Meu Feed

No mais...

Bolsonaro tem 'festinha' de aniversário no Palácio da Alvorada com familiares

O Tempo - Política O presidente comemora seus 65 anos ao lado das netas e de sua filha, Laura; veja o vídeo Veja Mais

O FUTEBOL NO RIO NÃO PARA! Veja a movimentação dos clubes cariocas

O FUTEBOL NO RIO NÃO PARA! Veja a movimentação dos clubes cariocas

Fox Sports Brasil Veja as principais notícias dos grandes clubes cariocas: Thiago Maia manda recado sobre Coronavírus, Vasco pode ter três nomes para substituir Abel Braga, Marcelo Benevenuto tem lesão confirmada, Fluminense projeta reforços e muito mais! #JogaEmCasa #RiodeJaneiro #Futebol Veja Mais

15 documentários de música para assistir na quarentena

R7 - Música Em casa e em isolamento, partiu YouTube e Netflix! Veja Mais

'Sairemos juntos, fortes, como a China já está saindo', diz Moro sobre Covid-19

O Tempo - Política O ministro publicou uma mensagem motivacional sobre o coronavírus, citando um discurso do ex-presidente dos Estados Unidos, Franklin Roosevelt Veja Mais

Boletim oficial: sobe o número de mortos e infectados pela COVID-19 no Brasil

Boletim oficial: sobe o número de mortos e infectados pela COVID-19 no Brasil

canaltech O Ministério da Saúde atualizou os números relacionados aos casos de COVID-19, doença causada pelo novo coronavírus, no Brasil. Após ter negociado com as secretarias estaduais para automatizar o "update" de casos monitorados, o órgão anuncia que o país já soma 1.128 pessoas infectadas e 18 óbitos. O governo está tomando medidas todos os dias para conter a epidemia da doença no Brasil, já que o mundo vive em estado de SOS pelo estado pandêmico da COVID-19. Os números deste sábado, até o momento, são os seguintes: De acordo com as informações recebidas pelas Secretarias de Saúde dos estados e municípios, o Brasil já possui 1.128 casos suspeitos de #coronavírus e 18 óbitos. No quadro abaixo, você confere os dados por região/estado. pic.twitter.com/CEQogGObg6 -Siga o Canaltech no Twitter e seja o primeiro a saber tudo o que acontece no mundo da tecnologia.- — Ministério da Saúde (@minsaude) March 21, 2020 Testes de detecção e recomendações Dentre as novas decisões, o governo federal decidiu por distribuir 10 mil testes rápidos para o novo coronavírus em todo o território nacional, com proporcionalidade respeitada quanto às regiões que sofrem com mais casos, como São Paulo - SP, e Rio de Janeiro - RJ. A medida vem como forma de aumentar a velocidade de diagnóstico na guerra contra a doença, relata Wanderson de Oliveira, secretário de Vigilância em Saúde do Ministério. TESTE RÁPIDO #CORONAVÍRUS: o Brasil está adquirindo um teste rápido para detecção do #coronavírus, no qual o resultado sai em apenas alguns minutos. Ele é um teste sorológico, similar ao da glicemia, e ajudará no rápido diagnóstico da doença. — Ministério da Saúde (@minsaude) March 21, 2020 Hidroxicloroquina e azitromicina já são usadas no Brasil contra a COVID-19 Enquanto isso, as recomendações para a população são de isolamento domiciliar, tanto para quem apresenta sintomas leves, quanto para quem não tem a doença. Além disso, o governo chama a atenção para os riscos em locais lotados de pessoas. "A recomendação para que NÃO haja aglomerações de pessoas continua sendo válida. Isso inclui eventos esportivos, culturais e cultos religiosos e qualquer outra ocasião que possa ser caracterizada como aglomeração", esclarece João Gabbardo, secretário executivo do Ministério da Saúde. Orientações quanto à vacinação contra a gripe, cuja campanha começa nesta segunda (23), também foram pauta do dia no ministério. Neste momento, o governo salienta que é importante adiar a vacinação em crianças e priorizar os idosos, que são o público alvo. Dada a seriedade do problema e a luta pela coibição do trânsito do vírus, a nova campanha será realizada por profissionais de saúde em postos e unidades básicas, espalhadas pelo Brasil e respeitando as normas de segurança para evitar propagação da COVID-19 entre os senescentes e os agentes de saúde. Saúde deve ter colapso antes da queda nos casos do coronavírus, diz ministro Quem estiver com sintomas gripais leves, como tosse e coriza, deve respeitar rigorosamente as normas de isolamento domiciliar. Saiba mais no vídeo abaixo: #coronavírus | Pessoas com sintomas gripais leves, como tosse, devem ficar em isolamento domiciliar. Você sabe o que é isso? Confira pic.twitter.com/PfNEMuhTEg — Ministério da Saúde (@minsaude) March 21, 2020 Saiba mais no Portal Saúde. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: SÓ R$ 999 | São 7 dias em 2021 pra conhecer a Disney, com hotel e passagens! Hidroxicloroquina e azitromicina já são usadas no Brasil contra a COVID-19 COVID-19: Correios suspendem alguns serviços e anunciam medidas de prevenção #DesafioAceito: hashtag volta a aparecer nas redes sociais; entenda PREÇO DESPENCOU | Viaje em 2021 para Cancún com all-inclusive por R$ 1.999 Veja Mais

Trabalhadores pressionam e Itália pode fechar empresas devido ao coronavírus

O Tempo - Mundo O país tem 53.578 pacientes registrados com a doença, com 4.825 mortes Veja Mais

São Paulo decreta estado de calamidade pública

R7 - Economia Decreto do Governador reconhece o estado de calamidade pública, decorrente da pandemia do COVID-19, que atinge o Estado de São Paulo Veja Mais

Especialista da Fiocruz alerta: hidroxicloroquina NÃO deve ser comprada por brasileiros para se prevenir contra o coronavírus

Glogo - Ciência Margareth Dalcolmo explica que medicamento não previne contra a Covid-19 e que, caso pessoas corram para adquirir o remédio, quem realmente precisa pode ficar sem. Ela pede ainda que quem comprou devolva à farmácia. Margareth Dalcolmo, pesquisadora da Fiocruz Reprodução/TV Globo Os brasileiros não devem comprar hidroxicloroquina para se prevenir contra o coronavírus. O alerta é feito pela pneumologista Margareth Dalcolmo, pesquisadora da Fiocruz. “Não, não devem comprá-los de modo algum.” O medicamento é usado por pacientes com doenças autoimunes. Segundo ela, por causa do aumento da demanda em farmácias, pacientes que fazem uso contínuo da hidroxicloroquina podem ficar sem o remédio. Ela pede que quem comprou o medicamento devolva à farmácia. "Quem deve usar esses medicamentos são as pessoas com doença autoimune. São pessoas que fazem uso contínuo dessa medicação durante anos de suas vidas e que precisam dela pra controlar as suas doenças e hoje já sentem falta na rede comercial de farmácia, porque foi comprada de maneira indevida", diz Margareth. PANDEMIA: veja quais países já registraram casos da doença GUIA ILUSTRADO: sintomas, transmissão e prevenção CORONAVÍRUS: veja perguntas e respostas SÉRIE DE VÍDEOS: coronavírus, perguntas e respostas Além de pacientes em tratamento contra malária, o remédio é usado por pessoas que tenham: artrite reumatoide, lupus eritematoso e outras doenças autoimunes. A pesquisadora da Fiocruz ressalta que não está comprovada a eficácia da hidroxicloroquina no tratamento e no combate ao coronavírus. "Não tem sentido. A hidroxicloroquina vendida comercialmente não trata a infecção por coronavírus, é usada nas condições de terapia intensiva, para casos especiais muito graves. Ela não serve pra prevenção e não serve pra tratamento de formas leves. Até o momento, não há nenhuma comprovação científica de que essa utilização seja recomendada. Nem no Brasil nem em nenhum outro local", explica. A pesquisadora diz que o uso de hidroxicloroquina contra a Covid-19 ainda é experimental, em pacientes que estejam em estado muito grave, em terapia intensiva. "É preciso que as pessoas entendam que o tratamento com hidroxicloroquina é experimental, tem sido feito não só no Brasil, na rede privada, como em vários locais do mundo como uma tentativa de tratamento em pacientes em terapia intensiva, onde não há nenhuma outra terapêutica comprovadamente eficaz. É nessa condição que ela está sendo utilizada." Uso indevido Margareth explica ainda que o uso indevido e sem acompanhamento médico pode acarretar em problemas de saúde: "Há efeitos colaterais relacionados ao uso indevido sim. Isso é controlado naqueles pacientes que fazem uso contínuo como, por exemplo, pessoas que usam a medicação com anticoagulante, pessoas que são cardíacas e que podem ter as suas arritmias cardíacas agravadas pelo uso desnecessário desse medicamento". A médica alerta que o remédio não deve ser usado por pessoas que tenham: Tendência a arritmia cardíaca Problemas oftalmológicos Pacientes que façam uso de anticoagulante Coronavírus: quais os sintomas e quando devo procurar um médico? Initial plugin text Veja Mais

