Meu Feed

Últimos dias

Veja detalhes da MP que autoriza redução de jornada e salário em até três meses

G1 Economia Governo federal vai compensar os trabalhadores das empresas que aderirem ao programa. Governo detalha MP que autoriza empresas a reduzir salários e jornada de trabalho O governo federal detalhou na quarta-feira (1) a medida provisória (MP) que autoriza as empresas a reduzirem, proporcionalmente, a jornada de trabalho e os salários dos empregados. A MP faz parte das iniciativas para evitar com que as empresas demitam durante o período da crise provocada pelo coronavírus. A medida foi chamada de Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda. O programa prevê a preservação do valor do salário-hora dos trabalhadores e estabelece que as reduções de jornada poderão ser de 25%, 50% ou de 70%. Porcentagens diferentes dessas terão que ser acordadas em negociação coletiva. Porém, a MP prevê que a redução seja de até 70%. O programa ficará em vigor por 90 dias. Veja perguntas e respostas sobre a MP: Quais empresas podem participar? Todas as empresas, inclusive os empregadores domésticos. Por quanto tempo a medida irá vigorar? Durante um prazo de 90 dias. A empresa que aderir ao programa pode demitir o trabalhador? Não. As empresas que aderirem ao programa não vão poder demitir os funcionários pelo período em que acordaram a redução proporcional de jornada e salário. Além disso, o empregador tem a obrigação de garantir o emprego do funcionário por um período igual ao da redução de jornada. Por exemplo: se houve uma redução de jornada durante 3 meses, o trabalhador tem direito de continuar na empresa por mais 3 meses. O governo vai compensar os trabalhadores? Sim. O governo federal prevê a concessão do Beneficio Emergencial de Preservação do Emprego e da Renda aos trabalhadores que tiverem sua jornada reduzida. Como vai funcionar a compensação? Para quem teve sua jornada e salário reduzidos e ganha até um salário mínimo, ou seja, até R$ 1.045, o governo vai complementar o salário do trabalhador até o valor integral. Para quem ganha acima de um salário mínimo, o benefício terá como base de cálculo o valor mensal do seguro-desemprego a que o empregado teria direito se fosse demitido. Se o trabalhador teve a sua jornada reduzida em 25% por parte da empresa, ele irá receber 25% do valor da parcela que seria o seu seguro-desemprego. A mesma lógica vale para as jornadas reduzidas em 50% e 70%. Como vai funcionar o acordo entre a empresa e trabalhador? A redução proporcional da jornada e salário precisa ser acordada entre o empregador e o empregado. Para quem ganha até três salários mínimos (ou seja, até R$ 3.135), a negociação pode ser individual ou coletiva. Já para a faixa de R$ 3.135 até o valor de dois tetos do INSS (12.202,12), o acordo tem que ser coletivo. Por fim, para quem ganha acima de R$ 12.202,12, o acordo pode ser individual, como já está previsto na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). A empresa pode suspender temporariamente o contrato de trabalho? Sim. Neste caso, o trabalhador será compensado pelo governo com o valor integral da parcela mensal do seguro-desemprego. Mas há regras para isso. Empresas com receita bruta anual de até R$ 4,8 milhões estão autorizadas a suspender o salário de todos os empregados. Já as empresas que faturam acima de R$ 4,8 milhões, precisarão arcar com, pelo menos, 30% dos salários. Neste caso, o benefício emergencial do governo que o trabalhador vai receber é de 70% do valor da parcela mensal do seguro-desemprego a que teria direito. Ao receber o auxílio emergencial, o trabalhador continuará tendo direito ao seguro-desemprego quando for demitido? Sim. Mesmo recebendo este auxílio emergencial do governo, o trabalhador continuará tendo direito ao seguro-desemprego quando for demitido, e não terá nenhum desconto no benefício. Acordos coletivos O programa prevê que os acordos coletivos que estabelecerem uma porcentagem de redução diferente das faixas estabelecidas pela MP, o benefício emergencial será pago nos seguintes valores: Redução inferior a 25%: não há direito ao benefício emergencial Redução igual ou maior que 25% e menor que 50%: benefício no valor de 25% do seguro desemprego Redução igual ou maior que 50% e menor que 70%: benefício no valor de 50% do seguro desemprego Redução igual ou superior a 70%: benefício no valor de 70% do seguro desemprego Segundo o governo, o programa engloba 24,5 milhões de trabalhadores. Veja Mais

Câmara aprova projeto para assegurar que não haja queda na verba de fundos de estados e municípios

G1 Economia Pelo projeto, União repassará em 2020 valor igual ao de 2019, mesmo com eventual queda na arrecadação. Governo federal anunciou envio de R$ 16 bilhões a mais para fundos. Presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), conduz sessão virtual nesta quarta-feira (1º) Cleia Viana/Câmara dos Deputados A Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira (1º), em sessão virtual, um projeto para assegurar em lei que não haverá queda na verba destinada aos fundos de participação de estados (FPE) e de municípios (FPM). Pelo projeto, o FPE e o FPM receberão da União neste ano os mesmos valores de 2019, mesmo que haja eventual queda na arrecadação federal em razão da crise provocada pela pandemia do novo coronavírus. De acordo com o autor da proposta, Efraim Filho (DEM-PB), o FPE recebeu R$ 78 bilhões em 2019, e o FPM, R$ 90,5 bilhões. Com a aprovação nesta quarta, o projeto seguirá para o Senado. Há cerca de uma semana, o governo federal anunciou a destinação de R$ 16 bilhões a mais para estados e municípios justamente, segundo a equipe econômica, para recompor eventuais perdas causadas pela crise. O FPE e o FPM são formados por verbas repassadas pelo governo federal a estados e municípios. O cálculo para o repasse é feito com base no número de habitantes e na renda per capita dos entes federados. Os recursos são constituídos por tributos arrecadados pela União. Por acordo entre partidos, foi incluído no texto o adiamento do recolhimento das contribuições patronais previdenciárias dos municípios enquanto durar a pandemia (leia os detalhes mais abaixo). Argumentos Efraim Filho argumenta que a retração da atividade econômica causada pela pandemia afetará as receitas públicas, o que deve impactar os recursos transferidos por meio do FPE e do FPM. "A solução passa pela maior participação da União para garantir no mínimo o valor transferido no exercício anterior de forma que seja possível manter uma previsibilidade e planejamento nos entes subnacionais e que não faltem recursos para o combate à pandemia e seus efeitos sociais", argumenta. Relator do projeto, o deputado Acácio Favacho (PROS-AP) também propôs a suspensão de bloqueios nos repasses dos fundos, condicionados ao pagamento de créditos dos estados e municípios à União. "Entendemos como irrazoável que a União segure repasses que podem ser pagos mais à frente, quando normalizada a situação do país", afirmou. No parecer, o relator destacou que o Poder Executivo anunciou a intenção de recompor os repasses, mas ainda não enviou uma proposta ao Congresso Nacional. Contribuições previdenciárias Favacho decidiu, também, acolher uma emenda (sugestão de alteração) que suspende o recolhimento das contribuições patronais previdenciárias dos municípios entre março e maio de 2020. O adiamento pode ser prorrogado, enquanto valer o estado de calamidade pública causado pelo coronavírus. O recolhimento será feito posteriormente, de forma parcelada em 24 vezes, corrigido pela Selic. Veja Mais

Wallace Roney, pupilo de Miles Davis, morre vítima do Coronavírus

R7 - Música Músico tinha apenas 59 anos de idade Veja Mais

Kelly Osbourne: revival de “The Osbournes” está “mais próximo do que nunca”

R7 - Música Seriado que foi ao ar entre 2002 e 2005 ajudou a impulsionar fama de Ozzy Osbourne e dos reality shows Veja Mais

Filho de David Bowie frustra fãs do músico com pegadinha de 1º de Abril

R7 - Música Duncan Jones prometeu série animada com autor lendário e ainda chegou a dizer que fãs já poderiam assistir ao primeiro episódio Veja Mais

"EU MORRI E RESSUSCITEI EM SÃO JANUÁRIO": Everton Costa relembra arritimia em partida pelo Vasco

Fox Sports Brasil Quer saber tudo sobre o melhor do esporte? Acesse nossas redes! http://www.foxsports.com.br Baixe o APP! http://bit.ly/yt_cnbra ➡ Facebook: http://facebook.com/foxsportsbrasil ➡ Twitter: http://twitter.com/foxsportsbrasil ➡ Instagram: http://instagram.com/foxsportsbrasil #EvertonCosta #Vasco Veja Mais

Concorrência entre países derruba entregas de equipamentos que Brasil comprou da China, diz ministro

Glogo - Ciência Luiz Henrique Mandetta afirma que contratos para compra de máscaras e respiradores foram cancelados. Ele citou que EUA enviaram 23 aviões cargueiros à China para buscar material. Mandetta alerta para escassez de respiradores e equipamentos de proteção nos hospitais O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, disse nesta quarta-feira (1º) que a concorrência com outros países fez com que fornecedores de equipamentos na China cancelassem contratos de venda de equipamentos médicos, incluindo máscaras e respiradores. França e EUA brigam por máscaras chinesas O ministério tinha a previsão de uma entrega de 200 milhões de equipamentos de proteção que foi cancelada. Mandetta culpou a concorrência entre países, que cobrem ofertas para levar a produção já contratada por outros. "Às vezes chegam pessoas e falam para quem vendeu: 'olha, você vendeu por quanto? vendeu por 10. E a multa? É tanto, 20%. Bom então tá, então eu pago a multa, pago os 10 e pago mais tanto para você vender pra mim'. Então a coisa está dessa maneira", disse Mandetta. "Hoje os Estados Unidos mandaram 23 aviões cargueiros para a China para levar o material que eles adquiriram. As nossas compras, que nós tínhamos expectativa de concretizá-las para poder fazer o abastecimento, muitas caíram." - Mandetta Mandetta usou a compra de respiradores com exemplo da instabilidade nas relações de compra e venda com a China. OMS: Diretor diz que sistemas de saúde vão receber 'pancada' LEITOS: Governo pode precisar controlar hospitais privados, diz estudo ROBÔ: Ministério fará ligação telefônica para monitorar casos DISCURSO: Bolsonaro mudou o tom sobre isolamento; veja frases "Hoje, nós conseguimos fazer uma possível compra. Assinamos e empenhamos, adiantamos, uma possível compra de 8 mil respiradores. Queremos receber. Ele tem 30 dias para nos entregar. Se entregar, ótimo, ótimo. O cenário muda nos respirador, porque 8 mil respiradores, eu acalmo SP, MG, RJ. Acalmo as capitais. A coisa anda", disse. "(Mas) eu não quero vir aqui e falar: 'Eu tenho tanto. Está comprado'. Está havendo uma quebra entre o que você compra, assina e o que, efetivamente, você recebe", disse Mandetta. "O nosso problema é que este vírus ele foi extremamente duro e derrubou, machucou, inutilizou, parou a produção dos equipamentos de proteção individual que os hospitais utilizam no mundo todo", disse Mandetta. O ministro afirma que espera a regularização do mercado. "A gente espera que a China volte a ter uma produção mais organizada e a gente espera que os países que fizeram, que exercem o seu poder de compra, que eles já tenham se organizado, e tenham se saciado das suas necessidades para que o Brasil possa entrar e comprar também para proteger o nosso povo", disse o ministro. Sobe para 242 o número de mortes pelo coronavírus no Brasil Initial plugin text Veja Mais

Adam Schlesinger, do Fountains of Wayne, morre vítima de coronavírus

Adam Schlesinger, do Fountains of Wayne, morre vítima de coronavírus

R7 - Música Músico morreu aos 52 anos vitimado pelo covid-19 Vagalume Adam Schlesinger, que tocou baixo no Fountains of Wayne e também escreveu That Thing You Do para o filme The Wonders - O Sonho Não Acabou (1996) morreu aos 52 anos. O músico havia contraído o vírus da covid-19 e não resistiu às complicações causadas pela doença. Há dois dias, uma conta no Twitter dedicada ao Ivy, outra banda em que ele tocou, fez o anúncio de que o artista estava internado em estado grave sob coma induzido. O advogado do músico confirmou a internação, mas disse que em nenhum momento a palavra coma havia sido dita pelos médicos, ainda que o caso fosse sério. Schlesinger teve uma carreira extensa e variada. Com o Fountains Of Wayne ele gravou cinco álbuns muito queridos entre os fãs de power pop, indie e pop melódico. O sucesso no mainstream chegou com Stacy's Mom de 2003 que levou a banda à parada de singles da Billboard. Ele também escreveu para teatro e televisão, seu trabalho em "Crazy Ex-Girlfriend" lhe valeu duas indicações ao Emmy, e produziu elogiados discos de retorno para o America e Monkees.That Thing You Do lhe valeu uma indicação ao Oscar (ele perdeu para You must love me de Evita. Schlesinger também compôs várias das músicas ouvidas na comédia romântica Letra e Música de 2007. Veja Mais

Após MP, educação já estuda ajustes para dispensa do mínimo de dias letivos

O Tempo - Mundo Medida excepcional libera escolas de educação básica e do instituições de ensino superior do cumprimento mínimo de 200 dias letivos por ano Veja Mais

