Meu Feed

No mais...

Estudo polêmico contesta impacto da poluição causada por data centers

Estudo polêmico contesta impacto da poluição causada por data centers

canaltech Nos últimos anos, temos visto várias consequências causadas pelas mudanças climáticas, e um dos grandes agravantes para essas alterações causadas pela humanidade seriam máquinas ligadas aos avanços tecnológicos, em especial os data centers. A projeção é de que os números se tornem ainda mais preocupantes nos próximos anos, e protestos por mais programas verdes e investimentos para tornar os processos menos agressivos ao meio ambiente são cada vez mais frequentes em gigantes como o Google, Amazon, Apple, Facebook, Netflix, entre outras. Agora, um novo estudo promete ainda mais polêmica sobre o assunto. Chamado "Recalibrando as estimativas globais de uso de energia do data center” (em tradução livre), o documento foi publicado na revista Science pelos pesquisadores Eric Masanet, Arman Shehabi, Nuoa Lei, Sarah Smith e Jonathan Koomey. Eles afirmam que as grandes melhorias na eficiência energética dos servidores mantiveram a demanda sob controle na última década, e que essa otimização deve continuar nos próximos anos. Em outras palavras, a projeção sombria vista em outros levantamentos seria exagerada, de acordo com o relatório. Os autores alegam que os dados apresentados em muitas pesquisas seriam irregulares, e que os ganhos de eficiência não correspondem à ascensão de setores que consomem muita eletricidade, a exemplo dos de criptomoedas e games online. É inegável que os data centers são famintos e podem representar consumo equivalente ao de uma cidade pequena. Contudo, eles dizem que há uma falha primordial na estimativa para a década de 2020. -Feedly: assine nosso feed RSS e não perca nenhum conteúdo do Canaltech em seu agregador de notícias favorito.- Não estariam sendo levadas em consideração melhores tecnologias de refrigeração, maior eficiência de processadores e as mudanças de servidores locais para provedores de serviços baseados na nuvem, que operam os chamados data centers em hiperescala. Pesquisa usa abordagem diferente da medição de tráfego Imagem: Reprodução/Pixabay Diferente de outras pesquisas nesse campo, que se baseiam na medição do tráfego IP para estimar a eletricidade do data center, os autores do artigo da Science usaram uma abordagem de baixo para cima, compilando dados sobre vendas de servidores e eficiência de equipamentos. Esse processo resultou em uma conclusão surpreendente: na última década, o uso global de energia de servidores foi quase estável, subindo apenas 6%. Ao mesmo tempo, as “instâncias de computação” globais de bancos de dados — uma medida de quantos aplicativos estão sendo executados ao mesmo tempo — cresceram 550%. "Queríamos esclarecer o que achamos que os dados estão sugerindo. O uso de energia de data centers aumentou, mas é um aumento muito modesto em comparação ao crescimento da demanda de dados. Esses ganhos de eficácia proporcionaram grandes ganhos globalmente”, explica o principal autor do estudo, Eric Masanet, da Northwestern University, nos Estados Unidos. Ou seja, ao observar a alta demanda e o consumo, eles concluíram que os bancos de dados conseguiram suprir a necessidade sem causar o impacto esperado. Além disso, a análise sugere que os data centers atuais devem maximizar sua eficiência em potencial a partir de melhorias tecnológicas futuras, que podem acompanhar a próxima duplicação da demanda de usuários. Mas há controvérsias Imagem: Reprodução/Pixabay Outros pesquisadores duvidam desse estudo. Anders Andrae, especialista sênior em avaliação do ciclo de vida da Huawei, cujo trabalho projetou que a demanda de energia do data center poderia aumentar, apontou para diferentes dados e estudos que sugerem que o consumo de energia já pode ser maior do que apontam novos relatórios. Gary Cook, diretor de campanha climática global da Stand.earth, também apontou que as estimativas para as demandas de energia de data centers variam, citando uma falta de transparência entre as empresas que as constroem e operam. Para ele, as estimativas “de baixo para cima”, realizada pelos autores desse levantamento, não levam em consideração a situação de locais onde novas instalações entram online rapidamente. Além disso, Cook disse que, embora as melhorias de eficiência estejam "definitivamente acontecendo", essa otimização tende a incentivar um maior uso, efeito que estamos vendo acontecer em áreas como streaming de vídeos e de jogos, além da mineração de criptomoedas. "Parece haver uma desconexão da metodologia deles com o que realmente está acontecendo no mundo. A eficiência (dos servidores) vem impulsionando uma utilização muito maior dos dados", comenta. O que fazer, então? Imagem: Reprodução/Pixabay Para ajudar a manter o impacto climático dos data centers sob controle, os autores sugerem que os governos incentivem a adoção de padrões de eficiência, como o Energy Star, além de investir mais em pesquisas de tecnologias avançadas de computação, armazenamento de dados e refrigeração. Também seria crucial usar energia renovável, com a adoção da eletricidade eólica e solar. Masanet disse que espera críticas sobre o artigo, mas espera que as reações céticas estimulem mais pesquisas sobre o assunto. "Estamos entrando em uma nova era. Os data centers se tornarão mais importantes e é provável que o uso de energia aumente. E precisamos de melhores pesquisas para monitorar esse setor no futuro”, complementa. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Processadores Intel têm falha grave que põe milhões de usuários em risco Elon Musk menospreza pânico em torno do novo coronavírus e irrita seguidores Facebook processa vendedora de domínios usados em golpes online O Orkut "voltou", mas você precisa tomar muito cuidado com isso Jeff Bezos doa US$ 10 bilhões para "salvar a Terra" das mudanças climáticas Veja Mais

CREEP, THANK YOU, ROXANNE E FIM DE ANO RUIM - MINUTOS PSÍQUICOS RESPONDE #9

CREEP, THANK YOU, ROXANNE E FIM DE ANO RUIM - MINUTOS PSÍQUICOS RESPONDE #9

 Minutos Psíquicos Hoje irei comentar sobre alguns comentários de vocês nos nossos vídeos! Selecionamos alguns pra comentar hoje e, se vocês gostarem do vídeo, podemos selecionar outros comentários em vídeos futuros! Diz pra gente o que achou do vídeo na sessão de comentários ;) Vídeos citados: 4 COISAS PARA NÃO FAZER NO FIM DE ANO - https://youtu.be/Kr4ow9-lhI0 Assista também os outros vídeos da nossa playlist "Minutos Psíquicos responde" - https://www.youtube.com/playlist?list=PLz9YPnVwCgDkLfIucdfKIeQP7JNumTSDg Agradecimento especial aos nossos apoiadores no YouTube, no Patreon e no APOIA.SE: Mathias Gheno Azzolini Marco Aurélio Roncatti Eloa Gabriele Paulo André Batista Araújo Daniel Francener Marcia V Pinto Carlos Henrique Oliveira Elisangela de Moura Gonçalves Carla Nascimento Renan Fernandes Vinícius Xavier do Amaral Mathias Gheno Azzolini Uriel Marx Jose Caetano Fernando da Silva Trevisan Victor Augusto Martins Ribeiro Ingrid Philigret Inoue Elisangela Da Silva Cláudio Toma Monique Aguilar Estefânia Dias Jussara Robson Túlio Furtado Rodrigues Inês Cozzo Olivares Nildson de Avila Thaís Amaral do Canto Sanderson Quixabeira Da Silva Nildson de Avila Silva Integrity Assessoria em Auditoria e Compliance Kaissés Costa Sedrês Raquel Alves de Sene Josue Spier do Nascimento Guinevere Ingrid Barcellos Soares Odair Silva Carmen Adell Gordinho 90 Luciana Xavier Felipe Gandra Katyanne Melo Kleber Pereira de Souza Caio Henrique Cupertino Guarido Karen Castro Safira Atiele Pereira Cunha Maneirinho Diniz Eduardo Valença Mateus Mtsl Marisa Silva Danielle Lima Lucas Aciole Gustavo Barros ERICA VITORIA DE SOUZA FAGUNDES Juliana Belko Barros Jorge Gomes John Darceno Maria Betânia Ferreira Itamar Koling Bruno Andrade Silva Gustavo de Brito Gomes Itamar Koling Tania Cristina Gomes Molinari Cíntia da Silva Pereira Pedro Lucas dos Santos Você pode apoiar a gente no Patreon: http://www.patreon.com/minutospsiquicos Ou no APOIA.se: https://apoia.se/minutospsiquicos Ou no YouTube (clica no botão "SEJA MEMBRO" logo abaixo do vídeo ou no link a seguir): https://www.youtube.com/channel/UCFiEI1kDHlO9UQtxx0wj-XA/join Se gostou do vídeo, curta, compartilhe ele com mais pessoas e inscreva-se no nosso canal! Siga as páginas do Minutos Psíquicos nas redes sociais para acompanhar os próximos vídeos e falar com a gente: Facebook: https://www.facebook.com/minutospsiquicos/ Twitter: https://twitter.com/minutopsiquicos Instagram: https://www.instagram.com/minutospsiquicos/ Créditos Apresentação e edição: André Rabelo (http://minutospsiquicos.com/) Músicas: Church of 8 Wheels - McDonald Creep - Radiohead No Surprises - Radiohead Thank You - Dido Roxanne - The Police Para ver nossas referências e mais informações sobre o tema do vídeo, como artigos, livros e materiais de referência, acesse: http://minutospsiquicos.com/ #psicologia #ciência #saúde Veja Mais

Microsoft Teams registra 500% mais reuniões virtuais com surto do coronavírus

Microsoft Teams registra 500% mais reuniões virtuais com surto do coronavírus

canaltech Embora a doença COVID-19, causada pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, seja um problema para várias empresas na China e em diversos outros países afetados, pelo menos um serviço está se beneficiando deste cenário. A Microsoft informou que houve um aumento de 500% no número de reuniões usando o Teams, app da empresa para gerenciamento de equipes e comunicação corporativa. Além disso, a utilização da versão mobile do serviço também cresceu em 200%. Tamanho boom é consequência da dificuldade de trabalhadores na China voltarem a seus postos de trabalho, o que os obriga a trabalhar em uma estação remota. O Teams é um dos serviços mais populares do segmento, exatamente por conta de videoconferências e ligações por voz, além das ferramentas tradicionais de chat voltado a empresas. A Microsoft já tinha divulgado, na quarta-feira (4), uma ação por conta dos problemas no país asiático, oferecendo acesso gratuito ao Teams por 6 meses para usuários da região. A versão do programa, contudo, tem certas limitações. Por exemplo, não é possível gravar as reuniões, nem transferir arquivos além dos 2 GB permitidos gratuitamente. Em comunicado, a Microsoft agora informou que vai expandir os seis meses de testes para o mundo todo enquanto o novo coronavírus ainda for uma ameaça. -Feedly: assine nosso feed RSS e não perca nenhum conteúdo do Canaltech em seu agregador de notícias favorito.- A movimentação da Microsoft veio depois que um dos seus principais concorrentes, o Zoom, anunciou que aumentaria para 40 minutos o tempo gratuito de reunião para colaborar com trabalhadores impactados com o novo coronavírus. Segundo a companhia, também houve aumento no número de usuários nos últimos meses. A COVID-19 já foi registrada em mais de 50 mil pessoas, sendo que mais de 3.300 morreram em consequência da doença. A própria Microsoft fechou escritórios em Seattle e San Francisco por conta disso, e pediu que seus funcionários trabalhassem de casa temporariamente. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Processadores Intel têm falha grave que põe milhões de usuários em risco Elon Musk menospreza pânico em torno do novo coronavírus e irrita seguidores Facebook processa vendedora de domínios usados em golpes online O Orkut "voltou", mas você precisa tomar muito cuidado com isso Jeff Bezos doa US$ 10 bilhões para "salvar a Terra" das mudanças climáticas Veja Mais

Bolsonaro diz que não há motivo para pânico sobre o coronavírus

O Tempo - Política Presidente destaca transparência na divulgação de ações e números Veja Mais

Preços do diesel e da gasolina recuam nos postos na semana, diz ANP

G1 Economia Valor médio do litro da gasolina para o consumidor recuou 0,09%, a R$ 4,531. Preço do litro do diesel caiu 0,44% no período, para R$ 3,661. Bomba de gasolina em posto da zona sul de São Paulo Marcelo Brandt/G1 Os preços do diesel e da gasolina recuaram nos postos nesta semana, de acordo com dados divulgados nesta sexta-feira (6) pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). De acordo com o levantamento da ANP, o valor médio do litro da gasolina para o consumidor recuou 0,09%, a R$ 4,531, na sexta queda consecutiva. O preço do litro do diesel caiu 0,44% no período, para R$ 3,661, pela sétima semana seguida. O litro do etanol teve alta de 0,25%, para R$ 3,249 o litro. Os valores são uma média calculada pela ANP com dados coletados em postos em diversas cidades pelo país. Os preços, portanto, variam de acordo com a região. Preço nas refinarias Na semana passada, a Petrobrás anunciou uma queda nos preços do diesel e da gasolina nas refinarias. A redução ocorreu após quedas expressivas do petróleo no mercado internacional, diante da ampliação de casos do coronavírus pelo mundo Nesta sexta-feira (6), o preço do petróleo Brent registrou a maior queda diária em mais de 11 anos, depois de a Rússia se opor aos amplos cortes de produção sugeridos pela Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) para estabilizar os preços da commodity. Veja Mais

Liberação de até R$ 998 de contas inativas do FGTS é liberada; Descubra quem tem direito

R7 - Economia A retirada imediata do Fundo de Indenização por Indenização (FGTS) continuará até 19 de março de 2020. Para descobrir quanto pode ser retirado, é necessário que o trabalhador saiba quanto ele tinha em sua conta do Fundo em 24 de julho de 2019. Se a conta tiver até um determinado valor, é possível sacar R$ [...] O post Liberação de até R$ 998 de contas inativas do FGTS é liberada; Descubra quem tem direito apareceu primeiro em Jornal Contábil - contabilidade, direito, INSS, Microempreendedor. Veja Mais

CT News - 06/03/2020 (Falha em chips Intel põe milhões de usuários em risco)

CT News - 06/03/2020 (Falha em chips Intel põe milhões de usuários em risco)

canaltech Chips Intel têm falha perigosa // Médicos editam genes pela 1ª vez no corpo humano // Muitos ainda usam o Windows 7 // Samsung interrompe produção do Galaxy Z Flip devido ao coronavírus // Mastercard fecha escritório em SP após funcionário contrair o novo coronavírus Ouça ao podcast. Veja Mais

Taika Waititi vai produzir animações baseadas em Willy Wonka na Netflix

Taika Waititi vai produzir animações baseadas em Willy Wonka na Netflix

canaltech A Fantástica Fábrica de Chocolate é um livro pra lá de conhecido. O clássico infantil de Roald Dahl, lançado em 1964, conta a cativante história de um menino pobre que ganha um tíquete dourado para conhecer as inventivas instalações de seu solitário dono. A adaptação de 1971, com Gene Wilder, tornou-se hit da Sessão da Tarde nos anos 80, e a estranha conversão de 2005, dirigida com Tim Burton, com Johnny Depp, também fez relativo sucesso. Agora, o universo de Willy Wonka está de volta, na forma de duas animações, que serão escritas, dirigidas e produzidas por Taika Waititi (Thor: Ragnarok, Jojo Rabbit). "Encontrar o parceiro criativo certo para trazer Willy Wonka, Charlie e os Oompa-Loompas à vida em animação foi uma tarefa assustadora ... até Taika entrar na sala. Então, era realmente óbvio. Se Dahl tivesse criado um personagem de um cineasta para adaptar seu trabalho, tenho certeza que ele teria criado Taika", disse Melissa Cobb, vice-presidente de animação original da Netflix. Imagem: Reprodução/Paramount Pictures O anúncio marca o início de uma extensa parceria entre a Netflix e a Roald Dahl Story Company, que alinharam um acordo para produzir várias "séries de eventos animados", reimaginando mais histórias, como Matilda, The Twits, O Bom Amigo Gigante, entre outros. No entanto, alguns trabalhos do de Dahl não foram incluídos nessa parceria, a exemplo de James e o Pêssego Gigante e O Fantástico Senhor Raposo. -Podcast Porta 101: a equipe do Canaltech discute quinzenalmente assuntos relevantes, curiosos, e muitas vezes polêmicos, relacionados ao mundo da tecnologia, internet e inovação. Não deixe de acompanhar.- Por apenas R$ 9,90 você compra com frete grátis na Amazon e de quebra leva filmes, séries, livros e música! Teste grátis por 30 dias! Por enquanto, não há mais informações sobre estilo das animações, detalhes sobre o roteiro, elenco para dublagem ou previsão de estreia. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Processadores Intel têm falha grave que põe milhões de usuários em risco Médicos editam código genético pela primeira vez dentro do corpo humano Moléculas orgânicas encontradas em Marte podem indicar vida microbiana antiga Google reduz fragmentação do Android, mas distribuição ainda está longe do ideal Falha no Facebook Gaming permitia “desviar” espectadores de uma live para outra Veja Mais

Relacionamentos abusivos são o foco da escritora mineira Isabela Freitas

O Tempo - Diversão - Magazine Três primeiros volumes da série que lança “Não se Humilha, Não” foram um fenômeno de vendas Veja Mais

Cotas raciais: 'Tratar disso é como caminhar sobre porcelana quebradiça... os talhos não tardam a surgir'

