Meu Feed

No mais...

"É UM DOS FAVORITOS!" - São Paulo evoluiu com Fernando Diniz?

Fox Sports Brasil Quer saber tudo sobre o melhor do esporte? Acesse nossas redes! http://www.foxsports.com.br Baixe o APP! http://bit.ly/yt_cnbra ➡ Facebook: http://facebook.com/foxsportsbrasil ➡ Twitter: http://twitter.com/foxsportsbrasil ➡ Instagram: http://instagram.com/foxsportsbrasil Torcemos Juntos! #SãoPaulo #FernandoDiniz #FOXSports Veja Mais

Veja as vagas de emprego do Sine Macapá para o dia 17 de março

G1 Economia São oportunidades para professor de administrador de recursos humanos, vendedor pracista, instrumentista de precisão, entre outros. Há vagas para chapeiro no Sine Amapá Reprodução / TV Gazeta O Sistema Nacional de Emprego no Amapá (Sine-AP) oferece vagas de empregos para Macapá. O número de vagas está disponível de acordo com as empresas cadastradas no Sine e são para todos os níveis de escolaridade e experiência. Os interessados podem procurar o Sine, localizado na Rua General Rondon, nº 2350, em frente à praça Floriano Peixoto. Em toda a rede Super Fácil tem guichês do Sine e neles é possível obter informações sobre vagas na capital. Para se cadastrar e atualizar os dados, o trabalhador deverá apresentar Carteira de Trabalho, RG, CPF e comprovante de residência (atualizado). Veja as vagas disponíveis de acordo com as solicitações das empresas: auxiliar de chapeiro auxiliar de pizzaiolo auxiliar de churrasqueiro administrador de recursos humanos instrumentista de precisão chefe de seção vendedor pracista vendedor pracista (pessoa com deficiência) recepcionista (pessoa com deficiência) embalador a mão (pessoa com deficiência) auxiliar de produção (para pessoa com deficiência) O Sine informa que as vagas oferecidas podem sofrer alterações de um dia para o outro, pois o sistema não contabiliza os atendimentos ao longo do dia realizado nas unidades Superfácil, que funcionam após o fechamento da agência central. Para ler mais notícias do estado, acesse o G1 Amapá. Veja Mais

Embaixada dos EUA cancela entrevistas para obtenção de visto no Brasil

O Tempo - Mundo Medida é tomada em virtude da pandemia de coronavírus Veja Mais

Autoridades dos três poderes se reúnem no STF para discutir Coronavírus - 16/03/20

Autoridades dos três poderes se reúnem no STF para discutir Coronavírus - 16/03/20

Câmana dos Deputados Legislativo, Executivo e Judiciário se unem no combate ao Coronavírus. Presidentes do STF, Câmara e Senado participaram de reunião para discutir medidas restritivas para reduzir disseminação do vírus. Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: http://www.facebook.com/camaradeputados http://www.twitter.com/camaradeputados Conheça nossos canais de participação: http://www2.camara.leg.br/participacao/saiba-como-participar/institucional/canais #CâmaraDosDeputados #Pandemia #Coronavírus Veja Mais

JBS e Minerva avaliam suspender abates em algumas unidades de bovinos por coronavírus

R7 - Economia Por Nayara FigueiredoSÃO PAULO (Reuters) - A JBS e a Minerva Foods avaliam suspender operações de abates em algumas unidades de bovinos no Brasil em meio a problemas logísticos na China decorrentes de ações para conter o coronavírus, disseram nesta segunda-feira a JBS e fontes próximas à Minerva. Em nota, a JBS afirmou que vem monitorando os reflexos do coronavírus no mercado e admitiu que "avalia a implantação de férias coletivas exclusivamente em algumas das suas unidades de processamento de bovinos no Brasil".A companhia, que também atua em carnes de frango, suínos e alimentos processados, não detalhou quais serão as plantas que poderão ter as operações suspensas.Fontes do mercado consultadas pela Reuters disseram que a expectativa é de que o movimento atinja outras empresas do setor.No caso da JBS, as paralisações podem ocorrer em unidades dos Estados de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Goiás, onde estão algumas das maiores operações.De acordo com as fontes, que pediram para ficar no anonimato, a avaliação de paralisar as unidades ocorreu devido à dificuldade de exportação por falta de contêineres, que foram enviados para a China e ainda não retornaram.As conversas para definir em quais plantas da JBS a medida seria adotada começaram na última sexta-feira e, por se tratar de um problema que afeta o mercado de bovinos em geral, paralisações também devem ocorrer na concorrente Minerva, segundo uma das fontes."Estamos discutindo várias coisas, mas provavelmente a definição sairá amanhã (terça-feira)", afirmou uma fonte próxima à Minerva. Procurada, a companhia não se manifestou. De acordo com reportagem da Reuters publicada na semana passada, o congestionamento nos portos chineses está diminuindo, mas ainda há reflexos para o setor de contêineres.A amplo fluxo de embarques de carnes durante o fim de 2019 fez com que muitos contêineres fossem enviados à China, com o objetivo de abastecer a demanda local para o Ano Novo Lunar, ocorrido no fim de janeiro.O surto do Covid-19 no país asiático, também em janeiro, suspendeu a distribuição de cargas que estavam nos portos e impediu que os contêineres retornassem. "Agora que a logística começou a ser liberada na China, os contêineres, que demoram quase 40 dias para se deslocar até o Brasil, ainda não estão disponíveis aqui", acrescentou uma fonte.Na Marfrig Global Foods, ainda não há previsão de suspensões de abates, porém, uma fonte próxima à companhia afirmou que a empresa também está acompanhando o cenário.Procurada, a Marfrig preferiu não comentar o assunto e informou que as operações seguem normalmente. Veja Mais

Alerta: identificado disseminação de malware usando a epidemia do Corona Vírus como isca

R7 - Economia O time de pesquisadores de ciber ameaças da Kaspersky acaba de encontrar o primeiro golpe 100% brasileiro usando a epidemia do coronavírus para disseminar malware. O trojan bancário (visa roubar as credenciais de Internet Banking) está escondido em um falso vídeo que tenta atrair as vítimas oferecendo a gravação (acelerada) da construção do hospital chinês, [...] O post Alerta: identificado disseminação de malware usando a epidemia do Corona Vírus como isca apareceu primeiro em Jornal Contábil - contabilidade, direito, INSS, Microempreendedor. Veja Mais

Minério de ferro tem preços resilientes, diz S&P Global Platts

R7 - Economia Por Min Zhang e Shivani SinghPEQUIM (Reuters) - A S&P Global Platts, que elabora um índice de referência de minério de ferro, disse nesta segunda-feira que os preços da matéria-prima da indústria siderúrgica estão resilientes, e que os níveis de atividade da indústria de mineração permaneceram saudáveis ​​nos últimos tempos.No domingo, a Associação de Ferro e Aço da China (CISA, na sigla em inglês) havia alertado sobre os riscos de especulação no mercado, uma vez que o índice de minério de ferro estaria se desviando dos fundamentos de oferta e demanda e do mercado spot.A Platts, porém, disse em um e-mail à Reuters que "o mercado spot físico foi apoiado por interrupções no fornecimento relacionadas ao clima no Brasil e na Austrália".A empresa também disse que foram registradas 25 transações marítimas para as cinco principais marcas de minério de ferro em março.O vice-presidente da CISA, Luo Tiejun, havia sugerido que a compilação do índice de preços fosse baseada nos preços reais das transações no mercado à vista e livre do impacto de derivativos financeiros.A Platts disse que sua avaliação dos preços do minério de ferro é baseada em informações relatadas pelos participantes do mercado físico, incluindo transações reais e ofertas firmes por cargas físicas do produto.A empresa também disse que os mercados futuros desempenham um papel na formação do sentimento do mercado, assim como em muitas commodities."Isso, por sua vez, pode resultar em um aumento ou diminuição do valor que os participantes do mercado estão dispostos a oferecer para cargas físicas", afirmou a Platts.O contrato futuro de minério de ferro mais negociado na bolsa de Dalian, para entrega em maio, ganhou quase 10% desde 3 de fevereiro. Ele fechou em alta de 0,5% nesta segunda-feira. Veja Mais

Regina Duarte estuda medidas para ajudar cultura em meio ao coronavírus

O Tempo - Política A nova secretária especial afirma que tem recebido vários pedidos de ajuda para contornar a possível crise no setor Veja Mais

Apple pode aproveitar crise do coronavírus para comprar a Disney, diz analista

Apple pode aproveitar crise do coronavírus para comprar a Disney, diz analista

canaltech Todo mundo está ciente de como o novo coronavírus (SARS-CoV-2) tem causado estragos na saúde mundial e uma das coisas que mais diferencia essa de outras crises é o grande impacto no mercado financeiro. Sem atrações esportivas e no setor de entretenimento, gigantes dessa seara têm sofrido uma grande baixa em suas ações e prejuízos de bilhões de dólares em investimentos, sejam no desenvolvimento de séries e filmes ou até mesmo na receita com bilheteria. Esse é o caso da Disney, que, segundo analistas, pode até mesmo ser comprada pela Apple neste momento de dificuldade. A Disney vem interrompendo as operações em seus parques temáticos e já paralisou as gravações de atrações no Marvel Studios, como Shang Chi and the Legend of Ten Rings e WandaVision, e também interrompeu todas as adaptações de clássicos em live-action. Com isso, o grupo liderado pelo presidente-executivo Bob Iger e pelo novo CEO Bob Chapek viu suas ações despencarem abaixo da marca dos US$ 100 na semana passada, uma queda de 28% em relação ao início de fevereiro. O diretor de Shang Chi, Destin Cretton (Imagem: Reprodução/Bleeding Cool) Empresas com enorme volume em caixa a longo prazo e que não têm visto um impacto direto em suas receitas no último mês, a exemplo da Maçã, poderiam aproveitar essa posição para adquirir outros grupos mais afetados pela crise gerada pela disseminação do novo coronavírus, diz o analista Bernie McTernan, da firma de avaliações de risco Rosenblatt Securities. "Acreditamos que aqueles com horizontes de longo prazo, como empresas de capitalização alta com grandes saldos de caixa e cujo patrimônio superou a Disney nas últimas três semanas, como a Apple, poderia tirar proveito da volatilidade ", afirma. -Baixe nosso aplicativo para iOS e Android e acompanhe em seu smartphone as principais notícias de tecnologia em tempo real.- Comprar a Disney poderia dar vantagem à Apple no streaming McTernan destaca que o grupo do Mickey possuía uma capitalização no mercado de aproximadamente US$ 165 bilhões, enquanto a Maçã possui cerca de US$ 107 bilhões em dinheiro e títulos. "A vantagem de adquirir a Disney seria garantir sua estratégia de conteúdo/streaming e possíveis sinergias ao adicionar o ecossistema emergente da Disney à plataforma iOS. O Disney+ pode resolver o problema de conteúdo da Apple, pois acreditamos que o AppleTV + está começando relativamente lento", disse. Ele lembra que "nas últimas três semanas a Disney perdeu cerca de US$ 85 bilhões ou cerca de um terço de seu valor de mercado". A Disney informou no início deste ano que chegou a 26,5 milhões de assinantes da plataforma de streaming Disney+ até o final de 2019 e alcançou 28,6 milhões no início de fevereiro. Amazon Prime chegou ao Brasil e está todo mundo assinando. Já fez seu teste grátis de 30 dias? Clique aqui! Na sexta-feira (13), as ações da Apple chegaram a subir 12%, a US$ 277,97, mas nesta segunda (16) foram comercializadas no final da tarde a US$ 241,94, segundo o índice Nasdaq. A Disney viu seus papeis subirem 11,7% no final de semana, a US$ 102,5, mas seguem no patamar inferior a US$ 100, com cotas negociadas a US$ 95,96. Por enquanto, nem a Apple e muito menos a Disney comentaram essa possibilidade de fusão. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: COVID-19 | Entenda o termo "achatar a curva" e por que ele é importante Não gostou do motorista da 99? Agora você pode bloqueá-lo Elon Musk faz declarações polêmicas sobre o novo coronavírus Coronavirus: é possível pegar COVID-19 duas vezes? Rumor | Xiaomi deve anunciar o smartphone com Snapdragon 865 mais barato de 2020 Veja Mais

Após apelo da OMS para testes em massa, Brasil mantém foco nos casos graves e diz estudar importação de kits rápidos

Glogo - Ciência Após OMS dizer que é necessário realizar testes em todas pessoas com suspeita, Gabbardo diz que não mudará critério durante fase de mitigação. Após a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomendar nesta segunda-feira (16) que os países devem aplicar testes em massa para descobrir quem está infectado e isolar esses pacientes para frear a disseminação da doença Covid-19, o secretário-executivo do Ministério da Saúde, João Gabbardo afirmou que a pasta estuda fazer a importação de testes rápidos para o novo coronavírus (Sars-Cov-2) no Brasil. Apesar disso, Gabbardo diz que não mudará o critério durante a atual fase de mitigação. “Continuamos com o mesmo critério: quem é paciente suspeito, quem viajou, quem teve contato com paciente que viajou vai continuar sendo investigado, os casos graves independentemente de ter viagem vão ser investigado” - João Gabbardo, secretário-executivo do Ministério da Saúde A determinação para que fossem testados apenas as pessoas com casos graves foi divulgada na sexta-feira (13), apontando como justificativa o fato de o Brasil ter alcançado 100 casos da doença e também o fato de haver circulação sustentada dentro do país. A medida busca economizar recursos para as pessoas com complicações. Aquisição de mais testes “É possível que o Ministério da Saúde faça uma aquisição, importação de testes rápidos. Testes que não dependem de fio de material para laboratório”, afirmou Gabbardo. Segundo o secretário, se houver possibilidade de adquirir o testes para um determinado número, consequentemente, ampliaria a quantidade de pessoas para serem testadas. “Isto ainda está em fase de discussão interna no Ministério da Saúde impondo os nossos técnicos e especialistas que estão nos assessorando, nos ajudando na tomada de decisão”, declarou João. Critério de investigação O diretor-geral da Organização Mundial de Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, disse nesta segunda, que testes em larga escala para cada caso suspeito ainda são a melhor alternativa para conter a disseminação do vírus. "Não se consegue combater um incêndio com os olhos vendados - você não consegue parar essa pandemia se não souber quem está infectado" - Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor da OMS No entanto, o Ministério da saúde não está seguindo as orientações da OMS. Gabbardo afirmou que não haverá nenhuma modificação no critério de investigação. “Desde o início estava programado nós iríamos fazer a testagem, e a busca ativa durante um certo tempo até atingir um determinado número, depois disso e essa era a própria orientação da própria OMS, não haveria mais necessidade mais de continuar investigando”, indagou. “Nós queríamos a partir daí dar atenção para a questão da assistência que é muito mais importante do que ficar investindo e gastando energia na identificação de número de casos”, completou. Brasil tem 234 casos confirmados de coronavírus e 2.064 suspeitos Initial plugin text Veja Mais

Senador pede que Bolsonaro pare de transferir responsabilidades

O Tempo - Política Líder do Podemos no Senado, Álvaro Dias afirmou que o presidente tem "preguiça mental" na administração do governo federal e que tenta transferir responsabilidades para outras autoridades. Veja Mais

iFood adere à entrega sem contato para evitar disseminação do coronavírus

iFood adere à entrega sem contato para evitar disseminação do coronavírus

canaltech Em comunicado enviado aos usuários pelo aplicativo nesta segunda-feira (16), o iFood reforçou o serviço de entrega sem contato, que tem o objetivo de assegurar a segurança de clientes e entregadores contra o novo coronavírus (SARS-CoV-2). Na China, grandes empresas, como a Xiaomi, ASUS e Meituan Takeaway, também aderiram à possibilidade em fevereiro para conter a disseminação da doença. Para optar pelo serviço de entrega sem contato, basta fazer seu pedido com pagamento pelo aplicativo e peça, pelo chat, para o entregador deixá-lo na sua porta. Questionamos o iFood sobre suas ações para minimizar os efeitos do coronavírus, mas não obtivemos resposta até o momento da publicação deste artigo. -Siga o Canaltech no Twitter e seja o primeiro a saber tudo o que acontece no mundo da tecnologia.- Como a justiça tem decidido ações contra Uber e iFood? Google Assistente passa a ter integração com Nubank, iFood e Rappi Mensagem enviada aos clientes no app (Foto: Reprodução/Diego Sousa) Rappi e Uber Eats também entregam 'sem contato' Outros serviços de delivery também adotaram ações especiais para ajudar a conter a disseminação do novo coronavírus no país. Em e-mail enviado aos usuários no último domingo (15), o CEO da Rappi, Simón Borrero, anunciou que a opção de entrega em domicílio sem contato físico estará disponível nos próximos dias no app. Os usuários deverão indicar o desejo via chat. O Uber Eats também disponibiliza a opção do usuário incluir uma instrução ao entregador para deixar o pedido na porta. Além disso, qualquer motorista ou entregador parceiro diagnosticado com o COVID-19 receberá assistência financeira durante até 14 dias enquanto sua conta estiver suspensa. Confira mais detalhes sobre o auxílio na matéria abaixo: Auxílio-doença? Uber dará recompensa a motoristas diagnosticados com Coronavírus No Brasil, há 200 casos infectados com a COVID-19, segundo a Secretaria do Estado de Saúde, porém nenhuma morte foi confirmada. Um paciente foi recuperado. Coronavírus | Claro oferecerá mais Internet na banda larga e em planos móveis Coronavírus | Operadoras cancelam a franquia de dados em alguns países O iFood está disponível gratuitamente para smartphones Android e iOS. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: COVID-19 | Entenda o termo "achatar a curva" e por que ele é importante Não gostou do motorista da 99? Agora você pode bloqueá-lo Elon Musk faz declarações polêmicas sobre o novo coronavírus Coronavirus: é possível pegar COVID-19 duas vezes? Rumor | Xiaomi deve anunciar o smartphone com Snapdragon 865 mais barato de 2020 Veja Mais