Always On Display: Samsung libera atualização com melhorias no visual

Always On Display: Samsung libera atualização com melhorias no visual

canaltech Uma nova versão do Always On Display (AOD) está disponível para os smartphones da Samsung. A atualização (versão 5.2.05.8) tem foco a correção de bugs, mas adiciona melhorias no visual de alguns estilos de relógios. Galaxy S10 e Note 10 devem receber atualização para One UI 2.1 em abril One UI 2.5: Samsung já está desenvolvendo nova interface para smartphones A atualização está sendo disponibilizada gradualmente para smartphones compatíveis que possuam as interfaces One UI 2.0 e 2.1. Se o download não aparecer em forma de pop-up, siga os passos a seguir: Pelas configurações: -Podcast Canaltech: de segunda a sexta-feira, você escuta as principais manchetes e comentários sobre os acontecimentos tecnológicos no Brasil e no mundo. Links aqui: https://canaltech.com.br/360/- Configurações; Tela de bloqueio; Always On Display (clique em cima do nome); Sobre Always on Display; Atualizar. Pelo Galaxy Store: Pesquise "Galaxy Store" na gaveta de aplicativos; Clique no ícone com três linhas verticais no canto superior esquerdo; Acesse a categoria "Atualizações". Captura de tela de um S10 com One UI 2.0 (Foto: Diego Sousa) Antes da atualização, usuários relataram problemas no fundo do Always On Display, que ficava cinza ao usar um teclado Bluetooth. Problemas relacionados ao modo escuro dos smartphones também foram encontrados. Confira abaixo a descrição completa do update: Descrição da atualização (Foto: Sam Mobile) O Always On Display é um recurso utilizado na maioria dos smartphones atuais que, quando habilitado, disponibiliza informações básicas, como data e hora, notificações e status da bateria, enquanto a tela está desligada. A ferramenta tira bastante proveito dos painéis OLED e AMOLED, já que mantém somente alguns pixels acessos. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: TikTok | Canal oficial do Estado de SP faz sucesso no combate à pandemia Boletim oficial: Brasil tem 6.836 casos e 240 mortes por COVID-19 Slack passa a permitir ligações e videochamadas com Zoom e Microsoft Teams Os lançamentos da Netflix em abril de 2020 Coronavírus em tempo real: mapa interativo mostra regiões mais afetadas do globo Veja Mais

Polícia investiga vídeo postado por Bolsonaro que mostrava Ceasa da Grande BH vazia

G1 Economia Presidente postou vídeo no Twitter que depois foi apagado. Nesta manhã, muitos caminhões de alimentos, que vão chegar às mesas dos moradores da Grande BH, eram descarregados normalmente no entreposto. Ceasa tem dia cheio em Contagem A Polícia Civil de Minas Gerais abriu inquérito para investigar um vídeo que teria sido gravado nesta terça-feira (31) na Ceasa, a Central de Abastecimento de Minas Gerais, em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Ele foi postado pelo presidente Jair Bolsonaro em suas redes sociais no início da manhã desta quarta-feira (1º). Em seguida, o vídeo foi apagado. Nas imagens, um homem aparece mostrando o local vazio e dizendo que há desabastecimento. No texto, Bolsonaro diz que "não é um desentendimento entre o presidente e alguns governadores e prefeitos", e que "são fatos e realidades que devem ser mostrados". Mas a reportagem da TV Globo registrou grande movimentação de caminhões e clientes no local. A assessoria de imprensa da Ceasa também garantiu que não há falta de produtos por lá (leia mais abaixo). De acordo com a polícia, é contravenção penal "provocar alarme, anunciando desastre ou perigo inexistente, ou praticar qualquer ato capaz de produzir pânico ou tumulto". Segundo delegado Rodrigo Bustamante, o vídeo possivelmente foi realizado durante um período de higienização. Jair Bolsonaro posta vídeo sobre desabastecimento que não condiz com a realidade Ceasa garante abastecimento na Grande BH Reprodução/TV Globo Algumas medidas foram adotadas para evitar a propagação do coronavírus na semana passada, mas o comércio de alimentos segue normalmente no entreposto e a Ceasa garante o abastecimento na Grande BH. Nesta manhã, muitos caminhões de verduras, frutas e legumes, que vão chegar às mesas dos moradores da região, eram descarregados. Caminhões formam fila na Ceasa em Contagem Reprodução/TV Globo No fim da manhã desta quarta-feira (1º), o vídeo que Bolsonaro postou no Twitter foi apagado. Nota da Ceasa A Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais (Seapa), responsável pela administração da Ceasa, enviou uma nota de esclarecimento. Leia na íntegra: "A Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais (Seapa) esclarece que desde o dia 12 de março – quando foi decretada pelo Governo do Estado a situação de emergência em saúde pública em razão do surto de doença respiratória causada pelo Coronavírus (Covid-19) – segue monitorando, diariamente, as ações da Ceasaminas e afirma que o fluxo de abastecimento segue normal. Ontem, 31 de março, circulou pela internet um vídeo indicando o desabastecimento no entreposto da Grande BH, localizado Contagem. A Seapa afirma que a informação é inverídica. A limpeza do Mercado Livre do Produtor (MLP), local em que o vídeo foi gravado, é realizada todas as terças, quintas e sextas-feiras, no período da tarde, e aos finais de semana. Não é permitido no momento da limpeza a permanência das caixas com os alimentos. Informamos, ainda, que a Secretaria e suas vinculadas (Emater-MG, Epamig e Instituto Mineiro de Agropecuária - IMA) estão realizando o monitoramento da produção agropecuária no Estado, visando identificar possíveis impactos no processo de produção e abastecimento de alimentos. O levantamento e a sistematização das informações serão acompanhados semanalmente e atualizados uma vez por mês. O relatório da segunda quinzena de março, apresentado ao Comitê Extraordinário Covid-19, aponta situação de normalidade, sinalizando não haver impacto significativo da pandemia, nas produções dos principais grãos (soja, milho, feijão e sorgo); café, frutas e olerícolas; e carnes (bovina, suína e aves). O levantamento está disponível no site da Seapa (https://bit.ly/341PMFR)." Medidas para conter o coronavírus As medidas para evitar o coronavírus passaram a valer no último dia 23. Por causa da pandemia, menores de 14 anos e maiores de 60 não podem entrar na Ceasa por ora. Somente podem acessar o entreposto produtores rurais, consumidores e compradores dos entes ligados ao abastecimento, movimentadores de mercadoria, carregadores, motoristas de veículos utilitários e caminhões, sócios e empregados das empresas concessionária e empregados da Ceasa. Movimento na Ceasa na manhã desta quarta-feira (1º) Pedro Bohnenberger/CBN BH O funcionamento é normal nas empresas de hortifrutigranjeiros, abastecimento alimentar de pessoas e animais, bebidas, higiene e limpeza, farmácias e drogarias, fornecimento de insumos para produção agrícola, embalagens para produtos alimentícios, postos de combustíveis e agências bancárias para atendimento exclusivamente interno. Já as outras empresas podem abrir a partir das 11h. Restaurantes e lanchonetes ficarão abertos somente para pronta-entrega ou para retirada dos alimentos no local. Veja Mais

Coronavírus faz Receita adiar para 30 de junho prazo de entrega da declaração do Imposto de Renda

G1 Economia Prazo era 30 de abril. Motivo do adiamento é a crise provocada pela pandemia do coronavírus. Até a última segunda, tinham sido entregues 8 milhões dos 32 milhões de declarações esperadas. Integrantes da equipe econômica detalham medidas do governo em entrevista no Palácio do Planalto Gustavo Garcia/G1 O secretário da Receita Federal, José Tostes Neto, anunciou nesta quarta-feira (1º) a prorrogação do prazo de entrega da declaração de Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF) por 60 dias. Com isso, o prazo para a entrega da declaração de 2020 passa de 30 de abril para 30 de junho. "Esse prazo venceria no próximo dia 30 de abril e está sendo prorrogado para entrega no dia 30 de junho. Portanto prorrogação por dois meses do prazo de entrega das pessoas físicas", afirmou o secretário. A Receita ainda avalia se será mantido o prazo do primeiro lote da restituição, previsto para 30 de maio. Tostes Neto deu as informações em uma entrevista coletiva no Palácio do Planalto ao lado de outros integrantes da equipe econômica do governo. De acordo com o último balanço divulgado pela Receita, em 30 de março, foram recebidas pelo órgão 8,1 milhões de declarações – cerca de 25% do total. A expectativa, segundo o governo federal, é que 32 milhões de contribuintes façam a declaração em 2020. Impacto do coronavírus Há cerca de duas semanas, o secretário Tostes Neto afirmou que a Receita avaliaria o adiamento do prazo em razão do avanço da pandemia do novo coronavírus. Na ocasião, explicou que o órgão avaliaria o impacto da crise nas condições do contribuinte de declarar o imposto. Veja Mais

WhatsApp, Instagram e Facebook fora do ar: redes passam por instabilidade

WhatsApp, Instagram e Facebook fora do ar: redes passam por instabilidade

canaltech As plataformas do Facebook sofreram com instabilidade no começo da noite desta quarta-feira (1). Não é brincadeira do Dia da Mentira, infelizmente, é assunto sério. As reclamações começaram a surgir pouco antes das 18h (horário de Brasília) e afeta as três principais redes de Mark Zuckerberg: Facebook, Instagram e WhatsApp. Facebook libera modo escuro para desktop para mais usuários Os casos variam de usuário para usuário. De acordo com o termômetro do site DownDetector, os principais problemas são: recebimento de mensagens no WhatsApp (51%), e falha geral no Instagram (70%) e Facebook (48%). Mas tem gente que consegue acessar a linha do tempo de uma rede e não consegue publicar nada, enquanto outros não conseguem acessar nada. Carregamento de mídias também é um problema comum nos três aplicativos. Em contato com o Canaltech, a assessoria do Facebook confirmou que as redes da empresa estavam passando por problemas: “Hoje mais cedo, algumas pessoas podem ter tido problemas para visualizar imagens em nossos aplicativos devido a um erro de rede. Essa questão foi resolvida e os aplicativos estão funcionando normalmente." -Siga no Instagram: acompanhe nossos bastidores, converse com nossa equipe, tire suas dúvidas e saiba em primeira mão as novidades que estão por vir no Canaltech.- Gráficos de relatos de problemas nos apps do Facebook, com pico às 18h (Imagem: Reprodução/DownDetector) E você, ainda está com problema em alguns desses aplicativos? Conta pra gente nos comentários. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: TikTok | Canal oficial do Estado de SP faz sucesso no combate à pandemia Boletim oficial: Brasil tem 6.836 casos e 240 mortes por COVID-19 Slack passa a permitir ligações e videochamadas com Zoom e Microsoft Teams Os lançamentos da Netflix em abril de 2020 Coronavírus em tempo real: mapa interativo mostra regiões mais afetadas do globo Veja Mais

Mais de 12 mil pessoas querem se tornar astronautas da NASA — e ir à Lua!

Mais de 12 mil pessoas querem se tornar astronautas da NASA — e ir à Lua!

canaltech Milhares de pessoas estão interessadas em participar da nova era da exploração espacial, que começa com várias agências espaciais e empresas ao redor do mundo colocando em prática seus planos de levar a humanidade de volta à Lua. Só nos EUA, durante o mês de março, foram mais de 12 mil pessoas inscritas para a próxima turma a ser treinada para se tornarem astronautas da NASA. As inscrições foram abertas pela agência espacial no dia 2 de março e se encerraram no dia 31. Agora, o Conselho de Seleção de Astronautas da NASA avaliará as qualificações dos candidatos e convidará os mais aptos para entrevistas e exames médicos antes de uma seleção final. A NASA espera apresentar os novos candidatos a astronautas no ano que vem. Vagas abertas na NASA! Você preenche os requisitos para se tornar um astronauta? NASA escolhe 11 astronautas para futuras missões rumo à ISS, Lua e Marte Quem são os novos astronautas da NASA que poderão ir à Lua e a Marte? (Foto: NASA) Este foi o segundo maior número de pedidos que a NASA já recebeu, superado apenas pelo recorde de 18.300 estabelecido nas inscrições para a mais recente turma de astronautas, que se formaram em janeiro. Cada turma de candidatos passa por um treinamento inicial de aproximadamente dois anos, no qual aprendem sobre robótica, sistemas de caminhada espacial, espaçonaves, entre outros requisitos para uma viagem no espaço. -Baixe nosso aplicativo para iOS e Android e acompanhe em seu smartphone as principais notícias de tecnologia em tempo real.- Depois de concluírem o treinamento, os novos astronautas serão capazes de embarcar nas naves espaciais norte-americanas desenvolvidas para o Programa de Tripulação Comercial da NASA - são elas a Crew Dragon, da SpaceX, e a Starliner, da Boeing - para viver e trabalhar a bordo da Estação Espacial Internacional. Lá, eles participarão de experimentos, preparando-se para o esperado próximo pouso na Lua e o primeiro em Marte. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: TikTok | Canal oficial do Estado de SP faz sucesso no combate à pandemia Boletim oficial: Brasil tem 6.836 casos e 240 mortes por COVID-19 Slack passa a permitir ligações e videochamadas com Zoom e Microsoft Teams Coronavírus em tempo real: mapa interativo mostra regiões mais afetadas do globo EUA prevê mínimo de 100 mil mortos e projeta até 240 mil vítimas da COVID-19 Veja Mais

