Meu Feed

Últimos dias

Covid-19 | Singapura vai multar em US$ 7 mil e prender quem mantiver proximidade

Covid-19 | Singapura vai multar em US$ 7 mil e prender quem mantiver proximidade

canaltech Embora a Organização Mundial da Saúde (OMS), autoridades e os governos da maioria dos países continuem alertando a população sobre a necessidade de distanciamento social para conter a pandemia do novo coronavírus (SARS-CoV-2), muita gente ainda insiste em manter contato ou proximidade com outras pessoas. Em vários lugares, a solução foi restringir, multar e até prender quem decidir burlar a quarentena. Singapura, um dos lugares mais densamente povoados do mundo, adotou medidas mais agressivas para conter disseminação do patógeno, já que o registro de novos caso ligados a viajantes aumentou bastante nos últimos dias. Singapura vai multar em US$ 7 mil e prender quem mantiver proximidade De acordo com novas leis que entraram em vigor no país, na última sexta-feira (27), quem ficar intencionalmente a pouco menos de um metro de outra pessoa em locais públicos ou em uma fila será enquadrada por crime. As restrições também proíbem as pessoas de sentar em assentos fixos sinalizados para não serem ocupados. A punição é de até seis meses de detenção ou multa de US$ 7 mil.  -Siga o Canaltech no Twitter e seja o primeiro a saber tudo o que acontece no mundo da tecnologia.- Além disso, o governo fechou bares e boates, proibiu grandes eventos e impôs limitações a encontros com mais de dez pessoas. Todas as diretrizes devem entrar em vigor até o dia 30 de abril e será aplicada a empresas e indivíduos. Metade dos casos confirmados em Singapura são “importados” O país confirmou seu primeiro caso da COVID-19 no dia 23 de janeiro e as autoridades de saúde vinham conseguindo evitar que o surto inicial vindo da China continental se espalhasse graças a uma ampla quantidade de testes, rastreamento de contatos e medidas rigorosas de quarentena. Contudo, assim como outras cidades asiáticas, enfrenta uma segunda onda de infecções devido aos cidadãos que estão voltando de localidades de alto contágio. Na quinta-feira (26), Singapura confirmava 52 novos casos do novo coronavírus. Vinte e oito dessas pessoas têm histórico de viagens pela Europa, América do Norte, Oriente Médio e outras partes da Ásia. O número total de pessoas infectadas na cidade-estado subiu para 683 nesta sexta. Boletim: com 2,7% de letalidade, COVID-19 leva a 92 óbitos e 3.417 casos no BR Testes de COVID-19 na Islândia mostram que metade dos infectados é assintomática Outros governos da região, que até então vinham evitando o isolamento da população em suas casas porque o patógeno estava aparentemente sob controle, passaram a impor medidas mais agressivas, justamente para impedir que a COVID-19 volte a se alastrar rapidamente. O governo de Hong Kong anunciou esta semana a possibilidade de proibição do comércio de bebidas alcoólicas em bares e restaurantes. Já as autoridades chinesas restringiram a chegada da maioria dos estrangeiros ao continente desde sábado (28) e, depois de anunciarem a reabertura dos cinemas, mudaram de ideia e revogaram essa decisão. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Metallica libera show exclusivo no YouTube a partir das 21h desta segunda-feira Golpe no WhatsApp promete 7 GB de internet móvel grátis Relatos de pacientes: como são os sintomas da COVID-19? E o que fazer? Isolamento vertical ou horizontal: como o lockdown ajuda a combater a COVID-19 Pesquisa do Google começa a mostrar animais em realidade aumentada pelo celular Veja Mais

Tênis da Apple nunca comercializado é vendido em leilão por R$ 50 mil

Tênis da Apple nunca comercializado é vendido em leilão por R$ 50 mil

canaltech Você já ouviu falar dos tênis da Apple? Se disse não, está entre a maioria, porque a grande parte das pessoas, mesmo os fãs mais ardorosos da companhia, talvez sequer saibam que esses calçados tenham existido. E, por isso mesmo, por serem tão raros e itens de colecionador, é que foram vendidos por nada menos do que US$ 9.687 — ou R$ 50,3 mil na conversão direta. A negociação aconteceu na semana passada, no site de leilões online Heritage Auctions. Mas a Apple tentou mesmo criar uma linha de roupas e calçados? Não, na verdade essa incursão fashion aconteceu em um período de transição na Maçã. Todo bom conhecedor da história da companhia e de seu cofundador Steve Jobs sabe, o período entre meados dos anos 80 e o final dos anos 90 foi conturbado para a empresa, com a saída e a volta de Jobs, e uma série de investidas sem resultados financeiros. E foi justamente nessa época que a Apple criou alguns itens para tornar a marca mais amigável, até mesmo internamente, como o caso desses tênis. O protótipo, produzido em 1986, tornou-se um mimo para os colaboradores e nunca foi comercializado para o público. Eis que um desses pares foi justamente o que chegou ao leilão da quarta-feira passada (25). -CT no Flipboard: você já pode assinar gratuitamente as revistas Canaltech no Flipboard do iOS e Android e acompanhar todas as notícias em seu agregador de notícias favorito.- Imagem: Reprodução/Heritage Auctions Os tênis da Apple não aparentam ter assim nada especial ou de grande inovação tecnológica, apenas seguem o padrão de conforto da época e trazem a logo nostálgica, com um apelo retrô irresistível — especialmente para os colecionadores. Vale destacar que essa não é a primeira vez que calçados da Maçã foram parar nos leilões da Heritage Auctions. A Adidas chegou a criar dois protótipos de sua versão de um tênis da Maçã nos anos 90 e, em 2017, esses modelos foram listados para venda, a US$ 15 mil (quase R$ 78 mil na conversão direta). Especialistas avaliaram a possibilidade deles serem comprados por até US$ 36 mil (ou R$ 187 mil). Mas ninguém se interessou e ficou por isso mesmo. "Memorabilia vintage" de Apple é sucesso em leilões Itens antigos ligados à gigante de Cupertino costumam levantar muita grana de colecionadores em leilões online. Jerrold C. Manock, que ajudou a criar o Apple II, recentemente colocou à venda um contrato dessa máquina assinado por Steve Jobs — e abocanhou a “bagatela” de US$ 37.023 (R$ 192,3 mil na conversão direta). Imagem: Reprodução/Heritage Auctions Um Apple Power Book, que também leva a assinatura de Jobs, custou US$ 10.137 (R$ 52,7 mil). Um conjunto de quatro toalhas de praia com o logotipo da Maçã foi leiloado por US$ 477 (R$ 2,5 mil) e um relógio Apple ‘Think Different' superou as estimativas ao gerar a oferta vencedora de US$ 1,1 mil (R$ 5,7 mil). Um Macintosh portátil de 1989 foi vendido por US$ 578 (R$ 3 mil) e uma carta escrita por Jobs, de 1992, custou U$ 12.246 (R$ 63,6 mil). Mas nada supera a pequena fortuna obtida com uma dos pouquíssimos modelos existentes do Apple-1: o computador teve o martelo batido por US$ 366.969, ou R$ 1,9 milhão. Nunca um “cacareco” com uma maçãzinha gravada em sua peça valeu tanto na história da humanidade. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Metallica libera show exclusivo no YouTube a partir das 21h desta segunda-feira Golpe no WhatsApp promete 7 GB de internet móvel grátis Relatos de pacientes: como são os sintomas da COVID-19? E o que fazer? Isolamento vertical ou horizontal: como o lockdown ajuda a combater a COVID-19 Pesquisa do Google começa a mostrar animais em realidade aumentada pelo celular Veja Mais

BPC – Benefício para quem nunca contribuiu irá contemplar mais pessoas

R7 - Economia Com a ampliação deste benefício assistencial, será dada uma nova garantia econômica para pessoas de baixa renda. Favorecendo idosos e deficientes. Na quarta-feira, 24 de março, o Congresso Nacional promulgou as novas regras que vão garantir a ampliação do BPC – Benefício de Prestação Continuada, onde mais pessoas terão o direito de ganhar R$ 1.045,00 [...] O post BPC – Benefício para quem nunca contribuiu irá contemplar mais pessoas apareceu primeiro em Jornal Contábil - Contabilidade, direito, INSS, Microempreendedor. Veja Mais

Resenha: Morrissey se reencontra musicalmente em “I Am Not a Dog on a Chain”

R7 - Música Em meio a polêmicas, cantor volta a focar na música e traz seu melhor trabalho em anos Veja Mais

Cannabis pode ser uma arma contra as superbactérias

Cannabis pode ser uma arma contra as superbactérias

Tecmundo Um dos grandes dilemas da medicina é o que fazer quando os antibióticos não forem mais eficientes contra infecções bacterianas. O primeiro a surgir foi a penicilina, em 1928, que salvou milhões de vidas nesses quase 100 anos. Porém, os micro-organismos se desenvolveram, necessitando a criação de outras classes de antibióticos. Ainda assim, isso levou ao surgimento das superbactérias, capazes de resistir a praticamente todos os medicamentos existentes. Porém, segundo cientistas da Universidade do Sul da Dinamarca, a cannabis pode ser a chave contra essas superarmas.Há tempos, os pesquisadores buscam soluções que potencializem as substâncias ativas dos antibióticos. Assim, em vez de criar um novo medicamento, bastaria turbinar os que já existem. O canabidiol pode ser justamente esse gás extra ao remédios, sendo eficiente no combate das superbactérias.Leia mais... Veja Mais

Ed O’Brien (Radiohead) celebra sistema de saúde britânico após Coronavírus

R7 - Música Guitarrista pensou estar com o vírus após sentir sintomas Veja Mais

Mariano, que faz dupla com Munhoz, é diagnosticado com coronavírus

G1 Pop & Arte Cantor sertanejo divulgou teste positivo em rede social. 'Mas eu estou bem, não estou com sintomas fortes, estou bem tranquilo', afirmou. Mariano canta em show Reprodução/Instagram/mariano O cantor Ricardo Mariano Gomes, da dupla sertaneja Munhoz e Mariano, afirmou nesta segunda-feira (30) que foi diagnosticado com o novo coronavírus. "Infelizmente saiu o resultado do meu exame, e eu também fui detectado positivo para o Covid. Mas eu estou bem, não estou com sintomas fortes, estou bem tranquilo", disse Mariano em sua conta no Instagram, sobre a infecção causada pela nova forma do vírus. Ele conta que o irmão apresentou sintomas ao longo da semana, passou mal no sábado (28) e teve de ser internado. Mesmo assim, afirma estar assintomático. "Não estou com dores, não estou com falta de ar. Não estou com nada." Mariano aproveitou para pedir para que os fãs tomem cuidado. "Fiquem em casa. A gente acha que nunca vai acontecer com a gente, mas o negócio realmente não está brincadeira", afirmou ele. "Redobrem os cuidados aí com higienização, com a saúde de vocês." Ele se junta a uma lista crescente de artistas diagnosticados com o novo coronavírus em meio à pandemia, que já conta com Tom Hanks, Di Ferrero e Fernanda Paes Leme. Mariano, que faz dupla com Munhoz, diz em rede social que teste para novo coronavírus deu positivo Reprodução/Instagram/mariano Veja Mais

Bolsonaro diz que não se pode impor isolamento, como alguns Estados fizeram

O Tempo - Política Presidente voltou a criticar as políticas de contenção à proliferação do novo coronavírus Veja Mais

The Weeknd lança três inéditas em versão deluxe de “After Hours”; ouça

R7 - Música Nova edição ainda traz quatro remixes e uma versão ao vivo de "Scared to Live" Veja Mais

'Se todo mundo fizer, vai acabar em um dia', diz ministro sobre testes rápidos que irão para os estados

