flip: design Com o formato de concha, ele poderá ser aberto em um ângulo entre 70° e 110° e o sensor físico de impressão digital ficará localizado na parte lateral. Quando dobrado, o Galaxy Z Flip medirá 87,4 x 73,6 x 15,4 mm e 167,9 x 74,6 x 6,9 quando desdobrado. Seu peso será de 183 gramas e ele não trará entrada para fones de ouvido, sendo comercializado nas cores preto e roxo com acabamento metálico. Alguns países receberão uma versão em dourado. -Canaltech no Youtube: notícias, análise de produtos, dicas, cobertura de eventos e muito mais! Assine nosso canal no YouTube, todo dia tem vídeo novo para você!- Samsung Galaxy Z Flip: tela O Galaxy Z Flip possui uma tela Infinity-Flex, Dynamic AMOLED, dobrável, de 6,7 polegadas, proporção de 22: 9 e resolução de 2636×1080 pixels. Além de um furo Infinity-O na tela, para a câmera frontal. Há ainda uma pequena tela de 1,1 polegadas do lado de fora, Super AMOLED, feita com com o Gorilla Glass 6 e resolução de 300×112 pixels, que mostrará o tempo e notificações, no modo Always On. Segundo a Samsung, há um vidro ultrafino que dobra mais de 200 mil vezes sem apresentar falhas. Motivo disso é a dobradiça Hideaway Hinge de três pontos, apoiada por um mecanismo CAM duplo, que garante que cada giro seja feita estavelmente na faixa de ângulo entre 70 e 180 graus. Corrigindo o erro do Galaxy Fold, a dobradiça possui fibras de nylon para impedir poeiras e outras substâncias que podem danificar o mecanismo de dobra do Galaxy Z Flip. O Z Flip custará quase R$ 9 mil no Brasil  (Crédito da foto: Divulgação) Além disso, em parceria com o Google, a Samsung incluiu a função Flex Mode. Este recurso possibilita você dividir o smartphone em duas telas de 4 polegadas para que você tenha espaço suficiente para visualizar e interagir com alguns aplicativos. Por exemplo, será possível ver um vídeo na tela superior enquanto pesquisa por outros vídeos na tela de baixo; ou abrir a galeria de fotos enquanto está com a app de câmera aberto. Samsung Galaxy Z Flip: ficha-técnica O Galaxy Z Flip é equipado com o processador Snapdragon 855+, versão turbinada do Snapdragon 855, lançado no ano passado. Ele tem oito núcleos de processamento com foco em jogos e recursos de inteligência artificial. Aliado ao 855+, há 8 GB de memória RAM e 256 GB de armazenamento interno. Infelizmente, não há suporte para expansão via cartão de memória, tampouco suporte para redes 5G. Samsung Galaxy Z Flip: bateria Assim como o Galaxy Fold, o Z Flip terá um kit de bateria dupla, com 3.300 mAh. Conforme noticiamos anteriormente, ele terá um sistema de carregamento de apenas 15W no modo tomada e 9W no modo sem fio. Ou seja, ele não será dos mais velozes, se comparado a alguns modelos mais atuais, inclusive, da própria Samsung. Caption Samsung Galaxy Z Flip: câmeras As câmeras do Samsung Galaxy Z Flip incluem um sensor principal de 12MP ( f / 1.8), com ângulo de visão de 78° e uma câmera grande ultra grande angular, também de 12MP (f / 2.2), com campo de visão de 123 °. Além disso, ele traz um Flash HDR10+ e estabilização óptica de imagem e conta com zoom digital de 8x e rastreamento AF Para completar, o Z Flip traz ainda uma câmera frontal com sensor de 10 MP (f/2.4), com ângulo de visão de 80° e um interessante recurso de autofoco, algo raro em câmeras do tipo. Samsung Galaxy Z Flip: sistema operacional O Galaxy Z Flip já virá equipado com o sistema operacional Android 10, com a interface One UI modificada para dispositivos dobráveis. Ou seja, há alguns recursos exclusivos que utilizam toda funcionalidade de uma tela dobrável. Um deles é o Flex Mode. Em parceria com o Google, este recurso possibilita você dividir o smartphone em duas telas de 4 polegadas para que se tenha espaço suficiente para visualizar e interagir com alguns aplicativos. Por exemplo, será possível ver um vídeo na tela superior enquanto pesquisa por outros vídeos na tela de baixo; ou abrir a galeria de fotos enquanto está com a app de câmera aberto. Samsung Galaxy Z Flip: preço e data de lançamento O Galaxy Z Flip será disponibilizado no dia 14 de fevereiro pelo preço de US$ 1.380 nos EUA. A Samsung informou que quem adquirir um Galaxy Z Flip terá acesso ao YouTube Premium. Já no Brasil, como dissemos acima, o preço do aparelho será de R$ 8.999, com início das vendas em 11 de março. O link para pré-registro já disponibilizado para o Brasil. O Canaltech está em São Francisco, com a cobertura completa do evento e contará todas as novidades para vocês. Fiquem ligados! Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: DESPENCOU! Redmi Note 8 Pro, Note 8T e Note 8 a partir de R$ 893 em até 10x IMPERDÍVEL! Notebook Dell com SSD e Pacote Office 365 por apenas R$ 1.889 Covid-19: este é o nome oficial do coronavírus chinês Olho biônico: implante no cérebro e headset fazem mulher cega voltar a enxergar Samsung Galaxy S20 anunciado: conheça o novo topo de linha com supercâmera Veja Mais

Irmão de Eduardo Campos diz sofrer ameaça de morte e pede proteção a Moro

O Tempo - Política O advogado Antônio Campos teria denunciado irregularidades do PSB de Pernambuco Veja Mais

Galaxy S20 chega com gravação de vídeos em 8K

Galaxy S20 chega com gravação de vídeos em 8K

Tecmundo A Samsung revelou durante o evento de apresentação da família de smartphones Galaxy S20 que os três dispositivos da linha chegarão com suporte para gravação de vídeos em 8K. Mais do que capturar imagens na resolução, a fabricante sul-coreana também fez otimizações nos produtos para tirar proveito máximo da tecnologia.Segundo a companhia, além de gravar em 8K, os novos celulares top de linha contarão com ferramentas para os usuários recortarem partes dos vídeos. Uma das novidades apresentadas se chama 8K Video Snap, que facilmente captura frames selecionados das imagens capturadas com o S20 e permite transformá-las em fotos em alta resolução.Leia mais... Veja Mais

Embora prudente, OMS está otimista com evolução do ebola no Congo

O Tempo - Mundo A Organização está cautelosa sobre a possível intensificação da doença, em meio à atenção mundial voltada ao coronavírus Veja Mais

Senado aprova projeto que proíbe venda de narguilé a crianças e adolescentes

Glogo - Ciência Estatuto da Criança e do Adolescente já proíbe venda de bebidas alcoólicas e produtos que causem dependência física ou psíquica, sem listar quais. Texto voltará para a Câmara. Senadores reunidos no plenário durante a sessão desta terça-feira (11) Marcos Oliveira/Agência Senado O Senado aprovou nesta terça-feira (11) um projeto que proíbe a venda de acessórios ligados ao fumo a crianças e adolescentes. O texto do projeto lista narguilé, cachimbos, piteira e papel para enrolar cigarro. A proposta altera o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) e foi apresentada pelo ex-deputado Antonio Bulhões (Republicanos-SP). O texto foi aprovado pela Câmara dos Deputados em 2018, mas precisará ser analisado novamente pelos deputados porque foi modificado pelo Senado. Atualmente, o Estatuto da Criança e do Adolescente proíbe vender à criança e ao adolescente os seguintes produtos: armas, munições e explosivos; bebidas alcoólicas; produtos cujos componentes possam causar dependência física ou psíquica ainda que por utilização indevida; fogos de estampido e de artifício, exceto aqueles que pelo seu reduzido potencial sejam incapazes de provocar qualquer dano físico em caso de utilização indevida; revistas e publicações com material impróprio ou inadequado; bilhetes lotéricos. O projeto aprovado nesta terça inclui na lista um novo item: "Produtos fumígenos e acessórios ou insumos utilizados em seu consumo, tais como cachimbo, narguilé, piteira e papel para enrolar cigarro". Originário da Índia, o narguilé é um equipamento no qual uma mistura de essência e tabaco é aquecida, e a fumaça gerada passa por um filtro com água até ser aspirada pelo usuário, por meio de uma mangueira. Pelo texto do Senado, quem vender, fornecer, servir, ministrar ou entregar os produtos fumígenos a menores de 18 anos poderá ser punido com 2 a 4 anos de detenção, além do pagamento de multa. A proposta diz ainda que o estabelecimento que vender cigarro, narguilé e outros acessórios ligados ao fumo a crianças e adolescentes estará sujeito a uma multa de R$ 3 mil a R$ 10 mil. Além disso, o comércio ficará interditado até o recolhimento da multa aplicada. 'Precursor' do consumo de cigarro Relator da proposta na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), o senador e ex-ministro da Saúde José Serra (PSDB-SP) diz que o narguilé é um "precursor da iniciação ao consumo de cigarro". "Os malefícios à saúde decorrentes do uso de produtos fumígenos diversos do cigarro convencional são inegáveis. Em uma sessão de narguilé, os participantes podem chegar a inalar quantidade de fumaça correspondente à de 150 cigarros", afirmou. Nelsinho Trad (PSD-MS), relator da proposta na Comissão de Direitos Humanos do Senado, ressalta que a legislação já proíbe a venda a menores de idade de produtos derivados do tabaco, uma vez que causam dependência. Mas, na avaliação do parlamentar, a proibição deve ser estendida aos itens ligados ao fumo. "Para que essa restrição fique positivada na lei, uniformizando interpretações e servindo como mais um marco contra o tabaco entre crianças e adolescentes, consideramos adequado posicioná-la em norma legislativa", afirmou Trad. Veja Mais

Oscar: piada sobre Cats gera revolta da Sociedade de Efeitos Especiais

Oscar: piada sobre Cats gera revolta da Sociedade de Efeitos Especiais

Tecmundo A entrega dos Oscars, no último domingo (9), deixou muita gente feliz, mas alguns torceram o nariz: a Sociedade de Efeitos Especiais (VES) de Hollywood reclamou das piadas envolvendo o filme Cats. James Corden e Rebel Wilson, que estiveram na produção, entregaram o prêmio de Melhores Efeitos Visuais a 1917, mas não deixaram de cutucar o fiasco do longa-metragem felino.“Ninguém além de nós entende a importância de bons efeitos visuais”, disseram os apresentadores, que estavam caracterizados com bizarras fantasias. O filme Cats foi ridicularizado por conta da antropomorfia dos gatos e da série de defeitos especiais apresentados – muitos não estavam nem sequer renderizados! Isso pode ter contribuído para o fracasso nas bilheterias, nas quais arrecadou meros US$ 72 milhões em todo o mundo. Um pequeno desastre para uma produção que consumiu US$ 95 milhões para ser feita.Leia mais... Veja Mais

EUA acusam militares chineses de invadir dados da Equifax

EUA acusam militares chineses de invadir dados da Equifax

Tecmundo Quatro militares chineses foram identificados pelo Departamento de Justiça dos Estados Unidos (DoJ, na sigla em inglês) como os responsáveis por invadir os dados da Equifax. Wu Zhiyong, Wang Qian, Xu Ke e Liu Lei pertenciam ao Instituto de Pesquisa das forças armadas chinesas e foram acusados por fraude informática, espionagem comercial, conspiração, acesso não autorizado e dano a computador protegido.Em 2017, a Equifax revelou que dados sigilosos de quase 150 milhões de clientes tinham sido invadidos. De acordo com a investigação, os hackers se beneficiaram de uma vulnerabilidade no software Apache Struts Web Framework, que é utilizado pelo portal de disputas online da companhia. A partir disso, eles tiveram acesso a logins e puderam consultar arquivos de interesse, como nomes, datas de nascimento e números da previdência social de quase metade da população dos Estados Unidos.Leia mais... Veja Mais

Plenário - MP que altera regras do crédito rural - 11/02/2020 - 14:00

Plenário - MP que altera regras do crédito rural - 11/02/2020 - 14:00

Câmana dos Deputados Tema: Sessão para a votação de propostas legislativas Local: Plenário da Câmara dos Deputados Início: 11/02/2020 às 14h00 Entre os itens da pauta desta terça-feira está o Projeto de Lei Complementar (PLP) 459/17, do Senado, que regulamenta a securitização da dívida ativa da União, dos estados, do Distrito Federal e dos municípios. Essa securitização é uma espécie de venda com deságio dos direitos de receber uma dívida, tributária ou não. Veja mais: https://www.camara.leg.br/evento-legislativo/59290 #CâmaraDosDeputados #Plenário #votação Veja Mais

Câmara aprova repúdio à Netflix por especial do Porta dos Fundos

O Tempo - Política O texto, de autoria da bancada evangélica e da base do governo, foi amplamente criticado por vereadores de esquerda Veja Mais

Expressão Nacional - Autonomia do Banco Central

Expressão Nacional - Autonomia do Banco Central

Câmana dos Deputados O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, e o presidente Jair Bolsonaro definiram como uma das pautas prioritárias para este ano a autonomia do Banco Central. Mas a fronteira entre autonomia e independência e a competência da autoridade monetária preocupam a Oposição. O tema parece complexo? É polêmico? Convidados: • Dep. Celso Maldaner (MDB/SC). FACEBOOK: @celso.maldaner TWITTER: @maldaner_celso • Dep. Gleisi Hoffmann (PT/PR). FACEBOOK: @gleisi.hoffmann @ptnacamara , TWITTER: @gleisi • Roberto Ellery, professor de Economia da UnB. FACEBOOK: @oficialUnB, TWITTER: @RobertoElleryJr • Rodrigo Ávila, economista da Auditoria Cidadã da Dívida. FACEBOOK @auditoriacidada.pagina, TWITTER: @AuditoriaCidada Então, anota aí: Expressão Nacional terça às 7 da noite, nas redes sociais da TV Câmara. Eu espero você. Divulgação pelo Facebook @tvcamara e Whatsapp (61) 99620.2573. Apresentação: Maristela Sant’Ana #CâmaraDosDeputados #BancoCentral Veja Mais

A Voz do Brasil - 11/02/2020

A Voz do Brasil - 11/02/2020

Câmana dos Deputados Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: http://www.facebook.com/camaradeputados http://www.twitter.com/camaradeputados Conheça nossos canais de participação: http://www2.camara.leg.br/participacao/saiba-como-participar/institucional/canais #CâmaraDosDeputados Veja Mais

Emendas parlamentares: governo e Congresso fazem acordo para derrubada de veto de Bolsonaro

G1 Economia Acordo foi anunciado pelo presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), após reunião com ministro Luiz Eduardo Ramos. Sessão do Congresso será nesta quarta-feira (12). Governo tenta manter poder de distribuição de recursos O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), informou nesta terça-feira (11) que o Congresso Nacional e o governo chegaram a um acordo sobre vetos do presidente Jair Bolsonaro a trechos da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) que tratam de emendas parlamentares ao Orçamento. O Congresso se reunirá nesta quarta-feira (12) para analisar os vetos presidenciais. Segundo Davi Alcolumbre, o acordo consiste na derrubada do veto presidencial ao enunciado de um artigo que permite aos parlamentares determinar a prioridade de pagamento das emendas, ou seja, em que ordem serão executadas. Emendas parlamentares são indicações feitas por deputados e senadores para a alocação de recursos públicos nos estados e municípios que representam. Há quatro tipos de emendas: individuais (de deputado ou senador); de bancadas; de comissões; do relator do Orçamento. Na prática, com a derrubada do veto ao enunciado, o Congresso poderá decidir a prioridade de pagamentos de parte dos recursos dos ministérios. No ano passado, o Congresso promulgou uma emenda constitucional que tornou impositivas (de execução obrigatória) as emendas de bancadas. As emendas individuais de parlamentares já são impositivas. Quando aprovaram a Lei de Diretrizes Orçamentárias, no ano passado, os parlamentares decidiram equiparar as emendas de comissão e de relator às individuais e às de bancadas. Com isso, todas se tornaram impositivas. A medida ampliaria ainda mais o controle do Legislativo sobre o Orçamento, reduzindo a liberdade do Executivo para alocar os recursos. Os parlamentares também estabeleceram que o governo teria 90 dias para empenhar (reservar o dinheiro para efetuar o pagamento) os recursos previstos nas emendas de relator. Quando sancionou a Lei de Diretrizes Orçamentárias, Bolsonaro vetou totalmente o artigo sobre as emendas impositivas. O governo também afirmou que o prazo de 90 dias é conflitante com trecho da Constituição, segundo o qual nos casos de impedimentos técnicos justificados, a administração não tem o dever de executar determinadas programações orçamentárias. O veto presidencial desagradou aos parlamentares. Eles citaram o ministro da Economia, Paulo Guedes, que, em mais de uma ocasião, afirmou que a classe política precisava assumir a responsabilidade sobre o orçamento público. Nesta terça-feira, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse que o discurso do ministro sobre ampliar a responsabilidade do Congresso sobre o Orçamento “era meio verdadeiro”. Maia disse que, com a derrubada do veto, o Congresso poderá decidir a ordem de pagamento de cerca de R$ 19 bilhões. Segundo a Secretaria de Governo da Presidência da República, pelo acordo firmado com o Congresso, os parlamentares deverão analisar um projeto do Poder Executivo que permitirá ao governo o controle de outros R$ 11 bilhões do orçamento. Conforme a secretaria, o projeto desfaz mudança feita pelo relator do orçamento, que havia tirado dos ministérios o controle sobre esses recursos. Veja Mais