Coronavírus: Unicamp negocia com estado para realizar até 180 mil testes

Glogo - Ciência Reitor Marcelo Knobel anunciou que alunos podem trancar o semestre sem ônus acadêmico e defendeu o papel do professor no atual momento, com critica a Jair Bolsonaro, a quem definiu como 'um presidente que vive em um universo paralelo'. Pesquisador da Unicamp com frasco contendo o novo coronavírus (Covid-19) Liana Coll/Unicamp O reitor da Unicamp informou em reunião do Conselho Universitário (Consu), divulgada nesta quarta-feira (1º), ações da universidade de Campinas (SP) no enfrentamento da crise do coronavírus. Além da possibilidade aos alunos de trancarem o semestre sem ônus acadêmico, Marcelo Knobel disse que negocia com o governo de São Paulo a realização de até 180 mil testes para detecção da Covid-19. MAPA: casos de coronavírus pelo Brasil Coronavírus: veja perguntas e respostas "A gente começou hoje a fazer os testes, e em pouco tempo, a gente está negociando com o governo do estado para termos a possibilidade de fazermos 180 mil testes aqui", disse Knobel. O exame, que segue o "padrão ouro" da Organização Mundial da Saúde (OMS), segundo a Unicamp, foi desenvolvido a partir de amostras do primeiro paciente infectado pelo coronavírus no Brasil pela equipe do Laboratório de Estudos de Vírus Emergentes (LEVE) do Instituto de Biologia (IB). De acordo com a Unicamp, além de pesquisadores do LEVE, o desenvolvimento do teste conta com a colaboração de outros docentes do Instituto de Biologia, da Faculdade de Ciências Médicas (FCM) e pesquisadores do Laboratório Nacional de Biociências (LNBio). Equipe da Unicamp espera ter o teste para detecção do coronavírus em Campinas nesta quarta-feira Liana Coll/Unicamp Aulas Sobre a paralisação de parte das atividades acadêmicas - a Unicamp foi a primeira universidade do país a suspender as aulas -, e eventuais dificuldades que alguns universitários têm em realizar ou manter os estudos on-line no período, Knobel destacou que a ideia é não prejudicar nenhum estudante. Portanto, anunciou a possibilidade aos que desejarem, de fazer o pedido de trancamento do semestre das disciplinas que estavam cursando desde o começo do ano. Os pedidos devem ser feitos até 15 de julho, sem qualquer ônus acadêmico aos alunos. "Os estudantes que não se sintam à vontade, não queiram, são contra, que não tenham condições socioeconômicas, que não tenham computador, que não tenham condições nas famílias para trabalhar e fazer os trabalhos, eventualmente seguir uma ou duas disciplinas, que possam trancar o semestre sem problema algum." O reitor ressalta ainda que o chamado coeficiente de rendimento (CR) não será computado nesse semestre "para não prejudicar eventualmente no futuro dos estudantes". Marcelo Knobel, reitor da Unicamp Mirela Von Zuben/G1 Criticas ao presidente Em sua fala na reunião do Consu, Knobel reforçou a importância dos estudos que são realizados na Unicamp e em outras instituições, e que esse é o papel das universidades, que não podem parar em um momento crítico apesar de serem atacadas diariamente. "Temos um presidente que vive em um universo paralelo, como outros, que tem uma equipe administrativa, não só no governo federal, onde as universidades públicas atacadas diariamente. Qual nossa resposta? É parar? Qual vai ser a reação da universidade:? Vai ser muito mais grave. Tem gente falando em reduzir nossos salários. Para opinião pública, nós vamos estar parados", argumentou. Em outro ponto do discurso, o reitor fala sobre a contribuição dos professores à sociedade diante do momento de crise. E voltou a citar o presidente. "Acreditamos que sendo professores, contribuímos para tornar o mundo melhor, mais justo (...) E são nestes momentos de crise que a gente deve continuar fazendo aquilo que acredita, e da melhor maneira para contribuir com nosso país. Trabalhando para ajudar a esclarecer a população que não podemos ter contato social, que a gente precisa acreditar na ciência, apesar do presidente dizer ao contrário". Initial plugin text Veja mais notícias da região no G1 Campinas Veja Mais

Negócios: Doença durante o aviso prévio, isso prejudica o exame demissional?

R7 - Economia Dá-se o nome de aviso prévio à comunicação de rescisão de um contrato de trabalho por uma das partes quando isso ocorre sem justa causa. Com isso, o colaborador deve trabalhar por pelo menos outros 30 dias (ou mais, de acordo com o tempo de serviço naquela empresa). O período de aviso prévio se dá [...] O post Negócios: Doença durante o aviso prévio, isso prejudica o exame demissional? apareceu primeiro em Jornal Contábil - Contabilidade, direito, INSS, Microempreendedor. Veja Mais

Covid-19: Câmara aprova projeto que libera remédios sem registro da Anvisa

O Tempo - Política Produtos poderiam ser importados ou distribuídos em 72 horas; tempo atual varia de 120 dias a um ano Veja Mais

Exportação de soja do Brasil avança 37,6% em março; carne aumenta 6%

R7 - Economia SÃO PAULO (Reuters) - Os embarques brasileiros de soja em grão avançaram 37,6% em março, em relação ao mesmo período do ano passado, e alcançaram 11,64 milhões de toneladas, informou nesta quarta-feira a Secretaria de Comércio Exterior (Secex) do Ministério da Economia.No comparativo mensal, os embarques de março mais que dobraram, considerando que o volume de soja exportado em fevereiro foi de 5,1 milhões de toneladas, com as exportações neste início do escoamento da safra pouco afetadas por questões relacionadas ao coronavírus, que já têm causado alguns transtornos nas rodovias, onde caminhoneiros encontram menos postos de parada abertos. Em faturamento, o Brasil alcançou 3,978 bilhões de dólares com as vendas externas da oleaginosa em março, avanço de 31,6% em relação aos 3,021 bilhões de dólares faturados um ano antes.A Associação Nacional dos Exportadores de Cereais (Anec) havia contabilizado, no acumulado do mês até o dia 28, 11,5 milhões de toneladas. A entidade, que tem uma metodolodia diferente da Secex, apontou na véspera a possibilidade de embarques recordes em março, de cerca de 13,1 milhões de toneladas, se todo o volume programado fosse embarcado. A associação ainda não divulgou os volumes fechados do período. O recorde mensal da exportação de soja do Brasil, até o momento, é de 12,3 milhões de toneladas, registrado em maio de 2018, conforme dados da Secex.NoneCARNE BOVINA Provedora das maiores receitas de exportação ao país no setor de proteína animal, a carne bovina in natura teve 125,9 mil toneladas enviadas ao exterior em março, informou o governo federal. O resultado representa alta de 6,2% em relação às 118,5 mil toneladas exportadas em março de 2019. Na variação mensal, o avanço é de 13,8%. Em março, companhias do setor de carnes como a JBS e Minerva anunciaram férias coletivas alegando, dentre outros motivos relativos à prevenção do coronavirus, a falta de contêineres para embarcar o produto. Ainda assim, o desempenho foi positivo. Vale destacar, também, que há relatos de retorno da China de maneira mas ávida nas compras de carne bovina do Brasil, dada a melhora na circulação de cargas no país, após restrições impostas durante o pico de contenção do coronavirus. Em faturamento, o Brasil atingiu 555,4 milhões de dólares com as exportações da proteína em março, aumento de 26% ante os 440,8 milhões de dólares faturados um ano antes.None (Por Nayara Figueiredo; edição de Roberto Samora) Veja Mais

Documentário sobre o grupo Abba está na plataforma Bis Play

O Tempo - Diversão - Magazine O filme faz um registro da banda, com entrevistas, além de apresentações musicais históricas e raras Veja Mais

Preços do petróleo recuam com salto nos estoques dos EUA e demanda fraca por gasolina

R7 - Economia Por Laura SanicolaNOVA YORK (Reuters) - Os preços do petróleo recuaram nesta quarta-feira, depois de os estoques da commodity nos Estados Unidos registrarem na semana passada o maior aumento desde 2016, enquanto a demana por gasolina sofreu sua baixa semanal mais expressiva da história devido à pandemia de coronavírus.As reservas de petróleo dos EUA avançaram em 13,8 milhões de barris na última semana, disse a Administração de Informação sobre Energia (AIE). Esse é o maior aumento em uma só semana desde 2016, e analistas esperam que dados semelhantes sejam verificados nas próximas semanas, à medida que refinarias reduzem ainda mais as operações e a demanda por gasolina continua a cair."A demanda está um desastre", disse Bob Yawger, diretor de Futuros de Energia da Mizuho em Nova York. "Esse é todo o problema por aqui. Está horrível."O petróleo dos EUA fechou em queda de 0,17 dólar, a 20,31 dólares por barril, após atingir uma mínima de 19,90 dólares na sessão.Já o petróleo Brent para junho recuou 1,61 dólares, ou 6,1%, para 24,74 dólares o barril. O valor de referência internacional chegou a recuar a 21,65 dólares na segunda-feira, menor nível desde 2002, quando o agora já expirado contrato maio era o vencimento de primeiro mês.(Reportagem adicional de Yuka Obayashi e Alex Lawler) Veja Mais

Samuel L. Jackson manda um “fica em casa, c*ralho” na TV americana

R7 - Música Ator participou de quadro do programa de Jimmy Kimmel Veja Mais

YouTube vai para cima do TikTok com novo recurso até o fim de 2020

YouTube vai para cima do TikTok com novo recurso até o fim de 2020

canaltech Mais uma empresa americana deve fazer ofensiva contra o crescimento do TikTok em breve. De acordo com uma reportagem do site The Information, o YouTube estaria preparando um novo recurso similar aos vídeos curtos e editados da plataforma de origem chinesa, a ser lançado até o final do ano. "Os brasileiros são nossos preferidos". Os planos do TikTok para o país em 2020 Como influenciadores monetizam seus vídeos no TikTok YouTube cria seção exclusiva para notícias sobre o coronavírus De nome Shorts, a funcionalidade seria integrada diretamente do app da plataforma de vídeos para aproveitar a base de usuários já existente. Seria uma espécie de feed alternativo aos vídeos já amplamente produzidos por lá. É bom lembrar que o YouTube tem uma linha do tempo separada semelhante aos Stories do Instagram, cuja publicação é limitada a produtores com o mínimo de 10.000 inscritos. Ainda não está claro se o Shorts também será limitado a canais com muitos assinantes ou se será liberado para todos. A ideia é oferecer vídeos mais curtos em um feed alternativo, usando a biblioteca de áudio já existente dentro do próprio YouTube para liberar a criatividade dos criadores. -Podcast Canaltech: de segunda a sexta-feira, você escuta as principais manchetes e comentários sobre os acontecimentos tecnológicos no Brasil e no mundo. Links aqui: https://canaltech.com.br/360/- A reportagem descreve o plano do YouTube como “o esforço mais sério de uma companhia do Vale do Silício para combater a ascensão do TikTok”. E especula que a já gigantesca audiência e número de usuários e criadores de conteúdo da plataforma podem ser um ponto de vantagem para encarar o app chinês em pé de igualdade. Você usaria esta nova funcionalidade do YouTube, ou acha que a plataforma já está boa com o que oferece hoje? Conta aí nos comentários! Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Boletim oficial: Brasil tem 6.836 casos e 240 mortes por COVID-19 Governo vai usar sistema automatizado de ligações para monitorar COVID-19 TikTok | Canal oficial do Estado de SP faz sucesso no combate à pandemia Os lançamentos da Netflix em abril de 2020 Os lançamentos do Amazon Prime Video em abril de 2020 Veja Mais

Após CPF exposto, General Heleno vira mesário, sócio do Vasco e assinante de BBB

O Tempo - Política Imagem com resultado negativo para a Covid-19 mostrava RG e CPF do chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) da Presidência da República Veja Mais

Fiona Apple anuncia data de lançamento de seu primeiro disco em 8 anos

R7 - Música Cantora já vinha dando dicas do anúncio e finalmente revelou data de lançamento de "Fetch the Bolt Cutters" Veja Mais

Bolsonaro pede desculpas por compartilhar vídeo de desabastecimento sem checar

O Tempo - Política Presidente divulgou vídeo que mostraria a Ceasa Minas esvaziada, mas acabou sendo desmentido Veja Mais

Estes são os preços de lançamento do Moto G Stylus e Moto G Power nos EUA

Estes são os preços de lançamento do Moto G Stylus e Moto G Power nos EUA

canaltech Conforme prometido durante o lançamento em fevereiro, os novos Moto G Stylus e G Power já estão em pré-venda no mercado norte-americano e estarão disponíveis a partir do dia 16 de abril. Os intermediários da Motorola manterão os preços inicialmente estipulados, ou seja, US$ 300 (R$ 1.578) para o modelo com caneta e US$ 250 (R$ 1.315) para a versão com mais bateria. OFICIAL! Motorola apresenta Moto G Power e G Stylus. Confira os preços Os dois smartphones seguem a mesma identidade visual e principais características da linha Moto G8. Ou seja, ambos acompanham o processador Snapdragon 665, tela de 6,4 polegadas IPS LCD, 4 GB de memória RAM e múltiplas câmeras. Como o próprio nome entrega, o foco do Moto G Stylus é a caneta capacitiva, que serve para você escrever e desenhar na tela. Além disso, ele é equipado com um conjunto triplo de câmeras e opções de 64 GB ou 128 GB de armazenamento. -CT no Flipboard: você já pode assinar gratuitamente as revistas Canaltech no Flipboard do iOS e Android e acompanhar todas as notícias em seu agregador de notícias favorito.- O Moto G Power chegou ao Brasil como G8 Power (Foto: Canaltech) Já o "Power" do Moto G Power deve-se à sua bateria gigante de 5.000 mAh. Diferente do Stylus, as câmeras principal e ultrawide caem para 16 MP e 8 MP, respectivamente. A Motorola lançou o modelo no Brasil como Moto G8 Power, pelo preço sugerido de R$ 1.599. Brasil ainda não é mercado para o Moto G Stylus No último dia 5 de março, a Motorola trouxe novos dispositivos da família Moto G ao Brasil, mas, infelizmente, o Moto G Stylus ficou de fora. Na ocasião, havíamos questionado Thiago Masuchette, gerente de Produtos da companhia, sobre a possibilidade de trazer o modelo ao país futuramente. Segundo o executivo, não há intenção de lançá-lo por aqui no momento, pois o brasileiro não mostrou interesse em pagar um valor diferente para ter tal função. Especificações técnicas do Moto G Stylus: Tela: 6,4 polegadas IPS LCD, resolução Full HD+; Chipset: Snapdragon 665 octa-core; Memória RAM: 4 GB Armazenamento interno: 64 GB ou 128 GB de armazenamento; Câmera traseira: 48 MP (f/1.7) + 16 MP + 2 MP; Câmera frontal: 16 MP; Dimensões: 158.6 x 75.8 x 9.2 mm; Peso: 192g; Bateria: 4.000 mAh; Extras: entrada para fones de ouvido, sensor de digitais na traseira, resistente a respingos; Cores disponíveis: azul escuro; Sistema operacional: Android 10. Especificações técnicas do Moto G Power: Tela: 6,4 polegadas IPS LCD, resolução Full HD+; Chipset: Snapdragon 665 octa-core; Memória RAM: 4 GB Armazenamento interno: 64 GB de armazenamento; Câmera traseira: 16 MP (f/1.7) + 8 MP + 2 MP; Câmera frontal: 16 MP; Dimensões: 159.9 x 75.8 x 9.6 mm; Peso: 199g; Bateria: 5.000 mAh; Extras: entrada para fones de ouvido, sensor de digitais na traseira, resistente a respingos; Cores disponíveis: azul capri e branco prisma; Sistema operacional: Android 10.   Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Boletim oficial: Brasil tem 6.836 casos e 240 mortes por COVID-19 TikTok | Canal oficial do Estado de SP faz sucesso no combate à pandemia Governo vai usar sistema automatizado de ligações para monitorar COVID-19 Os lançamentos da Netflix em abril de 2020 Coronavírus em tempo real: mapa interativo mostra regiões mais afetadas do globo Veja Mais