Glogo - Ciência Ministério da Saúde diz que primeiro lote com 500 mil testes importados da China chegou nesta segunda e será distribuído aos estados. Compra de equipamentos da China é suficiente para 60 dias, diz Mandetta O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, disse nesta segunda-feira (30) que será preciso racionar o uso dos testes rápidos que o governo federal importou da China e cujo primeiro lote chegou nesta noite no Brasil. "Nós já compramos 5 milhões. Esse avião está chegando com 500 mil e, quando dividir, vai ser um pouquinho para cada local. Os senhores profissionais entendam, leiam o protocolo, e se todo mundo fizer o teste vai acabar em um dia e não é assim que vai funcionar", alertou Mandetta. Um dia após passeio de Bolsonaro, Mandetta defende 'máximo grau de distanciamento social' durante surto do coronavírus Para enfrentar pico da epidemia, Brasil precisa ter até 7 vezes mais testes de coronavírus do que o número atual, diz Ministério da Saúde O secretário de Vigilância em Saúde, Wanderson de Oliveira, reforçou que os testes rápidos comprados pelo governo serão usados prioritariamente em profissionais da saúde e da segurança. "Esse teste só é aplicado a partir do sétimo dia de início dos sintomas. Ele não é para a identificação de um caso no início da doença. Ele é para auxiliar a vigilância na identificação dos pacientes que podem ser positivos no âmbito de profissionais de serviços de saúde, não são só profisisonais de saúde, ou seja, aqueles profissionais que estão atuando no serviço de saúde, além dos profissionais de segurança", disse Wanderson. Testes para diagnosticar coronavírus podem levar de 15 minutos a 7 dias; veja os diferentes tipos Testes para coronavírus: entenda por que nem todos os casos são testados, como é o diagnóstico e como está a produção de testes no Brasil Casos no Brasil O Ministério da Saúde divulgou nesta segunda-feira (30) o mais recente balanço nacional sobre os casos de Covid-19, doença causada pelo coronavírus Sars-Cov-2. Os principais dados são: 159 mortes 4579 casos confirmados 3,5% é a taxa de letalidade Sudeste tem 2.507 casos, 55% do total São Paulo tem 1.451 casos No levantamento anterior, divulgado no domingo (29), o Brasil tinha 136 mortes e 4.256 casos confirmados de pessoas infectadas pelo novo coronavírus. O aumento no total de mortes foi de 17% e de 7,9% no total de casos. Evolução dos casos de coronavírus no Brasil até 30 de março Cido Gonçalves/DF VÍDEOS: incubação, sintomas e mais perguntas e respostas BOATOS: O que é #FATO ou #FAKE sobre o coronavírus VULNERÁVEIS: veja quais grupos têm mais complicações SINTOMAS: febre, tosse e dificuldade de respirar, entenda em detalhes Autoridades e sociedade civil unem esforços para desinfecção de ruas em Goiás Initial plugin text Veja Mais

O universo da literatura em tempos de quarentena

O Tempo - Diversão - Magazine São muitas, as iniciativas: editoras se organizam para atender quem está em isolamento; enquanto projetos como "Autor em Casa" mostram o dia a dia de escritores Veja Mais

Google oferece US$ 800 milhões em créditos e doações no combate ao coronavírus

Google oferece US$ 800 milhões em créditos e doações no combate ao coronavírus

canaltech Assim como as gigantes do setor de tecnologia, a Alphabet, empresa-mãe do Google, decidiu agir na corrente de prevenção e combate ao novo coronavírus (SARS-CoV-2). O conglomerado prometeu US$ 800 milhões em doações, créditos e ajudas aos fabricantes. Essa medida já começou com US$ 250 milhões em subsídios publicitários, para as campanhas de informação sobre a doença, veiculadas pela da Organização Mundial da Saúde e outras 100 agências governamentais em todo o mundo nas plataformas da companhia de Mountain View. No mês passado, o Google já havia destinado US$ 25 milhões para ações contra a COVID-19 e esse valor aumentou consideravelmente agora, com um fundo de US$ 200 milhões, voltados para organizações não governamentais e instituições financeiras que ajudam pequenas empresas a buscar verba emergencial, em um momento em que muitas delas estão fechando ou demitindo trabalhadores. Para os grupos menores e de médio porte que tenham contas ativas pelo menos desde o ano passado, a empresa fornece US$ 350 milhões em créditos para anúncios. O CEO do Google, Sundar Pichai (Imagem: Reprodução/Britannica) “As notificações de crédito aparecerão nas contas do Google Ads e podem ser usadas a qualquer momento até o final de 2020 em nossas plataformas de publicidade. Esperamos que ajude a aliviar parte do custo de manter contato com seus clientes”, destaca o CEO Sundar Pichai, no comunicado veiculado nesta sexta-feira (27), no blog oficial The Keyword. -Feedly: assine nosso feed RSS e não perca nenhum conteúdo do Canaltech em seu agregador de notícias favorito.- Pesquisadores terão acesso ao conhecimento de profissionais do Google Instituições acadêmicas e cientistas que trabalham com a pesquisa COVID-19 terão acesso a US$ 20 milhões em créditos na Google Cloud. O Google empresa fornecerá suporte financeiro e experiência para ajudar a aumentar a capacidade de produção de equipamentos de proteção individual e outros dispositivos médicos, a partir do conhecimento de profissionais do Google, da subsidiária de estudos humanos Verily e do laboratório experimental X. O Google diz estar trabalhando ao lado da parceira de longa data Magid Glove & Safety, com o objetivo de produzir entre 2 milhões e 3 milhões de máscaras protetores na próxima semana. Esse material deve ser entregue à Fundação do Centro de Controle de Doenças dos Estados Unidos. Para finalizar sua cota de contribuição, a companhia aumentou seu programa voluntário de doações para que seus colaboradores passem a doar até US$ 10 mil — o limite anterior era de US$ 7,5 mil. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Relatos de pacientes: como são os sintomas da COVID-19? E o que fazer? Boletim oficial: Brasil tem 4.579 casos 159 óbitos de COVID-19 TikTok | Canal oficial do Estado de SP faz sucesso no combate à pandemia Golpe no WhatsApp promete 7 GB de internet móvel grátis 10 filmes premiados para assistir no Amazon Prime Video Veja Mais

Covid-19: Como conter a evolução da pandemia com medidas da legislação trabalhista ?

R7 - Economia O mundo está enfrentando uma crise sanitária nunca antes vivenciada e após a Organização Mundial de Saúde (OMS) declarar oficialmente que estamos vivendo uma pandemia com o Coronavírus e o ritmo de contágio aumentar exponencialmente, muitas empresas repensaram seu papel em meio ao cenário de caos e adotaram medidas de contenção, entre elas, o home [...] O post Covid-19: Como conter a evolução da pandemia com medidas da legislação trabalhista ? apareceu primeiro em Jornal Contábil - Contabilidade, direito, INSS, Microempreendedor. Veja Mais

Preços do petróleo voltam a despencar e atingem menor nível desde 2002

R7 - Economia Por Scott DiSavinoNOVA YORK (Reuters) - O petróleo Brent, valor de referência internacional da commodity, despencou nesta segunda-feira para o menor nível em quase 18 anos, enquanto o petróleo dos Estados Unidos chegou a ser negociado a menos de 20 dólares por barril, diante dos crescentes temores de que os isolamentos mundiais por causa do coronavírus possam durar meses, pressionando ainda mais a demanda por combustíveis.A pandemia deve causar uma queda de pelo menos 20% na demanda global por combustíveis, à medida que governos tomam medidas para restringir a disseminação do vírus. E com Arábia Saudita e Rússia prontas para inundar o mercado com petróleo no mês que vem, produtores e transportadoras vêm lutando para manter o petróleo estocado em meio à queda de demanda.Os contratos futuros do petróleo Brent fecharam em queda de 2,17 dólares, ou 8,7%, a 22,76 dólares por barril, mínima desde novembro de 2002. Já o petróleo dos EUA recuou 1,42 dólar, ou 6,6%, a 20,09 dólares/barril, menor valor de fechamento desde fevereiro de 2002.A trading de commodities Trafigura disse que a demanda por petróleo pode cair em mais de 30 milhões de barris por dia em abril, praticamente um terço do consumo diário de combustíveis."Em uma base trimestral, nós esperamos ver o mais forte declínio no consumo global de petróleo da história", disseram analistas do Bank of America, que reduziram estimativas para as cotações do petróleo pela segunda vez em duas semanas.Os principais preços de referência do petróleo registraram perdas por cinco semanas consecutivas. O preço está tão baixo que para muitas companhias do setor, manter atividades é sinônimo de prejuízo, segundo analistas, que acrescentam que produtores com altos custos não terão outra opção, a não ser interromper produção, especialmente considerando que as capacidades de armazenamento estão praticamente cheias.(Reportagem adicional de Devika Krishna Kumar em Nova York, Bozorgmehr Sharafedin em Londres, Sonali Paul em Melbourne, Yuka Obayashi em Tóquio, David Gaffen em Nova York e Florence Tan em Cingapura. Veja Mais

Conta com 14 milhões de seguidores é banida do Instagram por golpe

Conta com 14 milhões de seguidores é banida do Instagram por golpe

Tecmundo O Instagram baniu a conta @bestmemes nesta segunda-feira (30) por publicar informações erradas relacionadas à pandemia de coronavírus. No fim de semana, de acordo com o Daily Dot, a conta postou tweets falsos que simulavam publicações das páginas oficiais de Barack Obama e Donald Trump no Twitter......this massive meme account made a fake Obama tweet to peddle one of their scams pic.twitter.com/RgVJuYYhBdLeia mais... Veja Mais

10 GOLEADAS INACREDITÁVEIS NA HISTÓRIA DA LIBERTADORES!

10 GOLEADAS INACREDITÁVEIS NA HISTÓRIA DA LIBERTADORES!

Fox Sports Brasil Quer saber tudo sobre o melhor do esporte? Acesse nossas redes! http://www.foxsports.com.br Baixe o APP! http://bit.ly/yt_cnbra ➡ Facebook: http://facebook.com/foxsportsbrasil ➡ Twitter: http://twitter.com/foxsportsbrasil ➡ Instagram: http://instagram.com/foxsportsbrasil Torcemos Juntos! #Libertadores #Gols #MelhoresMomentos Veja Mais

Petrobras: conselho adia em 30% a remuneração durante o 2º trimestre

R7 - Economia O conselho de administração da Petrobras decidiu aderir à iniciativa da diretoria executiva e vai adiar em 30% a remuneração dos seus membros durante o segundo trimestre. O pagamento desse porcentual será feito em setembro. No último dia 26, a estatal já havia anunciado a postergação do pagamento de 30% da remuneração mensal do presidente, diretores, gerentes executivos e gerentes gerais. "A decisão do Conselho de Administração está alinhada à série de medidas adotadas pela Petrobras para redução de custos e preservação do caixa no atual cenário de incertezas, a fim de reforçar sua solidez financeira e resiliência dos seus negócios", informou a companhia em nota. Veja Mais

Even interrompe lançamentos previstos para os próximos 30 dias

R7 - Economia A construtora Even decidiu interromper os lançamentos previstos para os próximos 30 dias, fechando os estandes de venda. Segundo a companhia, o objetivo é evitar aglomerações e maiores riscos de contágio pelo coronavírus. Os canais digitais de venda foram reforçados, explica a Even em Fato Relevante. Em relação às obras, a Even informa que elas continuam, com protocolos de segurança e higiene "extremamente rigorosos". No Rio de Janeiro, a companhia afirma que entregou 100% das obras. Em Porto Alegre, as obras foram interrompidas. Veja Mais