O que sabemos até agora sobre o Samsung Galaxy Note 20

O que sabemos até agora sobre o Samsung Galaxy Note 20

canaltech O Samsung Galaxy Note 20 é um dos lançamentos mais aguardados da empresa sul-coreana para o ano de 2020. Além da linha Galaxy S, atualmente representada pelo Samsung Galaxy S20, a linha Note traz as principais novidades tecnológicas da Samsung em smartphones para o segundo semestre. O modelo será o sucessor do phablet Galaxy Note 10, lançado em agosto de 2019. Porém, assim como aconteceu com o Galaxy S, que saltou da versão S10 para a S20, este ano, o modelo deve ser chamado de Galaxy Note 20. Confira as principais novidades sobre um dos modelos mais aguardados do ano que conhecemos até agora. Galaxy Note 20: data de lançamento e preço Ainda não há uma data de lançamento confirmada, apenas a possibilidade disso acontecer no mês de agosto, caso sigam com o cronograma de anos anteriores. Todos os modelos, desde o Galaxy Note 8 até o 10, foram oficialmente divulgados ou lançados nesse mês. -Podcast Canaltech: de segunda a sexta-feira, você escuta as principais manchetes e comentários sobre os acontecimentos tecnológicos no Brasil e no mundo. Links aqui: https://canaltech.com.br/360/- No entanto, ainda não é possível saber qual o tamanho do impacto da pandemia causada pelo COVID-19 na agenda de lançamentos das empresas de tecnologia e se isso pode ou não atrasar o calendário. Samsung Account: o que é, como criar e para que serve Mock-up digital de um possível Samsung Galaxy Note 20 (Foto: Reprodução/Youtube) Com relação ao preço, ainda é necessário esperar quantos modelos do Note 20 serão anunciados. No caso do seu antecessor, foram dois: Note 10 e Note 10+. No entanto, é uma linha conhecida por não ter preços baixos. No Brasil, o Note 10 foi lançado em setembro a partir do valor de R$ 5.299. Portanto, é esperado algo partindo dessa faixa de preço. Galaxy Note 20: design e tela Alguns registros de patentes e vazamentos conseguem dar algumas informações sobre como será o Galaxy Note 20. Um deles, de um modelo de CAD compartilhado na rede social Weibo, revela um rascunho do que pode ser o corpo do celular. São muitas semelhanças com o Galaxy S20, como o posicionamento das câmeras. Na parte inferior, há o espaço para a S Pen e a ausência da entrada para fones de ouvido, também vista na série S. Rascunho vazado do que pode ser o Galaxy Note 20 (Foto: Reprodução/Weibo) A tela deve manter o tipo AMOLED Dinâmica e a taxa de atualização de 120Hz, presentes no S20. Um vazamento do perfil UniverseIce, no Twitter, revelou que o Note 20 terá uma versão mais refinada da tecnologia dessa taxa de atualização. Ainda não se sabe exatamente como será e o que representaria essa mudança, mas pode trazer uma integração ainda melhor com a S Pen. Galaxy Note 20: software O Galaxy Note 20 deve ser lançado com a versão do sistema operacional Android 10 e equipado com a One UI 2.1, a atualização mais recente da interface da Samsung. Uma das poucas revelações sobre o software tem relação com o funcionamento da S Pen. Segundo o perfil do Twitter UniverseIce, o apelido interno do Galaxy Note 20 é “Canvas” (“Tela de pintura”, em tradução livre”), e a S Pen terá mais novidades no novo modelo. Portanto, a caneta pode adquirir novas funcionalidades e possuir uma integração ainda melhor graças à taxa de atualização de 120Hz, permitindo que o phablet tenha maior estabilidade em resoluções full HD. Galaxy Note 20: bateria Ainda não existem informações concretas sobre a bateria do Galaxy Note 20. O Galaxy S20 teve um aumento na duração da bateria, partindo de 4.000 mAh na versão básica do aparelho, e existe a expectativa de que a duração do Note 20 também seja prolongada. 10 celulares com melhor autonomia de bateria No entando, ainda é provável que o S20 tenha uma bateria com melhor funcionamento. Isso ocorre porque o Galaxy Note tem uma parte do espaço interno ocupada pela S Pen, dificultando a presença de compartimentos maiores. Galaxy Note 20: câmera Enquanto a Samsung inovou no Galaxy S20 com uma câmera traseira tripla e um zoom de até 30x, não se sabe como isso será incorporado no Note 20 por questões de espaço no aparelho. É esperado que o novo modelo consiga gravar vídeos em 8K. Galaxy Note 20: ficha técnica O Galaxy Note 20 chama a atenção por ter “apenas” 128 GB de espaço livre na memória, segundo rumores. Ainda que seja um valor alto, significaria uma redução pela metade da capacidade do Note 10, de 256 GB. No entanto, os boatos apontam a possibilidade de inserção de cartão microSD para expandir a memória. Entre outras especificações prováveis, a linha Galaxy Note sempre vem acompanhada da versão mais atual de processadores Qualcomm. Nesse caso, seria o Snapdragon 865. Confira abaixo uma possível ficha técnica do aparelho: Processador: Qualcomm Snapdragon 865 Memória RAM: 12 GB Memória interna: 128 GB Tela: AMOLED Dinâmica com frequência de 120Hz de taxa de atualização Sistema Operacional: Android 10 Interface: One UI 2.1. E você, ansioso para o lançamento do Galaxy Note 10 (ou Note 20?) Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: COVID-19 | Entenda o termo "achatar a curva" e por que ele é importante Não gostou do motorista da 99? Agora você pode bloqueá-lo Elon Musk faz declarações polêmicas sobre o novo coronavírus Coronavirus: é possível pegar COVID-19 duas vezes? Rumor | Xiaomi deve anunciar o smartphone com Snapdragon 865 mais barato de 2020 Veja Mais

Especialista destaca uso de pagamentos via sistema NFC para evitar coronavírus

Especialista destaca uso de pagamentos via sistema NFC para evitar coronavírus

canaltech A essa altura você já deve estar bem ciente de todas as recomendações para evitar a infecção pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2), em especial manter distância de outros indivíduos, lavar as mãos com frequência e, principalmente, evitar o contato com pessoas e superfícies contaminadas — assim como não tocar o rosto depois disso. Outras sugestões incluem desinfetar dispositivos, o que pode ser uma tarefa árdua em locais de grande fluxo, a exemplo de teclados de pagamento em supermercados. E aí é que o sistema NFC, presente nas operações do Google Pay, Apple Pay, Samsung Pay e afins, podem ser uma solução mais higiênica e preventiva contra a COVID-19. Bem, só para lembrar, para quem nunca usou, as redes compatíveis com Near Field Communication (NFC), permitem a comunicação por aproximação, sem a necessidade de contato algum. O microbiologista Jason Tetro, autor de livros sobre contágio como The Germ Code e The Germ Files, destaca que essa é a melhor forma de realizar um pagamento atualmente, pois “não há pessoas apertando botões”. Imagem: Reprodução/Oggi Tetro lembra um estudo sobre germes, publicado na revista BMC Infectious Diseases em 2018, e que examinou a propagação de doenças infecciosas em aeroportos. Pelo menos um vírus respiratório foi encontrado em amostras de superfícies comumente tocadas — isso inclui caixas de bagagem, corrimãos e os botões do terminal de pagamento de farmácias. Nesse último caso, o rinovírus e o coronavírus OC43 (uma forma comum de coronavírus, diferente da causadora da pandemia atual) foram encontrados no mesmo cotonete. -Podcast Porta 101: a equipe do Canaltech discute quinzenalmente assuntos relevantes, curiosos, e muitas vezes polêmicos, relacionados ao mundo da tecnologia, internet e inovação. Não deixe de acompanhar.- Esse é o momento para usar amplamente o NFC Se as pessoas estão em uma situação em que são obrigadas a tocar em algo bastante acessado, como terminais de pagamento ou caixas eletrônicos, “há uma boa probabilidade de que as pessoas tenham passado a mão no nariz ou colocado os dedos na boca, portanto, podem haver fluídos corporais transferidos para essas máquinas”, avalia Tetro. “Nas primeiras horas, quando o vírus é mais infeccioso, outra pessoa pode acabar tocando isso e tocando seu rosto depois”, complementa. Ter um sistema não-sensível ao toque, acrescentou Tetro, é vantajoso porque elimina mais um agente em potencial para propagar doenças. Em outras palavras, se você tiver, use-o. E se você precisar tocar em uma superfície bastante acessada, como um teclado de pagamento, lave as mãos ou use um desinfetante como álcool em gel 70% o mais rápido possível. Além disso, por mais que já saiba disso, evite tocar o seu rosto o tempo todo, especialmente enquanto estiver fora de casa. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: COVID-19 | Entenda o termo "achatar a curva" e por que ele é importante Elon Musk faz declarações polêmicas sobre o novo coronavírus Rumor | Xiaomi deve anunciar o smartphone com Snapdragon 865 mais barato de 2020 Não gostou do motorista da 99? Agora você pode bloqueá-lo WhatsApp volta a estudar opção de mensagens que se autodestroem Veja Mais

Conservatório UFMG suspende a programação de shows da semana

O Tempo - Diversão - Magazine "Novas datas serão divulgadas em momento oportuno", diz nota Veja Mais

AMD anuncia processadores Ryzen 9 4900H e 4900HS para notebooks voltados a jogos

tudo celular Os modelos chegam com arquitetura Zen 2 e litografia de 7 nanômetros. Veja Mais

Receita/Tostes: Diferimento no Simples pode ser proposta por resolução de comitê

R7 - Economia O secretário especial da Receita Federal, José Barroso Tostes, disse que o diferimento do pagamento dos impostos federais pelo Simples poderá ser proposto por resolução do Comitê Gestor do Simples, cujo prazo de convocação é de 72 horas. A medida terá impacto de R$ 22,2 bilhões e duração de três meses, e 4,8 milhões de pequenas e médias empresas serão beneficiadas. Segundo Tostes, as medidas temporárias de redução do IPI para produtos de uso médico-hospitalares nacionais e importados, serão feitas por decreto presidencial. Por fim, a redução a zero das alíquotas de importação para esses itens, que valerá até o fim do ano, será avaliada amanhã, 17, em reunião da Câmara de Comércio Exterior (Camex) do Ministério da Economia. Veja Mais

Supernatural na DC Comics? Gibi e seriado citam atração dos irmãos Winchester

Supernatural na DC Comics? Gibi e seriado citam atração dos irmãos Winchester

canaltech Os Multiversos da DC Comics e do Arrowverse, a “filial” da editora no canal CW, andam bem mais amplos ultimamente. E, ao que parece, os produtores e roteiristas, que no final das contas costumam se encontrar em convenções ou nos bastidores da indústria, parecem estar se divertindo mais com as referências entre si ultimamente — como nas recentes citações entre Marvel e DC. Agora, alguns easter eggs conectam a série Supernatural à DC’s Legends of Tomorrow e à revista dos Novos Titãs. Legends of Tomorrow está atualmente em pausa e deve retornar na próxima semana, no dia 24 de março, no oitavo episódio desta quinta temporada, intitulado “Zari, Not Zari”. Como de costume, o CW mostra algumas prévias em fotos e, como todo fã de Supernatural pode notar, há um veículo bastante familiar nas imagens com Sara Lance (Caity Lotz), Charlie (Maisie Richardson-Sellers) e John Constantine (Matt Ryan): um Chevrolet Impala preto 1967 com um cadáver no porta-malas. Imagem: Reprodução/The CW E, sim, trata-se de uma clara alusão a Supernatural — mas não exatamente um crossover, como muitos fãs gostariam. De acordo com o próprio showrunner, Phil Klemmer, essa é uma homenagem à “Baby” de Dean Winchester, a partir de uma réplica criada por um fã do seriado. Ou seja, faz parte da tradicional metalinguagem de Legends of Tomorrow. -Siga no Instagram: acompanhe nossos bastidores, converse com nossa equipe, tire suas dúvidas e saiba em primeira mão as novidades que estão por vir no Canaltech.- "Em nosso mundo, Supernatural é um programa de TV, não uma coisa real. Desculpe, fãs de Supernatural”, disse Klemmer, descartando uma interação entre os irmãos Winchester e Constantine. Ele ainda disse que os fãs podem esperar por mais algumas divertidas referências no episódio. "Os produtores [de Supernatural] foram incrivelmente gentis e entusiasmados com essa citação. Eles até nos emprestaram parte de sua trilha sonora — ouçam atentamente!", adiantou. Supernatural também existe na DC Comics Em uma outra prévia, desta vez da revista mensal Teen Titans, em uma trama, bem, sobrenatural, em que o Robin Damian Wayne explica que a equipe terá que passar por um estado de “quase morte” para ir até o Inferno, em busca de um Djinn preso nas “portas do fundo do purgatório”. O personagem Billy Wu, também conhecido como Roundhouse, solta então a referência: “Isso é um trabalho para Sam e Dean”. Imagem: Reprodução/DC Comics Ou seja, Supernatural realmente existe no universo DC, só não sabemos exatamente se somente como uma atração que os próprios heróis da editora curtem ou se os irmãos Winchester também ajudam a caçar monstros no Multiverso DC. Vale destacar que Supernatural foi criada em 2005, no canal WB, que mais tarde viria a ser tornar CW — ou seja, está todo mundo “em casa”, pois todas as propriedades são da Warner Bros. Por apenas R$ 9,90 você compra com frete grátis na Amazon e de quebra leva filmes, séries, livros e música! Teste grátis por 30 dias! Interagindo diretamente ou não, tudo isso é muito divertido e, bem, deixam as portas abertas para um possível crossover entre as franquias — algo que os fãs iriam adorar, seja nas telinhas ou nas revistas. Teen Titans #40, com a citação aos Winchester, chega às bancas gringas nesta quarta-feira (18), com roteiro Adam Glass e Robbie Thompson e arte dos brasileiros Eduardo Pansica e Julio Ferreira. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Usuários bombardeiam Google Camera com reviews negativos na Play Store Facebook libera modo escuro para mais usuários no Android Não gostou do motorista da 99? Agora você pode bloqueá-lo COVID-19: Microsoft lança página com dados atualizados em tempo real Coronavírus em tempo real: mapa interativo mostra regiões mais afetadas do globo Veja Mais

