Meu Feed

Últimos dias

Confira cinco vagas de emprego para quem gosta de Carnaval 

Confira cinco vagas de emprego para quem gosta de Carnaval 

R7 - Economia O primeiro trimestre concentra o maior volume de contratações por ano no Brasil, de acordo com a Catho, empresa de recrutamento online. Aproveitar esse período para buscar emprego é aumentar as chances de recolocação. Veja nas fotos a seguir cinco vagas de emprego que têm a ver com a maior festa brasileira e saiba quais as principais oportunidades e características desses profissionais:Sommelier: especialista em bebidas. Esse profissional pode se especializar nos mais diversos tipos de segmento - vinho, saquê, cerveja, etc. Ele é responsável pela harmonização das bebidas de um determinado estabelecimento. Atualmente, há diversas oportunidades disponíveis para essa função no site da Catho Analista de Social Media: conhecer memes, vídeos e figurinhas são algumas das características desse profissional, que atua diretamente com as redes sociais de uma empresa. A área permite, muitas das vezes, exercer a criatividade de forma divertida e descontraída. A Catho dispõe de mais de 50 vagas em seu siteSupervisor de Hotelaria: turismo, novas culturas, lugares e claro, muito relacionamento, esses são um dos pontos fortes de atuação desse profissional. Além disso, gestão e organização de eventos - feiras, exposições e convenções - fazem parte das atribuições desse cargo. São cerca de de 180 vagas disponíveis para esse perfil profissional no site da CathoProdutor de eventos: festas, feiras e encontros. Esse profissional atua proporcionando experiências, negociando prazos e entregas, liderando equipes e claro, se adaptando a eventuais imprevistos. Relacionamento e contatos também são muito importantes para o cargo. São cerca de 80 vagas disponíveis para esse perfil profissional no site de CathoRelações Públicas: Eventos, redes sociais e relacionamento são um dos pilares importantes para esse profissionais, que atuam com a construção da imagem das empresas diante de seus públicos interno e externo. Dinamismo, criatividade e organização são as palavras-chave para esse cargo. Atualmente há mais de 26 vagas disponíveis para essa função no site da Catho Veja Mais

Reforma administrativa vai revisar salários e número de carreiras

Reforma administrativa vai revisar salários e número de carreiras

R7 - Economia A reforma administrativa pretende mudar os direitos dos futuros servidores federais Marcelo Camargo/Agência Brasil Prevista para ser enviada ao Congresso Nacional nesta semana, segundo o presidente Jair Bolsonaro, a reforma administrativa pretende mudar os direitos dos futuros servidores federais. As propostas ainda não foram detalhadas, mas os pontos adiantados pelo governo nos últimos meses incluem a revisão dos salários iniciais, a redução no número de carreiras e o aumento no prazo para o servidor atingir a estabilidade. Leia também: Implodi o Inmetro, mandei todo mundo embora, diz Bolsonaro Segundo Bolsonaro, as mudanças não afetarão os servidores atuais. Apenas quem tomar posse depois da promulgação da reforma seria atingido. Uma das alterações mais importantes diz respeito à estabilidade dos futuros funcionários. Inicialmente, o governo pretendia esticar, de três para dez anos, o prazo para o empregado público conquistar a estabilidade. Há duas semanas, no entanto, o ministro da Economia, Paulo Guedes, informou que a versão mais recente do texto deve definir um tempo variável, de cinco a oito anos, de acordo com cada carreira. A estabilidade seria conquistada mediante uma avaliação de desempenho. Quem não cumprir os requisitos mínimos não ficaria no cargo antes do prazo mínimo. O governo ainda não explicou se o servidor público terá direito ao Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) enquanto não atingir a estabilidade. Atualmente, os servidores públicos não recebem o fundo em hipótese alguma. Pirâmide Em novembro, ao explicar a proposta do pacto federativo, o ministro da Economia, Paulo Guedes, tinha dito que o governo pretende diminuir o número de carreiras de mais de 300 para 20 a 30. Os salários para quem ingressar na carreira pública passarão a ser menores. No mês passado, ao explicar o resultado das contas do Governo Central em 2019, o secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida, disse que a reforma mudará a forma de progressão no serviço público. Em vez do sistema atual, com salários iniciais altos e em que quase todos alcançam o topo da carreira, a progressão passaria a ser em forma de pirâmide, na qual apenas os servidores com melhor desempenho atingiram os níveis mais altos. Segundo ele, o governo quer aproximar os salários iniciais e a evolução na carreira pública ao que ocorre no setor privado. Etapas da reforma administrativa Em café da manhã com jornalistas no mês passado, o secretário especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital do Ministério da Economia, Paulo Uebel, disse que o governo pretende implementar a reforma administrativa em fases. De acordo com ele, a intenção do governo é que o conjunto de mudanças seja implementado até 2022. De acordo com o secretário adjunto de Desburocratização, Gleisson Rubin, o conjunto de medidas inclui, além da proposta de emenda à Constituição (PEC) da reforma administrativa, projetos de lei complementar, de lei ordinária e de decretos. Estes, no entanto, só podem ser apresentados após a aprovação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) pelo Congresso. PEC emergencial Embora estejam fora da reforma administrativa, pontos da PEC que reforma o pacto federativo e da PEC emergencial, que prevê gatilhos de cortes de gastos em momentos de crise fiscal, preveem alterações profundas na estrutura do serviço público e na regra dos servidores. Pelas duas propostas, em caso de estado de emergência fiscal decretado, haveria limitações em pagamentos aos servidores, concessão de reajustes, progressões automáticas, reestruturação de carreiras, novos concursos e em verbas indenizatórias. A medida mais polêmica, no entanto, seria a redução da jornada de servidores públicos em até 25%, com ajuste correspondente na remuneração. A diminuição vigorará pelo tempo necessário tanto no governo federal como nas prefeituras e nos governos estaduais que decretassem a emergência fiscal. Em discurso há duas semanas, Guedes disse que o mecanismo de emergência fiscal é mais rápido para ajustar as contas públicas do que a reforma administrativa para os futuros servidores, que teria impacto sobre as despesas federais no médio e no longo prazo. Veja Mais

Contador: 6 passos para implantar o marketing contábil no seu escritório

R7 - Economia Conseguir clientes por indicação é ótimo!  Afinal, isso mostra que os serviços prestados pelo seu escritório são tão eficientes, que sua base de clientes, se tornou também promotora do seu trabalho e confiam na entrega do seu escritório! Mas para crescer de verdade, não dá pra ficar dependendo só de indicação e é aí que [...] O post Contador: 6 passos para implantar o marketing contábil no seu escritório apareceu primeiro em Jornal Contábil - Ache contabilidade, direito, INSS, Microempreendedor e muito mais. Veja Mais

Nunca paguei INSS, tenho direito de me aposentar?

R7 - Economia Muitas pessoas que nunca “pagaram o INSS” acreditam que quando atingirem certa idade irão se aposentar. Porém elas estão erradas, pois quem não contribui não pode se aposentar.  O que acontece é que muitas pessoas confundem a aposentadoria com o Benefício de Prestação Continuada (BPC), que é um benefício de renda no valor de um [...] O post Nunca paguei INSS, tenho direito de me aposentar? apareceu primeiro em Jornal Contábil - Ache contabilidade, direito, INSS, Microempreendedor e muito mais. Veja Mais

A importância do atendimento humanizado na era digital

R7 - Economia Em tempos corridos, onde praticamente tudo é resolvido de forma online, novas tecnologias oferecem ganhos importantes para as empresas com a otimização de processos e recursos, bem como um serviço mais rápido e eficaz para a clientela. Mas mesmo com todas as vantagens da era digital, há quem ainda priorize o olho no olho, a [...] O post A importância do atendimento humanizado na era digital apareceu primeiro em Jornal Contábil - Ache contabilidade, direito, INSS, Microempreendedor e muito mais. Veja Mais

Imposto de Renda 2020: Como declarar o Airbnb?

R7 - Economia Os valores provenientes de aluguéis do Airbnb também devem ser declarados no Imposto de Renda 2020; Veja como. Veja Mais

Coronavírus reduzirá 0,1 ponto do crescimento global, diz FMI

Coronavírus reduzirá 0,1 ponto do crescimento global, diz FMI

R7 - Economia Mulher de máscara em Paris EFE/EPA/IAN LANGSDON O surto de coronavírus no mundo provavelmente reduzirá o crescimento econômico da China este ano para 5,6%, uma queda de 0,4 ponto percentual em relação às perspectivas de janeiro, e 0,1 pontos percentual em relação ao crescimento global, informou o FMI neste sábado (22). Leia também: Coronavírus faz empresas exportadoras perderem R$ 48 bi A diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional, Kristalina Georgieva, apresentou as perspectivas para os chefes de bancos centrais e ministros das finanças das 20 maiores economias do mundo reunidas em Riad neste final de semana, e onde a epidemia foi um dos pontos centrais da discussão. No entanto, acrescentou Georgieva, o FMI continua analisando a possibilidade de cenários mais difíceis A China, que não enviou altos funcionários para a reunião do G20 por causa da crise do vírus, relatou uma queda acentuada em novas mortes e casos no sábado. Mas as autoridades mundiais de saúde alertaram que era muito cedo para fazer previsões sobre o surto, à medida que novas infecções continuavam a aumentar em outros países. “No cenário atual, as políticas anunciadas estão sendo implementadas e a economia da China retornaria ao normal no segundo trimestre. Como resultado, o impacto na economia mundial seria relativamente menor e de curta duração”, disse Georgieva. “Mas também estamos analisando cenários mais difíceis, onde a propagação do vírus continua por mais tempo e globalmente, e as conseqüências no crescimento serão mais prolongadas”. A China disse que ainda pode atingir sua meta de crescimento econômico para 2020, apesar da epidemia. Veja Mais

Coronavírus faz empresas exportadoras perderem R$ 48 bi 

Coronavírus faz empresas exportadoras perderem R$ 48 bi 

R7 - Economia Exportadores perdem valor de mercado MP Photos/Eduardo Simões/Divulgação Desde o primeiro dia que o surto de coronavírus na China atingiu os mercados financeiros globais — que completou um mês ontem, 21 —, as empresas brasileiras exportadoras de commodities perderam R$ 47,709 bilhões em valor de mercado. A queda reflete a aversão ao risco, em meio as incertezas sobre o impacto que a doença causará à economia do gigante asiático e do mundo. Também entra na conta o tempo para que a epidemia fique sob controle, com redução significativa da contaminação. Mesmo com a destruição de valor bilionária, especialistas estimam que as ações ainda não sentiram todo o efeito negativo. Até ontem, mais de 75 mil pessoas foram infectadas na China continental e mais de 2 mil morreram. Além da gravidade das mortes, os números trouxeram outra preocupação aos investidores, desconfiados de que Pequim não esteja divulgando o cenário real da doença. Assim, as ações ON (com direito a voto) de Gerdau e Vale, que exportam minério de ferro para a China, recuaram mais de 12% e 10%, respectivamente, desde o início do impacto. Investidores temem que, devido à falta de trabalhadores, o setor de construção no país asiático diminua o ritmo das obras. A retração na produção de automóveis — que já vem desde o ano passado — é outro fator de preocupação. As vendas de carros no varejo da China tiveram queda anual de 92% nos primeiros 16 dias de fevereiro em razão da epidemia. Segundo o analista da Mirae Asset Pedro Galdi, a produção de automóveis também caiu fortemente e a China "está parada". Exatamente por isso, o preço do minério de ferro caiu 4,85% em 30 dias. Entre os especialistas consultados pelo Estadão/Broadcast, serviço de notícias em tempo real do Grupo Estado, há quem acredite que as empresas deverão sentir os efeitos da doença no balanço do primeiro trimestre. Petrobrás e Vale alertaram durante a semana, em eventos ligados aos balanços, que o surto poderá ter algum efeito. Ambas monitoram tanto embarques quanto encomendas. "O coronavírus não teve efeito nas quantidades, mas teve efeito nos preços, evidentemente", afirmou Roberto Castello Branco, presidente da Petrobrás, na divulgação de resultados esta semana. "Porque os mercados antecipam os efeitos na atividade econômica. Então, é só observar o preço, o comportamento dos preços do petróleo que houve uma queda. E vai se refletir nos nossos resultados no primeiro trimestre. Dizer quanto foi, agora seria prematuro, até porque nós estamos no meio do trimestre." Há, porém, quem ache a queda exagerada, uma vez que a percepção sobre as companhias ainda não foi alterada. Para Galdi, as perdas devem ser temporárias. No caso da Vale, ele diz que a empresa gasta US$ 30 para produzir minério de ferro e entregar na China, enquanto o preço da commodity segue no patamar dos US$ 90. "O preço pode até cair para US$ 80 que a Vale ainda terá margem confortável", diz. "O que atinge mais a ação é a aversão ao risco generalizada, uma vez que os investidores estrangeiros saem primeiro das blue chips." A Vale não comentou a queda. Maiores baixas O papel PN da Gerdau foi o que mais caiu no último mês. A perda foi de 12,39%, seguido de Vale ON, com baixa de 10,53% e CSN ON, com retração de 10,44%. Com perdas mais amenas, Petrobrás ON caiu 3,59% no período, a PN recuou 3,45%, e Suzano ON teve baixa de 3%. Isso mesmo com o fato de o dólar ter avançado para um patamar muito próximo a R$ 4,40, o que beneficia as exportações e os balanços de maneira geral. No caso da petrolífera, a menor queda reflete, segundo analistas o balanço e o fato de os papéis já terem sido penalizados, principalmente pela emissão feita pelo BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) para vender suas ações na estatal. Já a Suzano ganhou quase R$ 3 bilhões em valor de mercado nos últimos dias com a valorização da celulose. Veja Mais

FGTS: 38% dos trabalhadores ainda não sacaram recurso

R7 - Economia Caixa divulgou que apenas 59 dos 96 milhões de trabalhadores fizeram o Saque Imediato do FGTS. Trabalhadores têm até dia 31 de março para retirar o dinheiro. Veja Mais

Conheça x ferramentas incríveis para gestão empresarial

R7 - Economia Provavelmente em algum momento da sua vida você já ouviu um pouco sobre gestão empresarial. Talvez não saiba a definição do termo, mas deve imaginar que é um processo importante, né?  Um planejamento de gestão empresarial é imprescindível para que a empresa continue ativa no mercado. Afinal, ela é uma importante ferramenta para alcançar resultados [...] O post Conheça x ferramentas incríveis para gestão empresarial apareceu primeiro em Jornal Contábil - Ache contabilidade, direito, INSS, Microempreendedor e muito mais. Veja Mais

PBoC considera mais medidas para aliviar impacto do coronavírus na economia

R7 - Economia A China considera medidas adicionais de flexibilização de políticas para ajudar a aliviar o impacto do novo coronavírus em sua economia, incluindo um ajuste das taxas de depósito de referência, disse Liu Guoqiang, vice-presidente do Banco do Povo da China (PBoC, na sigla em inglês). A China planeja liberar mais liquidez para o sistema financeiro, seguindo seu ajuste anual dos critérios que permitiriam mais bancos se qualificarem para taxas mais baixas de compulsório bancário, a parte dos depósitos que os bancos precisam reservar como reservas, afirmou Guoqiang em documento publicado no site do banco central neste sábado. As taxas de depósito de referência também serão ajustadas em um momento apropriado, dependendo dos fundamentos econômicos da China, como crescimento econômico e inflação, disse o vice-presidente. O banco central cortou pela última vez as taxas de depósito de referência no final de 2015. Ele se baseou em uma nova taxa de empréstimos de referência, renovada no ano passado, para reduzir os custos de financiamento para as empresas. A nova epidemia de coronavírus pode causar algumas interrupções nos níveis de preços, que exigem muita atenção do banco central, disse a autoridade. No geral, demanda e oferta permanecem estáveis e não há base para inflação ou deflação a longo prazo, disse ele. Segundo Guoqiang, as autoridades não recorrerão a estímulos "semelhantes a inundações", embora pretendam evitar uma contração no crédito, pois isso seria agravado pela desaceleração econômica da China. De acordo com autoridades chinesas, os choques da epidemia devem durar pouco, mas os economistas dizem que os danos à economia podem ser muito mais amplos e mais profundos do que os causados pela epidemia respiratória aguda grave (SARS), há quase 20 anos. Fonte: Dow Jones Newswires. Veja Mais

Cury amplia fila de construtoras rumo à bolsa

R7 - Economia SÃO PAULO (Reuters) - A Cury Construtora e Incorporadora pediu nesta sexta-feira registro para oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês), ampliando a fila de empresas do setor imobiliário que planejam captar recursos no mercado para crescer.Segundo o prospecto preliminar apresentado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a operação envolve ofertas primária e secundária de ações e será coordenado por BTG Pactual, Itaú BBA, Bank of America e Caixa Econômica Federal.A Cyrela será um dos acionistas vendedores na oferta secundária de ações da Cury, que se apresenta como um incorporadora de baixa e média renda, com foco nos Estados de São Paulo e Rio de Janeiro.A Cury diz que usará recursos da oferta primária para compra de terrenos.None (Por Aluísio Alves) Veja Mais

Em 24h, novos casos de coronavírus fora da China aumentam 14%

Em 24h, novos casos de coronavírus fora da China aumentam 14%

R7 - Economia Ministério da Saúde do Brasil amplia o número de países com alerta Aly Song/ Reuters - 09.02.2020 Em 24 horas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) foi notificada de 149 novos casos de coronavírus fora da China, segundo informou nesta sexta-feira (21). O número representa um aumento de 14% em relação ao total de casos que já tinham sido identificados em outros países. A entidade disse estar preocupada com o potencial do vírus continuar se espalhando, especialmente em países com sistemas de saúde mais frágeis. O aumento fez com que o Ministério da Saúde do Brasil ampliasse o número de países com alerta e vigilância para doenças respiratórias. A partir desta sexta-feira, além da China, serão considerados casos suspeitos o de pessoas que apresentarem sintomas e tiverem vindo do Japão, Coreia do Norte, Coreia do Sul, Cingapura, Vietnã, Camboja e Tailândia. Segundo os dados, o caso mais alarmante verificado no último dia foi o da Coreia do Sul que praticamente dobrou o número de casos confirmados em 24 horas. O país tinha 104 casos confirmados e identificou mais 100. A situação de alerta fez com que 9 mil pessoas fossem colocadas em quarentena. Depois da China e Coreia do Sul, o Japão é o país com o maior número de casos confirmados, já são 706 (nove foram identificados nesta sexta-feira) - incluindo os 634 que estão em quarentena em um cruzeiro. O cruzeiro foi colocado em quarentena com pouco mais de 3.700 pessoas a bordo (entre passageiros e tripulação) em 3 de fevereiro, depois que um passageiro desembarcado foi infectado com o coronavírus COVID-19. Durante entrevista coletiva em Genebra, na Suíça, a OMS demonstrou preocupação com a situação do Irã, onde 18 casos foram confirmados em apenas dois dias, com 4 mortes. O diagnóstico de uma mulher no Líbano, que recentemente havia estado em solo iraniano, causou temores de que uma nova rede de contagio possa estar sendo formada. "Nossa preocupação continua a ser com o potencial do vírus de se espalhar em países com sistemas de saúde mais frágeis", ressaltou o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus. (Com agências internacionais) Veja Mais

“Ações esquecidas” têm alto potencial de valorização, diz Levante

R7 - Economia O leque de opções disponíveis na hora de decidir onde investir seu dinheiro pode gerar mais dúvidas que respostas. Para investidores pessoas físicas, a resposta não é óbvia, mas um relatório da consultoria Levante Ideias conclui que ela pode estar presente nas “ações esquecidas”, pertencentes a empresas menores e com grande chance de crescimento, mas que […] O post “Ações esquecidas” têm alto potencial de valorização, diz Levante apareceu primeiro em SpaceMoney. Veja Mais

Vale sabia sobre fragilidade em barragem de Brumadinho desde 2003, conclui comitê

R7 - Economia RIO DE JANEIRO (Reuters) - A Vale tinha desde 2003 informações que indicavam fragilidades na barragem que se rompeu em Brumadinho (MG), em janeiro de 2019, que se tornaram especialmente relevantes após um desastre anterior da Samarco, segundo relatório elaborado por um comitê independente e publicado nesta quinta-feira.Chamado de Comitê Independente de Assessoramento Extraordinário de Apuração, o grupo foi constituído pelo conselho de administração da companhia, sob a coordenação da ex-ministra Ellen Gracie, dedicado à apuração das causas e responsabilidades do colapso da estrutura.Em relatório confidencial, agora divulgado pela Vale, o comitê apontou que "as medidas adotadas para remediar as fragilidades e aprimorar a segurança foram limitadas e malsucedidas ou, se tivessem sido implementadas, não seriam eficientes a curto prazo para elevar a estabilidade da B1 a condições satisfatórias".O comitê também concluiu que "era conhecido o fato de que, em caso de rompimento, a capacidade de resposta da Vale era limitada e os impactos seriam significativos... e com tempo de reação mínimo".O desastre deixou 259 de mortos confirmados, além de 11 pessoas ainda desaparecidas, segundo informações divulgadas recentemente pela Defesa Civil. None (Por Marta Nogueira) Veja Mais