COVID-19 | Rússia anuncia app para monitorar pessoas com novo coronavírus

COVID-19 | Rússia anuncia app para monitorar pessoas com novo coronavírus

canaltech A tecnologia cada vez mais tem sido empregada para ajudar o mundo a combater a pandemia causada pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2). Uma das soluções que inclusive foi usada pela China para evitar que pessoas cujo teste já deu positivo é instalar aplicativos para monitorar a localização desses pacientes. Países da Europa também pensam em adotar prática semelhante, e a Rússia parece estar perto de disponibilizar o app. Tecnologias médicas ajudam o grupo de risco no combate à COVID-19 Veja como fica o pulmão de um paciente com sintomas graves de COVID-19 Poluição do ar pode aumentar casos de contaminação pelo novo coronavírus De acordo com reportagem da BBC, Eduard Lysenko, chefe de TI da cidade de Moscou já avisou que o serviço de monitoramento de pessoas começa a funcionar nesta quinta-feira (2). O app vai funcionar em dispositivos Android e iOS e será utilizado para saber o paradeiro de pacientes que testaram positivo para o novo coronavírus e acabaram liberados do hospital. O governo deve emprestrar um smartphone com a aplicação instalada para quem não possuir um dispositivo. Especialistas já alertam sobre um dos maiores problemas de o governo usar um aplicativo para monitorar o paradeiro e movimentação das pessoas. -Siga o Canaltech no Twitter e seja o primeiro a saber tudo o que acontece no mundo da tecnologia.- “Estamos preocupados com a possibilidade deste aplicativo ser usado para monitorar a movimentação de milhões de pessoas, bem como se provar uma ferramenta para controle social”, contou o pesquisador da Privacy International Tom Fisher à BBC. Apesar disso, o especialista ainda alertou que este não é o momento para que as pessoas percam a confiança no governo ou em autoridades de saúde com a existência de “vigilância invasiva e desnecessária”, pois “só traria danos aos esforços para combater o vírus”. Solução parecida para outros europeus Europa luta para sobreviver à pandemia de COVID-19 (Imagem: Fotos Públicas) Além da Inglaterra, que já anunciou o desenvolvimento de um aplicativo semelhante que deve ser disponibilizado em cerca de três semanas, cientistas europeus também estudam uma ferramenta do tipo, que seria integrada entre diversas localizações. A ideia é relaxar um pouco as restrições nas fronteiras, já que cada cidade poderia monitorar por onde andam as pessoas que já testaram positivo para o vírus, impedindo que elas saiam de suas casas. No caso da ferramenta europeia, são mais de 130 cientistas e tecnólogos que buscam uma solução. Eles pretendem criar uma ferramenta para ajudar a rastrear quem testou positivo para o coronavírus, alertando conhecidos e possibilitando que quem estiver saudável leve uma vida mais normal. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Boletim oficial: Brasil tem 6.836 casos e 240 mortes por COVID-19 TikTok | Canal oficial do Estado de SP faz sucesso no combate à pandemia Governo vai usar sistema automatizado de ligações para monitorar COVID-19 Os lançamentos da Netflix em abril de 2020 Coronavírus em tempo real: mapa interativo mostra regiões mais afetadas do globo Veja Mais

Bolsonaro sanciona o coronavoucher, auxílio de R$ 600 para trabalhador informal

O Tempo - Política Intenção da ajuda é amenizar o impacto da crise do coronavírus sobre a situação financeira da população que perdeu ou teve sua renda reduzida Veja Mais

Câmara de Belo Horizonte não tem previsão de usar sessões remotas

O Tempo - Política Ao contrário da Assembleia Legislativa e do Congresso Nacional, que adotaram teleconferência, Legislativo da Capital suspendeu todas as reuniões de plenário e comissões Veja Mais

Negócios: O relacionamento com o cliente na era digital

R7 - Economia Atualmente, é comum observarmos a presença da tecnologia em diversas camadas da sociedade, seja em termos de comunicação, infraestrutura e claro, no setor empresarial. Se por um lado, as pessoas se conscientizaram quanto aos benefícios oferecidos por soluções inovadoras, as marcas se depararam com um imediatismo fundamental para o sucesso dos negócios. Os desafios são [...] O post Negócios: O relacionamento com o cliente na era digital apareceu primeiro em Jornal Contábil - Contabilidade, direito, INSS, Microempreendedor. Veja Mais

Senado aprova texto-base de projeto que amplia alcance de benefício de R$ 600

O Tempo - Política Nova proposta garante o pagamento para homens chefes de família e mães adolescentes Veja Mais

Mandetta diz que 'qualquer pessoa' pode fazer máscara de pano contra o coronavírus

Glogo - Ciência Ministério da Saúde mudou orientação: antes, indicação de uso das máscaras era apenas pessoas com sintomas ou profissionais da saúde. Mandetta fala sobre produção de máscaras caseiras O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, disse nesta quarta-feira (1º) que "qualquer pessoa" pode fazer máscaras de pano como barreira contra o coronavírus Sars-Cov-2. Antes da afirmação de Mandetta, a recomendação do governo federal era para que somente profissionais de saúde e pessoas com sintomas ou com casos confirmados da Covid-19 usassem o equipamento de proteção. A Organização Mundial da Saúde (OMS) ainda mantém essa restrição. "Qualquer um pode fazer sua máscara de pano" - Luiz Henrique Mandetta Na terça-feira, o ministério já tinha sinalizado que trabalhava em um protocolo para ampliar o uso do equipamento. Mandetta ressaltou que há estudos científicos que indicam o uso e disse que conversa com a indústria têxtil para que máscaras feitas com TNT sejam produzidas e oferecidas para a população em geral. Nesta quarta, o ministro também reforçou que há a possibilidade de uso de máscaras caseiras e pediu para que as máscaras cirúrgicas ou N95, que oferecem maior proteção, sejam deixadas apenas para o uso de profissionais da saúde. Durante apresentação nesta noite, o ministro pediu aos técnicos da pasta que divulguem ainda na manhã de quinta-feira as orientações completas sobre o tema. Segundo o ministro, o que antes ele mesmo apresentou como "protocolo" serão na verdade recomendações simples sobre quais os tipos de tecido usar, tempo de uso e como lavar as máscaras para reutilização. "Acho que máscaras de pano para os comunitários funciona muito bem como barreira. Não é caro de fazer, faça você mesmo, tem na internet, faça você mesmo e lave com água sanitária, ou o nome que você conhece. Lave por 20, tenha 4 ou 5 de uso pessoal, você mesmo lava, reaproveite. Agora é lutar com as armas que a gente tem. Não adianta a gente ficar agora lamentando que a china não tá produzindo. Vamos ter que criar as nossas armas e as nossas armas vão ser aquelas que nós tivermos", disse Mandetta. Initial plugin text Veja Mais

Tereza Cristina: preços de alimentos de alimentos podem variar com transporte

R7 - Economia A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, disse que os preços dos alimentos podem variar de uma semana para a outra por conta das dificuldades enfrentadas pelos caminhoneiros para o transporte durante a pandemia de coronavírus. "Os caminhoneiros estão ai todo dia pedindo por restaurantes e por alimentação para fazer seu trabalho. Temos acompanhado, mas realmente vamos ter que ter muita calma nessa hora", afirmou. Os motoristas de caminhão reclamam que o fechamento obrigatório do comércio atingiu também restaurantes e pontos de pouso nas estradas, o que dificulta o transporte. "O que temos feito é checar se realmente existe falta do alimento para ter subida de preço ou não, em um gabinete que o ministério montou de acompanhamento do coronavirus", completou a ministra, em entrevista coletiva no Palácio do Planalto. Veja Mais

China reabre pontos turísticos após fim do pico de Covid-19

O Tempo - Mundo Visitantes puderam ir a partes do setor mais popular da Grande Muralha Veja Mais

Preços do petróleo recuam nesta quarta com aumento de estoques nos EUA

G1 Economia Reservas de petróleo dos EUA avançaram em 13,8 milhões de barris na última semana. Os preços do petróleo recuaram nesta quarta-feira (1), depois de os estoques da commodity nos Estados Unidos registrarem na semana passada o maior aumento desde 2016, enquanto a demanda por gasolina sofreu sua baixa semanal mais expressiva da história devido à pandemia de coronavírus. As reservas de petróleo dos EUA avançaram em 13,8 milhões de barris na última semana, disse a Administração de Informação sobre Energia (AIE). Esse é o maior aumento em uma só semana desde 2016, e analistas esperam que dados semelhantes sejam verificados nas próximas semanas, à medida que refinarias reduzem ainda mais as operações e a demanda por gasolina continua a cair. Campo terrestre de exploração de petróleo da Petrobras no Nordeste Divulgação "A demanda está um desastre", disse Bob Yawger, diretor de Futuros de Energia da Mizuho em Nova York. "Esse é todo o problema por aqui. Está horrível." O petróleo dos EUA fechou em queda de 0,17 dólar, a US$ 20,31 dólares, após atingir uma mínima de US$ 19,90 na sessão. Já o petróleo Brent para junho recuou 1,61 dólares, ou 6,1%, para US$ 24,74 o barril. O valor de referência internacional chegou a recuar a 21,65 dólares na segunda-feira, menor nível desde 2002, quando o agora já expirado contrato maio era o vencimento de primeiro mês. Veja Mais

Em meio a crise, startups buscam profissionais

Em meio a crise, startups buscam profissionais

canaltech O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou essa semana que a taxa de desemprego no Brasil subiu 11,6% no trimestre encerrado em fevereiro. O aumento foi de 479 mil na comparação com o período encerrado em novembro. Hoje existem mais de 12 milhões de desempregados no país e a tendência é de um cenário ainda pior devido aos impactos do coronavírus sobre a economia. Mas nem tudo é tragédia. Levantamento recente, realizado pela Revelo, empresa de tecnologia em Recursos Humanos, aponta aumento de 15% nas contratações de posições ligadas a operações e tecnologia. Além disso, com a quarentena, o e-commerce, especialmente no setor de alimentos, tem tido um forte aumento nas venda e consequentemente demanda por novos profissionais. A Raízs, plataforma que conecta consumidor interessado em alimentos orgânicos aos pequenos produtores de todo o Brasil, é um exemplo. A startup, desde o início da pandemia, dobrou o número de funcionários na parte operacional para comportar os pedidos que aumentou cinco vezes. -Participe do GRUPO CANALTECH OFERTAS no Telegram e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.- Já a Via Varejo está com dezenas de vagas abertas para contratação imediata de profissionais para a área de Tecnologia da Informação (TI). O foco está na admissão de desenvolvedores de softwares (front end e back end) e analistas de dados, entre outras funções, em diversos níveis de senioridade. A empresa mantém ritmo acelerado no processo seletivo. Da entrevista à admissão, o tempo de contratação leva de uma a duas semanas. Em decorrência da quarentena, as entrevistas estão sendo feitas de forma não presencial. Uma vez contratados, os novos funcionários são integrados dentro do programa de onbording à distância e recebem o equipamento necessário em casa ou buscam em uma central operacional. A M4U, por sua vez, empresa carioca de tecnologia líder no desenvolvimento de plataformas de pagamento e gestão, conta com 37 vagas abertas. Com a pandemia foi necessário digitalizar as soluções de pagamento para os clientes, o que gerou uma demanda de novos projetos. A startup tem uma política de full remote, por isso os candidatos não precisam ser necessariamente do Rio de Janeiro. No ramo da psicologia, a Vittude, startup que oferece terapia online, conectando psicólogos a pacientes, teve um aumento de 318% no número de novos pacientes. A empresa lançou o plano trimestral gratuito para os profissionais, que poderão usar a plataforma sem custo algum, já que WhatsApp, Skype e outros sistemas não atendem requisitos de segurança da informação. A iniciativa é para ajudar o profissional que, do dia para a noite, se viu obrigado a atender online. Apenas em uma semana, o cadastro de psicólogos cresceu 835% e, desde então, a busca de pessoas por apoio emocional e sessões de terapia não parou de crescer. O site da startup, que registrava a marca de 2 milhões de visitantes únicos por mês em períodos normais, já está presente em mais de 50 países, com mais de 60 mil usuários e cerca de 4,5 mil psicólogos cadastrados. Planos mantidos Outra boa notícia é que certas empresas continuam com vagas anteriormente abertas mesmo em meio a pandemia, por meio da realização de processos seletivos online. A Contabilizei, escritório de contabilidade que oferece os serviços de forma online, tem 28 novas vagas para as cidades de São Paulo e Curitiba. Por oferecer todos os serviços online, mesmo em tempos como os atuais, a startup não parou os processos seletivos. As entrevistas são feitas por vídeos e testes online. Eles fazem o agendamento de uma call e acompanham o candidato por meio de testes em tempo real. A Locaweb, empresa de soluções B2B para transformação digital de negócios, também permanece com 42 posições abertas. As vagas abrangem as áreas comercial, atendimento ao cliente, CRM, marketing, engenharia de software, designer, desenvolvedores, segurança da informação, infraestrutura, programação e produtos. As etapas das entrevistas estão sendo realizadas via Skype, Zoom e telefone, sendo que o agendamento prévio das entrevistas se dá por telefone e via invite por e-mail. A fintech Stark Bank e a Matera, startup voltada ao mercado financeiro, também estão buscando profissionais. Na fintech, o processo seletivo e onboarding (processo de integração) estão sendo feitos por telefone e whatsapp. Desde o início da quarentena, a empresa contratou uma pessoa e está prestes a adicionar mais duas pessoas na equipe. Enquanto na Matera são mais de 200 vagas abertas para Campinas, São Paulo, Maringá e Porto Alegre, em diversas áreas como finanças, marketing, TI, entre outros. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: TikTok | Canal oficial do Estado de SP faz sucesso no combate à pandemia Boletim oficial: Brasil tem 6.836 casos e 240 mortes por COVID-19 Slack passa a permitir ligações e videochamadas com Zoom e Microsoft Teams Coronavírus em tempo real: mapa interativo mostra regiões mais afetadas do globo EUA prevê mínimo de 100 mil mortos e projeta até 240 mil vítimas da COVID-19 Veja Mais

