Meu Feed

No mais...

PARALISAÇÃO: qual clube sai mais prejudicado? Veja a discussão do 'Debate Final'

PARALISAÇÃO: qual clube sai mais prejudicado? Veja a discussão do 'Debate Final'

Fox Sports Brasil Quer saber tudo sobre o melhor do esporte? Acesse nossas redes! http://www.foxsports.com.br Baixe o APP! http://bit.ly/yt_cnbra ➡ Facebook: http://facebook.com/foxsportsbrasil ➡ Twitter: http://twitter.com/foxsportsbrasil ➡ Instagram: http://instagram.com/foxsportsbrasil Torcemos Juntos! #coronavírus #futebol #FOXSports Veja Mais

Novos episódios de The Flash e Legends of Tomorrow sofrem duas semanas de atraso

Novos episódios de The Flash e Legends of Tomorrow sofrem duas semanas de atraso

canaltech Assim como tudo que tem acontecido no mundo do entretenimento, as séries do canal CW também vêm sofrendo o impacto do novo coronavírus (SARS-CoV-2). Boa parte da programação ainda vinha sendo mantida no cronograma original, mas, no final de semana, a emissora já havia confirmado a suspensão temporária das gravações de Batwoman e Supergirl. Agora, The Flash e Legends of Tomorrow entram na lista de títulos do Arrowverse com atrasos devido à pandemia global. Imagem: Reprodução/The CW O episódio de 24 de março de Legends of Tomorrow, intitulado "Zari, não Zari", foi retirado da grade e substituído por uma reprise de "A Head of Her Time". Da mesma forma, o capítulo de 31 de março, "The Great British Fake-Off", dará lugar à reapresentação de "Mortal Khanbat". Em The Flash, em vez de "So Long and Goodnight", os fãs poderão ver novamente “Grodd Friended Me”, no dia 31 de março — o CW ainda pôde aproveitar uma pausa já agendada para o período.  Filmes, Séries, Musicas, Livros e Revistas e ainda frete grátis na Amazon por R$ 9,90 ao mês, com teste grátis por 30 dias. Tá esperando o quê? A emissora não deu explicações sobre as alterações, contudo, tudo indica que deva ser por conta da ameaça da COVID-19. Os novos episódios previstos para esta terça-feira (17) serão exibidos normalmente nos Estados Unidos. Já com relação ao debutante Stargirl, título que deve se conectar com esse Multiverso da DC nas telinhas, a estreia deve ser mantida para o streaming DC Universe no dia 11 de maio e no CW no dia seguinte — até porque toda a temporada estaria pronta. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Quanto tempo o coronavírus sobrevive no plástico, maçaneta ou papelão? Coronavírus tem cura? Por que não tomar ibuprofeno? O que fazer, afinal? Google está dando R$ 20 aos assinantes do Google One no país GRÁTIS: Mais de 1 milhão de livros digitais para você ler no Kindle Unlimited Adianta usar máscaras para se proteger contra o coronavírus? Veja Mais

China vai começar testes humanos com uma possível vacina para o novo coronavírus

China vai começar testes humanos com uma possível vacina para o novo coronavírus

canaltech Embora as previsões iniciais de vários laboratórios globais para uma vacina experimental do novo coronavírus (SARS-CoV-2) estimassem testes humanos somente no segundo semestre, a China anunciou, na semana passada, que estaria perto de uma solução emergencial já para abril. Nesta terça-feira (17), os pesquisadores do país receberam o aval do governo para realizar os exames — o que pode acelerar o processo. Cientistas da Academia de Ciências Médicas Militares da China, afiliada ao Exército de Libertação do Povo da China, receberam aprovação para iniciar avaliações clínicas em estágio inicial da potencial vacina a partir desta semana. Detalhes do banco de dados chinês com os registros médicos da COVID-19 revelam que a “Fase 1" examinará se essa amostra é segura em humanos.  Imagem: Reprodução/Reuters O relatório aponta que o processo é realizado em parceria com a companhia de biotecnologia CanSino Biologics, sediada em Hong Kong, e estaria recrutando 108 pessoas saudáveis ​​para participar da avaliação, em uma agenda que vai de 16 de março a 31 de dezembro. O julgamento final será conduzido pela China e, isso tudo, por enquanto, não tem o consentimento completo da Organização Mundial da Saúde — especialistas ligados à entidade estariam incrédulos sobre uma vacina totalmente testada e aprovada chegando ao mercado antes de meados do próximo ano. -Podcast Canaltech: de segunda a sexta-feira, você escuta as principais manchetes e comentários sobre os acontecimentos tecnológicos no Brasil e no mundo. Links aqui: https://canaltech.com.br/360/- Nos Estados Unidos, nesta segunda-feira (16), começaram os exames clínicos para uma solução desenvolvida pelo Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas e pela empresa de biotecnologia estadunidense Moderna. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Quanto tempo o coronavírus sobrevive no plástico, maçaneta ou papelão? Coronavírus tem cura? Por que não tomar ibuprofeno? O que fazer, afinal? Google está dando R$ 20 aos assinantes do Google One no país GRÁTIS: Mais de 1 milhão de livros digitais para você ler no Kindle Unlimited Adianta usar máscaras para se proteger contra o coronavírus? Veja Mais

Ministério da Saúde admite falta de testes no Brasil e prevê aumento da produção da Fiocruz

Glogo - Ciência Além disso, governo federal faz chamada no Diário Oficial para que empresas enviem novas opções de kits diagnósticos. Em 24 horas, Brasil tem seis mil novos casos suspeitos do novo coronavírus Em coletiva de imprensa na tarde desta terça-feira (17), o Ministério da Saúde admitiu a falta de testes para confirmação do coronavírus no Brasil e no mundo. Como resposta à demanda, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) entregou 5,5 mil testes e promete 40 mil extras em abril, além dos outros 30 mil já disponibilizados no início deste mês. A soma passa de 75 mil. "A Fiocruz já se comprometeu em aumentar a produção. Hoje entregou 5,5 mil testes e ela se comprometeu já em abril a fazer uma entrega de 40 mil. E também se comprometeu ao longo dos próximos três, quatro meses, produzir mais de 1 milhão de testes", disse Júlio Croda, diretor do departamento de Vigilância em Saúde. Testes para diagnosticar coronavírus podem levar de 15 minutos a 7 dias; veja os diferentes tipos Com relação às novas tecnologias apresentadas por outros países, como testes rápidos para o diagnóstico, o ministro da saúde Luiz Henrique Mandetta disse que “está trabalhando com algumas soluções para aumentar e muito a produção de kits”, mas que “não é um processo simples, não é uma coisa ‘faz-se a luz e a luz se fez’”. "A gente está fazendo chamada amanhã, inúmeras pessoas entram em contato: ‘tenho o teste rápido, quero vender um teste que faz em 5 segundos, em 8 segundos’. Está cheio de gente fazendo isso, às vezes pessoas bem intencionadas, às vezes pessoas mal intencionadas. Então a gente vai fazer um chamado para o que é que eles tenham para que eles informem", disse o ministro. Uma chamada deverá ser publicada no Diário Oficial da União, ainda segundo Mandetta. Por enquanto, a recomendação é de que sejam testados apenas casos graves. Fiocruz inicia distribuição de kits para diagnóstico do novo coronavírus Crianças atingidas e mais testes O diretor-geral da Organização Mundial de Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, disse nesta segunda-feira (16) que há registro de morte de crianças por causa do Covid-19. "Esta é uma doença séria. Embora a evidência que temos sugira que aqueles com mais de 60 anos correm maior risco, jovens – incluindo crianças – morreram", disse Tedros. Ele não deu mais detalhes sobre o perfil das vítimas. Entretanto, até esta segunda, a OMS não havia divulgado a morte de crianças pelo novo coronavírus. A entidade vem ressaltando que os grupos mais vulneráveis incluem as pessoas mais velhas ou com doenças pré-existentes, como diabetes, ou no sistema cardiovascular, como hipertensão. Tedros ressaltou que a escalada dos casos e mortes pelo mundo justifica a adoção de medidas de distanciamento social (fechamento de escolas, trabalho remoto e suspensão de eventos, entre outros), mas que a OMS afirma que testes em larga escala para cada caso suspeito ainda são a melhor alternativa para conter a disseminação do vírus. O diretor-geral frisou a necessidade de testar todos os casos suspeitos. "Não se consegue combater um incêndio com os olhos vendados - você não consegue parar essa pandemia se não souber quem está infectado" - Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor da OMS "Teste, teste, teste. Teste todo caso suspeito. Se for positivo, isole e descubra de quem ele esteve próximo", orientou Tedros. Casos no Brasil As secretarias estaduais de saúde divulgaram, até as 21h30 desta terça-feira, 349 casos confirmados de novo coronavírus (Sars-Cov-2) no Brasil em 17 estados e no Distrito Federal. Em São Paulo, foi registrada a 1ª morte pelo coronavírus no Brasil, confirmada pelo governo estadual. A vítima é um homem de 62 anos que estava internado em um hospital particular da capital paulista. Ele tinha diabetes e hipertensão. O último balanço do Ministério da Saúde, divulgado na tarde de terça-feira (17), contabiliza 291 infectados. O Acre anunciou os três primeiros casos do estado, números que não foram contabilizados pelo Ministério da Saúde. O estado de São Paulo atualizou sua contagem de 152 para 164 infectados. Os casos na Bahia subiram de sete para nove, mas o balanço do governo é de três casos. Os números em Minas Gerais subiu de 6 para 14 casos confirmados; no Paraná, de 6 para 12; e no Rio Grande do Sul, de 11 para 19 o número de infectados. Casos confirmados do novo coronavírus no Brasil Initial plugin text Veja Mais

Plenário aprova projetos de combate ao Coronavírus - 17/03/20

Plenário aprova projetos de combate ao Coronavírus - 17/03/20

Câmana dos Deputados O Plenário da Câmara se reuniu nessa terça-feira para aprovar projetos emergenciais de combate ao Coronavírus. Entre eles, a instituição do sistema de deliberação remota na casa, para evitar a aglomeração de deputados no Plenário Ulysses Guimarães, e a proibição para se exportar produtos essenciais ao enfrentamento da pandemia. Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: http://www.facebook.com/camaradeputados http://www.twitter.com/camaradeputados Conheça nossos canais de participação: http://www2.camara.leg.br/participacao/saiba-como-participar/institucional/canais #CâmaraDosDeputados #Coronavírus Veja Mais

Empresas de Feira de Santana oferecem vagas para manicure, ajudante de serralheiro e outros; confira

G1 Economia Veja oportunidades e saiba como se candidatar. Empresas de Feira de Santana oferecem vagas para manicure, ajudante de serralheiro e outros; confira Pixabay Empresas localizadas na cidade de Feira de Santana, a cerca de 100 quilômetros de Salvador, divulgaram as vagas de emprego disponíveis para a quarta-feira (18). Confira oportunidades Manicure 1 vaga. Ligar para: (75) 99121-5497 Ajudante de serralheiro prático 1 vaga. Ligar para: (75) 98242-6369 Líder de armazém noturno 1 vaga. Enviar currículo para: rhfsa2015@gmail.com Vendedor 1 vaga para atuar na região de Serrinha e com residência na região. Enviar currículo para: rhfsa2015@gmail.com Supervisor de vendas 1 vaga para atuar na região de Serrinha e com residência na região. Enviar currículo para: rhfsa2015@gmail.com Gerente de vendas 1 vaga para atuar na região de Serrinha e com residência na região. Enviar currículo para: rhfsa2015@gmail.com Veja mais notícias do estado no G1 Bahia. Veja Mais

Profeta? Bill Gates previu pandemia de Coronavírus há 5 anos

Profeta? Bill Gates previu pandemia de Coronavírus há 5 anos

Tecmundo Frases ditas por Bill Gates durante uma palestra realizada em 2015 voltaram a ganhar destaque nas redes sociais nos últimos dias, deixando muitas pessoas assustadas e gerando até algumas teorias da conspiração. O motivo? Ele parece ter previsto, durante o bate-papo, a pandemia do Coronavírus que o mundo enfrenta atualmente.As falas do cofundador da Microsoft surgiram em uma das edições da série de palestras motivacionais chamada Ted Talks, há cinco anos, intitulada “O próximo surto? Não estamos preparados”. Na conversa, Gates conta que quando criança, o seu maior medo era uma guerra nuclear, preocupação que nos dias atuais (ou seja, em 2015) tinha mudado para o vírus.Leia mais... Veja Mais

Presidente da Anvisa se contrapõe a Mandetta no combate ao coronavírus

O Tempo - Política Antonio Barra Torres estava ao lado de Bolsonaro nas manifestações pró-governo, que ignorou as orientações do Ministério da Saúde Veja Mais

Amazon suspende recebimento de produtos não essenciais para dar espaço a suprimentos

G1 Economia Gigante do comércio online vai dar prioridade a produtos que estão em falta devido à pandemia de coronavírus nos EUA e no Reino Unido. A Amazon vai suspender o recebimento de produtos não essenciais de vendedores em seus depósitos nos Estados Unidos e no Reino Unido até 5 de abril, a fim de liberar espaço no estoque para os suprimentos que estão em falta devido à pandemia de coronavírus. Foram definidas cinco categorias como itens essenciais que podem continuar sendo enviados, incluindo produtos para bebês, saúde e uso doméstico, beleza e cuidados pessoais, mercearia, itens industriais e científicos, e artigos para animais de estimação. Coronavírus: perguntas e respostas em VÍDEO A gigante do comércio online disse que está vendo uma crescente demanda de compras. Como os itens básicos e suprimentos médicos estão ficando sem estoque, a empresa priorizará determinadas categorias para "receber, reabastecer e enviar rapidamente esses produtos aos clientes". A medida segue o anúncio feito na última segunda-feira (16), sobre contratação de 100 mil funcionários para seus armazéns. Os vendedores terceirizados representam mais da metade das vendas na Amazon. A Amazon está incentivando que eles usem seu próprio sistema de atendimento, permitindo que muitos tenham uma entrega mais rápida, sem os riscos de ficarem com estoques. Os vendedores que fornecem produtos que são considerados não essenciais podem ficar sem opção de estoque. Ainda assim, eles podem usar outros métodos de atendimento para enviar produtos diretamente aos clientes. Initial plugin text Veja Mais

Comissão aprova MP do Contrato Verde Amarelo - 17/03/20

Comissão aprova MP do Contrato Verde Amarelo - 17/03/20

Câmana dos Deputados A Medida Provisória que criou o Programa de Emprego Verde Amarelo foi aprovada pela comissão mista, composta por deputados e senadores. Agora ela segue para análise do Plenário da Câmara Dos Deputados e depois do Senado Federal. Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: http://www.facebook.com/camaradeputados http://www.twitter.com/camaradeputados Conheça nossos canais de participação: http://www2.camara.leg.br/participacao/saiba-como-participar/institucional/canais #CâmaraDosDeputados #ContratoVerdeAmarelo Veja Mais