CMN aprova limite de R$ 8,4 bi de crédito por Estados e municípios e estatais

R7 - Economia O Conselho Monetário Nacional (CMN) aprovou um limite de R$ 8,4 bilhões para contratação de crédito por Estados e municípios e estatais em 2020. O valor ficou bem abaixo do liberado em anos anteriores - em 2019 foi de R$ 24,5 bilhões em 2019 e R$ 24 bilhões em 2018. Serão R$ 4,5 bilhões em operações com garantia da União e até R$ 3,9 bilhões sem garantia. Desses, até R$ 3,5 bilhões para Estados e municípios e R$ 400 milhões para estatais federais. Segundo o secretário-adjunto do Tesouro Nacional, Otávio Ladeira, essa redução se deu porque há um espaço menor para que Estados e municípios contratem financiamentos este ano. Isso porque os entes receberam R$ 11,7 bilhões em recursos da cessão onerosa no último dia de 2019, mas não tiveram tempo hábil para gastar o dinheiro. Com isso, em 2020 eles terão dinheiro em caixa, mas não terão, no mesmo ano contábil, as receitas correspondentes. "Se não tivesse cessão onerosa, muito provavelmente a autorização seria próxima do limite do ano passado. Neste ano, por terem mais dinheiro livre, eles devem fazer um resultado pior, e isso deixou pouco espaço para tomada de crédito", explicou Ladeira. Pela Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) atual, Estados e municípios têm que entregar um superávit primário de R$ 9 bilhões no fim do ano. Com os cofres cheios com recurso da cessão onerosa, porém, a expectativa é que as despesas aumentem acima do planejado. "Boa parte dos recursos não foram gastos em 2019 e há uma leitura de que serão gastos em 2020, o que altera naturalmente a projeção de resultado fiscal para 2020", disse Ladeira. O governo já anunciou que enviará ao Congresso Nacional um projeto para alterar esse valor, que cairá para próximo de zero. De acordo com Ladeira, os R$ 8,4 bilhões liberados consideram a atual LDO. Quando o projeto de alteração for aprovado, o CMN poderá aumentar o limite de contratação de crédito. "Um valor superior a R$ 8,4 bilhões está relacionado à aprovação pelo Congresso Nacional de nova meta", concluiu. Neste ano, foram contratados R$ 15,1 bilhões do valor autorizado para Estados, municípios e estatais. Segundo Ladeira, usualmente 25% do limite de crédito liberado é contratado no mesmo ano. Veja Mais

Carrefour: lucro líquido a controladores soma R$ 636 mi no 4º trimestre

R7 - Economia O Carrefour Brasil reportou lucro líquido a controladores de R$ 636 milhões no quarto trimestre de 2019, alta de 19,54% ante o mesmo período do ano anterior. No critério ajustado após os efeitos da norma contábil IFRS 16, o lucro do trimestre foi de R$ 676 milhões, queda de 10,8% em relação ao quarto trimestre de 2018. O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado pós-IFRS 16 ficou em R$1,465 bilhão no quarto trimestre de 2019, avanço de 3,5% na comparação com o mesmo período de 2018. As vendas líquidas do Carrefour no quarto trimestre de 2019 somaram R$ 16,014 bilhões, alta de 11,4% ante o mesmo período do ano anterior. No acumulado de 2019, a soma foi de R$ 56,519 bilhões, aumento de 10,2% em relação a 2018. O resultado financeiro líquido do quarto trimestre de 2019 ficou negativo em R$ 125 milhões, piora de 19% em relação ao quarto trimestre de 2018. No acumulado de 2019, ficou negativo em R$ 502 milhões, o que representa uma piora de 39,1% em relação a 2018. A dívida líquida com recebíveis descontados pós-IFRS 16 da empresa fechou o ano em R$ 1,375 bilhão , saindo de um caixa líquido de R$ 831 milhões ao final de 2018. Apenas a dívida com aluguéis em dezembro de 2019 somou R$1,628 bilhão. Esse indicador é o peso efetivo das novas normas contábeis no endividamento líquido do Carrefour. Veja Mais

Hidrovias do Brasil vai se listar na bolsa paulista

R7 - Economia Por Aluisio AlvesSÃO PAULO (Reuters) - A Hidrovias do Brasil, a maior empresa de logística hidroviária da América Latina, pediu nesta quinta-feira registro para sua oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês).A operação envolve oferta apenas secundária, papéis detidos por atuais sócios, que incluirá ações do seu fundador, o grupo de investimentos nacional Pátria Investimentos, Sommerville Investments, subsidiária do fundo de Cingapura Temasek, e o grupo canadense Alberta.O IPO da Hidrovias do Brasil será coordenado por Itaú BBA, Bank of America Merill Lynch, Santander Brasil, Morgan Stanley, BTG Pactual, Citigroup e Credit Suisse.A Hidrovias iniciou suas operações no primeiro trimestre de 2014 e atualmente opera quatro terminais portuários, com uma frota de 312 barcaças de carga, 12 empurradores principais, 4 empurradores auxiliares e 2 navios de cabotagem.A empresa tem entre os principais clientes Vale, a trading de commodities Cofco, o grupo norueguês de alumínio e energia renovável Norsk Hydro, a Sodrugestvo, também do agronegócio, e a Salinor, maior produtora de sal marinho do Brasil.A empresa afirmou ter tido receita líquida de 937,9 milhões de reais em 2019, após 1,26 bilhão de reais um ano antes. A companhia fechou o ano passado com uma dívida líquida de 2 bilhões de reais. Veja Mais

Tecnologia puxa índices para baixo por crescentes temores sobre coronavírus

R7 - Economia Por Caroline ValetkevitchNOVA YORK (Reuters) - As ações norte-americanas fecharam em queda nesta quinta-feira, puxadas por papéis de grandes empresas de tecnologia, depois de notícias sobre novos casos de coronavírus na China e em outros países intensificarem temores sobre a disseminação e o impacto do vírus na economia global.Investidores ficaram nervosos com uma rápida e forte queda nos índices acionários no fim da manhã, com alguns operadores atribuindo o movimento a uma notícia do Global Times de que um hospital no centro de Pequim havia reportado 36 novos casos. Isso levantou preocupações sobre uma potencial explosão em números de infecções na capital chinesa.O mercado já vinha de clima mais tenso depois de o Japão relatar duas novas mortes pelo vírus e a Coreia do Sul registrar um aumento de novas infecções. Pesquisas sugeriram que o vírus estava se espalhando mais rapidamente do que se pensava anteriormente."A questão central é a incerteza sobre o coronavírus e se ele se espalhará mais e afetará a atividade econômica global antes que as coisas se estabilizem e, finalmente, melhorem", disse Michael Sheldon, diretor executivo e CIO do RDM Financial Group em Hightower, em Westport, Connecticut.Ele afirmou que parece que os investidores estão realizando lucros com alguns grandes nomes do setor de tecnologia e comprando ações de outros grupos, incluindo small caps. O índice Russell 2000 terminou o dia em alta de 0,2%.O índice de tecnologia do S&P 500 perdeu 1,1%.O índice Dow Jones caiu 0,44%, a 29.220 pontos, enquanto o S&P 500 perdeu 0,381554%, a 3.373 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq recuou 0,67%, a 9.751 pontos.((Tradução Redação São Paulo, 55 11 56447757)) REUTERS GP JCG Veja Mais

Angra 3 não vai onerar consumidor, responde Eletrobras

R7 - Economia Em comunicado ao mercado, a Eletrobras respondeu a reportagem publicada pelo Valor Econômico, que tratava do possível aumento nas contas de energia com a entrada em operação da Usina Nuclear Angra 3. Segundo a estatal, a tarifa teto estabelecida para Angra 3 é de R$ 480/MWh, enquanto que a bandeira tarifária vermelha nível 2, que determina o acionamento da termelétricas mais caras, é de R$ 770/MWh. A Eletrobras lembra ainda que o parque térmico brasileiro tem capacidade de aproximadamente 20 mil MW, dos quais 14 mil MW são comercializados com tarifa maior que sugerida para Angra 3. "Isso significa dizer que o preço da energia da UTN Angra 3 é significativamente competitivo para a realidade brasileira", diz a companhia no comunicado. A companhia contesta também a comparação dos custos de Angra 3 em relação a Angra 2, que são 40% maiores. A companhia lembra que Angra 2 foi construída durante um período de câmbio muito favorável, em que dólar valia R$ 1,21 entre 1994 e 200, enquanto a taxa base para Angra 3 é de R$ 3,77, uma diferença de 211%. Outro ponto levantado pela estatal é sobre a situação financeira da Eletronuclear, dizendo que não há inadimplência junto ao BNDES e à Caixa Econômica Federal, além de ter seus balanços auditados. Aditivos Em outro comunicado, a Eletrobras informa aditivos e contratos assinados pela empresa e suas subsidiárias. Foi assinada uma confissão de dívida da Eletronet, de R$ 130 milhões, com a LT Bandeirante, Eletropar, Chesf, Eletronorte, Eletrosu e Furnas. Além disso, foi assinado um aditivo entre a Eletronet e a Eletropar para prorrogar contratos de uso de infraestrutura e de fibras lançadas pela Eletronet usadas pelas empresas controladas pela Eletrobras. O contrato foi prorrogado para 20 de agosto de 2039. Veja Mais

GPA tem queda de 71% no lucro do 4º tri

R7 - Economia SÃO PAULO (Reuters) - O grupo varejista GPA, dono das bandeiras Pão de Açúcar, Extra e Assaí, divulgou nesta quarta-feira que teve tem lucro líquido consolidado de 98 milhões de reais no quarto trimestre, queda de 71,4% ante mesma etapa de 2018.O número veio abaixo da previsão média de analistas consultados pela Refinitiv, de 327,6 milhões de reais.Já a performance operacional do grupo medida pelo lucro antes de impostos, juros, amortização e depreciação (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado, somou 1,06 bilhão de reais entre outubro e dezembro, queda de 15,9% ano a ano, mas praticamente em linha com a previsão média de analistas, de 1,03 bilhão de reais.A receita líquida do GPA, que concluiu em dezembro a compra do colombiano Grupo Éxito, cresceu 23,6% no trimestre, sobre um ano antes, a 17,3 bilhões de reais. Na outra ponta, as despesas com vendas, gerais e administrativas avançaram 18,5%, para 2,43 bilhões de reais.A companhia afirmou no relatório de resultados que planeja continuar a acelerar expansão orgânica da rede Assaí, do chamado atacarejo, com a abertura de aproximadamente 60 novas lojas da marca nos próximos três anos, e estuda a conversão de cerca de 20 lojas Extra Hiper para Assaí. O GPA também definiu meta de atingir faturamento bruto de 50 bilhões de reais para essa linha de negócios em 2022. Em 2019, a receita bruta foi de 30,3 bilhões.O GPA também planeja abrir, reformar ou converter de 20 a 24 lojas na Colômbia, 4 a 6 no Uruguai e 2 a 3 na Argentina, tudo em 2020.None (Por Aluísio Alves) Veja Mais

RD tem lucro de R$143 mi no 4º tri

R7 - Economia SÃO PAULO (Reuters) - A maior rede de farmácias do país, RD, divulgou nesta quinta-feira lucro líquido de quarto trimestre dentro do esperado pelo mercado, mostrando crescimento cerca de 18% sobre o resultado dos últimos três meses de 2018.A companhia teve lucro líquido de 143,27 milhões de reais no quarto trimestre ante expectativa média de analistas compilada pela Refinitiv de 141,6 milhões.A empresa apurou geração de caixa medida pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) ajustado de 350,43 milhões de reais, avanço sobre os 311,1 milhões de um ano antes. O desempenho, porém, ficou abaixo dos 413,5 milhões esperados, em média, pelo mercado, segundo a Refinitiv.A RD afirmou que as despesas com vendas representaram 18,3% da receita bruta, abaixo dos 18,8% de um ano antes, mas acima dos 17,9% do período de julho a setembro do ano passado. As vendas mesmas lojas subiram 9,2% no quarto trimestre.A companhia terminou 2019 com 2.073 lojas após 1.825 ao final de 2018. Veja Mais

Mosaic prevê forte demanda de fertilizantes após 2019 desafiador

R7 - Economia (Reuters) - A Mosaic espera que a demanda por fertilizantes se recupere este ano após uma temporada de plantio atrasada nos Estados Unidos, bem como uma guerra comercial prolongada entre os EUA e a China, afetando volumes e preços de potássio e fosfato em 2019.A empresa, que extrai e processa minerais de fosfato e potássio em fertilizantes, disse nesta quarta-feira que as tendências recentes são mais favoráveis, ​​com a queda dos estoques globais e o aperto do mercado.A oferta de fosfato também diminuiu, com a disseminação do coronavírus na China forçando grande parte da produção na província de Hubei a ser reduzida ou paralisada."A China deve ser um fator fundamental para os fundamentos do mercado de fosfato em 2020", afirmou a empresa em comunicado.Os comentários otimistas da Mosaic acontecem no momento em que alguns analistas temiam que altos níveis de estoque e uma lenta recuperação nos preços pudessem atingir os ganhos dos produtores de fertilizantes no primeiro semestre de 2020.    Para combater o excesso de estoques e aumentar os preços, a Mosaic reduziu a produção de fosfato em suas instalações na Flórida Central e também na Louisiana e desativou a mina de potássio de Colonsay, no Canadá.Os cortes na produção de potássio, que começaram no segundo semestre de 2019, estão equilibrando o mercado em 2020, acrescentou. O volume de vendas de potássio caiu cerca de 35% no quarto trimestre.    O prejuízo líquido atribuível à Mosaic foi de 921 milhões de dólares, ou 2,43 dólar por ação, no quarto trimestre encerrado em 31 de dezembro, em comparação com um lucro de 112,3 milhões de dólares, ou 29 centavos por ação, no ano anterior.    As vendas líquidas caíram 17,6%, para 2,08 bilhões de dólares.(Por Arathy S Nair em Bangalore) Veja Mais

Caminhoneiros prometem greve 'sem fechar rodovia' nesta quarta

Caminhoneiros prometem greve 'sem fechar rodovia' nesta quarta

R7 - Economia Greve dos caminhoneiros parou o país em 2018 Douglas Magno/O Tempo/Estadão Conteúdo - 21.5.2018 A Associação Brasileira dos Condutores de Veículos Automotores (Abrava) manteve para esta quarta-feira (19) o chamado de paralisação da categoria contra a revisão do tabelamento dos fretes. "Não carregue seu caminhão amanhã (quarta), a partir das 6 da manhã, fique em casa. Não estamos orientando fechar rodovia. Estamos orientando a mostrar nossa força, para mostrar que não aceitamos retrocesso", disse o presidente da entidade, Wallace Landim, o Chorão. ANTT publica nova tabela do frete, com reajuste de 11% a 15% Estava marcado para esta quarta no Supremo Tribunal Federal (STF) o julgamento de três ações que questionam se é constitucional a política de tabelamento de frete rodoviário. Apesar de a discussão ter sido adiada para 10 de março, a categoria considerou melhor manter a greve. "A hora é agora, nós precisamos estar unidos e mostrar força", opinou Chorão. Veja também Por que a Justiça decidiu que a greve dos petroleiros é ilegal? Caminhoneiros protestam no Porto de Santos por isenção do ICMS Aquecimento global: homem mais rico do mundo, dono da Amazon doa US$ 10 bi contra mudanças climáticas A Abrava, ao lado da CNTA (Confederação Nacional dos Transportadores Autônomos) e da CNTTL (Confederação Nacional dos Trabalhadores em Transporte e Logística), estará no plenário durante o julgamento das ações de inconstitucionalidade como Amigas da Corte – função que tem direito a discursos antes dos ministros do STF. A CNA (Confederação de Agricultura e Pecuária do Brasil) é autora de uma das ações que questionam a legalidade da definição dos preços. Na sessão do STF, ela argumentará que o tabelamento obrigatório do frete rodoviário “prejudica os produtores rurais e os próprios consumidores”. Os valores do piso mínimo do frete são atualizados pelo órgão regulador a cada seis meses. A tabela foi estabelecida em 2018 pelo ex-presidente Michel Temer como uma das medidas para pôr fim à greve dos caminhoneiros. Veja Mais

Lucro da Ecorodovias sobe 29% no 4º tri

R7 - Economia SÃO PAULO (Reuters) - A Ecorodovias teve melhora da rentabilidade no quarto trimestre, uma vez que a combinação de aumento do tráfego e a entrada de mais operações sobrepujaram efeitos negativos, como o da linha financeira.A administradora de concessões rodoviárias anunciou nesta terça-feira que teve lucro recorrente de 90,9 milhões de reais no quarto trimestre, um aumento de 28,6% em relação à mesma etapa de 2018. Mas a previsão média de analistas consultados pela Refinitiv para esta linha era de 114,9 milhões de reais.Já o resultado operacional da companhia medido pelo lucro antes de impostos, juros, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) recorrente pro-forma totalizou 592 milhões de reais de outubro a dezembro, avanço de 38,6% ano a ano. O número veio acima da previsão de analistas, de 529,4 milhões de reais. A margem Ebitda subiu 7 pontos percentuais, para 73,7%.A Ecorodovias teve receita líquida pró-forma de 803,6 milhões de reais no trimestre, alta de 25,4%. Enquanto isso, os custos operacionais e despesas administrativas evoluíram 26,1%, a 793,2 milhões de reais.A alavancagem financeira medida pela relação dívida líquida/Ebitda subiu de 2,7 para 3,2 vezes no comparativo anual. E o resultado financeiro ficou negativo em 212,5 milhões de reais, um aumento de 89% em relação à despesa de um ano antes.A companhia estimou para este ano investimento de cerca de 2,1 bilhões de reais, após 1,3 bilhão em 2019.None (Por Aluísio Alves) Veja Mais

Quer começar a investir? Veja como evitar os 7 principais erros

Quer começar a investir? Veja como evitar os 7 principais erros

R7 - Economia O cenário atual de juros baixos e recuperação econômica leva muitos brasileiros a iniciar ou diversificar sua carteira de investimentos. É, sem dúvida, uma tática saudável fazer o dinheiro trabalhar por você e gerar uma renda extra.Entretanto, a falta de conhecimento sobre o mercado financeiro pode fazer com que as pessoas tomem decisões equivocadas e invistam de maneira incorreta, obtendo resultados abaixo da média. Para evitar os erros mais comuns entre os novatos, o R7 ouviu Walter Poladian, CFP e sócio-fundador do Fliper, e reuniu 7 dicas de como evitar as principais situações que podem prejudicar financeiramente os investidoresErro 1 – Não se educar financeiramenteInfelizmente a educação financeira nas instituições de ensino brasileiras ainda é muito precária. E o histórico de juros altos no país gerou comodidade aos brasileiros, que tinham bons retornos com investimentos conservadores e não se preocupavam em aprender sobre investimentos mais arrojados. Mas hoje a realidade é outra, tem muito conteúdo sobre o assunto disponível na internet e, com a Selic no menor patamar histórico, há uma necessidade maior de investir em ativos de risco para obter retornos acima da inflaçãoErro 2 – Carteira desalinhada com o próprio perfilÉ essencial conhecer seu perfil de investidor e ter uma carteira adequada aos seus objetivos e à sua capacidade de tomar riscos. Um portfólio desalinhado ao perfil pode afetar tomadas de decisões, como resgates ou vendas de ativos em momentos ruinsErro 3 – Não diversificar a carteiraVocê com certeza já ouviu a famosa frase “não coloque todos seus ovos em uma única cesta”. Quando tratamos de investimentos não deve ser diferente: a concentração apenas em um único ativo gera ineficiência para sua carteira. Aumentando a diversificação do seu portfólio, você pode reduzir os riscos. O ideal é tentar montar uma carteira mais eficiente, buscando melhorar a relação risco x retorno. Em um cenário ruim, perde-se pouco. Em um cenário positivo, ganha-se muitoErro 4 – “Esquecer” os investimentosTão importante quanto diversificar, é acompanhar de perto a performance da sua carteira. É muito importante identificar o tamanho das posições e das classes de ativos dentro do portfólio, para assim adaptar seus investimentos de acordo com as mudanças de cenário e saber onde alocar os próximos valores poupados. Não acompanhar a evolução dos seus ativos, pode custar caroErro 5 – Ignorar o apoio da tecnologiaA diversificação dos recursos em diferentes classes de ativos e em diferentes instituições financeiras pode dificultar o acompanhamento e controle do patrimônio. Entrar no site de cada instituição financeira e classificar seus investimentos em uma planilha de excel pode dar trabalho e tomar muito tempo. Visando solucionar este problema, surgiram diversos aplicativos que consolidam os investimentos e ajudam o investidor a ter um melhor controle do seu patrimônioErro 6 – Ter apensa a visão de curto prazoPaciência e planejamento são essenciais para realizar bons investimentos. Estratégias de médio e longo prazo são positivas, pois as teses de investimentos não ocorrem de um dia para o outro. Olhar diariamente o sobe e desce das cotações, pode levar o investidor a tomar decisões ruin por impulso. Além disso, ficar trocando de ativos toda hora acarreta em maiores custos e imposto de renda, o que afeta diretamente no efeito dos juros compostosErro 7 – Não estabelecer objetivosAo diversificar sua carteira é importante adequar os investimentos de acordo com seus objetivos. Por exemplo, ter sua reserva de emergência em ativos de baixo risco e com liquidez, como fundos DI ou Tesouro Selic, para atender necessidades de curto prazo. Já para objetivos de médio prazo, pode-se alocar em fundos multimercados, que mesclam ativos de renda fixa e variável. Ações e fundos imobiliários são indicados com visão de longo prazo. E previdência para o longuíssimo prazo. A falta de objetivos claros pode afetar diretamente sua estratégia de investimentos Veja Mais