Com taxa de ocupação abaixo de 10%, hotéis fecham as portas

Com taxa de ocupação abaixo de 10%, hotéis fecham as portas

R7 - Economia Hotéis vazios vão fechar até crise do coronavírus passar Pixabay Com uma taxa média de ocupação abaixo de 10% nesta última semana sobretudo para eventos corporativos, parte dos hotéis, resorts e parques temáticos começou a encerrar suas atividades por tempo indeterminado. "O setor de turismo reagiu de forma imediata à pandemia do coronavírus", disse ao jornal O Estado de S. Paulo Fernando Guinato Filho, vice-presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do Estado de São Paulo. Parques temáticos como Beto Carrero, e resorts também fecharam as portas e veem incertezas para os próximos quatro meses por conta da covid-19. Leia mais: Doria determina quarentena em todos os municípios de SP O executivo, que também é diretor-geral do Sheraton São Paulo WTC e do WTC Events Center, disse que na cidade de São Paulo, que concentra a maior parte de turismo de negócios, a taxa de ocupação encerrou esta semana em cerca de 7%. O hotel Bourbon Convention, que fica no bairro do Ibirapuera, próximo ao aeroporto de Congonhas, na zona sul de São Paulo, o L'Hotel, da região da Avenida Paulista, e o Sheraton, de Santos (litoral paulista), estão entre os que encerraram temporariamente as atividades. Veja também Bolsonaro anuncia pesquisa de eficácia da cloroquina para Covid-19 Rio quer abrir hotéis para idosos que moram em área de risco Coronavírus já causou 11 mil mortes em todo o mundo, segundo a OMS Livros na quarentena: escritores dão dicas para 'curtir' o isolamento com amenidade Coronavírus: saiba quais alimentos não podem faltar na quarentena O setor, que emprega 380 mil trabalhadores diretos - e 1,3 milhão indiretos - calculou prejuízo de R$ 2,2 bilhões até o dia 15 de março. "Até o fim do mês, chegará a R$ 3,5 bilhões", afirmou Sérgio Souza, presidente da Associação Brasileira de Resorts (Resorts Brasil). Segundo ele, o setor começou a ficar em alerta há 15 dias, quando os resorts e hotéis começaram a receber pedidos de cancelamentos não só corporativos. "Escolas e famílias começaram a cancelar as reservas." Nesta semana, as principais associações que representam o setor pediram um pacote de ajuda ao governo federal para manterem os empregos. Pela proposta, o setor se compromete a arcar com 100% dos salários de 10% dos 380 mil funcionários, que seria o contingente necessários para a manutenção dos estabelecimentos. Os 342 mil funcionários restantes não seriam demitidos, mas ficariam em casa com salário pago pelo governo. As entidades aguardam nos próximos dias uma resposta do governo federal. De acordo com os representantes do setor, os grupos não têm fôlego para arcar seus custos fixos. Pelos cálculos de Guinato, da Abih-São Paulo, os custos fixos dos hotéis são cobertos quando as taxas de ocupações ficam, em média, em 60%. As redes já começaram a negociar com os sindicatos das categorias redução de jornada e salários e antecipação de férias, com pagamentos parcelados em até quatro parcelas. As grandes redes hoteleiras, que reúnem 650 unidades, preveem o encerramento de suas atividades já a partir da próxima semana, disse Orlando de Souza, presidente do Fórum de Operadores Hoteleiros do Brasil (Fohb). "A única alternativa é parar tudo. A receita do setor vai ser zero e não temos como arcar com os custos." Responsável por 8,6% do PIB, o setor de turismo já tem sido afetado por medidas provisórias adotadas isoladas pelos Estados. "Não estamos falando somente pela cadeia hoteleira. A crise com o coronavírus afeta 52 setores da cadeia do setor do turismo. O governo tem de ser sensível a isso. Serão mais de 4 milhões de empregos afetados. O setor como um todo estava se recuperando, mas agora veio esse baque", afirmou Manoel Linhares, da Abih Nacional. Importante destino de viagem de brasileiros e turistas estrangeiros, as redes hoteleiras de Porto Seguro, na Bahia, e Santa Catarina, por exemplo, não estão fazendo mais reservas, diz o presidente da Resorts Brasil. As redes de hotéis faturam cerca de R$ 31 bilhões e respondem pela metade do PIB da cadeia do turismo. Gargalo Com as incertezas que pairam ainda sobre o setor, Guinato afirmou que a retomada da atividade, quando a crise do coronavírus passar, vai ser outro problema. "As empresas que pediram para cancelar as reservas dos eventos agora pediram para deixar a data em aberto para o segundo semestre. No segundo semestre, contudo, temos muitas reservas já feitas. Vamos ter problemas de agenda." Veja Mais

Coronavírus: Projeto garante seguro-desemprego a MEI

R7 - Economia O Projeto de Lei 662/20 prevê a concessão, durante a pandemia de coronavírus, de seguro-desemprego aos microemprendedores individuais (MEIs) que comprovarem falta de renda. Veja Mais

Alemanha terá 156 bi de euros para novos empréstimos e autorização para 200 bilhões em dívidas

R7 - Economia Por Michael Nienaber e Holger Hansen e Christian KraemerBERLIM (Reuters) - A Alemanha está preparando medidas de estímulo que exigirão por volta de 156 bilhões de euros em novos empréstimos e autorização adicional de dívida de até 200 bilhões de euros para enfrentar o impacto econômico da pandemia de coronavírus, segundo um projeto de lei e autoridades.O pacote incluirá um orçamento governamental suplementar de 156 bilhões de euros, 100 bilhões de euros para um fundo de estabilidade econômica que possa assumir participação direta em empresas e 100 bilhões de euros em créditos ao banco público de desenvolvimento KfW para empréstimos a empresas em dificuldades, afirmaram as fontes. A soma de possivelmente 356 bilhões de euros em novas dívidas representaria por volta de 10% do produto interno bruto da Alemanha. Os últimos detalhes da medida estão sendo discutidos por ministros ao longo do fim de semana, acrescentaram as fontes. A chanceler alemã, Angela Merkel, prometeu fazer o “que for preciso” para combater o impacto da epidemia na economia, e o governo prometeu meio trilhão de euros iniciais em garantias de liquidez para negócio afetados, via banco de fomento. Veja Mais

Músicos do Heavy Metal se unem para detonar vocalista acusado de racismo

R7 - Música Chris Taylor Brown, vocalista do Trapt, fez mais de 900 Tweets em 48 horas xingando tudo e todos Veja Mais

Covid 19: MEI pode ter direito a seguro desemprego durante

R7 - Economia O Projeto de Lei 662/20 prevê a concessão, durante a pandemia de coronavírus, de seguro desemprego aos microempreendedores individuais (MEIs) que comprovarem falta de renda. O texto também determina o pagamento de um salário mínimo para os desempregados e os trabalhadores informais que não tiverem renda; acelera a liberação do INSS para os doentes com [...] O post Covid 19: MEI pode ter direito a seguro desemprego durante apareceu primeiro em Jornal Contábil - contabilidade, direito, INSS, Microempreendedor. Veja Mais

Nostalgia: Jaspion, Changeman e Jiraiya voltam à TV brasileira

R7 - Música Três dos maiores representantes do "tokusatsu" estão chegando à Band em 22 de Março Veja Mais

De bermuda e chinelo, Bolsonaro grava vídeo com mensagem de esperança

O Tempo - Política Os filhos Eduardo, Carlos e Flávio estiveram com o presidente, que faz 65 anos neste sábado (21) Veja Mais

Tecladista do Bon Jovi testa positivo para o Coronavírus

R7 - Música "Por favor, não tenham medo," disse David Bryan Veja Mais

Angela Merkel faz compras em supermercado em meio a quarentena na Alemanha

O Tempo - Mundo A chanceler foi filmada enchendo seu carrinho com vinho, sabão e papel higiênico Veja Mais

Vídeo de Cardi B sobre coronavírus vira hit e tem reviravolta do bem

R7 - Música Rapper e DJ responsável pelo remix colocaram a faixa no Top 10 do iTunes Veja Mais

Chega de desinformação: o novo coronavírus NÃO veio do espaço!