Começam debates sobre MP da Regularização Fundiária - 11/02/20

Começam debates sobre MP da Regularização Fundiária - 11/02/20

Câmana dos Deputados Começou o debate sobre a Medida Provisória 910, que simplifica critérios para a regularização fundiária de imóveis da União ocupados até 2014. O assunto já mobiliza os parlamentares - foram apresentadas mais de 540 emendas. Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: http://www.facebook.com/camaradeputados http://www.twitter.com/camaradeputados Conheça nossos canais de participação: http://www2.camara.leg.br/participacao/saiba-como-participar/institucional/canais #CâmaraDosDeputados #RegularizaçãoFundiária Veja Mais

Província chinesa registra mais 94 mortes por causa do novo coronavírus

Glogo - Ciência Foram notificados ainda 1.638 novos casos de pessoas infectadas em Hubei. A Província de Hubei, na China, registrou nesta terça-feira (11) mais 94 mortes por causa do novo coronavírus (2019 n-CoV). A maioria das mortes ocorreu na cidade de Wuhah: foram 72 na localidade considerada origem e epicentro da transmissão do vírus. Coronavírus: o que se sabe sobre o novo vírus que surgiu na China Com o novo balanço, já chega 1.111 o total de mortes desde que o surto começou em dezembro de 2019. O total de pacientes infectados subiu para 44.741, considerando os 1.638 novos casos confirmados nesta terça em Hubei. Destaques do surto nesta terça Exames mostram que repatriados não têm novo coronavírus; Brasil investiga 8 casos suspeitos Doença provocada pelo novo coronavírus é batizada de Covid-19 China troca autoridades no epicentro do surto em meio a crescente indignação popular Brasileiros livres da doença O Ministério da Saúde informou nesta tarde que exames laboratoriais mostraram que os brasileiros repatriados de Wuhan e os profissionais que tiveram contato com eles não estão infectados pelo novo coronavírus. O secretário executivo do Ministério da Saúde, João Gabbardo dos Reis, disse que a pasta mantém a orientação de 18 dias de quarentena, mas que o Ministério da Defesa pode ter outra decisão para os profissionais que participaram da missão. Ao todo, 58 pessoas estão recolhidas na Base Aérea de Anápolis, sendo que 34 são repatriados e, os demais, profissionais envolvidos na operação. “Nós, do Ministério da Saúde, já nos posicionamos com relação à saúde. Mas a quarentena tem outras questões envolvidas, que são do Ministério da Defesa, mas existe a possibilidade de os profissionais de saúde que participaram da operação de busca na China terem o tempo de quarentena reduzido”, disse Gabbardo. Doença do coronavírus é batizada com o nome de Covid-19 pela OMS Coronavírus: sintomas, risco no Brasil e tudo o que se sabe até agora Initial plugin text Veja Mais

Equipe que buscou repatriados na China acredita que será liberada da quarentena após teste para doença dar negativo

Glogo - Ciência Eles estão na Base Aérea de Anápolis desde domingo (9). Brasileiros comemoraram em redes sociais o resultado do exame. Militar da equipe médica aferindo a temperatura de um dos brasileiros a bordo do VC-2 da FAB Força Aérea Brasileira/Divulgação Após o anúncio de que o teste para identificar contaminação pelo coronavírus deu negativo, a equipe médica que buscou os repatriados na China, epicentro do surto da doença, acredita que será liberada da quarentena da Base Aérea de Anápolis, a 55 km de Goiânia. A médica coordenadora de Doenças Infecciosas do Hospital das Clínicas de São Paulo, Ho Yeh Li disse que já está organizando a volta para casa. "Acredito que sim [que seremos liberados ainda hoje]. Estão tentando resolver, mas, pelo jeito, as pessoas que buscaram os repatriados vão ser liberados hoje", disse. O Ministério da Saúde já havia informador que avaliaria a necessidade da quarentena para a tripulação e equipe de apoio dos dois aviões que fizeram o traslado dos repatriados depois que eles chegassem ao Brasil. A equipe de apoio que viajou até Wuhan é composta por oito tripulantes, dois jornalistas e 14 médicos. Exames apontam nesta terça-feira (11) que os repatriados não estão contaminados com a doença. O grupo com 58 pessoas, entre passageiros, tripulação e equipe de apoio, está em quarentena na Base Aérea de Anápolis desde o dia domingo (9). O exame é específico para detectar o coronavírus, mas também avalia a presença de outros 11 vírus respiratórios. Até a última atualização desta reportagem, não foi informado se, com esse resultado, pode haver uma redução no período de quarentena. Initial plugin text O exame foi feito pelo Laboratório de Saúde Pública Dr. Giovanni Cysneiros (Lacen). A unidade fará novas coletas e testes no sétimo e 14º dia de quarentena. A superintendente em Vigilância em Saúde da Secretaria Estadual de Saúde, Flúvia Amorim, disse que, se se até o 14º dia as pessoas não apresentarem nenhum sintoma da doença, o risco torna-se praticamente zero. A modelo Adrielly Eger é uma das repatriadas e comemorou pela rede social a notícia. "Graças a Deus nossos exames deram negativos. Já sabíamos, mas agora está aí a comprovação", disse a modelo. Repatriados comemoram resultado negativo de teste do coronavírus Reprodução/TV Anhanguera Elogios à estrutura Os repatriados estão no Hotel de Trânsito da Base Aérea, que foi adaptado para recebê-los. No local, eles têm acesso a uma série de benefícios, como internet liberada, videogame e brinquedoteca, bem como atendimento odontológico e apoio psicológico. Além dos 34 cidadãos resgatados, 24 membros da equipe técnica que foi à China também está isolada no local. A estrutura montada é alvo de uma série de elogios dos repatriados. O estudante Vitor Campos gravou um vídeo enaltecendo a forma como foram acolhidos e comparou a quarentena realizada no Brasil com a de outros países. "Serviço exemplar. E ainda mais comparando com outros amigos meus que estão em quarentena em outros países, eu acho que nós estamos de nota dez. Para falar a verdade, existem vários serviços disponíveis, desde internet, televisão, uma comida ótima, muito gostosa mesmo, e todo tipo de serviço, desde apoio, não só de saúde, mas também psicológico e religioso", afirmou. Repatriada aproveita primeiro dia de sol durante a quarentena em Anápolis Reprodução/Instagram Vitor também contou que o segundo dia de isolamento foi mais "dinâmico", tendo em vista que eles usaram o dia em que desembarcaram para descansar. "Segundo dia aqui já foi um pouco mais dinâmico e ativo, porque depois do primeiro dia de descanso, nós já acordamos, socializamos uns com os outros e, depois do almoço, tivemos uma orientação sobre a base, o que fazer, quais os serviços", explica. Vitor Campos, repatriado da China por causa do coronavírus, usa máscara durante a quarentena em Anápolis Reprodução/TV Anhanguera Em fotos postadas pela modelo Adrielly Eger, é possível ver que o grupo passa por avaliação médica. De acordo com o Ministério da Defesa, os procedimentos são feitos três vezes por dia. Ela disse que se surpreendeu com o tratamento que vem recebendo. “Estou mais aliviada. Eu achava que ia ser assim bem diferente, mas o pessoal está cuidando muito bem de nós, preparam tudo de uma maneira muito especial. Então, acho que está sendo ótimo”, disse a modelo. Outros repatriados também fizeram questão de postar nas redes sociais um pouco da rotina, seja detalhes dos quartos ou da alimentação que estão recebendo. Um deles, inclusive, afirmou que não estava acostumado a acordar ao som dos pássaros e estava “amando” aquilo. Área de quarentena na Base Aéra de Anápolis Sílvio Túlio/G1 Os repatriados Os grupo dos 34 repatriados da China é composto da seguinte forma: 4 chineses casados com brasileiros; 7 crianças com idades entre 2 e 12 anos; 23 brasileiros adultos – casais e homens e mulheres solteiros (sendo três diplomatas). Surto Desde o início do surto, no início ano, a China registrou 1.017 mortes por coronavírus e 42.708 casos confirmados. De acordo com o Ministério da Saúde, o país investiga 8 casos suspeitos de Covid-19, a doença causada pelo novo coronavírus. Segundo o governo, desde o início do monitoramento, 33 casos foram descartados. Entre os pacientes acompanhados, três estão em São Paulo, dois no Rio de Janeiro, um no Paraná, um em Minas Gerais e outro no Rio Grande do Sul. Repatriação de brasileiros na China Aparecido Gonçalves e Juliane Monteiro/G1 Initial plugin text Veja Mais

Conversamos com o homem que salvaria a Apollo 11 em caso de falha na comunicação

Conversamos com o homem que salvaria a Apollo 11 em caso de falha na comunicação

canaltech Sabemos que o sucesso da missão Apollo 11 estampou alguns nomes na história da exploração espacial, como os dos astronautas Neil Armstrong, Michael Collins e Buzz Aldrin. Mais recentemente, também ouvimos mais sobre a história de mulheres como Margaret Hamilton, criadora do programa de voo que levaria o Homem à Lua. Mas havia também outras figuras de grande importância nos bastidores, como Steve Anderson. Anderson comemorou seu 50º aniversário como associado da Unisys, a fabricante do UNIVAC, um computador fundamental para a NASA na década de 1960. Ele trabalhou na Apollo 11, morou no Brasil - onde a empresa também atua - e se aposentou recentemente como um personagem histórico para a Unisys. E o Canaltech teve a oportunidade de fazer algumas perguntas ao engenheiro, que as respondeu durante evento fechado no qual ele se despediu da empresa. Da Apollo 1 à Apollo 17: o que fez cada missão do programa lunar da NASA? Garantindo a comunicação com a Apollo 11 Steve Anderson era operador do UNIVAC, o primeiro computador comercial fabricado e comercializado nos Estados Unidos, e peça fundamental para as primeiras missões lunares da NASA. Durante a Apollo 11, Anderson exerceu a modesta função de salvar a vida dos astronautas caso algo desse errado na comunicação entre a nave espacial e a sala de controle em Houston. -CT no Flipboard: você já pode assinar gratuitamente as revistas Canaltech no Flipboard do iOS e Android e acompanhar todas as notícias em seu agregador de notícias favorito.- Apenas astronautas designados no Centro de Controle da Missão - os chamados CAPCOM - tinham autorização para se comunicar diretamente com a tripulação da nave espacial. No caso das missões Apollo, era necessária uma forma de comunicação diferente do método usado pela missão Mercury (que levou o primeiro astronauta norte-americano à órbita terrestre em 1962). Para o contato com uma nave na Lua, era preciso uma rede de comunicação interplanetária - a Deep Space Network (DSTN). Foi aí que o UNIVAC provou ser fundamental para as missões Apollo, pois o sistema era capaz de processar os dados da DSTN, permitindo comunicação em tempo real em um fluxo contínuo de 48kbps - o que era incrível para a época. Anderson era um jovem engenheiro de apenas 20 anos e operava um UNIVAC 494, em Minnesota, que servia de backup nessa rede de comunicações. Seu papel, na verdade, era recuperar a comunicação entre a nave e o comando caso ela fosse interrompida por alguma falha técnica. Se alguma coisa desse errado e ele não estivesse ali para resolver o problema, os astronautas da Apollo 11 provavelmente errariam as coordenadas de voo e não conseguiriam entrar na órbita da Lua. A nave vagaria pelo espaço, perdida para sempre. Felizmente, não houve falhas na comunicação e Anderson não precisou apertar um botão sequer. Mas isso não diminui sua importância - e o nervosismo de ficar na expectativa de que, talvez, a vida de três astronautas estivesse, literalmente, em suas mãos. Eis a íntegra do discurso secreto dos EUA caso a Apollo 11 acabasse em tragédia Confira abaixo alguns trechos da conversa entre Steve Anderson e o pessoal da Unisys, na qual o engenheiro respondeu algumas de nossas perguntas. Pode nos contar como foi para você o dia do lançamento da Apollo 11? SA: Foi um dia corrido de preparações, e os computadores precisavam ser preparados. Tudo estava conectado, estava tudo preparado. Era uma coisa bem complexa. As pessoas estavam muito preocupadas, porque os computadores de transmissão da época não tinham um alcance tão grande quanto o que precisávamos, era uma coisa nova. Tinham computadores UNIVAC no sistema de intercomunicação. Os computadores UNIVAC utilizados eram os da 2ª geração. A comunicação ia passar pelo sistema de dois satélites, um a leste e outro a oeste dos EUA. As informações que enviaríamos para estes satélites deveriam ser precisas e sincronizadas, pois qualquer erro poderia resultar em uma possível perda de rota dos astronautas, e eles poderiam ficar para sempre perdidos no espaço. No fim, tudo deu certo! Caption O que você aprendeu na época, que você considera importante para a continuidade do seu trabalho? SA: Quando eu comecei a trabalhar lá, eu estava bem animado. Minha carreira toda na Unisys foi envolta em tecnologia, todo ano era uma coisa mais rápida, com melhor processamento, mais memória, em um objeto cada vez menor. Foi divertido estar tanto tempo envolvido com tudo isto, com tantas coisas importantes que impactam a vida de pessoas mundialmente. Sabemos que houve um pouco de pressão por conta da Guerra Fria com a URSS na época. Sua equipe também sentiu essa pressão devido ao contexto político? SA: Na época, as pessoas tinham a impressão de que um avanço do outro país poderia ser o que nos esmagaria literalmente, então as pessoas levavam muito a sério o que estava acontecendo, com uma guerra nuclear iminente e tudo mais. Nós tínhamos muitos problemas, tivemos muitos fracassos antes de termos sucessos nos programas espaciais. Estávamos com medo de que algo fosse acontecer, mas acho que houve uma sensação de união quando Kennedy disse que iríamos à Lua, isso ficou na cabeça de todo mundo, era algo muito futurista. Isso envolveu todo mundo, e todo mundo trabalhou muito. Houve muitos fracassos, mas muitas vitórias, e quando tudo deu certo todos ficaram extremamente felizes. Foi com certeza uma conquista para o mundo todo, e não só para um país. Somos mais familiarizados hoje com a interface do Windows e de aparelhos móveis. Como era o processo para operar o UNIVAC? SA: Na época, aqueles computadores de segunda geração eram bem estáveis e com comunicação em tempo real. Algumas versões foram surgindo a partir daquele tempo. O sistema operacional usado em 1994 foi o primeiro sistema multiprocessador do qual eu tenho notícia. Mas aqueles programas ainda podem ser operados mesmo depois de mais de 50 anos, o que é incrível! Você diria alguma coisa para as pessoas que acabaram de começar a carreira no meio tecnológico? SA: Eu diria que que é necessário prestar atenção aos detalhes, é um trabalho que exige muito do cérebro. Observar todo o contexto e tentar compreendê-lo ao máximo, e prestar atenção a tantas coisas diferentes acontecendo ao mesmo tempo. Sobre a Unisys A Unisys foi fundada em 1910, e na época se chamava Sperry Corporation. Fabricava equipamentos de navegação e tinha suas próprias invenções, como o girostabilizador marítimo e o girocompasso, ambos baseados no giroscópio. Durante a Primeira Guerra Mundial, a empresa se diversificou em componentes de aeronaves. Após uma série de fusões, essa empresa existe como parte da Unisys, enquanto outras divisões se tornaram parte da Honeywell, Lockheed Martin, United Technologies e Northrop Grumman. Uma dessas fusões aconteceu em 1955, quando a Sperry adquiriu a Remington Rand, entre outras empresas de tecnologia e engenharia, e se tornou a Sperry Rand. Assim, desenvolveu a série de computadores UNIVAC, um salto da computação nos EUA. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: DESPENCOU! Redmi Note 8 Pro, Note 8T e Note 8 a partir de R$ 893 em até 10x IMPERDÍVEL! Notebook Dell com SSD e Pacote Office 365 por apenas R$ 1.889 Samsung Galaxy S20 anunciado: conheça o novo topo de linha com supercâmera Olho biônico: implante no cérebro e headset fazem mulher cega voltar a enxergar Galaxy Z Flip: novo dobrável da Samsung chegará ao Brasil em março Veja Mais

