Meu Feed

No mais...

Aaron Paul relembra dia em que foi chamado para show do Rolling Stones

R7 - Música "Keith Richards estava sem camisa, fumando um baseado e exatamente como você o imaginaria" Veja Mais

Áudio atribuído a Mandetta sobre 'semana crítica de transmissão' é falso

O Tempo - Política O ministro da Saúde afirmou que suas falas para a população são feitas por meios oficiais e que ele nem sabe como funciona o gravador Veja Mais

Em Berlim, baladas migram para o streaming por causa do coronavírus

O Tempo - Mundo O site da United We Stream publica diariamente transmissões ao vivo de DJs Veja Mais

Satélites Starlink também ameaçam busca por asteroides potencialmente perigosos

Satélites Starlink também ameaçam busca por asteroides potencialmente perigosos

canaltech Os satélites que Elon Musk vem lançando periodicamente têm potencial real de prejudicar projetos que buscam por asteroides potencialmente perigosos à Terra. É o que revela um novo estudo do astrônomo Jonathan McDowell, do Centro de Astrofísica Harvard-Smithsonian. Desde meados de 2019 vemos a comunidade científica alertar quanto ao risco que a constelação de satélites Starlink, da SpaceX, representaria para as observações espaciais feitas a partir de telescópios terrestres. Em maio, logo depois de o projeto lançar os primeiros 60 satélites da constelação que pode chegar a 42 mil unidades, astrônomos já demonstravam preocupações iniciais de que a reflexividade dos satélites de internet poderia prejudicar seus estudos, mas Musk disse que isso não aconteceria. Contudo, depois de mais alguns lançamentos, cientistas começaram a provar que os satélites Starlink estavam, sim, aparecendo em suas observações. Em novembro de 2019, strônomos do Observatório Interamericano de Cerro Tololo (CTIO) registraram como alguns poucos satélites Starlink já prejudicaram seus trabalhos. Cada uma das trilhas na imagem mostra a passagem de um satélite (Foto: NSF’s National Optical-Infrared Astronomy Research Laboratory/CTIO/AURA/DELVE) Meses depois, em fevereiro de 2020, a União Astronômica Internacional (IAU) reforçou esses alertas, afirmando que "as observações astronômicas serão severamente afetadas" por conta disso, causando impactos não somente nos estudos feitos em comprimentos de onda ópticos, como também nas observações de comprimentos de onda de rádio — ou seja, a radioastronomia. Nos últimos anos, grandes radiotelescópios foram construídos, capazes de estudar objetos espaciais que emitem pouca luz visível, mas emitem ondas de rádio, que são capturadas por essas antenas. -Feedly: assine nosso feed RSS e não perca nenhum conteúdo do Canaltech em seu agregador de notícias favorito.- Estamos falando de planetas e galáxias distantes, bem como de nuvens de gás e poeira onde se formam as estrelas. Inclusive, a primeira imagem real de um buraco negro, divulgada no ano passado, foi viabilizada graças ao trabalho de uma rede de radiotelescópios espalhados pelo mundo, que atuaram em conjunto como se fossem um telescópio virtual gigantesco, do tamanho da Terra. Ainda, a IAU estima que as trilhas dos satélites Starlink ficarão suficientemente brilhantes para "saturar detectores modernos em grandes telescópios", com entre 30% e 50% das imagens registradas durante o crepúsculo pelo vindouro Observatório Vera Rubin sendo afetadas. Buraco negro que fica no centro da galáxia M87. A imagem mostra um anel brilhante formado à medida que a luz se dobra na gravidade intensa ao redor do buraco negro (Foto: EHT) Esses telescópios gigantes vão mudar muito do que sabemos sobre o universo Telescópios espaciais não substituem os baseados em solo; eis os porquês O estudo de McDowell, que se dedica a buscar asteroides potencialmente perigosos que porventura estejam próximos da Terra, ainda não foi revisado por pares, mas, quando isso for feito, ele será publicado no Astrophysical Journal Letters. Ao modelar quantos satélites, em uma constelação inicial de 12 mil unidades, refletiriam a luz do Sol acima do horizonte a partir de três latitudes diferentes na Terra, o astrônomo afirma que "centenas de satélites estarão acima do horizonte em todos os momentos da noite" e "durante o crepúsculo do inverno e toda a noite de verão, a maioria deles estará iluminada". E as pesquisas de asteroides próximos da Terra incluem observações feitas no crepúsculo, justamente "uma época em que os satélites estarão iluminados o ano todo", continua McDowell. É que, para detectar esses objetos menores viajando perto da estrela do Sistema Solar, os pesquisadores procuram por eles logo após o pôr do Sol. O mais grave é que, apesar de regulamentações terem o potencial de resolver o problema, as medidas propostas até o momento não são eficazes, na visão do especialista. Wow!! I am in shock!! The huge amount of Starlink satellites crossed our skies tonight at @cerrotololo. Our DECam exposure was heavily affected by 19 of them! The train of Starlink satellites lasted for over 5 minutes!! Rather depressing… This is not cool! pic.twitter.com/gK0ekbpLJe — Clarae Martínez-Vázquez (@89Marvaz) November 18, 2019 Depois das primeiras polêmicas sobre este assunto, Musk chegou a testar um revestimento escuro em alguns de seus satélites, com o objetivo de verificar se tal solução resolveria o problema. No entanto, antes mesmo de descobrir a resposta a SpaceX continuou fazendo novos lançamentos com 60 satélites em cada. O projeto já conta com quase 360 objetos em órbita. Até o final de 2020, a empresa planeja ter mais de 1.500 unidades lançadas — e tudo isso falando apenas da SpaceX. É que outras iniciativas similares estão em andamento, como a OneWeb, que já lançou 74 satélites, prevendo um total inicial de 650 unidades para começar a oferecer seu serviço de internet banda larga a todo o mundo. O projeto final considera um total de até 2 mil. Outras iniciativas do tipo são o projeto Athena, do Facebook, e o Kuiper, da Amazon — estes que ainda não começaram seus lançamentos, mas devem fazê-los em breve. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: SÓ R$ 999 | São 7 dias em 2021 pra conhecer a Disney, com hotel e passagens! PREÇO DESPENCOU | Viaje em 2021 para Cancún com all-inclusive por R$ 1.999 Os 10 filmes mais pirateados da semana (22/03/2020) Hidroxicloroquina e azitromicina já são usadas no Brasil contra a COVID-19 Boletim oficial: 25 óbitos e mais de 1.500 casos de COVID-19 no Brasil Veja Mais

FALA, TANQUE!; Vinicius, atacante do Cartagena-ESP, conta sua rotina com a pandemia do coronavirus

FALA, TANQUE!; Vinicius, atacante do Cartagena-ESP, conta sua rotina com a pandemia do coronavirus

Fox Sports Brasil Vinicius, atacante do Cartagena, da Espanha, conversou com o time FOX Sports durante o #CentralFOX e falou sobre sua rotina em meio a pandemia do coronavírus. #JogaEmCasa Quer saber tudo sobre o melhor do esporte? Acesse nossas redes! http://www.foxsports.com.br Baixe o APP! http://bit.ly/yt_cnbra ➡ Facebook: http://facebook.com/foxsportsbrasil ➡ Twitter: http://twitter.com/foxsportsbrasil ➡ Instagram: http://instagram.com/foxsportsbrasil Torcemos Juntos! #Atacante #Coronavirus #Espanha Veja Mais

Os 10 filmes mais pirateados da semana (22/03/2020)

Os 10 filmes mais pirateados da semana (22/03/2020)

canaltech Fim de semana, shoppings e cinemas fechados, todo mundo em casa... Nessa semana, as autoridades e governos locais decretaram medidas para conter o avanço da COVID-19 e um reflexo imediato disso foi o aumento do consumo de conteúdo de entretenimento não só em plataformas de streaming e vídeo sob demanda, mas também por pirataria. Não adianta tapar o sol com a peneira: a prática sempre existiu e sempre vai existir. Em tempos de pandemia, então, os números vêm aumentando. Para piorar, diversos estúdios e distribuidoras decidiram antecipar o lançamento de filmes online, trazendo uma enxurrada de novidades também para os trackers torrent internet afora. Filmes, Séries, Musicas, Livros e Revistas e ainda frete grátis na Amazon por R$ 9,90 ao mês, com teste grátis por 30 dias. Tá esperando o quê? Prova disso é que cinco dos 10 filmes mais pirateados da semana são inéditos. Mais curioso ainda é que três deles tomaram o pódio de assalto e levaram para casa as medalhas de bronze, prata e ouro de uma só vez. Os antigos "reis do pedaço" não só perderam bastante espaço, como um deles simplesmente sumiu do ranking. Se continuarmos assim, é possível que já na semana que vem tenhamos uma lista completamente diferente, preenchida apenas com novas produções. Será? -Participe do GRUPO CANALTECH OFERTAS no Telegram e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.- O Canaltech é o único portal do Brasil a fazer levantamento próprio e para fins informativos dos 10 filmes mais pirateados da semana. A lista desta semana você confere a seguir. Os lançamentos da Netflix em março de 2020 Os lançamentos do Amazon Prime Video em março de 2020 10. 1917   Os cabos Schofield (George MacKay) e Blake (Dean-Charles Chapman) são jovens soldados britânicos durante a Primeira Guerra Mundial que são encarregados de uma missão aparentemente impossível: eles precisam atravessar o território inimigo, lutando contra o tempo, para entregar uma mensagem que pode salvar seus colegas de batalhão. Leia também: Crítica | 1917 é um filme de guerra que carrega a urgência de um mundo em paz 9. Jumanji: Próxima Fase   Spencer (Alex Wolff) tenta consertar o videogame quebrado que permitia ao grupo de amigos visitar o mundo de Jumanji. Depois que tudo está em ordem, eles retornam para mais uma aventura levando pessoas novas para dentro do jogo. Leia também: Crítica | Jumanji: Próxima Fase cai de pé e é um entretenimento sincero 8. Parasita   Vencedor do Oscar de Melhor Filme em 2020, Parasita acompanha a história da família de Ki-taek, que está desempregada e vivendo em um porão sujo e apertado. Uma obra do acaso faz com que o filho adolescente da família comece a dar aulas de inglês a uma garota de uma família rica. Fascinados com a vida luxuosa dessas pessoas, pai, mãe, f ilho e filha bolam um plano para se infiltrarem na família burguesa, um a um. Mas os segredos e mentiras necessários para ascender na sociedade custarão caro a todos. Leia também: Crítica | Parasita mostra a sociedade em canibalismo Leia também: Além de Parasita: 10 filmes sul-coreanos para assistir na Netflix 7. The Banker   No Texas da década de 1950, Joe Morris (Samuel L. Jackson) e Bernard Garrett (Anthony Mackie) são dois empresários afro-americanos que resolvem contratar Matt Steiner (Nicholas Hoult), um branco de classe trabalhadora, para se passar por chefe deles. Assim, os dois conseguem contornar as limitações raciais da época para se tornarem dois dos mais ricos e bem-sucedidos proprietários de imóveis dos Estados Unidos. 6. Sonic: O Filme   Quem foi criança ou adolescente na década de 1990 e era ligado no mundo dos videogames certamente acompanhou a guerra travada entre SEGA e Nintendo, Sonic e Mario. Agora, o porco-espinho azul mais famoso do mundo chega aos cinemas em uma aventura com seus amigos para derrotar o terrível Doutor Robotnik (Jim Carrey). O cientista maluco tem planos de dominar o mundo e, para isso, quer transformar todos os animais em robôs. Leia também: Crítica | Simples e divertido, Sonic: O Filme é como uma volta ao passado 5. Emma   A jovem rica e inteligente Emma Woodhouse não tem pretensões de se casar tão cedo, pois tem planos de sempre estar perto do pai. Mas isso não a impede de dar uma de "casamenteira", tentando juntar casais que considera apropriados entre seus conhecidos. O problema é que ela não percebe as situações constrangedores e adversas que sua imaginação e teimosia causam. 4. Aves de Rapina: Arlequina e sua Emancipação Fantabulosa   Você já ouviu aquela piada sobre a policial, a cantora, a psicopata e a princesa da máfia? Aves de Rapina: Arlequina e Sua Emancipação Fantabulosa é um conto distorcido narrado por Harley (Margot Robbie), como só ela poderia contar. Quando o mais terrível e narcisista vilão de Gotham, Roman Sionis (Ewan McGregor), e seu braço direito, Victor Zsasz (Chris Messina), começam a caçar uma jovem chamada Cass, a cidade é virada de cabeça para baixo em busca da garota. Os caminhos de Arlequina, Caçadora (Mary Elizabeth Winstead), Canário Negro (Jurnee Smollett-Bell) e Renee Montoya (Rosie Perez) se encontram e o quarteto improvável não tem escolha a não ser se unir para derrubar Roman. Leia também: Crítica | Aves de Rapina confirma escalada da DC Films com boa diversão 3. A Caçada   Criticado até mesmo pelo presidente dos EUA, Donald Trump, o filme é uma espécie de Bacurau hollywoodiano, mostrando um grupo de americanos ricos e fortemente armados que decide caçar outros humanos num lugar distante do planeta. O problema é que eles são surpreendidos quando as vítimas reagem e decidem dar o tronco. 2. Star Wars: Episódio IX - A Ascensão Skywalker   A parte da Resistência que sobreviveu enfrenta a Primeira Ordem mais uma vez. A batalha final marcará o fim de uma saga de grandes embates da família Skywalker. Novas lendas nascerão e o encontro com a liberdade ainda está por vir. Leia também: Crítica | A Ascensão Skywalker é uma maravilha técnica completamente esquecível Leia também: 6 erros e acertos de Star Wars: A Ascensão Skywalker 1. O Homem Invisível   Depois de fugir das garras do ex-abusivo, Cecilia (Elisabeth Moss) recebe a notícia de que ele tirou a própria vida e lhe deixou sua fortuna. Apesar disso, ela não se sente segura e começa a suspeitar que a morte dele foi uma farsa. Suas dúvidas aumentam quando uma série de coincidências começam a lhe tirar o sossego, ameaçando até mesmo a vida dela. Agora caberá a Cecilia provar que está sendo caçada por alguém que ninguém pode ver. Leia também: Crítica | O Homem Invisível é terror de peso para compreender relações abusivas Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: SÓ R$ 999 | São 7 dias em 2021 pra conhecer a Disney, com hotel e passagens! PREÇO DESPENCOU | Viaje em 2021 para Cancún com all-inclusive por R$ 1.999 Boletim oficial: 25 óbitos e mais de 1.500 casos de COVID-19 no Brasil Crítica | Uma Vida Oculta questiona o que estamos fazendo com nossos iguais Em casa: Instagram lança figurinha para entreter usuários em quarentena Veja Mais