BC lança consulta pública do pagamento instantâneo Brasileiro (PIX)

R7 - Economia O Banco Central informou nesta quarta-feira, 1º de abril, a abertura da consulta pública para implementar o Pagamento Instantâneo Brasileiro, o PIX. O objetivo da consulta é colher sugestões, até o dia 18 de março, para o regulamento proposto pelo BC para funcionamento do PIX. A intenção é que o sistema seja lançado em novembro deste ano. O PIX - marca do Pagamento Instantâneo Brasileiro - permitirá a realização de transações financeiras 24 horas por dia, 7 dias por semana, durante todo o ano. Por meio dele, será possível fazer transações bancárias em tempo real, por exemplo. Hoje, uma transferência por TED é realizada apenas em dias úteis, em horários limitados. O regulamento proposto pelo BC dispõe sobre vários aspectos do pagamento instantâneo: o funcionamento do PIX; as regras de uso da marca; os tipos de participantes admitidos e os requisitos de participação; o processo de autorização das transações; seus tempos máximos; o processo de liquidação; os riscos e mecanismos de gerenciamento de riscos; a governança do PIX; o arcabouço de penalidades; a estrutura de tarifas entre participantes e as regras gerais para a experiência de pagamento do usuário final. De acordo com o BC, o PIX, "além de aprimorar a experiência de pagadores e de recebedores, tem o potencial de alavancar a competitividade e a eficiência do mercado; baixar o custo; promover a inclusão financeira e contribuir para a maior eletronização dos pagamentos". Pelas regras propostas pelo BC, poderão participar do PIX "as instituições financeiras e as instituições de pagamento, inclusive as não autorizadas, buscando atender o objetivo de construção de um ambiente aberto e livre de barreiras à competição". "A Secretaria do Tesouro Nacional também será participante do PIX, tendo como objetivo trazer mais eficiência aos pagamentos e recolhimentos do governo", acrescentou a autarquia. O BC afirmou ainda que será obrigatória a participação "das instituições financeiras e de pagamento autorizadas pelo BC que possuam mais de 500 mil contas de clientes ativas, considerando contas de depósito à vista, contas poupança e contas de pagamento pré-pagas". A consulta pública pode ser acessada pelo link: https://www3.bcb.gov.br/audpub/AudienciasAtivas?1. Veja Mais

Senado aprova mudanças no auxílio de R$ 600 a trabalhadores informais; entenda

G1 Economia Texto permite benefício dobrado a pai de família, retira teto de renda em anos anteriores e lista algumas das categorias que terão direito à bolsa. Proposta vai à análise da Câmara. O Senado aprovou em sessão virtual, nesta quarta-feira (1º), um projeto com alterações no auxílio emergencial de R$ 600 que deve ser pago a trabalhadores informais nos próximos três meses. O texto mantém o valor e a duração do benefício, mas retira alguns pré-requisitos previstos na primeira versão. O benefício foi aprovado pelo Congresso e enviado à sanção do presidente Jair Bolsonaro na última segunda-feira (30). Até a publicação deste texto, Bolsonaro ainda não havia sancionado o texto. O governo também não divulgou, até o momento, um cronograma para o pagamento. O auxílio emergencial tem o objetivo de diminuir o impacto da pandemia do coronavírus na renda dessas pessoas – que não têm carteira assinada e, por isso, foram mais afetadas pelas medidas de isolamento social. Especialistas em saúde pública de todo o mundo vêm afirmando que o isolamento é a melhor estratégia para controlar a expansão da Covid-19. O novo texto permite, entre outras coisas, que homens chefes de família recebam o dobro do valor, ou seja, R$ 1,2 mil mensais. A versão original autorizava esse acúmulo apenas a mulheres provedoras de lares. >> Veja outras mudanças abaixo Na votação da última segunda (30), o Senado não fez alterações na proposta aprovada pela Câmara para evitar que o texto voltasse à análise dos deputados, o que acabaria atrasando a tramitação. O texto aprovado nesta quarta faz essas alterações, que deverão ser publicadas separadamente. As mudanças aprovadas pelos senadores seguem, agora, para análise da Câmara dos Deputados. Se for aprovado sem alterações, o texto vai à sanção do presidente Jair Bolsonaro. Coronavírus: Bolsonaro diz que anuncia nesta quarta sanção de auxílio de R$ 600 Segundo cálculos preliminares da Instituição Fiscal Independente (IFI), ligada ao Senado, a proposta, se entrar em vigor, ampliará em 7,7 milhões o número de pessoas que poderão receber o auxílio. O impacto adicional seria de R$ 13,9 bilhões. O projeto inicial foi apresentado pelo senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP). O relator do texto, Esperidião Amin (PP-SC), acolheu sugestões de outros parlamentares e apresentou um substitutivo, ou seja, uma nova versão do projeto. De acordo com essa versão, têm direito ao auxílio de R$ 600 mensais os trabalhadores informais, sejam empregados, autônomos ou desempregados, de qualquer natureza. O texto deixa claro que profissionais intermitentes inativos também serão incluídos. O contrato intermitente é uma modalidade criada na última reforma trabalhista. Entenda, abaixo, as principais mudanças feitas pelo novo texto no benefício que já foi aprovado pelo Congresso Nacional. Categorias citadas O projeto de lei que criou o auxílio emergencial estendeu o benefício a informais de todas as categorias, sem mencionar profissões ou atividades específicas. O novo texto cria uma lista de atividades beneficiadas. Essa relação não impede que outras profissões também sejam contempladas mas, segundo o relator, cria uma "salvaguarda" para os profissionais incluídos. A lista é composta, entre outras atividades, por pescadores profissionais artesanais e aquicultores; agricultores familiares registrados no Cadastro Nacional da Agricultura Familiar; catadores de recicláveis associados ou cooperados; diaristas; taxistas e mototaxistas; caminhoneiros, entregadores de aplicativo e motoristas de app ou transporte escolar. Sem renda máxima anterior O texto também revoga o requisito, previsto originalmente, de que o trabalhador com direito a receber o auxílio emergencial não tivesse recebido, em 2018, rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70. “Consideramos justo não se exigir requisito de limite de rendimentos tributáveis recebidos em ano anterior ao de 2020 para a concessão do auxílio emergencial. Foi, então, construído um texto, debatido entre mim e o Ministério da Economia, de forma a garantir a lisura do atendimento, impedindo que trabalhadores com renda, acima do limite de isenção, não se beneficiem do auxílio emergencial”, afirmou o relator da proposta, Esperidião Amin (PP-SC). “Ao invés de criarmos uma proibição ao acesso ao auxílio emergencial, que poderia prejudicar cidadãos que tiveram renda em anos anteriores e perderam devido às medidas de combate à pandemia da covid-19; criamos uma sanção a posteriori aos que postularem o auxílio e que possuem rendimentos acima do limite de isenção”, completou o parlamentar catarinense. Mães adolescentes O texto também abre a possibilidade de as mães adolescentes receberem o auxílio emergencial, desde que atendam aos demais requisitos previstos no projeto aprovado no início da semana. Para isso, elas não precisam comprovar que trabalham como informais. Assim como o texto original, o projeto deixa claro que o recebimento do Bolsa Família não impede o acesso ao benefício emergencial. Se o auxílio de R$ 600 for maior, o sistema vai "substituir" um pagamento pelo outro. Cada família pode receber até duas cotas do novo auxílio, ou acumular uma cota e um benefício do Bolsa Família. Mães e pais de família Se as mudanças aprovadas pelo Senado entrarem em vigor, poderão acumular duas cotas do benefício os "pais solo" que forem chefes de família. Cada um poderá receber R$ 1,2 mil mensais. O primeiro texto previa essa possibilidade apenas para a mulher chefe de família. Suspensão do Fies A proposta também prevê a suspensão, durante a pandemia, do pagamento das parcelas do Fies, programa governamental de financiamento de cursos de ensino superior. No entanto, a suspensão valerá apenas para os estudantes adimplentes no momento em que foi declarado o estado de calamidade pública, ou seja, no dia 20 de março. Programa de Auxílio Emprego O projeto também cria a possibilidade de um "Programa de Auxílio Emprego", autorizando o Executivo a firmar acordos com empresas ou pessoas físicas empregadoras para ajudar no pagamento dos funcionários. Essa autorização possibilita que o Executivo, enquanto durar o estado de calamidade pública, se responsabilize por até três salários mínimos por trabalhador – dentro do salário que ele já receberia. Para isso, será preciso que o empregador se comprometa a não demitir o funcionário nos 12 meses posteriores ao fim do auxílio. O projeto permite que o programa seja criado, mas a efetivação disso depende do Poder Executivo. Veja Mais

Adiar eleições nos EUA é improvável mesmo em caso de pandemia

O Tempo - Mundo Avanço da Covid-19 já causou a postergação de primárias em vários Estados do país Veja Mais

Mais um deputado mineiro no Congresso é diagnosticado com o novo coronavírus

O Tempo - Política O deputado federal Misael Varella (PSD) foi o segundo parlamentar da bancada mineira em Brasília a testar positivo para a Covid-19 Veja Mais

Billy Corgan posta versões acústicas de clássicos do Smashing Pumpkins

R7 - Música Acústicos foram gravados em viagem de Corgan pelos EUA em 2017 Veja Mais

Príncipe Charles deve pagar R$ 12,9 mi pela segurança de Harry e Meghan nos EUA

O Tempo - Mundo O assunto gerou polêmica no final de semana após o presidente Donald Trump dizer que os Estados Unidos não vai pagar a conta pela segurança do casal no país Veja Mais

Como desativar as notificações de vídeos ao vivo no Facebook

Como desativar as notificações de vídeos ao vivo no Facebook

canaltech As notificações de vídeos ao vivo do Facebook servem para alertar amigos e seguidores sobre quando uma pessoa está realizando a famosa “live” e facilitar a interação entre usuário da rede social. No entanto, nem sempre elas são bem-vindas - especialmente quando são enviadas em grande quantidade e começam a encher a central de notificações. Se você não quer mais receber esse tipo de aviso, já pode respirar aliviado. Desativá-los é bem simples. Bem-vindo ao Facebook | Como acessar sua conta na rede social sem digitar senha 9 dicas para usuários do Facebook para Android Saiba como remover vírus do Facebook Vídeos ao vivo no Facebook: como desativar as notificações No computador -Feedly: assine nosso feed RSS e não perca nenhum conteúdo do Canaltech em seu agregador de notícias favorito.- Passo 1: abra o Facebook em seu navegador da web e acesse as configurações. Em suas configurações você pode desativar todas as notificações do Facebook que quiser (Captura de tela: Ariane Velasco) Passo 2: no menu localizado do lado esquerdo da tela, clique em “Notificações”. Cansado dos lembretes diários do Facebook? Também é possível desativá-los (Captura de tela: Ariane Velasco) Passo 3: clique em “Vídeo”. Uma vez desativadas, as notificações de vídeos ao vivo do Facebook nunca mais serão recebidas (Captura de tela: Ariane Velasco) Passo 4: desative o tipo de notificação que você deseja parar de receber. Para não receber nenhuma - nem mesmo no aplicativo - basta desativar todas em “Permitir notificações no Facebook”. Você pode optar entre parar de receber notificações via e-mail, SMS ou "push notification" (Captura de tela: Ariane Velasco) No celular Já, para desativar notificações de vídeos ao vivo no Facebook pelo celular: Passo 1: abra o aplicativo do Facebook e toque no ícone de três barras localizado no canto superior esquerdo da tela. A interface do Facebook Mobile é diferente da versão para web, mas os recursos são os mesmos (Captura de tela: Ariane Velasco) Passo 2: role a tela até ver a opção “Configurações e privacidade” e toque nela. Depois, acesse as configurações. Toque em "Configurações" (Captura de tela: Ariane Velasco) Passo 3: em “Notificações”, selecione “Configurações de notificação”. Nesta mesma tela você também pode alterar suas configurações dos Stories e o envio de SMS (Captura de tela: Ariane Velasco) Passo 4: selecione a opção “Vídeo”. Para desativar as notificações de vídeos ao vivo do Facebook, selecione "Vídeo" (Captura de tela: Ariane Velasco) Passo 5: desative “Permitir notificações no Facebook” e confirme em “Desativar”. Confirme a opção para concluir (Captura de tela: Ariane Velasco) Você sabia que era fácil assim se livrar de notificações de vídeos ao vivo no Facebook? Conte pra gente nos comentários. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Boletim oficial: Brasil tem 6.836 casos e 240 mortes por COVID-19 Governo vai usar sistema automatizado de ligações para monitorar COVID-19 TikTok | Canal oficial do Estado de SP faz sucesso no combate à pandemia Os lançamentos da Netflix em abril de 2020 Os lançamentos do Amazon Prime Video em abril de 2020 Veja Mais

CT News - 01/04/2020 (Xiaomi deve anunciar 22 novos produtos essa semana)

CT News - 01/04/2020 (Xiaomi deve anunciar 22 novos produtos essa semana)

canaltech No episódio de hoje do CT News: Xiaomi anuncia evento na China em que vai apresentar 22 novos produtos; Uber Eats passa a entregar produtos de farmácia, pet shop e conveniência; Magazine Luiza cria programa para pequenas empresas e autônomos venderem de casa e mais. Ouça ao podcast. Veja Mais

Adam Schlesinger, mega influente compositor, morre de COVID-19 aos 52 anos

R7 - Música Co-fundador do Fountains of Wayne e vencedor dos prêmios Emmy e Grammy, Schlesinger não resistiu ao novo coronavírus Veja Mais

Governo reduz a zero cobrança de IOF de operações de crédito, anuncia Receita

G1 Economia Atualmente, Imposto sobre Operações Financeiras para operações de crédito é de 3% ao ano. Secretário da Receita Federal afirmou que custo da medida será de R$ 7 bilhões. O secretário da Receita Federal, José Tostes Neto, anunciou nesta quarta-feira (1º) que o governo decidiu reduzir a zero a cobrança do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) sobre operações de crédito. Atualmente, o IOF para operações de crédito é de 3% ao ano. Segundo o secretário, a medida vai diminuir o custo do crédito em um momento em que o governo inicia um amplo número de linhas de crédito com juros reduzidos para ajudar a enfrentar a crise gerada pelo coronavírus. Segundo Tostes, o custo dessa medida é de R$ 7 bilhões. Veja Mais