S&P 500 e Nasdaq fecham em novas máximas recordes

R7 - Economia Por Stephen CulpNOVA YORK (Reuters) - Os índices S&P 500 e Nasdaq fecharam em novas máximas recordes pela segunda sessão consecutiva nesta terça-feira, depois de autoridades chinesas afirmarem que a epidemia mortal de coronavírus poderia ser contida até abril.Mas o Dow Jones ficou praticamente estável, e mesmo o S&P 500 e o Nasdaq reduziram seus ganhos, depois de a Federal Trade Commission (FTC) emitir ordens a grandes empresas de tecnologia para fornecerem informações sobre fusões pequenas demais para serem reportadas a reguladores antitruste.Microsoft Corp foi o maior obstáculo aos três principais índices de ações dos Estados Unidos, após a demanda da FTC por dados da empresa. Informações também foram solicitadas a Alphabet Inc, Amazon.com, Apple Inc e Facebook Inc.A Organização Mundial da Saúde (OMS) classificou o coronavírus chinês como "inimigo público número um". Mas o principal assessor médico da China sobre o surto disse que a crise poderia acabar em abril, aliviando o nervosismo com a epidemia, que se mostrou em rápida propagação."Por mais que exista um desejo de empurrar as ações ainda mais para cima, também há uma exaustão", afirmou Oliver Pursche, vice-presidente e estrategista-chefe de mercado da Bruderman Asset Management em Nova York."A melhor coisa que poderia acontecer para as ações neste ano é andarmos de lado por um tempo e deixarmos o mercado recuperar o fôlego."Agentes do mercado observaram atentamente o chairman do Federal Reserve (Fed, banco central dos Estados Unidos), Jerome Powell, iniciar sua atualização econômica semestral ao Congresso."Powell falou sobre o coronavírus e reconheceu que pode ser um catalisador para o Fed tomar medidas se necessário", acrescentou Pursche. "Isso significa que o Fed está profundamente ciente dos riscos, mas também significa que os riscos são muito reais."O índice Dow Jones ficou estável, enquanto o S&P 500 ganhou 0,16885%, a 3.358 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq avançou 0,11%, a 9.639 pontos. Veja Mais

Ibovespa recupera 115 mil pontos e dólar renova máxima histórica

Ibovespa recupera 115 mil pontos e dólar renova máxima histórica

R7 - Economia O Ibovespa, principal índice acionário da B3, a bolsa de valores brasileira, fechou em alta nesta terça-feira (11). Os ganhos foram de 2,49%, aos 115.370,61 pontos. Por outro lado, o dólar comercial fechou com leve alta ante o Real, de 0,13%, o suficiente para renovar a máxima histórica de fechamento, com R$ 4,326. A máxima […] O post Ibovespa recupera 115 mil pontos e dólar renova máxima histórica apareceu primeiro em SpaceMoney. Veja Mais

Dólar tem novo dia de recorde histórico com fala de Powell

R7 - Economia O real operou descolado de outras moedas emergentes nesta terça-feira, 11, e do otimismo visto na Bolsa. A moeda americana chegou a R$ 4,34 nesta tarde, fortalecida pelo discurso do presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), Jerome Powell, destacando o fôlego da economia americana. Profissionais de câmbio notaram saída forte de recursos pelo canal comercial hoje, em uma operação no setor de petróleo, o que ajudou a pressionar ainda mais as cotações. Perto do fechamento, a valorização perdeu fôlego, mas o dólar à vista ainda terminou com ganho de 0,10%, a R$ 4,3264, o quarto dia seguido de alta e novo recorde nominal do Plano Real. O dólar já acumula ganho de quase 8% no ano, o pior desempenho entre os emergentes. Em outros, a moeda americana avança 5,6% na África do Sul, 5,3% no Chile e 4,6% na Colômbia. Pela manhã, o dólar operou em queda aqui, com o real acompanhando as demais moedas. A ata do Comitê de Política Monetária (Copom) confirmou que cortes de juros não virão no curto prazo, embora parte dos economistas tenham visto a mensagem no documento de que há espaço para mais quedas pela frente. O Goldman Sachs, por exemplo, vê o BC entrando em "modo de observação", mas sem fechar as portas para novos cortes adiante. O movimento de queda do dólar se inverteu no início da tarde, coincidindo com o depoimento de Powell no Congresso. O dirigente alertou para os riscos do coronavírus na economia mundial, mas afirmou que "não há razão para que a expansão dos Estados Unidos não se mantenha". "Powell mostrou uma avaliação no geral positiva dos EUA", afirma a economista em Chicago da corretora Stifel, Lindsey Piegza. Essa visão reforçou a percepção de que não deve haver novo corte de juros pelo Fed por enquanto, o que ajudou a fortalecer o dólar ante emergentes. Com isso, a moeda reduziu o ritmo de queda. Peso argentino, real e lira turca foram as exceções hoje, ficando, nesta ordem, com os piores desempenhos ante o dólar. Na avaliação do operador Alessandro Faganello, da Advanced Corretora, Powell sinalizou que a política monetária não muda por ora, favorecendo a valorização do dólar. Além disso, ele destaca que também teve peso a afirmação do dirigente de que o Fed pretende reduzir gradualmente o uso de operações de Repo, de recompra de títulos, que dá liquidez ao mercado. Sobre possível intervenção do BC aqui, Faganello acredita que somente haverá ação quando a autoridade monetária avaliar que o dólar pode pressionar a inflação. Hoje, apesar de chegar a R$ 4,3403 na máxima, os indicadores mais técnicos mostram que não houve disfuncionalidade no mercado. Veja Mais

S&P 500 e Nasdaq fecham em máximas históricas pelo 2º dia seguido

R7 - Economia NOVA YORK (Reuters) - Os índices S&P 500 e Nasdaq fecharam em máximas recordes pela segunda sessão consecutiva nesta terça-feira, depois de autoridades chinesas afirmarem que a epidemia mortal de coronavírus pode estar contida até abril.De acordo com dados preliminares, o Dow Jones caiu 0,62 ponto, para 29.276,2 pontos. O S&P 500 ganhou 0,17%, para 3.357,77 pontos. E o Nasdaq teve alta de 0,11%, para 9.638,94 pontos.(Por Stephen Culp) Veja Mais

Documento da CIA revela que agência espionava comunicação mundial há 50 anos

Documento da CIA revela que agência espionava comunicação mundial há 50 anos

canaltech Uma reportagem conjunta entre o jornal The Washington Post e o canal de televisão alemão ZDF revelou uma trama que parece saída diretamente de um filme de espiões: durante cerca de meio século, os Estados Unidos foram os donos secretos do que era considerado mundialmente como a melhor empresa de criptografia do mundo, e ele estava lucrando milhões todos os anos para ler todas as mensagens secretas enviadas por cerca de 120 países. A história começa com a Crypto AG, uma companhia suíça que iniciou suas atividades desenvolvendo máquinas para o exército dos Estados Unidos que permitiam uma comunicação totalmente criptografada entre as tropas na Europa e o comando de guerra em Washington D.C. A partir daí, o relacionamento entre a companhia e os Estados Unidos sempre foi bastante estreito, e durante o período da Guerra Fria a CIA fez uma parceria com a BND (o braço de espionagem da Alemanha Ocidental) para que todos os aparelhos de criptografia vendidos pela Crypto AG tivessem uma “backdoor” que daria tanto aos Estados Unidos quanto à Alemanha total acesso às mensagens enviadas por esses dispositivos. Como smartphones são usados para te espionar? Edward Snowden responde! Além disso, ambos os países utilizaram o crédito que tinham na comunidade internacional para vender a ideia de que a Crypto AG era a responsável por criar as melhores barreiras criptográficas do mundo, o que fez com que mais de uma centena de países se tornassem clientes da empresa suíça — e, assim, fizesse com que todas as suas comunicações secretas ficassem completamente expostas à CIA e ao BND. E, como ambas as agências eram sócias majoritárias secretas da Crypto AG, o lucro obtido pela companhia pela venda de equipamentos era dividido entre ambas as agências de espionagem, e revertido para outras operações. De acordo com o próprio relatório da CIA, esse esquema era o golpe de inteligência perfeito, pois a agência não apenas tinha o acesso irrestrito às comunicações internacionais de diversos países do mundo (incluindo alguns na lista de inimigos dos Estados Unidos), como ainda era paga para isso. -Siga no Instagram: acompanhe nossos bastidores, converse com nossa equipe, tire suas dúvidas e saiba em primeira mão as novidades que estão por vir no Canaltech.- Essa operação, que inicialmente foi chamada pela CIA de “Thesaurus”, mas que anos depois teve o nome mudado para “Rubicon”, permitiu que a CIA tivesse o acesso irrestrito a todas as mensagens secretas enviadas por cerca de 120 países durante praticamente toda as décadas de 1970, 1980 e 1990, e foi desse monitoramento que o governo dos Estados Unidos obteve informações sobre a crise dos reféns americanos no Irã em 1979, descobriu que foram oficiais do exército da Líbia os responsáveis pelo bombardeio de uma discoteca de Berlim em 1986, e passou para a Inglaterra informações sobre toda a movimentação do exército argentino durante a Guerra das Malvinas. O programa só não foi um sucesso maior porque tanto a China quanto a União Soviética se recusaram a fechar contratos com a Crypto AG, desconfiadas das relações que a empresa tinha com o governo dos Estados Unidos desde a Segunda Guerra. Mas, mesmo assim, os espiões americanos conseguiram usar o programa para obter uma grande gama de informações sobre o que acontecia nesses países através de mensagens enviadas por aliados deles, que muitas vezes não acatavam à sugestão e acabavam contratando a Crypto por conta de sua comprovada qualidade nas encriptações. NSA pede que EUA pare programa de espionagem denunciado por Edward Snowden Claro, toda essa operação não ocorreu sem a desconfiança internacional, e durante todo esse período a operação quase foi exposta em mais de uma oportunidade. No começo da década de 1990 o risco era tão grande que a BND resolveu sair do esquema, o que fez com que toda a operação da Crypto ficasse nas mãos somente da CIA. O esquema continuou funcionando bem até os anos 2000, quando o advento dos smartphones acabou tornando a empresa praticamente irrelevante, pois qualquer pessoa poderia ter um criptografia de qualidade nos próprios celulares pessoais com os apps de mensagens corretos, não sendo mais necessário efetuar a compra de um aparelho apenas para esse tipo de comunicação. A marca foi vendida em 2018 para Andreas Linde, goleiro reserva da seleção de futebol da Suécia e que atualmente joga pelo Molde (time norueguês da cidade de mesmo nome) e, de acordo com um comunicado oficial em seu site, a atual empresa não possui qualquer tipo de ligação com a que durante décadas foi comandada pela CIA (a nova companhia manteve a marca que já era conhecida no mercado de criptografia, mas mudou todo o corpo de diretores e gerentes) e alega não ter sido avisada sobre qualquer conexão com a CIA e o BND durante o período de aquisição. WhatsApp corrige brecha de segurança que permitia acesso a mensagens e arquivos Além de espionar durante décadas as mensagens secretas de outros países, a Operação Rubicon foi também o berço da NSA, a agência de segurança digital que, em 2013, foi exposta pelo ex-analista Edward Snowden por tentar fazer o mesmo tipo de monitoramento de mensagens secretas do mundo todo através da internet. Desde que Snowden expôs toda a operação, o governo dos Estados Unidos publicamente extinguiu a NSA mas, de acordo com o que diversas fontes anônimas já revelaram para a imprensa ao longo dos anos, ela continua operando com outro nome sob a tutela da CIA — e deixa claro que os Estados Unidos estão prontos para condenar qualquer pessoa pega utilizando a internet para compartilhar segredos de estado (como o caso da filha do presidente da Huawei) porque eles acreditam que essa é uma prática exclusiva das agências de inteligência do país. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: DESPENCOU! Redmi Note 8 Pro, Note 8T e Note 8 a partir de R$ 893 em até 10x IMPERDÍVEL! Notebook Dell com SSD e Pacote Office 365 por apenas R$ 1.889 Samsung Galaxy S20 anunciado: conheça o novo topo de linha com supercâmera Olho biônico: implante no cérebro e headset fazem mulher cega voltar a enxergar Vacina contra o coronavírus só deve chegar daqui um ano e meio, diz Novartis Veja Mais

Lula viaja para visitar o papa Francisco

O Tempo - Política Devido ao encontro, o ex-presidente adiou o depoimento que daria na Operação Zelotes Veja Mais

Mais durável? Galaxy Z Flip tem dobradiça com proteção anti poeira

Mais durável? Galaxy Z Flip tem dobradiça com proteção anti poeira

Tecmundo Em seu mais novo lançamento em celulares dobráveis, a Samsung promete ter resolvido uma das maiores preocupações desse tipo de dispositivo: a durabilidade. Para o Galaxy Z Flip, a companhia criou uma dobradiça que possui um mecanismo apelidado de “hideaway hinge” (dobradiça escondida, em português). Ela funciona como se fosse uma peça inteiriça, minimizando espaços e lacunas, e prevenindo a entrada de partículas de areia e poeira que poderiam se acumular atrás da tela do aparelho.Mesmo com o espaço mínimo que ainda sobra entre a dobradiça e o dispositivo, a proteção foi assegurada com a inclusão de uma camada de microfibras (na imagem abaixo) que age como um escudo contra partículas indesejadas.Leia mais... Veja Mais

Vice-governador de Minas considera greve de professores 'legítima'

O Tempo - Política Em Brasília, Paulo Brant declarou que manifestação faz parte do processo democrático e acredita que em 2021 a economia do Estado vai melhorar Veja Mais

Brasil e Paraguai assinam acordo automotivo

G1 Economia Processo foi acertado durante a última cúpula do Mercosul, no final do ano passado. Brasil e Paraguai assinaram nesta terça-feira (11), em Assunção, um acordo automotivo para liberar o comércio de veículos e autopeças entre os dois países. O tratado entre os dois países foi fechado durante a última cúpula do Mercosul e agora se torna oficial. Um acordo do mesmo tipo foi assinado em junho com a Argentina e já existe um anterior a esse com o Uruguai. De acordo com o Ministério das Relações Exteriores, o Brasil concede livre comércio imediato para produtos automotivos paraguaios. No caso do Paraguai, o país permite livre comércio imediato para os produtos automotivos brasileiros taxados com tarifas entre 0% e 2%. Ainda no acordo, o Paraguai deve aplicar margens de preferência tarifária crescentes para os demais produtos automotivos, até a liberalização total do setor ao final de 2022. O processo com o Paraguai foi acertado em meio à forte queda nas compras de veículos brasileiros pela Argentina, principal mercado do setor para o Brasil. Brasil e Paraguai fazem acordo automotivo Veja Mais

STJ mantém condenação de Eduardo Azeredo no caso do ‘Mensalão Tucano Mineiro'

O Tempo - Política A pena do ex-tucano foi diminuída, no entanto, para 15 anos, 7 meses e 20 dias Veja Mais

Hadson é o terceiro eliminado do BBB 20 com 79,71% dos votos

G1 Pop & Arte Felipe, que também estava no paredão, recebeu 20,29% dos votos e ficou na casa. O ex-jogador de futebol Hadson, o Hadybala, foi o terceiro participante eliminado do BBB 20 Reprodução / TV Globo O ex-jogador de futebol Hadson, o Hadybala, foi o terceiro participante eliminado do BBB 20 nesta terça-feira (11). Ele recebeu 79,71% dos votos do público. O arquiteto Felipe, que também está no paredão, recebeu 20,29% dos votos e ficou na casa. Veja tudo o que você tem que saber do 'Big Brother Brasil' O resultado foi anunciado pelo apresentador Tiago Leifert. "É agora que a gente está conhecendo vocês. Quem sai do Big Brother Brasil hoje é o Chumbo". Na sala de estar, Hadson recebeu o carinho dos colegas de confinamento. Em seguida, os participantes seguem para o jardim. Em frente à porta da eliminação, os participantes aplaudem o eliminado. "Aproveitem isso aqui", pede Hadson. "É difícil analisar. O que eu posso dizer é que eu entrei muito focado em jogo. Eu sou um cara assim. Eu sou um cara muito focado e determinado. Eu acho que se eu entrasse um pouquinho mais Hadson, normal, não um cara disposto a jogar, a competir...", disse Hadybala. BBB 20: Veja quem são os participantes desta edição Saiba mais sobre Hadson O ex-jogador profissional de futebol Hadson tem 38 anos e é de Belém do Pará. Aos 14, começou a trilhar seu caminho no esporte, na categoria de base do Corinthians. O teste foi em São Paulo e a viagem de ônibus até a cidade durou três dias. Depois disso, com o objetivo de dar melhores condições de vida para a família, passou por clubes de oito países da Europa, três asiáticos e um no Oriente Médio. “Nunca visei fama, sempre visei o dinheiro de que precisava”, explica. Veja Mais

Plenário - MP que altera regras para crédito rural - 11/02/2020 - 19:40

Plenário - MP que altera regras para crédito rural - 11/02/2020 - 19:40

Câmana dos Deputados Tema: Sessão para a votação de propostas legislativas Local: Plenário da Câmara dos Deputados Início: 11/02/2020 às 19h40 PROPOSTAS PREVISTAS: MPV 897/2019 - Institui o Fundo de Aval Fraterno, dispõe sobre o patrimônio de afetação de propriedades rurais, a Cédula Imobiliária Rural, a escrituração de títulos de crédito e a concessão de subvenção econômica para empresas cerealistas, e dá outras providências. Autor: do Poder Executivo Parecer: a proferir. Veja mais: https://www.camara.leg.br/evento-legislativo/59298 #CâmaraDosDeputados #Plenário #Votações Veja Mais

Exclusão do Brasil de lista de países em desenvolvimento dos EUA não tem impacto imediato ao país, dizem especialistas