Childish Gambino lança oficialmente seu novo disco “3.15.20”; ouça

R7 - Música O trabalho conta com participações de Ariana Grande, 21 Savage e mais Veja Mais

Apple vai corrigir problema de conectividade em hotspot com iOS 13.4

Apple vai corrigir problema de conectividade em hotspot com iOS 13.4

canaltech Através de um documento interno enviado aos provedores de serviços autorizados da Apple nesta semana, a companhia de Cupertino admite que usuários do iOS 13 ou iPadOS 13 podem ter problemas com o hotspot como desconexões frequentes, por exemplo. Novo MacBook Air com teclado Magic chega ao Brasil por a partir de R$ 10.300 Apple lança novo fone de ouvido e acessórios para iPhone, iPad e Watch De acordo com informações do site MacRumors, muitos usuários têm relatado tal bug em fóruns especializados desde o iOS 13.1.2 e, como solução temporária ao problema, a empresa orienta a ativação e desativação manual no botão até que o recurso funcione. Problemas no hotspot são relatados desde o iOS 13.1.2 (Reprodução: MacRumors) Para tranquilizar os usuários, a Apple informa no relatório que esse não é um problema de hardware, indicando que uma correção de software pode ser liberada a qualquer momento. Vale ressaltar que um update está programado para a próxima terça (24), porém a versão Gold Master (GM) do iOS 13.4, lançada na semana passada para desenvolvedores, não indicou em seu changelog uma correção para a falha. -Participe do GRUPO CANALTECH OFERTAS no Telegram e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.- Siri na luta contra a COVID-19 Assim como a Google, que está emitindo alertas em rotas para hospitais, a Apple também está usando da informação para combater a pandemia do novo coronavírus. Conforme identificado pelo Gizchina, a assistente de voz Siri está ajudando usuários do iPhone a detectarem se podem estar (ou não) com a COVID-19. Para tal, basta fazer a seguinte pergunta “Hey Siri, tenho o coronavírus?” e ela responderá com perguntas para saber se você sente febre, tosse ou falta de ar, seguindo as orientações previstas pelo departamento de saúde americano. Siri é atualizada com novo recurso de detecção do coronavírus (Reprodução: Gizchina) Aqui no Canaltech testamos o procedimento e obtivemos sempre a mesma resposta por parte da Siri: “Você pode encontrar informações detalhadas sobre o novo coronavírus no site do Ministério da Saúde”. Ou seja, a princípio o recurso deve ser exclusivo para o território americano. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: PREÇO DESPENCOU | Viaje em 2021 para Cancún com all-inclusive por R$ 1.999 SÓ R$ 999 | São 7 dias em 2021 pra conhecer a Disney, com hotel e passagens! Em casa: Instagram lança figurinha para entreter usuários em quarentena Crítica | Uma Vida Oculta questiona o que estamos fazendo com nossos iguais Adianta usar máscaras para se proteger contra o coronavírus? Veja Mais

Como fazer ligações em vídeo para várias pessoas ao mesmo tempo

G1 Economia Isolamento voluntário leva a happy hour online, 'reunião' virtual de crianças da mesma escola e aulas via web. Veja como usar apps grátis para ver os amigos e a família: do WhatsApp a Zoom. Família de SP se juntou em videoconferência para cantar parabéns pelos 75 anos da avó Arquivo pessoal Não pode juntar gente e nem sair para abraçar os amigos... Em tempos de luta contra o coronavírus, o jeito tem sido matar a saudade e espantar a solidão por ligações de video online. Além de ser seguro conversar à distância, não custa nada: existem muitas opções grátis. As principais redes sociais oferecem videochat (só não tem no Twitter), mas a maioria limita muito o número de pessoas. Para grupos maiores, existem outras plataformas mais conhecidas por quem já usa para trabalho: do tradicional Skype ao Google Hangouts e o Zoom. Dá para reunir as crianças da sala da escola, promover aulas e shows online, comemorar aniversários cuja festinha foi adiada e até happy hours (não vai precisar brindar com o espelho ;-) Initial plugin text Veja abaixo o guia de como usar as principais plataformas gratuitas. Caso vá fazer as chamadas do computador, não esqueça de verificar se ele tem câmera e microfone (dá para usar um fone com microfone também). WhatsApp Limitado a 4 pessoas por videochamada. Apesar de ser muito popular no Brasil como aplicativo de conversas em texto e áudio, inclusive com grupos, na hora da conversa em vídeo, o WhatsApp só aceita até 4 pessoas, e somente pelo celular (não funciona na versão web). Por outro lado, é bem simples de fazer e todas as pessoas aparecem na tela dividida. Como fazer chamada em vídeo pelo WhatsApp: Para chamar pessoas que estão num mesmo grupo, abra a aba de conversa desse grupo e clique no ícone de telefone que fica no canto superior direito Um menu vai aparecer na parte de baixo da tela, com uma lista dos participantes do grupo. Você poderá selecionar até 3 pessoas, para chamar (com você, serão 4). Feito isso, clique no ícone da câmera Para chamar fora de grupo, selecione primeiro uma pessoa e abra a aba de conversa. Clique no ícone de câmera que fica no canto superior direito (ao lado do ícone de telefone). Inicie a chamada em vídeo e, no canto superior direito, vai aparecer a opção de adicionar mais pessoas (um sinal de +). Você poderá adicionar até 3 (com você, serão 4). Instagram Limitado a 6 pessoas por videochamada. A rede social também tem a opção de conversa em vídeo em grupo, no Direct (ou Inbox). Mas também é limitada, e somente pelo celular. Todas aparecem na tela dividida. Como fazer chamada em vídeo pelo Instagram: Ao entrar no Instagram, clique no ícone de mensagem direta (seta), no canto superior direito da tela inicial Toque no ícone da câmera no canto superior direito Selecione até 5 pessoas (com você, serão 6). Facebook Messenger Até 50 pessoas por videochamada. O Messenger é bem menos limitado que seus “colegas de firma” WhatsApp e Instagram para chamadas em vídeo. Porém, com mais de 6 pessoas na chamada, a tela só mostra quem estiver falando na hora. Como fazer chamada em vídeo no Facebook Messenger: É mais fácil usar o aplicativo do Messenger (pode baixar clicando no ícone do Messenger dentro do Facebook ou pela pela loja de aplicativos - Google Play ou App Store, se tiver iPhone); Se não quiser, dá para entrar pela própria página do Facebook no celular, tablet ou computador, e clicar no ícone do Messenger (no canto superior direito) Selecione as pessoas ou o grupo e clique no ícone da câmera Lembre-se de que, com mais de 6 pessoas, a tela só mostra quem estiver falando na hora. Google Hangouts Até 100 pessoas por videochamada. Muito usado para conversas de texto, é como se fosse um "whatsapp" do Google. Ele junta pessoas que tenham qualquer conta na plataforma (Gmail, YouTube, etc). Como fazer chamada em vídeo no Google Hangouts: Mesmo que nunca tenha usado, você já tem acesso a ele e talvez não saiba. Se você já usa Gmail, por exemplo, o HangOut fica logo abaixo da lista de pastas, à esquerda (onde aparece o seu perfil) Ou você pode entrar em hangouts.google.com. A página tem um ambiente próprio e mais "amigável”, que não se mistura com seus e-mails Também é possível fazer o download do app para celular/tablet pela loja de aplicativos (Google Play ou App Store, se for iphone) Você pode buscar seus amigos entre seus contatos (pessoas com quem você já trocou e-mail pelo Gmail estão ali automaticamente, assim como contatos que possui em celulares Android, por exemplo). Ou pode convidar pessoas Aí é só entrar na opção "Vídeochamada" E você pode criar um grupo, assim como no WhatsApp, para não ter que mandar convite um por um nas próximas vezes. Skype Até 50 pessoas por videochamada. Pertencente à Microsoft, é um dos primeiros apps de conversa em vídeo online, lançado em 2003. Além de chamadas em vídeo (ou só áudio) e texto, ele também permite compartilhar a tela do computador (a pessoa pode ver o que está na tela da outra e ajudar a resolver algum problema, por exemplo). Como os demais citados na reportagem, ele é gratuito, a menos que você queira comprar crédito para fazer chamadas telefônicas para telefones fixos e celulares. Existe a versão Skype for Business, que é paga (US$ 2 por mês, por usuário) e permite até 250 pessoas em uma chamada de vídeo, mas é mais voltada para empresas, como o nome diz. Como fazer uma chamada em vídeo pelo Skype: Baixe o Skype no celular ou tablet pela loja de aplicativos (Google Play ou App Store, se for iPhone) ou no computador (skype.com) Também é possível usar o Skype no computador sem baixar nada, em web.skype.com Crie uma conta; se você tiver uma conta Microsoft (como @outlook. com ou @msn.com ou sendo usuário do pacote Office), já é automaticamente um usuário Skype; basta abrir o app e fazer login Busque os amigos pelo nome de perfil deles no Skype ou pelo email. Se não encontrar, você pode mandar um convite Zoom Até 100 pessoas por videochamada. O programa faz reuniões virtuais no computador ou celular/tablet, e permite compartilhamento de tela (as pessoas podem ver o que está na tela do computador de quem compartilhou, para entender um passo a passo, por exemplo, ou acompanhar um texto). Por isso tem sido usado para aulas online, com ou sem vídeo. Como fazer chamada de vídeo no Zoom: Baixe o Zoom no celular/tablet pela loja de aplicativos (Google Play ou App Store, se for iPhone) ou no computador (em zoom.us/pt-pt/meetings.html) Se recebeu um convite, não precisa ter conta na plataforma para entrar na reunião: basta incluir o “ID” (número) da reunião, que aparece nesse convite Caso queira criar uma reunião e enviar convites, é preciso ter uma conta no aplicativo. Ele pede apenas o email e a criação de uma senha. Mulher faz ligação de vídeo com duas pessoas durante quarentena de coronavírus; chamadas também acontecem entre médicos e pacientes AP Photo/Mark Lennihan Veja Mais