Para ativar economia, eletricitários cobram isenção de contas de luz

R7 - Economia O Coletivo Nacional dos Eletricitários (CNE) divulgou nesta segunda, 30, um documento em que cobra ação do governo para que o consumo de energia elétrica das famílias que façam parte do Cadastro Único tenham isenção de 100% das contas de luz, enquanto durar a pandemia do coronavírus. Sugere também que a Eletrobras participe mais ativamente da retomada da economia, com projetos como a instalação de painéis solares nos reservatórios das hidrelétricas, como forma de baratear o valor da energia substituindo as usinas térmicas de alto custo. Além disso, a estatal foi convocada a participar dos leilões de energia para construir novos empreendimentos. A isenção das contas de luz seria destinada a famílias com consumo até 330 KWh por mês, com base na média do consumo dos últimos 12 meses. Os recursos viriam de encargos sobre os grandes consumidores do mercado livre. Os demais consumidores residenciais também poderiam optar pela suspensão do pagamento das contas até que fosse encerrado o estado de calamidade pública. Depois da crise, o pagamento seria feito em 36 parcelas sem juros. Ressaltando que a já combalida atividade econômica irá precisar de reforço quando passar a crise, O CNE diz ser necessário pensar em um amplo programa de investimentos, "capaz de gerar milhões de empregos para reativar a economia". A Eletrobras, "enquanto empresa pública e saudável", seria um dos instrumentos deste plano, se valendo de seguidos lucros como o recém divulgado do exercício de 2019, de R$ 10,7 bilhões, e diante de um caixa de R$ 10,8 bilhões. A sugestão é que a estatal aproveite os 11 mil quilômetros quadrados das usinas hidrelétricas de Sobradinho, no Nordeste; Furnas, no Sudeste; Serra da Mesa, no Centro Oeste; e Tucuruí e Balbina, no Norte, para instalar painéis solares. "Se usar 10% da superfície desses reservatórios, seria possível adicionar ao Sistema Interligado Nacional (SIN) mais 2.200 megawatts de energia limpa e mais barata", afirma o CNE. Os eletricitários querem ainda o resgate da atuação que a Eletrobras teve desde a sua criação na expansão do setor elétrico brasileiro, e lembram que durante o racionamento entre 2001 de 2002, a estatal foi responsável pela construção de inúmeros empreendimentos visando dar segurança ao sistema e a universalização do acesso à energia elétrica por todo o País. Veja Mais

A lista dos 10 filmes mais pirateados da semana (30/03/2020)

A lista dos 10 filmes mais pirateados da semana (30/03/2020)

Tecmundo O TorrentFreak divulgou a lista atualizada dos filmes mais pirateados da semana, com várias novidades em relação à edição anterior do ranking, incluindo a chegada de seis títulos. A renovação já começa na primeira posição, com Bloodshot. O filme estrelado por Vin Diesel conta a história de um ex-soldado com poderes especiais, obtidos após ele ter o corpo aprimorado com o uso de nanotecnologia.Na segunda posição, também temos um título que não fez parte da lista passada. Trata-se de Aves de Rapina: Arlequina e sua Emancipação Fabulosa, com Margot Robbie e Mary Elizabeth Winstead no elenco. O longa apresenta um grupo de heroínas inusitado, formado para defender Gotham City de um perigoso criminoso. A animação Dois Irmãos: Uma Jornada Fantástica fecha o pódio, subindo cinco posições.Leia mais... Veja Mais

Como a Coca-Cola criou uma IA poderosa e de baixo uso de memória em celulares?

Como a Coca-Cola criou uma IA poderosa e de baixo uso de memória em celulares?

canaltech A Inteligência Artificial (IA) está ocupando cada vez mais espaço. De assistentes virtuais à seleção customizadas de programação em plataformas de streaming, passando pelas campanhas promocionais de produtos. Agora, a Coca-Cola mostra como os algoritmos e a visão computacional foram utilizados para fidelizar os clientes — algo que deveremos ver em várias outras frentes de marketing daqui para frente. A novidade foi explicada pelo diretor de Tecnologia da Informação e estrategista de soluções da Coca-Cola, Patrick Brandt, durante apresentação no TensorFlow Dev Summit de 2018 — e veio a público agora porque é algo que outras companhias também estão adotando, pois a ideia aparentemente é simples, mas exige um treinamento preciso da IA, assim como o uso das ferramentas adequadas e boa execução de toda a campanha. Imagem: Reprodução/The Click Reader A iniciativa em questão era uma ação em que os consumidores recebiam recompensas na compra dos refrigerantes. Para isso, eles precisavam provar que adquiriram os produtos, a partir de um código PIN de 14 caracteres, que vinha nas tampas e nas embalagens das garrafas. Para obter os prêmios, era preciso digitalizá-los com a ajuda da câmera do smartphone. -Siga o Canaltech no Twitter e seja o primeiro a saber tudo o que acontece no mundo da tecnologia.- Coca-Cola precisou criar um app do zero Mas como evitar fraudes ou erros no reconhecimento desses códigos em um utilitário que use pouca memória em um dispositivo móvel? Como a Coca-Cola estava imprimindo as sequências em um formato que não era facilmente reconhecível pelos então mais populares métodos conhecidos de reconhecimento ótico de caracteres (ou OCR, na sigla em inglês), a empresa decidiu criar sua própria rede neural para isso. Assim, nasceu a sua própria Rede Neural Convolucional (CNN, na sigla em inglês) para detectar recursos de uma imagem e reconhecer os PIN impressos. Imagem: Reprodução/The Click Reader O usuário tira uma foto da tampa da garrafa e, em seguida, a biblioteca aberta de visão computacional OpenCV detecta o Local de Interesse na imagem (ROI, na sigla em inglês), ou seja, a tampa da garrafa ou o espaço da embalagem, ignorando o fundo e outros detalhes irrelevantes. O ROI identificado é então cortado e normalizado. O reconhecimento de caracteres feito com a ajuda da CNN. A CNN gera uma matriz de probabilidade de caracteres e as dez principais previsões são retiradas. Em seguida, os códigos PIN são verificados quanto à validade e, se forem autênticos e premiados, o usuário recebe a recompensa. IA poderosa para o consumidor final O desenvolvimento do modelo da CNN para OCR na Coca-Cola passou por três grandes fases. A equipe de ciência de dados da companhia usou o método de binarização para separar os elementos de fundo da imagem. Como havia perdas de dados nos testes iniciais, foi preciso usar uma IA mais poderosa para melhorar a conversão — o que acarretou em um uso muito grande de memória, algo que não é o mais indicado para um aplicativo móvel. Imagem: Reprodução/The Click Reader Então, o modelo foi descartado e os pesquisadores usaram um SqueezeNet, que é justamente uma rede neural mais compacta, desenvolvida especialmente para ser utilizada em dispositivos com relativa pouca memória. Isso gerou outro problema, pois essa solução não pôde calcular mudanças de co-variáveis internas — que normalmente não são controladas durante a coleta de dados. A Normalização de Lotes, que usa estatísticas de normalização diferentes para cada etapa do tempo de armazenamento, diminuiu o tempo de treinamento da IA e, com isso, o SqueezeNet conseguiu chegar ao uso de 5 Mb — uma redução de 25 vezes em relação ao modelo inicial que a Coca-Cola havia construído —, com precisão agora superior a 95%.   Assim, nasceu o app capaz de executar bem todo o processo, resolvendo fechamento, tradução, rotação e foco da câmera. O maior mérito do grupo de cientistas nesse exemplo foi conseguir gerar uma IA com procedimentos complexos em um app de baixo consumo de memória e entregue ao consumidor final em larga escala, com todo o processamento realizado em um celular. E isso abre muitas portas para seu uso em campanhas de marketing semelhantes. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Metallica libera show exclusivo no YouTube a partir das 21h desta segunda-feira Golpe no WhatsApp promete 7 GB de internet móvel grátis Relatos de pacientes: como são os sintomas da COVID-19? E o que fazer? Isolamento vertical ou horizontal: como o lockdown ajuda a combater a COVID-19 Pesquisa do Google começa a mostrar animais em realidade aumentada pelo celular Veja Mais

Covid-19: Receita institui Centro Operacional Aduaneiro para combate ao Coronavírus

R7 - Economia A Receita Federal institui o Centro Operacional Aduaneiro de Gestão da Crise gerada pela Pandemia da Doença pelo Coronavírus 2019  (Cogec-Covid-19). A novidade está na Portaria nº 601, de 27 de março de 2020, publicada em edição extra do Diário Oficial da União da última sexta-feira (27/3). A nova estrutura decorre da necessidade de se gerenciar [...] O post Covid-19: Receita institui Centro Operacional Aduaneiro para combate ao Coronavírus apareceu primeiro em Jornal Contábil - Contabilidade, direito, INSS, Microempreendedor. Veja Mais

Metallica libera show exclusivo no YouTube a partir das 21h desta segunda-feira

Metallica libera show exclusivo no YouTube a partir das 21h desta segunda-feira

canaltech Como todo mundo sabe, a melhor maneira de prevenir atualmente a disseminação do novo coronavírus (SARS-CoV-2) é ficar em casa. Por isso, bastante gente está mantendo o isolamento social e grande parte dos eventos culturais e esportivos estão suspensos. Mas, ainda assim, é possível conferir boas atrações, com a ajuda da tecnologia. Produtores, artistas e vários grupos vêm oferecendo conteúdo aberto para você não deixar o marasmo tomar conta desse momento de quarentena. Eis abaixo algumas das dicas para esta segunda-feira (30). #MetallicaMondays É fã do Metallica? Então, essa é uma ótima pedida para você. A banda cancelou suas apresentações no Brasil, em dezembro, mas oferece um mimo para os fãs, com o #MetallicaMondays. São uma série de exibições, sempre às segundas de confinamento, com transmissão de shows gravados na íntegra, a partir das 21h, tanto no canal do grupo no YouTube quanto no perfil do Facebook.   O de hoje é o segundo da lista e aconteceu em Paris, em setembro de 2017. Vale destacar que, embora não seja uma live, o conteúdo é oficial, com registro de alta fidelidade sonora e qualidade superior de imagem. -Baixe nosso aplicativo para iOS e Android e acompanhe em seu smartphone as principais notícias de tecnologia em tempo real.- Por apenas R$ 9,90 você compra com frete grátis na Amazon e de quebra leva filmes, séries, livros e música! Teste grátis por 30 dias! Eu particularmente sou fã dos clássicos álbuns Kill'em'All, Ride the Lightning e Master of Puppets — tomara que vejamos esses hits logo mais. E vocês, quais são os seus favoritos e que gostariam de ver na próxima #MetallicaMondays? Outras atrações Se sua praia é outra, o Cirque du Soleil estreou o CirqueConnect, na última sexta (27), projeto criado especialmente para se comunicar com os seguidores da trupe. O especial de pouco mais de uma hora reúne trechos de alguns espetáculos e pode ser visto diretamente pelo site da companhia, em qualquer horário.   Já a Metropolitan Opera, de Nova Iorque, também fechada devido à COVID-19, disponibiliza nesta segunda a performance completa, de quase três horas, da ópera Dialogues des Carmélites, de Francisc Poulenc, com Isabel Leonard, Adrianne Pieczonka e Karita Mattila, sob a regência de Yannick Nézet-Séguin. E aí, o que você anda fazendo para driblar o marasmo do isolamento social? Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Relatos de pacientes: como são os sintomas da COVID-19? E o que fazer? Boletim oficial: Brasil tem 4.579 casos 159 óbitos de COVID-19 Golpe no WhatsApp promete 7 GB de internet móvel grátis TikTok | Canal oficial do Estado de SP faz sucesso no combate à pandemia 10 filmes premiados para assistir no Amazon Prime Video Veja Mais