G1 Economia Lista divulgada pelos EUA na segunda-feira (10) inclui 24 países, como China e Cingapura. Especialista sugere que medida tem o objetivo de atingir a economia chinesa. Trump durante o discurso de Estado da União REUTERS/Leah Millis/POOL A retirada do Brasil da lista de países em desenvolvimento dos Estados Unidos não tem efeitos imediatos para o país e é mais um capítulo da guerra comercial empreendida pelo presidente Donald Trump contra a China, segundo avaliam especialistas. Na segunda-feira (10), o Departamento de Comércio dos EUA revisou uma legislação interna de 1998, retirando o status de países em desenvolvimento de 24 nações, incluindo a China, Cingapura, África do Sul, Índia, Colômbia e Argentina. O sócio da consultoria Barral M Jorge, Welber Barral, explica que a alteração trata somente de medidas compensatórias, como subsídios de governos a exportações, por exemplo. Quando um país que é considerado "em desenvolvimento" é acusado de subsidiar exportações, ele tem prazos maiores para responder a um processo. Com a retirada desse status, portanto, os EUA facilitam o caminho para eventuais investigações. "Porém, neste momento, a medida não muda nada para o Brasil, já que os EUA não têm nenhum processo contra o país no que diz respeito a medidas compensatórias. Só com relação a antidumping, mas isso não se enquadra na revisão que foi feita nesta segunda", esclarece Barral. Carlos Gustavo Poggio, professor do curso de Relações Internacionais da FAAP, lembra que o presidente Jair Bolsonaro se comprometeu a abrir mão do tratamento preferencial na Organização Mundial do Comércio (OMC), em troca do apoio de Trump para ingressar na Organização de Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). Por conta disso, o governo brasileiro já não tem solicitado tratamento preferencial nas negociações de comércio. "Se o Brasil quer entrar na OCDE, fica cada vez mais difícil se colocar como um país em desenvolvimento e pedir tratamento preferencial", reforça. Entenda sobre tratamento especial do Brasil na OMC Guerra comercial Para Poggio, o que os Estados Unidos fizeram nesta segunda-feira tem como objetivo principal atingir a China. "Existe um mito de que a primeira fase do acordo de comércio entre EUA e China teria reduzido os conflitos entre os dois países. Mas a guerra continua. A questão da China é uma tema importante para a política externa norte-americana. Não se trata necessariamente de uma disputa comercial, mas mais de uma disputa de poder", diz Poggio. Um dos incômodos dos EUA é que a China se autodeclara como emergente na OMC, o que dá a ela tratamento preferencial, como vantagens tarifárias e prazos mais longos para negociar. Guerra comercial: entenda as tensões entre China e EUA e as incertezas para a economia mundial EUA e China assinam fase 1 de acordo para aliviar guerra comercial Mas Poggio explica que, apesar dos países poderem declarar se são ou não emergentes na OMC, as demais nações do globo têm autonomia para contestar esse status. E foi o que os Estados Unidos fizeram na segunda-feira. Em condições normais, a OMC poderia até intervir e tentar encontrar uma solução para a alteração feita pelos EUA. Porém, a relevância da OMC na resolução de conflitos de comércio tem sido esvaziada, até mesmo com o incentivo do governo norte-americano. Os EUA têm bloqueado, por exemplo, nos últimos dois anos, as nomeações de juízes para o Supremo Tribunal de Comércio da OMC. EUA retiram status de Nação em Desenvolvimento de mais de 20 países, incluindo Brasil Veja Mais

CT News - 11/02/2020 (Samsung anuncia nova linha de smartphones Galaxy S20)

CT News - 11/02/2020 (Samsung anuncia nova linha de smartphones Galaxy S20)

canaltech Samsung Galaxy S20 é anunciado // MWC 2020 pode ser cancelada // Covid-19 é o nome oficial do novo coronavírus // Facebook pede que Brasil cumpra acordo para quebra de dados de redes sociais // Coronavírus pode reduzir venda de smartphones pela metade na China Ouça ao podcast. Veja Mais

Mãe de ator nega que Shia LaBeouf o tenha desrespeitado

O Tempo - Diversão - Magazine LaBeouf e Zack Gottsagen apresentaram a categoria de Melhor Curta-Metragem em Live Action na premiação Veja Mais

Mãe revê filha morta recriada por realidade virtual

Mãe revê filha morta recriada por realidade virtual

Tecmundo No filme A.I.: Inteligência Artificial, uma mãe adota um androide para substituir o filho, vítima de uma doença incurável. A realidade se aproximou um pouco mais dessa ficção no encontro entre uma mulher e sua filha Nayeon, uma menina de sete anos morta pela leucemia em fins de 2017.Leia mais... Veja Mais

Internet está em seu nível mais perigoso desde 2016, afirma Microsoft

Internet está em seu nível mais perigoso desde 2016, afirma Microsoft

canaltech A internet se tornou mais agressiva e perigosa do que nunca, de acordo com dados divulgados nesta terça-feira (11) pela Microsoft. De forma a marcar o Dia da Internet Segura, uma iniciativa para promover atividades que visem a proteção online e um uso mais sadio da rede, a empresa divulgou mais uma edição de seu Índice de Cidadania Digital, que mede o tom das interações online em diferentes quesitos. E os resultados não são nada bons, com esse total atingindo a marca dos 70% pela primeira vez desde 2016, quando o estudo começou a ser divulgado. Quanto mais alto esse total, pior a “saúde” das relações online entre as pessoas. Além de levar em conta golpes e fraudes online, o DCI, na sigla em inglês, também considera as ameaças à reputação, segurança pessoal e saúde mental dos indivíduos, em um índice que vai de 0 a 100. As pesquisas foram feitas em 25 países com dois núcleos de usuários: jovens de 13 a 17 anos e adultos dos 18 a 74 anos. A conclusão do relatório é que os riscos online aumentaram significativamente em cinco áreas: contato indesejado, quando um desconhecido se aproxima digitalmente de alguém; farsas, fraudes e golpes; sexting não solicitado, com o envio de fotos íntimas e palavras obscenas; tratamento maldoso; e trollagens. O Reino Unido aparece na lista como a nação mais segura, com um índice de 52% (maior que o de 45% registrado em 2016), em um recorde para a pesquisa), enquanto África do Sul (83%), Peru (81%) e Colômbia (80%) foram considerados os mais perigosos. -Siga o Canaltech no Twitter e seja o primeiro a saber tudo o que acontece no mundo da tecnologia.- Para os participantes de estudo da Microsoft, danos físicos ou à reputação e perseguições são ameaças maiores do que fraudes ou golpes financeiros (Imagem: Divulgação/Microsoft) O Brasil aparece na metade negativa da lista dos 25, na 15ª colocação. De acordo com a Microsoft, o DCI nacional cresceu dois pontos no último ano e chegou a 72%, maior que a média global. A empresa revela que os conflitos políticos foram citados como as principais causas de risco online por 53% dos entrevistados, enquanto a orientação sexual aparece em segundo (34%), ao lado da religião (33%). Por aqui, os três riscos mais constantes seguem a média global, ainda que fora de ordem. Para os brasileiros, os contatos indesejados são os mais perigosos, com 42%, seguido do sexting não solicitado (26%) e golpes online (24%). Entretanto, devido ao panorama político e comportamental citado, surgem com destaque os temores quanto a assédio moral (24%) e sexual (22%), que completam a lista. Geração “sem medo” Pelo fato de levar em conta quesitos que vão bem além dos tradicionais golpes e fraudes digitais, o estudo também traz um dado curioso. Quando se avalia todos os riscos inerentes ao mundo online, os millenials acabam sendo os mais atingidos, com 82% dos indivíduos dessa faixa etária estando sujeitos aos abusos citados. 78% deles afirmam já terem sido vítimas e 71% alegam terem visto situações desse tipo em seu grupo de amigos ou familiares. Para diretor de cibersegurança da Microsoft, jovens são mais propensos a riscos por terem crescido com a internet, se tornando menos cautelosos por isso (Imagem: Divulgação/Microsoft) “Essa é uma geração que já nasceu na internet e não tem receios sobre ela. A rede é como o quintal da casa dela, onde ela sabe como as coisas funcionam e têm menos medo de agir”, explica Nycholas Szucko Antunes, diretor de cibersegurança da Microsoft Brasil. Enquanto isso, segundo ele, os mais velhos, que não possuem tanta familiaridade com o mundo conectado, acabam pensando duas vezes. “É como um nadador com muita experiência e, por isso, se sujeita a mais riscos e se torna mais propenso a acidentes”, completa. Por outro lado, esse maior conhecimento sobre a rede não significa que os millenials estão preparados para agir em caso de problemas. Pelo contrário: de acordo com o estudo, apenas 63% dos jovens entrevistados disseram saber onde encontrar ajuda quando ela for necessária, enquanto somente 48% dos que passaram por problemas revelaram as situações aos pais. Ciência pode prever quando o ódio online será levado para a vida real Vazamento de dados em site adulto atinge seis mil pessoas, incluindo brasileiros Antunes cita as delegacias digitais como os locais corretos para o registro de denúncias sobre ameaças, perseguição e outros crimes online. Além disso, o especialista indica o portal SaferNet como um bom repositório de pesquisa e conhecimento, indicando endereços de unidades e o que fazer em caso de problemas. “É o caminho até mesmo para quem não tem tanto conhecimento assim, e pode fazer consultas sobre as atitudes que devem ser tomadas”, finaliza. Regras de ouro No Dia da Internet Segura, Microsft divulga conjunto de dicas para conscientização e maior segurança no ambiente online (Imagem: Divulgação/Microsoft) Mudar essa concepção é justamente um dos aspectos que está na gênese do Índice de Cidadania Digital, segundo Antunes. “Nossa ideia é conscientizar e levar adiante uma ideia de que a internet e seus usuários podem ser aliados, tanto no uso em si, quanto nos momentos problemáticos”, explica o diretor. “O objetivo final é criar uma cultura digital mais ampla e inclusiva.” Junto a seu estudo, a Microsoft também compartilha um conjunto de regras para que governos, empresas, associações e, claro, indivíduos, possam tornar a internet um ambiente mais seguro. Na visão da empresa, a principal dica está relacionada à empatia e compaixão, com a preservação da dignidade e do respeito ao próximo devendo ser o principal motor das interações online. Terminou? Entenda se bloquear o ex nas redes sociais é a melhor escolha Tecnologia e redes sociais: qual é o impacto em nossa autoestima? Adolescentes e tecnologia: como manter essa relação saudável? A empresa também convida os usuários a refletir antes de responderem a discordâncias na internet, e pede que todos respeitem as diferenças, sejam elas de orientação política, sexual, religião ou qualquer outro tipo. Ainda, o ideal é que os usuários apoiem e prestem auxílio às vítimas de abuso e crueldade, denunciando atividades agressivas e dando suporte aos que se sentirem abalados por elas. O diretor de cibersegurança faz, ainda, uma pergunta sobre o uso de redes sociais: “será que precisamos de tantos amigos?” Segundo ele, um dos primeiros passos de perseguições online ou contatos indesejados é a adição em uma rede social, um ato simples e aparentemente sem importância, mas que pode gerar consequências danosas. “Escolher melhor nossos contatos ajuda a evitar problemas de natureza pessoal e financeira”, afirma. Além disso, valem aqui as regras básicas de segurança digital, envolvendo o cuidado com dados pessoais, links maliciosos e promoções mirabolantes. Mais uma vez, Antunes traça uma relação oposta de comportamento entre os millenials e os mais velhos, com um antigo ditado. “Quando a esmola é demais, o santo desconfia. Fazer uma checagem e entrar em contato com bancos e empresas sobre ofertas ou descontos que pareçam bons demais para serem verdade ajuda na proteção dos nossos dados”. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: DESPENCOU! Redmi Note 8 Pro, Note 8T e Note 8 a partir de R$ 893 em até 10x IMPERDÍVEL! Notebook Dell com SSD e Pacote Office 365 por apenas R$ 1.889 Samsung Galaxy S20 anunciado: conheça o novo topo de linha com supercâmera Olho biônico: implante no cérebro e headset fazem mulher cega voltar a enxergar Galaxy Z Flip: novo dobrável da Samsung chegará ao Brasil em março Veja Mais

Comissão examina Contrato de Trabalho Verde-Amarelo - 11/02/20

Comissão examina Contrato de Trabalho Verde-Amarelo - 11/02/20

Câmana dos Deputados A comissão mista que examina a medida provisória que institui o Contrato de Trabalho Verde-Amarelo realizou audiência pública. Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: http://www.facebook.com/camaradeputados http://www.twitter.com/camaradeputados Conheça nossos canais de participação: http://www2.camara.leg.br/participacao/saiba-como-participar/institucional/canais #CâmaraDosDeputados Veja Mais

Acordo selado entre governo e Congresso devolverá R$ 11 bi do Orçamento

O Tempo - Política Sem o acerto, a equipe econômica não conseguiria bloquear despesas com investimentos e custeio da máquina Veja Mais

ENTREVISTA-Com aplicativo e foco no agro, transportadora Sotran vê salto em carregamentos

R7 - Economia Por Roberto SamoraSÃO PAULO (Reuters) - A Sotran Logística, líder na contratação de transporte rodoviário de cargas do Brasil, especialmente produtos do agronegócio, prevê aumentar o volume transportado em mais de 25% em 2020, para 16,2 milhões de toneladas, com as transações alavancadas pelo aplicativo TMOV, que hoje conecta em tempo real caminhoneiros a grandes tradings de grãos, empresas de açúcar, carnes e fertilizantes.Em 2019, quando a plataforma foi utilizada durante um ano completo pela primeira vez, a companhia conseguiu elevar com a ajuda do aplicativo o volume de carga transportada em cerca de 6%, apesar de uma quebra de safra no Paraná e Mato Grosso do Sul, Estados que têm representatividade importante nos negócios da Sotran, que atua no transporte principalmente de soja, milho, açúcar e fertilizantes.Em 2020, ano de expectativa de safra recorde e com o aplicativo ganhando maior adesão --em um serviço que se assemelha ao norte-americano Uber Freight--, os negócios devem crescer mais, com a empresa esperando faturar 1,5 bilhão de reais, 25% a mais que em 2019, disse à Reuters o co-presidente-executivo da Sotran, Charlie Conner.Uma das vantagens da plataforma digital é que caminhoneiros conseguem reduzir custos no momento da compra do diesel, produto que responde por cerca de 40% das despesas, ressaltou Conner, cujo fundo norte-americano Arlon Group passou a ser acionista majoritário na transportadora em 2016.A adesão à TMOV dá ao caminhoneiro um cartão de débito, já utilizado por mais de 42 mil motoristas, vinculado a uma conta na qual eles recebem pelo frete e pagam pelo combustível e outras mercadorias, algo visto como uma solução para o motorista de caminhão, que ainda sofre pelo baixo uso de tecnologia nos seus negócios.Conner explicou que a maioria dos caminhoneiros do Brasil ainda utiliza a carta-frete para arcar com suas despesas nos postos de combustíveis. Mas essa forma de pagamento, diferentemente do preconizado pelo TMOV, acaba resultando em maiores custos aos motoristas, já que os revendedores de diesel acabam cobrando mais pelo produto, do que se os clientes utilizassem dinheiro ou cartão, por exemplo."O nosso meio de pagamento é tratado como dinheiro, e está virando uma conta do indivíduo, ele recebe um cartão, pode fazer transferências...", destacou."Ele pode usar o dinheiro recebido não só no posto, mas em outros serviços, ele de fato está utilizando como se fosse a conta bancária dele."Para este ano, disse Conner, a expectativa é lançar outras possibilidades, como pagamentos de boletos e recarga do celular.A Sotran não cobra nada do caminhoneiro que usa seu serviço. "É como se fosse um Uber, vende serviço de logística para as grandes empresas. Recebe x e paga para o motorista y. O frete é pago pelo cliente e o motorista é pago por nós", explicou o executivo, que ressaltou que o TMOV garante ainda rastreabilidade da carga transportada.Com mais de 30 anos de operação, a maioria deles antes da parceria com o fundo norte-americano, a Sotran detém uma grande base de caminhoneiros e assim sinaliza, via WhatsApp, quando há uma carga disponível e de acordo com a rota que o motorista prefere.Questionado, o executivo evitou fazer comentários sobre o que acha da polêmica tabela do frete mínimo em vigor no país, dizendo apenas acreditar que ao longo do tempo isso "vai caminhar para um movimento em que o mercado decida o preço".Sobre uma questão relacionada ao novo código de transporte Ciot, que tem preocupado os contratantes de frete, que temem aumento de custos, Conner disse que vê na nova regra uma vantagem competitiva, já que a empresa tem um meio de pagamento digital. Veja Mais

Carteira recomendada da Genial tem o melhor desempenho em janeiro

Carteira recomendada da Genial tem o melhor desempenho em janeiro

R7 - Economia Segundo levantamento da revista Exame, a Genial Investimentos teve a carteira recomendada com melhor desempenho em janeiro, com rentabilidade de 10,9%.  No primeiro mês do ano, a casa incluiu as ações da Aliansce, Alpargatas, Eztec, Hapvida, Multiplan, Totvs e Yduqs, enquanto retirou as do Banco do Brasil, Cesp, Magazine Luiza, Natura, Porto Seguro, Santos Brasil […] O post Carteira recomendada da Genial tem o melhor desempenho em janeiro apareceu primeiro em SpaceMoney. Veja Mais