Steam bate recorde de jogadores online por causa do coronavírus

Steam bate recorde de jogadores online por causa do coronavírus

Tecmundo A plataforma e loja digital de jogos Steam, da Valve, registrou o maior número de usuários simultaneamente online em toda a sua história. O recorde foi batido no último domingo (15), quando 20.313.451 pessoas estavam logados no sistema ao mesmo tempo.De acordo com os dados oficiais, deste total, pouco mais de 6,4 milhões estavam jogando alguma coisa — os demais estavam com a loja aberta ou em segundo plano. A taxa de crescimento é acima do normal: segundo o The Verge, a marca dos 19 milhões de jogadores simultâneos só havia sido batida em fevereiro deste ano. Além disso, o calendário desta semana não previu promoções ou lançamentos de grande porte.Leia mais... Veja Mais

Candidatas da esquerda são as mais rejeitadas para Prefeitura de Belo Horizonte

O Tempo - Política Vanessa Portugal lidera a lista, tendo sido citada por 31,3% do eleitorado. Na sequência do ranking estão Beatriz Cerqueira e Áurea Carolina Veja Mais

A Obra reabriria nesta quarta, mas, devido ao coronavírus, seguirá fechada

O Tempo - Diversão - Magazine "Continuaremos em atividade nas redes sociais e contamos com a ajuda de todos. Aguardem!", disse comunicado Veja Mais

Em função das ações contra o avanço do Covid-19, show de Yamandu Costa é adiado

O Tempo - Diversão - Magazine O show está remarcado para o dia 5 de setembro, no mesmo horário e local (Sesc Palladium) Veja Mais

Censo é adiado para 2021 por avanço do coronavírus

G1 Economia Segundo IBGE, decisão leva em consideração a natureza de coleta da pesquisa, domiciliar e predominantemente presencial. Concurso com 208 mil vagas anunciado para a realização do Censo foi suspenso. O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) informou nesta terça-feira (17) que a realização do Censo Demográfico foi adiada para 2021 diante do avanço do surto coronavírus no país. A coleta de dados estava programada para neste ano. Segundo o IBGE, o próximo Censo terá como data de referência 31 de julho de 2021. A coleta será realizada entre 1º de agosto e 31 de outubro de 2021. O concurso com 208 mil vagas destinado para a realização do levantamento foi suspenso. Os candidatos que já fizeram o pagamento da inscrição serão reembolsados. Recenseadores Licia Rubinstein/Agência IBGE Notícias O Censo Demográfico é feito a cada 10 anos e tem abrangência nacional. Pesquisadores do órgão visitam os domicílios pelo país para obter dados sobre as características dos moradores – nível de estudo, trabalho, entre outras informações. "A decisão (de adiar para 2021) leva em consideração a natureza de coleta da pesquisa, domiciliar e predominantemente presencial, com estimativa de visitas de mais de 180 mil recenseadores a cerca de 71 milhões de domicílios em todo o território nacional", informou o IBGE em comunicado. De acordo com o órgão, a suspensão da pesquisa também leva em conta a impossibilidade de realizar o treinamento necessário para quem participaria da coleta dos dados. A primeira etapa estava prevista para abril. Em julho, os treinamentos seriam realizados em polos regionais. O orçamento que seria destinado ao Censo será transferido para o Ministério da Saúde para combater o avanço do coronavírus, segundo o IBGE. "Em contrapartida, no próximo ano, o Ministério da Saúde realocará orçamento no mesmo montante com vistas a assegurar a realização do Censo pelo IBGE", garantiu a instituição. O orçamento do Censo era de R$ 2,3 bilhões. A quantia de recursos a ser empregada na pesquisa abriu uma discussão no ano passado. Com a crise fiscal, o valor teve de ser reduzido em 25% em relação ao que estava inicialmente previsto. Com a verba reduzida, o número de perguntas no questionário diminuiu 32%. Ex-presidentes do IBGE divulgam carta de protesto contra mudanças no Censo de 2020 Pnad Contínua afetada Mais cedo, o IBGE informou a suspensão das visitas domiciliares para coleta de informações da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad). Em nota, o IBGE informou que está estuda alternativas para manter a realização da pesquisa sem a necessidade de fazer visitas domiciliares. Initial plugin text Veja Mais

Vanessa Hudgens minimiza Coronavírus já que “morte é inevitável”

R7 - Música Atriz e cantora fez comentário em transmissão ao vivo Veja Mais

Jump Around suspende sessões no BH Shopping devido ao Covid-19

O Tempo - Diversão - Magazine Como medida de prevenção à pandemia, atração encerra antecipadamente a temporada Veja Mais

Regiões caóticas em Mercúrio podem ter abrigado formas de vida no passado

Regiões caóticas em Mercúrio podem ter abrigado formas de vida no passado

canaltech Mercúrio é um planeta hostil cujas temperaturas podem ultrapassar os 425 °C, mas, apesar de parecer improvável que tal ambiente possa abrigar vida, uma nova pesquisa diz o contrário. Um grupo de cientistas levanta a possibilidade de que algumas partes abaixo da superfície do planeta possam ter sido capazes de gerar química prebiótica - e talvez algumas formas de vida simples. No planeta mais próximo do Sol, existe uma região chamada Bacia Caloris, extensa cratera de impacto com aproximadamente 1.550 km de diâmetro, que é uma das maiores do Sistema Solar. Ela está cercada por um anel de montanhas de aproximadamente de 2 km de altura. De acordo com o artigo, os terrenos caóticos do lado oposto à Caloris são produzidos pela remoção de grandes volumes de voláteis da crosta superior. Alexis Rodriguez, autor principal do artigo publicado na revista Nature, explica que essa descoberta significa que “Mercúrio tinha uma crosta rica em voláteis - possivelmente mas não necessariamente rica em água - neste local". As temperaturas por lá são extremas, tanto no dia quanto à noite, e por isso sua superfície tem sido descartada como possivelmente habitável. No entanto, a história poderia ser diferente em regiões abaixo da superfície. -Podcast Porta 101: a equipe do Canaltech discute quinzenalmente assuntos relevantes, curiosos, e muitas vezes polêmicos, relacionados ao mundo da tecnologia, internet e inovação. Não deixe de acompanhar.- A hipótese que a equipe de Rodriguez levanta é que os vales e montanhas desses terrenos caóticos “já fizeram parte de depósitos geológicos ricos em voláteis, a alguns quilômetros de profundidade”. Ou seja, eles “não consistem em superfícies de crateras antigas sismicamente perturbadas devido à formação da bacia de impacto Caloris, no lado oposto do planeta, como alguns cientistas especularam”. Seria possível colonizar um planeta tão próximo do Sol como Mercúrio? A origem mitológica dos nomes de planetas e luas do Sistema Solar A bacia Caloris é a vasta formação no hemisfério norte de Mercúrio Um forte indício que levou a essa descoberta foi perceber que o desenvolvimento desses terrenos caóticos persistiu até aproximadamente 2 bilhões de anos após a formação da bacia Caloris. Por exemplo, a equipe identificou perdas de elevação da superfície em vários quilômetros nos terrenos caóticos localizados no ponto oposto à grande bacia. Isso indica que enormes volumes de voláteis crustais se transformaram em gás, que por sua vez escapa da crosta superior do planeta. E não é apenas nessa região que a diminuição da elevação indica a perda de voláteis. A pesquisa aponta que existem vários outros terrenos caóticos em outras partes do planeta, a ponto dos autores cogitarem que a crista de voláteis pode ser até mesmo global em extensão. Além disso, esses voláteis podem ser diversos em composição, o que pode ter oferecido à crosta superior de Mercúrio um grande número de condições composicionais e térmicas - algumas talvez habitáveis. Para fortalecer ainda mais essa hipótese, o estudo mostra que "vastos campos de lava se formaram logo após o desenvolvimento dos terrenos caóticos, de modo que o calor vulcânico poderia ter desestabilizado e liberado os aparentemente vastos volumes de voláteis crustais". Essa crosta rica em voláteis pode ter chegado em Mercúrio através de impactos de corpos que vieram dos limites gelados do Sistema Solar externo ou do cinturão de asteroides entre Marte e Júpiter. "Mesmo que as condições habitáveis tivessem existido apenas brevemente, relíquias da química prebiótica ou da vida rudimentar ainda poderiam existir nos terrenos caóticos", disse Jeff Kargel, coautor do estudo. Se essas hipóteses forem confirmadas, essa e outras áreas de Mercúrio “podem ser considerações importantes para futuros locais de aterrissagem, a fim de investigar a origem da crosta rica em voláteis do planeta e, talvez, até seu potencial astrobiológico”, concluem os pesquisadores. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Boletim: COVID-19 faz primeira vítima fatal; número de infectados sobe para 290 Bill Gates "previu" uma pandemia em palestra dada há cinco anos CAMPEÃO DE VENDAS | Xiaomi Redmi Note 8 a partir de R$ 978 em até 10x sem juros Não gostou do motorista da 99? Agora você pode bloqueá-lo Usuários bombardeiam Google Camera com reviews negativos na Play Store Veja Mais

Conselho reduz juro do consignado de aposentados do INSS, e sobe prazo dos empréstimos

G1 Economia Segundo a Febraban, mudanças poderão aumentar a oferta de crédito em R$ 25 bilhões nos próximos meses. Governo também vai enviar ao Congresso proposta de aumentar a margem desses empréstimos. O Conselho Nacional de Previdência se reuniu nesta terça-feira (17) e reduziu o teto dos juros do empréstimo consignado (em folha de pagamentos) dos aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). É a primeira queda desde setembro de 2017. Além disso, o prazo para quitar o empréstimo consignado dos aposentados e pensionistas também ficou maior. A reunião do CNP, que é formado representantes do governo, dos trabalhadores em atividade, dos empregadores e dos aposentados, foi virtual. O encontro foi transmitido ao vivo pela internet. Pela decisão do CNP, o teto dos juros para empréstimos consignados aos aposentados e pensionistas passou de 2,08% para 1,80% ao mês. Para operações realizadas pelo cartão de crédito, o teto dos juros recuou de 3% para 2,70% ao mês. O prazo máximo para pagamento das operações para quitar os empréstimos consignados dos aposentados e pensionistas do INSS, por sua vez, passou de até 72 meses para até 84 meses. De acordo com estimativas da Federação Brasileira de Bancos (Febraban), essas mudanças poderão aumentar a oferta de crédito, por meio do consignado aos aposentados e pensionistas do INSS, em R$ 25 bilhões nos próximos meses. Atenuar efeitos do coronavírus As medidas, segundo explicou o secretário especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, Bruno Bianco, têm por objetivo dar mais recursos aos aposentados e pensionistas para atenuar os efeitos da pandemia do coronavírus. Elas já tinham sido anunciadas anteriormente pela área econômica. "Há uma necessidade de se apresentar medidas para as pessoas que mais precisam [os idosos], reduzindo a taxa de juros par ao mais pobre e aumentando o prazo [de pagamentos]", declarou ele. Segundo Bianco, é preciso anunciar soluções rápidas e inteligentes para superar a crise para que as pessoas possam manter seus empregos e para que o país saia da crise "se não da mesma forma que entrou, com poucas consequências". Números do consignado do INSS Atualmente, segundo dados do Banco Central, a taxa média praticada pelo mercado nessa linha de crédito já está em 1,76% ao mês, ou seja, abaixo do novo teto fixado pelo Conselho Nacional de Previdência. Entretanto, a instituição informou que há bancos grandes cuja taxa está acima do novo teto proposto e que, no último trimestre do ano passado, 47% das operações tinham juros acima do novo limite de 1,80% ao mês. Ainda segundo o Banco Central, em janeiro deste ano havia R$ 140 bilhões em empréstimos concedidos aos aposentados e pensionistas do INSS por meio do crédito consignado. Foi registrada uma alta de 10,2% em doze meses até janeiro. Dados da Federação Brasileira de Bancos (Febraban) informam que, em 2018, foram concedidos R$ 65 bilhões em crédito por meio do consignado aos aposentados e pensionistas, volume que subiu para R$ 78 bilhões em 2019. A principal destinação dos recursos do crédito consignado aos aposentados e pensionistas do INSS, acrescentou a federação dos bancos, é a quitação de empréstimos mais caros (65% do total) e, também, o financiamento a gastos em saúde (21% do total). De acordo com a Febraban, a inadimplência dessa linha de crédito está em 4,1%, ou seja, abaixo da inadimplência total de pessoas físicas com recursos livres (4,9%). Quanto maior a idade do tomador, informou a federação, maior é a inadimplência. A principal causa de inadimplência dessa linha é o óbito (60% do total), informou. Margem maior para empréstimos Nesta segunda-feira (16), o secretário também informou que o governo vai encaminhar ao Congresso Nacional um projeto de lei para aumentar a margem do empréstimo consignado, ou seja, o limite de empréstimos que pode ser buscado pelos aposentados e pensionistas, tendo por base sua renda. Pelas regras atuais, os aposentados e pensionistas podem buscar o limite de até 35% de sua renda via crédito consignado, sendo 30% no crédito normal, e outros 5% via cartão. O governo não informou, até o momento, qual o novo limite de renda que será proposto pela área econômica. "Nossa proposta, via projeto de lei, é ampliar essa margem. Poderá comprometer um pouco mais do seu salário. Acho que o consignado tem uma taxa muito pequena. Vai permitir que ele não se endivide com outros juros maiores. vai poder pegar empréstimos com juro mais baixos", disse Bianco a jornalistas, na ocasião. Veja Mais

Framboesa de Ouro coroa Cats como o pior filme de 2019

Framboesa de Ouro coroa Cats como o pior filme de 2019

Tecmundo Foram anunciados os vencedores do 40º Framboesa de Ouro, com os piores do ano no cinema. O filme Cats foi o grande “vencedor”, levando 6 estatuetas para casa. A adaptação do musical composto por Andrew Lloyd Webber foi escolhido como pior filme, pior diretor, pior roteiro, pior atriz coadjuvante, pior ator coadjuvante e pior combo em cena.Entre outros vencedores estão John Travolta, Hillary Duff e Rambo. Já o ator Eddie Murphy ganhou o prêmio de Redenção, depois de sua elogiada atuação em Meu Nome é Dolemite – ele havia sido indicado 13 vezes anteriormente, ganhando como pior em 3 delas.Leia mais... Veja Mais