Moto G8 Power Lite: vazam especificações e imagens do smartphone intermediário

Moto G8 Power Lite: vazam especificações e imagens do smartphone intermediário

canaltech Mesmo com a pandemia do coronavírus, a Motorola, que teve a sua linha de produção aqui no Brasil afetada, segue planejando o lançamento de novos aparelhos, entre eles uma nova versão do Moto G8 Power, que desembarcou por aqui no início do mês, chamada de Moto G8 Power Lite. Motorola Edge: vazam suposta ficha técnica e imagens do novo intermediário Motorola Edge+: renderizações mostram o topo de linha em todos os ângulos De acordo com informações do site 91mobiles o novo smartphone da Motorola já recebeu a certificação Bluetooth, passou pelo Geekbench e mais recentemente foi listado pelo Google Play Console, indicando assim que seu lançamento se aproxima. Na ficha disponibilizada pela Google, podemos ver que o aparelho terá especificações intermediárias como o processador MediaTek Helio P35, 4 GB de memória RAM, 64 GB de armazenamento e tela de 6,5 polegadas com resolução HD+ (720x1600 pixels). -Siga no Instagram: acompanhe nossos bastidores, converse com nossa equipe, tire suas dúvidas e saiba em primeira mão as novidades que estão por vir no Canaltech.- Moto G8 Power Lite aparece listado no Google Play Console (Reprodução: 91Mobiles) Um destaque positivo do Moto G8 Power Lite fica por conta da bateria de 5.000 mAh, que deve garantir uma boa autonomia no dia a dia, mas sem carregamento rápido. Já como ponto negativo está o sistema operacional Android 9.0 em vez do Android 10, presente no irmão mais velho. MOTO G8 POWER, o MELHOR MOTO G de 2020? [Unboxing] Em relação ao design, as renderizações vazadas pelo site italiano HDBlog.it corroboram com a denominação “lite” dada ao aparelho, revelando que a construção do dispositivo deve ser em plástico fosco com tonalidade degradê para baratear os custos de produção e atingir um público-alvo com menor pode aquisitivo. Moto G8 Power Lite terá corpo único fabricado em plástico fosco com tonalidade degradê (Reprodução: HDBlog.it) Além disso, a variante mais simples do Moto G8 Power virá equipada com um conjunto triplo de câmeras traseiras, entalhe em formato de gota na tela e leitor biométrico embutido no logotipo da Motorola na parte traseira. As estimativas apontam que Moto G8 Power Lite chegará ao mercado custando €189, algo em torno de R$1.000 em conversão direta, sem data de lançamento confirmada. Moto G8 Power Lite: ficha técnica Tela IPS LCD de 6,5 polegadas com resolução HD+ (720x1600 pixels); Processador MediaTek Helio P35; 4 GB de memória RAM; 64 GB de armazenamento interno; Câmera frontal única; Câmera traseira tripla de 16 MP + 8 MP + 2 MP Bateria de 5000 mAh com carregamento de 10W; Conectividade: 4G LTE, Wi-Fi, GPS e Dual SIM; Portas: Fone de ouvido de 3,5 mm e USB tipo C; Sistema operacional: Android 9.0 Pie; Sensor biométrico na parte traseira. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: SÓ R$ 999 | São 7 dias em 2021 pra conhecer a Disney, com hotel e passagens! PREÇO DESPENCOU | Viaje em 2021 para Cancún com all-inclusive por R$ 1.999 Hidroxicloroquina e azitromicina já são usadas no Brasil contra a COVID-19 Crítica | Uma Vida Oculta questiona o que estamos fazendo com nossos iguais Adianta usar máscaras para se proteger contra o coronavírus? Veja Mais

Quem são os famosos com mais seguidores no Instagram?

Quem são os famosos com mais seguidores no Instagram?

Tecmundo Quem é o famoso com mais seguidores no Instagram? De acordo com um levantamento divulgado pelo Cuponation com base em dados do Statista, o jogador de futebol Cristiano Ronaldo é o mais popular na rede social, somando aproximadamente 205 milhões de seguidores (os dados do Statista são de fevereiro, e atualmente ele já conta com mais de 207 milhões de seguidores).Seguindo a projeção do Statista, os outros dois mais populares são Ariana Grande e Dwayne Johnson, com cerca de 176 milhões e 172 milhões de seguidores, respectivamente. O único brasileiro a aparecer na lista, em último lugar, é Neymar Jr., somando cerca de 134 milhões de pessoas atentas às suas publicações.Leia mais... Veja Mais

Como epidemias chegam ao fim?

R7 - Economia Então, como é que um surto provocado por um vírus que "mata menos" e tenta se adaptar para ser mais facilmente transmitido chega ao fim? O post Como epidemias chegam ao fim? apareceu primeiro em Jornal Contábil - Covid 19, contabilidade, direito, INSS, Microempreendedor. Veja Mais

Em reunião, Mandetta defende adiar eleições de 2020 para conter coronavírus

O Tempo - Política Ministro da Saúde de Bolsonaro defende que disputa eleitoral pode comprometer o foco dos gestores e causar uma "tragédia" Veja Mais

Músicos britânicos já perderam 75 milhões de reais devido ao coronavírus

R7 - Música No mundo todo, já são vários bilhões de reais perdidos pela indústria do entretenimento Veja Mais

Daniel, do BBB, é comparado a Axl Rose e vídeos de performance viralizam

R7 - Música Após o Big Brother Brasil realizar uma festa inspirada no Rock, a Internet implodiu em memes, discussões e comparações Veja Mais

Mundos Possíveis: nova temporada de Cosmos chega ao Nat Geo no dia 28 de março

Mundos Possíveis: nova temporada de Cosmos chega ao Nat Geo no dia 28 de março

canaltech A nova temporada da série científica Cosmos, iniciada por Carl Sagan em 1980, tem data marcada para chegar ao Brasil. O National Geographic exibirá a sequência chamada Mundos Possíveis, sob o comando de Neil deGrasse Tyson, a partir do próximo sábado (28), sempre às 22h30. Mundos Possíveis dá continuidade ao legado que Ann Druyan começou com Carl Sagan há 40 anos. Casada com o cientista falecido em 1996, ela é cocriadora da série, além de produtora executiva, diretora e roteirista. A temporada atual promete "uma jornada triunfante pelo passado, presente e futuro da humanidade" no universo, levando os expectadores "a um território inexplorado e transformando temas complexos da ciência e da exploração em uma aventura alucinante que transcende o reino da imaginação", de acordo com a divulgação oficial. (Imagem: Cosmos Studio/Nat Geo) Reflexões de Carl Sagan por um mundo mais racional, crítico e humano Em "Contato", Carl Sagan vislumbra encontro com ETs questionando razão e fé Abaixo, você confere o trailer oficial da produção. Se quiser assisti-lo com legendas em português, é só abrir o player do site do Nat Geo Brasil. -Canaltech no Youtube: notícias, análise de produtos, dicas, cobertura de eventos e muito mais! Assine nosso canal no YouTube, todo dia tem vídeo novo para você!-   Druyan explica, ainda, que Cosmos é "muito mais do que uma jornada dramática e cinematográfica". A ideia, com a série cuidadosamente elaborada, é despertar na audiência "a busca sagrada pelo essencial da ciência". Mundos Possíveis "é uma visão do futuro que ainda é possível se tivermos a sabedoria e a vontade de reagir e agir de acordo com o que os cientistas nos dizem", acrescenta. O cientista e divulgador científico Neil deGrasse Tyson narra a jornada em meio a um visual de tirar o fôlego, graças a animações estilizadas e reconstruções dramáticas que levarão o espectador a diferentes épocas no passado longínquo e no futuro previsto (ou esperado). Neil deGrasse Tyson (Foto: Cosmos Studio/Nat Geo) Por apenas R$ 9,90 você compra com frete grátis na Amazon e de quebra leva filmes, séries, livros e música! Teste grátis por 30 dias! “Não é possível exagerar a importância de nossa espécie continuar investindo em trabalhos científicos. Enquanto nos esforçamos para obter uma compreensão mais profunda do universo à nossa volta, sinto-me honrado em desempenhar um pequeno papel em alimentar essa paixão como parte da equipe de produção de Cosmos", disse também o produtor executivo da série, Seth McFarlane. Cosmos é a franquia científica mais apreciada da história da televisão, com a primeira temporada (Uma Viagem Pessoal) veiculada pela PBS em 1980. No Brasil, a série foi exibida pela primeira vez pela Rede Globo naquela mesma década. A produção virou fenômeno mundial, vencendo os prêmios Emmy e Peabody. Ann Druyan (Foto: National Geographic) Cosmos: Mundos Possíveis chega ao Nat Geo Brasil no dia 28 de março e a temporada trará 13 episódios, que foram filmados em 19 locações de 11 países. A nova temporada de Cosmos é uma produção da National Geographic, Cosmos Studios e Fuzzy Door, e será exibida em 172 países em 43 idiomas. A temporada anterior, Uma Odisseia no Espaço-Tempo, também apresentada por Tyson, foi vista por mais de 135 milhões de pessoas em todo o mundo. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: SÓ R$ 999 | São 7 dias em 2021 pra conhecer a Disney, com hotel e passagens! PREÇO DESPENCOU | Viaje em 2021 para Cancún com all-inclusive por R$ 1.999 Em casa: Instagram lança figurinha para entreter usuários em quarentena Crítica | Uma Vida Oculta questiona o que estamos fazendo com nossos iguais Coronavírus em tempo real: mapa interativo mostra regiões mais afetadas do globo Veja Mais

CORINTHIANS, ATLÉTICO-MG, GRÊMIO E FLAMENGO!Reveja os títulos brasileiros da Libertadores desde 2012

CORINTHIANS, ATLÉTICO-MG, GRÊMIO E FLAMENGO!Reveja os títulos brasileiros da Libertadores desde 2012

Fox Sports Brasil Confira o jogo final da campanha de cada time brasileiro que venceu a #LibertadoresFOXSports desde 2012. 2012: Corinthians 2 x 0 Boca Juniors // Agregado 3 x 1 2013: Atlético-MG 2 (4) x (3) 0 Olímpia // Agregado 2 (4) x (3) 2 2017: Lanús 1 x 2 Grêmio // Agregado 1 x 3 2019: Flamengo 2 x 1 River Plate Quer saber tudo sobre o melhor do esporte? Acesse nossas redes! http://www.foxsports.com.br Baixe o APP! http://bit.ly/yt_cnbra ➡ Facebook: http://facebook.com/foxsportsbrasil ➡ Twitter: http://twitter.com/foxsportsbrasil ➡ Instagram: http://instagram.com/foxsportsbrasil Torcemos Juntos! #Corinthians #Flamengo #Libertadores Veja Mais

Senador lança PEC para ampliar mandatos de prefeitos e unificar eleições em 2022

O Tempo - Política Pandemia do novo coronavírus é um dos motivos para a medida que pode unificar eleições; PEC precisa da assinatura de 27 parlamentares Veja Mais

STF manda R$ 1,6 bi de acordo da Lava Jato para combate ao coronavírus

O Tempo - Política Inicialmente, a verba seria destinada à Educação, mas, em razão da pandemia de coronavírus, precisou mudar os planos Veja Mais

