Meu Feed

No mais...

EUA movem novos processos contra a Huawei para forçar extradição de executiva

EUA movem novos processos contra a Huawei para forçar extradição de executiva

canaltech Meng Wanzhou, CFO global da Huawei e filha do cofundador da empresa, foi presa no Canadá em 2018, acusada pelo governo Trump de fraude e outras violações. Ela passou alguns dias detida no final daquele ano e atualmente vive em uma mansão em Vancouver, enquanto responde ao processo, que pode extraditá-la para o solo ianque. Em janeiro, ela apresentou sua defesa em uma audiência e o caso deve se arrastar até setembro ou outubro. Mas o Departamento de Justiça dos Estados Unidos não vai deixar isso barato. Em audiência no Canadá, executiva da Huawei diz que extradição aos EUA é ilegal O órgão protocolou novas ações nesta quinta-feira (13) para acelerar o processo, indiciando Meng por extorsão e conspiração para roubar segredos comerciais norte-americanos. Agora, são 16 acusações semelhantes contra a executiva. Em seu comunicado à imprensa, o Departamento de Justiça dos Estados Unidos diz que a Huawei e sua CFO vêm se articulando para obter ilegalmente as propriedades intelectuais de companhias estadunidenses há 20 anos, incluindo “código-fonte e manuais do usuário para roteadores da Internet, tecnologia de antena e de teste de robô”. Meng Wanzhou, na última audiência (Imagem: Reprodução/Reuters) Segundo o documento, a Huawei firmou uma série de acordos confidenciais com grupos norte-americanos para atingir seus objetivos, e colaborou com países como Coreia do Norte e Irã, que atualmente sofrem sanções dos Estados Unidos e da Europa. “Os esforços da Huawei para roubar segredos comerciais e outras sofisticadas tecnologias dos Estados Unidos foram bem-sucedidas. A Huawei conseguiu reduzir drasticamente seus custos de pesquisa e desenvolvimento e os possíveis atrasos, dando à empresa uma vantagem competitiva significativa e injusta”, destaca o departamento. -Canaltech no Youtube: notícias, análise de produtos, dicas, cobertura de eventos e muito mais! Assine nosso canal no YouTube, todo dia tem vídeo novo para você!- Huawei ataca governo dos EUA e lembra caso Snowden Huawei responde A gigante chinesa enviou uma nota sobre essas novas acusações ao The Verge. "A 'empresa de extorsão' que o governo acusou hoje está observando uma embalagem artificial de um punhado de acusações civis com quase 20 anos de idade. O governo não prevalecerá sobre essas acusações, que consideramos infundadas e injustas”, disse um porta-voz da Huawei. A administração de Donald Trump vem pressionando a Huawei por todos os lado. Nesta semana, o The Wall Street Journal disse que as autoridades estadunidenses têm provas de que a Huawei mantém acesso secreto às suas redes de telefonia. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Pálido Ponto Azul: NASA remasteriza icônica foto da Terra vista a 6 bi de km O PREÇO CAIU! Xiaomi Redmi Note 8, Note 8 Pro e Mi 9 Lite a partir de R$ 909 Coronavírus | Avanços nas descobertas podem auxiliar na criação de vacina Planeta "bebê gigante" é encontrado perto do Sistema Solar e intriga astrônomos Marte levou muito mais tempo para se formar do que se imaginava, aponta estudo Veja Mais

Planeta "bebê gigante" é encontrado perto do Sistema Solar e intriga astrônomos

Planeta

canaltech Cientistas descobriram um planeta recém-nascido, porém gigante. Batizado como 2MASS 1155-7919 b, este mundo está mais perto da Terra do que qualquer outro tão jovem quanto ele - localiza-se a apenas 330 anos-luz do Sistema Solar, mais precisamente na constelação de Chamaeleon. Essa descoberta fornece aos pesquisadores uma nova fonte de estudo sobre a formação dos gigantes gasosos. Este “bebê gigante” é escuro e frio, com apenas 10 vezes a massa de Júpiter. De acordo com Annie Dickson-Vandervelde, astrofísica e autora principal do estudo, essas características indicam que talvez o planeta ainda esteja no meio de sua formação. Para encontrar o 2MASS 1155-7919 b, os pesquisadores usaram dados do observatório espacial Gaia. O “bebê gigante” orbita uma estrela que também é muito jovem - ela tem 5 milhões de anos, mil vezes mais nova que o Sol, que tem 4,5 bilhões de anos. -Participe do GRUPO CANALTECH OFERTAS no Telegram e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.- Concepção artística de um planeta massivo orbitando uma estrela jovem e fria. No caso do 2MASS 1155-7919 b, o planeta é 10 vezes mais massivo que Júpiter (Imagem: NASA/JPL-Caltech/R. Hurt) Tudo isso é muito empolgante - e misterioso - para os astrônomos. É que quase todos os exoplanetas descobertos até agora são bem mais antigos, de acordo com Annie. Outra característica incomum aqui é que o “bebê gigante” é “o quarto ou quinto exemplo de um planeta gigante tão longe de sua estrela mãe”, disse a astrofísica. Os teóricos estão agora tentando entender como planetas como este se formaram ou acabaram ficando tão longe das estrelas. E este é um mistério complexo. O 2MASS 1155-7919 b orbita sua estrela a uma distância que é 600 vezes a distância entre a Terra e o Sol. Como esse mundo tão jovem e gigante poderia ter se afastado tanto de sua estrela anfitriã? Ainda levará um tempo para saber. Os autores do estudo, publicado na revista revista Research Notes, esperam que a espectroscopia (o estudo da interação entre a radiação eletromagnética e a matéria) ajude os astrônomos a entender como planetas como esse acabam tendo órbitas tão amplas. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Pálido Ponto Azul: NASA remasteriza icônica foto da Terra vista a 6 bi de km O PREÇO CAIU! Xiaomi Redmi Note 8, Note 8 Pro e Mi 9 Lite a partir de R$ 909 Coronavírus | Avanços nas descobertas podem auxiliar na criação de vacina Marte levou muito mais tempo para se formar do que se imaginava, aponta estudo Novo malware para Android consegue sobreviver até mesmo ao reset de fábrica Veja Mais

Wall for Business | Samsung apresenta maior TV 8K do mundo sem borda alguma

Wall for Business | Samsung apresenta maior TV 8K do mundo sem borda alguma

canaltech A Samsung acaba de apresentar o televisor com a maior tela em 8K do mundo, que não conta com nenhuma borda (o famoso "display infinito"). A novidade foi apresentada no evento Integrated Systems Europe, que vem acontecendo em Amsterdã. Batizada de Wall for Business, a TV estará disponível em tamanhos que variam entre 219 a 583 polegadas, sendo cerca de 12x maior que um televisor comum de 49 polegadas. A tela parece ainda maior por ter bordas completamente invisíveis. CES 2020 | Samsung revela TV com “display infinito” e telas modulares De acordo com a apresentação da sul-coreana, a nova televisão foi desenvolvida para funcionar por 24 horas seguidas, sem interrupções, trazendo ainda alta precisão de brilho e cores. Combinada com processador 8K AI Quantum, conta com recursos avançados de inteligência artificial, e chega ainda com tecnologia MicroLED e sistema operacional Tizen 5.5. -CT no Flipboard: você já pode assinar gratuitamente as revistas Canaltech no Flipboard do iOS e Android e acompanhar todas as notícias em seu agregador de notícias favorito.- Imagem: Reprodução/Samsung A nova televisão Wall for Business deve começar a ser vendida neste primeiro semestre de 2020, mas os preços ainda não foram divulgados. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Pálido Ponto Azul: NASA remasteriza icônica foto da Terra vista a 6 bi de km O PREÇO CAIU! Xiaomi Redmi Note 8, Note 8 Pro e Mi 9 Lite a partir de R$ 909 Coronavírus | Avanços nas descobertas podem auxiliar na criação de vacina Planeta "bebê gigante" é encontrado perto do Sistema Solar e intriga astrônomos Marte levou muito mais tempo para se formar do que se imaginava, aponta estudo Veja Mais

iFood lança opção para doar alimentos a vítimas de enchentes em SP e MG

iFood lança opção para doar alimentos a vítimas de enchentes em SP e MG

canaltech O iFood já vinha trabalhando em uma nova aba para que fosse possível doar alimentos às mais diversas causas. Com, com as chuvas torrenciais que causaram muitos estragos especialmente em São Paulo e Belo Horizonte, a empresa acelerou o desenvolvimento desse recurso e agora disponibiliza a novidade para todos os usuários do serviço. Todo o valor arrecadado será destinado à ONG Ação da Cidadania, responsável pela organização de comitês locais para a distribuição de alimentos nas duas cidades, e a expectativa é que a campanha ajude cerca de 140 mil pessoas (ou 30 mil famílias). Para fazer uma doação, é simples: abra a aba “Perfil”, selecione o campo de “Doações” e escolha um dos três valores fixos disponíveis (R$ 7, R$ 15 e R$ 30). Ao finalizar um pedido, o consumidor poderá também usar uma nova função, chamada “Compartilhe uma refeição”. Esses pagamentos só podem ser feitos com cartão de crédito. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Pálido Ponto Azul: NASA remasteriza icônica foto da Terra vista a 6 bi de km O PREÇO CAIU! Xiaomi Redmi Note 8, Note 8 Pro e Mi 9 Lite a partir de R$ 909 Coronavírus | Avanços nas descobertas podem auxiliar na criação de vacina Planeta "bebê gigante" é encontrado perto do Sistema Solar e intriga astrônomos Marte levou muito mais tempo para se formar do que se imaginava, aponta estudo Veja Mais

Banco do Brasil pode ser privatizado e a "culpa" seria das fintechs

Banco do Brasil pode ser privatizado e a

canaltech A multiplicação das empresas de tecnologia do mercado financeiro, as fintechs, e as transações por vias alternativas, conhecidas como open banking, têm pressionado os negócios do Banco do Brasil, que no médio prazo pode ser privatizado. Isso é o que diz o presidente da instituição pública, Rubem Novaes. Ele ainda diz que só falta convencer o presidente Jair Bolsonaro a fazer isso. "Um dia será inevitável privatizar o Banco do Brasil. Nesse novo mundo que virá, não é um problema para hoje ou para amanhã. Em um horizonte de cinco anos eu não vejo problemas. Mas na medida que se aprofundar esse novo mundo bancário de open banking e competição das fintechs, as desvantagens de ser um banco público vão se acentuar. E eu acho que a gente já devia começar a se antecipar para pensar em privatização. Assim não teria trauma nenhum", afirmou, em entrevista à Folha de S. Paulo. Novaes diz que tem o apoio do ministro da Economia, Paulo Guedes. "É uma questão política, está muito acima de nós. Tem que passar pelo Congresso, tem que convencer o presidente da República. Me parece que na Câmara já houve uma pesquisa e a maioria já se mostrou favorável a pelo menos considerar a ideia. Não sei o quão precisa é essa pesquisa, mas ainda depende do Senado e do presidente da República", comentou. -Canaltech no Youtube: notícias, análise de produtos, dicas, cobertura de eventos e muito mais! Assine nosso canal no YouTube, todo dia tem vídeo novo para você!- Segundo o executivo, Banco do Brasil atualmente só pode prosperar se capitalizar as operações. "É óbvio que o Banco do Brasil teria mais flexibilidade na sua operação e seria mais eficiente. Tenho convicção de que sem essas amarras, nós passaríamos dos concorrentes privados", afirmou. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Pálido Ponto Azul: NASA remasteriza icônica foto da Terra vista a 6 bi de km O PREÇO CAIU! Xiaomi Redmi Note 8, Note 8 Pro e Mi 9 Lite a partir de R$ 909 Coronavírus | Avanços nas descobertas podem auxiliar na criação de vacina 62% dos brasileiros não sabem reconhecer fake news, diz pesquisa Desafio da rasteira: a brincadeira que pode levar à morte Veja Mais

A Voz do Brasil - 13/02/2020

A Voz do Brasil - 13/02/2020

Câmana dos Deputados RÁDIO CÂMARA - Confira nesta edição, entre outros assuntos: ✔️Indígenas pedem que Câmara devolva projeto sobre mineração em suas terras ✔️Maia defende fortalecimento da agenda legislativa voltada aos municípios ✔️Debatedores divergem sobre efeitos da MP do Contrato Verde e Amarelo Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: http://www.facebook.com/camaradeputados http://www.twitter.com/camaradeputados Conheça nossos canais de participação: http://www2.camara.leg.br/participacao/saiba-como-participar/institucional/canais #CâmaraDosDeputados Veja Mais

Novo método usa rede neural para detectar asteroides potencialmente perigosos

Novo método usa rede neural para detectar asteroides potencialmente perigosos

canaltech Na astronomia, um tipo de objeto potencialmente perigoso são asteroides ou cometas com órbitas que passam perto da Terra, e que sejam grandes o suficiente para causar um bom estrago em caso de impacto. O problema é que os softwares atuais não conseguem detectar todos os asteroides que apresentam risco para nós. Por isso, três astrônomos holandeses criaram uma rede neural capaz de analisar objetos perigosos que até então foram considerados inofensivos para verificar se não representam mesmo perigo algum. Usando um supercomputador, os pesquisadores integraram as órbitas do Sol e seus planetas dentro de um período de 20.000 anos. Depois disso, eles rastrearam as órbitas ao longo desse tempo enquanto asteroides eram lançados na superfície da Terra para treinar a rede neural. Durante o cálculo retroativo, eles incluíram os asteroides conhecidos na simulação para estudar suas distribuições orbitais nos dias de hoje. Como resultado, eles conseguiram criar um banco de dados de asteroides hipotéticos que os pesquisadores sabiam que colidiriam com a Terra. O método foi batizado pelos pesquisadores de Hazardous Object Identifier (HOI). “Nossa análise é mediada por uma rede neural artificial treinada em uma população de impactores conhecidos (KI) e uma amostra aleatória do banco de dados observado”, diz o artigo. -Podcast Canaltech: de segunda a sexta-feira, você escuta as principais manchetes e comentários sobre os acontecimentos tecnológicos no Brasil e no mundo. Links aqui: https://canaltech.com.br/360/- Órbitas de asteroides potencialmente perigosos atualmente conhecidos (Imagem: NASA/JPL-Caltech) Esses impactadores conhecidos “são gerados por máquina a partir de uma população integrada de asteroides que iniciam sua órbita em uma posição aleatória da superfície da Terra e são lançados radialmente para longe com velocidades variáveis”, prossegue o artigo. Então, eles são integrados ao passado com os planetas no Sistema Solar por até 20.000 anos. “A rede treinada é então usada em outra seleção aleatória de asteroides observados, a fim de identificar impactadores potenciais”. Deste modo, o HOI consegue identificar asteroides potencialmente perigosos que, por terem uma órbita muito caótica, não são apontados como futuras ameaças à Terra pelo software atual das organizações espaciais. Além disso, esse método é muito mais rápido do que os meios tradicionais que as organizações usam. Ao detectar os asteroides em rota de colisão com maior antecedência, é possível pensar mais cedo em uma estratégia para impedir o impacto. O HOI pode reconhecer asteroides conhecidos próximos à Terra e identificar vários objetos perigosos que não foram classificados anteriormente como um risco. Com esse método, os holandeses encontraram onze asteroides com mais de 100 m de diâmetro que, entre os anos de 2131 e 2923, chegarão a uma distância de dez vezes a distância entre a Terra e a Lua. Em termos astronômicos, isso é perto o suficiente para ficar alerta. De acordo com o astrônomo e especialista em simulações Simon Portegies Zwart, essa pesquisa é apenas um primeiro exercício. "Agora sabemos que nosso método funciona, mas certamente gostaríamos de nos aprofundar na pesquisa com uma rede neural melhor e com mais contribuições". Os pesquisadores esperam que, no futuro, uma rede neural artificial possa ser usada efetivamente pelas organizações para detectar objetos potencialmente perigosos. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Pálido Ponto Azul: NASA remasteriza icônica foto da Terra vista a 6 bi de km O PREÇO CAIU! Xiaomi Redmi Note 8, Note 8 Pro e Mi 9 Lite a partir de R$ 909 Coronavírus | Avanços nas descobertas podem auxiliar na criação de vacina 62% dos brasileiros não sabem reconhecer fake news, diz pesquisa Desafio da rasteira: a brincadeira que pode levar à morte Veja Mais

'Domésticas não vão a Disney a passeio', diz entidade a Paulo Guedes

O Tempo - Política O ator Miguel Falabella, intérprete de Caco Antibes, também criticou o ministro: 'Ser comparado a ele deveria ser uma vergonha' Veja Mais

5 FATOS SOBRE O SONO

5 FATOS SOBRE O SONO

 Minutos Psíquicos Hoje vou te contar 5 fatos sobre a ciência do sono e, no outro vídeo que publicamos hoje aqui, vou te contar o que eu achei do livro "Por que nós dormimos" do Matthew Walker. Dá uma olhada lá que preparei uma surpresinha no final do vídeo pra você que se interessa por esse assunto ;) Agradecimento especial aos nossos apoiadores no YouTube, no Patreon e no APOIA.SE: Mathias Gheno Azzolini Marco Aurélio Roncatti Eloa Gabriele Paulo André Batista Araújo Daniel Francener Marcia V Pinto Carlos Henrique Oliveira Elisangela de Moura Gonçalves Carla Nascimento Renan Fernandes Vinícius Xavier do Amaral Mathias Gheno Azzolini Uriel Marx Jose Caetano Fernando da Silva Trevisan Victor Augusto Martins Ribeiro Ingrid Philigret Inoue Elisangela Da Silva Cláudio Toma Monique Aguilar Estefânia Dias Jussara Robson Túlio Furtado Rodrigues Inês Cozzo Olivares Nildson de Avila Thaís Amaral do Canto Sanderson Quixabeira Da Silva Nildson de Avila Silva Integrity Assessoria em Auditoria e Compliance Kaissés Costa Sedrês Raquel Alves de Sene Josue Spier do Nascimento Guinevere Ingrid Barcellos Soares Odair Silva Carmen Adell Gordinho 90 Luciana Xavier Felipe Gandra Katyanne Melo Kleber Pereira de Souza Caio Henrique Cupertino Guarido Karen Castro Safira Atiele Pereira Cunha Maneirinho Diniz Eduardo Valença Mateus Mtsl Marisa Silva Danielle Lima Lucas Aciole Gustavo Barros ERICA VITORIA DE SOUZA FAGUNDES Juliana Belko Barros Jorge Gomes John Darceno Maria Betânia Ferreira Itamar Koling Bruno Andrade Silva Gustavo de Brito Gomes Itamar Koling Tania Cristina Gomes Molinari Cíntia da Silva Pereira Pedro Lucas dos Santos Você pode apoiar a gente no Patreon: http://www.patreon.com/minutospsiquicos Ou no APOIA.se: https://apoia.se/minutospsiquicos Ou no YouTube (clica no botão "SEJA MEMBRO" logo abaixo do vídeo ou no link a seguir): https://www.youtube.com/channel/UCFiEI1kDHlO9UQtxx0wj-XA/join Se gostou do vídeo, curta, compartilhe ele com mais pessoas e inscreva-se no nosso canal! Siga as páginas do Minutos Psíquicos nas redes sociais para acompanhar os próximos vídeos e falar com a gente: Facebook: https://www.facebook.com/minutospsiquicos/ Twitter: https://twitter.com/minutopsiquicos Instagram: https://www.instagram.com/minutospsiquicos/ Créditos Pesquisa, roteiro e narração: André Rabelo (http://minutospsiquicos.com/) Edição: Lucas Carvalho (https://www.instagram.com/lucascarvc_/) Ilustração: Pedro Tavares (Chicão) (https://www.facebook.com/pfranciscotavares/?fref=ts) Música: Shoulder Closures - Gunnar Olsen Para ver nossas referências e mais informações sobre o tema do vídeo, como artigos, livros e materiais de referência, acesse: http://minutospsiquicos.com/ #psicologia #sono Veja Mais