Asteroide gigantesco passará 'perto' da Terra em abril, diz NASA

Asteroide gigantesco passará 'perto' da Terra em abril, diz NASA

Tecmundo Um asteroide que pode ter até 4 km de diâmetro vai passar perto da Terra no próximo mês de abril, notícia que chegou a deixar algumas pessoas em pânico, ainda mais em tempos de apreensão por conta da pandemia do Coronavírus. Mas não há nenhum motivo para se preocupar com uma colisão, de acordo com a NASA.O corpo celeste, cujo tamanho pode ser o equivalente à metade do Monte Everest, conforme as estimativas, chegará a uma distância de 6,2 milhões de km do nosso planeta, o que é considerado relativamente próximo pelos cientistas e corresponde a 16 vezes a distância entre a Terra e a Lua.Leia mais... Veja Mais

Argentina anuncia medidas para combater efeitos econômicos do coronavírus

G1 Economia Martin Guzmán disse que vai destinar uma verba adicional de 100 bilhões de pesos (US$ 1,58 bilhão) em obras públicas. Casa Rosada, sede da presidência argentina Reuters/Agustin Marcarian O ministro da Economia da Argentina, Martin Guzmán, prometeu um pacote de medidas "decisivas", incluindo isenções fiscais e investimentos estatais maiores em infraestrutura para proteger a já vulnerável economia do país do impacto da pandemia global do coronavírus.  Guzmán afirmou a jornalistas que o país vai destinar uma verba adicional de 100 bilhões de pesos (US$ 1,58 bilhão) em obras públicas para ajudar a impulsionar a economia que tem sido atingida por uma recessão nos últimos dois anos.   "Estamos aqui para tomar ações decisivas para garantir que a atividade econômica irá funcionar", disse Guzmán.  Casos na Argentina A Argentina registrou 65 casos confirmados e duas mortes, de acordo com os últimos dados. O país fechou as fronteiras e ordenou medidas severas de isolamento para desacelerar a propagação da doença.  O governo anunciou mais cedo as medidas, que incluem pagamentos únicos a para pessoas com assistência social e infantil e para aposentados, para ajudar os grupos mais vulneráveis diante do quadro de pandemia.  As últimas medidas envolvem isenção fiscal aos setores mais atingidos, fortalecendo as garantias de emprego e garantindo o fornecimento de alimentos em cozinhas comunitárias para os mais pobres. Os investimentos públicos seriam focados principalmente em educação e turismo.  O governo também lançará um pacote de 350 bilhões de pesos de crédito mais barato "para garantir a produção e o fornecimento de itens básicos de alimentos e para impulsionar atividades e financiar a operação da economia".  Veja Mais

Mandetta: 'Nenhum sistema de saúde está 100% preparado para o novo coronavírus'

O Tempo - Política Segundo o ministro da Saúde,não há país no mundo pronto para ser acionado em massa 'para testes, diagnóstico, internação, isolamento e leitos em CTI' Veja Mais

Coronavírus: governador Romeu Zema testa negativo para a doença

O Tempo - Política Chefe do Executivo esteve com pelo menos duas pessoas que tiveram teste positivo para a infecção Veja Mais

Justiça anula condenação de Katy Perry por plágio em 'Dark horse'

G1 Pop & Arte Corte de Los Angeles tinha determinado indenização de US$ 2,8 milhões que seria paga a músico gospel Marcus Gray. Decisão desta terça-feira (17) é de que não houve plágio. Katy Perry canta em São Paulo Celso Tavares / G1 A justiça da Califórnia reverteu uma decisão de que Katy Perry deveria pagar US$ 2,8 milhões de indenização por um suposto plágio na música "Dark horse". A nova decisão desta terça-feira (17) diz que não há elementos que indiquem plágio. Um juri de Los Angeles tinha decidido em 2019 que ela plagiou seu sucesso de 2013 "Dark Horse" de uma música rap cristã. Durante o julgamento inicial, que durou uma semana, Perry foi ouvida como testemunha e garantiu que sua canção era original. Os advogados de Gray tinham baseado sua alegação em um trecho instrumental de 16 segundos copiado de "Joyful Noise". Veja Mais

Governo solicitará ao Congresso reconhecimento de estado de calamidade pública

O Tempo - Política Medida terá efeito até 31 de dezembro de 2020 Veja Mais

Coronavírus: Ministro da Saúde diz que o Brasil deve começar a se 'preparar para telemedicina'

Glogo - Ciência Mandetta diz que atendimento da medida pode ser feito por 0800; Programa Mais Médicos tem inscrições prorrogadas até domingo (22). Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, atualiza dados sobre o coronavírus Reprodução O Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, disse nesta terça-feira (17) que o Brasil deve começar a se “preparar para telemedicina” devido ao novo coronavírus (Sars-Cov-2) no país. “Vamos utilizar de toda a potencialidade da telemedicina, ela não será somente de médico a médico, será aberta de maneira geral as pessoas poderem fazer consultas tendo do outro lado profissional de saúde capacitado para poder fazer o manejo clinico”, declarou o ministro. Resolução que revoga novas regras da telemedicina é publicada no Diário Oficial Segundo Mandetta, pelo fato do Brasil ser 85% composto por uma população jovem, acredita que boa parte dessas pessoas “não vão necessitar de absolutamente nada, a não ser orientação ou talvez um antitérmico de uso pessoal, tipo dipirona ou paracetamol”. No entanto, o ministro destaca que a parte negativa do quadro é que 15% da população vão precisar de internação hospitalar. “O que é um número grande para qualquer cidade do mundo, quando a gente fala em 15% das pessoas”, afirmou. De acordo com Luiz Henrique, o país vai sofrer uma sobrecarga desses pacientes dos 15% que, eventualmente, vão para a internação hospitalar. “As internações dessas pessoas costumam ser em média de 14 a 15 dias”, disse Mandetta. “Nós vamos passar de 60 a 90 dias de muito estresse”, completou. Mandetta explica ainda que telemedicina passa a ser padronizada, porém há dúvidas de como será a condição de atendimento da medida. "Se eles têm condição de atender uma chamada, um tom de chamada muito intenso ou se faremos isso num 0800 de serviço nacional e estratificado aqui", afirmou. O ministro declarou que já há uma definição do algorítimo de como fazer, pois já vem sendo construída nos últimos 30 dias. "Vai ser uma grande ferramenta para podermos trabalhar", afirmou. Prorrogação Mais Médicos No dia 12 de março, o Ministério da Saúde convocou o chamamento público de 5 mil profissionais pelo programa Mais Médicos para contribuir no combate ao surto de novo coronavírus. Nesta segunda-feira (16), foram abertas as inscrições apenas para médicos com registro no Conselho Regional de Medicina (CRM). Durante coletiva nesta terça, a secretária de atenção primária a saúde, Caroline Martins anunciou que as inscrições que eram para ser realizadas até hoje serão prorrogadas, até domingo (22) até às 18h, devido problemas operacionais no sistema. De acordo com a secretária, já foram homologadas inscrições de 5.226 médicos. “Então, a gente vê nesse período de 48h abertos já para a inscrição, teve uma procura bem grande, bem importante dos médicos CRM Brasil, apesar de alguns problemas operacionais que a gente teve ao longo do sistema nesses dias”, afirmou Martins. As capitais e centros urbanos serão priorizados, de acordo com o Ministério. Segundo a pasta, poderá haver até 5 chamadas, após vencer a etapa de homologação. Initial plugin text Veja Mais

A Voz do Brasil | 17/03/2020

A Voz do Brasil | 17/03/2020

Câmana dos Deputados Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: http://www.facebook.com/camaradeputados http://www.twitter.com/camaradeputados Conheça nossos canais de participação: http://www2.camara.leg.br/participacao/saiba-como-participar/institucional/canais #CâmaraDosDeputados Veja Mais

Câmara aprova com celeridade medidas contra Coronavírus – 17/03/20

Câmara aprova com celeridade medidas contra Coronavírus – 17/03/20

Câmana dos Deputados Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: http://www.facebook.com/camaradeputados http://www.twitter.com/camaradeputados Conheça nossos canais de participação: http://www2.camara.leg.br/participacao/saiba-como-participar/institucional/canais #CâmaraDosDeputados Veja Mais

Comissão propõe ações contra o Coronavírus - 17/03/20

Comissão propõe ações contra o Coronavírus - 17/03/20

Câmana dos Deputados A comissão externa que analisa ações contra o Coronavírus debateu projetos de lei e medidas de prevenção e combate à doença no Brasil. Entre eles, o que libera recursos que estão bloqueados nos fundos municipais de saúde, para serem utilizados em ações imediatas pelas prefeituras. Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: http://www.facebook.com/camaradeputados http://www.twitter.com/camaradeputados Conheça nossos canais de participação: http://www2.camara.leg.br/participacao/saiba-como-participar/institucional/canais #CâmaraDosDeputados Veja Mais

Coronavírus: Amazon vai focar em vendas de itens essenciais

Coronavírus: Amazon vai focar em vendas de itens essenciais

Tecmundo A Amazon emitiu um comunicado informando que, diante da pandemia do novo Coronavírus, seus armazéns somente vão aceitar remessas de suprimentos médicos e outros itens essenciais. Em um e-mail para vendedores associados, a empresa declarou que só irá estocar “artigos básicos, suprimentos médicos e outros produtos de alta demanda” pelo menos até 5 de abril, como informa o site Business Insider.Leia mais... Veja Mais

Ribeirão Rodeo Music 2020 é adiado por causa do coronavírus

G1 Pop & Arte Evento com shows e provas de montaria estava previsto para ter início no dia 25 de abril. Nova data ainda será anunciada pela organização. Público vibra com show de Matheus e Kauan no Ribeirão Rodeo Music 2019, em Ribeirão Preto, SP Érico Andrade/G1 A organização do Ribeirão Rodeo Music 2020 informou na tarde desta terça-feira (17) que o evento foi adiado, em razão das recomendações para conter o avanço do novo coronavírus (Covid-19). O rodeio estava previsto para começar no dia 25 de abril e a programação seguiria até o dia 2 de maio, no Parque Permanente de Exposições. Entre os artistas confirmados estavam Gusttavo Lima, Marília Mendonça e Zé Neto & Cristiano. Ainda não há uma nova data para a realização do evento, mas a organização informou que os ingressos comprados até o momento devem ser mantidos pelo público. Leia a nota na íntegra: "Em concordância absoluta de que neste momento, o mais importante é garantir a saúde da população, o Ribeirão Rodeo Music informa que seguirá rigorosamente as orientações e determinações dos órgãos de saúde competentes em relação à pandemia mundial do coronavírus (COVID-19). O RRM está OFICIALMENTE ADIADO e a organização do evento informa que em breve anunciará uma nova data. Os convites adquiridos poderão ser utilizados." Veja mais notícias da região no G1 Ribeirão Preto e Franca Veja Mais

Em função das orientações sanitárias, show de Yamandu Costa é adiado

O Tempo - Diversão - Magazine O show está remarcado para o dia 5 de setembro, no mesmo horário e local (Sesc Palladium) Veja Mais

Saiba o tempo de vida do Coronavírus em diferentes superfícies

Saiba o tempo de vida do Coronavírus em diferentes superfícies

Tecmundo Uma pesquisa feita por especialistas do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas e da Universidade de Princeton analisou o tempo de vida do Coronavírus fora do corpo humano. Segundo o estudo, o vírus é capaz de sobreviver por até 72 horas em materiais como plástico e metal inoxidável.Em papel e papelão, ele pode durar por até 24 horas. No cobre, ele sobrevive quatro horas e, no ar, apenas três. Os pesquisadores acreditam que os dados coletados e as novas informações podem ajudar a descobrir como esse vírus é transmitido tão rapidamente.Leia mais... Veja Mais

Petróleo Brent fecha abaixo de US$ 30 diante de temores de recessão

G1 Economia Brent fechou em queda de 4,39%, a US$ 28,73 por barril, primeira vez em que o valor de referência internacional termina uma sessão abaixo dos US$ 30. Média de preços do petróleo Brent, referência para o mercado global, está prevista em US$ 52,52 por barril este an Reuters Os preços do petróleo terminaram esta terça-feira (17) abaixo da marca de US$ 30 por barril, novamente pressionados pela pandemia de coronavírus, que desacelera o crescimento econômico e a demanda pela commodity, e pela guerra de preços entre Arábia Saudita e Rússia. Com coronavírus, bancos projetam recessão no 1º semestre e reduzem previsão para o PIB Países como Estados Unidos e Canadá, além de nações na Europa e na Ásia, estão tomando medidas sem precedentes para conter o vírus, que já matou 7.500 pessoas. Diversos governos ordenaram a restrição de movimentos e o fechamento de negócios, reduzindo a demanda por combustíveis. Os contratos futuros do petróleo Brent fecharam em queda de US$ 1,32, ou 4,39%, a US$ 28,73 por barril, primeira vez em que o valor de referência internacional termina uma sessão abaixo dos US$ 30 por barril desde 2016. As quedas se ampliaram em negócios pós-fechamento. Já os futuros do petróleo dos EUA recuaram US$ 1,75, ou 6,1%, para US$ 26,95 o barril. "Agora você recebe notícias sobre destruição de demanda a cada hora", resumiu John Kilduff, sócio da Again Capital Management em Nova York. Veja Mais

'Um momento muito feliz', diz Fafy Siqueira sobre relação com Fernanda Lorenzoni

O Tempo - Diversão - Magazine As duas namoram há três anos e meio, mas só este ano comentaram publicamente o relacionamento Veja Mais