Rumor | Apple pode anunciar o novo MacBook Air ainda esta semana

Rumor | Apple pode anunciar o novo MacBook Air ainda esta semana

canaltech Embora não haja nenhum evento da Apple este mês, e a companhia tenha fechado as suas lojas físicas fora da China devido a novo coronavírus (SARS-CoV-2), o mercado tenta manter a normalidade, à medida do possível — e isso incluiria a manutenção da programação do lançamento do novo MacBook Air. A chegada do portátil vem sendo aguardado para o primeiro trimestre de 2020 já há algum tempo e, segundo rumores recentes, isso pode acontecer nesta semana. De acordo com o TechRadar, a fonte desse boato é o mesmo informante anônimo que previu, e acertou, a chegada dos últimos iPad e iMac, em março do ano passado — ainda que sua projeção sobre a um novo iPod não tenha se concretizado. Ainda assim, essa pessoa teria um certo “prestígio” e jura de pés juntos que o MacBook Air 2020 será anunciado nos próximos dias. Imagem: Reprodução/Tom's Guide Circulam há algum tempo nos bastidores a previsão de que o MacBook Air e o MacBook Pro desta temporada devam incorporar o revisado teclado em formato “tesoura”, o mesmo encontrado no MacBook Pro de 16 polegadas, em vez do fracassado “borboleta” — que, como sabemos acumula poeira e é criticado desde sua introdução nos notebooks da Maçã, em 2015. -Podcast Porta 101: a equipe do Canaltech discute quinzenalmente assuntos relevantes, curiosos, e muitas vezes polêmicos, relacionados ao mundo da tecnologia, internet e inovação. Não deixe de acompanhar.- Além disso, o MacBook Air viria com processadores Intel de 10ª geração, uma atualização óbvia para manter seu núcleo de acordo com as especificações mais velozes de 2020. O famoso analista Min-Chi Kuo havia antecipado em suas análises anteriores que os novos laptops da Apple devam estar disponíveis somente no segundo trimestre — então, vê-los chegando agora seria algo surpreendente. O jeito é aguardar pelos próximos dias. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Usuários bombardeiam Google Camera com reviews negativos na Play Store Facebook libera modo escuro para mais usuários no Android Não gostou do motorista da 99? Agora você pode bloqueá-lo COVID-19: Microsoft lança página com dados atualizados em tempo real Coronavírus em tempo real: mapa interativo mostra regiões mais afetadas do globo Veja Mais

Recém-nascido testa positivo para o novo coronavírus em Londres

Recém-nascido testa positivo para o novo coronavírus em Londres

canaltech Um recém-nascido, em Londres, testou positivo para o novo coronavírus (SARS-CoV-2), minutos depois de nascer de mãe que também foi infectada. Dias antes do parto, a mulher foi internada em um hospital por sintomas de pneumonia e, recentemente, apresentou os sinais da doença COVID-19. O caso aconteceu no North Middlesex, em Enfield, norte da capital britânica. O bebê agora vem sendo tratado na mesma unidade, enquanto a mãe foi transferida para uma clínica especializada em doenças infecciosas. Ainda não se sabe quando a criança contraiu a COVID-19, se foi no útero ou após o seu nascimento. “Não podemos dizer que aconteceu enquanto o bebê ainda estava no útero", disse o Dr. William Schaffner, professor de medicina preventiva e doenças infecciosas da Faculdade de Medicina da Universidade Vanderbilt. Imagem: Reprodução/Pixabay Algumas infecções passam da mãe para o bebê por meio da placenta, enquanto o feto ainda se desenvolve no útero ou de fluidos corporais durante o parto. Por exemplo, o vírus Zika, que faz parte da família do coronavírus, pode ser transmitido para os recém-nascidos no útero e durante a concepção, de acordo com os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos. -CT no Flipboard: você já pode assinar gratuitamente as revistas Canaltech no Flipboard do iOS e Android e acompanhar todas as notícias em seu agregador de notícias favorito.- Quando passado para um bebê no útero, o vírus Zika pode causar microcefalia e outros defeitos cerebrais graves, disse o CDC. "Foi um fenômeno terrível o que aconteceu com o Zika", comenta Schaffner. O primeiro recém-nascido que testou positivo para SARS-CoV-2 acusou a doença 36 horas após sua mãe dar à luz. Nesse caso, também não estava claro se a transmissão ocorreu no útero — e saber isso é importante, pois, assim, é possível tratar melhor os pequenos e suas próprias mães. Pesquisadores analisam amostras de outras mulheres grávidas Após essa notícia, os pesquisadores vêm examinando amostras de nove mulheres com a COVID-19 e que foram internadas quando tinham de 36 a 39 semanas de gravidez em um hospital em Wuhan, na China, onde o surto começou. Todas elas deram à luz por cesariana. Para descobrir como e quando o novo coronavírus teria sido transmitido, a equipe analisou amostras de líquido amniótico, sangue do cordão umbilical, leite materno e amostras da garganta do recém-nascido. Nada disso apresentou resultado positivo para o SARS-CoV-2, e tanto as mães quanto os bebês sobreviveram, de acordo com esse estudo, publicado em 12 de fevereiro na revista The Lancet. Nesses casos, pelo menos, o vírus não parecia passar entre a mãe e o feto em desenvolvimento. Agora, a questão maior é como esse novo recém-nascido em Londres vai se sair. "O bebê fica doente? Ele também desenvolve pneumonia?", perguntou-se o médico William Schaffner. Imagem: Reprodução/Pixabay As crianças infectadas com este coronavírus apresentam principalmente sintomas leves. Mas ainda não há dados suficientes para dizer se os bebês se enquadram nessa categoria. "Os recém-nascidos são particularmente suscetíveis ​​e podem ser exceções a essa regra geral, pois são muito vulneráveis", afirmou Schaffner. Mulheres grávidas por enquanto não estão em maior lista de risco As mulheres grávidas costumam apresentar um risco maior de contrair algumas infecções respiratórias e desenvolver sintomas mais graves dessas infecções. Contudo, curiosamente, isso não parece ser o caso do novo coronavírus, de acordo com um relatório publicado no final de fevereiro pela Missão Conjunta da Organização Mundial de Saúde da China sobre Doença de Coronavírus 2019. Das 147 gestantes com casos confirmados ou suspeitos de COVID-19, apenas 8% apresentavam uma forma grave da doença e somente 1% estava em estado crítico, segundo o documento. N.e.: as imagens neste artigo são meramente ilustrativas. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Usuários bombardeiam Google Camera com reviews negativos na Play Store Facebook libera modo escuro para mais usuários no Android Não gostou do motorista da 99? Agora você pode bloqueá-lo COVID-19: Microsoft lança página com dados atualizados em tempo real Coronavírus em tempo real: mapa interativo mostra regiões mais afetadas do globo Veja Mais

Globo vai ampliar programação de jornalismo e exibir 'Fina estampa' no lugar de 'Amor de mãe'

G1 Pop & Arte Por causa do coronavírus, novelas atuais têm gravações paralisadas e dão lugar a compactos de "Malhação", "Totalmente demais" e "Fina estampa". Jornais terão 11 horas seguidas ao vivo. A Globo vai aumentar a presença do jornalismo na TV aberta e exibir compactos de novelas no lugar das produções atuais, que tiveram gravações interrompidas por causa do novo coronavírus. Com todo o cuidado com seus profissionais, os jornais da Globo vão levar ao público a informação fundamental no combate ao vírus. O jornalismo vai ser ampliado mitigando os riscos, evitando contados físicos e redobrando medidas de higiene. As gravações de novelas foram interrompidas por causa da necessidade de evitar contato físico para conter a expansão do vírus. "Não há novela sem abraços, aperto de mãos, beijos, festas, cenas de briga, cenas de amor, cenas de carinho, tudo aquilo que reflete a vida real, mas que, hoje, não pode ser encenado em segurança", explicou a empresa em comunicado nesta segunda-feira (16). Algumas novelas terão seus finais antecipados,e outras serão interrompidas. Na TV fechada, serão liberados os principais canais da Globo, independentemente do pacote. E o Globoplay vai disponibilizar, durante 30 dias, diversos conteúdos para não assinantes. Veja mudanças a partir desta terça-feira (17) no jornalismo: O "Hora 1" vai entrar no ar às 4h e será seguido pelo "Bom Dia" de cada região, que será exibido das 6h às 08h30. O "Bom Dia Brasil" vai ao ar até as 10h. Às 10h vai estrear “Combate ao Coronavírus”, novo programa focado na pandemia, ancorado pelo jornalista Márcio Gomes, com as últimas informações sobre a doença. Ao meio-dia, o "Praça TV 1ª edição" vai incorporar o tempo do "Globo Esporte". As informações sobre esporte, com competições canceladas em todo o mundo, farão parte do jornal local. Em seguida, o "Jornal Hoje" também será ampliado, e será seguido pela "Sessão da Tarde". O "Jornal Nacional" também será ampliado e passará a durar 50 minutos. Ao longo do dia, flashes ao vivo vão ter atualização das notícias. Com a ampliação do espaço da cobertura jornalística, temporariamente o ‘Mais Você’, o ‘Encontro com Fátima Bernardes’, o ‘Globo Esporte’ e o ‘Se Joga’ não serão exibidos. Veja a mudança na programação das novelas: "Amor de Mãe" será exibida até sábado, dia 21, quando sua primeira fase chega ao ápice. A segunda etapa da novela será temporariamente suspensa e, a partir de segunda-feira, dia 23, irá ao ar uma versão compacta de "Fina Estampa". "Salve-se Quem Puder" ficará no ar até sábado, dia 28, quando será feita uma pausa em sua exibição. No dia 30 de março, estreará nesse horário uma versão compacta de "Totalmente Demais". A partir do dia 30, com o fim de "Éramos Seis", será exibido um compacto de "Novo Mundo". "Malhação: Toda Forma de Amar" terá seu final antecipado para o mês de abril. Após o encerramento da atual temporada, entrará no ar um compacto de "Malhação: Viva a Diferença". No horário dos jogos da Copa do Brasil e da Libertadores, canceladas, respectivamente, pela CBF e pela Conmebol, serão exibidos filmes. Nesta quarta-feira (18), será exibido o longa “Minha Vida em Marte”. Canais liberados na TV fechada Foram abertos na maioria das operadoras do país, independentemente do pacote contratado, os principais canais lineares da Globo. Os canais liberados são: Gloob, Gloobinho, Canal Brasil, Multishow, GNT, SporTV, SporTV 2 e SporTV 3, GNT, VIVA, Universal TV, Studio Universal, Syfy, Telecine Premium, Telecine Action, Telecine Fun, Telecine Touch, Telecine Pipoca, Telecine Cult, Megapix, Mais Globosa, BIS e OFF, além da GloboNews que traz ao longo de todo o dia uma ampla cobertura sobre o vírus. A abertura vai beneficiar cerca de seis milhões de assinantes, entre clientes pré e pós pago. Mais conteúdos abertos no Globoplay O Globoplay vai disponibilizar, a partir desta segunda-feira, durante 30 dias, diversos conteúdos para não assinantes. Serão abertos mais de 30 títulos infantis, como "Detetives do Prédio Azul", "Escola de Gênios", "Mya Go", "Bob Zoom", "Valentins" e "Dr. Calça Dimensional". Além desses produtos, séries como "Shippados" e todas as temporadas de "Malhação" também estarão disponíveis. Initial plugin text Veja Mais

Usuários bombardeiam Google Camera com reviews negativos na Play Store

Usuários bombardeiam Google Camera com reviews negativos na Play Store

canaltech O app Google Camera começou a receber centenas de análises negativas na Play Store por causa de usuários irritados do Pixel 2. De acordo com alguns relatos, o aplicativo parou de funcionar depois de alguma atualização do sistema, causando travamentos e fechamentos inesperados, o que torna impossível tirar fotos ou gravar vídeos. Aprenda a instalar o Google Camera no Android Novos smartphones do Google podem contar com gravação de vídeos em 4K a 60 fps Quem chamou a atenção para o problema foi um leitor do site Android Authority. Ao entrar na página do Google Camera na Play Store, é possível ver que o número de avaliações com uma estrela já está bem maior que os outros, tirando as cinco estrelas. A loja não fornece detalhes sobre a quantidade de avaliações com cada nota, mas há relatos escritos explicando o problema. Em 7 de março, Carl Mascroft escreveu: “Este app precisa ser consertado quanto antes. Usei muito a minha câmera para trabalhar. A câmera parou de funcionar algumas semanas atrás. Funciona por alguns segundos se você deletar a atualização, limpar o cache e então apagar os dados do app e reiniciar o telefone. Esperava que a atualização de março resolvesse, mas nada”. -Podcast Canaltech: de segunda a sexta-feira, você escuta as principais manchetes e comentários sobre os acontecimentos tecnológicos no Brasil e no mundo. Links aqui: https://canaltech.com.br/360/- O relato segue com uma pequena atualização que agora o app força a reinicialização do celular. O modelo de Mascroft é um Pixel 2 XL. A solução dele foi acionar a garantia, que era de dois anos. O Google enviou uma nova unidade para ele. Mas este é apenas uma entre centenas de avaliações negativas com problemas na câmera do Pixel 2. Os relatos começaram por volta de janeiro. O Android Authority desconfia, com base em postagens no Reddit. “O Google Camera parou de funcionar com a última atualização. Não sou o único. Conserte esta bagunça, Google, ou eu não vou comprar outro dispositivo seu de novo. Tenho um Pixel 2”, escreveu um usuário. E as reclamações não se limitam apenas a quem tem o Pixel 2. Ao menos uma usuária do Pixel 3 relatou ter dificuldades, e também deu uma estrela. “Funciona muito bem quando o app está funcionando, o que é raro. O app fecha constantemente, especialmente quando troco para a selfie. (...) Comprei um Pixel 3 porque é supostamente a melhor câmera, e tem sido praticamente inutilizável”, escreveu Maggie Berg, em 14 de março deste ano. E você, tem um Pìxel e está com problemas na câmera? Conta pra gente nos comentários. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: COVID-19 | Entenda o termo "achatar a curva" e por que ele é importante Não gostou do motorista da 99? Agora você pode bloqueá-lo Coronavirus: é possível pegar COVID-19 duas vezes? Elon Musk faz declarações polêmicas sobre o novo coronavírus Sobem para 234 os casos de COVID-19 no Brasil; entenda o que muda Veja Mais

"Cats" é o grande "campeão" do Framboesa de Ouro 2020 com seis estatuetas

R7 - Música Vagalume Vagalume Como já era esperado, a versão cinematográfica do musical "Cats" foi a maior " vencedora"do Framboesa de Ouro de 2020. A premiação, de cunho satírico, celebra há quatro décadas os piores filmes da temporada. Este ano, os Razzies deveriam ter sido televisionados pela primeira vez, mas o surto do coronavírus levou ao cancelamento da festa e apenas os resultados foram divulgados. O filme dirigido por Tom Hooper levou nada menos que seis estatuetas: pior filme, diretor, ator coadjuvante (James Corden), atriz coadjuvante (Rebel Wilson), roteiro e "pior combo" para "qualquer combinação de duas ou mais bolas de pelo meio humana meio felina que dividiram a cena". A versão 2019 de Rambo de Sylverster Stallone também não saiu incólume. O longa levou os Razzies de pior remake e o de desprezo mais imprudente pela vida humana e propriedade pública. O pior ator do ano foi John Travolta (por "The Fanatic", o filme dirigido por Fred Durst do Limp Biskit e "Trading Paint") e a atriz foi Hillary Duff graças à sua performance em "The Haunting of Sharon Tate"). Houve também o prêmio de "redenção", entregue ara um ator que já foi "premiado" no passado e conseguiu dar a volta por cima para Eddie Murphy e sua, de fato excelente, interpretação em "Meu Nome É Dolemite". Veja o vídeo com a divulgação dos vencedores:Clique para ver no VagalumeFonte: Vagalume Veja Mais

UE fechará suas fronteiras e Trump reconhece risco de recessão por coronavírus

em - Internacional O novo vírus já causou mais de 7 mil mortes no mundo e atinge principalmente agora a Europa, onde o grande aumento no número de infectados levou os países a confinar suas populações Veja Mais

Grupo ao qual a Louis Vuitton pertence fabricará gel para higienização

O Tempo - Diversão - Magazine O grupo anunciou a medida ontem: produção seria iniciada hoje, para distribuição gratuita a hospitais Veja Mais

Não há como adiar uma viagem para o exterior? Veja cuidados para quem precisa sair do país