G1 Pop & Arte Porcelana quebradiça Yvonne Maggie/Acervo pessoal Passados alguns meses da III Conferência Mundial das Nações Unidas de Combate ao Racismo, Discriminação Racial, Xenofobia e Intolerância Correlata, em Durban, na África do Sul, em 2001 a Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro promulgou, por aclamação e sem debate portanto, uma lei que obrigava as universidades estaduais do estado de Rio de Janeiro a dedicar 40% das suas vagas a candidatos “negros”. A primeira lei racial no Brasil. Espantados que uma lei de tamanha importância pudesse ter sido decretada sem nenhuma discussão, escrevemos, Peter Fry e eu, um artigo intitulado "O debate que não houve: a reserva de vagas para negros nas universidades brasileiras" Enfoques Revista Eletrônica, Rio de Janeiro, v.1, n.1, p. 93-117, 2002, chamando a atenção para a grande transformação que esta primeira lei de cotas raciais havia produzido na nossa concepção brasileira de "raça" e racismo ou antirracismo. O artigo começa qualificando a mudança: Na Constituição de 1988 as palavras “raça” e “racismo” aparecem três vezes, cada uma delas no sentido de repudiar “raça” como critério de distinção. O inciso IV do artigo 3 reza que entre os objetivos fundamentais da República Federativa do Brasil, está a promoção do “bem de todos, sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor, idade e quaisquer outras formas de discriminação”. O inciso VIII do artigo 4, afirma que a República Federativa do Brasil se rege nas suas relações internacionais pelo “repúdio ao terrorismo e ao racismo”. Finalmente, o inciso XLII do artigo 5 define a prática do racismo como “crime inafiançável e imprescritível sujeito à pena de reclusão, nos termos da lei”. As medidas pós-Durban, ao proporem ações afirmativas em prol da “população negra”, rompem não só com o a-racismo e o antirracismo tradicionais, mas também com a forte ideologia que define o Brasil como país da mistura, ou, como preferia Gilberto Freire, do hibridismo. Ações afirmativas implicam, evidentemente, imaginar o Brasil composto não de infinitas misturas, mas de grupos estanques: os que têm e os que não têm direito à ação afirmativa, no caso em questão, ‘negros’ e ‘brancos’... (...) parece claro que o cidadão brasileiro, pelo menos perante às universidades e à função pública, não poderá mais se identificar com o Macunaíma do modernismo brasileiro; agora ele terá que pertencer a uma ‘raça’ ou a outra. Na altura acreditávamos que os antropólogos, nossos colegas no Brasil e alhures, iriam compartilhar nossa preocupação, pois somos herdeiros de uma tradição radicalmente antirracista desde os trabalhos de Franz Boas, que lançou as bases da antropologia moderna no início do século XX. Também, como ensinou outro fundador da disciplina, Bronislaw Malinowski, é fundamental levar a sério “o ponto de vista nativo” e, por isso, examinamos algumas cartas de leitores do jornal O Globo discordando das cotas raciais em vários pontos e se revelando brasileiros que se pensavam misturados. Estes se declararam defensores das cotas para pobres. Afinal, como nós, reconheciam a existência das desigualdades materiais entre cidadãos de várias cores e que de qualquer maneira as cotas sociais beneficiariam um maior número de “pardos e pretos” que se encontram entre os mais pobres. Mas estávamos enganados. A maioria dos nossos colegas se declarou favorável às leis raciais, alguns até tomando a liderança na implementação de sistemas de cotas raciais em suas universidades, afirmando a necessidade de distribuir justiça tratando “desigualmente os desiguais”, argumento sociológico que embasou a decisão do STF anos mais tarde. Diante das reações fizemos um esforço de reunir, em 2003, pesquisadores a favor e contra as cotas raciais para tentar de uma forma mais “neutra” mapear a opinião de estudantes, professores e técnico-administrativos sobre tal política, assim como acompanhar o processo recém iniciado de adoção de cotas raciais em algumas universidades públicas. No âmbito da pesquisa fizemos um grande survey na UFRJ para descobrir que, na maior universidade federal do País não havia consenso embora a maioria dos estudantes, professores e servidores técnico-administrativos fosse contrária à adoção de cotas raciais, porém a favor de uma política de corte social. Ao saber dos resultados do survey, o então Reitor da UFRJ ficou mais seguro de sua posição a favor de uma ação mais voltada para as desigualdades sociais evitando entronizar a “raça”. O Conselho Universitário foi cauteloso em relação à adoção de cotas raciais. Depois de 2012, tendo o STF declarado constitucionais as cotas raciais e tendo sido estabelecida uma lei federal que impunha esta política, não havia outra saída a não ser obedecer a lei. Nossa crítica às cotas raciais sempre se pautou na noção que já delineávamos depois de Durban. Cientes, evidentemente, do racismo e das desigualdades raciais no Brasil, considerávamos que combater o racismo entronizando a “raça” seria uma política de baixo custo econômico, porém de alto risco social. Afinal, a única maneira de incrementar as chances de jovens pobres de todas as cores a seguir uma carreira universitária implica em maciço investimento na educação pública de qualidade nas áreas mais pobres do país. Dissemos, lá em 2002, que a política de cotas raciais iria penalizar os mais pobres e os mais claros entre os pobres. E, na época, perante o consenso de que era difícil definir quem teria e quem não teria direito às cotas raciais, a lei impôs um único critério – a auto-identificação. Mas logo em seguida a UnB criou uma comissão para averiguar as tais auto-identificações, uma espécie de contradição em termos de fato, denominada por dois colegas nossos de “tribunais raciais.” Mais recentemente vimos nascer e se alastrar como um rastilho de pólvora, as comissões de heteroidentificação por quase todas as instituições de ensino superior. No último post descrevemos a adoção desse expediente burocrático na UFRJ. Em primeiro lugar, a comissão revelou estar apoiada em uma nova pedagogia racial imposta pelos órgãos do judiciário e pelos movimentos sociais com consequências que penalizam os cotistas, obrigados a se autodeclarar racialmente diante uma comissão composta por docentes, servidores e estudantes. Os que optaram pelas cotas raciais e eram considerados claros demais foram declarados “não aptos”. O debate travado entre os leitores que comentaram o post mostra o nascimento da serpente que certamente revela mais sobre os que aceitaram participar das comissões do que sobre os chamados “fraudadores”. A complacência dos bem pensantes também assusta. No próximo post pretendemos aprofundar a questão já dizendo de antemão que não está afeta a posições de direita e esquerda. O espectro dos comentaristas do post do dia 28 de fevereiro último, tanto os que expuseram seus pontos de vista a favor quanto os que se colocaram contra o tribunal racial da UFRJ vai da direita à esquerda assim como também são diversificadas as cores e as posições sociais dos que emitiram sua opinião. Veja Mais

Simony chega a BH e promete cantar clássicos do Balão Mágico, como “É Tão Lindo”

O Tempo - Diversão - Magazine Cantora e apresentadora não quis responder a perguntas sobre a polêmica envolvendo Dudu Camargo Veja Mais

Facebook exibirá vídeos exclusivos de grandes clubes brasileiros

Facebook exibirá vídeos exclusivos de grandes clubes brasileiros

canaltech Dono dos direitos de transmissão da Copa Libertadores da América até 2022, o Facebook anunciou a parceria com 11 times brasileiros, para oferecer mais de 800 vídeos de conteúdos esportivos exclusivos aos usuários e torcedores no Facebook Watch. São eles: Flamengo, Corinthians, Palmeiras, São Paulo, Santos, Vasco, Atlético Mineiro, Cruzeiro, Internacional, Grêmio e Athletico Paranaense. De acordo com o Facebook, serão mais de 67 horas de conteúdos exclusivos sobre os times, incluindo materiais inéditos, como os bastidores das principais partidas, curiosidades e história de grandes ídolos. Os torcedores poderão acompanhar as produções nas páginas oficiais do Facebook dos clubes. “Essa parceria com alguns dos maiores clubes do país traz uma variedade ainda maior de conteúdos esportivos exclusivos para o Facebook Watch, onde os fãs de futebol podem encontrar um espaço único de conexão e interação com o seu time do coração e com a comunidade no Facebook“, afirma Pitter Rodriguez, líder de Parcerias Esportivas do Facebook no Brasil. -Feedly: assine nosso feed RSS e não perca nenhum conteúdo do Canaltech em seu agregador de notícias favorito.- Facebook Watch terá conteúdos exclusivos de times brasileiros (Foto: Reprodução/Facebook) Além de conteúdos exclusivos de cada time, o Facebook Watch também transmitirá os principais jogos da Copa Libertadores da América 2020, com alguns nomes da lista acima jogando já nos próximos dias. Veja o calendário completo na nossa matéria abaixo: Libertadores de graça no Facebook: veja o calendário dos jogos e como assistir Para assistir, é simples: faça o login na sua conta do Facebook, curta a página oficial da Conmebol Libertadores e acesse o Facebook Watch. As partidas deverão aparecer na página principal. No smartphone, basta clicar no ícone do Watch. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Processadores Intel têm falha grave que põe milhões de usuários em risco Médicos editam código genético pela primeira vez dentro do corpo humano Moléculas orgânicas encontradas em Marte podem indicar vida microbiana antiga Huawei Mate XS tem estoque esgotado em questão de segundos na China Falha no Facebook Gaming permitia “desviar” espectadores de uma live para outra Veja Mais

Ministério da Saúde detalha ações contra o coronavírus

Glogo - Ciência São 13 casos confirmados: 10 em SP, 1 no RJ, 1 no ES e 1 na BA. Ministério da Saúde detalha ações contra o coronavírus São 13 casos confirmados: 10 em SP, 1 no RJ, 1 no ES e 1 na BA. Subiu para 13 o número de casos confirmados de coronavírus no Brasil. São 10 em SP, 1 no RJ, 1 no ES e 1 na BA.. Um paciente no DF testou positivo para o novo vírus e aguarda a contraprova. Veja perguntas e respostas sobre o coronavírus. Casos passam de 100 mil no mundo; confira as últimas notícias sobre o surto Veja Mais

Regina Duarte: País precisa de mulheres 'mais parceiras de seus companheiros'

O Tempo - Política Secretária especial de Cultura ainda sugeriu ainda que as mulheres precisam equilibrar os pratos da casa e dedicar mais tempo para cuidar das crianças Veja Mais

McCoy Tyner, pianista de jazz, morre aos 81 anos

G1 Pop & Arte Pianista era um dos maiores nomes do jazz moderno e acompanhou Jonh Coltrane no quarteto e na carreira solo. McCoy Tyner, importante pianista de jazz, morre aos 81 anos Reprodução/Instagram/McCoyTyner McCoy Tyner, grande pianista de jazz que fez parte do quarteto de John Coltrane, morreu aos 81 anos. A informação foi anunciada nas redes sociais do músico nesta sexta-feira (6). "É com o coração partido que anunciamos a morte da lenda do jazz, Alfred 'McCoy' Tyner. McCoy era um músico inspirado que dedicou sua vida a sua arte, sua família e sua espiritualidade", diz o comunicado. "A música e o legado de McCoy Tyner vão continuar a inspirar fãs e futuros talentos das próximas gerações". A causa da morte não foi divulgada até a última atualização desta reportagem. Referência no jazz Alfred Tyner nasceu na Filadélfia em 1938 e começou estudar piano aos 13 anos. O pianista entrou para o quarteto de John Coltrane aos 21 anos e gravou discos clássicos como "My Favorite Things" e "A Love Supreme". Ele também acompanhou o saxofonista americano durante a carreira solo até 1965. Depois disso, começou a fazer shows ao lado de artistas como Carlos Santana, Lee Morgan e Art Blakey. Tyner veio algumas vezes ao Brasil, inclusive na Virada Cultural de São Paulo em 2012, quando tocou com o saxofonista Lou Donaldson. Ao lado de Bill Evans e Herbie Hancock, McCoy é considerado um dos maiores músicos de jazz e piano do século XX. Veja Mais

Cientistas descobrem método para que CPUs treinem inteligências artificiais

Cientistas descobrem método para que CPUs treinem inteligências artificiais

canaltech O uso pesado de machine learning para treinar tecnologias abastecidas por sistemas de inteligência artificial tem como base, claro, um hardware de ponta para que isso seja possível. Geralmente este trabalho é feito por GPUs bombadas e que custam fábulas - não menos de US$ 100 mil. Mas isso pode estar a caminho de ser transformado: cientistas da Universidade Rice descobriram como treinar IA de modo mais rápido e barato utilizando apenas CPUs e algoritmos. Os pesquisadores criaram um algoritmo chamado "mecanismo de aprendizado profundo sub-linear", ou SLIDE, na sigla em inglês, capaz de executar o mesmo trabalho de implementação do deep learning, mas sem o hardware de aceleração especializado. A equipe então pegou uma carga de trabalho complexa e a distribuiu para uma GPU de primeira linha usando o software TensorFlow, do Google, e para uma CPU da classe Xeon de 22 núcleos e 44 threads usando o SLIDE. Foi descoberto que a CPU poderia concluir o treinamento em apenas uma hora, comparada a três horas e meia para a GPU. O SLIDE funciona adotando uma abordagem fundamentalmente diferente para o deep learning. As GPUs aproveitam essas redes estudando grandes quantidades de dados - geralmente usando milhões ou bilhões de "neurônios" diferentes para reconhecer variados tipos de informações. A diferença é que não é necessário treinar todos os neurônios em todos os casos, pois o SLIDE seleciona apenas os relevantes para o treinamento em questão. -Participe do GRUPO CANALTECH OFERTAS no Telegram e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.- De acordo com Anshumali Shrivastava, professor assistente da Rice, o SLIDE também tem a vantagem de ser paralelo aos dados. "Se eu tiver duas instâncias de dados nas quais quero treinar e que uma seja a imagem de um gato e a outra de um ônibus, elas provavelmente ativarão neurônios diferentes, e o SLIDE pode atualizar ou treinar estes dois independentemente", disse ele. "Esta é uma melhor utilização do paralelismo para CPUs", completou. Apesar dessa descoberta, ainda existem desafios, sobretudo quando comparamos o desempenho da GPU, que precisa de menos memória. "Existe uma hierarquia de cache na memória principal e, se você não for cuidadoso, poderá encontrar um problema chamado "thrashing de cache ", onde há muitas falhas de cache", revelou Shrivastava. Depois que a equipe publicou suas descobertas iniciais, a Intel entrou em contato para colaborar e fornecer recursos e hardware para solucionar este problema. "Eles nos disseram que poderiam trabalhar conosco para tornar o treinamento ainda mais rápido e estavam certos. Nossos resultados melhoraram em cerca de 50% com a ajuda deles", revela. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Processadores Intel têm falha grave que põe milhões de usuários em risco Elon Musk menospreza pânico em torno do novo coronavírus e irrita seguidores Facebook processa vendedora de domínios usados em golpes online O Orkut "voltou", mas você precisa tomar muito cuidado com isso Jeff Bezos doa US$ 10 bilhões para "salvar a Terra" das mudanças climáticas Veja Mais

Anúncio de campanha para reeleição de Trump é removido pelo Facebook

Anúncio de campanha para reeleição de Trump é removido pelo Facebook

canaltech O presidente dos Estados Unidos e candidato à reeleição ao cargo, Donald Trump, teve um anúncio removido pelo Facebook, que alegou violação das políticas da empresa contra a desinformação do censo dos Estados Unidos. Inicialmente, a peça publicitária havia sido objeto de análise e o Facebook a deixou passar incólume, mas, depois de diversas denúncias, revisou sua decisão. O anúncio em questão era intitulado “Censo Oficial 2020 dos Distritos do Congresso” e pedia que os eleitores participassem dando informações variadas sobre suas vidas e residências, mas, ao serem veiculados nas páginas oficiais do presidente Trump e seu vice, Mike Pence, a peça também direcionava usuários a um link de doações para o Partido Republicano, que ambos representam. (Imagem: Reprodução/VentureBeat) A rede social já havia anunciado, em dezembro, que baniria anúncios que trouxessem algum tipo de limitação quanto à participação de eleitores do censo norte-americano, já que legisladores temiam que isso pudesse trazer campanhas de desinformação e atrapalhar a contagem de participantes, bem como a tabulação das informações dadas. -Siga o Canaltech no Twitter e seja o primeiro a saber tudo o que acontece no mundo da tecnologia.- “Existem regras implementadas para prevenir confusões relacionadas ao censo oficial estadunidense e esse é um exemplo dessas regras sendo aplicadas”, disse o porta-voz do Facebook, Andy Stone. Procurada para comentar o caso, a equipe da campanha de Trump à reeleição manteve-se em silêncio. Facebook não vai alterar regras para anúncios políticos em 2020 Donald Trump foi duramente criticado no passado quando anunciou que planejava adicionar uma pergunta ao censo oficial, questionando participantes se eles eram de fato cidadãos americanos. A ideia acabou barrada na Suprema Corte após grupos de direitos humanos afirmarem que a medida visava atrapalhar a participação de imigrantes ao censo e auxiliar políticos republicanos a ganharem cadeiras no Congresso. O comitê nacional do Partido Republicano recebeu via carta um comunicado oficial, pedindo que pare de enviar comunicações que lembrem o visual ou a linguagem do censo oficial. O censo norte-americano é realizado uma vez a cada 10 anos e, pela primeira vez na história, poderá ser preenchido majoritariamente online. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Processadores Intel têm falha grave que põe milhões de usuários em risco Elon Musk menospreza pânico em torno do novo coronavírus e irrita seguidores Facebook processa vendedora de domínios usados em golpes online O Orkut "voltou", mas você precisa tomar muito cuidado com isso Jeff Bezos doa US$ 10 bilhões para "salvar a Terra" das mudanças climáticas Veja Mais