Teoria maluca prevê viagem no tempo na quarta temporada de Stranger Things

Teoria maluca prevê viagem no tempo na quarta temporada de Stranger Things

canaltech Atenção: se você não viu a terceira temporada de Stranger Things, melhor parar por aqui, porque o que vem pela frente envolve spoilers. Ok. Bem, no último episódio, Joyce Byers sobrecarrega uma máquina em uma base russa e fecha o portal para o Mundo Invertido. Aparentemente, Jim Hopper morre na conclusão, contudo, as cenas pós créditos mostram moscovitas falando sobre “o americano” em uma base militar onde humanos servem de comida para os monstrengos Demogorgons. Pois então, agora surge uma teoria no Reddit que faz sentido prevê o que nos espera na sequência da trama, que exploraria viagem no tempo. Antes de mais nada, vale lembrar que em nenhum momento vemos Hopper efetivamente morrer. E bem possível que ele tenha sido sugado para dentro do portal. O usuário de Reddit “markjhamill” acredita que o Mundo Invertido seja uma versão de nossa própria realidade, mas no futuro. Hopper, então, teria viajado para o passado, quando os russo ainda estariam apenas começando a montar sua base. E, ao tentar intervir, ele teria sido preso — os soldados teriam estranhado muito sua presença, por isso falariam sobre o prisioneiro nas cenas pós-créditos. -Baixe nosso aplicativo para iOS e Android e acompanhe em seu smartphone as principais notícias de tecnologia em tempo real.- Imagem: Reprodução/Netflix A viagem no tempo também explicaria o reaparecimento do Demogorgon, que foi vencido na segunda temporada e, inexplicavelmente, retornou na terceira. E mostraria que os cinco misteriosos indivíduos que entram na sala de máquinas usando trajes especiais seriam, na verdade, as próprias crianças, que teriam vindo do futuro — por isso eles estariam tão calmos em uma situação de perigo. Por apenas R$ 9,90 você compra com frete grátis na Amazon e de quebra leva filmes, séries, livros e música! Teste grátis por 30 dias! Vale destacar que não é a primeira vez que alguém imagina saltos temporais em Stranger Things. Além disso, os produtores, os irmãos Duffer, adiantaram que a quarta temporada acontecerá “com portais em áreas fora da cidade de Hawkins”. E como eles são fã dos anos 80, isso seria também uma homenagem ao clássico De Volta para o Futuro. O jeito é aguardar a estreia, que não tem data prevista mas deve acontecer este ano. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Pálido Ponto Azul: NASA remasteriza icônica foto da Terra vista a 6 bi de km O PREÇO CAIU! Xiaomi Redmi Note 8, Note 8 Pro e Mi 9 Lite a partir de R$ 909 Coronavírus | Avanços nas descobertas podem auxiliar na criação de vacina Antigo golpe do LinkedIn volta a rondar usuários. Veja como se prevenir Desafio da rasteira: a brincadeira que pode levar à morte Veja Mais

Astronauta da Nasa reencontra cachorra de estimação 'emocionada' após quase 1 ano no espaço; veja vídeo

Glogo - Ciência Christina Koch postou imagens da chegada em casa após 328 dias na órbita da Terra. Initial plugin text A astronauta Christina Koch postou um vídeo de seu reencontro com sua cachorra de estimação após 328 dias na órbita terrestre. Antes mesmo de a cientista abrir a porta, a companheira já aparece apoiada na porta, esperando animada. Veja o vídeo acima. Christina aterrissou na Terra na quinta-feira, 6 de fevereiro, com o módulo espacial Soyuz MS-13. Estavam três astronautas a bordo – além dela, Alexander Skvortsov e Luca Parmitano. A americana bateu o recorde de maior tempo no espaço da história feito por uma astronauta. A aterrissagem foi em uma área remota de Zhezkazgan, na região de Karaganda, no Cazaquistão. Chegada de Christina em casa teve recepção calorosa de cachorra de estimação Reprodução/Twitter Mulher no espaço De acordo com a Nasa, a missão de Koch poderá permitir que cientistas pesquisem os efeitos da baixa gravidade no corpo feminino. Os resultados poderão ajudar a Nasa a desenvolver melhor o programa Artemis, para enviar pessoas à Lua, e para se preparar para a exploração humana em Marte. Koch completou 5.248 órbitas em volta da Terra e uma jornada de 139 milhões de milhas, o que equivale a 291 viagens da Terra à Lua. Astronauta da Nasa Christina Koch vibra logo após desembarcar da cápsula espacial russa Soyuz MS-13 nesta quinta-feira (6). Sergei Ilnitsky/Pool via Reuters Ao longo de 11 meses de sua estadia, ela liderou seis caminhadas espaciais. Entre elas, a primeira feita só por mulheres. Em sua página no Twitter, Koch publicou uma foto da Terra antes de aterrissar e escreveu que sentirá falta da beleza única do Planeta Terra. Initial plugin text Veja Mais

Coronavírus: especialista recomenda evitar 'abraços e beijos'

Glogo - Ciência Segundo John Oxford, da Universidade Queen Mary de Londres, o novo coronavírus é um 'vírus social'; alerta coincide com proximidade do Dia de São Valentim (Dia dos Namorados) e ocorre depois de confirmação de nono caso da doença no Reino Unido. Segundo Organização Mundial da Saúde (OMS), vacina só deve estar disponível em 18 meses Reuters Um dos principais virologistas britânicos recomendou que as pessoas parem de se abraçar e se beijar para evitar o contágio pelo novo coronavírus. O alerta coincide com proximidade do Dia de São Valentim (Dia dos Namorados no Reino Unido), comemorado nesta sexta-feira (14) e ocorre depois da confirmação do nono caso da doença no país. Segundo John Oxford, da Universidade Queen Mary de Londres, o novo coronavírus é um "vírus social". "Acho que precisamos refletir sobre nossas ações sociais, como interagimos com as pessoas, acho que isso é extremamente importante, mais até do que usar uma máscara. Isso (uso de máscara) é uma distração", disse ele à BBC. "O que precisamos fazer menos é apertar as mãos, abraçar, beijar, esse tipo de coisa, porque o vírus parece que se espalha pela respiração comum, não necessariamente com espirros ou tosses", acrescentou. Oxford disse acreditar que a introspecção dos britânicos, pouco afeitos a toques, poderia acabar ajudando a evitar a propagação do vírus. "Ele (vírus) deve odiar o Reino Unido, comparado com a China, pois somos muito introspectivos", disse. A Organização Mundial da Saúde (OMS) informou que uma vacina só deve estar disponível em 18 meses. Na noite de quarta-feira (12), o primeiro caso da doença foi confirmado em Londres. Mudança de metodologia Na quarta-feira, 242 pessoas morreram em decorrência do novo coronavírus na Província chinesa de Hubei, epicentro do surto. Foi o maior número de mortes já registrado em um só dia. Houve também um aumento significativo do número de casos registrados, mas grande parte se deu após a adoção de uma metodologia mais ampla para definir se alguém está infectado ou não. A mudança, segundo as autoridades chinesas, visa a dar mais celeridade ao tratamento e ao isolamento dos pacientes infectados com a doença, além de ampliar o escopo de quem precisa ser monitorado por eventuais sintomas. Desde o início de fevereiro, o total de casos novos registrados diariamente na Província não passava de 4 mil e parecia estável — à época, a confirmação dependia de um exame da secreção respiratória, cujo resultado demorava ao menos dois dias e tinha uma precisão baixa, segundo o jornal The New York Times. Na quarta-feira, quando passou a servir de confirmação também o diagnóstico clínico associado a um exame de imagem do pulmão, o montante saltou para 14.480 novos casos registrados. Desse total, 13.332 foram identificados a partir do novo método. O surto do novo coronavírus (renomeado para covid-19 pela OMS) surgiu em dezembro na capital de Hubei, Wuhan, que está há semanas sob quarentena. A Província concentra 48.206 dos quase 60 mil casos registrados no mundo até agora (80% do total). Das 242 mortes registradas na quarta-feira, 135 foram associadas à doença por meio do novo método de diagnóstico. Caso a mudança não tivesse sido adotada, o número de 107 mortes já seria um recorde. O avanço da doença na China, onde matou mais de 1.350, tem ampliado a pressão sobre o Partido Comunista Chinês, à frente do regime autoritário que comanda o país. Uma das respostas à população tem sido a troca de autoridades — como, por exemplo, a do secretário do partido em Hubei, a mais alta autoridade a cair até agora, que foi substituído pelo chefe do partido em Xangai. O secretário do partido em Wuhan também deixou o cargo. Como está o avanço da doença? A OMS havia afirmado que era muito cedo para prever o auge ou o fim desta crise de saúde pública. "O surto pode ainda tomar qualquer direção", afirmou o diretor-geral da instituição, Tedros Adhanom Ghebreyesus. Na terça-feira, um eminente epidemiologista chinês, Zhong Nanshan, afirmou que o surto deve passar por um pico neste mês, antes de arrefecer. Há quatro possíveis vacinas em fase de desenvolvimento pré-clínica, segundo a cientista-chefe da OMS, Soumya Swaminathan. "Eu acho que nós vamos encontrar a vacina. Mas isso vai levar um tempo. Uma vacina não pode ser feita da noite para o dia." Especialistas da OMS conseguiram rastrear a origem da transmissão do vírus em 433 dos 441 casos registrados fora da China, em duas dezenas de países. Metade deles está ligada ao cruzeiro Diamond Princess, que está sob quarentena na costa de Yokohama, no Japão. O total de casos no navio subiu para 218, após a confirmação recente de mais 44 infectados. Há cerca de 3,7 mil pessoas na embarcação, e quem está doente é levado para hospitais da região. Cruzeiros têm enfrentado resistência de países que temem uma eventual disseminação da doença. O MS Westerdam, com mais de 2 mil pessoas a bordo, atracou no Camboja depois de ter sido barrado em cinco portos — no Japão, em Taiwan, nas Filipinas, no território americano de Guam e na Tailândia. O avanço do novo coronavírus tem começado a afetar grandes eventos também fora da China, onde parte das cidades cancelou aulas, restringiu jornadas de trabalho e paralisou o transporte público. A etapa chinesa da nova temporada de Fórmula-1 foi adiada. Na Espanha, organizadores cancelaram o maior evento do mundo de telefonia móvel, o Mobile World Congress (MWC), que atrai milhares de pessoas ao país. Hong Kong e Cingapura adiaram eventos relacionados ao rúgbi. E o Centro de Controle e Prevenção de Doenças nos Estados Unidos disse estar se preparando para o momento em que o novo coronavírus "fincar o pé nos EUA". Trezes casos foram confirmados no país até agora. Sem casos registrados até o momento, o Brasil repatriou 34 cidadãos que estavam em Wuhan. Eles estão sob quarentena em uma base militar de Anápolis (GO), e não apresentaram sintomas ligados à doença, como febre, tosse e falta de ar. Initial plugin text Veja Mais

Uber permitirá que usuários peçam carros por ligação

Uber permitirá que usuários peçam carros por ligação

Tecmundo A Uber está testando uma nova maneira de chamar carros. Além da opção de pedir uma corrida pelo app, os usuários também vão poder utilizar ligações telefônicas. Por enquanto o serviço só está disponível no Arizona, estado norte-americano, através do código de discagem 1-833-USE-UBER.Apesar de lembrar o método tradicional utilizado por serviços de táxis e parecer um tanto quanto antiquado para a companhia, a opção é voltada para as pessoas mais velhas que preferem ter contato pessoal ao invés de chamar um carro pelo app.Leia mais... Veja Mais

Jim Carrey é acusado de assediar repórter durante entrevista

O Tempo - Diversão - Magazine A cena desagradou os internautas, e não demorou para que os usuários do Twitter comentassem sobre a atitude do ator, considera pela maioria deles como machista Veja Mais

Mítico “Nintendo PlayStation” vai a leilão por US$ 48 mil

Mítico “Nintendo PlayStation” vai a leilão por US$ 48 mil

Tecmundo Apelidado como "Nintendo PlayStation", o protótipo de console nascido de uma parceria entre Sony e Nintendo não é exatamente uma novidade, mas uma unidade funcional do dispositivo acabou de aparecer em um leilão nos EUA. O lance inicial para o produto é de US$ 48 mil, cerca de R$ 208 mil na cotação de hoje.O aparelho, como você confere nas fotos, é uma espécie de híbrido entre os SNES e a primeira geração do PlayStation da Sony. Ele tem um espaço para cartuchos no topo e ainda um drive de CD-ROM na parte da frente. O controle é exatamente o mesmo do SNES, mas com as logos da Sony no lugar da Nintendo.Leia mais... Veja Mais

Justiça dos EUA ordena interrupção de contrato bilionário entre Microsoft e Pentágono

G1 Economia Decisão favorece a Amazon, que contestou decisão e alegou 'pressão imprópria' do presidente Donald Trump. Contrato de computação em nuvem é avaliado em US$ 10 bilhões. Sede da Microsoft em Redmond, Washington Ted S. Warren/AP Photo/Arquivo Um juiz federal em Washington ordenou nesta quinta-feira (13) a interrupção de todos os trabalhos de um contrato de computação em nuvem, firmado entre a gigante Microsoft e o Pentágono. De acordo com a decisão, os trabalhos conjuntos entre a empresa e o governo devem ser interrompidos até que se encerre uma disputa legal aberta pela Amazon, concorrente da Microsoft. O juiz também ordenou que a Amazon pague um depósito de US$ 42 milhões, que será detido até a deliberação do caso — o valor pode ser entregue à Microsoft, caso a empresa vença a disputa e fique determinado que danos sejam devidos. Microsoft vence Amazon em contrato de US$ 10 bilhões com governo americano Onde a Amazon ganha dinheiro? Na nuvem Chamado de JEDI (Projeto Conjunto de Defesa em Infraestrutura de Nuvem) o contrato, no valor de US$ 10 bilhões, foi firmado em outubro do ano passado. Esse projeto faz parte de uma modernização digital mais ampla do Pentágono, com o objetivo de torná-lo mais ágil tecnologicamente. O contrato foi contestado em janeiro pela Amazon, cuja subsidiária Amazon Web Services (AWS), é a principal provedora de tecnologia em computação em nuvem. A empresa de Jeff Bezos era a favorita a ganhar a contrato em 2019 justamente pela liderança no setor e por já ter trabalhado em conjunto com a CIA em outros contratos de tecnologia. Trump x Bezos: o que está por trás da briga entre o presidente e o dono da Amazon A Amazon alegou que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, exerceu "pressão imprópria" e que isso levou o Departamento de Defesa dos EUA (DoD) a conceder à Microsoft o contrato. Amazon acusa Trump de fazer pressão contra empresa em contrato bilionário com Pentágono Veja Mais

Martinho da Vila levanta bandeiras ao orquestrar sinfonia do samba em disco ao vivo

G1 Pop & Arte Capa do álbum 'Martinho 8.0 ao vivo – Bandeira da fé: um concerto pop- clássico' Divulgação Resenha de álbum Título: Martinho 8.0 ao vivo – Bandeira da fé: um concerto pop-clássico Artista: Martinho da Vila Gravadora: Sony Music Cotação: * * * 1/2 ♪ Com álbum já pronto sobre o Rio de Janeiro, como revelou em entrevista ao G1, Martinho da Vila completou 82 anos na quarta-feira, 12 de fevereiro. Mas ainda tinha 80 quando subiu ao palco do Theatro Municipal do Rio de Janeiro em novembro de 2018 para fazer show de moldura sinfônica baseado no repertório do então recém-lançado álbum Bandeira da fé, apresentado em outubro daquele ano de 2018. A idade do artista fluminense na época justifica o título do álbum Martinho 8.0 ao vivo – Bandeira da fé: um concerto pop-clássico, captado no show sinfônico e lançado ontem, dia do 82º aniversário do bamba, em edição digital. A Orquestra Filarmônica do Rio, sob regência do maestro Leonardo Bruno, deu o tom sinfônico de parte do concerto, também feito por Martinho na companhia de banda formada por instrumentistas de música popular como Alaan Monteiro, Bernardo Arias, Gabriel de Aquino, Gabriel Policarpo e João Rafael. Nesta sinfonia do samba, de instrumental apurado, o cantor, compositor e ritmista põe a (bem colocada) voz em primeiro plano para levantar bandeiras e princípios que norteiam obra construída com forte consciência social. Nascido em ambiente rural fluminense e criado na urbanidade de favela carioca, o próprio Martinho da Vila se situa na geografia social brasileira ao se apresentar para o público com o texto biográfico que introduz Meu off Rio (Martinho da Vila, 1994), samba em que saúda a cidade natal de Duas Barras (RJ). Pianista de formação erudita, Maíra Freitas – filha do artista – adorna Meu off Rio com toque clássico também posto pela cantora e instrumentista no histórico samba-enredo Kizomba, a festa da raça (Rodolpho de Souza, Luiz Carlos da Vila e Jonas, 1987), com o qual a Unidos de Vila Isabel – escola que Martinho José Ferreira carrega no sobrenome artístico – se sagrou campeã do Carnaval carioca de 1988. A exaltação e o orgulho da negritude pautam parte do concerto “pop clássico”, cujo repertório inclui a exaltação de Zumbi dos Palmares, Zumbi (Martinho da Vila e Leonardo Bruno, 2000) e protesto contra o racismo no mix de samba e rap que une Martinho ao convidado Rappin' hood em O sonho continua (Martinho da Vila, Rappin' Hood e Jujuh Ferreira, 2018). Entre questões políticas, colocadas em cena com a autoridade de quem sempre tomou partido do povo oprimido, o artista celebra e revê a vida em sambas como o autobiográfico Depois não sei (Martinho da Vila, 1981), o sensorial Todos os sentidos (Martinho da Vila, 1981) e o grato A tal brisa da manhã (Martinho da Vila e Luiz Carlos da Vila, 2013). A qualidade do cancioneiro reunido por Martinho no show oscila porque recicla em grande parte o repertório do álbum Bandeira da fé, disco valorizado mais pela magnitude ideológica do que propriamente pela (moderada) sedução da safra autoral deste compositor dono de obra genial. Alguns pilares dessa obra, como Casa de bamba (Martinho da Vila, 1968), sustentam a empatia do público ao fim da gravação ao vivo, com direito a coro popular que jamais abafa o tom político do álbum. A sinfonia do samba de Martinho da Vila toca em questões sociais com a sabedoria desse bamba octogenário que se sente em casa no palco do Theatro Municipal do Rio de Janeiro. Veja Mais

A descoberta da Nasa que revoluciona teoria sobre como os planetas se formam

Glogo - Ciência Imagens feitas por sonda a bilhões de quilômetros do Sol apontam que planetas não se formaram com colisões violentas, como se imaginava, mas por meio de uma aglomeração suave de matéria. Os cientistas não encontraram indícios de colisões violentas em Arrokoth Nasa Cientistas dizem ter "definitivamente" derrubado uma teoria predominante sobre como os planetas do Sistema Solar se formaram. Esta hipótese previa que uma colisão violenta de matéria havia formado aglomerados cada vez maiores até se tornarem mundos. Porém, novas descobertas apontam que esse processo foi menos intenso, e a matéria se aglomerou suavemente. O estudo foi publicado pela revista "Science" e apresentado na reunião da Associação Americana para o Avanço da Ciência, em Seattle, nos EUA. O pesquisador principal do estudo, o cientista Alan Stern, da agência espacial americana, a Nasa, disse que a descoberta foi de uma "magnitude estupenda". 'Isso raramente acontece na ciência planetária', afirmou Stern (esq.) Bill Ingalls/Nasa "Havia uma teoria predominante desde o final da década de 1960 de colisões violentas e uma teoria emergente mais recente de acumulação suave. Uma agora caiu por terra, e a outra é a única que está de pé. Isso raramente acontece na ciência planetária", afirmou Stern à BBC News. O que diz o estudo? A pesquisa é um estudo detalhado de um objeto nos confins do Sistema Solar. Chamado Arrokoth, ele está a mais de 6 bilhões de quilômetros do Sol, em uma região chamada Cinturão de Kuiper. Ele é um remanescente primitivo da formação de um planeta. Os objetos do Cinturão de Kuiper permaneceram praticamente os mesmos desde a formação do Sistema Solar, há 6 bilhões de anos. Eles são, assim, como fósseis perfeitamente preservados deste tempo distante. Os cientistas obtiveram imagens de alta resolução de Arrokoth quando a sonda New Horizons, da Nasa, chegou perto dele há pouco mais de um ano. Isso deu aos cientistas a primeira oportunidade de testar qual das duas teorias concorrentes estava correta. A análise de Stern e sua equipe não encontrou evidências de impactos violentos, como fraturas nem achatamentos, indicando que a matéria que o formou entrou em contato suavemente. "Isso é totalmente conclusivo", disse Stern. "O sobrevoo de Arrokoth nos permitiu verificar as duas teorias de uma vez." A teoria da aglomeração suave foi desenvolvida há 15 anos pelo professor Anders Johansen, no Observatório Lund, na Suécia. Na época, ele era um jovem estudante de doutorado. A ideia surgiu a partir de simulações em computador. Johansen disse que a confirmação de sua teoria "é um verdadeiro alívio". "Lembro-me de quando era estudante e estava muito nervoso com esses resultados, porque eram muito diferentes dos anteriores. Estava preocupado que houvesse uma falha no código da minha simulção ou que eu tivesse cometido um erro de cálculo", disse o cientista. A engenheira Maggie Aderin-Pocock, que apresenta o programa de astronomia Sky at Night, da BBC, diz ser preciso ter cautela para não se derrubar uma teoria com base na observação de um único objeto, mas afirma que a interpretação de Stern "faz muito sentido". "É bom ter essa evidência, porque a teoria original era boa, mas havia alguns desafios nela. Por que os objetos se uniram após colidirem e não se separaram? Havia muita coisa que não se encaixava." Veja Mais