Setor de soja do país ainda vê restrições a caminhoneiros; portos operam normalmente

R7 - Economia SÃO PAULO (Reuters) - A indústria de soja, principal produto de exportação do país nos últimos anos, avaliou nesta segunda-feira que persistem problemas advindos da crise do coronavírus que limitam as viagens de caminhoneiros, responsáveis por transportar aos portos cerca de 50% da safra brasileira.A Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove) disse, por meio da assessoria de imprensa, que continuam as paralisações de postos de serviços a caminhoneiros no interior do país, medidas essas impostas por municípios para combater a doença.O fechamento de borracharias e restaurantes nos postos está "dificultando o transporte no nosso setor e ainda não vimos uma mudança desde que a portaria (que detalha os serviços essenciais) foi publicada pelo governo semana passada", disse a Abiove, referindo-se a uma medida do governo para tentar resolver o problema."Caminhoneiro não quer fazer transporte de longa distância porque não sabe o que vai encontrar pelo caminho. Isso também está impactando no preço do frete", acrescentou a associação, reiterando posição divulgada na semana passada, quando avaliou que o Brasil, ainda assim, conseguirá atender a demanda externa.O mercado acompanha com lupa a situação no Brasil, já que o país, o maior exportador global de soja, está no pico de escoamento de sua safra, com a colheita em estágio avançado, já tendo sida realizada em mais de dois terços das áreas de cultivo.Na última semana, representantes de outras cadeias do agronegócio chegaram a reportar problemas na entrega de mercadorias, como foi o caso da indústria de farinha de trigo. Isso em função de alguns bloqueios em municípios.Após a publicação de uma portaria que estabeleceu, na semana passada, serviços e atividades ligadas à agricultura como essenciais, o setor avaliou que o transporte de produtos poderia ocorrer já sem limitações vistas anteriormente.Consultadas nesta segunda-feira, a associação da indústria do trigo, Abitrigo, informou ter notado melhora no fluxo de mercadorias, assim como a entidade que reúne produtores de carne suína e de frango, a ABPA.Se há algumas restrições para atendimento dos caminhoneiros nas estradas, os portos do Brasil, em contrapartida, estão operando normalmente e os fluxos de produtos agrícolas para o exterior também estão normais, disse a agência marítima Cargonave nesta segunda-feira, em boletim que atualiza clientes neste período em que medidas para combater o coronavírus podem atrapalhar as movimentações de mercadorias.Já na vizinha Argentina os embarques de produtos agrícolas e agroindustriais estão enfrentando atrasos devido aos controles que o governo realiza a navios que ingressam nos portos, disseram nesta segunda-feira fontes do setor agroexportador.None (Por Nayara Figueiredo e Roberto Samora) Veja Mais

Ciência explora razão de mulheres viverem mais que os homens

Ciência explora razão de mulheres viverem mais que os homens

Tecmundo Recentemente, compartilhamos aqui no TecMundo uma matéria sobre um estudo que explorava a razão de as mulheres – e fêmeas em geral, especialmente entre os mamíferos – serem mais longevas do que os homens (e machos). Você pode conferir a publicação completa através deste link, mas, nela, contamos que pesquisadores da Universidade de Nova Gales do Sul, na Austrália, concluíram que, entre outros aspectos, a razão de as meninas viverem mais do que os meninos está nos cromossomos sexuais.Basicamente, após examinar o DNA de uma variedade de espécies, os cientistas chegaram à explicação de que a longevidade das fêmeas se deve também ao fato de elas contarem com o par idêntico XX (em vez do XY dos machos), que seria menos suscetível a mutações, levando as donas das duplas XX viverem até 17,6 % mais do que os donos das duplas XY. Agora, um novo estudo – desta vez realizado por cientistas da Universidade de Bath, na Inglaterra, e da Universidade de Lyon, na França – aportou novas evidências nesse sentido.Leia mais... Veja Mais

Mais de 8,1 milhões de declarações do IRPF 2020 já foram coletadas pela Receita Federal

R7 - Economia Até as 11h de hoje (30/03) 8.195.164 declarações foram recebidas pelos sistemas da Receita. De acordo com o supervisor nacional do IR, auditor-fiscal Joaquim Adir, a expectativa é de que 32 milhões de contribuintes entreguem declaração nesteano. O prazo de entrega da declaração é de 2 de março a 30 de abril. Até o dia [...] O post Mais de 8,1 milhões de declarações do IRPF 2020 já foram coletadas pela Receita Federal apareceu primeiro em Jornal Contábil - Contabilidade, direito, INSS, Microempreendedor. Veja Mais

Tom DeLonge imita Tom DeLonge cantando “I Miss You” (blink-182)

R7 - Música Ex-vocalista do blink apareceu "atrasado" para vídeo que fez paródia de "Imagine" Veja Mais

Vint Cerf, pioneiro da internet, testa positivo para a covid-19

Vint Cerf, pioneiro da internet, testa positivo para a covid-19

Tecmundo O matemático norte-americano Vint Cerf, considerado um dos cocriadores da internet, testou positivo para o novo coronavírus. O anúncio foi feito por ele nesta segunda-feira (30), sem dar maiores detalhes a respeito de como contraiu a doença.Em seu perfil oficial no Twitter, o premiado pesquisador, atualmente com 76 anos de idade, escreveu: “Testei positivo para covid-19 e estou me recuperando”, disse ele. Na mesma postagem, Cerf pede aos seguidores para que ouçam o que o ator e comediante John Oliver tem a dizer sobre a doença que já infectou quase 160 mil pessoas nos Estados Unidos.Leia mais... Veja Mais

Star Trek Voyager: fã cria versão 4K com ajuda de IA; confira

Star Trek Voyager: fã cria versão 4K com ajuda de IA; confira

Tecmundo A série Star Trek: Voyager ganhou restauração 4K com ajuda de um programa de inteligência artificial. O projeto não oficial partiu de Billy Reichard, um grande fã da franquia noventista, que usou especificamente um sistema de machine learning para aprimorar as imagens.Contudo, a tarefa é bastante demorada, pois só o processamento de cada episódio leva cerca de seis horas para ser finalizado — o entusiasta diz ter remasterizado cinco, a partir de arquivos em DVD. Parte do resultado inclusive foi compartilhada por ele no YouTube; assista:Leia mais... Veja Mais

Preços do petróleo despencam e atingem menor patamar desde 2002

Preços do petróleo despencam e atingem menor patamar desde 2002

R7 - Economia Barril de Brent fechou o dia negociado a US$ 22,76 Nick Oxford/ Reuters - 11.02.2019 O petróleo Brent, valor de referência internacional do produto, despencou nesta segunda-feira (30) para o menor nível em quase 18 anos, enquanto o petróleo dos Estados Unidos chegou a ser negociado a menos de US$ 20 por barril, diante dos crescentes temores de que os isolamentos mundiais por causa do coronavírus possam durar meses, pressionando ainda mais a demanda por combustíveis. A pandemia deve causar uma queda de pelo menos 20% na demanda global por combustíveis, à medida que governos tomam medidas para restringir a disseminação do vírus. E com Arábia Saudita e Rússia prontas para inundar o mercado com petróleo no mês que vem, produtores e transportadoras vêm lutando para manter o petróleo estocado em meio à queda de demanda. Leia mais: Preço da gasolina nos postos cai pela 10ª semana seguida Os contratos futuros do petróleo Brent fecharam em queda de 8,7%, a US$ 22,76 por barril, mínima desde novembro de 2002. Já o petróleo dos EUA recuou 6,6%, a US$ 20,09 por barril, menor valor de fechamento desde fevereiro de 2002. De acordo com a Trafigura, que acompanha a movimentação do setor, disse que a demanda por petróleo pode cair em mais de 30 milhões de barris por dia em abril, praticamente um terço do consumo diário de combustíveis. Veja também: Petrobras reduz preço da gasolina em 5% e diesel em 3% "Em uma base trimestral, nós esperamos ver o mais forte declínio no consumo global de petróleo da história", disseram analistas do Bank of America, que reduziram estimativas para as cotações do petróleo pela segunda vez em duas semanas. Os principais preços de referência do petróleo registraram perdas por cinco semanas consecutivas. O preço está tão baixo que para muitas companhias do setor, manter atividades é sinônimo de prejuízo, segundo analistas, que acrescentam que produtores com altos custos não terão outra opção, a não ser interromper produção, especialmente considerando que as capacidades de armazenamento estão praticamente cheias. Veja Mais

Tenor espanhol Plácido Domingo recebe alta após coronavírus

Tenor espanhol Plácido Domingo recebe alta após coronavírus

R7 - Música "Estou em casa e me sinto bem", disse o tenor em uma rede social EFE/Andre Kosters O tenor espanhol Plácido Domingo recebeu alta de um hospital em Acapulco, no México, onde foi atendido após ser diagnosticado com coronavírus (Covid-19), e está se recuperando em uma casa na cidade, segundo informações passadas à Agência Efe nesta segunda-feira (30) por pessoas ligadas ao tratamento do tenor. Além disso, através de uma declaração oficial divulgada em sua conta no Facebook, o tenor, de 79 anos, disse hoje que tinha havido muita informação confusa e incorreta sobre seu estado de saúde. "Estou em casa e me sinto bem. Felizmente, desde o primeiro sintoma, eu estava, como sempre, sob supervisão médica, dada a minha idade e minhas comorbidades. A infecção Covid-19 foi imediatamente diagnosticada, e isso me ajudou muito. Agora continuo a terapia e descanso", escreveu. O tenor, que havia anunciado no último dia 22 que tinha testado positivo para coronavírus depois de ter tido tosse e febre, também destacou a importância de ficar em casa, agradeceu àqueles que se preocuparam com sua saúde e disse estar pensando em todas as pessoas que sofrem e lutam para salvar a vida dos doentes. Veja Mais

Senado aprova projeto para garantir entrega de merenda durante pandemia

O Tempo - Política Proposta prevê que o dinheiro do Programa Nacional de Alimentação Escolar continuará a ser repassado pela União a Estados e municípios Veja Mais

Ozzy Osbourne cancela viagem em que faria tratamento do Mal de Parkinson

R7 - Música Ida à Suíça, agora cancelada, já havia ocasionado cancelamento de turnê Veja Mais

Hobbs & Shaw: Dwayne Johnson confirma sequência do filme

Hobbs & Shaw: Dwayne Johnson confirma sequência do filme

Tecmundo A franquia Velozes e Furiosos já provou ser uma verdadeira máquina de dinheiro. Desde o lançamento do primeiro filme, em 2001, a Universal já faturou mais de US$ 5 bilhões com as oito produções principais, além dos US$ 758 milhões com o spin-off Hobbs & Shaw.Agora, este filme também começa a dar vida à sua própria franquia, de acordo com o próprio Dwayne Johnson. Durante uma live no Instagram para responder perguntas dos fãs, o ator comentou que já está trabalhando em uma sequência, ainda sem previsão de estreia. Leia mais... Veja Mais