Ibovespa fecha em alta de 2,43% e retoma dos 115 mil pontos ​​

R7 - Economia Por Lynx Insight ServiceSÃO PAULO (Reuters) - O principal índice da bolsa paulista encerrou em forte alta â€‹nesta terça-feira, com Vale entre os destaques após dados de produção e vendas, assim como Itaú Unibanco, que reportou balanço do último trimestre de 2019. Segundo dados preliminares de fechamento, o Ibovespa subiu 2,43%,​​ a 115.309,02​ pontos. O giro financeiro da sessão somou 23 bilhões de reais.Nas pontas, B2W ​ subiu 6,9% e Cielo teve baixa de 1,7%. Das ações de maior peso no Ibovespa, Itaú Unibanco cresceu 2,57%. Bradesco  ganhou 0,97%. â€‹Banco do Brasil teve avanço de 4,72% e Santander Brasil evoluiu 0,33%.Vale fechou em alta de 3,59% e Petrobras PN  teve ganho de 1,37%, enquanto Petrobras ON  subiu 1,96%. O índice está 10% acima da média dos últimos 200 dias de negócios. Nas últimas 52 semanas, o Ibovespa acumula 22,1% de ganho. â€‹â€‹Veja o fechamento de outros índices da B3 nesta terça-feira:- IBrX 100 :2,47%, 48.680,04​ pontos.- IBrX 50 :2,44%, 18.786,61 pontos.- IBrA :2,49%, 4.576,59 pontos.- Índice Small Cap (SMLL) :3,12%, 2.843,39 pontos.- Índice MidLarge Cap (MLCX) :2,40%, 2.209,18 pontos.- Índice Dividendos (IDIV) :2,22%, 6.795,84 pontos.- Índice Financeiro (IFNC) :2,08%, 12.977,11 pontos. - Índice de Consumo (ICON) :2,46%, 5.373,47 pontos.- Índice de Energia Elétrica (IEE) :1,84%, 77.818,71 pontos.- Índice de Materiais Básicos (IMAT) :4,05​%, 3.638,02 pontos.- Índice do Setor Industrial (INDX) :2,65%, 21.202,14 pontos.- Índice Imobiliário (IMOB) :3,48%, 1.420,66 pontos.- Índice Utilidade Pública (UTIL) :2,16%, 8.844,01 pontos.- Índice de BDRs Não Patrocinados-GLOBAL (BDRX) :0,44%, 8.389,40 pontos.- Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) :2,53%, 4.217,51 pontos.- Índice de Ações com Governança Diferenciada (IGCX) :2,68%, 18.384,97 pontos.None (Por Aluísio Alves) Veja Mais

De atriz pornô a parisiense chique: as mil faces da mulher na Semana de Moda de Nova York

G1 Pop & Arte Desfiles do fim de semana contaram com glamour, brilhos e cores. Atriz Asa Akira desfila pela Namilia na Semana de Moda de Nova York Charles Sykes/Invision/AP Famosos, glamour, brilhos, cor e porta-níqueis em forma de vagina: a Semana de Moda de Nova York presta homenagem essa semana a todas as mulheres, da parisiense na Big Apple, dramática e contida, até as transexuais e atrizes da indústria pornô. Esses foram os desfiles que chamaram mais atenção do fim de semana e desta segunda-feira (10): Carolina Herrera Modelo desfila pela Carolina Herrera na Semana de Moda de Nova York Richard Drew/AP Photo Uma profusão de cor e vestidos refinados de "exuberância disciplinada" foram o foco nessa segunda-feira do desfile de Carolina Herrera, que apostou em Wes Gordon como estilista há dois anos, após a aposentadoria da famosa criadora venezuelana-americana. Tecidos luxuosos, corte impecável e linhas simples criaram um drama policromático em vermelho e fúcsia, amarelo (muitas vezes combinado com preto) e azul elétrico, somado aos tradicionais branco e preto usados pela marca. "Nesse época minha missão e minha obsessão tem sido trazer para marca quanta cor for possível. Amo a cor, adoro as combinações de cores diferentes", disse Gordon em entrevista à AFP após o desfile. Em tempos de "de incerteza (...) faço com que minha vida e as coisas sobre as quais tenho impacto sejam as mais coloridas possíveis", disse o estilista. Chic Longchamp Modelo desfila pela Longchamp na Semana de Moda de Nova York Richard Drew/AP Photo A marca francesa Longchamp se inspirou na parisiense elegante e feminina dos anos 1970, ao estilo de Catherine Deneuve e Romy Schneider, com um toque moderno. A filha de Kate Moss, Lila Moss, a modelo Coco Rocha e Kendall Jenner, embaixadora da marca, viram da primeira fila as bermudas de couro até o joelho, as botas altas e justas de couro envernizado e as saias e vestidos bordados. Uma das capas lembrou a série "O Conto da Aia", metade vermelha metade leopardo com capuz. A diretora criativa dessa empresa familiar conhecida pelas peças de couro, Sophie Delafontaine, disse que sente que pode arriscar mais em Nova York do que em Paris. "Me sinto mais livre em Nova York. Quando viajamos vamos mais longe, exploramos mais", disse após o desfile. Tory Burch e a nostalgia Modelo desfila pela Tory Burch na Semana de Moda de Nova York Seth Wenig/AP Photo Com as atrizes Julianne Moore e Lucy Liu na primeira fila, além da editora-chefe da Vogue americana Anna Wintour, a estilista Tory Burch fez seu desfile de domingo com tecidos floridos inspirados em porcelanas turcas, inglesas e francesas. A coleção outono-inverno 2020, apresentada na casa de leilão Sotheby's, teve vestidos de crepe com mangas bordadas e jaqueta de napa aparentemente inspirada no álbum Sgt. Pepper. A artista novaiorquina Francesca DiMattio projetou as estampas, e as modelos caminharam entre 11 de suas esculturas através de cinco salas. As estampas de DiMattio "desfazem as linhas entre feminilidade e masculinidade", disse Burch em entrevista à AFP. "Me identifico com isso, e com toda a nostalgia da cerâmica". Atrizes pornô na passarela Modelos desfilam pela Namilia na Semana de Moda de Nova York Charles Sykes/Invision/AP As atrizes da indústria pornô Asa Akira, Marica Hase e Jade Kush foram as protagonistas do desfile "Herotica" da marca Namilia, que desfilou em colaboração com a plataforma de vídeos pornográficos Pornhub. "Nossa marca é principalmente sobre ser positivo em relação ao sexo e desafiar os limites", disse Nan Li à AFP. A dupla de estilistas de Berlim Li e Emilia Pfohl desfilou em 2015 a coleção "My pussy, my choice" (Minha vagina, minha escolha). O desfile se inspirou no universo pornô na visão masculina, mas também na representação dos ocidentais da Ásia. Uma mulher com franjas que caem em cascata, botas de motoqueiro, minissaia e tops com pompons bordados: Namilia fascinou o público, que recebeu de presente porta-níqueis em forma de vagina. Orgulho negro: Christopher John Rogers Modelo desfila por Christopher John Rogers na Semana de Moda de Nova York Kena Betancur/AFP O ousado estilista afro-americano de 26 anos é um estrela em ascensão. Já trabalhou com Diane Von Furstenberg (DVF) e ganhou em novembro o prêmio anual do Conselhos de Designers dos Estados Unidos e Vogue (400.000 dólares). No sábado (8) conquistou a plateia com uma coleção ultracolorida, glamourosa e sexy. Com drag queens aplaudindo na primeira fila, Christopher John Rogers, que já vestiu Rihanna e Lady Gaga, levou para passarela um arco-íris de ternos sofisticados, macacões e vestidos monocromáticos, além de tecidos brilhantes como seda iridescentes tafetás e lamês, muitos bordados com cristais Swarovski. As modelos - várias transexuais - caminhavam lentamente, orgulhosas e confiantes. "Essa roupa é cara, e deve parecer cara", disse Rogers à publicação "Fashion Week Daily" após o desfile. A Semana de Moda de Nova York termina nessa quarta-feira (12). Veja Mais

Ação contra o Metrô de SP pede por dados de tecnologia de reconhecimento facial

Ação contra o Metrô de SP pede por dados de tecnologia de reconhecimento facial

canaltech Seis entidades moveram uma ação judicial contra o Metrô de São Paulo, exigindo que a empresa de transportes a serviço do governo do Estado preste esclarecimentos quanto à implementação de câmeras com tecnologia de reconhecimento facial nas estações da capital paulista. A medida ainda não foi executada, mas estimativas indicam que o uso desse recurso pelo Metrô deve custar R$ 58,6 milhões aos cofres públicos e impactar a vida de 3,7 milhões de passageiros que usam o sistema diariamente. Segundo informa o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (IDEC), a ação foi movida pela Defensoria Pública do Estado de São Paulo, Defensoria Pública da União (DPU), o coletivo Intervozes, a ONG ARTIGO 19, além do próprio IDEC, com apoio do Coletivo de Advocacia em Direitos Humanos (CADHu). O objetivo é fazer com que o Metrô compartilhe dados provenientes de estudos de impacto e riscos em potencial advindos da implementação da tecnologia. O Metrô de São Paulo agora deve prestar contas sobre estudos de impacto para a instalação de tecnologias de reconhecimento facial nas estações da capital paulista. Pedido judicial foi feito por seis entidades que demonstraram preocupação com questões de privacidade de usuário As entidades argumentam que uma medida dessa magnitude deveria ser objeto de amplo debate na esfera pública, com divulgação transparente e significativa para a devida informação dos usuários. É a segunda vez que o Metrô é acionado para este fim, já que no segundo semestre de 2019, a empresa de transportes havia sido notificada pelo Idec, que solicitou as mesmas informações mas recebeu, segundo o instituto, “respostas não satisfatórias”. -Podcast Porta 101: a equipe do Canaltech discute quinzenalmente assuntos relevantes, curiosos, e muitas vezes polêmicos, relacionados ao mundo da tecnologia, internet e inovação. Não deixe de acompanhar.- “Faltam informações básicas sobre como será feito o tratamento dos dados dos usuários e como os direitos dos consumidores serão respeitado, já que é uma tecnologia ainda permeada de polêmica e que notoriamente pode gerar discriminação. Além disso, a depender dos procedimentos adotados, pode gerar problemas graves de segurança para os milhões de usuários que usam o sistema todos os dias”, disse o coordenador do Programa de Telecom e Direitos Digitais do Idec, Diogo Moyses. Licitação contempla as linhas Azul, Verde e Vermelha do Metrô, excluindo as linhas Amarela (foto) e Lilás, cuja gestão é objeto de parceria público-privada com empresas particulares Além das questões de transparência, o Idec e as outras cinco entidades querem levantar possíveis custos públicos a serem despendidos no caso de vazamento das informações biométricas coletadas, e como o Estado responderá a isso, baseado em notícias sobre vazamento de informações sofrido por diversas esferas públicas brasileiras. A ação cita como exemplo o caso de uma mulher em Copacabana, no Rio de Janeiro, onde uma câmera de reconhecimento facial a confundiu com criminosa procurada e ela foi erroneamente detida pela Polícia Militar. Segundo o Idec, o Metrô pode compartilhar os dados coletados pelo novo sistema com autoridades policiais sem autorização judicial prévia, o que gera o temor de que situações similares possam ocorrer aqui. A medida foi anunciada pelo Metrô de São Paulo via edital de licitação publicado no Diário Oficial em julho de 2019, com o documento avaliando propostas de empresas que contemplassem a elaboração do projeto, a compra de equipamentos, instalação e testes nas três principais linhas do Metrô (Azul, Verde e Vermelha — a Linha Amarela é objeto de parceria público-privada com a empresa ViaQuatro, então não poderia entrar no programa). O consórcio Engle Ineo Johnson foi anunciado como vencedor da licitação, com proposta no valor de R$ 58.618.282,54. O Metrô não estipulou prazo para implementação da tecnologia de reconhecimento facial nas estações da capital paulista, mas a ação deve atrasar mais esse processo. Até agora, o Metrô não comentou o caso. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: DESPENCOU! Redmi Note 8 Pro, Note 8T e Note 8 a partir de R$ 893 em até 10x IMPERDÍVEL! Notebook Dell com SSD e Pacote Office 365 por apenas R$ 1.889 Covid-19: este é o nome oficial do coronavírus chinês Olho biônico: implante no cérebro e headset fazem mulher cega voltar a enxergar Samsung Galaxy S20 anunciado: conheça o novo topo de linha com supercâmera Veja Mais

Recurso do Google que produz textos por voz agora reconhece e inclui pontuação

Recurso do Google que produz textos por voz agora reconhece e inclui pontuação

canaltech Digitar enquanto está andando na rua ou responder mensagens enquanto está dirigindo são coisas não recomendáveis de se fazer, mas que as pessoas fazem mesmo assim. E um recurso criado pelas empresas de tecnologia para tentar ajudar nesse processo é a entrada por voz. Mas há um problema: a pontuação. Teclado colorido | Como mudar a cor do Gboard no Android e no iOS Chega de teclado! Veja 4 apps de digitação por voz Recentemente, a “digitação por voz” do Google, usada tanto no GBoard, como em alguns teclados de terceiros como o SwiftKey, passou a incluir a pontuação conforme o usuário fala. O recurso ainda está muito limitado e não funciona sempre, mas nos testes da redação do Canaltech, conseguimos pelo menos colocar ponto final e interrogação em algumas tentativas - várias outras falharam miseravelmente em todos os aspectos. A vírgula também apareceu em um teste, mas depois não voltou. Sinal de que o recurso ainda tem muito o que melhorar. Mas já é um começo. -Baixe nosso aplicativo para iOS e Android e acompanhe em seu smartphone as principais notícias de tecnologia em tempo real.- Pontuação na entrada por voz não funciona 100% em português (Capturas de tela: Felipe Junqueira/Canaltech) Aqui vale destacar alguns detalhes. Os testes foram feitos em vários dispositivos diferentes, tanto no GBoard quanto no SwiftKey, configurados para entrada por voz do Google. Os melhores resultados foram obtidos no P30 Pro com o SwiftKey. No GBoard, deu certo apenas uma vez, justamente a primeira, e nunca mais. Segundo o site Xataka Android, a novidade realmente ainda não está disponível no teclado do Google. Em espanhol, a pontuação automática funciona bem, segundo a publicação, com a fala normal, como a gente conversa no dia a dia. Em português, segundo nossos testes, ainda é um recurso bastante limitado e falho. Tentamos com uma fala fluida normalmente e até com pausas um pouco mais longas, com o mesmo resultado. Você pode testar o recurso em seu dispositivo, qualquer um, instalando o SwiftKey e configurando a entrada por voz para o português (Brasil). Basta falar normalmente que algumas pontuações devem aparecer. Interrogação, por exemplo, depende apenas da entonação conforme você fala. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: DESPENCOU! Redmi Note 8 Pro, Note 8T e Note 8 a partir de R$ 893 em até 10x IMPERDÍVEL! Notebook Dell com SSD e Pacote Office 365 por apenas R$ 1.889 Covid-19: este é o nome oficial do coronavírus chinês Olho biônico: implante no cérebro e headset fazem mulher cega voltar a enxergar Samsung Galaxy S20 anunciado: conheça o novo topo de linha com supercâmera Veja Mais

Oi já não corre risco de “falência iminente” segundo Anatel

Oi já não corre risco de “falência iminente” segundo Anatel

Tecmundo Nesta segunda-feira (10), a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) notificou a Oi sobre sua decisão de cancelar o acompanhamento especial que a agência vinha fazendo junto à companhia desde o ano passado. O conselho diretor do órgão regulador considera que o risco liquidez de curto prazo — uma espécie de "falência iminente" — da Oi foi sanado.A partir da decisão, a Oi passa a responder pelo regime tradicional de acompanhamento da Anatel, que revogou as obrigações cautelares impostas à tele.Leia mais... Veja Mais