Bug no Facebook marca publicações com notícias sobre coronavírus como spam

Bug no Facebook marca publicações com notícias sobre coronavírus como spam

canaltech O Facebook vem marcando alguns posts com informações, artigos e notícias sobre o novo coronavírus (SARS-CoV-2) como spam. Com isso, o conteúdo vem recebendo alerta de violação dos Padrões da Comunidade e ninguém pode vê-lo — e, claro, também não é possível compartilhá-lo. Essa restrição vem sendo observada, nesta terça-feira (17), por vários usuários nos Estados Unidos e Canadá, assim como no Brasil. Aparentemente, isso vem ocorrendo desde o final da tarde em solo ianque, o que gerou algumas reclamações no Twitter. Something is going on on Facebook. I’ve seen four separate people in the past couple hours saying their posts about coronavirus were marked as “spam”. And one of them is an epidemiologist. Then my link to the Canadian gov’s website about EI was removed too. #COVID19 pic.twitter.com/tFAUqLzHus -Siga no Instagram: acompanhe nossos bastidores, converse com nossa equipe, tire suas dúvidas e saiba em primeira mão as novidades que estão por vir no Canaltech.- — Aylan (AY like Day - LAN like LandBack) Couchie (@AylanX) March 17, 2020 Por aqui, também aconteceu, já à noite. Aparentemente o #Facebook acha que é spam compartilhar a notícia de que na França mais da metade dos pacientes na UTI pelo coronavírus tem menos de 60 anos e não apresentam comorbidades, e não deixa mais ninguém ver o post. #coronavirusLink: https://t.co/3JBLtATBk2 pic.twitter.com/8G7jv59MxC — SodaLeo1980 (@lao_tsetung) March 17, 2020 Vale destacar que a rede social havia anunciado anteriormente que removeria dados falsos e teorias de conspiração sobre a então epidemia em janeiro. Nesta segunda-feira (16), empresas como Facebook, Google, LinkedIn, Microsoft, Reddit, Twitter e YouTube veicularam uma declaração conjunta, em que elas se comprometem a combater fraude e desinformação relacionadas ao vírus. A joint industry statement on COVID-19 from Microsoft, Facebook, Google, LinkedIn, Reddit, Twitter and YouTube: pic.twitter.com/uKEXvjMuBi — Microsoft (@Microsoft) March 17, 2020 Contudo, a Ranking Digital Rights, firma de pesquisas sem fins lucrativos que monitora a liberdade de expressão e privacidade na web, publicou hoje mesmo um relatório dizendo que a atual abordagem de moderação do Facebook pode ser incapaz de resolver a desinformação sobre o coronavírus em sua plataforma. Facebook admite o problema e diz que está corrigindo A companhia falou oficialmente sobre o caso. A questão, de acordo com Guy Rosen, vice-presidente de integridade do Facebook, disse que isso acontece devido a um "bug no sistema anti-spam" e adiantou que a empresa vem consertando, com a promessa de trazer todas as postagens de volta. We're on this - this is a bug in an anti-spam system, unrelated to any changes in our content moderator workforce. We're in the process of fixing and bringing all these posts back. More soon. — Guy Rosen (@guyro) March 17, 2020 Não há mais detalhes a respeito, mas vale lembrar também que o YouTube anunciou ontem que a diminuição de revisores humanos na companhia, por conta da ausência dos colaboradores, poderia causar remoção indevida de vídeos relacionados ao coronavírus. Não se sabe se essa seria também a explicação para a falha na rede social, mas esse é um argumento que não pode ser descartado. E você, viu algo acontecer com alguma postagem no Facebook nas últimas horas? Conta para a gente nos comentários, caso tenha ocorrido restrição semelhante. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Quanto tempo o coronavírus sobrevive no plástico, maçaneta ou papelão? Coronavírus tem cura? Por que não tomar ibuprofeno? O que fazer, afinal? Google está dando R$ 20 aos assinantes do Google One no país GRÁTIS: Mais de 1 milhão de livros digitais para você ler no Kindle Unlimited Adianta usar máscaras para se proteger contra o coronavírus? Veja Mais

CT News - 17/03/2020 (Primeira morte pelo novo coronavírus é registrada no país)

CT News - 17/03/2020 (Primeira morte pelo novo coronavírus é registrada no país)

canaltech No CT News de hoje: COVID-19 faz primeira vítima fatal; número de infectados sobe para 290; Uber anuncia ajuda financeira a motoristas afetados pela COVID-19; Vivo libera navegação no aplicativo Coronavírus SUS e mais de 100 canais na TV e mais. Ouça ao podcast. Veja Mais

Coronavírus em Minas: exame de controlador geral do Estado dá negativo

O Tempo - Política Rodrigo Fontenelle esteve com o governador nessa segunda-feira (16) e passou as últimas horas em isolamento voluntário Veja Mais

Coronavírus: isolamento aumenta buscas por sites piratas

Coronavírus: isolamento aumenta buscas por sites piratas

Tecmundo Para limitar a rápida propagação do novo Coronavírus (Covid-19), muitos países estão incentivando seus habitantes a ficarem em casa. Curiosamente, isso tem alterado os hábitos dos usuários na internet.Locais com confinamento doméstico obrigatório, como na Itália, já se percebe o aumento no tráfego na rede. Além de buscarem informações sobre saúde e segurança, as pessoas também estão atrás de entretenimento durante o isolamento.Leia mais... Veja Mais

Maia e Alcolumbre dizem apoiar pedido do governo de estado de calamidade pública

G1 Economia Planalto anunciou que fará pedido ao Congresso. Aprovação do pedido desobriga governo de cumprir meta fiscal e permite a elevação de gastos para enfrentar crise do coronavírus. Os presidentes do Senado, Davi Alcolumbre (esq.), e da Câmara, Rodrigo Maia Adriano Machado/Reuters O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse na noite desta terça-feira (17) que o pedido do governo ao Congresso de reconhecimento de estado de calamidade pública coincide com o que ele defende. Se aprovada, a medida permitirá ao governo elevar gastos a fim de enfrentar a crise provocada pela pandemia de coronavírus. Segundo Maia, essa crise não será superada sem a participação do Estado. Para o presidente da Câmara, a medida vai garantir a abertura de “espaço fiscal” para que o governo possa intervir com mais tranquilidade nas próximas semanas, na saúde, na economia e na área social. Com a calamidade pública decretada, o governo fica desobrigado de cumprir a meta fiscal de 2020, que admite um déficit de até R$ 124,1 bilhões nas contas públicas. Segundo o Blog do Camarotti, o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), disse a interlocutores que apoiará o pedido do governo. Na avaliação de Alcolumbre, há maioria no Congresso para aprovação da medida diante da gravidade da situação. Mais tarde, a assessoria do senador divulgou nota na qual afirma que o Congresso "fará o que for necessário para dar andamento às matérias relacionadas ao novo coronavírus, necessárias ao enfrentamento e combate da doença". "O decreto de calamidade pública por conta do Covid-19, que o Executivo enviará para ser analisado pelos parlamentares, é sem dúvida uma medida importante para a flexibilização de mais recursos para o atendimento à nossa população. O Regimento determina prioridade máxima para sua tramitação", diz o texto. Governo vai pedir ao Congresso que reconheça calamidade pública por causa da Covid-19 Meta fiscal Para este ano, o governo tem de cumprir uma meta de déficit primário (despesas maiores do que receitas, sem contar os juros da dívida pública) de até R$ 124,1 bilhões. Devido à desaceleração da economia mundial, intensificada pelos efeitos do coronavírus, o Ministério da Economia reduziu na semana passada a previsão de crescimento da economia, neste ano, de 2,4% para 2,1%. Nesta segunda-feira (16), porém, o mercado financeiro estimou um crescimento bem menor para o Produto Interno Bruto (PIB) de 2020 para 1,68%. A redução no nível de atividade, em conjunto com a redução do preço do petróleo, resultarão em uma menor arrecadação neste ano e deverão obrigar o governo a anunciar um bloqueio de gastos no orçamento na próxima sexta-feira (20), na hipótese de o Congresso Nacional não aprove o estado de calamidade pública proposto pelo governo federal. Na semana passada, o secretário especial de Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues, informou que "muito provavelmente" o governo seria obrigado a implementar um contingenciamento (bloqueio) de recursos orçamentários. O bloqueio de verbas dificultaria a missão de combater os efeitos do coronavírus porque limitaria os gastos públicos em um momento de necessidade de expansão de despesas para combater os efeitos na economia da disseminação do vírus. Para aumentar os gastos em saúde, o governo anunciou recentemente a abertura de um crédito extraordinário (que não entra no limite do teto de gastos) no valor de R$ 5 bilhões. O ministro da Economia, Paulo Guedes, tem anunciado que um valor semelhante será disponibilizado nos próximos meses. A área econômica do governo também tem divulgado iniciativas para impedir uma desaceleração maior da economia brasileira, e tentar reduzir os efeitos do coronavírus sobre o nível de emprego. Nesta segunda-feira (16), o governo anunciou que serão empregados R$ 147,3 bilhões em medidas emergenciais para socorrer setores da economia e grupos de cidadãos mais vulneráveis, além de evitar a alta do desemprego. Desse valor, R$ 83,4 bilhões devem ser destinados à população mais pobre e/ou mais idosa. Initial plugin text Veja Mais

Veja as vagas de emprego do Sine Macapá para o dia 18 de março

G1 Economia São oportunidades para professor de cabeleireira, maquiadora, instrumentista de precisão, entre outros. Há vagas para cabeleireira no Sine Amapá Reprodução/EPTV O Sistema Nacional de Emprego no Amapá (Sine-AP) oferece vagas de empregos para Macapá. O número de vagas está disponível de acordo com as empresas cadastradas no Sine e são para todos os níveis de escolaridade e experiência. Os interessados podem procurar o Sine, localizado na Rua General Rondon, nº 2350, em frente à praça Floriano Peixoto. Em toda a rede Super Fácil tem guichês do Sine e neles é possível obter informações sobre vagas na capital. Para se cadastrar e atualizar os dados, o trabalhador deverá apresentar Carteira de Trabalho, RG, CPF e comprovante de residência (atualizado). Veja as vagas disponíveis de acordo com as solicitações das empresas: auxiliar de chapeiro auxiliar de pizzaiolo auxiliar de churrasqueiro cabeleireira maquiadora manicure vendedor pracista instrumentista de precisão chefe de seção vendedor pracista (pessoa com deficiência) recepcionista (pessoa com deficiência) embalador a mão (pessoa com deficiência) auxiliar de produção (para pessoa com deficiência) O Sine informa que as vagas oferecidas podem sofrer alterações de um dia para o outro, pois o sistema não contabiliza os atendimentos ao longo do dia realizado nas unidades Superfácil, que funcionam após o fechamento da agência central. Para ler mais notícias do estado, acesse o G1 Amapá. Veja Mais

Coronavírus: governo pedirá ao Congresso para reconhecer estado de calamidade pública

G1 Economia Informação foi divulgada pela Secretaria de Comunicação. Reconhecimento autorizará União a elevar gastos público e não cumprir meta fiscal prevista para este ano. Governo vai pedir ao Congresso que reconheça calamidade pública por causa da Covid-19 A Secretaria de Comunicação Social da Presidência informou nesta terça-feira (17) que o governo pedirá ao Congresso Nacional para reconhecer estado de calamidade pública em razão da crise provocada pela pandemia do novo coronavírus. De acordo com a Presidência, se for reconhecido o estado de calamidade, a União não precisará cumprir a meta fiscal prevista para 2020. O orçamento deste ano, sancionado pelo presidente Jair Bolsonaro, admite déficit fiscal de até R$ 124,1 bilhões nas contas públicas. "Em virtude do monitoramento permanente da pandemia Covid-19, da necessidade de elevação dos gastos públicos para proteger a saúde e os empregos dos brasileiros e da perspectiva de queda de arrecadação, o governo federal solicitará ao Congresso Nacional o reconhecimento de estado de calamidade pública", informou a Secretaria de Comunicação. Após o governo informar que pedirá o reconhecimento, os presidentes do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), e da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), informaram que apoiarão o pedido. Segundo o Senado, será necessário votar um decreto legislativo, separadamente, na Câmara e no Senado. A pandemia do novo coronavírus tem provocado efeitos na economia mundial. A Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), por exemplo, já reduziu de 2,9% para 2,4% a previsão de crescimento da economia global. Além da OCDE, o Fundo Monetário Internacional (FMI) também prevê que o crescimento global em 2020 será menor que o registrado no ano passado. Governo anuncia R$ 147 bilhões para conter impacto da Covid-19 na economia Déficit fiscal de 2020 O orçamento de 2020 define que o governo tem de cumprir a meta fiscal de déficit de até R$ 124,1 bilhões. Isto quer dizer que o governo prevê que as despesas irão superar as receitas, sem contar os juros da dívida pública. Em razão da desaceleração da economia mundial, intensificada pelos efeitos do coronavírus, o Ministério da Economia reduziu a previsão de crescimento da economia neste ano de 2,4% para 2,1%. Nesta segunda-feira (16), porém, o mercado financeiro estimou um crescimento ainda menor, de 1,68%. A redução no nível de atividade, em conjunto com a redução do preço do petróleo, resultarão em uma menor arrecadação neste ano e deverão obrigar o governo a anunciar um bloqueio de gastos no orçamento na próxima sexta (20), caso o Congresso Nacional não aprove o estado de calamidade pública. Na semana passada, o secretário especial de Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues, informou que "muito provavelmente" o governo será obrigado a implementar um contingenciamento de recursos orçamentários. O bloqueio de verbas dificultaria a missão de combater os efeitos do coronavírus, pois limitaria os gastos públicos em um momento de necessidade de expansão de despesas para combater os seus efeitos na economia. Para aumentar os gastos em saúde, o governo anunciou recentemente a abertura de um crédito extraordinário (que não entra no limite do teto de gastos) no valor de R$ 5 bilhões. O ministro da Economia, Paulo Guedes, tem anunciado que um valor semelhante será disponibilizado nos próximos meses. Ao mesmo tempo, a área econômica também tem divulgado iniciativas para impedir uma desaceleração maior da economia brasileira, e tentar mitigar os efeitos do coronavírus no nível de emprego. Teto de gastos De acordo com o Ministério da Economia, o decreto de calamidade pública, se aprovado, não desobriga o governo de cumprir o chamado teto de gastos, pelo qual as despesas não podem subir em 2020 acima da inflação do ano anterior. Entretanto, créditos extraordinários são uma exceção ao teto de gastos, e poderiam ser utilizados para gastos relacionados ao coronavírus – como já foi feito com a liberação de R$ 5 bilhões na semana passada, implementada por meio de Medida Provisória. Medidas provisórias são editadas pelo presidente da República e têm força de lei assim que publicadas no "Diário Oficial da União". Para se tonar lei em definitivo, porém, a MP precisa ser aprovada pelo Congresso Nacional em até 120 dias. 'Regra de ouro' O Ministério da Economia informou que a regra de ouro também tem de ser cumprida neste ano, mesmo se for confirmado estado de calamidade pública pelo Legislativo. Essa regra proíbe o governo de fazer dívidas para pagar despesas correntes, como salários, benefícios de aposentadoria, contas de luz e outros custeios da máquina pública Em agosto do ano passado, no envio da proposta orçamentária deste ano ao Legislativo, o governo informou que os desequilíbrios da regra de ouro estava acima de R$ 300 bilhões neste ano. Por conta disso, o governo continuará tendo de aprovar um crédito suplementar no Congresso Nacional para poder executar o orçamento de 2020 sem restrições da regra de ouro. Íntegra Leia a íntegra da nota divulgada pela Presidência da República: NOTA Em virtude do monitoramento permanente da pandemia Covid-19, da necessidade de elevação dos gastos públicos para proteger a saúde e os empregos dos brasileiros e da perspectiva de queda de arrecadação, o Governo Federal solicitará ao Congresso Nacional o reconhecimento de Estado de Calamidade Pública. A medida terá efeito até 31 de dezembro de 2020. O reconhecimento do estado de calamidade pública tem suporte no disposto no art. 65 da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) o qual dispensa a União do atingimento da meta de resultado fiscal prevista na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) e, em consequência, da limitação de empenho prevista na LRF. O Governo Federal reafirma seu compromisso com as reformas estruturais necessárias para a transformação do Estado brasileiro, para manutenção do teto de gastos como âncora de um regime fiscal que assegure a confiança e os investimentos para recuperação de nossa dinâmica de crescimento sustentável. Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República Veja Mais