Aprenda a colocar texto em seus vídeos do TikTok

Aprenda a colocar texto em seus vídeos do TikTok

canaltech O TikTok é um aplicativo de vídeos que tem se tornado cada vez mais popular na internet. Entre suas inúmeras funcionalidades, ele também permite adicionar legendas às suas criações, seja através de programas de edição ou do próprio aplicativo, o que torna seus vídeos mais chamativos e interativos, aumentando assim os acessos e atraindo novos seguidores. Quer saber como fazer isso? Veja no tutorial a seguir. TikTok: 10 dicas imperdíveis para você aproveitar a rede social do momento Como fazer duetos no TikTok TikTok: como adicionar texto em vídeos Usando o próprio TikTok Passo 1: abra o aplicativo e toque no ícone de “+” para gravar seu vídeo. -Siga no Instagram: acompanhe nossos bastidores, converse com nossa equipe, tire suas dúvidas e saiba em primeira mão as novidades que estão por vir no Canaltech.- Os vídeos do TikTok devem ser curtos, com duração de segundos (Captura de tela: Ariane Velasco) Passo 2: pressione o botão para iniciar sua gravação ou carregue um vídeo diretamente de sua galeria tocando no ícone do lado inferior direito da tela. É possível controlar a velocidade do vídeo ao qual você deseja adicionar texto e também a duração (Captura de tela: Ariane Velasco) Passo 3: feito isso, toque no ícone “Aa” para adicionar texto ao seu vídeo no TikTok. Você pode customizar a fonte, cor e tamanho das letras da maneira que preferir. O legal é fazer com que a cor do texto contraste com seu vídeo do TikTok (Captura de tela: Ariane Velasco) Passo 4: depois que tiver terminado de posicionar seu texto, e só selecionar “Avançar” e, em seguida, “Publicar”. Você também pode alterar configurações de privacidade como permitir ou não comentários, quem pode assistir o vídeo e permitir duetos. Adicione hashtags para que seu vídeo seja acessado por mais pessoas (Captura de tela: Ariane Velasco) Usando um editor de vídeo Essa opção é um pouco mais complexa, mas boa para quem quer dar um toque mais profissional aos seus vídeos do TikTok, seja nos textos ou nos efeitos. Um bom aplicativo para isso é o KineMaster Video Editor, que está disponível para download gratuitamente - seja para Android ou iOS. Como publicar vídeos do TikTok no Instagram 7 curiosidades sobre o TikTok que você provavelmente não conhecia TikTok permite que pais controlem tempo de acesso dos filhos Passo 1: primeiro, faça o download do KineMaster. Em seguida, abra o aplicativo para começar a customizar seu vídeo. Para isso, é só selecionar o ícone de “+”, logo no início da tela. O Kinemaster é uma das melhores opções para edição de vídeo no celular (Captura de tela: Ariane Velasco) Passo 2: selecione o tamanho do seu vídeo e a orientação da tela. Para o TikTok, o formato ideal é o 9:16 (Captura de tela: Ariane Velasco) Passo 3: para adicionar texto a um vídeo diretamente de sua galeria, toque em “Mídia”, logo acima do botão vermelho do lado direito da tela. Em "Mídia" é possível acessar todos os vídeos de sua galeria e, caso necessário, cortá-los (Captura de tela: Ariane Velasco) Passo 4: após escolher o vídeo que deseja editar, toque em “Camada”, do lado esquerdo do botão vermelho e selecione “Texto”. São diversas camadas que contam com texto, efeito, sobreposição, entre outras (Captura de tela: Ariane Velasco) Passo 5: digite a frase que deseja ter como legenda e toque em “Aa”, do lado direito, para escolher a fonte. São diversas opções de fontes para seu texto do TikTok (Captura de tela: Ariane Velasco) Passo 6: toque no quadro branco do lado direito para escolher uma cor para seu texto. Na barra inferior é possível alterar sua opacidade. O Kinemaster possui mais opções de cores do que o TikTok (Captura de tela: Ariane Velasco) Passo 7: selecionando o ícone de círculo, você pode mudar a nuance da cor escolhida. Já, no ícone de três barras, é possível alterar a quantidade de vermelho, verde, azul e, novamente, a opacidade da cor. Você pode deixar o texto do TikTok mais chamativo ou apagado, dependendo de sua preferência (Captura de tela: Ariane Velasco) Passo 8: no menu abaixo, você pode animar o seu texto do TikTok. Em “Aproximar animação”, é possível escolher entre “Deslizar para a esquerda”, “Deslizar para a direita”, entre diversos outros movimentos para animar sua legenda. A animação deixa seu texto ainda mais divertido e interativo (Captura de tela: Ariane Velasco) Passo 9: em “Expressão”, é possível fazer com que a legenda pisque, pulse, mude de tamanho, entre outros efeitos especiais. São diversos efeitos diferentes (Captura de tela: Ariane Velasco) Passo 10: por fim, em “Afastar animação”, o efeito é o mesmo da opção “Aproximar”, porém em sentido contrário. Você também pode controlar o momento do vídeo em que a legenda aparece (Captura de tela: Ariane Velasco) Passo 11: também é possível rodar o texto, adicionar sobreposição, linha exterior, sombra, brilho e cor de fundo à sua legenda, tudo isso no mesmo menu. Após concluir a legenda, é só tocar no ícone de “Check” (✓) e exportar sua criação. Vale lembrar que o Kinemaster insere uma marca d’água em seus vídeos - a não ser que você assine a versão premium. Salve seu vídeo na galeria para postá-lo no TikTok (Captura de tela: Ariane Velasco) No Instagram Por fim, você também pode adicionar textos no TikTok usando o Instagram. Para isso, siga o passo a passo abaixo: Passo 1: acesse o Instagram e toque sobre o ícone dos Stories. Em seguida, grave seu vídeo ou selecione um da galeria. Você também pode adicionar efeitos baixados por você ou do próprio Instagram (Captura de tela: Ariane Velasco) Passo 2: depois disso, selecione “Aa” para inserir sua legenda. Escreva o que quiser. Você pode mudar o tamanho do texto na barra do lado esquerdo (Captura de tela: Ariane Velasco) Passo 3: mude a fonte tocando sobre o nome de cada uma delas na parte superior da tela. São diversas opções de fontes, embora elas sejam em menor quantidade comparadas às do Kinemaster (Captura de tela: Ariane Velasco) Passo 4: selecione uma das cores na parte inferior para seu texto. Arraste a tela para o lado para ter acesso às outras opções de cores (Captura de tela: Ariane Velasco) Passo 5: toque na seta para salvar o vídeo da galeria e postá-lo com texto no TikTok. Salve o vídeo com o texto para o TikTok na galeria (Captura de tela: Ariane Velasco) E você, sabia que existiam maneiras diferentes de adicionar texto ao TikTok? Conte pra gente nos comentários. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: PREÇO DESPENCOU | Viaje em 2021 para Cancún com all-inclusive por R$ 1.999 SÓ R$ 999 | São 7 dias em 2021 pra conhecer a Disney, com hotel e passagens! Em casa: Instagram lança figurinha para entreter usuários em quarentena Crítica | Uma Vida Oculta questiona o que estamos fazendo com nossos iguais Adianta usar máscaras para se proteger contra o coronavírus? Veja Mais

BNDES anuncia suspensão de cobrança de empréstimos por 6 meses em razão do coronavírus

G1 Economia Banco anunciou também que irá injetar R$ 55 bilhões na economia, o equivalente a quase todo o desembolso feito em 2019. Serão R$ 5 bilhões para micro, pequenas e médias empresas. O BNDES anunciou neste domingo (22) a suspensão de cobrança de empréstimos por 6 meses em razão do coronavírus. O adiamento faz parte de um pacote de medidas, que inclui a injeção de R$ 55 bilhões na economia para reforçar o caixa de empresas e apoiar trabalhadores que enfrentam efeitos da crise. O valor equivale a quase o total de desembolsos do banco ao longo de 2019. O dinheiro será direcionado a 120 mil empresas, que têm 2 milhões de funcionários, segundo o banco. O banco destinará R$ 5 bilhões em crédito para micro, pequenas e médias empresas. Veja Mais

Angela Merkel entra em quarentena após contato com médico infectado com o coronavírus

em - Internacional A chanceler alemã vai se submeter a um teste nos próximos dias para descobrir se está infectada Veja Mais

NoxMobile: conheça ferramentas para aprimorar desempenho e segurança do seu Android

tudo celular Preocupado com a segurança dos seus dados no Android? A NoxMobile é uma empresa profissional com várias ferramentas voltadas para proteger o que importa. Veja Mais