Sequenciamento do coronavírus é a melhor arma para combatê-lo

Sequenciamento do coronavírus é a melhor arma para combatê-lo

Tecmundo O combate efetivo a doenças depende diretamente da compreensão de suas características. Recentemente, duas cientistas brasileiras se destacaram por terem feito parte da equipe que sequenciou o genoma do coronavírus em tempo recorde. O processo, que leva em média 15 dias, foi concluído em apenas 48 horas. Tais estudos são de suma importância para a saúde pública.Com as informações coletadas nas pesquisas, uma série de medidas podem ser tomadas para conter a epidemia que já atingiu mais de 100 mil pessoas no mundo, contabilizando mais de 3 mil mortes.Leia mais... Veja Mais

Câmara é Notícia 21h - Maia defende equilíbrio diante de ataques às instituições – 06/03/20

Câmara é Notícia 21h - Maia defende equilíbrio diante de ataques às instituições – 06/03/20

Câmana dos Deputados RÁDIO CÂMARA - Confira nesta edição: ✔️Presidente da Câmara volta a defender equilíbrio diante de ataques às instituições ✔️Incra garante que terras sob proteção não serão incluídas em regularização fundiária proposta em medida provisória ✔️Câmara abre exposição sobre mulheres na política, com exemplos da trajetória feminina no Congresso Nacional ✔️Representantes do mercado financeiro elogiaram proposta sobre startups em discussão na Câmara Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: http://www.facebook.com/camaradeputados http://www.twitter.com/camaradeputados Conheça nossos canais de participação: http://www2.camara.leg.br/participacao/saiba-como-participar/institucional/canais #CâmaraDosDeputados #RádioCâmara Veja Mais

Morre Cargê, baixista da banda Casa das Máquinas, em Caxias do Sul

G1 Pop & Arte Músico sofria de câncer e estava internado há dois meses e meio no Hospital Geral de Caxias do Sul. Natural de Porto Alegre, ele fez parte da primeira formação da clássica banda de rock e tocou com Roberto Carlos, Gal Costa e Tim Maia. Cargê, baixista da primeira formação da Casa das Máquinas, morre em Caxias do Sul Arquivo pessoal Morreu na manhã desta sexta-feira (6) o baixista da primeira formação da banda de rock paulista Casa das Máquinas, Carlos Geraldo da Silva, o Cargê. Aos 72 anos, ele estava internado desde janeiro no Hospital Geral, em Caxias do Sul, na serra gaúcha. Seu filho, Carlos Geraldo da Silva Júnior, informou ao G1 que Cargê sofria de um câncer no pâncreas, que se espalhou pelo corpo. No ano passado, um festival foi realizado para arrecadar fundos para ajudar no tratamento do baixista. Horário e local do velório estão sendo definidos. Além de Cargê Júnior, o músico deixa mais uma filha. Baixista da formação que gravou os discos "Casa das Máquinas", em 1974, e o disco "Lar de Maravilhas", em 1975, Cargê era músico desde a adolescência, como relembra o filho. Músico estava internado desde janeiro no Hospital Geral de Caxias do Sul Arquivo pessoal Natural de Porto Alegre, ele foi para o Rio de Janeiro aos 18 anos. Lá, foi convidado para tocar na banda que acompanhava Roberto Carlos. Também gravou com nomes como Gal Costa e Tim Maia. "Coroné Antônio Bento [música de Tim] tem o baixo dele", comenta o filho. Em meados dos anos 1970, entrou para a Casa das Máquinas, em que foi compositor e baixista. Antes do fim da década, deixou a banda e foi para Itália, onde morou com o filho por 22 anos. Lá, conheceu Tony Bennett, um dos grandes nomes do jazz mundial, graças a um amigo em comum. "Ele deu aulas de bossa nova para o Tony Bennett, ensinou Garota de Ipanema", conta o filho. Cargê conheceu Tony Bennett na Itália e, como conta o filho, ensinou bossa nova ao cantor americano Arquivo pessoal Voltou ao Brasil e passou períodos no Rio e em São Paulo antes de voltar ao Rio Grande do Sul. Conforme o filho, que também é músico, o baixista sempre trabalhou com música. Gravou projetos solo e também atuou como pianistas de bares. Chegou a ser pianista de cruzeiro. Em Caxias do Sul, onde morou pelos últimos dois anos, Cargê se apresentava em um restaurante. Cargê durante apresentação em um restaurante de Caxias do Sul, onde tocava piano, em dezembro de 2019 Arquivo pessoal Mário Testoni, vocalista da Casa das Máquinas, lamentou a morte do ex-colega de banda, em entrevista ao G1. "É o fim de todo mundo. Ele tava sofrendo muito", diz. O Casa das Máquinas atualmente prepara o lançamento do primeiro disco da banda em 45 anos. Gal Costa com Cargê, em 1983 Arquivo pessoal Veja Mais

EXCLUSIVO-EUA discutem não renovar licença da Chevron para atuar na Venezuela, dizem fontes

R7 - Economia Por Marianna Parraga e Humeyra Pamuk e Matt Spetalnick(Reuters) - O governo dos Estados Unidos está se preparando para impor já na próxima semana novas medidas para sufocar as exportações de petróleo da Venezuela, entre elas uma ação para não renovar a licença da Chevron para realizar negócios com a estatal PDVSA, de acordo com fontes familiarizadas com o assunto.Os EUA impuseram duras sanções à Venezuela no início de 2019, em um esforço para derrubar o presidente Nicolás Maduro, cuja reeleição em 2018 foi considerada uma farsa pela maioria dos países ocidentais.Desde então, as exportações de petróleo da Venezuela recuaram em um terço. Ainda assim, mais de um ano depois, Maduro continua no poder, apoiado pelos militares venezuelanos, além de Rússia, China e Cuba.Frustrado pela manutenção do líder socialista no poder, o governo de Donald Trump aumentou a pressão sobre a indústria petrolífera da Venezuela nas últimas semanas.Segundo as fontes, que falaram sob condição de anonimato, Washington já alertou a alguns dos clientes da PDVSA para que interrompam trocas de petróleo por combustível para adequação total às novas sanções. As empresas que recebem o petróleo venezuelano como pagamento de dívidas também podem ter que interromper essas transações.Um período de 90 dias estabelecido por Washington para que as compras externas de petróleo venezuelano sejam encerradas termina em 20 de maio."Os EUA estão pedindo que sigamos uma política de zero petróleo venezuelano saindo, zero combustível entrando. Portanto, as trocas permitidas até agora teriam de terminar no prazo de encerramento", disse um executivo de uma cliente da PDVSA.A Chevron é a maior empresa dos EUA que continua operando no país sul-americano, sob uma isenção especial que permite que siga produzindo petróleo com a PDVSA por meio de diversas joint ventures e comercialize cargas de petróleo venezuelano nos mercados internacionais. Mas a licença da companhia expira em abril. O porta-voz da Chevron, Ray Fohr, disse que a empresa está "esperançosa" de que a autorização possa ser renovada.A PDVSA e a Casa Branca não responderam de imediato a pedidos de comentários.(Reportagem de Marianna Parraga na Cidade do México e Humeyra Pamuk, Alexandra Alper, Matt Spetalnick, Timothy Gardner e Daphne Psaledakis em Washington) Veja Mais

Líderes do G20 prometem medidas apropriadas para combater efeitos do coronavírus

R7 - Economia WASHINGTON (Reuters) - Os ministros das Finanças do G20 e os presidentes dos bancos centrais prometeram nesta sexta-feira tomar medidas fiscais e monetárias "apropriadas" para responder ao surto de coronavírus e proteger o crescimento econômico contra choques.Em um comunicado conjunto emitido pela Arábia Saudita, que tem a liderança no grupo no momento, os ministros, que se reuniram em Riad no mês passado, disseram que saúdam as medidas e planos já apresentados pelos países para apoiar a atividade econômica."Estamos prontos para tomar outras ações, incluindo medidas fiscais e monetárias, conforme apropriado, para ajudar na resposta ao vírus, apoiar a economia durante esta fase e manter a resiliência do sistema financeiro", afirmou o grupo.(Reportagem de David Lawder) Veja Mais

Projeto de Lei quer que empresas identifiquem fiação de postes

O Tempo - Política Em nova sessão-relâmpago, vereadores deixam de apreciar matéria, que já está em segundo turno Veja Mais

NASA revela o nome do rover que vai buscar vida no solo de Marte

NASA revela o nome do rover que vai buscar vida no solo de Marte

Tecmundo A NASA anunciou, nessa quinta-feira (5), o nome escolhido para o seu novo rover, que embarcará numa viagem rumo a Marte no próximo mês de julho, com o objetivo de procurar vida por lá. Ele vai se chamar “Perseverance”, ou “Perseverança”, em tradução livre.O nome foi escolhido por meio de um grande concurso realizado entre estudantes de ensino fundamental e médio de todo o território dos Estados Unidos. Foram mais de 28 mil inscrições recebidas pela agência espacial americana, das quais nove chegaram à final, após passarem por análise de juízes voluntários.Leia mais... Veja Mais

Setor de petróleo cancela conferências e avalia eventos virtuais devido ao coronavírus

R7 - Economia Por Liz Hampton e Devika Krishna Kumar(Reuters) - A indústria de petróleo e gás está cancelando importantes eventos e encontros técnicos e acadêmicos, apostando em alguns casos na realização de conferências virtuais, devido às preocupações com a rápida disseminação do coronavírus, que já soma mais de 100 mil casos ao redor do mundo.Uma grande conferência do setor de energia planejada para março pela empresa de investimentos Scotia Howard Weil em Nova Orleans, nos Estados Unidos, poderá ser realizada online, disse um porta-voz da companhia nesta sexta-feira, sugerindo que palestrantes poderiam se apresentar por transmissão em vídeo. Essa conferência, que teria apresentações de importantes empresas de petróleo como Schlumberger e Occidental Petroleum, é geralmente uma chance para companhias discutirem seus resultados e perspectivas para o ano. Ainda não há uma decisão oficial sobre o cancelamento.Um evento da Sociedade de Engenheiros de Petróleo em Bogotá, na Colômbia, a Conferência de Engenharia de Petróleo da América Latina e Caribe, foi reagendada devido a preocupações com a saúde pública, segundo informações do site do evento.Além disso, empresas do setor e prestadoras de serviço começaram a cancelar eventos planejados para ocorrerem em meio a um encontro anual da indústria petroquímica e de combustíveis em Austin, no Texas, que ocorreria de 22 a 24 de março, embora a conferência em si não tenha sido cancelada até o momento, segundo um porta-voz da organização.Na semana passada, a HIS Markit cancelou sua conferência anual do setor de energia, a CERAWeek, um dos maiores encontros globais de ministros do setor de petróleo e executivos da indústria, que ocorreria em Houston a partir de 9 de março.A S&P Global Platts também cancelou um evento, segundo uma porta-voz da companhia, enquanto a petroleira BP e o braço de trading da francesa Total, Atlantic Trading & Marketing, decidiram não realizar eventos neste ano, segundo fontes com conhecimento do assunto. As empresas não puderam comentar de imediato.A britânica BP também cancelou planos de enviar executivos e funcionários para o evento de música e tecnologia South by Southwest, em Austin, no Texas, segundo uma porta-voz.A corretora de commodities Marex Spectron disse nesta semana que um funcionário em Londres foi diagnosticado com coronavírus após ter participado de um seminário da indústria de petróleo patrocinado pela companhia em Londres. Veja Mais

Família foge depois que casa pega fogo por causa de um notebook superaquecido

Família foge depois que casa pega fogo por causa de um notebook superaquecido

canaltech Em um apartamento na cidade de Oshawa, no Canadá, um incêndio começou de uma maneira um tanto inusitada. Um notebook colocado em cima de uma toalha de mesa pegou fogo enquanto uma mãe e sua filha, de apenas dois anos, assistiam à televisão tranquilamente até que o alarme de incêndio disparou.  Celular superaquece e causa incêndio em São Paulo Como as vítimas não viram a fumaça, levaram um tempo para perceber que o calor vinha do quarto.  A mulher relata que, ao abrir a porta do cômodo, notou que uma parede, uma mesa e o chão estavam em chamas. "Meu quarto inteiro estava preto", afirmou a mãe para o canal CTV News Toronto. Foi o que bastou para pegar sua filha e correr para fora do prédio.  Mãe e filha conseguem escapar de incêndio causado pelo superaquecimento de um notebook no Canadá (Foto: Reprodução/ CTV News Toronto) Após o controle das chamas, a mulher retornou ao apartamento e viu que o espaço estava destruído, tendo perdido muitos de seus pertences. Para ajudar na compra de novos utensílios e móveis, já que a propriedade não tinha seguro, um parente está angariando fundos para a família via crowdfunding. Atualmente, foram levantados $595. -Siga no Instagram: acompanhe nossos bastidores, converse com nossa equipe, tire suas dúvidas e saiba em primeira mão as novidades que estão por vir no Canaltech.- Cuidado com o superaquecimento O chefe dos bombeiros, Derrick Clark, disse ao mesmo canal canadense que as pessoas precisam estar cientes dos perigos relacionados ao superaquecimento de notebooks. Clark lembra também que não é seguro deixar os dispositivos em camas, sofás ou qualquer superfície de tecido.  Bateria explodindo? Celular e cabo pegando fogo? Saiba como se proteger "O laptop foi posicionado em material inflamável e, depois que chegou a uma certa temperatura, foi suficiente para acender o fogo", explica o profissional. Clark ainda recomenda que as pessoas mantenham seus eletrônicos em superfícies sólidas e seguras,  porque as baterias podem aquecer muito rapidamente se o ambiente for propício a isso. Superaquecimento de notebook causa incêndio no Canadá (Foto: Reprodução/ CTV News Toronto) "Seja um laptop, um telefone celular, especialmente quando conectados ao carregamento... As baterias geram calor à medida que funcionam", disse Clark. O bombeiro também diz que, felizmente, o apartamento possui um alarme de incêndio eficiente que permitiu a todos no prédio saírem com segurança. No entanto, 20% das casas ainda não possuem alarmes como esses no Canadá, o que pode causar sérias tragédias. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Processadores Intel têm falha grave que põe milhões de usuários em risco Médicos editam código genético pela primeira vez dentro do corpo humano Google reduz fragmentação do Android, mas distribuição ainda está longe do ideal Moléculas orgânicas encontradas em Marte podem indicar vida microbiana antiga Nokia anuncia parceria com James Bond para o próximo filme Veja Mais

Preocupações com coronavírus arrastam Wall St para baixo, mas índices têm ganhos na semana

R7 - Economia Por April JoynerNOVA YORK (Reuters) - As ações dos Estados Unidos fecharam em queda nesta sexta-feira, à medida que temores dos danos econômicos causados ​​pela disseminação do coronavírus se intensificaram, embora os principais índices de Wall Street tenham terminado bem acima das mínimas da sessão.O S&P 500 registrou seu décimo declínio nas últimas 12 sessões, com medidas para conter a disseminação do vírus impactando cadeias de suprimentos e provocando um corte acentuado nas previsões de crescimento econômico global para 2020.Desde seu recorde em 19 de fevereiro, o S&P 500 recua mais de 12%, apagando 3,43 trilhões dólares em capitalização de mercado, de acordo com a S&P Dow Jones Indices.No entanto, o S&P 500, junto com o Dow Jones e o Nasdaq, encerraram a semana com um ganho modesto, já que as ações reduziram as perdas ao final da sessão.Comentários de autoridades do Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA) sobre a possibilidade de usar outras ferramentas, além de cortes nas taxas, a fim de atenuar o impacto econômico do coronavírus ajudaram as ações a amenizar as perdas, disse Alicia Levine, estrategista-chefe do BNY Mellon Investment Management em Nova York.Os rendimentos dos Treasuries de longo prazo caíram para novas mínimas recordes, à medida que investidores fugiram para a segurança do mercado de bônus. A queda nos rendimentos dos Treasuries pesou bastante sobre as ações das empresas financeiras, que caíram 3,3%. O índice de bancos do S&P 500 caiu 4,7%, aprofundando o declínio total da semana para mais de 8%.As ações das operadoras de cruzeiros Carnival Corp e Royal Caribbean Cruises Ltd também caíram, depois que a Reuters informou que o governo do presidente dos EUA, Donald Trump, estava avaliando maneiras de desencorajar viajantes norte-americanos a fazer cruzeiros. As ações de Carnival caíram 2,6%, e os papéis de Royal Caribbean tiveram queda de 1,2%.O índice Dow Jones caiu 0,98%, para 25.864,78 pontos, o S&P 500 perdeu 1,71%, para 2.972,37 pontos, e o Nasdaq cedeu 1,87%, para 8.575,62 pontos.Na semana, o S&P 500 subiu 0,6%, o Dow teve alta de 1,8%, e o Nasdaq avançou 0,1%. Veja Mais