Exportação de grãos não deverá ser afetada pelo novo coronavírus, diz associação

G1 Economia Empresas mantiveram a expectativa de vendas ao exterior mesmo com o avanço da doença pelo mundo. As estimativas de exportações de grãos do Brasil neste ano se mantiveram inalteradas mesmo com as turbulências sofridas pelos mercados globais diante do rápido avanço do novo coronavírus, disse à Reuters nesta terça-feira (17) a Associação Nacional dos Exportadores de Cereais (Anec). O diretor-geral da Anec, Sérgio Mendes, afirmou por telefone que a entidade mantém a projeção de que o Brasil exportará de 73 milhões a 74 milhões de toneladas de soja neste ano, além de 34 milhões a 35 milhões de toneladas de milho. "Às vezes somos criticados por exportar produtos primários. Graças a deus exportamos comida", disse Mendes. Incerteza O impacto do novo coronavírus ainda é considerado uma incerteza para o setor agropecuário, segundo especialistas ouvidos pelo G1. Isso porque não existe uma previsão de quando o período mais crítico da doença vai passar. A primeira avaliação é de que, mesmo que ocorra uma interrupção de embarques nas próximas semanas, a demanda por alimentos vai continuar existindo. Isso pode gerar um "efeito rebote", ou seja, a compra que foi represada inicialmente poderá ser efetivada depois. "Os produtos ligados à alimentação tendem a ser mais resilientes porque, querendo ou não, as pessoas não reduzem tanto o padrão de consumo de alimentos, especialmente se for uma crise econômica temporária", afirma o analista Vitor Andrioli, da consultoria americana FC Stone. Veja Mais

Coronavírus: Bolsonaro avalia dar 'voucher' para trabalhador informal

O Tempo - Política Segundo o presidente, ainda falta definir o montante e como será organizado o pagamento da ajuda financeira Veja Mais

Asteroide visitado por sonda japonesa ajuda a entender a formação de planetas

Asteroide visitado por sonda japonesa ajuda a entender a formação de planetas

canaltech A equipe da Hayabusa2, sonda japonesa que foi até o asteroide Ryugu para trazer algumas amostras de sua superfície à Terra, divulgou imagens em infravermelho capturadas pela nave ao lado de alguns resultados das pesquisas realizadas sobre as propriedades gerais do objeto. O artigo, publicado na revista Nature, mostra que o asteroide consiste quase inteiramente de material altamente poroso. Ryugu foi formado em grande parte a partir de fragmentos de um objeto que foi destruído por impactos cósmicos. A alta porosidade e a baixa resistência desses fragmentos garantem que corpos como esse se dividam em vários pedacinhos ao entrar na atmosfera da Terra. Isso explica por que meteoritos ricos em carbono, como é o caso do Ryugu, são raramente encontrados por aqui. A atmosfera oferece maior proteção contra eles, despedaçando-os em inúmeros fragmentos. Por isso as propriedades físicas desses asteroides ainda são um tanto desconhecidas, mas tudo pode mudar com as análises do material que compõe o Ryugu. -Canaltech no Youtube: notícias, análise de produtos, dicas, cobertura de eventos e muito mais! Assine nosso canal no YouTube, todo dia tem vídeo novo para você!- Sonda Hayabusa-2 do Japão coleta amostras do asteroide Ryugu com sucesso Hayabusa2 faz últimas tarefas antes de voltar à Terra com amostras de asteroide Qual a diferença entre meteoro, meteorito, meteoroide, asteroide e cometa? Composição e densidade Superfície do asteroide Ryugu (Foto: JAXA) Esta pesquisa confirma e complementa as descobertas sobre o local de pouso da Hayabusa2. "Asteroides frágeis e altamente porosos como Ryugu são provavelmente o elo na evolução da poeira cósmica em corpos celestes maciços", diz Matthias Grott, um dos autores do artigo. "Isso fecha uma lacuna no nosso entendimento da formação planetária, já que quase nunca conseguimos detectar esse material nos meteoritos encontrados na Terra". Análises anteriores da temperatura na superfície do asteroide foram realizadas na faixa de comprimento de onda de 8 a 12 micrômetros durante os ciclos diurno e noturno. No processo, os pesquisadores descobriram que, com raras exceções, a superfície aquece muito rapidamente quando exposta à luz solar, pulando de -43 ºC para 27 ºC. Isso sugere que os fragmentos que formam o asteroide têm baixa densidade e alta porosidade. "Até mesmo as rochas de 100 metros foram consideradas porosas e frágeis", disse o autor principal do estudo, Tatsuaki Okada. Apenas cerca de um por cento das rochas na superfície do Ryugu eram mais frias e mais semelhantes aos meteoritos encontrados na Terra. "Estes podem ser fragmentos mais maciços do interior do corpo original, ou podem ter vindo de outras origens e ter caído sobre o Ryugu", disse Jorn Helbert, coautor do artigo. Chave para entender a formação do Sistema Solar Superfície do asteroide Ryugu (Foto: JAXA) Essas informações são bastante valiosas, pois a estrutura porosa e frágil dos asteroides do tipo C pode ser semelhante à dos planetesimais - estágios iniciais da formação de planetas - formados pela poeira e gás do disco que havia ao redor do Sol. Depois, os planetesimais acumularam material durante inúmeras colisões com outros objetos que se formaram ali, até se tornarem os mundos que conhecemos hoje. Após a formação dos planetas e suas luas, muitos corpos menores - asteroides e cometas - permaneceram vagando onde antes estava o disco de poeira e gás, pois não foram capazes de se aglomerar para se juntar aos planetas em formação. Isso aconteceu por causa dos distúrbios gravitacionais, particularmente os causados ​​por Júpiter. Embora os astrônomos já tenham indícios muito fortes desses processos, o início da história do Sistema Solar ainda não foi totalmente compreendido. Por isso pesquisas com asteroides como o Ryugu são tão valiosaa. Ele contém componentes do momento em que o Sol e os planetas foram formados a partir da nebulosa solar e missões como a Hayabusa2 podem confirmar, complementar ou refutar os modelos criados para explicar a origem do nosso sistema. A Hayabusa2 tem atualmente amostras do Ryugu seladas em uma cápsula de transporte, e está viajando de volta para a Terra, com pouso na Austrália previsto para o final de 2020. Até agora, os pesquisadores assumem que o material de Ryugu é quimicamente semelhante ao dos meteoritos condríticos. No entanto, a equipe ainda não descarta a possibilidade de encontrar material rico em carbono ali. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Boletim: COVID-19 faz primeira vítima fatal; número de infectados sobe para 290 Quanto tempo o coronavírus sobrevive no plástico, maçaneta ou papelão? Google está dando R$ 20 aos assinantes do Google One no país Não gostou do motorista da 99? Agora você pode bloqueá-lo Bill Gates "previu" uma pandemia em palestra dada há cinco anos Veja Mais

Kalil larga com folga na disputa pela Prefeitura de Belo Horizonte

O Tempo - Política Prefeito alcança entre 50,4% e 60,1% dos votos, de acordo com os cenários, e pode ser eleito no primeiro turno Veja Mais

Comissão mista do Congresso aprova relatório da MP do contrato Verde e Amarelo

G1 Economia Programa foi lançado em novembro com objetivo de estimular contratações. Texto precisa ser aprovado pelos plenários de Câmara e Senado até 20 de abril para não perder a validade. A comissão mista do Congresso que analisa a medida provisória (MP) do programa de geração de empregos Verde e Amarelo aprovou, nesta terça-feira (17), o relatório do deputado Christino Áureo (PP-RJ) sobre o tema. Por ser uma MP, o texto já está em vigor desde quando foi enviado ao Congresso, em novembro. As contratações pelo novo modelo começaram a valer no primeiro dia de 2020. Apesar disso, o texto precisa ser aprovado no plenário da Câmara e do Senado até 20 de abril para não perder a validade. A MP foi editada pelo presidente Jair Bolsonaro em novembro do ano passado para estimular a contratação de jovens entre 18 e 29 anos no primeiro emprego. O relatório de Áureo ampliou o programa, para que as regras também sejam válidas no contrato de pessoas acima de 55 anos sem vínculo formal de emprego há mais de um ano. A empresa que contratar grupos nessas condições terá alguns benefícios patronais, como redução de encargos (veja mais abaixo). De acordo com o governo, a proposta vai desburocratizar e desonerar as contratações e, assim, ajudar os jovens a obter o primeiro emprego e experiência profissional. A expectativa é reduzir entre 30% e 34% o custo da mão de obra nas contratações por essa modalidade, e criar 1,8 milhão de vagas de trabalho. Mônica Waldvogel explica medidas do programa de emprego apresentado pelo governo Veja pontos da proposta: os contratos se referem a vagas de até um salário-mínimo e meio (R$ 1.567,50, em 2020); a contribuição para o FGTS cai de 8% para 2%; valor da multa do FGTS em caso de demissão poderá ser reduzido a 20% sobre o saldo, em comum acordo entre empregador e trabalhador; pagamentos de férias e 13º salário poderão ser adiantados mensalmente, de forma proporcional; empregadores não precisarão pagar a contribuição patronal ao INSS (de 20% sobre a folha); também não serão cobradas alíquotas para o Sistema S; não haverá recolhimento do Salário Educação. Ao editar a MP, o governo previu que as empresas poderiam contratar até 20% dos funcionários na nova modalidade. Outra mudança proposta pelo relator, no entanto, aumenta o percentual para 25%. A MP também prevê que: as empresas poderão contratar na nova modalidade até o final de 2022 os contratos deverão ser de no máximo 2 anos; as empresas não poderão contratar, na modalidade Verde e Amarelo, os trabalhadores submetidos a legislação especial Durante a sessão, os parlamentares aprovaram uma única emenda (alteração no relatório) para proibir que convenções coletivas negociem o vale-transporte do trabalhador. O senador Rodrigo Pacheco (DEM-MG), autor da sugestão, defendeu que a proposta é "uma proteção necessária a este direito social do trabalhador, principalmente contra aqueles querem reduzir o número de direitos a que fazem jus a classe trabalhadora brasileira". Votação presencial A votação foi realizada em meio a medidas de restrição nas duas Casas por conta do coronavírus. Câmara e Senado publicaram atos que, entre outras medidas, permitem as faltas de parlamentares que estão no grupo de risco da doença, como os que têm mais de 65 anos. Das 13 sessões em comissões no Senado marcadas para esta terça-feira, a única mantida foi a desta comissão. A oposição até tentou cancelar a sessão por conta das restrições, mas parlamentares governistas conseguiram votar a matéria. O senador Fabiano Contarato (Rede-ES) argumentou que muitos senadores não puderam estar presentes por se enquadrarem no grupo de risco. "Nem todos os senadores podem aqui estar", disse Contarato. "Nós vivemos numa democracia. Essa é a única comissão que está funcionando, vamos respeitar esse acordo, suspende essa reunião." Já parlamentares ligados ao governo afirmaram que medidas econômicas são necessárias justamente neste momento de crise. "Infelizmente, os prazos regimentais são contados", afirmou o deputado Lucas Vergilio (Solidariedade-GO), vice-presidente da comissão. "Até devido a grande epidemia do coronavirus, precisamos deliberar também projetos para recuperar a economia." Veja Mais

Unicamp elabora teste para detecção do coronavírus: 'Alternativa aos laboratórios de referência'

Glogo - Ciência Trabalho é feito a partir de amostras do primeiro paciente infectado no Brasil e tem a proposta de agilizar os diagnósticos no Hospital de Clínicas. Expectativa é que teste fique pronto nesta quarta (18). Pesquisador da Unicamp com frasco contendo o novo coronavírus (Covid-19) Liana Coll/Unicamp Pesquisadores da Unicamp trabalham na elaboração de um teste para detecção do novo coronavírus (Covid-19). O desenvolvimento é realizado a partir de amostras do primeiro paciente infectado no Brasil e, segundo a equipe, tem a proposta de agilizar os diagnósticos no Hospital de Clínicas (HC) da universidade de Campinas (SP). A expectativa é que o teste fique próximo nesta quarta-feira (18). "Uma alternativa de suporte aos laboratórios de referência”, explica José Luiz Proença Módena, coordenador do Laboratório de Estudos de Vírus Emergentes (LEVE) do Instituto de Biologia (IB) da Unicamp. “Se tudo funcionar bem, até quarta no fim do dia pode ser que a gente tenha a primeira reação de detecção de coronavírus funcionando em Campinas. Nesse momento, o trabalho que estamos fazendo é uma assessoria para implementar a detecção do vírus localmente, aqui dentro da Unicamp, como uma alternativa de suporte aos laboratórios de referência”, complementa. Além de pesquisadores do LEVE, o desenvolvimento do teste conta com a colaboração de outros docentes do Instituto de Biologia, da Faculdade de Ciências Médicas (FCM) e pesquisadores do Laboratório Nacional de Biociências (LNBio). Trabalho De acordo com Módena, a equipe deu início na manhã desta terça (17) ao processo em que o vírus é introduzido em células suscetíveis ao crescimento do microrganismo. Após 36h e 72 horas da infecção, a célula sofre uma alteração em sua forma, chamada "efeito citopático". A partir desse ponto, os cientistas realizam a inativação do vírus e a extração do material genético, processo para obtenção do material que será utilizado como "controle positivo". “Com esse controle positivo a gente pode padronizar a reação de detecção, que é uma reação que busca encontrar resquícios genômicos do vírus nas amostras coletadas de pacientes suspeitos”, explica o coordenador do LEVE. Com isso, caso o material coletado de um paciente apresente tais fragmentos, é possível afirmar que ele testou positivo para o Covid-19. Equipe da Unicamp espera ter o teste para detecção do coronavírus em Campinas nesta quarta-feira Liana Coll/Unicamp Diagnóstico mais rápido Assim que estiver pronto, o teste será realizado pela Divisão de Patologia Clínica da FCM e servirá para dar agilidade ao encaminhamento do paciente para o tratamento adequado. No entanto, as coletas seguirão sendo enviadas ao Instituto Adolfo Lutz, laboratório de referência no estado. “Vai continuar indo para o Lutz, mas vai ter um fluxo paralelo para ser testado no Hospital das Clínicas, na tentativa de minimizar esse tempo, visando uma estratégia de contenção adequada dos pacientes positivos. Isso é muito importante”, completa Módena. Initial plugin text Veja mais notícias da região no G1 Campinas Veja Mais