Tomate puxa alta e preço da cesta básica aumenta em 15 capitais

Tomate puxa alta e preço da cesta básica aumenta em 15 capitais

R7 - Economia O preço médio do tomate aumentou em 16 capitais Alina Souza O custo da cesta básica teve aumento em 15 das 17 capitais pesquisadas em março, do dia 1º até o dia 18, quando o levantamento de preços foi suspenso em razão da pandemia de coronavírus. Os dados parciais foram divulgados nesta segunda-feira (30) pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). As altas mais expressivas na cesta ocorreram em Campo Grande (6,54%), Rio de Janeiro (5,56%), Vitória (5,16%) e Aracaju (5,11%). As quedas foram observadas apenas em Belém (-3,27%) e São Paulo (-0,24%). Leia mais: Blitz da Patrulha do Consumidor flagra preços abusivos em itens da cesta básica A capital de estado com o grupo de produtos básicos mais caro foi o Rio de Janeiro (R$ 533,65), seguida de São Paulo (R$ 518,50) e Florianópolis (R$ 517,13). Os menores valores médios foram verificados em Aracaju (R$ 390,20) e Salvador (R$ 408,06). Com base na cesta mais cara, o Dieese estima que o valor do salário-mínimo necessário, em março de 2020, deveria ser de R$ 4.483,20 ou 4,29 vezes o mínimo atual, de R$ 1.045. Comportamento dos preços Nos 18 primeiros dias de março, houve principalmente alta nos preços do tomate, da banana, do açúcar, óleo de soja, leite integral e da batata. Já o valor da carne bovina de primeira teve redução na maior parte das cidades, segundo Dieese. O preço médio do tomate aumentou em 16 capitais. As maiores altas foram registradas em Campo Grande (58,44%), Vitória (42,86%), Rio de Janeiro (30,59%), Aracaju (27,00%) e Natal (26,94%). A redução ocorreu em Belém (-11,06%). A menor quantidade de tomate, devido à desaceleração da colheita, elevou o preço no varejo. A banana (nanica e prata) teve o preço aumentado em 14 capitais. Os maiores aumentos foram registrados em Salvador (16,19%) e Campo Grande (14,19%). As reduções foram registradas em Recife (-6,68%) e Belém (-2,10%). O valor do quilo do açúcar subiu em 14 capitais. As taxas oscilaram entre 0,41%, em Natal, e 5,08%, em Campo Grande. Em São Paulo e Florianópolis, diminuiu 0,73% e 0,35%, respectivamente. O preço médio do óleo de soja subiu em 14 capitais, com taxas que variaram entre 0,47%, em Aracaju, e Belém, e 7,31%, em Recife. Houve queda em Natal (-1,77%) e Brasília (-0,26%). Segundo o Dieese, a demanda internacional e a desvalorização do real diante do dólar mantiveram em alta o preço da soja. Além disso, grande parte do óleo de soja tem sido destinada à produção de biodiesel, reduzindo a oferta. O leite integral aumentou em 13 capitais. As maiores altas foram registradas em Campo Grande (7,1%), Recife (5%) e Florianópolis (3,45%). Houve diminuição em Belém (-2,60%), Belo Horizonte (-1,24%) e Brasília (-0,53%). O preço do quilo da batata, pesquisada no Centro-Sul, aumentou em sete cidades, ficou estável em Porto Alegre e diminuiu em Florianópolis (-3,10%) e Vitória (-1,86%). As altas mais expressivas foram as de Campo Grande (23,35%) e Rio de Janeiro (12,25%). Já o quilo da carne bovina, de primeira, diminuiu em 10 capitais. As quedas variaram entre -2,95%, em Recife, e -0,21%, em Natal. As altas mais significativas ocorreram em Florianópolis (7,80%) e Curitiba (2,67%). Veja Mais

Grande Barreira de Corais está morrendo, e isso não é nada bom

Grande Barreira de Corais está morrendo, e isso não é nada bom

Tecmundo Lar de uma grande variedade de espécies marinhas, os recifes de corais são classificados como os habitats mais diversificados dos oceanos. Entretanto, eles estão correndo um grande perigo. A Grande Barreira de Corais, localizada na Austrália e com cerca de 2.300 km de extensão, está enfrentando seu terceiro evento de branqueamento em massa em apenas cinco anos, segundo autoridades do Parque Marinho de Grande Barreira de Corais.No ano passado, já havia sido constatado que a qualidade do ecossistema havia caído para a classificação “muito pobre”. Com base no estado dos corais, das algas marinhas e da água, os resultados dessas análises são publicados em um relatório a cada cinco anos desde 2009 pela entidade responsável pela preservação do local.Leia mais... Veja Mais

Jorge Drexler e esposa revelam diagnóstico de coronavírus

R7 - Música O cantor uruguaio e Leonor Watling já estão recuperados Veja Mais

Billie Joe Armstrong lança outra cover em projeto de quarentena

R7 - Música Ouça versão de "You Can't Put Your Arms Around A Memory", de Johnny Thunders Veja Mais

Ator de “Jurassic Park” canta clássico do Radiohead para passar o tempo

R7 - Música Assista à bela versão de Sam Neill no ukulele para "Creep" Veja Mais

Suco de Lúcuma fala sobre autorreconhecimento em single psicodélico

R7 - Música A faixa antecipa "Quase Rosa, Quase Azul", primeiro álbum do grupo Veja Mais

Backstreet Boys ficam em casa e cantam hit em vídeo pra lá de incrível

R7 - Música Boy band fez parte do festival do iHeart Radio Veja Mais

Bolsonaro: Congresso tem participação e faz sua parte nesse momento de crise

O Tempo - Política Presidente comenta aprovação pelo Senado Federal do auxílio de R$ 600 para autônomos e informais Veja Mais

Indicada por Madonna, figurinista do KISS fala sobre como é cuidar da banda

R7 - Música Figurinista foi indicada à banda por Madonna Veja Mais

Confira algumas bandas para ficar de olho neste ano

Confira algumas bandas para ficar de olho neste ano

R7 - Música Anualmente, expectativas são criadas acerca do futuro de bandas e artistas solos. Veja Mais

Depois do Twitter, Facebook e Instagram também apagam post de Bolsonaro

O Tempo - Política Publicação era de um passeio que o presidente fez no Distrito Federal nesse domingo (29), criando aglomeração Veja Mais

Coronavírus: Washington pode multar em até US$ 5 mil quem desobedecer isolamento

O Tempo - Mundo Prefeita da capital americana, a democrata Muriel Bowser, emitiu uma ordem a todos os residentes para permanecer dentro de casa Veja Mais