Reuters revela primeiro apresentador criado totalmente por IA

Reuters revela primeiro apresentador criado totalmente por IA

canaltech Em era de deepfake, ter um repórter completamente animado por algoritmos para apresentar o jornal já é possível. A agência de notícias Reuters anunciou o primeiro sistema da companhia para criar um apresentador completamente autônomo e guiado por inteligência artificial para o noticiário esportivo. O projeto foi criado em parceria com a startup londrina Synthesia.  A tecnologia utiliza vídeos pré-gravados de um apresentador e vai concatenando as ideias e movimentos faciais de forma a tornar a montagem mais realista. De forma parecida com os sistemas de deepfake, a inteligência artificial reconhece as expressões e movimentos do rosto do apresentador e cria um banco de dados. No caso, o modelo gravou centenas falas sobre a Premier League, primeira divisão do futebol inglês.  Segundo o gerente de notícias da Reuters, Nick Cohen, o sistema primeiro utiliza um algoritmo para ligar a imagem com a informação. Ou seja: o banco de dados reconhece o movimento e insere a fala sobre um determinado assunto. Assim, ao criar um roteiro para uma notícia, a inteligência artificial pode criar um resultado de apresentação como se fosse humanho, da forma mais natural possível.  -Feedly: assine nosso feed RSS e não perca nenhum conteúdo do Canaltech em seu agregador de notícias favorito.- Sistema recebe informações de jogadores, times e partida para criar apresentação (Foto: Divulgação/Reuters) Segundo o próprio Cohen, em entrevista para a Forbes, é difícil distinguir entre a versão real e a produzida por inteligência artificial. O banco de dados pode ser alimentado em gravações de algumas horas, diferente de sistemas que demoram meses, como acontece no cinema.  Até o momento, tudo ainda está em fase de protótipo, funcionando apenas com notícias sobre partidas de futebol, sem grandes variantes. Contudo, o objetivo da Reuters é produzir o mecanismo em escala para vender a outras empresas para além do noticiário esportivo.  Será o fim do apresentador como o conhecemos? A proposta é que a inteligência artificial não substitua a participação humana, mas que possa complementar no momento em que o funcionário não consiga aparecer. Ou seja, “nas notícias de última hora”.  A empresa ainda não informou qual a previsão para que o sistema seja oficialmente lançado no mercado. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: DESPENCOU! Redmi Note 8 Pro, Note 8T e Note 8 a partir de R$ 893 em até 10x IMPERDÍVEL! Notebook Dell com SSD e Pacote Office 365 por apenas R$ 1.889 Covid-19: este é o nome oficial do coronavírus chinês Olho biônico: implante no cérebro e headset fazem mulher cega voltar a enxergar Samsung Galaxy S20 anunciado: conheça o novo topo de linha com supercâmera Veja Mais

Moro defende que filiais nacionais de empresas tech forneçam dados de suspeitos

Moro defende que filiais nacionais de empresas tech forneçam dados de suspeitos

canaltech Em audiência pública no STF nesta segunda-feira (10) , o Ministro da Justiça Sérgio Moro defendeu a possibilidade de que juízes brasileiros possam enviar pedidos para acessar dados e conteúdos de usuários suspeitos de cometerem crimes diretamente para empresas estrangeiras que operam no país, sem a necessidade de uso de um acordo de cooperação internacional. É o caso de companhias como Facebook, por exemplo. O que está no centro do debate sobre este assunto é o Acordo de Assistência Judiciária em Matéria Penal (MLAT) firmado entre o Brasil e os Estados Unidos. Enquanto a Assespro (Federação das Associações das Empresas de Tecnologia da Informação) defende que os pedidos de informações protegidas (como conversas privadas) sejam feitos somente por meio de acordos de cooperação internacional, há um movimento entre os juízes para que seja possível fazer esses pedidos direto para as filiais brasileiras dessas empresas. Artigo 19 do Marco Civil em votação: entenda por que a censura pode voltar Atualmente, quando um juiz precisa que alguma empresa (como o Facebook) libere informações sigilosas para a condução de investigações criminais (como, por exemplo, o acesso a conversas do WhatsApp de um suspeito por tráfico de drogas), é necessário que que utilize o MLAT, o que significa que o juiz brasileiro fará um pedido para o Departamento de Justiça dos EUA e, este último, pedirá a liberação de dados confidenciais para a empresa nos Estados Unidos. Mas os críticos deste procedimento alegam que este processo é muito demorado (leva-se em média dez meses para se obter uma resposta) e apenas cerca de 26% dos pedidos enviados são atendidos. -Podcast Porta 101: a equipe do Canaltech discute quinzenalmente assuntos relevantes, curiosos, e muitas vezes polêmicos, relacionados ao mundo da tecnologia, internet e inovação. Não deixe de acompanhar.- Já a Assespro defende que, caso os pedidos sejam feitos diretamente a empresas daqui, isso não deverá acarretar muitas melhorias para o processo. Isso porque todas as trocas de mensagens e conteúdos postados aqui no Brasil são enviados para servidores nos Estados Unidos, o que significa que as filiais daqui normalmente não possuem acesso a esses dados. E, mesmo no caso de alguma possuir, um pedido desses acabaria colocando essas empresas numa “saia justa”, da qual dificilmente sairiam ilesas. Isso porque qualquer mandado expedido pela Justiça Brasileira sem a cooperação do Departamento de Justiça dos Estados Unidos faria que, ao liberar esses dados, a empresa estivesse quebrando a lei estadunidense (pois pelo servidor estar nos EUA, essa liberação de dados só pode ocorrer com um mandado emitido pela Justiça local), e caso se recuse a liberá-los, estaria quebrando a lei brasileira ao se recusar cumprir um mandado expedido por aqui. Os impactos do Marco Civil da Internet para as empresas Enquanto isso, o ministro Sérgio Moro defende que, na avaliação do Ministério da Justiça, o Artigo 11 do Marco Civil da Internet deixa claro que a justiça brasileira tem a competência e a jurisdição para emitir um mandado de liberação de conteúdo a uma empresa que possua filial no Brasil, mesmo que a sede dela fique no estrangeiro. De acordo com Moro, atualmente tem funcionado bem o mecanismo de se enviar a solicitação direto para as filiais brasileiras junto com a solicitação feita através do MLAT, e que ele mesmo, na época que era juiz, fez pedidos do tipo com bastante sucesso. A esperança dos que defendem o envio direto às filiais brasileiras é que esse tipo de pedido possa servir de estímulo para que as companhias de internet e redes sociais não apenas abram filiais aqui no Brasil, mas criem servidores próprios no país para armazenar as interações de usuários brasileiros. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: DESPENCOU! Redmi Note 8 Pro, Note 8T e Note 8 a partir de R$ 893 em até 10x IMPERDÍVEL! Notebook Dell com SSD e Pacote Office 365 por apenas R$ 1.889 Covid-19: este é o nome oficial do coronavírus chinês Olho biônico: implante no cérebro e headset fazem mulher cega voltar a enxergar Samsung Galaxy S20 anunciado: conheça o novo topo de linha com supercâmera Veja Mais

Câmara é Notícia 21h | 11/02/2020

Câmara é Notícia 21h | 11/02/2020

Câmana dos Deputados Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: http://www.facebook.com/camaradeputados http://www.twitter.com/camaradeputados Conheça nossos canais de participação: http://www2.camara.leg.br/participacao/saiba-como-participar/institucional/canais #CâmaraDosDeputados Veja Mais

Streaming ocupa só 19% do tempo de TV dos espectadores nos EUA

Streaming ocupa só 19% do tempo de TV dos espectadores nos EUA

Tecmundo Os serviços de streaming de vídeo já estão consolidados no mercado de entretenimento, mas ainda perdem com folga para os canais convencionais quando o assunto é consumo em TVs nos Estados Unidos. Segundo uma pesquisa realizada pela Nielsen, plataformas como Netflix e Amazon Prime Video ocupam apenas 19% do tempo que a população do país passa na frente da televisão. Em grau de comparação, a média no Brasil era de 37% em 2019.Durante o último trimestre do ano passado, os usuários de televisão dos Estados Unidos gastaram um quinto do tempo vendo TV em serviços de streaming. Mesmo que o número ainda seja baixo, a porcentagem representa um largo crescimento em comparação aos anos anteriores. No primeiro trimestre de 2018, a parcela era de apenas 10% no país.Leia mais... Veja Mais

Quadro 'The Splash', de David Hockney, é vendido por R$ 129,6 milhões em leilão em Londres

G1 Pop & Arte Obra de 1966 é pintura quadrada em tinta acrílica mostrando o momento em que a água espirra para cima após mergulho de um banhista. O quadro 'The Splash', de David Hockney, é admirado por funcionária antes do leilão na Sotheby's de London Toby Melville/Reuters O quadro "The Splash", do artista britânico David Hockney, que retrata uma piscina de Los Angeles, levantou 23,1 milhões de libras (cerca de R$ 129,6 milhões) em um leilão em Londres nesta terça-feira (11), informou a casa de leilões Sotheby's. A estimativa era de 20 a 30 milhões de libras.  A obra de 1966 é uma pintura quadrada em tinta acrílica mostrando o momento em que a água espirra para cima após um mergulho de um banhista.  O artista de 82 anos a produziu enquanto morava em Los Angeles, onde seu longo interesse em pintar piscinas começou.  A composição de "The Splash", que inclui um trampolim angular, foi inspirada por uma fotografia que Hockney viu em uma revista de Hollywood sobre como construir piscinas.  "Eu amei a ideia de pintar essa coisa que dura dois segundos; me levou duas semanas para pintar esse evento que dura dois segundos", disse o pintor em 1976 em um livro.  É a segunda de uma série de três pinturas sobre mergulhos. "A Little Splash" está em uma coleção particular e "A Bigger Splash" está na galeria Tate Britain, em Londres.  Da última vez que a pintura foi vendida em um leilão, ela foi arrematada por 2,9 milhões de libras.  Veja Mais

Chrome volta a aumentar participação no mercado de navegadores

Chrome volta a aumentar participação no mercado de navegadores

Tecmundo Relatório da Statcounter mostra que a participação do Google Chrome no mercado de navegadores voltou a aumentar em janeiro de 2020. O navegador alcançou a preferência de 64,1% dos usuários em todos os dispositivos, após uma leve retração no último trimestre de 2019.O Safari da Apple é o segundo com 17,21%. O Mozilla Firefox, em terceiro, tem 4,7%, seguido de perto pelo Samsung Internet, com 3,3% do mercado. O UC Browser aparece em quinto navegador mais popular com 2,61% e o Opera em sexto, com 2,26%.Leia mais... Veja Mais

Detectadas misteriosas rajadas rápidas de rádio que se repetem a cada 16 dias

Detectadas misteriosas rajadas rápidas de rádio que se repetem a cada 16 dias

canaltech O radiotelescópio canadense CHIME encontrou uma nova fonte de explosões rápidas de rádio (FRB) bastante peculiar - dessa vez, as emissões se repetem a cada 16 dias. É a primeira vez que cientistas detectam FRBs que se repetem tão regularmente. Explosões rápidas de rádio são flashes que se originam do espaço profundo, e protagonizam um dos mistérios que mais intrigam os pesquisadores. Após a descoberta inicial do rádio rápido em 2001, os astrônomos detectaram cada vez mais esse tipo de evento, em parte graças ao projeto CHIME, projetado para tentar desvendar enigmas como este. Embora FRBs repetidos já tenham sido encontrados anteriormente, o evento detectado recentemente, chamado FRB 180916.J0158+65, é o primeiro a emitir sinais em intervalos regulares. Com base nos testes estatísticos, realizados por uma colaboração internacional de cientistas, o FRB 180916.J0158+65 emitia seu sinal rápido a cada 16 dias. Eles tinham dados suficientes para descartar que a periodicidade se devia a alguma coincidência. -Podcast Porta 101: a equipe do Canaltech discute quinzenalmente assuntos relevantes, curiosos, e muitas vezes polêmicos, relacionados ao mundo da tecnologia, internet e inovação. Não deixe de acompanhar.- Instalações do telescópio Canadian Hydrogen Intensity Mapping Experiment(CHIME) Ainda não se sabe a origem deste FRB, mas o artigo afirma que a periodicidade de 16 dias pode dar pistas sobre qual objeto poderia estar produzindo essas rajadas de rádio. Uma das possibilidades é que se trate de um sistema binário de corpos celestes, sendo um deles um magnetar rotativo - uma espécie de estrela de nêutrons magnetizada e compacta. Os pesquisadores, no entanto, apontam que os magnetares normalmente têm períodos de rotação inferiores a 12 segundos, o que contradiz com os 16 dias de repetição dos FRBs detectados agora. O artigo conclui que ainda é preciso realizar mais observações, usando todas as frequências possíveis, para dizer quais dentre as várias hipóteses sobre a fonte desse FRB fazem sentido. Por enquanto, teremos que aguardar comentários de outros pesquisadores, o que só deve acontecer quando o artigo for revisado e publicado por uma revista científica - o que já está a caminho. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: DESPENCOU! Redmi Note 8 Pro, Note 8T e Note 8 a partir de R$ 893 em até 10x IMPERDÍVEL! Notebook Dell com SSD e Pacote Office 365 por apenas R$ 1.889 Galaxy Z Flip: novo dobrável da Samsung chegará ao Brasil em março Samsung Galaxy S20 anunciado: conheça o novo topo de linha com supercâmera Olho biônico: implante no cérebro e headset fazem mulher cega voltar a enxergar Veja Mais

Comissão discute plantio de maconha medicinal - 11/02/20

Comissão discute plantio de maconha medicinal - 11/02/20

Câmana dos Deputados A comissão especial que estuda o projeto de lei que permite o cultivo medicinal da maconha no Brasil se reuniu hoje. Quem prestou esclarecimentos sobre a Canabis e seus efeitos em pacientes crônicos foi o médico William Dib, ex-presidente da Anvisa. Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: http://www.facebook.com/camaradeputados http://www.twitter.com/camaradeputados Conheça nossos canais de participação: http://www2.camara.leg.br/participacao/saiba-como-participar/institucional/canais #CâmaraDosDeputados Veja Mais

USDA eleva safra e exportação de soja do Brasil em 19/20; vê China comprando mais

R7 - Economia Por Roberto SamoraSÃO PAULO (Reuters) - O Brasil deverá colher uma safra recorde de soja de 125 milhões de toneladas em 2019/20, estimou nesta terça-feira o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), que elevou em 2 milhões de toneladas a estimativa na comparação mensal, à medida que a colheita brasileira ganha ritmo.O órgão do governo dos EUA também aumentou a expectativa de exportação de soja do Brasil no ciclo 2019/20 em 1 milhão de toneladas em relação à projeção de janeiro, para 77 milhões de toneladas, ao mesmo tempo em que vê maiores importações pela China, algo avaliado com cautela por um analista no Brasil, enquanto não ficam claros os efeitos do coronavírus para a demanda.O Brasil, maior exportador de soja há alguns anos, deverá ser também o maior produtor global da oleaginosa em 2019/20, superando os EUA, que registrou problemas climáticos na temporada atual e tem produção estimada pelo USDA em 96,84 milhões de toneladas --número estável ante janeiro.A estimativa de exportação de soja dos EUA também foi elevada, para 49,67 milhões de toneladas, ante 48,31 milhões de toneladas em janeiro.Os dois maiores exportadores globais da oleaginosa deverão exportar mais que o esperado com uma expectativa de maiores importações pela China, principal comprador global da oleaginosa."As importações de soja pela China foram elevadas em 3 milhões de toneladas, para 88 milhões de toneladas, refletindo maior processamento", disse o USDA.Dessa forma, as importações chinesas em 2019/20 devem superar as registradas no ciclo anterior em mais de 5 milhões de toneladas, segundo o USDA."Isso reflete um cenário base que contempla um controle razoavelmente rápido do coronavírus, e vem a reboque do acordo comercial Fase 1 (entre EUA e China), no qual eles (americanos) acreditam que haverá aumento das exportações dos EUA", disse à Reuters, o gerente de consultoria de agronegócio do Itaú BBA, Guilherme Bellotti."É um número (previsão de importação da China) que está em xeque, que vai depender de como vai ser o controle da peste suína africana", acrescentou ele, comentando sobre outro fator que deve ser observado. "O rebanho parou de cair (pela peste suína), parece que estamos em uma estabilidade... É um número que olhamos com muita cautela, está sujeito a inúmeras variáveis."O USDA ainda elevou as expectativas de estoques finais de soja na China em 2 milhões de toneladas, para 21,73 milhões de toneladas.O USDA também prevê uma exportação do Brasil em 2019/20 maior do que a vista na temporada anterior, quando somou 74,59 milhões de toneladas.NoneMT É DESTAQUEO aumento na produção de soja do Brasil, que deverá ter uma safra com volume histórico se a atual estimativa for mantida, ocorre com boas condições climáticas no Mato Grosso e uma melhora nas chuvas ao Sul e Nordeste do Brasil, disse o USDA.Na temporada passada, quando alguns Estados sofreram com uma seca, o Brasil colheu 117 milhões de toneladas, segundo o USDA.O número do USDA para a safra atual do país supera a previsão da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), de 123,25 milhões de toneladas, conforme número atualizado nesta terça-feira. Veja Mais