Marcado pelo turismo, Carnaval deve movimentar R$ 8 bilhões 

Marcado pelo turismo, Carnaval deve movimentar R$ 8 bilhões 

R7 - Economia Michel Teló canta para uma multidão no Bloco Bem Sertanejo, no Ibirapuera ROBERTO CASIMIRO/FOTOARENA/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO Um dos principais feriados prolongados do ano deve representar uma injeção de recursos na economia. Com pelo menos 36 milhões de brasileiros aproveitando a festa, o Carnaval deve movimentar R$ 8 bilhões neste ano. Veja também: Carnaval deve injetar R$ 1 bilhão na economia da Rio, diz Fecomércio Responsável pela estimativa de faturamento, a Confederação Nacional do Comércio (CNC) calcula que, em termos de receita, esse será o melhor carnaval desde 2015. A entidade estima a contratação de 25,4 mil trabalhadores temporários em todo o país, alta de 2,8% em relação ao carnaval do ano passado. Embora boa parte do comércio feche no feriado, os efeitos serão compensados pelo turismo. Segundo a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (Abih), a ocupação média ultrapassará 60% em todo o país, mas diversos destinos terão lotação praticamente cheia. Leia também: Carnaval 'em casa' é alternativa para economizar no feriado, diz FGV O índice de reservas confirmadas chega a 95% em Pernambuco e em Salvador (com picos de 100% na capital baiana); 90% no Rio Grande do Norte e no Rio de Janeiro; 80% no Ceará, em Alagoas e na Paraíba; e 80% em Minas Gerais. A maioria das capitais, segundo a associação, registra crescimento em relação ao ano passado. Folia Além da movimentação dos turistas, os foliões locais aquecerão a festa. Segundo levantamento do Ministério do Turismo, 36 milhões de brasileiros aproveitarão os dias de folia nos seis principais destinos carnavalescos do país e no Distrito Federal, entre viajantes e moradores. No Rio de Janeiro, o carnaval deve reunir 7 milhões de foliões nos blocos e nos desfiles das escolas de samba. Desse total, 1,9 milhões virão de outros estados e de outros países. Em Pernambuco, a expectativa é que 3,7 milhões curtam o carnaval nas famosas ladeiras de Olinda e 1,6 milhão na capital, Recife. Em Minas Gerais, 5 milhões de pessoas devem aproveitar os dias de festa em Belo Horizonte, caso o impasse para a circulação de trios elétricos seja resolvido. O carnaval de Salvador deve reunir 3 milhões de foliões, dos quais 854 mil turistas. No Distrito Federal, 1,2 milhão de pessoas devem aproveitar a festa. Descanso Quem prefere distância da folia também movimenta a economia no carnaval. Segundo pesquisa do portal Booking.com, especializado em reservas de hospedagem online, mais brasileiros vão aproveitar o feriado para relaxar do que para festejar. De acordo com a plataforma, 49% dos brasileiros pretendem viajar durante o carnaval neste ano. Desse total, 23% vão cair na folia e 26% pretendem descansar. Os números da Abih confirmam a preferência pela tranquilidade. No Mato Grosso do Sul, a ocupação está em 95% nas regiões do Pantanal e no município de Bonito (MS) e 75% em Corumbá. No Pará, os municípios próximos a Belém registram procura em torno de 90%. No Sul, a taxa de ocupação deve chegar a 75% em Florianópolis (85% nos hotéis da região de praias) e a 85% em Foz do Iguaçu (PR) e no litoral paranaense. Destino turístico tradicional em todas as épocas do ano, a Serra Gaúcha também registrará movimentação alta no carnaval. Na Região das Hortênsias, que abrange Gramado e Canela, a ocupação deve chegar aos 100%. Na Região dos Vinhedos, em Bento Gonçalves e arredores, a taxa esperada está em 70%. Veja Mais

Como solicitar a liberação para emissão de Notas Fiscal MEI?

R7 - Economia Sabemos que a formalização de profissionais independentes foi bastante simplificada graças a invenção do regime tributário MEI.  Esse regime garante ao microempreendedor acesso a benefícios do INSS. Essa proposta de simplicidade parece ser uma mão na roda, não é mesmo?! Mas será que na prática isso funciona, ou o MEI possui as mesmas obrigações que [...] O post Como solicitar a liberação para emissão de Notas Fiscal MEI? apareceu primeiro em Jornal Contábil - Ache contabilidade, direito, INSS, Microempreendedor e muito mais. Veja Mais

EFD-Reinf: Como funciona e como afetam as microempresas?

R7 - Economia Você já ouviu falar em EFD-Reinf? Apesar do nome complicado, a intenção do Governo Federal ao implantá-la é simplificar e modernizar o sistema tributário brasileiro. Essa declaração é um tipo de complemento ao eSocial. Acompanhe o artigo a seguir e entenda o que é EFD-Reinf, quem deve entregar a declaração e ainda quais as suas vantagens [...] O post EFD-Reinf: Como funciona e como afetam as microempresas? apareceu primeiro em Jornal Contábil - Ache contabilidade, direito, INSS, Microempreendedor e muito mais. Veja Mais

7 fatos sobre a Aposentadoria que o INSS não te conta

R7 - Economia O INSS comete alguns erros em todo processo de aposentadoria. Dá pra ver de longe alguns problemas e tomar algumas medidas para evitar perder tempo e dinheiro por coisas que o INSS nem te fala. Com o que vou te contar, você vai evitar muita dor de cabeça e gastos e pode até adiantar a [...] O post 7 fatos sobre a Aposentadoria que o INSS não te conta apareceu primeiro em Jornal Contábil - Ache contabilidade, direito, INSS, Microempreendedor e muito mais. Veja Mais

'País tem potencial para ser líder em finanças verdes', afirma Sylvia Coutinho

R7 - Economia A presidente do banco suíço UBS no Brasil, Sylvia Coutinho, avalia que o País tem todas as condições para assumir protagonismo mundial na questão das "finanças verdes". No momento em que aumentam as cobranças internacionais e dos próprios agentes econômicos por políticas ambientais sustentáveis, ela diz que o Brasil "tem os maiores ativos ambientais do planeta" e pode conseguir atrair investimentos externos se souber aproveitar essa oportunidade. Sylvia é otimista com as possibilidades da retomada do crescimento econômico do País. Mas admite que o efeito coronavírus deve reduzir o ritmo dessa retomada. Ela diz que o UBS já reviu sua previsão para o crescimento do PIB em 2020 - de 2,5% "para algo em torno" de 2,1%. A seguir, os principais trechos da entrevista. Qual é a sua avaliação do cenário econômico do Brasil? O Brasil está vivendo um ciclo meio clássico de recuperação econômica. Este ano, a princípio, seria o quarto ano de um período de dez anos de crescimento. Porque a gente tem uma visão que prevê dez anos de crescimento sustentado. E esperamos que 2020 seja o primeiro ano, desses primeiros quatro anos dessa retomada, em que a gente veja um crescimento um pouco mais robusto. Apesar, claro, dos impactos causados pelo coronavírus, que deve derrubar um pouco o crescimento. A gente estimava que o PIB deste ano seria na ordem de 2,5%. E estamos revendo para algo em torno de 2,1%. Qual é a importância das reformas para essa recuperação? Uma coisa que acho positiva quando a gente olha o Brasil é que é um dos poucos mercados que está encarando de frente as reformas necessárias. Obviamente, a reforma da Previdência foi um marco importante. Então, você olha aí e tem uma série de mercados, incluindo desenvolvidos, que estão tendo de passar pelas mesmas difíceis reformas e que não estão conseguindo. O Brasil está aí, não só fazendo a sua lição de casa, como há a sinalização de que vai continuar fazendo. A nossa visão de um ciclo positivo de dez anos para frente também pressupõe, claro, que essas reformas sigam acontecendo. O Brasil continua naquele famoso ranking do Doing Business (os melhores países para se fazer negócios) com um score bastante ruim. E a gente espera que isso, ao longo desse período, contribua para melhorar significativamente a posição do País no ranking. O governo está tentando reduzir a participação do Estado e atrair o setor privado para os investimentos. Como a sra. vê isso? O fechamento do PIB do ano passado, que será anunciado em março, está estimado em torno de 1,0%, 1,1%. Quando a gente olha o número resultante, não é tão robusto como esperaríamos. Mas quando você desconstrói esse 1,0%, você teve o Estado recuando algo em torno de 0,6% e o setor privado crescendo 2,0%, o que resultou no 1,1% que veremos em março. A resultante pode ter sido menor do que desejava o mercado. Mas, qualitativamente, é bastante saudável. E mais sustentável do que crescimentos anteriores, que foram muitas vezes artificialmente inflados por ações governamentais e consumo de curto prazo. O que mais tem chamado a atenção da senhora? Outras ações que me animam bastante é o que está acontecendo no setor de infraestrutura, no agronegócio, que, além de serem pilotados por pessoas que realmente entendem do negócio, estão se reformulando para se tornarem cada vez mais competitivos globalmente. O Banco Central também está com uma forte agenda para aumentar a competição. Eu diria que tudo isso está convergindo para um maior crescimento estrutural da economia. A epidemia do coronavírus deve atrapalhar o crescimento? O cenário externo até abriu o ano de maneira bastante benigna. Tirando o coronavírus e a situação no Oriente Médio, eu diria que o arrefecimento da guerra comercial entre China e Estados Unidos deu uma acalmada nos mercados, e a gente percebeu, paulatinamente, uma retomada no apetite pelos mercados emergentes. Especialmente quando se pensa que você tem lá fora os mercados desenvolvidos com taxas de juros baixíssimas e muitas vezes até negativas. Invariavelmente, quando você tem um cenário de risk on, em que os mercados lá fora estão mais calmos, você tem, naturalmente, um fluxo de capitais que deveria vir para os mercados emergentes onde está o crescimento, onde há perspectiva de crescimento de médio e longo prazos, até por questão da demografia. Mas o coronavírus teve um impacto global e, como falei, já se refletiu na previsão do crescimento do PIB. Os juros baixos facilitam para o Brasil? Quando a gente pensa num dia a dia mais doméstico, em curto, médio e longo prazos, a taxa média dos juros no Brasil nos últimos 20 anos foi de 13,1%. A gente espera que ela seja por volta de 5,5% nos próximos dez anos. Isso tem várias implicações. Nunca vimos no mercado, por um período mais longo, juros baixos, inflação baixa. E a economia brasileira, tradicionalmente, é pouco alavancada. Seguimos a tradição de juros altíssimos ao longo de tantos anos. Vamos pegar como exemplo o mercado do crédito imobiliário no Brasil. Temos aí um mercado com um potencial de alavancagem enorme, que ainda está na sua infância, até por conta dos instrumentos para fazer isso. Acho que ainda não vimos os efeitos de uma taxa de juros baixa por um período prolongado na economia brasileira. Isso também é um ponto bastante interessante. A sra. cita a importância das reformas, mas existe dificuldade política nessas negociações entre governo e Congresso... Esses cenários que falei pressupõem que as reformas seguirão caminhando. A gente estima que vai haver, de alguma maneira, esse diálogo de maneira construtiva e que vão conseguir aprovar algumas dessas reformas importantes. Fora as propostas microeconômicas, que seguem caminhando também. O BC está com muitas coisas que podem ser encaminhadas pelo Executivo. Apesar de algumas dificuldades de vez em quando, estimamos que o Brasil siga de maneira construtiva, aprovando as reformas. Temos um Congresso bastante reformista e uma pressão para que as coisas sigam caminhando para que o crescimento não arrefeça. O ritmo das privatizações tem sido menor do que se esperava? Essa não é uma agenda fácil. Acho que todos os agentes envolvidos estão caminhando no sentido de avançar de uma maneira bastante construtiva nessa agenda. Mas isso era esperado. Acho difícil julgar se poderia estar indo num ritmo muito mais rápido em função do contexto no qual elas se encontram. No Fórum Econômico Mundial, em Davos, o Brasil foi cobrado para ter melhores práticas ambientais. E ficou claro que uma política ambiental ruim poderá afastar investidores. Qual sua avaliação? O Brasil, para mim, tem potencial para se tornar o líder mundial em finanças verdes. Temos os maiores ativos ambientais do planeta. Toda a nossa agenda de infraestrutura é verde. Esse é o tipo de capital que temos condição de atrair. Então, essa agenda é muito importante. Existe hoje, globalmente, uma demanda tremenda de toda essa agenda de ESG, de investimento sustentável. E é o capital que está buscando esses ativos ambientais. Então, é uma oportunidade imensa. Para os setores de agronegócio, de infraestrutura, para todas as áreas. A impressão é que o governo acordou para isso. Acho que tem todo um discurso para melhorar a nossa imagem. Para o nosso agronegócio, é fundamental esse selo verde. Crescemos com produtividade e tem um estoque de cobertura nativa que é um dos mais elevados do planeta. Temos de aprender a monetizar os nossos ativos ambientais. Caiu a ficha do governo brasileiro em relação a isso? Acho que sim. Mas não caiu só a ficha no Brasil. Caiu no mundo. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo. Veja Mais

Implodi o Inmetro, mandei todo mundo embora, diz Bolsonaro 

Implodi o Inmetro, mandei todo mundo embora, diz Bolsonaro 

R7 - Economia O presidente Bolsonaro, que demitiu a direção do Inmetro Reprodução / Facebook O presidente Jair Bolsonaro disse na manhã deste sábado (22) que decidiu “implodir” o Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia), após órgão determinar em portaria a troca de tacógrafos analógicos pelos digitais, usados para medir velocidade e em taxímetros. Para o presidente, medida iria prejudicar os taxistas. Leia também: Bolsonaro assina proposta da reforma administrativa Bolsonaro deu entrevista durante passeio pelas ruas do Guarujá, onde passa o feriado de Carnaval. “Por exemplo: implodi o Inmetro. Implodi, mandei todo mundo embora. Por quê? Há poucos meses assinaram portaria para trocar tacógrafos. O tacógrafo, em vez de ser o normal, inventaram um digital. Mandei implodir, mandei acabar com isso daí", disse o presidente. O Inmetro é a autarquia federal que realiza políticas de metrologia, fiscalização do cumprimento de normas técnicas, métodos e instrumentos de medição e unidades de medida. O presidente considerou que a portaria iria prejudicar taxistas. Veja também Comissão da reforma tributária terá 25 deputados e 25 senadores Ministro diz que negociação de orçamento teve aval de Bolsonaro Presidente afirma que não será 'refém' do Congresso "Começou no Rio, não sei se veio para São Paulo, trocar os taxímetros. Mas por quê? Quatrocentos cada um. Os tacógrafos, 1.900. Multiplique por milhões de veículos que mexem com tacógrafos. Táxi só no Rio são 40 mil", disse. O presidente criticou portaria que prevê uma nova regra para padronização de sensores de velocidade utilizados em taxímetros. "Não temos que atrapalhar a vida dos outros. É facilitar a vida de quem produz. Os novos taxímetros, faça diferente. Os novos tacógrafos, tudo bem. Agora, tirar do pessoal, trocar, não. Então, o que eu tenho que fazer? Implodir." O presidente Jair Bolsonaro aproveitou a manhã deste sábado (22) para circular pelas ruas do Guarujá, no litoral de São Paulo, onde passa o carnaval. Rodeado de seguranças, tomou café em uma padaria, visitou dois mercados e ainda 'embarcou' em um ônibus municipal para cumprimentar moradores. Desde que assumiu o cargo, em 2019, o Guarujá tem sido o principal destino de descanso do presidente. Bolsonaro esteve na cidade litorânea nos feriados da Páscoa, Proclamação da República e em janeiro deste ano, quando tirou alguns dias de folga após o Réveillon. Assim como das outras vezes, Bolsonaro está hospedado no hotel de trânsito que fica localizado dentro do Forte dos Andradas, a última fortaleza construída no Brasil e inaugurada em 1942, durante a Segunda Guerra Mundial. A fortificação conta com a praia do Monduba, que fica restrita quando o presidente está no local. Veja Mais

Coronavírus faz empresas exportadoras perderem R$ 48 bi em valor de mercado

R7 - Economia Desde o primeiro dia que o surto de coronavírus na China atingiu os mercados financeiros globais - que completou um mês ontem, 21 -, as empresas brasileiras exportadoras de commodities perderam R$ 47,709 bilhões em valor de mercado. A queda reflete a aversão ao risco, em meio as incertezas sobre o impacto que a doença causará à economia do gigante asiático e do mundo. Também entra na conta o tempo para que a epidemia fique sob controle, com redução significativa da contaminação. Mesmo com a destruição de valor bilionária, especialistas estimam que as ações ainda não sentiram todo o efeito negativo. Até ontem, mais de 75 mil pessoas foram infectadas na China continental e mais de 2 mil morreram. Além da gravidade das mortes, os números trouxeram outra preocupação aos investidores, desconfiados de que Pequim não esteja divulgando o cenário real da doença. Assim, as ações ON (com direito a voto) de Gerdau e Vale, que exportam minério de ferro para a China, recuaram mais de 12% e 10%, respectivamente, desde o início do impacto. Investidores temem que, devido à falta de trabalhadores, o setor de construção no país asiático diminua o ritmo das obras. A retração na produção de automóveis - que já vem desde o ano passado - é outro fator de preocupação. As vendas de carros no varejo da China tiveram queda anual de 92% nos primeiros 16 dias de fevereiro em razão da epidemia. Segundo o analista da Mirae Asset Pedro Galdi, a produção de automóveis também caiu fortemente e a China "está parada". Exatamente por isso, o preço do minério de ferro caiu 4,85% em 30 dias. Entre os especialistas consultados pelo Estadão/Broadcast, serviço de notícias em tempo real do Grupo Estado, há quem acredite que as empresas deverão sentir os efeitos da doença no balanço do primeiro trimestre. Petrobrás e Vale alertaram durante a semana, em eventos ligados aos balanços, que o surto poderá ter algum efeito. Ambas monitoram tanto embarques quanto encomendas. "O coronavírus não teve efeito nas quantidades, mas teve efeito nos preços, evidentemente", afirmou Roberto Castello Branco, presidente da Petrobrás, na divulgação de resultados esta semana. "Porque os mercados antecipam os efeitos na atividade econômica. Então, é só observar o preço, o comportamento dos preços do petróleo que houve uma queda. E vai se refletir nos nossos resultados no primeiro trimestre. Dizer quanto foi, agora, seria prematuro, até porque nós estamos no meio do trimestre." Há, porém, quem ache a queda exagerada, uma vez que a percepção sobre as companhias ainda não foi alterada. Para Galdi, as perdas devem ser temporárias. No caso da Vale, ele diz que a empresa gasta US$ 30 para produzir minério de ferro e entregar na China, enquanto o preço da commodity segue no patamar dos US$ 90. "O preço pode até cair para US$ 80 que a Vale ainda terá margem confortável", diz. "O que atinge mais a ação é a aversão ao risco generalizada, uma vez que os investidores estrangeiros saem primeiro das blue chips." A Vale não comentou a queda. Maiores baixas O papel PN da Gerdau foi o que mais caiu no último mês. A perda foi de 12,39%, seguido de Vale ON, com baixa de 10,53% e CSN ON, com retração de 10,44%. Com perdas mais amenas, Petrobrás ON caiu 3,59% no período, a PN recuou 3,45%, e Suzano ON teve baixa de 3%. Isso mesmo com o fato de o dólar ter avançado para um patamar muito próximo a R$ 4,40, o que beneficia as exportações e os balanços de maneira geral. No caso da petrolífera, a menor queda reflete, segundo analistas, o balanço e o fato de os papéis já terem sido penalizados, principalmente pela emissão feita pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para vender suas ações na estatal. Já a Suzano ganhou quase R$ 3 bilhões em valor de mercado nos últimos dias com a valorização da celulose. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo. Veja Mais