Festival SXSW 2020 é cancelado nos EUA por causa do coronavírus

G1 Pop & Arte Festival também conhecido como South by Southwest aconteceria em Austin, entre 13 e 22 de março. Evento é um dos mais relevantes na cultura e tecnologia dos EUA e começou em 1987. O festival de cultura e tecnologia SXSW, também conhecido como South by Southwest, foi cancelado nesta sexta-feira (6) devido ao avanço do coronavírus. O evento aconteceria entre os dias 13 e 22 de março em Austin, no Texas. O evento anual acontece desde 1987 e é muito importante tanto no cenário de música e cultura alternativa quanto na indústria de inovação e tecnologia. Initial plugin text "Essa é a primeira vez em 34 anos que o evento em março não vai acontecer. Nós estamos trabalhando nas consequências dessa situação sem precedentes. Ainda nesta quarta-feira, a agência de saúde de Austin disse que "não havia evidência de que fechar o SXSW ou outras reuniões ia fazer a comunidade mais segura. No entanto, a situação evoluiu rapidamente, e nós respeitamos e honramos a decição da cidade de Austin", diz comunicado oficial do festival. Também nesta sexta-feira (6) foi anunciado o cancelamento do festival de música eletrônica Ultra, em Miami. Diversos outros eventos pelo mundo, como o festival Tomorrowland Winter e a feira do livro de Paris também foram cancelados devido ao novo coronavírus. Saiba mais. Estande do festival South by Southwest GloboNews Como o medo do coronavírus está alterando rota do pop Initial plugin text Veja Mais

Editora cancela lançamento de livro de Woody Allen após protestos

G1 Pop & Arte Ronan Farrow afirmou que ia deixar de publicar suas obras pela Hachette, porque não deseja estar no mesmo grupo editorial do diretor. Ele ainda alegou que a editora não fez verificações sobre conteúdo. Woody Allen em foto no Festival de Cannes de 2016 Valery Hache/AFP A editora Hachette anunciou nesta sexta-feira (6) que não publicará a autobiografia do diretor de cinema americano Woody Allen, após protestos. O lançamento estava previsto para o próximo 7 de abril. "A Hachette Book Group decidiu que não publicará as memórias de Woody Allen, intitulada 'A Propos of Nothing'" e "devolverá todos os direitos ao autor", disse Sophie Cottrell, porta-voz da editora, em e-mail enviado à agência de notícias AFP. Ronan Farrow, filho de Woody Allen, criticou duramente o anúncio da publicação do livro de memórias do cineasta e afirmou que deixaria de publicar suas obras pela Hachette, porque não deseja estar no mesmo grupo editorial do diretor. "A Hachette não fez as verificações sobre o conteúdo deste livro", disse Farrow em um comunicado publicado em suas redes sociais. O jornalista afirma que a editora não entrou em contato com sua irmã, Dylan Farrow, que acusa Woody Allen de abusos, o que constitui segundo ele uma "falta enorme de profissionalismo". Desde o início do movimento #MeToo, em outubro de 2017, Woody Allen foi acusado de ter abusado sexualmente de sua filha adotiva Dylan Farrow quando ela tinha sete anos. Initial plugin text "Isto demonstra a falta de ética e de compaixão pelas vítimas de agressões sexuais", disse Farrow, antes de afirmar que não pode trabalhar com uma editora que se comporta assim. De acordo com a editora, o livro "Apropos of Nothing" seria "um relato exaustivo da vida de Woody Allen, pessoal e profissional". Após duas investigações distintas de vários meses nos anos 1990, o promotor Connecticut responsável pelo caso decidiu não indiciar o cineasta, mas declarou publicamente que suspeitava de Woody Allen. Dylan Farrow, que tem o apoio da mãe adotiva, Mia Farrow, e do irmão Ronan, voltou a acusar Allen em 2018. O cineasta negou mais uma vez as acusações. Em outubro, Ronan Farrow publicou seu segundo livro, "Catch and Kill" (Operação Abafa: Predadores sexuais e a industria do silêncio, no Brasil), que fala de seu trabalho de investigação para revelar as acusações de assédio e agressão sexual contra o produtor de Hollywood Harvey Weinstein. O livro foi lançado pela editora Little, Brown and Company, outra filial do grupo Hachette. Veja Mais

Belo Horizonte recebe o maior pula-pula da América Latina

O Tempo - Diversão - Magazine Atração vai ficar exposta no último andar do BH Shopping Veja Mais

Coronavirus: é possível pegar COVID-19 duas vezes?

Coronavirus: é possível pegar COVID-19 duas vezes?

canaltech A nova infecção causada pelo coronavírus SARS-CoV-19, segue levantando questionamentos junto à comunidade científica global, isso porque pesquisadores sabem muito pouco sobre a doença COVID-2019. Entre as dúvidas, está a possibilidade de reinfecção pelo vírus. As pessoas que se recuperam de um ataque com o novo coronavírus podem ser infectadas novamente? A questão vem à tona depois do governo japonês informar, nesta semana, que uma paciente de Osaka havia testado positivo para o coronavírus pela segunda vez, semanas após se recuperar da infecção do novo coronavírus e receber alta médica. O caso de Osaka se junta a outros relatos semelhantes da China. No entanto, ainda é cedo para conclusões precipitadas e especialistas acreditam que é improvável que esses sejam casos de pessoas infectadas pela segunda vez, mesmo que reinfecções sejam comuns em pacientes que se recuperaram de coronavírus em geral — no caso daqueles que causam o resfriado comum. -Podcast Porta 101: a equipe do Canaltech discute quinzenalmente assuntos relevantes, curiosos, e muitas vezes polêmicos, relacionados ao mundo da tecnologia, internet e inovação. Não deixe de acompanhar.- No Japão, mulher apresenta o novo coronavírus, em seu corpo, após ser liberada do hospital (Imagem: Getty Images) Novo coronavírus: tire suas dúvidas e descubra como se proteger Pouco tempo "Não estou dizendo que a reinfecção não possa ocorrer, nem que nunca ocorrerá, mas nesse curto espaço de tempo é improvável", explica Florian Krammer, virologista da Icahn School of Medicine at Mount Sinai, em Nova Iorque. Afinal, mesmo as mais leves infecções devem deixar pelo menos uma imunidade alta, no curto prazo, contra o vírus no organismo do paciente, explica a especialista. Nesse quadro, estaria a paciente de Osaka. De acordo com a explicação de Krammer, o provável é que os pacientes "reinfectados" ainda apresentassem baixos níveis do novo coronavírus no organismo, quando receberam alta do hospital, e os testes não conseguiram detectar essa presença. Adianta usar máscaras para se proteger contra o coronavírus? Vida longa Em relatório divulgado pela publicação JAMA Network, pesquisadores da Wuhan University defendem que pacientes podem ter resultados positivos para o vírus muito tempo depois de terem se recuperado. No estudo, quatro profissionais médicos expostos ao vírus na cidade chinesa de Wuhan, permaneceram positivos para a infecção do novo coronavírus entre cinco a 13 dias, depois de ficarem assintomáticos, ou seja, depois de não apresentarem mais sintomas clínicos. Isso não significa, necessariamente, que eles ainda transmitiam o vírus SARS-CoV-19. O resultado pode ser explicado porque a análise é feita através do PCR, um teste altamente sensível. Por isso mesmo, os pesquisadores acreditam que o exame esteja apenas captando fragmentos do novo coronavírus. Por exemplo, os exames de PCR podem detectar remanescentes do vírus do sarampo meses depois que as pessoas que tiveram a doença, comenta Krammer. Laboratórios no Brasil já oferecem testes rápidos para COVID-2019 Entenda o caso japonês Na primeira vez em que deu entrada no hospital, no final de janeiro, a mulher japonesa apresentava sintomas leves de infecção pelo novo coronavírus. Após a confirmação da infecção e o respectivo tratamento, a paciente foi liberada do hospital no dia primeiro de fevereiro. Depois de quatro semanas, na quarta-feira (26), depois de apresentar dores de garganta e no peito, os seus exames deram positivo para a presença do SARS-CoV-2019. "Isso certamente parece que poderia ser um ressurgimento real do vírus na forma infecciosa", explica Marc Lipsitch, epidemiologista da Harvard TH Chan School of Public Health. Nesse contexto, é possível que o novo coronavírus aja como uma infecção bifásica, ou seja, esse vírus persiste e causa um conjunto de sintomas diferentes daqueles observados no ataque inicial na segunda reincidência. Em pacientes infectados pelo Ebola, por exemplo, o vírus pode persistir por meses nos testículos ou nos olhos, mesmo após a recuperação. Nesses casos, os infectados seguem com a capacidade de transmitir o vírus por todo esse tempo. Além disso, a pessoa recuperada também pode desenvolver outros sintomas, como insônia e problemas neurológicos, afirma Angela Rasmussen, virologista da Columbia University. "Não sabemos se é esse o caso do coronavírus", explica Rasmussen. "Não conhecemos nada sobre esse vírus." Isso porque a família dos coronavírus ainda é pouco compreendida por esta perspectiva. Antes da epidemia de SARS (síndrome respiratória aguda grave), de 2002, também iniciada na China, os coronavírus não eram conhecidos por causar doenças respiratórias graves. Há ainda a possibilidade de a paciente de Osaka nunca ter sido "curada" do novo coronavírus e ter sido liberada após erros nos exames. Afinal, o teste falso-negativo, que a liberou, hipoteticamente pode ter sido mal-executado ou as amostras podem ter sido armazenadas a uma temperatura na qual o vírus tenha se deteriorado. Cão de paciente com coronavírus vai para quarentena; animal está infectado Estudo dos coronavírus O novo coronavírus se parece muito com os responsáveis pela infecção SARS e, em menor grau, com os responsáveis pela MERS (Síndrome respiratória do Oriente Médio). Quanto ao primeiro tipo do coronavírus, não há relatos de reinfecções com o vírus da SARS, comenta o Dr. Stanley Perlman, especialista em coronavírus da Iowa University. Entre outras questões levantadas pela possibilidade de reinfecção, a duração da imunidade também será um ponto importante a ser resolvida no desenvolvimento de uma nova vacina para este coronavírus. E entender seu funcionamento será ainda mais importante, se o vírus se tornar uma ameaça sazonal como a gripe. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Processadores Intel têm falha grave que põe milhões de usuários em risco Médicos editam código genético pela primeira vez dentro do corpo humano Moléculas orgânicas encontradas em Marte podem indicar vida microbiana antiga Google reduz fragmentação do Android, mas distribuição ainda está longe do ideal Falha no Facebook Gaming permitia “desviar” espectadores de uma live para outra Veja Mais

Ministro estuda alternativa ao atestado médico em casos gripais para evitar sobrecarga no sistema de saúde

Glogo - Ciência Mandetta diz que empresas devem contar com seus médicos do trabalho e avaliar situações em que pode ser utilizado o trabalho remoto. Sobe para 13 o número de casos confirmados de coronavírus no Brasil O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, disse nesta sexta-feira (6) que estuda uma forma de garantir que empregados que apresentem quadros gripais e precisem faltar ao trabalho não tenham que buscar postos de saúde para obter atestados médicos. Mandetta afirmou que não há ainda uma definição sobre o tema, mas que conversa com outros ministérios sobre alternativas. A preocupação do ministro é que uma eventual busca por atestados contribua para a sobrecarga do atendimento nas unidades básicas de saúde. GUIA ILUSTRADO: sintomas, transmissão e prevenção Coronavírus: veja perguntas e respostas Mandetta afirmou que ainda não há uma definição sobre como será a orientação do governo para os casos em que houver necessidade de empregados faltarem ao trabalho. Na avaliação do ministro, empregados e empresas precisam avaliar a situação em caso de quadros gripais. Ele sugeriu ainda que "as empresas trabalhem com seus médicos de trabalho e encontrem soluções". "Mantemos recomendação para as pessoas que tenham quadro gripal se imponham disciplina. Melhor perder um dia de trabalho (do que promover a circulação do vírus)", disse o ministro. "Nós temos orientado (sobre) o trabalho homework, à distância. Que utilizem esses formato, vamos trabalhar com alguma orientação para que possam trabalhar dessa maneira", disse o ministro. Pacientes com quadros vulneráveis O ministro disse que avalia a situação de pacientes com doenças crônicas que precisam regularmente ir a postos para renovar receitas. Na opinião dele, a recomendação é para que esses pacientes antecipem consultas para evitar que pessoas vulneráveis tenham que ir a unidades de saúde durante o período que pode concentrar o ápice das doenças respiratórias. Funcionários do aeroporto usam máscaras para se proteger do novo coronavírus no aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, nesta quinta-feira (27). Amanda Perobelli/Reuters Initial plugin text Veja Mais

Prorrogadas inscrições de concurso para procurador e fiscal de serviços de Teresina

G1 Economia O prazo deveria encerrar às 14h desta sexta-feira (06) e foi estendido até as 14h do dia 10 de março. Concurso público Divulgação Foram prorrogadas as inscrições para o concurso público da Prefeitura de Teresina, com 26 vagas para os cargos de procurador do município e fiscal de serviços públicos. O prazo deveria encerrar às 14h desta sexta-feira (06) e foi estendido até as 14h do dia 10 de março. As inscrições devem ser feitas através do site da banca examinadora, a Fundação Carlos Chagas. O valor da taxa varia de R$ 85 para fiscal e R$ 140 para procurador do município. Para o cargo de procurador do município será exigido bacharelado em Direito e a remuneração pode chegar a R$ 19.540,79, sendo composta do vencimento básico mais gratificação de produtividade operacional. Já para o cargo de fiscal de serviços públicos será exigida formação de nível superior em qualquer área de conhecimento - licenciatura, bacharelado ou tecnólogo, e a remuneração chega a R$ 4.011, sendo composta de vencimento básico mais gratificação de nível superior. Conforme o edital, para o cargo de fiscal de serviços públicos, os candidatos terão que passar por prova objetiva e discursiva, ambas marcadas para acontecerem no dia 5 de abril. Já para o cargo de procurador haverá prova objetiva, discursiva e de títulos. A prova objetiva acontece dia 5 de abril, enquanto a convocação para as demais etapas deve ocorrer em 1º de junho. A divulgação do resultado final do concurso para o cargo de fiscal de serviços públicos está previsto para o dia 4 de agosto, enquanto o resultado para procurador do município deve ser divulgado no dia 2 de outubro. Veja Mais

Hypera tem lucro líquido de R$ 238,8 milhões no 4º trimestre, queda de 22,9%

R7 - Economia A Hypera registrou lucro líquido de R$ 238,8 milhões no quarto trimestre de 2019, queda de 22,9% ante os R$ 309,8 milhões registrados no mesmo período de 2018. Entre 2017 e 2018, o lucro da companhia havia recuado 30,4%. No acumulado do ano passado, o lucro líquido da companhia teve alta de 3%, chegando a R$ 1,164 bilhão, ante R$ 1,129 bilhões em 2018. A companhia divulgou seu guidance para lucro líquido de 2020, projetando R$ 1,275 bilhão, o que representaria crescimento de 9,5%. Levando-se em conta somente as operações continuadas, a Hypera teve lucro de R$ 310 milhões no trimestre, queda de 20,4% na comparação anual. Em 2019, o lucro neste critério cresceu 4,7%, a R$ 1,189 bilhão. O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) das operações continuadas atingiu R$ 224,2 milhões no último trimestre de 2019, o que representa recuo de 31,7% em comparação aos R$ 328,3 milhões de 2018. Já em todo o ano, o indicador teve queda de 8,5%%, a R$ 1,206 bilhão. A receita líquida da Hypera ficou praticamente estável entre outubro e dezembro, na comparação anual, ficando em R$ 928,6 milhões. No ano, as receitas acumuladas foram de R$ 3,294 bilhões, queda de 11,5% em relação a 2018. O resultado financeiro da companhia foi positivo em R$ 3,6 milhões no quarto trimestre do ano passado, revertendo o resultado negativo de R$ 1,9 milhão de um ano antes. No ano, o resultado foi positivo em R$ 14,4 milhões, ante número positivo em R$ 100 mil em 2018. A Hypera fechou o ano passado com caixa líquido de R$ 216,3 milhões. A dívida bruta estava em R$ 1,41 bilhão em dezembro, e as disponibilidades de caixa somam R$ 2,246 bilhões. O caixa líquido já desconta o pagamento de Juros sobre Capital Próprio (JCP), de R$ 612,2 milhões, mais um resultado não realizado de hedge de R$ 7,6 milhões. Veja Mais

Ronaldinho e seu irmão Assis são presos preventivamente no Paraguai

O Tempo - Mundo Justiça não acatou a posição do Ministério Público de não levar a diante uma investigação sobre eles Veja Mais

Amazon estaria desenvolvendo uma cura para a gripe comum

Amazon estaria desenvolvendo uma cura para a gripe comum

canaltech O surto do novo coronavírus (SARS-CoV-2) tem mostrado como uma doença que se parece com um resfriado comum pode escalar rapidamente para uma ameaça mortal. E, enquanto há esforços mundiais em busca de uma vacina e um remédio, a Amazon estaria trabalhando para encontrar uma solução mais eficaz contra as gripes convencionais. De acordo com três fontes internas entrevistadas pela CNBC, o chamado Projeto Gesundheit estaria sendo tocado por uma grande equipe no laboratório de experiências Grand Challenge — um braço da gigante varejista que usa sua tecnologia em busca de avanços na medicina, como em pesquisas para o tratamento de câncer. Criar uma prevenção para a gripe comum é particularmente difícil porque existem muitas cepas, e o vírus pode sofrer diversas mutações ao longo do tempo. Além disso, o patógeno pode criar resistência a medicamentos. A atual vacina anual para a gripe protege apenas contra as cepas estimadas pelos pesquisadores no intervalo de 12 meses. -Siga o Canaltech no Twitter e seja o primeiro a saber tudo o que acontece no mundo da tecnologia.- Setor médico em alta Google, Amazon e outras gigantes vêm recrutando talentos de empresas e universidades (Imagem: Reprodução/DuPont) A Amazon vem se concentrando no setor médico, considerado pela direção como uma seara em expansão, especialmente por conta dos avanços tecnológicos recentes. A empresa comprou a startup de farmácias online PillPack e anunciou planos de vender software para leituras de registros clínicos. A assistente por voz Alexa passou a permitir que as pessoas acessem suas informações médicas, também. A vacina contra a gripe comum seria um dos maiores feitos do Grand Challenge, que vem avaliando questões maiores que podem impactar a humanidade, principalmente na área da saúde. A iniciativa é dirigida por Babak Parviz, que já comandou áreas de pesquisa e desenvolvimento na Alphabet (empresa-mãe do Google). Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Processadores Intel têm falha grave que põe milhões de usuários em risco Elon Musk menospreza pânico em torno do novo coronavírus e irrita seguidores Facebook processa vendedora de domínios usados em golpes online O Orkut "voltou", mas você precisa tomar muito cuidado com isso Jeff Bezos doa US$ 10 bilhões para "salvar a Terra" das mudanças climáticas Veja Mais