Glogo - Ciência Questões como mapear o local onde irá ficar hospedado, levar álcool em gel do Brasil e contratar um seguro viagem são medidas recomendadas. Coronavírus: quais as formas de contágio?  O momento é para permanecer em casa, evitar ao máximo a circulação até em sua cidade, com o objetivo de conter o alastramento do novo coronavírus. Mas o que fazer em casos de exceção, de força maior, em que a viagem é inadiável? Questões como mapear o local onde irá ficar hospedado, comprar álcool gel aqui mesmo no Brasil e contratar um seguro viagem são medidas recomendadas. O G1 conversou com especialistas para responder as principais dúvidas para quem está com viagem marcada para os próximos dias. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) não expediu recomendações para viajantes brasileiros com destino ao exterior. Veja perguntas e respostas sobre o assunto: Preciso fazer um seguro-viagem? Cláudio Roberto Gonsalez, infectologista do setor de medicina do viajante do hospital Emílio Ribas, diz que "apesar de não ser obrigatório em todos os países do mundo, o seguro é um requisito indispensável para qualquer pessoa que pretende viajar para fora. Afinal, ele serve para todos os casos de emergências, não somente pela crise do novo coronavírus. Nenhum país irá negar atendimento na ausência do plano, no entanto o paciente precisa estar preparado para arcar com os custos das despesas médicas". O seguro viagem é um item obrigatório em 29 países da Europa que fazem parte do acordo de Schengen. Nesse caso, os turistas precisam contratar um plano com cobertura de no mínimo 30 mil euros, equivalente a cerca de R$ 160 mil para despesas médicas. Fora do continente, outros países, como a Cuba e a Austrália, também exigem seguro viagem. Onde eu faço um seguro-viagem? O brasileiro só consegue contratar um plano em território nacional, adquirido antes do embarque. Existem várias empresas no mercado que são especializadas justamente nesse tipo de seguro, além das agências de viagem. Também é possível adquirir por meio do cartão de crédito usado para a compra da passagem. Vale consultar a operadora para verificar se a proteção está disponível, especialmente se ele for do tipo gold ou platinum. Os tipos de planos variam de acordo com as necessidades do cliente. Veja também: perguntas e respostas sobre o coronavírus Há alguma medicação contra o coronavírus que eu posso levar daqui? Ainda não existe nenhum medicamento para o tratamento do covid-19. Os pacientes infectados recebem uma medicação para aliviar os sintomas. Segundo o Ministério da Saúde, o tratamento indicado é repouso e consumo de bastante água. As medidas adotadas para aliviar os sintomas são: Medicamentos para dor e febre (antitérmicos e analgésicos) Umidificador no quarto ou banho quente para aliviar a dor de garanta e tosse É bom observar que alguns especialistas recomendam evitar o uso de ibuprofeno, embora a avaliação ainda seja preliminar. Devo levar já daqui do Brasil máscaras e álcool gel? Nos últimos dias começaram a aparecer relatos de falta desses produtos em farmácias e lojas brasileiras. Mas é mais seguro garantir antes da viagem. Leve em consideração a possibilidade de não conhecer bem a região para a qual você está viajando nem ter pessoas próximas que poderiam ajudar. O uso de máscaras é mais recomendado para quem estiver em contato com alguém com sintoma gripal ou para quem for viajar para áreas de risco de contaminação. Vale lembrar que as máscaras descartáveis devem ser trocadas a cada duas horas. Que tipo de preparação posso fazer para casos de emergência? Gonsalez, do Emílio Ribas, recomenda examinar o local onde irá ficar hospedado e mapear os hospitais mais próximos antes de embarcar. É interessante estar atento ao noticiário sobre o país de destino para estar ciente dos últimos acontecimentos e recomendações do governo local sobre o surto de coronavírus. Existe o risco de ser colocado em quarentena em outro país? Para Thyago Pereira, gerente da agência especializada Viagem Express, o viajante precisa ficar atento as notícias referente ao seu destino. "Países ao redor do mundo tem emitido alertas diariamente sobre suas políticas de contenção, prevenção e tratamento do Covid-19. Se algum brasileiro ficar em quarentena no exterior, deve pedir ajuda para autoridades locais para que tomem as medidas necessárias para um eventual regresso e/ou tratamento. Países podem impedir a entrada de brasileiros? Na última quarta, o governo da Índia divulgou um comunicado oficial sobre o cancelamento de vistos de turistas de todos os países do mundo até o dia 15 de abril. Segundo comunicado, apenas vistos diplomáticos e oficiais estarão isentos das restrições. Israel passou a exigir que estrangeiros só desembarquem se puderem provar que poderão ficar 14 dias em isolamento. Não custa repetir: fique atento ao noticiário mesmo antes da viagem para as últimas atualizações sobre o país de destino. Após desembarcar no país, o que eu posso fazer para reduzir as chances de contaminação? O que vale para todos neste momento, em praticamente todos os lugares do mundo. Evitar aglomerações. Higienizar as mãos e superfícies, como móveis e corrimão. Mesmo com as mãos limpas, evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca. Procure não compartilhar itens pessoais, como talheres e toalhas. Também é recomendável manter a uma distância mínima de um metro de pessoas que estejam espirrando ou tossindo. E, mais uma vez, observe os protocolos locais de prevenção ao surto. Seja consciente. É realmente inadiável? O infectologista Cláudio Roberto Gonsalez lembra: “A crise do coronavírus alcançou grandes proporções e está numa situação incontrolável. O ideal para todos aqueles que têm compromissos no exterior é postergar”. G1 produz série de vídeos com perguntas e resposta sobre o novo coronavírus Veja Mais

Impressão 3D pode ajudar hospitais durante pandemia de COVID-19

Impressão 3D pode ajudar hospitais durante pandemia de COVID-19

canaltech A impressão 3D pode ser uma forte aliada diante da escassez de suprimentos causada pelo Coronavírus. Isso porque impressoras 3D estão fornecendo suprimentos médicos vitais para um hospital em Brescia (localizado em uma área do norte da Itália, que sofre nas mãos do surto do coronavírus) que estava ficando sem válvulas de substituição para máquinas de reanimação cardiopulmonar (RCP). Sem meios de obter válvulas de substituição graças ao esgotamento do estoque, a solução foi usar uma impressora 3D. Uma empresa chamada Isinnova respondeu a um pedido de ajuda de Massimo Temporelli (fundador do FabLab, um espaço estilo coworking, em Milão). O próprio CEO da Isinnova, Cristian Fracassi, trouxe pessoalmente uma impressora 3D para o hospital, conseguindo replicar e produzir a válvula ausente. 5 previsões para o futuro da impressão 3D 5 mitos sobre a impressão 3D Empresas investem em impressão 3D de casas de forma rápida e mais acessível Válvulas de substituição proporcionadas pela impressão 3D (Imagem: 3D Printing Media Network / Lonati SpA) No último sábado (14), essas substituições impressas em 3D provaram que estavam funcionando, e 10 pacientes logo estavam sendo auxiliados por essas máquinas. Diante do caos da situação na Itália, e que serve de exemplo para todo o mundo, pode haver outros casos em que serão necessárias substituições de equipamentos vitais. É aí que a tecnologia, com a impressão 3D, pode ganhar protagonismo e salvar vidas. -Participe do GRUPO CANALTECH OFERTAS no Telegram e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.- Mais válvulas estão sendo produzidas por outro equipamento de impressão, a Lonati SpA. No entanto, neste caso, eles estão usando um processo de fusão de pó de polímeros e laser, em oposição à extrusão (um processo mecânico de produção de componentes de forma contínua onde o material é forçado através de uma matriz, adquirindo assim a forma pré determinada pela forma da matriz, projetada para a peça) de filamentos, que foi empregada pelo CEO da Isinnova. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: COVID-19 | Entenda o termo "achatar a curva" e por que ele é importante Não gostou do motorista da 99? Agora você pode bloqueá-lo Elon Musk faz declarações polêmicas sobre o novo coronavírus Coronavirus: é possível pegar COVID-19 duas vezes? Rumor | Xiaomi deve anunciar o smartphone com Snapdragon 865 mais barato de 2020 Veja Mais

Comissão debate obras paralisadas no Brasil - 16/03/20

Comissão debate obras paralisadas no Brasil - 16/03/20

Câmana dos Deputados Existem mais de 14 mil obras paralisadas no Brasil, num valor superior a 144 bilhões de reais. Além de desperdiçar dinheiro público, prejudicam a população que espera pelos benefícios. A Comissão Externa da Obras Inacabadas debateu um dos setores onde o problema é grave: os projetos de saneamento e gestão de recursos hídricos. Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: http://www.facebook.com/camaradeputados http://www.twitter.com/camaradeputados Conheça nossos canais de participação: http://www2.camara.leg.br/participacao/saiba-como-participar/institucional/canais #CâmaraDosDeputados #ObrasParalisadas Veja Mais

Kristofer Hivju, de 'Game of thrones', é diagnosticado com novo coronavírus

G1 Pop & Arte Ator norueguês anunciou teste positivo no Instagram: 'Tenho apenas sintomas leves de uma gripe'. Kristofer Hivju em cena de 'Game of thrones' Divulgação O ator Kristofer Hivju, conhecido por seu trabalho em "Game of thrones", anunciou nesta segunda-feira (16) que foi diagnosticado com o novo coronavírus. Em seu perfil no Instagram, ele afirmou que está isolado com a família em casa, na Noruega. "Estamos com boa saúde. Eu tenho apenas os sintomas leves de uma gripe", escreveu. Initial plugin text "Há pessoas com risco mais alto para quem este vírus pode ser um diagnóstico devastador, então suplico a todos vocês que sejam extremamente cuidadosos; lavem as mãos, mantenham 1,5 metro de distância dos outros, entrem em quarentena", afirmou o norueguês. "Juntos podemos lutar contra esse vírus e impedir uma crise em nossos hospitais." O intérprete de Tormund Giantsbane na adaptação dos livros de George R. R. Martin se junta a uma lista que celebridades que conta com Tom Hanks e sua mulher, Rita Wilson, Di Ferrero e Idris Elba. Initial plugin text Veja Mais

Concerto “Beethoven e o Império” com a Orquestra Sesiminas Musicoop é adiado

O Tempo - Diversão - Magazine “É a atitude mais sensata e consciente nesse momento, sobretudo em respeito à segurança do nosso público, equipe e dos artistas envolvidos", disse o maestro Veja Mais

Casa Fiat de Cultura anuncia interrupção momentânea de visitas e programas

O Tempo - Diversão - Magazine "Neste momento, o mundo precisa se unir para conter a expansão do coronavírus", diz o comunicado emitido pelo equipamento Veja Mais

Com suspeita de coronavírus, Zema se ausenta de coletiva sobre a doença em BH

O Tempo - Política Por meio de uma nota, ele informou que esteve com uma pessoa que testou positivo para a Covid-19 e, por isso, está afastado Veja Mais

Brasil vai vetar exportação de respiradores e iniciar instalação de 540 leitos extras de UTI, diz ministério

Glogo - Ciência Um primeiro lote com 200 leitos será enviado na terça (17) e outros 240 serão enviados na próxima semana. Governo disse ainda que pode usar navios de cruzeiro como hotéis para acolher pacientes. O Ministério da Saúde anunciou nesta segunda-feira (16) que vai começar na terça-feira (17) a distribuição do primeiro lote de leitos extras de UTI para os estados. Dos dois mil leitos já previstos, 540 serão enviados para as 27 unidades da federação neste mês. Brasil precisa aumentar em 20% o total de leitos de UTI para adultos no SUS para tratar coronavírus, diz entidade médica Além disso, o secretário-executivo do Ministério da Saúde, João Gabbardo, afirmou que o governo trabalha na preparação de outras medidas: elas incluem: revisão de impostos, restrição à exportação de equipamentos, cessão de itens usados na China e até utilização de navios de cruzeiro no Rio de Janeiro como hotéis para acolher pacientes em situação de isolamento. Sobre a distribuição dos leitores extras, um primeiro lote com 200 leitos será enviado nesta semana e outros 240 serão enviados na próxima semana. Os critérios para a distribuição serão divulgados ainda nesta segunda. Os leitos são alugados e ficarão em funcionamento por seis meses, podendo ser ampliados por mais seis meses. Equipamentos Além disso, a pasta informou que o governo já tomou a decisão de proibir a exportação de equipamentos que ajudam os pacientes internados a respirarem dentro das UTIs, que são os chamados respiradores ou ventiladores. Gabbardo afirmou ainda que o Ministério da Economia vai zerar o imposto de importação sobre produtos de UTI. Outra medida da pasta foi entrar em contato com a China e mostrar interesse em receber equipamentos hospitalares ociosos. O foco está nos respiradores que foram usados nas cidades mais afetadas pela epidemia. Brasil tem 234 casos confirmados de coronavírus e 2.064 suspeitos No Rio, um paciente está internado em estado grave com o novo coronavírus Initial plugin text Veja Mais

Sobem para 234 os casos de COVID-19 no Brasil; entenda o que muda

Sobem para 234 os casos de COVID-19 no Brasil; entenda o que muda

canaltech Na tradicional live nas redes sociais, hoje (16), o Ministério da Saúde atualizou o número de casos do novo coronavírus SARS-CoV-19 no país. De acordo com as últimas informações do órgão, compartilhadas pelas secretarias de saúde dos estados da federação, são atualmente 234 casos confirmados da COVID-19 no território brasileiro. Atualmente, também são monitoradas pelo órgão 2.064 suspeitas da infecção. Já outras 1.624 foram descartadas, após resultado negativo em exames clínicos. #Atualização | O @minsaude atualiza a situação do #coronavírus no Brasil em 16/03:2.064 casos suspeitos1.624 casos descartados234 casos confirmadosTrês unidades da federação têm transmissão comunitária: SP, RJ e DF.Saiba mais em https://t.co/UYm3jliCGA#COVID19 pic.twitter.com/b5WRtjlhyX -Podcast Canaltech: de segunda a sexta-feira, você escuta as principais manchetes e comentários sobre os acontecimentos tecnológicos no Brasil e no mundo. Links aqui: https://canaltech.com.br/360/- — Ministério da Saúde (@minsaude) March 16, 2020 Além disso, três unidades da federação (São Paulo, Rio de Janeiro e Distrito Federal) já têm transmissão comunitária e local do vírus — quando não se sabe mais quem transmitiu para quem a COVID-19. Entre os estados brasileiros, São Paulo continua com a maioria dos casos, somando 132 infecções do SARS-CoV-2, mais que o quádruplo do que a segunda região com mais registros. Isso porque em segundo e terceiro lugar estão, respectivamente, o estado do Rio de Janeiro, com 31 casos, e o Distrito Federal com 13 confirmações. Há também casos confirmados nos seguintes estados: Paraná (6); Minas Gerais (5); Goias (3); Bahia (2); Mato Grosso do Sul (2); Pernambuco (2); Alagoas (1); Espírito Santo (1); Rio Grande do Norte (1); Sergipe (1). Coronavírus em tempo real: mapa interativo mostra regiões mais afetadas do globo Novo boletim epidemiológico Após a Organização Mundial da Saúde (OMS) emitir uma nova classificação do coronavírus em que a doença passa a ser considerada uma pandemia, o Ministério da Saúde emitiu um novo boletim epidemiológico — publicação técnico-científica que instrui sobre questões específicas de saúde pública — com atualizações das recomendações contra a COVID-19. Diante de suspeita da COVID-19, Governo brasileiro atualiza em quais casos se deve procurar ajuda médica (Imagem: Reprodução/ Ministério da Saúde) Novo coronavírus: tire suas dúvidas e descubra como se proteger De acordo com o documento, "o número básico de reprodução do SARS-CoV-2 foi estimado em 2,74 (2,47 – 3,23), o que significa que, para cada caso, espera-se que ocorram em média de 2 a 3 casos secundários, quando introduzidos em uma população totalmente susceptível". Por isso mesmo, o Ministério da Saúde reforça tanto a importância de se reduzir o contato pessoal, da maneira que for possível. Entre as novas medidas para lidar com a pandemia, está "considerar a possibilidade de adiar ou cancelar" eventos com aglomeração, sejam eles públicos ou privados, comerciais ou institucionais, postura essa que integra o grupo de medidas não farmacológicas. Também estão entre as recomendações gerais o isolamento de paciente sintomático, seja de forma domiciliar ou hospitalar por até 14 dias. Outra orientação é que contatos próximos a casos confirmados também sejam monitorados. Adianta usar máscaras para se proteger contra o coronavírus? Além disso, passa a se considerar como "febre temperatura acima de 37,8°" e é essa uma condição indispensável para a busca por atendimento clínico e especializado, de acordo com a publicação. Entre as situações em que se deve coletar amostra respiratória, a febre é mais importante, inclusive, que sintomas como dificuldade respiratória. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: COVID-19 | Entenda o termo "achatar a curva" e por que ele é importante Elon Musk faz declarações polêmicas sobre o novo coronavírus WhatsApp volta a estudar opção de mensagens que se autodestroem Rumor | Xiaomi deve anunciar o smartphone com Snapdragon 865 mais barato de 2020 IMPERDÍVEL | Seleção de Smart TVs a partir de R$ 799 e ainda pode parcelar Veja Mais