OMS aponta necessidade de testar todos os casos suspeitos de COVID-19

OMS aponta necessidade de testar todos os casos suspeitos de COVID-19

canaltech Nesta segunda-feira (16), durante coletiva de imprensa realizada virtualmente, o diretor-geral da Organização Mundial de Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, declarou que há registro de mortes infantis causadas pela COVID-19 e ainda apontou que alguns países não estão realizando testes suficientes de coronavírus. Segundo Tedros, o aumento dos casos e mortes pelo mundo justifica a adoção de medidas como o fechamento de escolas, trabalho home office e cancelamento de eventos. Por outro lado, a OMS traz à tona que testes em larga escala para cada caso suspeito ainda são a melhor alternativa para conter a disseminação do vírus. "Não se consegue combater um incêndio com os olhos vendados — você não consegue parar essa pandemia se não souber quem está infectado", apontou Tedros. Vacina contra o coronavírus só deve chegar daqui um ano e meio, diz Novartis SP prevê 45 mil infectados pelo coronavírus em 4 meses Cientistas brasileiros sequenciam coronavírus da COVID-2019 em tempo recorde O diretor-geral ainda aproveitou a coletiva para frisar a necessidade de testar todos os casos suspeitos. "Teste, teste, teste. Teste todo caso suspeito. Se for positivo, isole e descubra de quem ele esteve próximo", orientou Tedros. Enquanto isso, a diretora técnica da OMS, Maria van Kerkhove, orientou a manter as estratégias de contenção. "É preciso achar todos os casos e seguir todos os contatos e testa-los. Dá para frear a transmissão entre as pessoas". -CT no Flipboard: você já pode assinar gratuitamente as revistas Canaltech no Flipboard do iOS e Android e acompanhar todas as notícias em seu agregador de notícias favorito.- Os diretores da OMS recomendaram que todos os casos, até os leves, sejam isolados em centros de saúde. No entanto, essa possibilidade não se estende a todos os países, e frente a essa situação, os locais de crise devem priorizar pacientes mais velhos e aqueles com doenças pré-existentes. "Alguns países expandiram a capacidade usando estádios e academias para tratar casos leves, com casos severos e críticos tratados em hospitais. Outra opção é que pacientes com casos leves sejam isolados e cuidados em casa", acrescentou o diretor. Mortes Infantis Durante a coletiva, Tedros disse o seguinte: "Esta é uma doença séria. Embora a evidência que temos sugira que aqueles com mais de 60 anos correm maior risco, jovens – incluindo crianças – morreram". No entanto, não foi revelado nenhum detalhe a respeito do perfil dessas vítimas. Foi a primeira vez que a OMS mencionou a morte de crianças causada pela COVID-19. A diretora-técnica da OMS Maria van Kerkhove alegou: "Os relatórios não apontam transmissões em locais como escolas. Mas vimos crianças morrerem dessa infecção". No caso, ela também não deu nenhum número. "Não podemos dizer universalmente que é leve em crianças. Então é importante proteger as crianças como uma população vulnerável". Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Boletim: COVID-19 faz primeira vítima fatal; número de infectados sobe para 290 CAMPEÃO DE VENDAS | Xiaomi Redmi Note 8 a partir de R$ 978 em até 10x sem juros Bill Gates "previu" uma pandemia em palestra dada há cinco anos Não gostou do motorista da 99? Agora você pode bloqueá-lo Google está dando R$ 20 aos assinantes do Google One no país Veja Mais

Normani diz que ser comparada com Beyoncé põe muita pressão nela

Normani diz que ser comparada com Beyoncé põe muita pressão nela

R7 - Música Vagalume Vagalume A cantora Normani falou sobre como se sente ao ser comparada com Beyoncé em uma entrevista para a revista "Wonderland". Fã da dona do sucesso "Single Ladies (Put A Ring On It)", a artista admite que esse tipo de elogio traz um peso junto. "Esse é o maior elogio que qualquer pessoa poderia dar a mim porque todos sabem que ela (Beyoncé) é a minha artista favorita, sem dúvidas, de todos os tempos. Mas, eu definitivamente penso que isso põe pressão em mim. Com certeza", declarou. Normani ainda falou sobre a sua carreira solo e como teve dificuldades no começo. "Eu acho que talvez no começo, sendo muito honesta, eu não aproveitei isso (fase solo) o tanto quanto eu queria", contou. A artista disse que isso aconteceu por ela mesma criar expectativas. "Eu, naturalmente, sou uma pessoa que pensa demais, então ter as expectativas de todos os outros e eles não saberem a expectativa que eu tenho sobre mim mesma (...) É fácil para mim às vezes me colocar no meu próprio caminho. Mas, eu tenho aproveitado mais a minha carreira solo, recentemente. E eu estou realmente muito feliz", disse. Veja a sessão de fotos da cantora para a revista:Clique para ver no VagalumeFonte: Vagalume Veja Mais

Quanto tempo o coronavírus sobrevive no plástico, maçaneta ou papelão?

Quanto tempo o coronavírus sobrevive no plástico, maçaneta ou papelão?

canaltech Uma das perguntas mais comuns que fazemos nesses tempos de prevenção contra o contágio do novo coronavírus (SARS-CoV-2) é: por quanto tempo o patógeno resiste nas mais diversas superfícies, em especial em caixas de papelão, em materiais de plástico ou maçanetas de metal? Até porque todo mundo recebe encomendas ou assina documentos, enfim, manuseia coisas que talvez não tenham tido um contato direto com um infectado, momentos antes do contato. Pois bem, segundo uma pesquisa preliminar publicada no dia 11, pelo Instituto Nacional de Saúde da Universidade de Princeton, na Califórnia, os vestígios do vírus permaneceram até 24 horas em caixas de papelão e entre 36 horas e 72 horas em superfícies de plástico e aço inoxidável. Já em objetos de cobre, durou cerca de quatro horas. Todas as amostras foram comparadas com o que já se sabia sobre a SARS, em levantamentos feitos anteriormente no início dos anos 2000. Os cientistas, no entanto, alertam que o trabalho realizado em laboratório pode não refletir diretamente por quanto tempo o novo coronavírus pode resistir nas mais variadas superfícies em diferentes condições ao redor do mundo — portanto, é uma boa estimativa, mas não pode ser absolutamente conclusiva porque depende de outras análises. Uma das dificuldades em se estudar a dinâmica de transmissão em meio a uma epidemia se dá justamente porque estamos o tempo todo tentando desinfetar objetos e locais em hospitais e espaços públicos, o que não oferece uma leitura precisa de como os micróbios se comportam na natureza. -CT no Flipboard: você já pode assinar gratuitamente as revistas Canaltech no Flipboard do iOS e Android e acompanhar todas as notícias em seu agregador de notícias favorito.- Imagem: Reprodução/Freepik A Organização Mundial da Saúde (OMS) afirma que não se sabe quanto tempo o novo coronavírus sobrevive nas superfícies, mas parece se comportar de maneira semelhante às suas versões anteriores. Assim, ele “pode persistir por várias horas e dias” e a quantidade exata de tempo depende das condições de temperatura e umidade. "Se você acha que uma superfície pode estar infectada, limpe-a com um desinfetante simples para matar o vírus e proteger a si e a outras pessoas. Limpe as mãos e esfregue-as com líquido à base de álcool ou lave-as com água e sabão. Evite tocar no seus olhos, boca ou nariz”, segue recomendando o órgão. Presença no ar varia bastante “E se eu ficar no mesmo local que uma pessoa infectada, também posso me infectar?”. Essa é outra pergunta comum, afinal, não sabemos se as pessoas ao nosso lado no ônibus ou no supermercado estão com a COVID-19 e sempre há o medo do contágio em locais compartilhados. A resposta foi de três horas persistindo no ar, mas também não tão conclusiva quanto gostaríamos — e a recomendação de isolamento se dá justamente por conta disso. Da mesma maneira que os pesquisadores não conseguiram realizar o teste das superfícies na natureza, eles também não fizeram as análises em torno de pessoas infectadas. Em vez disso, colocaram o patógeno em um nebulizador e o injetaram em um tambor rotativo para mantê-lo no ar. Depois, eles testaram quanto tempo poderia sobreviver dentro desse recipiente.  Imagem: Reprodução/Wikipedia O fato do novo coronavírus poder viver nessas condições por três horas não significa exatamente que "ficou no ar", ou seja, que ele pode se manter ativo em um mesmo espaço, tempo suficiente para que uma pessoa seja infectada apenas compartilhando um local com alguém com a COVID-19. Além disso, há diferenças de quantidades e variações de espessura das gotículas que carregam o novo coronavírus — uma amostra mais pesada tem mais probabilidade de cair, por exemplo. Vale destacar que um espirro, que espalha o vírus pelo líquido em maior volume, é bem diferente da respiração de alguém ao seu lado, e não há evidência até o momento de que isso produza quantidades significativas para levar o patógeno até outra pessoa. Ainda assim, Joseph Allen, professor de saúde pública em Harvard que não participou do estudo, diz que os dados apoiam a ideia de que as pessoas devam tomar precauções práticas para evitar a propagação pelo ar — fazendo coisas como garantir o fluxo de ar fresco e boa ventilação. "Não devemos esperar para descobrir a divisão exata entre os modos de transmissão antes de agirmos”, reforçou. Velocidade da transmissão ainda é uma incógnita Dylan Morris, pesquisador de Princeton e coautor do estudo, observa que a rápida disseminação do novo coronavírus, que está se movendo mais rapidamente do que os agentes da SARS e da MERS, indica que há uma dinâmica adicional em jogo. Vários levantamentos sugerem que, no início do surto, muitas pessoas infectadas seguiram suas vidas normalmente, pois, assim como em muitos casos, não apresentaram os sintomas graves. Sem a precaução que temos hoje, isso causou uma disseminação muito mais ampla e veloz. Os pesquisadores agora planejam analisar como as condições ambientais, como temperatura e umidade, afetam a capacidade do vírus de permanecer por aí. Além de entender melhor a transmissão no mundo real, eles também querem saber se a propagação pode diminuir durante os verões quentes, como acontece com a gripe.  Imagem: Reprodução/Centro de Controle de Doenças Outros estudos estão em andamento em vários locais do mundo e há levantamentos bastante avançados em Wuhan, o epicentro inicial do novo coronavírus, que investiga diferentes concentrações em ambientes hospitalares; e em Cingapura, que avalia as quantidades encontradas em amostras fecais. Todas as pesquisas terão seus dados cruzados em breve, em um esforço conjunto mundial para chegarmos a conclusões mais precisas. De qualquer forma, as recomendações continuam as mesmas: fique em casa o quanto puder por enquanto e, por favor, lave sempre suas mãos com água e sabão e evite contato delas com o rosto. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Boletim: COVID-19 faz primeira vítima fatal; número de infectados sobe para 290 CAMPEÃO DE VENDAS | Xiaomi Redmi Note 8 a partir de R$ 978 em até 10x sem juros Bill Gates "previu" uma pandemia em palestra dada há cinco anos Não gostou do motorista da 99? Agora você pode bloqueá-lo Google está dando R$ 20 aos assinantes do Google One no país Veja Mais

Coronavírus pode ter segunda vítima fatal no Brasil; resultado sai em 48 horas

Coronavírus pode ter segunda vítima fatal no Brasil; resultado sai em 48 horas

canaltech A prefeitura do município de Miguel Pereira, no estado do Rio de Janeiro, acaba de confirmar o óbito de uma paciente internada com suspeita de contaminação pelo novo coronavírus, que havia apresentado sintomas da doença. De acordo com a nota oficial, ela deu entrada no Hospital Municipal Luiz Gonzaga já em quadro grave, mas o resultado dos testes para COVID-19 ainda não saiu. Com 63 anos, a paciente teria tido contato direto com sua empregadora, que teria recebido o resultado positivo de COVID-19, na capital do Rio de Janeiro, onde trabalhava. Ainda segundo a prefeitura de Miguel Pereira, as autoridades devem liberar um laudo sobre o caso em até 24 horas, revelando mais detalhes sobre o que teria causado a morte. Veja a nota na íntegra: -Siga no Instagram: acompanhe nossos bastidores, converse com nossa equipe, tire suas dúvidas e saiba em primeira mão as novidades que estão por vir no Canaltech.- Bill Gates "previu" uma pandemia em palestra dada há cinco anos No entanto, a Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro comunicou que ainda não há confirmação estadual sobre óbito devido ao novo coronavírus, e que o material coletado para exame ainda será testado, com o resultado sendo anunciado em 48 horas. A Secretaria de Estado de Saúde (SES) esclarece que:- Não há confirmação sobre óbito por coronavírus no Estado do Rio. - Embora a Prefeitura de Miguel Pereira tenha divulgado morte por Covid-19, esclarecemos que o material ainda será testado pelo Lacen-RJ pic.twitter.com/hWCp8NVj6L — Secretaria de Estado de Saúde (@SaudeGovRJ) March 17, 2020 De acordo com o último boletim publicado pela Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro, até ontem (16) foram 31 casos confirmados de COVID-19, com 94 suspeitos. A capital Rio de Janeiro possui 29 casos, sendo que Niterói e Barra Mansa estão com apenas um cada — um deles em situação gravíssima. Nesta terça-feira (17), a primeira morte no Brasil por contaminação do coronavírus foi confirmada em São Paulo. Brasil: COVID-19 faz primeira vítima fatal; número de infectados sobe para 291 Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Boletim: COVID-19 faz primeira vítima fatal; número de infectados sobe para 290 Bill Gates "previu" uma pandemia em palestra dada há cinco anos CAMPEÃO DE VENDAS | Xiaomi Redmi Note 8 a partir de R$ 978 em até 10x sem juros Não gostou do motorista da 99? Agora você pode bloqueá-lo Google está dando R$ 20 aos assinantes do Google One no país Veja Mais

Secretaria do Estado de Cultura e Turismo de MG lista medidas preventivas

O Tempo - Diversão - Magazine A Secult protocolou decisões junto com a Fundação de Arte e Restauro de Ouro Preto (FAOP), a Fundação Clóvis Salgado (FCS) e o Instituto Estadual do Patrimônio Artístico e Histórico de Minas Gerais (Iepha-MG) Veja Mais