Isolamento vertical ou horizontal: como o lockdown ajuda a combater a COVID-19

Isolamento vertical ou horizontal: como o lockdown ajuda a combater a COVID-19

canaltech Em plena pandemia de COVID-19, nós temos que estar sempre atualizados com novos termos, novas medidas e novas formas de encarar o problema e buscar ajuda. À medida que o número de casos aumenta no Brasil, novas recomendações também chegam a todo momento. E o isolamento vertical é uma delas: esse termo veio à tona recentemente, após pronunciamentos de autoridades na televisão aberta, causando algumas dúvidas sobre o seu significado e sobre como ele funciona no cenário pandêmico atual. Com a rápida propagação do novo coronavírus, que vem fazendo vítimas em todo o mundo, a medida mais importante para conter o contágio é o isolamento social. Com isso, todo cidadão deve permanecer em casa — desde que possua esse privilégio —, evitando ao máximo sair às ruas e a ter contato próximo com outras pessoas, mesmo que elas morem na mesma residência. Essa medida é chamada de isolamento horizontal, ou seja, se caracteriza por ser um isolamento total. Com todas as pessoas cumprindo essa recomendação, menos indivíduos entrarão em contato uns com os outros e, consequentemente, evitarão o contágio. Mas o que vem sendo colocado em pauta, atualmente, é o isolamento vertical, que consiste no isolamento apenas do grupo de risco. Em relação à COVID-19, fazem parte deste grupo pessoas idosas a partir dos 60 anos e aquelas com doenças pré-existentes, como diabetes, problemas cardíacos ou respiratórios. -Feedly: assine nosso feed RSS e não perca nenhum conteúdo do Canaltech em seu agregador de notícias favorito.- Relatos de pacientes: como são os sintomas da COVID-19? E o que fazer? Imagem: Reprodução Com a adoção do isolamento vertical, portanto, apenas pessoas do grupo de risco ficariam em suas casas, o que levaria à abertura de comércios, empresas em geral, escolas e universidades. Ou seja, pessoas razoavelmente saudáveis e mais jovens continuariam levando suas vidas normais, muito embora exista o risco de serem contaminadas. O isolamento em outras eras O isolamento, também conhecido pelo termo lockdown ou quarentena, já não é novidade no mundo. A palavra quarentena começou a ser usada na Itália, no século XIV, durante a epidemia da peste bubônica no país, quando houve a suspeita de que havia uma pessoa infectada em um navio e a solução foi isolar a tripulação e os passageiros para fumigar a embarcação por 40 dias. Com essa medida, o barco não chegaria em terra firme até que não apresentasse mais risco para outras pessoas. A medida de prevenção já foi vista também em 1884, por exemplo, durante a epidemia de cólera e quando em algumas regiões da Itália, como a Calábria, autoridades máximas instruíram a população a não entrar em estações de trem. Além disso, muito tempo antes, entre os anos de 1347 e 1348, cidades italianas criaram um sistema de saúde complexo contra a Peste Negra, que se tornou referência a outros países da Europa, envolvendo quarentenas, descontaminação de locais públicos, cordões sanitários (barreiras) e estações de isolamento. Outro caso aconteceu durante a Primeira Guerra Mundial com a Gripe Espanhola, em 1918, quando escolas, cinemas, teatros e outros pontos de encontro foram fechados na Itália, com a proibição de agrupamento de pessoas nas ruas, funerais e cerimônias religiosas, além de restaurantes funcionando com horários reduzidos. Algo diferente do momento no qual estamos vivendo? A quarentena também fez história nos Estados Unidos no século XVIII, em 1793, logo depois de uma epidemia de febre amarela chegar na Filadélfia e matar cinco mil pessoas. Com o acontecimento, foi criada uma estação de quarentena de mais de 40 mil metros quadrados próxima ao lago Delaware. Quase 100 anos depois, com a epidemia voltando em 1878, o Congresso norte-americano criou a Lei Nacional de Quarentena (National Quarantine Act), envolvendo o governo federal com as leis dos estados. Com isso, em 1921, as estações de quarentena foram entregues ao governo de vez. Anos depois, em 1967, o departamento de saúde dos Estados Unidos transferiu as responsabilidades de quarentena ao National Communicable Disease Center, hoje conhecido como Centers for Disease Control and Prevention, o CDC. Com um novo comando, estações de quarentenas começaram a aparecer em diversas as fronteiras aéreas e terrestres. Nos anos 1970, foi preciso reduzir o número dessas estações de 55 para 8 pelo governo acreditar que doenças infecciosas eram "coisa do passado". Até que aconteceu a tragédia do 11 de setembro, em 2011, que criou um alerta ao governo sobre a possibilidade de bioterrorismo, aparecendo ainda, dois anos depois, o surto do SARS. Isso fez com que as estações de quarentena subissem a 20. Respostas da economia De fato, muitas pessoas sairão prejudicadas com o isolamento horizontal, sejam trabalhadores informais, empregados com CLT, comerciantes, micro e pequenos empresários, estudantes, entre outras atividades e profissões. Mas, neste momento, governos do mundo todo estão traçando estratégias para tentar controlar não só a propagação do vírus, como também discutir formas de fazer a economia continuar movimentando, com menos prejuízo possível e menos pessoas desempregadas. Avenida Paulista "vazia" (Imagem: Reprodução) De acordo com Nadja Heiderich, professora de economia da Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado, a FECAP, a economia do Brasil sentirá mais os efeitos da pandemia do novo coronavírus que o restante do mundo. Ela diz, primeiramente, que o país ainda não conseguiu se recuperar da crise de 2015, sendo então uma economia bastante instável. "Os efeitos ainda estavam presentes, com o governo quebrado, tentando ajustar as contas; e empresas e famílias endividadas, apenas trabalhando, em sua maioria, para pagar as contas e esperar pela retomada da atividade econômica. Havia ainda uma parcela muito grande de desempregados e pessoas trabalhando na informalidade", conta a especialista. Heiderich diz ainda que, mesmo com todas essas ameaças, "o governo tem adotado medidas para elevar a oferta de crédito, por meio do BNDES e dos bancos públicos, com linhas de crédito mais baratas e com carência para o início do pagamento". Para a especialista, no entanto, ainda seria ideal disponibilizar recursos via FGTS e reduzir a Taxa Selic para facilitar o acesso ao crédito. "A injeção de recursos na economia deveria ser maior, mas existe o problema fiscal que paira sobre o governo", completa. A professora diz ainda que pode existir um quadro de recessão global, visto que governos, empresas e sociedade civil estão em busca de encontrar soluções para conter os casos de COVID-19. "Os governos devem adotar medidas para amenizar os efeitos adversos sobre a renda das pessoas e empresas, como a injeção de recursos via vouchers e postergação de obrigações tributárias; e facilidade de acesso a crédito, criando políticas fiscais e monetárias expansionistas", comenta. A pandemia, como qualquer crise mundial, vai deixar consequências, de acordo com a especialista, pois as relações entre os países estão a cada vez maiores e mais complexas, aumentando a vulnerabilidade mundial em distúrbios sistêmicos. "Fica clara a importância da transparência por todos os países, para que as crises possam ser solucionadas de maneira mais rápida e com menos estragos; além do equilíbrio fiscal dos governos, que precisam dispor de recursos, da noite para o dia, em casos de situações como esta", finaliza Nadja Heiderich. Ação rápida, consequências mais leves É preciso pensar no lado da saúde em equilíbrio com a economia para chegar a uma conclusão das melhores ações a serem tomadas. O isolamento vertical chegou a ser considerado em outros países, como a Holanda, quando o primeiro-ministro Mark Rutte não aprovou a ideia de fechamento total do país, planejando optar pela verticalização. Na Inglaterra, a medida também chegou a ser cogitada, protegendo apenas a parcela da população que corre mais risco caso haja a contaminação. Boletim: após 30 dias do primeiro caso, Brasil tem 2.919 infectados e 77 óbitos No entanto, uma pesquisa publicada no dia 16 de março pelo Centro de Análise de Doenças Infecciosas do Imperial College London, da Inglaterra, que orientou a Organização Mundial de Saúde (OMS) e o governo inglês no combate à SARS, gripe aviária e gripe suína de 2009, causou um alerta nestes e outros países. De acordo com o estudo, que teve como base dados do Reino Unido e da Itália, mesmo que o pico de pessoas nas ruas seja reduzido e não cortado totalmente, os leitos das unidades de terapia intensiva ficariam lotados, com a necessidade de existir o dobro da quantidade atual. Para os pesquisadores, o melhor cenário seria a aplicação de medidas rigorosas por curtos períodos, para posterior retomada. Com isso, a promessa para o Brasil era desanimadora, como contou o doutor, biólogo e pesquisador Átila Marinho, em uma série de vídeos que viralizou logo após o início da quarentena. O estudo fala sobre o isolamento vertical como mitigação, quando a transmissão do vírus não será interrompida por completo, mas sim reduzida, mantendo isolado apenas o grupo de risco. Já o isolamento horizontal é tratado como supressão, reduzindo o número de contaminação restringindo a transmissão pelo contato humano, sendo a medida mais eficaz, mas também mais radical. Porém, o estudo foi atualizado com uma revisão do cenário atual, trazendo notícias mais promissoras para o futuro, como comenta o especialista. A primeira publicação conta o que iria acontecer se os Estados Unidos e a Inglaterra não fizessem nada, se tomassem somente algumas medidas de prevenção ou se parassem completamente, além de uma conclusão afirmando que, se medidas extremas não fossem tomadas em pouco tempo, o número de pessoas correndo risco de vida seria muito alto. Outra parte do estudo mostra como seria possível sair da ideia mais extrema do isolamento horizontal para tomar medidas mais leves, como o isolamento vertical. Os pesquisadores revisaram a quantidade de mortes que poderiam acontecer caso nada fosse feito, incluindo o Brasil na conta. Mesmo com o nosso país agindo rapidamente, os números continuam sendo graves, mas algo estar sendo feito já é um ponto positivo, como comenta o especialista. O estudo chegou à conclusão que se outros países adotarem medidas de supressão cedo, como as que o Brasil vem fazendo, grande parte das vidas podem sair ilesas ao vírus. Mesmo que o país não conte com uma população mais idosa, como é o caso da Itália, grande parte é mais pobre e possui mais complicações de saúde, como diabetes e hipertensão. As medidas de distanciamento, no entanto, ainda estão longe de chegar ao fim pois ainda haverá a necessidade de mais leitos em hospitais do que a capacidade existente. Para Átila, a rapidez do Brasil nessas medidas fez com que o país ganhasse tempo no planejamento de novas infraestruturas e, claro, testes de diagnóstico da COVID-19. A revisão do estudo também revela que as medidas tomadas pela Inglaterra podem ter sido suficientes para reduzir a quantidade de mortes de centenas de milhares para dezenas de milhares. Contágio rápido O novo coronavírus é espalhado com muita facilidade, apenas com cumprimentos, conversas próximas, toques em objetos contaminados e a falta de higienização das mãos. Quanto mais pessoas contraírem o novo coronavírus e com isso acontecendo rapidamente, mais gente doente coexistirá no mesmo intervalo de tempo, e com isso, os sistemas de saúde do mundo todo não terão suporte para abrigar todos os casos graves, nem será possível fazer exames em todos os pacientes que sentirem, ao menos, um dos sintomas. Quanto tempo o coronavírus sobrevive no plástico, maçaneta ou papelão? Pela COVID-19 se tratar de uma doença nova, nenhum local do mundo tem um tratamento 100% efetivo, pois não há medicação cientificamente comprovada como eficaz, muito menos uma vacina para a prevenção. Então, a maior arma existente no momento é a prevenção. O álcool gel a 70% é uma das maneiras de se proteger contra o novo coronavírus Com informações de: Science Mag, Imperial College London, Time, CDC, CNN Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Relatos de pacientes: como são os sintomas da COVID-19? E o que fazer? Boletim oficial: Brasil tem 4.579 casos 159 óbitos de COVID-19 TikTok | Canal oficial do Estado de SP faz sucesso no combate à pandemia Golpe no WhatsApp promete 7 GB de internet móvel grátis 10 filmes premiados para assistir no Amazon Prime Video Veja Mais

Senado aprova auxílio emergencial de R$ 600 a informais, intermitentes e MEIs

O Tempo - Política Criação do benefício havia sido aprovada na semana passada pela Câmara dos Deputados Veja Mais

Parafuso Silvestre une cena independente e relança clipe de “Desdentado”

R7 - Música O clipe foi realizado com a ajuda de diversas pessoas da cena artística de Florianópolis Veja Mais

Coronavírus: Câmara deve votar PEC do 'orçamento paralelo' nesta semana, diz Maia

G1 Economia Objetivo da proposta é fazer com que governo federal tenha mais flexibilidade para destinar recursos para medidas de combate ao coronavírus. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) Reprodução/GloboNews O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou nesta segunda-feira (30) ao G1 que a Casa deve votar ainda nesta semana a proposta de emenda à Constituição (PEC) que cria um "orçamento paralelo", chamado de "orçamento de guerra", focado exclusivamente na destinação de recursos para as medidas de combate ao coronavírus. O objetivo é separar esses recursos do orçamento fiscal do ano e não gerar impacto de aumento de despesa em um momento de desaceleração da economia. A PEC tem sido discutida há algumas semanas pelos líderes partidários já teve várias minutas. Segundo Maia, a versão final será fechada na manhã desta terça-feira (31). Entre outros pontos, o texto permite que, durante o estado de calamidade, que vai até 31 de dezembro deste ano, o governo gaste os recursos sem as amarras aplicadas ao Orçamento da União. Pela Constituição, o governo não pode contrair dívidas para pagar despesas correntes, como salários. Esse mecanismo é conhecido como “regra de ouro”. A contratação de pessoal, obras, compras e ações, com o objetivo de enfrentar a pandemia no país, ficaria sob a responsabilidade de um Comitê de Gestão da Crise, a ser instituído. Sobe para 159 o número de mortos no Brasil por causa do novo coronavírus Conselho A versão mais recente da PEC, à qual o G1 teve acesso, diz que será criado um Comitê de Gestão da Crise, definido em um decreto do presidente da República. O texto anterior, que circulava entre parlamentares na semana passada, não previa a participação do presidente da República no conselho e dizia que o ministro da Saúde presidiria o conselho A minuta mais atual da PEC diz que o conselho será integrado por: presidente da República e ministros de Estado; dois secretários de Saúde e dois secretários de Fazenda de estados ou do Distrito Federal, sem direito a voto; dois secretários de Saúde e dois secretários de Fazenda de municípios, sem direito a voto; um membro do Senado, um da Câmara dos Deputados, um do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), um do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), e um do Tribunal de Contas da União (TCU), sem direito a voto. Esse colegiado também teria poder de anular atos e contratos celebrados pela União e suas autarquias e empresas públicas. Votação A articulação sobre a votação da PEC foi debatida em uma reunião de líderes por videoconferência na noite desta segunda-feira (30). "Acho que [vota] só quarta, mas deve tentar votar essa semana", afirmou o líder do Novo, Paulo Ganime (RJ). O líder do DEM, Efraim Filho (PB), disse que, mesmo que haja mudança no texto, a "espinha dorsal" da PEC está pronta. "[Poderá] haver algum ajuste fino [no texto], mas a espinha dorsal é essa", afirmou. Normalmente, a tramitação de PEC costuma ser lenta. Esse tipo de proposta é analisado antes pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e debatido por uma comissão especial, o que pode levar semanas ou até meses. Só depois é que passa pelos plenários da Câmara e do Senado, onde precisa de duas rodadas de votação. No entanto, dada a situação do avanço do coronavírus no país, o presidente da Câmara já indicou que o texto pode ser discutido diretamente no plenário. Outro aspecto inédito seria o formato da votação. Isso porque, para evitar aglomerações nos plenários, Câmara e Senado têm feito sessões por videoconferência. Por ser uma proposta que modifica a Constituição, o texto depende, para ser aprovado, do voto de pelo menos 308 deputados e 41 senadores, em dois turnos de votação em cada casa legislativa. Outros pontos Saiba abaixo outros pontos da proposta Medidas provisórias: A versão mais recente da PEC diz que o Congresso Nacional terá dez dias úteis para se manifestar sobre as medidas provisórias editadas pelo governo para liberar créditos extraordinários. Caso contrário, as MPs serão consideradas aprovadas. Banco Central: O texto também autoriza o Banco Central a comprar títulos de crédito privado diretamente de terceiros, sem passar pelo sistema bancário. Os papéis de crédito privado são emitidos pelas instituições financeiras em desfavor de empresas tomadoras do crédito.Com a compra desses papéis pelo BC, a empresa deixa de ser devedora da instituição financeira e passa a ser devedora do BC. STJ: Pela minuta em discussão, todas as ações judiciais contra decisões do Comitê de Gestão da Crise serão da competência do Superior Tribunal de Justiça (STJ), que terá 90 dias para fazer a análise. TCU: Prevê ainda que os atos da gestão do Comitê de Gestão da Crise serão fiscalizados pelo Tribunal de Contas da União (TCU), que terá prazo de 30 dias para analisar as contas. Se não o fizer nesse período, as contas serão consideradas aprovadas automaticamente. Recursos para estados e municípios Outra proposta que pode ser votada nesta semana pela Câmara é o projeto de lei que cria um piso de transferência de recursos do Fundo de Participação de Estados e do Distrito Federal (FPE) e do Fundo de Participação dos Municípios (FPM). O texto consta da pauta da sessão convocada para a noite desta terça-feira (31). Pelo texto, a União deve complementar os recursos transferidos pelos fundos para garantir os mesmos valores do ano passado. A medida vale enquanto durar o estado de calamidade pública e a emergência de saúde internacional causada pelo novo coronavírus. Autor do projeto, o deputado Efraim Filho argumenta que a retração da atividade econômica causada pela pandemia afetará as receitas públicas, o que deve impactar os recursos transferidos por meio do FPE e do FPM. “A solução passa pela maior participação da União para garantir no mínimo o valor transferido no exercício anterior de forma que seja possível manter uma previsibilidade e planejamento nos entes subnacionais e que não faltem recursos para o combate à pandemia e seus efeitos sociais”, argumenta. O FPE e o FPM são repasses de verbas do governo federal para estados e municípios, previstos na Constituição. O cálculo para repasse é feito com base no número de habitantes e na renda per capita. Esses recursos, no entanto, são constituídos por tributos arrecadados pela União - o que pode ser afetado diante da crise econômica. Veja Mais