Impasse entre concessionária e Anac adia votação do plano de recuperação de Viracopos

G1 Economia Assembleia de credores foi suspensa às 23h10 de quinta, e remarcada para começar às 13h desta sexta-feira (14), em Campinas. Relicitação do terminal é 'plano A' para solucionar dívidas de R$ 2,88 bilhões. Vista aérea do Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas Ricardo Lima/Divulgação Um impasse entre a Aeroportos Brasil e a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) adiou a votação do plano de recuperação judicial para solucionar a crise financeira do Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas (SP). Após cinco pedidos de adiamento, a assembleia de credores foi suspensa às 23h10 desta quinta-feira, e remarcada para começar às 13h desta sexta-feira (14). A proposta inclui a relicitação da concessão como a principal alternativa para resolver a dívida de R$ 2,88 bilhões. O G1 tentou contato com a Anac para saber um posicionamento em relação ao impasse, mas não obteve retorno. A reunião que teve início nesta quinta foi a terceira tentativa de concluir uma assembleia de recuperação judicial para solucionar a crise financeira de Viracopos. Na primeira, o encontro foi encerrado por falta de quórum e, na segunda, a Justiça aceitou o pedido da concessionária de suspender o evento para ter "mais tempo de negociação". Desta vez, a concessionária apostava na aprovação da nova proposta após uma longa negociação, principalmente com a Anac, principal credora do terminal. No entanto, divergência entre as partes provocaram uma verdadeira novela, com cinco adiamentos ao longo do dia na tentativa de se chegar a um acordo. Caso a aprovação do plano se confirme nesta sexta, o aeroporto iniciará o procedimento para obter a relicitação do terminal com o governo federal. O processo tem várias fases e não há um prazo definido para a conclusão. Viracopos já havia sinalizado a intenção de devolver a concessão em julho de 2017, mas emperrou na lei 13.448/2017, que regulamenta as relicitações de concessões aeroportuárias, ferroviárias e rodoviários do Brasil e só teve o decreto publicado em agosto de 2019. O plano A nova proposta foi protocolada à Justiça no dia 12 de dezembro. Durante estes dois meses, Viracopos e os principais credores, entre eles a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), se reuniram para tentar chegar a um acordo e definiram que o plano de recuperação seria votado na assembleia desde que Viracopos aceitasse dar andamento no processo de devolver a concessão. No entanto, segundo a Aeroportos Brasil, a relicitação só terá continuidade se houver uma definição sobre quem vai pagar as indenizações por conta dos valores investidos desde o início da privatização e que não foram amortizados. Entenda a crise de Viracopos e o que pode acontecer com o futuro do aeroporto Por conta do impasse, Viracopos propôs no novo plano recorrer a um decreto de arbitragem, que dispõe sobre litígios que envolvam a administração pública federal nos sistemas de transportes brasileiros. Com a lei, seria possível definir qual é a obrigação de cada parte envolvida no processo de devolução da concessão. Última opção Apesar de ter a relicitação como plano A, o posicionamento da concessionária é de que o aeroporto está sendo pressionado a dar andamento no processo. Segundo a Aeroportos Brasil, a melhor solução para todas as partes seria a aprovação do plano de recuperação judicial, mas Viracopos não conseguiu negociar com os principais credores. As dívidas de Viracopos se dividem em débitos com bancos – BNDES e outras quatro instituições privadas – além de fornecedores, inclusive empresas responsáveis por serviços diretamente ligados à operação do aeroporto, e outorgas fixas e variáveis. A concessionária informou que atualmente não possui nenhum débito vencido, e que essas dívidas se referem ao que ainda vai vencer. Ainda há chance de venda? Outra possibilidade da concessionária para solucionar a dívida de R$ 2,88 bilhões é a venda do controle acionário para outra empresa. Mesmo após a situação ter "esfriado" por conta do impasse para solucionar as dívidas e do possibilidade de relicitar o aeroporto, a concessionária ainda mantém a esperança e confirma que grupos investidores ainda têm interesse na compra do ativo de Viracopos. A crise de Viracopos A crise de Viracopos se agravou na metade de 2017, quando manifestou o interesse da relicitação, mas, por conta da não regulamentação da lei, apostou na recuperação judicial para solucionar a crise. A Aeroportos Brasil protocolou o pedido em maio de 2018 na 8ª Vara Cível de Campinas. Viracopos foi o primeiro aeroporto do Brasil a pedir recuperação. Em janeiro de 2019, o governo federal publicou, no Diário Oficial da União, o edital de chamamento para que empresas manifestem interesse e façam estudos de viabilidade para a nova licitação do aeroporto. À época, de acordo com o Executivo, o Procedimento de Manifestação de Interesse (PMI) era apenas um "plano B" caso o terminal não encontrasse uma solução para a dívida e precisasse relicitar a concessão, o que deve acontecer agora. O aeroporto briga ainda por reequilíbrios no contrato de concessão por parte da Anac. De acordo com a concessionária, a agência descumpriu itens que contribuíram para a perda de receita da estrutura. Entre os pedidos de Viracopos, estão o valor de reposição das cargas em perdimento - que entram no terminal e ficam paradas por algum motivo -, além da desapropriação de áreas para construção de empreendimentos imobiliários e um desacordo no preço da tarifa teca-teca, que é a valorização de cargas internacionais que chegam no aeroporto e vão para outros terminais. A não desapropriação das áreas inclusive foi incluída na liminar da Justiça Federal favorável a Viracopos e foi uma das razões para a redução do valor das outorgas. A Infraero detém 49% das ações de Viracopos. Os outros 51% são divididos entre a UTC Participações (48,12%), Triunfo Participações (48,12%) e Egis (3,76%), que formam a concessionária. Os investimentos realizados pela Infraero correspondem a R$ 777,3 milhões. Veja mais notícias da região no G1 Campinas Veja Mais

"ELE NÃO FAZ DEZ GOLS NO ANO!" Veja a discussão do 'Debate Final' sobre o Alexandre Pato

Fox Sports Brasil Quer saber tudo sobre o melhor do esporte? Acesse nossas redes! http://www.foxsports.com.br Baixe o APP! http://bit.ly/yt_cnbra ➡ Facebook: http://facebook.com/foxsportsbrasil ➡ Twitter: http://twitter.com/foxsportsbrasil ➡ Instagram: http://instagram.com/foxsportsbrasil Torcemos Juntos! #SãoPaulo #Pato #FOXSports Veja Mais

Cruzeiro com 2 mil a bordo atraca no Camboja após ser rejeitado por cinco portos

Glogo - Ciência Medo de que passageiros portassem o coronavírus fez Japão, Taiwan, Filipinas, Guam e Tailândia recusarem guarida ao navio de cruzeiro oriundo de Cingapura. Fragata da marinha tailandesa acompanha o navio MS Westerdam Angela Jones/Divulgação/via Reuters O navio de cruzeiro MS Westerdam, com mais de 2 mil pessoas a bordo, chegou ao Camboja nesta quinta-feira (13) após ser rejeitado por outros cinco portos, por medo de que algum dos passageiros estivesse infectado com o coronavírus Covid-19. A embarcação pertencente à companhia Holland America Line chegou pela manhã (hora local) à costa de Sihanoukville, onde está o principal porto marítimo cambojano, confirmou pelo Twitter o porta-voz do governo Neth Pheaktra. Segundo o jornal "Khmer Times", as autoridades enviaram a um laboratório da capital Phnom Penh 20 amostras de sangue de passageiros que ficaram doentes recentemente, para avaliar se algum deles estaria infectado com o novo coronavírus. A embarcação leva cidadãos de mais de 30 nacionalidades, incluindo cinco brasileiros. O cruzeiro começou seu trajeto em janeiro, em Cingapura. Em 1º de fevereiro partiu de Hong Kong e deveria ter chegado no último sábado a Yokohama, no Japão, mas as autoridades locais lhe negaram porto, após um dos ocupantes apresentar sintomas compatíveis com os do Covid-19. Depois disso, Taiwan, Filipinas, Guam e Tailândia também rejeitaram o Westerdam. Na quarta-feira (12), porém, o primeiro-ministro do Camboja, Hun Sen, anunciou a autorização para o desembarque do cruzeiro, já que, segundo a companhia, ele não está em quarentena e não há motivo para suspeita de novos casos do coronavírus. O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde, Tedros Adhanom Ghebreyesus, elogiou a atitude de Hun Sen pelo Twitter: "Agradecemos esse ato de solidariedade no momento em que o mundo abre uma janela de oportunidade para sustar tanto o Covid-19 quanto o estigma e o medo." O premiê cambojano pretende visitar Sihanoukville nesta sexta-feira para encontrar os passageiros. "Como eu disse, a verdadeira doença é o medo, não o vírus. Queremos eliminar o medo da doença", disse em entrevista ao serviço de notícias Fresh News. "O coronavírus é um desafio global, e nossos assuntos humanitários não têm fronteiras." A embaixada dos Estados Unidos, país de origem da maioria dos passageiros, disse ter enviado uma equipe para cooperar com a tripulação do Westerdam, as autoridades do Camboja e funcionários de outras embaixadas no desembarque e retorno dos viajantes a seus países de origem. No Japão, o navio de cruzeiro Diamond Princess segue atracado em Yokohama, em quarentena desde 3 de fevereiro. Pelo menos 218 dos 3,7 mil ocupantes a bordo tiveram o coronavírus confirmado. Sede da OMS em Geneva, que recebeu conferência sobre pesquisas abordando o novo coronavírus; recomendações de prevenção da organização internacional focam em medidas de higiene FABRICE COFFRINI/AFP VIA GETTY IMAGES/BBC Primeira morte no Japão Nesta quinta-feira, o Japão anunciou uma morte em decorrência do Covid-19 – a terceira fora da China continental. A vítima é uma mulher de 80 anos, que vivia em Kanagawa, ao sul de Tóquio. As autoridades ainda não conseguiram explicar como ela foi infectada, já que nunca deixara o país. Investigações foram iniciadas. Segundo fontes do Ministério da Saúde citadas pela emissora pública NHK, a idosa procurou o hospital em 22 de janeiro, queixando-se de cansaço, e seu estado de saúde foi monitorado. Em 1º de fevereiro, foi hospitalizada e diagnosticada com pneumonia. Posteriormente sua condição piorou. Além dos passageiros do Diamond Princess, cerca de 30 outros indivíduos estão infectados com o novo coronavírus no Japão, que se torna assim o país com mais casos da doença, depois da China. Apesar disso, nesta quinta-feira o presidente do comitê organizador dos Jogos Olímpicos de Tóquio, Toshiro Muto, classificou como "boato irresponsável" a possibilidade de o evento ser cancelado devido ao surto de coronavírus. O dirigente garantiu que todo o planejamento seguirá conforme estipulado. Muto deixou claro em encontro com representantes do Comitê Olímpico Internacional (COI) que a organização local não está considerando "adiar nem cancelar" os Jogos Olímpicos e Paralímpicos, a se iniciarem em 24 de julho e 25 de agosto, respectivamente. Dos mais de 60 mil pacientes infectados, em todo o mundo, mais de 1.300 pacientes já morreram em decorrência da enfermidade viral. Veja Mais

Billie Eilish lança 'No time to die', música do novo filme de James Bond, 'Sem tempo para morrer'

G1 Pop & Arte Cantora de 18 anos compôs a música com o irmão, Finneas, e é a artista mais jovem a escrever e gravar uma faixa tema de filmes do espião. Filme estreia em abril de 2020. Billie Eilish lançou nesta quinta-feira (13) "No time to die", música tema do novo filme de James Bond, "Sem tempo para morrer". Ouça acima. A cantora de 18 anos escreveu a faixa com seu irmão, Finneas. Ela é a artista mais jovem a escrever e gravar uma canção tema de filmes do espião 007. Billie Eilish durante apresentação no Oscar 2020 Chris Pizzello/AP "Sem tempo para morrer" é o quinto filme de Daniel Craig no papel do espião com licença para matar, e o ator britânico promete que será o último. Dirigido por Cary Joji Fukunaga ("True Detective") e co-escrito por Phoebe Waller-Bridge ("Fleabag"), o filme tem estreia prevista no Brasil para o dia 9 de abril de 2020. Initial plugin text Em maio, Eilish vai fazer seus primeiros shows no Brasil. Ela canta no dia 30 no Allianz Parque, em São Paulo, e no dia 31 na Jeunesse Arena, no Rio. A cantora chega ao país depois de fazer história no Grammy 2020 ao ganhar nas quatro categorias mais importantes da premiação. Eilish também se apresentou no Oscar 2020. Ouça abaixo e leia mais sobre os shows internacionais no Brasil neste ano: Veja Mais

A 15 dias da entrega do César, o 'Oscar francês', organizadores se demitem

G1 Pop & Arte Toda a diretoria da Academia francesa, responsável pelo prêmio, anunciou demissão coletiva após manifesto pedindo renovação e polêmica por indicações a Polanski. A diretoria da Academia francesa do prêmio César, o "Oscar do cinema francês", anunciou nesta quinta-feira a demissão coletiva de todos os seus membros a 15 dias da próxima cerimônia anual da premiação, após as críticas a sua gestão e à polêmica em relação ao cineasta Roman Polanski. "Para honrar aquelas e aqueles que fizeram cinema em 2019, para encontrar a serenidade e fazer com que a festa do cinema continue sendo uma festa, o conselho administrativo da Associação para a Promoção do Cinema (Academia de Artes e Tecnologia do Cinema) decidiu pedir demissão por unanimidade", indica o comunicado divulgado pela entidade, presidida desde 2003 pelo produtor Alain Terzian. "Esta demissão coletiva permitirá que seja feita a renovação completa da direção", acrescenta a mensagem. Este anúncio ocorre pouco depois da publicação na segunda-feira passada de uma nota no jornal "Le Monde", na qual cerca de 400 personalidades francesas do cinema, incluindo Omar Sy, Bertrand Tavernier, Michel Hazanavicius, Jacques Audiard, Marina Foïs e Agnès Jaoui, reivindicam um "reforma profunda" na Academia. No mesmo texto, criticam o "mau funcionamento", a "falta de transparência na contabilidade" e estatutos que "não mudam há muito tempo" e que se baseiam na "cooptação". Outro motivo de mal-estar é a situação do diretor franco-polonês Roman Polanski, acusado de estupro e que lidera em número de indicações por seu filme "Eu Acuso" ("J'accuse"), que incomoda feministas e a opinião pública. Entidades como Osez le féminisme! ("Ousem o feminismo!") convocaram uma manifestação em frente ao Pleyel de Paris, local onde será realizada a cerimônia de entrega do César . Poster de divulgação do filme "J'accuse" de Roman Polanski, em um cinema de Paris Martin BUREAU / AFP Veja Mais

Simm tem vagas para atendente de telemarketing e auxiliar de limpeza; confira lista

G1 Economia Interessados devem ir a um dos postos do órgão e levar documentos. SSimm tem vagas para atendente de telemarketing e auxiliar de limpeza Valter Pontes O Serviço Municipal de Intermediação de Mão-de-obra (Simm) divulgou as vagas de emprego disponíveis para esta sexta-feira (14), em Salvador. [Confira abaixo a lista] Os interessados devem ir na Sede do Simm, que fica na Rua Miguel Calmon, 506, no Edifício Ouro Preto, no Comércio, nas prefeituras-bairro de Itapuã, Pau da Lima e subúrbio e no posto do Simm na Boca do Rio. Os candidatos devem levar originais da Carteira de Trabalho (com o nº do: PIS, Pasep ou NIS), carteira de identidade, CPF, comprovante de residência e histórico escolar, para realização de cadastro, de busca por vagas e para encaminhamento para entrevistas e seleções de trabalho/emprego. O atendimento é feito das 7h às 17h, mediante distribuição de senhas, que são entregues a partir das 6h30. Confira as vagas: Atendente de Telemarketing Ensino médio completo, 3 meses de experiência, imprescindível ter experiência com vendas Salário: a combinar + benefícios 20 vagas Auxiliar Administrativo (estágio) Ensino médio incompleto (estar cursando a noite), sem experiência, imprescindível informática básica Bolsa: 350,00 + benefícios 3 vagas Panfleteiro (estágio) Ensino médio incompleto (estar cursando a noite), sem experiência Bolsa: 350,00 + benefícios 4 vagas Eletricista de veículos Ensino fundamental completo, 6 meses de experiência. Salário: 1.670,00 + benefícios 1 Vaga Operador de caixa Ensino médio completo, 6 meses de experiência, sem experiência, vaga exclusiva para moradores dos seguintes bairros : ABAETE, ENGENHO VELHO DE BROTAS, ALTO DO COQUEIRINHO, BAIRRO DA PAZ, SÃO CRISTOVÃO, ITAPUA, JRD DAS MARGARIDAS, PERNAMBUÉS, MATA ESCURA, SÃO CAETANO NOVA BRAS. DE ITAPUA, PIATA, PRAIA DO FLAMENGO, LAURO -CAJI, CENTRO, IPITANGA, ITINGA, PORTÃO, VIDA NOVA E VILA PRAIANA. Salário: a combinar + benefícios 10 Vagas Mecânico Alinhador Ensino médio completo, 6 meses de experiência Salário: a combinar + benefícios 1 Vaga Auxiliar de Limpeza Ensino Médio Completo, 6 meses de experiência, imprescindível disponibilidade para trabalhar em sistema de escala. Salário: R$ 1.069,00 + benefícios 1 vaga Mecânico de Refrigeração Ensino fundamental completo, 6 meses de experiência, imprescindível disponibilidade para viajar, desejável CNH B Salário: 1.600,00 + benefícios 5 vagas Mecânico de veículos Ensino médio completo, 6 meses de experiência, imprescindível experiência com alinhamento e balanceamento. Salário: a combinar + benefícios 2 Vagas Fiscal de prevenção e perdas (vaga exclusiva para pessoas com deficiência) Ensino médio completo, 6 meses de experiência. Salário: a combinar + benefícios 2 Vagas Auxiliar de limpeza (vaga exclusiva para pessoas com deficiência) Ensino médio completo, 6 meses de experiência. Salário: a combinar + benefícios 2 Vagas Repositor de mercadorias Ensino médio completo, 6 meses de experiência, vaga zoneada para moradores da região da Calçada. Salário: 1.163,35 + benefícios 6 Vagas Auxiliar de limpeza (vaga exclusiva para pessoas com deficiência) Ensino médio completo, 3 meses de experiência. Salário: a combinar + benefícios 10 Vagas Líder de Loja Ensino médio completo, 6 meses de experiência, imprescindível ter trabalhado no cargo de chefia no ramo alimentício Salário: 1.240,00 + benefícios 4 vagas Polidor de Veículos Ensino médio completo, 6 meses de experiência, imprescindível experiência com extratora de limpeza, pulverizadora, bicos de ar comprimido e polimento Salário: 1.100,00 + benefícios 3 vagas Chefe de Pista Ensino médio completo, 6 meses de experiência, imprescindível Habilitação A/D, experiência com cargos de chefia Salário: 1.280,00 + benefícios 3 vagas Técnico em Telecomunicações Júnior Ensino médio completo, 6 meses de experiência, CNH B, imprescindível Curso na Área de Telecomunicações e Redes, Conhecimento em Rádio Frequência, em Infraestrutura de Telecomunicações e Redes (TCP/IP, Mikrotik, Nagios, Zabbix, Redes Metálicas e Wireless). Salário: 1.550,00 + benefícios 3 vagas Veja Mais