Oppo Watch chega ao mercado parecido com o Apple Watch e sem sistema do Google

Oppo Watch chega ao mercado parecido com o Apple Watch e sem sistema do Google

canaltech A OPPO anunciou nesta sexta-feira (6), junto aos novos Find X2 e Find X2 Pro, um smartwatch. Confirmando imagens vazadas há alguns dias, o Oppo Watch tem design bastante semelhante ao do Apple Watch, não é equipado com o sistema operacional WearOS. Disponível em versões de 41 mm e 46 mm, o Oppo Watch tem tela OLED curva de 1,6 e 1,91 polegadas com resolução de 402 x 473 pixels. O vidro 3D deve trazer mais resistência contra quedas, mas não foi informado se há alguma proteção extra. Já a moldura de alumínio tem apenas 4,5 mm, consideravelmente mais fina que o modelo da Apple. Oppo Watch confirma design semelhante ao Apple Watch (Foto: Reprodução/Oppo) A Oppo também confirmou os botões físicos nas laterais, assim como suas bandas de rede integradas. Ainda, a empresa incluiu um sensor de eletrocardiograma, também presente nos smartwatches da Apple, além de rastreamento de condicionamento físico, monitoramento de frequência cardíaca, e informações sobre calorias perdidas, distância e medições de atividades. O aparelho também possui resistência a água em até 50 metros de submersão, segundo a empresa. -Feedly: assine nosso feed RSS e não perca nenhum conteúdo do Canaltech em seu agregador de notícias favorito.- Seu "cérebro" é um Snapdragon Wear 2500, que trabalha com o coprocessador Apollo-3 para fornecer maior inteligência e rapidez nas atividades. Ainda há memória RAM de 1 GB e armazenamento de 8 GB. O smartwatch também realiza ligações e possui eSIM para se conectar à internet. Novo Oppo Watch não traz processador Snapdragon Wear 3100, mas tem co-processador (Foto: Reprodução/Oppo) Segundo a Oppo, o Oppo Watch roda a interface ColorOS Watch baseada no Android, mas não se trata de uma versão do WearOS. A interface é bastante semelhante ao watchOS, da Apple, por sinal. Ainda, o novo smartwatch tem suporte ao carregamento rápido Super VOOC com autonomia de 40 horas no modo normal, chegando a 41 dias no modo de economia de energia. Com apenas 15 minutos de carregamento, o relógio consegue um dia inteiro de carga, levando pouco mais de uma hora para recarregar completamente a bateria. O Oppo Watch será lançado na China no dia 24 de março. Seu preço sugerido no país é de US$ 215 (41 mm) e US$ 288 (46 mm), o que equivale a, respectivamente, R$ 994,44 e R$ 1.332,07, em conversão direta. Especificações técnicas do Oppo Watch Versões: 41mm e 46mm; Tela: 1,6 e 1,91 polegadas OLED curva; Processador: Snapdragon Wear 2500; Memória e armazenamento: 1GB de RAM + 8GB de armazenamento; Sistema operacional: ColorOS baseado no Android; Sensores: ECG, frequência cardíaca, atividades, distância; eSIM: sim; Bateria: autonomia até 40 horas ou até 21 dias em modo de economia de energia; Carregamento rápido: 50% em 17 minutos; Resistência à água: sim, até 50 metros; Preços: US$ 215 (41mm) e US$ 288 (46mm). Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Processadores Intel têm falha grave que põe milhões de usuários em risco Elon Musk menospreza pânico em torno do novo coronavírus e irrita seguidores Facebook processa vendedora de domínios usados em golpes online O Orkut "voltou", mas você precisa tomar muito cuidado com isso Jeff Bezos doa US$ 10 bilhões para "salvar a Terra" das mudanças climáticas Veja Mais

Evento no Teatro Francisco traz exposição, show e lançamentos

O Tempo - Diversão - Magazine Entre as atrações, mostra de fotografias de manifestações, hip hop e Mesa de Thereza Veja Mais

Site oferece mil dólares para fã assistir a 15 horas de The Office nos EUA

Site oferece mil dólares para fã assistir a 15 horas de The Office nos EUA

canaltech O site norte-americano USDish.com está oferecendo US$ 1.000 (pouco mais de R$ 4.650) para um fã sortudo assistir a 15 horas da série de comédia The Office — algo em torno de 45 episódios — para fins de celebração do aniversário de 15 anos do show. Além de celebrar a série em si, a ação também possui fins de pesquisa: segundo a descrição da promoção, a ideia é que o fã contemplado com a oportunidade tome notas de repetições de padrões, como um bordão de um personagem ou algum cacoete de outro. Filmes, Séries, Musicas, Livros e Revistas e ainda frete grátis na Amazon por R$ 9,90 ao mês, com teste grátis por 30 dias. Tá esperando o quê? “Por exemplo, quantas vezes o Stanley vira os olhos para a câmera? Quão frequentemente Phyllis menciona sobre Bob Vance, da Vance Refrigeration, em um episódio?” — diz um trecho da página. “O objetivo é que você nos ajude a compreender a frequência com que séries de comédia repetem recursos populares. Nós vamos lhe fornecer algumas orientações gerais, mas tal qual uma verdadeira Kelly Kapoor, queremos também que você compartilhe suas opiniões sem filtro nas redes sociais”. -Feedly: assine nosso feed RSS e não perca nenhum conteúdo do Canaltech em seu agregador de notícias favorito.-   A pessoa que for escolhida terá um prazo para fazer isso: com as inscrições começando nesta sexta (6), exclusivamente para moradores dos Estados Unidos, o fã selecionado terá no máximo nove dias para completar a tarefa. Em troca, os organizadores do projeto vão pagar a ele o valor de mil dólares, além de oferecer outras coisas, como itens sortidos baseados em elementos da série e um vale-presente da Netflix. A pessoa contemplada poderá cumprir o prazo de qualquer local, dentro do seu próprio ritmo. “Você estava lá quando Jim pediu Pam em casamento. Você viu Dwight ‘atear fogo’ no escritório. Você teve que aturar horas da ‘cantoria’ de Andy. Agora, você pode ganhar ‘mil pratas’ para assistir a The Office, tudo de novo”, diz o enunciado do site. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Processadores Intel têm falha grave que põe milhões de usuários em risco Google reduz fragmentação do Android, mas distribuição ainda está longe do ideal Médicos editam código genético pela primeira vez dentro do corpo humano Novo coronavírus chega a 4 estados brasileiros; já são 13 casos confirmados Nokia anuncia parceria com James Bond para o próximo filme Veja Mais

XP Inc fecha em forte queda em NY e atinge menor valor desde IPO

R7 - Economia Por Paula Arend LaierSÃO PAULO (Reuters) - As ações da XP Inc fecharam em queda de mais de 13% em Nova York nesta sexta-feira, a 30,99 dólares, maior queda percentual e menor valor desde o IPO da empresa em dezembro passado. Na mínima da sessão, chegaram a 30,24 dólares.Nesta tarde, circulou entre profissionais do mercado financeiro anúncio de escritório de advocacia dos EUA, citando um relatório sobre a XP que levantava questões sobre a precisão das divulgações contábeis da plataforma de investimentos. Procurada pela Reuters, a XP Inc. afirmou que durante o processo recente de IPO passou pelo escrutínio de quatro escritórios de advocacia reconhecidos mundialmente e duas das maiores firmas de auditoria do mercado. "Além disso, diversos investidores institucionais de classe mundial auditaram a XP de todas as formas possíveis, inclusive por meio de processo próprio de diligência legal e/ou contábil", afirmou a XP na nota, na qual reforça "seu total compromisso de transparência com seus clientes e investidores".Em trechos compartilhados no Twitter, Nick Winkler, da empresa especializada em análise financeira forense The Winkler Group, afirma que a companhia estava "short" (vendida) em XP após descobrir o que chamou de irregularidade contábeis, divulgações financeiras inadequadas e discrepância de auditoria. O escritório de advocacia Block & Leviton publicou anúncio para interessados em abrir processo contra a XP citando o relatório. Também o Rosen Law publicou anúncio similar. Na nota, a XP Inc. disse que no mercado norte-americano é comum que "companhias abertas sejam acionadas por escritórios de advocacia que visam ingressar com ações coletivas (class action) para tentar buscar acordos financeiros".A Reuters tentou entrar em contato com o Winkler Group via seu website, mas a empresa não retornou aos pedidos de comentário.O IPO da XP foi precificado a 27 dólares por papel em dezembro de 2019, com as ações disparando na estreia na Nasdaq e fechando o primeiro pregão a 34,46 dólares. Na máxima intradia desde então, chegaram a 43,52 dólares, alcançando um valor de mercado de mais de 100 bilhões de reais.None (Com reportagem adicional de Jake Spring) Veja Mais

Parceiro de John Coltrane, lenda do jazz McCoy Tyner morre aos 81 anos

O Tempo - Diversão - Magazine O pianista recebeu cinco prêmios Grammy na carreira; página oficial do músico no Facebook não deu mais detalhes sobre seu falecimento Veja Mais

Empresas listadas na Bovespa perdem R$ 206,2 bilhões em valor de mercado nesta semana

G1 Economia Nesta semana, o Ibovespa acumulou queda de 5,95%. As empresas listadas na bolsa de valores brasileira, a B3, perderam, juntas, R$ 206,2 bilhões em valor de mercado nesta semana, de acordo com dados da Economatica. Fachada do prédio da B3, a bolsa brasileira, no Centro de São Paulo Rahel Patrasso/Reuters Nesta semana, o Ibovespa acumulou queda de 5,95%. Só na sexta-feira (6) o índice caiu 4,14%, a 97.966 pontos, para o menor patamar de fechamento desde 27 de agosto (97.276 pontos). Em valor de mercado, as maiores quedas foram registradas pela Petrobras (queda de R$ 37,057 bilhões), Itaú Unibanco (17,139 bilhões) e IRB Brasil (R$ 15,719 bilhões). Perdas bilionárias Economia G1 Saída de recursos estrangeiros da bolsa este ano já supera recorde de 2019 O avanço da epidemia do novo coronavírus pelo mundo tem provocado abalos nos mercados globais e elevado as preocupações de investidores e governos sobre o impacto da propagação do vírus nas cadeias globais de suprimentos, nos lucros das empresas e na desaceleração do crescimento da economia global. A recuperação lenta da economia e redução das projeções para a alta do PIB em 2020 também tem pesado no mercado de câmbio. Nesta semana, o dólar acumulou alta de 3,42%. Veja Mais

Tribunal mantém condenação e Apple ainda deve US$ 838 milhões ao Caltech

Tribunal mantém condenação e Apple ainda deve US$ 838 milhões ao Caltech

canaltech Condenada a pagar US$ 838 milhões ao Caltech (Instituto de Tecnologia da Califórnia) pela violação de patentes das transmissões de Wi-Fi dos seus dispositivos, a Apple teve mais uma notícia ruim sobre este caso na última quinta-feira (5). A condenação imposta em janeiro será mantida pelo Tribunal de Apelações do Circuito Federal dos EUA, que não invalidou o pedido da Maçã. De acordo com a Reuters, a Apple tentou invalidar a patente por motivos de "obviedade", sugerindo que a patente era uma invenção que vinha do design e desenvolvimento padrão de produtos e é óbvia para os especialistas. O Caltech processou a Apple e a Broadcom em 2016 por violar uma série de patentes concedidas entre 2006 e 2012. Essas patentes eram relacionadas aos códigos IRA/LDPC que usam circuitos de codificação e decodificação mais simples para melhorar as taxas e o desempenho da transmissão de dados, com as tecnologias usadas nos padrões 802.11ne 802.11ac Wi-Fi suportados por muitos produtos da Apple. -Podcast Canaltech: de segunda a sexta-feira, você escuta as principais manchetes e comentários sobre os acontecimentos tecnológicos no Brasil e no mundo. Links aqui: https://canaltech.com.br/360/- O Instituto alegou que a Apple estava violando quatro patentes com o iPhone, iPad, iPod Touch, Mac, Apple TV, roteadores de aeroportos e Apple Watch, e exigiu um julgamento por júri, além de liminares preliminares e permanentes contra produtos da Apple nos EUA que usam tecnologia do Caltech. Em janeiro, um júri decidiu a favor do Caltech, ordenando que a Broadcom pagasse US$ 270 milhões e a Apple pagasse US$ 838 milhões. A Apple ainda vai recorrer. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Processadores Intel têm falha grave que põe milhões de usuários em risco Médicos editam código genético pela primeira vez dentro do corpo humano Google reduz fragmentação do Android, mas distribuição ainda está longe do ideal Moléculas orgânicas encontradas em Marte podem indicar vida microbiana antiga Nokia anuncia parceria com James Bond para o próximo filme Veja Mais

Festival SXSW é cancelado nos EUA por causa do coronavírus

G1 Economia Festival aconteceria em Austin, no Texas, entre os dias 13 e 22 de março. O festival de arte e tecnologia SXSW foi cancelado nesta sexta-feira (6) devido ao avanço do coronavírus. O evento aconteceria entre os dias 13 e 22 de março em Austin, no Texas. Initial plugin text Veja Mais

Mãe de Emicida, Dona Jacira lança livro em BH neste domingo (8)

O Tempo - Diversão - Magazine Em “Café”, ela compartilha memórias da sua infância até os dias atuais Veja Mais

Após Bolsonaro, presidente da Embratur tem multa ambiental cancelada por ICMBio

O Tempo - Política Presidente da instituição responsável por promover o turismo no País foi autuado por manter bangalôs em área de preservação ambiental Veja Mais

Coronavírus está afetando a indústria do entretenimento no mundo

Coronavírus está afetando a indústria do entretenimento no mundo

Tecmundo Desde que o coronavírus começou a se espalhar pelo mundo, a indústria do entretenimento já se viu afetada de diferentes maneiras. Enquanto as equipes da área da saúde ao redor do mundo tentam impedir que a doença se espalhe, executivos de Hollywood estão tomando as providências para evitar prejuízos e não expôr suas equipes a uma possível contaminação.E, com isso, diversos eventos e produções de filmes já foram afetados, obrigando os estúdios a reorganizarem seus cronogramas. Confira como o coronavírus tem afetado este mercado ao redor do mundo.Leia mais... Veja Mais

Parlamentares fazem acordo para acabar com impasse na votação de vetos presidenciais

Parlamentares fazem acordo para acabar com impasse na votação de vetos presidenciais

Câmana dos Deputados Confira os destaques desta edição: ✔️ Orçamento Impositivo – Esta semana foi dedicada a votações de vetos do presidente da República a projetos de leis aprovados pelo Congresso Nacional. Como já era previsto, o mais debatido foi o que barrou o Orçamento Impositivo. Atualmente, as emendas de deputados e senadores já possuem preferência na execução. O que o presidente Bolsonaro vetou foi a possibilidade de as emendas das comissões do Senado e da Câmara também serem impositivas. Alguns congressistas apoiaram o veto enquanto outros pediam a derrubada. Esse veto do Orçamento Impositivo provocou uma controvérsia entre o Governo Federal e o Congresso. Houve muita negociação e um acordo foi construído para diminuir o impasse. O presidente da República enviou um projeto de lei para que a metade dos 30 bilhões de reais que seriam aplicados exclusivamente pelos congressistas ficasse a cargo do governo. O acordo foi elogiado por alguns e criticado por outros. Com esse acordo, o Congresso Nacional decidiu manter o veto do presidente sobre o Orçamento Impositivo. O assunto ainda não terminou, porque os senadores e deputados ainda vão votar o projeto que prevê a divisão da responsabilidade de aplicação orçamentária entre congressistas e governo. A proposta deve ser votada na semana que vem. ✔️ Revalida – O outro veto muito polemizado foi o que proibia a participação de universidades privadas na revalidação de diplomas de médicos formados no exterior. Para quem defendia o veto, a medida evitaria a entrada no mercado brasileiro de médicos com má formação. Os contrários diziam que se houvesse mais instituições habilitadas para revalidar os diplomas, as pessoas mais pobres teriam mais acesso a médicos. O veto do Revalida foi mantido pelos deputados por apenas dois votos. Para derrubar, eram necessários 257 contrários ao veto, mas chegaram apenas aos 255. Como foi mantido na Câmara, o veto não precisou ser apreciado no Senado. ✔️ Motim da PM no Ceará – Além dos assuntos da pauta de votações, muitos tópicos da política nacional foram tema dos discursos dos parlamentares. O motim da polícia militar no Ceará é um exemplo. A ação teve apoiadores e críticos no plenário da Câmara. A paralização dos policiais militares do Ceará durou 13 dias e foi encerrada na última segunda-feira. ✔️ Manifestações 15 de março – Outra polêmica que tomou conta do plenário foi a denúncia da jornalista do Estadão, Vera Magalhães, de que o presidente Bolsonaro estaria apoiando uma manifestação popular contra o Congresso Nacional e o Supremo Tribunal Federal. ✔️ Acordos internacionais – Para fechar os trabalhos da semana no plenário, numa sessão exclusiva da Câmara, os deputados aprovaram na quinta-feira, 11 acordos firmados pelo governo brasileiro com outros países e organismos internacionais. Um deles autoriza a criação do escritório brasileiro do Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados. Todos os projetos ainda serão votados pelos senadores. Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: http://www.facebook.com/camaradeputados http://www.twitter.com/camaradeputados Conheça nossos canais de participação: http://www2.camara.leg.br/participacao/saiba-como-participar/institucional/canais #CâmaraDosDeputados #Plenário Veja Mais