Lexa anuncia que vai fazer música sobre seu isolamento social

O Tempo - Diversão - Magazine A artista comprou um home studio e aprendeu em casa a gravar vozes Veja Mais

Supermercados veem queda nas vendas após pico no início de março

G1 Economia Analistas do setor apostam em uma nova onda de consumo para a reposição de estoques. As vendas em supermercados paulistas começam a desacelerar nesta semana, com queda em relação ao início do mês passado. Os dados indicam que houve uma forte antecipação de compras nas lojas, e o consumidor, estocado com receio do coronavírus, reduziu a ida aos pontos de venda. A dúvida dos executivos do setor é se essa curva voltará a subir e se estabilizar – com os clientes retornando às lojas para a reposição dos estoques – ou se a antecipação foi tão forte que o ritmo de desaceleração se intensificará. Especialistas ouvidos pelo Valor acreditam mais na primeira opção. Supermercados tiveram alta procura e falta de alguns itens durante quarentena pelo coronavírus Camila Lima Os dados da Apas, a associação paulista de supermercados, mostram que, na segunda-feira, 30 de março, houve queda de 2,9% nas vendas em relação a 2 de março, outra segunda-feira. Foi o segundo período consecutivo com retração. No relatório da Apas relativo aos dias 27 a 29 de março, versus 28 de fevereiro a 31 de fevereiro, o recuo foi mais intenso, de 7,7%. O movimento de desaceleração e até retração na demanda já era esperado pelo mercado. “Agora, as vendas estão relativamente em ritmo normal e abaixo do movimento do começo do mês de março”, resume comunicado da Apas. Esse dado de comportamento do consumidor é importante dentro da discussão de como os supermercados podem ser impactados negativamente pela crise, apesar do crescimento das vendas em primeiro momento, dada a necessidade de estoque da população. “A expectativa é que depois dessa queda, volte a subir um pouco, numa nova onda de consumo, menor que a do pico verificado dez dias atrás”, disse sócio diretor da consultoria Martinez de Araújo, Manoel de Araújo, ex-diretor do Carrefour. “Depois dessa alta, o provável é que volte a cair na segunda semana do mês”, afirma. “Quem vai sofrer mais é quem depende de Páscoa, que será muito ruim neste ano.” “Viemos de uma curva com alta forte, meio em ‘V’, e agora devem vir novas ondas com altas mais suaves. Isso se, obviamente, a situação da quarentena não piorar e formos para alguma normalidade”, diz Antonio Coriolano, analista a RetailConsulting. As vendas do setor supermercadista em São Paulo chegaram a superar taxas de crescimento diárias de 40%, com alguns produtos triplicando de venda em março. No último dia 19, na semana em que se decretou quarentena no Estado, as vendas subiram 48,5% em relação a 20 de fevereiro. De sexta a domingo, a alta foi de 45,6%. A partir de 23 de março, houve desaceleração contínua das vendas, até ter a queda no índice no fim de semana. Veja Mais

Mandetta diz que 'qualquer pessoa' pode fazer sua máscara de pano contra o coronavírus

Glogo - Ciência Ministério da Saúde mudou orientação: antes, indicação de uso das máscaras era apenas pessoas com sintomas ou profissionais da saúde. Mandetta fala sobre produção de máscaras caseiras O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, disse nesta quarta-feira (1º) que "qualquer pessoa" pode fazer sua máscara de pano contra o coronavírus Sars-Cov-2. Antes da sugestão de Mandetta, a recomendação do governo era para que somente profissionais de saúde e pessoas com sintomas ou com casos confirmados da Covid-19 usassem o equipamento de proteção. Na terça-feira, o ministério já tinha sinalizado que trabalhava em um protocolo para ampliar o uso do equipamento. Mandetta disse que estava articulando com a indústria têxtil ações para que máscaras feitas com TNT sejam produzidas e oferecidas no mercado para a população em geral. Agora, o ministro também reforçou que há possibilidade de uso de máscaras caseiras. "Qualquer um pode fazer sua máscara de pano" - Luiz Henrique Mandetta Durante apresentação nesta noite, o ministro pediu aos técnicos da pasta que divulguem ainda na manhã de quinta-feira as orientações sobre o tema. Segundo o ministro, o que antes ele mesmo apresentou como "protocolo" serão na verdade recomendações simples sobre quais os tipos de tecido usar, tempo de uso e como lavar as máscaras para reutilização. "Acho que máscaras de pano para os comunitários funciona muito bem como barreira. Não é caro de fazer, faça você mesmo, tem na internet, faça você mesmo e lave com água sanitária, ou o nome que você conhece. Lave por 20, tenha 4 ou 5 de uso pessoal, você mesmo lava, reaproveite. Agora é lutar com as armas que a gente tem. Não adianta a gente ficar agora lamentando que a china não tá produzindo. Vamos ter que criar as nossas armas e as nossas armas vão ser aquelas que nós tivermos", disse Mandetta. Initial plugin text Veja Mais

Projetos educativos de equipamentos culturais oferecem um mundo de opções

O Tempo - Diversão - Magazine São visitas virtuais, downloads de catálogos, gincanas, vídeos e até desafios: tudo de graça! Veja Mais

Anitta e namorado testam negativo para Covid-19 e aproveitam isolamento em Angra

O Tempo - Diversão - Magazine O casal está na casa dos pais de Gabriel, que é filho do presidente da escola de samba Beija-Flor Veja Mais

Fluxo cambial ao Brasil é negativo em quase US$6 bi em março até dia 27 com vírus afetando emergentes

R7 - Economia Por Gabriel Ponte BRASÍLIA (Reuters) - O Brasil sofreu saída líquida de dólares em março até dia 27 em um montante de 5,999 bilhões de dólares, em um período marcado pela propagação do coronavírus que ditou fluxo negativo recorde em mercados emergentes. A debandada de dólares do Brasil ocorreu em meio a uma disparada da divisa ante o real, com agentes econômicos em todo o mundo buscando ativos de segurança diante das incertezas econômicas em decorrência da pandemia do coronavírus. Nos primeiros três meses do ano, o fluxo cambial ao Brasil está negativo em 10,791 bilhões de dólares. No mesmo período do ano passado, o resultado era positivo em 4,444 bilhões de dólares. As operações financeiras do fluxo cambial contratado tiveram saldo negativo de 13,390 bilhões de dólares em março até dia 27. No acumulado do ano, a saída líquida é de 24,230 bilhões de dólares. Já do lado comercial houve superávit no mês de março até dia 27 de 7,391 bilhões de dólares. No acumulado do ano, há entrada líquida de 13,439 bilhões de dólares. No mês passado, o dólar avançou 15,92% ante o real, na maior valorização para um mês desde setembro de 2011 (+18,15%). Foi a maior alta registrada para a moeda em um mês de março desde o ano de 2002. Já no trimestre, a divisa disparou 29,44%, a maior apreciação para um trimestre calendário desde os três meses encerrados em setembro de 2002 (+33,16%). Segundo dados do Instituto de Finanças Internacionais (IIF, na sigla em inglês), os mercados emergentes sofreram uma "parada repentina" nos fluxos de capital em março, com investidores de portfólio retirando um recorde de 83,3 bilhões de dólares em ações e títulos de países desse grupo. Veja Mais

'Nunca peguei algo tão forte', diz Dinho Ouro Preto sobre coronavírus

O Tempo - Diversão - Magazine Vocalista do Capital Inicial relatou melhoras no seu estado de saúde e tem usado as redes sociais para falar com os fãs Veja Mais

Discos para descobrir em casa – 'Nuvens', Tim Maia, 1982

G1 Pop & Arte Capa do álbum 'Nuvens', de Tim Maia Reprodução ♪ DISCOS PARA DESCOBRIR EM CASA – Nuvens, Tim Maia, 1982 ♪ Em 1981, Sebastião Rodrigues Maia (28 de setembro de 1942 – 15 de março de 1998), o popular Tim Maia, estava sem dinheiro. Como tampouco tinha crédito nas gravadoras, por conta de passagens ruidosas pelas principais companhias fonográficas atuantes no Brasil, o cantor e compositor carioca se viu sozinho e sem espaço no mercado convencional. “E por ter um gênio forte / Ás vezes me batem portas / E me jogam pra escanteio / Mas já estou acostumado”, resignou-se Tim Maia nos versos reflexivos da canção autoral Ninguém gosta de se sentir só, uma das 12 músicas de álbum de 1982, Nuvens, resultante desse momento de solidão mercadológica em que o artista recorreu à própria gravadora, Seroma (aberta nos anos 1970 e batizada com as iniciais do nome de Tim), para tentar se erguer no mundo do disco. Para poder bancar o álbum, Tim gravou e editou compacto em 1981 com a esperança de se capitalizar. Deu sorte, embora a música do lado B, Do Leme ao Pontal (Tim Maia), somente tenha caído realmente na preferência popular com a regravação de 1986. Gravado e lançado em 1982, o álbum Nuvens foi reconhecido como vigoroso trabalho de Tim, mas nem por isso deixou de passar em brancas nuvens – com perdão do trocadilho. Nuvens é um dos mais inspirados e menos ouvidos álbuns de Tim Maia, podendo ser considerado o marco final do auge artístico desse cantor e compositor que irrompera no alvorecer da década de 1970 como a mais perfeita tradução brasileira do soul e do funk norte-americanos. Após Nuvens, Tim adocicaria progressivamente o soul com o mel falsificado de baladas industrializadas. Mas nada saiu do tom neste disco produzido e arranjado pelo próprio Tim Maia em gravação orquestrada com os toques de músicos como o trompetista Paulinho Trompete e o guitarrista Beto Cajueiro, parceiro de Tim na composição do funk Apesar dos poucos anos. Passados 39 anos, Nuvens resiste como um dos melhores álbuns do cantor. Tanto pela boa qualidade do repertório como pelo frescor do groove azeitado, mote de O trem (Tim Maia), música apresentada em versão instrumental no lado A do LP original e complementada em registro cantado no lado B. E por falar em groove, o animado balanço de A festa é um dos mais aliciantes da discografia de Tim. Na pista, A festa nada fica a dever a Vale tudo (Tim Maia, 1983), o clássico instantâneo que o cantor lançaria dois anos depois em gravação feita com Sandra de Sá e incluída em álbum da cantora. Batizado com o nome de refinada e então inédita balada soul de Cassiano, cujo toque do violão adorna a música-título Nuvens, o álbum apresentou samba-soul, Outra mulher (Tim Maia), e funk ambientalista, Ar puro, parceria de Tim com Robson Jorge (1954 – 1992). Sem saudosismo, o cantor relembrou no funk Hadock Lobo esquina com Matoso (Tim Maia) – na qualidade de privilegiada testemunha ocular – o começo juvenil dos colegas Erasmo Carlos, Jorge Ben Jor e Roberto Carlos em turma aglutinada no bairro carioca da Tijuca. Na balada Deixar as coisas tristes para depois (Pedro Carlos Fernandes), Tim contrariou o título da canção com ar melancólico que, a rigor, volta e meia aparecia na discografia do cantor e compositor de Azul da cor do mar (1970). Ah, se o mundo inteiro pudesse ter ouvido em 1982 esse álbum Nuvens... O público ia se deparar com bela abordagem de Na rua, na chuva, na fazenda (Hyldon, 1973), feita com o toque do violão do colega de geração soul, Hyldon, criador dessa canção que estourou em 1975 dois anos após ter sido lançada pelo autor em obscuro compacto. Hyldon também contribuiu com vocal em Sol brilhante (Rubens Sabino e Tim Maia), música que fechou o álbum Nuvens em clima radiante. No mercado fonográfico, o tempo se abriria para Tim Maia em 1983, ano em que o cantor assinou com a gravadora Lança, recém-aberta por Jairo Pires, e fez álbum que lhe rendeu os sucessos O descobridor dos sete mares (Michel e Gilson Mendonça, 1983) e Me dê motivo (Michael Sullivan e Paulo Massadas, 1983). Pena que, então, o tempo de Nuvens já tivesse passado, encobrindo um dos mais coesos álbuns da irregular discografia de Tim Maia. Veja Mais

Wall Street tem forte queda com aumento de mortes por coronavírus

G1 Economia Receio com o futuro das empresas fez investidores fugirem até das ações com menor volatilidade O índice S&P 500, referência da bolsa de valores de Nova York, fechou em queda de mais de 4% nesta quarta-feira, com o aumento do número de mortos em decorrência do coronavírus nos Estados Unidos. O dado levou investidores a fugir até mesmo das ações mais defensivas. Dados econômicos mostraram que a atividade manufatureira dos EUA contraiu menos do que o esperado no mês de março, mas as interrupções causadas pela pandemia do coronavírus levaram os novos pedidos recebidos pelas fábricas às mínimas em 11 anos, reforçando a visão dos economistas de que há sinais de recessão. Operador na Bolsa de Nova York - Wall Street Andrew Kelly/Reuters Além disso, o fechamento de empresas, com as autoridades tentando conter o coronavírus, gerou uma redução de 27 mil postos de trabalho no setor privado no mês passado. Trata-se do primeiro declínio desde setembro de 2017, de acordo com o Relatório Nacional de Emprego divulgado nesta quarta-feira. O índice Dow Jones e o índice de referência S&P 500 acentuaram as perdas à medida que o presidente Donald Trump alertou os norte-americanos sobre "dolorosas" duas semanas pela frente, e as autoridades de saúde destacarem as previsões de pesquisas sobre um enorme salto das mortes relacionadas ao vírus. Aproximadamente duas semanas antes do início da temporada de balanços do primeiro trimestre, os investidores estão "muito sensíveis às últimas notícias" sobre o vírus devido à falta de informações fundamentais, disse John Augustine, diretor de investimentos do Huntington National Bank em Columbus, Ohio. "Ainda não sabemos todo o impacto econômico e nos balanços e isso é preocupante para os norte-americanos com essas projeções da taxa de mortalidade." As empresas do S&P 500 devem entrar em recessão em 2020, recuando 4,3% no primeiro trimestre e 10,9% no segundo, de acordo com as últimas estimativas coletadas pela Refinitiv. O Dow Jones Industrial Average recuou 4,44%, para 20.943,51 pontos, o S&P 500 perdeu 4,41%, para 2.470,5 pontos e o Nasdaq Composite retraiu 4,41%, para 7.360,58 pontos. Initial plugin text Veja Mais