Comércio eletrônico fatura R$ 75 bilhões no Brasil em 2019

G1 Economia Segundo estudo da NeoTrust, valor corresponde a uma alta de 22,7% em relação ao ano anterior. Comércio eletrônico Divulgação O faturamento do comércio eletrônico atingiu R$ 75,1 bilhões em 2019, com uma alta nominal (sem considerar a inflação) de 22,7% em relação ao ano anterior, de acordo com dados do relatório NeoTrust. O estudo analisa o varejo digital por trimestre com base nos dados coletados pela empresa de inteligência de mercado Compre&Confie. Vendas do comércio crescem pelo 3º ano seguido, mas perdem ritmo em 2019 O volume de pedidos cresceu 22,5% em base anual, o que representa 178,5 milhões de compras. O tíquete médio ficou praticamente estável, com variação de 0,2%, para R$ 420,4. De acordo com o estudo, os dados apontam para o consumidor brasileiro comprando cada vez mais em 2020. A Compre&Confie estima que as compras on-line gerem faturamento de R$ 90,7 bilhões em 2020, crescimento de 21% em relação a 2019. A expectativa é que o tíquete médio aumente 2%, chegando a R$ 430,00. O relatório destaca também o aumento de 40,6% de consumidores únicos no varejo digital, chegando a 31,4 milhões. Para a NeoTrust, isso significa que o brasileiro adquire cada vez mais familiaridade com o comércio eletrônico, “além de um sinal da retomada da economia”. A média de gasto total do consumidor foi de R$ 2.121 em 2019 comparado a R$ 1.914 um ano antes. Mais mulheres O público feminino respondeu por 52,1% dos pedidos, com tíquete médio de R$ 371,70 no ano passado, enquanto o masculino ficou com os 47,9% restantes e tíquete de R$ 473,60. A maior parte das vendas on-line partiu da região Sudeste (66,2%), embora o Nordeste tenha crescido acima da média do mercado, cerca de 26%. A fatia do Nordeste foi de 11,9%. “O ano de 2019 foi de forte recuperação para o varejo digital. Registramos diversos fatores que impulsionaram o crescimento, com destaque para consolidação do modelo de ‘marketplace’ (shopping virtual] no país, maior integração multicanal, além do aumento do número de consumidores que realizaram pelo menos uma compra on-line”, diz, no relatório, André Dias, diretor-executivo da Compre&Confie. Na análise por faixa etária, os consumidores que têm entre 36 e 50 anos realizaram o maior volume de compras (33,6% do total dos pedidos feitos durante o ano). Na sequência, estão os que têm entre 26 e 35 anos, com 31,8% das compras. Por fim, estão os consumidores de até 25 anos (19,5%) e os com mais de 51 anos (15,1%). Veja Mais

13/02/2020 (62% dos brasileiros não sabem reconhecer fake news)

13/02/2020 (62% dos brasileiros não sabem reconhecer fake news)

canaltech 62% dos brasileiros não sabem reconhecer fake news // Xiaomi Mi 10 Pro e Mi 10 são lançados // Google bloqueou mais de 1,9 bi de malwares no Android em 2019 // Ranking das melhores operadoras do país // NASA remasteriza icônica foto da Terra vista a 6 bi de km Ouça ao podcast. Veja Mais

Empresas compram DDoS para derrubar concorrentes - TecMundo Entrevista

Empresas compram DDoS para derrubar concorrentes - TecMundo Entrevista

Tecmundo DDoS, a sigla para ataque de negação de serviço, pode ser algo desconhecido para você. Por isso, o TecMundo Entrevista desta semana trouxe o diretor de tecnologia Thiago Ayub para falar mais sobre este tipo de ataque.Ayub notou pontos que envolvem desde como mitigar estes ataques até como o DDoS é vendido e usado por empresas para derrubar suas rivais. A sua operadora deixa sua internet lenta de propósito? Existe roteador bom, bonito e barato? Essas são outras perguntas que abordamos na entrevista que você acompanha aqui embaixo.Leia mais... Veja Mais

Senado aprova resolução que impede que Trump ataque Irã

O Tempo - Mundo O texto, apoiado por republicanos, diz que ações militares devem ter autorização prévia do Congresso Veja Mais

Workplace: Facebook lança sua versão corporativa no Brasil

Workplace: Facebook lança sua versão corporativa no Brasil

canaltech O Facebook anunciou nesta quinta-feira (13) a chegada ao Brasil do Workplace, uma versão corporativa da rede social criada por Mark Zuckerberg e que começa a ser oferecida e testada pelas empresas brasileiras. Criado em 2016, o Workplace é uma plataforma que permite às empresas conectar seus funcionários de forma similar ao que é feito na versão padrão do Facebook. Entre os recursos oferecidos, ele permite que os colaboradores tenham conversas por meio do messenger Workplace Chat, realize vidoechamadas em HD, publiquem posts, compartilhem fotos e outros arquivos, além de participar de Grupos de seu setor dentro da companhia. A integração com o WhatsApp está prevista para os próximos meses. Workplace: similaridade com o Facebook padrão facilita integração (Crédito da foto: Divulgação) Segundo Christine Trodella, diretora de vendas do Workplace para América Latina, a plataforma já conta hoje com três milhões de usuários pagantes, sendo usado em 81 idiomas em todo o mundo. Além disso 150 empresas com mais de 10 mil funcionários estão conectados à solução, entre elas, Walmart e Starbucks. No Brasil, a rede de loja de departamentos brasileira Renner, o hospital Sírio Libanês, a construtora MRV, Mercado Livre, Grupo Zap e Comgás já fazem testes com a ferramenta. -Baixe nosso aplicativo para iOS e Android e acompanhe em seu smartphone as principais notícias de tecnologia em tempo real.- "Para além do processo de comunicação, o Workplace contribuiu para a transformação digital das empresas e dos líderes", continua Trodella. "Com ele, as empresas podem ainda realizar programas de treinamento junto aos funcionários, os executivos podem se pronunciar por meio de lives, além de solucionar problemas de forma muito mais rápida, se compararmos ao uso de e-mails e reuniões intermináveis". Entre outros recursos oferecidos pelo Workplace, a plataforma permite a localização da pessoa correta por meio do organograma, conversas em qualquer idioma em tradução automática e uso de GIFs e reações rápidas. É possível ainda criar enquetes e até mesmo realizar integrações automatizadas com chatbots para agilizar processos, desde pesquisas de RH até notificações de visitantes. Workplace: a versão corporativa do Facebook chega ao Brasil (Crédito da foto: Divulgação) Por se tratar basicamente de uma plataforma de comunicação, a plataforma também permite integração com outras ferramentas de produtividade, como o Office 365 (Microsoft) e o GSuite (Google) e serviços de armazenamento em nuvem, como o Google Drive e o Dropbox. O modelo de comercialização do Workplace junto às empresas será baseado no número de usuários. Ele será oferecido em duas versões: Advanced (mais básica) e Enterprise (com maior número de recursos). Segundo o Facebook, o prazo de implementação da plataforma é de um a dois meses, dependendo do tamanho da companhia. Testes na Renner Uma das maiores redes de lojas no Brasil, a Renner foi apresentada como case de uso do Workplace, incluindo as outras marcas que estão sob seu guarda-chuva: Camicado, Youcomm e Ashua - em um total de 23 mil funcionários e 602 lojas. Hoje, Segundo Clarice Martins Costa, diretora de Gente e Desenvolvimento da empresa, em três meses de teste com a plataforma, a empresa conseguiu 72% de engajamento por parte dos funcionários. A meta para os próximos meses é atingir mais de 90%. "A semelhança com o Facebook faz com que nossos funcionários sintam-se mais familiarizados com o Workplace", afirma Costa. "Como boa parte deles usa o Facebook desde sempre, eles se sentem mais à vontade em usar as ferramentas, facilitando a integração". Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Pálido Ponto Azul: NASA remasteriza icônica foto da Terra vista a 6 bi de km O PREÇO CAIU! Xiaomi Redmi Note 8, Note 8 Pro e Mi 9 Lite a partir de R$ 909 Antigo golpe do LinkedIn volta a rondar usuários. Veja como se prevenir Coronavírus | Avanços nas descobertas podem auxiliar na criação de vacina Desafio da rasteira: a brincadeira que pode levar à morte Veja Mais

Os melhores apps Android da semana (13/2/2020)

Os melhores apps Android da semana (13/2/2020)

canaltech Você tem saudade da Alameda dos Anjos? Eu sim: até hoje, me lembro com orgulho de acompanhar o seriado Power Rangers pelas manhãs, quando a TV aberta ainda contava com uma programação infantil robusta. E quando, depois de adulto, vi que a série não apenas ganharia diversos jogos, mas um que reunisse todos os arcos — incluindo os que não assisti —, era óbvio que testaria o game no Android. E veja só: é bom pacas! Além disso, trouxemos um aplicativo que lhe permite contratar serviços domésticos de forma mais facilitada. Na falta de uma analogia melhor, pense no Uber, mas voltado a conseguir uma diarista, faxineira ou passadeira unindo o consumidor com a profissional de maneira rápida e prática. -Canaltech no Youtube: notícias, análise de produtos, dicas, cobertura de eventos e muito mais! Assine nosso canal no YouTube, todo dia tem vídeo novo para você!- Vamos à lista? Zooba - Jogo de Batalha Você já imaginou se os animais do zoológico de repente tivessem acesso a armas? Bom, a Wildlife Studios sim, e eles fizeram um jogo sobre isso. Em Zooba, você controla um entre três personagens (divididos em três atributos: um é forte, o outro é agressivo e o terceiro é balanceado) e deve percorrer cenários em busca de armas para enfrentar outros animais (jogadores) e também os guardas do zoológico. É uma premissa bastante nonsense, afinal de contas, quais são as chances de uma raposa segurar uma escopeta? Mas o interessante do jogo é que, olhando além do visual cartunesco e das microtransações variadas, esconde-se um app que apela muito para o sucesso do gênero battle royale, salvo pela diferença de cada partida ter apenas uma ou duas dezenas de jogadores. Outros elementos inerentes do gênero, como um cenário que vai se fechando com o tempo, força você a repensar a sua estratégia, à medida que, quanto mais fechado o campo estiver, mais próximo dos inimigos você fica. Em pouco tempo, uma luta que prezava pela estratégia e armadilhas controladas vira um “pega-pra-capar” onde quem atirar antes, vence. Adicione a isso os ingredientes de sempre — colecione cartas dos personagens para evoluí-los e gaste moedas (câmbio do jogo) ou joias (adquiríveis em missões ou gastando dinheiro real) para conseguir aquela vantagem que lhe salva a vida durante uma partida com um monte de animais querendo te matar. (Montagem: Rafael Arbulu/Canaltech) Power Rangers: Guerras Legacy Sim, o nome é estranho e, por certo, um erro grosseiro de tradução (Legacy Wars é o nome original). Mas não deixe isso tirar o brilho do jogo criado pela nWay, com base no filme de 2017. Trata-se de um jogo de combate bem veloz, sem muitos comandos e bastante simples de se dominar, além de ser visualmente atraente e ter o apelo certo à nostalgia de várias gerações de fãs da saga. O enredo segue o mesmo do filme: a vilã Rita Repulsa conseguiu infectar toda a “rede de morfagem”, corrompendo Rangers de várias gerações. Por causa disso, Zordon, o icônico gestor dos heróis em suas várias iterações, envia Jason Lee Scott, o Ranger Vermelho, para corrigir o problema. Com isso, você recruta vários Rangers de diversas gerações, enfrentando os vilões mais memoráveis da série ao melhor estilo Power Ranger de ser: descendo o braço no que estiver à frente. O jogo é visualmente impressionante, e fiel às gerações de Rangers que retrata, além de trazer crossovers que, ainda que estranhos, adicionam mais à experiência, como a presença de personagens do jogo Street Fighter (com suas próprias “morfagens”, acredite se quiser). (Montagem: Rafael Arbulu/Canaltech) Parafuzo - Diaristas, Faxineiras e Passar Roupas Está difícil arrumar uma diarista ou doméstica? Mesmo nos tempos atuais, encontrar uma profissional do tipo é uma tarefa hercúlea para a maioria das pessoas. Prova disso são os vários grupos nas redes sociais dedicados a trocar indicações e recomendar pessoas — isso, claro, quando o “patrão” paga o que elas merecem, convenhamos. O Parafuzo vem para tentar facilitar isso: pensado da mesma forma que o Uber veio ao mercado, o app busca unir a demanda à entrega, pedindo que o usuário informe alguns dados gerais (se a limpeza é residencial ou para empresas, quantos cômodos etc.) e rodando uma busca por profissionais cadastradas, a fim de conseguir a melhor oferta. O app em si é bem simples de mexer e não exige nenhum conhecimento técnico. Em alguns poucos cliques, você consegue encontrar a pessoa certa para a sua demanda, negociando o preço e mantendo a casa limpa e perfumada, sem injustiças, nem erros. (Montagem: Rafael Arbulu/Canaltech) Star Walk 2 Um app voltado aos entusiastas da astronomia, o Star Walk utiliza a sua geolocalização e mapeia as estrelas no céu ao seu redor. O maior apelo aqui é o visual: nada de imagens granuladas ou engasgos de navegação — tudo aqui roda em alta definição, mostrando uma transição de lugares tão fluída que o Google Streetview sentiria inveja. Ademais, o banco de dados dele é tão completo que você acaba descobrindo algumas estrelas e constelações que nem sabia existirem em primeiro lugar. Definitivamente, uma experiência visual deslumbrante para quem gosta do tema. Há também uma versão paga, sem anúncios e com alguns recursos extras, mas a versão gratuita é igualmente completa, ainda que com os “merchans” aparecendo de tempos em tempos. (Montagem: Rafael Arbulu/Canaltech) Ingred Farmacêuticos, curiosos da Química ou mesmo aquelas pessoas que cuidam de idosos e gente que sofre de alguma necessidade especial de remédios vão apreciar a função principal do Ingred: trata-se de um aplicativo que explica, sem apelar ao jargão do mercado, o que é cada ingrediente encontrado em diversos tipos de medicamentos. Somente por abrir o app, você já tem acesso a uma robusta base de dados, com ingredientes alinhados em ordem alfabética. Mas, para o público leigo, os ingredientes em si de nada servem, e é aí que o Ingram brilha mais: com você concedendo acesso do app à sua câmera, é possível tirar uma foto da bula dentro da embalagem de cada remédio, e o próprio app cuida-se de identificar os ingredientes, permitindo que você saiba exatamente o que cada um faz, seus efeitos positivos e negativos, e em quais casos ele é mais ou menos recomendado (se algum componente dele lhe causa uma reação alérgica, por exemplo). Claro, em nenhum caso o Ingram substitui a necessidade de se consultar com um médico, mas pense no quanto a sua consulta pode ser mais proveitosa e, seu tratamento, mais aprofundado e certeiro, quando ambos os lados estão munidos de boa informação? (Montagem: Rafael Arbulu/Canaltech) Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Pálido Ponto Azul: NASA remasteriza icônica foto da Terra vista a 6 bi de km O PREÇO CAIU! Xiaomi Redmi Note 8, Note 8 Pro e Mi 9 Lite a partir de R$ 909 Antigo golpe do LinkedIn volta a rondar usuários. Veja como se prevenir Coronavírus | Avanços nas descobertas podem auxiliar na criação de vacina Desafio da rasteira: a brincadeira que pode levar à morte Veja Mais

Disney confirma Will Smith na sequência da live-action de 'Aladdin'

O Tempo - Diversão - Magazine Além do ator, Mena Massoud e Naomi Scott farão parte do novo longa, que ainda está sendo trabalhado Veja Mais

Veja como foi o Plenário desta semana - 13/02/20

Veja como foi o Plenário desta semana - 13/02/20

Câmana dos Deputados Na semana que passou o congresso manteve dois vetos totais do presidente Jair Bolsonaro a projetos de lei enquanto a Câmara aprovou o texto-base da MP do agro, que estimula o crédito rural. Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: http://www.facebook.com/camaradeputados http://www.twitter.com/camaradeputados Conheça nossos canais de participação: http://www2.camara.leg.br/participacao/saiba-como-participar/institucional/canais #CâmaraDosDeputados #Vetos #Agronegocios Veja Mais

Mel Maia expõe assédio cometido por homem casado em rede social

O Tempo - Diversão - Magazine Atriz de 15 anos disse que encaminhou mensagem para a mulher dele; "Agora aprende a ter educação", completou Veja Mais

62% dos brasileiros não sabem reconhecer fake news, diz pesquisa

62% dos brasileiros não sabem reconhecer fake news, diz pesquisa

canaltech Você sabe identificar uma fake news? Não? Então você não está sozinho. 62% dos brasileiros não conseguem reconhecer uma notícia falsa. Esta é uma das conclusões do novo estudo “Iceberg digital”, desenvolvido pela Kaspersky, empresa global de cibersegurança, em parceria com a empresa de pesquisa CORPA, na América Latina. O estudo analisou a atual situação da segurança dos internautas da Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, México e Peru, a fim de descobrir o quão vulnerável eles são às fake news quando se conectam à internet. Evite fake news e boatos no WhatsApp com essas dicas Segundo a pesquisa, os peruanos (79%) são os que menos conseguem identificar uma notícia falsa, seguidos pelos colombianos (73%) e chilenos (70%). Os brasileiros ocupam o último lugar na pesquisa, com 62%, logo atrás dos mexicanos e argentinos, com 66% cada. Apesar do notável conhecimento em relação aos países analisados, é importante mencionar que, dos 62% dos brasileiros que não sabem reconhecer uma notícia falsa, apenas 2% nunca ouviram falar do termo “fake news”, o que é um pouco preocupante, ainda mais com o recente período que o país sofreu com uma avalanche de desinformação — vide últimas eleições. Mas os peruanos ainda se destacam nessa categoria, já que 47% dos entrevistados nunca ouviram ou não sabem o que significa o termo. -Participe do GRUPO CANALTECH OFERTAS no Telegram e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.- Foto: Reprodução Considerando o espectro regional, 2% dos latinoamericanos consideram as notícias falsas inofensivas, enquanto 72% acreditam que elas viralizam para que alguém receba algo em troca ou para causar dano a algo/alguém. No entanto, mesmo com a percepção negativa do termo, apenas 42% dos brasileiros ocasionalmente questiona o que lê na internet. Os peruanos se destacam mais uma vez, com 58%, seguidos pelos colombianos (47%), chilenos, argentinos e mexicanos. Os principais meios para cair nas fake news são as redes sociais, como WhatsApp e Facebook, onde, em média, um terço dos latino-americanos confiam nessas plataformas online para se informarem. Sites de mídia tradicional, por sua vez, são utilizados por apenas 17%. Nesse aspecto, os mexicanos (35%) e os brasileiros (33%) são os que lideram o ranking regional, seguidos pelos peruanos (31%), argentinos (28%) e os colombianos (26%). Em relação aos aspectos demográficos, as mulheres (49%) confiam mais nos conteúdos online que os homens (42%). Aqui, as peruanas se destacam novamente, com 63%, seguidas pelas colombianas e mexicanas (47%), argentinas e brasileiras (45%). As mulheres mais desconfiadas são as chilenas (42%). Além disso, o estudo mostrou que são os jovens entre 18 e 24 anos (38%) que usam as redes sociais para ficar por dentro do que está acontecendo em seu país ou região. Diferente dos internautas entre 35 e 50 anos, que utilizam mais os sites de mídia tradicionais. Curiosamente, quem compartilha mais fake news em seus perfis e comentam as notícias alarmantes sem verificar sua veracidade são os usuários entre 25 e 34 anos — quem lembra da época das fake news em massa no WhatsApp? As ações da campanha visam impedir que usuários se tornem vítimas dos "icebergs digitais" — sites, aplicativos, links ou imagens que, à primeira vista, parecem inofensivos e superficiais, mas que escondem perigos grandes ou desconhecidos. O intuito é que os usuários saibam reconhecer os perigos que se escondem na internet, aprendam a distinguir bom e ruim, real de falso e, assim, fiquem longe dos ciberataques. “Os resultados deste novo estudo deixam claro que grande parte dos latino-americanos continua confiando fielmente no que circula na web, algo que pode causar graves consequências não apenas no âmbito pessoal, mas também no profissional", diz Assolini. "No caso de fake news, além de prejudicarem uma pessoa ou instituição, podem também destruir reputações e gerar caos. Elas também são usadas pelos cibercriminosos para atrair usuários desatentos para links maliciosos e, assim, roubar dados pessoais e dinheiro", alerta o especialista. Dicas para evitar cair em fake news Foto: Reprodução • Tenha cuidado ao buscar informações sobre notícias muito recentes e sempre verifique fontes oficiais de notícias; • Anúncios em redes sociais que parecem ser bons demais para ser verdade, provavelmente não são. Não clique em links de fontes desconhecidas e com reputação desconhecida. Se você clicar nesses anúncios, não revele informações pessoais, financeiras ou confidenciais; • Seja cauteloso e responsável ao compartilhar conteúdo duvidoso em redes sociais, aplicativos de mensagens instantâneas ou e-mails; • Verifique se o seu computador está atualizado com as versões mais recentes dos softwares (navegadores, plug-ins, correções de segurança). Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Pálido Ponto Azul: NASA remasteriza icônica foto da Terra vista a 6 bi de km O PREÇO CAIU! Xiaomi Redmi Note 8, Note 8 Pro e Mi 9 Lite a partir de R$ 909 Antigo golpe do LinkedIn volta a rondar usuários. Veja como se prevenir Coronavírus | Avanços nas descobertas podem auxiliar na criação de vacina Desafio da rasteira: a brincadeira que pode levar à morte Veja Mais

Empregadas na Disney? Viagem internacional foi item mais raro no auge do consumo da nova classe média