Review | Poly Voyager UC 5200 vale mais pela mobilidade que pelo desempenho

Review | Poly Voyager UC 5200 vale mais pela mobilidade que pelo desempenho

canaltech Quem trabalha fazendo muitas ligações e precisa de mobilidade certamente já se viu em um embate: afinal, ter as mãos livres para digitar no computador é fácil, basta usar um headset com um bom microfone para não perder mais nenhum call enquanto escreve no notebook. Mas e se dali em diante você precisar pegar trânsito, dirigindo? Um fone de ouvido não seria a melhor opção, certo? O Poly (ex-Plantronics) Voyager UC 5200 é um headset mono profissional que "ocupa" uma orelha só, mantendo a outra livre para você escutar o ambiente ao seu redor, e trazendo o melhor de três mundos: mãos livres, qualidade de ligações e possibilidade de uso em diversos ambientes — inclusive enquanto você estiver dirigindo. Não necessariamente discreto, o modelo promete cancelamento de ruído para deixar sua conversa o mais profissional possível, independente de onde estiver ou para onde estiver indo, com foco no que você fala, e não de onde você fala. -Baixe nosso aplicativo para iOS e Android e acompanhe em seu smartphone as principais notícias de tecnologia em tempo real.- Design & Ergonomia Um dispositivo UC (de comunicação unificada) permite que você faça e receba chamadas usando diferentes tipos de dispositivos ao mesmo tempo, como um notebook e um smartphone, conectados ao headset via Bluetooth. Se no seu dia a dia você costuma usar bastante o Skype, o Lync ou até mesmo soluções de softphones, PDAs ou PABX, esse headset é para você. Construído de material plástico resistente, o headset vem todo em preto, com alguns detalhes em vermelho e cromados. Tudo isso forma um conjunto bastante discreto, embora o modelo não seja exatamente pequeno: sair com ele por aí não vai passar batido, mesmo se o braço do microfone estiver posicionado para cima. Aliás, ele também não é o menor dos modelos disponíveis na categoria de headsets monaurais (usados de um lado só). Voyager 5200 UC: um headset levinho, para ser usado em todo lugar (Foto: Luciana Zaramela/Canaltech) Embora seja voltado ao uso corporativo, o Voyager 5200 é uma mão na roda para quem precisa fazer mil coisas ao mesmo tempo, sem perder a qualidade, também fora das empresas ou em trabalhos autônomos. É o caso dos profissionais conectados que não podem perder uma ligação importante nem quando estiverem pedalando para casa ou fazendo supermercado, por exemplo. Seja no escritório, em casa ou no trajeto para qualquer destino, usando qualquer meio de transporte, o mais importante será fazer o call sem perder o compromisso na agenda. O legal é que ele conta com nanorevestimento a prova de suor, ou seja… se você estiver na correria do dia a dia, não precisa se preocupar com o fato do seu suor estar estragando o headset. O headset é mono, isto é, você usa em apenas um ouvido, e possui um microfone estilo boom (com haste) que garante qualidade de voz e filtragem de ruídos indesejados, como som ambiente e barulho do vento, por exemplo. Leve e fácil de usar, basta você posicioná-lo na orelha e começar o dia sem perceber que está usando um headset: quando o telefone tocar, é só atender e continuar fazendo suas tarefas habituais com as duas mãos e um ouvido livres. O aparelho é todo articulado, ou seja: a haste do microfone gira, o fone também, o que facilita bastante na hora de colocar e no uso em si. Embora seja um headset volumoso, o design intuitivo do Voyager 5200 faz com que seu uso seja simples desde o momento que você retira o aparelho da caixa. Aliás, o Voyager 5200 tem um visual sóbrio e profissional, sendo construído com um material plástico bem resistente e, ao mesmo tempo, leve, o que garante horas e horas de uso sem a necessidade de tirá-lo da orelha. Não é discreto como um fone in-ear, já que seu microfone chama bastante a atenção por ficar sempre junto ao seu rosto, mas isso, inclusive, complementa seu visual corporativo: todos vão saber que você está conversando com alguém, e não falando sozinho pelo escritório, como se estivesse ouvindo vozes na sua cabeça. O dispositivo foi concebido de modo a não incomodar, já que ele se encaixa levemente na orelha e não fica escorregando, nem quando você se movimenta, nem quando você se levanta. Basta posicioná-lo da maneira correta e começar sua jornada de trabalho como se nem estivesse usando um headset. Nos nossos testes, no entanto, essa leveza toda passou, durante todo o tempo, insegurança. Como o fone não encaixa dentro do canal auricular, não faz um selamento legal para o áudio chegar "cheio", e isso me incomodou bastante no início. Embora você possa usar o headset de um lado ou de outro, em nenhuma das minhas orelhas essa adaptação ocorreu de forma satisfatória e não consegui deixar o aparelho firme o suficiente para extrair o melhor do áudio na escuta, nem com a ponteira média, nem com as outras duas (P e G) que vêm na caixa — e que, aliás, não são fáceis de trocar. Toda a estabilidade do conjunto se deu exclusivamente pelo gancho que dá a volta sobre a orelha e fica pendurado lá, apoiado pelo fone, mas sem nenhum reforço pela ponteira que entra no canal auditivo. Isso, teoricamente, daria um ponto a mais de sustentação para o fone, mas no meu caso, não ocorreu. Apesar de tudo, levantei, andei, saí, sentei, dirigi, voltei e o headset continuou no mesmo lugar, com seus levíssimos 20 gramas. Comandos O Voyager 5200 tem controles físicos em seu "corpo", que fica localizado atrás da orelha, bem como se comunica com seu smartphone por meio de comandos de voz com o assistente virtual, seja ele iOS (Siri) ou Android (Google Assistente). No detalhe, você vê os botões físicos da unidade da Poly (Foto: Luciana Zaramela/Canaltech) Atrás da orelha você tem o botão liga/desliga, e acima, há dois botõezinhos de volume (+ e -). Na haste do microfone você também conta com um botão vermelho que serve para cancelar a captação (o famoso "mudo"). No "pé" da haste, há um botãozinho que ativa o pareamento Bluetooth com seu smartphone ou computador. Na região inferior do headset há uma porta micro USB para carregamento, ao lado dos contatos que servem para receber carga do estojo — que vem incluso na embalagem, aliás. Para tornar a vida do profissional mais prática, o Voyager 5200 também conta com comando de voz através de assistentes virtuais como a Siri e o Google Assistente. Sendo assim, com o pressionar de um botão, você consegue realizar chamadas, enviar mensagens, marcar compromissos, fazer buscas no Google e tudo o que faria usando o comando de voz do seu celular, com a vantagem de não precisar pegá-lo para isso. O headset tem também as funções Caller ID e Voice Answer, que informam quem está ligando e te permitem atender ou recusar a chamada, usando apenas a sua voz. Ele também conta com sensores de uso, ou seja: se o telefone tocar e você colocar o headset no ouvido, automaticamente a ligação será atendida. O inverso também acontece: se, durante uma ligação, você tirar o fone do ouvido e colocá-lo sobre a mesa, ele encerra a chamada. Microfone O headset conta com quatro microfones adaptativos, que, juntos, entregam uma qualidade de fala com o mínimo de ruídos ou interferências possível. Além disso, ele conta com a tecnologia WindSmart da Poly, que detecta a direção do vento no ambiente que você estiver, seja a céu aberto ou indoor, para cancelar aquele barulho incômodo do ar em contato com o microfone durante uma chamada. Esse conjunto todo funciona para que você possa conversar enquanto se movimenta ou está em um ambiente barulhento, como o saguão de um aeroporto ou mesmo o escritório na hora do cafezinho. Nos nossos testes, o resultado foi bastante satisfatório. O conjunto de microfones trabalha de forma a filtrar o máximo possível de ruído ambiente para que sua voz soe audível e cristalina do outro lado da "linha". A tecnologia SmartWind responde instantaneamente ao bloquear o barulho de rajadas de vento, fazendo do modelo uma opção excelente para uso fora do escritório, ou mesmo na varanda, se você gosta de conversar olhando a rua, por exemplo. Nessa haste, há quatro microfones que trabalham juntos para bloquear o ruído enquanto você fala. O botão vermelho cancela a captação (Foto: Luciana Zaramela/Canaltech) Áudio Além da excelente performance do microfone, o Voyager 5200 também traz uma boa qualidade de áudio, que só não é melhor porque o modelo não se adaptou tão bem quanto um fone in-ear e eu não consegui posicionar o driver como gostaria. Sendo assim, não consegui extrair o melhor de isolamento e desempenho de áudio com o modelo. Sem um selamento correto, o áudio vaza e, como resultado, você acaba tendo que aumentar o volume. Foi o que aconteceu comigo durante o uso do Voyager 5200. O isolamento de ruídos indesejados é a característica mais forte desse headset, que te deixa conversar em praticamente qualquer lugar — só não testei durante um clássico de futebol em um estádio lotado por razões óbvias. Dirigindo com as janelas abertas e deixando o vento bater no rosto, foi possível ouvir e ser ouvida com clareza, muito embora o preço que se pague por esse nível de cancelamento de ruído seja uma voz levemente robotizada, metalizada e alguns cliques e pops que seriam cortes de ruídos "aleatórios" do ambiente. No entanto, a voz de quem está do outro lado também chega nítida e clara, esteja você em seu escritório em um dia tranquilo ou aguardando, em um restaurante lotado, a hora de um almoço de negócios. Dá para ouvir música? Dá, embora de um lado só. Basta conectar o headset com seu celular e dar play no seu aplicativo de streaming favorito. A ponteira de silicone não dá estabilidade suficiente para o fone ficar firme no ouvido (Foto: Luciana Zaramela/Canaltech) Bateria De acordo com a Poly, sozinho e com carga completa, o headset oferece 7 horas de uso contínuo. Já o case (opcional) traz 14 horas adicionais para quem quiser ainda mais independência de cabos e tomadas. No meu dia a dia, usei o headset dirigindo e trabalhando, e a bateria aguentou perfeitamente mais de uma semana, com a ajuda do case. Mas, não sou do tipo que usa o telefone mais do que o teclado para trabalhar, então, considerando o uso casual, é uma excelente pedida. Para heavy users, o ideal é deixar o dock sempre carregado e andar com ele para onde for. Sorte é que tudo cabe no bolso ou na bolsa, sendo prático demais para quem quer mobilidade, liberdade e qualidade nas ligações. Conectividade O aparelho funciona estritamente pelo Bluetooth, seja com seu celular, seja com seu computador. Para que a comunicação com o smartphone (Android ou iOS) se estabeleça, basta parear os dois aparelhos normalmente. Já no computador (PC ou Mac), é necessário espetar um dongle de conectividade em uma porta USB para fazer essa ponte. Esse apetrecho vem na caixa e te permite, aliás, usar o notebook e o smartphone, por exemplo, pareados simultaneamente com o headset. Ótimo para viagens, eventos, reuniões e, no caso dos jornalistas, pautas externas. O modelo que chegou ao Canaltech para testes traz um case de carga que, assim como o headset, também vem com uma porta micro USB para que você carregue sua bateria. Não há conectividade cabeada/analógica, mas o headset suporta NFC: basta aproximá-lo do smartphone e pimba, conectou. Voyager 5200 durante carregamento no estojinho (Foto: Luciana Zaramela/Canaltech) Preço e onde comprar O Voyager 5200 é um headset desenhado para o uso corporativo/profissional e pode ser encontrado através dos canais oficiais, distribuidores e revendedores Poly. Ele tem preço médio de R$ 1.600. Vale a pena? Se você usa muito o telefone (celular ou VoIP) enquanto trabalha, mas sente que ficar preso ao escritório te atrasa o dia, vai gostar muito de um apetrecho desses na sua mochila. O Voyager 5200 UC é um aparelho muito mais voltado ao profissional que respira mobilidade àquele que trabalha diretamente com call center ou alocado em um escritório. Publicitários, empreendedores, jornalistas, representantes comerciais e outros profissionais que estão em constante movimento, seja em aeroportos, estações de metrô, carros de aplicativos ou próprios e até mesmo transporte alternativo são o verdadeiro foco deste headset. A qualidade do áudio e do microfone são muito boas e o resultado é uma conversação limpa, sem interferência de ruídos da rua, do ambiente de trabalho, de casa ou de qualquer lugar que você se veja ao fazer/receber uma ligação importante. Aliás, o cancelamento de ruído na fala, aliado à tecnologia SmartWind fazem do Voyager 5200 um apetrecho bem legal para ambientes externos. O ponto fraco é o conforto. Particularmente, apesar de ser um headset leve e articulado, não achei confortável passar uns dias com ele justamente porque ele não tem um encaixe no ouvido que passa confiança. Ao contrário, fiquei insegura por duas razões: pelo medo de cair da orelha e pela frustração de não conseguir escutar o que sai do driver por completo, já que o fone não se adapta totalmente ao canal auricular e o som "vaza", perdendo em qualidade e volume. Headset "guardado" no estojo, com dongle (Foto: Luciana Zaramela/Canaltech) Ao passar alguns dias usando o headset, cheguei à conclusão de que é o aparelho ideal para quem trabalha muito e viaja muito, ou vai a muitos eventos, mais do que para quem quer uma qualidade excelente de ligação e depende muito mais disso para trabalhar. O grande chamariz do aparelho é a liberdade que ele dá ao usuário por não ter fios, se conectar simultaneamente a dois aparelhos e filtrar ruídos indesejados de ambientes barulhentos ou abertos. Esse "combo" faz dele uma boa escolha para quem se movimenta bastante enquanto trabalha, mas a questão do conforto e da ergonomia podem ser decisivas na hora da compra. O melhor, sempre, é levar em consideração a velha máxima: experimente antes de comprar. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: SÓ R$ 999 | São 7 dias em 2021 pra conhecer a Disney, com hotel e passagens! PREÇO DESPENCOU | Viaje em 2021 para Cancún com all-inclusive por R$ 1.999 Hidroxicloroquina e azitromicina já são usadas no Brasil contra a COVID-19 Adianta usar máscaras para se proteger contra o coronavírus? Crítica | Uma Vida Oculta questiona o que estamos fazendo com nossos iguais Veja Mais

Coronavírus: Siri atualiza recurso de detecção de doença e pode ligar para emergência

tudo celular Assistente da Apple fará perguntas sobre presença dos principais sintomas. Veja Mais

Coronavírus: Procon esclarece sobre dívidas atrasadas durante a crise

R7 - Economia Muita gente está extremamente preocupado em como vai pagar suas dívidas durante esta crise causada pelo Coronavírus. Veja Mais

Trump aprova estado de emergência em Nova York e Washington por coronavírus

O Tempo - Mundo O pedido de reconhecimento da mesma situação na Califórnia foi recebido e provavelmente será acatado Veja Mais

Caixa amplia atendimento digital para evitar aglomerações e aumenta limite de transações