Bolsonaro assina MP para otimizar operações com moeda estrangeira

Bolsonaro assina MP para otimizar operações com moeda estrangeira

R7 - Economia Bolsonaro também propõe responsabilizar diretoria do BC por dolo e fraude Ueslei Marcelino/Reuters – 27.03.2020 O presidente Jair Bolsonaro editou na noite desta segunda-feira (30) uma MP (Medida Provisória) para tributar de maneira conjunta os investimentos no exterior e as operações de cobertura para limitar a variação dos preços, com aplicação gradual a partir de 2021 e igualando-se em 2022. A medida busca corrigir a diferença no tratamento tributário e tornar as operações de cobertura cambial, com moedas estrangeiras, mais eficientes em momentos de grande volatilidade. Leia mais: Bolsonaro cogita decreto para liberar volta ao trabalho A proposta também prevê a possibilidade de responsabilização da diretoria e membros do Banco Central nos casos de dolo ou fraude, enquanto perdurar a crise do coronavírus, a fim de conferir maior segurança no exercício de suas atribuições. A decisão do governo federal altera também a Lei nº 12.865, de 2013, que dispõe sobre os arranjos de pagamento e as instituições de pagamento integrantes do SPB (Sistema de Pagamentos Brasileiro). A finalidade dessa medida é conferir maior segurança ao sistema, ao garantir ao lojista o repasse dos recursos na cadeia de pagamentos que também envolve o comprador-consumidor e a operadora dos cartões de débito e crédito. Veja também: Perda das moedas emergentes foi mais rápida que em crise de 2008 Veja Mais

Banco Inter fecha acordo de exclusividade de 10 anos com a Mastercard

R7 - Economia O Banco Inter renovou seu acordo com a Mastercard, que agora prevê a exclusividade da bandeira nos cartões emitidos por mais 10 anos. A parceria prevê inclusive incentivos financeiros que poderão ser investidores na área de cartões e meios de pagamento do banco. O acordo entre o Inter e a Mastercard foi fechado em 2016. Veja Mais

Unicamp e USP desenvolvem teste rápido e barato para identificar coronavírus

Glogo - Ciência Exame que prevê resultados em 5 minutos conta com tecnologia nacional e vai custar até 50% menos que os importados. Previsão é que esteja disponível em maio. Pesquisadores da Unicamp desenvolvem teste mais barato e mais completo para a Covid-19 Pesquisadores da Unicamp estão desenvolvendo um teste rápido para Covid-19, capaz de confirmar a infecção em cinco minutos, até 50% mais barato que as opções disponíveis no mercado e mais completo. Previsto para estar disponível em maio, ele é elaborado em parceria com a USP, inclusive com os cientistas que fizeram o sequenciamento genético do novo coronavírus. Coronavírus: veja perguntas e respostas MAPA: casos de coronavírus pelo Brasil O professor Rodrigo Ramos Catharino, da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da Universidade Estadual de Campinas (SP), explica que foi preciso fazer uma espécie de "impressão digital" do novo coronavírus para a criação do teste. "A gente pode chamar isso de impressão digital, e esse desenho tem uma impressão digital clara das moléculas que existem na doença com relação ao Covid-19, e isso que a gente detecta e determina como sendo Covid-19", explica. A partir das informações coletadas, os cientistas utilizam um programa de inteligência artificial para localizar esses biomarcadores que identificam a presença do Covid-19. Os pesquisadores aproveitaram e inseriram no banco de dados outros biomarcadores, como do H1N1, o que facilita o diagnóstico para o tratamento médico. Novo teste em desenvolvimento na Unicamp funciona com biomarcadores, que indicam se o paciente tem Covid-19 Ricardo Custódio/EPTV De acordo com Catharino, falta uma aprovação do Comitê de Ética para que possam ser feitos testes com humanos e a expectativa é que ele esteja disponível para uso em meados de maio. Segundo os pesquisadores, o novo teste, 100% nacional, deve custar cerca de R$ 40, metade do valor do produto existente no mercado - atualmente, todos são importados. Os cientistas avisam que assim que ficar pronto, a tecnologia do teste pode ser utilizada em outras cidades pelo Brasil. "É possível fazer um número maior de testes com essa mesma tecnologia, inclusive com o SUS", completa Catharino. Trabalho na Unicamp é realizado em parceira com cientistas da USP Ricardo Custódio/EPTV Initial plugin text Veja mais notícias da região no G1 Campinas Veja Mais

Mariano, da dupla com Munhoz, testa positivo para coronavírus

Mariano, da dupla com Munhoz, testa positivo para coronavírus

R7 - Música Mariano diz não apresentar sintomas Reprodução/Instagram Mariano, da dupla Munhoz e Mariano, anunciou na noite desta segunda-feira (30) que testou positivo para o coronavírus (covid-19). Em gravação feita em uma rede social, o cantor disse estar tranquilo e sem os sintomas da doença.  "Infelizmente saiu o resultado do meu exame, e eu também fui detectado positivo para o Covid. Mas eu estou bem, não estou com sintomas fortes, estou bem tranquilo", disse. Na gravação, o músico contou que o irmão apresentou sintomas da doença dias atrás. Passou mal e precisou ser internado. Ainda assim, afirmou novamente estar assintomático. "Não estou com dores, não estou com falta de ar. Não estou com nada", disse. Mariano encerrou pedindo para que as pessoas tomem cuidado. "Fiquem em casa. A gente acha que nunca vai acontecer com a gente, mas o negócio realmente não está brincadeira", afirmou ele. "Redobrem os cuidados aí com higienização, com a saúde de vocês." Veja Mais

Procuradores querem ação de improbidade contra Secom por 'Brasil não pode parar'

O Tempo - Política Para a Justiça, "não é razoável supor que essa postagem tenha se dado sem a autorização" de Fabio Wajngarten, responsável pela secretaria Veja Mais

Matt Heafy (Trivium) conta que, em casa, ganha mais dinheiro com lives do que com a banda

R7 - Música Músico começou a investir na Twitch há algum tempo e hoje soma milhões de visualizações Veja Mais

Auxílio de R$ 600: aprovado na Câmara e no Senado - 30/03/20

Auxílio de R$ 600: aprovado na Câmara e no Senado - 30/03/20

Câmana dos Deputados ✔️Auxílio emergencial de R$ 600: O Plenário aprovou o Projeto de Lei 1066/2020, que estabelece o pagamento de um auxílio emergencial no valor de R$ 600 a pessoas de baixa renda em razão da epidemia de coronavírus. A matéria vai a sanção. ✔️Merenda escolar: O Plenário aprovou o Projeto de Lei 786/2020, que prevê distribuição de merenda escolar às famílias dos estudantes que tiveram suspensas as aulas na rede pública devido à epidemia de coronavírus. A matéria vai a sanção. Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: http://www.facebook.com/camaradeputados http://www.twitter.com/camaradeputados Conheça nossos canais de participação: http://www2.camara.leg.br/participacao/saiba-como-participar/institucional/canais #CâmaraDosDeputados Veja Mais

Selena Gomez posta filmes, séries, músicas e livros que está curtindo durante o isolamento

Selena Gomez posta filmes, séries, músicas e livros que está curtindo durante o isolamento

R7 - Música Vagalume Vagalume Selena Gomez deu dicas para os fãs do que assistir, ouvir e ler durante o isolamento social devido ao coronavírus, pelo mundo. A estrela pop fez uma lista com filmes, séries, músicas e livros que está curtindo durante esse período. Para os filmes, a cantora indicou: "O Homem Invisível", "Garota Infernal", "Trapaça", "Joias Brutas", Patricinhas de Beverly Hills", "Atraídas Pelo Perigo", "Depois do Casamento", "Zodíaco", "Eleição" e "Procurando Encrenca". As dicas de séries foram as seguintes: "The Morning Show", "Good Girls", "The Servant", "Saturday Night Live" e "The Mind Explained". Para livros, Selena escolheu a autobiografia de Michelle Obama, "Becoming, The Undocumented Americans", de Karla Cornejo Villavicencio e "Signs: The Secret Languageof the Universe", de Laura Lynn Jackson. Veja a lista de músicas abaixo: "If The World Was Ending (Ft. Julia Michaels)", Jp SaxeClique para ver no Vagalume "You Say", Lauren DaigleClique para ver no Vagalume "Snowchild", The WeekndClique para ver no Vagalume "The Blessing (With Kari Jobe & Cody Carnes)", Elevation WorshipClique para ver no Vagalume "The Box", Roddy RicchClique para ver no VagalumeFonte: Vagalume Veja Mais

Coronavírus: Zema quer contratar servidores temporários para a saúde

O Tempo - Política Conforme projeto de lei enviado para a Assembleia Legislativa (ALMG), contratações devem acontecer sem processo seletivo e vão durar enquanto o estado estiver em calamidade pública Veja Mais

CT News - 30/03/2020 (App Zoom deixa de compartilhar dados com Facebook)

CT News - 30/03/2020 (App Zoom deixa de compartilhar dados com Facebook)

canaltech No episódio dessa semana: Zoom interrompe compartilhamento de dados com o Facebook; Apple não vai atrasar lançamento do iPhone 12, diz novo relatório, estádio do Pacaembu vira hospital de campanha e tem auxílio da LG e mais. Ouça ao podcast. Veja Mais

Debora Bloch distribui quentinhas em comunidade carioca

O Tempo - Diversão - Magazine Atriz participa de campanha solidária para ajudar população vulnerável de favelas em meio à pandemia de coronavírus Veja Mais