G1 Economia Além de despertar críticas pelo tom considerado classista com que se referiu a funcionários domésticos, o ministro da Economia, Paulo Guedes, errou ao afirmar que a categoria frequentava a Disneylândia quando a cotação do dólar era mais baixa que os cerca de R$ 4,35 atuais. 'Empregada doméstica indo pra Disneylândia, uma festa danada', disse Guedes ao comentar câmbio Wilson Dias/Agência Brasil Além de despertar críticas pelo tom considerado classista com que se referiu a funcionários domésticos, o ministro da Economia, Paulo Guedes, errou ao afirmar que a categoria frequentava a Disneylândia quando a cotação do dólar era mais baixa que os cerca de R$ 4,35 atuais. "Não tem negócio de câmbio a R$ 1,80. Vou exportar menos, substituição de importações, turismo, todo mundo indo para a Disneylândia. Empregada doméstica indo pra Disneylândia, uma festa danada. Mas espera aí? Espera aí. Vai passear ali em Foz do Iguaçu, vai ali passear nas praias do Nordeste, está cheio de praia bonita. Vai para Cachoeiro do Itapemirim, vai conhecer onde o Roberto Carlos nasceu. Vai passear no Brasil, vai conhecer o Brasil, que está cheio de coisa bonita para ver", disse Guedes em um seminário em Brasília na quarta-feira (12/02). Após alta recorde do dólar, Guedes diz que câmbio a R$ 1,80 permitia a doméstica ir à Disney 'Em que Brasil você vive?': empregadas domésticas e parentes que nunca saíram do Brasil reagem a fala de Guedes O que economistas mostram é o oposto dessa "festa": viagens de avião para destinos no exterior ficaram na última posição entre os bens e serviços mais comprados pelos brasileiros durante o período conhecido como "boom da classe C". Entre 2011 e 2014, as prioridades dos brasileiros que entraram no mercado consumidor foram celulares, computadores e carros, segundo dados levantados pela FGV Social, da Fundação Getulio Vargas. Enquanto 38,41% dos brasileiros compraram telefones celulares com acesso à internet no período, apenas 2,15% entraram em aviões para viagens internacionais. Já no topo dos bens e serviços comprados pela primeira vez pelos brasileiros entre 2011 e 2014 estavam casas próprias, motocicletas e cursos profissionalizantes. "Ou seja, só uma minoria viajava ao exterior quando a economia popular bombava", avalia o economista Marcelo Neri, fundador e diretor do FGV Social e criador da expressão "nova classe média". 'Nova classe C' A expressão designa a parte da população anteriormente classificada como classe D e que, na segunda metade da década de 2000, ascendeu à classe C (média). "Não tenho nada muito favorável à Disney em particular, mas negar a possibilidade de as pessoas sonharem, neste caso com a viagem ao exterior, é algo muito ruim", opina Neri, que foi presidente do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e ministro-chefe da Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República entre 2013 e 2015, no governo de Dilma Rousseff. "Quando qualquer pessoa em uma determinada sociedade pode aspirar a isso que está sendo criticado, temos algo positivo", pondera o economista. "É bom que a pessoa possa realizar seus sonhos, sejam eles quais forem." Desde o início da década passada, mais de 40 milhões de brasileiros foram incorporados à classe C, totalizando 56,8% da população brasileira em 2014 — o pico desse movimento de ascensão social no Brasil. Segundo o Ipea, o número de mulheres empregadas no comércio se aproximou pela primeira vez na história do número de empregadas domésticas no Brasil em 2007, no início desse processo de expansão da classe C. 'Fazia faxinas para poder estudar': a história da ex-empregada doméstica que se tornou doutora Encolhimento da classe média Uma combinação de fatores possibilitou essa mobilidade, como o aumento da renda na esteira do crescimento da economia, a queda do desemprego e o acesso ao crédito. Isso acabou gerando forte impacto no padrão do consumo da época. Contudo, segundo um estudo recente do próprio Neri, a classe C, ou nova classe média, perdeu quase 6 milhões de pessoas de 2014 a 2018, caindo do pico de 56,8% para 53,9% da população brasileira. O aumento da desigualdade teria sido um dos principais motivos para a inversão dessa trajetória de alta. Dados do IBGE confirmam o aumento da desigualdade e da concentração de renda. Segundo o órgão, 25,3 milhões de brasileiros vivem na pobreza, com renda mensal média de R$ 233, ou 12,2% da população do país. Em 2014, eles eram 9,8% da população, o menor índice da série. Reação Ao antecipar as críticas que receberia pelo comentário, Guedes tentou se corrigir, afirmando que quis dizer "que o câmbio estava tão barato que todo mundo estava indo para a Disneylândia, até as classes sociais mais baixas". Ele continuou a emenda, dizendo que "todo mundo quer ir para a Disneylândia", mas não "três, quatro vezes ao ano". Não foi suficiente. Nas redes sociais, empregadas domésticas— e principalmente seus filhos e filhas, mais jovens — criticaram o tom da fala apontando para um viés classista e questionando o quão realista seria a declaração do ministro. Pelo Twitter, brasileiros lembraram que, por um lado, qualquer categoria profissional deveria ter o direito de viajar para onde for e, por outro, o quão difícil é para um empregado ou empregada doméstica conseguir juntar dinheiro para uma viagem internacional. "Em que Brasil você vive?", perguntou a filha de uma empregada doméstica. "Quero saber que época era essa que ele está falando", questionou outra. As críticas não se limitaram a brasileiros próximos a profissionais domésticos e incluíram pessoas que se apresentam como liberais, de direita, e apoiadores das políticas do ministro — tido como o principal nome, junto a Sergio Moro (Justiça e Segurança Pública), do gabinete ministerial de Bolsonaro. "Sou 100% de direita, mas só tenho uma coisa a dizer. Cala a Boca, Guedes. Todos deveriam poder viajar, seja para Natal, Disney, Europa (...) Todos têm o mesmo direito, seja o empresário ou a empregada, que diga-se de passagem é uma profissão digníssima", afirmou um usuário do Twitter. "Sou fã desse cara, mas qual o problema de uma empregada doméstica, um carteiro, um policial, um professor ir à Disney? Nenhum", disse outro. Veja Mais

Restaurante temático do Batman vai ser inaugurado em Londres

Restaurante temático do Batman vai ser inaugurado em Londres

Tecmundo Em breve os fãs de Batman vão poder ter uma experiência gastronômica inspirada no universo do herói da DC Comics. Batizado de Park Row, o restaurante temático inspirado nas aventuras do Homem Morcego vai ser inaugurado no bairro Soho, em Londres.Segundo o site britânico Big Hospitality, o espaço vai oferecer uma experiência imersiva com cinco restaurantes e três bares. Cada um deles vai trazer referências a personagens dos quadrinhos.Leia mais... Veja Mais

Aprovado PL que proíbe imposição de validade para créditos de pré-pagos na Bahia

Aprovado PL que proíbe imposição de validade para créditos de pré-pagos na Bahia

canaltech Na última semana, um projeto de lei que proíbe as operadoras de telefonia móvel de fixarem validade para créditos de celulares pré-pagos foi aprovado pela Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA). O projeto (lei 14.228/202) é de autoria do deputado estadual Alex da Piatã (PSD), e a premissa seria "o atendimento das necessidades dos consumidores, o respeito à sua dignidade, a proteção de seus interesses econômicos, bem como a transparência e harmonia das relações de consumo, em consonância com a Política Nacional das Relações de Consumo". De acordo com o próprio autor da lei em questão, o mecanismo deve beneficiar os usuários mais pobres do Estado. Caso descumpram essa lei, as operadoras ficam sujeitas a sanções administrativas previstas no Código de Defesa do Consumidor. Vale ressaltar, ainda, que o cumprimento das disposições deve ser fiscalizado pelos órgãos e entidades de proteção e defesa do consumidor da região. Projeto de lei proíbe validade em crédito pré-pago na Bahia é aprovado Como fazer recarga no seu celular pré-pago com ou sem cartão de crédito Como fazer o recadastro da sua linha de celular pré-pago com a sua operadora Recadastramento de celulares pré-pagos termina nesta segunda-feira (18) Segundo o Sinditelebrasil, sindicato que representa o setor de telefonia, "a liberdade das operadoras de atuarem com diversos modelos de negócio é positiva para o consumidor e qualquer lei que limite essa prática pode gerar impacto no preço final dos produtos e serviços, além de interferir em novos investimentos no setor de telecomunicações". No entanto, ainda não está claro se a entidade representativa das operadoras pretende recorrer contra a medida promulgada ou não. -Canaltech no Youtube: notícias, análise de produtos, dicas, cobertura de eventos e muito mais! Assine nosso canal no YouTube, todo dia tem vídeo novo para você!- Para Alex de Piatã, contudo, a premissa maior da lei não é regular a telefonia ou telecomunicações, mas garantir o direito do consumidor. "Temos entendimentos no STF que matérias dessa natureza podem vigorar", afirmou o deputado. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Pálido Ponto Azul: NASA remasteriza icônica foto da Terra vista a 6 bi de km O PREÇO CAIU! Xiaomi Redmi Note 8, Note 8 Pro e Mi 9 Lite a partir de R$ 909 Coronavírus | Avanços nas descobertas podem auxiliar na criação de vacina Planeta "bebê gigante" é encontrado perto do Sistema Solar e intriga astrônomos Marte levou muito mais tempo para se formar do que se imaginava, aponta estudo Veja Mais

Nova ferramenta do YouTube monetiza canais com “palmas”

Nova ferramenta do YouTube monetiza canais com “palmas”

canaltech Uma função que usuários do Twitch já conhecem — a de doação financeira para streamers — está prestes a aparecer também no YouTube, mostrando que o portal de vídeos do Google está buscando emular formas bem-sucedidas de recompensar financeiramente criadores de conteúdo presente na plataforma. O recurso “YouTube Viewer Applause” ainda está em seus estágios primários de testes e apenas alguns criadores de conteúdo (todos com mais de 100 mil inscritos e selecionados a dedo pelo próprio YouTube) estão com o acesso à função liberada, mas basicamente, ela funciona igual ao “Donate” do Twitch, onde o usuário, ao assistir a um vídeo ou transmissão ao vivo, paga um valor específico por uma animação de “bater palmas”, sendo que o dinheiro gasto é convertido em renda para o produtor daquele conteúdo. Ao contrário do Twitch, porém, o recurso do YouTube deve valer para live streamings e vídeos postados. O YouTube confirmou ao The Verge que o valor por aplauso é de US$ 2 (R$ 8,71 na cotação de hoje), mas pretende integrar o recurso a outras funções de monetização de canal: “os fãs podem gastar até US$ 500 por dia ou US$ 2 mil por semana em Super Chats, Super Stickers e Viewer Applause, somando tudo”, diz um post publicado no blog Google Products. Para criadores de conteúdo com a função disponível, ela deve aparecer no painel de controle do canal e deve ser manualmente ativada. Para quem assiste aos vídeos e transmissões, o aplauso deve aparecer como um ícone específico próximo dos botões de Curtir/Descurtir. -Podcast Porta 101: a equipe do Canaltech discute quinzenalmente assuntos relevantes, curiosos, e muitas vezes polêmicos, relacionados ao mundo da tecnologia, internet e inovação. Não deixe de acompanhar.- O vídeo abaixo demonstra bem seu funcionamento:   Evidentemente, o YouTube está avaliando ferramentas que funcionam em outras redes de vídeos, traduzindo para o seu contexto essas novas funções. O Twitch tem em seu botão de doação um dos três pilares de sustentação da plataforma, sendo os outros dois a receita por anúncios e assinaturas pagas — uma delas, inclusive, também presente no YouTube. A rede de vídeos do Google informa que deve usar a mesma divisão financeira aplicada nos Super Chats para tirar a sua parte dos “aplausos”, ou seja, 30% do valor doado. Métodos alternativos de monetização são algo em que o Google vem se concentrando bastante para o YouTube: o CEO da empresa, Sundar Pichai, disse em conferência recente com investidores que isso beneficia, ao mesmo tempo, criadores de conteúdo e o YouTube enquanto plataforma, e que deve dedicar recursos do Google para encontrar novos formatos. Atualmente, o recurso de aplauso está em testes para Austrália, Brasil, India, Japão, Coreia, México, Nova Zelândia e Estados Unidos. Vale citar: “ter mais que 100 mil inscritos” não lhe dá acesso automático à ferramenta — o YouTube é quem escolhe os influenciadores a testar o recurso, que funciona somente na versão da plataforma para desktop. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Pálido Ponto Azul: NASA remasteriza icônica foto da Terra vista a 6 bi de km O PREÇO CAIU! Xiaomi Redmi Note 8, Note 8 Pro e Mi 9 Lite a partir de R$ 909 Coronavírus | Avanços nas descobertas podem auxiliar na criação de vacina Planeta "bebê gigante" é encontrado perto do Sistema Solar e intriga astrônomos Marte levou muito mais tempo para se formar do que se imaginava, aponta estudo Veja Mais

Marte levou muito mais tempo para se formar do que se imaginava, aponta estudo

Marte levou muito mais tempo para se formar do que se imaginava, aponta estudo

canaltech Parece que Marte demorou muito mais tempo para se tornar um planeta do que se imaginava. Estudos anteriores apontavam que nosso vizinho cresceu rapidamente, de 2 a 4 milhões de anos após o início da formação do Sistema Solar, cerca de 4,6 bilhões de anos atrás. No entanto, um novo estudo mostra que Marte pode ter se formado ao longo de um período de até 20 milhões de anos. A nova estimativa é por causa dos indícios de que Marte foi “bombardeado” durante um bom tempo após a formação do seu núcleo primário. É que, durante sua era primitiva, o Sistema Solar era um lugar caótico e violento, onde planetesimais (pequenos protoplanetas com até 1.900 quilômetros de diâmetro), asteroides e outros detritos colidiram, moldando os planetas e os corpos celestes que conhecemos hoje. Esses primeiros impactos cósmicos parecem ter influenciado a trajetória de Marte, fazendo com que sua evolução tenha sido muito mais lenta do que astrônomos pensavam anteriormente. De acordo com o novo estudo liderado por Simone Marchi, Marte provavelmente foi atingido por planetesimais no início de sua história, o que acabou por levar certos elementos ao Planeta Vermelho. Esses elementos, por sua vez, influenciaram a rapidez com que Marte se formou. -Siga o Canaltech no Twitter e seja o primeiro a saber tudo o que acontece no mundo da tecnologia.- Ilustração que mostra como Marte pode ter sido em seus dias iniciais, com sinais de água líquida, atividade vulcânica em larga escala e bombardeio pesado de projéteis planetários (Imagem: SwRI / Marchi) Usando amostras de meteoritos marcianos encontradas na Terra, os pesquisadores puderam modelar a mistura de materiais que formaram o manto marciano inicial. O estudo revelou que por causa das colisões com planetesimais, Marte recebeu uma variedade de elementos, como tungstênio, platina e ouro. Estes elementos são particularmente atraídos pelo ferro e, por isso, migram do manto de um planeta para o núcleo central de ferro durante a formação planetária. Estudos anteriores da proporção de isótopos de tungstênio nas amostras de meteoritos marcianos sugeriram que Marte cresceu rapidamente. Como os isótopos de tungstênio são produzidos através de processos de decaimento radioativo ao longo do tempo, a proporção de sua presença no manto de Marte fornece uma pista sobre a linha do tempo da formação do planeta. Mas os novos modelos mostram que as grandes colisões no início podem ter alterado a proporção de elementos no manto marciano. Acredita-se que esses meteoritos marcianos encontrados na Terra tenham sido arremessados para cá por causa de colisões mais recentes no Planeta Vermelho. Essas amostras de meteoritos nos proporcionam uma oportunidade única para vislumbrar o passado de Marte, pois contêm um registro da história do planeta. "Para entender completamente Marte, precisamos entender o papel das primeiras e mais energéticas colisões em sua evolução e composição", afirmou Marchi no comunicado. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Pálido Ponto Azul: NASA remasteriza icônica foto da Terra vista a 6 bi de km O PREÇO CAIU! Xiaomi Redmi Note 8, Note 8 Pro e Mi 9 Lite a partir de R$ 909 Coronavírus | Avanços nas descobertas podem auxiliar na criação de vacina Planeta "bebê gigante" é encontrado perto do Sistema Solar e intriga astrônomos Novo malware para Android consegue sobreviver até mesmo ao reset de fábrica Veja Mais

Hubei tem mais 116 mortes e 4,8 mil novos casos confirmados de coronavírus

Glogo - Ciência Epicentro da epidemia na China mudou os critérios para diagnóstico da doença e teve salto no número de casos. China muda diagnóstico e número de novos casos de novo coronavírus dispara A provincia de Hubei, epicentro do surto de coronavírus na China, registrou 116 novas mortes e 4.823 novos casos confirmados da doença - agora, apenas na região, são 51.986 registros. Mais de 36 mil casos estão em tratamento no hospital e outros 77,6 mil estão em observação. Mais cedo, a China divulgou que o número de casos confirmados de Covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus, havia subido para 59,8 mil - número que já aumentou devido a esta recente atualização de Hubei. No levantamento anterior, da quarta-feira (12), eram 44,7 mil – alta de 33,87%. O crescimento no número de registros está ligado à mudança na metodologia: os relatos apontam que na nova metodologia a análise dos médicos em consultório está contando com apoio de exames de imagem (como radiografia e tomografia), cujos resultados ficam prontos mais rapidamente. Antes, era necessário esperar o resultado de um exame de RNA (ácido ribonucleico) para comprovar a infecção por Covid-19 (leia mais abaixo). Variação de casos confirmados de Covid-19, o novo coronavírus: mudança de metodologia fez casos suspeitos aumentarem 33,8% de um dia para o outro Rodrigo Sanchez/G1 Com a alteração, Hubei, província epicentro do surto, registrou entre a terça-feira (11) e a quarta-feira (12) 242 novas mortes. Foram 14.840 casos em um único dia, sendo que 13.332 foram diagnosticados de forma clínica. A mudança ocorre em meio à decisão do governo chinês de trocar autoridades devido a falhas na resposta ao surto e também em meio à falta de kits de detecção do Covid-19. O que mudou na metodologia A Organização Mundial da Saúde (OMS) disse ao G1 que está acompanhando as atualizações recentes da China sobre os protocolos de definição e contagem de casos de Covid-19 e que esperam respostas do país asiático. "Nós percebemos que a nova definição dos casos amplia a rede", disse a agência da ONU em um comunicado. "Ela inclui não só os casos confirmados em laboratório, mas também os avaliados clinicamente a partir de sintomas e exposição." (leia a resposta completa da OMS ao fim do texto). De acordo com a agência Reuters, anteriormente Hubei havia permitido que as infecções fossem confirmadas somente por exames de RNA, que podem levar dias para serem processados. O RNA, ou ácido ribonucléico, carrega informações genéticas que permitem a identificação de vírus. O jornal "Le Monde" afirma que não há testes de ácido ribonucleico em quantidade suficiente em Hubei, província epicentro do surto. A publicação também cita que médicos chineses estavam colocando em dúvida os resultados. Neil Ferguson, professor de epidemiologia no Imperial College London, estima ao "Le Monde" que apenas 10% dos casos são detectados. Para que um teste dessa natureza seja válido, um endoscópio deve ser inserido nos pulmões. Neste cenário, Hubei começou a usar tomografia computadorizada, que é mais rápida e revela infecções pulmonares, para confirmar e isolar os casos mais rapidamente, segundo a comissão de saúde da região. O novo procedimento de diagnóstico pode explicar o salto no número de mortes, disse Raina McIntyre, chefe de pesquisa em biosegurança do Kirby Institute na Universidade de Nova Gales do Sul. "Presumivelmente, há mortes que aconteceram com pessoas que não tiveram um diagnóstico de laboratório, mas tiveram uma tomografia computadorizada", disse ela à Reuters. "É importante que isso também seja contabilizado." O novo exame por tomografia está sendo usado apenas em Hubei, disseram as autoridades. Resposta da OMS "Em 6 de fevereiro, o Serviço Nacional de Saúde da China (NHC) publicou uma atualização das diretrizes nacionais para prevenção e controle do Covid-19, nas quais o NHC indicou que, em Hubei, a notificação deve incluir casos suspeitos, confirmados, casos assintomáticos e casos clínicos. Em todas as outras províncias, a notificação deve incluir casos suspeitos, casos confirmados e casos assintomáticos. Recentemente, o governo dobrou os esforços para combater a escala da epidemia em Hubei e a necessidade de serviços de tratamento por parte da população. A revisão das diretrizes nacionais para incluir uma definição de caso 'diagnosticada clinicamente' permite que os pacientes acessem o tratamento mais rapidamente, expandindo efetivamente a definição de pacientes que são considerados casos confirmados em Hubei. Os pacientes diagnosticados clinicamente têm características de pneumonia no exame de imagem, febre ou sintomas respiratórios e contagem baixa ou normal de glóbulos brancos ou contagem decrescente de linfócitos no estágio inicial da doença. Como é normal em uma doença infecciosa recém-emergente, as definições de caso se adaptam a uma melhor compreensão e os 13.332 casos diagnosticados clinicamente não foram identificados apenas nas últimas 24 horas. Eles incluem casos identificados retrospectivamente desde o início da epidemia; não é incomum que os dados de vigilância sejam atualizados à medida que novas definições são adotadas." Veja Mais