YouTube vai usar mais IA e menos revisão humana em conteúdos sobre coronavírus

YouTube vai usar mais IA e menos revisão humana em conteúdos sobre coronavírus

canaltech No começo do mês, noticiamos que o YouTube passou a desmonetizar os vídeos com menções ao novo coronavírus (SARS-CoV-2), como forma de, teoricamente, evitar que as pessoas capitalizem sobre uma grande e séria ameaça. Porém, no final das contas, isso acabou aumentando ainda mais a discussão sobre suas diretrizes junto aos criadores, já que essa medida não vinha sendo cumprida da mesma forma para todos os conteúdos. Agora, outro anúncio, publicado nesta segunda-feira (16), promete aumentar essa polêmica. A companhia afirma que sua varredura dependerá mais do aprendizado de máquina e menos de revisores humanos. Normalmente, os algoritmos detectam a postagem potencialmente perigosa e a envia para avaliação humana. Como a força de trabalho da empresa também sofre redução devido ao isolamento dos colaboradores, seu sistema automatizado será utilizado de forma ampliada. Imagem: Reprodução/Reuters O YouTube admite que isso pode levar ao aumento da remoção de vídeos, incluindo alguns que talvez nem mesmo violem suas políticas. A plataforma adiantou que não emitirá advertências, a menos que os “delitos” sejam evidentes; e os criadores poderão recorrer das remoções de conteúdo — e adiantou que "nossas precauções no ambiente de trabalho também resultarão em atrasos nas análises de apelação". Como o relacionamento com os usuários já não é, assim, digamos, das mais amigáveis, isso pode significar ainda mais “treta” à vista. -Canaltech no Youtube: notícias, análise de produtos, dicas, cobertura de eventos e muito mais! Assine nosso canal no YouTube, todo dia tem vídeo novo para você!- Conteúdo promovido e transmissões ao vivo também estão na mira Essa varredura com maior uso da inteligência artificial também vai impactar o conteúdo pago e as lives. Como a situação está mudando rapidamente, as políticas envolvendo essas frentes provavelmente também mudarão. A plataforma desmonetizou inicialmente todos os vídeos que mencionavam o coronavírus, mas depois concordou em ativar anúncios em um número limitado de canais que discutem o surto. Um exemplo dessa flexibilização, que não fica explícita nas diretrizes flutuantes da companhia, é o uso de influencers na luta contra o novo coronavírus, a exemplo do que tem feito o governo do Reino Unido. "Reconhecemos que isso pode ser disruptivo para usuários e criadores, mas sabemos que é a coisa certa a fazer pelas pessoas que trabalham para manter o YouTube seguro e para a comunidade em geral. Agradecemos a paciência de todos enquanto tomamos essas medidas durante este período desafiador”, completou o YouTube. Filmes, Séries, Musicas, Livros e Revistas e ainda frete grátis na Amazon por R$ 9,90 ao mês, com teste grátis por 30 dias. Tá esperando o quê? E você, o que acha das mudanças e como o YouTube vem lidando com a monetização de vídeos ou sobre o conteúdo do coronavírus em sua plataforma? Deixe sua opinião nos comentários! Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Usuários bombardeiam Google Camera com reviews negativos na Play Store Facebook libera modo escuro para mais usuários no Android Não gostou do motorista da 99? Agora você pode bloqueá-lo COVID-19: Microsoft lança página com dados atualizados em tempo real Coronavírus em tempo real: mapa interativo mostra regiões mais afetadas do globo Veja Mais

Oi: Geração de caixa operacional fica negativa em R$ 413 milhões em janeiro

R7 - Economia A Oi divulgou seu relatório mensal de fluxo de caixa, referente ao mês de janeiro. A geração operacional líquida da tele foi negativa em R$ 413 milhões, ante resultado negativo de R$ 331 milhões em dezembro. O resultado foi gerado por um total de R$ 2,303 bilhões em recebimentos, R$ 2,031 bilhões em pagamentos e investimentos de R$ 685 milhões no mês. Em relação aos recebimentos, houve queda em relação aos R$ 2,412 bilhões de dezembro. Segundo explica a companhia, a rubrica clientes caiu R$ 158 milhões de um mês para o outro, para R$ 1,494 bilhão, o que foi decisivo para o desempenho geral de janeiro. Nos pagamentos, também houve recuo em relação a dezembro, quando somaram R$ 2,082 bilhões. Este resultado foi possível por conta dos ganhos com depósitos judiciais, que passaram de R$ 86 milhões para R$ 200 milhões. Houve mais despesas com fornecedores e tributos, e menos gastos com pessoal. Apesar da piora na geração operacional, a Oi registrou ganhos de R$ 2,264 bilhões em operações financeiras. Isso por conta de uma emissão de debêntures e da entrada de parte dos recursos da venda da Unitel. Assim, o saldo de caixa fechou o primeiro mês de 2020 em R$ 3,761 bilhões, ante R$ 1,91 bilhão em dezembro. Veja Mais

Globo tira 'Amor de Mãe' e 'Salve-se Quem Puder' do ar e reprisa novelas antigas

O Tempo - Diversão - Magazine “Malhação: Toda Forma de Amar” terá seu final antecipado, enquanto substituta de "Éramos Seis" será adiada Veja Mais

Mandetta compara participação de Bolsonaro em ato com ida de população à praia

O Tempo - Política 'Precisamos que as pessoas façam a sua parte', afirmou o ministro da Saúde sobre o avanço do coronavírus Veja Mais

MPF investiga aéreas por recusa em ressarcir clientes em razão do coronavírus

R7 - Economia O Ministério Público Federal investiga a recusa de companhias aéreas para ressarcir clientes ou remarcar viagens em razão do coronavírus. O procedimento foi aberto pela Câmara de Consumidor e da Ordem Econômica da Procuradoria. Este não é o primeiro posicionamento do Ministério Público Federal sobre a crise do coronavírus e o comportamento de empresas aéreas. No dia 10, o Ministério Público Federal (MPF) recomendou à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) que expeça ato normativo que assegure aos consumidores a possibilidade de cancelamento sem ônus de passagens aéreas nacionais e internacionais para destinos atingidos pelo novo coronavírus. Segundo o MPF, o objetivo acompanhar e "coibir eventuais irregularidades no setor aéreo, notadamente quanto aos cancelamentos e remarcações de passagens aéreas decorrentes da pandemia causada pelo coronavírus". A Portaria de instauração do procedimento leva em consideração "o grande volume de representações recebido pelo Ministério Público Federal em face das negativas de empresas do setor aéreo para restituição dos valores pagos pelos consumidores no caso de cancelamentos de passagens em razão da pandemia causada pelo coronavírus". A instauração do inquérito é assinada pelo coordenador da 3CCR, subprocurador-geral da República Luiz Augusto dos Santos Lima, e o procedimento será conduzido pelo Grupo de Trabalho Consumidor, da 3CCR, coordenado pela procuradora da República Mariane Guimarães de Mello Oliveira. Veja Mais

Reconhecimento facial em tempo real ganha força pelo mundo

Reconhecimento facial em tempo real ganha força pelo mundo

canaltech Alvo de protestos por entidades de direitos civis, os sistemas de reconhecimento facial em tempo real chegaram para ficar. Até mesmo países com histórico de resistência à tecnologia como os Estados Unidos parecem estar dando o braço a torcer. Uma reportagem do jornalista Dave Gershgorn revelou que a Wolfcom, fornecedora de equipamentos para departamentos de polícia nos Estados Unidos, está oferecendo câmeras corporais – geralmente usadas para evitar abusos policiais – com sistemas integrados para reconhecimento facial. O sistema não é oferecido pela Axon – maior fornecedora desse tipo de equipamento nos EUA – por “levantar sérias questões éticas” (link em inglês). Mulher é detida por engano após erro em sistema de reconhecimento facial no RJ Polícia do RJ adota sistema de reconhecimento facial para identificar criminosos Reconhecimento facial da polícia de Londres erra em 81% dos casos Reconhecimento facial é banido em uma segunda cidade nos EUA Reconhecimento facial ajuda a capturar 42 foragidos no Carnaval de Salvador “Com o reconhecimento facial em tempo real, a Wolfcom espera dar aos nossos amigos da polícia ferramentas que os ajudem a identificar se a pessoa com quem falam é um suspeito procurado, uma criança ou adulto desaparecido, ou uma pessoa de interesse”, escreveu o fundador da empresa Peter Austin Onruang. -Canaltech no Youtube: notícias, análise de produtos, dicas, cobertura de eventos e muito mais! Assine nosso canal no YouTube, todo dia tem vídeo novo para você!- Em resposta à reportagem, a União Norte-americana de Liberdades Civis (ACLU) publicou em seu perfil no Twitter que “câmeras corporais foram prometidas às comunidades como uma ferramenta para prestação de contas da polícia. Elas não deveriam ser deturpadas em sistemas de vigilância para serem usadas contra as comunidades”. Tempo real x retroativo A diferença dos sistemas de reconhecimento facial em tempo real e retroativo é que enquanto no primeiro os rostos são analisados e identificados durante a filmagem, no retroativo, imagens gravadas são usadas para cruzamento de informações com bancos de dados de rostos, como acontece, por exemplo, após brigas em estádios de futebol. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: COVID-19 | Entenda o termo "achatar a curva" e por que ele é importante Não gostou do motorista da 99? Agora você pode bloqueá-lo Coronavirus: é possível pegar COVID-19 duas vezes? Sobem para 234 os casos de COVID-19 no Brasil; entenda o que muda Elon Musk faz declarações polêmicas sobre o novo coronavírus Veja Mais

Medidas econômicas para combater coronavírus ajudam, mas são insuficientes, dizem analistas

G1 Economia Com a deterioração econômica provocada pelo coronavírus, o ministério da Economia informou que serão empregados R$ 147,3 bilhões em medidas emergenciais para socorrer setores da economia e grupos de cidadãos mais vulneráveis. As medidas anunciadas pela equipe econômica nesta segunda-feira (16) podem ter algum impacto para mitigar os efeitos do coronavírus na economia brasileira, mas são insuficientes para reverter o quadro de piora da atividade econômica do país. O ministro da Economia, Paulo Guedes, anuncia medidas emergenciais contra o coronavírus Reprodução/GloboNews Com a deterioração econômica provocada pelo coronavírus, o ministério da Economia informou que serão empregados R$ 147,3 bilhões em medidas emergenciais para socorrer setores da economia e grupos de cidadãos mais vulneráveis. Na lista de medidas estão, por exemplo, a antecipação de parcela do 13º de aposentados e pensionistas do INSS e do abono salarial, reforço no programa Bolsa Família, e ações de combate à pandemia. "A parte que trata de recursos para as pequenas empresas e para o SUS são relevantes. Esse é um choque de oferta que precisa de recursos para as empresas passarem pela crise com capital de giro", afirma o economista-chefe da consultoria MB Associados, Sergio Vale. "As outras medidas são de renda, mas essa ainda não é uma crise de demanda." A pandemia de coronavírus tem provocado um impacto direto em todas as economias, com fronteiras sendo fechadas, produções sendo interrompidas e afetando a cadeia de suprimentos, além de empresas indicando resultados mais fracos. Nesta segunda-feira, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, admitiu que os EUA podem entrar em recessão O Brasil não vai escapar dos estragos. As últimas projeções para o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil deixam evidente essa piora. No início do ano, as previsões para 2020 indicavam uma alta do PIB de 2,5%. Nesta segunda, os analistas consultados pelo relatório Focus, do Banco Central, passaram a esperar um crescimento de apenas 1,68%. A piora também fica evidente no mercado financeiro. Bolsas de valores estão em queda, e, no Brasil, a cotação do dólar ultrapassou o patamar de R$ 5 pela primeira vez. "Os mercados financeiros estão conturbados. Há uma piora da percepção de risco, o que inviabiliza novos investimentos", diz Marcel Balassiano, pesquisador do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre/FGV). 'Paulo Guedes pode irritar o Congresso com o congelamento de gastos', diz Miriam Leitão A crise atual, afirmam os economistas, também não tira a obrigação do governo federal de seguir com o foco nas reformas necessárias para melhorar o ambiente de negócios e garantir a sustentabilidade fiscal do país. "As reformas são importantes. O coronavírus vai passar, e o Brasil vai seguir tendo que seguir com as reformas", afirma Marcel. A questão central é que a dificuldade atual tem como base uma crise de saúde, não econômica. Em 2008, foi uma crise financeira que levou o mundo para a recessão. "Num primeiro momento, essas medidas podem se tornar ineficazes se não houver ações coordenadas com o Ministério da Saúde", afirma a economista Zeina Latif. Debate sobre o orçamento A crise do coronavírus também abriu um debate em relação a um possível aumento do gasto público para destinar mais recursos para a saúde. Uma ala de economistas passou a defender que o governo altere ou elimine o teto de gastos, mecanismo que limita o crescimento das despesas do governo. O economista-chefe do Banco Fator, José Francisco de Lima Gonçalves, diz que seria necessária uma elevação do orçamento público neste momento, o que não é possível devido a regras constitucionais, como o teto de gastos. Na avaliação dele, como as medidas atuam no sentido de antecipar receitas para a população e adiar despesas para as empresas que já estavam na conta, o que será feito, na verdade, é apenas empurrar mais para a frente o problema. "Antecipar FGTS e outras receitas certamente terá um efeito de conforto sobre a população, mas quanto a ter algum efeito na economia é altamente questionável", diz Lima. "Ao invés da pessoa receber o décimo terceiro no final do ano, ela recebe agora, mas o que ela faz lá no final de 2020?", acrescenta. "O governo mostrou que não abre mão de sua política econômica, de medidas que têm efeito caixa: antecipa receita e adia despesa, mas não mexe no orçamento. E, desse ponto de vista, eu acho tarde e acho pouco", ressalta Lima. Veja Mais

Supermercados de SP têm alta de 8,5% na frequência do fim de semana

G1 Economia Segundo presidente da Associação Paulista de Supermercados (Apas), o item mais procurado foi o papel higiênico. Supermercados funcionarão normalmente durante o Carnaval 2020, no Ceará Arquivo/SVM A Associação Paulista de Supermercados (Apas) informou que supermercados do Estado de São Paulo tiveram um crescimento de 8,5% na frequência de consumidores. A pesquisa foi realizada pela entidade com 150 empresas (que representam mais de 50% do faturamento no Estado) e identificou o crescimento em um período de três dias. Foram comparados os dias 13,14 e 15 de março com o período de 14, 15 e 16 de fevereiro — os dois intervalos correspondem a finais de semana e, portanto, são comparáveis. “Isso mostra que houve um bom crescimento, mas sem risco de desabastecimento”, disse o presidente da Apas, Ronaldo dos Santos. Ele participou de uma reunião com o governador João Doria (PSDB) realizada nesta segunda-feira (16) no Palácio dos Bandeirantes. “A preocupação do governo é com focos de desabastecimento que ocorreram nos últimos dias. E nós colocamos para o governador que essa pesquisa, feita ontem, mostra que não há esse risco”, disse Santos. “O que me preocupa é que qualquer ganho de curto prazo tem prejuízo de longo prazo. Parece um movimento de antecipação do consumidor”, afirmou. Segundo Santos, o item mais procurado foi o papel higiênico. “Álcool gel acabou mesmo, você não encontra. E o papel higiênico tem uma curiosidade, porque ele ocupa muito espaço nas gôndolas, então os mercados tendem a não manter grandes quantidades nas lojas”, disse. Veja Mais

Não há risco de falta de produtos nos supermercados, diz Abras

G1 Economia Segundo a associação, o maior problema é de reposição, devido ao maior número de clientes em algumas unidades no fim de semana. A Associação Brasileira de Supermercados (Abras) informou nesta segunda-feira (16), em nota, que não há problemas de desabastecimento de produtos nas lojas do setor, mas sim “[problemas] de reposição”, devido ao maior número de clientes em algumas unidades no fim de semana. Isso ocorre quando há lentidão para repor as mercadorias que estão nos estoques das lojas para as gôndolas. “Essa situação se concentrou mais em supermercados da capital paulista e em bairros das classes A e B”, informou a associação, no comunicado. A entidade afirma que os produtos mais adquiridos nessas lojas nos últimos dias foram macarrão, molho de tomate, azeite, sal, bolacha, torrada, creme de leite, leite condensado, açúcar, achocolatado em pó, café, leite, água, suco, produtos de limpeza e higiene, com destaque para o papel higiênico e álcool gel. O Valor havia antecipado, mais cedo, que as redes superaram a meta de vendas desses itens de mercearia entre sexta-feira (13) e domingo (15), e que a indústria tem garantido às cadeias o fornecimento para reposição. O prazo de estoque varia de 45 a 60 dias, a depender da rede e do item. “Não há risco de falta de alimentos nas lojas. O setor supermercadista brasileiro opera com normalidade. Portanto, a população não precisa se preocupar, os supermercados estão preparados, inclusive, para aumentar o abastecimento, caso necessário, como já acontece em datas sazonais”, disse, em nota, a entidade. A Abras afirma que está atuando, por meio de um comitê, na elaboração de ações de comunicação que possam conscientizar a população sobre a importância da prevenção dentro e fora das lojas, conforme orientação do Ministério da Saúde. Supermercados estão preparados para o aumento da demanda Veja Mais