Imposto de Renda 2020 exige inclusão de dados que antes não eram obrigatórios

R7 - Economia Dentro de algumas semanas a Receita Federal abre o período para o envio da declaração do Imposto de Renda 2020 (ano base 2019), e quem precisa cumprir com essa obrigação pode se preparar desde já. Até porque, a declaração deste ano exigirá o preenchimento de uma série de dados que até então eram facultativos. O [...] O post Imposto de Renda 2020 exige inclusão de dados que antes não eram obrigatórios apareceu primeiro em Jornal Contábil - Ache contabilidade, direito, INSS, Microempreendedor e muito mais. Veja Mais

Mega-Sena sorteia neste sábado prêmio acumulado de R$ 190 mi

Mega-Sena sorteia neste sábado prêmio acumulado de R$ 190 mi

R7 - Economia Mega-Sena acumula e bate recorde Marcelo Camargo/Agência Brasil A Mega-Sena sorteia neste sábado (22) prêmio estimado em R$ 190 milhões. É 15ª vez que a Mega-Sena acumula este ano, o recorde para a modalidade. O sorteio das seis dezenas do concurso 2236 será realizado a partir das 20h (horário de Brasília) no Espaço Loterias Caixa, no Terminal Rodoviário Tietê, na cidade de São Paulo. O sorteio é aberto ao público, que pode acompanhar também pelas redes sociais, no Facebook e no canal Caixa no Youtube. De acordo com a Caixa, o valor do prêmio, caso aplicado na poupança, rende R$ 491 mil por mês. As apostas podem ser feitas até as 19h (horário de Brasília) do dia do sorteio em qualquer casa lotérica credenciada pela Caixa, em todo o país. A cartela, com seis dezenas marcadas, custa R$ 4,50. Premiação O prêmio bruto corresponde a 43,35% da arrecadação. Dessa porcentagem 35% são distribuídos entre os acertadores dos 6 números sorteados (Sena); 19% entre os acertadores de 5 números (Quina); 19% entre os acertadores de 4 números (Quadra); 22% ficam acumulados e são distribuídos aos acertadores dos 6 números nos concursos de final 0 ou 5, e 5% ficam acumulados para a primeira faixa - sena - do último concurso do ano de final 0 ou 5 (Mega da Virada). Edição: Fernando Fraga Veja Mais

Empréstimo para MEI: Conheça as opções e como investir no seu negócio

R7 - Economia Você é microempreendedor individual e deseja expandir o seu negócio? Uma excelente opção é fazer um empréstimo para MEI, isso porque os bancos e demais instituições financeiras oferecem vantagens especiais para os microempreendedores. No entanto, é preciso cumprir com alguns pré-requisitos para se beneficiar com esse tipo de empréstimo, que oferece taxas mais baixas que [...] O post Empréstimo para MEI: Conheça as opções e como investir no seu negócio apareceu primeiro em Jornal Contábil - Ache contabilidade, direito, INSS, Microempreendedor e muito mais. Veja Mais

Temores com coronavírus e dados dos EUA derrubam Wall Street

R7 - Economia NOVA YORK (Reuters) - As ações dos Estados Unidos caíram nesta sexta-feira, com o Nasdaq sofrendo sua pior retração diária em cerca de três semanas, quando um aumento de novos casos de coronavírus e dados mostrando uma parada na atividade empresarial dos EUA em fevereiro alimentaram preocupações dos investidores com o crescimento global.As quedas foram lideradas pelo setor de tecnologia pela segunda sessão consecutiva. Os pesos pesados como Microsoft, Amazon e Apple foram as que mais pesaram para o S&P 500.O índice Dow Jones caiu 0,78%, para 28.992,68, o S&P 500 recuou 1,05%, a 3.337,68 e o índice de tecnologia Nasdaq sofreu queda de 1,79%, a 9.576,59.Na semana, o Dow acumulou queda de 1,4% enquanto o S&P 500 caiu 1,3% e o Nasdaq, 1,6%.A China reportou um salto em novos casos de coronavírus nesta sexta, a Coreia do Sul se tornou o mais novo foco de preocupação com 100 novos casos e no Japão mais de 80 pessoas tiveram a contaminação confirmada. (Por Caroline Valetkevitch) Veja Mais

Apreensão com coronavírus reforça cautela pré-Carnaval e Ibovespa fecha semana em queda

R7 - Economia Por Paula Arend LaierSÃO PAULO (Reuters) - O tom negativo prevaleceu na bolsa paulista nesta sexta-feira, fazendo o Ibovespa acumular queda na semana, afetado pela aversão a risco no exterior, conforme permanecem as preocupações relacionadas aos efeitos do surto de coronavírus na economia chinesa e seus reflexos na atividade global. O viés de baixa foi avalizado pelo forte recuo dos papéis da Vale, após prejuízo trimestral bilionário e risco de nova provisão também bilionária relacionada ao desastre em Brumadinho (MG), e pelo fim de semana prolongado no Brasil em razão do Carnaval, com a B3 reabrindo apenas na quarta-feira.Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa caiu 0,79%, a 113.681,42 pontos, contabilizando uma perda de 0,6% na semana. O volume financeiro nesta sexta-feira somou 21,8 bilhões de reais.O Politburo do Partido Comunista chinês, conduzido pelo presidente Xi Jinping, disse que o momento de virada do surto de coronavírus na China ainda não aconteceu, enquanto o jornal do partido alertou que seria um erro imaginar que já se pode ver uma vitória."Tememos que o impacto econômico na Ásia possa ser maior do que pensávamos, pois mais interrupções foram relatadas devido a medidas de contenção", afirmou a equipe do Barclays em nota a clientes. Os riscos relacionados ao coronavírus para a economia global devem ser discutidos por líderes financeiros do G20, que se reúnem na Arábia Saudita no fim de semana, em meio a tentativas de evitar que o surto vire uma pandemia global."O aumento dos novos casos de coronavírus fora da China deixa os mercados preocupados", acrescentou o gestor Ricardo Campos, sócio na Reach Capital, chamando a atenção também para dados mais fracos da economia chinesa recentemente, que têm elevado o temor de um efeito maior e mais prolongado no PIB."O sinal é de cautela no mercado externo", reforçou, citando o movimento do ouro, que atingiu máxima de sete anos nesta sexta-feira.NoneDESTAQUES- VALE ON recuou 3,97%, após reportar prejuízo líquido de 1,56 bilhão de dólares no quarto trimestre de 2019, principalmente devido a baixas contábeis e provisões relacionadas ao rompimento de barragem em janeiro de 2019, bem como afirmar que avalia provisão adicional de 1 bilhão a 2 bilhões de dólares relacionada ao desastre. BRADESPAR PN, holding que concentra seus investimentos na Vale, caiu 1,5%. None- PETROBRAS PN perdeu 2,6% e PETROBRAS ON cedeu 2,8%, em sessão de queda dos preços do petróleo no exterior.None- ITAÚ UNIBANCO PN cedeu 1,18%, afetado pelo viés negativo no mercado como um todo, com BRADESCO PN recuando 0,8%.None- LOJAS AMERICANAS PN avançou 7,7%, maior alta do Ibovespa, tendo de pano de fundo o balanço do quarto trimestre, com lucro líquido de 398 milhões de reais, avanço de 62% sobre o desempenho de um ano antes, com vendas maiores e avanço das operações de comércio eletrônico do grupo.None- B2W, controlada pela Lojas Americanas, fechou em alta de 2,5%, revertendo fraqueza no começo do pregão. A varejista de comércio eletrônico divulgou prejuízo líquido de 22,3 milhões de reais no quarto trimestre, embora menor do que a perda de 69,4 milhões no mesmo período de 2018. Em teleconferência, executivos afirmaram que busca até 2022 acelerar crescimento e geração de caixa, bem como reduzir investimentos em 2021 e 2022 ante 2020. None- WEG ON valorizou-se 4,86%, ainda refletindo avaliação positiva sobre os números da companhia no último trimestre divulgados nesta semana, que superaram as expectativas.None- MARFRIG ON subiu 1,6% e JBS ON avançou 0,74%, ganhando fôlego no final da sessão após a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, anunciar no Twitter que os Estados Unidos reabriram o mercado de carne bovina "in natura" para exportações do Brasil. Fora do Ibovespa, MINERVA ON fechou em alta de 2,8%. None- CCR ON caiu 1,4%, tendo no radar leilão de trecho da BR-101 em Santa Catarina, vencido pela empresa com oferta de deságio de tarifa de pedágio de mais de 60%. A companhia superou oferta da rival ECORODOVIAS, que caiu 0,9%. Veja Mais

ONS aumenta previsão de chuvas em hidrelétricas em fevereiro; vê queda na carga

R7 - Economia Por Luciano CostaSÃO PAULO (Reuters) - As chuvas na região das hidrelétricas do Sudeste, que concentram os maiores reservatórios, devem alcançar 103% da média histórica em fevereiro, projetou nesta sexta-feira o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), que elevou previsão de 101% divulgada na semana anterior.O órgão do setor elétrico também revisou, para baixo, a expectativa de carga de energia, que representa uma soma do consumo com as perdas na rede. A previsão agora é de recuo de 0,4% no mês, contra alta de 0,3% esperada anteriormente.Nos primeiros 15 dias de fevereiro, o consumo de eletricidade no Brasil recuou 1,9% ante mesmo período do ano passado, ao registrar 65.894 megawatts médios, disse nesta sexta-feira a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE).As boas precipitações em fevereiro, acima da média para o mês, considerado parte do chamado período úmido-- que vai de novembro a abril e é associado a maiores chuvas na região das usinas hídricas-- revertem cenário visto entre o final do ano passado e janeiro, de volumes bastante abaixo do padrão para a época. [nL1N29S1B5] As expectativas mais favoráveis para este mês já haviam feito a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), no final de janeiro, a definir bandeira tarifária verde para as contas de luz em fevereiro, o que não gera custos extras para os consumidores. O mecanismo tarifário, que leva a cobranças adicionais ao sair do verde para o amarelo ou vermelho, quando há menor oferta de energia no sistema brasileiro, predominantemente hidrelétrico, vinha aumentando os custos da energia há sete meses antes da melhoria do quadro hidrológico neste mês. [nL1N2A020X] Veja Mais

Vale tem prejuízo de US$1,56 bi no 4º tri com baixas contábeis e Brumadinho

R7 - Economia Por Marta Nogueira e Roberto SamoraRIO DE JANEIRO/SÃO PAULO (Reuters) - A mineradora Vale registrou prejuízo líquido de 1,56 bilhão de dólares no quarto trimestre de 2019, ante lucro líquido de 3,79 bilhões de dólares no mesmo período do ano anterior, principalmente devido a baixas contábeis e provisões relacionadas ao rompimento de barragem em janeiro de 2019.Em seu relatório de desempenho financeiro publicado nesta quinta-feira, a companhia reportou baixas contábeis de 4,2 bilhões de dólares entre outubro e dezembro em ativos da Vale Nova Caledônia e da mina de carvão de Moçambique.Segundo a empresa, a operação da Nova Caledônia enfrentou problemas desafiadores ao longo de 2019, principalmente nas atividades de produção e processamento. "Dessa forma, a Vale revisou seu plano de negócios, reduzindo os níveis de produção esperados para a vida útil restante da operação", disse a companhia.No segmento de carvão, houve uma reavaliação das expectativas relacionadas ao yield de carvão metalúrgico e térmico nas operações em Moçambique, a revisão do plano de lavra, que levou a uma redução nas reservas provadas e prováveis, e a redução da premissa de preços no longo prazo.No quarto trimestre, a empresa também considerou uma provisão de 671 milhões de dólares relacionada ao plano de descaracterização de barragens, colocado em prática após o colapso de barragem em Brumadinho (MG), há cerca de um ano. Uma provisão de 227 milhões de dólares também foi considerada no resultado trimestral da companhia por acordos firmados.Uma das maiores produtoras globais de minério de ferro, a empresa teve um lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) ajustado de 3,5 bilhões de dólares nos últimos três meses de 2019, queda de 20,8% ante o mesmo período de 2018.O Ebitda ajustado do segmento de minerais ferrosos foi de 4,538 bilhões de dólares no quarto trimestre, em linha com o trimestre anterior, apesar de menores preços de venda, o que foi parcialmente compensado por maiores volumes de venda, menores custos e maiores dividendos recebidos.No quarto trimestre, o preço de finos de minério de ferro (CFR/FOB) realizado da Vale totalizou 83,5 dólares/tonelada, versus 89,2 dólares no terceiro trimestre e 68,4 dólares no mesmo período do ano anterior.Apesar da queda de 13% do preço de referência 62% CFR China na comparação com o terceiro trimestre, o preço realizado da Vale reduziu-se apenas cerca de 6%, devido ao efeito positivo dos mecanismos de precificação, impactado pela forte volatilidade de preços durante o trimestre e por uma maior curva de preços futura, disse a companhia.NonePRÊMIOJá o prêmio de qualidade total de finos de minério de ferro e pelotas somou 6,4 dólares por toneladas no quatro trimestre, ante 11,5 dólares/tonelada no mesmo período do ano anterior.No ano, o prêmio também caiu, para 8,3 dólares/tonelada em média, ante 10,2 dólares em 2018.A composição dos produtos prêmios na composição do total das vendas, por outro lado, subiu para 87%, ante 84% no quarto trimestre de 2018.NoneRESULTADOS DO ANONo acumulado de 2019, a mineradora registrou prejuízo líquido de 1,68 bilhão de dólares, comparado a um lucro líquido de 6,86 bilhões de dólares em 2018, diante principalmente de provisões e despesas relacionadas ao desastre em Brumadinho e também devido ao rompimento anterior, de uma estrutura da joint venture Samarco, em 2015.O desastre de Brumadinho, que matou pelo menos 259 pessoas --onde a empresa era a única dona das operações que colapsaram--, levou a companhia a uma grande revisão de segurança das suas estruturas, com a paralisação de atividades, além de uma aceleração em planos para a descaracterização de barragens.Os resultados financeiros líquidos representaram uma perda de 3,413 bilhões de dólares, ficando 1,544 bilhão de dólares abaixo do que em 2018, principalmente por menores despesas com variação cambial no ano, com a adoção do investimento líquido em hedge, que foram parcialmente compensados por maiores despesas de marcação a mercado das debêntures participativas.Os investimentos em 2019 permaneceram em linha com 2018, totalizando 3,704 bilhões de dólares, sendo 544 milhões de dólares em execução de projetos e 3,160 bilhões de dólares em manutenção de operações. Em 2020, a Vale espera investir 5 bilhões de dólares, o que significará um aumento de 35% em relação a 2019, principalmente para impulsionar o uso do sistema de filtragem e empilhamento a seco.A dívida líquida da Vale totalizou 4,880 bilhões de dólares no fim de 2019, nível mais baixo desde 2008, mostrando uma redução substancial em comparação aos 9,650 bilhões de dólares no fim de 2018, devido à forte geração de caixa ao longo do ano.Entretanto, levando em consideração obrigações de arrendamentos e Refis, além de provisões de Brumadinho e obrigações com a Samarco, o valor total seria de 17,75 bilhões de dólares em 31 de dezembro de 2019. O Ebitda ajustado da empresa em 2019 somou 10,585 bilhões de dólares, queda de 36,2% ante o mesmo período do ano anterior. Veja Mais

CMN aprova balanço do BC no 2º semestre de 2019, com lucro de R$ 64,53 bi

R7 - Economia O Conselho Monetário Nacional (CMN) aprovou nesta quinta-feira, 20, em reunião ordinária, o balanço do Banco Central referente ao segundo semestre de 2019. No período, o BC apresentou resultado positivo total de R$ 64,53 bilhões. Como a instituição havia registrado lucro de R$ 21,04 bilhões no primeiro semestre, o resultado total do ano de 2019 foi positivo em R$ 85,57 bilhões. No segundo semestre de 2019, o resultado do BC com reservas e derivativos cambiais foi positivo em R$ 42,64 bilhões. Este valor foi transferido para a chamada "reserva de resultado cambial", criada no ano passado. Esta dinâmica faz parte da nova relação estabelecida entre o Banco Central e o Tesouro Nacional, através da Lei nº 13.820. Por meio da reserva de resultado cambial, a cada seis meses, o BC fará o ajuste de sua relação com o Tesouro. Sempre que o BC obtiver lucro na conta cambial, estes recursos serão transferidos para a reserva de resultado. Já a parcela do lucro do BC não ligada ao câmbio continuará sendo transferida normalmente para o Tesouro. Por sua vez, em momentos de prejuízo do BC com o câmbio, a reserva de resultado servirá para cobrir o rombo, sem que o Tesouro precise emitir títulos públicos para o BC, como ocorria antes. A expectativa é de que esta nova dinâmica, também adotada por outros países, favoreça o controle da dívida pública, já que a emissão de títulos deixará de ser feita. O segundo semestre de 2019 foi o primeiro período de seis meses de funcionamento da nova relação. Como o BC obteve lucro em suas operações cambias no semestre - considerando a equalização das reservas internacionais e os swaps cambiais -, o valor foi transferido para a reserva de resultado. Ao final do primeiro semestre de 2020 ocorrerá novo ajuste. Conforme o balanço aprovado hoje pelo CMN, o BC também registrou resultado positivo de R$ 21,89 bilhões em outras operações (excluindo as cambiais). Neste caso, o valor será transferido para o Tesouro Nacional até 5 de março, com impacto financeiro. Veja Mais

Caixa Econômica Federal confirma parceria com Visa em cartões

R7 - Economia A Caixa Econômica Federal confirmou notícia antecipada pela Coluna do Broadcast de que firmou parceria com a Visa. Trata-se do primeiro negócio fechado pelo banco público para constituir um braço de meios de pagamentos e que também será listado em bolsa. O valor do negócio não foi divulgado. A Caixa antecipou a divulgação da parceria após a notícia dada pela Coluna do Broadcast. Conforme o banco, o contrato entre Caixa e Visa está em fase de aprovação e será assinado em breve. "A parceria prevê participação preferencial da Visa na emissão de cartões de crédito e débito e outros meios de pagamento eletrônicos que são comercializados nas agências, lotéricas e correspondentes da Caixa em todo Brasil", explica o banco em fato relevante divulgado há pouco. A Visa será a segunda bandeira de cartões do banco público. Com a parceria, terá acesso a cerca de 30% da sua base. Isso porque os outros 70% têm de ser emitidos com a marca Elo, da qual é sócio com o Bradesco e o Banco do Brasil. Ao fim de dezembro, a Caixa somava uma base de 109,3 milhões de cartões, que representaram volume financeiro de quase R$ 211 bilhões no ano passado. Nos bastidores, o que se comenta é que a Visa pagou caro pela parceria, conforme apurou a Coluna junto a fontes de mercado. O presidente da Caixa, Pedro Guimarães, disse ontem que o negócio "renderá um valor importante" para o banco. A expectativa é de que a cifra chegue na casa do bilhão. Para a Visa, o investimento faz sentido. A gigante perdeu o posto de líder do mercado brasileiro para a rival Mastercard nos últimos anos. O enlace com a Caixa é um fio de esperança na tentativa de retomar a liderança no Brasil, o segundo maior mercado para a bandeira no mundo, atrás somente dos Estados Unidos. A Caixa criou a subsidiária de cartões no mês passado. Para capitanear o negócio, Guimarães promoveu o até então vice-presidente de varejo do banco, Júlio Cesar Volpp Sierra. A ideia é que a Caixa Cartões contemple, além da atividade de emissão e gestão de meios de pagamentos, um parceiro de maquininhas e ainda um do ramo de fidelidade. Veja Mais

Vale tem prejuízo de US$1,56 bi no 4º tri com baixas contábeis e provisões por Brumadinho