Chega de desinformação: o novo coronavírus NÃO veio do espaço!

canaltech Com a doença COVID-19 sendo classificada oficialmente como uma pandemia causada pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2), o pânico generalizado toma conta do mundo. Com isso, teorias conspiratórias das mais diversas surgem por aí na tentativa de especular a origem do patógeno — incluindo a ideia absurda de que o novo coronavírus seria uma arma biológica criada em laboratórios chineses ou estadunidenses. Outra hipótese igualmente absurda é a de que sua origem seria o espaço sideral. Como surgiu essa "ideia de jerico" Registro de meteoro (Foto: Chris Small/ESA) Quem espalhou essa ideia por aí foi o cientista Chandra Wickramasinghe, conhecido por seu trabalho no ramo da astrobiologia. Em conversa com o Express.co.uk (braço virtual do tabloide britânico Daily Express), ele disse que "é muito provável que o surto repentino do novo coronavírus tenha uma conexão espacial, e a forte localização do vírus na China é o aspecto mais notável disso". É que, em outubro do ano passado, um meteoro "explodiu" no nordeste chinês, com um fragmento do cometa atingindo o solo. Wickramasinghe, então, especulou que esse fragmento "contenha uma monocultura de partículas infecciosas do vírus SARS-CoV-2, que teriam sobrevivido no interior do fragmento". "Acreditamos que agentes infecciosos são predominantes no espaço, transportados em cometas", disse, emendando, ainda, que é possível que esse tipo de coisa tenha acontecido no passado, "provocando epidemias de doenças em humanos". -Podcast Porta 101: a equipe do Canaltech discute quinzenalmente assuntos relevantes, curiosos, e muitas vezes polêmicos, relacionados ao mundo da tecnologia, internet e inovação. Não deixe de acompanhar.- Isso se chama "panspermia" Essa ideia está relacionada ao conceito da panspermia. É uma explicação controversa no meio científico, que explica a hipótese de a vida existir em todo o universo, sendo distribuída por meio de meteoros, asteroides e planetoides. Qual a diferença entre meteoro, meteorito, meteoroide, asteroide e cometa? A explicação resumida é a seguinte: seres vivos capazes de sobreviver no ambiente espacial (como é o caso de seres extremófilos, como os tardígrados, por exemplo), ao ficarem presos em escombros ejetados ao espaço por meio de colisões cósmicas, acabariam viajando, dormentes, pelo universo, até chegarem a um planeta com condições de sustentar vida, quando as rochas nas quais eles estivessem presos se chocassem contra esses mundos. A panspermia é uma das várias hipóteses que tentam explicar como surgiram as primeiras formas de vida na Terra, e tomou fôlego desde que o cientista alemão Hermann von Helmholtz levantou essa ideia em 1879. Ainda que existam dados até que coerentes para corroborar essa ideia, a teoria da panspermia é um tanto quanto desacreditada no meio científico — mas não pode ser descartada até que seja comprovadamente infundada. A panspermia prevê que a vida circula pelo universo a bordo de cometas (Imagem: Reprodução) A hipótese científica mais aceita atualmente está relacionada à abiogênese química. Em poucas palavras, a abiogênese (do grego a-bio-genesis, que significa "origem não biológica) explica a origem da vida a partir de matéria não viva. A vida teria florescido na Terra a partir de reações químicas em compostos orgânicos originados abioticamente — ou seja, considerando fatores como luz, radiação solar, temperatura, vento, água, composição do solo, pressão atmosférica, entre outros. Há um certo consenso científico de que a abiogênese começou em nosso planeta há cerca de 4,4 bilhões de anos, quando o vapor de água se condensou pela primeira vez aqui na Terra, até que, há mais ou menos 2,7 bilhões de anos, a proporção de isótopos estáveis de carbono, ferro e enxofre aponta para uma origem biogênica de minerais e sedimentos. Marcadores biomoleculares que datam a essa época indicam a existência de fotossíntese. Ou seja: enquanto a ideia da panspermia não explica a origem da vida na Terra — apenas transfere a questão para outro local do universo —, a teoria da abiogênese química fornece uma explicação plausível para o surgimento da vida em nosso planeta. Por que a ideia de Wickramasinghe é uma furada Wickramasinghe também chegou a causar polêmica quando afirmou que outra doença respiratória aguda grave causada por vírus, a SARS, tinha origem espacial, tal qual está fazendo agora com a COVID-19. Nos anos 1970, ele lançou um livro chamado Diseases from Space ("Doenças do espaço"), e vem tentando há décadas provar que doenças do tipo aparecem "do nada" em nosso planeta porque repentinamente seus patógenos causadores vieram para cá em rochas espaciais. Não, o coronavírus não veio do espaço Cientistas reprovam as ideias de Wickramasinghe, com muitos as tachando como pseudociência — ou apenas "má ciência" mesmo. É que não há precedentes que atestem a capacidade de um vírus realmente sobreviver à radiação espacial em viagens tão longas quanto as que aconteceriam no caso de uma panspermia, ainda que existam estudos em andamento nesse sentido. E, mesmo que isso seja possível, também não há provas de que esses microorganismos sobreviventes ao ambiente inóspito do espaço seriam capazes de infectar seres humanos depois de aterrissar. O astrobiólogo Graham Lau, que protagoniza a série Ask an Astrobiologist, da NASA, disse ao Space.com que o caso de Wickramasinghe "é um daqueles em que reivindicações extraordinárias exigem evidências extraordinárias", pois Wickramasinghe simplesmente não tem evidências concretas para apoiar suas alegações, "mesmo que essa seja uma ideia interessante". Então, não, o coronavírus não veio do espaço! Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: SÓ R$ 999 | São 7 dias em 2021 pra conhecer a Disney, com hotel e passagens! Hidroxicloroquina e azitromicina já são usadas no Brasil contra a COVID-19 COVID-19: Correios suspendem alguns serviços e anunciam medidas de prevenção #DesafioAceito: hashtag volta a aparecer nas redes sociais; entenda PREÇO DESPENCOU | Viaje em 2021 para Cancún com all-inclusive por R$ 1.999 Veja Mais

Casos de coronavírus no mundo passam de 300 mil; já são quase 13 mil mortes

O Tempo - Mundo São 303.001 casos globais e 12.944 mortes até as 18h deste sábado, segundo o Center for Systems Science and Engineering (CSSE), da Universidade Johns Hopkins, nos EUA Veja Mais

Adriana Partimpim volta à cena para animar crianças de todas as idades

G1 Pop & Arte Sucesso de Jorge Ben Jor foi uma das seis músicas da 'live' da personagem infantil de Adriana Calcanhotto no festival '#tamojunto'. Adriana Partimpim na 'live' do festival '#tamojunto' Reprodução vídeo Resenha de live – Festival #tamojunto Artista: Adriana Partimpim Data: 21 de março de 2020, às 16h30m Cotação afetiva: * * * * * ♪ “Tem criança em casa? Vamos cantar juntos?”, perguntou Adriana Partimpim antes de dar voz a Oito anos (Paula Toller e Dunga, 1998) em live no fim da tarde deste sábado, 21. À frente de cenário multicolorido, devidamente caracterizada com os óculos e os figurinos do heterônimo infantil, Adriana reassumiu em cena a lúdica persona artística de Partimpim dez anos após lançar o DVD Dois é show (2010) com registro do segundo e último show dessa sagaz entertainer de crianças de todas as idades. “Tem adulto na plateia? Tem bicho na plateia?”, perguntou Partimpim em outros momentos da live feita às 16h30m deste sábado, 21 de março, dentro da programação do festival #tamojunto, organizado pelo jornal O Globo para animar o público que está de quarentena, seguindo as recomendações para conter a pandemia mundial do coronavírus. Com a habitual espirituosidade, Partimpim simulou sons e aplausos para criar a sensação de estar à frente de plateia, chegando ao requinte de deixar de cantar parte do refrão da canção Fico assim sem você (Cacá Morais e Abdullah, 2002) – sucesso da dupla Claudinho & Buchecha que Partimpim tomou para si ao reapresentá-lo, em 2004, no primeiro dos três álbuns de estúdio da artista – como se o público estivesse fazendo coro com ela no refrão. Durante a live, a menina fez homenagem de gente grande. Com o orgulho de estar se apresentando no Dia Internacional da Poesia, Partimpim celebrou Vinicius de Moraes (1913 – 1980) com as lembranças das músicas O poeta aprendiz (Toquinho e Vinicius de Moraes, 1971) e As borboletas (Cid Campos e Vinicius de Moraes, 2009). Sempre munida do próprio violão, Partimpim também caiu no suingue de Taj Mahal (Jorge Ben Jor, 1972), música que registrou 40 anos depois no álbum Tlês (2012). Menina esperta, Adriana Partimpim fez a parte dela e animou, de casa, crianças de todas as idades que assistiram, em casa, à lúdica live do festival #tamojunto. Veja Mais

ISOLAMENTO!; Chamusca conta como está sendo a rotina na Arábia Saudita na pandemia do coronavírus

ISOLAMENTO!; Chamusca conta como está sendo a rotina na Arábia Saudita na pandemia do coronavírus

Fox Sports Brasil ISOLAMENTO COMPLETO! Péricles Chamusca, treinador do Al Faisaly, conta como está sendo sua rotina na Arábia Saudita, em meio a pandemia do coronavírus. #CentralFOX Quer saber tudo sobre o melhor do esporte? Acesse nossas redes! http://www.foxsports.com.br Baixe o APP! http://bit.ly/yt_cnbra ➡ Facebook: http://facebook.com/foxsportsbrasil ➡ Twitter: http://twitter.com/foxsportsbrasil ➡ Instagram: http://instagram.com/foxsportsbrasil Torcemos Juntos! #Arabia #Coronavirus #Pandemia Veja Mais