G1 Economia Agências vão atender prioritariamente serviços sociais como saques do Bolsa Família sem cartão. Clientes vão poder pedir a suspensão temporária de até duas prestações de financiamentos habitacionais. A Caixa Econômica Federal vai ampliar o atendimento digital a seus clientes a partir desta segunda-feira (23), em uma medida para evitar aglomerações nas agências por causa do coronavírus. O banco anunciou também que vai ampliar o limite de valor das transações. Segundo a Caixa, as agências farão prioritariamente o atendimento social essencial. Segundo o banco, foram reforçados os atendimentos em canais remotos como Agência Digital, Telesserviço e WhatsApp (0800-726-8068). A partir da segunda-feira, (23), será possível renegociar dívidas, renovar contratos de penhor e pedir pausa de até 60 dias nas parcelas de empréstimos comerciais e habitacionais pelo WhatsApp. Na quinta-feira (26) estará disponível pelo aplicativo de conversas o atendimento da Agência Digital para clientes do banco. Limites Os novos limites, que passam a valer nesta segunda-feira, são: Saques nas Casas Lotéricas: R$ 3 mil saques nos Correspondentes Caixa AQUI: R$ 2 mil transferências eletrônicas entre contas Caixa: R$ 5 mil Atendimento em agências Agências vão abrir uma hora mais cedo para atender clientes que façam parte de grupos de risco. A lista das agências que abrem mais cedo pode ser consultada no site da Caixa. No interior das agências serão feitos apenas os seguintes serviços: saque INSS sem cartão; saque de Seguro Desemprego/Defeso sem cartão e senha; saque Bolsa Família e outros benefícios sociais sem cartão e senha; pagamento de Abono Salarial e FGTS sem cartão e senha; desbloqueio de cartão e senha de contas; e abastecimento e processamento de depósitos realizados nas máquinas de autoatendimento. Habitação Clientes vão poder pedir a suspensão temporária de até duas prestações para financiamentos habitacionais. O pedido poderá ser feito pelo aplicativo Habitação Caixa ou pelos telefones 3004-1105 e 0800 726 0505. Por esses números será possível renegociar o financiamento habitacional. Clientes pessoa física vão poder pedir a prorrogação da validade de avaliação de imóveis por até 60 dias. Aumentou para 60 dias o prazo para novas avaliações de crédito. Clientes que façam parte de grupos de risco terão atendimento diferenciado na assinatura de contratos habitacionais. Initial plugin text Veja Mais

Covid-19: Bolsonaro inclui imprensa entre serviços essenciais e veda proibição

O Tempo - Política De acordo com o decreto do presidente, proibir a circulação de jornalistas durante a quarentena afetaria o trabalho Veja Mais

Coronavírus: Internado, vereador diz que pulmão está "bem comprometido"

O Tempo - Política O vereador Jair Di Gregório (sem partido) está internado em um hospital em Belo Horizonte com suspeita de Covid-19 Veja Mais

Álbum com músicas de Cristovão Bastos e Maury Buchala ganha edição em CD

G1 Pop & Arte Renato Braz, Leila Pinheiro, Mariana Baltar e Áurea Martins dividem as interpretações do cancioneiro dos compositores. ♪ Lançado em agosto de 2019 em edição digital, o álbum Espelho – assinado pelos compositores, pianistas e maestros Cristovão Bastos e Maury Buchala – ganha edição em CD neste mês de março de 2020 pelo Selo Sesc. A intenção do álbum Espelho foi refletir as afinidades dos cancioneiros de Cristovão e Buchala. Cancioneiros distintos, feitos sem parcerias entre ambos, como se observa nos créditos das 12 músicas do disco gravado na cidade do Rio de Janeiro (RJ). O repertório alterna seis músicas do carioca Cristovão (com letras dos parceiros Paulo César Pinheiro, Roberto Didio e Roque Ferreira) e outras seis músicas do paulista Buchala (com letras escritas pelo próprio Buchala e por Orivaldo Grandizoli) ouvidas nas vozes dos cantores Áurea Martins, Leila Pinheiro, Mariana Baltar e Renato Braz. Capa da edição em CD do álbum 'Espelho', de Cristovão Bastos e Maury Buchala Divulgação / Selo Sesc Eis, na disposição do álbum Espelho, as 12 músicas até então inéditas (com os respectivos autores e intérpretes) que compõem o repertório do songbook conjunto de Cristovão Bastos e Maury Buchala: 1. Carrosséis (Maury Buchala) – Mariana Baltar 2. Acalanto pros avós (Cristovão Bastos com letra de Roberto Didio) – Renato Braz 3. Virou ciranda (Cristovão Bastos com letra de Roberto Didio) – Leila Pinheiro 4. Choreando (Maury Buchala) – Mariana Baltar 5. Moças de louça (Maury Buchala) – Leila Pinheiro 6. Santo forte (Cristovão Bastos com letra de Roque Ferreira) – Renato Braz 7. Luciana (Maury Buchala) – Leila Pinheiro 8. Poranduba (Cristovão Bastos com letra de Roque Ferreira) – Leila Pinheiro 9. Imagens (Cristovão Bastos) – Renato Braz 10. Voz do samba (Cristovão Bastos com letra de Roberto Didio) – Áurea Martins 11. Baião (Maury Buchala com letra de Orivaldo Grandizoli) – Renato Braz 12. Rede branca (Cristovão Bastos com letra de Paulo César Pinheiro) – Áurea Martins Veja Mais

Creality LD-002R: uma impressora 3D acessível e fácil de usar

tudo celular Buscando entrar no mundo da impressão 3D e ter diversos objetos criados por você? A Creality LD-002R é uma das mais acessíveis atualmente e apresenta boa qualidade de impressão. Veja Mais

Morre ex-prefeito de Belo Horizonte, Maurício Campos, aos 86 anos

O Tempo - Política Político sofreu um acidente de automóvel há cerca de duas décadas, o que debilitou sua saúde Veja Mais

Angela Merkel em quarentena após contato com médico infectado coronavírus

O Tempo - Mundo A chanceler decidiu se colocar em isolamento depois de interagir com o profissional com exame positivo para Covid-19 Veja Mais

Itália registra 651 novas mortes por coronavírus e total se aproxima de 5.500

O Tempo - Mundo Número de mortes ainda é bastante elevado, mas menor do que do dia anterior Veja Mais

China luta para conter aumento de casos importados de coronavírus

O Tempo - Mundo Wuhan, cidademarco zero da pandemia, vai permitir que pessoas saudáveis ​​retomem o trabalho Veja Mais

Abimaq desenvolverá cadeia de produção de respiradores para tratar infectados

R7 - Economia A indústria brasileira de máquinas e equipamentos se engaja ao esforço governamental para o combate às doenças causadas pelo coronavírus e, para tal, vai desenvolver um trabalho para desenvolvimento da cadeia produtiva de respiradores. A decisão saiu de um reunião ontem (sábado, 21) do presidente da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq), José Velloso Dias Cardoso, e demais diretores da entidade, com o secretário Especial de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia (Sepec), Carlos Alexandre Da Costa, mais cinco membros do gabinete de crise do governo federal. A associação, de acordo com Velloso, apresentou um novo modelo do produto com saída dupla de ar, que poderá ser utilizado por dois pacientes, aproveitando uma ideia já testada no Rio Grande do Sul por fabricantes locais. "Para tanto, a Abimaq está levantando em seu banco de dados todos os associados e fabricantes de máquinas e equipamentos que poderiam desenvolver partes e componentes para compor a necessidade adicional de produção apresentada pelo secretário", disse o presidente da Abimaq. De acordo com Velloso, o secretário sinalizou com a necessidade do fornecimento adicional de 2.000 respiradores por semana. Outras reuniões foram agendadas para os próximos sábados para acompanhamento e sugestão de novas ações. Velloso disse ainda que a linha de produção dos novos respiradores terá que ser implementada o mais rápido possível para que os aparelhos estejam à disposição da rede hospitalar já em abril, período em que, segundo os especialistas, o País atingirá seu pico de infectados. Veja Mais

Aos 79, Plácido Domingo confirma teste positivo de Coronavírus

R7 - Música Cantor espanhol acusado de abuso recentemente afirmou que tem tosse e febre Veja Mais

Moto G8 Power: teste de bateria em tempo real | Nesta segunda às 7h

tudo celular Moto G7 Power é o atual rei de nosso ranking de autonomia, mas a Motorola afirma que o G8 Power será capaz de superá-lo. Hora de descobrir se isso se confirma! Veja Mais

Pontuação de respeito: Huawei Kirin 820 5G surge no Geekbench com desempenho de Snapdragon 855

tudo celular Novo chipset equipará intermediários da Huawei e Honor em 2020 Veja Mais

"É MUITO SÉRIO tudo que está acontecendo" - Hudson, volante do Flu, sobre a pandemia do coronavírus

Fox Sports Brasil Quer saber tudo sobre o melhor do esporte? Acesse nossas redes! http://www.foxsports.com.br Baixe o APP! http://bit.ly/yt_cnbra ➡ Facebook: http://facebook.com/foxsportsbrasil ➡ Twitter: http://twitter.com/foxsportsbrasil ➡ Instagram: http://instagram.com/foxsportsbrasil Torcemos Juntos! #Fluminense #Hudson #FOXSports Veja Mais

'Povo saberá que foi enganado por governadores e imprensa sobre coronavírus'

O Tempo - Política O presidente Jair Bolsonaro disse que espera que não o culpem pelos milhões de desempregados devido às restrições de circulação Veja Mais

FGV oferece cursos online gratuitos

FGV oferece cursos online gratuitos

Tecmundo A Fundação Getúlio Vargas (FGV) disponibilizou 55 cursos EAD em várias áreas de conhecimento. As opções incluem cursos de História, Direito, Marketing Digital, Investimentos, entre outrosCientes que a maioria dos brasileiros está casa para conter o número de infectados pelo novo Coronavírus, a FGV está disponibilizando um enorme catálogo de cursos de educação à distância para ajudar a manter as pessoas ativas dentro de casa.Leia mais... Veja Mais

TÓQUIO 2020: ADIAMENTO DO ADIAMENTO

TÓQUIO 2020: ADIAMENTO DO ADIAMENTO

Fox Sports Brasil Marcus Vinicius Freire, ex-diretor do COB, debate atitude do COI sobre as Olimpíadas de Tóquio. De acordo com o medalhista olímmpico, "a melhor opção de todas é daqui a doze meses". Quer saber tudo sobre o melhor do esporte? Acesse nossas redes! http://www.foxsports.com.br ➡ Facebook: http://facebook.com/foxsportsbrasil ➡ Twitter: http://twitter.com/foxsportsbrasil ➡ Instagram: http://instagram.com/foxsportsbrasil Torcemos Juntos! #JogaEmCasa #Tóquio2020 #SeleçãoBrasileira Veja Mais

Liam Gallagher brinca que ele e Noel estão em isolamento “há 10 anos”

R7 - Música O Gallagher mais novo já deixou claro que quer a volta do Oasis após a quarentena Veja Mais

Roberta Sá amplia o repertório em série de 'lives'

G1 Pop & Arte Cantora dá voz a sucessos de Marisa Monte, Maria Bethânia, Chico César e Zélia Duncan em charmosas apresentações online. ♪ Roberta Sá é uma das vozes que mais estão se fazendo ouvir na quarentena nacional em solidariedade aos que estão confinados em casa para conter a pandemia mundial do coronavírus no Brasil. E, para surpresa dos seguidores que assistiram à série de lives feitas pela cantora nos últimos dias, Roberta tem posto a voz afinada e cristalina a serviço de músicas que nunca tinha cantado de forma profissional. Alternando-se no toque do violão e do ukelele, a cantora tem revisitado o próprio repertório, revivendo composições como o samba Me erra (Adriana Calcanhotto, 2015). Contudo, o charme das apresentações online de Roberta Sá reside na abordagem de cancioneiro alheio. Amor, I love you (Marisa Monte e Carlinhos Brown, 2000), Da taça (Chico César, 2015), Nunca não (Ylana Queiroga, 2017), Tocando em frente (Almir Sater e Renato Teixeira, 1990) e Tudo sobre você (John Ulhoa e Zélia Duncan, 2009) são algumas músicas cantadas por Roberta Sá nas lives quase diárias da solidária artista. Roberta também reviveu Juras (Rosa Passos e Fernando Oliveira, 1993), música que nunca gravou em disco, mas que já cantou em show com o bandolinista Hamilton de Holanda. Veja Mais

Embraer coloca funcionários em licença remunerada em prevenção ao coronavírus

G1 Economia Empresa tem cerca de 16 mil empregados no Brasil e medida se aplica a quem não pode desempenhar função remotamente. Embraer coloca funcionários em licença remunerada em prevenção ao coronavírus Embraer/Divulgação A Embraer vai colocar os funcionários de todas as unidades da companhia no país em licença remunerada a partir desta segunda-feira (23). A medida foi adotada em prevenção ao coronavírus (Covid-19), "visando a saúde e bem estar dos funcionários". A Embraer tem cerca de 16 mil funcionários no país e a medida se aplica a todos os empregados "que não podem desempenhar suas atividades remotamente". Parte dos colaboradores da fabricante de aeronaves está atuando em home office. Segundo a Embraer, o afastamento inicialmente será até o dia 31 de março e apenas poucas atividades essenciais serão mantidas em operação durante o período. "Ao longo dos próximos dias, a direção da empresa vai analisar a situação e, junto com os governos e sindicatos locais, tomar a decisão mais adequada para proteger os funcionários do contágio pelo coronavírus e, ao mesmo tempo, proteger o nosso negócio, de forma que todos sofram o menor impacto possível", informou A Embraer informou ainda que também está avaliando a situação nos demais países em que opera. No Brasil, a Embraer mantém unidades em São José dos Campos, Taubaté, Campinas, Sorocaba, Gavião Peixoto, Botucatu, Campinas, Belo Horizonte e Florianópolis. Veja Mais