Bolsas dos EUA avançam com medidas de estímulo do Fed

G1 Economia Dow Jones avançou 5,2%, para 21.237,38 pontos. Painel mostra o índice Dow Jones acima dos 20 mil pontos, recorde histórico da bolsa dos EUA Brendan McDermid/Reuters O S&P 500 valorizou-se 6% nesta terça-feira (17), um dia após o maior declínio intradiário desde a queda de 1987, à medida que o Federal Reserve (Fed, banco central dos Estados Unidos) tomou outras medidas para aumentar a liquidez e conter os danos causados ​​pelo surto de coronavírus, que atingiu a economia global. O banco central dos EUA relançou a compra de dívidas corporativas de curto prazo na esperança de que as empresas possam continuar pagando trabalhadores e comprando suprimentos em meio à pandemia. A ação desta terça-feira para recomprar papel comercial seguiu várias medidas de emergências adotadas pela autoridade monetária norte-americana, no domingo, incluindo a redução das taxas de juros para quase zero. Mesmo com o avanço do dia, o mercado recuperou apenas parte de suas perdas recentes. O S&P 500, que caiu 12% na segunda-feira, ainda está 25% abaixo do recorde de 19 de fevereiro, e muitos observadores do mercado veem mais volatilidade pela frente. O Dow Jones Industrial avançou 5,2%, para 21.237,38 pontos, o S&P 500 ganhou 6,00%, para 2.529,19 pontos, e o Nasdaq Composite valorizou 6,23%, para 7.334,78 pontos. Os investidores "gostam que o Fed esteja disposto a intervir e disposto a intervir em grande magnitude... essa é uma mensagem importante que eles estão enviando para os agentes do mercado", disse Tracie McMillion, chefe da estratégia global de alocação de ativos do Wells Fargo Investment Institute em Winston-Salem, Carolina do Norte. Veja Mais

MP 905/2019 - Aprovado o relatório do Contrato Verde e Amarelo - 17/03/2020

MP 905/2019 - Aprovado o relatório do Contrato Verde e Amarelo - 17/03/2020

Câmana dos Deputados Senadores e deputados da comissão mista que analisa a MP 905/2019 discutem e votam o relatório do deputado Christino Aureo (PP-RJ). A medida provisória institui o Contrato de Trabalho Verde e Amarelo. A MP incentiva a contratação de pessoas entre 18 e 29 anos de idade, com rendimento limitado a 1,5 salário mínimo por mês (hoje, R$ 1.567,50). O relatório amplia o limite máximo de contratações para até 25% do total de empregados e autoriza a admissão de pessoas com mais de 55 anos, desde que estejam sem vínculo formal de trabalho há mais de 12 meses. Veja Mais

Fátima Bernardes lamenta morte da avó do namorado

O Tempo - Diversão - Magazine "Logo percebi a paixão dela pela família e por ver todos bem e por perto. Que dona Nadir descanse em paz", disse a apresentadora Veja Mais

Pyong é eliminado do 'BBB 20' com 51,7% dos votos

G1 Pop & Arte Babu e Rafa, que também estavam no paredão, se salvaram e permanecem na casa. Pyong no 'BBB 20' Reprodução/Globo Pyong foi eliminado do "BBB 20" nesta terça-feira (17). Ele recebeu 51,70% dos votos. Ele foi o oitavo participante eliminado do programa. Foram 385 milhões de votos totais para os três emparedados. Babu e Rafa, que também estavam no paredão, se salvaram e permanecem na casa. Babu recebeu 47,71% dos votos, e Rafa recebeu 0,59%. O hipnólogo foi indicado ao paredão pelo líder Prior no último domingo (15). Babu e Rafa participaram da eliminação por terem ficado em último e segundo na prova do líder, na quinta-feira (12), respectivamente. Os dois chegaram a disputar a prova bate e volta com Flayslane, a mais votada da casa, mas não conseguiram evitar. Veja Mais

Israel autoriza monitoramento de celulares para combater Covid-19

Israel autoriza monitoramento de celulares para combater Covid-19

Tecmundo Buscando conter a disseminação do novo Coronavírus, o governo de Israel decidiu utilizar uma ferramenta de localização — inicialmente desenvolvida para localizar terroristas — para monitorar pacientes infectados pela doença.O anúncio partiu de Benjamin Netanyahu, primeiro ministro de Israel. Em canais de televisão nesta segunda-feira, Netanyahu declarou que o país implementará medidas emergenciais de vigilância cibernética por um período de 30 dias. Com isso, autoridades serão autorizadas a rastrear os celulares de pessoas diagnosticadas com o Covid-19 e pessoas com suspeitas da doença.Leia mais... Veja Mais

Moody's corta rating da Azul e coloca o da Gol em revisão para redução

G1 Economia Decisão da agência vem um dia após a Azul ter anunciado redução de 20% a 25% da capacidade em março e de 35% a 50% a partir de abril. Azul Linhas Aéreas Divulgação A agência de classificação de risco Moody's anunciou nesta terça-feira (17) um corte na nota de crédito atribuída à Azul e colocou o da Gol em revisão para redução, ilustrando o forte impacto provocado nas companhias aéreas como efeito da pandemia de coronavírus. "A medida foi motivada pelo declínio acentuado no tráfego de passageiros desde o início do surto de coronavírus em janeiro de 2020, o que resultará em um fluxo de caixa livre negativo significativo em 2020, um perfil de liquidez enfraquecido e uma alavancagem significativamente maior", afirmou a Moody's, ao explicar o corte da nota da Azul em um degrau, de Ba3 para B1. No entanto, a Moody's colocou o rating da companhia em revisão para nova redução. No caso da Gol, a Moody's por ora apenas colocou o rating B1 em revisão para possível corte. GOL Linhas Aéreas Divulgação Em ambos os casos, a Moody's afirmou que o perfil e as métricas financeiras em um ambiente pós-crise estão sujeitos a alta incerteza, mas espera que elas possam ganhar participação e recuperar suas métricas financeiras ao longo do tempo, dependendo da gravidade da crise. Na escala da Moody's, o rating B1 fica três degraus acima do nível considerado especulativo. A decisão da agência vem um dia após a Azul ter anunciado redução de 20% a 25% da capacidade em março e de 35% a 50% a partir de abril, enquanto a Gol anunciou um corte de até 70% da capacidade até junho e suspendeu voos internacionais a partir da próxima semana. Em meio à crise deflagrada mundialmente no setor, com queda abrupta da demanda, além do efeito doméstico da escalada do dólar frente ao real, a ação da Gol já caiu 79% neste ano, enquanto a da Azul desabou 74% no período. Veja Mais

Cervejaria vai produzir 500 mil unidades de álcool em gel para doar a hospitais públicos

G1 Economia Ambev distribuirá 5.000 unidades para cada hospital das cidades de São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília. Álcool em gel Davi Valle A cervejaria Ambev anunciou nesta terça-feira (17) que está produzindo 500 mil unidades de álcool em gel para serem doados a hospitais públicos dos municípios de São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília, cidades onde há o maior número de casos confirmados do coronavírus. Cada hospital receberá 5.000 unidades do produto e a própria empresa será responsável pela entrega. Veja as últimas notícias sobre o coronavírus no Brasil A companhia vai usar as linhas de sua cervejaria em Piraí (RJ) para produzir etanol e garrafas onde serão envasadas 500 mil embalagens. "A demanda pelo álcool em gel segue aumentando nos últimos dias e já existe falta do produto no mercado. Considerando que uma das restrições para a sua reposição é a embalagem para envase, a Ambev disponibilizará o álcool em gel em garrafas PET como as utilizadas para suas bebidas, que hoje não estão em falta. O álcool virá do processo cervejeiro, além do retirado na produção de Brahma", disse a empresa em nota. Initial plugin text Veja Mais

Saúde busca soluções para aumentar produção de testes para o novo coronavírus

O Tempo - Política O ministério vai abrir chamado para que empresas com tecnologias desenvolvidas para exames encaminhem propostas para avaliação Veja Mais

Rodrigo Maia: ‘Deputado, por favor, vamos manter distância’

O Tempo - Política O presidente da Câmara comanda a sessão na Casa com dois frascos de álcool em gel à sua frente enquanto ações para o combate ao coronavírus são aprovadas Veja Mais

Crise no entretenimento: coronavírus gera incertezas em Hollywood

Crise no entretenimento: coronavírus gera incertezas em Hollywood

Tecmundo Os impactos da pandemia de Coronavírus já chegaram na indústria do entretenimento e seus efeitos devem ser sentidos por algum tempo. Séries e filmes tiveram suas filmagens canceladas por tempo indeterminado, assim como as produções que deveriam chegar aos cinemas nos próximos meses, foram adiadas.As séries devem sofrer as consequências mais pesadas. Executivos que trabalham no setor acreditam que as temporadas que estão sendo produzidas podem encerrar com até quatro episódios a menos do previsto.Leia mais... Veja Mais

China autoriza teste em humanos de vacina contra o coronavírus

Glogo - Ciência Os EUA, por sua vez, começaram a testar sua vacina esta semana em voluntários. Médicos conversam em um hospital da Cruz Vermelha de Wuhan, na China, em 16 de fevereiro de 2020 Stringer/AFP A China deu o aval para que pesquisadores iniciem testes de segurança em humanos de uma vacina experimental contra o novo coronavírus, em meio à corrida para desenvolver uma imunização contra a Covid-19. Cientistas da Academia de Ciências Médicas Militares da China, ligada ao exército, receberam a aprovação para iniciar os ensaios clínicos em estágio inicial dessa potencial vacina a partir desta semana, informou nesta terça-feira (17) o "Diário do Povo", jornal oficial do Partido Comunista chinês, citado pela agência de notícias Reuters. Enquanto isso, cientistas norte-americanos realizaram o primeiro teste da vacina contra o coronavírus em humanos. Autoridades de saúde dos Estados Unidos disseram na segunda-feira (16) que voluntários de Seattle, um dos estados mais afetados pela Covid-19 no país, começaram a ser imunizados. Jennifer Haller foi a primeira pessoa a receber uma dose da vacina contra coronavírus nos EUA Ted S. Warren/AP 'Perguntas e respostas': assista à série especial de vídeos GUIA ILUSTRADO: sintomas, transmissão e prevenção Coronavírus: veja perguntas e respostas Por meio de comunicado, o Instituto Nacional de Saúde dos EUA (NIH) informou que o teste faz parte de um estudo que vai acompanhar 45 voluntários adultos saudáveis, com idades entre 18 e 55 anos, e deve durar ao menos seis semanas. Segundo a agência France Presse, todo o processo de criação da vacina deve durar entre 1 ano a 18 meses, isso porque serão necessários mais testes. Neste momento, os pesquisadores querem saber qual é o impacto de diferentes doses administradas por injeção e quais são seus efeitos colaterais. Jennifer Haller foi a primeira pessoa no mundo a receber uma versão teste de vacina contra a Covid-19 Ted S. Warren/ Uma das voluntárias, a norte-americana Jennifer Haller, disse à rede de notícias MSNBC que tem sua temperatura tirada durante várias vezes por dia e que é acompanhada por uma equipe médica constantemente. "Há grandes chances de que eu esteja envolvida na descoberta da vacina, mas ainda que não seja dessa vez, pelo menos estou contribuindo como parte do processo de descoberta", disse Haller. Haller trabalha como gerente de operações em uma pequena empresa de tecnologia e recebeu liberação do trabalho para participar do estudo que ela ficou sabendo a partir de uma postagem no Facebook. “Todos nos sentimos tão impotentes. Esta é uma oportunidade incrível para eu fazer algo ", disse Jennifer Haller, uma das voluntárias a receber as vacinas. O segundo a ser testado foi o engenheiro de redes, Neal Browning, quem disse à agência Associated Press que resolveu ser testado por causa de suas filhas pequenas, que disseram estar orgulhosas do pai. O engenheiro Neal Browning é um dos primeiros a ser testado com a vacina contra o coronavírus Ted S. Warren/AP Esforço internacional A vacina americana foi desenvolvida por cientistas e colabores do NIH, num trabalho conjunto com empresa de biotecnologia Moderna, com sede em Cambridge, Massachusetts. A Coalizão de Inovações em Preparação para Epidemias (CEPI), com sede em Oslo, Noruega, também direcionou fundos para a implementação do medicamento. "Encontrar uma vacina segura e eficaz para prevenir a infecção de Sars-CoV-2 é uma prioridade para a saúde pública" – Anthony Fauci, diretor do Instituto Nacional de Alergias e Doenças Infecciosas. Atualmente, não existem vacinas ou tratamentos aprovados para a Covid-19, que infectou mais de 175.000 pessoas em todo o mundo desde que surgiu na cidade chinesa de Wuham (centro), no final de dezembro. Corrida por uma solução Laboratórios farmacêuticos e de pesquisa em todo o mundo competem para desenvolver tratamentos e vacinas para o novo coronavírus. Por exemplo, um tratamento antiviral chamado remdesivir, desenvolvido pela American Gilead Sciences, já está nos estágios finais de testes clínicos na Ásia, e médicos na China relataram que ele demonstrou ser eficaz no combate à doença. Mas apenas testes aleatórios permitem aos cientistas saber se é realmente eficaz ou se os pacientes se recuperariam sem ele. Outra empresa americana, a Inovio, que está criando uma vacina baseada em DNA, comunicou que iniciará testes clínicos no próximo mês. Laboratórios correm contra o tempo em busca de vacina contra novo coronavírus Initial plugin text Veja Mais

Atividade online de games cresce 75% nos EUA com isolamento por causa do coronavírus

G1 Pop & Arte Segundo operadora Verizon, quarentena motivada pela pandemia gerou também aumento de 12% em transmissão de vídeos e de 20% em acesso à internet. Desde o começo de medidas para conter o avanço do coronavírus nos Estados Unidos, na semana passada, o país apresentou um aumento de 75% de atividade online de games, segundo a operadora Verizon. De acordo com o site da revista "Hollywood Reporter", a empresa afirma que os americanos também aumentaram o consumo de vídeos digitais em 12% e o acesso à internet em 20%. "Conforme mais opções de entretenimento são canceladas em comunidades pelos EUA, um aumento no tráfego de vídeo e em games online não é surpreendente", afirmou à publicação o diretor de tecnologia da Verizon, Kyle Malady. Veja Mais

Zema decreta ponto facultativo para os servidores da Cidade Administrativa

O Tempo - Política Medida acontece devido ao aumento no número de pessoas contaminadas com coronavírus no Estado Veja Mais