Bella Gonçalves, vereadora de Belo Horizonte, testa positivo para Covid-19

O Tempo - Política Além da vereadora do PSOL, Gabriel Azevedo (sem partido) e Dr. Nilton (PROS) também foram infectados pelo coronavírus Veja Mais

Sem fake news! WhatsApp testa recurso para validar informações compartilhadas

Sem fake news! WhatsApp testa recurso para validar informações compartilhadas

canaltech Não são recentes os rumores de que o WhatsApp desenvolve um recurso para combater as fakes news. Mas, de acordo com o site TechCrunch, o mensageiro acaba de retomar os testes e sua última versão beta para Android traz uma ferramenta que permite validar as informações compartilhadas. WhatsApp começa a avisar usuários sobre mensagens encaminhadas muitas vezes WhatsApp está testando busca de imagens para coibir fake news no app Como é possível observar nas imagens abaixo, o serviço com ícone de lupa tende a ser fácil de utilizar, permitindo que o usuário pesquise rapidamente na web o texto ou vídeo compartilhado. Com isso, ele pode se contextualizar e validar as informações ali presentes. Novo recurso do WhatsApp em forma de ícone de lupa (Imagem: TechCrunch) Segundo um porta-voz mensageiro, a ideia é que o tal recurso seja lançado em breve na versão estável do aplicativo: -Baixe nosso aplicativo para iOS e Android e acompanhe em seu smartphone as principais notícias de tecnologia em tempo real.- “Estamos trabalhando em novos recursos para ajudar os usuários a descobrir mais informações sobre as mensagens que recebem e que foram encaminhadas muitas vezes. Atualmente, esse recurso está sendo testado e esperamos lançá-lo no futuro próximo”, revela o porta-voz em comunicado. Na luta contra a disseminação do coronavírus É importante ressaltar o momento oportuno dos testes, uma vez que várias plataformas como o Facebook e Twitter, que está priorizando contas verificadas e de autoridades da saúde, trabalham para filtrar anúncios e notícias relacionados à COVID-19. 10 jogos para curtir durante o isolamento social Vale ressaltar que o WhatsApp está envolvido em outra iniciativa no combate à pandemia do novo coronavírus. Recentemente a Organização Mundial de Saúde anunciou um bot para mensageiro capaz de enviar mensagens (somente em inglês) com informações úteis sobre o assunto. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: SÓ R$ 999 | São 7 dias em 2021 pra conhecer a Disney, com hotel e passagens! #DesafioAceito: hashtag volta a aparecer nas redes sociais; entenda PREÇO DESPENCOU | Viaje em 2021 para Cancún com all-inclusive por R$ 1.999 Coronavírus | Ministério da saúde apura ataque contra laboratórios de teste Xiaomi lança máscara de esterilização elétrica que carrega por USB Veja Mais

Designer revela como seriam os cancelados Essential Phone 2 e 3

Designer revela como seriam os cancelados Essential Phone 2 e 3

Tecmundo A Essential, fabricante de smartphones criadas pelo "pai do Android", Andy Rubin, fechou as portas em definitivo em fevereiro deste ano, cancelando todos os projetos em andamento. Porém, um designer que trabalhava na companhia compartilhou fotos e detalhes do que seriam os dois próximos lançamentos da companhia.Os detalhes foram liberados por Kevin Hoffman, que trancou a postagem original em seu blog — não antes de todas as imagens serem salvas por sites como o 9 to 5 Google.Leia mais... Veja Mais

Netflix cria fundo de 500 milhões de reais para apoiar economia criativa

R7 - Música Empresa falou sobre membros de sua comunidade criativa e trabalhadores sem emprego Veja Mais

Teuda Bara vai de Gonzaguinha e poesia em tempo de coronavírus

O Tempo - Diversão - Magazine Atriz do Grupo Galpão conta que ensaios do novo espetáculo estão parados e segue em casa lendo e interagindo pelo celular com os colegas de grupo Veja Mais

Metroviários anunciam paralisação total do metrô de BH por conta do coronavírus

O Tempo - Mundo Interrupção do serviço se dará a partir de segunda-feira; categoria disse que medida é difícil, mas necessária Veja Mais

Defesa abre Centro de Operações e CGU lança canal de denúncias sobre Covid-19

O Tempo - Política Os órgãos vão coordenar a atuação das Forças Armadas e fiscalizar irregularidades relacionadas ao novo coronavírus, respectivamente Veja Mais

Miley Cyrus fará live com Dua Lipa no Instagram

Miley Cyrus fará live com Dua Lipa no Instagram

R7 - Música Vagalume Vagalume Miley Cyrus disse que fará uma live compartilhada no Instagram com Dua Lipa. A norte americana tem feito transmissões ao vivo na rede social de segunda a sexta-feira, com o programa "Bright Minded". A cantora já conversou, por exemplo, com Demi Lovato. A ideia da iniciativa é entreter os fãs em tempos difíceis com o coronavírus pelo mundo e obrigando a população a ficar em suas casas. A live de Miley Cyrus e Dua Lipa acontecerá na quarta-feira (25) e elas devem falar de assuntos ligados à música, incluindo uma possível parceria. A britânica contou em uma entrevista, no ano passado, que as duas estavam pensando em gravar juntas uma música.Fonte: Vagalume Veja Mais

'O pior está por chegar', diz governo espanhol sobre coronavírus

O Tempo - Mundo O país está em terceiro lugar no mundo em quantidade de registros da doença e em quarto no número de mortes Veja Mais

Twitter: como selecionar e seguir tópicos de sua preferência

Twitter: como selecionar e seguir tópicos de sua preferência

canaltech O Twitter, além de rede social, também é uma das plataformas mais procuradas para ter acesso a todas as notícias sobre os tópicos que mais interessam a cada usuário. Além dos “trending topics”, ou seja, os assuntos mais comentados na rede, uma nova ferramenta está sendo implementada: a função “Tópicos”, que permite seguir tweets sobre entretenimento, games, esportes e música. A troca de informações pode se tornar ainda melhor quando os assuntos são selecionados de acordo com os interesses do dono da conta. Assim, os tweets mais interessantes podem ser acessados de maneira prática. Saiba mais a seguir. Como ativar o modo escuro para Twitter no PC Como acessar os Trending Topics do Twitter em qualquer celular Aprenda como pesquisar postagens antigas no Twitter Como selecionar e seguir tópicos do Twitter Passo 1: acesse sua conta e, no menu localizado do lado esquerdo da tela, clique na opção “Mais”. -Siga o Canaltech no Twitter e seja o primeiro a saber tudo o que acontece no mundo da tecnologia.- O menu do lado esquerdo permite acessar os tópicos do Twitter (Captura de tela: Ariane Velasco) Passo 2: clique em “Tópicos” logo em seguida. Tópicos no Twitter: siga os assuntos que mais lhe interessam (Captura de tela: Ariane Velasco) Passo 3: clique em “Siga alguns tópicos” para começar a ver os assuntos mais relevantes para você. Em "Siga alguns tópicos", o Twitter dá acesso a assuntos específicos sobre entretenimento, esportes, games e música (Captura de tela: Ariane Velasco) Passo 4: uma lista com alguns tópicos irão aparecer. Clique sobre o ícone “+” ao lado dos seus favoritos para acessar as subcategorias. O ícone "+" mostra as subcategorias dos tópicos do Twitter (Captura de tela: Ariane Velasco) Passo 5: ao lado das subcategorias, clique novamente no ícone “+” para ter acesso aos assuntos. Clique em “Seguir” para receber notícias sobre os tópicos mais interessantes no Twitter. Novamente, o ícone "+" mostra os assuntos em cada uma das categorias de tópicos do Twitter (Captura de tela: Ariane Velasco) Passo 6: quando terminar, clique em “Concluído”. A opção "Concluído" está no topo superior direito da tela (Captura de tela: Ariane Velasco) Quero ter acesso a notícias, e agora? Para ver tudo o que está acontecendo no momento além das categorias de tópicos já selecionadas acima, o Twitter mostra os “trending topics” com base em sua localização e nas contas que você segue. Esses assuntos podem sempre ser filtrados com base no feedback do usuário, ou seja, caso você suspeite que algum trending topic está ferindo as diretrizes do Twitter, é possível clicar na seta ao lado e avaliá-lo como spam, abusivo, prejudicial, duplicação ou simplesmente “de baixa qualidade”. As avaliações permitem ao Twitter filtrar melhor os assuntos em alta (Captura de tela: Ariane Velasco) Já, caso você queira ter acesso aos trending topics mundiais e não restringir as notícias à sua localização, é só clicar em “Mostrar mais” até que a tela “Assuntos” apareça em seu Twitter. Ao desmarcar a opção de localização, você pode ter acesso aos trending topics mundiais (Captura de tela: Ariane Velasco) Depois, clique no ícone de configurações ao lado de “Assuntos” e desmarque a opção “Personalize os assuntos com base em sua localização e quem você segue”. Em "Alterar localização", você pode ter acesso às notícias de qualquer país (Captura de tela: Ariane Velasco) Vale lembrar que também é possível visualizar assuntos de um país específico. Para isso, é só clicar na opção "Alterar localização" e selecionar o país de sua preferência. E você, sabia que era possível configurar os tópicos do Twitter que você deseja ver com maior frequência? Conte pra gente nos comentários. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: SÓ R$ 999 | São 7 dias em 2021 pra conhecer a Disney, com hotel e passagens! Hidroxicloroquina e azitromicina já são usadas no Brasil contra a COVID-19 COVID-19: Correios suspendem alguns serviços e anunciam medidas de prevenção #DesafioAceito: hashtag volta a aparecer nas redes sociais; entenda PREÇO DESPENCOU | Viaje em 2021 para Cancún com all-inclusive por R$ 1.999 Veja Mais