Cinco epidemias que ajudaram a mudar o rumo da história

Glogo - Ciência Muitas doenças ao longo da história tiveram enormes efeitos a longo prazo: desde a queda das dinastias, passando pelo aumento no colonialismo, e chegando ao esfriamento do clima. Pedestres usam máscaras em frente à Piazza del Duomo, em Milão, uma das regiões mais afetadas pela epidemia de coronavírus na Itália AP Photo/Antonio Calanni O surto de coronavírus está mudando dramaticamente a maneira como milhões de pessoas em todo o mundo vivem suas vidas. Muitas dessas mudanças serão temporárias. Mas doenças ao longo da história tiveram enormes efeitos a longo prazo: desde a queda das dinastias, passando pelo aumento no colonialismo, e chegando ao esfriamento do clima. PANDEMIA: veja quais países já registraram casos do coronavírus A Peste bubônica no século 14 e a ascensão da Europa Ocidental A praga que atingiu a Europa por volta de 1350 foi aterrorizante e matou cerca de um terço da população, mas analistas dizem que pode ter ajudado a região a se desenvolver. A enorme mortalidade causou escassez de mão de obra para os proprietários de terras, fazendo com que o sistema velho sistema feudal, que forçava pessoas a trabalhar nas terras de um senhor para pagar seu aluguel, começasse a desmoronar. Isso levou a Europa Ocidental a desenvolver uma economia mais moderna, comercializada e baseada em dinheiro. Como ficou muito mais caro contratar pessoas para trabalhar, os empresários também começaram a investir em tecnologias que economizavam mão-de-obra. CORONAVÍRUS: veja perguntas e respostas Houve até a sugestão de que o surto encorajou o imperialismo europeu. As viagens marítimas e as explorações eram vistas como extremamente perigosas, mas com taxas de mortalidade tão altas causadas pela praga em casa, as pessoas estavam mais dispostas a correr os riscos das longas viagens. E isso ajudou a incentivar o colonialismo europeu a se expandir. Mortes por varíola nas Américas e mudanças climáticas A colonização das Américas no final do século 15 matou tantas pessoas que pode ter alterado o clima mundial. Um estudo feito por cientistas da University College London, no Reino Unido, descobriu que a expansão europeia viu a população da região cair de 60 milhões de pessoas (cerca de 10% da população mundial na época) para apenas 5 ou 6 milhões em cem anos. Muitas dessas mortes foram causadas por doenças introduzidas pelos colonizadores. O maior assassino foi a varíola. Outras doenças mortais incluíam sarampo, gripe, peste bubônica, malária, difteria, tifo e cólera. Além da perda catastrófica de vidas e do terrível sofrimento humano na região, houve consequências para o mundo inteiro. O fato de ter menos pessoas vivas levou a uma queda na quantidade de terra que estava sendo cultivada ou ocupada, e grandes áreas voltaram naturalmente a ser florestas ou savanas. Estima-se que 560 mil km² foram alterados dessa maneira, o que representa uma área do tamanho da França ou do Quênia. Esse enorme crescimento de plantas e árvores levou a uma queda nos níveis de dióxido de carbono (CO2) (registrados em amostras de núcleo de gelo da Antártica) e, portanto, a uma redução na temperatura em diversas partes do mundo. Os cientistas acreditam que isso, junto com grandes erupções vulcânicas e uma redução na atividade solar, levou ao início de um período conhecido como "Pequena Era do Gelo", quando as temperaturas caíram em muitas partes do mundo. Ironicamente, uma das áreas mais afetadas foi a Europa, que sofreu enormes quebras de safras e fome. Febre Amarela e revolta do Haiti contra a França Um surto de doença no Haiti ajudou a empurrar a França para fora da América do Norte, e houve um rápido aumento no tamanho e força dos Estados Unidos. Em 1801, após várias revoltas de escravos contra as potências coloniais europeias, o líder Toussaint Louverture governava o Haiti com o aval da França. No entanto, depois o líder francês Napoleão Bonaparte se declarou cônsul vitalício. Ele decidiu assumir o controle total da ilha e enviar dezenas de milhares de tropas para tomá-la à força. No campo de batalha, tiveram bastante sucesso. O efeito da febre amarela, no entanto, foi devastador. Acredita-se que cerca de 50 mil soldados, oficiais, médicos e marinheiros tenham morrido e apenas cerca de 3 mil homens retornaram à França. As forças europeias não tinham imunidade natural à doença, originada na África. Com seus exércitos derrotados e desmoralizados, Napoleão abandonou não apenas o Haiti, mas também as ambições coloniais da França na América do Norte. Apenas dois anos depois que suas forças começaram a missão fracassada de acabar com a rebelião haitiana, o líder da França vendeu 2,1 milhões de quilômetros quadrados de terra ao governo dos Estados Unidos (conhecido como Compra da Louisiana), dobrando o tamanho do jovem país. Peste bovina africana e expansão colonial na África Uma doença mortal que afeta os animais ajudou a acelerar a colonização europeia na África. Esse não foi um surto que matou pessoas diretamente, mas um surto que matou animais. Entre 1888 e 1897, o vírus da peste bovina matou 90% do gado africano, com comunidades devastadas no Sudeste da África, na África Ocidental e no Sudoeste do continente. A perda de rebanho levou à fome, a um colapso na sociedade e à migração de refugiados que deixaram áreas afetadas. Até as áreas de cultivo foram afetadas, pois muitos dependiam de bois para arar a terra. O caos gerado pela doença tornou mais fácil para os países europeus colonizar grandes áreas da África no final do século 19. Os planos deles começaram apenas alguns anos antes do início do surto de peste bovina. Em uma conferência em Berlim, em 1884-1885, 14 países da Europa (incluindo Reino Unido, França, Alemanha, Portugal, Bélgica e Itália) negociaram suas reivindicações em relação ao território africano, que foram formalizadas e mapeadas. O efeito no continente foi sísmico. Na década de 1870, apenas cerca de 10% da África estava sob controle europeu, mas em 1900 esse número subiu para cerca de 90%. E a apropriação de terras foi estimulada pelo caos gerado pelo surto de peste bovina. A Itália fez incursões na Eritreia no início dos anos 1890, devido em parte à fome na Etiópia, que matou um terço da população. Uma descrição da ONU diz que "o colonialismo chegou a uma área que já sofria de uma crise econômica com todos os seus efeitos correspondentes". Praga e a queda da dinastia Ming na China A dinastia Ming governou a China por quase três séculos, durante os quais exerceu uma enorme influência cultural e política sobre grande parte do leste da Ásia. Mas tudo isso teve um fim catastrófico, em parte devido a um surto. Uma grande epidemia chegou ao norte da China em 1641, trazendo uma terrível quantidade de mortes. Em algumas áreas, de 20% a 40% da população morreu. A praga atingiu a região ao mesmo tempo que uma seca e enxames de gafanhotos. Sem plantações nos campos, as pessoas não tinham comida, e há relatos de que algumas teriam começado a comer os corpos das vítimas do surto. A crise foi provavelmente causada por uma combinação de peste bubônica e malária. Pode ter sido levada por invasores do norte, que acabariam por derrubar a dinastia. Ataques de bandidos foram seguidos por uma invasão organizada da Manchúria pela dinastia Qing, que substituiu a dinastia Ming e estabeleceu um império próprio que durou séculos. A liderança de Ming passava por vários problemas, como corrupção e fome, mas o surto mortal de doença que varreu o país foi o que ajudou a pôr fim ao seu governo. Veja Mais

China começa a viver fase pós-pandemia de coronavírus

O Tempo - Mundo Pela primeira vez desde o início da proliferação da Covid-19, Wuhan não registrou nenhum caso novo em 24 horas Veja Mais

ALMG votará decreto de calamidade pública na quarta-feira

O Tempo - Política Presidente da Casa, deputado Agostinho Patrus (PV), também anunciou o adiamento do Assembleia Fiscaliza Veja Mais

Globoplay e serviços digitais da Globo adotam medida para garantir estabilidade do streaming

G1 Economia O objetivo é contribuir para preservação da infraestrutura da internet brasileira. Pensando na preservação da infraestrutura da internet brasileira e para que mais pessoas tenham acesso aos seus conteúdos nesse período de expansão de consumo em streaming, o Globoplay e os demais serviços de vídeo online da Globo terão uma limitação na entrega de dados a partir desta segunda-feira (23). A medida tem como objetivo gerar um perfil de consumo de tráfego mais conservador para evitar um possível colapso da infraestrutura de troca de tráfego público e também garantir uma experiência de qualidade em todas as plataformas. Os perfis de resoluções mais altas como 4K e Full HD (1080p) serão temporariamente suprimidos. A maior resolução para conteúdos ao vivo e em VOD será a HD (720p). A taxa de bitrate praticada na resolução Full HD, de 5,8 Mbps, cairá para 2,8 Mbps na transmissão HD. Um capítulo de novela com 60 minutos de conteúdo em Full HD, que consumia 2,5 Gb, passará a requerer 1,2 Gb, uma economia de dados de 52%. A mudança nos perfis também alcança os produtos G1, Globoesporte.com, GShow e Globosat Play. A medida só afeta o tráfego de dados, não havendo limites para a quantidade de vídeos nem para o total de horas consumidas. A decisão foi tomada após a observação de um grande crescimento nas curvas de consumo da internet brasileira, como consequência do isolamento das famílias em suas residências. Medidas semelhantes já foram tomadas na Europa. A Globo espera que, no Brasil, seu movimento seja acompanhado por outros provedores de serviços na Internet, especialmente os de streaming. “Esta é uma medida de solidariedade e responsabilidade”, diz Raymundo Barros, diretor de Tecnologia da Globo. “Temos que agir proativamente para evitar um cenário de colapso na infraestrutura da Internet brasileira num momento tão delicado, em que os serviços digitais são fundamentais para a população.” O executivo pontua também que a limitação é temporária. “Tão logo a pandemia seja superada e consigamos obter novamente algum nível de normalidade e rotina nas nossas vidas, iremos reverter esta decisão para entregar, como sempre, a melhor qualidade possível para o nosso usuário final. É importante frisar que em plataformas como celulares e computadores, a mudança será imperceptível. Somente em smart TVs a partir de 65 polegadas é que os efeitos se tornam visíveis”, conclui. A medida visa também a viabilizar o consumo de conteúdos do Globoplay em vídeo por mais brasileiros neste momento de crise, inclusive os não assinantes. Na semana passada, o serviço franqueou o acesso a 60 títulos infantis e a 14 juvenis, incluindo todas as temporadas de ‘Malhação’ disponíveis em seu acervo e séries como ‘Shippados’ e ‘Sandy & Jr’. A partir desta segunda-feira, todos os capítulos da primeira parte de ‘Amor de Mãe’ também estarão disponíveis para não assinantes, bastando o preenchimento de um cadastro e a realização de login na plataforma. Desta forma, quando a exibição da novela for retomada, mais espectadores estarão atualizados com a trama. Cena da novela 'Amor de mãe', com Regina Casé, Thiago Martins e Nanda Costa Isabella Pinheiro/Gshow Sobre Globoplay O Globoplay é a maior plataforma brasileira de streaming, com oferta de conteúdo gratuito e exclusivo para assinantes. Com mais de 840 títulos publicados em 2019 e cerca de 60 milhões de horas de consumo por mês, o serviço reúne conteúdos originais Globo e do mercado audiovisual independente, filmes e séries internacionais renomadas, dentre elas produções exclusivas, que só serão exibidas online. Tudo junto, na mais completa e variada oferta de conteúdo para que o público acesse a qualquer momento e de onde estiver o que está no ar, o que já foi ao ar e o que ainda será exibido. Veja Mais