Novo Apple Powerbeats 4 é R$ 150 mais barato que seu antecessor

Novo Apple Powerbeats 4 é R$ 150 mais barato que seu antecessor

Tecmundo A Beats, submarca da Apple criada pelo rapper Dr. Dre, anunciou recentemente o novo fone de ouvido Powerbeats. O dispositivo capricha na autonomia e oferece até 15 horas de uso, além de ser R$ 150 mais barato que a versão anterior do acessório.O produto já havia aparecido em diversos rumores anteriormente e estava sendo chamado de Powerbeats 4, mas chegou ao mercado sem um numeral para marcar seu modelo. O fone serve como um sucessor do Powerbeats3 e, apesar do preço mais em conta, oferece melhorias no uso.Leia mais... Veja Mais

Trump quer pacote de estímulo de US$ 1 trilhão para combater impactos do coronavírus

G1 Economia Presidente anunciou nesta terça que prepara pacote de estímulo e que pode entregar cheques de mil dólares para norte-americanos em duas semanas. Donald Trump e seu secretário do Tesouro, Steven Mnuchin Reuters/Jonathan Ernst O governo do presidente norte-americano Donald Trump anunciou nesta terça-feira (17) que prepara um pacote de estímulo de US$ 1 trilhão para fortalecer a economia atingida pelos temores com o coronavírus e que poderia entregar cheques de mil dólares para norte-americanos em duas semanas, enquanto Nova York anunciou que pode pedir aos moradores da cidade mais populosa dos Estados Unidos para ficarem em casa.  Fed vai comprar dívida de curto prazo das empresas em medida de emergência Com o número de casos reportados nos Estados Unidos superando os 5.800 e as mortes chegando a 100, milhões de americanos se abrigaram em casa em vez de se deslocarem para o trabalho ou para a escola enquanto Nova York e outras grandes cidades aumentaram as políticas de "distanciamento social" ao fecharem escolas, bares, restaurantes e teatros.  O secretário do Tesouro dos Estados Unidos, Steven Mnuchin, estimou que as medidas econômicas que o governo do presidente Donald Trump propôs para lidar com os efeitos da crise do coronavírus injetariam US$ 1 trilhão na economia norte-americana.  "Colocamos uma proposta sobre a mesa que injetaria US$ 1 trilhão na economia", afirmou ele nesta terça-feira após reunião com senadores republicanos. "Quero apenas dizer que essa é uma combinação de empréstimos. Essa é uma combinação de cheques diretos para indivíduos. É uma combinação de criação de liquidez para pequenas empresas." Mnuchin, junto a Trump na sala de imprensa da Casa Branca, disse que está conversando com líderes do Congresso sobre um plano de enviar cheques imediatamente para os norte-americanos deslocados. Trump disse que algumas pessoas devem receber até mil dólares. Lutando para controlar um vírus imprevisível que afetou os norte-americanos em todas as esferas da vida, Trump previu que o desafio econômico será difícil no curto prazo, mas que a economia acabará se recuperando. "Vamos vencer e acho que vamos vencer mais rápido do que as pessoas pensam, espero", disse Trump, cercado pelos principais conselheiros da crise do coronavírus. O prefeito de Nova York, Bill de Blasio, disse que decidiria em dois dias se pediria que moradores se "abrigassem no lugar onde estão" para lutar contra a propagação do vírus. A medida confinaria amplamente as pessoas em suas casas na cidade de cerca de 8,5 milhões de habitantes, mas provavelmente deixaria que eles fizessem viagens necessárias a mercados ou farmácias.  "É uma decisão muito, muito difícil", disse de Blasio. "Nós nunca estivemos aqui antes. Eu nunca ouvi nada assim na história da cidade de Nova York".  Impactos do coronavírus O governador de Illinois, J.B. Pritzker, anunciou a primeira morte por coronavírus do Estado e disse que 22 outras pessoas haviam sido infectadas em um asilo em um subúrbio de Chicago. Em Nova Jersey, o governador Phil Murphy fechou parques de diversões e shoppings.  Em Minnesota, o Mall of America, o maior shopping center fechado do país, anunciou que fecharia até o final do mês. Delegados em Los Angeles foram orientados a aplicarem mais multas e fazer menos prisões, deixando as lotações das prisões no mínimo possível.  O vice-presidente Mike Pence disse que a Casa Branca pode ter de estabelecer hospitais de campanha em áreas muito afetadas pelo vírus, se for requisitado pelos governadores, ou utilizar engenheiros do Exército para acrescentar capacidades a hospitais existentes.  Pence também disse que o governo está pedindo às empresas de construção que doem máscaras faciais N95 para hospitais locais e não comprem mais para ajudar os médicos. Veja Mais

Rede Record anuncia mudanças em função do coronavírus

O Tempo - Diversão - Magazine Emissora pontuou que vai tomar todas as medidas "que preservem a saúde dos seus funcionários para auxiliar no combate à expansão da atual pandemia" Veja Mais

Vanessa Hudges se desculpa após comentários sobre coronavírus: 'insensíveis e inapropriados'

G1 Pop & Arte Atriz foi criticada por falar, em transmissão na internet na segunda-feira, que pessoas morrerem é terrível, mas 'inevitável'. Vanessa Hudgens em cena de 'Powerless' Divulgação A atriz e cantora Vanessa Hudgens pediu desculpas nessa terça-feira (17) após ser criticada por alguns comentários que fez em relação à pandemia do novo coronavírus. "Sinto muito pela forma como eu ofendi qualquer e toda pessoa que viu meu vídeo da minha transmissão no Instagram ontem", escreveu ela em sua conta no Twitter. Initial plugin text "Percebo que minhas palavras foram insensíveis e inapropriadas totalmente para essa situação que nosso país e o mundo estão agora. Esse foi um grande alerta para o significado que minhas palavras têm." Na segunda-feira (16), ela falou sobre o novo coronavírus na transmissão. "Até julho parece um monte de merda, me desculpem", afirmou a atriz. "É um vírus, eu entendo, respeito. Mas ao mesmo tempo, mesmo que todo mundo pegue, tipo, é, as pessoas vão morrer, o que é terrível, mas, tipo, inevitável? Não sei, talvez eu não deveria estar fazendo isso agora." Depois de ser criticada nas redes sociais, a americana também publicou outro vídeo no Instagram, na qual dizia que suas declarações tinham sido tiradas de contexto, mas que estava em quarentena e pedindo que seus seguidores ficassem em casa. Veja Mais

Plenário - Sessão de votação - 17/03/20 - 18:45*

Plenário - Sessão de votação - 17/03/20 - 18:45*

Câmana dos Deputados Sessão para a votação de propostas legislativas PROPOSTAS ANALISADAS : REQ 450/2020 - Com base no art. 155 do Regimento Interno, requeremos regime de urgência para a apreciação do Projeto de Resolução nº 11 de 2020. REQ 447/2020 - Com base no art. 155 do Regimento Interno, requeremos regime de urgência para a apreciação do Projeto de Lei Complementar n° 232 de 2019. PRC 11/2020 - Institui, no âmbito da Câmara dos Deputados, o Sistema de Deliberação Remota, medida excepcional destinada a viabilizar o funcionamento do Plenário durante a emergência de saúde pública de importância internacional relacionada ao coronavírus (Covid-1 9). PLP 232/2019 - Dispõe sobre a transposição e a transferência de saldos financeiros, provenientes de repasses federais, nos Fundos de Saúde dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios. PL 668/2020 - Dispõe sobre a proibição de exportações de produtos médicos, hospitalares e de higiene essenciais ao combate à epidemia de Coronavírus no Brasil. PDL 87/2020 - Susta os efeitos do art. 2º da Resolução da Diretoria Colegiada - RDC- nº 46, de 20 de fevereiro de 2002 da Agência Nacional de Vigilância Sanitária. #CâmaraDosDeputados #SessãoDeVotação Veja Mais

Stênio Garcia faz vídeo pedindo para ser escalado, e, assim, não ser demitido

O Tempo - Diversão - Magazine O veterano ator gravou um vídeo, postado na página do Instagram de sua mulher, Marilene Saade Veja Mais

Coronavírus: cursos online de idiomas, de yoga e de artes são opções durante isolamento

G1 Pop & Arte Personal trainer cria treino para fazer em casa e Rita Lobo dá dicas de culinária saudável para enfrentar pandemia de coronavírus. Com o avanço do coronavírus no mundo, muitas pessoas estão optando por ficar em casa para evitar o aumento da contaminação. Além de séries e filmes nos serviços de streaming, uma opção para ocupar o tempo em casa é fazer cursos online. As tradicionais escolas continuam oferecendo cursos de idiomas ou de assuntos específicos, como marketing e programação. Há também professoras de yoga e personal trainers oferecendo aulas online para que as pessoas continuem se exercitando mesmo com as academias fechadas. Entretenimento na quarentena: veja conteúdos culturais para consumir em casa O Brasil tem 290 casos confirmados do novo coronavírus, segundo balanço divulgado pelo Ministério da Defesa na tarde desta terça-feira (17). Veja aqui as principais medidas e recomendações atualizadas no país. Cursos de idiomas Para aprender um novo idioma ou continuar os estudos, há diversas opções de escolas com cursos online. As plataformas Duolingo e English Live são populares e oferecem aulas de inglês, espanhol, francês, alemão e italiano. Aulas de yoga A instrutora Beth Pedote fez uma aula ao vivo de yoga através do Instagram na tarde desta terça-feira (17). "A Yoga é um remédio para minha vida assim como na vida de todos e nesse momento com a maioria em casa, vamos juntos aumentar nossa imunidade", escreveu. Adriana Camargo é outra professora de educação física e yoga que atende famosas, como Giulia Costa e Isis Valverde. Ela vai dar uma aula através do Instagram às 20h desta terça-feira. Exercício físico Com as academias fechadas, o cantor Lucas Lucco lançou um desafio "Quarentena Saudável" nesta terça-feira (17). O sertanejo vai postar todos os dias às 9h, menos aos domingos, um treino para iniciantes e outro para praticantes apenas com o peso corporal. "Eu demonstro os movimentos, vocês copiam em casa utilizando o que vocês têm em qualquer lugar", afirma o cantor. "Vou procurar um profissional para me auxiliar a distância na coordenação desses movimentos e treinos", continuou. Initial plugin text Já Chico Salgado, personal trainer de famosas como Angélica, Bruna Marquezine e Grazi Massafera, tem um plano de consultoria online com treinos que podem ser feitos em casa. Neste período de isolamento, o profissional está fazendo aula com as famosas por videoconferência. Alimentação saudável Initial plugin text Com a pandemia, a chef de cozinha Rita Lobo está fazendo lives direto de sua casa duas vezes ao dia. Na hora do almoço, ela entra ao vivo para preparar legumes para reforçar o almoço dos seguidores. Já às 21h30, a chef aparece novamente para dar dicas práticas de alimentação saudável. "Vai ser um mutirão virtual para melhorar a alimentação de todos", escreveu Rita no Instagram. "Vamos usar ativamente o tempo para garantir comida de verdade na mesa todos os dias", continuou. Bela Gil também vai fazer uma transmissão ao vivo para falar sobre alimentação nesta terça-feira (17) às 20h com a irmã Preta Gil. A ideia foi anunciada pela cantora que testou positivo para o coronavírus e se trata em isolamento. Idris Elba, Rachel Matthews, Di Ferrero e mais famosos são diagnosticados com novo coronavírus Aulas de música e leitura comentada O músico Marcos Moletta começou a oferecer aulas de rabeca e guitarra baiana online. Ele toca com Moraes Moreira e está na banda do Lady Night, programa humorístico de Tatá Werneck. Já o historiador e escritor Luiz Antônio Simas vai ler trechos do seu livro "O Corpo Encantado das Ruas" em seu perfil no Instagram. Especialista em carnaval e samba, o carioca também pretende fazer um curso online sobre o gênero musical e escolas de samba. Initial plugin text Veja Mais

Jump Around suspende sessões no BH Shopping

O Tempo - Diversão - Magazine Como medida de prevenção à pandemia, atração encerra antecipadamente a temporada Veja Mais

Sobe para 15 o número de infectados que estavam na comitiva de Bolsonaro aos EUA

O Tempo - Política Dessa vez foi o deputado federal Daniel Freitas (PSL-SC); com isso, sobe para 15 o número de pessoas infectados que viajaram com o presidente Veja Mais

Vacinas contra o Coronavírus já estão sendo testadas em humanos

Vacinas contra o Coronavírus já estão sendo testadas em humanos

Tecmundo O novo Coronavírus alterou a rotina de bilhões de pessoas ao redor do mundo. Para conter o avanço da pandemia, milhares de organizações, incluindo empresas privadas, escolas e universidades, em vários países, têm decretado períodos de quarentena com duração média de 14 dias. Atualmente, várias vacinas contra o Covid-19 já estão sendo testadas em seres humanos, mas os especialistas estimam que uma delas só estará pronta para o uso daqui a 12 a 18 meses.Uma vacina nada mais é que uma amostra do vírus que transmite uma doença a qual se busca combater.Leia mais... Veja Mais

Em retiro de meditação no deserto, Jared Leto não sabia sobre pandemia de coronavírus

R7 - Música O artista ficou doze dias recluso e se surpreendeu com as consequências da doença Veja Mais

Em quarentena, mulher de Tom Hanks cria playlist para coronavírus 

Em quarentena, mulher de Tom Hanks cria playlist para coronavírus 

R7 - Música Rita Wilson e Tom Hanks estão com coronavírus Reprodução/Instagram Após testarem positivo para a covid-19, a atriz Rita Wilson e o marido, o também ator Tom Hanks, foram colocados em quarentena na Austrália. Para ajudar a lidar com a situação, Rita criou uma playlist temática no aplicativo Spotify, com o nome Quarantunes. Saiba como se proteger e tire suas dúvidas sobre o novo coronavírus O nome é uma união das palavras "quarentena" e "tunes" (melodias, em inglês), e, como o próprio nome sugere, reúne diversas músicas que fazem referência a esse período sem contato com o mundo externo. A playlist conta com clássicos como All By Myself (Totalmente sozinho), I Will Survive (Eu irei sobreviver) e I Want to Break Free (Eu quero me libertar) e equilibra referências ao isolamento com a área de saúde, por exemplo com Come Healing (Venha cura), e de recuperação, com Rise Up (Erga-se) e Survivor (Sobrevivente). Rita, que também é cantora, incluiu algumas de suas próprias músicas na playlist. Ela realizou shows na Austrália antes de ser diagnosticada com covid-19, e lançou um álbum novo, Halfway to Home, em março de 2019. Segundo Chet Hanks, filho do casal, ambos já receberam alta do hospital mas seguem em isolamento, agora em casa. Enquanto isso, Rita continua interagindo com os fãs pelo Instagram e incluindo músicas na sua nova playlist. Veja Mais