EUA estão decepcionados pela falta de transparência da China sobre coronavírus

O Tempo - Mundo O diretor do conselho de Economia afirmou que as perguntas sem respostas só aumentam e não há sinal sobre a cooperação prometida Veja Mais

Brasil tem 3 supercomputadores entre os mais poderosos do mundo

Brasil tem 3 supercomputadores entre os mais poderosos do mundo

Tecmundo De acordo com a recém divulgada lista dos 500 supercomputadores mais potentes do mundo, três deles são brasileiros. São eles o Santos Dumont, o Fênix e o Ogbon. Esses são os maiores supercomputadores do país e também da América Latina.Um supercomputador nada mais é que uma máquina com poder de processamento milhares de vezes superior à de um PC comum. Eles são utilizados para processar dados envolvendo vários projetos ao mesmo tempo, além de executar tarefas extremamente pesadas, que poderiam levar muito tempo para fornecer resultados satisfatórios, se fossem executadas por computadores sem essa capacidade. Geralmente, eles são empregados para pesquisas científicas em múltiplas áreas e com grandes volumes de dados.Leia mais... Veja Mais

'The Batman': Diretor publica primeiro vídeo de Robert Pattinson como herói

G1 Pop & Arte Matt Reeves publicou vídeo de teste de câmera com britânico vestindo uniforme do personagem da DC. Robert Pattison usa uniforme do Batman em teste de câmera Reprodução/Vimeo/Matt Reeves O diretor Matt Reeves ("Planeta dos macacos: A guerra") publicou nesta quinta-feira (13) o primeiro vídeo de Robert Pattinson ("O farol") como o herói do filme "The Batman". Em um teste de câmera avermelhado, o ator britânico de 33 anos aparece com o uniforme do Homem-Morcego dos quadrinhos da DC. Initial plugin text Pattinson foi escolhido em maio de 2019 para o interpretar o herói dos quadrinhos da DC em seu próximo filme solo. O elenco de "The Batman" ainda conta com Zoe Kravitz ("Big little lies") como a Mulher-Gato, Paul Dano ("Os suspeitos") como o Charada, Colin Farrell ("Animais fantásticos e onde habitam") como o Pinguim, Jeffrey Wright ("Westworld") como o comissário Gordon e Andy Serkis (da trilogia "O planeta dos macacos") como o mordomo Alfred. A previsão da estreia do filme nos Estados Unidos é no dia 25 de junho de 2021. Veja Mais

Contagem de casos de coronavírus na China tem aumento dramático em um só dia

O Tempo - Mundo A modificação na forma de avaliar a epidemia alertou o mundo para a proporção da doença Veja Mais

BC anuncia nova oferta de até US$ 1 bilhão em swaps cambiais

G1 Economia Nesta quinta-feira, o BC realizou a mesma operação no momento em que o dólar batia novos recordes históricos nominais acima de R$ 4,38. O Banco Central anunciou nesta quinta-feira (13) que fará na sexta (14) mais um leilão de até 20 mil contratos de swap cambial tradicional, no equivalente a US$ 1 bilhão, em oferta líquida desses ativos. O BC realizou mais cedo a mesma operação, mas sem aviso prévio, num momento em que o dólar batia novos recordes históricos nominais acima de R$ 4,38. BC anuncia nova oferta de swaps cambiais Reprodução/JN A oferta líquida de swaps cambiais nesta quinta foi a primeira do tipo desde agosto de 2018. Desde então, o BC vinha apenas fazendo leilões de rolagem desses contratos e, posteriormente, iniciou a troca de instrumentos (de swap cambial para dólar à vista), visando suprir a demanda por moeda, então mais concentrada no mercado spot. De acordo com o BC, os 20 mil contratos de swap cambial serão disponibilizados entre 9h30 e 9h40 de sexta. O lote será distribuído entre os vencimentos 3 de agosto de 2020, 1º de outubro de 2020 e 1º de dezembro de 2020. Nesta quinta, os mesmos 20 mil ativos foram colocados no mercado, no equivalente a uma injeção líquida de moeda no mercado futuro no valor de US$ 1 bilhão. A ação ajudou a baixar o dólar, que, depois de superar R$ 4,38 reais durante os negócios, fechou esta quinta-feira em baixa de 0,38%, a R$ 4,3339 na venda. A intervenção do BC ocorre depois de semanas de firme depreciação do real, que se desvaloriza 7,44% neste ano ante o dólar (em termos nominais), pior desempenho entre 33 pares da moeda norte-americana. O BC informou também nesta quinta-feira que dará sequência às rolagens de contratos de swap cambial que, por ora, vencem em 1º de abril. A autoridade monetária ofertará, entre 11h30 e 11h40, até 13 mil contratos, distribuídos entre os vencimentos 3 de agosto de 2020, 1º de outubro de 2020 e 1º de dezembro de 2020. O lote de swaps a vencer em 1º de abril soma US$ 11,729 bilhões. O total, considerando todos os vencimentos, vai a US$ 35,472 bilhões. Veja Mais

Microsoft começa fase de testes do Project xCloud no iOS

Microsoft começa fase de testes do Project xCloud no iOS

canaltech Já imaginou jogar Halo: The Master Chief Collection em seu iPhone? Tecnicamente, isso agora é possível, embora você tenha que esperar um pouco mais: a Microsoft anunciou a abertura de testes do Project xCloud para dispositivos iOS hoje (13) mais cedo, mas todas as 10 mil vagas abertas para usuários ingressarem nesse beta já foram preenchidas. Em questão de minutos. Pois é. O Project xCloud é a iniciativa da Microsoft de levar o conceito de cloud gaming à vida real: em outras palavras, a empresa detém a licença e instalação do jogo em seu parque tecnológico, ao passo em que o jogador paga um valor de assinatura e executa o jogo em qualquer dispositivo via streaming, com uma conexão constante com a internet. Project xCloud: Microsoft começou hoje (13) os testes de conectividade do app de cloud gaming para dispositivos iOS, mas as vagas já acabaram O serviço já está disponível — também em beta — em smartphones Android há algum tempo, mas ele agora chega também aos iPhones, com algumas restrições: nesse primeiro momento, apenas o jogo da franquia Halo mencionado no primeiro parágrafo do texto é que está disponível. Para o projeto funcionar plenamente em seu dispositivo, você precisa que ele seja compatível (a Microsoft diz que a maior parte dos dispositivos mainstream já o são) e um controle de Xbox (Xbox One, preferencialmente, embora o suporte ao Xbox One S e X já tenham sido confirmados) conectado via bluetooth. -Siga o Canaltech no Twitter e seja o primeiro a saber tudo o que acontece no mundo da tecnologia.- Alguns membros da imprensa estrangeira já tiveram a oportunidade de testar o cloud gaming da Microsoft, majoritariamente exibindo elogios à iniciativa: Rich Leadbetter, do Digital Foundry, disse em dezembro que “no melhor cenário, é uma experiência completa do Xbox em um dispositivo portátil”. Ele testou o jogo Halo 5, mas trouxe ressalvas quanto à conectividade bluetooth entre o aparelho e o controle. Como o Project xCloud ainda está em um beta bastante primário, ainda vai demorar para vermos qualquer aplicação comercial do conceito por parte da Microsoft, mas vamos atualizar os leitores quando novas vagas de teste se abrirem. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Pálido Ponto Azul: NASA remasteriza icônica foto da Terra vista a 6 bi de km O PREÇO CAIU! Xiaomi Redmi Note 8, Note 8 Pro e Mi 9 Lite a partir de R$ 909 Coronavírus | Avanços nas descobertas podem auxiliar na criação de vacina 62% dos brasileiros não sabem reconhecer fake news, diz pesquisa Desafio da rasteira: a brincadeira que pode levar à morte Veja Mais

Tudo é Internet das Coisas, mas nem tudo é a mesma coisa...

Tudo é Internet das Coisas, mas nem tudo é a mesma coisa...

canaltech Hoje em dia a Internet das Coisas está presente em todos lugares. Jornais, sites, vídeos em canais do Youtube, eventos, todos falam sobre a popularização da IoT. Mas, afinal, o que é isso? Na prática, estamos falando da capacidade de se adicionar conectividade a qualquer coisa e, aqui, queremos dizer qualquer coisa mesmo – em alguns casos, mesmo que isso não traga muitos benefícios ao consumidor. E é exatamente nessa imensa possibilidade que o termo IoT começa a se perder, porque falta especificidade, inclusive de números. Por exemplo, especialistas apontam que, até 2025, 25 bilhões de equipamentos deverão estar conectados a algum tipo de sistema inteligente em todo o mundo. Mais que isso: conectadas, estas “coisas” deverão gerar um volume de 50 trilhões de GB e movimentar algo em torno de US$ 19 trilhões na próxima década. Os números impressionam e chamam a atenção de empresas que querem buscar o seu lugar neste mercado. E é aqui que chegamos a um ponto importante. Neste mar de possibilidades e oportunidades, é preciso saber exatamente de que oportunidades estamos falando e de quais produtos finais queremos conectar. Só assim seremos capazes de tornar esse conceito mais tangível – e a Internet das Coisas, algo realmente necessário. -Feedly: assine nosso feed RSS e não perca nenhum conteúdo do Canaltech em seu agregador de notícias favorito.- Para começar, em vez de falarmos de Internet das Coisas, acredito ser mais produtivo conversarmos sobre temas como Indústria 4.0, Smart Farming, cidades inteligentes, carros conectados, tecnologia de aparelhos vestíveis, produtos de saúde e bem estar, casa conectadas, eletroportáteis conectados etc. Aqui sim. Para cada um deles temos soluções e oportunidades específicas. Isso porque, para cada um destes setores, identificamos necessidades bastante diferentes, usos de tecnologias muito distintas e soluções e arquiteturas diferentes, cada um deles com criticidades também muito distintas. Isso sem falar em segurança e privacidade de informações, que é um tema crítico e amplo, que vale um artigo à parte. Para tratar apenas do aspecto técnico, temos o exemplo das tecnologias LPWAN (Low Power Wide Area Coverage), que terão um papel muito importante para as cidades inteligentes. São elas que vão suportar aplicações como medições remotas de energia, gás e água, além da iluminação inteligente. Elas também podem gerar economia para provedores de serviço e prefeituras, além de oferecer capacidade de monitoramento de energia em um nível não possível de executar hoje em dia. Em outra frente, das chamadas Smart Farms, as tecnologias LPWAN levarão a possibilidade de cobertura de grandes áreas, permitindo conectar diversos tipos de sensores que irão aumentar drasticamente a produtividade no campo. Para se ter uma ideia, uma pesquisa da consultoria McKinsey, encomendada pelo BNDES, aponta que, no Brasil, somente as soluções de fazendas inteligentes devem movimentar algo entre US$ 5 bilhões e US$ 21 bilhões até 2025, levando a ganhos de produtividade de até 25% e redução de insumos de até 20%. As novas tecnologias Wi-Fi estão por sua vez mais presentes em aplicações indoor onde, em conjunto com arquiteturas seguras, terão poder transformacional na indústria 4.0. Aqui também o mercado é imenso. Números do projeto Indústria 2027, realizado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), a Mobilização Empresarial pela Inovação (MEI) e o Instituto Euvaldo Lodi (IEL), mostram que 21,8% de 759 grandes e médias empresas entrevistadas querem estar totalmente digitalizadas em nove anos. Hoje, apenas 1,7% das empresas brasileiras seguem totalmente os preceitos da Indústria 4.0. Na área residencial também temos um mercado à parte, voltado para aplicações de casa conectada, smart appliances e segurança residencial. Este setor vai se beneficiar da junção das tecnologias Wi-Fi, celular e inteligência artificial, que vão permitir a criação de sistemas muito mais inteligentes e efetivos que os aparelhos em uso hoje em dia. Há também o uso veicular, onde a tecnologia 5G, ainda em discussão em nosso país, terá um papel preponderante na comunicação entre automóveis, prometendo ampliar a segurança e melhorar o tempo de deslocamento em grandes cidades. Analisando desta forma, percebemos que, quando se fala em IoT, não se pode colocar tudo em uma única cesta. Ao contrário, vemos que diferentes tecnologias e arquiteturas terão papéis distintos na tarefa de levar conectividade aos diferentes objetos ao nosso redor. Cada coisa será conectada de acordo com a criticidade das aplicações finais previstas e diferentes conjuntos de tecnologias e soluções serão utilizadas para obtermos o melhor resultado. É hora de sair do jargão da tecnologia e começarmos a buscar maior especificidade ao falarmos de Internet das Coisas. Afinal, não é tudo a mesma coisa... Samir Vani é country manager da Mediatek, empresa fabricante global de processadores para equipamentos como smartphones, tablets, TVs digitais e soluções para Internet das Coisas (IoT) Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Pálido Ponto Azul: NASA remasteriza icônica foto da Terra vista a 6 bi de km O PREÇO CAIU! Xiaomi Redmi Note 8, Note 8 Pro e Mi 9 Lite a partir de R$ 909 Coronavírus | Avanços nas descobertas podem auxiliar na criação de vacina Antigo golpe do LinkedIn volta a rondar usuários. Veja como se prevenir Desafio da rasteira: a brincadeira que pode levar à morte Veja Mais

Novo malware para Android consegue sobreviver até mesmo ao reset de fábrica

Novo malware para Android consegue sobreviver até mesmo ao reset de fábrica

canaltech Se você possui um smartphone Android, cuidado: especialistas de segurança alertam para um novo tipo de malware que, de alguma forma, consegue se reinstalar sozinho mesmo depois que o usuário formata o aparelho e o restaura para as configurações de fábrica. Batizado de xHelper, esse vírus foi descoberto e documentado pela primeira vez em maio de 2019, pelos pesquisadores da Malwarebytes. Na época o vírus foi identificado como sendo do tipo trojan dropper, que é aquele tipo que se disfarça de aplicativo real mas que, depois de instalado, começa a rodar outros aplicativos (todos maliciosos) no aparelho sem que o usuário perceba. Mas, o que parecia ser apenas mais um de tantos trojans existentes para o Android, acabou ganhando uma outra dimensão quando a Malwarebytes revelou o depoimento de um usuário que fez de tudo para se livrar desse malware — incluindo formatar o aparelho para as configurações de fábrica — e não conseguiu se livrar dele. Sempre que essa pessoa achava que tinha conseguido eliminar o xHelper do smartphone, ele automaticamente aparecia instalado novamente em menos de uma hora. -Podcast Porta 101: a equipe do Canaltech discute quinzenalmente assuntos relevantes, curiosos, e muitas vezes polêmicos, relacionados ao mundo da tecnologia, internet e inovação. Não deixe de acompanhar.- Normalmente, nesses casos, se um malware torna a se instalar sozinho é porque ele corrompeu algum outro programa do aparelho. Assim, mesmo que o usuário remova o vírus, este programa corrompido irá instalá-lo novamente. Mas... como é possível remover todos os aplicativos, restaurar tudo e, mesmo assim, não solucionar o problema? Ao efetuar uma análise mais a fundo, a equipe da Malwarebytes descobriu que o app que o xHelper havia corrompido foi justamente o da Play Store, da Google, de forma discreta o suficiente para não levantar suspeitas nem comprometer seu funcionamento. No fim, a equipe conseguiu remover o trojan, mas ninguém soube explicar como esse malware conseguiu sobreviver ao reset de fábrica. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Pálido Ponto Azul: NASA remasteriza icônica foto da Terra vista a 6 bi de km O PREÇO CAIU! Xiaomi Redmi Note 8, Note 8 Pro e Mi 9 Lite a partir de R$ 909 Coronavírus | Avanços nas descobertas podem auxiliar na criação de vacina Antigo golpe do LinkedIn volta a rondar usuários. Veja como se prevenir Desafio da rasteira: a brincadeira que pode levar à morte Veja Mais

'Vou cumprir nova missão com mesmo zelo e empenho', diz Onyx

O Tempo - Política O ministro vai trocar a Casa Civil pelo Ministério da Cidadania; veja o vídeo Veja Mais

RS registra mais um caso de suspeita de coronavírus; paciente é uma menina de dois anos

Glogo - Ciência Criança esteve em viagem na China, apresentou sintomas, foi atendida e está em isolamento domiciliar. Além dela, o caso de uma mulher de Porto Alegre é investigado. Cientistas disseram à BBC que estão perto de anunciar nome para novo coronavírus Smith Collection/GADO Dois casos de suspeita do coronavírus Covid-2019 estão em investigação no Rio Grande do Sul, conforme a atualização do Ministério da Saúde, nesta quinta-feira (13). A nova suspeita é de uma criança de dois anos, de Novo Hamburgo. Conforme a Secretaria Estadual de Saúde, a menina esteve em viagem na China e apresentou sintomas já ao retornar ao Brasil. Ela recebeu atendimento em uma clínica de Novo Hamburgo, mas foi liberada e está em isolamento domiciliar. Outro caso investigado no estado é de uma mulher de 56 anos em Porto Alegre. A suspeita foi divulgada no último sábado (8). Coronavírus: o que se sabe sobre o novo vírus que surgiu na China Initial plugin text No Brasil, são seis casos em análise – três em São Paulo, uma no Paraná e duas no Rio Grande do Sul. Nenhum caso da doença foi confirmado no país. Initial plugin text Veja Mais

'Descobri que a minha gravidez era um câncer'