SES-MG confirma mais dois casos de coronavírus em investigação no Centro-Oeste

Glogo - Ciência Córrego Fundo e Formiga aparecem no boletim, divulgado nesta sexta (6), com possíveis registros da doença. Ao todo, são seis suspeitas em cidades da região. G1 procurou as prefeituras. Imagem de microscópico mostra o novo coronavírus, responsável pela doença chamada Covid-19 NIAID-RML/AP Mais dois suspeitos de coronavírus foram confirmados como investigados pela Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) no Centro-Oeste, após novo boletim divulgado nesta sexta-feira (6). Os casos foram registrados em Córrego Fundo e Formiga. Ao todo, são seis casos suspeitos em cidades da região. O G1 procurou as prefeituras das duas cidades sobre os novos casos, mas não houve retorno até a última atualização desta matéria. Divinópolis Três casos suspeitos foram confirmados em investigação pela SES-MG em Divinópolis na última segunda-feira (2). Na semana passada, o Executivo adotou o protocolo para casos suspeitos da doença, após uma pessoa do sexo masculino, de idade não informada, ter dado entrada na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) com vômito e diarreia. Ele informou que fez um cruzeiro pela América do Sul. A Prefeitura se manifestou sobre as suspeitas confirmadas pela SES-MG na segunda, através de nota. Leia abaixo. "A Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) informa que já está monitorando os casos de 3 suspeitas de Coronavírus. As pessoas fizeram uma excursão a Europa, que passou na Itália. Dentro do avião havia uma senhora que estava com dificuldades respiratórias. Como no voo tinha uma médica, ela orientou procurassem a Semusa. A senhora foi diagnosticada com uma síndrome respiratória aguda, mas por precaução foi colocada em quarentena, juntamente com outras pessoas que apresentavam sinais de gripe. A Semusa coletou as amostras para os exames e notificou a Secretaria Estadual de Saúde (SES). Os resultados dos exames chegaram nesta segunda-feira (2) e as suspeitas foram descartadas, porém a Semusa ainda não fechou os casos no sistema estadual, pois quer fazer mais uma visita aos pacientes e verificar se está tudo em ordem". Formiga Na última terça-feira (3), a Santa Casa de Formiga informou que uma funcionária da unidade foi afastada por suspeita de coronavírus. Em nota publicada na data, a assessoria de comunicação da instituição a funcionária voltou recentemente da Itália e apresentou sintomas gripais. Ela está em isolamento domiciliar e a Vigilância Epidemiológica da Prefeitura foi notificada. A nota explicou ainda que o isolamento foi uma medida de precaução até que se tenha o diagnóstico correto. Para preservar a integridade da funcionária, a unidade não pode divulgar mais dados sobre a mesma. “A funcionária encontra-se em bom estado clínico, sem necessidade de internação e será mantida em isolamento respiratório domiciliar, sendo o acompanhamento feito pela Secretária Municipal de Saúde”, diz a nota da Santa Casa. A reportagem aguarda um posicionamento da Prefeitura sobre o segundo caso suspeito em investigação. Veja o que é #FATO ou #FAKE sobre o coronavírus Como se prevenir do coronavírus? Veja os cuidados para se prevenir contra o coronavírus Casos no país O Ministério da Saúde divulgou nesta sexta-feira que 13 casos de coronavírus foram confirmados no Brasil. Em Minas Gerais, 123 notificações são investigadas. Veja mais abaixo: 13 casos confirmados, eram 8 casos no balanço de quinta-feira (5) 4 estados têm casos: SP (10), RJ (1), ES (1) e BA (1); há um caso no DF que aguarda contraprova 768 casos suspeitos, eram 635 no boletim anterior 480 casos foram descartados desde o início do monitoramento Os casos em Minas Gerais são: Alfenas (1) Barbacena (1) Belo Horizonte (51) (7 descartados) Betim (2) Conselheiro Lafaiete (1) Contagem (9) (1 descartado) Córrego Fundo (1) Divinópolis (3) Formiga (2) Governador Valadares (1) Ipatinga (5) Itabira (1) João Monlevade (1) Nova União (1) Juiz de Fora (3) (1 descartado) Lavras (1) Montes Claros (1 descartado) Mutum (1) Nova Lima (6) Ouro Preto (2) (1 descartado) Patos de Minas (1) Pouso Alegre (1) Sabará (1) São Gotardo (1) São Sebastião do Paraíso (1) Sete Lagoas (1) Uberaba (1 caso descartado) Uberlândia (11) (3 casos descartados) Varginha (6) Viçosa (1 caso descartado) Dicas de prevenção contra o coronavírus Arte/G1 Recomendações Os especialistas recomendam a “etiqueta respiratória” para evitar a transmissão: cobrir a boca com a manga da roupa ou braço em caso de tosses e espirros e sempre lavar as mãos. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) recomenda que os serviços de saúde adotem protocolos de prevenção antes, durante e depois da chegada do paciente, com desinfecção e ventilação de ambientes. Para quem trabalha em pontos de entrada no país, como aeroportos e fronteiras, é recomendado o uso de máscaras cirúrgicas. Caso haja algum caso suspeito em aviões, navios e outros meios de transporte, é recomendado usar máscara cirúrgica, avental, óculos de proteção e luvas. A inspeção de bagagens deve ser feita com máscara cirúrgica e luvas. Coronavírus: entenda como ocorre o contágio e quais os sintomas Arte/G1 Initial plugin text Veja Mais

'Quarto Branco' do 'BBB20': Felipe Prior, Manu Gavassi e Gizelly são escolhidos

G1 Pop & Arte Brothers vão ficar confinados até domingo (8) ou até que alguém desista. Quarto Branco 'BBB20' tem Manu Gavassi, Prior e Giselly Reprodução/TVGlobo Felipe Prior, Manu Gavassi e Gizelly foram escolhidos e entraram nesta sexta-feira (6) no "Quarto Branco" do "BBB20". Os participantes vão ficar no cômodo até domingo (8) ou até que alguém desista ao apertar o botão vermelho no centro do quarto. Quando Prior, Manu e Gizelly entraram no quarto, o apresentador Tiago Leifert explicou a dinâmica. "Vocês três estão no Paredão sem Bate e Volta, a não ser que um de vocês aperte o botão vermelho. Quem desisti, vai ao Paredão sozinho. Joguem". Como prometido pelo diretor Boninho, o teto do "Quarto Branco" se move. No começo da tarde, a movimentação não causou estranhamento entre os brothers. Manu e Gizelly até brincaram que conseguiam ficar de pé. Depois o teto abaixou ainda mais. O "Quarto Branco" já aconteceu nas edições de 2009 e 2010. Veja Mais

Damares: Este governo não vai segmentar a luta das mulheres

O Tempo - Política Declaração foi feita em evento no Palácio do Planalto, em razão do Dia Internacional da Mulher Veja Mais

Casos de coronavírus no Brasil, nesta sexta feira (6)

Glogo - Ciência Nesta sexta-feira (6), o Ministério da Saúde confirmou que país tem 13 casos, maior parte deles, em São Paulo. De acordo com boletim divulgado pelo Ministério da Saúde nesta quinta-feira (5), o Brasil está com 13 casos de coronavírus. São Paulo registrou dez casos, enquanto a Bahia, o Espírito Santo e o Rio de Janeiro registraram um cada. Brasil tem 13 casos confirmados do coronavírus. Aparecido Gonçalves/ G1 Initial plugin text Veja Mais

História de Marielle Franco será contada em série ficcional dirigida por José Padilha

G1 Pop & Arte Também na sexta-feira (6), foi anunciada uma série documental sobre Marielle. O Globoplay anunciou nesta sexta-feira (6) uma série de ficção sobre a história de Marielle Franco, vereadora do Rio de Janeiro. Ela foi morta a tiros no dia 14 de março de 2018 no centro do Rio. O motorista do carro, Anderson Pedro Gomes, também morreu. A principal hipótese da polícia é de execução. O diretor José Padilha ("Tropa de Elite") e os roteiristas George Moura ("Onde Nascem os Fortes") e Antonia Pellegrino ("Tim Maia") estão envolvidos no projeto. A série está em fase de pré-produção e ainda não tem nome e data de estreia. "Tenho uma história com narrativas que contam a violência do Rio de Janeiro, com 'Ônibus 174' e 'Tropa 1 e 2'. Eu tinha vários projetos nos EUA andando com FX, Showtime, mas parei eles para esse projeto, que é onde está meu coração", explicou Padilha. Também na sexta-feira (6), foi anunciada uma série documental sobre Marielle. Leia a reportagem completa. Initial plugin text Veja Mais

Surto de coronavírus cancela conferência com Moro nos EUA

Surto de coronavírus cancela conferência com Moro nos EUA

R7 - Economia Moro seria uma dos palestrantes da Brazil Conference Adriano Machado/Reuters - 02.07.2019 O recente surto de coronavírus motivou o cancelamento da Brazil Conference, que contaria com palestras dos ministros Sergio Moro (Justiça e Segurança Pública), Luiz Henrique Mandetta (Saúde) e Tarcísio de Freitas (Infraestrutura) nos dias 3 e 4 de abril. O evento é organizado pela comunidade brasileira de estudantes em Boston, nos Estados Unidos, com líderes e empresários brasileiros. Já estavam também confirmadas as presenças do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), do governador de São Paulo, João Doria (PSDB), do empresário Jorge Paulo Lemann, da deputada Tabata Amaral (PDT-SP) e do apresentador Luciano Huck. A deputada Joice Hasselman (PSL-SP) também seria uma das palestrantes. Veja Mais

Xiaomi Pocophone F1 começa a receber “beta estável” do Android 10

Xiaomi Pocophone F1 começa a receber “beta estável” do Android 10

canaltech A última versão do Android começou a chegar ao smartphone Pocophone F1 da Xiaomi, oficialmente apenas para os participantes do programa de testes beta Mi Pilot, — mas, segundo o Android Police, alguns leitores que não fazer parte do programa já estariam recebendo a atualização em seus aparelhos. A nova versão 11.0.6.0.QEJMIXM instala a nova skin MIUI 11 sobre os recursos do Android 10, como o tema escuro, controles aprimorados de privacidade, e personalizações da fabricante. Além disso, a atualização inclui o patch de segurança de fevereiro. Caso a notificação da atualização não tenha chegado ao seu aparelho ainda, é possível verificar o update manualmente indo para “Configurações” e então “Sobre o telefone”. A atualização tem cerca de 2 GB, então é bom deixar seu Pocophone F1 conectado a uma rede Wi-Fi durante o download.   Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Processadores Intel têm falha grave que põe milhões de usuários em risco Elon Musk menospreza pânico em torno do novo coronavírus e irrita seguidores Facebook processa vendedora de domínios usados em golpes online O Orkut "voltou", mas você precisa tomar muito cuidado com isso Jeff Bezos doa US$ 10 bilhões para "salvar a Terra" das mudanças climáticas Veja Mais

Confraternização em lar de idosos, nos EUA, pode ter espalhado coronavírus entre moradores

Glogo - Ciência Casa de repouso foi um dos primeiros focos de coronavírus nos Estados Unidos. 9 mortes no país têm alguma ligação com o local. Life Care Center em Kirkland, se tornou o epicentro do COVID-19 nos Estados Unidos. AP Photo/Ted S. Warren Antes do dia em que o lar de idosos Life Care Center se tornou o marco zero do coronavírus nos Estados Unidos, havia poucos sinais de que o vírus estava se espalhando rapidamente pelo mundo. Coronavírus: veja perguntas e respostas Veja o que é #FATO ou #FAKE sobre o coronavírus Passa de 100 mil o número de infectados pelo novo coronavírus no mundo Os visitantes chegavam como sempre, às vezes sem serem anunciados. Os funcionários haviam começado a usar máscaras, mas os moradores frágeis e os familiares que vinham os visitar, não. Os eventos organizados continuavam conforme o planejado, incluindo uma festa, onde dezenas de moradores e visitantes lotavam uma sala, cantavam e passavam pratos de linguiça, arroz e bolo. "Estávamos todos comendo, bebendo, cantando e batendo palmas. Relembrando, foi um verdadeiro festival de germes.", disse Pat McCauley, que estava na casa visitando um amigo. A festa aconteceu três dias antes de anunciarem que um profissional de saúde de 40 anos e uma moradora de 70 anos haviam sido diagnosticados com o novo vírus. A notícia seria seguida pelas primeiras mortes: dois homens e duas mulheres, que tinham entre 70 e 80 anos. Das 14 mortes registradas em todo o país até esta sexta-feira (6), pelo menos 9 estão ligadas de alguma maneira ao lar de idosos de Seattle. As investigações tentam resolver o mistério de como, exatamente, o coronavírus entrou no Life Care. Também avaliam se a casa, de 190 leitos - que já havia sido multada por causa de uma outra infecção no ano passado - estava preparada para proteger do vírus os pacientes mais vulneráveis. Uma equipe de fiscais planeja visitar a Life Care no sábado (7). É esperado que haja sanções, incluindo a mudança da administração do lar. A equipe analisará as práticas da casa, incluindo o controle de infecções. A Life Care não respondeu às perguntas enviadas pela Associated Press. Desde o início do surto, o centro emitiu declarações dizendo que sofre com as famílias que perderam seus entes queridos. Declarou, também, que as visitas foram interrompidas, que os funcionários estão sendo examinados e que os residentes, com qualquer tipo de doença respiratória, foram isolados. Vários familiares e amigos que visitaram os residentes da Life Care, nas últimas semanas, disseram à AP que quando estiveram na casa não observaram nenhuma precaução incomum. A nenhum deles foi perguntado sobre o estado de saúde ou se havia visitado a China ou outro país atingido pelo vírus. Bob e Pat McCauley visitaram a casa de repouso. O casal ficou em quarentena na última semana. AP Photo/Ted S. Warren Pat e Bob McCauley, que visitaram um amigo oito vezes em duas semanas antes do surto, disseram ter notado alguns membros da equipe usando máscaras durante uma visita no final de fevereiro. Durante a última festa que foram no local, eles foram para uma sala com meia dúzia de mesas e começaram a cantar junto com o amigo, enquanto os residentes em cadeiras de rodas se amontoavam para ter uma visão clara da banda que tocava no local. "À medida que se tornou mais movimentado, ajudamos a mover pacientes para assentos, mover cadeiras de rodas para lugares entre mesas, segurando portas, ajustando mesas e cadeiras para acomodar cadeiras de rodas", disse Pat McCauley. "Tivemos um contato muito próximo com vários pacientes." Dois dias depois, o casal chegou para outra visita e percebeu o motivo das máscaras nos enfermeiros. Um membro da equipe do lar disse que um "vírus respiratório" havia se espalhado. O casal McCauley se virou e foi para casa. Lori Spencer, cuja mãe de 81 anos está no Life Care, disse que também notou as máscaras e a lotação do local no dia da festa. “Os corredores estavam lotados de pessoas. O lugar estava barulhento - ela disse. “Todas as portas dos quartos estavam abertas, e eu podia ver que havia várias pessoas lá. Fiquei pensando em como as pessoas estavam um em cima da outra. ” Spencer disse que, naquele dia, os bombeiros tinham ido visitar o local, também, além de alguns estudantes de enfermagem. Um representante do sindicato dos bombeiros de Kirkland disse, na quinta-feira (5), que todos os bombeiros testados, até agora, tiveram resultado negativo para o coronavírus, mas anunciaram que vão realizar mais testes. "Nós estávamos cozinhando e comendo juntos", disse Evan Hurley. "Lembrar de tudo isso e de quem foi exposto é difícil." Betsy McCaughey, presidente do Comitê para Redução de Mortes por Infecção, disse que, durante a festa, a casa de repouso deveria ter feito mais para proteger seus residentes. "Todas as casas de repouso realizam festas", disse ela. "Deviam ter feito algumas perguntas aos convidados: Como você está se sentindo? Você viajou para um dos focos do coronavírus? Alguém da sua família viajou para um foco? Existe alguém doente na sua família? '" McCaughey estima que 380.000 residentes em casas de repouso morrem a cada ano de infecções, cerca da metade delas evitáveis. Embora os residentes de asilos possam precisar de mais interação social do que os pacientes do hospital, "eles não precisam sacrificar suas vidas por isso", disse ela. Não se sabe exatamente como o vírus entrou na casa de repouso. Normalmente, em lares de idosos, os pacientes acamados são infectados por vírus trazido a eles pelos visitantes ou por funcionários que estão doentes. Embora a Life Care tenha uma boa avaliação, em abril do ano passado, os inspetores estaduais encontraram problemas no controle de infecções após dois surtos de gripe que afetaram 17 residentes e funcionários. A Life Care foi multada em US $ 67.000. Uma avaliação ressente constatou que os problemas haviam sido corrigidos. Nesta sexta-feira (6), 69 residentes permanecem no Life Care e, nas últimas 24 horas, 15 foram levados a hospitais. Um dos funcionários da clinica instala higienizador de mãos no local. AP Photo/Ted S. Warren Stephen C. Morris, especialista em saúde pública da Escola de Medicina da Universidade de Washington, que foi enviado ao asilo para avaliar pacientes na última quinta-feira (5), disse que, no meio dessa crise, a equipe da casa de repouso precisa de ajuda. “Eles precisam de enfermeiros e médicos mais bem treinados ”, disse. As famílias dos idosos que permanecem na casa, afirmaram que estão preocupados. Disseram, também, que estão se comunicando com seus familiares via tablet, celulares e letreiros nas janelas. Patricia Herrick, cuja mãe de 89 anos morreu na quinta-feira (5), disse que é difícil saber que sua mãe foi pega no epicentro do surto. "Saber que ela estava em um ambiente perigoso e não ser capaz de ajudar ... é horrível", afirmou. Herrick quer que sua mãe seja testada para ver se ela morreu do vírus. Vídeos sobre coronavírus: Passa de 100 mil o número de infectados com o novo coronavírus no mundo Conheça as cientistas que participaram do mapeamento genético do novo coronavírus Initial plugin text Veja Mais