Coronavírus: Brasil adquire 10 milhões de testes rápidos para exames drive-thru

O Tempo - Mundo Segundo o Ministério da Saúde, 10 milhões de testes chegam ainda em março; exames rápidos serão usados em pessoas com sintomas mais leves, como aconteceu na Coreia do Sul Veja Mais

Coronavírus | Google Maps emite alerta informativo em rotas para hospitais

Coronavírus | Google Maps emite alerta informativo em rotas para hospitais

canaltech Nos últimos dias são notórias as iniciativas de várias empresas em combater à COVID-19. O Google, por exemplo, liberou recentemente um novo doodle para alertar sobre a importância de lavar as mãos. Agora, por meio do Maps, está conscientizando os usuários com suspeita de coronavírus a procurarem ajuda médica à distância antes de irem diretamente para um hospital. Facebook, Twitter, Google e outras gigantes anunciam parceria contra COVID-19 Site de triagem gratuita do coronavírus esclarece como funciona nos EUA Segundo informações do The Verge, o alerta aparece nos Estados Unidos orientando que, em caso de suspeita de COVID-19, o usuário entre em contato com um médico de confiança antes de seguir para um hospital ou clínica, evitando assim que pessoas não infectadas fiquem juntas de outras diagnosticadas. Alerta do Google Maps orienta ligar para médico de confiança antes de ir ao hospital (Imagem: The Verge) Ao clicar no aviso o usuário é direcionado ao site do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC). O alerta é exibido tanto no Android, que aparece nos resultados da pesquisa, quanto no iOS, mostrado na lista de cada local. -Podcast Canaltech: de segunda a sexta-feira, você escuta as principais manchetes e comentários sobre os acontecimentos tecnológicos no Brasil e no mundo. Links aqui: https://canaltech.com.br/360/- Google I/O 2020 é cancelado de vez Seguindo os mesmos rumos da MWC 2020, que aconteceria em fevereiro passado e foi cancelada devido aos riscos do coronavírus, agora é a vez da conferência anual de desenvolvedores, ser totalmente cancelada. Até então, o evento seria realizado em transmissão online, mas por meio do Twitter a companhia anunciou, na última sexta-feira (20), para evitar qualquer tipo de aglomeração e prevenir a disseminação do novo coronavírus: A #GoogleIO update: Out of concern for the health and safety of our developers, employees, and local communities — and in line with “shelter in place” requirements by the local Bay Area government — we sadly will not be holding an I/O event in any capacity this year. (1/3) — Google Developers (@googledevs) March 20, 2020 "Preocupados com a saúde e segurança de nossos desenvolvedores, funcionários e comunidades locais - e de acordo com os requisitos para “permanecer em casa” do governo local-, infelizmente, não realizaremos o evento I/O neste ano", revela a publicação. Vale ressaltar que os projetos da Google para esse ano seguem em desenvolvimento e a recomendação da empresa é que seus funcionários trabalhem de casa até que a pandemia seja controlada. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: SÓ R$ 999 | São 7 dias em 2021 pra conhecer a Disney, com hotel e passagens! Hidroxicloroquina e azitromicina já são usadas no Brasil contra a COVID-19 #DesafioAceito: hashtag volta a aparecer nas redes sociais; entenda PREÇO DESPENCOU | Viaje em 2021 para Cancún com all-inclusive por R$ 1.999 COVID-19: Correios suspendem alguns serviços e anunciam medidas de prevenção Veja Mais

5 fotos de Nova York deserta durante a pandemia do Coronavírus

5 fotos de Nova York deserta durante a pandemia do Coronavírus

Tecmundo Nova York é uma das regiões que está tentando limitar a propagação do novo Coronavírus e, para isso, autoridades pedem que os cidadãos não saiam de suas casas. Em meio ao isolamento compulsório, o que fica para trás são imagens de ruas vazias que parecem ter saído diretamente de um filme.O estado de Nova York declarou estado de emergência no dia 07 de março, e no dia 19 do mesmo mês já haviam sido registrados 4.000 casos da COVID-19. Desde o decreto no começo de março, escolas, bares e espaços para eventos na cidade e no estado estão fechados, enquanto os restaurantes estão aceitando apenas pedidos para serem retirados no balcão e entrega em domicílio.Leia mais... Veja Mais