R7 - Economia RIO DE JANEIRO (Reuters) - A mineradora Vale registrou prejuízo líquido de 1,56 bilhão de dólares no quarto trimestre de 2019, ante lucro líquido de 3,79 bilhões de dólares no mesmo período do ano anterior, informou nesta quinta-feira a companhia em seu relatório de desempenho financeiro.O resultado negativo ocorre principalmente devido a baixas contábeis e provisões relacionadas ao rompimento de barragem em Brumadinho, em janeiro de 2019.Uma das maiores produtoras globais de minério de ferro, a empresa teve um lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) ajustado de 3,5 bilhões de dólares nos últimos três meses de 2019, queda de 20,8% ante o mesmo período de 2018.None (Por Marta Nogueira) Veja Mais

Governo reduz para R$8,4 bi limite para contratação de crédito por Estados e municípios em 2020

R7 - Economia BRASÍLIA (Reuters) - O governo fixou em 8,4 bilhões de reais o limite para contratação de crédito por Estados e municípios em 2020, ao mesmo tempo em que divulgou que irá sugerir ao Congresso que a meta de superávit primário de 9 bilhões de reais dos entes regionais este ano seja zerada.Em 2019, esse limite de crédito havia sido definido em 24,5 bilhões de reais, dos quais 15,1 bilhões de reais foram efetivamente utilizados, segundo o Tesouro Nacional. O teto para este ano foi decidido pelo Conselho Monetário Nacional nesta quinta-feira.Segundo o secretário adjunto do Tesouro, Otavio Ladeira, o governo vai encaminhar um projeto de lei ao Congresso para que o resultado primário de Estados e municípios deixe de ter uma meta fixada em lei. No texto, também deixará claro que a União não tem que compensar resultados dos entes regionais. Na prática, o governo irá sugerir que Estados e municípios tenham projeção de resultado primário zero em 2020, ante meta de superávit de 9 bilhões de reais já aprovada para o exercício. Caso a mudança seja aprovada, a meta de déficit do setor público consolidado para 2020 subirá a 127,9 bilhões de reais, ante 118,9 bilhões de reais atualmente. None (Por Marcela Ayres) Veja Mais

Petrobras: investimento no 4º trimestre totaliza US$ 3,2 bi, queda de 4,2%

R7 - Economia Os investimentos da Petrobras no quatro trimestre de 2019, sem considerar os bônus de aquisição, totalizaram US$ 3,2 bilhões, queda de 4,2% na comparação anual, mas alta de 20,3% ante o trimestre imediatamente anterior. De acordo com a empresa, aproximadamente 70% desse aporte corresponde a investimentos de capital. No segmento de exploração e produção, o principal deles, houve alta de 24% no investimento na comparação com o trimestre imediatamente anterior, para US$ 2,394 bilhões. Tal avanço, segundo a Petrobras, deve-se principalmente por maiores gastos na construção de poços exploratórios. Em 2019, os investimentos totalizaram US$ 27,4 bilhões sendo US$ 10,7 bilhões sem bônus exploratórios, "em linha com a meta de US$ 10 a 11 bilhões, divulgada no 2T19", diz a estatal. Veja Mais

Impairment de R$593 mi na Extrafarma leva Ultrapar a prejuízo no 4º tri

R7 - Economia Por Aluisio AlvesSÃO PAULO (Reuters) - O conglomerado Ultrapar faz uma baixa contábil de 593 milhões de reais referente ao valor recuperável de ativos de seu negócio de drogarias, a Extrafarma, o que pesou no resultado do grupo no quarto trimestre, com prejuízo de 268 milhões de reais.Excluindo efeitos não recorrentes, a Ultrapar teve lucro ajustado de 133 milhões de reais entre outubro e dezembro.A baixa contábil refere-se a um ajuste no ágio da aquisição, explicou a companhia do relatório de resultados. A Ultrapar explicou ainda que deixou a estratégia de expansão acelerada da Extrafarma em diversas regiões para uma consolidação em locais de maior rentabilidade.O resultado operacional do grupo, medido pelo Ebitda ajustado --que desconsidera efeitos de baixas contábeis-- foi de 969 milhões de reais, alta de 20% sobre um ano antes. Analistas, em média, esperavam Ebitda de 925 milhões de reais para a Ultrapar no quarto trimestre, segundo dados da Refinitiv.Em termos líquidos, porém, o Ebitda (sigla em inglês para lucro antes de impostos, juros, depreciação e amortização) mostrou queda de 70%, para 267,7 milhões de reais.A receita líquida da Ultrapar no trimestre somou 23,66 bilhões de reais, aumento de apenas 1% sobre um ano antes, refletindo o desempenho de seu principal braço de negócios, a rede de postos de combustíveis Ipiranga.A Ultrapar fechou 2019 com dívida líquida de 8,7 bilhões de reais, o equivalente a 2,87 vezes o Ebitda ajustado, ante 8,6 bilhões em 30 de setembro, ou 2,72 vezes o Ebitda ajustado. Veja Mais

Lucro da Petrobras em 2019 supera R$ 40 bilhões e bate recorde

Lucro da Petrobras em 2019 supera R$ 40 bilhões e bate recorde

R7 - Economia A Petrobras teve lucro de R$ 40 bilhões em 2019 Divulgação/Petrobras A Petrobras reportou lucro líquido aos acionistas de R$ 8,153 bilhões no quarto trimestre de 2019, crescimento de 287,8% na comparação com o mesmo período do ano anterior (R$ 2,102 bilhões). Nos três meses imediatamente anteriores, a empresa havia reportado lucro líquido de R$ 9,087 bilhões, conforme os números atribuíveis aos acionistas. No ano, o lucro líquido chegou a R$ 40,137 bilhões, o maior da história da empresa. O número representa uma alta de 55,70% ante o ano anterior, principalmente como resultado do ganho de capital sobre desinvestimentos (principalmente TAG, BR Distribuidora e ativos de E&P), parcialmente compensado por maiores despesas financeiras com gerenciamento da dívida no mercado de capitais, maior impairment e menores preços do Brent. No quatro trimestre ante o terceiro, o lucro líquido diminuiu 10%. Por outro lado, houve melhora nas margens de petróleo, menores despesas financeiras e ganhos de capital com a venda de ativos de E&P, de acordo com a petroleira. Já o Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado da petroleira foi de R$ 36,529 bilhões no quarto trimestre, alta de 25,27% ante os R$ 32,582 bilhões em igual período de 2018. Ante os três meses imediatamente anteriores, a variação foi de 12,11%. Em 2019, a Petrobras atingiu Ebitda ajustado de R$ 129,2 bilhões, um aumento de 12% em relação a 2018, devido a redução dos custos de produção (R$ 11,4 bilhões), menores contingências (R$ 2,5 bilhões) e adoção do IFRS16 (R$ 17,2 bilhões). Esse resultado positivo foi parcialmente compensado pelo aumento das despesas de abandono (R$ 3 bilhões), aumento das despesas de vendas (R$ 3,8 bilhões) e pela redução das margens dos derivados. Ja no quarto trimestre, o Ebitda ajustado consolidado atingiu R$ 36,5 bilhões, aumento de 12% em relação ao terceiro trimestre, devido a menores custos de produção, valorização das correntes e recuperação do preço do Brent. Por outro lado, houve aumento de gastos exploratórios, menores margens de diesel, GLP e gasolina e adesão aos programas de anistias estaduais. A receita líquida somou R$ 81,771 bilhões no quarto trimestre de 2019, queda de 1,22% na comparação com o mesmo período do ano passado e alta de 6,13% em relação ao trimestre imediatamente anterior. No ano, a receita de vendas totalizou R$ 302,245 bilhões, queda de 2,58% em relação a 2018. Veja Mais

Foliões apostam em acessórios para economizar na fantasia de Carnaval

Foliões apostam em acessórios para economizar na fantasia de Carnaval

R7 - Economia Lojas têm mais movimento neste ano Giuliana Saringer/ R7 - 14.02.2020 Os foliões que vão curtir o Carnaval podem comprar acessórios a partir de R$ 0,90 na 25 de Março, em São Paulo — o nariz de palhaço foi o item mais barato encontrado pela reportagem do R7. Segundo lojistas, as tiaras de sol, lua, estrela e com palavras como “solteira” e “surtada” são as mais procuradas para este ano, custando, em média, R$ 10. Para quem quer economizar na folia, é possível comprar tiaras a partir de R$ 3. Os itens metalizados também estão em alta neste ano, como saias, ombreiras e brincos. Patrão pode exigir que funcionário trabalhe no Carnaval O proprietário de uma loja de fantasias Pierre Sfeir afirma que as vendas deste ano estão melhores em comparação a 2019 e espera um crescimento de 10%. No ano passado, os compradores gastavam de R$ 30 a R$ 35 com a fantasia de Carnaval, enquanto neste ano a média passou para R$ 40 a R$ 45 por pessoa. Há tiaras a partir de R$ 3 Giuliana Saringer/ R7 - 14.02.2020 Para ele, os acessórios são os campeões de vendas. Sfeir diz que há peças para todos os gostos: as tiaras mais sofisticadas podem custar até R$ 150. “O Carnaval é uma festa democrática, tem todos os preços”, afirma. A vendedora de uma das lojas Maria Alice Magalhães afirma que a maquiagem e o glitter são bastante procurados todos os anos. “Carnaval o pessoal gosta muito de se maquiar bem. A maquiagem já ajuda bastante [na fantasia]". Preços variam de acordo com loja Giuliana Saringer/ R7 - 14.02.2020 A reportagem encontrou potes pequenos de glitter a partir de R$ 6 na ladeira Porto Geral e embalagens maiores por R$ 8,90 em uma travessa. A gerente de loja Marcela Silva também diz que as vendas aumentaram neste ano. O item mais barato da loja é o brinco metalizado, que custa R$ 5, enquanto os mais caros são as tiaras de sambista, que passam de R$ 100. O gerente de uma loja focada em Carnaval Kaled Curi Junior afirma que criar a própria fantasia tem sido uma alternativa para quem quer economizar este ano. Há opções como comprar a aramagem de tiara e colocar os enfeites que quiser, bem como customizar camisetas com pedrarias e fitas. “Se for criativo, não tem como sair daqui sem comprar nada”, afirma. Segundo Curi, o foco da loja é a venda para escolas de samba de São Paulo e do interior e há grande diferença entre as vendas para o Carnaval de avenida e o de rua. “O Carnaval [de avenida], com relação aos anos anteriores, foi fraco. O de bloco tem aumentado muito. É uma renda razoável, mas jamais substitui a receita do Carnaval, não vai repor”, afirma. O presidente da Associação Brasileira de Educadores Financeiros, Reinaldo Domingos, orienta que os foliões reciclem fantasias de anos anteriores para gastar ainda menos.  "Se for pular o Carnaval fantasiado, considere reformar a fantasia do ano passado ou pegar emprestado com um amigo. Se gostar de explorar a criatividade e colocar a mão na massa, projete e produza a sua nova fantasia", afirma. Para quem não é tão criativo, o ideal é procurar tutoriais na internet.  Veja Mais

Justiça suspende demissões que motivaram greve da Petrobras

Justiça suspende demissões que motivaram greve da Petrobras

R7 - Economia Protesto de empregados da Petrobras ligados à FUP (Federação Única dos Petroleiros) Reprodução/FUP O TRT (Tribunal Regional do Trabalho) da 9ª Região do Paraná determinou nesta terça-feira (18) a suspensão das demissões na Araucária Nitrogenados (Ansa), subsidiária da Petrobras no Paraná. Leia também: TST considera greve dos petroleiros ilegal e libera sanções da Petrobras A decisão foi das desembargadoras Rosalie Michaele Bacila Batista e Thereza Cristina Gosdal. A próxima audiência entre o sindicato que representa a categoria e a estatal deverá ocorrer em março. Veja também Petrobras suspende férias de março para enfrentar greve Em ação, Petrobras pede que TST julgue greve de petroleiros abusiva Petrobras reduz diesel e gasolina pela 4ª vez em 2020 Na sessão, realizada nesta terça-feira (18/2), em Curitiba, as partes não chegaram a um consenso sobre como amortecer o impacto das demissões em massa realizadas pela Ansa, que vai encerrar suas atividades. Serão 396 trabalhadores desligados, entre eles funcionários que ingressaram na companhia há 30 anos via concurso público. Também serão demitidos cerca de 600 empregados terceirizados. O fechamento da empresa é uma das principais pautas da paralisação dos petroleiros, em greve desde o dia primeiro deste mês. A FUP (Federação Única dos Petroleiros) informou que não há decisão sobre suspensão da greve e que o tema será avaliado em reunião nesta quarta-feira (19). Veja Mais

Programa Brasil Mais terá R$ 1 bi e buscará otimizar 200 mil empresas

R7 - Economia O "Programa Brasil Mais", anunciado nesta terça-feira (18) pelo governo federal, receberá investimento de cerca de R$ 1 bilhão, afirmou o porta-voz da presidência da República, Otávio Rêgo Barros. Tendo como meta o aumento da eficiência das empresas, o programa foi dividido em quatro linhas: uma focada em otimização, envolvendo 200 mil empresas; outra, voltada à transformação digital, com 50 mil empresas; o ramo da chamada Economia 4.0 afetará seis mil empresas, e uma última, de "conduta ou sensibilização", que envolve dois milhões de pessoas. As informações foram repassadas pelo porta-voz após a cerimônia de lançamento do "Brasil Mais" ter sido cancelada. Segundo Rêgo Barros, o programa irá integrar os serviços do Senai e Sebrae e disponibilizar uma plataforma única para iniciativas e para "difusão de informações e oportunidades para o aperfeiçoamento contínuo, o aumento da produtividade e a transformação digital das empresas brasileiras, com foco especial nas de micro, pequeno e médio porte". O porta-voz afirmou também que o "Brasil Mais" será o 2º maior programa de produtividade do mundo e o maior em transformação digital da América Latina. Nota divulgada mais cedo pelo Ministério da Economia informou a meta do programa é aumentar a eficiência das empresas e oferecer soluções de baixo custo para melhoria de gestão e práticas produtivas de até 200 mil micro, pequenas e médias firmas até 2022. Veja Mais

Bancos estão fechados nesta segunda e terça de Carnaval

Bancos estão fechados nesta segunda e terça de Carnaval

R7 - Economia Brasileiro pode utilizar serviços online Rovena Rosa/Agência Brasil As agências bancárias vão ficar fechadas nesta segunda (24) e terça-feira (25) devido ao Carnaval. Na quarta-feira (26), o atendimento começa às 12h, encerrando o atendimento no horário normal da agência.  Aquelas que normalmente fecham às 15h vão começar o atendimento ao público  Segundo a Febraban (Federação Brasileira dos Bancos), nas localidades em que as agências fecham normalmente antes das 15h, o início do atendimento ao público será antecipado, de modo a garantir o mínimo de 3 horas de funcionamento. A entidade orienta que os brasileiros usem canais digitais, como sites e aplicativos, para a realização de transferências e pagamento de contas nos dias em que não houver expediente bancário nas agências. As contas de consumo, como água, energia e telefone, e carnês com vencimento em 24 ou 25 de fevereiro poderão ser pagos, sem acréscimo, na quarta-feira (26). Normalmente, os tributos já vêm com datas ajustadas ao calendário de feriados nacionais, estaduais e municipais. Caso isso não tenha ocorrido no documento de arrecadação, a sugestão é antecipar o pagamento ou, no caso dos títulos que têm código de barras, agendar o pagamento nos caixas eletrônicos, internet banking e pelo atendimento telefônico dos bancos. Os boletos bancários de clientes cadastrados como sacados eletrônicos poderão ser pagos via DDA (Débito Direto Autorizado). Veja Mais

15 filmes disponíveis na Netflix para ver neste Carnaval!

R7 - Economia Se você é do bloco “Unidos dos Lençóis” ou “Acadêmicos do Sofá com Pipoca”, talvez passar o Carnaval com bons filmes do Netflix seja uma boa escolha! Então, o melhor é se conformar e ficar em casa mesmo. E, se você queria dicas de filmes para assistir enquanto os cortejos não acabam, aí vai uma [...] O post 15 filmes disponíveis na Netflix para ver neste Carnaval! apareceu primeiro em Jornal Contábil - Ache contabilidade, direito, INSS, Microempreendedor e muito mais. Veja Mais

BNDES MEI: Como conseguir crédito sendo Microempreendedor Individual?

R7 - Economia O BNDES MEI é o canal de acesso do Microempreendedor Individual ao crédito voltado especialmente para o MEI. Chamado de microcrédito, as linhas de financiamento BNDES para MEI oferecem condições especiais para esses empreendedores. O BNDES também oferece cartão de crédito para MEI. No BNDES o MEI tem condições de acessar linhas de crédito que, no sistema financeiro [...] O post BNDES MEI: Como conseguir crédito sendo Microempreendedor Individual? apareceu primeiro em Jornal Contábil - Ache contabilidade, direito, INSS, Microempreendedor e muito mais. Veja Mais

IR2020: Qual valor mínimo para declarar Imposto de Renda?

R7 - Economia Todo começo de ano traz algumas contas a mais em forma de impostos. O IPTU e o IPVA estão aí para não nos deixarem mentir, mas o imposto que mais traz dúvidas é o que é cobrado sobre a renda, o IR, porque ele exige que seja feita uma declaração à Receita Federal, que este [...] O post IR2020: Qual valor mínimo para declarar Imposto de Renda? apareceu primeiro em Jornal Contábil - Ache contabilidade, direito, INSS, Microempreendedor e muito mais. Veja Mais

Atenção ao golpe contra os aposentados do INSS pelo telefone

R7 - Economia Um golpe tem sido cada vez mais praticado contra aposentados e pensionistas da Previdência Social. Na fraude, estelionatários entram em contato com segurados do INSS fingindo serem integrantes do Conselho Nacional da Previdência. Geralmente, uma quantia em dinheiro é extorquida das vítimas que caem no golpe. Como acontece o golpe contra os aposentados? Os criminosos [...] O post Atenção ao golpe contra os aposentados do INSS pelo telefone apareceu primeiro em Jornal Contábil - Ache contabilidade, direito, INSS, Microempreendedor e muito mais. Veja Mais