Governo vai usar sistema automatizado de ligações para monitorar COVID-19

Governo vai usar sistema automatizado de ligações para monitorar COVID-19

canaltech O governo vai usar um mecanismo de ligações automatizadas para acompanhar casos da COVID-19 no Brasil. Em coletiva nesta terça-feira (31), o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, anunciou a medida. “Hoje (31), a gente dispara as ligações. Então não se espantem se receberem as ligações, fazer uma consulta, vai te perguntando, você vai respondendo, e aí ela começa a acompanhar. O sistema com inteligência artificial vai triando, começa a acompanhar e dizer: posso te ligar daqui a oito horas, dez horas, 12 horas?" (sic), disse o ministro em coletiva.  Em uma fala rápida, ele disse apenas que o sistema será comandado por um algoritmo e ligado a um grande data center. “A gente fez um algoritmo com disparo de ligações para 125 milhões de brasileiros”, informou.  -Canaltech no Youtube: notícias, análise de produtos, dicas, cobertura de eventos e muito mais! Assine nosso canal no YouTube, todo dia tem vídeo novo para você!- A proposta é reunir informações sobre casos da doença, identificando lugares onde a COVID-19 pode estar mais espalhada. O sistema utilizado pelo governo será a Unidade de Resposta Audível (URA), que, diferente de uma inteligência artificial, não reage exatamente ao que o usuário fala, apenas registra respostas simples.  Como funciona?  Segundo informações oficiais do governo, o usuário terá certeza de que se trata de uma ligação oficial pelo número 136, que vai aparecer no identificador de chamadas. Portanto, caso você receba uma ligação que não seja deste número pedindo informações, não passe seus dados.  “Anunciamos grandes ferramentas para auxiliar o atendimento à população durante a pandemia do coronavírus. Vamos monitorar os sintomas das pessoas sem que elas precisem sair de casa. Foi um trabalho grande, focamos nisso nos últimos dias porque é uma ferramenta de gestão de pessoas que vai nos auxiliar em toda a mobilidade social. É um grande trabalho de bioestatística e modelagem social”, informa Mandetta.  O sistema também será usado para acompanhar o estado de saúde de pessoas em quarentena. As pessoas vão receber indicações de tratamento, caso sejam identificadas com COVID-19.  O governo também informou que fez uma atualização no aplicativo Coronavírus SUS, por onde também entrará em contato com o usuário. “A recente atualização permite que o Ministério da Saúde possa enviar mensagens e alertas aos celulares e tablets, mesmo com app fechado ou não sendo utilizado naquele momento”, notifica nota do governo.  Um dos desafios do governo deve ser evitar fraudes em ligações para a população. Desde quando a COVID-19 começou a se propagar pelo mundo, golpes relacionados à doença também cresceram.  Segundo a agência de segurança Zscaler, o número de tentativas de ataques em março cresceu 20%, usando a COVID-19 como tema. A companhia acompanhou 20 golpes atrelados à COVID-19 que utilizaram técnicas de phishing. A ação é assim chamada quando o golpista usa um link ou site malicioso como isca para roubar dados do usuário. Ainda, o grupo relatou 7 mil downloads de programas maliciosos atrelados à promessa de apps com dados oficiais sobre a COVID-19.  COVID-19: como se proteger de golpes no celular que utilizam malwares Ataques hackers crescem à medida que pandemia da COVID-19 se alastra Por isso, é importante reforçar que, caso você receba uma ligação que não seja do número identificado no seu smartphone como 136, do Disque Saúde, não responda às perguntas.  O Canaltech buscou contato com a assessoria do Ministério para ter mais detalhes sobre o sistema. O governo ainda não apresentou quais serão as informações questionadas ao usuário, nem se dados pessoais, como nome, endereço e região serão levantados. A nota apresentada até o momento desta publicação também não informa em que banco de dados estas informações serão guardadas. Assim que o Canaltech obtiver resposta, esta reportagem será atualizada. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: TikTok | Canal oficial do Estado de SP faz sucesso no combate à pandemia Boletim oficial: Brasil tem 6.836 casos e 240 mortes por COVID-19 Slack passa a permitir ligações e videochamadas com Zoom e Microsoft Teams Coronavírus em tempo real: mapa interativo mostra regiões mais afetadas do globo EUA prevê mínimo de 100 mil mortos e projeta até 240 mil vítimas da COVID-19 Veja Mais

Tesla doa ventiladores pulmonares para hospitais

Tesla doa ventiladores pulmonares para hospitais

Tecmundo Durante a pandemia do coronavírus, a Tesla vai enviar ventiladores pulmonares gratuitamente para hospitais que sofrem com escassez da ferramenta. Sem muitas exigências, Elon Musk, CEO da emprresa, publicou em seu perfil no Twitter que basta solicitar o equipamento para que executivos entrem em contato.Ventiladores médicos passaram a protagonizar ambientes hospitalares desde o começo da pandemia da covid-19. O dispositivo auxilia o paciente que sofre com crises respiratórias graves amenizando seus sintomas; contudo, o equipamento está disponível em quantidade limitada em vários locais do mundo.Leia mais... Veja Mais

Há uma mensagem codificada no rover Perseverance, que será enviado a Marte

Há uma mensagem codificada no rover Perseverance, que será enviado a Marte

canaltech Em breve, a missão Mars 2020 levará, no rover Perseverance, três chips com os nomes de 10.932.295 pessoas ao Planeta Vermelho. Uma foto da placa onde os chips estão anexados foi divulgada, mas o que poucos perceberam é que há uma mensagem oculta ali. Os chips de silicone carregam os nomes de todos que participaram de uma campanha encabeçada pela própria NASA, pedindo que a população enviasse seus nomes a Marte com a nova missão exploratória. Eles foram afixados a uma placa de alumínio no rover no dia 16 de março, e nessa placa há um desenho gravado a laser representando a Terra e Marte unidos pela luz do Sol. Entenda como o rover Mars 2020 tentará encontrar sinais de vida em Marte Perseverance é o nome do rover da NASA que buscará bioassinaturas em Marte Essa mesma ilustração também presta homenagem às artes que estamparam as placas das naves Pioneer e das sondas Voyager 1 e 2. Mas não é só isso: de acordo com uma publicação da NASA no Twitter, há uma mensagem codificada nessa ilustração. -Podcast Canaltech: de segunda a sexta-feira, você escuta as principais manchetes e comentários sobre os acontecimentos tecnológicos no Brasil e no mundo. Links aqui: https://canaltech.com.br/360/- “Alguns de vocês viram a mensagem especial que estou carregando para Marte, com os mais de 10,9 milhões de nomes que todos enviaram”, escreveu o perfil do Perseverance. "’Explore As One’ está escrito em código Morse nos raios do Sol, que conectam nosso planeta natal àquele que vou explorar. Juntos, perseveramos”. Ou seja: a mensagem secreta significa algo como "explorar como um só", numa tradução livre. Some of you spotted the special message I’m carrying to Mars along with the 10.9+ million names you all sent in. “Explore As One” is written in Morse code in the Sun’s rays, which connect our home planet with the one I'll explore. Together, we persevere. https://t.co/Bsv1mqpxlA pic.twitter.com/GhcS1HgsIN — NASA's Perseverance Mars Rover (@NASAPersevere) March 30, 2020 A equipe da missão já começou os preparativos para que o rover seja colocado no veículo de lançamento, que está previsto para julho ou agosto deste ano. Por enquanto, a pandemia do novo coronavírus ainda não afetou o cronograma, de acordo com a NASA. Se tudo correr como o previsto, o Perseverance chegará à cratera Jezero em 18 de fevereiro de 2021 para buscar sinais de vida microbiana que pode ter existido por lá no passado, e também estudará o clima e a geologia de Marte, além de coletar amostras que posteriormente serão trazidas à Terra. A missão também ajudará a abrir o caminho para a futura exploração presencial do ser humano no Planeta Vermelho. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Boletim oficial: Brasil tem 6.836 casos e 240 mortes por COVID-19 Governo vai usar sistema automatizado de ligações para monitorar COVID-19 TikTok | Canal oficial do Estado de SP faz sucesso no combate à pandemia Os lançamentos da Netflix em abril de 2020 Os lançamentos do Amazon Prime Video em abril de 2020 Veja Mais

Chefe liga filtro de vídeo sem querer e conduz reunião com cara de batata

R7 - Música Para algumas pessoas, o home office não parece estar dando muito certo... Veja Mais

Tony Iommi tem “um montão” de riffs guardados e quer gravá-los

R7 - Música Brian May (Queen) tem incentivado o guitarrista do Black Sabbath a mostrar as composições ao mundo Veja Mais

Estado de SP vai usar IA para avaliar deslocamentos e efeitos da quarentena

Estado de SP vai usar IA para avaliar deslocamentos e efeitos da quarentena

canaltech Compreender o fluxo e o deslocamento de pessoas é fundamental nesse momento de distanciamento social diante do novo coronavírus (SARS-CoV-2). São informações essenciais para que as autoridades possam mensurar a eficácia do confinamento e definir estratégias na prevenção e tratamento da COVID-19. Por isso, o governo do Estado de São Paulo adotou nesta quarta-feira (1) um novo parâmetro de medição, que vai usar o poder da inteligência artificial (IA) para analisar dados da população. O estudo será realizado em uma parceria entre o Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), vinculado à Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado de São Paulo, e a Vivo, que vai fornecer recursos de Big Data de seus usuários. O objetivo é fornecer informações agregadas e não individualizadas — ou seja, sem consulta de dados pessoais ou sensíveis — sobre deslocamento populacional, em tempo real, nas diferentes localidades do Estado. O monitoramento será baseado em um "mapa de calor", que indica maior ou menor concentração de pessoas por praça, em diferentes períodos. Com o resultado nas mãos, a equipe do IPT poderá identificar as regiões com maior fluxo em pontos estratégicos das cidades e usá-lo como referência para diversas ações. -Podcast Porta 101: a equipe do Canaltech discute quinzenalmente assuntos relevantes, curiosos, e muitas vezes polêmicos, relacionados ao mundo da tecnologia, internet e inovação. Não deixe de acompanhar.- Por exemplo, um hospital poderá identificar se há muita gente transitando em um bairro e projetar a demanda de atendimento. Com o cruzamento de casos confirmados da COVID-19, será possível saber se essa localidade é um ponto crítico — e, assim, os profissionais poderão preparar melhor o possível atendimento, assim como os leitos e equipamentos. Imagem: Reprodução/Roberto Parizotti - Fotos Públicas Isso também deve ser usado em pontos de vacinação e postos de saúde. Outra análise dessa concentração vai permitir compreender melhor o fluxo de pessoas nas principais vias da cidade e a movimentação dos moradores entre os bairros.  O comunicado destaca que as informações são geradas a partir de dados disponíveis na rede móvel da operadora são relacionados exclusivamente ao deslocamento de grupos de pessoas. As informações serão analisadas de forma agregada e anonimizada, sem individualização dos usuários, para que a privacidade seja respeitada. “Vale ressaltar ainda que esses dados são acessíveis e comuns a qualquer operadora móvel do Brasil”, complementa a Vivo. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Boletim oficial: Brasil tem 6.836 casos e 240 mortes por COVID-19 Governo vai usar sistema automatizado de ligações para monitorar COVID-19 TikTok | Canal oficial do Estado de SP faz sucesso no combate à pandemia Os lançamentos da Netflix em abril de 2020 Os lançamentos do Amazon Prime Video em abril de 2020 Veja Mais

'O Brasil tem que parar', diz Trump ao comentar conversa com Bolsonaro

O Tempo - Mundo Presidente dos EUA ligou para Bolsonaro e citou medidas restritivas brasileiras Veja Mais

Araújo: Bolsonaro e Trump queriam trocar planejamento nesse momento difícil

O Tempo - Política Presidentes do Brasil e dos EUA conversaram hoje por telefone sobre a pandemia do novo coronavírus Veja Mais

Redução de jornada com redução de salário pode ser de até 70% e durar até três meses

G1 Economia Governo detalhou medida provisória que faz parte das iniciativas para enfrentar a crise do coronavírus. Trabalhador deve ter estabilidade por período igual ao da redução da jornada. Empregado e empregador poderão decidir em consenso redução de jornada e salário O governo anunciou nesta quarta-feira (1º) a medida provisória que permitirá a redução da jornada de trabalho com redução de salário. A MP faz parte das iniciativas para enfrentar a crise provocada pela pandemia de coronavírus. A redução poderá ser de 25%, 50% ou de 70% e vigorar por 90 dias, anunciou o secretário especial de Previdência do Ministério da Economia, Bruno Bianco. A MP prevê que o emprego do trabalhador que tiver a jornada reduzida deve ser mantido por um período igual ao da redução. Por exemplo: se o trabalhador e a empresa fizerem um acordo para redução de jornada e salário por dois meses, após esse período ele deve ter estabilidade no emprego por dois meses. Compensação pelo governo Quem tiver a jornada e o salário reduzidos receberá um auxílio do governo proporcional ao valor do seguro-desemprego. Assim, quem tiver uma redução de 50% por parte da empresa vai receber uma parcela de 50% do que seria o seu seguro-desemprego caso fosse demitido. Para quem recebe até três salários mínimos, esse pagamento quase compensa a redução de salário, segundo o secretário. "Ele [o trabalhador] vai ter uma jornada menor, um salário menor, proporcional, e vai ter um pagamento pago pelo governo no mesmo percentual que ele tem reduzido em proporções do seguro-desemprego. Portanto, uma redução muito pequena, uma recomposição quase completa do salário do empregado, mesmo com uma redução na carga horária", disse. Bianco explicou que apesar de o Benefício Emergencial de Preservação do Emprego e da Renda ser pago como se paga o seguro-desemprego, não haverá desconto caso o trabalhador seja demitido no futuro. “Em uma eventual demissão o trabalhador recebe 100% do seu seguro-desemprego”, afirmou. Bianco disse ainda que nenhum trabalhador vai receber menos de um salário mínimo. Acordo individual Para trabalhadores que recebem até três salários mínimos, o acordo para redução de jornada e salário pode ser feita por acordo individual. “Isso porque nessa faixa salarial quase não haverá perda salarial porque há uma recomposição quase completa por parte do governo”, afirmou. Para quem recebe entre três salários mínimos e dois tetos do INSS (R$ 12.202,12, valor de referência), a redução de jornada e salário terá que ser feita por acordo coletivo, já que nessa faixa a compensação da parcela do seguro-desemprego não compensa toda a redução salarial. Acima de R$ 12.202,12, a lei trabalhista atual já autoriza acordo individual para redução de jornada e salário. Veja Mais