Hidroxicloroquina e azitromicina já são usadas no Brasil contra a COVID-19

Hidroxicloroquina e azitromicina já são usadas no Brasil contra a COVID-19

canaltech Diante dos mais de 284 mil infecções do novo coronavírus (SARS-CoV-2), pesquisadores do mundo todo se unem em busca de um medicamento para pacientes da COVID-19. Agora, um estudo francês publicado no International Journal of Antimicrobial Agents encontrou evidências de que a combinação da hidroxicloroquina (um popular medicamento para a malária, lúpus e artrite reumatoide) com o antibiótico azitromicina poderia ser, especialmente, eficaz no tratamento da doença, reduzindo o tempo de vida do vírus. O médico e diretor-executivo da operadora de saúde brasileira Prevent Senior, Pedro Batista Junior, afirmou que essa combinação de medicamento já é usada, no Brasil, para o tratamento de um único paciente da rede. De acordo com entrevista na CNN Brasil, o paciente diagnosticado com o novo coronavírus estava evoluindo, com sintomas graves, quando a própria família solicitou o tratamento específico. Combinação de medicamento para malária e antibiótico começa a ser testado no Brasil (Foto: Dominic Lipinski/PA Wire) Coronavírus em tempo real: mapa interativo mostra regiões mais afetadas do globo Entenda o caso Atualmente, a operadora de saúde, Prevent Senior trabalha com dois hospitais exclusivos para tratamento de pacientes com COVID-19 ou suspeita da doença. Até quinta-feira (19), eram 123 pacientes tratados com o protocolo da COVID-19 e já tinha registrado cinco óbitos por causa da infeção respiratória. De acordo com o diretor-executivo, "nós temos um caso [do novo tratamento para COVID-19], de uma família que solicitou." -Podcast Porta 101: a equipe do Canaltech discute quinzenalmente assuntos relevantes, curiosos, e muitas vezes polêmicos, relacionados ao mundo da tecnologia, internet e inovação. Não deixe de acompanhar.- A combinação do antibiótico e o remédio contra a malária "é um tratamento off-label [nesse caso, a indicação do profissional se difere do que consta na bula], a medicação já é utilizada no Brasil há 30 anos, e nos EUA também está sendo feito o tratamento. O serviço de Saúde de Massachusetts tem os protocolos que estão sendo realizados, e os primeiros resultados têm se mostrado bem satisfatórios", explica Pedro Batista Junior. Coronavírus tem cura? Por que não tomar ibuprofeno? O que fazer, afinal? Inclusive, Batista afirma que nos últimos dois dias o paciente teve melhora de seu quadro. No entanto, "a medicação não tem ainda evidência técnica no Brasil, de que pode ser empregada no tratamento da doença. Ela deve ser indicada com auxílio de equipe médica, avaliando os riscos e os benefícios para cada paciente", comenta o diretor-executivo. "Conseguimos 24 mil doses de hidroxicloroquina e mais doses de azitromicina, e todos os pacientes com situação adequada de tratamento [diagnóstico confirmado para COVID-19]", indicados pela equipe médica, terão possibilidade iniciá-lo", comenta. Valor do álcool em gel oscila mais do que bolsa de valores; entenda essas ações Testes da combinação Os pesquisadores franceses realizaram um estudo em 30 pacientes confirmados para COVID-19, dividindo-os em três grupos. O primeiro era medicado apenas com hidroxicloroquina, o outro com uma combinação do medicamento com o antibiótico e o terceiro não recebeu nenhum desses medicamentos (grupo controle). Pesquisa francesa relata melhora de pacientes com COVID-19 com mescla de medicação (Imagem: Reprodução/ International Journal of Antimicrobial Agents) Os resultados mostraram que, embora a hidroxicloroquina fosse eficaz por si só como tratamento, quando combinada com azitromicina era ainda mais eficiente em margem significativa. Mesmo que esses resultados representam um estudo limitado, com um pequeno número de pacientes, são promissores. A pesquisa foi realizada após relatos de tratamento de pacientes chineses que indicaram que essa combinação específica teve eficácia em reduzir a duração da infecção nos portadores do vírus, e o mesmo procedimento é testado nos Estados Unidos. Fim da guerra? China zera casos locais de coronavírus nesta quinta (19) Ministério da Saúde e Anvisa O Ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta declarou que o governo validava a hidroxicloroquina e a azitromicina para o tratamento do novo coronavírus e que essa combinação era administrada para pacientes graves. "Nós estávamos participando do estudo, já validamos. Temos capacidade de produção, já estamos produzindo e está na prateleira dos pacientes graves", afirmou Mandetta, durante coletiva com o presidente Jair Bolsonaro. Após receber relatos de que a procura pela hidroxicloroquina aumentou, depois que algumas pesquisas que indicavam que o produto poderia ajudar no tratamento da COVID-19, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) enquadrou a hidroxicloroquina e a azitromicina como medicamentos de controle especial. Isso significa que o medicamento só poderá ser entregue mediante receita branca especial, em duas vias, prescrita por um médico. A nova medida busca evitar que pessoas que não precisam desses medicamentos provoquem um desabastecimento no mercado, deixando pacientes com malária, lúpus e artrite reumatoide sem os tratamentos adequados. A Anvisa também afirma: "Apesar de alguns resultados promissores, não há nenhuma conclusão sobre o benefício do medicamento no tratamento do novo coronavírus". Adianta usar máscaras para se proteger contra o coronavírus? Controvérsia? O novo tratamento para a COVID-19 também não é consenso entre os cientistas, como esclarece a presidente do IQC (Instituto Questão de Ciência), Natalia Pasternak, que é também pesquisadora do Instituto de Ciências Biomédicas (ICB) da USP. "Utilizar drogas já aprovadas por agências de controle, como a FDA, dos Estados Unidos, e a ANVISA, para tratar outras doenças é uma estratégia útil, uma vez que o medicamento já passou por testes demorados e rigorosos para demonstrar que seu uso em seres humanos é seguro. No entanto, no caso atual, o fato de um medicamento ser capaz de matar o coronavírus no laboratório não garante que funcionará contra o vírus já instalado no corpo humano", argumenta Pasternak. "Sabonete e álcool gel destroem o vírus na superfície da pele, por exemplo, mas beber sabão líquido ou tomar cachaça não vai curar ninguém da COVID-19. Para avaliar se o medicamento funciona no interior do organismo humano, outros testes — em voluntários humanos — são necessários e demandam tempo, critério científico e seriedade, e devem ser feitos com o rigor necessário, que nos permita tirar conclusões e não gerar mais dúvidas", conclui a pesquisadora. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: SÓ R$ 999 | São 7 dias em 2021 pra conhecer a Disney, com hotel e passagens! #DesafioAceito: hashtag volta a aparecer nas redes sociais; entenda PREÇO DESPENCOU | Viaje em 2021 para Cancún com all-inclusive por R$ 1.999 10 jogos para curtir durante o isolamento social Correios suspendem serviços e anunciam medidas de prevenção ao coronavírus Veja Mais

Itália bate novamente recorde de mortos por coronavírus: 793 em 24h

O Tempo - Mundo No país, que se tornou o epicentro da pandemia, são 4.825 óbitos pela doença Veja Mais

PGR quer destinar R$ 7,5 bi de acordo com JBS para combate ao coronavírus

O Tempo - Política O montante faz parte dos R$ 11,4 bilhões do trato de leniência firmado com a empresa de Joesley e Wesley Batista Veja Mais

China estimulará investimento privado e acelerará nova infraestrutura

R7 - Economia PEQUIM (Reuters) - A China cortará taxas em larga escala para estimular investimentos do setor privado e também acelerará o desenvolvimento de “infraestrutura nova” para tentar estimular a economia, afirmaram autoridades do governo chinês, neste sábado. A China aprofundará o desenvolvimento do 5G, construirá mais centros de dados e cidades inteligentes como parte do novo esforço de infraestrutura, afirmou Zheng Jian, da Comissão Nacional de Desenvolvimento e Reforma, em entrevista coletiva. Outra autoridade, Hong Ou, afirmou que 89,1% de projetos de grandes infraestruturas e recursos naturais retomaram suas operações em 20 de março, com exceção da província de Hubei, epicentro do surto de coronavírus no país. Um total de 1,848 trilhão de iuanes (260,47 bilhões de dólares) em títulos do governo local foram antecipados até agora em 2020, incluindo 1,29 trilhão de iuanes em títulos especiais, usados por governos locais para financiar o desenvolvimento de infraestruturas, afirmou Song Qiuling, oficial do Ministério da Economia, na entrevista coletiva. (Reportagem de Min Zhang, Yilei Sun e Ryan Woo) Veja Mais

Montadoras param e põem mais de 100 mil em férias coletivas ou banco de hora

R7 - Economia A indústria automobilística saiu à frente no setor industrial e quase todas as montadoras já anunciaram fechamento temporário de fábricas a partir de segunda-feira (23) para tentar evitar a disseminação do novo coronavírus. O número de funcionários que ficarão em casa já passa de 100 mil. Até sexta-feira, 14 marcas que administram 35 unidades produtivas de veículos e motores em vários Estados informaram a suspensão total da produção por períodos que variam de três semanas a um mês, mas com possibilidade de prorrogação, se necessário. As negociações das paradas foram feitas com os respectivos sindicatos de trabalhadores e envolvem, até agora, cerca de 104 mil funcionários, sendo uma parte pequena de filiais da Argentina. A maioria do pessoal do chão de fábrica entrará em férias coletivas ou terá banco de horas para futura compensação, enquanto o pessoal administrativo fará home office. Só na sexta confirmaram dispensa dos funcionários da área de produção de todas as fábricas locais as empresas Toyota, Scania, Honda, BMW, FCA Fiat Chrysler, Renault, PSA Peugeot Citroën e MAN/Volkswagen Caminhões e Ônibus. Ford, General Motors, Mercedes-Benz, Volkswagen e Volvo já tinham anunciado a parada total da produção. Entre as maiores montadoras, apenas a Nissan ainda não decidiu pela parada total da fábrica no Rio de Janeiro, mas afirma que reduziu os riscos com menos trabalhadores na fábrica (os administrativos estão trabalhando em casa). "Mas estamos fazendo monitoramento constante para assegurar a saúde dos funcionários", assinala a empresa. A Caoa Chery colocará os 540 funcionários da fábrica de Jacareí (SP) em lay-off (suspensão temporária de contratos). A empresa voltou atrás em 70 demissões anunciadas na quarta-feira, após greve de um dia na unidade. Esses operários ficarão em casa por três meses, enquanto os demais deverão retornar em maio. Autopeças A paralisação das montadoras terá grande reflexo nos fornecedores de peças e matéria-prima. O Sindicato Nacional das Indústrias de Componentes para Veículos Automotores (Sindipeças) informa que o setor está acompanhando o movimento das montadoras e os impactos no mercado local e internacional. "Não é possível, neste momento, fazer estimativas quanto aos efeitos da pandemia no setor, assim como na economia em geral", informou a entidade. Fornecedores ligados a outros segmentos estão se antecipando. A Pirelli vai suspender a produção de pneus nas três unidades locais a partir de segunda-feira. A Tupy já paralisou suas linhas na Quinta-feira. O presidente da Federação dos Sindicatos dos Metalúrgicos da CUT de São Paulo, Luiz Carlos da Silva Dias, informa que tem se reunido constantemente com os sindicatos patronais, com o Sindipeças, e que na segunda-feira essas entidades vão apresentar propostas para enfrentar o momento de epidemia. O Estado concentra cerca de 190 mil metalúrgicos de vários setores, como autopeças e máquinas e equipamentos. "As empresas estão preocupadas, pois várias têm compromissos e nem todas as montadoras vão parar", afirma Dias. "Elas também querem garantir acordos para o futuro, como outras alternativas caso a epidemia se prolongue e também formas de recuperar a produção." Dias ressalta que, "o bom é que, até agora, nenhuma entidade patronal falou em demissões" e que a preocupação é buscar alternativas manter o quadro atual de trabalhadores. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo. Veja Mais

Foo Fighters lançará o disco mais “pop fantástico” da carreira, diz Taylor Hawkins

R7 - Música Depois de comparar a banda ao "AC/DC do post-grunge", baterista disse estar curioso pela reação do público ao novo som Veja Mais

5 jogos gratuitos para entreter as crianças durante home office dos pais

5 jogos gratuitos para entreter as crianças durante home office dos pais

Tecmundo Muitas pessoas estão trabalhando em casa durante a pandemia do novo Coronavírus, mas essa tarefa pode ser bem mais difícil com crianças por perto. Com muita energia para gastar devido ao cancelamento das aulas presenciais, os pequenos precisam de distração enquanto os pais trabalham.A aplicação de controle parental nos aparelhos eletrônicos usados pelas crianças é fundamental. Mas para tentar dar uma mãozinha nessa tarefa de escolher o que eles podem fazer no smartphone ou computador sem deixar os pais com dor de cabeça, separamos algumas dicas de jogos para a criançada.Leia mais... Veja Mais

Por que tantas pessoas insistem em sair às ruas para desafiar o coronavírus?