Facebook e Instagram removem vídeo de Jair Bolsonaro por violação de regras

G1 Economia Remoção veio depois que Twitter já havia apagado duas publicações do presidente. De acordo com posicionamento, conteúdo foi removido por se tratar de 'desinformação que possa causar danos reais às pessoas'. Imagem de vídeo de Bolsonaro que foi excluído por Twitter, Facebook e Instagram. Reprodução O Facebook e o Instagram removeram nesta segunda-feira (30) um vídeo publicado pelo presidente Jair Bolsonaro no domingo, em que ele provocou aglomerações durante um passeio em Brasília e voltou a se posicionar contra o isolamento social, defendido por autoridades de saúde do mundo inteiro. De acordo com um porta-voz do Facebook, a plataforma remove "conteúdo no Facebook e Instagram que viole nossos Padrões da Comunidade, que não permitem desinformação que possa causar danos reais às pessoas". A remoção das redes sociais seguiu atitude do Twitter, que, ainda no domingo, também removeu dois vídeos do presidente, publicados na mesma situação do passeio por Brasília. Facebook e Instagram mantiveram, porém, o vídeo em que o presidente está em um supermercado. Em comunicado, o Twitter disse que "anunciou recentemente em todo o mundo a expansão de suas regras para abranger conteúdos que forem eventualmente contra informações de saúde pública orientadas por fontes oficiais e possam colocar as pessoas em maior risco de transmitir COVID-19. O detalhamento da ampliação da nossa abordagem está disponível neste post em nosso blog." Rede social apaga posts de Bolsonaro por violarem regras Conteúdos contrariam autoridades de saúde do mundo As redes sociais não deixaram claro quais pontos específicos das imagens ou das declarações dos dois posts levaram à exclusão. Além das publicações apagadas, há outras do passeio de Bolsonaro em Brasília e de declarações deste domingo sobre o coronavírus que continuam no ar. No vídeo que foi apagado nas três redes sociais, Bolsonaro conversa com um ambulante, defende que as pessoas continuem trabalhando, e diz para "quem tem mais de 65 ficar em casa". Ele acena positivamente quando uma das pessoas na aglomeração diz que "tem que abrir os comércios e trabalhar normalmente". No segundo vídeo, removido apenas do Twitter, ele entra em um supermercado, volta a provocar aglomerações, critica as medidas de isolamento e diz para jornalistas que "o país fica imune quando 60, 70% foram infectados" e que um remédio contra o coronavírus "já é uma realidade", sem apresentar comprovação. Apesar de haver pesquisas iniciais, não há remédio com atuação comprovada contra o coronavírus e ninguém sabe quando teremos. Imagem de vídeo de Bolsonaro em supermercado, que foi excluído do Twitter, mas não de outras redes sociais. Reprodução Veja Mais

Agência dos EUA libera remédios para malária contra o coronavírus, mas não aprova definitivamente o uso

Glogo - Ciência Medicamentos poderão ser prescritos por profissionais de saúde para adultos ou adolescentes com mais de 50 kg e internados devido à doença. Coronavírus: Anvisa alerta que automedicação pode representar grave risco à saúde A FDA, agência norte-americana de vigilância sanitária, liberou o uso do fosfato de cloroquina e do sulfato de hidroxicloroquina para o tratamento da Covid-19, doença causada pelo coronavírus Sars-CoV-2. A medida, no entanto, está no escopo do combate à pandemia e não é permanente. Regras para uso: Fosfato de cloroquina e sulfato de hidroxicloroquina devem ser administrados por um profissional de saúde com uma receita médica; Os medicamentos só podem ser usados no tratamento de adultos ou adolescentes com mais de 50 kg e em internação devido à Covid-19; Deve-se usar o estoque estratégico disponibilizado para o tratamento específico da Covid-19. A medida, na prática, libera o uso dos medicamentos para o combate ao coronavírus mesmo que não haja um registro da FDA oficial e permanente para a Covid-19, evitando problemas judiciais aos hospitais. De acordo com carta expedida pela agência no sábado (28), o uso "será efetivo até que existam circunstâncias que justifiquem a autorização emergencial de medicamentos". MAPA DO CORONAVÍRUS: avanço dos casos nas cidades CORONAVÍRUS NO MUNDO: Infectados no mundo já são 724 mil com 34 mil mortos PANDEMIA: veja quais países já registraram casos da doença GUIA ILUSTRADO: sintomas, transmissão e prevenção PERGUNTAS E RESPOSTAS: infectologistas respondem A FDA justifica a liberação devido à "condição séria ou com risco de vida" causada pelo Sars-Cov-2. Além disso, o texto diz que "com base na totalidade das evidências científicas disponíveis é razoável acreditar que o fosfato de cloroquina e o sulfato de hidroxicloroquina podem ser eficazes no tratamento da Covid-19". "Quando usados [os remédios] nas condições descritas nesta autorização, os benefícios potenciais e conhecidos do fosfato de cloroquina e do sulfato de hidroxicloroquina para tratar a Covid-19 superam os riscos conhecidos e potenciais". Por enquanto, não há um tratamento disponível e totalmente testado contra a doença causada pelo novo coronavírus. A Organização Mundial da Saúde acompanha as pesquisas científicas sobre novos medicamentos contra a Covid-19, com potenciais riscos ainda em estudo. A automedicação não é recomendada para nenhuma doença, incluindo a causada pelo coronavírus. Estudo da OMS busca avaliar resposta de medicamentos no tratamento do coronavírus Initial plugin text Veja Mais

Gato é diagnosticado com coronavírus, mas não se preocupe

Gato é diagnosticado com coronavírus, mas não se preocupe

Tecmundo De acordo com órgãos de saúde oficiais da Bélgica, a transmissão do coronavírus de seres humanos para animais de estimação, é considerada extremamente rara. Ainda assim, nesta semana, foi registrado o primeiro caso de um gato doméstico que contraiu o vírus no país. Entretanto, a notícia não é motivo para pânico.De acordo com pronunciamento do virologista Steven Van Gucht, o felino começou a apresentar sintomas da infecção uma semana depois de seu dono. O fato está sendo tratado como caso isolado. “Estamos falando de transmissão humana para o animal, não o contrário. Não há indicação alguma de que isso seja comum. O risco de transmissão animal para um humano é muito pequeno”, enfatiza.Leia mais... Veja Mais

Com três meses de confinamento, PIB cai 1,8% em 2020, estima Ipea

R7 - Economia RIO DE JANEIRO (Reuters) - A economia brasileira terá retração de ao menos 0,4% este ano como consequência da pandemia de coronavírus que levou governos estaduais e locais a adotarem medidas de isolamento social, estima o Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), que trabalha com três cenários para o PIB, a depender do prazo de confinamento imposto pela doença.No pior cenário, que prevê três meses de confinamento, a economia teria retração de 1,8% em 2020.O Ipea projetava, antes da pandemia de Covid-19, uma expansão da atividade econômica de 2,1 %. Mas, com a mudança de cenário provocada pela pandemia, as projeções foram revisadas.Segundo o Instituto, se o isolamento social perdurar por todo o mês de abril, o PIB este ano sofrerá retração de 0,4 %. Caso as restrições durem dois meses, contando a partir de abril, a queda na atividade será de 0,9 por cento. “O custo em termos de PIB é crescente porque, mesmo com medidas mitigadoras bem sucedidas, os riscos de falências e de demissões aumentam quanto maior for o tempo em que as empresas ficam com perda muito grande (ou total) de faturamento”, disse o Ipea em seu carta de conjuntura divulgada nesta segunda-feira.O diretor do Ipea José Ronaldo Souza Junior disse que a expectativa é de recuperação da economia a partir do terceiro trimestre. "Para que a recuperação ocorra é importante que medidas sejam tomadas para mitigar os danos sobre a economia”, afirmou à Reuters.“Quanto mais tempo a economia ficar parada maior o impacto no PIB. Não estamos discutindo o que é melhor, com ou sem distanciamento social, estamos medindo apenas o impacto dessas perdas", acrescentou.O Ministério da Economia também já reviu sua projeção de PIB para este ano para 0,02%, frente a estimativa anterior de crescimento de 2,1%.Em 2019, a economia brasileira teve o terceiro ano consecutivo de crescimento modesto, ao avançar apenas 1,1%, segundo dados oficiais do IBGE, ante 1,3% em 2018 e em 2017.None (Por Rodrigo Viga Gaier) Veja Mais

Google cancela piadas de 1° de abril em meio a preocupações com coronavírus

G1 Economia Companhia é conhecida por colocar funções novas durante a data em suas ferramentas, como e-mail, busca e mapas. Diante da pandemia, Letreiro da sede do Google em Cambridge, Massachusetts (EUA), em junho de 2017 REUTERS/Brian Snyder/File Photo O Google está cancelando as tradicionais piadas de 1° de abril da empresa neste ano, em meio a preocupação com a pandemia de coronavírus. Na percepção da empresa, o momento é inadequado para as brincadeiras, já que o mundo têm mais de 500 mil pessoas infectadas pela doença e mais de 30 mil mortos. O pedido de cancelamento de projetos de piada foi enviado aos funcionários do Google, nos Estados Unidos, por e-mail, que foi obtido pelo portal Business Insider. O e-mail foi confirmado ao G1 por um porta-voz da empresa. "Nós já paramos todos os esforços centralizados de 1° de abril mas entendemos que possa haver projetos menores dentro dos times e que não sabemos. Por favor, descubram esses esforços e tenham certeza que seus times parem com qualquer piada que possam ter planejado — internamente ou externamente", disse Lorraine Twohill, diretora de Marketing, em e-mail a gerentes da empresa. Ela acrescentou ainda que este ano as brincadeiras não iriam acontecer "em respeito a todos que estão lutando na pandemia de Covid-19". "Nosso maior objetivo agora é ajudar as pessoas, então vamos guardar as piadas para o próximo abril, que será sem dúvida muito menos positivo do que este", disse Em outros anos, o Google já havia feito piadas como implementar um tradutor para animais na ferramenta de tradução ou "photobomb" com celebridades. Em 2016 um botão que enviava um GIF de um Minion (do filme Meu Malvado Favorito) soltando um microfone foi incluído ao lado do botão "enviar" no Gmail, o que causou confusão e gerou críticas de usuários que não perceberam a brincadeira— muita gente acabou enviando o GIF em conversas profissionais. Google incluiu botão 'Mic Drop' no Gmail como pegadinha de 1º de Abril. Divulgação/Google O Google, assim como outras empresas, também busca maneiras de enfrentar a pandemia de coronavírus. A gigante de tecnologia está com funcionários trabalhando remotamente e também anunciou pacote de auxílio para pequenas empresas no valor de US$ 800 milhões. Veja Mais

Ministros do comércio do G20 se reúnem por vídeo contra interrupções do coronavírus

R7 - Economia Por Stephen Kalin e Kaori Kaneko e Andrea ShalalWASHINGTON (Reuters) - Os ministros de Comércio do grupo das 20 principais economias (G20) concordaram nesta segunda-feira em intensificar a cooperação e a coordenação para garantir o fluxo contínuo de suprimentos e equipamentos médicos vitais e outros itens essenciais, enquanto o mundo enfrenta a pandemia mortal do coronavírus.Na semana passada, os líderes do G20 comprometeram-se a injetar mais de 5 trilhões de dólares na economia global para limitar as perdas de emprego e renda ocasionadas pelo fechamento de fronteiras e pela ampla paralisação destinada a conter a propagação da doença.Em uma declaração conjunta, os ministros disseram que tomarão "medidas imediatas e necessárias" para facilitar esse comércio e incentivar a produção adicional de equipamentos e medicamentos.Eles disseram que concordaram que todas as medidas emergenciais devem ser "direcionadas, proporcionais, transparentes e temporárias", consistentes com as regras da Organização Mundial do Comércio (OMC), sem criação de "barreiras desnecessárias" ao comércio.Eles também prometeram trabalhar para evitar lucros e aumentos injustificados de preços e manter o fluxo de suprimentos de maneira acessível e justa."A pandemia é um desafio global e requer uma resposta global coordenada", disseram os ministros. "Enquanto combatemos a pandemia individual e coletivamente e procuramos mitigar seus impactos no comércio e investimento internacionais, continuaremos trabalhando juntos para proporcionar um ambiente de comércio e investimento livre, justo, não discriminatório, transparente, previsível e estável e para manter nossos mercados aberto."Os ministros enfatizaram a importância da transparência e concordaram em notificar a OMC sobre quaisquer medidas relacionadas ao comércio adotadas para manter as cadeias de suprimentos globais em funcionamento. Eles disseram que iriam se reunir novamente, conforme necessário.No entanto, eles pararam de solicitar, explicitamente, o fim das proibições de exportação que muitos países, incluindo os membros do G20, França, Alemanha e Índia, adotaram sobre medicamentos e suprimentos médicos. A declaração incluiu a frase "consistente com os requisitos nacionais" já usada pelos líderes do G20, que, segundo especialistas, fornece uma brecha para barreiras protecionistas. Veja Mais