Zema anuncia isolamento domiciliar até resultado de exame do coronavírus

O Tempo - Política Governador anunciou em suas redes sociais que teve contato com uma pessoa que está com o Covid-19 e por isso ficará em sua casa até receber exames Veja Mais

NASA seleciona missões para estudar galáxias, estrelas e colisões cósmicas

NASA seleciona missões para estudar galáxias, estrelas e colisões cósmicas

canaltech A NASA está selecionando missões elaboradas por diferentes equipes que propõem estudar explosões cósmicas e os detritos que elas deixam para trás. A agência espacial já escolheu quatro propostas, mas apenas duas serão as grandes vencedoras a serem lançadas em 2025, através do Explorers Program. De acordo com Thomas Zurbuchen, administrador associado do Diretório de Missões Científicas da NASA, essas propostas “trazem algumas das maneiras mais criativas e inovadoras de ajudar a descobrir os segredos do universo”. Cada uma delas receberá investimengos para a próxima fase de pesquisa e desenvolvimento de seus conceitos. Entre as selecionadas, estão duas missões Small Explorer (ou SMEX, uma categoria de missões de exploração espacial que custam menos de 145 milhões de dólares) e duas Missions of Opportunity (ou MO, missões de custo inferior a 75 milhões de dólares). A escolha é feita com base no valor científico potencial de cada uma e na viabilidade dos planos de desenvolvimento. Cada proposta SMEX receberá US$ 2 milhões para prosseguir nos estudos de conceito de missão durante nove meses, enquanto as propostas de MO receberão US$ 500 mil. -Participe do GRUPO CANALTECH OFERTAS no Telegram e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.- NASA elege 4 missões para explorar o Sistema Solar; decisão final será em 2021 NASA seleciona projetos de estudantes para explorar os polos da Lua até 2023 NASA define as primeiras pesquisas que acontecerão na estação lunar Gateway Ilustração de uma colisão entre estrelas de nêutrons, um evento cósmico que está na mira de alguns dos projetos selecionados A primeira das missões selecionadas na categoria SMEX é chamada The Extreme-ultraviolet Stellar Characterization for Atmospheric Physics and Evolution (ou simplesmente ESCAPE). Ela pretende estudar estrelas próximas, observando rajadas ultravioletas rápidas e fortes. O objetivo é determinar a probabilidade de tais explosões destruírem a atmosfera de um planeta rochoso que orbita a estrela, o que afetaria as condições de habitabilidade. Outra missão SMEX é a The Compton Spectrometer and Imager (ou COSI). Ela planeja examinar nossa galáxia, medindo os raios gama de elementos radioativos produzidos durante explosões estelares. A ideia aqui é mapear a história da morte recente de estrelas e da produção de elementos, além de medições para melhorar nossa compreensão de como as explosões cósmicas energéticas distantes produzem raios gama. Já na categoria MO, foi selecionada a The Gravitational-wave Ultraviolet Counterpart Imager Mission. Ela consiste em dois pequenos satélites independentes, cada um vasculhando o céu em uma faixa ultravioleta diferente. Assim, eles detectariam a luz do gás quente resultado da explosão de ondas gravitacionais causadas pela fusão de estrelas de nêutrons ou uma estrela de nêutrons se fundindo com um buraco negro. Por fim, a LargE Area burst Polarimeter (LEAP) propõe estudar os jatos relativísticos (próximos à velocidade da luz) lançados durante a morte explosiva de uma estrela massiva ou durante a fusão de pesados objetos compactos, como estrelas de nêutrons. As medições dessa missão têm potencial de testar as teorias que discordam entre si sobre natureza desses jatos. "Cada uma dessas missões daria os próximos passos em algumas das áreas mais empolgantes da astrofísica atual", disse Paul Hertz, diretor da Divisão de Astrofísica da sede da NASA. Afinal, todas elas têm potencial de trazer grandes resultados e responder perguntas importantes da cosmologia, com a vantagem de custar relativamente barato. “As missões Explorers conseguem preencher com sucesso as lacunas científicas de nossa frota atual de observatórios espaciais", completa Hertz. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: COVID-19 | Entenda o termo "achatar a curva" e por que ele é importante Não gostou do motorista da 99? Agora você pode bloqueá-lo Elon Musk faz declarações polêmicas sobre o novo coronavírus Coronavirus: é possível pegar COVID-19 duas vezes? Rumor | Xiaomi deve anunciar o smartphone com Snapdragon 865 mais barato de 2020 Veja Mais

Artistas famosos estão acreditando em vídeos falsos de italianos cantando seus hits

R7 - Música Katy Perry, Shawn Mendes e até Madonna caíram nas "pegadinhas" dos fãs Veja Mais

Cantores realizam shows online por conta do isolamento do coronavírus

Cantores realizam shows online por conta do isolamento do coronavírus

R7 - Música Leoni e Zélia Duncan reformulam shows após pandemia Reprodução/Instagram Leoni usou as redes sociais para comunicar que nesta segunda-feira (16), às 21h, fará um show online em seu canal do YouTube em virtude do isolamento das pessoas por causa do coronavírus. "A razão disso é que os shows estão sendo cancelados, as pessoas não estão podendo ir a teatros, casas de shows, cinemas etc. e tal e estão ficando em casa", disse. "Eu já estou aqui isolado, não tenho nem gripe nem sintoma de nada, mas é pra evitar a contaminação. Acho que a gente deve fazer esse distanciamento social, mas não é por isso que a gente vai deixar de se comunicar, de se encontrar". "E a arte é uma forma de lançar outros mundos no mundo. Se o mundo está pequeno, apertado, esquisito e desconfortável, nada como a arte pra juntar a gente e pra fazer esse mundo um pouco mais feliz", concluiu.  Ver essa foto no Instagram Convite para show online pelo YouTube Uma publicação compartilhada por Leoni (@leonioficial) em 15 de Mar, 2020 às 9:30 PDT A sambista Teresa Cristina também testou a modalidade e realizou uma live nesta segunda-feira (16) no Instagram. "Cantar. O que mais gosto de fazer. Estamos em ritmo de desaceleração, em recolhimento. A partir das 15h tentarei uma coisa nova aqui: vou fazer uma live pra cantar alguns sambas imprescindíveis num momento como esse. E tem é samba, viu? Aceito sugestões. Às 15h a gente se encontra!" Saiba como se proteger e tire suas dúvidas sobre o novo coronavírus Vale lembrar que o movimento teve início na sexta-feira passada, com Zélia Duncan. Acompanhada de sua banda, a cantora subiu ao palco do Teatro Rival Refit  e transmitiu a apresentação via IGTV.  Veja Mais

8ª Mostra Tiradentes SP foi adiada em função da ameaça do coronavírus

O Tempo - Diversão - Magazine Evento, braço da mostra que acontece na cidade histórica mineira, seria realizado a partir do dia 26 deste mês Veja Mais

Com dois casos, Congresso cancela sessões, e Alcolumbre estuda votação remota

O Tempo - Política Com o avanço da doença e a expectativa de quorum baixo nesta e nas próximas semanas, Alcolumbre estuda a possibilidade de os parlamentares votarem à distância Veja Mais

Djonga lança “Histórias da Minha Área” e celebra “disco com cara de quebrada”

O Tempo - Diversão - Magazine Rapper mineiro ficou em primeiro lugar no Twitter assim que seu quarto álbum de estúdio chegou às plataformas virtuais Veja Mais

Wesley Safadão adia shows em virtude do coronavírus

Wesley Safadão adia shows em virtude do coronavírus

R7 - Música Wesley Safadão adia shows por tempo indeterminado Reprodução/Instagram Wesley Safadão comunicou, nesta segunda-feira (16), por meio das redes sociais, que as apresentações que faria nas próximas semanas foram suspensas em virtude do coronavírus. Em nota, o cantor disse que em conjunto com os produtores dos espetáculos está atento e por isso é necessário cautela. "Tomamos esta iniciativa visando presevar a segurança e saúde dos nossos fãs, funcionários e público em geral". Saiba como se proteger e tire suas dúvidas sobre o novo coronavírus Veja o post com a íntegra do comunicado Ver essa foto no Instagram Comunicado Importante Uma publicação compartilhada por Wesley Safadão (@wesleysafadao) em 16 de Mar, 2020 às 1:42 PDT   Veja Mais

Estação lunar Gateway não será mais essencial para retorno à Lua em 2024

Estação lunar Gateway não será mais essencial para retorno à Lua em 2024

canaltech Após avaliar mudanças no programa Artemis, que prevê o retorno de humanos à superfície da Lua em 2024, agora a NASA está tirando a estação lunar Gateway da lista de peças essenciais para que tudo isso aconteça dentro do prazo. A estação, que ficará na órbita lunar, ainda será construída e terá papel fundamental no projeto Moon to Mars, no entanto. A ideia é, neste primeiro momento, contar com soluções mais simples, de acordo com Doug Loverro, chefe da diretoria de voos espaciais da NASA, que falou a respeito com o SpaceNews. A notícia vem logo depois que a agência espacial selecionou as duas primeiras pesquisas científicas que serão realizadas na estação Gateway. É que, ainda segundo Loverro, "se não é obrigatório, não é necessário". Ou seja: a NASA compreende que o retorno de astronautas à Lua pode acontecer no prazo estabelecido sem o pit-stop na Gateway, que pode ser montada posteriormente e, aí sim, dar continuidade ao programa que prevê não somente a volta de astronautas à superfície do nosso satélite natural, como tudo isso sendo um degrau essencial para a chegada dos primeiros humanos a Marte — algo previsto para meados da década de 2030. -Feedly: assine nosso feed RSS e não perca nenhum conteúdo do Canaltech em seu agregador de notícias favorito.- "Ao tirar a Gateway do caminho crítico para o pouso lunar em 2024, acredito que o que fizemos foi criar um programa muito melhor. Francamente, se não tivéssemos feito essa simplificação, eu teria que cancelar a Gateway. Ao simplificá-la e tirá-la do caminho crítico, agora posso mantê-la no caminho certo", declarou.   Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: COVID-19 | Entenda o termo "achatar a curva" e por que ele é importante Elon Musk faz declarações polêmicas sobre o novo coronavírus Rumor | Xiaomi deve anunciar o smartphone com Snapdragon 865 mais barato de 2020 Não gostou do motorista da 99? Agora você pode bloqueá-lo WhatsApp volta a estudar opção de mensagens que se autodestroem Veja Mais

"TVZ Ao Vivo" desta semana é cancelado

O Tempo - Diversão - Magazine No lugar, será exibida uma seleção dos clipes mais pedidos no programa Veja Mais

Bolsas dos EUA desabam mesmo com 2º corte de juros em menos de duas semanas

G1 Economia Dow Jones caiu 12,93%, enquanto S&P 500 teve queda de 11,98%. Wall Street não se convence com corte emergencial de juros do Fed, e bolsas dos EUA caem nesta terça-feira (3) Brendan McDermid/Reuters As ações dos Estados Unidos (EUA) fecharam em forte queda nesta segunda-feira (16), com os investidores reagindo com ansiedade ao corte surpresa promovido pelo Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA) nas taxas de juros para perto de zero. A redução dos elevou as expectativas de uma potencial recessão profunda por causa da pandemia do coronavírus. Nesta segunda, o Dow Jones Industrial caiu 12,93%, para 20.188,52, o S&P 500 teve queda de 11,98%, a 2.386,13 e o Nasdaq caiu 12,32%, para 6.904,59. 5 pontos para entender por que as Bolsas de Valores sobem e descem tanto Veja as últimas notícias do mercado desta segunda Em pleno domingo (15), o Federal Reserve anunciou, em pleno domingo, a redução da taxa de juros dos Estados Unidos para a faixa de 0% a 0,25%, o que agravou os temores sobre o impacto econômico da pandemia. Foi o segundo corte de juros em menos de duas semanas. A instituição também anunciou um programa de compra de US$ 500 bilhões em títulos do Tesouro e de US$ 200 bilhões em valores hipotecários. Em nota a clientes, o Credit Suisse destacou que esses estímulos emergenciais são medidas fortes, que fazem sentido dada a rápida deterioração econômica como consequência do surto do Covid-19, mas que o mercado parece estar mais cético e negativo. Tombo na China Na China, dados oficiais mostraram um tombo maior do que o previsto na economia. A produção industrial na China caiu 13,5% em ritmo anual nos 2 primeiros meses do ano, na primeira contração em quase 30 anos. Já as vendas no varejo recuaram 20,5% na comparação com os dois primeiros meses de 2019. Na Europa, os principais índices de ações despencaram a mínimas desde 2012, com França e Espanha liderando as perdas após se juntarem à Itália com a imposição de quarentena nacional. "As sequelas do Covid-19 já se fazem presentes na economia global e devem se ampliar ainda mais nas economias da Zona do Euro, EUA e aqui no Brasil, com risco de estarmos próximos de uma recessão global", destacou a equipe da Mirae Asset, em relatório a clientes, citando também o acirramento do confronto entre Executivo e Legislativo no país. Veja Mais