Glogo - Ciência Hiromi Miyata fez exames que apontaram que ela estaria grávida. Mas logo após suposto aborto, ela descobriu que nunca houve gravidez, pois era um câncer na placenta. Hiromi Miyata, de 20 anos, pensou que realizaria sonho de ser mãe, mas logo descobriu que o que crescia em seu útero era um câncer Arquivo Pessoal A jovem Hiromi Miyata se casou aos 19 anos, em maio de 2018. Meses depois, recebeu uma notícia que aguardava desde que oficializou a união: estava grávida. A gestação era motivo de alegria para ela, para o então marido e para os parentes. "Foi um momento de emoção, porque desde antes de me casar já planejava como seria o meu bebê", diz Hiromi, que mora em Mundo Novo (MS). Com pouco mais de um mês de gestação, ela teve enjoos frequentes e sangramentos constantes. Quando completou dois meses de gravidez, o médico informou que ela teria sofrido um aborto. Semanas depois, a jovem descobriu que nunca esteve grávida. Isso porque, pouco após o óvulo dela ser fecundado, em vez do surgimento de um feto, um tumor começou a crescer em sua placenta (que se desenvolve no útero a partir da fertilização) e se tornou uma neoplasia trofoblástica gestacional — um câncer de placenta. A massa que se desenvolveu no útero da jovem é conhecida como mola hidatiforme invasiva, uma espécie de tumor que cresce na placenta e costuma ser confundido, a princípio, com uma gestação — pois também eleva os níveis de beta HCG, o hormônio da gravidez. "O meu útero nutriu a massa desse câncer como se fosse um bebê. Por isso produzi muito beta HCG e meus exames deram positivo para a gestação. O meu corpo entendeu que eu estava grávida e agiu assim", diz Hiromi à BBC News Brasil. Estudos apontam que essa mola pode surgir a partir do crescimento de um óvulo fertilizado de modo anormal ou em casos de crescimento excessivo da placenta, durante o desenvolvimento dela. Pesquisas apontam que a doença é considerada pouco frequente, porém, não existem estatísticas oficiais. Há estudos que dizem que as doenças trofoblásticas representam menos de 1% dos cânceres do sistema reprodutor feminino. Hiromi ao lado do ex-marido, Ricardo Gatti, logo após exames apontarem a gravidez Arquivo Pessoal Quando Hiromi recebeu o diagnóstico da doença, o câncer estava em estágio avançado. Os planos de ter um filho deram lugar à luta pela vida. "Do momento em que descobri que nunca estive grávida até o fim do tratamento contra o câncer, vivi um grande misto de emoções. Precisei ser muito forte para lidar com tudo isso", declara. Os sintomas Depois do casamento, Hiromi começou a sentir sintomas de uma gestação. "Tive muitos enjoos, a minha barriga e os meus seios começaram a crescer e logo pensei que pudesse estar grávida", diz. Ela fez exame de gravidez e deu positivo. "Fiquei muito feliz com o resultado. Era o que planejávamos para aquele momento", diz. Ela, que hoje tem 20 anos, afirma que sempre quis ser mãe cedo. Hiromi foi ao hospital e fez um ultrassom que atestou que ela estava grávida de, aproximadamente, um mês. "O médico me disse que era uma gestação inicial, então eu não conseguiria ver direito o feto porque era muito miúdo. No exame, consegui ver um pontinho no meu útero, que pensei que fosse o meu filho." Ela ganhou diversos presentes de familiares para comemorar a chegada do bebê. "Foi um momento muito especial", diz. Antes do câncer, jovem era apegada ao cabelo e tinha os fios até a cintura Arquivo Pessoal A preocupação de Hiromi com a gestação surgiu quando começaram os sangramentos frequentes. "Tomei remédios para tentar segurar o bebê, mas nada parecia adiantar", diz. O médico afirmou que eles deveriam esperar algumas semanas para que pudessem avaliar a situação do feto. "Quando completei oito semanas de gravidez, fiz um ultrassom que mostrou que não havia batimentos cardíacos no feto. O médico me disse que eu tinha perdido o bebê", relata a jovem. A notícia da perda abalou a família. "Foi muito decepcionante descobrir que não seríamos pais, porque a gente esperava muito ter um filho", diz o agricultor Ricardo Gatti, de 19 anos, que na época era o marido da jovem. A oncologista Junia Thirzah Gehrke, responsável por acompanhar o caso de Hiromi, afirma que uma doença na placenta pode ser interpretada como gestação até a quinta ou sexta semana da suposta gravidez. "O ideal é que a mulher faça o pré-natal completo, para que os médicos possam dar um diagnóstico corretamente o quanto antes", explica. "Mas é importante dizer que essas doenças são raras. O mais comum é que a mulher engravide e tenha uma gestação normal, sem esse tipo de problema grave", acrescenta a especialista. Após ser informada de que teria perdido o filho, Hiromi fez uma curetagem — procedimento de limpeza do útero. Os sintomas da gestação, porém, permaneceram. "Era como se o bebê ainda estivesse no meu útero, mesmo após ter sido retirado", diz Hiromi. Ela continuou com enjoos e sangramentos frequentes — e a barriga continuou crescendo como a de uma gestante. Ela fez exames, que apontaram que a presença do câncer. O que havia sido eliminado na primeira curetagem, na verdade, eram as primeiras partes da mola, que continuou crescendo mesmo após o procedimento. "Precisei fazer outras duas curetagens, mas, ainda assim, a massa continuava crescendo e meus níveis de beta HCG permaneciam altos, como se eu estivesse gestante", diz. "Passei por mais exames e descobri que essa mola se transformou em um câncer", relembra Hiromi. A doença A descoberta do câncer abalou profundamente Hiromi. "Quando recebi o diagnóstico, gritei, chorei e esperneei. Achei que fosse castigo, mas logo fui buscando forças para enfrentar essa situação", revela. Ela conta que recebeu apoio do então marido e da família, principalmente da mãe. Durante tratamento contra o câncer, jovem teve de raspar o cabelo Arquivo Pessoal Em dezembro de 2018, a jovem deu início ao tratamento contra a doença. No início de 2019, os exames apontaram uma metástase no pulmão e que a mola não parava de crescer. O tratamento, que a princípio envolveria um protocolo menos invasivo de quimioterapia, foi intensificado. Por oito meses, ela passou por diversas sessões de quimioterapia em um hospital público de Dourados (MS), a cerca de 240 quilômetros da cidade em que mora. No período, ficou extremamente fraca e perdeu todos os pelos do corpo. "Eu tinha um cabelo muito longo e decidi deixá-lo curtinho assim que eu descobri a doença, porque sabia que ficaria careca. Acho que esse momento foi mais difícil do que quando raspei o cabelo, durante a quimioterapia, porque quando comecei o tratamento já estava preparada para ficar careca", conta. Em setembro passado, ela encerrou os tratamentos. A jovem passou por novos exames que apontaram que o câncer sumiu. "Também não tenho mais a mola em meu útero", comemora. "O tratamento da Hiromi foi um sucesso. Ela teve uma remissão completa da doença. Ela não tem mais o câncer ativo", explica a oncologista que acompanhou a jovem. Mas Gehrke pondera que será necessário fazer acompanhamento frequente por, aproximadamente, cinco anos. "É um período necessário para avaliar se a doença não irá voltar. A gente ainda não pode falar em cura. Mas estamos otimistas. O acompanhamento agora é importante para que possamos identificar qualquer problema logo no início", explica a médica. Após a quimioterapia Hiromi comenta que o fim do tratamento foi um dos momentos mais importantes da vida dela. "Nunca pensei que essa doença fosse me derrubar. Sempre acreditei na cura", pontua. Desde o fim da quimioterapia, a jovem decidiu recomeçar a vida. No fim do ano passado, terminou o casamento de um ano e meio. "Decidimos terminar. Mas é necessário dizer que ele foi uma pessoa muito importante, principalmente porque esteve ao meu lado durante toda a minha luta contra a doença." Ela revela que ainda sonha ser mãe, mesmo sem ter certeza se conseguirá gerar uma criança em seu útero — em muitos casos de neoplasia trofoblástica gestacional é comum que as mulheres tenham muita dificuldade para engravidar ou até tenham de retirar o útero, para evitar novos problemas de saúde. "Tenho que esperar, ao menos, dois anos para tentar uma gestação, pois antes disso há 50% de chances de eu desenvolver um novo câncer caso eu tente engravidar. No momento, ainda tenho muito medo", diz a jovem. Ela não descarta adotar uma criança futuramente. "Mas ainda sonho muito com a minha gravidez", afirma Hiromi. Além de querer um filho, ela, que terminou o ensino médio pouco antes do casamento, quer fazer faculdade de biologia. "Gosto muito dessa área e sempre sonhei em fazer esse curso", diz a jovem, que planeja se tornar professora. Veja Mais

Bolsonaro anuncia Onyx na Cidadania e general Braga Netto na Casa Civil

O Tempo - Política Com a mudança, são oito militares compondo o primeiro escalão do governo Veja Mais

Veja como é a rotina de exames e alimentação dos repatriados na Base Aérea em Anápolis

Glogo - Ciência Grupo teve um prato brasileiro especial no cardápio do almoço desta quinta-feira e receberam alguns mimos da Força Aérea. Eles ficarão sob observação médica até o dia 27 de fevereiro. Repatriados em reunião em área da Base Aérea de Anápolis Goiás Reprodução/Instagram Os repatriados que vieram de Wuhan, cidade chinesa onde começou o surto do coronavírus, cumprem diariamente as rotinas estabelecidas pelo comando da quarentena na Base Aérea de Anápolis. O grupo com 34 pessoas chegou da China no domingo (9) e ficará recluso sob observação médica até o dia 27 de fevereiro. O piloto de avião Mauro Hart, de 59 anos, um dos repatriados, contou ao G1 Goiás que todo o grupo passa por exames de aferição de pressão, temperatura e outros. As refeições têm horários marcados, mas ele diz que sempre há lanches durante o dia. Veja a rotina dos repatriados: 7h20 às 9h - Café da manhã 9h - Exames de aferição de pressão e temperatura 12h20 às 13h30 - Almoço 18h50 às 20h - Jantar Feijoada servida na Base Aérea de Anápolis, Goiás Reprodução/Instagram Nesta quinta-feira (13), o grupo almoçou feijoada. Segundo o recluso Alefy Moreira, todos os repatriados comeram duas vezes. Flores com uma carta e chocolates também foram enviados pela Força Aérea Brasileira. Culto inter-religioso O Diretor-presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Antonio Barra, revelou nesta quinta-feira (13) que os repatriados que vieram de Wuhan, cidade chinesa onde começou o surto do coronavírus, participarão de culto inter-religioso durante a quarentena em Anápolis. Segundo ele, a Operação Regresso planejou esse evento para atender a brasileiros e chineses que fazem parte do grupo. "Domingo agora vai ter um culto inter-religioso. Virá o nosso arcebispo militar do Brasil, Dom Fernando. Junto a ele um pastor evangélico e um monge budista", afirmou o diretor. Segundo Barra, a intenção é oferecer esse suporte espiritual independente da religião de cada um. Nesse caso, os líderes religiosos foram convidados especialmente para o evento programado, não são pessoas que já atuam na Base Aérea. "Isso porque temos cônjuges chineses, temos as criancinhas, brasileiros e chineses. Isso é feito por pessoas que não fazem parte do grupo de apoio direto, mas que vem ao serem chamadas", disse. Questionado sobre a segurança dessas pessoas que vão e vem da área de isolamento, o comandante da Ala 2 da Base Aérea, coronel-aviador Gustavo Pestana Garcez, explicou que todas as medidas preventivas são adotadas. De acordo com ele, não há perigo de contaminação porque todas usam os Equipamentos de Proteção Individual (EPI). Repatriados participaram de show sertanejo na Base Aérea, em Anápolis Reprodução/Instagram O diretor-presidente da Anvisa tranquilizou novamente a população explicando como funciona a transmissão do vírus e como os itens protegem os usuários. "Esse vírus não se transmite por aerosol, ou seja, pelo espirro. Aquela gotícula que a gente não vê direito. Esse vírus é transmitido por gotículas de saliva, que são mais pesadas. O raio de ação dela é de um metro. Nesse intervalo, se estiver com a máscara cirúrgica, que é o EPI recomendado, ele já não se propaga. Obviamente que, se o profissional for fazer uma coleta de sangue, por exemplo, ele usará um equipamento maior. Mas a máscara já é suficiente", detalhou. Barra também fez questão de tranquilizar a população anapolina sobre os riscos de receber os repatriados. "Temos o fenômeno controlado, uma preparação impecável da Força Aérea, monitorando constantemente sob orientação dos órgãos de saúde. Hoje, a cidade de Anápolis é o local mais seguro, tem o mais elevado nível de controle. Não há razão para temor", declarou. O diretor-presidente disse ainda que não houve reação de medo ou evitação por parte dos próprios profissionais da Anvisa que estão atuando com os repatriados. Segundo ele, houve vários voluntários, na verdade. "Bom astral, alegria, e sensação de acolhimento é o que eles estão tendo. É o foco da nossa ação. Há essa restrição ao ir e vir, mas não ficam incomunicáveis. Estão sempre dizendo o que está acontecendo lá, sem intermediários", comentou. Repatriados ganharam flores e uma carta da Força Aérea Brasileira, em Anápolis Reprodução/Instagram Mimos Além dos cuidados médicos, psicológicos e apoio espiritual, os repatriados têm retratado vários mimos que receberam durante a quarentena. Eles publicaram imagens de um show com músicas internacionais e até um sertanejo para matar a saudade do ritmo. Também mostraram flores e recados carinhosos que ganharam. Há fotos também de camisetas da Força Aérea e do almoço desta quinta-feira: feijoada. "Todos comemos duas vezes", revelou o repatriado Alefy Moreira. VE - Repatriação de brasileiros na China Aparecido Gonçalves e Juliane Monteiro/G1 Initial plugin text Veja Mais

Sony Pictures assina contrato para produzir versão cinematográfica de Crossfire

Sony Pictures assina contrato para produzir versão cinematográfica de Crossfire

canaltech Nesta quinta-feira (13), a Sony Pictures assinou contrato para desenvolver uma adaptação cinematográfica de Crossfire, franquia de jogos de tiro em primeira pessoa extremamente popular na China e na Coreia do Sul. Em operação há mais de dez anos, alega uma base de jogadores de mais de 650 milhões, além de uma receita de mais de US$ 10 bilhões (R$ 40 bilhões). Acontece que, de acordo com o veículo de notícias norte-americano Variety, a Sony Pictures fará parceria com a desenvolvedora coreana de jogos Smilegate e a chinesa Tencent Pictures. A franquia em si está chegando aos consoles ainda neste ano. No ano passado, na E3, a Microsoft revelou que o CrossfireX estreará primeiro no Xbox em 2020. Na maioria dos modos, o Crossfire coloca duas equipes de 8 membros uma contra a outra em variantes conhecidas como combate mortal ou busca e destruição. De acordo com a Smilegate, haverá conteúdo exclusivo para os membros do Xbox Game Pass na versão para console, além de um modo battle royale. Sobre o filme em si, ainda há pouca informação. O que se sabe, por enquanto, é que o roteiro é de Chuck Hogan e a adaptação conta também com as mãos de Neal H. Moritz, que vai atuar como produtor. Ele é conhecido principalmente pela série de filmes Velozes e Furiosos. -Participe do GRUPO CANALTECH OFERTAS no Telegram e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.- Filmes, Séries, Musicas, Livros e Revistas e ainda frete grátis na Amazon por R$ 9,90 ao mês, com teste grátis por 30 dias. Tá esperando o que? Sony Pictures assina contrato para produzir versão cinematográfica de Crossfire E3 2019 | Microsoft apresenta novo console e nada menos que 60 jogos Sony cria nova divisão para produzir filmes e séries sobre seus próprios jogos Sony está pagando US$ 229 milhões pela compra da Insomniac Games Já não é segredo que a Sony está muito interessada em transformar jogos em filmes. Em maio do ano passado, Shawn Layden, presidente da Sony Interactive Worldwide Studios, confirmou em entrevista para o site Hollywood Reporter que a companhia criou uma nova divisão — nomeada PlayStation mesmo — que irá desenvolver filmes e séries sobre os jogos da empresa. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Pálido Ponto Azul: NASA remasteriza icônica foto da Terra vista a 6 bi de km O PREÇO CAIU! Xiaomi Redmi Note 8, Note 8 Pro e Mi 9 Lite a partir de R$ 909 Antigo golpe do LinkedIn volta a rondar usuários. Veja como se prevenir Coronavírus | Avanços nas descobertas podem auxiliar na criação de vacina Desafio da rasteira: a brincadeira que pode levar à morte Veja Mais

Uber lança campanha para reforçar respeito no Carnaval

Uber lança campanha para reforçar respeito no Carnaval

canaltech Nesta quinta-feira (13), a Uber anunciou que, neste Carnaval, vai lançar uma campanha para reforçar o compromisso com o respeito entre todos que usam o aplicativo: motoristas parceiros, entregadores parceiros, restaurantes e usuários em geral. O objetivo é sensibilizar sobre o Código de Conduta da empresa, que acabou de ser atualizado. A campanha (que consiste, basicamente, em mídia em pontos de ônibus e peças em redes sociais, remetendo ao novo Código) fica até o início de março nas ruas para conversar com os foliões que pedem um Uber na hora de voltar da festa e lembrar a todos que discriminação e assédio são crime — e não são tolerados no uso do aplicativo, podendo levar ao banimento. De acordo com Luciana Ceccato, Diretora de Marketing para a Uber na América Latina, segurança é o principal objetivo da empresa em questão: "Queremos que todas e todos se sintam tranquilos em qualquer interação utilizando o app da Uber e o respeito é uma premissa fundamental para isso: não toleramos assédio, discriminação e ofensas. Como empresa comprometida com a diversidade e a inclusão, temos um Código de Conduta que reflete esse compromisso. Por isso, ele é uma parte importante da nossa plataforma e convidamos todos a conhecerem seu conteúdo", aponta. -Feedly: assine nosso feed RSS e não perca nenhum conteúdo do Canaltech em seu agregador de notícias favorito.- Uber lança campanha para reforçar respeito no Carnaval Uber anuncia fundo de investimento para prevenir violência contra mulheres Uber lança relatório nos EUA sobre segurança e agressão sexual Uber permite que motoristas devolvam troco de corridas em créditos na plataforma Desde 2018, a Uber vem realizando iniciativas em parceria com diversas ONGs voltadas ao combate à violência contra a mulher. Vale lembrar que a empresa possui diversas ações voltadas para a inclusão da comunidade LGBTQIA+. Como também já anunciado em novembro, em 2020 a empresa ampliará as temáticas dos podcasts criados em parceria com a Promundo para pautas de orientação sexual, identidade de gênero e raça. Os motoristas que acessam o conteúdo recebem um selo de "Viagem de Respeito". Até hoje, mais de 85 mil motoristas ouviram todos os episódios e ganharam o direito de carregar esse selo. Depois de cada viagem, usuários e motoristas são convidados a avaliar a experiência. Caso o usuário ou motorista precise reportar algum incidente, a Uber conta com uma equipe de suporte que analisa individualmente caso a caso. A denúncia pode ser feita pelo menu de ajuda do próprio app ou pelo site uber.com/ajuda. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Pálido Ponto Azul: NASA remasteriza icônica foto da Terra vista a 6 bi de km O PREÇO CAIU! Xiaomi Redmi Note 8, Note 8 Pro e Mi 9 Lite a partir de R$ 909 Coronavírus | Avanços nas descobertas podem auxiliar na criação de vacina Antigo golpe do LinkedIn volta a rondar usuários. Veja como se prevenir Desafio da rasteira: a brincadeira que pode levar à morte Veja Mais

Veja as vagas de emprego do Sine Macapá para o dia 14 de fevereiro

G1 Economia São oportunidades para auxiliar de cozinha, operador de caixa, caseiro, entre outros. Há vagas para auxiliar de cozinha no Sine Amapá Fred Loureiro/Secom-ES O Sistema Nacional de Emprego no Amapá (Sine-AP) oferece vagas de empregos para Macapá. O número de vagas está disponível de acordo com as empresas cadastradas no Sine e são para todos os níveis de escolaridade e experiência. Os interessados podem procurar o Sine, localizado na Rua General Rondon, nº 2350, em frente à praça Floriano Peixoto. Em toda a rede Super Fácil tem guichês do Sine e neles é possível obter informações sobre vagas na capital. Para se cadastrar e atualizar os dados, o trabalhador deverá apresentar Carteira de Trabalho, RG, CPF e comprovante de residência (atualizado). Veja as vagas disponíveis de acordo com as solicitações das empresas: ajudante de motorista auxiliar de depósito auxiliar de cozinha auxiliar de padeiro cabeleireiro caseiro churrasqueiro forneiro de padaria instalador de sistema fotovoltaicos operador de caixa padeiro repositor a seco repositor de perecíveis vendedor externo (para pessoas com deficiência) O Sine informa que as vagas oferecidas podem sofrer alterações de um dia para o outro, pois o sistema não contabiliza os atendimentos ao longo do dia realizado nas unidades Superfácil, que funcionam após o fechamento da agência central. Para ler mais notícias do estado, acesse o G1 Amapá. Veja Mais

Spotify testa playlists baseadas em compositores

Spotify testa playlists baseadas em compositores

canaltech O Spotify está frequentemente trazendo novidades aos seus usuários e, nesta semana, novas playlists foram acrescentadas à plataforma, desta vez baseadas em compositores de músicas, tudo para que o público fique mais informado em relação a quem escreveu suas canções favoritas. Os ouvintes do Spotify provavelmente conhecem diversos sucessos de bandas como Maroon 5 e artistas como The Weeknd, mas provavelmente não saibam que Ben Billions está por trás de muitos deles. Dentre as recentes páginas de compositores que já existem na plataforma, estão nomes como Trainor, Billions e Missy Elliott. “O Spotify está sempre trabalhando para criar novas e melhores maneiras de promover a descoberta de músicas - para artistas, músicas e, cada vez mais, para compositores", disse Jules Parker, diretora de relações editoriais e de compositores do Spotify. “O lançamento de créditos de compositores publicamente visíveis no Spotify em 2018 foi apenas um primeiro passo. Junto ao setor editorial, continuamos a desenvolver nossos esforços de compartilhamento de dados e análise e estamos orgulhosos de apresentar a próxima interação. Clicando nos créditos levaremos os usuários a páginas dedicadas a compositores - fornecendo um lar para o trabalho de um compositor - e apresentando aos ouvintes playlists 'Escrita Por', uma nova série dedicada a compositores. Estamos animados para ver como o mundo interage com esses novos recursos e esperamos habilitá-los para mais e mais compositores", finaliza. -Siga no Instagram: acompanhe nossos bastidores, converse com nossa equipe, tire suas dúvidas e saiba em primeira mão as novidades que estão por vir no Canaltech.- Spotify testa playlists baseadas em compositores Spotify lança "Assassinos em Série", podcast sobre crimes reais pelo mundo Alavancado por podcasts, Spotify tem aumento de 31% de usuários em 2019 Spotify lança nova função de criar playlists...para seus pets Inicialmente, um número limitado de compositores tem essas páginas, pois o recurso está sendo lançado em versão beta. Se o compositor estiver incluído na versão beta, sua página exibirá uma lista das músicas que escreveu e de seus colaboradores artistas mais frequentes. O compositor pode compartilhar um link para sua página nas mídias sociais ou em seu próprio site para que qualquer pessoa possa conferir essas músicas, mesmo quem não tem conta no Spotify. Os ouvintes podem encontrar as páginas dos compositores clicando com o botão direito do mouse em uma faixa ou, se estiverem no celular, tocando nos três pontos ao lado do título. Em seguida, devem clicar nos créditos das músicas e selecionar o nome de um compositor clicável. Cada página de compositor inclui uma lista de reprodução "Escrita por" que abrange o trabalho desse artista. Página "Escrito por" Meghan Trainor, com um total de 94 canções compostas por ela Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Pálido Ponto Azul: NASA remasteriza icônica foto da Terra vista a 6 bi de km O PREÇO CAIU! Xiaomi Redmi Note 8, Note 8 Pro e Mi 9 Lite a partir de R$ 909 Coronavírus | Avanços nas descobertas podem auxiliar na criação de vacina Planeta "bebê gigante" é encontrado perto do Sistema Solar e intriga astrônomos Marte levou muito mais tempo para se formar do que se imaginava, aponta estudo Veja Mais

Aladdin: Disney já está trabalhando na sequência do live-action

Aladdin: Disney já está trabalhando na sequência do live-action

Tecmundo Com o sucesso que o live-action de Aladdin conseguiu, se tornando o quinto filme da Disney a ultrapassar a marca de US$ 1 bilhão nas bilheterias mundiais em 2019, uma sequência seria inevitável. E agora, de acordo com a Variety, o estúdio já está nas etapas iniciais de desenvolvimento de um segundo filme.Até o momento, não há detalhes sobre quando a sequência deverá chegar aos cinemas, nem se o diretor Guy Ritchie irá retornar, mas a Disney deve oferecer uma proposta para Mena Massoud, Naomi Scott e Will Smith reprisarem seus papéis como Aladdin, Jasmine e Gênio, respectivamente. Segundo o site, antes de entrar em contato com os atores, o estúdio pretende finalizar a primeira versão do roteiro.Leia mais... Veja Mais

Câmara é Notícia 21h | 13/02/2020

Câmara é Notícia 21h | 13/02/2020

Câmana dos Deputados Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: http://www.facebook.com/camaradeputados http://www.twitter.com/camaradeputados Conheça nossos canais de participação: http://www2.camara.leg.br/participacao/saiba-como-participar/institucional/canais #CâmaraDosDeputados Veja Mais

Saiu a nota do filme do Sonic no Rotten Tomatoes; confira!