O Tempo - Mundo Estudos analisam estes comportamentos irracionais e propõem como enfrentá-los Veja Mais

'Não acredito que vai ter colapso e estou confiando no remédio', diz Bolsonaro

O Tempo - Política O presidente aposta que a medicação contra a malária, anunciada por Donald Trump, também sirva para o coronavírus Veja Mais

Coronavírus: Zema anuncia que PM fará cumprir regras de isolamento social

O Tempo - Mundo Governador determinou fechamento de restaurantes e bares em todo o Estado; segmentos de produção e logística seguem funcionando Veja Mais

Governo vai começar a apresentar dados sobre leitos e pacientes de coronavírus

O Tempo - Política O secretário-executivo do Ministério da Saúde, João Gabbardo, prometeu apresentar informações a respeito da assistência dada Veja Mais

Coronavírus: CRO-MG determina paralisação do atendimento de dentistas em Minas

O Tempo - Mundo Medida passa a valer a partir de segunda-feira (23), inicialmente, por 15 dias; clínicas serão fiscalizadas e profissionais que descumprirem a norma poderão ter a carteira suspensa Veja Mais

BNDES anunciará medidas para mitigar impactos do coronavírus na economia

R7 - Economia O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) avisou que anunciará neste domingo, 22, "medidas emergenciais para mitigar os impactos causados pela pandemia do novo coronavírus na economia e na sociedade brasileiras". O anúncio será feito pelo presidente do banco, Gustavo Montezano, às 15h, através de uma live no canal do BNDES no Youtube (www.youtube.com/bndes). Segundo o BNDES, a transmissão online se deve "às restrições de contato interpessoal impostas pela pandemia". Veja Mais

Covid-19: governo usará laboratório do Exército para produzir cloroquina

O Tempo - Política Em vídeo, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que a ação ampliará estoque do medicamento Veja Mais

Deep Purple está de volta com a nova “Throw My Bones”; assista ao clipe

R7 - Música Canção é o primeiro single do disco "Whoosh!", que sai no dia 12 de junho Veja Mais

O que a NASA tem a ver com o setor de transportes? Mais do que você imagina!

O que a NASA tem a ver com o setor de transportes? Mais do que você imagina!

canaltech Quem acompanha as análises de automóveis aqui no Canaltech já sabe que os carros estão cada vez mais tecnológicos, com muitos itens atrelados à conectividade, segurança, dirigibilidade e conforto. Além disso, temos uma série de outros veículos que também contam com tecnologias cada vez mais inovadoras e fazem parte do nosso dia a dia de maneira muito natural e presente, como aviões e drones. A modernização dos transportes caminha a passos largos rumo à eletrificação e à automação, com carros elétricos e híbridos, aviões cada vez menos poluentes e eficientes e, claro, veículos autônomos. E se disséssemos que a NASA tem papel importante em boa parte dessas melhorias e inovações? A agência espacial destacou cinco situações que mostram como ela interferiu no mercado de transportes e ajudou as empresas e montadoras a tornarem seus produtos mais seguros e eficientes. -Participe do GRUPO CANALTECH OFERTAS no Telegram e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.- 1. Dados para veículos autônomos (Imagem: Silicon Beat) Para que os automóveis sejam completamente autônomos, eles precisam ser capazes de enxergar e avaliar o que acontece no ambiente, como a presença de pessoas, veículos e dos sinais de trânsito. Isso é possível com a ajuda de câmeras e de programas que são capazes de detectar obstáculos. Segundo a NASA e o engenheiro Farzin Amzajerdian, essa tecnologia é bem parecida com câmeras 3D utilizada em módulos lunares. Segundo ele, esses dispositivos nos automóveis detectam o alcance da luz e enviam sinais de laser para o cálculo da distância e dos obstáculos. A NASA vendeu essa tecnologia para parceiros que estão investindo em carros autônomos — mas não chegou a dizer os nomes dessas companhias. 2. Controle de tráfego aéreo  Para ajudar os controladores de tráfego aéreo a conciliarem as atividades dos aviões e drones, a NASA parece estar trabalhando em soluções para conter esse possível problema — uma vez que o número de drones não para de crescer. Segundo a agência, há um trabalho de automatização e otimização do controle do espaço aéreo junto à FAA (Federal Aviation Administration, órgão que regula a aviação nos EUA) e empresas privadas para criar uma tecnologia necessária para gerenciar esse possível aumento de voos, evitando futuros colapsos do espaço aéreo. Uma das empresas que conversaram com a NASA construiu um sistema que pode arquivar planos de voo com mais facilidade, visualizar o espaço aéreo, obter autorizações de pouso em áreas restritas e outras atividades, tudo de maneira automática. 5 tecnologias criadas pela NASA para chegar à Lua que mudaram a vida na Terra Dez produtos do cotidiano que existem graças à NASA Agradeça à NASA! GPS de alta precisão foi possível com ajuda da agência espacial 3. Modelagem de software para táxis voadores (Imagem: Uber) Algumas empresas, como a Uber, já trabalham com a possibilidade real dos chamados táxis voadores. Segundo a NASA, há em curso um trabalho com a empresa para a criação de um software que gera novos projetos de aeronaves e ajuda os engenheiros a descobrir o que funciona e como pode ser construído o melhor veículo possível. Pelo fato de táxis voadores serem veículos completamente novos, não se sabe muito bem como será o comportamento dos produtos com a alta variedade de passageiros. Por isso, esse sistema pode facilitar a produção do carro voador de modo que ele possa aguentar diferentes pesos e consumos de combustível, por exemplo. 4. Controles manuais mais ágeis (Foto: Fluidity Technologies) Segundo a NASA, ela já ajudou no desenvolvimento de diversos joysticks ao logo dos anos, seja para aviões, seja para videogames. A agência explica que teve de fazer isso por conta dos próprios astronautas, já que, com aqueles trajes pesados e com pouca mobilidade, o controle dos módulos e demais naves precisa ser facilitado. Um ex-astronauta, Scott Parazynski, adquiriu uma vasta experiência treinando e usando joysticks da NASA para trabalhos como o de manobrar o braço robótico da Estação Espacial Internacional. Ele percebeu que tecnologia semelhante poderia ter ainda mais impacto na Terra, como, por exemplo, para o uso de braços robóticos para cirurgias. Além disso, o mercado de drones também pode ser beneficiado, já que, com controles mais precisos, é possível utilizar essas pequenas aeronaves para gravar vídeos melhores, inspecionar locais de risco e avaliar danos após catástrofes naturais. 5. Visão aérea das plantações A NASA, em breve, lançará para Marte o Mars Helicopter, um drone superleve que será capaz de captar imagens aéreas do Planeta Vermelho. O drone marciano chegará lá junto ao rover Perseverance, cujo lançamento deve acontecer em 2020. Esse "helicóptero", porém, também pode ter missões — mais simples, é verdade — aqui na Terra. Por ser leve e eficiente, com peso de apenas 1,5 kg e asas rotativas que giram 3 mil vezes por minuto, essa pequena aeronave pode voar bem rápido e alto, sendo capaz de captar imagens de colheitas e transmiti-las aos agricultores para que eles possam fazer avaliações mais precisas, direcionando melhor seus recursos e insumos, como água e fertilizantes. O mais interessante é que este drone (tal qual o Mars Helicopter) é movido a energia solar. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: SÓ R$ 999 | São 7 dias em 2021 pra conhecer a Disney, com hotel e passagens! #DesafioAceito: hashtag volta a aparecer nas redes sociais; entenda PREÇO DESPENCOU | Viaje em 2021 para Cancún com all-inclusive por R$ 1.999 Hidroxicloroquina e azitromicina já são usadas no Brasil contra a COVID-19 10 jogos para curtir durante o isolamento social Veja Mais

Titãs lança clipe de “Sonífera Ilha” com Rita Lee, Lulu Santos, Casagrande e mais

R7 - Música Elza Soares, Os Paralamas do Sucesso, Fábio Assunção... lista de participações especiais é grande! Veja Mais

Coronavírus: quase 800 italianos morreram nas últimas 24 horas

R7 - Música País europeu é o mais atingido pelo Coronavírus no mundo todo Veja Mais