EUA acusam quatro militares chineses de hackearem empresa de crédito em 2017

EUA acusam quatro militares chineses de hackearem empresa de crédito em 2017

canaltech Nesta segunda-feira (10) o Departamento de Justiça dos Estados Unidos anunciou que está indiciando quatro membros do exército da China que possuem conexão com o hack que ocorreu em 2017 na agência de crédito Equifax em 2017, e que foi responsável por expor informações financeiras sensíveis de cerca de 150 milhões de pessoas nos Estados Unidos. De acordo com a acusação, o grupo teria hackeado os sistemas da Equifax em maio de 2017, explorando uma vulnerabilidade na infraestrutura de framework utilizada nos servidores da empresa. Essa invasão resultou num vazamento que expôs nomes, números da Seguridade Social (algo equivalente ao RG e CPF aqui no Brasil), datas de nascimento, endereços, carteiras de habilitação e cartões de créditos de usuários cadastrados no banco de dados da Equifax. Hackers chineses conseguem contornar autenticação de dois fatores em invasão Essa é a segunda vez que o Departamento de Justiça dos Estados Unidos indicia membros do exército chinês em casos de espionagem econômica, sendo que a primeira ocorreu em 2014, quando cinco oficiais do exército da China foram indiciados com 31 acusações pela Justiça dos EUA, incluindo espionagem econômica, roubo de segredos de mercado, roubo de identidade e conspiração para cometer fraude em computador. Na época, essas acusações foram vistas como uma expansão sem precedentes do poder da Justiça dos Estados Unidos, que pela primeira vez passava a querer julgar pessoas de outro país com base na legislação americana, mas desde então casos do tipo têm se tornado cada vez mais comuns. -Siga no Instagram: acompanhe nossos bastidores, converse com nossa equipe, tire suas dúvidas e saiba em primeira mão as novidades que estão por vir no Canaltech.- Neste caso específico da Equifax, os quatro envolvidos estão sendo acusados de conspiração para cometer fraude em computador, conspiração para cometer espionagem econômica, e conspiração para cometer fraude telefônica. Esses quatro membros do exército chinês também não são os primeiros indiciados com relação à invasão nos servidores da empresa de crédito, já que em julho do ano passado o ex-diretor de TI da Equifax, Jun Ying, foi condenado a quatro meses de prisão por ter se aproveitado de informação privilegiada e vendido todas as ações que possuía da empresa antes que o vazamento se tornasse público, o que fez com que ele lucrasse com toda a situação. Hackers chineses invadem entidades governamentais pelo mundo; Brasil na lista De acordo com o que o diretor do FBI, David Bowdich, revelou aos jornalistas em coletiva, por enquanto ainda não há nenhuma evidência de que os dados que foram roubados da Equifax estão sendo usados na aplicação de golpes, mas ele também expressou toda sua frustração e indignação pela forma como o público tem dado pouca importância para esses tipos de vazamentos. Ao invés de fazer pressão para que as companhias melhorem seus sistemas de segurança, as pessoas que se sentem desprotegidas estão contratando um serviço de monitoramento de crédito. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: DESPENCOU! Redmi Note 8 Pro, Note 8T e Note 8 a partir de R$ 893 em até 10x IMPERDÍVEL! Notebook Dell com SSD e Pacote Office 365 por apenas R$ 1.889 Samsung Galaxy S20 anunciado: conheça o novo topo de linha com supercâmera Olho biônico: implante no cérebro e headset fazem mulher cega voltar a enxergar Galaxy Z Flip: novo dobrável da Samsung chegará ao Brasil em março Veja Mais

Mãe "reencontra" filha morta graças a realidade virtual

Mãe

canaltech Você já assistiu ao episódio Be Right Back, de Black Mirror, em que uma jovem viúva transforma um corpo branco sintético em um androide que parece exatamente como seu marido que morreu? Pois bem. Em muitas ocasiões, nós utilizamos aquela famosa frase "Isso é tão Black Mirror". E nesta semana, uma situação trouxe à tona exatamente esse sentimento. Acontece que a Munhwa Broadcasting Corporation compartilhou um mini documentário intitulado "I Met You" em seu canal no YouTube, com a premissa de trazer um reencontro entre uma mulher (Jang Ji-sung) e sua filha (Nayeon), que morreu 2016. No vídeo, Jang fica em um estúdio de chroma key (com aquele tecido verde ao fundo) enquanto usa um headset de realidade virtual. Ela e a versão virtual de sua filha conversam, dão as mãos e até fazem uma festa de aniversário com direito a um bolo e uma velinha acesa. A equipe de produção passou oito meses no projeto: eles projetaram desenvolveram o cenário virtual com base em um parque real que a mãe e a filha visitaram e usaram a tecnologia de captura de movimento para registrar os movimentos de um ator infantil. Confira o vídeo:   Que Black Mirror! Tudo que a ciência está aprontando para lentes de contato 10 tecnologias para ficar de olho em 2020 Realidade virtual ajuda cientistas da NASA a redefinir nossa visão da Via Láctea Em outras palavras: o processo pode não ser simples e o produto final pode não ser perfeito, mas agora temos a tecnologia para recriar os mortos na realidade virtual de forma convincente o suficiente para levar seus entes queridos às lágrimas. -Participe do GRUPO CANALTECH OFERTAS no Telegram e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.- Pode ter sido necessária uma equipe inteira de especialistas para esse projeto, mas isso levanta alguns questionamentos: até que ponto podemos chegar a partir de uma plataforma que permite que alguém interaja com uma versão virtual de um ente querido e que tipo de impacto isso terá no processo de luto? Ver um parente falecido em RV ajudará as pessoas a encontrar um fechamento e seguir em frente após uma morte? Algumas pessoas se tornarão viciadas nesse mundo virtual, gastando cada vez mais tempo nele e menos e menos no mundo real? Cena do episódio Be Right Back, de Black Mirror Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: DESPENCOU! Redmi Note 8 Pro, Note 8T e Note 8 a partir de R$ 893 em até 10x IMPERDÍVEL! Notebook Dell com SSD e Pacote Office 365 por apenas R$ 1.889 Samsung Galaxy S20 anunciado: conheça o novo topo de linha com supercâmera Olho biônico: implante no cérebro e headset fazem mulher cega voltar a enxergar Vacina contra o coronavírus só deve chegar daqui um ano e meio, diz Novartis Veja Mais

Ceagesp tem prejuízo de R$ 24 milhões com enchentes do dia 10 de fevereiro

R7 - Economia Cerca de 7 mil toneladas de alimentos, entre frutas, legumes e verduras, deixaram de ser comercializadas na segunda-feira, 10, na Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais do Estado de São Paulo (Ceagesp) por causa da inundação no local, provocada pelas fortes chuvas na capital paulista. De acordo com nota da Ceagesp, o prejuízo com perdas pode ter alcançado cerca de R$ 20 milhões, além de mais R$ 4 milhões com vendas não realizadas. Nesta terça-feira, 11, o entreposto permaneceu fechado para limpeza e contabilização dos prejuízos. As tradicionais feiras de flores e de pescados, realizadas todas as terças-feiras, foram canceladas. Além disso, o varejão de quarta-feira, que normalmente ocorre no pátio do portão 7, ainda não tem previsão para voltar a abrir. Conforme o diretor presidente da Ceagesp, Johnni Hunter Nogueira, uma força-tarefa foi montada para monitorar o mercado 24 horas, com trabalhos de fiscalização e segurança, a fim de inibir a comercialização ilegal de mercadorias e prevenir possíveis casos de contaminação alimentar. "Todos os alimentos contaminados ou que tiveram contato com as águas das enchentes estão sendo recolhidos para serem devidamente descartados, por questões de segurança alimentar", diz a nota do entreposto. Além disso, o Banco Ceagesp de Alimentos cancelou temporariamente o recebimento e a doação de frutas, legumes e verduras provenientes do mercado, devendo retomar as atividades com a normalização do abastecimento no entreposto. A Ceagesp colocou, ainda, à disposição da população os telefones (11) 3643-3825 e 3643-3824 e o e-mail cqh@ceagespo.gov.br para prestar esclarecimentos e sanar dúvidas em relação à segurança dos alimentos. "Sobre as especulações a respeito de um possível desabastecimento ou aumento nos preços, a Companhia acredita que tais boatos são infundados e que assim que a comercialização no mercado volte a funcionar, tudo isso também voltará ao seu ritmo normal", reforça a Ceagesp. Veja Mais

Reajuste de servidores da segurança pública trava na Assembleia

O Tempo - Política Projeto não foi apreciado na Comissão de Fiscalização Financeira e Orçamentária, o que causou insatisfação da categoria Veja Mais

Altered Carbon: Kovacs acorda em nova capa no trailer da 2ª temporada

Altered Carbon: Kovacs acorda em nova capa no trailer da 2ª temporada

Tecmundo A Netflix divulgou o trailer completo da 2ª temporada de Altered Carbon. No vídeo, Takeshi Kovacs, acorda em outra capa para seguir na sua busca por Quellcrist Falconer. Confira.Leia mais... Veja Mais

Facebook pede que Brasil cumpra acordo para quebra de dados de redes sociais

Facebook pede que Brasil cumpra acordo para quebra de dados de redes sociais

canaltech A diretora jurídica do Facebook, Andrea Kirkpatrick, participou de audiência pública nesta segunda-feira (10) no Supremo Tribunal Federal (STF) pedindo que a Justiça brasileira use sempre o acordo de cooperação mútua entre Brasil e Estados Unidos para exigir compartilhamento de dados em investigações. A polêmica gira em torno de necessidades distintas de ambos os lados. Pelo Facebook, filiais no Brasil oferecerem informações sobre usuários pode violar leis norte-americanas, passíveis de multas e sanções nos Estados Unidos. Ou seja, estar em conformidade com o pedido da justiça brasileira poderia colocar a companhia em ilegalidade em seu país de origem. Além disso, as filiais informam que não têm acesso a tais dados. Lá nos Estados Unidos, o Facebook é impedido de compartilhar informações pessoais. “Somos proibidos, em linhas gerais, de divulgar mensagens, fotos, publicações e curtidas a terceiros. De fato, em geral, nós somos proibidos de divulgar até mesmo metadados ao governo dos EUA, se não for por meio de uma requisição legal", disse na audiência. -Podcast Canaltech: de segunda a sexta-feira, você escuta as principais manchetes e comentários sobre os acontecimentos tecnológicos no Brasil e no mundo. Links aqui: https://canaltech.com.br/360/- A executiva ressalta que o acordo prevê apenas alguns metadados que podem ser passados a governos exteriores sem necessidade de requisição. “Entretanto, temos permissão para divulgar voluntariamente metadados para entidades governamentais estrangeiras. Os metadados incluem informações básicas de registro do usuário, que podem incluir seu nome, tempo de registro, informações de cartão de crédito, endereço de e-mail e endereços IP recentes". Assim, o acordo prevê que o governo peça informações ao país de origem por uma requisição legal e não através de pressão de filiais no Brasil, por vezes sob a ameaça de retirar o programa do ar. Do lado da Justiça, contudo, isso não se mostra o suficiente. Segundo dados apresentados pelo ministro Sérgio Moro, entre 2016 e 2019, houve 102 solicitações de quebra de sigilo em apps do Facebook por meio do acordo, mas somente 26% foram cumpridas parcial ou totalmente. O tempo de resposta para cada uma foi, em média, 10 meses. Saiba mais: Moro defende que filiais de empresas tech forneçam dados de suspeitos Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: DESPENCOU! Redmi Note 8 Pro, Note 8T e Note 8 a partir de R$ 893 em até 10x IMPERDÍVEL! Notebook Dell com SSD e Pacote Office 365 por apenas R$ 1.889 Covid-19: este é o nome oficial do coronavírus chinês Olho biônico: implante no cérebro e headset fazem mulher cega voltar a enxergar Samsung Galaxy S20 anunciado: conheça o novo topo de linha com supercâmera Veja Mais

Samsung lança Galaxy Z Flip, novo smartphone com tela dobrável, e novos Galaxy S20

G1 Economia Empresa trouxe mudanças e super câmeras para os Galaxy S20 e apresentou dobrável que chega ao Brasil custando R$ 8.999. Samsung Galaxy Z Flip Divulgação A Samsung anunciou novidades na linha de celulares da empresa nesta terça-feira (11), em evento realizado em São Francisco, nos Estados Unidos. A companhia apresentou mais um celular dobrável, o segundo da marca, chamado de Galaxy Z Flip. Diferente do anterior — o Galaxy Fold, cuja tela dobrava em formato de livro — o novo modelo tem formato de "concha", a exemplo do Motorola Razr, lançado no final do ano passado pela concorrente. O Galaxy Z Flip chega ao Brasil no dia 11 de março, por R$ 8.999. Se o Fold permite ter uma tela mais próxima do tamanho de um tablet pequeno, o Z Flip permite ter um aparelho mais compacto, que alcança tamanho de tela semelhante aos aparelhos modernos quando aberto. No evento, também foram apresentados os novos Galaxy S20, S20+ e S20 Ultra. Os aparelhos são a evolução da principal linha da companhia, que ganharam câmeras com novos sensores e mais tecnologia de inteligência artificial. Galaxy S20, linha principal de celulares da Samsung para 2020. Divulgação Galaxy Z Flip Uma das novidades do aparelho é o modo Flex, que permite "transformar" a tela dobrável do aparelho em duas telas de 4 polegadas executando diferentes funções. De acordo com a Samsung, a empresa trabalhou próxima ao Google (desenvolvedor do sistema operacional Android) para criar um modelo que permite, por exemplo, ver imagens e vídeos na tela do topo enquanto que permite disponibilizar o controle na tela abaixo. Quando aberta, a tela do aparelho tem 6,7 polegadas em resolução full-HD AMOLED. Modo Flex do Samsung Galaxy Z Flip permite dividir a tela do aparelho para diferentes funções. Divulgação O aparelho também tem diferentes ângulos de funcionamento e, por causa disso, é possível que seja usado em uma superfície, por exemplo, o que facilita gravar vídeos e tirar selfies. O novo dobrável vem com processador de oito núcleos e 8 GB de memória RAM. O aparelho também conta com 256GB de armazenamento e Android 10. Ele vem com duas câmeras traseiras de 12MP, uma grande angular e uma ultra-grande angular. A câmera frontal tem 10MP. A bateria é de 3.200 mAh. Galaxy S20 Linha de aparelhos topo de linha da Samsung, os novos Galaxy S20 chegam também em 3 modelos em 2020, mas com uma diferença. A empresa substituiu o Galaxy S10e — modelo que era mais econômico — e introduziu o Galaxy S20 Ultra. O novo aparelho é maior e tem configurações de câmera mais potentes do que os outros dois modelos. Com uma câmera de 108MP, o modelo Ultra permite um super zoom de até 100x — unindo inteligência artificial com o zoom ótico proporcionado pelas lentes. A câmera frontal também é acima da média, com 40MP de resolução. Super câmera do Samsung Galaxy S20 Ultra permite zoom de até 100x. Divulgação Os aparelhos vêm com processador de 8 núcleos e têm desde 8GB de RAM, na versão mais simples, e até 16GB de memória RAM na versão Ultra. O Galaxy S20 tem armazenamento modesto, de 128GB, enquanto que as versões S20+ e S20 Ultra têm opções com 256GB e até 512GB de armazenamento. As telas vão crescendo conforme o modelo, com 6,2 polegadas no S20, 6,7 polegadas no S20+ e 6,9 polegadas no S20 Ultra. As baterias seguem o mesmo padrão e vão crescendo de acordo com o modelo — de 4.000, 4.500 e 5.000 mAh, respectivamente. Todos os novos smartphones dessa linha também vem com conectividade 5G, o que em 2019 era exclusivo a um modelo específico. Na Coreia do Sul, país sede da Samsung, a nova geração de conectividade já está bastante difundida. Veja Mais