Com impulso de médias empresas, Bolsa pode movimentar R$ 200 bilhões

R7 - Economia Depois de muitos anos de promessa, a expectativa de um cenário prolongado de juros baixos deve fazer de 2020 um ano recorde para o mercado de ações brasileiro. Entre aberturas de capital e novas emissões de empresas já listadas na Bolsa paulista, a B3, o total movimentado pode chegar a R$ 200 bilhões, segundo bancos de investimento. Esse resultado deve ser engrossado por empresas médias, muitas fora do eixo Rio-São Paulo, que buscam na Bolsa - no Brasil e no exterior - recursos para expandir seus projetos. O Estado apurou que marcas conhecidas e empresas regionais estão buscando assessoria financeira ou até já protocolaram pedido para o IPO (sigla em inglês para oferta inicial de ações). São os casos da rede de pet shops Petz ou do grupo varejista Mateus. O apetite por negócios de menor porte está grande. Neste ano, já estrearam na B3 as construtoras Moura Dubeux e Mitre, a Locaweb (de hospedagem de sites) e a Priner, negócio de manutenção industrial que foi sucesso entre pessoas físicas e marcou o retorno dos "mini" IPOs no Brasil. "As empresas de médio porte fizeram a lição de casa, com maior profissionalização da gestão e de governança, seja para atrair fundos de private equity (que compram participações em empresas), de venture capital (que investem em empresas nascentes) ou para abrir o capital", diz Márcio Domingues, diretor comercial de médias empresas do Itaú BBA. As estimativas são de que os IPOs e as novas emissões de ações superem 100, batendo a marca de 74 operações de 2007. Àquela época, grande parte das empresas que foi à Bolsa era de maior porte, diferente do perfil atual. Uma parcela ainda grande do PIB brasileiro está fora do mercado financeiro, diz Pedro Mesquita, líder da área de banco de investimento da XP, o que abre oportunidades. "Nesse sentido, é necessário fazer um 'garimpo' de negócios fora do eixo Rio-São Paulo que tenham boas histórias de crescimento." Para quem quer em investir em ações de empresas médias, contudo, é preciso cautela. "Uma forma de buscar a renda variável é por meio dos fundos de previdência. Como se trata de aplicação de longo prazo, o cliente pode ampliar a presença das ações na composição do plano. Não é só comprando uma ação específica que se entra na renda variável", diz Jurandir Macedo, doutor em finanças comportamentais e consultor da Genial Investimentos. CONFIRA ABAIXO UMA LISTA DE DEZ EMPRESAS QUE DEVEM ABRIR CAPITAL ESTE ANO: BV - "Banco dos carros" supera crise e chega à B3 Fundado pela família Ermírio de Moraes, do Grupo Votorantim, o BV (ex-Banco Votorantim) tem o Banco do Brasil como sócio desde 2009. Nos últimos três anos, o BV, conhecido pelo financiamento de automóveis, passou por reestruturação, ficou mais digital e fez parcerias com startups - como Dr. Consulta e Guia Bolso - e fintechs, como Banco Neon. O BV já fez o pedido de abertura de capital e planeja levantar cerca de R$ 5 bilhões. A maior parte do dinheiro deverá ir para os acionistas. O BV não comentou. PETZ - Aposta nos pets como membros da família A varejista focada em produtos para animais de estimação surgiu da vontade do fundador Sérgio Zimerman de voltar a empreender após a falência de um negócio de distribuição de bebidas. Com um ponto em mãos - um prédio de 3 mil m² na Marginal Tietê -, ele chegou a procurar a Cobasi para propor a abertura de uma loja da rede, sem sucesso. A Petz encerrou 2019 com 105 lojas e receita de quase R$ 1,2 bilhão. A rede, que entrou com pedido de registro de abertura de capital na semana passada, não comentou o tema. GRUPO MATEUS - Do garimpo a uma das maiores do varejo do Brasil A história do Grupo Mateus, uma das maiores varejistas do País, começa nos anos 1980, na cidade de Balsas (MA). Ex-garimpeiro de Serra Pelada, Ilson Mateus montou uma pequena mercearia na cidade que crescia com o agronegócio. Para abastecer a loja, ele rodava 400 quilômetros com sua caminhonete até Imperatriz. Hoje, com receita estimada em cerca de R$ 10 bilhões, a rede tem oito marcas e quer se consolidar no Nordeste e Norte do País. O fundador contratou assessores financeiros para ir à Bolsa. O grupo não deu entrevista. TRACK & FIELD - Ação entre amigos vira fenômeno esportivo A rede com 230 lojas, boa parte franquias, começou no fim dos anos 1980, quando três amigos decidiram investir em uma loja de surfwear. Ao perceber que se tratava de segmento limitado, resolveram expandir para outros esportes. A estreia foi em 1990, no Shopping Jardim Sul, na capital paulista. Para abrir a loja no Iguatemi, um dos fundadores vendeu uma Parati. Agora, segundo fontes, vai buscar a abertura de capital visando triplicar de tamanho. Procurada, a Track & Field não comentou. UNIASSELVI - Grupo de ensino a distância busca estreia nos EUA Fundada em 1999 em Indaial (SC), a Associação Educacional Leonardo da Vinci (Asselvi) foi se consolidando com outros grupos privados da região do Vale do Itajaí, tornando-se, cinco anos depois, o grupo Uniasselvi. Uma das maiores companhias de ensino a distância (EAD), tem mais de 100 cursos de graduação e pós-graduação e cerca de 250 mil alunos. Controlado pelas gestoras Vinci e Carlyle, o grupo, que fatura cerca de R$ 500 milhões, quer abrir capital nos EUA. A companhia não comentou. MADERO - Hambúrguer brasileiro quer conquistar NY Com o fundo de private equity americano Carlyle e o apresentador Luciano Huck como sócios, a rede de hamburguerias Madero já contratou bancos e está pronta para a abertura de capital. Ao contrário da maioria das empresas de médio porte do País, está arregaçando as mangas para chegar à Bolsa dos EUA, e não à brasileira. A expectativa do mercado é que a rede seja avaliada em US$ 2 bilhões (mais de R$ 8 bilhões) e capte cerca de US$ 500 bilhões (R$ 2 bilhões) na Bolsa gringa. O Madero não comentou. GRUPO SOMA - Dona da Farm e da Animale aposta no luxo Com mais de 200 lojas, o Grupo Soma tem entre suas marcas Farm, Animale, Cris Barros, A. Brand e Foxton. Em 2018, o conglomerado de varejo, focado sobretudo na moda feminina de alto padrão, teve faturamento bruto de R$ 1,46 bilhão, expansão de 12% sobre o ano anterior. Em preparação para o IPO, a companhia acabou de engordar sua operação ao colocar a marca Maria Filó para dentro de casa. Além disso, já começou a internacionalização da Farm. Procurado, o grupo não comentou. ALMEIDA JUNIOR - Ambição de expandir no Sul do País O grupo foi criado em 1980 para atuar no ramo imobiliário em Blumenau (SC). Mas foi a partir dos anos 1990 que o empresário Jaimes Almeida Junior, hoje com 62 anos, decidiu investir em shopping centers e o negócio despontou. A companhia, que inaugurou o primeiro shopping em 1993, tem hoje seis unidades em Santa Catarina. Com faturamento de R$ 180,5 milhões em 2019, a empresa fez registro de pedido de abertura de capital na semana passada e quer se consolidar como uma gigante do Sul. O grupo não comentou o tema. PACAEMBU CONSTRUTORA - Crescimento vertical em bairros planejados Fundada há 26 anos, a Pacaembu Construtora tem uma proposta diferente de outras incorporadoras. A empresa, criada pelos irmãos Eduardo e Wilson Almeida Júnior, é especializada em construir bairros planejados no interior de São Paulo. Com receita de R$ 900 milhões, segundo fontes de mercado, a construtora tem 130 empreendimentos lançados em 40 cidades. O grupo, que contratou assessores financeiros para avaliar possível abertura de capital neste ano, não comenta o assunto. INTER CONSTRUTORA - Aposta grande para o Minha Casa Minha Vida Especializada em empreendimentos do programa federal Minha Casa Minha Vida, a empresa fundada em 2008 ficou conhecida nos últimos anos pelo tamanho dos empreendimentos - a companhia iniciou a atuação com unidades de algumas centenas de moradias e agora já entrega condomínios com mais de mil unidades em Minas Gerais e no interior de São Paulo. A empresa, que fez o pedido de listagem em 2017, se prepara para abrir capital este ano, dizem fontes. A Inter não comenta. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo. Veja Mais

BRF diz que exportação para China está normal, apesar de congestionamento em portos do país

R7 - Economia Por Ana ManoSÃO PAULO (Reuters) - A BRF não parou de enviar produtos de carne para a China, mesmo em meio ao congestionamentos em alguns dos portos do país causados pelo surto de coronavírus, informou a empresa na sexta-feira, respondendo a consulta da Reuters.A empresa afirmou, em comunicado, que está monitorando as consequências do surto e o fluxo de mercadorias enviadas para a China diariamente, observando que os movimentos de carga nos portos chineses estão sendo gradualmente restaurados.Os navios que transportavam contêineres refrigerados de frango dos Estados Unidos para a China estavam sendo desviados para portos de outros países, já que os portos chineses ficaram sem espaço para esse tipo de contêineres, que precisam ser conectados a eletricidade depois de descarregados para manter carne congelada e outros alimentos. A China está lutando para retomar as operações comerciais normais, uma vez que as consequências do coronavírus atingem as linhas de transporte de contêineres e as cadeias logísticas, com a maior linha de contêineres do mundo, a Maersk alertando na quinta-feira que o surto de coronavírus afetaria os ganhos. A BRF afirmou ainda que não teve custos adicionais de remessa para continuar enviando mercadorias para a China, abordando especificamente uma pergunta da Reuters relacionada a uma "taxa de congestionamento" de 1000 dólares por contêiner de carga refrigerada que as companhias de navegação exigiam dos exportadores que desejassem enviar produtos refrigerados imediatamente para a Ásia."Os volumes produzidos pela empresa destinados à China estão sendo embarcados normalmente", disse a BRF, acrescentando que não enfrenta problemas de armazenamento no Brasil relacionados a problemas portuários chineses.A BRF acrescentou que "entende que a carga embarcada neste momento chegará à China com uma situação logística mais controlada".A Associação Brasileira de Proteína Animal confirmou atrasos relacionados à liberação de produtos refrigerados nos portos chineses em meio à nova epidemia de coronavírus. Ainda citando informações de suas empresas-membros e do governo brasileiro, a ABPA disse nesta semana "houve uma melhora no fluxo de carga" que chega pelos portos chineses.Já a Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne (ABIEC) disse não ter recebido informações de seus membros de que os embarques de carne bovina estavam sendo redirecionados para portos em outros países como resultado do congestionamento nos centros de logística chineses.A ABIEC saudou o anúncio do Ministério dos Transportes da China, em 15 de fevereiro, de que renunciaria às tarifas de pedágio nas rodovias e vias expressas nacionalmente a partir de 17 de fevereiro até que o trabalho de controle de epidemias do país fosse concluído, dizendo que ajudaria a restaurar os fluxos comerciais. Veja Mais

Vai requerer a aposentadoria em 2020? Conheça as regras atuais

R7 - Economia Trabalhadores que pensam em entrar com o pedido de aposentadoria devem se atentar as novas regras. Veja Mais

Como crescer na carreira contábil? Guia prático e estratégico

R7 - Economia Foi-se o tempo em que contador era sinônimo de um burocrata com responsabilidades escriturais e repetitivas. O mercado de contabilidade se transformou nos últimos anos e, com ele, a carreira contábil também. Hoje, o profissional dessa área é muito mais um consultor de negócios estratégico do que um simples guarda-livros. A cada dia, novas tecnologias [...] O post Como crescer na carreira contábil? Guia prático e estratégico apareceu primeiro em Jornal Contábil - Ache contabilidade, direito, INSS, Microempreendedor e muito mais. Veja Mais

Como demitir um funcionário: Saiba o que você deve e NÃO deve fazer

R7 - Economia Uma das situações mais desagradáveis que alguém pode passar no ambiente de trabalho, de qualquer lado que esteja, é o momento de dispensar um funcionário. Saber como demitir um funcionário pode ajudar a diminuir o peso dessa atividade. Para quem é demitido, é claro, pode ser um momento bastante traumático, mas para o gestor também não é [...] O post Como demitir um funcionário: Saiba o que você deve e NÃO deve fazer apareceu primeiro em Jornal Contábil - Ache contabilidade, direito, INSS, Microempreendedor e muito mais. Veja Mais

Imposto de Renda: Lista de obrigados e isentos de fazer a declaração 2020

R7 - Economia E vamos para mais um ano de muitas aventuras, iniciando com nada mais nada menos do que com o imposto de renda 2020. Agora é a hora de organizar documentos, receber informe de rendimentos, separar CPF de dependente etc. Enfim, é hora de correr do Leão. Para te ajudar com tudo sobre o imposto de [...] O post Imposto de Renda: Lista de obrigados e isentos de fazer a declaração 2020 apareceu primeiro em Jornal Contábil - Ache contabilidade, direito, INSS, Microempreendedor e muito mais. Veja Mais

Greve pode gerar dano à Petrobras de R$ 55,9 mi com horas extras e temporários

R7 - Economia Os danos gerados a Petrobras pela greve dos petroleiros referentes a pagamento de horas extras e de salários de trabalhadores temporários é estimada em R$ 55,9 milhões. A informação consta do acordo assinado nesta sexta-feira (21) entre a estatal e representantes de sindicatos que pôs fim à greve iniciada no dia 1º de fevereiro. O valor chega perto do total de multas impostas aos sindicatos em função da paralisação, fechado em R$ 58,8 milhões. A estatal, no entanto, receberá apenas 4,2% desse montante - R$ 2,47 milhões -, segundo a negociação realizada hoje no Tribunal Superior do Trabalho (TST). Por outro lado, o combinado é que a Petrobras poderá descontar dos trabalhadores metade dos dias parados. Já a outra metade será compensada através de bancos de horas no prazo máximo de 180 dias. Não haverá punições por participação pacífica na greve. Veja Mais

Aversão a riscos faz dólar bater novo recorde, aos R$4,393; Ibovespa cai

R7 - Economia O Ibovespa, principal índice acionário da B3, a bolsa brasileira, operou em baixa nesta sexta-feira (21), seguindo os mercados internacionais. As perdas foram de -0,79% aos 113.681,42 pontos. O dólar comercial subiu sutilmente após leve queda durante a tarde e fechou com valorização de 0,04% ante o Real e cotação a R$ 4,393 – é […] O post Aversão a riscos faz dólar bater novo recorde, aos R$4,393; Ibovespa cai apareceu primeiro em SpaceMoney. Veja Mais

EUA liberam a compra de carne bovina brasileira, suspensa em 2017

EUA liberam a compra de carne bovina brasileira, suspensa em 2017

R7 - Economia A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, que anunciou a liberação Isaac Fontana/ Framephoto/ Estadão Conteúdo - 12.11.2019 A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, afirmou nesta sexta-feira (21) que os Estados Unidos liberaram a importação de carne bovina do Brasil, que estava suspensa desde junho de 2017. Em um post no Twitter, a ministra comemorou a decisão americana, que segundo ela é um "reconhecimento da qualidade do produto brasileiro". "Era uma notícia que esperávamos com ansiedade já algum tempo e que hoje eu tive a felicidade de receber". Boa notícia: reabertura do mercado dos EUA para carne bovina in natura do Brasil. Mais um bom resultado para nossa economia. Reconhecimento da qualidade do produto brasileiro.  Parabéns, presidente @jairbolsonaro. #agro pic.twitter.com/aJZ0IQUMUG— Tereza Cristina (@TerezaCrisMS) February 21, 2020 A suspensão estava em vigor desde junho de 2017, quando o secretário de Agricultura dos Estados Unidos, Sonny Perdue, travou a compra do produto brasileiro, segundo ele, por causa de “preocupações recorrentes” com a segurança do produto destinado ao mercado americano. Na ocasião, ele informou que a medida continuaria em vigor até que o Ministério da Agricultura do Brasil adotasse ações “corretivas” para atender as exigências do Departamento de Agricultura dos EUA (USDA). A decisão era encarada como um revés significativo para os exportadores de carne brasileiros, que haviam conseguido abrir o mercado americano para seus produtos em junho de 2015. O primeiro embarque, no entanto, ocorreu apenas em setembro de 2016. Embora o volume de exportação ainda não chegasse a ser relevante, o mercado americano, por ser um dos mais exigentes, servia de referência para que outros países decidissem comprar a carne brasileira. Veja Mais

Renova Energia: Investigação identifica pagamentos irregulares de R$ 40 mi

R7 - Economia A Renova Energia concluiu nesta quinta-feira, 20, a investigação interna iniciada em março de 2018, após a Operação "E o Vento Levou", realizada pela Polícia Civil de Belo Horizonte. E segundo a companhia, não foram comprovados atos de corrupção ou desvios para campanhas políticas. Mas foram detectadas irregularidades entre 2014 e 2018, com pagamentos sem comprovação de contrapartida de aproximadamente R$ 40 milhões. Além disso, foram identificados pagamentos de R$ 137 milhões que não seguiram as políticas internas e as boas práticas de governança, segundo a Renova, além de falhas nos controles internos. Com isso, o conselho de administração deliberou por tomar todos os atos necessários para preservar os direito da empresa, inclusive o ressarcimento dos prejuízos. A Renova decidiu também abrir processo de contratação de um diretor de Governança, Risco e Conformidade. Segundo a companhia, os inquéritos originados pela operação ainda não foram concluídos, e portanto, novas informações sobre o caso ainda podem ser divulgadas. Veja Mais

Lojas Americanas tem lucro 62% maior no 4º tri

R7 - Economia SÃO PAULO (Reuters) - A Lojas Americanas teve lucro líquido de 398 milhões de reais no quarto trimestre, avanço de 62% sobre o desempenho de um ano antes, com vendas maiores e avanço das operações de comércio eletrônico do grupo.Incluindo efeitos de créditos fiscais não recorrentes, o lucro da empresa somou quase 600 milhões de reais nos três últimos meses do ano passado, mais que dobrando sobre os 245,5 milhões registrados no quarto trimestre de 2018. A companhia, controladora do grupo de varejo online B2W, teve crescimento de 9,2% na receita líquida, para 6,46 bilhões de reais, entre outubro e dezembro, concluindo um ano em que inaugurou um recorde de 230 lojas no país.A geração de caixa medida pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) ajustado foi de 1,3 bilhão de reais, crescimento de 16,2% na comparação anual.Analistas, em média, esperavam lucro líquido de 439,6 milhões de reais para a Lojas Americanas no trimestre e um Ebitda de 1,1 bilhão, segundo dados da Refinitiv.Também nesta quinta-feira, a B2W divulgou seu balanço, mostrando queda no prejuízo do trimestre passado sobre o ano anterior, para 22,3 milhões de reais, e expansão de cerca de 31% na receita bruta de vendas (GMV).As despesas com vendas, gerais e administrativas da Lojas Americanas em 2019 subiram 6,8%, mas recuaram 0,4 ponto como percentual da receita líquida.Já o resultado financeiro líquido negativo do grupo em 2019 foi 2,5% menor, para uma despesa de 1,52 bilhão de reais.None (Por Alberto Alerigi Jr.) Veja Mais

B2W tem prejuízo de R$22,3 mi no 4º tri

R7 - Economia SÃO PAULO (Reuters) - O grupo de comércio eletrônico B2W anunciou nesta quinta-feira que teve prejuízo líquido de 22,3 milhões de reais no quarto trimestre, reduzindo resultado negativo de 69,4 milhões no mesmo período de 2018.O número veio pior do que a expectativa média da previsão de analistas consultados pela Refinitiv, de lucro líquido de 6,65 milhões de reais.Já o resultado operacional da companhia, medido pelo lucro ajustado antes de impostos, juros, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) somou 254,3 milhões de reais entre outubro e dezembro, alta de 21,6% ano a ano, e pouco acima da previsão de analistas, de 246,4 milhões de reais.A receita bruta de vendas (GMV, na sigla em inglês) da B2W foi de 6,65 bilhões de reais no trimestre, crescimento ano a ano de 30,9%. Já a receita líquida totalizou 2,22 bilhões de reais, aumento de 12,2% no comparativo anual.Na outra ponta, as despesas com vendas, gerais e administrativas ajustadas também tiveram evolução de 12,2%, para 474,1 milhões de reais. E o resultado financeiro da empresa, controlada pela Lojas Americanas, foi negativo em 137,9 milhões de reais no período, perda 15,7% menor em um ano.None (Por Aluisio Alves, edição Alberto Alerigi Jr.) Veja Mais

BC tem resultado positivo de R$85,6 bi em 2019, R$42,6 bi vão para nova reserva própria

R7 - Economia BRASÍLIA (Reuters) - O Banco Central registrou um resultado positivo de 64,53 bilhões de reais no segundo semestre de 2019, segundo balanço aprovado nesta quinta-feira pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), o que levou o resultado anual da autarquia a um saldo positivo de 85,57 bilhões de reais.A maior parte do lucro do BC no semestre veio de suas operações cambiais, que computam a valorização, em reais, das reservas internacionais e perdas e ganhos com derivativos cambiais. Entre julho e dezembro, o ganho nessa linha foi de 42,64 bilhões de reais. Seguindo novas regras aprovadas pelo Congresso no ano passado, esse valor será direcionado à constituição de uma reserva que deverá ser usada pelo BC para cobrir eventuais prejuízos futuros com suas operações cambiais.O restante do resultado do segundo semestre, no valor de 21,89 bilhões de reais, será transferido ao Tesouro Nacional até 5 de março, conforme também previsto em lei.Até então, o BC era obrigado a repassar ao Tesouro a totalidade de seu lucro, em dinheiro, que deveria ser direcionado ao pagamento da dívida pública. Em caso de prejuízo, o resultado era coberto pelo Tesouro com a transferência de títulos públicos à carteira do BC. Com a nova legislação, essa lógica permanece válida apenas para os resultados do BC que não tenham relação com as operações cambiais. No primeiro semestre, quando a lei ainda não estava em vigor, o BC registrou um resultado positivo de 21,04 bilhões de reais, valor que foi repassado integralmente ao Tesouro em 12 de setembro de 2019.None (Por Isabel Versiani) Veja Mais

China anuncia redução da taxa de juros, em reação ao coronavírus

R7 - Economia O Banco do Povo da China (PBoC, o BC chinês) anunciou nesta quinta-feira, 20 (pelo horário local), a redução da taxa de empréstimos de um ano de 4,15% em janeiro para 4,05 em fevereiro. O movimento já era esperado por analistas e é considerado uma reação da autoridade monetária chinesa aos efeitos econômicos da crise do coronavírus. Veja Mais