Deputado vota contra emenda e justifica: "municípios terão problemas por anos"

O Tempo - Política Câmara aprova texto que permite Estados e cidades a utilizar dinheiro parado de fundos enquanto durar calamidade; deputado mineiro Weliton Prado foi contra o "engessamento" desse período Veja Mais

Adam Schlesinger, da banda Fountains of Wayne, morre aos 52 anos vítima do novo coronavírus

G1 Pop & Arte Músico também ficou conhecido como autor da canção 'That thing you do!', do filme 'The Wonders: O sonho não acabou'. Adam Schlesinger em entrevista para o Fuzztopia em 2010 Reprodução/YouTube/fuzztopiavideos Adam Schlesinger, antigo membro da banda Fountains of Wayne, morreu nesta quarta-feira (1º) aos 52 anos por complicações causadas pelo novo coronavírus. Segundo o jornal "New York Times", a notícia foi divulgada por seu advogado, Josh Grier. O cantor e compositor também fez sucesso em uma carreira escrevendo trilhas sonoras para o cinema e para a TV. Além de ganhar três Emmys (um deles pela trilha da série musical "Crazy Ex-Girlfriend") e um Grammy, ele também foi indicado ao Oscar pela canção "That thing you do!", trilha do filme "The Wonders: O sonho não acabou" (1996). Formada em 1995, a Fountains of Wayne ficou conhecida entre o público de rock alternativo. Seu maior sucesso foi a canção "Stacy's mom", indicada ao Grammy em 2004. Veja Mais

Panamá cria rodízio entre homens e mulheres durante isolamento

O Tempo - Mundo Mulheres saem segundas, quartas e sexta-feiras, enquanto os homens saem terças, quintas e sábados Veja Mais

Bolsonaro sanciona com vetos auxílio de R$ 600 mensais a trabalhadores informais

G1 Economia Projeto aprovado no Congresso prevê pagamento de benefício para até duas pessoas da mesma família, por três meses. Auxílio é voltado para quem teve a renda mais afetada pelo coronavírus. O presidente Jair Bolsonaro sancionou com vetos, nesta quarta-feira (1º), a lei que estabelece um auxílio de R$ 600 mensais, por três meses, a trabalhadores informais. O ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Jorge Oliveira, anunciou a sanção em rede social. A medida não tinha sido publicada no "Diário Oficial da União" até a publicação desta reportagem. O auxílio tem o objetivo de diminuir o impacto da pandemia do coronavírus na renda dessas pessoas – que não têm carteira assinada e, por isso, foram mais afetadas pelas medidas de isolamento social. Pela manhã, Bolsonaro anunciou em pronunciamento que sancionaria o texto ainda nesta quarta. Segundo ele, o auxílio deverá beneficiar 54 milhões de pessoas, com custo aproximado de R$ 98 bilhões. O governo ainda não anunciou o calendário oficial de pagamento. Enviado ao Congresso Nacional pelo governo, o projeto foi aprovado pela Câmara na semana passada e pelo Senado na última (30). A proposta original previa um auxílio de R$ 200 mas os parlamentares, com o aval do Executivo, aumentaram o valor para R$ 600. Segundo o projeto, o auxílio será limitado a duas pessoas da mesma família. O texto aprovado ainda definiu que a trabalhadora informal que for mãe e chefe de família terá direito a duas cotas, ou seja, receberá R$ 1,2 mil mensais por três meses. Vetos ao texto O presidente Jair Bolsonaro vetou três itens do texto aprovado pelo Congresso Nacional. Segundo o Planalto, esses vetos foram orientados pelos ministérios da Economia e da Cidadania. Com o veto, essas condições ficam excluídas do texto que entrará em vigor. Os vetos serão analisados pelo Congresso, que pode derrubar os trechos em definitivo ou restaurar a validade dessas regras. Ampliação do BPC O principal trecho vetado é o que garantia, na nova lei, a ampliação do Benefício de Prestação Continuada (BPC) definida pelo Congresso no início de março. Essa ampliação, segundo o governo federal, tem impacto de R$ 20 bilhões ao ano nas contas públicas. A extensão do BPC foi definida quando o Congresso derrubou um veto de Bolsonaro ao tema. O ministro Bruno Dantas, do Tribunal de Contas da União (TCU), chegou a adiar a mudança nas regras até a definição de medidas "compensatórias" para esse custo extra. Dias depois, Dantas mudou de ideia e suspendeu todas as decisões por 15 dias. Segundo o ministro, a flexibilização das regras fiscais e de austeridade no contexto da pandemia do coronavírus poderia ser aproveitada, também, para garantir a inclusão de novos beneficiários no BPC. Enquanto não há resposta definitiva, os parlamentares voltaram a incluir o tema na lei do auxílio emergencial. E, na análise final, Bolsonaro voltou a vetar o dispositivo. Segundo o governo, a medida fere a Constituição e a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). Reavaliação dos critérios O governo também vetou um dispositivo, aprovado pelo Congresso, que cancelava o auxílio emergencial do beneficiário que, ao longo dos três meses, deixasse de atender aos pré-requisitos. Segundo o governo, esse ponto "contraria o interesse público" e gera um esforço desnecessário de conferência, mês a mês, de todos os benefícios que estarão sendo pagos. O Ministério da Cidadania defende que é preferível "concentrar esforços e custos operacionais" na construção de outras medidas de enfrentamento à Covid-19. Restrição à conta bancária O Palácio do Planalto também decidiu vetar uma regra que restringia o tipo de conta bancária onde o auxílio poderia ser depositado. Pelo texto aprovado, o benefício só poderia ser pago em "conta do tipo poupança social digital, de abertura automática em nome dos beneficiários", criada para receber recursos exclusivos de programas sociais, do PIS/Pasep e do FGTS. Fila de prioridades Em entrevista na segunda-feira (30), o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, informou que trabalhadores informais que recebem o Bolsa Família, e aqueles que estão no Cadastro Único, devem ser os primeiros a receber o auxílio. Bolsonaro anunciou que sancionaria nesta quarta auxílio de R$ 600 a informais No caso do Bolsa Família, o benefício não será acumulado. Se o pagamento de R$ 600 for mais vantajoso, haverá uma substituição automática e o trabalhador informal receberá apenas esse auxílio temporário. Ao fim desse período, se continuar atendendo aos critérios, ele volta a receber o Bolsa Família. Trabalhadores informais que não constam em nenhum cadastro do governo devem ficar por último no cronograma de pagamento, que ainda não tem data para começar a ser feito. Segundo Onyx, o pagamento deverá ser feito por meio de agências e aplicativos de bancos federais, como Caixa, Banco do Brasil, Banco da Amazônia e Banco do Nordeste, além de lotéricas e aplicativos desses bancos. Requisitos A lei sancionada estabelece uma série de requisitos para que o autônomo tenha direito ao auxílio, apelidado por alguns parlamentares de "coronavoucher". Segundo o texto aprovado no Congresso, o trabalhador precisa ter mais de 18 anos, cumprir critérios de renda familiar e não pode receber benefícios previdenciários, seguro desemprego nem participar de programas de transferência de renda do governo federal, com exceção do Bolsa Família. Initial plugin text Veja Mais

Coronavírus fará FGV divulgar com mais frequência indicadores e estudos

R7 - Economia Devido à pandemia de coronavírus e à necessidade de se acompanhar mais rapidamente os impactos sobre a economia, o Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (Ibre/FGV) passará a divulgar a partir de desta quarta-feira, 1ª de abril, em caráter temporário, alguns de seus indicadores e estudos especiais com mais frequência. Nesta quarta, a FGV já disponibilizou o resultado do Indicador de Atividade Econômica (IAE). No mês, de acordo a FGV, serão divulgadas duas prévias do IAE-FGV e o resultado final. O objetivo, de acordo com a FGV, é divulgar os dados macroeconômicos com mais frequência, a fim de possibilitar uma leitura melhor do futuro. "Novas informações surgem a cada dia. Por isso a nossa ideia é acompanhar a trajetória de forma mais frequente, porque permite produzir novas análises que estejam mais de acordo com cada momento", analisou Claudio Considera, pesquisador associado do FGV Ibre e coordenador do IAE-FGV. Veja Mais

WhatsApp enfrenta instabilidade nesta quarta-feira (1)

WhatsApp enfrenta instabilidade nesta quarta-feira (1)

Tecmundo No começo da noite desta quarta-feira (1), usuários do WhatsApp recorreram ao Twitter para reclamar sobre problemas ao enviar e receber áudios no mensageiro. No site DownDetector, o pico de reclamações começou por volta das 17h50.No momento do fechamento desta notícia, o site já registrava mais de 15.350 notificações de problemas no WhatsApp. Mais de 51% dos reclamantes dizem não receber mensagens no app. O problema parece ter afetado tanto a versão móvel quanto o WhatsApp Web.Leia mais... Veja Mais

Usuários relatam instabilidade no WhatsApp, Instagram e Facebook nesta quarta-feira

G1 Economia Plataformas estavam funcionando, mas houve problemas para envio de imagens. Usuários do Facebook, Instagram e WhatsApp relataram instabilidade nas plataformas — todas pertencentes ao grupo Facebook — no final da tarde desta quarta-feira (1°). Embora fosse possível acessar os serviços, pessoas disseram que não conseguiam enviar mídias, como imagens ou áudios. O site Down Detector, que reúne reclamações de usuários ao redor do mundo em páginas e serviços, apontou problemas nas três redes. Apesar disso, o site de desenvolvedores do Facebook, que mostra o status atual da rede, não informou qualquer tipo de erro nas plataformas. Com a quarentena causada pelo coronavírus, o tráfego de internet no Brasil tem crescido nos últimos dias. Initial plugin text Initial plugin text Veja Mais

Live de Miley Cyrus com Anitta agita fãs da funkeira no Brasil

Live de Miley Cyrus com Anitta agita fãs da funkeira no Brasil

R7 - Música Miley Cyrus e Anitta em live Reprodução/Instagram Miley Cyrus fez uma transmissão ao vivo com Anitta no Instagram na tarde desta quarta-feira (1º). A conversa entre as estrelas agitou mais de 100 mil internautas nas redes socias. No bate-papo, um pouco de tudo, mas o auge mesmo de 'histeria' dos fãs foi quando Miley Cyrus e Anitta rebolaram juntas o hit Rave de Favela, da cantora brasileira. "Eu estou chocado, Brasil", disse um rapaz. "Cenas que eu nunca pensei que veria na vida: Anitta dançando funk com Miley Cyrus", escreveu uma mulher. "Quem iria imaginar que veríamos as duas rebolando juntas? Foi tudo gente, extremamente perfeito", exclamou um internauta. Vale lembrar que o objetivo desta e outras lives realizadas por diversos artistas do mundo é para promover entretenimento para os fãs durante a quarentena imposta pela OMS (Organização Mundial da Saúde) para impedir o avanço do coronavírus na sociedade.   Veja Mais

Assembleia de Minas aprova pacote de medidas de combate ao coronavírus no Estado

O Tempo - Política Com a aprovação do texto, o governo de Minas pode, por exemplo, avaliar a possibilidade de adiar o pagamento de tributos e limitar, caso seja necessário, a quantidade de produtos de higiene e alimentos adquiridos pelos consumidores Veja Mais

Dólar inicia abril em novo recorde acima de R$5,26; real lidera perdas globais em 2020

R7 - Economia Por José de CastroSÃO PAULO (Reuters) - O dólar começou o segundo trimestre da mesma forma que terminou o primeiro --em forte alta-- e bateu novos recordes históricos nominais ante o real nesta quarta-feira, amparado pela busca por refúgio num 1º de abril bastante negativo para as praças financeiras globais diante da iminência de uma profunda recessão mundial por causa da pandemia do coronavírus.Em Nova York, o S&P 500 caiu mais de 4%, enquanto os rendimentos dos Treasuries recuavam e o iene --visto como ativo seguro-- era a única moeda que ganhava contra o dólar nesta sessão, um clássico combo que denuncia aversão a risco.O Banco Central interveio com venda de 645 milhões de dólares no mercado à vista, operação que apenas evitou uma alta ainda mais forte da moeda.Apesar de na pesquisa Focus do BC a mediana das projeções apontar dólar a 4,50 reais ao fim do ano, cada vez mais analistas veem o patamar de 5 reais como mais provável. O Morgan Stanley diz que seus clientes de ações, tanto locais quanto estrangeiros, enxergam esse nível para o fim de 2020."No geral, os investidores esperam uma apreciação modesta do real até o fim do ano, a menos que o impacto do Covid-19 na economia brasileira perdure mais que nove meses", disseram analistas do banco em relatório.Na B3, há contratos de opção de dólar futuro com vencimento em maio a 7,350 reais.O dólar à vista fechou esta quarta com valorização de 1,29%, a 5,2613 reais na venda, superando com folga o recorde anterior (de 5,1993 reais alcançado em 18 de março).Durante os negócios, a cotação foi a 5,2756 reais na venda, nova máxima histórica nominal intradiária.Com os ganhos desta quarta, a valorização do dólar no ano cruzou a linha dos 30%, estando mais precisamente em 31,11%.O real é a moeda que mais cai ante o dólar em 2020 numa lista de 34 pares da divisa dos EUA.Na B3, o dólar futuro de maior liquidez tinha apreciação de 1,02% no dia, a 5,2680 reais, às 17h46. Veja Mais