Lançamentos nacionais: Filanos, Shower Curtain, Institution, Maí e Guidi Vieira

R7 - Música Conheça os novos materiais de grupos e artistas brasileiros! Veja Mais

Com taxa de ocupação abaixo de 10%, hotéis começam a fechar as portas

R7 - Economia Com uma taxa média de ocupação abaixo de 10% nesta última semana, sobretudo para eventos corporativos, parte dos hotéis, resorts e parques temáticos começou a encerrar suas atividades por tempo indeterminado. "O setor de turismo reagiu de forma imediata à pandemia do coronavírus", disse ao jornal O Estado de S. Paulo Fernando Guinato Filho, vice-presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do Estado de São Paulo. Parques temáticos, como Beto Carrero, e resorts também fecharam as portas e veem incertezas para os próximos quatro meses por conta da covid-19. O executivo, que também é diretor-geral do Sheraton São Paulo WTC e do WTC Events Center, disse que na cidade de São Paulo, que concentra a maior parte de turismo de negócios, a taxa de ocupação encerrou esta semana em cerca de 7%. O hotel Bourbon Convention, que fica no bairro do Ibirapuera, próximo ao aeroporto de Congonhas, na zona sul de São Paulo, o L'Hotel, da região da Avenida Paulista, e o Sheraton, de Santos (litoral paulista), estão entre os que encerraram temporariamente as atividades. O setor, que emprega 380 mil trabalhadores diretos - e 1,3 milhão indiretos - calculou prejuízo de R$ 2,2 bilhões até o dia 15 de março. "Até o fim do mês, chegará a R$ 3,5 bilhões", afirmou Sérgio Souza, presidente da Associação Brasileira de Resorts (Resorts Brasil). Segundo ele, o setor começou a ficar em alerta há 15 dias, quando os resorts e hotéis começaram a receber pedidos de cancelamentos não só corporativos. "Escolas e famílias começaram a cancelar as reservas." Nesta semana, as principais associações que representam o setor pediram um pacote de ajuda ao governo federal para manterem os empregos. Pela proposta, o setor se compromete a arcar com 100% dos salários de 10% dos 380 mil funcionários, que seria o contingente necessários para a manutenção dos estabelecimentos. Os 342 mil funcionários restantes não seriam demitidos, mas ficariam em casa com salário pago pelo governo. As entidades aguardam nos próximos dias uma resposta do governo federal. De acordo com os representantes do setor, os grupos não têm fôlego para arcar seus custos fixos. Pelos cálculos de Guinato, da Abih-São Paulo, os custos fixos dos hotéis são cobertos quando as taxas de ocupações ficam, em média, em 60%. As redes já começaram a negociar com os sindicatos das categorias redução de jornada e salários e antecipação de férias, com pagamentos parcelados em até quatro parcelas. As grandes redes hoteleiras, que reúnem 650 unidades, preveem o encerramento de suas atividades já a partir da próxima semana, disse Orlando de Souza, presidente do Fórum de Operadores Hoteleiros do Brasil (Fohb). "A única alternativa é parar tudo. A receita do setor vai ser zero e não temos como arcar com os custos." Responsável por 8,6% do PIB, o setor de turismo já tem sido afetado por medidas provisórias adotadas isoladas pelos Estados. "Não estamos falando somente pela cadeia hoteleira. A crise com o coronavírus afeta 52 setores da cadeia do setor do turismo. O governo tem de ser sensível a isso. Serão mais de 4 milhões de empregos afetados. O setor como um todo estava se recuperando, mas agora veio esse baque", afirmou Manoel Linhares, da Abih Nacional. Importante destino de viagem de brasileiros e turistas estrangeiros, as redes hoteleiras de Porto Seguro, na Bahia, e Santa Catarina, por exemplo, não estão fazendo mais reservas, diz o presidente da Resorts Brasil. As redes de hotéis faturam cerca de R$ 31 bilhões e respondem pela metade do PIB da cadeia do turismo. Gargalo Com as incertezas que pairam ainda sobre o setor, Guinato afirmou que a retomada da atividade, quando a crise do coronavírus passar, vai ser outro problema. "As empresas que pediram para cancelar as reservas dos eventos agora pediram para deixar a data em aberto para o segundo semestre. No segundo semestre, contudo, temos muitas reservas já feitas. Vamos ter problemas de agenda." As informações são do jornal O Estado de S. Paulo. Veja Mais

Negócios: Cinco dicas para se adaptar ao Home Office sem perder rendimento

R7 - Economia Diante da pandemia do novo Coronavírus no país, muitas empresas tiveram que adequar suas rotinas de trabalho para proteger seus profissionais dos riscos da Covid-19. Neste cenário, o Home Office foi a principal alternativa para garantir o funcionamento das operações diárias. Em recente pesquisa realizada pela Catho, 72% dos profissionais afirmam que os impactos da modalidade de trabalho [...] O post Negócios: Cinco dicas para se adaptar ao Home Office sem perder rendimento apareceu primeiro em Jornal Contábil - contabilidade, direito, INSS, Microempreendedor. Veja Mais

Twitter prioriza contas verificadas e de autoridades para combater fake news

Twitter prioriza contas verificadas e de autoridades para combater fake news

canaltech O combate à COVID-19 não se restringe somente a quarentena para evitar a disseminação do vírus entre as pessoas, mas também que notícias falsas (fake news) sobre o assunto não sejam compartilhadas, e as redes sociais têm papel fundamental nisso. Facebook, Twitter, Google e outras gigantes anunciam parceria contra COVID-19 Agora é ordem: Twitter determina que todos os funcionários trabalhem de casa O Twitter, após começar a restringir anúncios cuja palavra-chave é o novo coronavírus, anunciou na última sexta-feira (20), que está priorizando perfis verificados que tem propriedade para falar sobre o tema, como médicos e instituições de saúde, por exemplo. PSA about what we’re doing to Verify Twitter accounts that are providing credible updates around #COVID19: we are working with global public health authorities to identify experts and have already Verified hundreds of accounts, but there’s more to do and we could use your help. -Feedly: assine nosso feed RSS e não perca nenhum conteúdo do Canaltech em seu agregador de notícias favorito.- — Twitter Support (@TwitterSupport) March 21, 2020 PSA sobre o que estamos fazendo para verificar as contas do Twitter que fornecem atualizações confiáveis em torno do # COVID19: estamos trabalhando com autoridades globais de saúde pública para identificar especialistas e já verificamos centenas de contas, mas ainda há mais a fazer e poderíamos usar sua ajuda”, revela a publicação. O comunicado ainda faz um alerta para que, caso você se enquadre como especialista na área de saúde, atualize suas informações na rede social para contribuir nesse processo de verificação. Autoridades brasileiras “contaminam” o Twitter Segundo um levantamento feito pelo site Núcleo Jornalismo, que cataloga diariamente os 50 assuntos mais comentados no Brasil e no mundo, o tema “coronavírus” só apareceu nos trending topics nacionais após o dia 12 de março, quando saiu o diagnóstico positivo para a COVID-19 em Fábio Wajngarten, secretário de comunicação do governo, e testes foram realizados no presidente Jair Bolsonaro. Coronavírus entrou nos trending topics do Twitter em 12 de março (Imagem: Núcleo Jornalismo) Para tal conclusão, o site analisou 1,03 milhões de tweets entre os dias 9 a 19 de março, nos quais desconsiderando retuítes e respostas, 150 mil continham as palavras “coronavírus” e “COVID-19” em português. Apesar de não serem dados oficiais da rede social, o número tem sua relevância, uma vez que o Brasil tem cerca de 12 milhões de usuários ativos na plataforma, sendo o 5º maior mercado do Twitter no mundo. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: SÓ R$ 999 | São 7 dias em 2021 pra conhecer a Disney, com hotel e passagens! #DesafioAceito: hashtag volta a aparecer nas redes sociais; entenda Coronavírus | Ministério da saúde apura ataque contra laboratórios de teste PREÇO DESPENCOU | Viaje em 2021 para Cancún com all-inclusive por R$ 1.999 Os melhores lançamentos de filmes e séries para assistir online (21/03/2020) Veja Mais

Ivete Sangalo compartilha vídeo de vizinhos cantando 'Tempo de Alegria' na janela; VEJA

G1 Pop & Arte 'Não pode deixar a tristeza ter vez. Em casa, chamando a alegria!', escreveu a cantora em post no Instagram neste sábado (21). Ivete Sangalo compartilhou um vídeo de pessoas cantando sua música "Tempo de Alegria" na janela de suas casas. Veja abaixo. Initial plugin text "Não pode deixar a tristeza ter vez. Em casa, chamando a alegria!", escreveu a cantora em post no Instagram neste sábado (21). Neste período de isolamento social por conta do coronavírus, a cantora tem estimulado às pessoas a ficarem em casa. Fazer máscara facial, estudar com o filho, brincar de teatrinho com as filhas foram algumas das atividades citadas por Ivete em outro post desta semana. Ivete Sangalo em quarentena Reprodução/Instagram Veja Mais