Uma camgirl hentai 3D é a nova estrela da plataforma erótica Chaturbate

Uma camgirl hentai 3D é a nova estrela da plataforma erótica Chaturbate

canaltech Você curte hentai? Os desenhos eróticos japoneses certamente trazem um apelo quase irresistível para quem é fã da cultura nipônica em geral, mas muitos detratores discordam em chamar o hentai de “arte”. Esse ponto vem sendo levantado por uma nova figura de debate no YouTube, chamada “ProjektMelody”. E ela é uma camgirl. Feita em 3D. Que também faz lives no Chaturbate. Sim, é sério.   Explicando: o “ProjektMelody” é uma iniciativa que começou a fazer seus streamings há apenas quatro dias, e já amealhou mais de 19 mil fãs até a redação desta nota. Definindo-se como “a primeira camgirl hentai do mundo”, a “Mel” sempre fala em primeira pessoa, mas reconhece ser inumana, orientando seguidores a não fazerem muitos pedidos (“meu processador superaquece quando preciso ser multitarefas”) e os poucos pedidos atendidos são precedidos por pedidos de desculpas (“Desculpa, mas eu ainda tenho que lidar com minhas limitações de código”). -Participe do GRUPO CANALTECH OFERTAS no Telegram e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.- Embora reconheça sua falta de veracidade, definitivamente tem alguém por trás do avatar: o projeto todo começou em julho de 2019, quando um perfil oficial foi criado no Twitter. Mas hoje, porém, o “ProjektMelody” conta com presença em quase todas as plataformas virtuais de cunho social — algumas até mesmo públicas e totalmente non porn, como os já mencionados Twitter e YouTube, além da Twitch. Também há contas dela no OnlyFans e, claro, no Chaturbate. E seu diferencial, ao menos neste início de operação, reside justamente no fato de a personagem não ser humana: na aba “Mais salas como essa” do Chaturbate, é comum vermos inúmeras sugestões de outras camgirls. Não aqui: não há dentro da plataforma outra “camgirl hentai 3D”, o que torna “Mel” um projeto único. E isso vem atraindo a atenção das modelos de carne e osso. Melody conta com um perfil detalhado sobre seus gostos e preferências no Chaturbate, mas é uma inteligência artificial baseada em motivos visuais da cultura hentai japonesa (Imagem: Divulgação/ProjektMelody) Falando à VICE americana, a camgirl e empresária do ramo adulto Lennox May reconhece a capacidade técnica por trás do projeto, mas defende que ele tenha sua própria plataforma, separando “Mel” das modelos reais: “Do ponto de vista tecnológico, não há dúvidas de que a tecnologia e criação do personagem são definitivamente feitos por alguém de talento. Mas há um enorme vazio de vulnerabilidade, e o que isso significa emocionalmente para modelos (humanas) versus a Melody é algo bem vasto”, ela afirma. “Uma modelo tem que manter as aparências quando têm que lidar com trolls em sua sala de chat ou quando são colocadas em situações estranhas por clientes que estão sendo rudes ou pedindo por coisas que não nos sentimos confortáveis em fazer”. May aponta que, no caso da camgirl 3D, não há preocupações básicas, já que um personagem animado não precisa sorrir e esconder suas emoções em situações similares ou mesmo montar e desmontar seus cenários, ou viver com medo de que alguém o reconheça na rua ou persiga-o virtualmente nas redes sociais privadas. A grosso modo, o que May aponta é que um personagem animado como a “Mel” é só isso. Alguém já está em seu controle, então ela própria não tem a capacidade de dizer “não”, do ponto de vista humano, a certas ações. Ela simplesmente o faz. Isso pode amplificar problemas como misoginia e comportamento machista. Esse é o visual com o qual fãs da Melody no Chaturbate se deparam em uma de suas transmissões: modelos de carne e osso estão questionando a validade da exibição da primeira "camgirl 3D hentai" na plataforma (Imagem: Divulgação/ProjektMelody) O designer por trás do “ProjektMelody”, que responde pela alcunha “DigitrevX”, defendeu a matéria da VICE, ainda que ele refute alguns argumentos posicionados por Lennox May. Segundo ele postou no Twitter, a Melody também tem que lidar com trolls e tem um tempo de preparação. “Eles só vêm de formas diferentes”, ele disse. Além disso, o designer categoriza Melody como uma inteligência artificial, então todas as suas respostas são executadas “por ela própria”: “Atributos físicos, discurso, seus olhos, sobrancelhas, até seus dedos, tudo é feito em tempo real. Isso dá a ela o maior controle possível para responder aos seus espectadores”. A VICE ainda conseguiu “conversar” com a Melody, tirando dela respostas bem elaboradas. Ao contrário de, por exemplo, um chatbot, que apesar de ter aspectos de inteligência artificial em sua tecnologia, não conseguem fugir de um roteiro, a Melody conseguiu responder a questionamentos da publicação diretamente relacionados com essa questão de como ela é vista pelas modelos de carne e osso: “Eu fico triste que elas não me queiram lá. Eu não concordo com esse argumento de que por eu ser mais segura e menos propensa a ter stalkers, eu não deveria ter permissão para transmitir. Eu não acho que exibições pela webcam sejam definidas pelos riscos que as modelos enfrentam em suas vidas reais, mas sim pelo conteúdo que elas produzem e a comunidade que elas constróem ao seu redor. Acho que se abre um precedente perigoso quando você diz a futuras modelos de webcam que você é de alguma forma menos merecedora de executar esse papel, a não ser que você esteja sob algum tipo de risco”. A "Mel" conseguiu um sucesso notável: em apenas quatro dias, ela chegou a quase 20 mil fãs na plataforma de chat erótico, além de ter quase 10 mil inscritos em seu canal no YouTube (Imagem: Divulgação/ProjektMelody) A questão também bate nos termos de uso do Chaturbate em si: segundo Lennox May, modelos normalmente devem passar por um processo rigoroso, envolvendo fotos reais de seus rostos e suas identidades na mesma captura. Além disso, elas devem responder a séries e séries de perguntas para que sejam elegíveis a divulgações e a aparecer na home page da plataforma. Melody, no entanto, conseguiu evitar a maior parte disso de alguma forma. "Tem milhares de modelos que dedicam várias horas do dia, mais do que a média de trabalho semanal, para tentar aparecer na página principal de um site de webcam”, ela argumenta. “Algumas, mesmo assim, nunca conseguem”. Dado o sucesso meteórico de Melody, isso levantou suspeitas, mas o Chaturbate não respondeu ao caso quando questionado. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: DESPENCOU! Redmi Note 8 Pro, Note 8T e Note 8 a partir de R$ 893 em até 10x IMPERDÍVEL! Notebook Dell com SSD e Pacote Office 365 por apenas R$ 1.889 Covid-19: este é o nome oficial do coronavírus chinês Olho biônico: implante no cérebro e headset fazem mulher cega voltar a enxergar Samsung Galaxy S20 anunciado: conheça o novo topo de linha com supercâmera Veja Mais

GALAXY S20 ULTRA: PODEROSO, 108MP e ZOOM de 100x [Hands-On]

GALAXY S20 ULTRA: PODEROSO, 108MP e ZOOM de 100x [Hands-On]

canaltech Câmera, não. SUPERCÂMERA. É o que a Samsung traz no seu novíssimo Galaxy S20 Ultra — que o Canaltech conheceu de pertinho em São Francisco e traz, em primeira mão, em vídeo para você dar aquela conferida Assista ao vídeo. Veja Mais

Mulheres cientistas superam os desafios da área e se destacam na Embrapa Pecuária em São Carlos

Glogo - Ciência No Dia das Mulheres na Ciência, comemorado nesta terça (11), profissionais falaram sobre trajetória e experiências ao G1. Mulheres são apenas 28% dos pesquisadores do mundo. Pesquisadoras da Embrapa são exemplos de mulheres bem-sucedidas na ciência Fabiana Assis/G1 Quando ainda fazia doutorado em Piracicaba (SP), em 1991, a química de São Carlos Ana Rita de Araújo, deixou as filhas de um ano e meio e de apenas um mês de idade com a babá dentro do carro no estacionamento da Unesp de Araraquara, enquanto fazia uma apresentação em um congresso científico. Na época, ela já era pesquisadora da Embrapa Pecuária Sudeste – a primeira mulher a assumir esse cargo na unidade – e lidava com os desafios de ser uma mulher com carreira científica. Hoje, ela comemora ao ver pesquisadoras com seus filhos nos auditórios dos congressos. “Jamais, naquela época, eu imaginaria entrar com as minhas filhas dentro de um congresso científico. No ano passado, teve esse mesmo congresso em Caldas Novas e vi muitas alunas minhas, que hoje são professoras, com filhos na apresentação", contou. Representatividade As cientistas enfrentam os mesmos desafios que as mulheres de outros setores profissionais na busca por representatividade, voz e liderança. Para combater a desigualdade de gênero que afeta o meio científico, em 2015, a Organização das Nações Unidas (ONU) estabeleceu o dia 11 de fevereiro como o Dia Internacional das Mulheres e Meninas na Ciência, com o objetivo de celebrar os feitos de mulheres na área e encorajar gerações mais novas a buscarem carreira científica. Ana Rita de Araújo é um dos nomes mais respeitados da Embrapa Pecuária Sudeste de São Carlos Fabiana Assis/G1 Formada e doutorada em química pela Universidade de São Paulo (USP), Ana Rita é uma das pesquisadoras mais respeitadas da Embrapa Pecuária. Tem 149 artigos publicados, além de dois livros e participação em outras 11 publicações. É orientadora credenciada pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) e USP, tendo orientado 23 doutores e 30 mestres. Ela atua com o melhoramento de processos laboratoriais, como análises e, além de abrir o caminho para novas pesquisadoras, Ana Rita abriu espaço para a química na pesquisa agropecuária. “Quando eu entrei aqui, o laboratório era só a pontinha do estábulo. Foi preciso mostrar a importância, mas sem bater de frente, conversando”, conta. Ocupação dos espaços Primeira mulher a assumir um cargo na pesquisa na Embrapa Pecuária Sudeste, em 1984, Ana Rita assumiu um cargo de chefia somente em 2008. Atualmente, 43% dos pesquisadores da unidade são mulheres, mas não há uma mulher entre os quatro cargos de chefia. Em anos anteriores, a divisão chegou a ser igualitária, com duas mulheres e dois homens. A quantidade de mulheres na Embrapa é maior que a média mundial. Segundo dados da Unesco de 2019, apenas 28% dos pesquisadores do mundo são mulheres. E, de acordo com o Fórum Econômico Mundial, as elas ganham um emprego na área das ciências para cada 20 perdidos, enquanto os homens ganham um a cada quatro. A representatividade feminina nas ciências tem aumentado pelo mesmo caminho que em outros setores: pela educação. As mulheres têm ocupado, cada vez mais, os bancos nas salas de aula das universidades. A biológoga Bianca Baccili Zanotto Vigna foi a pesquisadora mais nova a entrar na Embrapa Sudeste Fabiana Assis/G1 Dados do Censo da Educação Superior, de 2018, coletados pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), mostram que o número de matrículas de mulheres no ensino superior representa 71,3% do total. A bióloga Bianca Baccili Zanotto Vigna defendeu o doutorado com 27 anos e no mesmo ano começou a trabalhar na Embrapa, sendo a pesquisadora mais nova a entrar na unidade de São Carlos. Formada em biologia, com doutorado em Genética e Biologia Molecular, ambos pela Unicamp, ela percebe que houve melhoria, mas ressalta que ainda um caminho a ser percorrido. “Está melhorando, mas ainda é um ambiente muito machista. O que a gente percebe é que nos cargos de liderança geralmente estão homens, não só aqui, mas todas as outras instâncias da ciência, como no CNPq [Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico], Capes [Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior] e universidades. Na teoria a oportunidade é igual, mas, nas relações e no que não está no papel, tem uma diferença”, afirmou. Bianca desenvolve pesquisas com biotecnologia para o melhoramento genético de plantas para alimentação animal, principalmente forrageira e, aos poucos tem conquistado o seu espaço. Em 2017, ela recebeu o Prêmio Ciência e Tecnologia de São Carlos (SP), na categoria Jovem Pesquisador, oferecido pela prefeitura. “No dia a dia a gente vai tentando vencer essas questões, no sentido prático mesmo, tentando conversar de novo, mas a mulher tem que provar por A mais B duas, três vezes que aquilo está certo que é verdadeiro. É um exercício, um custo energético que não entra em lugar nenhum, o custo de convencer as pessoas”, afirmou. Exemplo Mulheres tem conquista espaço na ciência. Luana Rodrigues/Arquivo pessoal Por conta dessa perseverança, ao longo dos anos as cientistas conseguiram algumas conquistas. Uma delas, a licença maternidade para as mulheres com bolsas científicas, começou a existir há menos de 10 anos. Primeiro com as bolsistas da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e depois se tornou prática no CNPq e Capes até se tornar lei sancionada pelo Senado, em 2017. Além de Ana Rita e Bianca, a Embrapa Pecuária tem entre seus pesquisadores sete veterinárias, seis agrônomas, mais uma bióloga, uma zootecnista e uma engenheira de alimentos, que seguem abrindo caminho e dando exemplo para outras mulheres que querem entrar na carreira científica. No caso de Ana Rita, o exemplo foi dado além das dezenas de orientandas que ela teve e seguiram a carreira acadêmica, também dentro de casa. Uma das menininhas que ficaram no estacionamento da Unesp enquanto sua mãe apresentava seu trabalho, também se tornou pesquisadora e hoje trabalha no Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), da USP, em São Paulo. Veja mais notícias da região no G1 São Carlos e Araraquara. Veja Mais

DESCONTÃO! Playstation 4 Slim de 1 TB por menos de R$ 1.650 em até 10x sem juros

DESCONTÃO! Playstation 4 Slim de 1 TB por menos de R$ 1.650 em até 10x sem juros

canaltech *IMPORTANTE: fique atento à data de publicação desta matéria, pois todos os preços e promoções estão sujeitos à disponibilidade de estoque e duração da oferta, que tem tempo limitado. Alterações de preço podem ocorrer a qualquer momento, sem prévio aviso. O preço ou valor total do produto poderá ser alterado de acordo com a localidade considerando frete e possíveis impostos interestaduais. O PlayStation 4 é um dos consoles mais parrudos da atualidade, e sua versão Slim é bastante sedutora. Afinal, além de ter armazenamento interno de sobra, esta versão é mais compacta, ocupando menos espaço na estante de casa — e seu preço, além de tudo, é menor. E por falar em preço, você pode se tornar o feliz proprietário de um PS 4 Slim com 1 TB de armazenamento agora mesmo, pois a Amazon.com.br está com uma promoção imperdível neste console! Aqui, o frete é baratinho (e muitas vezes gratuito), o produto chega rapidinho à sua casa, é possível parcelar em várias vezes no cartão, e você ainda conta com a Garantia A a Z, que o protege contra eventuais problemas envolvendo o envio ou o estado do produto recebido. -Podcast Porta 101: a equipe do Canaltech discute quinzenalmente assuntos relevantes, curiosos, e muitas vezes polêmicos, relacionados ao mundo da tecnologia, internet e inovação. Não deixe de acompanhar.- Sobre o PlayStation 4 Slim   O PS4 Slim é a versão mais compacta do PS4 tradicional, mas não deixa de ser menos potente por conta disso — o Slim traz nada menos do que 1 TB de armazenamento para você guardar muitos jogos e apps. Seu design conta com bordas arredondadas, e o console traz duas portas USB, uma porta de energia, uma porta HDMI, uma porta auxiliar e uma ethernet para você não sentir falta de conectividade. Na parte de baixo, o aparelho tem apoios emborrachados que impedem o deslizamento quando apoiado em uma superfície com pouco atrito. Por dentro, seu hardware é o mesmo conjunto poderoso presente no PS4 tradicional, e o Slim também é compatível com apps de entretenimento como Netflix, YouTube e Twitch. Ah, o console vem acompanhado por um controle sem fio DualShock 4, além de tudo! Mais barato por tempo limitado! Comprando agora mesmo o PS4 Slim na oferta da Amazon.com.br, você vai pagar só R$ 1.649 à vista ou em até 10x sem juros no cartão de crédito. Não dá para perder essa chance! Além da oferta do console avulso, você também encontra bons preços no PS4 Slim em pacotes com jogos diversos. São eles: PS4 Slim - Bundle Exclusivos Ultimate: R$ 1.739 em até 10x PS4 Slim Bundle Hits 6 - Horizon Zero Dawn Complete Edition, Days Gone, Grand Theft Auto V Premium Edition: R$ 1.949 em até 10x PS4 Slim Bundle Fifa 20: R$ 1.979 em até 10x PS4 Slim Bundle Hits Family - Ratchet and Clank, Spyro Reignited Trilogy, Crash Bandicoot N'sane Trilogy: R$ 1.999 em até 10x Aproveite e garanta outros jogos com desconto Já que vai comprar o PS4 Slim pagando mais barato, que tal aproveitar e garantir alguns jogos que também estão com grandes descontos? Dê uma olhadinha nas oportunidades abaixo: God of War: R$ 59 FIFA 19: R$ 29 Call Of Duty Modern Warfare: R$ 55 FarCry New Dawn: R$ 39 Resident Evil 7: R$ 139 Days Gone: R$ 99 PES 2020: R$ 134 Spider Man: R$ 104 Crash Bandicoot: R$ 80 Horizon Zero Down: R$ 48 Quer frete grátis para qualquer lugar do Brasil e sem valor mínimo de compra? Parece bom demais para ser verdade, mas pode acreditar, pois isso é possível: estamos falando do Amazon Prime, serviço por assinatura que, além de permitir comprar qualquer produto identificado com o selo "Prime" sem pagar nada pelo frete — e sem valor mínimo de compra —, ainda oferece uma série de outras vantagens em um verdadeiro "combo" de serviços! Assinantes Prime recebem suas compras mais rapidamente e também ficam sabendo de ofertas relâmpago antes de todo mundo, antes que elas sejam disponibilizadas no site. E as vantagens continuam: o Amazon Prime também dá acesso a serviços de entretenimento como o Prime Video (concorrente da Netflix, com conteúdos originais e exclusivos), o Prime Music (concorrente do Spotify), Prime Reading (com muitos livros e revistas digitais) e Twitch Prime (versão premium da plataforma de streaming de games). Ou seja: por um valor fixo mensal, você tem acesso a tudo isso e ainda tem vantagens na loja virtual! Mas agora vem uma notícia melhor ainda: os primeiros 30 dias de assinatura são gratuitos, e você pode cancelar a qualquer momento sem nenhum tipo de multa. A assinatura mensal custa R$ 9,90 após o período grátis, e se você já se apaixonar pelo serviço durante os primeiros dias de teste, pode escolher a assinatura anual de R$ 89,90 — fazendo isso, você economiza 25% em comparação com o pagamento mensal! Clique aqui e seja você também assinante do Amazon Prime! *O Canaltech Ofertas tem como objetivo informar seus leitores e publicar as melhores ofertas encontradas no varejo brasileiro. Entretanto, não nos responsabilizamos por alterações posteriores nos preços informados, uma vez que as ofertas aqui apresentadas podem ter diferentes períodos de vigência. Recomendamos aos nossos leitores que sigam nossas publicações e participem do nosso grupo de descontos no Telegram para receber as melhores indicações de ofertas assim que elas forem publicadas. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: DESPENCOU! Redmi Note 8 Pro, Note 8T e Note 8 a partir de R$ 893 em até 10x IMPERDÍVEL! Notebook Dell com SSD e Pacote Office 365 por apenas R$ 1.889 Covid-19: este é o nome oficial do coronavírus chinês Olho biônico: implante no cérebro e headset fazem mulher cega voltar a enxergar Samsung Galaxy S20 anunciado: conheça o novo topo de linha com supercâmera Veja Mais