Elon Musk menospreza pânico em torno do novo coronavírus e irrita seguidores

Elon Musk menospreza pânico em torno do novo coronavírus e irrita seguidores

canaltech Todo mundo que já viu alguns tweets do CEO da Tesla e da SpaceX, Elon Musk, sabe que, vez ou outra, ele acaba entrando em polêmicas. E está acontecendo de novo, desta vez porque o empresário usou o Twitter para menosprezar o alarmismo gerado em torno do novo coronavírus (SARS-CoV-2). A doença COVID-19, embora mortal, tem uma taxa fatal bem menor do que outras epidemias virais, com letalidade de 3,8% segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS). Mas a velocidade com que tem se espalhado, somando-se à desinformação e ao pânico geral, que levam pessoas a estocarem comida e esgotarem máscaras protetoras, tem sido um problema lateral que deixa o cenário mais preoupante ainda. "O pânico do coronavírus é estúpido", disse Musk no Twitter, a seus mais de 31 milhões de seguidores. Como ele não tem formação em medicina ou virologia, ou seja, não é uma autoridade no assunto, e conta com uma ampla audiência na rede social, a frase não foi bem vista por muita gente, já que, em vez de ser entendida como uma crítica ao alarmismo, pode dar a entender que o novo coronavírus não exige tantos cuidados ou prevenção especial. -Podcast Canaltech: de segunda a sexta-feira, você escuta as principais manchetes e comentários sobre os acontecimentos tecnológicos no Brasil e no mundo. Links aqui: https://canaltech.com.br/360/- The coronavirus panic is dumb — Elon Musk (@elonmusk) March 6, 2020 Embora muitos dos seguidores tenham concordado com Musk, uma grande parcela se revoltou com essa atitude — principalmente porque a frase poderia ser colocada no contexto de um chefe que não aprova as campanhas de prevenção adotadas em outras gigantes, que cancelaram participação em eventos, recomendaram home office aos seus empregados e até vêm cancelando suas próprias conferências. Um deles chegou a dizer: “Seattle aqui. Isso é irresponsável. Que idiota. Pessoas morreram. Você sabe o que é lutar para respirar? Eu sei. Isso é horrível” Seattle here. This is irresponsible.What a jerk. People have died.Do you know what is like to struggle to breathe? I do. It is horrifying. — Lisa #BleedingHeartLiberal (@Itsagoodlife48G) March 6, 2020 Um porta-voz da Tesla não respondeu, ao ser questionado sobre as ações na empresa no caso de um possível surto. Recentemente, a companhia reconheceu que a iminente pandemia pode ter um impacto em suas receitas. O impacto dos temores diante do novo coronavírus na cadeia de produção e na rede de vendas da fabricante de veículos elétricos já teria causado perdas estimadas em cerca de US$ 6,74 bilhões nas últimas duas semanas. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Processadores Intel têm falha grave que põe milhões de usuários em risco Facebook processa vendedora de domínios usados em golpes online O Orkut "voltou", mas você precisa tomar muito cuidado com isso Jeff Bezos doa US$ 10 bilhões para "salvar a Terra" das mudanças climáticas Xiaomi Pocophone F1 começa a receber “beta estável” do Android 10 Veja Mais

Facebook processa vendedora de domínios usados em golpes online

Facebook processa vendedora de domínios usados em golpes online

canaltech Você com certeza já ouviu falar sobre a gigantesca quantidade de golpes online que usam endereços semelhantes aos de serviços legítimos como forma de levar os usuários a entregarem seus dados. Agora, o Facebook está tomando atitudes contra uma vendedora de domínios online justamente por isso, afirmando que a empresa infringe seus direitos de marca ao permitir que os clientes comprem URLs semelhantes às de seus serviços. O processo foi aberto pelo Facebook contra uma companhia chamada Namecheap, sediada no estado americano do Arizona, e incluiu 45 domínios vendidos por ela a diferentes clientes. Entre os exemplos citados na ação estão URLs claramente mal intencionadas como instagrambusinesshelp.com, whatsappdownload.ste e facebo0k-login.com, que a rede social afirma estarem sendo usadas para ataques de phishing. De acordo com comunicado da companhia, os domínios apareceram em buscas rotineiras da empresa, justamente voltadas para proteger seus usuários de fraudes desse tipo. O Facebook estaria sabendo dos domínios desde outubro de 2018 e chegou a enviar notificações ao Whoisguard, um serviço de proteção de URLs e dados de seus proprietários, para conseguir mais informações sobre os responsáveis diretos, mas não obteve sucesso. -Participe do GRUPO CANALTECH OFERTAS no Telegram e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.- A ausência de respostas do serviço de proteção durou até fevereiro, quando o Facebook decidiu seguir adiante e registrar ação contra os proprietários pelas vendas. O comunicado do Facebook é assinado por Christen Dubois, diretor de marcas e litígios da rede social. A Namecheap afirmou que faz suas próprias checagens de segurança quanto ao uso dos domínios vendidos por ela, mas que, ao mesmo tempo, também protege a privacidade de seus clientes. A empresa acusa o Facebook de não agir da mesma forma e, sendo assim, usar forças legais para quebrar o sigilo de informações dos usuários quando não pode fazer isso ela mesma, a partir de seus próprios serviços. Na declaração, a companhia afirma que não entrega dados de seus usuários sem o devido processo legal, envolvendo mandados judiciais, e que ação movida pelo Facebook é uma tentativa da rede social de forçar sua mão a fazer isso. Em casos de quebra de marca, a Namecheap disse que auxilia os atingidos a buscarem seus direitos, mas indica que esse não foi o motivo real da atitude tomada agora pela gigante. Não é a primeira vez que o Facebook utiliza esse argumento para processar uma empresa de venda de domínios. Ele também tem um processo em andamento contra a OnlineNIC desde outubro do ano passado, justamente pela comercialização de duas dúzias de URLs que estariam sendo usadas para fins maliciosos. A empresa de registros já tem uma derrota semelhante anterior, quando a justiça deu razão à operadora de telefonia Verizon em um caso semelhante, no valor de US$ 33,2 milhões, envolvendo mais de 660 endereços. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Processadores Intel têm falha grave que põe milhões de usuários em risco Google reduz fragmentação do Android, mas distribuição ainda está longe do ideal Médicos editam código genético pela primeira vez dentro do corpo humano Novo coronavírus chega a 4 estados brasileiros; já são 13 casos confirmados Nokia anuncia parceria com James Bond para o próximo filme Veja Mais

Contratação pelo Mais Médicos, portaria sobre isolamento e compra de materiais: os planos do governo contra o coronavírus

Glogo - Ciência Ministro da Saúde disse que informou a Opas e a OMS sobre uma corrida de empresas e países para compra de máscaras. Segundo ele, a medida acabou 'perturbando severamente o abastecimento' de equipamentos de proteção individual para o hemisfério sul. Brasil tem 13 casos confirmados e 768 suspeitos de coronavírus O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, informou nesta sexta-feira (6) que o governo federal deverá divulgar na segunda-feira (9) as novas medidas para o enfrentamento do coronavírus (Sars-Cov-2) no Brasil. Brasil tem 13 casos confirmados de novo coronavírus GUIA ILUSTRADO: sintomas, transmissão e prevenção "A gente deve fazer medidas que reforçam a atenção básica na segunda-feira, a gente deve editar novas medidas de reforço para a atenção primária, para a abertura de horários estendidos, para o chamamento de médicos desse Programa Mais Médicos”, disse o ministro. Mandetta afirmou que uma portaria deverá disciplinar a lei sobre o isolamento domiciliar relacionado a pacientes confirmados ou suspeitos. "Como que a pessoa fica? Estamos trabalhando com outros órgãos para ver a questão de absenteísmo que falta trabalho, para que a gente não tenha pessoas indo a unidades desnecessariamente para pedir atestado médico trazendo mais aglutinação", afirmou Luiz Henrique. Ministro estuda alternativa ao atestado médico para evitar sobrecarga no sistema de saúde O Ministro recomenda que as empresas trabalhem com os médicos do próprio trabalho para que criem soluções para o atual período. "É um momento das pessoas terem dúvidas, ligarem no telefone, evitarem ir ao hospital", declarou. Telemedicina e leitos De acordo com Mandetta, o governo irá trabalhar com "telemedicina" para dar suporte aos profissionais de saúde do Brasil, principalmente, em leitos de Centro de Terapia Intensiva (CTI). "Os leitos de CTI que são muito preciosos, precisam ter critérios de admissibilidade, pacientes que estão na CTI eventualmente tenha condição de alta para não ficar no mesmo espaço de CTI com pacientes", declarou. O ministro disse que pretende aumentar os leitos de CTI em hospitais. "O Ministério da Saúde já autorizou que faça as habilitações de leitos novos que vão seguir um rito bem simplificado para que possam ser instalados e possam estar à disposição". Mulheres vestem máscara de proteção no aeroporto internacional de Lima, Peru, em 27 de fevereiro. Ernesto Benavides/AFP Compra de materiais Segundo Mandetta, já foi feito o contrato para a obtenção de máscaras. "Hoje eu perguntei à São Paulo, o nível de abastecimento está legal, nós vamos adquirir e a gente já deve ter em nosso estoque regulador", disse Mandetta. "Comuniquei tanto a Opas (Organização Pan-Americana da Saúde), quanto a OMS (Organização Mundial da Saúde) que as empresas e países de primeiro mundo saíram adquirindo quantidades enormes fazendo estocagem e isso está perturbando severamente o abastecimento de equipamentos de proteção individual para o hemisfério sul e para os países que não fizeram", completou o ministro. O ministro disse ainda que fez uma reunião com o Tribunal de Contas da União (TCU) para montar um comitê para assessorar a tomada de decisões de aquisições de materiais em regime de urgência. "A gente quer garantir que cada centavo e que cada tomada de decisão seja tomada de uma maneira já com órgão de controle ao lado, para que a gente possa atravessar isso com lisura e transparência", afirmou. Initial plugin text Veja Mais

Mineradora Aura Minerals pede registro para IPO no Brasil

R7 - Economia Por Aluisio AlvesSÃO PAULO (Reuters) - A mineradora norte-americana Aura Minerals pediu registro na Comissão de Valores Mobiliários (CVM) para realizar uma oferta inicial de recibos de ações (BDRs) na B3.De acordo com o prospecto preliminar, a operação envolve ofertas primária e secundária de papéis e será coordenada por Credit Suisse, Itaú BBA e XP Investimentos.A companhia, listada na Bolsa de Valores de Toronto desde 2006, é focada na exploração de ouro e cobre e opera minas no Brasil, México e em Honduras.A sede societária da empresa fica nas Ilhas Virgens Britânicas e seu escritório corporativo foi transferido de Toronto para Miami em 2017.No documento, a Aura afirma que pretende usar os recursos da oferta primária para desenvolvimento, manutenção e expansão de seus ativos operacionais; exploração de projetos ainda não operacionais; e reforço da estrutura de capital.Entre os acionistas vendedores está a Northwestern Enterprises, veículo de investimentos detido pelo empresário brasileiro Paulo Carlos de Brito, que detém 56,6% da Aura.A companhia teve lucro operacional de 128,2 milhões de reais em 2019, montante 32% menor em relação ao ano anterior. Já a receita líquida cresceu 57% em reais, para 898,3 milhões. Veja Mais

Trailer mostra que 3ª temporada de Ozark será ainda mais tensa

Trailer mostra que 3ª temporada de Ozark será ainda mais tensa

canaltech   A terceira temporada de Ozark chegará à Netflix no dia 27 de março e promete ainda mais tensão para a família Byrde, como podemos ver no trailer que acabou de cair na rede A sinopse oficial da nova temporada diz: “Agora é tudo ou nada. Os Byrdes estão de volta aos negócios e apostando alto. Com o novo cassino e a tensão aumentando, Marty e Wendy seguem tentando proteger a família em meio ao bem-sucedido esquema de lavagem de dinheiro.” Produzida pela MRC Television e criada por Bill Dubuque e Mark Williams, dupla que também faz a produção executiva da série, Ozark mantém o elenco principal com Jason Bateman como protagonista. -Baixe nosso aplicativo para iOS e Android e acompanhe em seu smartphone as principais notícias de tecnologia em tempo real.- Filmes, Séries, Musicas, Livros e Revistas e ainda frete grátis na Amazon por R$ 9,90 ao mês, com teste grátis por 30 dias. Tá esperando o quê? A 3ª temporada terá 10 episódios, sendo que os dois primeiros serão dirigidos pelo próprio Bateman, enquanto a reta final da temporada ficará nas mãos de Alik Sakharov, que já dirigiu também capítulos de séries como The Witcher, Dexter, House of Cards e Game of Thrones. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Processadores Intel têm falha grave que põe milhões de usuários em risco Médicos editam código genético pela primeira vez dentro do corpo humano Google reduz fragmentação do Android, mas distribuição ainda está longe do ideal Moléculas orgânicas encontradas em Marte podem indicar vida microbiana antiga Nokia anuncia parceria com James Bond para o próximo filme Veja Mais

Tierra Whack cancela show no festival Grls! e é substituída por Ludmilla

G1 Pop & Arte Anúncio do cancelamento foi feito nesta sexta (6); show que aconteceria no sábado (7). Festival cita 'decisão pessoal' da cantora. Brasileira Ludmilla vai se apresentar no lugar dela. Ludmilla na capa do single 'Verdinha' Ricardo Magalhães / Divulgação O festival Grls! anunciou nesta sexta-feira (6) o cancelamento do show da cantora americana Tierra Whack, que aconteceria no sábado (7), primeiro dos dois dias do evento. No lugar dela, vai cantar a brasileira Ludmilla. O comunicado do festival diz que Tierra Whack "acaba de nos comunicar que por uma decisão pessoal alheia à vontade da produção do festival não poderá realizar seu show no Grls!". Também nesta sexta-feira (6) foi divulgado que Perrie Edwards, uma das quatro cantoras do grupo britânico Little Mix, não virá ao Brasil se apresentar com o quarteto. Veja a programação do festival Sábado - 7/3 15h - Linn da Quebrada 16h45 - Gaby Amarantos 18h30 - Horário marcado para o show cancelado de Tierra Whack, substituída por Ludmilla 20h45 - Kylie Minogue Domingo - 8/3 15h - Mulamba 16h45 - Mc Tha 18h30 - Iza 20h45 - Little Mix Veja Mais

WH-1000XM4? Vazam imagens de suposto novo fone top de linha da Sony

WH-1000XM4? Vazam imagens de suposto novo fone top de linha da Sony

canaltech O fone de ouvido com cancelamento de ruído ativo WH-1000 XM3 é um sucesso indiscutível, e segundo rumores, a Sony já vinha preparando a chegada do seu sucessor. Agora, o dispositivo estaria bem próximo de seu lançamento: e a maior "prova" disso é o vazamento de imagens do produto, do manual do usuário e da aprovação do registro junto à Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) — cortesia do blog Insira a Ficha. Imagem: Reprodução/Insira a Ficha De acordo com o manual, as únicas atualizações são o Bluetooth 5.0, em vez do 4.2, a vida útil da bateria ligeiramente mais longa (atualmente, reproduz até 30 horas e possui sistema de recarga rápida em 10 minutos) e um recurso que aparentemente permitirá que você chame o assistente de voz sem precisar pressionar um botão, como agora. Os atuais fones de ouvido premium da Sony custam R$ 1.700. O WH-1000XM4 poderia ser vendido na mesma faixa de preço. Imagem: Reprodução/Insira a Ficha Vale destacar que, com a proximidade da estreia do novo gadget, o preço do antecessor caiu, pelo menos lá fora. Na Amazon gringa, é possível encontrar o WH-1000XM3 a US$ 250 (R$ 1.157), com direito a um power bank com capacidade de 20 mil mAh de brinde. Aqui, o fone continua listado pelos R$ 1.700, valor próximo ao do lançamento. -Baixe nosso aplicativo para iOS e Android e acompanhe em seu smartphone as principais notícias de tecnologia em tempo real.- WH-1000XM3 | Testamos todo o poder de fogo do fone Noise Cancelling da Sony O que diz a Sony Brasil O Canaltech entrou em contato com a Sony Brasil para obter um posicionamento a respeito das fotos vazadas. A assessoria de imprensa da marca por aqui nega qualquer rumor. A Sony ainda comentou que "a carcaça do produto e acabamento divulgado nas fotos não são oficiais" e que "não há nada confirmado" — pelo menos por enquanto. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Processadores Intel têm falha grave que põe milhões de usuários em risco Médicos editam código genético pela primeira vez dentro do corpo humano Moléculas orgânicas encontradas em Marte podem indicar vida microbiana antiga Google reduz fragmentação do Android, mas distribuição ainda está longe do ideal Falha no Facebook Gaming permitia “desviar” espectadores de uma live para outra Veja Mais