Saiu a nota do filme do Sonic no Rotten Tomatoes; confira!

Tecmundo Depois de um primeiro trailer odiado e um personagem em CGI refeito, Sonic: O Filme está entre nós. O longa foi exibido para críticos do mundo todo, que agora já foram liberados para compartilhar suas impressões sobre a produção. E o Rotten Tomatoes, site que funciona como um agregador de críticas de cinema, já pode dar um indício sobre o que é possível esperar do filme.Até o momento que este texto foi escrito, Sonic: O Filme contava com 69% de aprovação, com 54 críticas. O número de reviews deve aumentar consideravelmente nos próximos dias, e isso pdoerá afetar a avaliação do filme. Porém, para uma primeira classificação, o resultado é bastante positivo.Leia mais... Veja Mais

Lucro da Grendene cai 16,4% no quarto trimestre de 2019

G1 Economia A dona de marcas como Melissa, Ipanema e Grendha reportou um lucro líquido de R$ 210,1 milhões no período. A Grendene, dona de marcas como Melissa, Ipanema e Grendha, reportou um lucro líquido de R$ 210,1 milhões no quarto trimestre de 2019, em queda de 16,4% na comparação com o mesmo intervalo de 2018. A receita bruta da companhia caiu 10,1%, para R$ 795 milhões, com queda de 11,9% no volume de calçados vendidos, para 49 milhões de pares. A companhia reduziu vendas tanto no Brasil quanto no exterior. As vendas no mercado interno caíram 8,2%, para 38,1 milhões de pares. A receita bruta no mercado interno caiu 6,5%, para R$ 603,8 milhões. No exterior, as vendas caíram 22,6% para 10,9 milhões de pares. A receita bruta de vendas caiu 19,7%, para R$ 191,2 milhões. Melissa Divulgação/Melissa/@melissaoficial A receita líquida recuou 10,3%, para R$ 665,7 milhões. Já os custos de produtos vendidos caíram 10,8%, para R$ 328 milhões e as despesas operacionais, por sua vez, encolheram 5%, para R$ 186,9 milhões. O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês), caiu 8,5%, para R$ 178 milhões. No ano de 2019, a Grendene registrou queda de 15,5% no lucro líquido, para R$ 495 milhões. A receita líquida caiu 11,2%, para R$ 2,07 bilhões. O Ebitda somou R$ 430,8 milhões, queda de 17,6% em relação ao ano anterior. Veja Mais

Confirmado! Lenovo lançará smartphone gamer da linha Legion

Confirmado! Lenovo lançará smartphone gamer da linha Legion

canaltech Já circulava na internet desde o ano passado que a Lenovo estaria desenvolvendo um smartphone gamer da linha Legion, mais conhecida por seus notebooks e desktops focados em jogos. Nesta quinta-feira (13), os rumores foram confirmados, pois a Lenovo divulgou um teaser, em sua conta oficial na rede social Weibo, onde podemos ver um cartaz com o símbolo da linha gamer embaixo do que seria a plataforma que estará no aparelho, no caso o Snapdragon 865 5G. Veja: Foto: Reprodução/Lenovo Por enquanto, é só isso que temos confirmado - apesar de ser o mais previsível, pois se trata do melhor chipset móvel do momento. Apesar disso, segundo o Pocketnow, a tela do smartphone gamer terá 144Hz, o que seria maior que os 120Hz do ROG Phone 2, da ASUS. Tratando-se de uma peça gamer da linha Legion, podemos esperar 12 GB de memória RAM no padrão DDR5, além de armazenamento UFS 3.1. -CT no Flipboard: você já pode assinar gratuitamente as revistas Canaltech no Flipboard do iOS e Android e acompanhar todas as notícias em seu agregador de notícias favorito.- Ainda não há informações sobre disponibilidade e preço, mas há grandes possibilidades de ele ser apresentado primeiro na China, para depois ser comercializado pelo mundo. Se estas configurações estiverem corretas - e devem estar -, ainda não há concorrência no segmento gamer para 2020, embora, provavelmente, devemos esperar tanto pela terceira geração do Black Shark, da Xiaomi, quanto pelo ROG Phone 3. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Pálido Ponto Azul: NASA remasteriza icônica foto da Terra vista a 6 bi de km O PREÇO CAIU! Xiaomi Redmi Note 8, Note 8 Pro e Mi 9 Lite a partir de R$ 909 Coronavírus | Avanços nas descobertas podem auxiliar na criação de vacina 62% dos brasileiros não sabem reconhecer fake news, diz pesquisa Desafio da rasteira: a brincadeira que pode levar à morte Veja Mais

Deputados debatem reforma administrativa

Deputados debatem reforma administrativa

Câmana dos Deputados A proposta de reforma administrativa é apontada como prioridade pelo governo, mas ainda não está claro como será encaminhada ao Congresso. Por enquanto, somente especulações sobre carreiras, estabilidade dos servidores, além de polêmicas. Esta edição do Câmara Debate recebe os deputados Professor Israel (PV-DF) e Tiago Mitraud (Novo-MG). Apresentação - Maristela Sant’Ana Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: http://www.facebook.com/camaradeputados http://www.twitter.com/camaradeputados Conheça nossos canais de participação: http://www2.camara.leg.br/participacao/saiba-como-participar/institucional/canais #CâmaraDosDeputados Veja Mais

Gamers vão ensinar IA a pilotar enxames de drones militares

Gamers vão ensinar IA a pilotar enxames de drones militares

Tecmundo Um time de pesquisadores da Universidade de Buffalo está desenvolvendo uma inteligência artificial para drones de guerra que tem como inspiração o comportamento dos gamers em momentos decisivos. Feito em parceria com a agência militar estadunidense DARPA (Defense Advanced Research Projects Agency), o projeto mapeia dados como movimentos dos olhos e ondas cerebrais de jogadores para serem utilizados no desenvolvimento de um algoritmo.O estudo está sendo feito com um jogo desenvolvido especificamente para o projeto, mas que tem como inspiração games de estratégia em tempo real como Starcraft e Company of Heroes. Após obter a quantidade necessária de dados, o time de Inteligência Artificial da Universidade de Buffalo vai aplicar o conhecimento no treino de um algoritmo que será aplicado em um enxame de drones.Leia mais... Veja Mais

Criador de Inhotim, Bernardo Paz é absolvido pela Justiça

O Tempo - Diversão - Magazine Empresário havia sido condenado a mais de 9 anos de prisão por lavagem de dinheiro Veja Mais

Resenha Psíquica #2 Livro "Por que nós dormimos" de Mathew Walker

Resenha Psíquica #2 Livro

 Minutos Psíquicos "Resenha Psiquica" é um quadro no qual falarei minhas impressões de livros de divulgação científica e especialmente ligados à psicologia, ciência, biologia, tecnologia e sociedade. Você pode comprar o livro "Por que nós dormimos" em difeerentes lojas no link a seguir: https://www.intrinseca.com.br/livro/853/ REGULAMENTO DO SORTEIO Para participar do sorteio, você precisa: 1) se inscrever no canal do Minutos Psíquicos aqui no YouTube; 2) seguir o Minutos Psíquicos (@minutospsiquicos) no Instagram; 3) curtir o post no Instagram do vídeo de hoje ("5 FATOS SOBRE O SONO") e, na sessão de comentários dele, marcar três amigos(as) que se interessam por comportamento humano (tem que ser uma pessoa mesmo, marcar empresas, sites ou páginas não vale); 4) quanto mais comentários com 3 marcações cada você fizer, mais chances terá! 5) Para participar, é necessário residir no Brasil, pois o exemplar não poderá ser enviado para fora do território brasileiro. 6) Você tem até o dia 19/02/20 para poder concorrer. 7) Os pontos desse regulamento serão checados para cada sorteado(a) e, caso não atenda a todos, outra pessoa será sorteada. 8) O resultado do sorteio será divulgado no dia 20/02/20 por meio de um story no Instagram. Quem for sorteado será marcado no story, mas é responsabilidade da pessoa estar atenta para responder ao story e informar os seus dados para envio do exemplar. Caso a pessoa demore mais de 48 horas para informar seus dados, um novo sorteio será feito e assim em diante. Resenha Psíquica #1 Livro "Mini-hábitos" de Stephen Guise https://youtu.be/O_8SMeaNhfc Agradecimento especial aos nossos apoiadores no YouTube, no Patreon e no APOIA.SE: Mathias Gheno Azzolini Marco Aurélio Roncatti Eloa Gabriele Paulo André Batista Araújo Daniel Francener Marcia V Pinto Carlos Henrique Oliveira Elisangela de Moura Gonçalves Carla Nascimento Renan Fernandes Vinícius Xavier do Amaral Mathias Gheno Azzolini Uriel Marx Jose Caetano Fernando da Silva Trevisan Victor Augusto Martins Ribeiro Ingrid Philigret Inoue Elisangela Da Silva Cláudio Toma Monique Aguilar Estefânia Dias Jussara Robson Túlio Furtado Rodrigues Inês Cozzo Olivares Nildson de Avila Thaís Amaral do Canto Sanderson Quixabeira Da Silva Nildson de Avila Silva Integrity Assessoria em Auditoria e Compliance Kaissés Costa Sedrês Raquel Alves de Sene Josue Spier do Nascimento Guinevere Ingrid Barcellos Soares Odair Silva Carmen Adell Gordinho 90 Luciana Xavier Felipe Gandra Katyanne Melo Kleber Pereira de Souza Caio Henrique Cupertino Guarido Karen Castro Safira Atiele Pereira Cunha Maneirinho Diniz Eduardo Valença Mateus Mtsl Marisa Silva Danielle Lima Lucas Aciole Gustavo Barros ERICA VITORIA DE SOUZA FAGUNDES Juliana Belko Barros Jorge Gomes John Darceno Maria Betânia Ferreira Itamar Koling Bruno Andrade Silva Gustavo de Brito Gomes Itamar Koling Tania Cristina Gomes Molinari Cíntia da Silva Pereira Pedro Lucas dos Santos Você pode apoiar a gente no Patreon: http://www.patreon.com/minutospsiquicos Ou no APOIA.se: https://apoia.se/minutospsiquicos Ou no YouTube (clica no botão "SEJA MEMBRO" logo abaixo do vídeo ou no link a seguir): https://www.youtube.com/channel/UCFiEI1kDHlO9UQtxx0wj-XA/join Se gostou do vídeo, curta, compartilhe ele com mais pessoas e inscreva-se no nosso canal! Siga as páginas do Minutos Psíquicos nas redes sociais para acompanhar os próximos vídeos e falar com a gente: Facebook: https://www.facebook.com/minutospsiquicos/ Twitter: https://twitter.com/minutopsiquicos Instagram: https://www.instagram.com/minutospsiquicos/ Créditos Roteiro, apresentação e edição: André Rabelo (http://minutospsiquicos.com/) Música: New Juno - Wistia (https://wistia.com/library/music) Para ver nossas referências e mais informações sobre o tema do vídeo, como artigos, livros e materiais de referência, acesse: http://minutospsiquicos.com/ #psicologia #sono #sonhos Veja Mais

China usa drones para identificar pessoas com coronavírus

China usa drones para identificar pessoas com coronavírus

Tecmundo O governo chinês passou a utilizar drones com sensores infravermelho para identificar pessoas com coronavírus a partir da temperatura corporal. Caso os drones identifiquem que alguma pessoa está com febre, um dos principais sintomas do 2019-nCoV, é sinalizado que ela deve ir imediatamente para um hospital ou para casa.A doença causada pelo coronavírus, chamada oficialmente de Covid-19, já causou 1.114 mortes na China segundo os últimos dados. Para combater as infecções com mais eficiência, o governo chinês tem utilizado inúmeros recursos tecnológicos.Leia mais... Veja Mais

WhatsApp escolhe Brasil para sua 1ª campanha publicitária mundial

WhatsApp escolhe Brasil para sua 1ª campanha publicitária mundial

Tecmundo Nesta quinta-feira (13), o WhatsApp começou a veicular sua primeira campanha publicitária global. Apesar de a Índia ser o maior mercado do app — com 400 mil usuários —, o Brasil foi o escolhido para representar o enredo retratado no vídeo, que tem como tema uma história real do cenário carnavalesco.“O Brasil é um dos maiores mercados do WhatsApp. É um dos países mais ativos não só em número de usuários, mas na utilização do aplicativo”, disse ao UOL Taciana Lopes, líder de consumer marketing do Facebook. O país conta hoje com 120 milhões de usuários únicos mensais. Leia mais... Veja Mais

Caso suspeito de coronavírus é descartado em Belo Horizonte, diz governo de Minas Gerais

Glogo - Ciência Paciente é uma mulher, de 49 anos, que mora em Xangai, na China, e voltou em 1º de fevereiro. Ela segue internada em um hospital de BH. O novo vírus faz parte da família dos coronavírus, que inclui Sars e Mers Getty Images/BBC O caso suspeito de coronavírus investigado em Belo Horizonte foi descartado nesta quinta-feira (13). A informação foi confirmada pela Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) em boletim divulgado nesta tarde. O Ministério da Saúde informou, nesta tarde, que o Brasil tem seis casos suspeitos de coronavírus. A paciente é uma mulher de 49 anos, que mora em Xangai, na China, e que esteve nas Filipinas entre os dias 19 e 31 de janeiro. Ela chegou ao Brasil em 1º de fevereiro. Segundo a Secretaria, nesta quinta a mulher continuava internada em um hospital da rede suplementar da Região Metropolitana de Belo Horizonte. As amostras laboratoriais da paciente não apontaram a presença do coronavírus. De acordo com o Ministério da Saúde, é considerado caso suspeito se o paciente apresentar febre e ao menos um sintoma respiratório (como tosse, dificuldade para respirar, entre outros) e também se viajou à China nos últimos 14 dias ou se teve contato próximo com alguém que tem suspeita ou é um caso confirmado de coronavírus. Casos notificados O Ministério da Saúde atualizou a situação dos casos suspeitos do coronavírus 2019 n-CoV no Brasil nesta quinta-feira (13). Seis pessoas estão sob análise das autoridades de saúde – três delas em São Paulo, uma no Paraná e duas no Rio Grande do Sul. Nenhum caso da doença foi confirmado no país. Desde o início do monitoramento do ministério, 40 casos foram descartados no Brasil. De acordo com a pasta, os pacientes que ainda estão em investigação são três mulheres e três homens. A média de idade é 20 anos e todos têm histórico de viagem para a China, mas não estiveram em Wuhan, epicentro da doença. Doença na China Nesta quinta-feira, o número de casos confirmados da doença na China subiu para 59,8 mil. No levantamento anterior, de quarta-feira (12), eram 44,7 mil - aumento de 33,7%. Evolução dos casos de Covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus: mudança de metodologia fez casos aumentarem 33,8% de um dia para o outro Elida Oliveira/G1 O crescimento no número de registros está ligado à mudança na metodologia: os relatos apontam que na nova metodologia a análise dos médicos em consultório está contando com apoio de exames de imagem (como radiografia e tomografia), cujos resultados ficam prontos mais rapidamente. Antes, era necessário esperar o resultado de um exame de RNA (ácido ribonucleico) para comprovar a infecção por Covid-19. Com a alteração, Hubei, província epicentro do surto, registrou 242 novas mortes somente na quarta-feira. A região registrou 14.840 casos no último dia, sendo que 13.332 foram diagnosticados de forma clínica. A mudança ocorre em meio à decisão do governo chinês de trocar autoridades devido a falhas na resposta ao surto e também em meio à falta de kits de detecção do Covid-19. Ao todo, 1.368 pessoas morreram por Covid-19, incluindo um caso no território semiautônomo de Hong Kong. Duas mortes foram registradas fora do país: nas Filipinas, em 2 de fevereiro; e no Japão, nesta quinta. Initial plugin text Veja Mais

Cemig religa a luz e aulas da Uemg devem começar em março

O Tempo - Política Medida só foi possível após o pagamento pela Universidade de 170 faturas que estavam atrasadas Veja Mais

Cientistas descobrem como usar a luz para acelerar a impressão 3D

Cientistas descobrem como usar a luz para acelerar a impressão 3D

canaltech Cientistas de uma universidade na Suíça, a Escola Politécnica Federal de Lausana, descobriram uma forma de acelerar a impressão 3D, criando objetos em tempo recorde, em uma questão de segundos. O método consiste no princípio da tomografia, uma técnica que mostra a representação de uma seção transversal através de um objeto sólido, com o uso de raios-x ou ultrassom. Para a criação de um objeto, a nova impressão vai usar uma resina fotossensível que é iluminada através de vários ângulos, fazendo com que o acúmulo de luz ajude na solidificação da resina. No caso da impressão tradicional, a formação do objeto acontece segmento por segmento. Imagem: Reprodução/EPFL Paul Delrot, CTO da empresa Reality3D, que foi escolhida para desenvolver o sistema e colocá-lo no mercado, conta que é tudo uma questão de saber usar a luz. "O laser endurece o líquido através de um processo de polimerização. Dependendo do que estamos construindo, usamos algoritmos para calcular exatamente onde precisamos mirar os feixes de luz, de quais ângulos e em qual dose", explica. -Podcast Canaltech: de segunda a sexta-feira, você escuta as principais manchetes e comentários sobre os acontecimentos tecnológicos no Brasil e no mundo. Links aqui: https://canaltech.com.br/360/- Essa tecnologia pode ser aplicada em várias áreas, principalmente por médicos especialistas, sendo usada para a criação de objetos macios como tecidos, órgãos, aparelhos auditivos e protetores bucais, por exemplo. Além disso, a contaminação é evitada pela impressão poder ser feita dentro de recipientes esterelizados e selados. O sistema é capaz de criar estruturas de dois centímetros, com precisão de 80 micrômetros, aproximadamente o mesmo diâmetro de um fio de cabelo. No futuro, a equipe acredita na expansão para 15 centímetros. Christope Moser, chefe do laboratório de dispositivos fotônicos da universidade, conta ainda que pequenas peças de silicone ou acrílico podem ser construídas com a nova tecnologia, sem precisar de acabamento final.   Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Pálido Ponto Azul: NASA remasteriza icônica foto da Terra vista a 6 bi de km O PREÇO CAIU! Xiaomi Redmi Note 8, Note 8 Pro e Mi 9 Lite a partir de R$ 909 Antigo golpe do LinkedIn volta a rondar usuários. Veja como se prevenir Coronavírus | Avanços nas descobertas podem auxiliar na criação de vacina Desafio da rasteira: a brincadeira que pode levar à morte Veja Mais

Eduardo Bismarck defende regulação da inteligência artificial

Eduardo Bismarck defende regulação da inteligência artificial

Câmana dos Deputados A expansão da Inteligência Artificial traz implicações em vários segmentos, como no mercado de trabalho, nos direitos humanos, na privacidade. Com a recente Lei Geral de Proteção de Dados, também se torna necessária uma legislação que atenda às novas tecnologias. O entrevistado desta edição do Palavra Aberta é o autor do projeto de lei que regula a inteligência artificial, deputado Eduardo Bismarck (PDT-CE). Apresentação - Regina Assumpção Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: http://www.facebook.com/camaradeputados http://www.twitter.com/camaradeputados Conheça nossos canais de participação: http://www2.camara.leg.br/participacao/saiba-como-participar/institucional/canais #CâmaraDosDeputados #InteligênciaArtificial Veja Mais