Coronavírus: o que as grandes economias do mundo estão fazendo para evitar falências e a falta de dinheiro

G1 Economia Com a pandemia de coronavírus se espalhando, os Estados Unidos e grandes economias da Europa e da América Latina estão tomando medidas emergenciais para tentar salvar a economia. Mas até onde isso é possível? Se a pandemia persistir, o que os países poderiam fazer? Bovespa - Painel da bolsa de valores de São Paulo, B3, nesta quarta-feira (11). Cris Faga/Estadão Conteúdo A pandemia de coronavírus desencadeou uma crise econômica que cresce como uma avalanche. Com a Europa se tornando o epicentro da pandemia e os Estados Unidos em uma emergência nacional, os governos estão colocando o pé no acelerador para tentar limitar o impacto econômico devastador da disseminação do coronavírus pelas famílias, trabalhadores e empresas. À medida que mais países fecham suas fronteiras e declaram quarentena para impedir a disseminação do vírus, a atividade econômica afunda. Empresas dos setores mais afetados, como companhias aéreas, hotéis e restaurantes, alertam que podem quebrar. Muitos trabalhadores estão perdendo seus empregos e as bolsas ainda estão em queda livre. Os governos estão aplicando restrições à livre circulação nas ruas — medidas que não não vistas desde a Segunda Guerra Mundial. E, embora o epicentro da crise da saúde esteja na Europa, os Estados Unidos já declararam estado de emergência. Na América Latina, os países com as pessoas mais infectadas estão seguindo o mesmo caminho. Como não se sabe por quanto tempo a pandemia pode se espalhar, é difícil para as autoridades calcular quanto dinheiro podem injetar nas economias e que medidas emergenciais podem ser adotadas para mitigar os efeitos mais imediatos sobre a renda das pessoas. O que acontecerá com os desempregados, trabalhadores autônomos, informais e pequenas empresas? Como as famílias pagarão o aluguel e o supermercado? E o que acontecerá às gigantes multinacionais que movimentam as cadeias produtivas internacionais e que agora começaram a paralisar suas fábricas? Ajuda financeira Os líderes europeus disseram que estão prontos para investir "o que for preciso" para salvar as economias de uma grande catástrofe. "Acho que o crucial é que os governos não deixem empresas em insolvência falirem e demitirem trabalhadores", disse Vicky Redwood, analista sênior da consultoria britânica Capital Economics. "Os programas de garantia de empréstimos são um bom começo, mas os governos devem garantir que todas as empresas possam acessar ajuda financeira", disse ele à BBC News Mundo, serviço em espanhol da BBC. No entanto, a grande questão aponta para qual é o limite. Isto é, quanto os orçamentos fiscais resistem se a pandemia não diminuir nas próximas semanas e durar meses? A resposta para essa pergunta ainda é um mistério. Maurice Obstfeld, professor de economia da Universidade de Berkeley e pesquisador do Instituto Peterson de Economia Internacional, diz que, no caso dos Estados Unidos, que está planejando uma série de medidas de emergência com fundos fiscais, é necessário ter tenha cuidado na distribuição de ajuda financeira. "Existe o perigo de que o dinheiro vá para lugares errados", explica ele, citando como exemplo a ideia da Casa Branca de suspender o pagamento dos impostos dos trabalhadores, uma vez que terá muito pouco efeito sobre as pessoas com renda mais baixa. "Precisamos fortalecer as redes de proteção social, manter as empresas e dar incentivos para que elas não demitam trabalhadores", diz o acadêmico. Obstfeld argumenta que a reação do governo alemão está indo na direção correta, mesmo que os governos tenham que aumentar seus déficits fiscais. "Não é hora de se preocupar com isso." Estas são algumas das medidas de emergência que estão sendo aplicadas (ou aguardando aprovação do parlamento) nos Estados Unido, Europa e nas maiores economias da América Latina: Estados Unidos O presidente Donald Trump invocou na quarta-feira (18) uma lei de 1950 que permite a intervenção comercial. O objetivo é mobilizar a produção privada para combater O coronavírus, o que poderia, por exemplo, obrigar a indústria a produzir suprimentos médicos essenciais. O governo suspendeu execuções hipotecárias e despejos até o final de abril. Investidores de Wall Street analisam impacto do coronavírus na economia americana Essas novas iniciativas emergenciais aumentam o plano proposto pela Casa Branca de injetar mais de US$ 1 trilhão na economia, projeto que está sendo negociado no Congresso. O programa inclui o envio de cheques de US$ 1.000 diretamente aos cidadãos mais vulneráveis, para aumentar o consumo. O Federal Reserve (banco central dos EUA), além de reduzir as taxas de juros para quase 0 e injetar liquidez no valor de US$ 700 milhões no mercado com a compra de títulos do tesouro e hipotecários, anunciou que retomará seu programa de compra de dívida corporativa, implementado pela primeira vez durante a Grande Recessão de 2008. Europa O Reino Unido anunciou que garantirá US$ 400 bilhões em empréstimos garantidos pelo governo a empresas afetadas pela pandemia. A medida representa cerca de 15% do Produto Interno Bruto do país. Também suspenderá pagamentos de hipotecas por três meses para pessoas com dificuldades financeiras e injetará bilhões em ajuda direta e subsídios a pequenas empresas, além de isenções fiscais por um ano. Reino Unido lança pacote de medidas econômicas para conter impactos do coronavírus A Espanha anunciou a mobilização de quase 20% do PIB para combater os efeitos econômicos da pandemia, com contribuições públicas e privadas. O Estado abrirá uma linha de garantias disponíveis para as empresas mais afetadas. Para ajudar as pessoas, o governo espanhol estabeleceu uma moratória sobre pagamentos de hipotecas, ajuda financeira a trabalhadores independentes e empresas com perdas graves, isenção de pagamentos à Previdência Social, suspensão do corte de água e serviço de internet para aqueles que não podem pagar e direcionar ajuda a famílias com menos recursos financeiros. Na França, o plano econômico de emergência inclui a entrega imediata de recursos a trabalhadores e empresas, a implementação de garantias fiscais para empréstimos e medidas específicas para proteger as empresas ameaçadas, incluindo a estatização, se necessário. O governo fornecerá benefícios aos trabalhadores autônomos e pagará por dois meses a remuneração dos funcionários parcialmente desempregados devido ao coronavírus. O plano também inclui um "fundo de solidariedade" para pequenas empresas cuja renda caiu substancialmente. Encargos e contribuições tributárias para empresas também serão diferidos, com a possibilidade de serem cancelados nos casos mais extremos. O governo italiano também anunciou a suspensão do pagamento de hipotecas, auxílio financeiro às empresas afetadas, entrega de dinheiro aos trabalhadores autônomos afetados, subsídios aos desempregados, suspensão temporária das obrigações fiscais para empresas e cidadãos, proibição de demissões por dois meses, extensão da licença parental e entrega de um bônus para que os pais que precisam trabalhar paguem pelo cuidado de seus filhos. Além disso, o país também está estudando um projeto para estatizar a companhia aérea Alitalia. A Alemanha surpreendeu os analistas ao se distanciar de seu tradicional dogma da disciplina orçamentária, anunciando medidas excepcionais. O plano contempla a concessão de crédito "ilimitado" às empresas, por meio de garantias bancárias públicas aos empresários, para evitar a falência. Os empregadores também têm financiamento público para reduzir o número de horas que seus funcionários trabalham devido à queda na produção. O governo explicou que todas as empresas, pequenas, médias e grandes, poderão acessar o auxílio. O plano também contempla o adiamento do pagamento de impostos. América Latina Na Argentina, o governo anunciou nesta semana aumentos nos subsídios para pessoas pobres, aposentados, mulheres desempregadas e grávidas em situações de vulnerabilidade. Também ordenou um investimento de US$ 1,5 bilhão em obras públicas, habitação e turismo, na tentativa de enfrentar as consequências econômicas da pandemia. As medidas incluem também a prestação de ajuda financeira e créditos a pequenas e médias empresas. O México descartou o fechamento de aeroportos para conter a pandemia de coronavírus, argumentando que está tentando evitar uma quebra completa da economia, o que "prejudica os pobres". Para enfrentar a crise, o país ajustará o orçamento do governo e vai expandir os programas sociais, como subsídios para idosos. O México está em uma situação complexa diante da recessão econômica que pode afetar os Estados Unidos, seu principal parceiro comercial, além da drástica queda nas receitas de sua companhia estatal de petróleo Pemex. O setor de turismo, importante na economia local, também sofreu uma queda brusca. No Brasil, o governo solicitou ao Congresso que aprovasse "estado de calamidade pública" no país, medida que permitirá maior liberdade na gestão do orçamento para enfrentar a pandemia. A medida foi aprovada nessa sexta-feira. Além disso, o Ministério da Economia do Brasil anunciou nesta semana um plano para injetar R$ 147,3 bilhões na economia. O governo Jair Bolsonaro também anunciou um voucher de R$ 200 para trabalhadores informais por três meses. Milhões de empregos serão perdidos Por outro lado, a Organização Internacional do Trabalho (OIT) alertou na quarta-feira que a pandemia pode acabar com até 24,7 milhões de empregos em todo o mundo, excedendo os efeitos da crise financeira de 2008, que desencadeou a eliminação 22 milhões postos de trabalho. "Não é mais apenas uma crise global de saúde, é uma grave crise econômica e trabalhista que está causando forte impacto nas pessoas", disse Guy Ryder, diretor-geral da OIT. Número de desempregados no mundo deve alcançar 190,5 milhões neste ano, diz OIT Mas se os governos estão jogando a maioria de suas cartas para fornecer oxigênio à economia, o que mais pode ser feito? Segundo Maurice Obstfeld, professor de economia da Universidade de Berkeley, a chave está na ação fiscal coordenada e oportuna. "A confiança do consumidor e do mercado aumentaria se houvesse mais cooperação entre governos", diz ele. E não se trata apenas de cooperação econômica, alerta Obstfeld, mas também de planos de saúde pública, como o desenvolvimento de vacinas e testes internacionais para controlar a pandemia. "Mas se os países caírem em recriminações e abordagens egoístas, corremos o risco de fragmentar ainda mais a economia mundial, o que pode persistir muito além da crise", diz Obstfeld. Initial plugin text Veja Mais

MC Cabelinho lança música inédita na cadência do funk melody

G1 Pop & Arte Em evidência no elenco da novela 'Amor de mãe', ator e cantor aposta no romantismo do single 'Química'. MC Cabelinho Reprodução / Facebook Cabelinho ♪ MC Cabelinho – nome artístico do cantor e ator carioca Victor Hugo Nascimento – volta a investir na música na sequência imediata do fim da primeira temporada de Amor de mãe. Na novela da TV Globo, Cabelinho interpreta o MC Farula, personagem cuja trama ganhou destaque na última semana da temporada encerrada no sábado, 21 de março. Na vida real, o artista de 24 anos aproveita a recente exposição nacional e, como MC Cabelinho, lança música inédita na segunda-feira, 23 de março. Química é o nome da composição de tonalidade romântica. Trata-se de música gravada na pegada do funk melody com beats contemporâneos. “Todos sempre dizem que no começo tudo é flores / Mas por que não te dar flores daqui a 10 anos?”, pondera o romântico MC em versos de Química. Capa do single 'Química', de MC Cabelinho Divulgação No clipe de Química, filmado sob direção de Gabriel Camacho e também programado para entrar em rotação em 23 de março, o cenário é a comunidade do Pavão-Pavãozinho, na qual o funkeiro carioca foi criado. O casal protagonista do clipe é interpretado pelo ator Caio Giovani e pela atriz Savanah. Em cena há oito anos na cena carioca de funk e rap, Cabelinho vem lançando singles desde 2016, em discografia que destacou músicas como Toda hora e Zona Sul, ambas lançadas em 2017. Veja Mais