Lô Borges lança “Dínamo”, disco em parceria com Makely Ka, e estreia turnê em BH

O Tempo - Diversão - Magazine Cantor também anuncia projeto com canções inéditas ao lado do irmão Márcio Borges Veja Mais

Empresa chinesa dona do Grindr vende aplicativo por US$608 milhões

G1 Economia Venda aconteceu após preocupações de órgãos americanos sobre dados no app. No ano passado, agência revelou que Kunlun havia dado a Pequim acesso a informações pessoais de milhões de norte-americanos. Chinesa dona do Grindr vende aplicativo por US$ 608 milhões Aly Song/Reuters A empresa chinesa Beijing Kunlun Tech anunciou nesta sexta-feira (6) a venda do aplicativo Grindr, popular entre o público gay, por cerca de US$ 608,5 milhões. Tinder e Grindr compartilham dados pessoais dos usuários, diz estudo A transação ocorre após um painel do governo dos EUA estabelecer junho de 2020 como prazo para venda do aplicativo. O painel, denominado Comitê de Investimento Estrangeiro nos Estados Unidos (CFIUS), não divulgou suas preocupações sobre a propriedade da Grindr pela Kunlun — mas há preocupação com as informações de 27 milhões de usuários do app. Segundo a Reuters, no ano passado a Kunlun havia dado a alguns engenheiros de Pequim acesso a informações pessoais de milhões de norte-americanos, incluindo mensagens privadas e status de HIV. A Kunlun disse que concordou em vender sua participação de 98,59% no Grindr para a San Vicente Acquisition. No entanto, os Estados Unidos têm monitorado cada vez mais os desenvolvedores de aplicativos sobre a segurança dos dados pessoais que eles manipulam, especialmente se alguns deles envolvem militares ou pessoal de inteligência dos EUA. Pouco se sabe sobre a San Vicente. De acordo com o portal TechCrunch, a empresa é formada por grupos de investidores totalmente controlados por americanos. O controle da Kunlun sobre o Grindr alimentou preocupações entre defensores da privacidade nos EUA. Os senadores democratas Edward Markey e Richard Blumenthal enviaram uma carta ao Grindr em 2018 exigindo respostas sobre como o aplicativo protegia a privacidade dos usuários. Veja Mais

Coronavírus | Funcionários do Apple Park também aderem ao home office

Coronavírus | Funcionários do Apple Park também aderem ao home office

canaltech Nesta sexta-feira (6), a Apple recomendou que os funcionários de sua sede no Vale do Silício trabalhem em casa por precaução quanto ao novo coronavírus (causador da COVID-19), o que a encaixa numa lista crescente de empresas que instituem novas políticas de trabalho remoto por causa do surto. Acontece que, atualmente, existem 20 casos confirmados de coronavírus no município de Santa Clara Valley em Cupertino, nos EUA, onde muitas empresas de tecnologia como Google e Apple estão localizadas. De acordo com o Business Insider, os funcionários de Santa Clara Valley - a localização da sede da Apple receberam recomendações para trabalhar em casa. A Apple está sediada em Cupertino, no coração do Vale do Silício, onde várias outras grandes empresas de tecnologia também estão introduzindo novas políticas de trabalho remoto. O Facebook recomenda que os funcionários da Bay Area trabalhem em casa, enquanto o Google apresentou o home office como uma opção. Coronavírus tem impacto em várias grandes empresas Coronavírus | Google fecha escritórios na China; Apple e Amazon tomam medidas Devido ao coronavírus, produção de smartphones diminuirá 10% em 2020 Após polêmica, Uber compartilha com motoristas guia sobre o novo coronavírus A Amazon e o Facebook já pediram a seus funcionários de Seattle para trabalhar remotamente, e o Twitter fez o mesmo pedido para quase 5.000 funcionários. Vale lembrar que a cadeia de suprimentos de hardware da Apple é fortemente dependente da China e enfrentou perturbações como resultado do surto global. A empresa anteriormente restringiu todas as viagens à China para seus funcionários e fechou várias lojas no país. -Podcast Porta 101: a equipe do Canaltech discute quinzenalmente assuntos relevantes, curiosos, e muitas vezes polêmicos, relacionados ao mundo da tecnologia, internet e inovação. Não deixe de acompanhar.- O impacto do coronavírus atingiu várias grandes empresas, de diferentes maneiras. Todos os escritórios do Google na China continental — incluindo Pequim, Guangzhou e Xangai — foram fechados em janeiro. A empresa confirmou que unidades em Hong Kong e Taipei são afetadas de forma semelhante. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Processadores Intel têm falha grave que põe milhões de usuários em risco Médicos editam código genético pela primeira vez dentro do corpo humano Moléculas orgânicas encontradas em Marte podem indicar vida microbiana antiga Google reduz fragmentação do Android, mas distribuição ainda está longe do ideal Falha no Facebook Gaming permitia “desviar” espectadores de uma live para outra Veja Mais

Noronha: sem regra ambiental, Bolsonaro quer fazer 73 naufrágios artificiais

O Tempo - Política Além disso, governo quer liberar outros 47 locais para pesca esportiva; maior parte dos pontos está em Fernando de Noronha, em áreas de proteção ambiental Veja Mais

Dois vereadores têm o mandato cassado na Câmara de Uberlândia

O Tempo - Política Juliano Modesto (suspenso do SD) e Alexandre Nogueira da Costa (PSD) foram investigados pela operação Poderoso Chefão Veja Mais

FOTOS: lançamento de 'Marielle - O Documentário'

G1 Pop & Arte Série estreia no dia 13 de março no Globoplay. Um dia antes, 1º episódio será exibido na Globo, após o 'BBB20'. O Globoplay anunciou nesta sexta-feira (6) o lançamento da série "Marielle - O Documentário", sobre a história de Marielle Franco, vereadora do Rio de Janeiro. A série marca o início da produção de séries documentais do Jornalismo da Globo para o Globoplay. Leia a reportagem completa sobre o lançamento. Veja fotos do evento que aconteceu nos Estúdios Globo, na Zona Oeste do Rio: Ricardo Villela, Eliane Scardovelli e Caio Cavechini, que integram equipe de 'Marielle - O Documentário' Reginaldo Teixeira/Globo Ricardo Villela, responsável pela produção executiva de 'Marielle - O Documentário' Reginaldo Teixeira/Globo Caio Cavechini, diretor e roteirista de 'Marielle - O Documentário' Reginaldo Teixeira/Globo Eliane Scardovelli, editora e roteirista de 'Marielle - O Documentário' Reginaldo Teixeira/Globo Initial plugin text Veja Mais

Concurso do IBGE oferece mais de 1,5 mil vagas no Alto Tietê para o Censo 2020

G1 Economia Vagas temporárias são para as funções de recenseador e agente censitário. Os interessados poderão se inscrever até o dia 24 de março. Os analistas do Censo 2020 receberão salários mensais de R$ 4.200 Licia Rubinstein/Agência IBGE Notícias O concurso para realização do Censo Demográfico 2020, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), oferece mais de 1,5 mil vagas temporárias no Alto Tietê. As colocações são destinadas aos cargos de recenseador e agente censitário. Os interessados poderão se inscrever até o dia 24 de março. Os profissionais selecionados trabalharão na coleta de informações do Censo 2020, entrevistando os moradores de todos os domicílios brasileiros. De acordo com o IBGE, as vagas estão distribuídas entre recenseador e agente censitário municipal (ACM) e agente censitário supervisor (ACS). As colocações ainda são distribuídas entre ampla concorrência (AC), pessoas pretas ou pardas (PPP) e pessoas com deficiência (PCD) (confira a relação abaixo). As inscrições devem ser feitas pela internet, onde também é possível consultar o quadro de vagas oferecidas em todo o país, além do edital. A taxa de inscrição para as funções de nível médio é de R$ 35,80 e para recenseador, de R$ 23,61. Vagas para recenseador Para recenseador são 1342 vagas nas 10 cidades da região. Os candidatos precisam ter apenas o ensino fundamental completo. Nesta função os trabalhadores serão remunerados por produção, de acordo com o número de domicílios visitados e questionários respondidos. Os profissionais, que ainda terão direito a férias e 13º salário proporcional, poderão simular o valor da remuneração por meio de uma ferramenta que o IBGE disponibilizará em seu site. Quanto mais entrevistas fizer, mais o recenseador vai receber. Faça sua inscrição para recenseador clicando aqui Confira as vagas para recenseador no Alto Tietê Vagas para agentes censitários Outras 173 vagas foram abertas para agente censitário, que exigem ensino médio completo. Segundo o IBGE, os melhores colocados em cada município ocuparão a vaga de agente censitário municipal, que será o responsável pela coordenação da coleta naquela cidade. Os demais agentes censitários ficarão responsáveis por supervisionar as equipes de recenseadores. As remunerações dessas duas funções são de R$ 2.100 e R$ 1.700, respectivamente. A previsão de duração do contrato para agentes censitários é de até 5 meses, podendo também ser prorrogado. Para as vagas de agentes, a duração do contrato será maior porque serão esses profissionais que irão treinar os recenseadores. Faça sua inscrição para agente censitário clicando aqui Confira as vagas para agente censitário no Alto Tietê Provas As provas serão realizadas em todos os municípios. O edital com a relação de todos os locais de provas será divulgado no dia 8 de maio para agentes censitários e em 18 de maio para recenseadores. As provas para ACM e ACS serão aplicadas em 17 de maio e as provas para recenseadores, em 24 do mesmo mês. Ainda segundo o Instituto, para os candidatos a recenseador, a prova objetiva, de caráter eliminatório e classificatório, terá 10 questões de língua portuguesa, 10 questões de matemática, 5 questões sobre ética no serviço público e 25 de conhecimentos técnicos. Para os candidatos a agentes censitários, serão 10 questões de língua portuguesa, 10 questões de raciocínio lógico quantitativo, 5 questões de ética no serviço público, 15 questões de noções de administração/situações gerenciais e 20 questões de conhecimentos técnicos. Veja Mais

Alfaces cultivadas na ISS são saudáveis e poderão alimentar astronautas em Marte

Alfaces cultivadas na ISS são saudáveis e poderão alimentar astronautas em Marte

canaltech Parte dos preparativos para as primeiras missões tripuladas em Marte são pesquisas sobre alimentos que podem ser cultivados no ambiente espacial. Estudos anteriores já mostraram que os astronautas poderão cultivar vegetais para comer durante viagens espaciais, e uma nova pesquisa aponta que a alface cultivada no espaço é tão nutritiva quanto a que temos aqui na Terra. Gioia D. Massa, cientista de plantas do Centro Espacial Kennedy, da NASA, e autora de um novo artigo publicado na revista Frontiers in Plant Science, afirmou que foi “muito bom” não ter encontrado “nada completamente surpreendente, louco ou estranho” nas plantações de alface romana vermelha de sua pesquisa, o que aconteceu na Estação Espacial Internacional (ISS). A NASA procura desenvolver alimentos processados que durem o suficiente para que os astronautas tenham o que comer durante o tempo que estiverem em Marte. Mas a agência também quer que haja métodos para o cultivo eficiente de vegetais em um ambiente com muito menos gravidade do que a Terra. O problema é que isso não pode exigir muito trabalho; afinal, os astronautas devem explorar o planeta vizinho com objetivos científicos, sem ter a alimentação como preocupação diária. -Canaltech no Youtube: notícias, análise de produtos, dicas, cobertura de eventos e muito mais! Assine nosso canal no YouTube, todo dia tem vídeo novo para você!- Há muitos problemas quando se pensa em plantio fora do nosso planeta. Coisas como falta da gravidade, solo adequado e chuva tornam tudo mais complicado. Na ISS, por exemplo, o Sol nasce 16 vezes a cada dia terrestre e, em apenas uma semana, a vida por lá é atingida com o equivalente a um ano de radiação no solo. Sem abelhas ou outros polinizadores, os humanos precisam de tempo para monitorar cuidadosamente as plantas e fazer o trabalho de mover o pólen de flor em flor na hora exata. Se perder a hora da polinização, você perdeu sua próxima colheita. Com tanta dificuldade, é preciso um sistema de plantio que facilite um pouco as coisas. O astronauta Steve Swanson colhe plantas de alface a bordo da Estação Espacial Internacional (Foto: JSC/NASA) É aí que entra o Veggie, programa da NASA que visa cultivar plantas na ISS. Os astronautas a bordo do laboratório orbital costumam receber alimentos em pacotes através das naves que frequentemente levam suprimentos à estação, mas também há este programa, que inclui uma câmara de crescimento para plantas desde 2014. No artigo publicado nesta sexta-feira (6), a Dra. Massa analisa experimentos com alface no período entre 2014 a 2016. Desde então, o Veggie também cultivou outras plantas, incluindo repolho chinês, zínia e mizuna. Mas não é fácil plantar no espaço: "você tende a ter desafios em regar suas plantas, onde podemos ter muita água ou pouca água", disse Dra. Massa. “A água reveste suas superfícies. Entupirá os poros das coisas. Até rastejará pelas plantas se você tiver muita água”. Para resolver esses problemas, a câmara do Veggie oferece uma argila cerâmica porosa que retém o ar e a água ao redor das raízes. Os LEDs fornecem luz nutritiva, e uma espécie de pavio conduz a água até as raízes. A alface vermelha plantada em ambiente de baixa gravidade é tão saudável quanto as cultivadas na Terra. Na verdade, as alfaces até tiveram níveis um pouco mais altos de compostos saudáveis conhecidos como fenólicos, que agem como antioxidantes. É que as plantas produzem mais esses compostos quando estão estressadas, e o crescimento no ambiente de microgravidade pode ter estimulado o aumento deles. Essa é apenas uma hipótese, no momento, e são necessárias mais pesquisas para comprová-la. Além disso, análises de DNA mostraram que os micróbios dentro e ao redor das plantas cultivadas na estação espacial pareciam ser similares em diversidade ao que pode ser encontrado nas plantações na Terra, e não havia sinais de patógenos que ocasionalmente contaminam as plantações. Em agosto de 2015, os astronautas da ISS até puderam provar uma amostra dessas alfaces. Eles temperaram as folhas com algumas gotas de molho e aprovaram o sabor. "É incrível, é gostoso", disse o astronauta Kjell Lindgren, da NASA. Não foi uma colheita suficiente para uma salada farta, até porque metade das plantas foi enviada de volta à Terra para análise científica, mas foi a primeira vez que uma cultura em órbita foi bem sucedida com o hardware da NASA e, depois, consumida. Salada espacial: astronautas da NASA comem vegetal cultivado na ISS Superando desafios Alface romana vermelha pronta para ser colhida e devolvida à Terra para testes (Foto: JSC/NASA) Esses resultados são muito animadores, considerando o histórico de tentativas. Cientistas estudam problemas de plantio no espaço desde antes da existência da NASA. Os resultados de experimentos na década de 1940 não foram bem sucedidos e, mais tarde, plantações de trigo cresceram com um número excessivo de folhas e nunca floresceram, por exemplo. Testes posteriores levaram o trigo a atingir sua fase de semente, mas as sementes eram estéreis. Algumas verduras de sementes foram cultivadas, mas a segunda geração de colheita espacial era fraca. Agora, após duas décadas de pesquisas em agricultura espacial na ISS, as duas câmaras do programa Veggie foram projetadas para levar esses estudos adiante. Uma série de sensores e protocolos bem definidos permitem que os pesquisadores reduzam variáveis e repliquem seus experimentos. Esse sistema também permite que eles implementem plantações cada vez mais complexas. Mas ainda há muitos outros desafios pela frente, como o cultivo de tomates. Os cientistas terão que descobrir como reciclar as partes da planta que não serão consumidas, como folhas, caules e raízes. Mas os astronautas poderão comer tomates espaciais no próximo ano, caso a NASA encontre uma maneira de fornecer água e nutrientes com precisão nos 100 dias que o tomate leva para chegar ao ponto de colheita. Em agosto deste ano, haverá uma plantação ainda mais desafiadora: a pimenta. Os cientistas planejam cultivar a Espanola Improved Pepper, uma variedade de crescimento rápido e fonte rica de vitamina C. Elas serão difíceis porque suas sementes precisam de duas semanas de condições perfeitas antes de germinar. Mas elas também são cientificamente interessantes, porque o genoma da pimenta é muito mais complexo que o do tomate, o que pode levar a mudanças interessantes no ambiente de alta radiação do espaço. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Processadores Intel têm falha grave que põe milhões de usuários em risco Huawei Mate XS tem estoque esgotado em questão de segundos na China PREÇO CAIU! Redmi Note 8 e Mi 9 Lite a partir de R$ 937 em até 10x sem juros Estes são os possíveis preços do Galaxy S20, S20+ e S20 Ultra no Brasil Falha no Facebook Gaming permitia “desviar” espectadores de uma live para outra Veja Mais