Raia Drogasil tem lucro líquido de R$ 143,275 milhões no 4º trimestre

R7 - Economia A Raia Drogasil (RD) registrou lucro líquido de R$ 143,275 milhões no quarto trimestre de 2019, crescimento de 17,9% em relação ao mesmo período de 2018. Em todo o ano passado, a companhia teve ganhos de R$ 542,914 milhões, avanço de 6,5%. No critério ajustado, o lucro da RD ficou em R$ 168,692 no trimestre, número 9,2% maior na comparação anual. No ano, o ganho ajustado ficou em R$ 587,148 milhões, avanço de 7%. O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) da RD somou R$ 311,92 milhões entre outubro e dezembro de 2019, alta de 19,3% ante o mesmo período de 2018. O indicador ajustado ficou em R$ 350,431 milhões, avanço de 12,6%. No ano, o Ebitda ajustado ficou em R$ 1,343 bilhão, crescimento de 12,3% frente a 2018. A receita líquida da RD no trimestre ficou em R$ 4,785 bilhões, um crescimento de 19,7% na comparação com o mesmo período de 2018. No ano, as receitas somaram R$ 17,502 bilhões, avanço de 18,2%. O resultado financeiro da RE no quarto trimestre ficou negativo em R$ 13 milhões, e no ano, negativo em R$ 106,2 milhões. A dívida líquida cresceu 37,5% em um ano, para R$ 827,3 milhões. No critério ajustado, esse valor chegou a R$ 923,4 milhões, valor 25,6% maior que ao final de 2018. Assim, o nível de alavancagem, medido pela relação dívida líquida/Ebitda, passou de 0,6 vez para 0,7 vez em um ano. Veja Mais

Petrobras registra lucro recorde de R$40 bi em 2019 com venda de ativos

R7 - Economia RIO DE JANEIRO (Reuters) - A Petrobras teve lucro líquido de 40,14 bilhões de reais em 2019, o maior de sua história, alta de 55,7% ante 2018, principalmente devido ao ganho com um amplo programa de venda de ativos, informou a companhia nesta quarta-feira.Os principais desinvestimentos que contribuíram com os resultados ocorreram na Transportadora Associada de Gás (TAG), BR Distribuidora e ativos de exploração e produção.O resultado, no entanto, foi parcialmente compensado por maiores despesas financeiras com gerenciamento da dívida no mercado de capitais, maiores baixas contábeis e menores preços do petróleo Brent.Já lucro antes de juros, impostos, amortização e depreciação (Ebitda) ajustado somou 129,2 bilhões de reais no ano passado, 12,54% maior que o registrado em 2018, também um recorde histórico.No quarto trimestre, o lucro líquido atingiu 8,15 bilhões de reais, ante 2,1 bilhões de reais no mesmo período de 2018.O Ebitda ajustado somou 36,53 bilhões de reais entre outubro e dezembro, alta de cerca de 25% ante o mesmo período de 2018.None (Por Marta Nogueira) Veja Mais

Lucro da Petrobras sobe quase 4 vezes no 4º tri e atinge R$8,15 bi

R7 - Economia RIO DE JANEIRO (Reuters) - A Petrobras teve lucro líquido de 8,15 bilhões de reais no quarto trimestre do ano passado, ante 2,1 bilhões de reais no mesmo período de 2018, informou a companhia nesta quarta-feira.O lucro antes de juros, impostos, amortização e depreciação (Ebitda) ajustado somou 36,53 bilhões de reais entre outubro e dezembro, alta de cerca de 25% ante o mesmo período de 2018.None (Por Marta Nogueira) Veja Mais

IPVA sem desconto para placa final 7 vence nesta quarta

IPVA sem desconto para placa final 7 vence nesta quarta

R7 - Economia Motorista que não pagar imposto está sujeito a multa Márcio Fernandes de Oliveira/Estadão Conteúdo - 10/12/2019 Os donos de carros com placa final 7 têm até esta quarta-feira (19) para pagar o IPVA em cota única sem desconto.  A data também vale para quem optou por parcelar o imposto em três vezes. O imposto pode ser pago em agências bancárias, terminais de autoatendimento, no guichê de caixa, pela internet, débito agendado, outros canais oferecidos pela instituição bancária ou lotéricas. O motorista precisa ter em mãos o número do Renavam (Registro Nacional de Veículo Automotor) e a placa do carro. Quem deixar de pagar o IPVA está sujeito a multa de 0,33% por dia de atraso e juros de mora com base na taxa Selic. Passados 60 dias, o percentual da multa fixa-se em 20% do valor do imposto. O não pagamento do IPVA impede a realização do licenciamento do veículo e, como consequência, o veículo que circula sem a documentação em dia poderá ser apreendido, com multa aplicada pela autoridade de trânsito e pontos na CNH (Carteira Nacional de Habilitação). Licenciamento Antecipado 2020 Para antecipar o licenciamento anual, deverão ser quitados integralmente todos os débitos que recaiam sobre o veículo: IPVA, a taxa de licenciamento, o seguro obrigatório (DPVAT) e, se for o caso, multas de trânsito. Arte/ R7 Veja Mais

Engie reporta lucro líquido no Brasil de R$617,5 mi no 4º tri

R7 - Economia RIO DE JANEIRO (Reuters) - A Engie Brasil Energia, subsidiária da companhia elétrica francesa Engie, teve lucro líquido de 617,5 milhões de reais no quarto trimestre, queda de 18,9% ante mesmo período do ano anterior, informou a companhia nesta terça-feira.Líder em geração de energia no Brasil, a empresa reportou lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) entre outubro e dezembro de 1,317 bilhão de reais, avanço de 21,6% na comparação anual.A receita operacional líquida da Engie Brasil somou 2,8 bilhões de reais no quarto trimestre, alta de 21,4% ante o mesmo período do ano anterior.Em 31 de dezembro, a dívida bruta total consolidada da companhia somava 14,4 bilhões de reais, alta de 52% ante um ano antes.Já a dívida líquida fechou o trimestre em 10,2 bilhões de reais, aumento de 48,6% em relação ao registrado ao fim de 2018.Os investimentos totais da Engie no quarto trimestre foram de 254,8 milhões de reais.NoneDIVIDENDOSO Conselho de Administração da Engie aprovou em reunião nesta terça-feira a proposta de dividendos complementares sobre o lucro líquido do exercício de 2019, de 949,7 milhões de reais, que deverá ser ratificada pela Assembleia Geral Ordinária.O total de proventos relativos a 2019 atingirá 2,2 bilhões de reais, equivalente a 100% do lucro líquido distribuível ajustado.None (Por Marta Nogueira) Veja Mais

Dow Jones e S&P 500 fecham em baixa após alerta da Apple

R7 - Economia Por Caroline ValetkevitchNOVA YORK (Reuters) - Os índices Dow Jones e o S&P 500 fecharam em queda nesta terça-feira, depois de um alerta de vendas da Apple fazer investidores avaliarem o impacto do surto de coronavírus sobre empresas norte-americanas.Mas os índices se afastaram das mínimas, e o Nasdaq encerrou ligeiramente mais alto, pois a Apple reduziu as perdas perto do fim da sessão.Mais valiosa empresa de tecnologia do mundo, a Apple disse que não cumpriria sua meta de vendas trimestral anunciada recentemente devido a uma produção mais lenta do iPhone e a uma demanda mais fraca na China por causa do vírus. As ações da companhia caíram 1,8%, para 319 dólares, depois de atingirem uma mínima na sessão de 314,61 dólares."Certamente não foi uma notícia bem-vinda, mas não acho que seja um desastre ", disse Michael James, diretor geral de operações com ações da Wedbush Securities em Los Angeles.Ainda assim, as fornecedoras da Apple Qualcomm Inc, Broadcom Inc, Qorvo Inc e Skyworks Solutions Inc caíram entre 1% e cerca de 2%.O índice Dow Jones caiu 0,56%, a 29.232 pontos, enquanto o S&P 500 perdeu 0,291998%, a 3.370 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq avançou 0,02%, a 9.733 pontos.As ações do Walmart Inc subiram 1,5%, mesmo após a maior varejista do mundo prever uma desaceleração no crescimento online para o ano e reportar resultados fracos no trimestre de férias.((Tradução Redação São Paulo, 55 11 56447757))REUTERS JCG Veja Mais

Coronavírus abre janela de oportunidade para a indústria

Coronavírus abre janela de oportunidade para a indústria

R7 - Economia celular Pixabay O alto índice de vulnerabilidade do setor eletroeletrônico em relação à importação de componentes chineses pode servir como estímulo ao investimento brasileiro na indústria nacional. O impacto do coronavírus no recebimento de materiais, componentes e insumos provenientes da China já acendeu o “sinal de alerta” e pode servir como incentivo a investimentos nacionais para atender à demanda. Leia também: Sem peças da China, indústrias do Brasil ameaçam parar produção Essa, em resumo, é a avaliação feita pelo presidente executivo da Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee), Humberto Barbato. Uma segunda sondagem realizada pela entidade apontou que 57% das entrevistadas já apresentam problemas no recebimento externo. Esse resultado é 5 (cinco) pontos percentuais acima do verificado na pesquisa anterior, realizada há duas semanas. O problema só não atingiu patamares graves exatamente pela produção local. Por enquanto, segundo Barbato, não há risco de falta de produtos acabados, como celulares e computadores, no mercado brasileiro. Segundo o levantamento da Abinee, apenas 4% das pesquisadas já operam com paralisação parcial em suas fábricas. Outras 15% já programaram paralisações para os próximos dias, a maior parte delas, também de forma parcial. Apesar do impacto no abastecimento, a pesquisa indicou que 54% ainda não têm previsão de parar suas atividades. A decisão dependerá de quanto tempo persistirem os problemas no abastecimento. Nesse cenário, 17% das pesquisadas informaram que não devem atingir a produção prevista para o 1º trimestre deste ano. Conforme essas empresas, a produção do período deverá ficar, em média, 22% abaixo da projetada. As empresas devem demorar, em média, cerca de dois meses para normalizar o ritmo da produção, após a retomada dos embarques de materiais, componentes e insumos da China. “A situação expõe nosso alto índice de vulnerabilidade em relação à importação de componentes”, observa Barbato. Hoje, 42% desses itens são provenientes da China, principal origem das importações de componentes do Brasil, totalizando US$ 7,5 bilhões em 2019. A pesquisa da Abinee contou com a participação de cerca de 50 indústrias das diversas áreas do setor eletroeletrônico. Assim, para Barbato, o problema abre uma oportunidade para que se volte a pensar na produção local de componentes utilizados na atividade produtiva do setor. Neste sábado (22), o FMI informou que O surto de coronavírus no mundo provavelmente reduzirá o crescimento econômico da China este ano para 5,6%, uma queda de 0,4 ponto percentual em relação às perspectivas de janeiro, e 0,1 pontos percentual em relação ao crescimento global. Veja Mais

4 celebridades que são formadas em contabilidade

R7 - Economia Por trás das telinhas, celebridades revelam que têm experiência na área de Contabilidade; Confira quem são. Veja Mais

FGTS e INSS: Qual a diferença?

R7 - Economia Quando se fala em verbas que precisam ser recolhidas pelos profissionais, empregados ou autônomos, e pelas empresas contratantes, duas delas costumam ser recorrentes: FGTS e INSS. Presentes nas folhas de pagamentos e, frequentemente, alvos de notícias, elas geram muitas dúvidas. Isso acontece porque muitas pessoas acabam confundindo o significado de INSS com o de FGTS, principalmente porque [...] O post FGTS e INSS: Qual a diferença? apareceu primeiro em Jornal Contábil - Ache contabilidade, direito, INSS, Microempreendedor e muito mais. Veja Mais

A Importância dos Contadores no Imposto de Renda 2020

R7 - Economia A Receita Federal liberou, nesta quinta-feira (20), o download do programa gerador do Imposto de Renda 2020 referente ao ano-base 2019. A declaração do imposto pode ser feita entre os dias 2 de março e 30 de abril. O Imposto de Renda (I.R) deve ser declarado por pessoas que receberam rendimentos tributáveis acima de R$28.559,70 [...] O post A Importância dos Contadores no Imposto de Renda 2020 apareceu primeiro em Jornal Contábil - Ache contabilidade, direito, INSS, Microempreendedor e muito mais. Veja Mais

INSS: O que preciso saber antes de solicitar minha aposentadoria?

R7 - Economia Após vários anos de trabalho árduo como empregado, como empreendedor ou até mesmo como prestador de serviços, chega o momento em que devemos diminuir o ritmo de trabalho e aproveitar mais a vida. E é neste momento em que a grande maioria das pessoas busca o INSS para requerer seu beneficio, mas antes de fazer [...] O post INSS: O que preciso saber antes de solicitar minha aposentadoria? apareceu primeiro em Jornal Contábil - Ache contabilidade, direito, INSS, Microempreendedor e muito mais. Veja Mais

Atenção com quem você segue

Atenção com quem você segue

R7 - Economia Certamente você segue várias pessoas na internet, mas é preciso que, antes de dar um simples clique, ter atenção com quem você segue. Bolsa Blindada Bolsa Blindada (mais…) Veja Mais

Rio terá melhor temporada de navios em 20 anos e espera injeção de US$ 30 mi

R7 - Economia A Empresa de Turismo do Município do Rio de Janeiro (Riotur) aguarda para este mês a chegada de mais de 100 mil turistas vindo de 12 navios que vão atracar no Porto do Rio, no Centro da cidade. A previsão é de que esses visitantes injetem US$ 30 milhões na economia somente este mês. "Esta já é considerada a melhor temporada de navios internacionais em 20 anos", informou a Riotur em nota neste sábado, 22. Somente de 21 a 27 de fevereiro serão 27 mil visitantes em quatro embarcações, sendo duas vindas de Buenos Aires e Montevidéu e as outras de turismo interno. Durante todo o Carnaval, a Riotur estima a presença de 7 milhões de pessoas nas ruas do Rio para curtir a folia, sendo 2 milhões de fora da cidade. Até o momento, cerca de 1,6 milhão de pessoas já pularam o Carnaval na cidade, antes mesmo de começar a festa. Segundo a Riotur, de outubro 2019 até abril 2020, período que atrai mais visitantes, o Rio vai receber 37 navios - sendo 27 internacionais e 10 nacionais - dez a mais do que no ano passado. A previsão é de que o número total de turistas suba para 425 mil nesta temporada, aumento de 12% em relação a igual período do ano passado. Veja Mais

4 dicas de aplicativos para gestão financeira do MEI

R7 - Economia Microempreendedores individuais precisam cuidar de toda a parte administrativa do seu negócio como preços, prazos, questões contábeis, isso tudo além do seu trabalho diário exercendo suas profissões.  Secretaria da Fazenda, prefeituras, prestações de serviço, pagamentos, cobranças, emissão de notas fiscais, declaração de imposto de renda…  Por isso muitos MEIs encontram dificuldades no início de suas [...] O post 4 dicas de aplicativos para gestão financeira do MEI apareceu primeiro em Jornal Contábil - Ache contabilidade, direito, INSS, Microempreendedor e muito mais. Veja Mais

3 motivos para um líder inspirar pessoas

R7 - Economia É claro que a liderança pode ser adquirida com o passar do tempo, porém as atitudes e a forma como a pessoa se comporta diante os outros é o que vai dizer se ele pode mesmo ser um verdadeiro líder. Para que você seja considerado um líder inspirador é fundamental que você consiga motivar sua [...] O post 3 motivos para um líder inspirar pessoas apareceu primeiro em Jornal Contábil - Ache contabilidade, direito, INSS, Microempreendedor e muito mais. Veja Mais

Objetivos e Metas: Como fazer um planejamento de sucesso

R7 - Economia Se você atua no mundo dos negócios provavelmente já ouviu falar em planejamento estratégico. Afinal, não existe uma empresa conceituada que não tenha traçado metas e objetivos para chegar onde estão.  Resumidamente, um planejamento estratégico nada mais é que o ato de pensar e fazer planos de forma estratégica. O plano auxilia nas estratégias para [...] O post Objetivos e Metas: Como fazer um planejamento de sucesso apareceu primeiro em Jornal Contábil - Ache contabilidade, direito, INSS, Microempreendedor e muito mais. Veja Mais

Aposentadoria Especial: Receber adicional de insalubridade ou periculosidade garante benefício?

R7 - Economia O simples fato de receber adicional de periculosidade e insalubridade não é garantia de aposentadoria especial. Isso ocorre devido ao tipo de exposição que o trabalhador tem ao agente nocivo que gera o referido adicional. Para entender vou exemplificar, José é frentista no posto A, e como está trabalhando diretamente nas bombas de combustíveis está [...] O post Aposentadoria Especial: Receber adicional de insalubridade ou periculosidade garante benefício? apareceu primeiro em Jornal Contábil - Ache contabilidade, direito, INSS, Microempreendedor e muito mais. Veja Mais

Petrobras inicia fase não vinculante para venda de unidade de fertilizantes em MS

R7 - Economia RIO DE JANEIRO (Reuters) - A Petrobras iniciou fase não vinculante para a venda de 100% de sua Unidade de Fertilizantes Nitrogenados III (UFN-III), em Três Lagoas, Mato Grosso do Sul, informou a companhia nesta sexta-feira.A construção da unidade teve início em 2011, mas foi interrompida em dezembro de 2014, com avanço físico de cerca de 81%. Após concluída, a UFN-III terá capacidade projetada de produção de ureia e amônia de 3.600 t/dia e 2.200 t/dia, respectivamente. Os potenciais compradores habilitados para essa fase receberão um memorando descritivo contendo informações mais detalhadas sobre o ativo, além de instruções sobre o processo de desinvestimento.A busca por compradores para a planta no Mato Grosso do Sul faz parte de um ambicioso plano de desinvestimentos da petroleira, que visa levantar recursos para reduzir dívidas e focar atividades em ativos de exploração e produção de petróleo de alta rentabilidade.None (Por Marta Nogueira) Veja Mais

EUA reabrem mercado de carne bovina "in natura" para o Brasil após quase 3 anos

R7 - Economia Por Luciano CostaSÃO PAULO (Reuters) - Os Estados Unidos reabriram o mercado de carne bovina "in natura" para exportações do Brasil, disse a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, em vídeo publicado em sua conta no Twitter nesta sexta-feira."Hoje recebemos com muita satisfação uma notícia esperada por nós já há algum tempo, a reabertura do mercado de carne bovina 'in natura' do Brasil para os Estados Unidos", afirmou a ministra, sem fornecer detalhes. Os EUA haviam paralisado as importações de carne bovina "in natura" do Brasil em junho de 2017, sob alegações de que embarques haviam falhado em testes de segurança alimentar.Os norte-americanos queixavam-se de reações provocadas nos animais, os abscessos, como consequência de vacinações contra febre aftosa.A medida tem efeito imediato, mas alguns passos precisam ser seguidos, incluindo o envio pelo governo brasileiro de uma lista de empresas aprovadas a exportar para os EUA, disse uma fonte familiarizada com o assunto à Reuters, sob a condição de anonimato.O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) não respondeu de imediato a um pedido de comentários.As ações de frigoríficos como Marfrig, JBS e Minerva aumentaram ganhos na bolsa após a publicação da notícia pela ministra no Twitter. Veja Mais

Vale espera retomar processamento a seco em Timbopeba ainda no 1º tri

R7 - Economia SÃO PAULO/RIO DE JANEIRO (Reuters) - A Vale informou nesta quinta-feira que espera receber as autorizações necessárias para retomar ainda no primeiro trimestre as operações na unidade de Timbopeba, em Minas Gerais, usando processamento a seco.A paralisação de unidades em Minas, incluindo Timbopeba, ocorreu como consequência de uma revisão de processos de segurança que se seguiu ao desastre de Brumadinho, em janeiro do ano passado, que matou mais de 250 pessoas.A mineradora disse ainda que as atividades de processamento a úmido em Timbopeba devem ser retomadas somente no quatro trimestre, após a conclusão da instalação de um duto para disposição de rejeitos em cava.A companhia disse, contudo, que "alternativas estão em avaliação para antecipar o uso de processamento a úmido" em Timbopeba.As atualizações foram divulgadas juntamente com os resultados do quarto trimestre, no qual a companhia teve prejuízos de 1,56 bilhão de dólares, com impacto do desastre de Brumadinho e outras baixas contábeis em ativos no exterior.Timbopeba está dentro do plano da empresa de retomar a capacidade de produção de aproximadamente 40 milhões de toneladas ao ano, volume este que inclui outras unidades.A meta é retomar uma produção adicional de 15 milhões de toneladas/ano em 2020 e 25 milhões de toneladas/ano em 2021, "uma vez que (a empresa) já alcançou diversos marcos e que o trabalho para os demais está em andamento, enquanto conversas com a ANM (Agência Nacional de Mineração), o MPMG (Ministério Público-MG) e as empresas de auditoria externa estão progredindo".A retomada da operação de Fábrica é esperada no segundo trimestre de 2020. "Primeiramente, é necessário executar testes de vibração para certificar a ausência de impacto nas estruturas do site, cuja realização depende da aprovação da ANM e de auditoria externa do MPMG".A Vale espera operar no local utilizando o método de processamento a úmido, com a disposição de rejeitos na barragem de Forquilha V, a partir do terceiro trimestre.Já a retomada da planta de pelotização de Vargem Grande é esperada para o terceiro trimestre."O pellet feed para produção de pelotas será provido pela planta de beneficiamento do site, o que exigirá a disposição de rejeitos na barragem de Maravilhas I e na pilha de estéril Cianita até o start-up da barragem de Maravilhas III, previsto para o quarto trimestre."Em Minas, a Vale ainda opera com sua maior mina, Brucutu, em capacidade inferior ao total, após decidir suspender temporariamente em dezembro de 2019 o descarte de rejeitos na barragem de Laranjeiras.Sendo assim, a Vale disse que até pelo menos o final de março de 2020 a planta de Brucutu operará com cerca de 40% de sua capacidade.O impacto da suspensão temporária foi estimado em 1,5 milhão de toneladas por mês, aproximadamente.None (Por Roberto Samora e Marta Nogueira) Veja Mais