Agora é oficial! Xbox Series X tem todas suas especificações reveladas

Agora é oficial! Xbox Series X tem todas suas especificações reveladas

canaltech A Microsoft segue seu trabalho de comunicação para o Xbox Series X, seu vindouro console de próxima geração. Depois de ir, aos poucos, liberando informações sobre a potência do videogame, a gigante de Redmond, dessa vez, convidou o pessoal do Digital Foundry para ver produto de perto, com todos seus detalhes técnicos e de montagem, além, é claro, de algumas demonstrações. Vamos, abaixo, resumir o que foi mostrado pela empresa, mas, o resumo é que trata-se de um monstro. Poder e velocidade De acordo com o Digital Foundry, o Xbox Series X usará uma CPU AMD Zen 2 personalizada com oito núcleos e clock de 3,8 GHz cada, uma GPU AMD RNDA 2 também customizada com com 12 teraflops e 52 unidades de computação com 1,825 GHz cada. Tudo isso abastecido por um processador de 7 nm, além de 16 GB de RAM GDDR6 e unidade armazenamento SSD NVME (também personalizada) de 1 TB. Esses 16 GB de RAM já eram conhecidos, mas agora seu uso foi detalhado. Essa memória será dividida em 10 GB para a GPU, 3,5 GB para a memória padrão e 2,5 GB para o sistema operacional. Mas algo que deixou os jornalistas e muitos analistas surpresos foi o fato de o console ter a possibilidade de ter seu armazenamento expandido por meio de SSDs de 1TB, bem como suportar um HD externo, que pode ser espetado em uma porta USB 3.2, na traseira do console. -Canaltech no Youtube: notícias, análise de produtos, dicas, cobertura de eventos e muito mais! Assine nosso canal no YouTube, todo dia tem vídeo novo para você!-   Com essas especificações, o que foi visto é que a Microsoft mirou (e acertou) em uma meta de desempenho para jogos que pode chegar aos 8K nativos — a esmagadora maioria dos títulos segue rodando a 4K e 60 fps e, os que assim conseguirem, chegarão a 120 fps. Poder, para isso, tem. Imagem: Digital Foundry Para completar, a Microsoft fez parceria com o fórum HDMI e os fabricantes de TV para ativar o ALLM (Auto Low Latency Mode) e o VRR (Variable Refresh Rate) no Series X como parte de seu suporte ao HDMI 2.1. Com esse diferencial, a latência do controle será muito menor. Ray Tracing Como bem sabemos, o Xbox Series X será equipado com uma GPU AMD RNDA 2, que terá, entre outras funções, de executar e otimizar o uso de ray tracing no console. Para fugirmos um pouco do tecniquês (mas nem tanto), essa técnica permitirá que a iluminação nos jogos seja mais realista e a RNDA2 acelerará o hardware para que a luz dos games possa ser atualizada em tempo real, com uma taxa monstruosa de 380 bilhões de intervenções por segundo.   Durante as demonstrações, a Microsoft exibiu o game Minecraft DRX e Gears 5. As mudanças óbvias em Minecraft impressionam, mas é em Gears que pudemos ver o real poder de iluminação do console. O Canaltech fez a análise do game em um Xbox One X e o comparativo entre as versões é surreal. O Series X conseguiu melhorar algo que já beirava a perfeição. Em termos gerais, o último título da franquia Gears rodou em 4K nativos e 60 fps cravados. Tempo de carregamento Além disso, uma das melhorias mais aguardadas pelos jogadores e que foi mostrada pela Microsoft ao Digital Foundry foi o tempo de carregamento. Na demonstração (vídeo abaixo), o game State of Decay 2 tem um tempo de loading no Series X 40 segundos mais rápido do que no Xbox One X, hoje o console mais poderoso do mercado.   Esse upgrade, claro, foi possível não apenas por causa do poderio apresentado nas especificações acima e do uso de armazenamento em SSD, mas também graças às mudanças específicas na arquitetura, que foram feitas para que isso fosse alcançado. No Series X teremos a Xbox Velocity Architecture, que foi criada para aperfeiçoar a integração entre hardware e software para streaming de atividades no jogo. O resultado poderá ser visto em títulos de mundo aberto, onde os desenvolvedores podem usar esse sistema para criar ambientes de alta fidelidade que carregam dinamicamente usando o poder de processamento e o SSD do Xbox Series X. Para efeito de comparação, foi o que a Microsoft tentou fazer com o jogo Crackdown 3, que renderizava o cenário por meio da nuvem. Imagem: Digital Foundry Outra vantagem do uso do SSD é que o jogador poderá rodar vários jogos ao mesmo tempo e retomá-los com muito mais velocidade do que antes. Isso será possível porque o Series X salvará os games diretamente no SSD e você pode voltar a jogar de onde parou mesmo depois de dias ou semanas. Retrocompatibilidade Inserida fortemente no Xbox One, a retrocompatibilidade seguirá firme no Series X. A Microsoft garantiu que todos os consoles passados terão seus jogos rodando no seu vindouro — mas, como será que eles serão executados no novo aparelho? Será melhor?   Diferente do que ocorria no Xbox One, o Xbox Series X não vai emular os games passados; eles rodarão diretamente por meio do hardware do console, o que, claro, vai fazer com que o desempenho e aparência dos títulos sofram melhorias significativas, algo bem parecido com o que pudemos ver em alguns games no Xbox One X que, por meio de updates, ficaram realmente melhores, como o primeiro Assassin's Creed, o primeiro Gears of War e Dark Souls. Imagem: Digital Foundry Segundo a Digital Foundry, os jogos antigos rodarão com resolução superior, taxa de atualização mais rápida e serão capazes de executar o HDR em telas compatíveis. Controle segue com pilhas Imagem: Digital Foundry De acordo com o Digital Foundry, o controle terá conexão USB-C, utilizará pilhas AA e será compatível com o Bluetooth de baixa energia. Há, também, um novo botão de compartilhamento das capturas de imagem e vídeo para redes sociais. É bom lembrar, no entanto, que os controles atuais, sejam eles os oficiais do Xbox One ou de marcas que fizeram produtos licenciados, funcionarão — e bem — no Series X. Xbox Series X - Resumo das especificações CPU: 8x Zen 2 Cores a 3.8GHz (3.6GHz com SMT) GPU: 12 TFLOPs, 52 CUs a 1.825GHz, RDNA 2 (Customizado) Memória RAM de 16GB GDDR6 Matriz: 360.45mm2 Processador: TSMC 7nm (Customizado) Largura de banda de memória: 10GB a 560GB/s, 6GB a 336GB/s Memória interna: 1TB NVMe SSD (Customizado) Velocidade da IO: 2.4GB/s (Raw), 4.8GB/s (Comprimida) Memória: 1TB (expansível) Armazenamento externo: USB 3.2 HDD Drive óptico: 4K UHD Blu-ray Performance: 4K (podendo chegar a 8K) a 60 fps (podendo chegar a 120fps) HDR 10 Áudio: Dolby Digital 5.1, DTS 5.1, PCM 2.0, 5.1, & 7.1; Dolby TrueHD com Atmos (nos jogos) Aceleração com Machine Learning Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: COVID-19 | Entenda o termo "achatar a curva" e por que ele é importante Elon Musk faz declarações polêmicas sobre o novo coronavírus WhatsApp volta a estudar opção de mensagens que se autodestroem Rumor | Xiaomi deve anunciar o smartphone com Snapdragon 865 mais barato de 2020 IMPERDÍVEL | Seleção de Smart TVs a partir de R$ 799 e ainda pode parcelar Veja Mais

Como 14 chefes de Estado têm lidado com o coronavírus em todo o mundo

O Tempo - Mundo A maior mudança foi a de Donald Trump, que, inicialmente, minimizou a doença e, dias depois, decretou estado de emergência Veja Mais

Mansueto: se for necessário, meta será mudada

R7 - Economia O secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida, admitiu nesta segunda-feira, 16, que o governo poderá flexibilizar a meta fiscal deste ano, que permite um déficit de até R$ 124,1 bilhões, caso haja necessidade de garantir mais recursos à Saúde no enfrentamento ao novo coronavírus. A medida foi antecipada pelo Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado, na última quinta-feira, 12. "Se a Saúde precisar de mais R$ 5 bilhões, R$ 8 bilhões, mais R$ 15 bilhões, nós garantiremos. Se for necessário, a meta será mudada", disse Mansueto. Como mostrou a reportagem, a mudança na meta entrou no radar diante do risco cada vez maior de necessidade de bloquear despesas no Orçamento diante da frustração de receitas. O contingenciamento vem num momento crítico para o País. O próprio secretário especial de Fazenda, Waldery Rodrigues, disse que há possibilidade de mais frustração na arrecadação. Waldery destacou, porém, que a comunicação da mudança virá conforme seja necessário. Segundo ele, a equipe ainda está fechando os cálculos. "Exatamente de quanto (pode ser mudança da meta)? Ainda não se sabe", disse Mansueto. Segundo ele, na próxima sexta-feira deve haver um contingenciamento porque o governo tem data para publicar o relatório do primeiro bimestre, mas afirmou que, assim que alterar a meta caso seja de fato necessário, será possível desbloquear as despesas. O secretário do Tesouro ressaltou que o problema este ano não é o teto de gastos, regra que limita o avanço das despesas à inflação. Isso porque o governo pode abrir créditos extraordinários, que ficam de fora do teto, para fazer frente a despesas imprevistas. Além disso, a razão para o bloqueio seria a frustração de receitas, não o excesso de despesas. "O importante é o que ocorrer com a meta não contamine o teto", disse Mansueto. Ele ressaltou ainda que é essencial que as medidas de ajuda fiquem restritas a 2020. Waldery, por sua vez, rechaçou qualquer possibilidade de o governo retirar os investimentos do alcance do teto de gastos, como sugeriram alguns economistas. Veja Mais

Câmara é Notícia 21h | 16/03/2020

Câmara é Notícia 21h | 16/03/2020

Câmana dos Deputados Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: http://www.facebook.com/camaradeputados http://www.twitter.com/camaradeputados Conheça nossos canais de participação: http://www2.camara.leg.br/participacao/saiba-como-participar/institucional/canais #CâmaraDosDeputados Veja Mais

Como divulgar sua empresa em sites para publieditoriais

Como divulgar sua empresa em sites para publieditoriais

canaltech Um publieditorial é um artigo patrocinado que segue o mesmo formato dos demais posts de um blog e, consequentemente, é direcionado para um público que já possui confiança no blogueiro e costuma acompanhar as suas publicações. O formato tem se tornado cada vez mais popular graças ao Instagram, mas já existia muito antes dele - principalmente em revistas direcionadas para públicos específicos e em outros sites para publieditoriais. Como produzir publieditoriais para divulgar sua marca Antes de tudo, é necessário considerar que um publieditorial não pode fugir do assunto com o qual o blogueiro está acostumado, mas também não pode parecer que não existe nenhum anunciante por trás daquele conteúdo, uma vez que a publicidade subliminar é condenada pelo Código Brasileiro de Publicidade. É imprescindível que o responsável pelo conteúdo saiba sinalizar que se trata de uma parceria paga, quer o post seja feito em redes sociais, quer em seu próprio blog ou site. Em seguida, a prioridade é pensar o formato do publieditorial: tente, ao máximo, engajar o consumidor e fazer propagandas que dialoguem com ele de fato. Observe fatores como a idade de seu público-alvo, seus interesses, o motivo que o levou a acompanhar determinado site ou blog e o nível de proximidade e interação que ele tem com os assuntos publicados. -Podcast Porta 101: a equipe do Canaltech discute quinzenalmente assuntos relevantes, curiosos, e muitas vezes polêmicos, relacionados ao mundo da tecnologia, internet e inovação. Não deixe de acompanhar.- Anuncie com publieditoriais no Canaltech e tenha sua marca divulgada para milhares de pessoas Quais são os passos para um publieditorial de sucesso Existem alguns passos que devem ser seguidos por qualquer marca que deseja criar um bom publieditorial. São eles: Saiba identificar seu objetivo De nada adianta ter a melhor propaganda em um publieditorial caso o seu objetivo com a divulgação não tenha sido bem traçado. Primeiro, é necessário definir se o retorno desejado é o de mais acessos ou de um tráfego qualificado seguido de conversões. Isso porque, para que uma marca seja “vista”, ela precisa estar em sites para publieditoriais que conversem com seu público, embora sejam mais amplos. Já, caso uma marca queira transformar os acessos em um bom tráfego e conversões satisfatórias, ela deve buscar sites para publieditoriais mais segmentados. Contate o blog ou site Todos os blogs e sites com altos números de acessos tendem a realizar publieditoriais. Por isso, caso você tenha interesse em divulgar sua marca, solicite o mídia-kit à equipe de comunicação responsável, que contém todos os valores e espaços que costumam ser utilizados pela plataforma. Feito isso, mostre exatamente quais são os seus objetivos com a propaganda e não deixe escapar nenhum detalhe - lembre-se, a comunicação é essencial para o sucesso de uma estratégia de publicidade. Seja realista Nunca se esqueça de levar em consideração quanto você pode ou quer gastar na divulgação de sua marca. Sites mais famosos tendem a ter preços mais altos justamente por conta de seu alcance. Por isso, se você quer resultados rápidos, foque neles sempre que possível. Não deixe as estratégias de lado no anúncio Embora o publieditorial não seja um anúncio convencional, o anunciante deve continuar utilizando estratégias que impulsionem as visualizações e chances de compra de seus produtos. Uma delas é o “Call to action”, termo usado para descrever o uso de verbos imperativos como “compre”, “veja”, “acesse”, “experimente”, “não fique de fora”, entre outros. Lembre-se: um publieditorial será visto por milhares de pessoas e, como toda boa propaganda, deve despertar a curiosidade do consumidor. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: COVID-19 | Entenda o termo "achatar a curva" e por que ele é importante Não gostou do motorista da 99? Agora você pode bloqueá-lo Coronavirus: é possível pegar COVID-19 duas vezes? Sobem para 234 os casos de COVID-19 no Brasil; entenda o que muda Elon Musk faz declarações polêmicas sobre o novo coronavírus Veja Mais

Fraudes na internet usando o assunto coronavírus se intensificam, disfarçadas de app informativo

G1 Economia Elas se aproveitam da busca por informações referentes à pandemia para disseminar ladrões de senhas e outros códigos maliciosos. Veja que cuidados tomar. Praga digital exibe mapa de informações do coronavírus enquanto instala códigos maliciosos no computador Reprodução/Reason Labs Golpes cibernéticos ligados ao coronavírus estão em circulação desde o início do ano, mas o alerta de pandemia tem levado a um aumento dessas fraudes. Elas se aproveitam da busca por informações referentes ao vírus e à doença Covid-19, usando mapas, aplicativos e e-mails para disseminar ladrões de senhas e outros códigos maliciosos. Coronavírus: perguntas e respostas App 'Covid-19 Tracker' Um dos golpes é realizado através de um aplicativo de Android que oferece informações e estatísticas em tempo real sobre a disseminação do coronavírus. Chamado de "Covid-19 Tracker", o app foi detectado pela equipe de segurança da Domain Tools em um site fora da Play Store, a loja oficial do Google. De acordo com os especialistas, o app é, na verdade, um vírus de resgate, que bloqueia o uso do smartphone e exige o pagamento de US$ 100 (cerca de R$ 500) em Bitcoin para liberar a utilização do aparelho. Por se comportar como vírus de resgate, os especialistas o apelidaram de "CovidLock" ("bloqueio do Covid"). Que cuidados tomar Aparelhos com o Android 7 (Nougat) e mais novos ficam imunes aos efeitos do bloqueio da praga digital, desde que uma senha de bloqueio de tela esteja configurada. Para quem caiu no golpe e não tem um aparelho com Android 7 ou mais recente, há uma boa notícia: a Domain Tools conseguiu decifrar os códigos da praga e vai oferecer o desbloqueio gratuito. Tela de smartphone bloqueada pelo vírus de resgate 'CovidLock'. Aplicativo é oferecido para rastrear disseminação do coronavírus Reprodução/Domain Tools Mapa e ataques contra governos Pesquisadores de segurança da Malwarebytes e Reason Labs alertaram que uma praga digital abre um mapa com supostas informações do coronavírus. A tela é exibida após a vítima executar o programa falso no computador e serve para que as demais atividades do código malicioso não sejam percebidas pelo usuário. O programa foi identificado como uma variação do AzorUlt, um ladrão de senhas e informações que é comercializado no submundo como "ferramenta pronta" para a realização de crimes. Já o Centro Nacional de Cibersegurança do Reino Unido alertou que hackers mandaram e-mails com supostas "instruções de prevenção" que disseminam pragas digitais. Alguns dos ataques, segundo o órgão, foram enviados a setores específicos da economia, como transporte público, transportes de cargas e varejo. O conteúdo direcionado deixa a mensagem mais convincente, o que pode aumentar o número de vítimas. A empresa de segurança Check Point também interceptou um e-mail falso tratando do coronavírus que foi enviado a um órgão público da Mongólia. A mensagem teria sido confeccionada por um grupo de invasores sofisticados da China. O e-mail era acompanhado de um documento falsificado em nome do Ministério das Relações Exteriores do país. Na República Tcheca, o hospital da Universidade de Brno, que é uma das instituições habilitadas para testes do coronavírus no país, anunciou que sofreu um ataque de hackers. O hospital foi obrigado a interromper o funcionamento da sua rede de computadores, mas não foi informado se o ataque prejudicou a realização dos testes. Monitoramento do vírus Ao menos dois países já adotaram medidas para usar redes de internet e comunicação para monitorar o coronavírus: Irã e Israel. O governo do Irã criou um aplicativo chamado "AC19" para auxiliar a população a se informar sobre os sintomas da doença. Entre outras funções, o app prometia "identificar quem possui o coronavírus". O programa solicitava o número de telefone do usuário para realizar um cadastro. Em seguida, era preciso responder perguntas sobre os sintomas e o vírus. Enquanto isso, a localização do telefone era comunicada a um servidor de controle. Embora isso seja comum em qualquer aplicativo, a coleta de informações pode permitir ao governo iraniano monitorar a circulação de pessoas contaminadas ou com suspeita de contaminação. Para o especialista em segurança Lukas Stefanko da fabricante de antivírus Eset, que analisou o programa, o AC19 se comporta como qualquer outro aplicativo de saúde. O "AC19" chegou a ser publicado na Play Store, a loja oficial do Android, mas foi depois removido pelo Google. O motivo não foi informado, mas os termos de uso da loja proíbem cadastros iranianos. O app foi divulgado em massa aos iranianos por meio de SMS, que podem instalá-lo a partir de um site dedicado do governo ao aplicativo. Em Israel, o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu afirmou que "regras emergenciais" serão aprovadas para autorizar o uso de "meios digitais" contra o coronavírus. "Vamos nos assegurar de que esta medida seja estritamente monitorada para que não haja abusos", afirmou. As medidas foram anunciadas neste domingo (15), sem nenhum detalhe concreto. Mas é possível que as autoridades fiquem autorizadas a acompanhar a movimentação de pessoas por meio da localização dos celulares e que outros hábitos sejam analisados a partir de dados de navegação ou uso de aplicativos. Dúvidas sobre segurança, hackers e vírus? Envie para g1seguranca@globomail.com Initial plugin text Veja Mais