BC cria linha de redesconto para participantes do PIX nos pagamentos instantâneos

R7 - Economia Após o Banco Central anunciar nesta semana o PIX, a marca dos pagamentos instantâneos no Brasil, nesta quinta-feira, 19, o Conselho Monetário Nacional (CMN) aprovou o lançamento de uma linha de redesconto para viabilizar o sistema. O redesconto estará disponível para as instituições financeiras que oferecerem a seus clientes o serviço de pagamentos instantâneos. Em novembro, o BC planeja colocar em funcionamento o PIX. O sistema permitirá pagamentos instantâneos - ou seja, transferências de recursos 24 horas por dia, sete dias por semana, durante todo o ano. Atualmente, transferências podem ser feitas apenas em horários pré-determinados, por TEC e DOC, por exemplo. No caso da TED, a transferência é possível das 6h30 às 18h30 de cada dia útil. Como os pagamentos instantâneos estarão disponíveis para além deste horário, o BC criou o redesconto para o sistema. Ele permitirá, na prática, que as instituições financeiras recebam recursos do BC e, em troca, entreguem à autarquia títulos públicos. Os recursos recebidos irão para a conta do banco no Sistema de Pagamentos Instantâneos (SPI), ligado ao PIX. Com o dinheiro, as instituições poderão liquidar as operações de seus clientes feitas nos períodos fora do horário comercial (durante a noite ou em finais de semana e feriados, por exemplo). "Durante o funcionamento do STR (Sistema de Transferência de Reservas, utilizado para TEDs), das 6h30 às 18h30, os bancos podem alimentar o SPI, fazendo operações normais ao longo do dia. Eles têm como prover recursos nessa conta do SPI", explicou o chefe de Departamento de Operações Bancárias do BC, Flávio Túlio. "Encerrado o STR, os bancos precisam de outros mecanismos. E o mecanismo é o aprovado agora. O BC vai disponibilizar uma linha para que instituições carreguem as contas dentro do SPI nos momentos em que o STR não está funcionando." De acordo com Túlio, após as 18h30, o BC abrirá uma "janela" de 30 minutos para que as instituições façam operações de redesconto com a autarquia - ou seja, ofereçam títulos em troca de recursos. Com isso, suas contas no SPI terão recursos suficientes para, durante o período da noite, por exemplo, liquidar pagamentos instantâneos de seus clientes. O acesso ao redesconto não será obrigatório. Os bancos que quiserem abastecer as contas de pagamentos instantâneos ao longo do dia útil poderão fazer isso normalmente. De acordo com Túlio, a regulamentação do sistema de redesconto para pagamentos instantâneos deve ocorrer até abril deste ano. Veja Mais

Carrefour Brasil tem lucro de R$735 mi no 4º tri

R7 - Economia SÃO PAULO (Reuters) - O Carrefour Brasil teve lucro líquido de 735 milhões de reais no quarto trimestre, aumento 7,6% ante igual período de 2018, desempenho apoiado em aumento de vendas e controle de despesas nas operações de atacarejo e de supermercados do grupo.A companhia divulgou crescimento de 16,5% no lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) ajustado, para 1,465 bilhão de reais, e a margem subiu de 8,8% para 9,1%.O resultado foi divulgado um dia depois que o principal rival, GPA, publicou seus números trimestrais, mostrando queda de 71% no lucro do período.A divisão Atacadão, principal geradora de receitas do Carrefour Brasil, teve expansão de 10,7% nas vendas líquidas no trimestre, enquanto as vendas da divisão de supermercados, chamada de Carrefour Varejo, tiveram aumento de 12,8%.Enquanto isso, as despesas com vendas, gerais e administrativas avançaram 4,7% no Atacadão e 4,1% no Carrefour Varejo, informou o grupo no balanço.O Carrefour afirmou que as vendas mesmas lojas do Atacadão nos três últimos meses do ano passado subiram 5,5% sobre um ano antes e as da divisão de supermercados saltaram 12,7%, excluindo combustível e comércio eletrônico.A empresa afirmou que o Atacadão cumpriu meta de abrir 20 lojas em 2019 no país, atingindo 186 pontos de venda, com oito inaugurações no quarto trimestre. "A concentração de aberturas de lojas no último trimestre do ano deverá exercer um efeito positivo em nossas vendas mesmas lojas no futuro, com a maturação dessas lojas", afirmou a empresa no balanço.O balanço da companhia também saiu dias depois do grupo anunciar a compra de 30 lojas de atacarejo no Brasil do grupo europeu Makro por cerca de 1 bilhões de reais, o que deverá reforçar a presença do Atacadão no país.None (Por Alberto Alerigi Jr.) Veja Mais

Vale reverte lucro e registra prejuízo de US$ 1,683 bilhão em 2019

R7 - Economia Com os resultados financeiros pressionados com gastos da tragédia de Brumadinho há um ano, a Vale voltou para o vermelho e reportou um prejuízo líquido de US$ 1,683 bilhão em 2019, revertendo lucro de US$ 6,860 bilhões de 2018. No quarto trimestre do ano passado, o prejuízo da mineradora foi de US$ 1,562 bilhão, ante lucro de US$ 3,786 bilhões no último trimestre de 2018 e de US$ 1,654 bilhão no terceiro trimestre de 2019. "Um ano se passou desde a ruptura da Barragem I, e gostaria de reafirmar o nosso respeito pelas famílias das vítimas. A Vale permanece firme em seus propósitos: reparar integralmente Brumadinho e garantir a segurança de nossas pessoas e ativos. Temos feito progressos significativos, com um efetivo programa de reparação, com melhorias relevantes em nossa governança e operações, e com um plano de descaracterização para nossas barragens a montante sob implementação acelerada. Estamos fazendo o de-risking da Vale. Estamos construindo o caminho para tornar o nosso negócio melhor, mais seguro e mais estável", comentou, no documento que acompanha o demonstrativo financeiro, o presidente da Vale, Eduardo Bartolomeo. O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado no quarto trimestre do ano ficou em US$ 3,536 bilhões, queda de 20,8% ante igual intervalo de 2018. Em relação ao trimestre imediatamente anterior, a queda foi de 23,2%. No ano a geração de caixa foi de US$ 10,585 bilhões, recuo de 36,2% em relação ao visto um ano antes. A receita operacional líquida alcançou US$ 9,964 bilhões no intervalo de outubro a dezembro de 2019, expansão de 1,5% na relação anual. No ano passado a receita foi de US$ 37,57 bilhões, aumento 2,7 %. No quarto trimestre de 2019 alcançou 78,344 milhões de toneladas, queda de 22,4% em relação ao registrado um ano antes. Na comparação com o trimestre imediatamente anterior, houve um recuo de 9,6%. Com isso, no acumulado do ano, a produção alcançou 301,972 milhões de toneladas, queda de 21,5% ante 2018. A perda de produção reflete principalmente os impactos decorrentes da ruptura da barragem de Brumadinho, em 25 de janeiro de 2019. O desastre matou 270 pessoas. Veja Mais

Incoporadora paulista One Innovation pede registro para IPO

R7 - Economia SÃO PAULO (Reuters) - A incorporadora paulista One Innovation, fundada pela família Goldfarb, pediu nesta quinta-feira registro para uma oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês).A operação, que envolve ofertas primária e secundária, será coordenada por BTG Pactual, Bradesco BBI, Santander Brasil e Caixa Econômica Federal.A empresa diz que usará recursos da oferta primária para pré-pagamento de empréstimos entre empresas do grupo e para expansão orgânica.Os acionistas individuais Paulo Cesar Petrin e Milton Goldfarb e o fundo One International Realty serão vendedores na oferta secundária.None (Por Aluisio Alves) Veja Mais

Embraer faz acordo com Justiça dos EUA para estender monitoramento externo

R7 - Economia No âmbito do acordo fechado com o Departamento de Justiça dos Estados Unidos (DOJ) por violação das leis anti-corrupção do país, a Embraer fechou acordo com as autoridades norte-americanas para estender por 90 dias o prazo de monitoria externa e independente. O próprio acordo também será estendido pelo mesmo período. Em Fato Relevante, a companhia informa que a prorrogação do prazo permitirá a conclusão dos testes da monitoria para avaliação do cumprimento dos acordos com o DOJ e com a Securities and Exchange Comission (SEC). Assim, este acompanhamento se encerrará em 22 de abril. Veja Mais

Lucro do Grupo Pão de Açúcar cai 80,8% no 4º trimestre de 2019

R7 - Economia O GPA registrou lucro líquido aos acionistas controladores de R$ 84 milhões no quarto trimestre de 2019, queda de 80,8% em relação ao mesmo período do ano passado. No segmento alimentar, o lucro líquido aos controladores foi de R$ 266 milhões, queda de 43,8% ante o quarto trimestre de 2018. A companhia reportou ainda lucro líquido consolidado de R$ 98 milhões no quarto trimestre de 2019, queda de 71,4% ante o mesmo período de 2018. O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) somou R$ 1,063 bilhão no quarto trimestre de 2019, queda de 15,9% na comparação anual. Já o Ebitda ajustado da companhia somou R$ 1,29 bilhão no período, alta de 0,5%. No segmento alimentar, o indicador apresentou queda de 12,4%, montante de R$ 1,068 bilhão. As despesas com vendas, gerais e administrativas avançaram 18,5% no quarto trimestre de 2018 ante o mesmo período de 2019. No segmento alimentar, o avanço foi menor, de 1,3%. A receita líquida do GPA foi a R$ 17,321 bilhões no quarto trimestre de 2019, avanço de 23,6% em um ano. Os resultados incluem os efeitos da norma contábil IFRS 16. Veja Mais

Dona da rede de pet shops Petz pede registro para IPO

R7 - Economia Por Aluisio AlvesSÃO PAULO (Reuters) - A Pet Center, dona da rede de produtos para animais de estimação Petz, protocolou nesta quarta-feira pedido de registro para oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês).A operação, que envolve ofertas primária e secundária de ações, será coordenada por Itaú BBA, Bank of America Merrill Lynch, JPMorgan e BTG Pactual, segundo o prospecto preliminar da operação.A gestora norte-americana de fundos de private equity Warburg Pincus, com 55% do negócio, e o fundador da Petz, Sergio Zimerman, com outros 45%, serão os vendedores na oferta secundária de ações da companhia.A empresa afirmou que usará recursos da oferta primária --ações novas, cujos recursos vão para o caixa da companhia -- para abertura de lojas e hospitais e tecnologia digital.O grupo fundado em 2002 e que se apresenta como a plataforma de soluções para animais de estimação mais abrangente do país, com 105 lojas em 12 Estados, teve receita líquida de 986 milhões de reais em 2019, um aumento de 28,4% sobre o ano anterior. O Ebitda deu um salto de 130% no ano passado, para 191,1 milhões de reais, mas o lucro líquido caiu 24%, para 23,6 milhões de reais.No documento, a empresa afirma que o Brasil é o quarto mercado do mundo de produto para pets, movimentando cerca de 23,5 bilhões de reais por ano. Veja Mais

Marfrig reverte prejuízo e registra lucro líquido de R$ 27 milhões no 4tri19

R7 - Economia A Marfrig registrou lucro líquido de R$ 27 milhões no quarto trimestre de 2019, ante prejuízo líquido de R$ 1,257 bilhão em igual período de 2018, informou a companhia em balanço financeiro divulgado há pouco. No acumulado do ano, o lucro líquido caiu para R$ 218 milhões, ante R$ 1,4 bilhão no ano anterior. O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado do quarto trimestre foi de R$ 1,618 bilhão, recorde histórico para a companhia e aumento de 70,5% em relação ao igual período de 2018. Já o Ebitda ajustado anual alcançou R$ 4,8 bilhões, um aumento de 33,7% ante 2018. A receita líquida do quarto trimestre do ano passado também foi recorde, totalizando R$ 14,2 bilhões, um crescimento de 23,5% quando comparado à receita do quarto trimestre de 2018. Em 12 meses, a receita somou R$ 49,9 bilhões, um avanço de 11,2% no comparativo anual e superior ao guidance para o ano, que estava na faixa entre R$ 47 bilhões e R$ 49 bilhões. No quarto trimestre, a Operação América do Norte da companhia teve receita líquida de US$ 2,3 bilhões (ou R$ 9,6 bilhões), 10,2% a mais do que no mesmo período do ano anterior. O lucro bruto da operação ficou em US$ 343 milhões (R$ 1,4 bilhão), ganho anual de 36,5%. No acumulado do ano, o lucro bruto do segmento América do Norte chegou a US$ 1,2 bilhão, aumento de 19,3%. O Ebitda subiu 11,1%, para US$ 982 milhões (R$ 3,9 bilhões). Já a Operação América do Sul teve lucro bruto de R$ 655 milhões no último trimestre de 2019. No acumulado do ano, o lucro bruto subiu 9,6%, para R$ 1,7 bilhão. O mercado esperava resultados fortes para a empresa - a ação da companhia vem trabalhando em forte alta há seis sessões. Na semana passada, o JPMorgan elevou a recomendação para a ação de Neutra para Compra, com preço-alvo de R$ 13 - preço já superado pelo papel. Por ser a companhia brasileira com mais unidades habilitadas para exportarem à China - são 13 na América do Sul; sete no Brasil, quatro no Uruguai e duas na Argentina - a Marfrig é uma das mais beneficiadas com a expectativa de aumento na demanda do país asiático por carne importada em decorrência da peste suína africana. Além disso, por ter uma operação nos Estados Unidos, a companhia pode aproveitar a recente abertura da China à carne norte-americana. Veja Mais

IR 2020: Receita anuncia nesta 4ª as regras para entrega da declaração

IR 2020: Receita anuncia nesta 4ª as regras para entrega da declaração

R7 - Economia Período de entrega da declaração do IR 2020 deve ser de 2 de março a 30 de abril Reprodução Receita Federal A Receita Federal divulga nesta quarta-feira (19) as regras para o preenchimento e o prazo de entrega para a declaração de Imposto de Renda 2020, além das funcionalidades do Programa da Declaração de IR da Pessoa Física deste ano. A coletiva será realizada às 15 horas, no auditório do Ministério da Economia, bloco P, Esplanada dos Ministérios, em Brasília. Quem deve declarar? Todos os contribuintes que receberam mais de R$ 28.559,70 – uma média de R$ 2.379,98 por mês – em rendimentos tributáveis (salário, aposentadoria ou pensão) ao longo dos 12 meses do ano passado deverão prestar contas com o leão. Também são obrigados a apresentar a declaração de Imposto de Renda ao Fisco todos aqueles que possuem bens acima de R$ 300 mil, compraram ou venderam ações na Bolsa de Valores e passaram à condição de residentes no Brasil ao longo do ano passado. Leia também: Saiba quais são as novidades no IR 2020 e quem é obrigado a declarar Normalmente, o prazo para o envio da declaração do Imposto de Renda inícia no primerio dia útil de março e termina no último dia útil de abril. Em 2020, tudo indica que será de 2 de março a 30 de abril. Quem não entregar o documento durante este período está sujeito ao pagamento de uma multa que varia entre R$ 165,74 e 20% do imposto devido. Quanto mais cedo o contribuinte enviar a declaração, mais chance ele tem de receber a restituição nos primeiros lotes. Por lei, o primeiro lote deve atender prioritariamente idosos a partir de 60 anos, pessoas com deficiência e professores (que tem o magistério como sua maior fonte de renda). Do segundo lote em diante, as liberações seguem a ordem da data de envio da declaração. Ao todo, são sete lotes de restituição que, normalmente, respeitam essas datas abaixo: • 15 de junho; • 16 de julho; • 15 de agosto; • 17 de setembro; • 15 de outubro; • 16 de novembro; e • 17 de dezembro. Empresas devem entregar informes até 28 de fevereiro O informe de rendimento deve ser entregue por todas as empresas e bancos brasileiros para seus empregados e clientes impreterivelmente até o dia 28 de fevereiro. Leia também: Tire 29 dúvidas sobre a Reforma da Previdência e entenda as mudanças Caso tenha alguma dúvida, consulte o RH da sua empresa e o site do seu banco – normalmente as instituições disponibilizam o documento no internet banking. Aposentados já podem consultar informe de rendimento Aposentados e pensionistas já podem começar a juntar a papelada para fazer a sua declaração de Imposto de Renda de 2020. O INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) liberou a consulta e a impressão do Informe de Rendimentos – um dos documentos utilizados para fazer a declaração do IR ano-base 2019 – no seu site. Leia também: Decisão inclui contribuições no cálculo e pode elevar aposentadoria Para acessá-lo, é preciso ter uma senha cadastrada na central de serviços “Meu INSS”. Caso ainda não tenha, é possível criar uma senha inicial na hora. Ao entrar no "Meu INSS", basta clicar em "Extrato do Imposto de Renda". É preciso anotá-la porque será solicitada para registrar sua senha definitiva que deverá conter pelo menos nove caracteres com pelo menos uma letra maiúscula, uma letra minúscula e um número. Basta seguir o passo a passo no site. Veja Mais

Cemig prevê investimentos de R$10,4 bi entre 2020 e 2024, sendo R$2 bi em 2020

R7 - Economia RIO DE JANEIRO (Reuters) - A estatal mineira de energia Cemig prevê investimento de 10,4 bilhões de reais entre 2020 e 2024, sendo 2 bilhões de reais neste ano, informou a companhia nesta terça-feira. Dos aportes previstos para este ano, a empresa planeja 1,7 bilhão de reais para a Cemig Distribuição, o que a empresa apontou que será "provavelmente o maior investimento para uma concessionária de distribuição no Brasil".Do restante, 249 milhões de reais serão direcionados para transmissão e 95 milhões de reais para geração.Em 2019, a empresa investiu 986 milhões de reais em distribuição, 26 milhões em geração e 223 milhões em transmissão."Esses investimentos (de 2019) foram destinados à conexão de aproximadamente 128 mil novos clientes e na modernização da base de ativos, visando redução dos custos de operação e manutenção, proporcionando melhoras nos indicadores de qualidade e aumento da satisfação dos nossos clientes", disse a empresa.None (Por Marta Nogueira) Veja Mais

Usiminas diz que indicação de Sergio Leite para novo mandato ainda não foi aprovada

R7 - Economia SÃO PAULO (Reuters) - A Usiminas informou nesta terça-feira que a indicação de Sergio Leite para novo mandato na presidência-executiva da companhia não foi aprovada, retificando comunicado ao mercado enviado na noite de segunda-feira.Na véspera, a companhia afirmou que seus acionistas controladores, Grupo T/T e Grupo NSC, indicaram a composição da diretoria da companhia, incluindo a permanência de Leite por mais dois anos na presidência da siderúrgica."A Usiminas vem, retificando o comunicado ao mercado divulgado em 17 de fevereiro, esclarecer que a informação ali contida ainda não foi aprovada", afirmou a companhia. A empresa acrescentou que a indicação da diretoria está sujeita ao "procedimento previsto na cláusula 4.13 (a) do acordo de acionistas aditado e consolidado em 17 de outubro de 2018, incluindo a discussão e aprovação pelos Grupos NSC e TT, e aprovação do conselho de administração".As reuniões do conselho para discutir o assunto são previstas para 12 de março e 21 de maio, afirmou a Usiminas nesta terça-feira.None (Por Alberto Alerigi Jr.) Veja Mais