Alemanha irá oferecer ajuda financeira a artistas prejudicados pelo coronavírus

R7 - Música "A cultura não é apenas um luxo que se entrega durante os bons tempos" Veja Mais

A Voz do Brasil | 16/03/2020

A Voz do Brasil | 16/03/2020

Câmana dos Deputados Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: http://www.facebook.com/camaradeputados http://www.twitter.com/camaradeputados Conheça nossos canais de participação: http://www2.camara.leg.br/participacao/saiba-como-participar/institucional/canais #CâmaraDosDeputados Veja Mais

Harry Styles faz performance única e intimista no Tiny Desk; veja

R7 - Música Cantor ex-One Direction apresentou músicas do novo disco, "Fine Line" Veja Mais

Darkroom: editor de fotos para iPhone ganha melhorias de desempenho

Darkroom: editor de fotos para iPhone ganha melhorias de desempenho

canaltech O Darkroom, um dos editores de fotos mais populares para iPhone e iPad, recebeu uma atualização com grandes melhorias de desempenho, incluindo um novo mecanismo de profundidade e novidades na edição RAW. Confira as mudanças: Novo mecanismo de renderização A principal novidade da atualização é o novo mecanismo de renderização do aplicativo, que foi reconstruído para "melhorar drasticamente o desempenho, a estabilidade e a confiabilidade" da edição de fotos. Segundo os desenvolvedores, o processo, que durou cerca de um ano, impactou 50% do código-base do Darkroom, o que permitiu o aumento de desempenho nos recursos do app, como o de profundidade. Como ver todos os aplicativos já baixados no iPhone Por falar em efeito desfocado, foi adicionado um novo mecanismo que fornecerá uma edição muito mais suave e precisa, semelhante ao encontrado no aplicativo Fotos. -Siga o Canaltech no Twitter e seja o primeiro a saber tudo o que acontece no mundo da tecnologia.- "Agora, quando você abre uma foto em retrato, combinamos a abertura simulada pela qual a foto foi capturada e, quando disponível, usamos a mesma mistura de imagens em profundidades disponíveis para fornecer uma imagem em retrato editável de altíssima qualidade que a câmera do sistema faz", diz os desenvolvedores. Melhorias na edição RAW Nova atualização do Darkroom trouxe novidades  Os desenvolvedores informaram que a estabilidade da edição RAW foi um dos principais problemas da plataforma em 2019. Após quase um ano de testes, a ferramenta promete estar mais rápida, suave e estável. Houveram melhorias no desempenho de todas as operações de edição, suporte ao zoom no nível do pixel em todas as imagens RAW e transições mais leves e suaves. Outras novidades Pequenas, mas não menos importantes, o Darkroom também melhorou o alcance do zoom em 5x, permitindo que você verifique com eficiência pequenas regiões da imagem, além do desempenho da grade de fotos, que agora exibe miniaturas mais precisas e de maior qualidade. A interface do usuário também está mais responsiva e não diminui a velocidade conforme você executa operações de renderização mais caras. O Darkroom está disponível na App Store gratuitamente, mas para usar todos os recursos é preciso uma assinatura de US$ 3,99 (R$ 20) por mês ou US$ 19,99 (R$ 100) por ano. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: COVID-19 | Entenda o termo "achatar a curva" e por que ele é importante Não gostou do motorista da 99? Agora você pode bloqueá-lo Elon Musk faz declarações polêmicas sobre o novo coronavírus Coronavirus: é possível pegar COVID-19 duas vezes? Rumor | Xiaomi deve anunciar o smartphone com Snapdragon 865 mais barato de 2020 Veja Mais

Chris Martin canta músicas do Coldplay e faz cover de David Bowie em live no Instagram. Veja!

Chris Martin canta músicas do Coldplay e faz cover de David Bowie em live no Instagram. Veja!

R7 - Música Vagalume Vagalume Chris Martin, vocalista do Coldplay, fez, nesta segunda-feira (16), uma performance em uma live no Instagram. A iniciativa faz parte da campanha "Together, At Home" ("Juntos, Em Casa"), organizada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e a Global Citizen, para combater o coronavírus, e que terá a participação de outros artistas. Em aproximadamente meia hora, Chris conversou com os fãs e atendeu pedidos, tocando músicas de toda a carreira da banda. Além disso, o cantor ainda fez um cover de "Life On Mars?", de David Bowie". Ainda sobre a experiência, o vocalista do Coldplay contou como se sente com a atual situação e os cuidados que todos precisam ter com o coronavírus. "Talvez o 11 de setembro tenha sido a última vez que senti que estávamos todos juntos", disse. A OMS e a Global Citizen lançaram também uma campanha "Fundo de Resposta Solidária" que tem como objetivo levantar US$ 675 milhões até o mês de abril para ajudar a combater o coronavírus pelo mundo. Nesta terça-feira, o cantor John Legend será a atração do "Together, At Home" fazendo uma live de sua casa e tocando os seus sucessos para os fãs. Veja o vídeo da performance de Chris Martin no Instagram:Clique para ver no VagalumeFonte: Vagalume Veja Mais

Brasileiros ficam 'presos' em quarentena no Vietnã por coronavírus

O Tempo - Mundo O casal, que teve o resultado dos testes negativo, reclamam das condições em que se encontram e da possibilidade de contraírem a doença Veja Mais

Sicoob Cocre tem processo seletivo aberto para 7 vagas em Piracicaba e Charqueada

G1 Economia Cooperativa contrata gerente de relacionamento, agente de atendimento, supervisor de atendimento, estagiário de comunicação e aprendiz. Cadastro pode ser feito online. A Sicoob Cocre, Instituição Financeira Cooperativa com sede em Piracicaba (SP) e agências em 13 cidades do interior de São Paulo, está com sete vagas de trabalho abertas para Piracicaba e Charqueada. Interessados devem cadastrar currículo através do site da cooperativa. A cooperativa está com processo seletivo para as vagas de gerente de relacionamento (Piracicaba), supervisor de atendimento (Piracicaba), agente de atendimento – Comercial/ Caixa (Charqueada e Piracicaba), estagiário em comunicação (Piracicaba) e aprendiz (Piracicaba). Os salários e pré-requisitos variam de acordo com os cargos. A empresa oferece plano de saúde médico e odontológico, vale alimentação e/ou refeição e vale de Natal; vale transporte, seguro de vida, Previdência privada, auxílio creche, uniformes, Gympass e participação de resultado anual. Veja mais notícias da região no G1 Piracicaba Veja Mais

Ministério da Economia anuncia novas medidas para reduzir impacto do coronavírus; veja lista

G1 Economia Governo projeta injeção de R$ 147,3 bilhões na economia, incluindo R$ 83,4 bilhões para populações mais vulneráveis. Há também medidas para setores econômicos atingidos pela pandemia. Ministro da Economia, Paulo Guedes, em anúncio de medidas econômicas para enfrentamento ao coronavírus Reprodução/GloboNews O Ministério da Economia anunciou nesta segunda-feira (15) novas medidas para reduzir os efeitos econômicos da pandemia do novo coronavírus. Segundo o governo, serão empregados R$ 147,3 bilhões em medidas emergenciais para socorrer setores da economia e grupos de cidadãos mais vulneráveis, além de evitar a alta do desemprego. Desse valor, R$ 83,4 bilhões devem ser destinados à população mais pobre e/ou mais idosa. Ao apresentar as medidas, Guedes afirmou que o sistema econômico responde a esse tipo de pandemia de foma similar ao corpo humano. "Igualzinho esse coronavírus, afeta mais as fatias mais vulneráveis. Os mais idosos são mais vulneráveis porque a defesa imunológica é mais baixa", disse. "A economia é igual. Uma economia resiliente, com a parte de fundamentos fiscais no lugar, estrutura firma, reformas estruturantes, ela mantém a resiliência e fura essa onda. O Brasil está começando a reaceleração econômica, aí vem uma turbulência e ele tem condições de ultrapassar isso. São três, quatro meses." Para os idosos, a principal medida anunciada pelo Ministério da Economia é a antecipação das duas parcelas do 13º de aposentados e pensionistas. Elas são pagas em abril e maio deste ano, liberando R$ 46 bilhões na economia. Pelo cronograma tradicional, essas parcelas seriam pagas em agosto e dezembro. Já para a população mais pobre, o governo informou que vai liberar cerca de R$ 3 bilhões para o Bolsa Família. O valor corresponde à inclusão de mais 1 bilhão de famílias entre os beneficiários – o governo não detalhou se haverá mudança nos critérios de renda para essa adesão. As empresas poderão adiar, em três meses, o pagamento do Simples Nacional e o depósito do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) dos trabalhadores. As contribuições ao Sistema S serão reduzidas pela metade, e haverá facilitação para renegociar crédito e receber insumos de fora. O governo também anunciou o repasse de R$ 4,5 bilhões do fundo do DPVAT – seguro veicular obrigatório – para o combate ao coronavírus, e a redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para produtos nacionais e importados que tenham relação com o enfrentamento da doença. A ideia é que os R$ 147,3 bilhões sejam injetados na economia nos próximos três meses. A lista completa inclui medidas que já foram anunciadas desde a última sexta (12), e novas iniciativas divulgadas nesta segunda. Confira, abaixo, as medidas anunciadas pelo ministério: População mais vulnerável (R$ 83,4 bilhões) Já anunciadas: antecipar a primeira parcela do 13º de aposentados e pensionistas do INSS para abril – liberação de R$ 23 bilhões reduzir o teto de juros do empréstimo consignado para aposentados e pensionistas, aumento da margem e do prazo de pagamento Novas medidas: antecipação da segunda parcela do 13º de aposentados e pensionistas do INSS para maio – liberação de mais R$ 23 bilhões transferência de valores não sacados do PIS/Pasep para o FGTS, para permitir novos saques – impacto de até R$ 21,5 bilhões antecipação do abono salarial para junho – liberação de R$ 12,8 bilhões reforço ao programa Bolsa Família, com a inclusão de mais 1 milhão de beneficiários – impacto de até R$ 3,1 bilhões CMN anuncia medidas econômicas para diminuir os efeitos da Covid-19 na economia do país Manutenção de empregos (R$ 59,4 bilhões) Novas medidas: Diferimento do prazo de pagamento do FGTS por 3 meses – impacto de R$30 bilhões; Diferimento da parte da União no Simples Nacional por 3 meses – estimativa de R$ 22,2 bilhões; Crédito do PROGER / FAT para Micro e Pequenas Empresas – projeção de R$ 5 bilhões; Redução de 50% nas contribuições do Sistema S por 3 meses – impacto de R$2,2 bilhões; Simplificação das exigências para contratação de crédito e dispensa de documentação (CND) para renegociação de crédito; Facilitar o desembaraço de insumos e matérias-primas industriais importadas antes do desembarque. Combate à pandemia Já anunciadas: Suspender a prova de vida dos beneficiários do INSS por 120 dias; Dar preferência tarifária de produtos de uso médico-hospitalar; Priorizar desembaraço aduaneiro de produtos de uso médico-hospitalar. Novas medidas: Destinação do saldo do fundo do DPVAT para o SUS – impacto de R$ 4,5 bilhões; Zerar alíquotas de importação para produtos de uso médico-hospitalar (até o final do ano); Desoneração temporária de IPI para bens importados listados que sejam necessários ao combate ao Covid-19; Desoneração temporária de IPI para bens produzidos internamente listados que sejam necessários ao combate ao Covid-19. Ministro da Economia, Paulo Guedes, anuncia 'pacote antivírus' Veja Mais

Di Ferrero refaz teste de coronavírus: 'Vou ficar imune'

Di Ferrero refaz teste de coronavírus: 'Vou ficar imune'

R7 - Música Di Ferrero refez o teste do coronavírus Reprodução/Instagram Di Ferrero refez o teste do coronavírus para ver se está curado da doença nesta segunda-feira (16). "Eu acordei bem melhor! Estou bem. Vou fazer o exame de novo e vai dar negativo. Vou mostrar para vocês. A coisa boa é que, para quem já pegou a doença, eu vou ficar imune", contou ao público no Instagram.  O cantor também falou sobre a importância da quarentena e contou um pouco sobre os sintomas e tratamentos, apesar "de não ser médico".  Depois dos depoimentos, Di tocou a música Lonely Day da banda System of a Dawn. Ele também agradeceu ao carinho do público. O cantor confirmou que estava com coronavírus após voltar de viagem. A esposa, Isabelli Fontana, também está longe de Di na quarentena. Veja Mais

Tom Hanks e sua mulher, Rita Wilson, deixam hospital após diagnóstico de coronavírus

G1 Pop & Arte Casal continua em quarentena e continuará isolado em casa alugada na Austrália. Tom Hanks e sua mulher Rita Wilson participam da cerimônia Joel Ryan/Invision/AP Tom Hanks e sua mulher, a atriz Rita Wilson, deixaram o hospital no qual estavam internados na Austrália após serem diagnosticados com o novo coronavírus. Eles continuarão em quarentena e isolados em uma casa alugada na Austrália, país onde estavam para as gravações de um filme ainda sem título sobre Elvis Presley. Veja Mais

Microsoft libera atualização de emergência para falha que permite espalhar vírus em rede corporativa

G1 Economia Erro foi comparado ao problema explorado pelo vírus WannaCry em 2017. Brecha atinge recurso das versões mais recentes do Windows 10. Shannon Stapleton / Reuters A Microsoft liberou uma atualização emergencial para corrigir uma vulnerabilidade na tecnologia de compartilhamento de arquivos e impressoras em redes Windows. A falha é considerada grave, por permitir que um vírus se espalhe de um computador para outro em uma rede corporativa. Sistemas com Windows 10 devem receber a atualização automaticamente. Será preciso reiniciar o computador para concluir a instalação. Por isso, a maioria dos usuários não precisa tomar nenhuma atitude específica para se proteger. O cronograma regular da Microsoft prevê a disponibilização de um pacote de atualização por mês, na segunda terça-feira. Lançamentos em outros dias e distribuídos automaticamente para todos os usuários são consideradas "emergenciais". Essas atualizações normalmente tratam de vulnerabilidades críticas ou já conhecidas, que representam um risco imediato. A brecha corrigida nessa atualização afeta o Server Message Block (SMB), o componente do Windows responsável pela interação do computador com outras máquinas em redes empresariais para o compartilhamento de recursos. O problema existe apenas nas versões 1903 e 1909 do Windows 10, já que as versões mais antigas não são compatíveis com o recurso específico que está vulnerável. Por conta das circunstâncias estranhas que levaram a falha a ser conhecida antes da atualização ser disponibilizada, ela foi apelidada de "SMBGhost" ("Fantasma do SMB"). Em algumas situações, a falha pode ser explorada pela internet. Especialistas veem semelhanças entre esta falha e a EternalBlue, usada pelo vírus WannaCry em 2017 para contaminar mais de 300 mil computadores em quatro dias. Contudo, a nova falha envolve o SMBv3, a versão mais recente da tecnologia, o que significa que um sistema não pode ser imunizado desativando o SMBv1, como acontecia com o EternalBlue. Vazamento de informação A vulnerabilidade não está sendo explorada por hackers, mas uma aparente falha de comunicação fez com que os detalhes do problema vazassem na web. Companhias de segurança costumam publicar alertas para falhas no Windows depois que a Microsoft já lançou uma atualização para corrigi-las. Nesse caso, empresas de segurança publicaram boletins de alerta sobre a vulnerabilidade antes de uma correção ser disponibilizada. Os boletins revelavam algumas "pistas" do problema, aumentando a chance de que um código de ataque seria desenvolvido e se tornasse uma ameaça para os usuários. Sem uma atualização disponível para fechar a brecha, muitos computadores estariam em risco, obrigando a Microsoft a lançar uma atualização emergencial. É possível que a Microsoft estivesse planejando lançar a atualização no pacote mensal de março, que foi ao ar no dia 10, mas acabou adiando essa correção. Como a informação já tinha chegado aos parceiros, os dados da falha acabaram vazando e a atualização não foi possível esperar até abril. Uma das empresas chegou a apagar o boletim publicado, mas já era tarde demais. Foi esse contexto de "desaparecimento" de informações que rendeu o apelido de "Fantasma" ("SMBGhost") para a falha. Dúvidas sobre segurança, hackers e vírus? Envie para g1seguranca@globomail.com Veja Mais